SlideShare uma empresa Scribd logo
História e geografia de Portugal -2015
 Capa…diapositivo - 1
 Índice … diapositivo -2
 Apresentação ou introdução. Diapositivo- 3
 Desenvolvimento/cronologia … diapositivo
4- 17
 ….
 Conclusão … diapositivo -18
 Bibliografia …diapositivo -19
 Realização do trabalho … diapositivo- 20
 Neste trabalho, vou falar da indústria no
século XIX e o seu desenvolvimento
1835 – introdução da máquina a vapor aplicada à
Indústria
1850 – fundação da Associação dos operários
de Lisboa (Julho)
Publica-se no porto o jornal da associação da industria portuguesa
1855 –exposição industrial no porto no palácio de cristal
1865 – fundação da companhia união fabril
1884 – fundação da 1º fabrica de adubos químicos
1888 - primeira fabrica de tintas e vernizes
1890- regulamento o trabalho de mulheres e de menores nos
estabelecimentos industriais
 O início e a duração da Revolução Industrial variam de acordo com
diferentes historiadores. Eric Hobsbawm considera que a revolução
"explodiu" na Grã-Bretanha na década de 1780 e não foi totalmente
percebida até a década de 1830 ou de 1840,2 enquanto T. S. Ashton
considera que ela ocorreu aproximadamente entre 1760 e 1830.3 Alguns
historiadores do século XX, como John Clapham e Nicholas Crafts, têm
argumentado que o processo de mudança económica e social ocorreu de
forma gradual e que o termo "revolução" é equivocado. Este ainda é um
assunto
 O PIB per capita manteve-se praticamente estável antes da Revolução
Industrial e do surgimento da economia capitalista moderna.6 A
revolução impulsionou uma era de forte crescimento económico nas
economias capitalistas7 e existe um consenso entre historiadores
económicos de que o início da Revolução Industrial é o evento mais
importante na história da humanidade desde a domesticação de animais
e a agricultura.8 A Primeira Revolução Industrial evoluiu para a Segunda
Revolução Industrial, nos anos de transição entre 1840 e 1870, quando o
progresso tecnológico e económico ganhou força com a adoção crescente
de barcos a vapor, navios, ferrovias, fabricação em larga escala de
máquinas e o aumento do uso de fábricas que utilizavam a energia a
vapor.9 10 que está em debate entre os historiadores
 No século XIX a Revolução Industrial chegou
até a França e com o desenvolvimento das
ferrovias cresceu ainda mais.
 Em 1850, chegou até a Alemanha e só no final
do século XIX; na Itália e na Rússia, já nos
EUA, o desenvolvimento industrial só se deu
na segunda metade do século XIX.
 No Japão, só nas últimas décadas do século
XIX, quando o Estado se ligou à burguesia (o
governo emprestava dinheiro para os empresários
que quisessem ampliar seus negócios, além de
montar e vender indústrias para as famílias ricas),
é que a industrialização começou a crescer. O
Estado japonês esforçava-se ao máximo para
incentivar o desenvolvimento capitalista e
industrial.
 A Revolução Industrial trouxe riqueza para os
burgueses; porém, os trabalhadores viviam na
miséria.
 Muitas mulheres e crianças faziam o trabalho
pesado e ganhavam muito pouco, a jornada de
trabalho variava de 14 a 16 horas diárias para
as mulheres, e de 10 a 12 horas por dia para as
crianças.
 A revolução Industrial mudou a vida da
humanidade.
 A vida nas cidades se tornou mais importante
que a vida no campo e isso trouxe muitas
