SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 11
PROCEDIMENTOS E ORIENTAÇÕES

TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO




  COMUNICAÇÃO SOCIAL – JORNALISMO




             São Paulo
               2010
APRESENTAÇÃO

      Escrever uma monografia é contribuir, a partir de um material diverso e
fundamentado, com os rumos que os estudos e a prática na área de
comunicação tomarão. Essa é uma responsabilidade que extrapola o
compromisso individual de término de um curso superior. O Trabalho de
Conclusão de Curso vai além: é a contribuição e a marca intelectual indelével
que o aluno deixa para a área profissional em que está adentrando.
      Mais do que uma obrigação curricular, o TCC pode ser uma realização
pessoal e é por isso que o tema a ser investigado deve ser particularmente
relevante para o aluno. Uma boa pesquisa suscita em cada descoberta um
prazer que se traduz em novos contornos e mais possibilidades acerca do
assunto. E assim, escrever é apenas parte desse processo. Consultar as
bibliografias de referências, entender o que já foi escrito e observado sobre o
tema escolhido, procurar novas opções, olhar esse objeto sob outros ângulos,
descobrir aspectos ainda não contemplados são resultados naturais esperados
desse processo. A maior satisfação, certamente, será a de contribuir para os
estudos e para a implementação permanente de um Jornalismo ético e
responsável.




                       O QUE É UMA MONOGRAFIA?


      O termo monografia designa um trabalho acerca de um único assunto.
Segundo o novo Dicionário Aurélio, Monografia significa “Dissertação ou estudo
minucioso que se propõe esgotar determinado tema relativamente restrito”. A
dissertação pressupõe um certo distanciamento do assunto,        excluindo   a
opinião pessoal do autor sobre um objeto de estudo. Muitas vezes, o
pesquisador ou estudioso tem uma hipótese formulada para tal trabalho, mas é
preciso ter cautela e paciência para observar se tal hipótese se confirma ou
não ao longo do estudo.
      Para essa abordagem, é imprescindível que autores expressivos sejam
eleitos como referências bibliográficas. Dependendo da abordagem a ser dada
ao assunto, pode-se encontrar, inclusive, pontos-de-vista diferenciados que
tendem a dar uma tônica interessante à apresentação e à discussão sobre o
objeto de estudo. Algumas obras não tão relevantes podem ter apenas alguns
capítulos consultados, mas não é o ideal. O aluno deve procurar fazer a leitura
completa do maior número possível de livros e trabalhos publicados sobre o
assunto. Essa delimitação deve ser discutida com o professor-orientador.
       Após o conhecimento sobre o assunto a ser exposto, será preciso
verificar se há outros elementos que sustentarão a monografia científica. Essas
informações podem vir de dados estatísticos obtidos a partir de pesquisas
qualitativas e/ou quantitativas, como entrevistas, repercussões populares,
aplicações em determinados campos sociais, experiências, enfim, meios nos
quais o objeto tenha relevância para ser apresentado e observado.
       Quando a maior parte dos materiais for coletada, está na hora de
começar a escrever. A redação de uma monografia não é a mesma de uma
matéria jornalística, no entanto, o treino e o domínio da arte de escrever fazem
com que a fluência, a clareza na exposição das idéias e a checagem das
informações sejam aliadas na produção da monografia. Organizar o material
obtido é um bom começo. Separar o assunto, previamente, em grupos, sejam
eles   de   discussão,   aspectos   contrários   ou   comuns,   grupos   sociais,
apresentação, desenvolvimento e conclusão, ajuda bastante. Isso seria um
esquema prévio da organização dos capítulos dessa monografia. Não há um
número certo de capítulos a serem apresentados, o importante é que o tema
esteja bem explorado dentro da perspectiva pretendida.




               ORIENTAÇÕES GERAIS PARA ELABORAÇÃO


   Segundo Antônio Joaquim Severino, “não se pode conceber, a não ser
depois de amadurecido raciocínio, a elaboração de um trabalho científico ao
sabor da inspiração intuitiva e espontânea, sem obediência a um plano e
aplicação de um método”. Ou seja, é preciso que haja um esquema de
planejamento para a construção do trabalho. Geraldo Inácio Filho sugere que
esse esquema seja dividido da seguinte forma:
1. determinação        do   tema-problema   do   trabalho   (dúvida,   questão,
      problema)
   2. levantamento da bibliografia referente a esse tema (fontes);
   3. leitura e documentação dessa bibliografia;
   4. reflexão crítica;
   5. construção lógica do trabalho;
   6. redação do texto.


   Após a elaboração do roteiro de trabalho, é possível organizar um
cronograma prevendo um período determinado para cumprir as tarefas
propostas. Esse planejamento permite que o aluno disponibilize um tempo
adequado para atingir suas metas e concluir com tranqüilidade a monografia.
Outra etapa importante é organizar o material obtido em propostas de
capítulos. O trabalho deve ter uma introdução seguida pelo desenvolvimento do
estudo e, finalmente, a conclusão. Na introdução, o aluno deve expor a origem
da idéia desse trabalho, apresentar o objeto de estudo com amplitude, mostrar
as hipóteses formuladas (se houver) e explicar como será desenvolvida a
problemática. Os capítulos referentes ao desenvolvimento podem ser divididos
de acordo com o material disponível. Por exemplo: grupo de autores que tratam
sobre determinado aspecto do objeto; pesquisas na área; pontos contraditórios,
situações comparativas e correlativas; avanços teóricos e perspectivas futuras.
A conclusão deve ser a resposta à hipótese inicial formulada. O pensamento
crítico desenvolvido pelo aluno pode estar presente nessa etapa, mas sempre
fundamentado pelo material analisado e pelas teorias escolhidas para
fundamentação do trabalho.


      Observar o exemplo:
   Tema: Objetividade e testemunho em jornalismo
   Hipótese: Os editoriais são construções discursivas que utilizam a
objetividade jornalística como procedimento argumentativo para levar o leitor a
aceitar como verdade testemunhal a opinião articulada pelo veiculo de
comunicação.
Autor 1 – Segundo Liriam Sponholz1:



                       O primeiro passo para que um jornalista se aproxime da
                       realidade é observá-la, buscá-la. As palavras-chaves para a
                       objetividade jornalística são pesquisar, investigar, levantar
                       informações, procurar derrubar as teses tidas até o momento
                       como certas através de novos enfoques, de fontes que ainda
                       não foram ouvidas e perspectivas que ainda não foram
                       consideradas. Estas são as condições básicas para que se
                       possa produzir um texto jornalístico objetivo. Nenhum formato
                       de texto, nem mesmo o do lide, pode resultar numa
                       aproximação da realidade se não houver a observação desta.




