SlideShare uma empresa Scribd logo
ANTIGO TESTAMENTO
  Livros Históricos
 Pr. Moisés Sampaio de Paula
         IBBC - Aula 3
Cronologia dos Livros Bíblicos
Períodos históricos
    - Conquista e divisão da terra de Canaã - Josué

    - Juízes de Israel – Juízes e Rute

    - Monarquia reino unido – 1 e 2 Samuel

    - Monarquia Reino dividido – 1 e 2 Livro dos Reis

    - Monarquia – e exílio do norte – 1 Livro de Crônicas


    - Monarquia e Exílio do Sul – 2 Livro das Crônicas


    - Retorno do Exílio – Esdras, Neemias e Ester
Cronograma dos reis e profesta
O reino de Davi e
    Salomão
O templo de Salomão
Israel dividido
Israel dividido
Relação dos reis de Israel
Maldição               Maldição
( Dt 28:15-68 )
 Mas, se me não ouvirdes, e não fizerdes todos estes mandamentos,
 E se rejeitardes os meus estatutos, e a vossa alma se enfadar dos meus
   juízos, não cumprindo todos os meus mandamentos, para invalidar o
   meu concerto,
 Então eu, também, vos farei isto: Porei sobre vós terror, a tísica e a febre
   ardente, que consumam os olhos e atormentem a alma; e semeareis
   debalde a vossa semente, e os vossos inimigos a comerão.
 E porei a minha face contra vós, e sereis feridos diante dos vossos
   inimigos; e, os que vos aborrecerem de vós se assenhorearão, e fugireis,
   sem ninguém vos perseguir.
 Porque trarei sobre vós a espada, que executará a vingança do concerto; e
  ajuntados estareis nas vossas cidades; então enviarei a peste entre vós, e sereis
  entregues na mão do inimigo.
Maldição
           Maldição
E perecereis entre as gentes, e a
 terra dos vossos inimigos vos
 consumirá.
E aqueles que entre vós ficarem se
 derreterão pela sua iniquidade, nas
 terras dos vossos inimigos, e pela
 iniquidade dos seus pais com eles, se
 derreterão.
Império Assírio




    (880 a 612 a.C.)
Império Babilônico




      (614 a 538 a.C.)
Livros


1 e 2 Reis
1 e 2 Reis
                   Nome do livro
- O título “Reis” equivale aos dois livros que dizem
  respeito aos reis de Israel.

- Eles formavam um livro só na bíblia hebraica, com o
  nome Terceiro e Quarto Reino.

- A primeira tradução a intitular esses livros de Reis foi
  a vulgata latina de São Jerônimo.

- Trata das histórias dos reis de Israel
1 e 2 Reis
       Autoria do livro
- Desconhecida

- Atribuí-sea Jeremias – era
 costume rabínico atribuir a obra a
 alguém de expressão nacional e
 religiosa.
1 e 2 Reis
             Data de composição


- Foi escrito antes da queda de Jerusalém em
 586 a.C

- Mas o final do livro fala de um período que
 data de 562 a.C – porque foi nessa data o
 final do reinado de evil Merodaque – 2 Rs
 25.27
1 e 2 Reis
          Fontes para a composição do livro


- Tradição oral

- Os registros dos reis:
    - Livro da História de Salomão (1Rs 11.41)
    - Livro das Histórias dos Reis de Judá ( 1Rs 14.19)
    - Livro das Histórias dos Reis de Israel ( 1Rs 14.29)

- Os registros do templo
1 e 2 Reis
O porquê da seca
  Revelar a divindade verdadeira
O culto ao Senhor foi substituído pela adoração a Baal e a
 Aserá, divindades sidônia.
Quem era Baal?
Quem era Aserá?




                  Pr. Moisés Sampaio de Paula
Conhecendo Baal
Conhecendo o falso deus Baal

                              • É o supremo deus dos
                                cananeus, correspondendo a
                                Bel, deus dos babilônicos.
                                Tanto Baal como Bel se
                                traduzem por proprietário,
                                marido e senhor. O Baal
                                cananeu era chamado Baal
                                Semain, isto é, Senhor do céu.
                              • Baal era, no tempo de Josué, o
                                deus sol, responsável pela
                                germinação e crescimento da
                                lavoura, o aumento dos
                                rebanhos e a fecundidade das
Pr. Moisés Sampaio de Paula
                                famílias.
Conhecendo Baal
                              O culto a Baal era caracterizado
                               especialmente                 pela
                               licenciosidade dos seus ritos.
                               Regado a orgias, bacanais,
                               adultério,           lesbianismo,
                               homossexualismo, pedofilia e
                               incesto e muito vinho
                              Seg. alguns, Baal é chefe sobre
                               sessenta e seis legiões de
                               demônios.

