SlideShare uma empresa Scribd logo
Tema de Aprendizagem 1: Gestão de Indicadores e Riscos - Logística
#IMAGEM DE ABERTURA#
#IMAGEM DE ABERTURA#
Minhas metas:
- Entender o conceito de gestão de indicadores e riscos.
- Conhecer as soluções de gestão por indicadores de risco nas empresas.
- Saber qual o melhor indicador de risco para implantar na solução do
problema.
- Analisar possíveis riscos no transporte e diminuir seus impactos logísticos.
- Identificar os riscos que estão presentes no transporte de carga.
- Explorar as formas de amenizar os riscos.
- Analisar as principais ferramentas de redução dos riscos.
"Domine a arte da gestão de risco com
nosso curso especializado – Transformar
incertezas em oportunidades.
Clique aqui e comece sua jornada!" 🔗
INICIE SUA JORNADA
Seja bem-vindo(a) ao mundo da Gestão de Indicadores e Riscos - Logística,
tema de estudo que emerge como peça fundamental para uma cadeia logística
sólida. Em vez de ser meramente uma estratégia defensiva, ela se revela
essencial para prevenir problemas, mitigar riscos e garantir operações
eficientes, resultando na satisfação do cliente.
A interligação entre a Gestão de Indicadores e Riscos na Logística não só
impulsiona a eficiência operacional, mas também capacita a adaptação
contínua em um ambiente competitivo em constante evolução. Enfatizar a
relevância desses conceitos proporciona uma base sólida para enfrentar
desafios do mundo real, preparando-o(a) de maneira abrangente para
contribuir no cenário dinâmico da logística e cadeia de suprimentos.
Exploraremos, ao longo do tema, as diferentes maneiras pelas quais setores
diversos enfrentam e superam os desafios logísticos. Não apenas uma
disciplina técnica, a gestão de indicadores é a chave para o sucesso. Ao refletir
sobre as práticas empresariais, iremos aprofundar a compreensão de diversos
conceitos, transformando a abordagem profissional. Estou ansioso para
explorar este conteúdo educacional junto com você!
PLAY NO CONHECIMENTO (Obrigatório)
Já mergulhou nos desafios logísticos hoje? Dê um play no nosso Podcast e
explore o fascinante universo da Gestão de Indicadores e Riscos na
Logística! Vem com a gente e dê um upgrade na sua expertise!
PLAY NO CONHECIMENTO (Obrigatório)
VAMOS RECORDAR (Obrigatório)
Caro(a) aluno(a), vamos desvendar os segredos da Gestão de Indicadores de
Riscos na Logística? O breve conteúdo será útil para entender os conceitos e
importantes curiosidades da GRIS. Mergulhe no conteúdo exclusivo do canal!
VAMOS RECORDAR (Obrigatório)
#IMAGEM ILUSTRATIVA#
#INTERTÍTULO#
GESTÃO DE INDICADORES E RISCOS - LOGÍSTICA
#INTERTÍTULO#
Na dinâmica e desafiadora realidade logística enfrentada diariamente pelas
empresas, a gestão de indicadores e riscos destaca-se como um pilar
fundamental na edificação de bases sólidas para a eficiência na cadeia de
suprimentos.
Ao considerar a gestão de indicadores de riscos, não a encaramos apenas
como uma estratégia defensiva, mas sim como um componente vital para
operações eficientes. A antecipação proativa de problemas e a identificação de
riscos capacitam as organizações a abordar prontamente questões
operacionais, garantindo, assim, a satisfação do cliente.
A inserção inteligente do Business Intelligence (BI) torna-se um ponto crucial
nesse contexto. Essa abordagem não só aponta estratégias para o controle de
riscos, mas também desempenha um papel crucial na redução de atrasos
DESENVOLVA SEU POTENCIAL
provenientes de fornecedores e minimiza os impactos adversos de desastres
naturais.
Ao longo desse percurso, é imperativo refletir não apenas sobre as práticas
empresariais, mas também sobre como a assimilação desses conceitos pode
transformar a abordagem profissional. A gestão de indicadores e riscos não é
meramente uma prática técnica; ela emerge como o cerne para prosperar em
um cenário logístico desafiador.
Preparar-se para desafios intelectuais é essencial, pois, acima de tudo, esse
processo permitirá uma compreensão mais profunda da importância da gestão
de indicadores e riscos na logística
SUBTÍTULO
Introdução à Gestão de Indicadores de Riscos
SUBTÍTULO
A eficiência na gestão de riscos e controles internos é essencial para atender
às necessidades de conformidade, prazos e diversas ações, mantendo a
sinergia dentro de uma empresa. As ferramentas de Gestão de Riscos e
Controles Internos desempenham um papel crucial nas tomadas de decisões,
proporcionando suporte eficaz para a gestão empresarial.
Propõe-se, neste contexto, apresentar soluções de gestão por indicadores de
risco, aplicáveis a empresas de diversas áreas de negócios. Essas soluções
são fundamentadas nas tecnologias em constante formação e crescimento,
alinhando-se às demandas dinâmicas do ambiente empresarial.
A compreensão do conceito destaca a necessidade da concepção de um
modelo estratégico desde a implantação do sistema. O teste padrão,
indubitavelmente, torna-se o diferencial na empresa, definindo sua identidade,
modus operandi e capacidade de resposta às dificuldades diárias. Assim,
torna-se crucial estar preparado para desenvolver um plano estratégico sólido
relacionado aos indicadores de riscos.
As definições das bases direcionais para a implantação dos indicadores de
risco, abrangendo a formatação e utilização de softwares, dispositivos e meios
de gerenciamento. Essas ferramentas são fundamentais para lidar com os
possíveis riscos apresentados em determinados processos, sendo vital a
minuciosa coleta de dados para avaliação e controle.
De forma conclusiva, considerações positivas sobre o modelo desenvolvido na
prática, consolidando ideias e demonstrando a efetividade das soluções
propostas. Essa abordagem coerente e lógica reforça a importância dos
indicadores de risco na gestão empresarial, contribuindo significativamente
para o sucesso e a sustentabilidade das organizações.
#VOCÊ SABE RESPONDER?#
Mas o que realmente vem a ser a Gestão de indicadores de Riscos Logísticos?
#VOCÊ SABE RESPONDER?#
Podemos afirmar que a gestão de riscos na logística é uma estratégia dentro
do contexto da logística e transporte de todos os bens e consumo para
indústria, comércio, prestação de serviços e órgãos públicos. Ela desenvolve
papel importante na identificação de possíveis ameaças e crises (que são os
riscos), além da implementação de medidas que devem ser preventivas para
reduzir ou minimizar os impactos negativos.
Na logística também corremos riscos, que podem estar na ordem da
segurança, como algum tipo de acidente de trânsito, furtos, roubos, possíveis
multas por parte dos envolvidos na carga e desastres naturais. Esses são
apenas alguns dos problemas que podem surgir nos processos logísticos.
Além destes casos, podemos afirmar que os problemas de ordens financeiras,
planejamento, organização e controle afetam demasiadamente os processos
como um todo. Importante salientar que em todas as áreas, sejam elas
industriais, comerciais ou prestação de serviços, a logística está presente em
quase sua totalidade.
Podemos descrever a gestão de riscos, na logística, como sendo um processo
de controle e planejamento de fluxos de produtos entre clientes, fornecedores
envolvendo terceirizados e outros prestadores como cobradores, separadores,
operadores logísticos, etc.
#CAIXA DE TEXTO#
A gestão logística é capaz de minimizar custos a empresa, sendo desta forma
de grande interesse a realização de forma eficiente com a menor possibilidade
de riscos de erros e possíveis causalidades.
#CAIXA DE TEXTO#
Uma das principais tarefas logísticas é o transporte, sendo a atividade
essencial para o fluxo de mercadorias, bens e serviços. Possui extrema
importância atrelada aos seus conceitos de minimizar quase que toda a forma
de risco proveniente dos possíveis eventos que foram mencionados e serão
tratados a seguir.
Dentre os principais riscos no transporte de carga rodoviário temos:
● roubos;
● acidentes;
● alto custo de manutenção;
● avarias;
● extravios;
● multas e apreensões;
● atrasos;
● paralisações;
● dentre outros casos.
A presença de ameaças pode acarretar prejuízos para a empresa envolvida.
Compete à empresa a habilidade de contornar essas situações, visando
executar eficientemente sua operação logística, independentemente de sua
natureza.
Com o intuito de evitar tais eventos, é relevante analisar técnicas para o
gerenciamento e controle de riscos relacionados ao transporte de cargas,
buscando a prevenção, redução do dano ou impacto causado por esses
eventos quando a prevenção não for possível.
Neste contexto, o tema aborda os riscos diretamente ligados ao transporte de
matéria-prima ou produto acabado, considerando os riscos presentes e
indicando formas de evitá-los ou minimizá-los.
Ao analisar diferentes métodos de gerenciamento de riscos na logística,
observa-se um interesse particular na indústria, vislumbrando oportunidades de
melhoria e redução dos prejuízos causados por esses riscos logísticos. Embora
não se originam diretamente da organização, esses riscos podem ser
desencadeados por fatores externos à empresa.
Acidentes, pneus furados, greves ou quedas de barreiras nas vias podem
resultar em sérios prejuízos logísticos, impactando os custos logísticos e
financeiros, inclusive para o cliente final, que sofre as consequências desses
eventos.
Dessa forma, é essencial adotar uma abordagem proativa no gerenciamento de
riscos logísticos, buscando não apenas minimizar os impactos adversos, mas
também promover uma operação mais resiliente e eficaz.
"Domine a arte da gestão de risco com
nosso curso especializado – Transformar
incertezas em oportunidades.
Clique aqui e comece sua jornada!" 🔗
#OLHO#
