SlideShare uma empresa Scribd logo
O MINISTÉRIO
DE APÓSTOLO
2º Trimestre de 2014
Lição 6
Pr. Moisés Sampaio de Paula
TEXTO ÁUREO
Pr. Moisés Sampaio de Paula
2
"E ele mesmo deu uns para apóstolos, e
outros para profetas, e outros para
evangelistas, e outros para pastores e
doutores"
(Ef 4.11).
VERDADE PRÁTICA
Pr. Moisés Sampaio de Paula
3
O dom do apostolado foi concedido por
Deus à igreja com o propósito de
expandir o Evangelho de Cristo.
OBJETIVOS
Pr. Moisés Sampaio de Paula
4
Após esta aula, o aluno deverá estar apto a:
 Analisar biblicamente o colégio apostólico.
 Descrever o ministério apostólico de Paulo.
 Conscientizar-se a respeito da apostolicidade
atual.
Uma Pergunta
Quais são os dons ministeriais?
Pr. Moisés Sampaio de Paula
5
Dons Ministeriais de Efésios 4
Pr. Moisés Sampaio de Paula
6
Pr. Moisés Sampaio de Paula
7
DOM APOSTÓLICO – EFÉSIOS 4.11
Apóstolo “Aquele que é enviado”.
O verdadeiro
apóstolo
Baseia-se na pessoa e obra de Jesus Cristo, o
Apóstolo por excelência (Hb 3.1).
O Colégio
Apostólico
O grupo dos doze primeiros discípulos
enviados por Jesus
Os apóstolos
atuais
Missionários enviados pela Igreja do Senhor
Uma Pergunta
Ainda há apóstolo?
Pr. Moisés Sampaio de Paula
8
Palavra chave
Pr. Moisés Sampaio de Paula
9
I. O COLÉGIO APOSTÓLICO
1. O termo "apóstolo".
2. O colégio apostólico.
3. A singularidade dos doze.
II. O APÓSTOLO PAULO
1. Saulo e sua conversão.
2. Um homem preparado para servir
3. "O menor dos apóstolos".
III. APOSTOLICIDADE ATUAL (Ef 4.11)
1. Ainda há apóstolos?
2. Apóstolos fora dos doze.
3. O ministério apostólico atual.
Esboço da Lição
Pr. Moisés Sampaio de Paula
10
INTRODUÇÃO
Pr. Moisés Sampaio de Paula
11
 Veremos o quanto os dons
ministériais são necessários à vida
da igreja local para cumprir a
missão ordenada pelo Senhor ante
o mundo e, simultaneamente,
crescer "na graça e conhecimento
de nosso Senhor e Salvador Jesus
Cristo" (2 Pe 3.18).
 Iniciaremos o estudo pelo dom
ministerial de apóstolo.
I. O COLÉGIO APOSTÓLICO
Pr. Moisés Sampaio de Paula
12
1. O termo "apóstolo".
2. O colégio apostólico.
3. A singularidade dos doze.
I. O COLÉGIO APOSTÓLICO
Pr. Moisés Sampaio de Paula
13
 O termo grego
apostolos origina-se do
verbo apostellein, que
significa "enviar",
"remeter". (Dicionário
Bíblico Wycliffe)
1. O termo "apóstolo".
I. O COLÉGIO APOSTÓLICO
Pr. Moisés Sampaio de Paula
14
 A palavra apóstolo,
portanto, significa:
“Aquele que é enviado",
“Mensageiro",
“Oficialmente
comissionado por
Cristo".
1. O termo "apóstolo".
I. O COLÉGIO APOSTÓLICO
Pr. Moisés Sampaio de Paula
15
 Ao longo do Novo Testamento, o
verdadeiro apóstolo é enviado por
Cristo igualmente como o Filho foi
enviado pelo Pai com a missão de
salvar o pecador com autoridade,
poder, graça e amor.
 O verdadeiro apostolado baseia-
se na pessoa e obra de Jesus, o
Apóstolo por excelência (Hb 3.1).
1. O termo "apóstolo".
I. O COLÉGIO APOSTÓLICO
Pr. Moisés Sampaio de Paula
16
 Entende-se por colégio
apostólico o grupo dos doze
primeiros discípulos de Jesus
convidados por Ele a
auxiliarem o seu ministério
terreno.
 O Salvador os separou e
nomeou.
2. O colégio apostólico.
I. O COLÉGIO APOSTÓLICO
Pr. Moisés Sampaio de Paula
17
 Os primeiros escolhidos não
eram homens perfeitos, mas
foram vocacionados a levar a
mensagem do Evangelho a todo
o mundo (Mt 28.19,20; Mc
16.15-20).
 Eles foram habilitados a exercer
"o ministério quando do
estabelecimento da Igreja (At
1.20,25,26)". (Stanley Horton)
2. O colégio apostólico.
I. O COLÉGIO APOSTÓLICO
Pr. Moisés Sampaio de Paula
18
 Os doze apóstolos
constituíram a base ministerial
para o desenvolvimento e a
expansão da Igreja no mundo.
 Mas antes, como nos mostra a
Palavra de Deus, receberam o
batismo com o Espírito Santo
(Lc 24.49; At 1.8; 2.1-46).
2. O colégio apostólico.
I. O COLÉGIO APOSTÓLICO
Pr. Moisés Sampaio de Paula
19
 Aqui é importante ressaltar
que o apostolado dos doze
tem uma conotação bem
singular em relação aos
demais encontrados em
Atos e também nas
epístolas paulinas.
3. A singularidade dos doze.
I. O COLÉGIO APOSTÓLICO
Pr. Moisés Sampaio de Paula
20
 a) Eles foram convocados
pessoalmente pelo Senhor.
Multidões seguiam Jesus por
onde Ele passava (Mt 4.25), e
muitos se tornavam seguidores
do Mestre. Mas para iniciar o
trabalho da Grande Comissão,
apenas doze foram convocados
pessoalmente por Ele (Mt 10.1;
Lc 6.13).
3. A singularidade dos doze.
I. O COLÉGIO APOSTÓLICO
Pr. Moisés Sampaio de Paula
21
 b) Andaram com Jesus durante
todo o seu ministério. Desde o
batismo do Senhor até a
crucificação, os doze andaram
com o Mestre, aprenderam e
conviveram com Ele (Mc 6.7; Jo
6.66-71; At 1.21-23).
3. A singularidade dos doze.
I. O COLÉGIO APOSTÓLICO
Pr. Moisés Sampaio de Paula
22
 c) Receberam autoridade do
Senhor (Jo 20.21-23). Os doze
receberam de Jesus um mandato
especial para prosseguirem com a
obra de evangelização. Eles foram
revestidos de autoridade de Deus
para expulsar os demônios, curar os
enfermos e pregar o Evangelho à
humanidade (Mc 16.17,18; cf. At
2.4).
3. A singularidade dos doze.
SINOPSE DO TÓPICO (1)
Pr. Moisés Sampaio de Paula
23
O verdadeiro apostolado é
centrado única e
exclusivamente em Jesus
Cristo, pois Ele é o Apóstolo
enviado pelo Pai.
Perguntas
Pr. Moisés Sampaio de Paula
24
1. Segundo as epístolas aos Efésios e aos
Coríntios, quantos e quais são os dons
ministeriais?
R. São cinco dons: Apóstolos, profetas,
evangelistas, pastores e doutores.
Perguntas
Pr. Moisés Sampaio de Paula
25
2. De acordo com o Dicionário Bíblico
Wycliffe, defina o termo grego
apostolos.
R. Apostolos origina do verbo apostellein que
diz respeito a "enviar", "remeter".
II. O APÓSTOLO PAULO
Pr. Moisés Sampaio de Paula
26
1. Saulo e sua conversão.
2. Um homem preparado para servir
3. "O menor dos apóstolos".
II. O APÓSTOLO PAULO
Pr. Moisés Sampaio de Paula
27
 Saulo foi:
 Um judeu de cidadania romana,
 Educado "aos pés de Gamaliel", e
 Um importante mestre do judaísmo
(At 22.3,25).
 Ele era intelectual,
 Fariseu e
 Foi perseguidor dos cristãos.
1. Saulo e sua conversão.
II. O APÓSTOLO PAULO
Pr. Moisés Sampaio de Paula
28
 Entretanto, a caminho de
Damasco, em busca dos cristãos
que haviam fugido devido à
perseguição em Jerusalém, e com
carta de autorização para prendê-
los, Saulo teve uma experiência
com o Cristo ressurreto (At 9.1-22).
1. Saulo e sua conversão.
II. O APÓSTOLO PAULO
Pr. Moisés Sampaio de Paula
29
 A sua vida foi inteiramente
transformada a partir do encontro
pessoal com Jesus.
 De perseguidor, passou a
perseguido; de Saulo, o fariseu, a
Paulo, o apóstolo dos gentios.
1. Saulo e sua conversão.
II. O APÓSTOLO PAULO
Pr. Moisés Sampaio de Paula
30
 Dos vinte sete livros do Novo
Testamento, treze foram
escritos pelo apóstolo Paulo.
 Quão grande tratado teológico
encontramos em sua Epístola
aos Romanos!
 O seu legado teológico foi
grandioso para o cristianismo.
2. Um homem preparado para servir.
II. O APÓSTOLO PAULO
Pr. Moisés Sampaio de Paula
31
 Além da intelectualidade
teológica, o apóstolo dos
gentios levou uma vida de
sofrimento por causa da
pregação do Cristo ressurreto.
Eis a declaração apostólica que
denota tal verdade: "Combati o
bom combate, acabei a
carreira, guardei a fé" (2 Tm
4.7).
2. Um homem preparado para servir.
II. O APÓSTOLO PAULO
Pr. Moisés Sampaio de Paula
32
3. "O menor dos apóstolos".
Humildemente, o
apóstolo reconheceu
que não merecia ser
assim chamado, pois
considerava-se um
"abortivo", como que
nascido fora de tempo,
o menor de todos (1
Co 15.8,9).Requisitos indispensáveis para
o grupo dos doze (At 1.21-23).
 O apóstolo Paulo não
pertencia ao colégio dos
doze.
 Ele não andou com Jesus
em seu ministério terreno
 Não testemunhou a
ressurreição do Senhor
II. O APÓSTOLO PAULO
Pr. Moisés Sampaio de Paula
33
 Requisitos do apostolado de Paulo:
3. "O menor dos apóstolos".
I. O Senhor se revelou a ele ressurreto (At 9.4,5) e
ensinou-lhe todas as coisas.
II. O apóstolo recebeu o Evangelho diretamente
