SlideShare uma empresa Scribd logo
Capítulo 10

 O PENSAMENTO
PEDAGÓGICO DA
  ESCOLA NOVA
A Escola Nova representa o mais vigoroso movimento de
renovação da educação depois da escola pública. A teoria da
Escola Nova propunha que a educação fosse instigadora da
mudança social e, ao mesmo tempo, se transformasse
porque a sociedade estava em mudança.
   o desenvolvimento da sociologia da educação e da
psicologia educacional também contribui para essa
renovação da escola.
    Um dos pioneiros da Escola Nova foi ADOLPHE
FERRIÈRE (1879-1960). Suas ideias se basearam
inicialmente em concepções biológicas, transformando-se
depois numa filosofia espiritualista. Para ele, o ideal da
escola ativa é a atividade espontânea, pessoal e produtiva.
Em resumo, a Educação Nova seria integral, ativa, prática e
autônoma.
   Ferrière criticava a escola tradicional afirmando que ela
havia substituído a alegria de viver pela inquietude.
John Dewey (1859-1952) foi o primeiro a
formular o novo ideal pedagógico,
afirmando que o ensino deveria dar-se
pela ação e não pela instrução. Para ele,
a educação continuamente reconstruía a
experiência concreta de cada um. Essa
experiência se apresentava sempre
diante de problemas que a educação
poderia ajudar a resolver.
De acordo com essa visão, a educação era um
processo de reconstrução. Não existiria um fim a ser
atingido, mas a educação se confundiria com o
próprio processo de viver. O importante era aumentar
o rendimento da criança, segundo seus próprios
interesses vitais. Só o aluno podia ser o autor de sua
experiência. Nesse sentido, a Escola Nova
acompanhou        o    desenvolvimento      capitalista,
representou a exigência desse desenvolvimento.
Propunha a construção de um homem novo dentro
do projeto burguês da sociedade.
WILLIAM HEADR KILPATRICK (1871-1965): discípulo de
Dewey, destaca-se pelo seu método de projetos, que
poderiam se manuais, de descoberta, de competição e de
comunicação. Os projetos teriam quatro etapas: designar o
fim, prepará-lo, executá-lo e avaliá-lo. Os projetos ainda
podem ser: de produção; de consumo; de resolução de
algum problema e de aperfeiçoamento de alguma técnica.


OVIDE DECROLY (1871-1932): criou o método dos
Centros de Interesses (a família, o universo, o mundo
animal e vegetal, etc...), os quais desenvolveriam a
observação, a associação e a expressão. Distinguem-se
dos projetos porque não visam um fim, a construção de
algo.
Teve também grande destaque dentro desta
escola, a experiência da médica Maria
Montessori (1870-1952), que transpôs para
crianças normais seu método de recuperação
de crianças deficientes. Construiu vários jogos e
materiais pedagógicos que, com algumas
variações, são ainda utilizados em pré-escolas.
Pela primeira vez na história da educação,
construiu-se um ambiente escolar com objetos
pequenos para que a criança tivesse domínio
sobre eles: mesas, cadeiras, estantes, etc.
ÉDUARD CLAPARÈDE (1873-1940): deu
à escola ativa o nome de educação
funcional. A atividade deveria ser vital ao
homem, ser individualizada e ao mesmo
tempo social e socializadora.
Jean Piaget (1896-1980) investigou a natureza
do desenvolvimento da inteligência na criança,
propondo o método da observação para a
educação da criança. Criticou a escola tradicional
que ensina a copiar e não a pensar. Segundo ele,
para obter bons resultados o professor deveria
respeitar as leis e as etapas do desenvolvimento
da criança. O objetivo da educação deveria ser
aprender por si próprio a conquista do verdadeiro.
O pedagogo Roger Cousinet (1881-1973)
desenvolveu o método de trabalho em equipes,
adotado até hoje. Defendia a liberdade no
ensino e no trabalho coletivo, substituindo o
aprendizado individual, propôs que o mobiliário
escolar fosse despregado do chão para que os
alunos pudessem formar grupos em classe e
ficar um de frente para o outro.
Os métodos foram se aperfeiçoando e levaram
para a sala de aula o rádio, o cinema, a
televisão, o vídeo, o computador e as máquinas
de ensinar. Essas inovações atingem os
educadores que muitas vezes se perdem diante
de tantos meios e métodos propostos.
Paulo Freire (1921) denunciou o caráter
conservador dessa visão pedagógica e observou
que a escola podia servir para educação prática
da dominação e para a educação como prática
da liberdade. Para ele, a educação nova não foi
um mal em si mesma, representou um avanço
na história das ideias pedagógicas. Educar não
significa ser omisso, neutro diante da sociedade
atual. Deixar a criança à educação espontânea é
também deixá-la ao autoritarismo de uma
sociedade nada espontânea. O papel do
educador é intervir, mostrar um caminho, e não
se omitir.
O movimento da Escola Nova foi se construindo junto
com a própria escola moderna, científica e pública. Os
escolanovistas não puderam negar as contribuições
do positivismo e do marxismo.