Pr. Moisés Sampaio de Paula
Baalísmo
  A religião gerou numerosos sacerdotes e
   sacerdotisas             com      suas cerimônias,
   incluindo a queima de incenso e
   oferecendo                sacrifícios  queimados,
   ocasionalmente, consistindo de vítimas
   humanas.
  Os sacerdotes oficiantes dançaram ao redor
   dos altares, cantando freneticamente e
   cortando-se com facas para inspirar a
   atenção e a compaixão do deus. Alguns
   jovens consagrados a Baal eram
   emasculados para servirem através da
   sodomia.
  A Bíblia liga Baal como Belzebu, um dos
   anjos caídos de Satanás.
      Pr. Moisés Sampaio de Paula
Malefícios do Baalismo para Israel
     A assimilação do baalismo pelos israelitas resultou
       de uma série de fatores, dentre eles:
    1. o casamento misto com os cananeus, em sua
       expressão mais grave do rei Acabe com Jezabel;
    2. a participação em festas pagãs, e que fomentavam
       pecados sexuais; e
    3. as flexibilizações das religiões cananeias, em
       oposição às exigências da fé judaica.




    Pr. Moisés Sampaio de Paula
Conhecendo Aserá
                              Os cananeus adoravam Aserá
                               (Asterath, Astorate, Asterote,
                               Astarte, Aserá, Baalat) como
                               deusa da fertilidade, talvez
                               mesmo como deusa da
                               sexualidade. Era considerada
                               esposa de El, o deus supremo
                               da mitologia Cananéia.


Pr. Moisés Sampaio de Paula
Conhecendo Aserá
                      Os misteriosos postes-ídolos associados
                       aos ritos de adoração da deusa eram
                       aparentemente troncos de árvores sem
                       galhos.
                      A função exata desses postes-ídolos
                       estava ligada à prostituição masculina e
                       feminina




Pr. Moisés Sampaio de Paula
Obelisco – (poste ídolo)
                      A origem dos obeliscos que vemos em muitas
                       cidades do mundo na verdade é esta, o poste-
                       ídolo, geralmente como símbolo de
                       fertilidade. No Japão, onde se realiza todos os
                       anos o Honen-sai Matsuri, uma espécie de
                       “festival da fertilidade”, tendo como principal
                       atração um poste-ídolo bem esculpido e
                       definido na forma de um órgão masculino,
                       uma homenagem ao deus “Owasegata”.
                      A palavra ‘obelisco’ significa literalmente
                       "poste/pau de Baal", ou órgão de 
                       reprodução de Baal.”
  Pr. Moisés Sampaio de Paula
Monte Carmelo
  Monte               Carmelo é
  uma montanha de 525,4 m na
  costa de Israel com vista para
  o Mar Mediterrâneo. O seu
  nome      (Karmel)     significa
  "jardim" ou "campo fértil". A
  grande      cidade     israelita
  de Haifa localiza-se
  parcialmente sobre o Monte
  Carmelo, além de algumas
  outras cidades menores,
  como Nesher e              Tirat
  Hakarmel.

   Pr. Moisés Sampaio de Paula
15 fatos sobre Eliseu
   1-Servo e sucessor de Elias (2Rs.2.15;3.11);
   2-Sua chamada (1Rs.19.19);
   3-Dividiu as águas do Jordão (2Rs.2.14);
   4-Tornou saudáveis as águas de Jericó (2.Rs.2.19);
   5-Duas ursas despedaçaram 42 meninos que zombavam de Eliseu (2Rs.2.24);
   6-Aumentou o azeite da viúva (2Rs.4.4);
   7-Reviveu o filho da sunamita (2Rs.4.34);
   8-Purificou o cozinhado (2Rs.4.38);
   9-Multiplicou os pães (2Rs.4.42);
   10-Curou Naamã da lepra (2Rs.5.10);
   11-Fez flutuar o machado (2Rs.6.6);
   12-Feriu os exércitos sírios, de cegueira (2Rs.6.18);
   13-Suas profecias (2Rs. 7.1;8.10; 13.17);
   14-Um cadáver que tocou os ossos de Eliseu reviveu(2Rs.13.21);
   15-Havia muitos leprosos nos dias de Eliseu (Lc. 4.27).
   Pr. Moisés Sampaio de Paula
   Fonte: Boyer,Orlando-Pequena Enciclopédia Bíblica,p.187.CPAD,Rio de Janeiro,2008.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

2 Reis - O Reino Dividido + Queda Reino do Norte
2 Reis - O Reino Dividido + Queda Reino do Norte2 Reis - O Reino Dividido + Queda Reino do Norte
2 Reis - O Reino Dividido + Queda Reino do Norte
Amor pela EBD
 
Aula 8 - Livros Históricos (part. 1)
Aula 8 - Livros Históricos (part. 1)Aula 8 - Livros Históricos (part. 1)
Aula 8 - Livros Históricos (part. 1)
Gustavo Zimmermann
 
Estudo Panorâmico do AT - Crônicas 1 e 2
Estudo Panorâmico do AT - Crônicas 1 e 2Estudo Panorâmico do AT - Crônicas 1 e 2
Estudo Panorâmico do AT - Crônicas 1 e 2
Respirando Deus
 
14. o livro de ii samuel
14. o livro de ii samuel14. o livro de ii samuel
14. o livro de ii samuel
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
Introdução aos Livros Históricos da Bíblia
Introdução aos Livros Históricos da BíbliaIntrodução aos Livros Históricos da Bíblia
Introdução aos Livros Históricos da Bíblia
Alberto Simonton
 
Panorama do AT - Samuel 1 e 2
Panorama do AT - Samuel 1 e 2Panorama do AT - Samuel 1 e 2
Panorama do AT - Samuel 1 e 2
Respirando Deus
 