do Senhor (Gl 1.6-24; 1 Co 11.23).
III. O colégio apostólico reconheceu o apostolado
paulino (Gl 2.6-10; 2 Pe 3.14-16),
IV. As igrejas plantadas por ele foram o selo do seu
ministério apostólico (1 Co 9.2).
SINOPSE DO TÓPICO (2)
Pr. Moisés Sampaio de Paula
34
Paulo viu o Cristo ressurreto.
Esta era a sua credencial
apostólica.
Perguntas
Pr. Moisés Sampaio de Paula
35
3. Qual era a cidadania do apóstolo
Paulo?
R. Ele era judeu de cidadania romana.
III. APOSTOLICIDADE ATUAL (Ef 4.11)
Pr. Moisés Sampaio de Paula
36
1. Ainda há apóstolos?
2. Apóstolos fora dos doze.
3. O ministério apostólico atual.
III. APOSTOLICIDADE ATUAL (Ef 4.11)
Pr. Moisés Sampaio de Paula
37
 No sentido estrito do
termo, e de acordo com
a sua singularidade,
apóstolos como os doze
não mais existem.
1. Ainda há apóstolos?
III. APOSTOLICIDADE ATUAL (Ef 4.11)
Pr. Moisés Sampaio de Paula
38
 A Palavra de Deus diz que:
 Durante o milênio, os doze
se assentarão sobre tronos
para julgar as doze tribos de
Israel (Mt 19.28).
 Os seus nomes também
estarão registrados nos
doze fundamentos da
cidade santa (Ap 21.12-14).
1. Ainda há apóstolos?
III. APOSTOLICIDADE ATUAL (Ef 4.11)
Pr. Moisés Sampaio de Paula
39
 Logo, o colégio
apostólico foi formado
por um grupo limitado
de discípulos, não
havendo, portanto,
uma sucessão
apostólica.
1. Ainda há apóstolos?
III. APOSTOLICIDADE ATUAL (Ef 4.11)
Pr. Moisés Sampaio de Paula
40
 A carta aos Efésios apresenta a
vigência do dom ministerial de
apóstolo.
 O teólogo Stanley Horton
informa-nos que "o Novo
Testamento indica que havia
outros apóstolos que também
haviam sido dados como dons à
Igreja.
2. Apóstolos fora dos doze.
Entre estes se
acham Paulo e
Barnabé (At
14.4,14, bem
como os parentes
de Paulo,
Andrônico e Júnia
(Rm 16.7)".
III. APOSTOLICIDADE ATUAL (Ef 4.11)
Pr. Moisés Sampaio de Paula
41
 Ao longo do Novo
Testamento, e no primeiro
século da Igreja, o termo
apóstolo recebeu um
significado mais amplo, de
um dom ministerial
distribuído à igreja local
(Dicionário Vine).
2. Apóstolos fora dos doze.
III. APOSTOLICIDADE ATUAL (Ef 4.11)
Pr. Moisés Sampaio de Paula
42
 Não há sucessão apostólica. Esta
é uma doutrina formada pela
igreja romana e, infelizmente,
copiada por algumas evangélicas
para justificar a existência do
poder papal.
 O ministério dos doze não se
repete mais. O que há é o
ministério de caráter apostólico.
3. O ministério apostólico atual.
III. APOSTOLICIDADE ATUAL (Ef 4.11)
Pr. Moisés Sampaio de Paula
43
 Atualmente, missionários
enviados para evangelizar
povos não alcançados pelo
Evangelho são dignos de
serem reconhecidos
como verdadeiros
apóstolos de Cristo.
3. O ministério apostólico atual.
III. APOSTOLICIDADE ATUAL (Ef 4.11)
Pr. Moisés Sampaio de Paula
44
 Homens como John Wesley, William
Carey (cognominado "pai das
missões modernas"), Hudson Taylor,
D. L. Moody, Gunnar Vingren,
Daniel Berg, "irmão André" e tantos
outros, em tempos recentes, foram
verdadeiros desbravadores
apostólicos. Cidades e até países
foram impactados pela
instrumentalidade desses servos de
Deus.
3. O ministério apostólico atual.
Hudson Taylor
John Wesley
D. L. Moody
SINOPSE DO TÓPICO (3)
Pr. Moisés Sampaio de Paula
45
Segundo Efésios 4.11 o
dom ministerial de apóstolo
está em plena vigência na
igreja atual.
Perguntas
Pr. Moisés Sampaio de Paula
46
4. De acordo com a lição, ainda existem
apóstolos?
R. Nos moldes do colégio dos doze, o
ministério apostólico não existe mais. Todavia o
dom ministerial de apóstolo citado em Efésios
4.11 está em plena vigência.
Perguntas
Pr. Moisés Sampaio de Paula
47
5. Na atualidade, quem são os
verdadeiros apóstolos?
R. Os missionários.
Conclusão
Pr. Moisés Sampaio de Paula
48
 Nos moldes do colégio dos
doze, o ministério apostólico
não existe atualmente.
Entretanto, o dom ministerial
de apóstolo citado por Paulo
em Efésios 4.11 está em plena
vigência.
Conclusão
Pr. Moisés Sampaio de Paula
49
 Pastores experimentados,
evangelistas e missionários
que desbravaram os rincões
do nosso país ou em países
inimigos do Evangelho, são
pessoas portadoras desse
dom ministerial. São os
verdadeiros apóstolos da
Igreja de Cristo hoje.
Subsídio Bibliológico
Pr. Moisés Sampaio de Paula
50
A U X Í L I O B I B L I O G R Á F I C O I
Subsídio Teológico
"Jesus é o supremo Sumo Sacerdote e Apóstolo (Hb 3.1). A palavra apóstolo era usada, no
entanto, para qualquer mensageiro nomeado e comissionado a algum propósito. Epafrodito foi
um mensageiro (apóstolo) nomeado pela igreja em Filipos e enviado a Paulo (Fp 2.25). Os
companheiros de Paulo eram os mensageiros (apóstolos) enviados pelas igrejas e por elas
comissionados (2 Co 8.23).
Os doze, apenas, eram apóstolos específicos. Depois de uma noite em oração, Jesus os
escolheu do meio de um grupo de discípulos e os chamou apóstolos (Lc 6.13). Pedro recomendou
que os doze tinham um ministério e supervisão especiais (At 2. 20,25,26), provavelmente tendo
em mente a promessa de que eles futuramente julgariam (governariam) as 12 tribos de Israel (Mt
19.28). Sendo assim, nenhum apóstolo foi escolhido, depois de Matias, para estar entre os doze.
Nem foram nomeados substitutos, quando estes foram martirizados. Na Nova Jerusalém há
apenas 12 alicerces, com os nomes dos 12 apóstolos inscritos neles (Ap 21.14). Os doze, portanto,
eram um grupo limitado, e realizavam uma função especial na pregação, no ensino e no
estabelecimento da Igreja, além de testificar da ressurreição de Cristo, com poder. Ninguém mais
pode ser um apóstolo no sentido em que eles foram" (HORTON, Stanley M. A Doutrina do Espírito
Santo no Antigo e Novo Testamento. 12.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2012, p.287).
Subsídio Bibliológico
Pr. Moisés Sampaio de Paula
51
A U X Í L I O B I B L I O G R Á F I C O I I
Subsídio Teológico
"APÓSTOLO
Os apóstolos foram testemunhas oculares das atividades de Jesus na terra e consequentemente testificaram que Jesus era o
Senhor ressurrecto (Lc 24.45-48; 1 Jo 1.1-3). Os pré-requisitos para a substituição apostólica nesta função única são dados em At
1.21,22. A lista de apóstolos de Lucas (Lc 6.14-16; At 1.13) corresponde à lista dos doze dadas em Mateus 10.2-4 e Marcos 3.16-
19. Mateus lista os discípulos aos pares, supostamente como enviados por Jesus. Tadeu (em Mateus e Marcos) era idêntico a
Judas o filho de Tiago (em Lucas). Pedro, Tiago e João formavam um círculo íntimo dentre os doze, e estavam presentes no
episódio da transfiguração (Mt 17.1-9; Mc 9.2-10; Lc 9.28-36) e no Getsêmani (Mt 26.36-46; Mc 14.32-42; Lc 22.39-46). Os doze
foram selecionados para ser os companheiros de Jesus e proclamar o Evangelho (Mc 3.14). Durante o ministério de Jesus, os doze
serviram como seus representantes, uma função compartilhada por outros (Lc 10.1).
Aparentemente, a posição dos apóstolos não foi fixada permanentemente antes da ressurreição (Mt 19.28-30; Lc 22.28-34; cf.
Jo 21.15-18). O Cristo ressurrecto fez deste grupo seleto de testemunhas do seu ministério e ressurreição, apóstolos e
testemunhas permanentes de que Ele é o Senhor, os comissionou como missionários, os instruiu a ensinar e batizar (Mt 28.18-20;
Mc 16.15-18; Lc 24.46-48), e completou o processo com o envio do Espírito Santo no Pentecostes (Lc 24.49; At 1.1-8; 2.1-13). No
período inicial, os 12 apóstolos eram os únicos ensinadores e líderes da igreja, e outros ofícios foram derivados deles (At 6.1-6;
15.4). O apostolado não implicava em uma liderança permanente. Embora Pedro tenha iniciado missões aos judeus (Atos 2) e aos
gentios (At 10.11 1.18), Tiago o substituiu como líder entre os judeus, e Paulo como líder entre os gentios.
Os membros da igreja são sacerdotes, reis, servos de Deus e santos que usam seus dons para a edificação da igreja como um
todo (1 Co 12.1-11; 1 Pe 2.9; Ap 1.6; 5.8,10; 7.3) e, como os apóstolos, são mediadores de Cristo (Mt 25.40,45; Mc 9.37; Lc 9.48) e
reinarão com Ele (Ap 3.21).
Pr. Moisés Sampaio de Paula
52
Pr. Moisés Sampaio de Paula
53