consequências: nas cidades os habitantes e
trabalhadores moravam em condições
precárias e conviviam diariamente com a falta
de higiene, isso sem contar com o constante
medo do desemprego e da miséria.
 Movimento operário é um termo que refere-se à organização colectiva de trabalhadores
para a defesa de seus próprios interesses, particularmente (mas não apenas) através da
implementação de leis específicas para reger as relações de trabalho. Em sentido amplo,
abrange o conjunto dos fatos políticos e organizacionais relacionados ao mundo do
trabalho e à vida política, social e económica dos trabalhadores.1
 Inicialmente surgiu como uma reação às consequências da Revolução Industrial partiam
dos artesãos que se viram privados de seus meios originais de trabalho. Revoltados,
grupos de artesãos atacavam as fábricas, quebrando as máquinas. Desse mesmo tipo
também foi a reação dos operários jogados na miséria pelas primeiras crises de
desemprego. Depois de algum tempo, os operários começaram a perceber que o
problema não estava nas fábricas, nem nas máquinas em si, mas sim na forma como a
burguesia havia organizado os meios de produção. No início do século XIX, na
Inglaterra, o movimento dos trabalhadores se fez sentir por meio de demonstrações de
massa, como motins e petições. Foi nesse século que os sindicatos surgiram como uma
nova força no cenário político.
 A primeira luta de carácter político, empreendida pelos operários ingleses, foi a
conquista do direito de voto. Nessa luta, o movimento operário contou inicialmente com
o apoio da burguesia, uma vez que esta classe não podia enviar seus deputados para a
câmara dos Comuns, que estava nas mãos dos latifundiários. A revolução de 1830 na
França, acabou dando um grande impulso a esse movimento. Em 1832, o Parlamento
promulgou uma reforma do sistema eleitoral (Reform Act), beneficiando a burguesia,
mas negando qualquer benefício aos operários.
 Com a aceleração da industrialização, a crescente
concentração de capital e a formação de grandes
monopólios no século XIX, diversos países
europeus (como a Inglaterra, a França e a
Alemanha) se destacaram com o fortalecimento de
suas economias. A industrialização trouxe consigo
a urbanização, as cidades não cheiravam mais a
cavalo (decorrente da grande quantidade de
charretes que circulavam nas cidades), mas, sim, à
fumaça e óleo (com a introdução dos automóveis
no final do século XIX). Assim, uma rápida e
desorganizada urbanização se acentuou na
Europa.
 A partir da ascensão do sistema capitalista
(industrialização, formação de mercados,
bancos, comércios), ocorreu a ascensão de uma
nova classe social: os operários, isto é, os
trabalhadores das indústrias capitalistas.
Consequentemente, surgiram as relações
sociais entre donos das fábricas (exploradores)
e trabalhadores das fábricas (explorados) que
permearam o dia a dia das indústrias.
 Neste trabalho aprendi como era a indústria e o
operariado
O que me interessou mais foi que com o
desenvolvimento da industria nasceu um novo
grupo social – o operariado
 Fontes :
 http://www.infoescola.com/historia/revoluca
o-industrial/
 http://pt.wikipedia.org/wiki/Movimento_op
er%C3%A1rio
 Manual de História Geografia de Portugal : O
Meu País 6º ano - Leya editora
 Trabalho realizado por :
 Diana Brito
 6º B nº 10

