SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 21
Baixar para ler offline
Microcorrentes
Prof. Vagner Sá
Fisioterapeuta – Ph.D
vagnersarj@gmail.com
Propriedades
• É uma corrente elétrica aplicada a uma intensidade / amplitude muita
baixa. A saída máxima está abaixo de 1000 µA.
• É considerada subsensorial. Não excita nervos periféricos.
• Estes aparelhos liberam no corpo uma corrente elétrica com
amperagem de cerca de 1/1000 do TENS.
vagnersarj@gmail.com
Aparelhos para uso terapêutico
• Os estimuladores podem liberar correntes contínuas, alternadas
e pulsadas em uma ampla variedade de formas de onda (Starkey,
2001).
vagnersarj@gmail.com
• Wing (1989), relatou que para uma efetividade máxima, os aparelhos
de microcorrente deveriam provavelmente incluir uma estimulação
monofásica com cátodo e ânodo, com trens de pulso e ondas que
trocam de polaridade de 2 a 4 segundos permitindo que as células
selecionem a polaridade desejada.
vagnersarj@gmail.com
Biofísica e bioeletricidade
vagnersarj@gmail.com
Arranjo das cargas elétricas nas Células
“bioeletricidade”  Segundo Charman (1990b)
+
+
+
+
+
+
+
+
+
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
+
+
+
+
+
vagnersarj@gmail.com
Potencial de bateria da pele
-
Foulds e Barker,
(1983)
+
-
+
+
- -
+
+
- -
+
+
-
-
23 mV
vagnersarj@gmail.com
Lesão aberta
Low e Reed, 2001.vagnersarj@gmail.com
Lesão fechada
Trauma Afeta tecido
Distúrbio
potencial
elétrico
Aumento da
resistência
Dif. potencial
Bioeletricidade
afetada
Condutância
tecidual
Diminuindo o
processo de
cura
vagnersarj@gmail.com
+
-
-
-
-
-
-
-
- -
+
+
+
++
+
+
+
+
Alterações bioelétricas após lesão
vagnersarj@gmail.com
+
-
-
-
- -
-
-
-
-
+
++++
+
+
+
+
-
cátodo
+
ânod
o
vagnersarj@gmail.com
Mecanismos de ação da microcorrente para a cicatrização
 Atração de tipos celulares apropriados para a lesão;
 Ativação celular por meio da alteração da função da membrana
celular;
 Modificação do potencial elétrico endógeno do tecido em
reparação;
 Redução de edema, pela regulação do fluxo de K+
transmembrana;
 Mecanismo de acionamento dos canais de cálcio na membrana
celular
 Intensificação da atividade antimicrobiana;
 Aumentam o nível de ATP, com ativação das mitocôndrias
celulares.
 O aumento de ATP estimula o transporte de aminoácidos e
aumenta a síntese de proteínas.
vagnersarj@gmail.com
Pesquisas com microcorrente
vagnersarj@gmail.com
Artigos no scielo.br
Acesso em 08/05/2017.vagnersarj@gmail.com
Cicatrização de feridas
• Em 2005, Kloth revisou estudos de correntes elétricas para a
cicatrização de feridas in vitro e in vivo e encontrou especialmente que
a estimulação elétrica ajuda na cicatrização de feridas,
particularmente quando associada aos cuidados-padrão.
vagnersarj@gmail.com
Parâmetros de aplicação
vagnersarj@gmail.com
Parâmetros Manipuláveis
 Intensidade: 10 a 900 microampéres.
 Frequência: 0,5 a 900 Hz.
 Escolha do tipo de corrente e onda.
 Muitos tratamentos variam de 30 minutos a 2 horas
e podem ser repetidos até quatro vezes por dia.
vagnersarj@gmail.com
Colocação dos eletrodos
• Devem ser colocados de forma que uma linha imaginária entre eles
atravesse o tecido-alvo.
http://www.clinicasun.com.br/estetica.htm
vagnersarj@gmail.com
Indicações e contra-indicações
vagnersarj@gmail.com
Indicações gerais em fisioterapia
• Dor aguda e crônica
• Inflamação aguda e crônica
• Redução de edema
• Entorses, Distensões e contusões
• Disfunção temporomandibular
• Síndrome túnel do carpo
• Cicatrização de feridas
• Neuropatias
• Afecções da dermatofuncional (estética)
vagnersarj@gmail.com
Contra-indicações
• Dor de origem desconhecida
• Osteomielite
• Artrite Séptica
vagnersarj@gmail.com