É essencial adotar uma abordagem proativa no gerenciamento de riscos
logísticos
]#OLHO#
SUBTÍTULO
Análise e Mitigação de Riscos no Transporte Logístico
SUBTÍTULO
Neste contexto de aprendizagem, nosso foco é explorar e compreender os
desafios associados ao transporte logístico em empresas. Destacamos as
ferrametas práticas que podem ser empregadas para analisar e mitigar os
riscos inerentes a essa atividade crucial. São elas:
1. Identificar os riscos que estão presentes no transporte de carga.
2. Explorar as formas de amenizar os riscos.
3. Analisar as principais ferramentas de redução dos riscos.
4. Apresentar medidas para redução dos riscos para o transporte.
5. Reconhecer as possíveis causas, danos e frequência dos riscos.
6. Contabilizar de forma sistêmica as ferramentas analisadas.
7. Corrigir as possíveis falhas nos processos.
8. Capacitar melhor os colaboradores envolvidos nos processos.
9. Medir as etapas com a implantação de controles de staff.
10. Supervisionar e sugerir melhorias contínuas.
O Conselho de Gestão da Cadeia de Suprimentos (Council of Supply Chain
Management foi criado e requerido por clientes finais em 1996. Harland (1996)
descreve que o gerenciamento de uma rede interligada de negócios são
envolvidos na provisão final de pacotes de produto e serviço a logística.
A parte dos processos da cadeia de suprimentos (Supply Chain, 1996) planeja,
implementa e controla o efetivo fluxo e estocagem de bens, serviços e
informações correlatas desde o ponto de origem até o ponto de consumo, com
o objetivo de atender as necessidades dos clientes.
Em vista desta descrição, entende-se que uma administração logística de
ponta, se torna essencial para que uma empresa seja destaque de sucesso,
pois além de trazer reduções de custos, tempo e trazer lucratividade, pode
proporciona uma melhor relação com seus clientes e seus consumidores,
sejam eles diretos e indiretos, pois todos os envolvidos na cadeia de
abastecimento, estarão empenhados como um todo no processo log´stico e
sabendo a sua importância no processo, minimizam e muito seus riscos
logísticos.
Segundo Rodrigues (2002), uma das primeiras tentativas de definir a logística
foi elaborada pelo Barão Antoine Henri de Jomini (1779/1869), general do
exército Francês, referindo-se à logística como "a arte de movimentar
exércitos". Mesmo antes de ser aplicada em indústrias e comércios, a logística
era gerenciada nos exércitos de diversos países em guerra. Um exemplo
marcante para analisar os potenciais riscos logísticos, especialmente em
situações de guerra, é inquestionavelmente o marco da evolução logística
mundial.
Os primeiros gestores em atividades logísticas, de maneira coletiva e eficaz,
foram os militares americanos durante a invasão da Europa. Considerada uma
operação logística bem-sucedida, os militares conseguiram eliminar ao máximo
os pontos de risco, mesmo estando presentes a todo momento.
Nos dias atuais, com o crescimento populacional em áreas urbanas, houve um
aumento na demanda de fatores produtivos e consumo, levando a uma
expansão das áreas de entregas e maior manutenção de estoques, resultando
em consideráveis aumentos de custos.
Na década de 1970, a logística empresarial passou a ser percebida com maior
importância, trazendo benefícios às indústrias. O crescimento, no entanto,
demandou tempo devido à priorização dos lucros em detrimento do controle de
custos. O avanço tecnológico, a formação de blocos econômicos e,
principalmente, a globalização na década de 80 tornaram a logística
indispensável para o crescimento empresarial.
O avanço logístico buscava sempre aprimorar lucros e serviços de distribuição
com excelência, visando disponibilizar produtos e serviços aos clientes de
acordo com suas preferências. Mesmo com essas definições e aplicabilidades
logísticas, os riscos estão constantemente presentes.
Na métrica de oportunidades, é crucial interagir sobre temas importantes que
esclarecem conceitos. A gestão de indicadores de risco nos auxilia a visualizar
oportunidades e a desenvolver um plano de ação equilibrado para minimizar
possíveis danos e suas amplitudes.
INTERTÍTULO
O QUE SÃO INDICADORES?
INTERTÍTULO
Você já deve ter feito o acompanhamento de métricas - métricas são medidas
de desempenho. Dessa forma, elas necessitam ser quantificáveis e
mensuráveis no seu negócio, certo? Caso contrário, não conseguirá medi-las.
#CAIXA DE TEXTO#
Os indicadores de desempenho de riscos logísticos são métricas quantitativas,
que têm o objetivo de mensurar e avaliar determinados processos. Isso ajuda a
apontar os pontos fortes e os pontos fracos a serem melhorados dentro da
empresa.
#CAIXA DE TEXTO#
Mensurar os números de visitantes de um site e o volume de leads que são
alcançados são exemplos de algumas métricas. Porém, esse dado sólido e
bruto não diz quando necessitamos de análises mais aprofundadas, e que de
fato nos ajudarão a entender os resultados do evento ou do negócio. É preciso
contar com estes indicadores para ter uma visão da performance dessas
ações, que na prática, será o desdobramento das métricas.
Sendo assim, é possível não só saber quantos visitantes um determinado site
atraiu, mas descobrir quantos destes realmente realizaram ações substanciais,
como conversão em materiais significativos, se matricularam ou se inscreveram
para determinado evento, quantos cliques entre outros aprofundamentos.
Por esta razão, os indicadores precisam ser claros, definidos e objetivos, além
de muito relevantes para a estratégia que quer ser alcançada. Por fim,
enquanto as métricas apresentam dados brutos, sem detalhes, os indicadores
nos permitem um maior detalhamento dos dados, fornecendo insights
importantíssimos sobre um processo ou campanha.
SUBTÍTULO
Gestão da Qualidade
SUBTÍTULO
Produtos com defeitos, sem regularidades ou que não atendam aos
procedimentos pré-estabelecidos: estes são apenas alguns tópicos que podem
ser analisados quando existe um acompanhamento de indicadores na gestão
da qualidade.
Quando identificamos padrões, problemas, dentre outros dados que são
relevantes, a companhia conseguirá ter uma visão realística do
empreendimento, o que serve como insumo para a melhoria da qualidade dos
bens, serviços ou produtos.
#VOCÊ SABE RESPONDER?#
Quais são os indicadores utilizados na área de Gestão da Qualidade?
#VOCÊ SABE RESPONDER?#
Os indicadores mencionados são os mais utilizados na gestão da qualidade,
pois oferecem uma análise abrangente dos processos organizacionais. A taxa
de rejeição ou retrabalho destaca-se como um parâmetro crucial, revelando a
quantidade de produtos ou serviços que não atendem aos padrões
estabelecidos. A satisfação do cliente é um indicador vital, permitindo a
compreensão da percepção dos produtos pelos consumidores.
O tempo de ciclo emerge como um reflexo da eficiência operacional, enquanto
a taxa de defeitos aponta para a qualidade intrínseca dos produtos ou
serviços. O Índice de Desempenho do Processo (IDP) destaca a eficácia em
atender requisitos estabelecidos, e a pontualidade nas entregas é crucial
para garantir a satisfação dos clientes.
O custo da qualidade representa o investimento necessário para a prevenção
e tratamento de não conformidades, evidenciando o comprometimento da
organização com padrões elevados. Esses indicadores, de forma integrada,
proporcionam uma visão abrangente que orienta a melhoria contínua na gestão
da qualidade, contribuindo para o sucesso e a eficácia dos processos
organizacionais.
SUBTÍTULO
Indicador de Efetividade
SUBTÍTULO
Já pensou na influência que seu negócio, seu produto ou serviço exercem na
vida dos consumidores, clientes e até mesmo na concorrência? O Indicador
de Efetividade é o que vai permitir verificar se a sua solução atende às
necessidades dos consumidores, e se o funcionamento suprem suas reais
expectativas. Uma boa forma de medição é a realização de pesquisas com
seus próprios clientes, diretamente sobre o produto ou serviço.
SUBTÍTULO
Indicador de Eficiência
SUBTÍTULO
Ideal para identificar os desperdícios e melhorar consideravelmente
a produtividade, o Indicador de Eficiência permite identificar quais meios ou
recursos serão necessários para a produção de um determinado item.
Ao entender se há uma necessidade de o produto ser refeito e a verificação de
quais recursos terão que ser utilizados, há um monitoramento mais assertivo
no calendário de pedidos x entregas e na revisão orçamentária.
SUBTÍTULO
Indicador de Eficácia
SUBTÍTULO
O indicador de eficácia é voltado para a busca da satisfação e fidelidade dos
clientes. Desta forma, realizar pesquisas a fim de entender se os clientes estão
plenamente satisfeitos com as demandas de entregas é uma ação primordial e
indispensável para empresas que desejam o foco na retenção de seus
consumidores finais.
Assim, você saberá quais os pontos fortes e fracos (análise swot) do produto, e
entenderá quais atributos necessitam de melhorias.
Particularmente eu gosto da aplicação da metodologia que consiste em
analisar (problema, causa, consequência e solução), porém, cada uma das
metodologias apresentadas irá satisfazer suas necessidades.
SUBTÍTULO
Indicador de Atendimento
SUBTÍTULO
Até hoje, não se falou tanto na experiência de consumidores e em como ela
pode causar impacto no sucesso do seu empreendimento. Você sabe que
clientes satisfeitos certamente irão indicar o seu serviço ou seu produto para
outros consumidores, já os insatisfeitos poderão ir para a concorrência o mais
depressa possível.
Desta forma, o indicador de atendimento é primordial para mensurar a plena
satisfação dos clientes e consumidores. Para isso, se a quantidade de