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

As transformações no espaço geografico mundial aula de revisão
As transformações no espaço geografico mundial  aula de revisãoAs transformações no espaço geografico mundial  aula de revisão
As transformações no espaço geografico mundial aula de revisão
Virginia Ribeiro
 
G2 capitalismo x socialismo 2
G2 capitalismo x socialismo 2G2 capitalismo x socialismo 2
G2 capitalismo x socialismo 2
Google
 
Revisão de história 2º ano
Revisão de história 2º anoRevisão de história 2º ano
Revisão de história 2º ano
eunamahcado
 
Expansão e mudanças do capitalismo
Expansão e mudanças do capitalismoExpansão e mudanças do capitalismo
Expansão e mudanças do capitalismo
Elton Zanoni
 
RevoluçãO Industrial Teorias Sociais E RevoluçãO Francesa
RevoluçãO Industrial Teorias Sociais E RevoluçãO FrancesaRevoluçãO Industrial Teorias Sociais E RevoluçãO Francesa
RevoluçãO Industrial Teorias Sociais E RevoluçãO Francesa
secretaria estadual de educação
 
Rev industrial
Rev industrialRev industrial
Rev industrial
Janayna Lira
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
Charlies Ponciano
 
O mundo industrializado do séc. xix
O mundo industrializado do séc. xixO mundo industrializado do séc. xix
O mundo industrializado do séc. xix
Elisabete Pinto
 
A civilização Industrial do Século XIX
A civilização Industrial do Século XIXA civilização Industrial do Século XIX
A civilização Industrial do Século XIX
Death212
 
Unidade 7 mundo industrializado e países de dificil industrialização
Unidade 7 mundo industrializado e países de dificil industrializaçãoUnidade 7 mundo industrializado e países de dificil industrialização
Unidade 7 mundo industrializado e países de dificil industrialização
Vítor Santos
 
A Civilização Industrial no século XIX
A Civilização Industrial no século XIXA Civilização Industrial no século XIX
A Civilização Industrial no século XIX
Nuno Eusébio
 
Capitalismo
CapitalismoCapitalismo
Capitalismo
Mikael Cipriano
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Formação do espaço geográfico mundial
Formação do espaço geográfico mundialFormação do espaço geográfico mundial
Formação do espaço geográfico mundial
karolpoa
 
1ª GUERRA E CRISE DE 1929.
1ª GUERRA E CRISE DE 1929.1ª GUERRA E CRISE DE 1929.
1ª GUERRA E CRISE DE 1929.
Grazi Oliveira
 
revolução industrial
revolução industrialrevolução industrial
revolução industrial
Jeferson Nascimento
 
Movimento operario
Movimento operarioMovimento operario
Movimento operario
pcgpnl
 
Revolucao industrial
Revolucao industrialRevolucao industrial
Revolucao industrial
GabrielaLimaPereira
 

Mais procurados (18)

As transformações no espaço geografico mundial aula de revisão
As transformações no espaço geografico mundial  aula de revisãoAs transformações no espaço geografico mundial  aula de revisão
As transformações no espaço geografico mundial aula de revisão
 
G2 capitalismo x socialismo 2
G2 capitalismo x socialismo 2G2 capitalismo x socialismo 2
G2 capitalismo x socialismo 2
 
Revisão de história 2º ano
Revisão de história 2º anoRevisão de história 2º ano
Revisão de história 2º ano
 
Expansão e mudanças do capitalismo
Expansão e mudanças do capitalismoExpansão e mudanças do capitalismo
Expansão e mudanças do capitalismo
 
RevoluçãO Industrial Teorias Sociais E RevoluçãO Francesa
RevoluçãO Industrial Teorias Sociais E RevoluçãO FrancesaRevoluçãO Industrial Teorias Sociais E RevoluçãO Francesa
RevoluçãO Industrial Teorias Sociais E RevoluçãO Francesa
 
Rev industrial
Rev industrialRev industrial
Rev industrial
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
 
O mundo industrializado do séc. xix
O mundo industrializado do séc. xixO mundo industrializado do séc. xix
O mundo industrializado do séc. xix
 
A civilização Industrial do Século XIX
A civilização Industrial do Século XIXA civilização Industrial do Século XIX
A civilização Industrial do Século XIX
 
Unidade 7 mundo industrializado e países de dificil industrialização
Unidade 7 mundo industrializado e países de dificil industrializaçãoUnidade 7 mundo industrializado e países de dificil industrialização
Unidade 7 mundo industrializado e países de dificil industrialização
 
A Civilização Industrial no século XIX
A Civilização Industrial no século XIXA Civilização Industrial no século XIX
A Civilização Industrial no século XIX
 
Capitalismo
CapitalismoCapitalismo
Capitalismo
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
 
Formação do espaço geográfico mundial
Formação do espaço geográfico mundialFormação do espaço geográfico mundial
Formação do espaço geográfico mundial
 