Valorizava a autoformação e a atividade espontânea
da criança. O aluno deveria ser o autor da sua própria
experiência através dos métodos ativos e criativos,
que significaram o maior avanço da Escola Nova.

Embora não haja uma relação direta entre a Escola
Nova e o Tecnicismo Pedagógico, o desenvolvimento
da tecnologia de ensino deve muito à preocupação
escolanovista com os métodos e técnicas
educacionais.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Teorias curriculo ESCOLAR
Teorias curriculo ESCOLARTeorias curriculo ESCOLAR
Teorias curriculo ESCOLAR
Andrea Lima
 
Pierre bourdieu
Pierre bourdieuPierre bourdieu
Pierre bourdieu
sociofilo2012
 
Cap. 1 a sociedade dos indivíduos
Cap. 1   a sociedade dos indivíduosCap. 1   a sociedade dos indivíduos
Cap. 1 a sociedade dos indivíduos
Tiago Lacerda
 
Aula 1 tutoria
Aula 1 tutoriaAula 1 tutoria
Aula 1 tutoria
Marluce Filipe
 
O curriculo
O curriculoO curriculo
O curriculo
Germano Minezes
 
TENDENCIA PROGRESSISTA LIBERTADORA
TENDENCIA PROGRESSISTA LIBERTADORATENDENCIA PROGRESSISTA LIBERTADORA
TENDENCIA PROGRESSISTA LIBERTADORA
Sandra Lourenco
 
Teorias 1 - Concepções de aprendizagem
Teorias 1 - Concepções de aprendizagemTeorias 1 - Concepções de aprendizagem
Teorias 1 - Concepções de aprendizagem
Kelly Moraes
 
Fundamentos sociologicos da educação
Fundamentos sociologicos da educaçãoFundamentos sociologicos da educação
Fundamentos sociologicos da educação
celiferreira
 
Pedagogia Progressista
Pedagogia ProgressistaPedagogia Progressista
Pedagogia Progressista
Fabio Lemes
 
1 Resumo: cultura, um conceito antropológico (LARAIA)
1 Resumo: cultura, um conceito antropológico (LARAIA)1 Resumo: cultura, um conceito antropológico (LARAIA)
1 Resumo: cultura, um conceito antropológico (LARAIA)
Israel serique
 
Escola, cultura e sociedade
Escola, cultura e sociedadeEscola, cultura e sociedade
Escola, cultura e sociedade
Universidade Federal do Ceará
 
Slides educacao inclusiva-e_educacao_especial
Slides educacao inclusiva-e_educacao_especialSlides educacao inclusiva-e_educacao_especial
Slides educacao inclusiva-e_educacao_especial
Dirce Cristiane Camilotti
 