reclamações estiver acima do esperado, é a hora de entender qual o plano de
ação e o que precisa ser melhorado.
SUBTÍTULO
Indicador de Segurança
SUBTÍTULO
Priorizando a saúde e integridade física dos clientes, especialmente em setores
cruciais como alimentação e saúde, torna-se imperativo adotar medidas de
segurança eficazes. Esses segmentos demandam uma atenção especial,
considerando a sensibilidade associada aos produtos e serviços oferecidos.
Em áreas relacionadas à alimentação, por exemplo, garantir a segurança desde
a produção até o consumo final é essencial. Controles rigorosos de qualidade,
higiene e práticas seguras durante todo o processo logístico são fundamentais
para evitar riscos à saúde dos consumidores.
Dessa forma, a abordagem de indicadores de segurança não apenas atende às
regulamentações e normas do setor, mas também fortalece a confiança do
cliente, mostrando o comprometimento da organização com a entrega de
produtos e serviços seguros e de alta qualidade.
Desta forma, é crucial atender a todas as normatizações de saúde e
segurança, às certificações e às normas nacionais e internacionais, garantindo
não só a plena satisfação dos consumidores, como também, e principalmente,
a sua segurança.
SUBTÍTULO
Desempenho
SUBTÍTULO
Este é um dos mais famosos e conhecidos que são utilizados no mundo dos
negócios, os indicadores e KPIs de desempenho são métricas responsáveis
por medir ou mensurar os resultados dos eventos ou de campanhas,
estratégias e suas ações com base nos objetivos prévios definidos pela
empresa, o qual deseja alcançar.
Para garantir essa efetividade, os Indicadores de Desempenho também foram
segmentados em diferentes tipos de métricas.
SUBTÍTULO
Indicador de lucratividade
SUBTÍTULO
Este método é utilizado para que seja medida a eficiência operacional e a
rentabilidade empresarial. Esse indicador tem o objetivo de avaliar a
capacidade empresarial de gerar lucro em relação aos fatores financeiros que
são as suas receitas ou investimentos.
Quando vamos calcular o percentual do lucro, por exemplo, a companhia
consegue verificar se o caminho que o negócio está seguindo é o mais propício
para alcançar os tão esperados objetivos financeiros (lucro).
Se temos o faturamento positivo, mas o dinheiro não é percebido, por exemplo,
este pode ser um sinal de que os custos estão elevados, ou seja, um sinal que
merece alerta para uma análise do cenário financeiro de forma mais
aprofundada.
SUBTÍTULO
Ticket Médio
SUBTÍTULO
Existem três maneiras de mensurar o ticket médio de uma companhia:
● por cliente,
● vendas,
● vendedor.
Desta forma, é possível analisar a performance da área, identificando pontos
de melhoria e o que está funcionando de forma eficaz.
Ao mensurar o ticket médio com base na clientela, por exemplo, é possível
entender quais desses compram mais e definir ações de engajamento e
retenção para esta base.
Quando este acompanhamento é efetuado com vendedores, o indicador então
permite a verificação de quais os profissionais que estão se saindo melhor ou
pior, por exemplo.
Desta forma, é mais fácil traçar ações para as melhorias de engajamento,
como cursos, palestras e materiais, gerando mais capacitação e o alinhamento
dos potenciais entre os vendedores.
SUBTÍTULO
Nível de serviço de entregas
SUBTÍTULO
Esta ferramenta é a responsável pela rastreabilidade da qualidade do sistema
logístico das empresas. Este indicador ajuda na medição da eficiência da
cadeia de suprimentos e do transporte de uma organização empresarial. Este
método avalia, também, o desempenho dos fornecedores, como
os cumprimentos de prazos estabelecidos e a confiabilidade diante das
entregas efetuadas.
SUBTÍTULO
Taxa de sucesso em vendas
SUBTÍTULO
Garantir a conversão de oportunidades em vendas reais representa um desafio
para a maioria das empresas. Nesse contexto, a mensuração da
performance da área comercial emerge como uma prática crucial. Essa
análise nos proporciona insights sobre a necessidade de qualificação de leads,
aprimoramento das habilidades de negociação e eventuais ajustes para
potencializar o desempenho nas vendas.
Além disso, é fundamental avaliar a eficiência das estratégias e processos de
vendas. Os indicadores desempenham um papel vital ao possibilitar a
identificação de gargalos no funil de vendas. Essa abordagem mapeia as
etapas em que os leads tendem a abandonar a negociação, permitindo
intervenções estratégicas.
Observamos que essas ferramentas de controle representam riscos inerentes a
todas as empresas, tanto na área logística quanto em outros setores
empresariais. A análise de riscos se torna ainda mais crucial ao percebermos a
necessidade de ajustes no lead time entre operações, impactando diretamente
o processo logístico e seus colaboradores, peças fundamentais nesse cenário.
A mensuração desses riscos é essencial, pois envolve não apenas o aspecto
operacional, mas também a capacidade dos colaboradores de se adaptarem e
tomarem decisões assertivas. Diante desse contexto, é pertinente questionar:
como você se posiciona diante dessas atividades logísticas e nas tomadas de
decisões em sua empresa? A resposta a essa pergunta revela a disposição e a
habilidade do profissional em lidar com os desafios inerentes ao processo de
vendas.
NOVOS DESAFIOS
A gestão de indicadores e riscos na área de logística é um domínio dinâmico e
desafiador, com a constante evolução nas práticas empresariais exigindo que
os profissionais dessa área se adaptem e busquem abordagens inovadoras.
Neste material, exploramos três áreas cruciais que desempenham um papel
fundamental na gestão eficaz das operações logísticas em organizações
modernas: a otimização de indicadores-chave de desempenho (KPIs), a
análise e mitigação de riscos logísticos, e a implementação de estratégias para
melhorar a eficiência operacional.
A otimização de indicadores-chave de desempenho é essencial para monitorar
e aprimorar os processos logísticos, garantindo eficiência e satisfação do
cliente. A análise e mitigação de riscos logísticos envolvem a identificação
proativa de possíveis obstáculos e a implementação de medidas preventivas
para garantir a continuidade das operações.
Em um contexto de logística em constante evolução, os profissionais da área
enfrentam desafios diários, mas também têm à disposição ferramentas e
estratégias avançadas para enfrentá-los.
Referências
LUIZ HOEFLICH, SÉRGIO . Indicadores de Desempenho Aplicados à
Gestão de Riscos em Cadeias Logísticas Seguras no Comércio Exterior.
São Paulo, 2018. 212 p. Disponível em: https://shre.ink/rvVk. Acesso em: 10
mai. 2021.
CAMPELO, Daniel . Gestão de Custos, Riscos e Perdas (GCRP). São Paulo,
2002. 52 p. Disponível em: https://shre.ink/rvVL.
BORGES DE MENEZES, GESTÃO DE PROCESSOS LOGÍSTICOS PARA
OTIMIZAÇÃO DE RESULTADOS EM EMPRESAS DE TRANSPORTE
RODOVIÁRIO DE CARGAS. RIO DE JANEIRO, 2017. 71 p. Disponível em:
https://repositorio.itl.org.br/jspui
CAVEJON, Thalissa ; SILVIO GULINI, Aldérico; ECCHER , Cristiani. A relação
da logística internacional perante os procedimentos do comércio exterior
e sua ação como vantagem competitiva. Paraná, 2014. 9 p. Disponível em:
https://shre.ink/rvVS. Acesso em: 10 mai. 2021.
Questões de autoestudo
Questão 1 Gestão de Indicadores e Riscos Logísticos
Texto Base
Diante da complexidade e desafios presentes na gestão logística, a eficácia na
administração de indicadores e riscos torna-se essencial para garantir a
eficiência na cadeia de suprimentos. Considerando o papel crucial dos
indicadores na identificação de possíveis ameaças, analise a seguinte situação:
Comando Assinale a alternativa que indica a principal vantagem da gestão de
indicadores de riscos logísticos na situação apresentada.
a) Minimização de custos operacionais.
b) Identificação proativa de problemas e atrasos.
c) Aumento da capacidade de armazenamento.
d) Redução dos custos de produção.
e) Ampliação da área de atuação da empresa.
Feedback
A alternativa correta é a letra b. A gestão de indicadores de riscos logísticos
permite identificar proativamente problemas e atrasos, possibilitando a tomada
de ações preventivas para melhorar a performance operacional e satisfazer o
cliente.
Questão 2 Indicadores de Desempenho na Logística
Texto Base
Considerando a importância dos indicadores de desempenho na logística,
analise a seguinte situação:
Comando
Assinale a alternativa que representa corretamente um indicador de
desempenho logístico que poderia auxiliar na melhoria de suas operações.
a) Taxa de lucratividade.
b) Satisfação do cliente.
c) Nível de serviço de entregas.
d) Ticket médio.
e) Taxa de sucesso em vendas.
Feedback
A alternativa correta é a letra C. O Nível de serviço de entregas é um indicador
de desempenho logístico que mede a eficiência da cadeia de suprimentos e do
transporte, sendo crucial para aprimorar as operações e satisfazer o cliente.
Questão 3: Gestão da Qualidade na Logística
Texto Base
Diante da relevância da gestão da qualidade na logística, analise a seguinte
situação:
Comando
Assinale a alternativa que indica corretamente um indicador de qualidade que
poderia adotar para melhorar seus processos logísticos.
a) Taxa de sucesso em vendas.
b) Lucratividade.
c) Indicador de eficácia.
d) Indicador de segurança.
e) Nível de serviço de entregas.
Feedback
A alternativa correta é a letra C. O Indicador de eficácia na gestão da qualidade
busca a satisfação e fidelidade dos clientes, sendo fundamental para identificar
e melhorar atributos de produtos e serviços, contribuindo para a eficiência
logística.
"Domine a arte da gestão de risco com
nosso curso especializado –
Transformar incertezas em
oportunidades.
Clique aqui e comece sua jornada!" 🔗