1ª GUERRA E CRISE DE 1929.
1ª GUERRA E CRISE DE 1929.1ª GUERRA E CRISE DE 1929.
1ª GUERRA E CRISE DE 1929.
 
revolução industrial
revolução industrialrevolução industrial
revolução industrial
 
Movimento operario
Movimento operarioMovimento operario
Movimento operario
 
Revolucao industrial
Revolucao industrialRevolucao industrial
Revolucao industrial
 

Destaque

A vida no campo em portugal do século xix
A vida no campo em portugal do século xixA vida no campo em portugal do século xix
A vida no campo em portugal do século xix
Anabela Sobral
 
A vida do oper+írio no s+®culo xix
A vida do oper+írio no s+®culo xixA vida do oper+írio no s+®culo xix
A vida do oper+írio no s+®culo xix
eb23ja
 
A modernização do reino,... (história 6º ano)
A modernização do reino,... (história 6º ano)A modernização do reino,... (história 6º ano)
A modernização do reino,... (história 6º ano)
inessalgado
 
A vida do operário
A vida do operárioA vida do operário
A vida do operário
eb23ja
 
Parte 2ª a industria na segunda metade do século xix
Parte 2ª   a industria na segunda metade do século xixParte 2ª   a industria na segunda metade do século xix
Parte 2ª a industria na segunda metade do século xix
anabelasilvasobral
 
A agricultura em portugal no século xix
A agricultura em portugal no século xixA agricultura em portugal no século xix
A agricultura em portugal no século xix
Anabela Sobral
 
A vida no campo em Portugal no século XIX
A vida no campo  em Portugal no século XIXA vida no campo  em Portugal no século XIX
A vida no campo em Portugal no século XIX
anabelasilvasobral
 
Operariado
OperariadoOperariado
Operariado
Carla Teixeira
 
Movimento operário
Movimento operárioMovimento operário
Movimento operário
Maria Gomes
 
25 de abril de 1974 2
25 de abril de 1974 225 de abril de 1974 2
25 de abril de 1974 2
Jorge Almeida
 
Teste hgp 3 correção
Teste hgp 3   correçãoTeste hgp 3   correção
Teste hgp 3 correção
Ana Pereira
 
Teste hgp a vida nos campos e nas cidades século xix
Teste hgp a vida nos campos e nas cidades século xixTeste hgp a vida nos campos e nas cidades século xix
Teste hgp a vida nos campos e nas cidades século xix
Ana Pereira
 
Revolução 25 de abril 6º ano
Revolução 25 de abril 6º anoRevolução 25 de abril 6º ano
Revolução 25 de abril 6º ano
Paula Morgado
 
RevoluçAo Industrial
RevoluçAo IndustrialRevoluçAo Industrial
RevoluçAo Industrial
Ana Batista
 
1820 e o Triunfo Dos Liberais
1820 e o Triunfo Dos Liberais1820 e o Triunfo Dos Liberais
1820 e o Triunfo Dos Liberais
Sandra Sousa
 
O despotismo pombalino
O despotismo pombalinoO despotismo pombalino
O despotismo pombalino
borgia
 
O Absolutismo
O AbsolutismoO Absolutismo
O Absolutismo
guest22c5e7
 
As causas da rev 1820
As causas da rev 1820As causas da rev 1820
As causas da rev 1820
Carla Teixeira
 
As Invasões Francesas
As Invasões FrancesasAs Invasões Francesas
As Invasões Francesas
jdlimaaear
 
Friso CronolóGico
Friso CronolóGicoFriso CronolóGico
Friso CronolóGico
Susana Fartura
 

Destaque (20)

A vida no campo em portugal do século xix
A vida no campo em portugal do século xixA vida no campo em portugal do século xix
A vida no campo em portugal do século xix
 
A vida do oper+írio no s+®culo xix
A vida do oper+írio no s+®culo xixA vida do oper+írio no s+®culo xix
A vida do oper+írio no s+®culo xix
 