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

(Massagem clasica)
(Massagem clasica)(Massagem clasica)
(Massagem clasica)
jujulyane
 
Eletroterapia glaydes avila
Eletroterapia   glaydes avilaEletroterapia   glaydes avila
Eletroterapia glaydes avila
Dinha
 
Eletroterapia resumão
Eletroterapia resumãoEletroterapia resumão
Eletroterapia resumão
Morgana Vieira
 
Neurodyn esthetic 2013
Neurodyn esthetic 2013Neurodyn esthetic 2013
Neurodyn esthetic 2013
IBRAMED
 

Mais procurados (20)

Eletroanalgesia - TENS
Eletroanalgesia - TENSEletroanalgesia - TENS
Eletroanalgesia - TENS
 
Aula de Eletrolifting e Microcorrentes do dia 17-05.pptx
Aula de Eletrolifting e Microcorrentes do dia 17-05.pptxAula de Eletrolifting e Microcorrentes do dia 17-05.pptx
Aula de Eletrolifting e Microcorrentes do dia 17-05.pptx
 
Eletroterapia - corrente russa - capitulo 7 aula 17
Eletroterapia - corrente russa - capitulo 7 aula 17Eletroterapia - corrente russa - capitulo 7 aula 17
Eletroterapia - corrente russa - capitulo 7 aula 17
 
Aula Eletroterapia
Aula EletroterapiaAula Eletroterapia
Aula Eletroterapia
 
Aula de ultra som 2014.1
Aula de ultra som 2014.1Aula de ultra som 2014.1
Aula de ultra som 2014.1
 
Eletroterapia Resumo
Eletroterapia ResumoEletroterapia Resumo
Eletroterapia Resumo
 
(Massagem clasica)
(Massagem clasica)(Massagem clasica)
(Massagem clasica)
 
Fisioterapia Dermato Funcional
Fisioterapia Dermato FuncionalFisioterapia Dermato Funcional
Fisioterapia Dermato Funcional
 
4 radiofrequência multifrequencial e multipolar nos tratamentos corporais e...
4   radiofrequência multifrequencial e multipolar nos tratamentos corporais e...4   radiofrequência multifrequencial e multipolar nos tratamentos corporais e...
4 radiofrequência multifrequencial e multipolar nos tratamentos corporais e...
 
Estrias atróficas
Estrias atróficas  Estrias atróficas
Estrias atróficas
 
Ultra Som
Ultra SomUltra Som
Ultra Som
 
Ultra som
Ultra somUltra som
Ultra som
 
Aula de introdução ao Uso de LASER ,LUZ e elementos físicos da ABL
Aula de introdução ao Uso de LASER ,LUZ e elementos físicos da ABLAula de introdução ao Uso de LASER ,LUZ e elementos físicos da ABL
Aula de introdução ao Uso de LASER ,LUZ e elementos físicos da ABL
 
Radiofrequência
RadiofrequênciaRadiofrequência
Radiofrequência
 
Massagem modeladora
Massagem modeladoraMassagem modeladora
Massagem modeladora
 
Eletroterapia glaydes avila
Eletroterapia   glaydes avilaEletroterapia   glaydes avila
Eletroterapia glaydes avila
 
Pedras bambu e argila
Pedras bambu e argilaPedras bambu e argila
Pedras bambu e argila
 
Eletroterapia resumão
Eletroterapia resumãoEletroterapia resumão
Eletroterapia resumão
 
Massagens
MassagensMassagens
Massagens
 
Neurodyn esthetic 2013
Neurodyn esthetic 2013Neurodyn esthetic 2013
Neurodyn esthetic 2013
 

Semelhante a Microcorrente

Monografia ieee tle(versão final)
Monografia ieee tle(versão final)Monografia ieee tle(versão final)
Monografia ieee tle(versão final)
TLEAVEIRO
 
Diatermia por Ondas Curtas e Microondas
Diatermia por Ondas Curtas e MicroondasDiatermia por Ondas Curtas e Microondas
Diatermia por Ondas Curtas e Microondas
FUAD HAZIME
 
Eletroterapia 100313134700-phpapp01
Eletroterapia 100313134700-phpapp01Eletroterapia 100313134700-phpapp01
Eletroterapia 100313134700-phpapp01
Jackeline Guimaraes
 
