SlideShare uma empresa Scribd logo
Palavra-chave:
"O SENHOR É JUSTO E MAIOR QUE OS
INVENCÍVEIS"
ANO 663-612 aC
Judá (sul)
A destruição de Nínive
O PROFETA
NAUM
"Também tu, Nínive, serás
embriagada, e te
esconderás; também
procurarás refúgio contra
o inimigo" (3.11).
Versículo chave
DIVISÃO
HISTÓRICA DA
BÍBLIA
OS PROFÉTICOS
12 MENORES
OSÉIAS
JOEL
AMÓS
OBADIAS
JONAS
MIQUÉIAS
NAUM
HABACUQUE
SOFONIAS
AGEU
ZACARIAS
MALAQUIAS
Vizinhos ameaçados pela Assíria
SOBRE O PROFETA NAUM
• Pouco se sabe sobre Naum
• Elcosita – Natural de Elcos
• Região de Cafarnaum - Galiléia
• Naum – “Consolação”
• Proferiu sentença contra
Nínive
• Viveu cem anos depois das
pregações de Jonas em Nínive
SOBRE NÍNIVE
• Quando o profeta Jonas pregou
em Nínive ela se converteu de sua
maldade;
• Logo voltou para a idolatria de
sempre, a crueldade, a opressão e
a arrogância;
• No reinado de Assurbanípal (669-
633 a.C.) a cidade atingiu seu
esplendor máximo, tornando-se a
mais importante do mundo.
SOBRE NÍNIVE
• Cercada por muralhas altas (30 mts
de altura), torres e canais, parecia
ser imbatível, com capacidade
para sobreviver a um cerco
durante 20 anos!
• Era a capital da poderosa e
arrogante Assíria
• Amedrontava os vizinhos
Naum 660 a.C.
o agir de Deus
com relação às
nações:
Através de Naum
Ele demonstra
sua ira e juízo;
ninguém pode
brincar com a Sua
santidade!
Jonas 760 a.C.
o agir de Deus
com relação às
nações:
Através de
Jonas, Ele
demonstra a Sua
misericórdia e
graça, instando
com os ninivitas a
que se
arrependam.
Jn.3:3
CONTEXTO HISTÓRICO
• a cidade de Nínive foi fundada por
Ninrode, após o dilúvio (Gn 10. 8-12),
• Situava-se na parte Norte do grande vale
do Eufrates, enquanto sua inimiga
Babilônia situava-se a 540 km, na parte
Sul do mesmo vale.
CONTEXTO HISTÓRICO
• Em cumprimento à profecia do SENHOR
foi de tal maneira destruída que sua
localização permaneceu desconhecida
de 612 a.C. (quando ocorreu sua
destruição pelos babilônios após dois
anos de cerco) até o ano de 1845 d.C.
CONTEXTO HISTÓRICO
• Em 722 aC, cumprindo as profeias de Isaías,
Oséias e Amós, Israel foi tomada pelos
Assírios e desapareceu como Nação,
• Ninguém conseguia resistir este império,
• Sua crueldade era temida pelos vizinhos
Nos dias de Naum Judá estava
novamente ameaçada pelos
Assírios, por volta de 650 aC, e
acuada, pela nova embaixada militar
de conquistas por eles iniciada;
Naum se levantou em nome de Deus
para defender Judá, o povo de Deus
E proferiu a sentença fatal contra
Nínive 1.1
O Propósito da Profecia
1. O decreto da destruição de
Nínive - cap. 1
Divisão do Livro
2. A descrição da destruição
de Nínive - cap. 2
3. A extensão da destruição
de Nínive - cap. 3
Cap.1 – Deus reina entre as
nações
• Esta profecia foi escrita em
forma uma sentença poética!
• Naum entendeu que o Deus
Todo-poderoso, é o Governador
moral do Universo;
1. O decreto da destruição de
Nínive - cap. 1
• falou a favor de Judá e viu na
ira de Deus o atributo da defesa
de seu povo contra as barbárias
daqueles que destruíam a
herança do Senhor
