SlideShare uma empresa Scribd logo
A agricultura em portugal no século xix
A agricultura em portugal no século xix
A agricultura em portugal no século xix
Regeneração era um
movimento político que
queria fazer recuperar
Portugal do atraso
económico em que o
país estava.
O grande político que
orientou este movimento
foi FONTES
PEREIRA de
MELO
A paz em Portugal é conseguida
com o fim da guerra civil em
1834 e o começo do reinado
de D. Maria II.
Começa assim a última fase da
monarquia portuguesa que irá
desaparecer com o 5 de
Outubro de 1910 e a
implantação da REPÚBLICA.
A agricultura em portugal no século xix
A agricultura em portugal no século xix
Até ao séc. XIX, a maior
parte das pessoas vivia no
campo e trabalhava na
agricultura.
Contudo, a produção
agrícola era pouca e não
chegava para alimentar a
população.
Para aumentar a produção
agrícola, o ministro Mouzinho da
Silveira publicou algumas leis:
- Umas para que os camponeses deixassem
de ter as obrigações nas terras senhoriais
- Outras para criar novos proprietários que
cultivassem o mato e as florestas
 Estas e outras medidas provocaram
grandes mudanças na agricultura
Resumindo:
• Na segunda metade do século
XIX os deputados e os ministros
tentaram desenvolver Portugal
para isso fizeram algumas leis
para modernizar os país.
As primeiras medidas foram para
a AGRICULTURA.
Com o objectivo de aumentar a produção na
agricultura foi preciso dar terras, dividindo-as
para as trabalhar.
Assim:
1.Tiraram terras a mosteiros e a
nobres e venderam - nas;
2. Acabaram com o direito do
MORGADIO;
3.Dividiram os terrenos BALDIOS em
parcelas e venderam-nas;
Terreno BALDIO
Algumas dúvidas:
Quem é que podia comprar as terras?
R: Só os burgueses ricos porque tinham dinheiro
vindo do comércio. Os camponeses e muitos nobres
estavam arruinados com a guerra civil;
O que é um MORGADIO?
R: Era o direito que tinha o filho mais velho, o
MORGADO, de herdar todos os bens dos pais, não
dando nada para os outros irmãos;
O que é um BALDIO?
R: Eram os terrenos que nunca tinham sido
cultivados e eram utilizados nas aldeias por todos
para pastar o gado ou tirar lenha;
Com estas medidas passou-se a ter mais terrenos para
cultivar e mais donos de terras que podiam cultivar;
Agora era preciso modernizar a AGRICULTURA ,
usando novas técnicas agrícolas;
Antes do século XIX, os terrenos onde se cultivavam
os cereais ficavam em POUSIO ( em descanso)
um, dois ou mais anos para se recomporem do
desgaste.
No século XIX descobriu-se que no terreno
onde se tinham plantado cerais, podia-se,
de seguida, plantar batatas, nabos, ou
outros produtos diferentes.
A produção continuava a ser boa.
Era preciso ALTERNAR AS
CULTURAS.
ASSIM :
Até ao séc. XIX, os solos eram dividido em
pequenas parcelas e uma delas, rotativamente,
ficava em descanso, em pousio, para se poder
renovar.
No séc. XIX, o cultivo da batata dispensou o
pousio. Esta planta não desgasta a terra que, por
isso, passou a ser ocupada, todos os anos com
culturas alternadas.
Sistema de cultura rotativo (antigo)
Sistema de cultura alternado (moderno)
No séc. XIX – principais culturas em Portugal:
Milho – no noroeste, cultura de Verão, que era
alternada no Outono/Inverno com prados para
o gado.
Arroz – junto aos rios Sado, Tejo e Mondego:
aumento da área cultivada e passou a ser
consumido em maior quantidade.
Batata – esta cultura espalhou-se por todo o
País, principalmente a norte do rio Tejo,
substituindo a castanha na alimentação.
Novas técnicas na agricultura:
1.Alternar as culturas;
2.Uso de sementes seleccionadas;
3.Uso de ADUBOS QUÍMICOS;
( desenvolve-se agora a indústria
química que não existia;)
4.Aparecem NOVAS MÁQUINAS
AGRÍCOLAS;
ANTES
Adubavam as
terras com
estrume
proveniente dos
excrementos de
bois, cavalos, etc.
DEPOIS
- As terra, agora mais intensamente ocupadas,
começaram a ser fertilizadas com adubo.
- O tradicional arado de madeira foi substituído
pela charrua de ferro, que revolve mais
profundamente a terra, tornando-a mais fértil.
ANTES
A agricultura em portugal no século xix
DEPOIS
A agricultura em portugal no século xix
 Foi nessa altura que teve início a
mecanização da agricultura.
• As primeiras máquinas
agrícolas em Portugal
foram as ceifeiras e as
debulhadoras, que
começaram a ser utilizadas,
principalmente, nas
grandes propriedades do
sul, Estremadura e
Alentejo.
A agricultura em portugal no século xix
A agricultura em portugal no século xix
A agricultura em portugal no século xix
A agricultura em portugal no século xix
Novos proprietários de terras
na 2.ª metade do séc. XIX
Burgueses que
compraram as terras
confiscadas ao clero e
compraram à nobreza
arruinada.
Todos os filhos
passaram a ser
herdeiros das terras.
(terminou o direito do
MORGADIO)
Camponeses
apropriaram-se de
terras bravias.
(BALDIOS)
Até ao séc. XIX, a maior parte das terras pertencia à
nobreza e às ordens religiosas. No séc. XIX, o governo
liberal confiscou parte dessas terras e vendeu-as.
 Na segunda metade do séc. XIX, o
espírito dos negócios chegou à
agricultura:
 Produtos agrícolas exportados: vinho,
fruta, cortiça, gado. Os novos meios de
transporte facilitaram a venda para os
mercados interno e externo.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Portugal na 2ª metade do século XIX
Portugal na 2ª metade do século XIXPortugal na 2ª metade do século XIX
Portugal na 2ª metade do século XIX
martamariafonseca
 