Eletroterapia efeitos eletrodos
Eletroterapia efeitos eletrodosEletroterapia efeitos eletrodos
Eletroterapia efeitos eletrodos
Jaqueline da Silva
 
Eletroacupuntura
EletroacupunturaEletroacupuntura
Eletroacupuntura
onomekyo
 

Semelhante a Microcorrente (17)

Bases da Eletroterapia
Bases da EletroterapiaBases da Eletroterapia
Bases da Eletroterapia
 
Eletroterapia capítulo 5 agentes elétricos microcorrentes - Aula 13
Eletroterapia capítulo 5 agentes elétricos microcorrentes - Aula 13 Eletroterapia capítulo 5 agentes elétricos microcorrentes - Aula 13
Eletroterapia capítulo 5 agentes elétricos microcorrentes - Aula 13
 
Eletroterapia
EletroterapiaEletroterapia
Eletroterapia
 
eletroacupuntura otima aula.pdf
eletroacupuntura otima aula.pdfeletroacupuntura otima aula.pdf
eletroacupuntura otima aula.pdf
 
Mine apostila eletro
Mine apostila eletroMine apostila eletro
Mine apostila eletro
 
Monografia ieee tle(versão final)
Monografia ieee tle(versão final)Monografia ieee tle(versão final)
Monografia ieee tle(versão final)
 
Diatermia por Ondas Curtas e Microondas
Diatermia por Ondas Curtas e MicroondasDiatermia por Ondas Curtas e Microondas
Diatermia por Ondas Curtas e Microondas
 
Eletroterapia 100313134700-phpapp01
Eletroterapia 100313134700-phpapp01Eletroterapia 100313134700-phpapp01
Eletroterapia 100313134700-phpapp01
 
Eletroterapia efeitos eletrodos
Eletroterapia efeitos eletrodosEletroterapia efeitos eletrodos
Eletroterapia efeitos eletrodos
 
Aula 2 eletroeletrônica
Aula 2   eletroeletrônicaAula 2   eletroeletrônica
Aula 2 eletroeletrônica
 
Diatermia por ondas-curtas e microondas
Diatermia por ondas-curtas e microondasDiatermia por ondas-curtas e microondas
Diatermia por ondas-curtas e microondas
 
Eletroterapia - circuitos - agentes elétricos - capítulo 5 Aula 8
Eletroterapia - circuitos - agentes elétricos - capítulo 5 Aula 8 Eletroterapia - circuitos - agentes elétricos - capítulo 5 Aula 8
Eletroterapia - circuitos - agentes elétricos - capítulo 5 Aula 8
 
Riscos elétricos
Riscos elétricosRiscos elétricos
Riscos elétricos
 
Bioeletricidade como alvo terapêutico - Danusa Menegaz, Ph.D
Bioeletricidade como alvo terapêutico - Danusa Menegaz, Ph.DBioeletricidade como alvo terapêutico - Danusa Menegaz, Ph.D
Bioeletricidade como alvo terapêutico - Danusa Menegaz, Ph.D
 
Conceitos básicos em eletroterapia.pdf
Conceitos básicos em eletroterapia.pdfConceitos básicos em eletroterapia.pdf
Conceitos básicos em eletroterapia.pdf
 
Eletroacupuntura
EletroacupunturaEletroacupuntura
Eletroacupuntura
 
Eletrecidade
EletrecidadeEletrecidade
Eletrecidade
 

Mais de Secretaria Municipal da Cidade do Rio de Janeiro

Mais de Secretaria Municipal da Cidade do Rio de Janeiro (20)

Slides disfuncoes musculoesqueleticas
Slides disfuncoes musculoesqueleticasSlides disfuncoes musculoesqueleticas
Slides disfuncoes musculoesqueleticas
 
Variação da temperatura superficial da pele utilizando tres recursos da criot...
Variação da temperatura superficial da pele utilizando tres recursos da criot...Variação da temperatura superficial da pele utilizando tres recursos da criot...
Variação da temperatura superficial da pele utilizando tres recursos da criot...
 
Avaliação da temperatura superfi cial da pele na aplicação da radiação infrav...
Avaliação da temperatura superfi cial da pele na aplicação da radiação infrav...Avaliação da temperatura superfi cial da pele na aplicação da radiação infrav...
Avaliação da temperatura superfi cial da pele na aplicação da radiação infrav...
 