1. O decreto da destruição de
Nínive - cap. 1
• O Império Assírio enfrentaria a
ira do Senhor;
• Naum Insiste em declarar que
Jeová é Deus zeloso e
vingador, que se arma de furor
contra os seus adversários, e é
baluarte para os que nele
confiam – 1.2-8
1. O decreto da destruição de
Nínive - cap. 1
• Corrige os judeus de sua inércia
– 1.9-11
• Declara o propósito de Deus
em livrar o seu povo (fiel) – 1.12-
15
1. O decreto da destruição de
Nínive - cap. 1
Cap.2 - Profecia contra Nínive
• O profeta ironiza o exército cruel, e anuncia
que o Senhor tinha determinado a destruição
de Nínive – 2.1
• Os muros e as fortalezas não mais
protegeriam a cidade – 2.4-8 – 13 km de
muro e fortalezas com 1.500 torres de vigia.
2. A descrição da destruição de Nínive -
cap. 2
• As trincheiras de defesa não mais resistiriam, nem
seus açudes seriam impecílio – 2.8
• Os tesouros roubados das nações de nada lhes
valeria – 2.9
• Seria tempo de angústia – 2.10
• O orgulho Assírio (representado no Leão) não
passaria de filhote – 2.11
• Pois era Deus, o Soberano Senhor da terra que
estava por trás daquele exército – 2.13
2. A descrição da destruição de Nínive -
cap. 2
Cap.3 – A Ruína seria completa
• Ai da cidade sanguinária - 3.1
• A poesia épica termina com uma
recaptulação da mensagem dada: “Lançarei
sobre ti imundícias”
3. A extensão da destruição de Nínive -
cap. 3
• Nínive seria a grande vítima de sua própria
maldade – Como sempre acontece!
• Os generais Assírios tinham por hábito
amontoar as cabeças de seus inimigos… 3.3
3. A extensão da destruição de Nínive -
cap. 3
• Deus chama a responsabilidade moral da
história para sí – 3.5
• Quem terá compaixão dela? 3.7
Dura “sentença” profética!
• 3.10 – Lembra o massacre feito pelos Assírios
no Egito, quando esmagaram os corpinhos
das crianças e lançaram sorte para ver quem
deles teria os oficiais egípcios como escravos.
3. A extensão da destruição de Nínive -
cap. 3
Conclusão
• Conclui Naum:
• “Não há remédio para tua ferida… é incurável …
sobre quem não passou continuamente a sua
maldade?” - 3.19
• Quem aqui defenderia Nínive deste juízo Divino? –
os contemporâneos aplaudiram – 3.19
• Com Deus não se brinca… não se aposta na
impunidade… Ele é Deus Zeloso!
APLICAÇÃO PRÁTICA
• Vivemos sob a influência do Teísmo
• Deus está irado com a maldade deste mundo
e vai julgar o mundo com justiça, sob o
critério da equidade (Sl.98.9)
• Nínive experimentou o juízo de um Deus
irado
• O juízo será sem misericórdia, para com
aquele que não usou de misericórdia –
Tg.2.13…Pense nisso antes de praticar o mal!
CRISTOLOGIA DO LIVRO
• Mensagem Messiânica:
• A mensagem messiânica implícita neste livro é dupla:
a. o SENHOR é vingador (Jd 14,15; 2 Ts 1.7-9);
• b. O SENHOR é o refúgio dos Seus eleitos (Jo 10.27-
29).
• Ambas estas verdades se concretizam no Messias, que
tanto veio para salvar, quanto virá para exercer
vingança!
Palavra-chave:
"O SENHOR É JUSTO E MAIOR QUE OS
INVENCÍVEIS"
ANO 663-612 aC
Judá (sul)
A destruição de Nínive
O PROFETA
NAUM