A modernização do reino,... (história 6º ano)
A modernização do reino,... (história 6º ano)A modernização do reino,... (história 6º ano)
A modernização do reino,... (história 6º ano)
 
A vida do operário
A vida do operárioA vida do operário
A vida do operário
 
Parte 2ª a industria na segunda metade do século xix
Parte 2ª   a industria na segunda metade do século xixParte 2ª   a industria na segunda metade do século xix
Parte 2ª a industria na segunda metade do século xix
 
A agricultura em portugal no século xix
A agricultura em portugal no século xixA agricultura em portugal no século xix
A agricultura em portugal no século xix
 
A vida no campo em Portugal no século XIX
A vida no campo  em Portugal no século XIXA vida no campo  em Portugal no século XIX
A vida no campo em Portugal no século XIX
 
Operariado
OperariadoOperariado
Operariado
 
Movimento operário
Movimento operárioMovimento operário
Movimento operário
 
25 de abril de 1974 2
25 de abril de 1974 225 de abril de 1974 2
25 de abril de 1974 2
 
Teste hgp 3 correção
Teste hgp 3   correçãoTeste hgp 3   correção
Teste hgp 3 correção
 
Teste hgp a vida nos campos e nas cidades século xix
Teste hgp a vida nos campos e nas cidades século xixTeste hgp a vida nos campos e nas cidades século xix
Teste hgp a vida nos campos e nas cidades século xix
 
Revolução 25 de abril 6º ano
Revolução 25 de abril 6º anoRevolução 25 de abril 6º ano
Revolução 25 de abril 6º ano
 
RevoluçAo Industrial
RevoluçAo IndustrialRevoluçAo Industrial
RevoluçAo Industrial
 
1820 e o Triunfo Dos Liberais
1820 e o Triunfo Dos Liberais1820 e o Triunfo Dos Liberais
1820 e o Triunfo Dos Liberais
 
O despotismo pombalino
O despotismo pombalinoO despotismo pombalino
O despotismo pombalino
 
O Absolutismo
O AbsolutismoO Absolutismo
O Absolutismo
 
As causas da rev 1820
As causas da rev 1820As causas da rev 1820
As causas da rev 1820
 
As Invasões Francesas
As Invasões FrancesasAs Invasões Francesas
As Invasões Francesas
 
Friso CronolóGico
Friso CronolóGicoFriso CronolóGico
Friso CronolóGico
 

Semelhante a Indústria

1ª Revolução Industrial
1ª Revolução Industrial1ª Revolução Industrial
1ª Revolução Industrial
Laerciolns12
 
Transformações de um mundo industrial – desiguldades,
Transformações de um mundo industrial – desiguldades,Transformações de um mundo industrial – desiguldades,
Transformações de um mundo industrial – desiguldades,
Rodrigo Teixeira
 
revolução industrial.pptx
revolução industrial.pptxrevolução industrial.pptx
revolução industrial.pptx
BetinaKleinAntunes1
 
Revolucao Industrial parte I: Introdução
Revolucao Industrial parte I: Introdução Revolucao Industrial parte I: Introdução
Revolucao Industrial parte I: Introdução
Paulo Roberto
 
Aula 6 revolução industrial
Aula 6   revolução industrialAula 6   revolução industrial
Aula 6 revolução industrial
Profdaltonjunior
 
revolução industrial
revolução industrialrevolução industrial
revolução industrial
Ana Batista
 
Revolução industrial e fazes do capitalismo
Revolução industrial e fazes do capitalismoRevolução industrial e fazes do capitalismo
Revolução industrial e fazes do capitalismo
Kamila Joyce
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
Leolina Heloisa Silva Sales
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
Mariana Carniel
 
Unidade 8 burgueses proletários classes medias e camponeses
Unidade 8 burgueses proletários classes medias e camponesesUnidade 8 burgueses proletários classes medias e camponeses
Unidade 8 burgueses proletários classes medias e camponeses
Vítor Santos
 