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Escatologia o Estudo das Últimas Coisas.
Escatologia o Estudo das Últimas Coisas.Escatologia o Estudo das Últimas Coisas.
Escatologia o Estudo das Últimas Coisas.
Márcio Martins
 
4º módulo 2ª aula
4º módulo   2ª aula4º módulo   2ª aula
4º módulo 2ª aula
Joel Silva
 
Panorama do NT - 2Coríntios
Panorama do NT - 2CoríntiosPanorama do NT - 2Coríntios
Panorama do NT - 2Coríntios
Respirando Deus
 
Historia da igreja aula 2
Historia da igreja aula 2Historia da igreja aula 2
Historia da igreja aula 2
Lisanro Cronje
 
Lição 1 - As Cartas de Pedro: Vivendo em Esperança e Firmados na Verdade
Lição 1 - As Cartas de Pedro: Vivendo em Esperança e Firmados na VerdadeLição 1 - As Cartas de Pedro: Vivendo em Esperança e Firmados na Verdade
Lição 1 - As Cartas de Pedro: Vivendo em Esperança e Firmados na Verdade
Éder Tomé
 
Estudo sobre o evangelho de Marcos
Estudo sobre o evangelho de MarcosEstudo sobre o evangelho de Marcos
Estudo sobre o evangelho de Marcos
RODRIGO FERREIRA
 
1 introdução à missiologia
1 introdução à missiologia1 introdução à missiologia
1 introdução à missiologia
faculdadeteologica
 
Lição 14 - Missões e a Volta do Senhor Jesus.pptx
Lição 14 - Missões e a Volta do Senhor Jesus.pptxLição 14 - Missões e a Volta do Senhor Jesus.pptx
Lição 14 - Missões e a Volta do Senhor Jesus.pptx
Celso Napoleon
 
44 1, 2 e 3 joão
44  1, 2 e 3 joão44  1, 2 e 3 joão
44 1, 2 e 3 joão
PIB Penha
 
161 estudo panoramico-da_biblia-o_livro_de_galatas-parte_1
161 estudo panoramico-da_biblia-o_livro_de_galatas-parte_1161 estudo panoramico-da_biblia-o_livro_de_galatas-parte_1
161 estudo panoramico-da_biblia-o_livro_de_galatas-parte_1
Robson Tavares Fernandes
 
Historia da igreja I aula 2
Historia da igreja I  aula 2Historia da igreja I  aula 2
Historia da igreja I aula 2
Moisés Sampaio
 
Filipenses (Estudo 1)
Filipenses (Estudo 1)Filipenses (Estudo 1)
Filipenses (Estudo 1)
Daniel Junior
 
Panorama do NT - Tito
Panorama do NT - TitoPanorama do NT - Tito
Panorama do NT - Tito
Respirando Deus
 
1 e 2 Pedro
1 e 2 Pedro1 e 2 Pedro
1 e 2 Pedro
IzabellaSantos17
 
Liturgia na Bíblia
Liturgia na BíbliaLiturgia na Bíblia
Liturgia na Bíblia
Pr. Welfany Nolasco Rodrigues
 
Ecap reino de deus
Ecap  reino de deusEcap  reino de deus
Ecap reino de deus
Pedro Quintanilha
 
Milenismo
MilenismoMilenismo
Milenismo
uriank
 
Aula de missiologia basico em theologia
Aula de missiologia basico em theologiaAula de missiologia basico em theologia
Aula de missiologia basico em theologia
casa
 
Lição 10 - O Dia da Expiação
Lição 10 - O Dia da ExpiaçãoLição 10 - O Dia da Expiação
Lição 10 - O Dia da Expiação
Éder Tomé
 
Lição 4 – A história da Igreja até a Reforma Protestante
Lição 4 – A história da Igreja até a Reforma ProtestanteLição 4 – A história da Igreja até a Reforma Protestante
Lição 4 – A história da Igreja até a Reforma Protestante
Éder Tomé
 

Mais procurados (20)

Escatologia o Estudo das Últimas Coisas.
Escatologia o Estudo das Últimas Coisas.Escatologia o Estudo das Últimas Coisas.
Escatologia o Estudo das Últimas Coisas.
 
4º módulo 2ª aula
4º módulo   2ª aula4º módulo   2ª aula
4º módulo 2ª aula
 
Panorama do NT - 2Coríntios
Panorama do NT - 2CoríntiosPanorama do NT - 2Coríntios
Panorama do NT - 2Coríntios
 
Historia da igreja aula 2
Historia da igreja aula 2Historia da igreja aula 2
Historia da igreja aula 2
 
Lição 1 - As Cartas de Pedro: Vivendo em Esperança e Firmados na Verdade
Lição 1 - As Cartas de Pedro: Vivendo em Esperança e Firmados na VerdadeLição 1 - As Cartas de Pedro: Vivendo em Esperança e Firmados na Verdade
Lição 1 - As Cartas de Pedro: Vivendo em Esperança e Firmados na Verdade
 
Estudo sobre o evangelho de Marcos
Estudo sobre o evangelho de MarcosEstudo sobre o evangelho de Marcos
Estudo sobre o evangelho de Marcos
 
1 introdução à missiologia
1 introdução à missiologia1 introdução à missiologia
1 introdução à missiologia
 
Lição 14 - Missões e a Volta do Senhor Jesus.pptx
Lição 14 - Missões e a Volta do Senhor Jesus.pptxLição 14 - Missões e a Volta do Senhor Jesus.pptx
Lição 14 - Missões e a Volta do Senhor Jesus.pptx
 