    Autor 2 – Segundo Mayra Rodrigues Gomes2:




                       se em jornalismo é vetado o falar em primeira pessoa, este fato
                       se dá não tanto em nome da objetividade, largamente
                       comprometida se seguirmos a lógica do signo até seu limite,
                       mas porque esse poder que se funda na língua-mãe, e
                       organiza o campo do social em nome de todos, não pode falar
                       nem ser reiterado ou lembrado como individuação, uma vez
                       que é a reafirmação/rememoração da palavra consignada por
                       todos. É pela mesma razão que se notará a presença
                       constante de sujeitos coletivos no jornalismo.



    Conclusão: Os editoriais mostram-se como configurações discursivas que
buscam levar o leitor a um fazer-crer por meio de procedimentos
argumentativos amparados em um senso de objetividade. Para tanto,
apresentam informações, apontam pesquisas, destacam investigações de
forma a constituir a presença do observador, condição apontada por Liriam
Sponholz como essencial à existência da objetividade jornalística. No entanto,
essa objetividade fica comprometida, pois, ao emitir opiniões sem falar em
primeira pessoa, estão procurando apenas inserir-se nos interesses da

1
   SPONHOLZ, Liriam. Objetividade em Jornalismo: uma perspectiva da teoria do
conhecimento. in Objetividade e a teoria do conhecimento, edição nº 21, revista Famecos –
mídia, cultura e tecnologia, do Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social da PUC-
RS, Rio Grande do Sul, agosto 2003, pp. 110-120.
2
  GOMES, Mayra Rodrigues. Jornalismo e Ciências da Liguagem. São Paulo: Hacker/Edusp,
2000, p. 20.
coletividade, como mostra Mayra Gomes. Para ela, isso não se dá pela busca
da objetividade e sim para que se organize o campo social em nome de todos.
Desta forma, o direcionamento acerca do assunto seria validado pela
conjunção entre fatos e interesses coletivos, o que contribui para que o leitor
aceite como certos os valores disseminados.




                    O DESENVOLVIMENTO DO TRABALHO


   A realização da monografia compreende um período prévio de escolha do
tema. Para tanto, inicialmente, os alunos desenvolverão o Projeto de Pesquisa,
que deverá ser aprovado para, na seqüência, darem início à pesquisa e
redação da monografia. As etapas estão distribuídas entre o 7º semestre, na
disciplina Trabalho de Conclusão de Curso I e o 8º semestre, em Trabalho de
Conclusão de Curso II,




                                 PROJETO DE PESQUISA
      O projeto de pesquisa, passo inicial do trabalho, deverá apresentar com
clareza o estudo que o aluno pretende desenvolver. Por isso, precisará conter
os seguintes tópicos:


                         1. Tema
                         2. Justificativa
                         3. Problema (s)
                         4. Hipótese (s)
                         5. Objetivos
                         5.1. Geral
                         5.2. Específico (s)
                         6. Procedimentos Metodológicos
                         7. Referências bibliográficas
ESBOÇO DOS CAPÍTULOS
      Com o objetivo de facilitar o desenvolvimento da pesquisa científica, logo
após a conclusão do Projeto, os alunos deverão elaborar um esboço dos
capítulos. A partir do sumário e em conjunto com o professor-orientador,
definirão os assuntos a serem abordados em cada um dos capítulos, o
propósito de cada um na composição do projeto e os títulos de livros e autores
que serão consultados para elaboração dos textos. Esse esboço, redigido em
texto breve e objetivo, deverá ser entregue ao orientador no prazo estabelecido
e fará parte da avaliação do aluno.




                                      MONOGRAFIA


      Já no fim do 7.° semestre, o aluno deverá entregar o primeiro capítulo
pronto, para avaliação e direcionamento do professor-orientador. O trabalho
completo será entregue até o final do mês de novembro. Após a avaliação, no
segundo semestre, o professor devolverá a monografia com as devidas
correções para os acertos finais, que o aluno deverá concluir, formatar,
encadernar e entregar para obtenção da aprovação.




                                 CRONOGRAMA


      •   março – orientações gerais sobre TCC
      •   terceira semana de abril – entrega do Projeto de Pesquisa
      •   terceira semana de maio – entrega do esboço dos capítulos
      •   terceira semana de junho – entrega do primeiro capítulo da
          monografia
      •   Última semana de agosto – entrega do segundo capítulo pronto
          da monografia
      •   Última semana de setembro – entrega do terceiro capítulo
          pronto da monografia
•   Última semana de outubro - entrega do quarto capítulo pronto
           da monografia
       •   Segunda semana de novembro – entrega da monografia
           concluída
       •   Dezembro     –   realização   das   bancas   para   avaliação     de
           monografias (a critério dos orientadores)




                       PROCEDIMENTOS DE ORIENTAÇÃO
   O aluno contará com a orientação de professores para o desenvolvimento
do Projeto de Pesquisa e da Monografia. Esse processo será um norteador
acadêmico. A correção será feita ao final dos trabalhos. Assim, a cada encontro
ou consulta ao professor, o aluno deverá organizar uma pauta com dúvidas que
precisam ser sanadas. Obtidas as informações necessárias, o aluno deve
aplicá-las.




                                   AVALIAÇÃO
   A avaliação do TCC será realizada de maneira diferente das demais
disciplinas. As notas só serão lançadas uma vez, nota única, no fim do
semestre letivo. Tanto para o 7º semestre quanto para o 8º semestre.
   Para ser aprovado, o aluno terá de desenvolver a monografia, atendendo as
determinações expostas neste guia e apresentadas pelos professores-
orientadores em sintonia com a Coordenação do Curso. Para as avaliações,
alguns critérios foram estabelecidos de forma que seja possível verificar o
cumprimento dos objetivos propostos pela instituição para a monografia. Em
todas as etapas, o comparecimento às orientações marcadas ao longo do
semestre é um dos critérios decisivos para cumprir o objetivo do trabalho.


   AVALIAÇÃO DO PROJETO

   Os itens abaixo serão considerados componentes indispensáveis, nesta
etapa do trabalho:
1- Respeito ao prazo de entrega;
   2- Cumprimento das normas ABNT;
   3- Bibliografia – com o mínimo de cinco autores;
   4- Número de páginas – de três a cinco para todo o projeto;
   5- Pertinência, coerência, contribuição, inovação em relação ao tema
      trabalhado.


   AVALIAÇÃO DO ESBOÇO DOS CAPÍTULOS


   Serão considerados em os seguintes tópicos:
   1- Breve descrição dos capítulos, com a bibliografia relacionada;
   2- Cumprimento do prazo de entrega;
   3- Coerência com o desenvolvimento do projeto.


   AVALIAÇÃO DA MONOGRAFIA – parcial e completa


   Serão observados os seguintes aspectos:
   1- Respeito aos prazos de entrega;
   2- Cumprimento das normas ABNT;
   3- Número mínimo de páginas - 30 páginas;
   4- Abordagem em cada capítulo de, no mínimo, de três autores
      relacionados na base bibliográfica;
   5- Pertinência, coerência, contribuição e inovação para o tema trabalhado.