Influência de um programa de treinamento físico específico no equilíbrio e co...
Influência de um programa de treinamento físico específico no equilíbrio e co...Influência de um programa de treinamento físico específico no equilíbrio e co...
Influência de um programa de treinamento físico específico no equilíbrio e co...
 
Fototerapia
FototerapiaFototerapia
Fototerapia
 
Tornozelo pe2
Tornozelo pe2Tornozelo pe2
Tornozelo pe2
 
Biomecanica da marcha
Biomecanica da marchaBiomecanica da marcha
Biomecanica da marcha
 
Pelve, quadril e joelho
Pelve, quadril e joelhoPelve, quadril e joelho
Pelve, quadril e joelho
 
Cintura Escapular
Cintura EscapularCintura Escapular
Cintura Escapular
 
Ombro, Cotovelo, Punho e Mão
Ombro, Cotovelo, Punho e MãoOmbro, Cotovelo, Punho e Mão
Ombro, Cotovelo, Punho e Mão
 
Fisioterapia Em Traumatofuncional
Fisioterapia Em TraumatofuncionalFisioterapia Em Traumatofuncional
Fisioterapia Em Traumatofuncional
 
Aula Coluna Cinesiologia
Aula Coluna CinesiologiaAula Coluna Cinesiologia
Aula Coluna Cinesiologia
 
Cinesioterapia
CinesioterapiaCinesioterapia
Cinesioterapia
 
Aula 1 unidade i fundamentos de cinesiologia
Aula 1 unidade i fundamentos de cinesiologiaAula 1 unidade i fundamentos de cinesiologia
Aula 1 unidade i fundamentos de cinesiologia
 
Fisiologia Renal Prof Vagner Sá Ucb
Fisiologia Renal   Prof  Vagner Sá UcbFisiologia Renal   Prof  Vagner Sá Ucb
Fisiologia Renal Prof Vagner Sá Ucb
 
A Fisiologia Do Sistema RespiratóRio
A Fisiologia Do Sistema RespiratóRioA Fisiologia Do Sistema RespiratóRio
A Fisiologia Do Sistema RespiratóRio
 
Fisiologia Cardiovascular Prof Vagner Sá
Fisiologia Cardiovascular   Prof  Vagner SáFisiologia Cardiovascular   Prof  Vagner Sá
Fisiologia Cardiovascular Prof Vagner Sá
 
Infra Vermelho
Infra VermelhoInfra Vermelho
Infra Vermelho
 
DiagnóStico Por Imagem Prof Vagner Sá
DiagnóStico Por Imagem   Prof  Vagner SáDiagnóStico Por Imagem   Prof  Vagner Sá
DiagnóStico Por Imagem Prof Vagner Sá
 
Termoeletroterapia Aplicada
Termoeletroterapia AplicadaTermoeletroterapia Aplicada
Termoeletroterapia Aplicada
 

Último

Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUSHomens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdfRELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
HELLEN CRISTINA
 
relatorio ciencias morfofuncion ais.pdf
relatorio ciencias morfofuncion  ais.pdfrelatorio ciencias morfofuncion  ais.pdf
relatorio ciencias morfofuncion ais.pdf
HELLEN CRISTINA
 
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdfrelatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
HELLEN CRISTINA
 
Treinamento NR 18.pdf .......................................
Treinamento NR 18.pdf .......................................Treinamento NR 18.pdf .......................................
Treinamento NR 18.pdf .......................................
paulo222341
 

Último (8)

Altas habilidades/superdotação. Adelino Felisberto
Altas habilidades/superdotação. Adelino FelisbertoAltas habilidades/superdotação. Adelino Felisberto
Altas habilidades/superdotação. Adelino Felisberto
 
Características gerais dos vírus- Estrutura, ciclos
Características gerais dos vírus- Estrutura, ciclosCaracterísticas gerais dos vírus- Estrutura, ciclos
Características gerais dos vírus- Estrutura, ciclos
 
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUSHomens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
 
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdfRELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
 
relatorio ciencias morfofuncion ais.pdf
relatorio ciencias morfofuncion  ais.pdfrelatorio ciencias morfofuncion  ais.pdf
relatorio ciencias morfofuncion ais.pdf
 
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdfrelatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
 
Crianças e Adolescentes em Psicoterapia A abordagem psicanalítica-1 (2).pdf
Crianças e Adolescentes em Psicoterapia A abordagem psicanalítica-1 (2).pdfCrianças e Adolescentes em Psicoterapia A abordagem psicanalítica-1 (2).pdf
Crianças e Adolescentes em Psicoterapia A abordagem psicanalítica-1 (2).pdf
 
Treinamento NR 18.pdf .......................................
Treinamento NR 18.pdf .......................................Treinamento NR 18.pdf .......................................
Treinamento NR 18.pdf .......................................
 