Revolução Liberal em Portugal
Revolução Liberal em PortugalRevolução Liberal em Portugal
Revolução Liberal em Portugal
Susana Simões
 
HIS - PORTUGAL NO SEC XIX
HIS - PORTUGAL NO SEC XIXHIS - PORTUGAL NO SEC XIX
HIS - PORTUGAL NO SEC XIX
Luís Ferreira
 
Parte 3ª os transportes e as comunicações no século xix
Parte 3ª   os transportes e as comunicações no século xixParte 3ª   os transportes e as comunicações no século xix
Parte 3ª os transportes e as comunicações no século xix
anabelasilvasobral
 
Evolução da agricultura em Portugal.
Evolução da agricultura em Portugal. Evolução da agricultura em Portugal.
Evolução da agricultura em Portugal.
Idalina Leite
 
O ensino e a população em portugal do século xix
O ensino e a população em portugal do século xixO ensino e a população em portugal do século xix
O ensino e a população em portugal do século xix
anabelasilvasobral
 
Revolução liberal portuguesa de 1820
Revolução liberal portuguesa de 1820Revolução liberal portuguesa de 1820
Revolução liberal portuguesa de 1820
Joana Filipa Rodrigues
 
38 portugal no século xix
38   portugal no século xix38   portugal no século xix
38 portugal no século xix
Carla Freitas
 
Invasões Francesas
Invasões FrancesasInvasões Francesas
Invasões Francesas
Edite Bartissol
 
Portugal na 2ª metade do século. XIX
Portugal na 2ª metade do século. XIXPortugal na 2ª metade do século. XIX
Portugal na 2ª metade do século. XIX
Vanda Mata
 
Ficha formativa 1820 e o liberalismo correcao
Ficha formativa 1820 e o liberalismo correcaoFicha formativa 1820 e o liberalismo correcao
Ficha formativa 1820 e o liberalismo correcao
Ana Barreiros
 
A ModernizaçãO
A ModernizaçãOA ModernizaçãO
A ModernizaçãO
jdlimaaear
 
Parte 2ª a industria na segunda metade do século xix
Parte 2ª   a industria na segunda metade do século xixParte 2ª   a industria na segunda metade do século xix
Parte 2ª a industria na segunda metade do século xix
anabelasilvasobral
 