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a INTRODUÇÃO EM GERENCIAMENTO DE RISCOS

APLICAÇÃO DE INDICADORES DE RISCOS EM CADEIAS DE SUPRIMENTOS
APLICAÇÃO DE INDICADORES DE RISCOS EM CADEIAS DE SUPRIMENTOSAPLICAÇÃO DE INDICADORES DE RISCOS EM CADEIAS DE SUPRIMENTOS
APLICAÇÃO DE INDICADORES DE RISCOS EM CADEIAS DE SUPRIMENTOS
megaacaipb
 
Gestão riscos estratégicos
Gestão riscos estratégicosGestão riscos estratégicos
Gestão riscos estratégicos
Symnetics Business Transformation
 
gestao-de-riscos-eficaz.pdf
gestao-de-riscos-eficaz.pdfgestao-de-riscos-eficaz.pdf
gestao-de-riscos-eficaz.pdf
BrbaraMonteiro35
 
Gestão de Risco
Gestão de RiscoGestão de Risco
Gestão de Risco
Adeildo Caboclo
 
EXPLORANDO KPIS NA LOGÍSTICA
EXPLORANDO KPIS NA LOGÍSTICAEXPLORANDO KPIS NA LOGÍSTICA
EXPLORANDO KPIS NA LOGÍSTICA
megaacaipb
 
ENCOAD 2015: O Perfil Do Administrador em Operações Empresariais e Logística
ENCOAD 2015: O Perfil Do Administrador em Operações Empresariais e LogísticaENCOAD 2015: O Perfil Do Administrador em Operações Empresariais e Logística
ENCOAD 2015: O Perfil Do Administrador em Operações Empresariais e Logística
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Gestão de Frota! Os desafios de uma área complexa
Gestão de Frota! Os desafios de uma área complexaGestão de Frota! Os desafios de uma área complexa
Gestão de Frota! Os desafios de uma área complexa
Sérgio Lemes
 
A risk-management-standard-portuguese-version
A risk-management-standard-portuguese-versionA risk-management-standard-portuguese-version
A risk-management-standard-portuguese-version
Nuno Silva
 
Plano de Negócios orientado para Riscos
Plano de Negócios orientado para Riscos Plano de Negócios orientado para Riscos
Plano de Negócios orientado para Riscos
halissongomescarneiro
 
Gestão de Riscos Corporativos 2018
Gestão de Riscos Corporativos 2018Gestão de Riscos Corporativos 2018
Gestão de Riscos Corporativos 2018
Rodrigo Dantas, PMP, Msc
 
SOP Brasil - Performa® (Sales Planning)
SOP Brasil - Performa® (Sales Planning)SOP Brasil - Performa® (Sales Planning)
SOP Brasil - Performa® (Sales Planning)
SOP Brasil
 
Gerenciamento de Riscos Corporativos FGV 2017
Gerenciamento de Riscos Corporativos FGV 2017 Gerenciamento de Riscos Corporativos FGV 2017
Gerenciamento de Riscos Corporativos FGV 2017
FAIR PLAY AD / @VeronicaRRSouza
 
Gestão de risco e prevenção de perdas no transporte.
Gestão de risco e prevenção de perdas no transporte.Gestão de risco e prevenção de perdas no transporte.
Gestão de risco e prevenção de perdas no transporte.
Midyan Impex
 
365 saturday - PowerApps Portal na Gestão da Privacidade
365 saturday - PowerApps Portal na Gestão da Privacidade365 saturday - PowerApps Portal na Gestão da Privacidade
365 saturday - PowerApps Portal na Gestão da Privacidade
CLEBER VISCONTI
 
10 slideshare miopia no planejamento do processo logístico 04 jan 2014
10 slideshare  miopia  no  planejamento  do  processo  logístico  04 jan 201410 slideshare  miopia  no  planejamento  do  processo  logístico  04 jan 2014
10 slideshare miopia no planejamento do processo logístico 04 jan 2014
delano chaves gurgel do amaral
 
FTA Risk Advisory Services - 2018
FTA  Risk Advisory Services - 2018FTA  Risk Advisory Services - 2018
FTA Risk Advisory Services - 2018
Marcelo Couceiro
 
Planejamento Estratégico Em Ti
Planejamento Estratégico Em TiPlanejamento Estratégico Em Ti
Planejamento Estratégico Em Ti
luizmaster
 
Fta risk management_2018-july
Fta risk management_2018-julyFta risk management_2018-july
Fta risk management_2018-july
Marcelo Couceiro
 