Paulo freire
Paulo freire Paulo freire
Paulo freire
pibidsociais
 
Teorias de Ensino
Teorias de EnsinoTeorias de Ensino
Teorias de Ensino
Adriana Clementino
 
Violência simbólica e lutas políticas
Violência simbólica e lutas políticasViolência simbólica e lutas políticas
Violência simbólica e lutas políticas
Arare Carvalho Júnior
 
Protagonismo juvenil
Protagonismo juvenilProtagonismo juvenil
Pedagogia, O QUE É SER PEDAGOGO
Pedagogia, O QUE É SER PEDAGOGOPedagogia, O QUE É SER PEDAGOGO
Pedagogia, O QUE É SER PEDAGOGO
Mírian Barbosa
 
Teorias do curriculo
Teorias do curriculoTeorias do curriculo
Teorias do curriculo
Natália Luz
 
Documentos de identidade currículo
Documentos de identidade currículoDocumentos de identidade currículo
Documentos de identidade currículo
Ulisses Vakirtzis
 
Quadro sinopse das Tendências Pedagógicas
Quadro sinopse das Tendências PedagógicasQuadro sinopse das Tendências Pedagógicas
Quadro sinopse das Tendências Pedagógicas
Cristiano Pereira
 

Mais procurados (20)

Teorias curriculo ESCOLAR
Teorias curriculo ESCOLARTeorias curriculo ESCOLAR
Teorias curriculo ESCOLAR
 
Pierre bourdieu
Pierre bourdieuPierre bourdieu
Pierre bourdieu
 
Cap. 1 a sociedade dos indivíduos
Cap. 1   a sociedade dos indivíduosCap. 1   a sociedade dos indivíduos
Cap. 1 a sociedade dos indivíduos
 
Aula 1 tutoria
Aula 1 tutoriaAula 1 tutoria
Aula 1 tutoria
 
O curriculo
O curriculoO curriculo
O curriculo
 
TENDENCIA PROGRESSISTA LIBERTADORA
TENDENCIA PROGRESSISTA LIBERTADORATENDENCIA PROGRESSISTA LIBERTADORA
TENDENCIA PROGRESSISTA LIBERTADORA
 
Teorias 1 - Concepções de aprendizagem
Teorias 1 - Concepções de aprendizagemTeorias 1 - Concepções de aprendizagem
Teorias 1 - Concepções de aprendizagem
 
Fundamentos sociologicos da educação
Fundamentos sociologicos da educaçãoFundamentos sociologicos da educação
Fundamentos sociologicos da educação
 
Pedagogia Progressista
Pedagogia ProgressistaPedagogia Progressista
Pedagogia Progressista
 
1 Resumo: cultura, um conceito antropológico (LARAIA)
1 Resumo: cultura, um conceito antropológico (LARAIA)1 Resumo: cultura, um conceito antropológico (LARAIA)
1 Resumo: cultura, um conceito antropológico (LARAIA)
 
Escola, cultura e sociedade
Escola, cultura e sociedadeEscola, cultura e sociedade
Escola, cultura e sociedade
 
Slides educacao inclusiva-e_educacao_especial
Slides educacao inclusiva-e_educacao_especialSlides educacao inclusiva-e_educacao_especial
Slides educacao inclusiva-e_educacao_especial
 
Paulo freire
Paulo freire Paulo freire
Paulo freire
 
Teorias de Ensino
Teorias de EnsinoTeorias de Ensino
Teorias de Ensino
 
Violência simbólica e lutas políticas
Violência simbólica e lutas políticasViolência simbólica e lutas políticas
Violência simbólica e lutas políticas
 
Protagonismo juvenil
Protagonismo juvenilProtagonismo juvenil
Protagonismo juvenil
 
Pedagogia, O QUE É SER PEDAGOGO
Pedagogia, O QUE É SER PEDAGOGOPedagogia, O QUE É SER PEDAGOGO
Pedagogia, O QUE É SER PEDAGOGO
 