44 1, 2 e 3 joão
44  1, 2 e 3 joão44  1, 2 e 3 joão
44 1, 2 e 3 joão
 
161 estudo panoramico-da_biblia-o_livro_de_galatas-parte_1
161 estudo panoramico-da_biblia-o_livro_de_galatas-parte_1161 estudo panoramico-da_biblia-o_livro_de_galatas-parte_1
161 estudo panoramico-da_biblia-o_livro_de_galatas-parte_1
 
Historia da igreja I aula 2
Historia da igreja I  aula 2Historia da igreja I  aula 2
Historia da igreja I aula 2
 
Filipenses (Estudo 1)
Filipenses (Estudo 1)Filipenses (Estudo 1)
Filipenses (Estudo 1)
 
Panorama do NT - Tito
Panorama do NT - TitoPanorama do NT - Tito
Panorama do NT - Tito
 
1 e 2 Pedro
1 e 2 Pedro1 e 2 Pedro
1 e 2 Pedro
 
Liturgia na Bíblia
Liturgia na BíbliaLiturgia na Bíblia
Liturgia na Bíblia
 
Ecap reino de deus
Ecap  reino de deusEcap  reino de deus
Ecap reino de deus
 
Milenismo
MilenismoMilenismo
Milenismo
 
Aula de missiologia basico em theologia
Aula de missiologia basico em theologiaAula de missiologia basico em theologia
Aula de missiologia basico em theologia
 
Lição 10 - O Dia da Expiação
Lição 10 - O Dia da ExpiaçãoLição 10 - O Dia da Expiação
Lição 10 - O Dia da Expiação
 
Lição 4 – A história da Igreja até a Reforma Protestante
Lição 4 – A história da Igreja até a Reforma ProtestanteLição 4 – A história da Igreja até a Reforma Protestante
Lição 4 – A história da Igreja até a Reforma Protestante
 

Destaque

Paulo Apostolo de Cristo Jesus
Paulo  Apostolo de Cristo JesusPaulo  Apostolo de Cristo Jesus
Paulo Apostolo de Cristo Jesus
virginiacarisioscalia
 
Lição 6 o ministerio de apostolo
Lição 6 o ministerio de apostoloLição 6 o ministerio de apostolo
Lição 6 o ministerio de apostolo
pralucianaevangelista
 
A Conversão de Paulo
A Conversão de PauloA Conversão de Paulo
O ministério de mestre ou doutor
O ministério de mestre ou doutorO ministério de mestre ou doutor
O ministério de mestre ou doutor
Moisés Sampaio
 
Paulo vida e_obra
Paulo vida e_obraPaulo vida e_obra
Paulo vida e_obra
ricardosantista
 
O ministério do pastor
O ministério do pastorO ministério do pastor
O ministério do pastor
Moisés Sampaio
 
O ministério do profeta
O ministério do profetaO ministério do profeta
O ministério do profeta
Moisés Sampaio
 
A CONVERSÃO DE PAULO DE TARSO
A CONVERSÃO DE PAULO DE TARSO A CONVERSÃO DE PAULO DE TARSO
A CONVERSÃO DE PAULO DE TARSO
Suely Anjos
 
Licao 3 | Quem é Jesus Cristo? | Escola Sabatina | Power Point
Licao 3 | Quem é Jesus Cristo? | Escola Sabatina | Power PointLicao 3 | Quem é Jesus Cristo? | Escola Sabatina | Power Point
Licao 3 | Quem é Jesus Cristo? | Escola Sabatina | Power Point
jespadill
 
LIÇÃO 04 – DONS DE PODER
LIÇÃO 04 – DONS DE PODERLIÇÃO 04 – DONS DE PODER
LIÇÃO 04 – DONS DE PODER
Polícia Militar do Estado do Tocantins
 
Lição 3 dons de revelacao - CPAD 2 trimestre de 2014 - Dons Espirituais e Min...
Lição 3 dons de revelacao - CPAD 2 trimestre de 2014 - Dons Espirituais e Min...Lição 3 dons de revelacao - CPAD 2 trimestre de 2014 - Dons Espirituais e Min...
Lição 3 dons de revelacao - CPAD 2 trimestre de 2014 - Dons Espirituais e Min...
pralucianaevangelista
 
LIÇÃO 08 – O MINISTÉRIO DE EVANGELISTA
LIÇÃO 08 – O MINISTÉRIO DE EVANGELISTALIÇÃO 08 – O MINISTÉRIO DE EVANGELISTA
LIÇÃO 08 – O MINISTÉRIO DE EVANGELISTA
Polícia Militar do Estado do Tocantins
 
Evangeliza - Paulo de Tarso
Evangeliza - Paulo de TarsoEvangeliza - Paulo de Tarso
Evangeliza - Paulo de Tarso
Antonino Silva
 
Paulo de tarso
Paulo de tarsoPaulo de tarso
Lição 1 2º trimestre 2014
Lição 1 2º trimestre 2014Lição 1 2º trimestre 2014
Lição 1 2º trimestre 2014
Marcos Vinícius
 
O coliseu
O coliseuO coliseu
Paulo De Tarso
Paulo De TarsoPaulo De Tarso
Paulo De Tarso
Francisco Lacerda
 
Os sete castiçais do apocalipse
Os sete castiçais do apocalipseOs sete castiçais do apocalipse
Os sete castiçais do apocalipse
Abraão Silva
 
O presbítero, bispo ou ancião
O presbítero, bispo ou anciãoO presbítero, bispo ou ancião
O presbítero, bispo ou ancião
Moisés Sampaio
 
Paulo e Estevão
Paulo e EstevãoPaulo e Estevão

Destaque (20)

Paulo Apostolo de Cristo Jesus
Paulo  Apostolo de Cristo JesusPaulo  Apostolo de Cristo Jesus
Paulo Apostolo de Cristo Jesus
 
Lição 6 o ministerio de apostolo
Lição 6 o ministerio de apostoloLição 6 o ministerio de apostolo
Lição 6 o ministerio de apostolo
 
A Conversão de Paulo
A Conversão de PauloA Conversão de Paulo
A Conversão de Paulo
 
O ministério de mestre ou doutor
O ministério de mestre ou doutorO ministério de mestre ou doutor
O ministério de mestre ou doutor
 
Paulo vida e_obra
Paulo vida e_obraPaulo vida e_obra
Paulo vida e_obra
 
O ministério do pastor
O ministério do pastorO ministério do pastor
O ministério do pastor
 
O ministério do profeta
O ministério do profetaO ministério do profeta
O ministério do profeta
 
A CONVERSÃO DE PAULO DE TARSO
A CONVERSÃO DE PAULO DE TARSO A CONVERSÃO DE PAULO DE TARSO
A CONVERSÃO DE PAULO DE TARSO
 
Licao 3 | Quem é Jesus Cristo? | Escola Sabatina | Power Point
Licao 3 | Quem é Jesus Cristo? | Escola Sabatina | Power PointLicao 3 | Quem é Jesus Cristo? | Escola Sabatina | Power Point
Licao 3 | Quem é Jesus Cristo? | Escola Sabatina | Power Point
 
LIÇÃO 04 – DONS DE PODER
LIÇÃO 04 – DONS DE PODERLIÇÃO 04 – DONS DE PODER
LIÇÃO 04 – DONS DE PODER
 
Lição 3 dons de revelacao - CPAD 2 trimestre de 2014 - Dons Espirituais e Min...
Lição 3 dons de revelacao - CPAD 2 trimestre de 2014 - Dons Espirituais e Min...Lição 3 dons de revelacao - CPAD 2 trimestre de 2014 - Dons Espirituais e Min...
Lição 3 dons de revelacao - CPAD 2 trimestre de 2014 - Dons Espirituais e Min...
 