ARTIGO - UNG - RIVOIR - RISCOS
ARTIGO - UNG - RIVOIR - RISCOSARTIGO - UNG - RIVOIR - RISCOS
ARTIGO - UNG - RIVOIR - RISCOS
Carolina Rivoir
 
13 slideshare a demanda por profissionais de logística no brasil
13 slideshare  a  demanda  por  profissionais  de  logística  no  brasil13 slideshare  a  demanda  por  profissionais  de  logística  no  brasil
13 slideshare a demanda por profissionais de logística no brasil
delano chaves gurgel do amaral
 

Semelhante a INTRODUÇÃO EM GERENCIAMENTO DE RISCOS (20)

APLICAÇÃO DE INDICADORES DE RISCOS EM CADEIAS DE SUPRIMENTOS
APLICAÇÃO DE INDICADORES DE RISCOS EM CADEIAS DE SUPRIMENTOSAPLICAÇÃO DE INDICADORES DE RISCOS EM CADEIAS DE SUPRIMENTOS
APLICAÇÃO DE INDICADORES DE RISCOS EM CADEIAS DE SUPRIMENTOS
 
Gestão riscos estratégicos
Gestão riscos estratégicosGestão riscos estratégicos
Gestão riscos estratégicos
 
gestao-de-riscos-eficaz.pdf
gestao-de-riscos-eficaz.pdfgestao-de-riscos-eficaz.pdf
gestao-de-riscos-eficaz.pdf
 
Gestão de Risco
Gestão de RiscoGestão de Risco
Gestão de Risco
 
EXPLORANDO KPIS NA LOGÍSTICA
EXPLORANDO KPIS NA LOGÍSTICAEXPLORANDO KPIS NA LOGÍSTICA
EXPLORANDO KPIS NA LOGÍSTICA
 
ENCOAD 2015: O Perfil Do Administrador em Operações Empresariais e Logística
ENCOAD 2015: O Perfil Do Administrador em Operações Empresariais e LogísticaENCOAD 2015: O Perfil Do Administrador em Operações Empresariais e Logística
ENCOAD 2015: O Perfil Do Administrador em Operações Empresariais e Logística
 
Gestão de Frota! Os desafios de uma área complexa
Gestão de Frota! Os desafios de uma área complexaGestão de Frota! Os desafios de uma área complexa
Gestão de Frota! Os desafios de uma área complexa
 
A risk-management-standard-portuguese-version
A risk-management-standard-portuguese-versionA risk-management-standard-portuguese-version
A risk-management-standard-portuguese-version
 
Plano de Negócios orientado para Riscos
Plano de Negócios orientado para Riscos Plano de Negócios orientado para Riscos
Plano de Negócios orientado para Riscos
 
Gestão de Riscos Corporativos 2018
Gestão de Riscos Corporativos 2018Gestão de Riscos Corporativos 2018
Gestão de Riscos Corporativos 2018
 
SOP Brasil - Performa® (Sales Planning)
SOP Brasil - Performa® (Sales Planning)SOP Brasil - Performa® (Sales Planning)
SOP Brasil - Performa® (Sales Planning)
 
Gerenciamento de Riscos Corporativos FGV 2017
Gerenciamento de Riscos Corporativos FGV 2017 Gerenciamento de Riscos Corporativos FGV 2017
Gerenciamento de Riscos Corporativos FGV 2017
 
Gestão de risco e prevenção de perdas no transporte.
Gestão de risco e prevenção de perdas no transporte.Gestão de risco e prevenção de perdas no transporte.
Gestão de risco e prevenção de perdas no transporte.
 
365 saturday - PowerApps Portal na Gestão da Privacidade
365 saturday - PowerApps Portal na Gestão da Privacidade365 saturday - PowerApps Portal na Gestão da Privacidade
365 saturday - PowerApps Portal na Gestão da Privacidade
 
10 slideshare miopia no planejamento do processo logístico 04 jan 2014
10 slideshare  miopia  no  planejamento  do  processo  logístico  04 jan 201410 slideshare  miopia  no  planejamento  do  processo  logístico  04 jan 2014
10 slideshare miopia no planejamento do processo logístico 04 jan 2014
 
FTA Risk Advisory Services - 2018
FTA  Risk Advisory Services - 2018FTA  Risk Advisory Services - 2018
FTA Risk Advisory Services - 2018
 
Planejamento Estratégico Em Ti
Planejamento Estratégico Em TiPlanejamento Estratégico Em Ti
Planejamento Estratégico Em Ti
 
Fta risk management_2018-july
Fta risk management_2018-julyFta risk management_2018-july
Fta risk management_2018-july
 
ARTIGO - UNG - RIVOIR - RISCOS
ARTIGO - UNG - RIVOIR - RISCOSARTIGO - UNG - RIVOIR - RISCOS
ARTIGO - UNG - RIVOIR - RISCOS
 
13 slideshare a demanda por profissionais de logística no brasil
13 slideshare  a  demanda  por  profissionais  de  logística  no  brasil13 slideshare  a  demanda  por  profissionais  de  logística  no  brasil
13 slideshare a demanda por profissionais de logística no brasil
 

Último

Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
joaresmonte3
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
ProfessoraTatianaT
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
LeticiaRochaCupaiol
 
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIAAPRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
karinenobre2033
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 

Último (20)

Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
 
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIAAPRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 