Cidade e campo vantagens e desvantagens
Cidade e campo vantagens e desvantagensCidade e campo vantagens e desvantagens
Cidade e campo vantagens e desvantagens
Ariana Oliveira
 
Livro de Fichas História 6º ano
Livro de Fichas História 6º anoLivro de Fichas História 6º ano
Livro de Fichas História 6º ano
FilipaSilva10208
 
A indústria em portugal no século xix
A indústria em portugal no século xixA indústria em portugal no século xix
A indústria em portugal no século xix
Anabela Sobral
 
O Fontismo
O FontismoO Fontismo
O Fontismo
Jorge Almeida
 
A RevoluçãO Liberal De 1820
A RevoluçãO Liberal De 1820A RevoluçãO Liberal De 1820
A RevoluçãO Liberal De 1820
jdlimaaear
 
Ficha de Avaliação - 6º Ano - As Invasões Francesas/ A revolução Liberal de 1822
Ficha de Avaliação - 6º Ano - As Invasões Francesas/ A revolução Liberal de 1822Ficha de Avaliação - 6º Ano - As Invasões Francesas/ A revolução Liberal de 1822
Ficha de Avaliação - 6º Ano - As Invasões Francesas/ A revolução Liberal de 1822
maria.antonia
 
A Sociedade no Século XIX
A Sociedade no Século XIXA Sociedade no Século XIX
A Sociedade no Século XIX
José Ferreira
 

Mais procurados (20)

Portugal na 2ª metade do século XIX
Portugal na 2ª metade do século XIXPortugal na 2ª metade do século XIX
Portugal na 2ª metade do século XIX
 
Revolução Liberal em Portugal
Revolução Liberal em PortugalRevolução Liberal em Portugal
Revolução Liberal em Portugal
 
HIS - PORTUGAL NO SEC XIX
HIS - PORTUGAL NO SEC XIXHIS - PORTUGAL NO SEC XIX
HIS - PORTUGAL NO SEC XIX
 
Parte 3ª os transportes e as comunicações no século xix
Parte 3ª   os transportes e as comunicações no século xixParte 3ª   os transportes e as comunicações no século xix
Parte 3ª os transportes e as comunicações no século xix
 
Evolução da agricultura em Portugal.
Evolução da agricultura em Portugal. Evolução da agricultura em Portugal.
Evolução da agricultura em Portugal.
 
O ensino e a população em portugal do século xix
O ensino e a população em portugal do século xixO ensino e a população em portugal do século xix
O ensino e a população em portugal do século xix
 
Revolução liberal portuguesa de 1820
Revolução liberal portuguesa de 1820Revolução liberal portuguesa de 1820
Revolução liberal portuguesa de 1820
 
38 portugal no século xix
38   portugal no século xix38   portugal no século xix
38 portugal no século xix
 
Invasões Francesas
Invasões FrancesasInvasões Francesas
Invasões Francesas
 
Portugal na 2ª metade do século. XIX
Portugal na 2ª metade do século. XIXPortugal na 2ª metade do século. XIX
Portugal na 2ª metade do século. XIX
 
Ficha formativa 1820 e o liberalismo correcao
Ficha formativa 1820 e o liberalismo correcaoFicha formativa 1820 e o liberalismo correcao
Ficha formativa 1820 e o liberalismo correcao
 
A ModernizaçãO
A ModernizaçãOA ModernizaçãO
A ModernizaçãO
 
Parte 2ª a industria na segunda metade do século xix
Parte 2ª   a industria na segunda metade do século xixParte 2ª   a industria na segunda metade do século xix
Parte 2ª a industria na segunda metade do século xix
 
Cidade e campo vantagens e desvantagens
Cidade e campo vantagens e desvantagensCidade e campo vantagens e desvantagens
Cidade e campo vantagens e desvantagens
 
Livro de Fichas História 6º ano
Livro de Fichas História 6º anoLivro de Fichas História 6º ano
Livro de Fichas História 6º ano
 