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A Extensão do Mundo Bíblico
A Extensão do Mundo BíblicoA Extensão do Mundo Bíblico
A Extensão do Mundo Bíblico
Julio Cesar
 
44. O Profeta Zacarias
44. O Profeta Zacarias44. O Profeta Zacarias
44. O Profeta Zacarias
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
15. O Livro de I Reis
15. O Livro de I Reis15. O Livro de I Reis
15. O Livro de I Reis
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
20. o livro de esdras
20. o livro de esdras20. o livro de esdras
20. o livro de esdras
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
97 estudo panorâmico da bíblia - o livro de sofonias
97   estudo panorâmico da bíblia - o livro de sofonias97   estudo panorâmico da bíblia - o livro de sofonias
97 estudo panorâmico da bíblia - o livro de sofonias
Robson Tavares Fernandes
 
39. O Profeta Miquéias
39. O Profeta Miquéias39. O Profeta Miquéias
39. O Profeta Miquéias
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
Panorama do AT - Daniel
Panorama do AT - DanielPanorama do AT - Daniel
Panorama do AT - Daniel
Respirando Deus
 
47 Estudo Panorâmico da Bíblia (I Samuel)
47   Estudo Panorâmico da Bíblia (I Samuel)47   Estudo Panorâmico da Bíblia (I Samuel)
47 Estudo Panorâmico da Bíblia (I Samuel)
Robson Tavares Fernandes
 
3 aula profetas menores
3 aula profetas menores3 aula profetas menores
3 aula profetas menores
RODRIGO FERREIRA
 
8. O Livro de Números
8. O Livro de Números8. O Livro de Números
8. O Livro de Números
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
19. o livro de ii crônicas
19. o livro de ii crônicas19. o livro de ii crônicas
19. o livro de ii crônicas
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
IBADEP BÁSICO PROFETAS MENORES - AULA 2 - OBADIAS E JONAS.pptx
IBADEP BÁSICO PROFETAS MENORES - AULA 2 - OBADIAS E JONAS.pptxIBADEP BÁSICO PROFETAS MENORES - AULA 2 - OBADIAS E JONAS.pptx
IBADEP BÁSICO PROFETAS MENORES - AULA 2 - OBADIAS E JONAS.pptx
Rubens Sohn
 
45. o profeta malaquias
45. o profeta malaquias45. o profeta malaquias
45. o profeta malaquias
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
13. O Livro de i samuel
13. O Livro de i samuel13. O Livro de i samuel
13. O Livro de i samuel
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
Panorama do novo testamento
Panorama do novo testamentoPanorama do novo testamento
Panorama do novo testamento
Bruno Cesar Santos de Sousa
 
Panorama do AT - Salmos
Panorama do AT - SalmosPanorama do AT - Salmos
Panorama do AT - Salmos
Respirando Deus
 
17. Cronograma dos Reis
17. Cronograma dos Reis17. Cronograma dos Reis
17. Cronograma dos Reis
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
24. Os poéticos: Salmos
24. Os poéticos: Salmos24. Os poéticos: Salmos
24. Os poéticos: Salmos
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
I samuel
I samuelI samuel
I samuel
Élida Rolim
 
Panorama do AT - Joel
Panorama do AT - JoelPanorama do AT - Joel
Panorama do AT - Joel
Respirando Deus
 

Mais procurados (20)

A Extensão do Mundo Bíblico
A Extensão do Mundo BíblicoA Extensão do Mundo Bíblico
A Extensão do Mundo Bíblico
 
44. O Profeta Zacarias
44. O Profeta Zacarias44. O Profeta Zacarias
44. O Profeta Zacarias
 
15. O Livro de I Reis
15. O Livro de I Reis15. O Livro de I Reis
15. O Livro de I Reis
 
20. o livro de esdras
20. o livro de esdras20. o livro de esdras
20. o livro de esdras
 
97 estudo panorâmico da bíblia - o livro de sofonias
97   estudo panorâmico da bíblia - o livro de sofonias97   estudo panorâmico da bíblia - o livro de sofonias
97 estudo panorâmico da bíblia - o livro de sofonias
 
39. O Profeta Miquéias
39. O Profeta Miquéias39. O Profeta Miquéias
39. O Profeta Miquéias
 
Panorama do AT - Daniel
Panorama do AT - DanielPanorama do AT - Daniel
Panorama do AT - Daniel
 
47 Estudo Panorâmico da Bíblia (I Samuel)
47   Estudo Panorâmico da Bíblia (I Samuel)47   Estudo Panorâmico da Bíblia (I Samuel)
47 Estudo Panorâmico da Bíblia (I Samuel)
 
3 aula profetas menores
3 aula profetas menores3 aula profetas menores
3 aula profetas menores
 
8. O Livro de Números
8. O Livro de Números8. O Livro de Números
8. O Livro de Números
 
19. o livro de ii crônicas
19. o livro de ii crônicas19. o livro de ii crônicas
19. o livro de ii crônicas
 
IBADEP BÁSICO PROFETAS MENORES - AULA 2 - OBADIAS E JONAS.pptx
IBADEP BÁSICO PROFETAS MENORES - AULA 2 - OBADIAS E JONAS.pptxIBADEP BÁSICO PROFETAS MENORES - AULA 2 - OBADIAS E JONAS.pptx
IBADEP BÁSICO PROFETAS MENORES - AULA 2 - OBADIAS E JONAS.pptx
 