Lição 12 - Juda é levado para o cativeiro da Babilônia
Lição 12 - Juda é levado para o cativeiro da BabilôniaLição 12 - Juda é levado para o cativeiro da Babilônia
Lição 12 - Juda é levado para o cativeiro da Babilônia
Éder Tomé
 
Estudo do livro de juízes
Estudo do livro de juízesEstudo do livro de juízes
Estudo do livro de juízes
raianderson santos silva
 
I samuel
I samuelI samuel
I samuel
Élida Rolim
 
Pentateuco
PentateucoPentateuco
Pentateuco
Rogério Nunes
 
1. período interbíblico
1. período interbíblico1. período interbíblico
1. período interbíblico
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
45. o profeta malaquias
45. o profeta malaquias45. o profeta malaquias
45. o profeta malaquias
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
Ezequiel
EzequielEzequiel
Ezequiel
Ricardo Gondim
 
21. o livro de neemias
21. o livro de neemias21. o livro de neemias
21. o livro de neemias
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
LIVROS HISTÓRICOS (AULA 02 - BÁSICO - IBADEP)
LIVROS HISTÓRICOS (AULA 02 - BÁSICO - IBADEP)LIVROS HISTÓRICOS (AULA 02 - BÁSICO - IBADEP)
LIVROS HISTÓRICOS (AULA 02 - BÁSICO - IBADEP)
Pr Davi Passos - Estudos Bíblicos
 
Aula 9 - Livros Históricos (part. 2)
Aula 9 - Livros Históricos (part. 2)Aula 9 - Livros Históricos (part. 2)
Aula 9 - Livros Históricos (part. 2)
Gustavo Zimmermann
 
1 Reis - O reino dividido
1 Reis - O reino dividido1 Reis - O reino dividido
1 Reis - O reino dividido
Amor pela EBD
 
37. O profeta Obadias
37. O profeta Obadias37. O profeta Obadias
37. O profeta Obadias
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
20. o livro de esdras
20. o livro de esdras20. o livro de esdras
20. o livro de esdras
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
Estudo 1 - Reino dividido
Estudo 1 - Reino divididoEstudo 1 - Reino dividido
Estudo 1 - Reino dividido
Correios
 

Mais procurados (20)

2 Reis - O Reino Dividido + Queda Reino do Norte
2 Reis - O Reino Dividido + Queda Reino do Norte2 Reis - O Reino Dividido + Queda Reino do Norte
2 Reis - O Reino Dividido + Queda Reino do Norte
 
Aula 8 - Livros Históricos (part. 1)
Aula 8 - Livros Históricos (part. 1)Aula 8 - Livros Históricos (part. 1)
Aula 8 - Livros Históricos (part. 1)
 
Estudo Panorâmico do AT - Crônicas 1 e 2
Estudo Panorâmico do AT - Crônicas 1 e 2Estudo Panorâmico do AT - Crônicas 1 e 2
Estudo Panorâmico do AT - Crônicas 1 e 2
 
14. o livro de ii samuel
14. o livro de ii samuel14. o livro de ii samuel
14. o livro de ii samuel
 
Introdução aos Livros Históricos da Bíblia
Introdução aos Livros Históricos da BíbliaIntrodução aos Livros Históricos da Bíblia
Introdução aos Livros Históricos da Bíblia
 
Panorama do AT - Samuel 1 e 2
Panorama do AT - Samuel 1 e 2Panorama do AT - Samuel 1 e 2
Panorama do AT - Samuel 1 e 2
 
Lição 12 - Juda é levado para o cativeiro da Babilônia
Lição 12 - Juda é levado para o cativeiro da BabilôniaLição 12 - Juda é levado para o cativeiro da Babilônia
Lição 12 - Juda é levado para o cativeiro da Babilônia
 
Estudo do livro de juízes
Estudo do livro de juízesEstudo do livro de juízes
Estudo do livro de juízes
 
I samuel
I samuelI samuel
I samuel
 
Pentateuco
PentateucoPentateuco
Pentateuco
 
1. período interbíblico
1. período interbíblico1. período interbíblico
1. período interbíblico
 
45. o profeta malaquias
45. o profeta malaquias45. o profeta malaquias
45. o profeta malaquias
 
Ezequiel
EzequielEzequiel
Ezequiel
 
21. o livro de neemias
21. o livro de neemias21. o livro de neemias
21. o livro de neemias
 
LIVROS HISTÓRICOS (AULA 02 - BÁSICO - IBADEP)
LIVROS HISTÓRICOS (AULA 02 - BÁSICO - IBADEP)LIVROS HISTÓRICOS (AULA 02 - BÁSICO - IBADEP)
LIVROS HISTÓRICOS (AULA 02 - BÁSICO - IBADEP)
 
Aula 9 - Livros Históricos (part. 2)
Aula 9 - Livros Históricos (part. 2)Aula 9 - Livros Históricos (part. 2)
Aula 9 - Livros Históricos (part. 2)
 
1 Reis - O reino dividido
1 Reis - O reino dividido1 Reis - O reino dividido
1 Reis - O reino dividido
 
37. O profeta Obadias
37. O profeta Obadias37. O profeta Obadias
37. O profeta Obadias
 
20. o livro de esdras
20. o livro de esdras20. o livro de esdras
20. o livro de esdras
 
