Os quatro ídolos de Francis Bacon

5.423 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.423
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
24
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
35
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Os quatro ídolos de Francis Bacon

  1. 1. Equipe 42-Thuf: Caroline Guedes; Layana Barbosa; Jamily Quaresma; Nathalia Coringa e Sarah Mendes. OS QUATRO ÍDOLOS DE FRANCIS BACON
  2. 2. Francis Bacon criticava a filosofia medieval por julgá-la desinteressada e contemplativa, uma vez que, de acordo com o espírito da nova ciência moderna, Bacon aspirava um saber instrumental que possibilitasse o controle da natureza, e para isso, ele precisava de um método. Por considerar a dedução inadequada para o progresso da ciência e criticar a lógica aristotélica, Bacon usará a indução, que insiste na necessidade da experiência e investigação por métodos mais precisos. A INDUÇÃO EM DETRIMENTO DA DEDUÇÃO
  3. 3. Os ídolos são pré-concepções, noções falsas, julgamentos inadequados, ilusões, divergências, mal entendidos e afins, que dificultam a apreensão da verdade. Francis Bacon dividiu-os em quatro: Ídolos da Tribo, Ídolos da Caverna, Ídolos do Mercado (ou Foro) e Ídolos da Tribo. OS PROBLEMAS: ÍDOLOS
  4. 4. Os ídolos da tribo estão fundados na própria natureza humana, no intelecto humano, que mistura a natureza das coisas. Produzem uma certa espécie de superstição, e isso se deve a tendência dos seres humanos como espécie (ou tribo) que generaliza. Dessa forma, há uma confusão mental que, segundo Bacon, ocorre quando o intelecto sofre influência da nossa vontade e dos afetos, de forma a confundirmos a natureza das coisas com aquilo que projetamos dela. ÍDOLOS DA TRIBO
  5. 5. São advindos de cada indivíduo quando preso a uma espécie de caverna pessoal. Isso se deve pois os homens procuram as ciências em seus pequenos mundos, não no mundo maior, que é idêntico a todos os homens. Portanto, os ídolos da caverna perturbam o conhecimento, uma vez que mantém o homem preso a pré-concepções e singularidades, que causam divergências. ÍDOLOS DA CAVERNA
  6. 6. São os ídolos que decorrem do mau uso e distorção da linguagem e das palavras nas relações entre as pessoas, que não percebem que a linguagem tem um efeito perturbador, que distorce a realidade e nos leva a mal-entendidos, fantasias e inúteis controvérsias. ÍDOLOS DO MERCADO OU FORO
  7. 7. Eram teorias filosóficas que estão estagnadas na teoria e não evoluem, são conceitos filosóficos predominantes que deformam a verdade, pois não tem com a natureza humana e se consagraram figurando mundos fictícios. Por este motivo, Francis Bacon compara esses dogmas filosóficos com fábulas que poderiam ser representadas no palco. ÍDOLOS DO TEATRO

×