INTRODUÇÃO EM GERENCIAMENTO DE RISCOS

  • 1. Tema de Aprendizagem 1: Gestão de Indicadores e Riscos - Logística #IMAGEM DE ABERTURA# #IMAGEM DE ABERTURA# Minhas metas: - Entender o conceito de gestão de indicadores e riscos. - Conhecer as soluções de gestão por indicadores de risco nas empresas. - Saber qual o melhor indicador de risco para implantar na solução do problema. - Analisar possíveis riscos no transporte e diminuir seus impactos logísticos. - Identificar os riscos que estão presentes no transporte de carga. - Explorar as formas de amenizar os riscos. - Analisar as principais ferramentas de redução dos riscos. "Domine a arte da gestão de risco com nosso curso especializado – Transformar incertezas em oportunidades. Clique aqui e comece sua jornada!" 🔗
  • 2. INICIE SUA JORNADA Seja bem-vindo(a) ao mundo da Gestão de Indicadores e Riscos - Logística, tema de estudo que emerge como peça fundamental para uma cadeia logística sólida. Em vez de ser meramente uma estratégia defensiva, ela se revela essencial para prevenir problemas, mitigar riscos e garantir operações eficientes, resultando na satisfação do cliente. A interligação entre a Gestão de Indicadores e Riscos na Logística não só impulsiona a eficiência operacional, mas também capacita a adaptação contínua em um ambiente competitivo em constante evolução. Enfatizar a relevância desses conceitos proporciona uma base sólida para enfrentar desafios do mundo real, preparando-o(a) de maneira abrangente para contribuir no cenário dinâmico da logística e cadeia de suprimentos. Exploraremos, ao longo do tema, as diferentes maneiras pelas quais setores diversos enfrentam e superam os desafios logísticos. Não apenas uma disciplina técnica, a gestão de indicadores é a chave para o sucesso. Ao refletir sobre as práticas empresariais, iremos aprofundar a compreensão de diversos conceitos, transformando a abordagem profissional. Estou ansioso para explorar este conteúdo educacional junto com você! PLAY NO CONHECIMENTO (Obrigatório) Já mergulhou nos desafios logísticos hoje? Dê um play no nosso Podcast e explore o fascinante universo da Gestão de Indicadores e Riscos na Logística! Vem com a gente e dê um upgrade na sua expertise! PLAY NO CONHECIMENTO (Obrigatório) VAMOS RECORDAR (Obrigatório) Caro(a) aluno(a), vamos desvendar os segredos da Gestão de Indicadores de Riscos na Logística? O breve conteúdo será útil para entender os conceitos e importantes curiosidades da GRIS. Mergulhe no conteúdo exclusivo do canal! VAMOS RECORDAR (Obrigatório)
  • 3. #IMAGEM ILUSTRATIVA# #INTERTÍTULO# GESTÃO DE INDICADORES E RISCOS - LOGÍSTICA #INTERTÍTULO# Na dinâmica e desafiadora realidade logística enfrentada diariamente pelas empresas, a gestão de indicadores e riscos destaca-se como um pilar fundamental na edificação de bases sólidas para a eficiência na cadeia de suprimentos. Ao considerar a gestão de indicadores de riscos, não a encaramos apenas como uma estratégia defensiva, mas sim como um componente vital para operações eficientes. A antecipação proativa de problemas e a identificação de riscos capacitam as organizações a abordar prontamente questões operacionais, garantindo, assim, a satisfação do cliente. A inserção inteligente do Business Intelligence (BI) torna-se um ponto crucial nesse contexto. Essa abordagem não só aponta estratégias para o controle de riscos, mas também desempenha um papel crucial na redução de atrasos DESENVOLVA SEU POTENCIAL
  • 4. provenientes de fornecedores e minimiza os impactos adversos de desastres naturais. Ao longo desse percurso, é imperativo refletir não apenas sobre as práticas empresariais, mas também sobre como a assimilação desses conceitos pode transformar a abordagem profissional. A gestão de indicadores e riscos não é meramente uma prática técnica; ela emerge como o cerne para prosperar em um cenário logístico desafiador. Preparar-se para desafios intelectuais é essencial, pois, acima de tudo, esse processo permitirá uma compreensão mais profunda da importância da gestão de indicadores e riscos na logística SUBTÍTULO Introdução à Gestão de Indicadores de Riscos SUBTÍTULO A eficiência na gestão de riscos e controles internos é essencial para atender às necessidades de conformidade, prazos e diversas ações, mantendo a sinergia dentro de uma empresa. As ferramentas de Gestão de Riscos e Controles Internos desempenham um papel crucial nas tomadas de decisões, proporcionando suporte eficaz para a gestão empresarial. Propõe-se, neste contexto, apresentar soluções de gestão por indicadores de risco, aplicáveis a empresas de diversas áreas de negócios. Essas soluções são fundamentadas nas tecnologias em constante formação e crescimento, alinhando-se às demandas dinâmicas do ambiente empresarial. A compreensão do conceito destaca a necessidade da concepção de um modelo estratégico desde a implantação do sistema. O teste padrão, indubitavelmente, torna-se o diferencial na empresa, definindo sua identidade, modus operandi e capacidade de resposta às dificuldades diárias. Assim,
  • 5. torna-se crucial estar preparado para desenvolver um plano estratégico sólido relacionado aos indicadores de riscos. As definições das bases direcionais para a implantação dos indicadores de risco, abrangendo a formatação e utilização de softwares, dispositivos e meios de gerenciamento. Essas ferramentas são fundamentais para lidar com os possíveis riscos apresentados em determinados processos, sendo vital a minuciosa coleta de dados para avaliação e controle. De forma conclusiva, considerações positivas sobre o modelo desenvolvido na prática, consolidando ideias e demonstrando a efetividade das soluções propostas. Essa abordagem coerente e lógica reforça a importância dos indicadores de risco na gestão empresarial, contribuindo significativamente para o sucesso e a sustentabilidade das organizações. #VOCÊ SABE RESPONDER?# Mas o que realmente vem a ser a Gestão de indicadores de Riscos Logísticos? #VOCÊ SABE RESPONDER?# Podemos afirmar que a gestão de riscos na logística é uma estratégia dentro do contexto da logística e transporte de todos os bens e consumo para indústria, comércio, prestação de serviços e órgãos públicos. Ela desenvolve papel importante na identificação de possíveis ameaças e crises (que são os riscos), além da implementação de medidas que devem ser preventivas para reduzir ou minimizar os impactos negativos. Na logística também corremos riscos, que podem estar na ordem da segurança, como algum tipo de acidente de trânsito, furtos, roubos, possíveis multas por parte dos envolvidos na carga e desastres naturais. Esses são apenas alguns dos problemas que podem surgir nos processos logísticos. Além destes casos, podemos afirmar que os problemas de ordens financeiras, planejamento, organização e controle afetam demasiadamente os processos como um todo. Importante salientar que em todas as áreas, sejam elas
  • 6. industriais, comerciais ou prestação de serviços, a logística está presente em quase sua totalidade. Podemos descrever a gestão de riscos, na logística, como sendo um processo de controle e planejamento de fluxos de produtos entre clientes, fornecedores envolvendo terceirizados e outros prestadores como cobradores, separadores, operadores logísticos, etc. #CAIXA DE TEXTO# A gestão logística é capaz de minimizar custos a empresa, sendo desta forma de grande interesse a realização de forma eficiente com a menor possibilidade de riscos de erros e possíveis causalidades. #CAIXA DE TEXTO# Uma das principais tarefas logísticas é o transporte, sendo a atividade essencial para o fluxo de mercadorias, bens e serviços. Possui extrema importância atrelada aos seus conceitos de minimizar quase que toda a forma de risco proveniente dos possíveis eventos que foram mencionados e serão tratados a seguir. Dentre os principais riscos no transporte de carga rodoviário temos: ● roubos; ● acidentes; ● alto custo de manutenção; ● avarias; ● extravios; ● multas e apreensões; ● atrasos; ● paralisações; ● dentre outros casos. A presença de ameaças pode acarretar prejuízos para a empresa envolvida. Compete à empresa a habilidade de contornar essas situações, visando executar eficientemente sua operação logística, independentemente de sua natureza. Com o intuito de evitar tais eventos, é relevante analisar técnicas para o gerenciamento e controle de riscos relacionados ao transporte de cargas,
  • 7. buscando a prevenção, redução do dano ou impacto causado por esses eventos quando a prevenção não for possível. Neste contexto, o tema aborda os riscos diretamente ligados ao transporte de matéria-prima ou produto acabado, considerando os riscos presentes e indicando formas de evitá-los ou minimizá-los. Ao analisar diferentes métodos de gerenciamento de riscos na logística, observa-se um interesse particular na indústria, vislumbrando oportunidades de melhoria e redução dos prejuízos causados por esses riscos logísticos. Embora não se originam diretamente da organização, esses riscos podem ser desencadeados por fatores externos à empresa. Acidentes, pneus furados, greves ou quedas de barreiras nas vias podem resultar em sérios prejuízos logísticos, impactando os custos logísticos e financeiros, inclusive para o cliente final, que sofre as consequências desses eventos.