Estudo 1 - Reino dividido
Estudo 1 - Reino divididoEstudo 1 - Reino dividido
Estudo 1 - Reino dividido
 

Destaque

Epístolas gerais aula 2
Epístolas gerais aula 2Epístolas gerais aula 2
Epístolas gerais aula 2
Moisés Sampaio
 
O cuidado ao falar e a religião pura
O cuidado ao falar e a religião puraO cuidado ao falar e a religião pura
O cuidado ao falar e a religião pura
Moisés Sampaio
 
Jesus e o dinheiro
Jesus e o dinheiroJesus e o dinheiro
Jesus e o dinheiro
Moisés Sampaio
 
Historia da igreja I aula 2
Historia da igreja I  aula 2Historia da igreja I  aula 2
Historia da igreja I aula 2
Moisés Sampaio
 
1. introducao
1. introducao1. introducao
1. introducao
Moisés Sampaio
 
Historia da igreja i aula 3
Historia da igreja i  aula 3Historia da igreja i  aula 3
Historia da igreja i aula 3
Moisés Sampaio
 
Daniel nosso contemporaneo
Daniel nosso contemporaneoDaniel nosso contemporaneo
Daniel nosso contemporaneo
Moisés Sampaio
 
As limitações dos discípulos
As limitações dos discípulosAs limitações dos discípulos
As limitações dos discípulos
Moisés Sampaio
 
O evangelho segundo Lucas
O evangelho segundo LucasO evangelho segundo Lucas
O evangelho segundo Lucas
Moisés Sampaio
 
Curso de teologia IBADEP
Curso de teologia IBADEPCurso de teologia IBADEP
Curso de teologia IBADEP
Moisés Sampaio
 
O Deus que intervém na história
O Deus que intervém na históriaO Deus que intervém na história
O Deus que intervém na história
Moisés Sampaio
 
A peregrinação de Israel no deserto até o Sinai
A peregrinação de Israel no deserto até o SinaiA peregrinação de Israel no deserto até o Sinai
A peregrinação de Israel no deserto até o Sinai
Moisés Sampaio
 
Lança o teu pão sobre as águas
Lança o teu pão sobre as águasLança o teu pão sobre as águas
Lança o teu pão sobre as águas
Moisés Sampaio
 
O divórcio
O divórcioO divórcio
O divórcio
Moisés Sampaio
 
Historia da igreja i aula 1
Historia da igreja i  aula 1Historia da igreja i  aula 1
Historia da igreja i aula 1
Moisés Sampaio
 
Epístolas gerais - aula 1
Epístolas gerais - aula 1Epístolas gerais - aula 1
Epístolas gerais - aula 1
Moisés Sampaio
 
Tiago – fé que se mostra pelas obras
Tiago – fé que se mostra pelas obrasTiago – fé que se mostra pelas obras
Tiago – fé que se mostra pelas obras
Moisés Sampaio
 
Como baixar os estudo no slideshare
Como baixar os estudo no slideshareComo baixar os estudo no slideshare
Como baixar os estudo no slideshare
Moisés Sampaio
 

Destaque (18)

Epístolas gerais aula 2
Epístolas gerais aula 2Epístolas gerais aula 2
Epístolas gerais aula 2
 
O cuidado ao falar e a religião pura
O cuidado ao falar e a religião puraO cuidado ao falar e a religião pura
O cuidado ao falar e a religião pura
 
Jesus e o dinheiro
Jesus e o dinheiroJesus e o dinheiro
Jesus e o dinheiro
 
Historia da igreja I aula 2
Historia da igreja I  aula 2Historia da igreja I  aula 2
Historia da igreja I aula 2
 
1. introducao
1. introducao1. introducao
1. introducao
 
Historia da igreja i aula 3
Historia da igreja i  aula 3Historia da igreja i  aula 3
Historia da igreja i aula 3
 
Daniel nosso contemporaneo
Daniel nosso contemporaneoDaniel nosso contemporaneo
Daniel nosso contemporaneo
 
As limitações dos discípulos
As limitações dos discípulosAs limitações dos discípulos
As limitações dos discípulos
 
O evangelho segundo Lucas
O evangelho segundo LucasO evangelho segundo Lucas
O evangelho segundo Lucas
 
Curso de teologia IBADEP
Curso de teologia IBADEPCurso de teologia IBADEP
Curso de teologia IBADEP
 
O Deus que intervém na história
O Deus que intervém na históriaO Deus que intervém na história
O Deus que intervém na história
 
A peregrinação de Israel no deserto até o Sinai
A peregrinação de Israel no deserto até o SinaiA peregrinação de Israel no deserto até o Sinai
A peregrinação de Israel no deserto até o Sinai
 
Lança o teu pão sobre as águas
Lança o teu pão sobre as águasLança o teu pão sobre as águas
Lança o teu pão sobre as águas
 
O divórcio
O divórcioO divórcio
O divórcio
 
Historia da igreja i aula 1
Historia da igreja i  aula 1Historia da igreja i  aula 1
Historia da igreja i aula 1
 
Epístolas gerais - aula 1
Epístolas gerais - aula 1Epístolas gerais - aula 1
Epístolas gerais - aula 1
 