                             DIREITOS AUTORAIS


      O aluno deverá respeitar rigorosamente as regras de direitos autorais.
As obras apontadas na elaboração da monografia deverão estar referenciadas
no final do trabalho e as citações devem seguir os padrões metodológicos
determinados pela ABNT, disponíveis também nos livros indicados sobre
Metodologia do Trabalho Científico. Portanto, serão punidos, academicamente,
o plágio, a cópia e a apresentação de trabalhos que não tenham sido,
comprovadamente, feitos pelos alunos.
A Internet é um recurso que possibilita ampla pesquisa sobre muitos
assuntos e o aluno deve saber utilizar esta ferramenta em benefício de seu
trabalho. É expressamente proibida a cópia de trechos ou capítulos
diretamente da Internet, sem a devida citação da fonte, conforme ABNT.
Caso isso ocorra ficará caracterizada a falta de propriedade intelectual. O
aluno que plagiar será reprovado na disciplina e punido conforme o
Regimento.
       Em qualquer etapa, o aluno poderá ser convocado pelo professor-
orientador e pelos coordenadores de curso a justificar ou defender as
abordagens de seu trabalho.


   Apresentação gráfica geral do trabalho

   •   Capa (obrigatório)
   •   Página de rosto (obrigatório)
   •   (*) Resumo e Palavras-Chave (obrigatório).
   •   Dedicatória (opcional)
   •   Agradecimentos (opcional)
   •   Sumário (obrigatório)
   •   Introdução (obrigatório)
   •   (*) Capítulos (obrigatório)
   •   Considerações Finais (obrigatório)
   •   Referências Bibliográficas
   •   Apêndices e anexos
   (*) O resumo deverá conter no máximo 500 palavras. E deve-se utilizar no
   máximo três palavras-chave.
   (**) O trabalho deve conter no mínimo três capítulos.


   •   O trabalho será entregue em duas cópias:
   •   Uma em Mídia digital (CD): arquivo no formato Word ou Page Maker,
       gravado em PDF, com o texto completo do trabalho e com o banco de
       imagens (não será necessário digitalizar os anexos de textos).
   •   Uma em papel encadernada em espiral.
Também será entregue juntamente com as cópias do trabalho a autorização
   para publicação.


   Observações finais:


         1. Não será permitida a troca de orientadores a partir de abril de
             2010, a troca também, a qualquer momento estará sujeita a
             aceitação do atual orientador e do futuro, por escrito;
         2. O aluno não pode escolher o orientador livremente, deverá
             ser     orientado   time   de   orientadores   selecionado   pela
             instituição;
         3. O aluno pode recorrer a co-orientadores ao longo do projeto,
             mas não poderá dispensar as orientações do orientador
             oficial, responsável pela palavra final em casos conflitantes;
         4. Cabe somente ao orientador avaliar se há necessidade de
             banca para a avaliação do trabalho ou não.
         5. Casos de plágio ou cópia serão encaminhados à direção da
             instituição que se encarregará de definir o destino do aluno.




     INDICAÇÃO BIBLIOGRÁFICA PARA PRODUÇÃO DA MONOGRAFIA


ECO, Umberto. Como se faz uma tese. São Paulo:
Perspectiva, 2003.
INÀCIO, Geraldo Filho. A monografia na Universidade. Campinas, SP:
Papirus, 2001.
SEVERINO, Antonio Joaquim. Metodologia do Trabalho Científico. São Paulo:
Cortez, 2004.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Modelo projeto-mestrado
Modelo projeto-mestradoModelo projeto-mestrado
Modelo projeto-mestrado
pery-ap
 
46958113 roteiro-para-elaboracao-de-projeto-de-pesquisa-em-ciencias-sociais
46958113 roteiro-para-elaboracao-de-projeto-de-pesquisa-em-ciencias-sociais46958113 roteiro-para-elaboracao-de-projeto-de-pesquisa-em-ciencias-sociais
46958113 roteiro-para-elaboracao-de-projeto-de-pesquisa-em-ciencias-sociais
Leonardo Pereira Menezes
 
Como Elaborar Um Projeto De Pesquisa
Como Elaborar Um Projeto De PesquisaComo Elaborar Um Projeto De Pesquisa
Como Elaborar Um Projeto De Pesquisa
mauricio aquino
 
Apresentacao Siderly Almeida CEAD UFOP UAB
Apresentacao Siderly Almeida CEAD UFOP UABApresentacao Siderly Almeida CEAD UFOP UAB
Apresentacao Siderly Almeida CEAD UFOP UAB
Renata Aquino
 
Como elaborar-um-projeto-de-pesquisa-de-iniciação-científica
Como elaborar-um-projeto-de-pesquisa-de-iniciação-científicaComo elaborar-um-projeto-de-pesquisa-de-iniciação-científica
Como elaborar-um-projeto-de-pesquisa-de-iniciação-científica
roupanova
 
Projeto de pesquisa exemplo 2013 2
Projeto de pesquisa   exemplo 2013 2Projeto de pesquisa   exemplo 2013 2
Projeto de pesquisa exemplo 2013 2
Unir-Metodologia
 
Metodologia cientifica - projeto de pesquisa
Metodologia cientifica - projeto de pesquisaMetodologia cientifica - projeto de pesquisa
Metodologia cientifica - projeto de pesquisa
Alfeu Barreto
 
O projeto de pesquisa e a monografia
O projeto de pesquisa e a monografiaO projeto de pesquisa e a monografia
O projeto de pesquisa e a monografia
WaleskaSampaio
 
Pesquisa cientifica i projeto de atuação
Pesquisa cientifica i projeto de atuaçãoPesquisa cientifica i projeto de atuação
Pesquisa cientifica i projeto de atuação
Mara Salvucci
 

Mais procurados (20)

Metodologia Científica - roteiro para projeto de pesquisa
Metodologia Científica - roteiro para projeto de pesquisaMetodologia Científica - roteiro para projeto de pesquisa
Metodologia Científica - roteiro para projeto de pesquisa
 
Modelo projeto-mestrado
Modelo projeto-mestradoModelo projeto-mestrado
Modelo projeto-mestrado
 
46958113 roteiro-para-elaboracao-de-projeto-de-pesquisa-em-ciencias-sociais
46958113 roteiro-para-elaboracao-de-projeto-de-pesquisa-em-ciencias-sociais46958113 roteiro-para-elaboracao-de-projeto-de-pesquisa-em-ciencias-sociais
46958113 roteiro-para-elaboracao-de-projeto-de-pesquisa-em-ciencias-sociais
 
Modelo de-projeto-de-dissertacao
Modelo de-projeto-de-dissertacaoModelo de-projeto-de-dissertacao
Modelo de-projeto-de-dissertacao
 