LIÇÃO 08 – O MINISTÉRIO DE EVANGELISTA
LIÇÃO 08 – O MINISTÉRIO DE EVANGELISTALIÇÃO 08 – O MINISTÉRIO DE EVANGELISTA
LIÇÃO 08 – O MINISTÉRIO DE EVANGELISTA
 
Evangeliza - Paulo de Tarso
Evangeliza - Paulo de TarsoEvangeliza - Paulo de Tarso
Evangeliza - Paulo de Tarso
 
Paulo de tarso
Paulo de tarsoPaulo de tarso
Paulo de tarso
 
Lição 1 2º trimestre 2014
Lição 1 2º trimestre 2014Lição 1 2º trimestre 2014
Lição 1 2º trimestre 2014
 
O coliseu
O coliseuO coliseu
O coliseu
 
Paulo De Tarso
Paulo De TarsoPaulo De Tarso
Paulo De Tarso
 
Os sete castiçais do apocalipse
Os sete castiçais do apocalipseOs sete castiçais do apocalipse
Os sete castiçais do apocalipse
 
O presbítero, bispo ou ancião
O presbítero, bispo ou anciãoO presbítero, bispo ou ancião
O presbítero, bispo ou ancião
 
Paulo e Estevão
Paulo e EstevãoPaulo e Estevão
Paulo e Estevão
 

Semelhante a O ministério de apóstolo

Lição 06 - O Ministerio dos Apóstolos
Lição 06 - O Ministerio dos ApóstolosLição 06 - O Ministerio dos Apóstolos
Lição 06 - O Ministerio dos Apóstolos
Ismael Isidio
 
Lição 06 - O ministério dos Apóstolos
Lição 06 - O ministério dos ApóstolosLição 06 - O ministério dos Apóstolos
Lição 06 - O ministério dos Apóstolos
Ismael Isidio
 
O ministério de apóstolo
O ministério de apóstoloO ministério de apóstolo
O ministério de apóstolo
Adenísio dos Reis
 
LIÇÃO 6 - O MINISTÉRIO DE APÓSTOLO
LIÇÃO 6 -  O MINISTÉRIO DE APÓSTOLOLIÇÃO 6 -  O MINISTÉRIO DE APÓSTOLO
LIÇÃO 6 - O MINISTÉRIO DE APÓSTOLO
Alexsandro Martins
 
O ministério de apóstolo Lição 6 2º-2014
O ministério de apóstolo Lição 6 2º-2014O ministério de apóstolo Lição 6 2º-2014
O ministério de apóstolo Lição 6 2º-2014
Pr. Andre Luiz
 
2014 2 tri lição 6 - O ministério de apóstolo
2014 2 tri lição 6 - O  ministério de apóstolo2014 2 tri lição 6 - O  ministério de apóstolo
2014 2 tri lição 6 - O ministério de apóstolo
Natalino das Neves Neves
 
6 ministério
6 ministério6 ministério
6 ministério
Celia Lana
 
Absg 12-q3-p-l01-t
Absg 12-q3-p-l01-tAbsg 12-q3-p-l01-t
Absg 12-q3-p-l01-t
Flor Aranda
 
Lição 9 - O legado missionário da igreja primitiva
Lição 9 - O legado missionário da igreja primitivaLição 9 - O legado missionário da igreja primitiva
Lição 9 - O legado missionário da igreja primitiva
Erberson Pinheiro
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
AlexandreFrana33
 
Apostila obreiros lição 3
Apostila obreiros lição 3Apostila obreiros lição 3
Apostila obreiros lição 3
Mara Rúbia Alfarth
 
Panorama do NT - Atos
Panorama do NT - AtosPanorama do NT - Atos
Panorama do NT - Atos
Respirando Deus
 
4 Introdução Aos Evangelhos
4 Introdução Aos Evangelhos4 Introdução Aos Evangelhos
4 Introdução Aos Evangelhos
tomdeamor
 
ATOS DOS APSTOLOS ATUALIZADO Reparado.pdf
ATOS DOS APSTOLOS  ATUALIZADO Reparado.pdfATOS DOS APSTOLOS  ATUALIZADO Reparado.pdf
ATOS DOS APSTOLOS ATUALIZADO Reparado.pdf
EduardadaRochaCunhaM
 
(26) Os Evangelhos.pdf
(26) Os Evangelhos.pdf(26) Os Evangelhos.pdf
(26) Os Evangelhos.pdf
Tiago Silva
 
Lição 11: O Avivamento e a Missão da Igreja.pptx
Lição 11: O Avivamento e a Missão da Igreja.pptxLição 11: O Avivamento e a Missão da Igreja.pptx
Lição 11: O Avivamento e a Missão da Igreja.pptx
Celso Napoleon
 
Lição 01 - EBD- A EPÍSTOLA AOS ROMANOS
Lição 01 - EBD- A EPÍSTOLA AOS ROMANOS  Lição 01 - EBD- A EPÍSTOLA AOS ROMANOS
Lição 01 - EBD- A EPÍSTOLA AOS ROMANOS
RODRIGO FERREIRA
 
Li c ao biblia adulto 2 trimestre 2020
Li c ao biblia adulto 2 trimestre 2020Li c ao biblia adulto 2 trimestre 2020
Li c ao biblia adulto 2 trimestre 2020
Vilma Longuini
 
Estudo do livro bíblico de Atos dos Apóstolos
Estudo do livro bíblico de Atos dos ApóstolosEstudo do livro bíblico de Atos dos Apóstolos
Estudo do livro bíblico de Atos dos Apóstolos
PIB Penha
 
Ev efetivo 006
Ev efetivo 006Ev efetivo 006
Ev efetivo 006
Vinicio Pacifico
 

Semelhante a O ministério de apóstolo (20)

Lição 06 - O Ministerio dos Apóstolos
Lição 06 - O Ministerio dos ApóstolosLição 06 - O Ministerio dos Apóstolos
Lição 06 - O Ministerio dos Apóstolos
 
Lição 06 - O ministério dos Apóstolos
Lição 06 - O ministério dos ApóstolosLição 06 - O ministério dos Apóstolos
Lição 06 - O ministério dos Apóstolos
 
O ministério de apóstolo
O ministério de apóstoloO ministério de apóstolo
O ministério de apóstolo
 
LIÇÃO 6 - O MINISTÉRIO DE APÓSTOLO
LIÇÃO 6 -  O MINISTÉRIO DE APÓSTOLOLIÇÃO 6 -  O MINISTÉRIO DE APÓSTOLO
LIÇÃO 6 - O MINISTÉRIO DE APÓSTOLO
 
O ministério de apóstolo Lição 6 2º-2014
O ministério de apóstolo Lição 6 2º-2014O ministério de apóstolo Lição 6 2º-2014
O ministério de apóstolo Lição 6 2º-2014
 
2014 2 tri lição 6 - O ministério de apóstolo
2014 2 tri lição 6 - O  ministério de apóstolo2014 2 tri lição 6 - O  ministério de apóstolo
2014 2 tri lição 6 - O ministério de apóstolo
 
6 ministério
6 ministério6 ministério
6 ministério
 
Absg 12-q3-p-l01-t
Absg 12-q3-p-l01-tAbsg 12-q3-p-l01-t
Absg 12-q3-p-l01-t
 
Lição 9 - O legado missionário da igreja primitiva
Lição 9 - O legado missionário da igreja primitivaLição 9 - O legado missionário da igreja primitiva
Lição 9 - O legado missionário da igreja primitiva
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
 
Apostila obreiros lição 3
Apostila obreiros lição 3Apostila obreiros lição 3
Apostila obreiros lição 3
 
Panorama do NT - Atos
Panorama do NT - AtosPanorama do NT - Atos
Panorama do NT - Atos
 
4 Introdução Aos Evangelhos
4 Introdução Aos Evangelhos4 Introdução Aos Evangelhos
4 Introdução Aos Evangelhos
 
ATOS DOS APSTOLOS ATUALIZADO Reparado.pdf
ATOS DOS APSTOLOS  ATUALIZADO Reparado.pdfATOS DOS APSTOLOS  ATUALIZADO Reparado.pdf
ATOS DOS APSTOLOS ATUALIZADO Reparado.pdf
 
(26) Os Evangelhos.pdf
(26) Os Evangelhos.pdf(26) Os Evangelhos.pdf
(26) Os Evangelhos.pdf
 
Lição 11: O Avivamento e a Missão da Igreja.pptx
Lição 11: O Avivamento e a Missão da Igreja.pptxLição 11: O Avivamento e a Missão da Igreja.pptx
Lição 11: O Avivamento e a Missão da Igreja.pptx
 
Lição 01 - EBD- A EPÍSTOLA AOS ROMANOS
Lição 01 - EBD- A EPÍSTOLA AOS ROMANOS  Lição 01 - EBD- A EPÍSTOLA AOS ROMANOS
Lição 01 - EBD- A EPÍSTOLA AOS ROMANOS
 
Li c ao biblia adulto 2 trimestre 2020
Li c ao biblia adulto 2 trimestre 2020Li c ao biblia adulto 2 trimestre 2020
Li c ao biblia adulto 2 trimestre 2020
 
Estudo do livro bíblico de Atos dos Apóstolos
Estudo do livro bíblico de Atos dos ApóstolosEstudo do livro bíblico de Atos dos Apóstolos
Estudo do livro bíblico de Atos dos Apóstolos
 
Ev efetivo 006
Ev efetivo 006Ev efetivo 006
Ev efetivo 006
 

Mais de Moisés Sampaio

Jesus e o dinheiro
Jesus e o dinheiroJesus e o dinheiro
Jesus e o dinheiro
Moisés Sampaio
 