45. o profeta malaquias
45. o profeta malaquias45. o profeta malaquias
45. o profeta malaquias
 
13. O Livro de i samuel
13. O Livro de i samuel13. O Livro de i samuel
13. O Livro de i samuel
 
Panorama do novo testamento
Panorama do novo testamentoPanorama do novo testamento
Panorama do novo testamento
 
Panorama do AT - Salmos
Panorama do AT - SalmosPanorama do AT - Salmos
Panorama do AT - Salmos
 
17. Cronograma dos Reis
17. Cronograma dos Reis17. Cronograma dos Reis
17. Cronograma dos Reis
 
24. Os poéticos: Salmos
24. Os poéticos: Salmos24. Os poéticos: Salmos
24. Os poéticos: Salmos
 
I samuel
I samuelI samuel
I samuel
 
Panorama do AT - Joel
Panorama do AT - JoelPanorama do AT - Joel
Panorama do AT - Joel
 

Semelhante a 40. O Profeta Naum

PROFETAS MENORES (AULA 03 -1 - BÁSICO - IBADEP)
PROFETAS MENORES (AULA 03 -1 - BÁSICO - IBADEP)PROFETAS MENORES (AULA 03 -1 - BÁSICO - IBADEP)
PROFETAS MENORES (AULA 03 -1 - BÁSICO - IBADEP)
Pr Davi Passos - Estudos Bíblicos
 
12 naum
12   naum12   naum
12 naum
PIB Penha
 
Lição 8 - Naum, o limite da tolerância Divina
Lição 8 - Naum, o limite da tolerância DivinaLição 8 - Naum, o limite da tolerância Divina
Lição 8 - Naum, o limite da tolerância Divina
Ailton da Silva
 
Profetas menores lição 8 - Naum
Profetas menores   lição 8 - NaumProfetas menores   lição 8 - Naum
Profetas menores lição 8 - Naum
Escola Bíblica Sem Fronteiras
 
As setentas semanas
As setentas semanasAs setentas semanas
As setentas semanas
Vilma Erbe
 
13 - panorama do AT - Obadias^J Jonas e Miqueias.pptx
13 - panorama do AT - Obadias^J Jonas e Miqueias.pptx13 - panorama do AT - Obadias^J Jonas e Miqueias.pptx
13 - panorama do AT - Obadias^J Jonas e Miqueias.pptx
PIB Penha
 
70 SEMANAS DE DANIEL
70 SEMANAS DE DANIEL70 SEMANAS DE DANIEL
Lição 08 naum - o limite da tolerância divina
Lição 08   naum - o limite da tolerância divinaLição 08   naum - o limite da tolerância divina
Lição 08 naum - o limite da tolerância divina
cledsondrumms
 
As setenta semanas
As setenta semanasAs setenta semanas
As setenta semanas
Moisés Sampaio
 
23 naum, habacuque e sofonias
23 naum, habacuque e sofonias23 naum, habacuque e sofonias
23 naum, habacuque e sofonias
PIB Penha
 
Naum e Habacuque
Naum e HabacuqueNaum e Habacuque
Naum e Habacuque
Clóvis
 
94 estudo panorâmico da bíblia - o livro de naum - parte 1
94   estudo panorâmico da bíblia - o livro de naum - parte 194   estudo panorâmico da bíblia - o livro de naum - parte 1
94 estudo panorâmico da bíblia - o livro de naum - parte 1
Robson Tavares Fernandes
 
Obadias e Naum
Obadias e NaumObadias e Naum
Obadias e Naum
profsempre
 
O homem vestido de linho
O homem vestido de linhoO homem vestido de linho
O homem vestido de linho
Ailton da Silva
 
2015 4º trimestre adultos lição 07.pptx
2015 4º trimestre adultos lição 07.pptx2015 4º trimestre adultos lição 07.pptx
2015 4º trimestre adultos lição 07.pptx
Joel Silva
 
Lição 7 o diluvio
Lição 7 o diluvioLição 7 o diluvio
Lição 7 o diluvio
Elson Juvenal Pinto Loureiro
 
4º trimestre 2015 lição 07 adultos
4º trimestre 2015 lição 07 adultos4º trimestre 2015 lição 07 adultos
4º trimestre 2015 lição 07 adultos
Joel Silva
 