Resenha 2a.aula 16 08-11 severino cap ii-v1
Resenha 2a.aula 16 08-11 severino cap ii-v1Resenha 2a.aula 16 08-11 severino cap ii-v1
Resenha 2a.aula 16 08-11 severino cap ii-v1
 
Modelo estruturação de projeto de pesquisa 2014
Modelo estruturação de projeto de pesquisa   2014Modelo estruturação de projeto de pesquisa   2014
Modelo estruturação de projeto de pesquisa 2014
 
Como elaborar um projeto de pesquisa - profa. Elizabeth Fantauzzi
Como elaborar um projeto de pesquisa - profa. Elizabeth FantauzziComo elaborar um projeto de pesquisa - profa. Elizabeth Fantauzzi
Como elaborar um projeto de pesquisa - profa. Elizabeth Fantauzzi
 
Resumo metodologia prova 1 bimestre 2 semestre
Resumo metodologia prova 1 bimestre 2 semestreResumo metodologia prova 1 bimestre 2 semestre
Resumo metodologia prova 1 bimestre 2 semestre
 
Estrutura de Projeto de Pesquisa
Estrutura de Projeto de PesquisaEstrutura de Projeto de Pesquisa
Estrutura de Projeto de Pesquisa
 
Estrutura e formatação de um projeto de pesquisa - parte 2 de 4
Estrutura e formatação de um projeto de pesquisa -  parte 2 de 4Estrutura e formatação de um projeto de pesquisa -  parte 2 de 4
Estrutura e formatação de um projeto de pesquisa - parte 2 de 4
 
Como Elaborar Um Projeto De Pesquisa
Como Elaborar Um Projeto De PesquisaComo Elaborar Um Projeto De Pesquisa
Como Elaborar Um Projeto De Pesquisa
 
Projeto de pesquisa história
Projeto de pesquisa históriaProjeto de pesquisa história
Projeto de pesquisa história
 
Apresentacao Siderly Almeida CEAD UFOP UAB
Apresentacao Siderly Almeida CEAD UFOP UABApresentacao Siderly Almeida CEAD UFOP UAB
Apresentacao Siderly Almeida CEAD UFOP UAB
 
Como elaborar-um-projeto-de-pesquisa-de-iniciação-científica
Como elaborar-um-projeto-de-pesquisa-de-iniciação-científicaComo elaborar-um-projeto-de-pesquisa-de-iniciação-científica
Como elaborar-um-projeto-de-pesquisa-de-iniciação-científica
 
Projeto de pesquisa exemplo 2013 2
Projeto de pesquisa   exemplo 2013 2Projeto de pesquisa   exemplo 2013 2
Projeto de pesquisa exemplo 2013 2
 
INTRODUÇÃO A METODOLOGIA CIENTÍFICA.pptx
INTRODUÇÃO  A METODOLOGIA CIENTÍFICA.pptxINTRODUÇÃO  A METODOLOGIA CIENTÍFICA.pptx
INTRODUÇÃO A METODOLOGIA CIENTÍFICA.pptx
 
Metodologia cientifica - projeto de pesquisa
Metodologia cientifica - projeto de pesquisaMetodologia cientifica - projeto de pesquisa
Metodologia cientifica - projeto de pesquisa
 
O projeto de pesquisa e a monografia
O projeto de pesquisa e a monografiaO projeto de pesquisa e a monografia
O projeto de pesquisa e a monografia
 
Pesquisa cientifica i projeto de atuação
Pesquisa cientifica i projeto de atuaçãoPesquisa cientifica i projeto de atuação
Pesquisa cientifica i projeto de atuação
 
Pré-projeto de um Trabalho de Conclusão
Pré-projeto de um Trabalho de ConclusãoPré-projeto de um Trabalho de Conclusão
Pré-projeto de um Trabalho de Conclusão
 

Destaque

Apostila iet 2013_12
Apostila iet 2013_12Apostila iet 2013_12
Apostila iet 2013_12
wluis001
 
Como organizar-relatorio-cientifico
Como organizar-relatorio-cientificoComo organizar-relatorio-cientifico
Como organizar-relatorio-cientifico
Uniengenheiros2011
 
Tcc de priscila alves rodrigues nas ciências sociais da ufrgs em 2013
Tcc de priscila alves rodrigues nas ciências sociais da ufrgs em 2013Tcc de priscila alves rodrigues nas ciências sociais da ufrgs em 2013
Tcc de priscila alves rodrigues nas ciências sociais da ufrgs em 2013
citacoesdosprojetosdeotavioluizmachado
 
Contruindo monografia
Contruindo monografiaContruindo monografia
Contruindo monografia
HEIDYJEAN
 
Bolormaa Terbish " Даран барих заслаар өөрийгөө эмчлэхүй "_2012
Bolormaa Terbish " Даран барих заслаар өөрийгөө эмчлэхүй "_2012 Bolormaa Terbish " Даран барих заслаар өөрийгөө эмчлэхүй "_2012
Bolormaa Terbish " Даран барих заслаар өөрийгөө эмчлэхүй "_2012
Terbish Bolormaa
 
A importância do estágio supervisionado na formação do profissional de educac...
A importância do estágio supervisionado na formação do profissional de educac...A importância do estágio supervisionado na formação do profissional de educac...
A importância do estágio supervisionado na formação do profissional de educac...
diagoprof
 
Aprenda a fazer um esboço de pregação
Aprenda a fazer um esboço de pregaçãoAprenda a fazer um esboço de pregação
Aprenda a fazer um esboço de pregação
Nelson Pereira
 
Artigo legislação radiologia
Artigo legislação radiologiaArtigo legislação radiologia
Artigo legislação radiologia
Adriano Silva
 
Reforço Positivo e Negativo
Reforço Positivo e NegativoReforço Positivo e Negativo
Reforço Positivo e Negativo
Leandro Malveira
 
Relatório de estágio supervisionado técnico em administração 2011
Relatório de estágio supervisionado técnico em administração 2011Relatório de estágio supervisionado técnico em administração 2011
Relatório de estágio supervisionado técnico em administração 2011
Gabriela Rocha
 

Destaque (20)

Monografia marcelo eng seg
Monografia marcelo eng segMonografia marcelo eng seg
Monografia marcelo eng seg
 
Tcc exemplo - Esqueleto
Tcc   exemplo - EsqueletoTcc   exemplo - Esqueleto
Tcc exemplo - Esqueleto
 
Apostila iet 2013_12
Apostila iet 2013_12Apostila iet 2013_12
Apostila iet 2013_12
 
I muri del mondo
I muri del mondoI muri del mondo
I muri del mondo
 
Como organizar-relatorio-cientifico
Como organizar-relatorio-cientificoComo organizar-relatorio-cientifico
Como organizar-relatorio-cientifico
 