As limitações dos discípulos
As limitações dos discípulosAs limitações dos discípulos
As limitações dos discípulos
Moisés Sampaio
 
O poder de Jesus sobre a natureza e os demônios
O poder de Jesus sobre a natureza e os demôniosO poder de Jesus sobre a natureza e os demônios
O poder de Jesus sobre a natureza e os demônios
Moisés Sampaio
 
Poder sobre as doenças e morte
Poder sobre as doenças e mortePoder sobre as doenças e morte
Poder sobre as doenças e morte
Moisés Sampaio
 
Mulheres que ajudaram Jesus
Mulheres que ajudaram JesusMulheres que ajudaram Jesus
Mulheres que ajudaram Jesus
Moisés Sampaio
 
Jesus escolhe seus discípulos
Jesus escolhe seus discípulosJesus escolhe seus discípulos
Jesus escolhe seus discípulos
Moisés Sampaio
 
A tentação de Jesus
A tentação de JesusA tentação de Jesus
A tentação de Jesus
Moisés Sampaio
 
A infância de Jesus
A infância de JesusA infância de Jesus
A infância de Jesus
Moisés Sampaio
 
O nascimento de Jesus
O nascimento de JesusO nascimento de Jesus
O nascimento de Jesus
Moisés Sampaio
 
O evangelho segundo Lucas
O evangelho segundo LucasO evangelho segundo Lucas
O evangelho segundo Lucas
Moisés Sampaio
 
A igreja e a lei de Deus
A igreja e a lei de DeusA igreja e a lei de Deus
A igreja e a lei de Deus
Moisés Sampaio
 
9 - Cafarnaum
9 - Cafarnaum9 - Cafarnaum
9 - Cafarnaum
Moisés Sampaio
 
8 - Mar da Galiléia
8 - Mar da Galiléia8 - Mar da Galiléia
8 - Mar da Galiléia
Moisés Sampaio
 
Não cobiçarás
Não cobiçarásNão cobiçarás
Não cobiçarás
Moisés Sampaio
 
7- Tiberíades
7- Tiberíades7- Tiberíades
7- Tiberíades
Moisés Sampaio
 
6 meggido
6   meggido6   meggido
6 meggido
Moisés Sampaio
 
Não darás falso testemunho
Não darás falso testemunhoNão darás falso testemunho
Não darás falso testemunho
Moisés Sampaio
 
5 - Monte Carmelo
5 - Monte Carmelo5 - Monte Carmelo
5 - Monte Carmelo
Moisés Sampaio
 
4 - Haifa
4 - Haifa4 - Haifa
4 - Haifa
Moisés Sampaio
 
3 - Cesaréia Marítima
3 - Cesaréia Marítima3 - Cesaréia Marítima
3 - Cesaréia Marítima
Moisés Sampaio
 

Mais de Moisés Sampaio (20)

Jesus e o dinheiro
Jesus e o dinheiroJesus e o dinheiro
Jesus e o dinheiro
 
As limitações dos discípulos
As limitações dos discípulosAs limitações dos discípulos
As limitações dos discípulos
 
O poder de Jesus sobre a natureza e os demônios
O poder de Jesus sobre a natureza e os demôniosO poder de Jesus sobre a natureza e os demônios
O poder de Jesus sobre a natureza e os demônios
 
Poder sobre as doenças e morte
Poder sobre as doenças e mortePoder sobre as doenças e morte
Poder sobre as doenças e morte
 
Mulheres que ajudaram Jesus
Mulheres que ajudaram JesusMulheres que ajudaram Jesus
Mulheres que ajudaram Jesus
 
Jesus escolhe seus discípulos
Jesus escolhe seus discípulosJesus escolhe seus discípulos
Jesus escolhe seus discípulos
 
A tentação de Jesus
A tentação de JesusA tentação de Jesus
A tentação de Jesus
 
A infância de Jesus
A infância de JesusA infância de Jesus
A infância de Jesus
 
O nascimento de Jesus
O nascimento de JesusO nascimento de Jesus
O nascimento de Jesus
 
O evangelho segundo Lucas
O evangelho segundo LucasO evangelho segundo Lucas
O evangelho segundo Lucas
 
A igreja e a lei de Deus
A igreja e a lei de DeusA igreja e a lei de Deus
A igreja e a lei de Deus
 
9 - Cafarnaum
9 - Cafarnaum9 - Cafarnaum
9 - Cafarnaum
 
8 - Mar da Galiléia
8 - Mar da Galiléia8 - Mar da Galiléia
8 - Mar da Galiléia
 
Não cobiçarás
Não cobiçarásNão cobiçarás
Não cobiçarás
 
7- Tiberíades
7- Tiberíades7- Tiberíades
7- Tiberíades
 
6 meggido
6   meggido6   meggido
6 meggido
 
Não darás falso testemunho
Não darás falso testemunhoNão darás falso testemunho
Não darás falso testemunho
 
5 - Monte Carmelo
5 - Monte Carmelo5 - Monte Carmelo
5 - Monte Carmelo
 
4 - Haifa
4 - Haifa4 - Haifa
4 - Haifa
 
3 - Cesaréia Marítima
3 - Cesaréia Marítima3 - Cesaréia Marítima
3 - Cesaréia Marítima
 

Último

A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
JonasRibeiro61
 
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADASCARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
ESCRIBA DE CRISTO
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
WELITONNOGUEIRA3
 
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
ESCRIBA DE CRISTO
 
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
Janilson Noca
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
ESCRIBA DE CRISTO
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
ayronleonardo
 
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
ESCRIBA DE CRISTO
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
ESCRIBA DE CRISTO
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Lourhana
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Celso Napoleon
 
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Nilson Almeida
 
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Celso Napoleon
 
Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTASEscola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
ceciliafonseca16
 

Último (16)

A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
 
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADASCARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
 
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
 
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
 
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
 
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
 
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
 
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
 
Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTASEscola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
 