  • 8. Dessa forma, é essencial adotar uma abordagem proativa no gerenciamento de riscos logísticos, buscando não apenas minimizar os impactos adversos, mas também promover uma operação mais resiliente e eficaz. "Domine a arte da gestão de risco com nosso curso especializado – Transformar incertezas em oportunidades. Clique aqui e comece sua jornada!" 🔗 #OLHO# É essencial adotar uma abordagem proativa no gerenciamento de riscos logísticos ]#OLHO# SUBTÍTULO Análise e Mitigação de Riscos no Transporte Logístico SUBTÍTULO Neste contexto de aprendizagem, nosso foco é explorar e compreender os desafios associados ao transporte logístico em empresas. Destacamos as ferrametas práticas que podem ser empregadas para analisar e mitigar os riscos inerentes a essa atividade crucial. São elas: 1. Identificar os riscos que estão presentes no transporte de carga. 2. Explorar as formas de amenizar os riscos. 3. Analisar as principais ferramentas de redução dos riscos. 4. Apresentar medidas para redução dos riscos para o transporte. 5. Reconhecer as possíveis causas, danos e frequência dos riscos. 6. Contabilizar de forma sistêmica as ferramentas analisadas.
  • 9. 7. Corrigir as possíveis falhas nos processos. 8. Capacitar melhor os colaboradores envolvidos nos processos. 9. Medir as etapas com a implantação de controles de staff. 10. Supervisionar e sugerir melhorias contínuas. O Conselho de Gestão da Cadeia de Suprimentos (Council of Supply Chain Management foi criado e requerido por clientes finais em 1996. Harland (1996) descreve que o gerenciamento de uma rede interligada de negócios são envolvidos na provisão final de pacotes de produto e serviço a logística. A parte dos processos da cadeia de suprimentos (Supply Chain, 1996) planeja, implementa e controla o efetivo fluxo e estocagem de bens, serviços e informações correlatas desde o ponto de origem até o ponto de consumo, com o objetivo de atender as necessidades dos clientes. Em vista desta descrição, entende-se que uma administração logística de ponta, se torna essencial para que uma empresa seja destaque de sucesso, pois além de trazer reduções de custos, tempo e trazer lucratividade, pode proporciona uma melhor relação com seus clientes e seus consumidores, sejam eles diretos e indiretos, pois todos os envolvidos na cadeia de abastecimento, estarão empenhados como um todo no processo log´stico e sabendo a sua importância no processo, minimizam e muito seus riscos logísticos. Segundo Rodrigues (2002), uma das primeiras tentativas de definir a logística foi elaborada pelo Barão Antoine Henri de Jomini (1779/1869), general do exército Francês, referindo-se à logística como "a arte de movimentar exércitos". Mesmo antes de ser aplicada em indústrias e comércios, a logística era gerenciada nos exércitos de diversos países em guerra. Um exemplo marcante para analisar os potenciais riscos logísticos, especialmente em situações de guerra, é inquestionavelmente o marco da evolução logística mundial. Os primeiros gestores em atividades logísticas, de maneira coletiva e eficaz, foram os militares americanos durante a invasão da Europa. Considerada uma
  • 10. operação logística bem-sucedida, os militares conseguiram eliminar ao máximo os pontos de risco, mesmo estando presentes a todo momento. Nos dias atuais, com o crescimento populacional em áreas urbanas, houve um aumento na demanda de fatores produtivos e consumo, levando a uma expansão das áreas de entregas e maior manutenção de estoques, resultando em consideráveis aumentos de custos. Na década de 1970, a logística empresarial passou a ser percebida com maior importância, trazendo benefícios às indústrias. O crescimento, no entanto, demandou tempo devido à priorização dos lucros em detrimento do controle de custos. O avanço tecnológico, a formação de blocos econômicos e, principalmente, a globalização na década de 80 tornaram a logística indispensável para o crescimento empresarial. O avanço logístico buscava sempre aprimorar lucros e serviços de distribuição com excelência, visando disponibilizar produtos e serviços aos clientes de acordo com suas preferências. Mesmo com essas definições e aplicabilidades logísticas, os riscos estão constantemente presentes. Na métrica de oportunidades, é crucial interagir sobre temas importantes que esclarecem conceitos. A gestão de indicadores de risco nos auxilia a visualizar oportunidades e a desenvolver um plano de ação equilibrado para minimizar possíveis danos e suas amplitudes. INTERTÍTULO O QUE SÃO INDICADORES? INTERTÍTULO Você já deve ter feito o acompanhamento de métricas - métricas são medidas de desempenho. Dessa forma, elas necessitam ser quantificáveis e mensuráveis no seu negócio, certo? Caso contrário, não conseguirá medi-las. #CAIXA DE TEXTO# Os indicadores de desempenho de riscos logísticos são métricas quantitativas, que têm o objetivo de mensurar e avaliar determinados processos. Isso ajuda a
  • 11. apontar os pontos fortes e os pontos fracos a serem melhorados dentro da empresa. #CAIXA DE TEXTO# Mensurar os números de visitantes de um site e o volume de leads que são alcançados são exemplos de algumas métricas. Porém, esse dado sólido e bruto não diz quando necessitamos de análises mais aprofundadas, e que de fato nos ajudarão a entender os resultados do evento ou do negócio. É preciso contar com estes indicadores para ter uma visão da performance dessas ações, que na prática, será o desdobramento das métricas. Sendo assim, é possível não só saber quantos visitantes um determinado site atraiu, mas descobrir quantos destes realmente realizaram ações substanciais, como conversão em materiais significativos, se matricularam ou se inscreveram para determinado evento, quantos cliques entre outros aprofundamentos. Por esta razão, os indicadores precisam ser claros, definidos e objetivos, além de muito relevantes para a estratégia que quer ser alcançada. Por fim, enquanto as métricas apresentam dados brutos, sem detalhes, os indicadores nos permitem um maior detalhamento dos dados, fornecendo insights importantíssimos sobre um processo ou campanha. SUBTÍTULO Gestão da Qualidade SUBTÍTULO Produtos com defeitos, sem regularidades ou que não atendam aos procedimentos pré-estabelecidos: estes são apenas alguns tópicos que podem ser analisados quando existe um acompanhamento de indicadores na gestão da qualidade. Quando identificamos padrões, problemas, dentre outros dados que são relevantes, a companhia conseguirá ter uma visão realística do
  • 12. empreendimento, o que serve como insumo para a melhoria da qualidade dos bens, serviços ou produtos. #VOCÊ SABE RESPONDER?# Quais são os indicadores utilizados na área de Gestão da Qualidade? #VOCÊ SABE RESPONDER?# Os indicadores mencionados são os mais utilizados na gestão da qualidade, pois oferecem uma análise abrangente dos processos organizacionais. A taxa de rejeição ou retrabalho destaca-se como um parâmetro crucial, revelando a quantidade de produtos ou serviços que não atendem aos padrões estabelecidos. A satisfação do cliente é um indicador vital, permitindo a compreensão da percepção dos produtos pelos consumidores. O tempo de ciclo emerge como um reflexo da eficiência operacional, enquanto a taxa de defeitos aponta para a qualidade intrínseca dos produtos ou serviços. O Índice de Desempenho do Processo (IDP) destaca a eficácia em atender requisitos estabelecidos, e a pontualidade nas entregas é crucial para garantir a satisfação dos clientes. O custo da qualidade representa o investimento necessário para a prevenção e tratamento de não conformidades, evidenciando o comprometimento da organização com padrões elevados. Esses indicadores, de forma integrada, proporcionam uma visão abrangente que orienta a melhoria contínua na gestão da qualidade, contribuindo para o sucesso e a eficácia dos processos organizacionais. SUBTÍTULO Indicador de Efetividade SUBTÍTULO Já pensou na influência que seu negócio, seu produto ou serviço exercem na vida dos consumidores, clientes e até mesmo na concorrência? O Indicador de Efetividade é o que vai permitir verificar se a sua solução atende às
  • 13. necessidades dos consumidores, e se o funcionamento suprem suas reais expectativas. Uma boa forma de medição é a realização de pesquisas com seus próprios clientes, diretamente sobre o produto ou serviço. SUBTÍTULO Indicador de Eficiência SUBTÍTULO Ideal para identificar os desperdícios e melhorar consideravelmente a produtividade, o Indicador de Eficiência permite identificar quais meios ou recursos serão necessários para a produção de um determinado item. Ao entender se há uma necessidade de o produto ser refeito e a verificação de quais recursos terão que ser utilizados, há um monitoramento mais assertivo no calendário de pedidos x entregas e na revisão orçamentária. SUBTÍTULO Indicador de Eficácia SUBTÍTULO
  • 14. O indicador de eficácia é voltado para a busca da satisfação e fidelidade dos clientes. Desta forma, realizar pesquisas a fim de entender se os clientes estão plenamente satisfeitos com as demandas de entregas é uma ação primordial e indispensável para empresas que desejam o foco na retenção de seus consumidores finais. Assim, você saberá quais os pontos fortes e fracos (análise swot) do produto, e entenderá quais atributos necessitam de melhorias. Particularmente eu gosto da aplicação da metodologia que consiste em analisar (problema, causa, consequência e solução), porém, cada uma das metodologias apresentadas irá satisfazer suas necessidades. SUBTÍTULO Indicador de Atendimento SUBTÍTULO Até hoje, não se falou tanto na experiência de consumidores e em como ela pode causar impacto no sucesso do seu empreendimento. Você sabe que clientes satisfeitos certamente irão indicar o seu serviço ou seu produto para outros consumidores, já os insatisfeitos poderão ir para a concorrência o mais depressa possível. Desta forma, o indicador de atendimento é primordial para mensurar a plena satisfação dos clientes e consumidores. Para isso, se a quantidade de reclamações estiver acima do esperado, é a hora de entender qual o plano de ação e o que precisa ser melhorado. SUBTÍTULO Indicador de Segurança SUBTÍTULO