Tcc de priscila alves rodrigues nas ciências sociais da ufrgs em 2013
Tcc de priscila alves rodrigues nas ciências sociais da ufrgs em 2013Tcc de priscila alves rodrigues nas ciências sociais da ufrgs em 2013
Tcc de priscila alves rodrigues nas ciências sociais da ufrgs em 2013
 
Os Cem maiores erros em Português
Os Cem maiores erros em PortuguêsOs Cem maiores erros em Português
Os Cem maiores erros em Português
 
TCC - Desenvolvimento de Aplicativo para Windows Phone
TCC - Desenvolvimento de Aplicativo para Windows PhoneTCC - Desenvolvimento de Aplicativo para Windows Phone
TCC - Desenvolvimento de Aplicativo para Windows Phone
 
Planejamento do trabalho de conclusão de curso
Planejamento do trabalho de conclusão de cursoPlanejamento do trabalho de conclusão de curso
Planejamento do trabalho de conclusão de curso
 
Manual Trabalhos Academicos G E R A L
Manual Trabalhos Academicos  G E R A LManual Trabalhos Academicos  G E R A L
Manual Trabalhos Academicos G E R A L
 
Contruindo monografia
Contruindo monografiaContruindo monografia
Contruindo monografia
 
Bolormaa Terbish " Даран барих заслаар өөрийгөө эмчлэхүй "_2012
Bolormaa Terbish " Даран барих заслаар өөрийгөө эмчлэхүй "_2012 Bolormaa Terbish " Даран барих заслаар өөрийгөө эмчлэхүй "_2012
Bolormaa Terbish " Даран барих заслаар өөрийгөө эмчлэхүй "_2012
 
Capa tcc
Capa tccCapa tcc
Capa tcc
 
A importância do estágio supervisionado na formação do profissional de educac...
A importância do estágio supervisionado na formação do profissional de educac...A importância do estágio supervisionado na formação do profissional de educac...
A importância do estágio supervisionado na formação do profissional de educac...
 
Aprenda a fazer um esboço de pregação
Aprenda a fazer um esboço de pregaçãoAprenda a fazer um esboço de pregação
Aprenda a fazer um esboço de pregação
 
Tcc
Tcc Tcc
Tcc
 
Artigo legislação radiologia
Artigo legislação radiologiaArtigo legislação radiologia
Artigo legislação radiologia
 
Reforço Positivo e Negativo
Reforço Positivo e NegativoReforço Positivo e Negativo
Reforço Positivo e Negativo
 
RADIOLOGIA FORENSE
RADIOLOGIA FORENSERADIOLOGIA FORENSE
RADIOLOGIA FORENSE
 
Relatório de estágio supervisionado técnico em administração 2011
Relatório de estágio supervisionado técnico em administração 2011Relatório de estágio supervisionado técnico em administração 2011
Relatório de estágio supervisionado técnico em administração 2011
 

Semelhante a Manual do tcc 2010

Am aulas de mic
Am  aulas de micAm  aulas de mic
Am aulas de mic
johnbank1
 
Como elaborar um projeto de pesquisa
Como elaborar um projeto de pesquisaComo elaborar um projeto de pesquisa
Como elaborar um projeto de pesquisa
Deborah Cattani
 
Convite à pesquisa em filosofia e em ciências humanas
Convite à pesquisa em filosofia e em ciências humanasConvite à pesquisa em filosofia e em ciências humanas
Convite à pesquisa em filosofia e em ciências humanas
Liliane Barros
 
Manual de metodologia etec revisto
Manual de metodologia etec revistoManual de metodologia etec revisto
Manual de metodologia etec revisto
Andréa Vaconcellos
 
28978148 miriam-limoeiro-cardoso-o-mito-do-metodo
28978148 miriam-limoeiro-cardoso-o-mito-do-metodo28978148 miriam-limoeiro-cardoso-o-mito-do-metodo
28978148 miriam-limoeiro-cardoso-o-mito-do-metodo
Jose Rocha
 

Semelhante a Manual do tcc 2010 (20)

Metodologia de Pesquisa- Aula 1 - Marisa Rossinholi
Metodologia de Pesquisa- Aula 1 - Marisa RossinholiMetodologia de Pesquisa- Aula 1 - Marisa Rossinholi
Metodologia de Pesquisa- Aula 1 - Marisa Rossinholi
 
ROTEIRO PARA PROJETO DE PESQUISA
ROTEIRO PARA PROJETO DE PESQUISAROTEIRO PARA PROJETO DE PESQUISA
ROTEIRO PARA PROJETO DE PESQUISA
 
estudo para a Elaboração de Projetos.pptx
estudo para a Elaboração de Projetos.pptxestudo para a Elaboração de Projetos.pptx
estudo para a Elaboração de Projetos.pptx
 
Am aulas de mic
Am  aulas de micAm  aulas de mic
Am aulas de mic
 
dSZ5jBu2J3NME3g.pptx
dSZ5jBu2J3NME3g.pptxdSZ5jBu2J3NME3g.pptx
dSZ5jBu2J3NME3g.pptx
 
Aula Pesquisa PóS2
Aula Pesquisa PóS2Aula Pesquisa PóS2
Aula Pesquisa PóS2
 
Como elaborar um projeto de pesquisa
Como elaborar um projeto de pesquisaComo elaborar um projeto de pesquisa
Como elaborar um projeto de pesquisa
 
Convite a pesquisa em Filosofia e Ciencias Humanas: Orientações básicas para ...
Convite a pesquisa em Filosofia e Ciencias Humanas: Orientações básicas para ...Convite a pesquisa em Filosofia e Ciencias Humanas: Orientações básicas para ...
Convite a pesquisa em Filosofia e Ciencias Humanas: Orientações básicas para ...
 
Convite à pesquisa em filosofia e em ciências humanas
Convite à pesquisa em filosofia e em ciências humanasConvite à pesquisa em filosofia e em ciências humanas
Convite à pesquisa em filosofia e em ciências humanas
 
A construção do projeto de pesquisa, metodologias
A construção do projeto de pesquisa, metodologiasA construção do projeto de pesquisa, metodologias
A construção do projeto de pesquisa, metodologias
 
A construção do projeto de pesquisa- COMO FAZER?
A construção do projeto de pesquisa- COMO FAZER?A construção do projeto de pesquisa- COMO FAZER?
A construção do projeto de pesquisa- COMO FAZER?
 