O ministério de apóstolo

  • 1. O MINISTÉRIO DE APÓSTOLO 2º Trimestre de 2014 Lição 6 Pr. Moisés Sampaio de Paula
  • 2. TEXTO ÁUREO Pr. Moisés Sampaio de Paula 2 "E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores" (Ef 4.11).
  • 3. VERDADE PRÁTICA Pr. Moisés Sampaio de Paula 3 O dom do apostolado foi concedido por Deus à igreja com o propósito de expandir o Evangelho de Cristo.
  • 4. OBJETIVOS Pr. Moisés Sampaio de Paula 4 Após esta aula, o aluno deverá estar apto a:  Analisar biblicamente o colégio apostólico.  Descrever o ministério apostólico de Paulo.  Conscientizar-se a respeito da apostolicidade atual.
  • 5. Uma Pergunta Quais são os dons ministeriais? Pr. Moisés Sampaio de Paula 5
  • 6. Dons Ministeriais de Efésios 4 Pr. Moisés Sampaio de Paula 6
  • 7. Pr. Moisés Sampaio de Paula 7 DOM APOSTÓLICO – EFÉSIOS 4.11 Apóstolo “Aquele que é enviado”. O verdadeiro apóstolo Baseia-se na pessoa e obra de Jesus Cristo, o Apóstolo por excelência (Hb 3.1). O Colégio Apostólico O grupo dos doze primeiros discípulos enviados por Jesus Os apóstolos atuais Missionários enviados pela Igreja do Senhor
  • 8. Uma Pergunta Ainda há apóstolo? Pr. Moisés Sampaio de Paula 8
  • 9. Palavra chave Pr. Moisés Sampaio de Paula 9
  • 10. I. O COLÉGIO APOSTÓLICO 1. O termo "apóstolo". 2. O colégio apostólico. 3. A singularidade dos doze. II. O APÓSTOLO PAULO 1. Saulo e sua conversão. 2. Um homem preparado para servir 3. "O menor dos apóstolos". III. APOSTOLICIDADE ATUAL (Ef 4.11) 1. Ainda há apóstolos? 2. Apóstolos fora dos doze. 3. O ministério apostólico atual. Esboço da Lição Pr. Moisés Sampaio de Paula 10
  • 11. INTRODUÇÃO Pr. Moisés Sampaio de Paula 11  Veremos o quanto os dons ministériais são necessários à vida da igreja local para cumprir a missão ordenada pelo Senhor ante o mundo e, simultaneamente, crescer "na graça e conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo" (2 Pe 3.18).  Iniciaremos o estudo pelo dom ministerial de apóstolo.
  • 12. I. O COLÉGIO APOSTÓLICO Pr. Moisés Sampaio de Paula 12 1. O termo "apóstolo". 2. O colégio apostólico. 3. A singularidade dos doze.
  • 13. I. O COLÉGIO APOSTÓLICO Pr. Moisés Sampaio de Paula 13  O termo grego apostolos origina-se do verbo apostellein, que significa "enviar", "remeter". (Dicionário Bíblico Wycliffe) 1. O termo "apóstolo".
  • 14. I. O COLÉGIO APOSTÓLICO Pr. Moisés Sampaio de Paula 14  A palavra apóstolo, portanto, significa: “Aquele que é enviado", “Mensageiro", “Oficialmente comissionado por Cristo". 1. O termo "apóstolo".
  • 15. I. O COLÉGIO APOSTÓLICO Pr. Moisés Sampaio de Paula 15  Ao longo do Novo Testamento, o verdadeiro apóstolo é enviado por Cristo igualmente como o Filho foi enviado pelo Pai com a missão de salvar o pecador com autoridade, poder, graça e amor.  O verdadeiro apostolado baseia- se na pessoa e obra de Jesus, o Apóstolo por excelência (Hb 3.1). 1. O termo "apóstolo".
  • 16. I. O COLÉGIO APOSTÓLICO Pr. Moisés Sampaio de Paula 16  Entende-se por colégio apostólico o grupo dos doze primeiros discípulos de Jesus convidados por Ele a auxiliarem o seu ministério terreno.  O Salvador os separou e nomeou. 2. O colégio apostólico.
  • 17. I. O COLÉGIO APOSTÓLICO Pr. Moisés Sampaio de Paula 17  Os primeiros escolhidos não eram homens perfeitos, mas foram vocacionados a levar a mensagem do Evangelho a todo o mundo (Mt 28.19,20; Mc 16.15-20).  Eles foram habilitados a exercer "o ministério quando do estabelecimento da Igreja (At 1.20,25,26)". (Stanley Horton) 2. O colégio apostólico.
  • 18. I. O COLÉGIO APOSTÓLICO Pr. Moisés Sampaio de Paula 18  Os doze apóstolos constituíram a base ministerial para o desenvolvimento e a expansão da Igreja no mundo.  Mas antes, como nos mostra a Palavra de Deus, receberam o batismo com o Espírito Santo (Lc 24.49; At 1.8; 2.1-46). 2. O colégio apostólico.
  • 19. I. O COLÉGIO APOSTÓLICO Pr. Moisés Sampaio de Paula 19  Aqui é importante ressaltar que o apostolado dos doze tem uma conotação bem singular em relação aos demais encontrados em Atos e também nas epístolas paulinas. 3. A singularidade dos doze.
  • 20. I. O COLÉGIO APOSTÓLICO Pr. Moisés Sampaio de Paula 20  a) Eles foram convocados pessoalmente pelo Senhor. Multidões seguiam Jesus por onde Ele passava (Mt 4.25), e muitos se tornavam seguidores do Mestre. Mas para iniciar o trabalho da Grande Comissão, apenas doze foram convocados pessoalmente por Ele (Mt 10.1; Lc 6.13). 3. A singularidade dos doze.
  • 21. I. O COLÉGIO APOSTÓLICO Pr. Moisés Sampaio de Paula 21  b) Andaram com Jesus durante todo o seu ministério. Desde o batismo do Senhor até a crucificação, os doze andaram com o Mestre, aprenderam e conviveram com Ele (Mc 6.7; Jo 6.66-71; At 1.21-23). 3. A singularidade dos doze.
  • 22. I. O COLÉGIO APOSTÓLICO Pr. Moisés Sampaio de Paula 22  c) Receberam autoridade do Senhor (Jo 20.21-23). Os doze receberam de Jesus um mandato especial para prosseguirem com a obra de evangelização. Eles foram revestidos de autoridade de Deus para expulsar os demônios, curar os enfermos e pregar o Evangelho à humanidade (Mc 16.17,18; cf. At 2.4). 3. A singularidade dos doze.
  • 23. SINOPSE DO TÓPICO (1) Pr. Moisés Sampaio de Paula 23 O verdadeiro apostolado é centrado única e exclusivamente em Jesus Cristo, pois Ele é o Apóstolo enviado pelo Pai.
  • 24. Perguntas Pr. Moisés Sampaio de Paula 24 1. Segundo as epístolas aos Efésios e aos Coríntios, quantos e quais são os dons ministeriais? R. São cinco dons: Apóstolos, profetas, evangelistas, pastores e doutores.
  • 25. Perguntas Pr. Moisés Sampaio de Paula 25 2. De acordo com o Dicionário Bíblico Wycliffe, defina o termo grego apostolos. R. Apostolos origina do verbo apostellein que diz respeito a "enviar", "remeter".
  • 26. II. O APÓSTOLO PAULO Pr. Moisés Sampaio de Paula 26 1. Saulo e sua conversão. 2. Um homem preparado para servir 3. "O menor dos apóstolos".
  • 27. II. O APÓSTOLO PAULO Pr. Moisés Sampaio de Paula 27  Saulo foi:  Um judeu de cidadania romana,  Educado "aos pés de Gamaliel", e  Um importante mestre do judaísmo (At 22.3,25).  Ele era intelectual,  Fariseu e  Foi perseguidor dos cristãos. 1. Saulo e sua conversão.
  • 28. II. O APÓSTOLO PAULO Pr. Moisés Sampaio de Paula 28  Entretanto, a caminho de Damasco, em busca dos cristãos que haviam fugido devido à perseguição em Jerusalém, e com carta de autorização para prendê- los, Saulo teve uma experiência com o Cristo ressurreto (At 9.1-22). 1. Saulo e sua conversão.
  • 29. II. O APÓSTOLO PAULO Pr. Moisés Sampaio de Paula 29  A sua vida foi inteiramente transformada a partir do encontro pessoal com Jesus.  De perseguidor, passou a perseguido; de Saulo, o fariseu, a Paulo, o apóstolo dos gentios. 1. Saulo e sua conversão.
  • 30. II. O APÓSTOLO PAULO Pr. Moisés Sampaio de Paula 30  Dos vinte sete livros do Novo Testamento, treze foram escritos pelo apóstolo Paulo.  Quão grande tratado teológico encontramos em sua Epístola aos Romanos!  O seu legado teológico foi grandioso para o cristianismo. 2. Um homem preparado para servir.
  • 31. II. O APÓSTOLO PAULO Pr. Moisés Sampaio de Paula 31  Além da intelectualidade teológica, o apóstolo dos gentios levou uma vida de sofrimento por causa da pregação do Cristo ressurreto. Eis a declaração apostólica que denota tal verdade: "Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé" (2 Tm 4.7). 2. Um homem preparado para servir.
  • 32. II. O APÓSTOLO PAULO Pr. Moisés Sampaio de Paula 32 3. "O menor dos apóstolos". Humildemente, o apóstolo reconheceu que não merecia ser assim chamado, pois considerava-se um "abortivo", como que nascido fora de tempo, o menor de todos (1 Co 15.8,9).Requisitos indispensáveis para o grupo dos doze (At 1.21-23).  O apóstolo Paulo não pertencia ao colégio dos doze.  Ele não andou com Jesus em seu ministério terreno  Não testemunhou a ressurreição do Senhor
  • 33. II. O APÓSTOLO PAULO Pr. Moisés Sampaio de Paula 33  Requisitos do apostolado de Paulo: 3. "O menor dos apóstolos". I. O Senhor se revelou a ele ressurreto (At 9.4,5) e ensinou-lhe todas as coisas. II. O apóstolo recebeu o Evangelho diretamente do Senhor (Gl 1.6-24; 1 Co 11.23). III. O colégio apostólico reconheceu o apostolado paulino (Gl 2.6-10; 2 Pe 3.14-16), IV. As igrejas plantadas por ele foram o selo do seu ministério apostólico (1 Co 9.2).