Lição 7 a família que sobreviveu ao dilúvio
Lição 7   a família que sobreviveu ao dilúvioLição 7   a família que sobreviveu ao dilúvio
Lição 7 a família que sobreviveu ao dilúvio
Andrew Guimarães
 
E.b.d juvenis 1ºtrimestre 2017 lição 04
E.b.d   juvenis 1ºtrimestre 2017 lição 04E.b.d   juvenis 1ºtrimestre 2017 lição 04
E.b.d juvenis 1ºtrimestre 2017 lição 04
Joel Silva
 
Lição 20
Lição 20Lição 20

Semelhante a 40. O Profeta Naum (20)

PROFETAS MENORES (AULA 03 -1 - BÁSICO - IBADEP)
PROFETAS MENORES (AULA 03 -1 - BÁSICO - IBADEP)PROFETAS MENORES (AULA 03 -1 - BÁSICO - IBADEP)
PROFETAS MENORES (AULA 03 -1 - BÁSICO - IBADEP)
 
12 naum
12   naum12   naum
12 naum
 
Lição 8 - Naum, o limite da tolerância Divina
Lição 8 - Naum, o limite da tolerância DivinaLição 8 - Naum, o limite da tolerância Divina
Lição 8 - Naum, o limite da tolerância Divina
 
Profetas menores lição 8 - Naum
Profetas menores   lição 8 - NaumProfetas menores   lição 8 - Naum
Profetas menores lição 8 - Naum
 
As setentas semanas
As setentas semanasAs setentas semanas
As setentas semanas
 
13 - panorama do AT - Obadias^J Jonas e Miqueias.pptx
13 - panorama do AT - Obadias^J Jonas e Miqueias.pptx13 - panorama do AT - Obadias^J Jonas e Miqueias.pptx
13 - panorama do AT - Obadias^J Jonas e Miqueias.pptx
 
70 SEMANAS DE DANIEL
70 SEMANAS DE DANIEL70 SEMANAS DE DANIEL
70 SEMANAS DE DANIEL
 
Lição 08 naum - o limite da tolerância divina
Lição 08   naum - o limite da tolerância divinaLição 08   naum - o limite da tolerância divina
Lição 08 naum - o limite da tolerância divina
 
As setenta semanas
As setenta semanasAs setenta semanas
As setenta semanas
 
23 naum, habacuque e sofonias
23 naum, habacuque e sofonias23 naum, habacuque e sofonias
23 naum, habacuque e sofonias
 
Naum e Habacuque
Naum e HabacuqueNaum e Habacuque
Naum e Habacuque
 
94 estudo panorâmico da bíblia - o livro de naum - parte 1
94   estudo panorâmico da bíblia - o livro de naum - parte 194   estudo panorâmico da bíblia - o livro de naum - parte 1
94 estudo panorâmico da bíblia - o livro de naum - parte 1
 
Obadias e Naum
Obadias e NaumObadias e Naum
Obadias e Naum
 
O homem vestido de linho
O homem vestido de linhoO homem vestido de linho
O homem vestido de linho
 
2015 4º trimestre adultos lição 07.pptx
2015 4º trimestre adultos lição 07.pptx2015 4º trimestre adultos lição 07.pptx
2015 4º trimestre adultos lição 07.pptx
 
Lição 7 o diluvio
Lição 7 o diluvioLição 7 o diluvio
Lição 7 o diluvio
 
4º trimestre 2015 lição 07 adultos
4º trimestre 2015 lição 07 adultos4º trimestre 2015 lição 07 adultos
4º trimestre 2015 lição 07 adultos
 
Lição 7 a família que sobreviveu ao dilúvio
Lição 7   a família que sobreviveu ao dilúvioLição 7   a família que sobreviveu ao dilúvio
Lição 7 a família que sobreviveu ao dilúvio
 
E.b.d juvenis 1ºtrimestre 2017 lição 04
E.b.d   juvenis 1ºtrimestre 2017 lição 04E.b.d   juvenis 1ºtrimestre 2017 lição 04
E.b.d juvenis 1ºtrimestre 2017 lição 04
 