Como fazer projetos de pesquisa
Como fazer projetos de pesquisaComo fazer projetos de pesquisa
Como fazer projetos de pesquisa
 
Como fazer projetos de pesquisa
Como fazer projetos de pesquisaComo fazer projetos de pesquisa
Como fazer projetos de pesquisa
 
Roteiro para elaboração de projetos CN.ppt
Roteiro para elaboração de projetos CN.pptRoteiro para elaboração de projetos CN.ppt
Roteiro para elaboração de projetos CN.ppt
 
Elaboração de projetos
Elaboração de projetosElaboração de projetos
Elaboração de projetos
 
Etapas importantes na elabora+º+úo do Projeto de Pesquisa.pptx
Etapas importantes na elabora+º+úo do Projeto de Pesquisa.pptxEtapas importantes na elabora+º+úo do Projeto de Pesquisa.pptx
Etapas importantes na elabora+º+úo do Projeto de Pesquisa.pptx
 
ESCREVER UM ARTIGO CIENTIFICO PASSO-A-PASSO.pdf
ESCREVER UM ARTIGO CIENTIFICO PASSO-A-PASSO.pdfESCREVER UM ARTIGO CIENTIFICO PASSO-A-PASSO.pdf
ESCREVER UM ARTIGO CIENTIFICO PASSO-A-PASSO.pdf
 
Manual de metodologia etec revisto
Manual de metodologia etec revistoManual de metodologia etec revisto
Manual de metodologia etec revisto
 
tesegamboa.pdf
tesegamboa.pdftesegamboa.pdf
tesegamboa.pdf
 
28978148 miriam-limoeiro-cardoso-o-mito-do-metodo
28978148 miriam-limoeiro-cardoso-o-mito-do-metodo28978148 miriam-limoeiro-cardoso-o-mito-do-metodo
28978148 miriam-limoeiro-cardoso-o-mito-do-metodo
 

Mais de Eduardo Natario (8)

Facebook marketing e conteúdo para empresas
Facebook marketing e conteúdo para empresas Facebook marketing e conteúdo para empresas
Facebook marketing e conteúdo para empresas
 
Pós Tesarac
Pós TesaracPós Tesarac
Pós Tesarac
 
Como as impressoras 3D devem mudar tudo
Como as impressoras 3D devem mudar tudoComo as impressoras 3D devem mudar tudo
Como as impressoras 3D devem mudar tudo
 
Guia de Boas Práticas do Mercado Digital
Guia de Boas Práticas do Mercado DigitalGuia de Boas Práticas do Mercado Digital
Guia de Boas Práticas do Mercado Digital
 
Kodak Social Media Tips
Kodak Social Media TipsKodak Social Media Tips
Kodak Social Media Tips
 
Web20 report excerpt
Web20 report excerptWeb20 report excerpt
Web20 report excerpt
 
Produtos Jornalísticos WEB
Produtos Jornalísticos WEBProdutos Jornalísticos WEB
Produtos Jornalísticos WEB
 
Memorial Descritivo Web2010
Memorial Descritivo Web2010Memorial Descritivo Web2010
Memorial Descritivo Web2010
 

Último

Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...
Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...
Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...
Dirceu Resende
 

Último (6)

Apresentação Comercial VITAL DATA 2024.pdf
Apresentação Comercial VITAL DATA 2024.pdfApresentação Comercial VITAL DATA 2024.pdf
Apresentação Comercial VITAL DATA 2024.pdf
 
Concurso Caixa TI - Imersão Final - Rogério Araújo.pdf
Concurso Caixa TI - Imersão Final - Rogério Araújo.pdfConcurso Caixa TI - Imersão Final - Rogério Araújo.pdf
Concurso Caixa TI - Imersão Final - Rogério Araújo.pdf
 
Certificado - Data Analytics - CoderHouse.pdf
Certificado - Data Analytics - CoderHouse.pdfCertificado - Data Analytics - CoderHouse.pdf
Certificado - Data Analytics - CoderHouse.pdf
 
From_SEH_Overwrite_with_Egg_Hunter_to_Get_a_Shell_PT-BR.pdf
From_SEH_Overwrite_with_Egg_Hunter_to_Get_a_Shell_PT-BR.pdfFrom_SEH_Overwrite_with_Egg_Hunter_to_Get_a_Shell_PT-BR.pdf
From_SEH_Overwrite_with_Egg_Hunter_to_Get_a_Shell_PT-BR.pdf
 
[ServiceNow] Upgrade de versão - 2ª edição (Revisada, atualizada e ampliada)
[ServiceNow] Upgrade de versão - 2ª edição (Revisada, atualizada e ampliada)[ServiceNow] Upgrade de versão - 2ª edição (Revisada, atualizada e ampliada)
[ServiceNow] Upgrade de versão - 2ª edição (Revisada, atualizada e ampliada)
 
Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...
Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...
Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...
 