A indústria em portugal no século xix
A indústria em portugal no século xixA indústria em portugal no século xix
A indústria em portugal no século xix
 
O Fontismo
O FontismoO Fontismo
O Fontismo
 
A RevoluçãO Liberal De 1820
A RevoluçãO Liberal De 1820A RevoluçãO Liberal De 1820
A RevoluçãO Liberal De 1820
 
Ficha de Avaliação - 6º Ano - As Invasões Francesas/ A revolução Liberal de 1822
Ficha de Avaliação - 6º Ano - As Invasões Francesas/ A revolução Liberal de 1822Ficha de Avaliação - 6º Ano - As Invasões Francesas/ A revolução Liberal de 1822
Ficha de Avaliação - 6º Ano - As Invasões Francesas/ A revolução Liberal de 1822
 
A Sociedade no Século XIX
A Sociedade no Século XIXA Sociedade no Século XIX
A Sociedade no Século XIX
 

Semelhante a A agricultura em portugal no século xix

Parte 1ª a agricultura
  Parte 1ª a agricultura  Parte 1ª a agricultura
Parte 1ª a agricultura
anabelasilvasobral
 
Parte 1ª a agricultura
  Parte 1ª a agricultura  Parte 1ª a agricultura
Parte 1ª a agricultura
anabelasilvasobral
 
6º mudancas no campo
6º mudancas no campo6º mudancas no campo
6º mudancas no campo
História
 
Resumos historia
Resumos historiaResumos historia
Resumos historia
Elisa Dias
 
O EspaçO AgropecuáRio Brasileiro Estrutura FundiáRia E Conflitos De Terra No...
O EspaçO AgropecuáRio Brasileiro  Estrutura FundiáRia E Conflitos De Terra No...O EspaçO AgropecuáRio Brasileiro  Estrutura FundiáRia E Conflitos De Terra No...
O EspaçO AgropecuáRio Brasileiro Estrutura FundiáRia E Conflitos De Terra No...
ProfMario De Mori
 
estruturafundiriabrasileira
estruturafundiriabrasileiraestruturafundiriabrasileira
estruturafundiriabrasileira
IsadoraPaulino2
 
Estrutura fundiária brasileira
Estrutura fundiária brasileiraEstrutura fundiária brasileira
Estrutura fundiária brasileira
Colégio Nova Geração COC
 
995
995995
A segunda metade do século XIX
A segunda metade do século XIXA segunda metade do século XIX
A segunda metade do século XIX
Joao Soares
 
O espaço Geografico Rural e a Prorpiedade da Terra - Aulas 1, 2, 3, 4, e 5 Ge...
O espaço Geografico Rural e a Prorpiedade da Terra - Aulas 1, 2, 3, 4, e 5 Ge...O espaço Geografico Rural e a Prorpiedade da Terra - Aulas 1, 2, 3, 4, e 5 Ge...
O espaço Geografico Rural e a Prorpiedade da Terra - Aulas 1, 2, 3, 4, e 5 Ge...
Fellipe Prado
 
Movimentos sociais e ruarais no brasil
Movimentos sociais e ruarais no brasilMovimentos sociais e ruarais no brasil
Movimentos sociais e ruarais no brasil
Tiago Manoel Carlos
 
3ano 2bi geografia_pe2
3ano 2bi geografia_pe23ano 2bi geografia_pe2
3ano 2bi geografia_pe2
takahico
 
1261614021 portugal na_segunda_metade_do_seculo_xix
1261614021 portugal na_segunda_metade_do_seculo_xix1261614021 portugal na_segunda_metade_do_seculo_xix
1261614021 portugal na_segunda_metade_do_seculo_xix
Pelo Siro
 
12 portugalnasegundametadedoseculoxix
12 portugalnasegundametadedoseculoxix12 portugalnasegundametadedoseculoxix
12 portugalnasegundametadedoseculoxix
R C
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
Luise Moura
 
A europa industrial no século xix e portugal na segunda metade do século xix
A europa industrial no século xix e portugal na segunda metade do século xixA europa industrial no século xix e portugal na segunda metade do século xix
A europa industrial no século xix e portugal na segunda metade do século xix
Maria Nogueira
 