Lição 20
Lição 20Lição 20
Lição 20
 

Mais de Igreja Presbiteriana de Dourados

Uma Igreja Para Recordar
Uma Igreja Para RecordarUma Igreja Para Recordar
Uma Igreja Para Recordar
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
10. 2a. epístola de paulo aos corintios
10. 2a. epístola de paulo aos corintios10. 2a. epístola de paulo aos corintios
10. 2a. epístola de paulo aos corintios
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
9. epístola de paulo 1' coríntios
9. epístola de paulo 1' coríntios9. epístola de paulo 1' coríntios
9. epístola de paulo 1' coríntios
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
8. epístola de paulo aos romanos
8. epístola de paulo aos romanos8. epístola de paulo aos romanos
8. epístola de paulo aos romanos
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
8. epístola de paulo aos romanos
8. epístola de paulo aos romanos8. epístola de paulo aos romanos
8. epístola de paulo aos romanos
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
7. atos dos apóstolos
7. atos dos apóstolos7. atos dos apóstolos
7. atos dos apóstolos
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
A Igreja e a Reforma
A Igreja e a ReformaA Igreja e a Reforma
A Igreja e a Reforma
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
5. O Evangelho de Lucas
5. O Evangelho de Lucas5. O Evangelho de Lucas
5. O Evangelho de Lucas
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
4. O Evangelho Segundo Marcos
4. O Evangelho Segundo Marcos4. O Evangelho Segundo Marcos
4. O Evangelho Segundo Marcos
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
3. O Evangelho Segundo Mateus
3. O Evangelho Segundo Mateus3. O Evangelho Segundo Mateus
3. O Evangelho Segundo Mateus
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
2. introdução ao novo testamento
2.  introdução ao novo testamento2.  introdução ao novo testamento
2. introdução ao novo testamento
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
1. período interbíblico
1. período interbíblico1. período interbíblico
1. período interbíblico
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
32. O Profeta Ezequiel
32. O Profeta Ezequiel32. O Profeta Ezequiel
32. O Profeta Ezequiel
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
34. O Profeta Oséias
34. O Profeta Oséias34. O Profeta Oséias
34. O Profeta Oséias
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
43. O Profeta Ageu
43. O Profeta Ageu43. O Profeta Ageu
44. O Profeta Zacarias
44. O Profeta Zacarias44. O Profeta Zacarias
44. O Profeta Zacarias
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
41. O Profeta Habacuque
41. O Profeta Habacuque41. O Profeta Habacuque
41. O Profeta Habacuque
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
38. O Profeta Jonas
38. O Profeta Jonas38. O Profeta Jonas
35. O Profeta Joel
35. O Profeta Joel35. O Profeta Joel
37. O profeta Obadias
37. O profeta Obadias37. O profeta Obadias
37. O profeta Obadias
Igreja Presbiteriana de Dourados
 

Mais de Igreja Presbiteriana de Dourados (20)

Uma Igreja Para Recordar
Uma Igreja Para RecordarUma Igreja Para Recordar
Uma Igreja Para Recordar
 
10. 2a. epístola de paulo aos corintios
10. 2a. epístola de paulo aos corintios10. 2a. epístola de paulo aos corintios
10. 2a. epístola de paulo aos corintios
 
9. epístola de paulo 1' coríntios
9. epístola de paulo 1' coríntios9. epístola de paulo 1' coríntios
9. epístola de paulo 1' coríntios
 
8. epístola de paulo aos romanos
8. epístola de paulo aos romanos8. epístola de paulo aos romanos
8. epístola de paulo aos romanos
 
8. epístola de paulo aos romanos
8. epístola de paulo aos romanos8. epístola de paulo aos romanos
8. epístola de paulo aos romanos
 
7. atos dos apóstolos
7. atos dos apóstolos7. atos dos apóstolos
7. atos dos apóstolos
 
A Igreja e a Reforma
A Igreja e a ReformaA Igreja e a Reforma
A Igreja e a Reforma
 
5. O Evangelho de Lucas
5. O Evangelho de Lucas5. O Evangelho de Lucas
5. O Evangelho de Lucas
 
4. O Evangelho Segundo Marcos
4. O Evangelho Segundo Marcos4. O Evangelho Segundo Marcos
4. O Evangelho Segundo Marcos
 
3. O Evangelho Segundo Mateus
3. O Evangelho Segundo Mateus3. O Evangelho Segundo Mateus
3. O Evangelho Segundo Mateus
 
2. introdução ao novo testamento
2.  introdução ao novo testamento2.  introdução ao novo testamento
2. introdução ao novo testamento
 