Manual do tcc 2010

  • 1. PROCEDIMENTOS E ORIENTAÇÕES TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO COMUNICAÇÃO SOCIAL – JORNALISMO São Paulo 2010
  • 2. APRESENTAÇÃO Escrever uma monografia é contribuir, a partir de um material diverso e fundamentado, com os rumos que os estudos e a prática na área de comunicação tomarão. Essa é uma responsabilidade que extrapola o compromisso individual de término de um curso superior. O Trabalho de Conclusão de Curso vai além: é a contribuição e a marca intelectual indelével que o aluno deixa para a área profissional em que está adentrando. Mais do que uma obrigação curricular, o TCC pode ser uma realização pessoal e é por isso que o tema a ser investigado deve ser particularmente relevante para o aluno. Uma boa pesquisa suscita em cada descoberta um prazer que se traduz em novos contornos e mais possibilidades acerca do assunto. E assim, escrever é apenas parte desse processo. Consultar as bibliografias de referências, entender o que já foi escrito e observado sobre o tema escolhido, procurar novas opções, olhar esse objeto sob outros ângulos, descobrir aspectos ainda não contemplados são resultados naturais esperados desse processo. A maior satisfação, certamente, será a de contribuir para os estudos e para a implementação permanente de um Jornalismo ético e responsável. O QUE É UMA MONOGRAFIA? O termo monografia designa um trabalho acerca de um único assunto. Segundo o novo Dicionário Aurélio, Monografia significa “Dissertação ou estudo minucioso que se propõe esgotar determinado tema relativamente restrito”. A dissertação pressupõe um certo distanciamento do assunto, excluindo a opinião pessoal do autor sobre um objeto de estudo. Muitas vezes, o pesquisador ou estudioso tem uma hipótese formulada para tal trabalho, mas é preciso ter cautela e paciência para observar se tal hipótese se confirma ou não ao longo do estudo. Para essa abordagem, é imprescindível que autores expressivos sejam eleitos como referências bibliográficas. Dependendo da abordagem a ser dada ao assunto, pode-se encontrar, inclusive, pontos-de-vista diferenciados que
  • 3. tendem a dar uma tônica interessante à apresentação e à discussão sobre o objeto de estudo. Algumas obras não tão relevantes podem ter apenas alguns capítulos consultados, mas não é o ideal. O aluno deve procurar fazer a leitura completa do maior número possível de livros e trabalhos publicados sobre o assunto. Essa delimitação deve ser discutida com o professor-orientador. Após o conhecimento sobre o assunto a ser exposto, será preciso verificar se há outros elementos que sustentarão a monografia científica. Essas informações podem vir de dados estatísticos obtidos a partir de pesquisas qualitativas e/ou quantitativas, como entrevistas, repercussões populares, aplicações em determinados campos sociais, experiências, enfim, meios nos quais o objeto tenha relevância para ser apresentado e observado. Quando a maior parte dos materiais for coletada, está na hora de começar a escrever. A redação de uma monografia não é a mesma de uma matéria jornalística, no entanto, o treino e o domínio da arte de escrever fazem com que a fluência, a clareza na exposição das idéias e a checagem das informações sejam aliadas na produção da monografia. Organizar o material obtido é um bom começo. Separar o assunto, previamente, em grupos, sejam eles de discussão, aspectos contrários ou comuns, grupos sociais, apresentação, desenvolvimento e conclusão, ajuda bastante. Isso seria um esquema prévio da organização dos capítulos dessa monografia. Não há um número certo de capítulos a serem apresentados, o importante é que o tema esteja bem explorado dentro da perspectiva pretendida. ORIENTAÇÕES GERAIS PARA ELABORAÇÃO Segundo Antônio Joaquim Severino, “não se pode conceber, a não ser depois de amadurecido raciocínio, a elaboração de um trabalho científico ao sabor da inspiração intuitiva e espontânea, sem obediência a um plano e aplicação de um método”. Ou seja, é preciso que haja um esquema de planejamento para a construção do trabalho. Geraldo Inácio Filho sugere que esse esquema seja dividido da seguinte forma:
  • 4. 1. determinação do tema-problema do trabalho (dúvida, questão, problema) 2. levantamento da bibliografia referente a esse tema (fontes); 3. leitura e documentação dessa bibliografia; 4. reflexão crítica; 5. construção lógica do trabalho; 6. redação do texto. Após a elaboração do roteiro de trabalho, é possível organizar um cronograma prevendo um período determinado para cumprir as tarefas propostas. Esse planejamento permite que o aluno disponibilize um tempo adequado para atingir suas metas e concluir com tranqüilidade a monografia. Outra etapa importante é organizar o material obtido em propostas de capítulos. O trabalho deve ter uma introdução seguida pelo desenvolvimento do estudo e, finalmente, a conclusão. Na introdução, o aluno deve expor a origem da idéia desse trabalho, apresentar o objeto de estudo com amplitude, mostrar as hipóteses formuladas (se houver) e explicar como será desenvolvida a problemática. Os capítulos referentes ao desenvolvimento podem ser divididos de acordo com o material disponível. Por exemplo: grupo de autores que tratam sobre determinado aspecto do objeto; pesquisas na área; pontos contraditórios, situações comparativas e correlativas; avanços teóricos e perspectivas futuras. A conclusão deve ser a resposta à hipótese inicial formulada. O pensamento crítico desenvolvido pelo aluno pode estar presente nessa etapa, mas sempre fundamentado pelo material analisado e pelas teorias escolhidas para fundamentação do trabalho. Observar o exemplo: Tema: Objetividade e testemunho em jornalismo Hipótese: Os editoriais são construções discursivas que utilizam a objetividade jornalística como procedimento argumentativo para levar o leitor a aceitar como verdade testemunhal a opinião articulada pelo veiculo de comunicação.
  • 5. Autor 1 – Segundo Liriam Sponholz1: O primeiro passo para que um jornalista se aproxime da realidade é observá-la, buscá-la. As palavras-chaves para a objetividade jornalística são pesquisar, investigar, levantar informações, procurar derrubar as teses tidas até o momento como certas através de novos enfoques, de fontes que ainda não foram ouvidas e perspectivas que ainda não foram consideradas. Estas são as condições básicas para que se possa produzir um texto jornalístico objetivo. Nenhum formato de texto, nem mesmo o do lide, pode resultar numa aproximação da realidade se não houver a observação desta. Autor 2 – Segundo Mayra Rodrigues Gomes2: se em jornalismo é vetado o falar em primeira pessoa, este fato se dá não tanto em nome da objetividade, largamente comprometida se seguirmos a lógica do signo até seu limite, mas porque esse poder que se funda na língua-mãe, e organiza o campo do social em nome de todos, não pode falar nem ser reiterado ou lembrado como individuação, uma vez que é a reafirmação/rememoração da palavra consignada por todos. É pela mesma razão que se notará a presença constante de sujeitos coletivos no jornalismo. Conclusão: Os editoriais mostram-se como configurações discursivas que buscam levar o leitor a um fazer-crer por meio de procedimentos argumentativos amparados em um senso de objetividade. Para tanto, apresentam informações, apontam pesquisas, destacam investigações de forma a constituir a presença do observador, condição apontada por Liriam Sponholz como essencial à existência da objetividade jornalística. No entanto, essa objetividade fica comprometida, pois, ao emitir opiniões sem falar em primeira pessoa, estão procurando apenas inserir-se nos interesses da 1 SPONHOLZ, Liriam. Objetividade em Jornalismo: uma perspectiva da teoria do conhecimento. in Objetividade e a teoria do conhecimento, edição nº 21, revista Famecos – mídia, cultura e tecnologia, do Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social da PUC- RS, Rio Grande do Sul, agosto 2003, pp. 110-120. 2 GOMES, Mayra Rodrigues. Jornalismo e Ciências da Liguagem. São Paulo: Hacker/Edusp, 2000, p. 20.