Tiago – fé que se mostra pelas obras
Tiago – fé que se mostra pelas obrasTiago – fé que se mostra pelas obras
Tiago – fé que se mostra pelas obras
 
Como baixar os estudo no slideshare
Como baixar os estudo no slideshareComo baixar os estudo no slideshare
Como baixar os estudo no slideshare
 

Semelhante a Livros históricos aula 3

Elias e os profetas de baal
Elias e os profetas de baalElias e os profetas de baal
Elias e os profetas de baal
Moisés Sampaio
 
Por que os israelitas adoravam a baal?
Por que os israelitas adoravam a baal?Por que os israelitas adoravam a baal?
Por que os israelitas adoravam a baal?
Antonio CJC Jesus
 
Profetas menores lição 2 - Oséias
Profetas menores   lição 2 - OséiasProfetas menores   lição 2 - Oséias
Profetas menores lição 2 - Oséias
Escola Bíblica Sem Fronteiras
 
Os deuses da antiguidade, mesopotamia, fenicios, sumérios
Os deuses da antiguidade, mesopotamia, fenicios, sumériosOs deuses da antiguidade, mesopotamia, fenicios, sumérios
Os deuses da antiguidade, mesopotamia, fenicios, sumérios
Robson Rocha
 
Eliaseosprofetasdebaal 130124090032-phpapp01
Eliaseosprofetasdebaal 130124090032-phpapp01Eliaseosprofetasdebaal 130124090032-phpapp01
Eliaseosprofetasdebaal 130124090032-phpapp01
Neide Santos
 
Eliaseosprofetasdebaal 130124090032-phpapp01
Eliaseosprofetasdebaal 130124090032-phpapp01Eliaseosprofetasdebaal 130124090032-phpapp01
Eliaseosprofetasdebaal 130124090032-phpapp01
Ourofino
 
Parte 01 _ Babilônia a Grande Prostituta.pdf
Parte 01 _ Babilônia a Grande Prostituta.pdfParte 01 _ Babilônia a Grande Prostituta.pdf
Parte 01 _ Babilônia a Grande Prostituta.pdf
JoSantos34
 
GÊNESIS OF THE GRAIL KINGS
GÊNESIS OF THE GRAIL KINGSGÊNESIS OF THE GRAIL KINGS
GÊNESIS OF THE GRAIL KINGS
Claudio José Ayrosa Rosière
 
A longa seca sobre israel
A longa seca sobre israelA longa seca sobre israel
A longa seca sobre israel
Moisés Sampaio
 
Ilê público2
Ilê público2Ilê público2
Ilê público2
Aline Chanan
 
Ilê público2
Ilê público2Ilê público2
Ilê público2
Aline Chanan
 
Os livros profeticos da Bíblia.pptx
Os livros profeticos da Bíblia.pptxOs livros profeticos da Bíblia.pptx
Os livros profeticos da Bíblia.pptx
TiagoGarcia373837
 
Históricos I
Históricos IHistóricos I
Históricos I
Ricardo Gondim
 
A Bíblia (Aula 8): Livros Proféticos
A Bíblia (Aula 8): Livros ProféticosA Bíblia (Aula 8): Livros Proféticos
A Bíblia (Aula 8): Livros Proféticos
Gustavo Zimmermann
 
Babilonia.a.grande.meretriz
Babilonia.a.grande.meretrizBabilonia.a.grande.meretriz
Babilonia.a.grande.meretriz
Eduardo Sousa Gomes
 
Estudo anjos caidos
Estudo anjos caidosEstudo anjos caidos
Estudo anjos caidos
Filhos de Deus
 
Amós estudo 01 -
Amós   estudo 01 -Amós   estudo 01 -
Amós estudo 01 -
Joao Franca
 
Roderigo aline alexandre africa 1
Roderigo aline alexandre  africa 1Roderigo aline alexandre  africa 1
Roderigo aline alexandre africa 1
Lourdes Grasel
 
Decidi ser fiel a Deus
Decidi ser fiel a DeusDecidi ser fiel a Deus
Decidi ser fiel a Deus
Joao Paulo Carvalho
 
A história de israel
A história de israelA história de israel
A história de israel
Luciano Jose Dias
 

Semelhante a Livros históricos aula 3 (20)

Elias e os profetas de baal
Elias e os profetas de baalElias e os profetas de baal
Elias e os profetas de baal
 
Por que os israelitas adoravam a baal?
Por que os israelitas adoravam a baal?Por que os israelitas adoravam a baal?
Por que os israelitas adoravam a baal?
 
Profetas menores lição 2 - Oséias
Profetas menores   lição 2 - OséiasProfetas menores   lição 2 - Oséias
Profetas menores lição 2 - Oséias
 
Os deuses da antiguidade, mesopotamia, fenicios, sumérios
Os deuses da antiguidade, mesopotamia, fenicios, sumériosOs deuses da antiguidade, mesopotamia, fenicios, sumérios
Os deuses da antiguidade, mesopotamia, fenicios, sumérios
 
Eliaseosprofetasdebaal 130124090032-phpapp01
Eliaseosprofetasdebaal 130124090032-phpapp01Eliaseosprofetasdebaal 130124090032-phpapp01
Eliaseosprofetasdebaal 130124090032-phpapp01
 