Teorias do curriculo
Teorias do curriculoTeorias do curriculo
Teorias do curriculo
 
Documentos de identidade currículo
Documentos de identidade currículoDocumentos de identidade currículo
Documentos de identidade currículo
 
Quadro sinopse das Tendências Pedagógicas
Quadro sinopse das Tendências PedagógicasQuadro sinopse das Tendências Pedagógicas
Quadro sinopse das Tendências Pedagógicas
 

Destaque

Apresentação o pensamento pedagógico romano
Apresentação o pensamento pedagógico romanoApresentação o pensamento pedagógico romano
Apresentação o pensamento pedagógico romano
PET-PEDAGOGIA2012
 
Capítulo 11 power point
Capítulo 11 power pointCapítulo 11 power point
Capítulo 11 power point
PET-PEDAGOGIA2012
 
História das ideias pedagógicas
História das ideias pedagógicas História das ideias pedagógicas
História das ideias pedagógicas
PET-PEDAGOGIA2012
 
O pensamento pedagógico da escola nova
O pensamento pedagógico da escola novaO pensamento pedagógico da escola nova
O pensamento pedagógico da escola nova
PET-PEDAGOGIA2012
 
Escola tradicional e escola nova
Escola tradicional e escola novaEscola tradicional e escola nova
Escola tradicional e escola nova
Colégio Tiradentes III
 
Slide positivismo
Slide positivismoSlide positivismo
Slide positivismo
PET-PEDAGOGIA2012
 

Destaque (6)

Apresentação o pensamento pedagógico romano
Apresentação o pensamento pedagógico romanoApresentação o pensamento pedagógico romano
Apresentação o pensamento pedagógico romano
 
Capítulo 11 power point
Capítulo 11 power pointCapítulo 11 power point
Capítulo 11 power point
 
História das ideias pedagógicas
História das ideias pedagógicas História das ideias pedagógicas
História das ideias pedagógicas
 
O pensamento pedagógico da escola nova
O pensamento pedagógico da escola novaO pensamento pedagógico da escola nova
O pensamento pedagógico da escola nova
 
Escola tradicional e escola nova
Escola tradicional e escola novaEscola tradicional e escola nova
Escola tradicional e escola nova
 
Slide positivismo
Slide positivismoSlide positivismo
Slide positivismo
 

Semelhante a O pensamento pedagógico da escola nova

John Dewey
John DeweyJohn Dewey
John Dewey
Claudio Santos
 
Power point john dewey
Power point john deweyPower point john dewey
Power point john dewey
Priscila Aristimunha
 
Adolphe Ferrière
Adolphe FerrièreAdolphe Ferrière
Adolphe Ferrière
Perseu Silva
 
AD1 DIDÁTICA.pdf
AD1 DIDÁTICA.pdfAD1 DIDÁTICA.pdf
AD1 DIDÁTICA.pdf
VictorHugoBarbosaHen
 
FUNDAMENTOS-DA-EDUCAÇÃO_ASPECTOS-HISTÓRICOS-E-SOCIOLÓGICOS.pdf
FUNDAMENTOS-DA-EDUCAÇÃO_ASPECTOS-HISTÓRICOS-E-SOCIOLÓGICOS.pdfFUNDAMENTOS-DA-EDUCAÇÃO_ASPECTOS-HISTÓRICOS-E-SOCIOLÓGICOS.pdf
FUNDAMENTOS-DA-EDUCAÇÃO_ASPECTOS-HISTÓRICOS-E-SOCIOLÓGICOS.pdf
LuizCarlosPereiraSan1
 
Decroly
DecrolyDecroly
Decroly
Kariny Souza
 
John Dewey – 1859 - 1952
John Dewey – 1859 - 1952John Dewey – 1859 - 1952
John Dewey – 1859 - 1952
Maria Lucia Messias de Souza Oliveira
 