1. período interbíblico
1. período interbíblico1. período interbíblico
1. período interbíblico
 
32. O Profeta Ezequiel
32. O Profeta Ezequiel32. O Profeta Ezequiel
32. O Profeta Ezequiel
 
34. O Profeta Oséias
34. O Profeta Oséias34. O Profeta Oséias
34. O Profeta Oséias
 
43. O Profeta Ageu
43. O Profeta Ageu43. O Profeta Ageu
43. O Profeta Ageu
 
44. O Profeta Zacarias
44. O Profeta Zacarias44. O Profeta Zacarias
44. O Profeta Zacarias
 
41. O Profeta Habacuque
41. O Profeta Habacuque41. O Profeta Habacuque
41. O Profeta Habacuque
 
38. O Profeta Jonas
38. O Profeta Jonas38. O Profeta Jonas
38. O Profeta Jonas
 
35. O Profeta Joel
35. O Profeta Joel35. O Profeta Joel
35. O Profeta Joel
 
37. O profeta Obadias
37. O profeta Obadias37. O profeta Obadias
37. O profeta Obadias
 

40. O Profeta Naum

  • 1. Palavra-chave: "O SENHOR É JUSTO E MAIOR QUE OS INVENCÍVEIS" ANO 663-612 aC Judá (sul) A destruição de Nínive O PROFETA NAUM
  • 2. "Também tu, Nínive, serás embriagada, e te esconderás; também procurarás refúgio contra o inimigo" (3.11). Versículo chave
  • 3. DIVISÃO HISTÓRICA DA BÍBLIA OS PROFÉTICOS 12 MENORES OSÉIAS JOEL AMÓS OBADIAS JONAS MIQUÉIAS NAUM HABACUQUE SOFONIAS AGEU ZACARIAS MALAQUIAS
  • 5.
  • 6. SOBRE O PROFETA NAUM • Pouco se sabe sobre Naum • Elcosita – Natural de Elcos • Região de Cafarnaum - Galiléia • Naum – “Consolação” • Proferiu sentença contra Nínive • Viveu cem anos depois das pregações de Jonas em Nínive
  • 7. SOBRE NÍNIVE • Quando o profeta Jonas pregou em Nínive ela se converteu de sua maldade; • Logo voltou para a idolatria de sempre, a crueldade, a opressão e a arrogância; • No reinado de Assurbanípal (669- 633 a.C.) a cidade atingiu seu esplendor máximo, tornando-se a mais importante do mundo.
  • 8. SOBRE NÍNIVE • Cercada por muralhas altas (30 mts de altura), torres e canais, parecia ser imbatível, com capacidade para sobreviver a um cerco durante 20 anos! • Era a capital da poderosa e arrogante Assíria • Amedrontava os vizinhos
  • 9. Naum 660 a.C. o agir de Deus com relação às nações: Através de Naum Ele demonstra sua ira e juízo; ninguém pode brincar com a Sua santidade! Jonas 760 a.C. o agir de Deus com relação às nações: Através de Jonas, Ele demonstra a Sua misericórdia e graça, instando com os ninivitas a que se arrependam. Jn.3:3
  • 10. CONTEXTO HISTÓRICO • a cidade de Nínive foi fundada por Ninrode, após o dilúvio (Gn 10. 8-12), • Situava-se na parte Norte do grande vale do Eufrates, enquanto sua inimiga Babilônia situava-se a 540 km, na parte Sul do mesmo vale.
  • 11. CONTEXTO HISTÓRICO • Em cumprimento à profecia do SENHOR foi de tal maneira destruída que sua localização permaneceu desconhecida de 612 a.C. (quando ocorreu sua destruição pelos babilônios após dois anos de cerco) até o ano de 1845 d.C.
  • 12. CONTEXTO HISTÓRICO • Em 722 aC, cumprindo as profeias de Isaías, Oséias e Amós, Israel foi tomada pelos Assírios e desapareceu como Nação, • Ninguém conseguia resistir este império, • Sua crueldade era temida pelos vizinhos
  • 13. Nos dias de Naum Judá estava novamente ameaçada pelos Assírios, por volta de 650 aC, e acuada, pela nova embaixada militar de conquistas por eles iniciada; Naum se levantou em nome de Deus para defender Judá, o povo de Deus E proferiu a sentença fatal contra Nínive 1.1 O Propósito da Profecia
  • 14. 1. O decreto da destruição de Nínive - cap. 1 Divisão do Livro 2. A descrição da destruição de Nínive - cap. 2 3. A extensão da destruição de Nínive - cap. 3