  • 34. SINOPSE DO TÓPICO (2) Pr. Moisés Sampaio de Paula 34 Paulo viu o Cristo ressurreto. Esta era a sua credencial apostólica.
  • 35. Perguntas Pr. Moisés Sampaio de Paula 35 3. Qual era a cidadania do apóstolo Paulo? R. Ele era judeu de cidadania romana.
  • 36. III. APOSTOLICIDADE ATUAL (Ef 4.11) Pr. Moisés Sampaio de Paula 36 1. Ainda há apóstolos? 2. Apóstolos fora dos doze. 3. O ministério apostólico atual.
  • 37. III. APOSTOLICIDADE ATUAL (Ef 4.11) Pr. Moisés Sampaio de Paula 37  No sentido estrito do termo, e de acordo com a sua singularidade, apóstolos como os doze não mais existem. 1. Ainda há apóstolos?
  • 38. III. APOSTOLICIDADE ATUAL (Ef 4.11) Pr. Moisés Sampaio de Paula 38  A Palavra de Deus diz que:  Durante o milênio, os doze se assentarão sobre tronos para julgar as doze tribos de Israel (Mt 19.28).  Os seus nomes também estarão registrados nos doze fundamentos da cidade santa (Ap 21.12-14). 1. Ainda há apóstolos?
  • 39. III. APOSTOLICIDADE ATUAL (Ef 4.11) Pr. Moisés Sampaio de Paula 39  Logo, o colégio apostólico foi formado por um grupo limitado de discípulos, não havendo, portanto, uma sucessão apostólica. 1. Ainda há apóstolos?
  • 40. III. APOSTOLICIDADE ATUAL (Ef 4.11) Pr. Moisés Sampaio de Paula 40  A carta aos Efésios apresenta a vigência do dom ministerial de apóstolo.  O teólogo Stanley Horton informa-nos que "o Novo Testamento indica que havia outros apóstolos que também haviam sido dados como dons à Igreja. 2. Apóstolos fora dos doze. Entre estes se acham Paulo e Barnabé (At 14.4,14, bem como os parentes de Paulo, Andrônico e Júnia (Rm 16.7)".
  • 41. III. APOSTOLICIDADE ATUAL (Ef 4.11) Pr. Moisés Sampaio de Paula 41  Ao longo do Novo Testamento, e no primeiro século da Igreja, o termo apóstolo recebeu um significado mais amplo, de um dom ministerial distribuído à igreja local (Dicionário Vine). 2. Apóstolos fora dos doze.
  • 42. III. APOSTOLICIDADE ATUAL (Ef 4.11) Pr. Moisés Sampaio de Paula 42  Não há sucessão apostólica. Esta é uma doutrina formada pela igreja romana e, infelizmente, copiada por algumas evangélicas para justificar a existência do poder papal.  O ministério dos doze não se repete mais. O que há é o ministério de caráter apostólico. 3. O ministério apostólico atual.
  • 43. III. APOSTOLICIDADE ATUAL (Ef 4.11) Pr. Moisés Sampaio de Paula 43  Atualmente, missionários enviados para evangelizar povos não alcançados pelo Evangelho são dignos de serem reconhecidos como verdadeiros apóstolos de Cristo. 3. O ministério apostólico atual.
  • 44. III. APOSTOLICIDADE ATUAL (Ef 4.11) Pr. Moisés Sampaio de Paula 44  Homens como John Wesley, William Carey (cognominado "pai das missões modernas"), Hudson Taylor, D. L. Moody, Gunnar Vingren, Daniel Berg, "irmão André" e tantos outros, em tempos recentes, foram verdadeiros desbravadores apostólicos. Cidades e até países foram impactados pela instrumentalidade desses servos de Deus. 3. O ministério apostólico atual. Hudson Taylor John Wesley D. L. Moody
  • 45. SINOPSE DO TÓPICO (3) Pr. Moisés Sampaio de Paula 45 Segundo Efésios 4.11 o dom ministerial de apóstolo está em plena vigência na igreja atual.
  • 46. Perguntas Pr. Moisés Sampaio de Paula 46 4. De acordo com a lição, ainda existem apóstolos? R. Nos moldes do colégio dos doze, o ministério apostólico não existe mais. Todavia o dom ministerial de apóstolo citado em Efésios 4.11 está em plena vigência.
  • 47. Perguntas Pr. Moisés Sampaio de Paula 47 5. Na atualidade, quem são os verdadeiros apóstolos? R. Os missionários.
  • 48. Conclusão Pr. Moisés Sampaio de Paula 48  Nos moldes do colégio dos doze, o ministério apostólico não existe atualmente. Entretanto, o dom ministerial de apóstolo citado por Paulo em Efésios 4.11 está em plena vigência.
  • 49. Conclusão Pr. Moisés Sampaio de Paula 49  Pastores experimentados, evangelistas e missionários que desbravaram os rincões do nosso país ou em países inimigos do Evangelho, são pessoas portadoras desse dom ministerial. São os verdadeiros apóstolos da Igreja de Cristo hoje.
  • 50. Subsídio Bibliológico Pr. Moisés Sampaio de Paula 50 A U X Í L I O B I B L I O G R Á F I C O I Subsídio Teológico "Jesus é o supremo Sumo Sacerdote e Apóstolo (Hb 3.1). A palavra apóstolo era usada, no entanto, para qualquer mensageiro nomeado e comissionado a algum propósito. Epafrodito foi um mensageiro (apóstolo) nomeado pela igreja em Filipos e enviado a Paulo (Fp 2.25). Os companheiros de Paulo eram os mensageiros (apóstolos) enviados pelas igrejas e por elas comissionados (2 Co 8.23). Os doze, apenas, eram apóstolos específicos. Depois de uma noite em oração, Jesus os escolheu do meio de um grupo de discípulos e os chamou apóstolos (Lc 6.13). Pedro recomendou que os doze tinham um ministério e supervisão especiais (At 2. 20,25,26), provavelmente tendo em mente a promessa de que eles futuramente julgariam (governariam) as 12 tribos de Israel (Mt 19.28). Sendo assim, nenhum apóstolo foi escolhido, depois de Matias, para estar entre os doze. Nem foram nomeados substitutos, quando estes foram martirizados. Na Nova Jerusalém há apenas 12 alicerces, com os nomes dos 12 apóstolos inscritos neles (Ap 21.14). Os doze, portanto, eram um grupo limitado, e realizavam uma função especial na pregação, no ensino e no estabelecimento da Igreja, além de testificar da ressurreição de Cristo, com poder. Ninguém mais pode ser um apóstolo no sentido em que eles foram" (HORTON, Stanley M. A Doutrina do Espírito Santo no Antigo e Novo Testamento. 12.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2012, p.287).
  • 51. Subsídio Bibliológico Pr. Moisés Sampaio de Paula 51 A U X Í L I O B I B L I O G R Á F I C O I I Subsídio Teológico "APÓSTOLO Os apóstolos foram testemunhas oculares das atividades de Jesus na terra e consequentemente testificaram que Jesus era o Senhor ressurrecto (Lc 24.45-48; 1 Jo 1.1-3). Os pré-requisitos para a substituição apostólica nesta função única são dados em At 1.21,22. A lista de apóstolos de Lucas (Lc 6.14-16; At 1.13) corresponde à lista dos doze dadas em Mateus 10.2-4 e Marcos 3.16- 19. Mateus lista os discípulos aos pares, supostamente como enviados por Jesus. Tadeu (em Mateus e Marcos) era idêntico a Judas o filho de Tiago (em Lucas). Pedro, Tiago e João formavam um círculo íntimo dentre os doze, e estavam presentes no episódio da transfiguração (Mt 17.1-9; Mc 9.2-10; Lc 9.28-36) e no Getsêmani (Mt 26.36-46; Mc 14.32-42; Lc 22.39-46). Os doze foram selecionados para ser os companheiros de Jesus e proclamar o Evangelho (Mc 3.14). Durante o ministério de Jesus, os doze serviram como seus representantes, uma função compartilhada por outros (Lc 10.1). Aparentemente, a posição dos apóstolos não foi fixada permanentemente antes da ressurreição (Mt 19.28-30; Lc 22.28-34; cf. Jo 21.15-18). O Cristo ressurrecto fez deste grupo seleto de testemunhas do seu ministério e ressurreição, apóstolos e testemunhas permanentes de que Ele é o Senhor, os comissionou como missionários, os instruiu a ensinar e batizar (Mt 28.18-20; Mc 16.15-18; Lc 24.46-48), e completou o processo com o envio do Espírito Santo no Pentecostes (Lc 24.49; At 1.1-8; 2.1-13). No período inicial, os 12 apóstolos eram os únicos ensinadores e líderes da igreja, e outros ofícios foram derivados deles (At 6.1-6; 15.4). O apostolado não implicava em uma liderança permanente. Embora Pedro tenha iniciado missões aos judeus (Atos 2) e aos gentios (At 10.11 1.18), Tiago o substituiu como líder entre os judeus, e Paulo como líder entre os gentios. Os membros da igreja são sacerdotes, reis, servos de Deus e santos que usam seus dons para a edificação da igreja como um todo (1 Co 12.1-11; 1 Pe 2.9; Ap 1.6; 5.8,10; 7.3) e, como os apóstolos, são mediadores de Cristo (Mt 25.40,45; Mc 9.37; Lc 9.48) e reinarão com Ele (Ap 3.21).
  • 52. Pr. Moisés Sampaio de Paula 52
  • 53. Pr. Moisés Sampaio de Paula 53