INTRODUZINDO A QUESTÃO DO PLANEJAMENTO: GLOBALIZAÇÃO, INTERDISCIPLINARIDADE E...
INTRODUZINDO A QUESTÃO DO PLANEJAMENTO: GLOBALIZAÇÃO, INTERDISCIPLINARIDADE E...INTRODUZINDO A QUESTÃO DO PLANEJAMENTO: GLOBALIZAÇÃO, INTERDISCIPLINARIDADE E...
INTRODUZINDO A QUESTÃO DO PLANEJAMENTO: GLOBALIZAÇÃO, INTERDISCIPLINARIDADE E...
Julhinha Camara
 
SLIDES JONH DEWEY.pptx
SLIDES JONH DEWEY.pptxSLIDES JONH DEWEY.pptx
SLIDES JONH DEWEY.pptx
beatrizdoCarmo2
 
Educaçao infantil 3
Educaçao infantil 3Educaçao infantil 3
Educaçao infantil 3
Gabriel Nabuco
 
Socialização do fórum dialogo teórico
Socialização do fórum  dialogo teóricoSocialização do fórum  dialogo teórico
Socialização do fórum dialogo teórico
Andréia Medeiros
 
Didática- Pensador: John Dewey, vida e ideias
Didática- Pensador: John Dewey, vida e ideiasDidática- Pensador: John Dewey, vida e ideias
Didática- Pensador: John Dewey, vida e ideias
barretovcarolina2
 
Ovide Decroyl
Ovide DecroylOvide Decroyl
Ovide Decroyl
micheleestefane
 
29. simulado john dewey (1)
29. simulado john dewey (1)29. simulado john dewey (1)
29. simulado john dewey (1)
AlineMelo123
 
12.simulado john dewey (1)
12.simulado john dewey (1)12.simulado john dewey (1)
12.simulado john dewey (1)
AlineMelo123
 
Dewey e a educação.pdf
Dewey e a educação.pdfDewey e a educação.pdf
Dewey e a educação.pdf
SrgioSilas1
 
John dewey
John deweyJohn dewey
Apostila de didatica
 Apostila de didatica Apostila de didatica
Apostila de didatica
Jocimary Josefa Gonçalves
 
Apostila de didatica
 Apostila de didatica Apostila de didatica
Apostila de didatica
Jocimary Josefa Gonçalves
 
Aula 01 - Métodos pedagógicos.pptx
Aula 01 - Métodos pedagógicos.pptxAula 01 - Métodos pedagógicos.pptx
Aula 01 - Métodos pedagógicos.pptx
RafaelaPavanelliChav
 

Semelhante a O pensamento pedagógico da escola nova (20)

John Dewey
John DeweyJohn Dewey
John Dewey
 
Power point john dewey
Power point john deweyPower point john dewey
Power point john dewey
 
Adolphe Ferrière
Adolphe FerrièreAdolphe Ferrière
Adolphe Ferrière
 
AD1 DIDÁTICA.pdf
AD1 DIDÁTICA.pdfAD1 DIDÁTICA.pdf
AD1 DIDÁTICA.pdf
 
FUNDAMENTOS-DA-EDUCAÇÃO_ASPECTOS-HISTÓRICOS-E-SOCIOLÓGICOS.pdf
FUNDAMENTOS-DA-EDUCAÇÃO_ASPECTOS-HISTÓRICOS-E-SOCIOLÓGICOS.pdfFUNDAMENTOS-DA-EDUCAÇÃO_ASPECTOS-HISTÓRICOS-E-SOCIOLÓGICOS.pdf
FUNDAMENTOS-DA-EDUCAÇÃO_ASPECTOS-HISTÓRICOS-E-SOCIOLÓGICOS.pdf
 