  • 15. Cap.1 – Deus reina entre as nações • Esta profecia foi escrita em forma uma sentença poética! • Naum entendeu que o Deus Todo-poderoso, é o Governador moral do Universo; 1. O decreto da destruição de Nínive - cap. 1
  • 16. • falou a favor de Judá e viu na ira de Deus o atributo da defesa de seu povo contra as barbárias daqueles que destruíam a herança do Senhor 1. O decreto da destruição de Nínive - cap. 1
  • 17. • O Império Assírio enfrentaria a ira do Senhor; • Naum Insiste em declarar que Jeová é Deus zeloso e vingador, que se arma de furor contra os seus adversários, e é baluarte para os que nele confiam – 1.2-8 1. O decreto da destruição de Nínive - cap. 1
  • 18. • Corrige os judeus de sua inércia – 1.9-11 • Declara o propósito de Deus em livrar o seu povo (fiel) – 1.12- 15 1. O decreto da destruição de Nínive - cap. 1
  • 19. Cap.2 - Profecia contra Nínive • O profeta ironiza o exército cruel, e anuncia que o Senhor tinha determinado a destruição de Nínive – 2.1 • Os muros e as fortalezas não mais protegeriam a cidade – 2.4-8 – 13 km de muro e fortalezas com 1.500 torres de vigia. 2. A descrição da destruição de Nínive - cap. 2
  • 20. • As trincheiras de defesa não mais resistiriam, nem seus açudes seriam impecílio – 2.8 • Os tesouros roubados das nações de nada lhes valeria – 2.9 • Seria tempo de angústia – 2.10 • O orgulho Assírio (representado no Leão) não passaria de filhote – 2.11 • Pois era Deus, o Soberano Senhor da terra que estava por trás daquele exército – 2.13 2. A descrição da destruição de Nínive - cap. 2
  • 21. Cap.3 – A Ruína seria completa • Ai da cidade sanguinária - 3.1 • A poesia épica termina com uma recaptulação da mensagem dada: “Lançarei sobre ti imundícias” 3. A extensão da destruição de Nínive - cap. 3
  • 22. • Nínive seria a grande vítima de sua própria maldade – Como sempre acontece! • Os generais Assírios tinham por hábito amontoar as cabeças de seus inimigos… 3.3 3. A extensão da destruição de Nínive - cap. 3
  • 23. • Deus chama a responsabilidade moral da história para sí – 3.5 • Quem terá compaixão dela? 3.7 Dura “sentença” profética! • 3.10 – Lembra o massacre feito pelos Assírios no Egito, quando esmagaram os corpinhos das crianças e lançaram sorte para ver quem deles teria os oficiais egípcios como escravos. 3. A extensão da destruição de Nínive - cap. 3
  • 24. Conclusão • Conclui Naum: • “Não há remédio para tua ferida… é incurável … sobre quem não passou continuamente a sua maldade?” - 3.19 • Quem aqui defenderia Nínive deste juízo Divino? – os contemporâneos aplaudiram – 3.19 • Com Deus não se brinca… não se aposta na impunidade… Ele é Deus Zeloso!
  • 25. APLICAÇÃO PRÁTICA • Vivemos sob a influência do Teísmo • Deus está irado com a maldade deste mundo e vai julgar o mundo com justiça, sob o critério da equidade (Sl.98.9) • Nínive experimentou o juízo de um Deus irado • O juízo será sem misericórdia, para com aquele que não usou de misericórdia – Tg.2.13…Pense nisso antes de praticar o mal!
  • 26. CRISTOLOGIA DO LIVRO • Mensagem Messiânica: • A mensagem messiânica implícita neste livro é dupla: a. o SENHOR é vingador (Jd 14,15; 2 Ts 1.7-9); • b. O SENHOR é o refúgio dos Seus eleitos (Jo 10.27- 29). • Ambas estas verdades se concretizam no Messias, que tanto veio para salvar, quanto virá para exercer vingança!
  • 27. Palavra-chave: "O SENHOR É JUSTO E MAIOR QUE OS INVENCÍVEIS" ANO 663-612 aC Judá (sul) A destruição de Nínive O PROFETA NAUM