História 9ºano
História 9ºanoHistória 9ºano
História 9ºano
Fabiana Severiano
 
As cidades se c xix final
As cidades se c xix finalAs cidades se c xix final
As cidades se c xix final
José Palma
 
Revolução..,
Revolução..,Revolução..,
Revolução..,
Isabella Silva
 
Unidade 5 da_revolução_agrivcola_à_revolução_industrial
Unidade 5 da_revolução_agrivcola_à_revolução_industrialUnidade 5 da_revolução_agrivcola_à_revolução_industrial
Unidade 5 da_revolução_agrivcola_à_revolução_industrial
Vítor Santos
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
Edenilson Morais
 
Atividade 2 - 9º ano gabaritada
Atividade 2 - 9º ano gabaritadaAtividade 2 - 9º ano gabaritada
Atividade 2 - 9º ano gabaritada
Elisângela Martins Rodrigues
 
rev. industrial Atividades e textos e mapas.docx
rev. industrial Atividades e textos e mapas.docxrev. industrial Atividades e textos e mapas.docx
rev. industrial Atividades e textos e mapas.docx
Juliane789084
 
C3 portugal na segunda metade do século xix (1ª parte)
C3   portugal na segunda metade do século xix (1ª parte)C3   portugal na segunda metade do século xix (1ª parte)
C3 portugal na segunda metade do século xix (1ª parte)
Carlos Vaz
 
O embate entre as correntes liberais e os socialismos no século XIX. http://b...
O embate entre as correntes liberais e os socialismos no século XIX. http://b...O embate entre as correntes liberais e os socialismos no século XIX. http://b...
O embate entre as correntes liberais e os socialismos no século XIX. http://b...
Washington Souza
 
As Revoluções Industriais.pptx
As Revoluções Industriais.pptxAs Revoluções Industriais.pptx
As Revoluções Industriais.pptx
HitaloSantos8
 

Semelhante a Indústria (20)

1ª Revolução Industrial
1ª Revolução Industrial1ª Revolução Industrial
1ª Revolução Industrial
 
Transformações de um mundo industrial – desiguldades,
Transformações de um mundo industrial – desiguldades,Transformações de um mundo industrial – desiguldades,
Transformações de um mundo industrial – desiguldades,
 
revolução industrial.pptx
revolução industrial.pptxrevolução industrial.pptx
revolução industrial.pptx
 
Revolucao Industrial parte I: Introdução
Revolucao Industrial parte I: Introdução Revolucao Industrial parte I: Introdução
Revolucao Industrial parte I: Introdução
 
Aula 6 revolução industrial
Aula 6   revolução industrialAula 6   revolução industrial
Aula 6 revolução industrial
 
revolução industrial
revolução industrialrevolução industrial
revolução industrial
 
Revolução industrial e fazes do capitalismo
Revolução industrial e fazes do capitalismoRevolução industrial e fazes do capitalismo
Revolução industrial e fazes do capitalismo
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
 
Unidade 8 burgueses proletários classes medias e camponeses
Unidade 8 burgueses proletários classes medias e camponesesUnidade 8 burgueses proletários classes medias e camponeses
Unidade 8 burgueses proletários classes medias e camponeses
 
História 9ºano
História 9ºanoHistória 9ºano
História 9ºano
 
As cidades se c xix final
As cidades se c xix finalAs cidades se c xix final
As cidades se c xix final
 
Revolução..,
Revolução..,Revolução..,
Revolução..,
 
Unidade 5 da_revolução_agrivcola_à_revolução_industrial
Unidade 5 da_revolução_agrivcola_à_revolução_industrialUnidade 5 da_revolução_agrivcola_à_revolução_industrial
Unidade 5 da_revolução_agrivcola_à_revolução_industrial
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
 