Eliaseosprofetasdebaal 130124090032-phpapp01
Eliaseosprofetasdebaal 130124090032-phpapp01Eliaseosprofetasdebaal 130124090032-phpapp01
Eliaseosprofetasdebaal 130124090032-phpapp01
 
Parte 01 _ Babilônia a Grande Prostituta.pdf
Parte 01 _ Babilônia a Grande Prostituta.pdfParte 01 _ Babilônia a Grande Prostituta.pdf
Parte 01 _ Babilônia a Grande Prostituta.pdf
 
GÊNESIS OF THE GRAIL KINGS
GÊNESIS OF THE GRAIL KINGSGÊNESIS OF THE GRAIL KINGS
GÊNESIS OF THE GRAIL KINGS
 
A longa seca sobre israel
A longa seca sobre israelA longa seca sobre israel
A longa seca sobre israel
 
Ilê público2
Ilê público2Ilê público2
Ilê público2
 
Ilê público2
Ilê público2Ilê público2
Ilê público2
 
Os livros profeticos da Bíblia.pptx
Os livros profeticos da Bíblia.pptxOs livros profeticos da Bíblia.pptx
Os livros profeticos da Bíblia.pptx
 
Históricos I
Históricos IHistóricos I
Históricos I
 
A Bíblia (Aula 8): Livros Proféticos
A Bíblia (Aula 8): Livros ProféticosA Bíblia (Aula 8): Livros Proféticos
A Bíblia (Aula 8): Livros Proféticos
 
Babilonia.a.grande.meretriz
Babilonia.a.grande.meretrizBabilonia.a.grande.meretriz
Babilonia.a.grande.meretriz
 
Estudo anjos caidos
Estudo anjos caidosEstudo anjos caidos
Estudo anjos caidos
 
Amós estudo 01 -
Amós   estudo 01 -Amós   estudo 01 -
Amós estudo 01 -
 
Roderigo aline alexandre africa 1
Roderigo aline alexandre  africa 1Roderigo aline alexandre  africa 1
Roderigo aline alexandre africa 1
 
Decidi ser fiel a Deus
Decidi ser fiel a DeusDecidi ser fiel a Deus
Decidi ser fiel a Deus
 
A história de israel
A história de israelA história de israel
A história de israel
 

Mais de Moisés Sampaio

O poder de Jesus sobre a natureza e os demônios
O poder de Jesus sobre a natureza e os demôniosO poder de Jesus sobre a natureza e os demônios
O poder de Jesus sobre a natureza e os demônios
Moisés Sampaio
 
Poder sobre as doenças e morte
Poder sobre as doenças e mortePoder sobre as doenças e morte
Poder sobre as doenças e morte
Moisés Sampaio
 
Mulheres que ajudaram Jesus
Mulheres que ajudaram JesusMulheres que ajudaram Jesus
Mulheres que ajudaram Jesus
Moisés Sampaio
 
Jesus escolhe seus discípulos
Jesus escolhe seus discípulosJesus escolhe seus discípulos
Jesus escolhe seus discípulos
Moisés Sampaio
 
A tentação de Jesus
A tentação de JesusA tentação de Jesus
A tentação de Jesus
Moisés Sampaio
 
A infância de Jesus
A infância de JesusA infância de Jesus
A infância de Jesus
Moisés Sampaio
 
O nascimento de Jesus
O nascimento de JesusO nascimento de Jesus
O nascimento de Jesus
Moisés Sampaio
 
A igreja e a lei de Deus
A igreja e a lei de DeusA igreja e a lei de Deus
A igreja e a lei de Deus
Moisés Sampaio
 
9 - Cafarnaum
9 - Cafarnaum9 - Cafarnaum
9 - Cafarnaum
Moisés Sampaio
 
8 - Mar da Galiléia
8 - Mar da Galiléia8 - Mar da Galiléia
8 - Mar da Galiléia
Moisés Sampaio
 
Não cobiçarás
Não cobiçarásNão cobiçarás
Não cobiçarás
Moisés Sampaio
 
7- Tiberíades
7- Tiberíades7- Tiberíades
7- Tiberíades
Moisés Sampaio
 
6 meggido
6   meggido6   meggido
6 meggido
Moisés Sampaio
 
Não darás falso testemunho
Não darás falso testemunhoNão darás falso testemunho
Não darás falso testemunho
Moisés Sampaio
 
5 - Monte Carmelo
5 - Monte Carmelo5 - Monte Carmelo
5 - Monte Carmelo
Moisés Sampaio
 
4 - Haifa
4 - Haifa4 - Haifa
4 - Haifa
Moisés Sampaio
 
3 - Cesaréia Marítima
3 - Cesaréia Marítima3 - Cesaréia Marítima
3 - Cesaréia Marítima
Moisés Sampaio
 
2-Jaffa
2-Jaffa2-Jaffa
1 - Tel Aviv
1 - Tel Aviv1 - Tel Aviv
1 - Tel Aviv
Moisés Sampaio
 
Não furtarás
Não furtarásNão furtarás
Não furtarás
Moisés Sampaio
 

Mais de Moisés Sampaio (20)

O poder de Jesus sobre a natureza e os demônios
O poder de Jesus sobre a natureza e os demôniosO poder de Jesus sobre a natureza e os demônios
O poder de Jesus sobre a natureza e os demônios
 