Instrumentos utilizados na agricultura caetana
Instrumentos utilizados na agricultura   caetanaInstrumentos utilizados na agricultura   caetana
Instrumentos utilizados na agricultura caetana
EscolaFonteJoana
 
Reforma Agrária no Brasil
Reforma Agrária no BrasilReforma Agrária no Brasil
Reforma Agrária no Brasil
quimsfilho
 
Reforma Agrária no Brasil
Reforma Agrária no BrasilReforma Agrária no Brasil
Reforma Agrária no Brasil
quimfilho
 
Reforma agrária no brasil
Reforma agrária no brasilReforma agrária no brasil
Reforma agrária no brasil
quimfilho
 

Semelhante a A agricultura em portugal no século xix (20)

Parte 1ª a agricultura
  Parte 1ª a agricultura  Parte 1ª a agricultura
Parte 1ª a agricultura
 
Parte 1ª a agricultura
  Parte 1ª a agricultura  Parte 1ª a agricultura
Parte 1ª a agricultura
 
6º mudancas no campo
6º mudancas no campo6º mudancas no campo
6º mudancas no campo
 
Resumos historia
Resumos historiaResumos historia
Resumos historia
 
O EspaçO AgropecuáRio Brasileiro Estrutura FundiáRia E Conflitos De Terra No...
O EspaçO AgropecuáRio Brasileiro  Estrutura FundiáRia E Conflitos De Terra No...O EspaçO AgropecuáRio Brasileiro  Estrutura FundiáRia E Conflitos De Terra No...
O EspaçO AgropecuáRio Brasileiro Estrutura FundiáRia E Conflitos De Terra No...
 
estruturafundiriabrasileira
estruturafundiriabrasileiraestruturafundiriabrasileira
estruturafundiriabrasileira
 
Estrutura fundiária brasileira
Estrutura fundiária brasileiraEstrutura fundiária brasileira
Estrutura fundiária brasileira
 
995
995995
995
 
A segunda metade do século XIX
A segunda metade do século XIXA segunda metade do século XIX
A segunda metade do século XIX
 
O espaço Geografico Rural e a Prorpiedade da Terra - Aulas 1, 2, 3, 4, e 5 Ge...
O espaço Geografico Rural e a Prorpiedade da Terra - Aulas 1, 2, 3, 4, e 5 Ge...O espaço Geografico Rural e a Prorpiedade da Terra - Aulas 1, 2, 3, 4, e 5 Ge...
O espaço Geografico Rural e a Prorpiedade da Terra - Aulas 1, 2, 3, 4, e 5 Ge...
 
Movimentos sociais e ruarais no brasil
Movimentos sociais e ruarais no brasilMovimentos sociais e ruarais no brasil
Movimentos sociais e ruarais no brasil
 
3ano 2bi geografia_pe2
3ano 2bi geografia_pe23ano 2bi geografia_pe2
3ano 2bi geografia_pe2
 
1261614021 portugal na_segunda_metade_do_seculo_xix
1261614021 portugal na_segunda_metade_do_seculo_xix1261614021 portugal na_segunda_metade_do_seculo_xix
1261614021 portugal na_segunda_metade_do_seculo_xix
 
12 portugalnasegundametadedoseculoxix
12 portugalnasegundametadedoseculoxix12 portugalnasegundametadedoseculoxix
12 portugalnasegundametadedoseculoxix
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
 
A europa industrial no século xix e portugal na segunda metade do século xix
A europa industrial no século xix e portugal na segunda metade do século xixA europa industrial no século xix e portugal na segunda metade do século xix
A europa industrial no século xix e portugal na segunda metade do século xix
 
Instrumentos utilizados na agricultura caetana
Instrumentos utilizados na agricultura   caetanaInstrumentos utilizados na agricultura   caetana
Instrumentos utilizados na agricultura caetana
 
Reforma Agrária no Brasil
Reforma Agrária no BrasilReforma Agrária no Brasil
Reforma Agrária no Brasil
 
Reforma Agrária no Brasil
Reforma Agrária no BrasilReforma Agrária no Brasil
Reforma Agrária no Brasil
 