Atividade 2 - 9º ano gabaritada
Atividade 2 - 9º ano gabaritadaAtividade 2 - 9º ano gabaritada
Atividade 2 - 9º ano gabaritada
 
rev. industrial Atividades e textos e mapas.docx
rev. industrial Atividades e textos e mapas.docxrev. industrial Atividades e textos e mapas.docx
rev. industrial Atividades e textos e mapas.docx
 
C3 portugal na segunda metade do século xix (1ª parte)
C3   portugal na segunda metade do século xix (1ª parte)C3   portugal na segunda metade do século xix (1ª parte)
C3 portugal na segunda metade do século xix (1ª parte)
 
O embate entre as correntes liberais e os socialismos no século XIX. http://b...
O embate entre as correntes liberais e os socialismos no século XIX. http://b...O embate entre as correntes liberais e os socialismos no século XIX. http://b...
O embate entre as correntes liberais e os socialismos no século XIX. http://b...
 
As Revoluções Industriais.pptx
As Revoluções Industriais.pptxAs Revoluções Industriais.pptx
As Revoluções Industriais.pptx
 

Indústria

  • 1. História e geografia de Portugal -2015
  • 2.  Capa…diapositivo - 1  Índice … diapositivo -2  Apresentação ou introdução. Diapositivo- 3  Desenvolvimento/cronologia … diapositivo 4- 17  ….  Conclusão … diapositivo -18  Bibliografia …diapositivo -19  Realização do trabalho … diapositivo- 20
  • 3.  Neste trabalho, vou falar da indústria no século XIX e o seu desenvolvimento
  • 4.
  • 5.
  • 6. 1835 – introdução da máquina a vapor aplicada à Indústria 1850 – fundação da Associação dos operários de Lisboa (Julho) Publica-se no porto o jornal da associação da industria portuguesa 1855 –exposição industrial no porto no palácio de cristal 1865 – fundação da companhia união fabril 1884 – fundação da 1º fabrica de adubos químicos 1888 - primeira fabrica de tintas e vernizes 1890- regulamento o trabalho de mulheres e de menores nos estabelecimentos industriais
  • 7.  O início e a duração da Revolução Industrial variam de acordo com diferentes historiadores. Eric Hobsbawm considera que a revolução "explodiu" na Grã-Bretanha na década de 1780 e não foi totalmente percebida até a década de 1830 ou de 1840,2 enquanto T. S. Ashton considera que ela ocorreu aproximadamente entre 1760 e 1830.3 Alguns historiadores do século XX, como John Clapham e Nicholas Crafts, têm argumentado que o processo de mudança económica e social ocorreu de forma gradual e que o termo "revolução" é equivocado. Este ainda é um assunto  O PIB per capita manteve-se praticamente estável antes da Revolução Industrial e do surgimento da economia capitalista moderna.6 A revolução impulsionou uma era de forte crescimento económico nas economias capitalistas7 e existe um consenso entre historiadores económicos de que o início da Revolução Industrial é o evento mais importante na história da humanidade desde a domesticação de animais e a agricultura.8 A Primeira Revolução Industrial evoluiu para a Segunda Revolução Industrial, nos anos de transição entre 1840 e 1870, quando o progresso tecnológico e económico ganhou força com a adoção crescente de barcos a vapor, navios, ferrovias, fabricação em larga escala de máquinas e o aumento do uso de fábricas que utilizavam a energia a vapor.9 10 que está em debate entre os historiadores
  • 8.
  • 9.  No século XIX a Revolução Industrial chegou até a França e com o desenvolvimento das ferrovias cresceu ainda mais.  Em 1850, chegou até a Alemanha e só no final do século XIX; na Itália e na Rússia, já nos EUA, o desenvolvimento industrial só se deu na segunda metade do século XIX.
  • 10.  No Japão, só nas últimas décadas do século XIX, quando o Estado se ligou à burguesia (o governo emprestava dinheiro para os empresários que quisessem ampliar seus negócios, além de montar e vender indústrias para as famílias ricas), é que a industrialização começou a crescer. O Estado japonês esforçava-se ao máximo para incentivar o desenvolvimento capitalista e industrial.