  • 15. Priorizando a saúde e integridade física dos clientes, especialmente em setores cruciais como alimentação e saúde, torna-se imperativo adotar medidas de segurança eficazes. Esses segmentos demandam uma atenção especial, considerando a sensibilidade associada aos produtos e serviços oferecidos. Em áreas relacionadas à alimentação, por exemplo, garantir a segurança desde a produção até o consumo final é essencial. Controles rigorosos de qualidade, higiene e práticas seguras durante todo o processo logístico são fundamentais para evitar riscos à saúde dos consumidores. Dessa forma, a abordagem de indicadores de segurança não apenas atende às regulamentações e normas do setor, mas também fortalece a confiança do cliente, mostrando o comprometimento da organização com a entrega de produtos e serviços seguros e de alta qualidade. Desta forma, é crucial atender a todas as normatizações de saúde e segurança, às certificações e às normas nacionais e internacionais, garantindo não só a plena satisfação dos consumidores, como também, e principalmente, a sua segurança.
  • 16. SUBTÍTULO Desempenho SUBTÍTULO Este é um dos mais famosos e conhecidos que são utilizados no mundo dos negócios, os indicadores e KPIs de desempenho são métricas responsáveis por medir ou mensurar os resultados dos eventos ou de campanhas, estratégias e suas ações com base nos objetivos prévios definidos pela empresa, o qual deseja alcançar. Para garantir essa efetividade, os Indicadores de Desempenho também foram segmentados em diferentes tipos de métricas. SUBTÍTULO Indicador de lucratividade SUBTÍTULO Este método é utilizado para que seja medida a eficiência operacional e a rentabilidade empresarial. Esse indicador tem o objetivo de avaliar a capacidade empresarial de gerar lucro em relação aos fatores financeiros que são as suas receitas ou investimentos. Quando vamos calcular o percentual do lucro, por exemplo, a companhia consegue verificar se o caminho que o negócio está seguindo é o mais propício para alcançar os tão esperados objetivos financeiros (lucro). Se temos o faturamento positivo, mas o dinheiro não é percebido, por exemplo, este pode ser um sinal de que os custos estão elevados, ou seja, um sinal que merece alerta para uma análise do cenário financeiro de forma mais aprofundada. SUBTÍTULO
  • 17. Ticket Médio SUBTÍTULO Existem três maneiras de mensurar o ticket médio de uma companhia: ● por cliente, ● vendas, ● vendedor. Desta forma, é possível analisar a performance da área, identificando pontos de melhoria e o que está funcionando de forma eficaz. Ao mensurar o ticket médio com base na clientela, por exemplo, é possível entender quais desses compram mais e definir ações de engajamento e retenção para esta base. Quando este acompanhamento é efetuado com vendedores, o indicador então permite a verificação de quais os profissionais que estão se saindo melhor ou pior, por exemplo. Desta forma, é mais fácil traçar ações para as melhorias de engajamento, como cursos, palestras e materiais, gerando mais capacitação e o alinhamento dos potenciais entre os vendedores. SUBTÍTULO Nível de serviço de entregas SUBTÍTULO Esta ferramenta é a responsável pela rastreabilidade da qualidade do sistema logístico das empresas. Este indicador ajuda na medição da eficiência da cadeia de suprimentos e do transporte de uma organização empresarial. Este método avalia, também, o desempenho dos fornecedores, como os cumprimentos de prazos estabelecidos e a confiabilidade diante das entregas efetuadas.
  • 18. SUBTÍTULO Taxa de sucesso em vendas SUBTÍTULO Garantir a conversão de oportunidades em vendas reais representa um desafio para a maioria das empresas. Nesse contexto, a mensuração da performance da área comercial emerge como uma prática crucial. Essa análise nos proporciona insights sobre a necessidade de qualificação de leads, aprimoramento das habilidades de negociação e eventuais ajustes para potencializar o desempenho nas vendas. Além disso, é fundamental avaliar a eficiência das estratégias e processos de vendas. Os indicadores desempenham um papel vital ao possibilitar a identificação de gargalos no funil de vendas. Essa abordagem mapeia as etapas em que os leads tendem a abandonar a negociação, permitindo intervenções estratégicas. Observamos que essas ferramentas de controle representam riscos inerentes a todas as empresas, tanto na área logística quanto em outros setores empresariais. A análise de riscos se torna ainda mais crucial ao percebermos a necessidade de ajustes no lead time entre operações, impactando diretamente o processo logístico e seus colaboradores, peças fundamentais nesse cenário. A mensuração desses riscos é essencial, pois envolve não apenas o aspecto operacional, mas também a capacidade dos colaboradores de se adaptarem e tomarem decisões assertivas. Diante desse contexto, é pertinente questionar: como você se posiciona diante dessas atividades logísticas e nas tomadas de decisões em sua empresa? A resposta a essa pergunta revela a disposição e a habilidade do profissional em lidar com os desafios inerentes ao processo de vendas. NOVOS DESAFIOS
  • 19. A gestão de indicadores e riscos na área de logística é um domínio dinâmico e desafiador, com a constante evolução nas práticas empresariais exigindo que os profissionais dessa área se adaptem e busquem abordagens inovadoras. Neste material, exploramos três áreas cruciais que desempenham um papel fundamental na gestão eficaz das operações logísticas em organizações modernas: a otimização de indicadores-chave de desempenho (KPIs), a análise e mitigação de riscos logísticos, e a implementação de estratégias para melhorar a eficiência operacional. A otimização de indicadores-chave de desempenho é essencial para monitorar e aprimorar os processos logísticos, garantindo eficiência e satisfação do cliente. A análise e mitigação de riscos logísticos envolvem a identificação proativa de possíveis obstáculos e a implementação de medidas preventivas para garantir a continuidade das operações. Em um contexto de logística em constante evolução, os profissionais da área enfrentam desafios diários, mas também têm à disposição ferramentas e estratégias avançadas para enfrentá-los. Referências LUIZ HOEFLICH, SÉRGIO . Indicadores de Desempenho Aplicados à Gestão de Riscos em Cadeias Logísticas Seguras no Comércio Exterior. São Paulo, 2018. 212 p. Disponível em: https://shre.ink/rvVk. Acesso em: 10 mai. 2021. CAMPELO, Daniel . Gestão de Custos, Riscos e Perdas (GCRP). São Paulo, 2002. 52 p. Disponível em: https://shre.ink/rvVL. BORGES DE MENEZES, GESTÃO DE PROCESSOS LOGÍSTICOS PARA OTIMIZAÇÃO DE RESULTADOS EM EMPRESAS DE TRANSPORTE RODOVIÁRIO DE CARGAS. RIO DE JANEIRO, 2017. 71 p. Disponível em: https://repositorio.itl.org.br/jspui CAVEJON, Thalissa ; SILVIO GULINI, Aldérico; ECCHER , Cristiani. A relação da logística internacional perante os procedimentos do comércio exterior e sua ação como vantagem competitiva. Paraná, 2014. 9 p. Disponível em: https://shre.ink/rvVS. Acesso em: 10 mai. 2021.
  • 20. Questões de autoestudo Questão 1 Gestão de Indicadores e Riscos Logísticos Texto Base Diante da complexidade e desafios presentes na gestão logística, a eficácia na administração de indicadores e riscos torna-se essencial para garantir a eficiência na cadeia de suprimentos. Considerando o papel crucial dos indicadores na identificação de possíveis ameaças, analise a seguinte situação: Comando Assinale a alternativa que indica a principal vantagem da gestão de indicadores de riscos logísticos na situação apresentada. a) Minimização de custos operacionais. b) Identificação proativa de problemas e atrasos. c) Aumento da capacidade de armazenamento. d) Redução dos custos de produção. e) Ampliação da área de atuação da empresa.
  • 21. Feedback A alternativa correta é a letra b. A gestão de indicadores de riscos logísticos permite identificar proativamente problemas e atrasos, possibilitando a tomada de ações preventivas para melhorar a performance operacional e satisfazer o cliente. Questão 2 Indicadores de Desempenho na Logística Texto Base Considerando a importância dos indicadores de desempenho na logística, analise a seguinte situação: Comando Assinale a alternativa que representa corretamente um indicador de desempenho logístico que poderia auxiliar na melhoria de suas operações. a) Taxa de lucratividade. b) Satisfação do cliente. c) Nível de serviço de entregas. d) Ticket médio. e) Taxa de sucesso em vendas. Feedback A alternativa correta é a letra C. O Nível de serviço de entregas é um indicador de desempenho logístico que mede a eficiência da cadeia de suprimentos e do transporte, sendo crucial para aprimorar as operações e satisfazer o cliente.
  • 22. Questão 3: Gestão da Qualidade na Logística Texto Base Diante da relevância da gestão da qualidade na logística, analise a seguinte situação: Comando Assinale a alternativa que indica corretamente um indicador de qualidade que poderia adotar para melhorar seus processos logísticos. a) Taxa de sucesso em vendas. b) Lucratividade. c) Indicador de eficácia. d) Indicador de segurança. e) Nível de serviço de entregas. Feedback A alternativa correta é a letra C. O Indicador de eficácia na gestão da qualidade busca a satisfação e fidelidade dos clientes, sendo fundamental para identificar e melhorar atributos de produtos e serviços, contribuindo para a eficiência logística.
  • 23. "Domine a arte da gestão de risco com nosso curso especializado – Transformar incertezas em oportunidades. Clique aqui e comece sua jornada!" 🔗