Poder sobre as doenças e morte
Poder sobre as doenças e mortePoder sobre as doenças e morte
Poder sobre as doenças e morte
 
Mulheres que ajudaram Jesus
Mulheres que ajudaram JesusMulheres que ajudaram Jesus
Mulheres que ajudaram Jesus
 
Jesus escolhe seus discípulos
Jesus escolhe seus discípulosJesus escolhe seus discípulos
Jesus escolhe seus discípulos
 
A tentação de Jesus
A tentação de JesusA tentação de Jesus
A tentação de Jesus
 
A infância de Jesus
A infância de JesusA infância de Jesus
A infância de Jesus
 
O nascimento de Jesus
O nascimento de JesusO nascimento de Jesus
O nascimento de Jesus
 
A igreja e a lei de Deus
A igreja e a lei de DeusA igreja e a lei de Deus
A igreja e a lei de Deus
 
9 - Cafarnaum
9 - Cafarnaum9 - Cafarnaum
9 - Cafarnaum
 
8 - Mar da Galiléia
8 - Mar da Galiléia8 - Mar da Galiléia
8 - Mar da Galiléia
 
Não cobiçarás
Não cobiçarásNão cobiçarás
Não cobiçarás
 
7- Tiberíades
7- Tiberíades7- Tiberíades
7- Tiberíades
 
6 meggido
6   meggido6   meggido
6 meggido
 
Não darás falso testemunho
Não darás falso testemunhoNão darás falso testemunho
Não darás falso testemunho
 
5 - Monte Carmelo
5 - Monte Carmelo5 - Monte Carmelo
5 - Monte Carmelo
 
4 - Haifa
4 - Haifa4 - Haifa
4 - Haifa
 
3 - Cesaréia Marítima
3 - Cesaréia Marítima3 - Cesaréia Marítima
3 - Cesaréia Marítima
 