  • 11.  A Revolução Industrial trouxe riqueza para os burgueses; porém, os trabalhadores viviam na miséria.  Muitas mulheres e crianças faziam o trabalho pesado e ganhavam muito pouco, a jornada de trabalho variava de 14 a 16 horas diárias para as mulheres, e de 10 a 12 horas por dia para as crianças.
  • 12.  A revolução Industrial mudou a vida da humanidade.  A vida nas cidades se tornou mais importante que a vida no campo e isso trouxe muitas consequências: nas cidades os habitantes e trabalhadores moravam em condições precárias e conviviam diariamente com a falta de higiene, isso sem contar com o constante medo do desemprego e da miséria.
  • 13.
  • 14.  Movimento operário é um termo que refere-se à organização colectiva de trabalhadores para a defesa de seus próprios interesses, particularmente (mas não apenas) através da implementação de leis específicas para reger as relações de trabalho. Em sentido amplo, abrange o conjunto dos fatos políticos e organizacionais relacionados ao mundo do trabalho e à vida política, social e económica dos trabalhadores.1  Inicialmente surgiu como uma reação às consequências da Revolução Industrial partiam dos artesãos que se viram privados de seus meios originais de trabalho. Revoltados, grupos de artesãos atacavam as fábricas, quebrando as máquinas. Desse mesmo tipo também foi a reação dos operários jogados na miséria pelas primeiras crises de desemprego. Depois de algum tempo, os operários começaram a perceber que o problema não estava nas fábricas, nem nas máquinas em si, mas sim na forma como a burguesia havia organizado os meios de produção. No início do século XIX, na Inglaterra, o movimento dos trabalhadores se fez sentir por meio de demonstrações de massa, como motins e petições. Foi nesse século que os sindicatos surgiram como uma nova força no cenário político.  A primeira luta de carácter político, empreendida pelos operários ingleses, foi a conquista do direito de voto. Nessa luta, o movimento operário contou inicialmente com o apoio da burguesia, uma vez que esta classe não podia enviar seus deputados para a câmara dos Comuns, que estava nas mãos dos latifundiários. A revolução de 1830 na França, acabou dando um grande impulso a esse movimento. Em 1832, o Parlamento promulgou uma reforma do sistema eleitoral (Reform Act), beneficiando a burguesia, mas negando qualquer benefício aos operários.
  • 15.  Com a aceleração da industrialização, a crescente concentração de capital e a formação de grandes monopólios no século XIX, diversos países europeus (como a Inglaterra, a França e a Alemanha) se destacaram com o fortalecimento de suas economias. A industrialização trouxe consigo a urbanização, as cidades não cheiravam mais a cavalo (decorrente da grande quantidade de charretes que circulavam nas cidades), mas, sim, à fumaça e óleo (com a introdução dos automóveis no final do século XIX). Assim, uma rápida e desorganizada urbanização se acentuou na Europa.
  • 16.  A partir da ascensão do sistema capitalista (industrialização, formação de mercados, bancos, comércios), ocorreu a ascensão de uma nova classe social: os operários, isto é, os trabalhadores das indústrias capitalistas. Consequentemente, surgiram as relações sociais entre donos das fábricas (exploradores) e trabalhadores das fábricas (explorados) que permearam o dia a dia das indústrias.
  • 17.
  • 18.  Neste trabalho aprendi como era a indústria e o operariado O que me interessou mais foi que com o desenvolvimento da industria nasceu um novo grupo social – o operariado
  • 19.  Fontes :  http://www.infoescola.com/historia/revoluca o-industrial/  http://pt.wikipedia.org/wiki/Movimento_op er%C3%A1rio  Manual de História Geografia de Portugal : O Meu País 6º ano - Leya editora
  • 20.  Trabalho realizado por :  Diana Brito  6º B nº 10