Decroly
DecrolyDecroly
Decroly
 
John Dewey – 1859 - 1952
John Dewey – 1859 - 1952John Dewey – 1859 - 1952
John Dewey – 1859 - 1952
 
INTRODUZINDO A QUESTÃO DO PLANEJAMENTO: GLOBALIZAÇÃO, INTERDISCIPLINARIDADE E...
INTRODUZINDO A QUESTÃO DO PLANEJAMENTO: GLOBALIZAÇÃO, INTERDISCIPLINARIDADE E...INTRODUZINDO A QUESTÃO DO PLANEJAMENTO: GLOBALIZAÇÃO, INTERDISCIPLINARIDADE E...
INTRODUZINDO A QUESTÃO DO PLANEJAMENTO: GLOBALIZAÇÃO, INTERDISCIPLINARIDADE E...
 
SLIDES JONH DEWEY.pptx
SLIDES JONH DEWEY.pptxSLIDES JONH DEWEY.pptx
SLIDES JONH DEWEY.pptx
 
Educaçao infantil 3
Educaçao infantil 3Educaçao infantil 3
Educaçao infantil 3
 
Socialização do fórum dialogo teórico
Socialização do fórum  dialogo teóricoSocialização do fórum  dialogo teórico
Socialização do fórum dialogo teórico
 
Didática- Pensador: John Dewey, vida e ideias
Didática- Pensador: John Dewey, vida e ideiasDidática- Pensador: John Dewey, vida e ideias
Didática- Pensador: John Dewey, vida e ideias
 
Ovide Decroyl
Ovide DecroylOvide Decroyl
Ovide Decroyl
 
29. simulado john dewey (1)
29. simulado john dewey (1)29. simulado john dewey (1)
29. simulado john dewey (1)
 
12.simulado john dewey (1)
12.simulado john dewey (1)12.simulado john dewey (1)
12.simulado john dewey (1)
 
Dewey e a educação.pdf
Dewey e a educação.pdfDewey e a educação.pdf
Dewey e a educação.pdf
 
John dewey
John deweyJohn dewey
John dewey
 
Apostila de didatica
 Apostila de didatica Apostila de didatica
Apostila de didatica
 
Apostila de didatica
 Apostila de didatica Apostila de didatica
Apostila de didatica
 
Aula 01 - Métodos pedagógicos.pptx
Aula 01 - Métodos pedagógicos.pptxAula 01 - Métodos pedagógicos.pptx
Aula 01 - Métodos pedagógicos.pptx
 