2-Jaffa
2-Jaffa2-Jaffa
2-Jaffa
 
1 - Tel Aviv
1 - Tel Aviv1 - Tel Aviv
1 - Tel Aviv
 
Não furtarás
Não furtarásNão furtarás
Não furtarás
 

Livros históricos aula 3

  • 1. ANTIGO TESTAMENTO Livros Históricos Pr. Moisés Sampaio de Paula IBBC - Aula 3
  • 3. Períodos históricos - Conquista e divisão da terra de Canaã - Josué - Juízes de Israel – Juízes e Rute - Monarquia reino unido – 1 e 2 Samuel - Monarquia Reino dividido – 1 e 2 Livro dos Reis - Monarquia – e exílio do norte – 1 Livro de Crônicas - Monarquia e Exílio do Sul – 2 Livro das Crônicas - Retorno do Exílio – Esdras, Neemias e Ester
  • 4. Cronograma dos reis e profesta
  • 5. O reino de Davi e Salomão
  • 6. O templo de Salomão
  • 9. Relação dos reis de Israel
  • 10. Maldição Maldição ( Dt 28:15-68 )  Mas, se me não ouvirdes, e não fizerdes todos estes mandamentos,  E se rejeitardes os meus estatutos, e a vossa alma se enfadar dos meus juízos, não cumprindo todos os meus mandamentos, para invalidar o meu concerto,  Então eu, também, vos farei isto: Porei sobre vós terror, a tísica e a febre ardente, que consumam os olhos e atormentem a alma; e semeareis debalde a vossa semente, e os vossos inimigos a comerão.  E porei a minha face contra vós, e sereis feridos diante dos vossos inimigos; e, os que vos aborrecerem de vós se assenhorearão, e fugireis, sem ninguém vos perseguir.  Porque trarei sobre vós a espada, que executará a vingança do concerto; e ajuntados estareis nas vossas cidades; então enviarei a peste entre vós, e sereis entregues na mão do inimigo.
  • 11. Maldição Maldição E perecereis entre as gentes, e a terra dos vossos inimigos vos consumirá. E aqueles que entre vós ficarem se derreterão pela sua iniquidade, nas terras dos vossos inimigos, e pela iniquidade dos seus pais com eles, se derreterão.
  • 12. Império Assírio (880 a 612 a.C.)
  • 13. Império Babilônico (614 a 538 a.C.)
  • 14. Livros 1 e 2 Reis
  • 15. 1 e 2 Reis Nome do livro - O título “Reis” equivale aos dois livros que dizem respeito aos reis de Israel. - Eles formavam um livro só na bíblia hebraica, com o nome Terceiro e Quarto Reino. - A primeira tradução a intitular esses livros de Reis foi a vulgata latina de São Jerônimo. - Trata das histórias dos reis de Israel
  • 16. 1 e 2 Reis Autoria do livro - Desconhecida - Atribuí-sea Jeremias – era costume rabínico atribuir a obra a alguém de expressão nacional e religiosa.
  • 17. 1 e 2 Reis Data de composição - Foi escrito antes da queda de Jerusalém em 586 a.C - Mas o final do livro fala de um período que data de 562 a.C – porque foi nessa data o final do reinado de evil Merodaque – 2 Rs 25.27
  • 18. 1 e 2 Reis Fontes para a composição do livro - Tradição oral - Os registros dos reis: - Livro da História de Salomão (1Rs 11.41) - Livro das Histórias dos Reis de Judá ( 1Rs 14.19) - Livro das Histórias dos Reis de Israel ( 1Rs 14.29) - Os registros do templo
  • 19. 1 e 2 Reis
  • 20. O porquê da seca Revelar a divindade verdadeira O culto ao Senhor foi substituído pela adoração a Baal e a Aserá, divindades sidônia. Quem era Baal? Quem era Aserá? Pr. Moisés Sampaio de Paula
  • 21. Conhecendo Baal Conhecendo o falso deus Baal • É o supremo deus dos cananeus, correspondendo a Bel, deus dos babilônicos. Tanto Baal como Bel se traduzem por proprietário, marido e senhor. O Baal cananeu era chamado Baal Semain, isto é, Senhor do céu. • Baal era, no tempo de Josué, o deus sol, responsável pela germinação e crescimento da lavoura, o aumento dos rebanhos e a fecundidade das Pr. Moisés Sampaio de Paula famílias.
  • 22. Conhecendo Baal O culto a Baal era caracterizado especialmente pela licenciosidade dos seus ritos. Regado a orgias, bacanais, adultério, lesbianismo, homossexualismo, pedofilia e incesto e muito vinho Seg. alguns, Baal é chefe sobre sessenta e seis legiões de demônios. Pr. Moisés Sampaio de Paula
  • 23. Baalísmo  A religião gerou numerosos sacerdotes e sacerdotisas com suas cerimônias, incluindo a queima de incenso e oferecendo sacrifícios queimados, ocasionalmente, consistindo de vítimas humanas.  Os sacerdotes oficiantes dançaram ao redor dos altares, cantando freneticamente e cortando-se com facas para inspirar a atenção e a compaixão do deus. Alguns jovens consagrados a Baal eram emasculados para servirem através da sodomia.  A Bíblia liga Baal como Belzebu, um dos anjos caídos de Satanás. Pr. Moisés Sampaio de Paula
  • 24. Malefícios do Baalismo para Israel  A assimilação do baalismo pelos israelitas resultou de uma série de fatores, dentre eles: 1. o casamento misto com os cananeus, em sua expressão mais grave do rei Acabe com Jezabel; 2. a participação em festas pagãs, e que fomentavam pecados sexuais; e 3. as flexibilizações das religiões cananeias, em oposição às exigências da fé judaica. Pr. Moisés Sampaio de Paula
  • 25. Conhecendo Aserá Os cananeus adoravam Aserá (Asterath, Astorate, Asterote, Astarte, Aserá, Baalat) como deusa da fertilidade, talvez mesmo como deusa da sexualidade. Era considerada esposa de El, o deus supremo da mitologia Cananéia. Pr. Moisés Sampaio de Paula
  • 26. Conhecendo Aserá Os misteriosos postes-ídolos associados aos ritos de adoração da deusa eram aparentemente troncos de árvores sem galhos. A função exata desses postes-ídolos estava ligada à prostituição masculina e feminina Pr. Moisés Sampaio de Paula
  • 27. Obelisco – (poste ídolo)  A origem dos obeliscos que vemos em muitas cidades do mundo na verdade é esta, o poste- ídolo, geralmente como símbolo de fertilidade. No Japão, onde se realiza todos os anos o Honen-sai Matsuri, uma espécie de “festival da fertilidade”, tendo como principal atração um poste-ídolo bem esculpido e definido na forma de um órgão masculino, uma homenagem ao deus “Owasegata”.  A palavra ‘obelisco’ significa literalmente "poste/pau de Baal", ou órgão de  reprodução de Baal.” Pr. Moisés Sampaio de Paula
  • 28. Monte Carmelo  Monte Carmelo é uma montanha de 525,4 m na costa de Israel com vista para o Mar Mediterrâneo. O seu nome (Karmel) significa "jardim" ou "campo fértil". A grande cidade israelita de Haifa localiza-se parcialmente sobre o Monte Carmelo, além de algumas outras cidades menores, como Nesher e Tirat Hakarmel. Pr. Moisés Sampaio de Paula
  • 29. 15 fatos sobre Eliseu 1-Servo e sucessor de Elias (2Rs.2.15;3.11); 2-Sua chamada (1Rs.19.19); 3-Dividiu as águas do Jordão (2Rs.2.14); 4-Tornou saudáveis as águas de Jericó (2.Rs.2.19); 5-Duas ursas despedaçaram 42 meninos que zombavam de Eliseu (2Rs.2.24); 6-Aumentou o azeite da viúva (2Rs.4.4); 7-Reviveu o filho da sunamita (2Rs.4.34); 8-Purificou o cozinhado (2Rs.4.38); 9-Multiplicou os pães (2Rs.4.42); 10-Curou Naamã da lepra (2Rs.5.10); 11-Fez flutuar o machado (2Rs.6.6); 12-Feriu os exércitos sírios, de cegueira (2Rs.6.18); 13-Suas profecias (2Rs. 7.1;8.10; 13.17); 14-Um cadáver que tocou os ossos de Eliseu reviveu(2Rs.13.21); 15-Havia muitos leprosos nos dias de Eliseu (Lc. 4.27). Pr. Moisés Sampaio de Paula Fonte: Boyer,Orlando-Pequena Enciclopédia Bíblica,p.187.CPAD,Rio de Janeiro,2008.