Microcorrente

  • 1. Microcorrentes Prof. Vagner Sá Fisioterapeuta – Ph.D vagnersarj@gmail.com
  • 2. Propriedades • É uma corrente elétrica aplicada a uma intensidade / amplitude muita baixa. A saída máxima está abaixo de 1000 µA. • É considerada subsensorial. Não excita nervos periféricos. • Estes aparelhos liberam no corpo uma corrente elétrica com amperagem de cerca de 1/1000 do TENS. vagnersarj@gmail.com
  • 3. Aparelhos para uso terapêutico • Os estimuladores podem liberar correntes contínuas, alternadas e pulsadas em uma ampla variedade de formas de onda (Starkey, 2001). vagnersarj@gmail.com
  • 4. • Wing (1989), relatou que para uma efetividade máxima, os aparelhos de microcorrente deveriam provavelmente incluir uma estimulação monofásica com cátodo e ânodo, com trens de pulso e ondas que trocam de polaridade de 2 a 4 segundos permitindo que as células selecionem a polaridade desejada. vagnersarj@gmail.com
  • 6. Arranjo das cargas elétricas nas Células “bioeletricidade”  Segundo Charman (1990b) + + + + + + + + + - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - + + + + + vagnersarj@gmail.com
  • 7. Potencial de bateria da pele - Foulds e Barker, (1983) + - + + - - + + - - + + - - 23 mV vagnersarj@gmail.com
  • 8. Lesão aberta Low e Reed, 2001.vagnersarj@gmail.com
  • 9. Lesão fechada Trauma Afeta tecido Distúrbio potencial elétrico Aumento da resistência Dif. potencial Bioeletricidade afetada Condutância tecidual Diminuindo o processo de cura vagnersarj@gmail.com
  • 12. Mecanismos de ação da microcorrente para a cicatrização  Atração de tipos celulares apropriados para a lesão;  Ativação celular por meio da alteração da função da membrana celular;  Modificação do potencial elétrico endógeno do tecido em reparação;  Redução de edema, pela regulação do fluxo de K+ transmembrana;  Mecanismo de acionamento dos canais de cálcio na membrana celular  Intensificação da atividade antimicrobiana;  Aumentam o nível de ATP, com ativação das mitocôndrias celulares.  O aumento de ATP estimula o transporte de aminoácidos e aumenta a síntese de proteínas. vagnersarj@gmail.com
  • 14. Artigos no scielo.br Acesso em 08/05/2017.vagnersarj@gmail.com
  • 15. Cicatrização de feridas • Em 2005, Kloth revisou estudos de correntes elétricas para a cicatrização de feridas in vitro e in vivo e encontrou especialmente que a estimulação elétrica ajuda na cicatrização de feridas, particularmente quando associada aos cuidados-padrão. vagnersarj@gmail.com
  • 17. Parâmetros Manipuláveis  Intensidade: 10 a 900 microampéres.  Frequência: 0,5 a 900 Hz.  Escolha do tipo de corrente e onda.  Muitos tratamentos variam de 30 minutos a 2 horas e podem ser repetidos até quatro vezes por dia. vagnersarj@gmail.com
  • 18. Colocação dos eletrodos • Devem ser colocados de forma que uma linha imaginária entre eles atravesse o tecido-alvo. http://www.clinicasun.com.br/estetica.htm vagnersarj@gmail.com
  • 20. Indicações gerais em fisioterapia • Dor aguda e crônica • Inflamação aguda e crônica • Redução de edema • Entorses, Distensões e contusões • Disfunção temporomandibular • Síndrome túnel do carpo • Cicatrização de feridas • Neuropatias • Afecções da dermatofuncional (estética) vagnersarj@gmail.com
  • 21. Contra-indicações • Dor de origem desconhecida • Osteomielite • Artrite Séptica vagnersarj@gmail.com