  • 6. coletividade, como mostra Mayra Gomes. Para ela, isso não se dá pela busca da objetividade e sim para que se organize o campo social em nome de todos. Desta forma, o direcionamento acerca do assunto seria validado pela conjunção entre fatos e interesses coletivos, o que contribui para que o leitor aceite como certos os valores disseminados. O DESENVOLVIMENTO DO TRABALHO A realização da monografia compreende um período prévio de escolha do tema. Para tanto, inicialmente, os alunos desenvolverão o Projeto de Pesquisa, que deverá ser aprovado para, na seqüência, darem início à pesquisa e redação da monografia. As etapas estão distribuídas entre o 7º semestre, na disciplina Trabalho de Conclusão de Curso I e o 8º semestre, em Trabalho de Conclusão de Curso II, PROJETO DE PESQUISA O projeto de pesquisa, passo inicial do trabalho, deverá apresentar com clareza o estudo que o aluno pretende desenvolver. Por isso, precisará conter os seguintes tópicos: 1. Tema 2. Justificativa 3. Problema (s) 4. Hipótese (s) 5. Objetivos 5.1. Geral 5.2. Específico (s) 6. Procedimentos Metodológicos 7. Referências bibliográficas
  • 7. ESBOÇO DOS CAPÍTULOS Com o objetivo de facilitar o desenvolvimento da pesquisa científica, logo após a conclusão do Projeto, os alunos deverão elaborar um esboço dos capítulos. A partir do sumário e em conjunto com o professor-orientador, definirão os assuntos a serem abordados em cada um dos capítulos, o propósito de cada um na composição do projeto e os títulos de livros e autores que serão consultados para elaboração dos textos. Esse esboço, redigido em texto breve e objetivo, deverá ser entregue ao orientador no prazo estabelecido e fará parte da avaliação do aluno. MONOGRAFIA Já no fim do 7.° semestre, o aluno deverá entregar o primeiro capítulo pronto, para avaliação e direcionamento do professor-orientador. O trabalho completo será entregue até o final do mês de novembro. Após a avaliação, no segundo semestre, o professor devolverá a monografia com as devidas correções para os acertos finais, que o aluno deverá concluir, formatar, encadernar e entregar para obtenção da aprovação. CRONOGRAMA • março – orientações gerais sobre TCC • terceira semana de abril – entrega do Projeto de Pesquisa • terceira semana de maio – entrega do esboço dos capítulos • terceira semana de junho – entrega do primeiro capítulo da monografia • Última semana de agosto – entrega do segundo capítulo pronto da monografia • Última semana de setembro – entrega do terceiro capítulo pronto da monografia
  • 8. Última semana de outubro - entrega do quarto capítulo pronto da monografia • Segunda semana de novembro – entrega da monografia concluída • Dezembro – realização das bancas para avaliação de monografias (a critério dos orientadores) PROCEDIMENTOS DE ORIENTAÇÃO O aluno contará com a orientação de professores para o desenvolvimento do Projeto de Pesquisa e da Monografia. Esse processo será um norteador acadêmico. A correção será feita ao final dos trabalhos. Assim, a cada encontro ou consulta ao professor, o aluno deverá organizar uma pauta com dúvidas que precisam ser sanadas. Obtidas as informações necessárias, o aluno deve aplicá-las. AVALIAÇÃO A avaliação do TCC será realizada de maneira diferente das demais disciplinas. As notas só serão lançadas uma vez, nota única, no fim do semestre letivo. Tanto para o 7º semestre quanto para o 8º semestre. Para ser aprovado, o aluno terá de desenvolver a monografia, atendendo as determinações expostas neste guia e apresentadas pelos professores- orientadores em sintonia com a Coordenação do Curso. Para as avaliações, alguns critérios foram estabelecidos de forma que seja possível verificar o cumprimento dos objetivos propostos pela instituição para a monografia. Em todas as etapas, o comparecimento às orientações marcadas ao longo do semestre é um dos critérios decisivos para cumprir o objetivo do trabalho. AVALIAÇÃO DO PROJETO Os itens abaixo serão considerados componentes indispensáveis, nesta etapa do trabalho:
  • 9. 1- Respeito ao prazo de entrega; 2- Cumprimento das normas ABNT; 3- Bibliografia – com o mínimo de cinco autores; 4- Número de páginas – de três a cinco para todo o projeto; 5- Pertinência, coerência, contribuição, inovação em relação ao tema trabalhado. AVALIAÇÃO DO ESBOÇO DOS CAPÍTULOS Serão considerados em os seguintes tópicos: 1- Breve descrição dos capítulos, com a bibliografia relacionada; 2- Cumprimento do prazo de entrega; 3- Coerência com o desenvolvimento do projeto. AVALIAÇÃO DA MONOGRAFIA – parcial e completa Serão observados os seguintes aspectos: 1- Respeito aos prazos de entrega; 2- Cumprimento das normas ABNT; 3- Número mínimo de páginas - 30 páginas; 4- Abordagem em cada capítulo de, no mínimo, de três autores relacionados na base bibliográfica; 5- Pertinência, coerência, contribuição e inovação para o tema trabalhado. DIREITOS AUTORAIS O aluno deverá respeitar rigorosamente as regras de direitos autorais. As obras apontadas na elaboração da monografia deverão estar referenciadas no final do trabalho e as citações devem seguir os padrões metodológicos determinados pela ABNT, disponíveis também nos livros indicados sobre Metodologia do Trabalho Científico. Portanto, serão punidos, academicamente, o plágio, a cópia e a apresentação de trabalhos que não tenham sido, comprovadamente, feitos pelos alunos.
  • 10. A Internet é um recurso que possibilita ampla pesquisa sobre muitos assuntos e o aluno deve saber utilizar esta ferramenta em benefício de seu trabalho. É expressamente proibida a cópia de trechos ou capítulos diretamente da Internet, sem a devida citação da fonte, conforme ABNT. Caso isso ocorra ficará caracterizada a falta de propriedade intelectual. O aluno que plagiar será reprovado na disciplina e punido conforme o Regimento. Em qualquer etapa, o aluno poderá ser convocado pelo professor- orientador e pelos coordenadores de curso a justificar ou defender as abordagens de seu trabalho. Apresentação gráfica geral do trabalho • Capa (obrigatório) • Página de rosto (obrigatório) • (*) Resumo e Palavras-Chave (obrigatório). • Dedicatória (opcional) • Agradecimentos (opcional) • Sumário (obrigatório) • Introdução (obrigatório) • (*) Capítulos (obrigatório) • Considerações Finais (obrigatório) • Referências Bibliográficas • Apêndices e anexos (*) O resumo deverá conter no máximo 500 palavras. E deve-se utilizar no máximo três palavras-chave. (**) O trabalho deve conter no mínimo três capítulos. • O trabalho será entregue em duas cópias: • Uma em Mídia digital (CD): arquivo no formato Word ou Page Maker, gravado em PDF, com o texto completo do trabalho e com o banco de imagens (não será necessário digitalizar os anexos de textos). • Uma em papel encadernada em espiral.
  • 11. Também será entregue juntamente com as cópias do trabalho a autorização para publicação. Observações finais: 1. Não será permitida a troca de orientadores a partir de abril de 2010, a troca também, a qualquer momento estará sujeita a aceitação do atual orientador e do futuro, por escrito; 2. O aluno não pode escolher o orientador livremente, deverá ser orientado time de orientadores selecionado pela instituição; 3. O aluno pode recorrer a co-orientadores ao longo do projeto, mas não poderá dispensar as orientações do orientador oficial, responsável pela palavra final em casos conflitantes; 4. Cabe somente ao orientador avaliar se há necessidade de banca para a avaliação do trabalho ou não. 5. Casos de plágio ou cópia serão encaminhados à direção da instituição que se encarregará de definir o destino do aluno. INDICAÇÃO BIBLIOGRÁFICA PARA PRODUÇÃO DA MONOGRAFIA ECO, Umberto. Como se faz uma tese. São Paulo: Perspectiva, 2003. INÀCIO, Geraldo Filho. A monografia na Universidade. Campinas, SP: Papirus, 2001. SEVERINO, Antonio Joaquim. Metodologia do Trabalho Científico. São Paulo: Cortez, 2004.