O pensamento pedagógico da escola nova

  • 1. Capítulo 10 O PENSAMENTO PEDAGÓGICO DA ESCOLA NOVA
  • 2. A Escola Nova representa o mais vigoroso movimento de renovação da educação depois da escola pública. A teoria da Escola Nova propunha que a educação fosse instigadora da mudança social e, ao mesmo tempo, se transformasse porque a sociedade estava em mudança. o desenvolvimento da sociologia da educação e da psicologia educacional também contribui para essa renovação da escola. Um dos pioneiros da Escola Nova foi ADOLPHE FERRIÈRE (1879-1960). Suas ideias se basearam inicialmente em concepções biológicas, transformando-se depois numa filosofia espiritualista. Para ele, o ideal da escola ativa é a atividade espontânea, pessoal e produtiva. Em resumo, a Educação Nova seria integral, ativa, prática e autônoma. Ferrière criticava a escola tradicional afirmando que ela havia substituído a alegria de viver pela inquietude.
  • 3. John Dewey (1859-1952) foi o primeiro a formular o novo ideal pedagógico, afirmando que o ensino deveria dar-se pela ação e não pela instrução. Para ele, a educação continuamente reconstruía a experiência concreta de cada um. Essa experiência se apresentava sempre diante de problemas que a educação poderia ajudar a resolver.
  • 4. De acordo com essa visão, a educação era um processo de reconstrução. Não existiria um fim a ser atingido, mas a educação se confundiria com o próprio processo de viver. O importante era aumentar o rendimento da criança, segundo seus próprios interesses vitais. Só o aluno podia ser o autor de sua experiência. Nesse sentido, a Escola Nova acompanhou o desenvolvimento capitalista, representou a exigência desse desenvolvimento. Propunha a construção de um homem novo dentro do projeto burguês da sociedade.
  • 5. WILLIAM HEADR KILPATRICK (1871-1965): discípulo de Dewey, destaca-se pelo seu método de projetos, que poderiam se manuais, de descoberta, de competição e de comunicação. Os projetos teriam quatro etapas: designar o fim, prepará-lo, executá-lo e avaliá-lo. Os projetos ainda podem ser: de produção; de consumo; de resolução de algum problema e de aperfeiçoamento de alguma técnica. OVIDE DECROLY (1871-1932): criou o método dos Centros de Interesses (a família, o universo, o mundo animal e vegetal, etc...), os quais desenvolveriam a observação, a associação e a expressão. Distinguem-se dos projetos porque não visam um fim, a construção de algo.
  • 6. Teve também grande destaque dentro desta escola, a experiência da médica Maria Montessori (1870-1952), que transpôs para crianças normais seu método de recuperação de crianças deficientes. Construiu vários jogos e materiais pedagógicos que, com algumas variações, são ainda utilizados em pré-escolas. Pela primeira vez na história da educação, construiu-se um ambiente escolar com objetos pequenos para que a criança tivesse domínio sobre eles: mesas, cadeiras, estantes, etc.
  • 7. ÉDUARD CLAPARÈDE (1873-1940): deu à escola ativa o nome de educação funcional. A atividade deveria ser vital ao homem, ser individualizada e ao mesmo tempo social e socializadora.
  • 8. Jean Piaget (1896-1980) investigou a natureza do desenvolvimento da inteligência na criança, propondo o método da observação para a educação da criança. Criticou a escola tradicional que ensina a copiar e não a pensar. Segundo ele, para obter bons resultados o professor deveria respeitar as leis e as etapas do desenvolvimento da criança. O objetivo da educação deveria ser aprender por si próprio a conquista do verdadeiro.
  • 9. O pedagogo Roger Cousinet (1881-1973) desenvolveu o método de trabalho em equipes, adotado até hoje. Defendia a liberdade no ensino e no trabalho coletivo, substituindo o aprendizado individual, propôs que o mobiliário escolar fosse despregado do chão para que os alunos pudessem formar grupos em classe e ficar um de frente para o outro. Os métodos foram se aperfeiçoando e levaram para a sala de aula o rádio, o cinema, a televisão, o vídeo, o computador e as máquinas de ensinar. Essas inovações atingem os educadores que muitas vezes se perdem diante de tantos meios e métodos propostos.
  • 10. Paulo Freire (1921) denunciou o caráter conservador dessa visão pedagógica e observou que a escola podia servir para educação prática da dominação e para a educação como prática da liberdade. Para ele, a educação nova não foi um mal em si mesma, representou um avanço na história das ideias pedagógicas. Educar não significa ser omisso, neutro diante da sociedade atual. Deixar a criança à educação espontânea é também deixá-la ao autoritarismo de uma sociedade nada espontânea. O papel do educador é intervir, mostrar um caminho, e não se omitir.
  • 11. O movimento da Escola Nova foi se construindo junto com a própria escola moderna, científica e pública. Os escolanovistas não puderam negar as contribuições do positivismo e do marxismo. Valorizava a autoformação e a atividade espontânea da criança. O aluno deveria ser o autor da sua própria experiência através dos métodos ativos e criativos, que significaram o maior avanço da Escola Nova. Embora não haja uma relação direta entre a Escola Nova e o Tecnicismo Pedagógico, o desenvolvimento da tecnologia de ensino deve muito à preocupação escolanovista com os métodos e técnicas educacionais.