Reforma agrária no brasil
Reforma agrária no brasilReforma agrária no brasil
Reforma agrária no brasil
 

Mais de Anabela Sobral

Para que conste as dívidas da alemanha
Para que conste   as dívidas da alemanhaPara que conste   as dívidas da alemanha
Para que conste as dívidas da alemanha
Anabela Sobral
 
Unidade zero da união ibérica à restauração e o nascer do 2º império
Unidade zero da união ibérica à restauração e o nascer do 2º impérioUnidade zero da união ibérica à restauração e o nascer do 2º império
Unidade zero da união ibérica à restauração e o nascer do 2º império
Anabela Sobral
 
Os pilares dos estado novo
Os pilares dos estado novoOs pilares dos estado novo
Os pilares dos estado novo
Anabela Sobral
 
O hino nacional e a bandeira portuguesa
O hino nacional e a bandeira portuguesaO hino nacional e a bandeira portuguesa
O hino nacional e a bandeira portuguesa
Anabela Sobral
 
Palácio nacional de Queluz
Palácio nacional de QueluzPalácio nacional de Queluz
Palácio nacional de Queluz
Anabela Sobral
 
A morte de D. Sebastião e a crise de sucessão, a união ibérica e a restauração
A morte de D. Sebastião e a crise de sucessão, a união ibérica e a restauraçãoA morte de D. Sebastião e a crise de sucessão, a união ibérica e a restauração
A morte de D. Sebastião e a crise de sucessão, a união ibérica e a restauração
Anabela Sobral
 
Facebook inês gonçalves
Facebook inês gonçalvesFacebook inês gonçalves
Facebook inês gonçalves
Anabela Sobral
 
Quotidiano na idade média
Quotidiano na idade médiaQuotidiano na idade média
Quotidiano na idade média
Anabela Sobral
 
O estado novo e a educação primária
O estado novo e a educação primáriaO estado novo e a educação primária
O estado novo e a educação primária
Anabela Sobral
 
Fotos del recuerdo_1950_-_1960
Fotos del recuerdo_1950_-_1960Fotos del recuerdo_1950_-_1960
Fotos del recuerdo_1950_-_1960
Anabela Sobral
 
Rio minho
Rio minhoRio minho
Rio minho
Anabela Sobral
 
Exposição do mundo português
Exposição do mundo portuguêsExposição do mundo português
Exposição do mundo português
Anabela Sobral
 
Escuela museo virtual2
Escuela museo virtual2Escuela museo virtual2
Escuela museo virtual2
Anabela Sobral
 
Biografia de antónio salazar
Biografia de antónio salazarBiografia de antónio salazar
Biografia de antónio salazar
Anabela Sobral
 
A queda da república
A queda da repúblicaA queda da república
A queda da república
Anabela Sobral
 
Aeroportodelisboa anos50
Aeroportodelisboa anos50Aeroportodelisboa anos50
Aeroportodelisboa anos50
Anabela Sobral
 
A guerra colonial
A guerra colonialA guerra colonial
A guerra colonial
Anabela Sobral
 
A formação e alargamento do território português
A formação e alargamento do território portuguêsA formação e alargamento do território português
A formação e alargamento do território português
Anabela Sobral
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
Anabela Sobral
 
A guerra civil entre d. pedro e d. miguel compatível
A guerra civil entre d. pedro e d. miguel   compatívelA guerra civil entre d. pedro e d. miguel   compatível
A guerra civil entre d. pedro e d. miguel compatível
Anabela Sobral
 

Mais de Anabela Sobral (20)

Para que conste as dívidas da alemanha
Para que conste   as dívidas da alemanhaPara que conste   as dívidas da alemanha
Para que conste as dívidas da alemanha
 
Unidade zero da união ibérica à restauração e o nascer do 2º império
Unidade zero da união ibérica à restauração e o nascer do 2º impérioUnidade zero da união ibérica à restauração e o nascer do 2º império
Unidade zero da união ibérica à restauração e o nascer do 2º império
 
Os pilares dos estado novo
Os pilares dos estado novoOs pilares dos estado novo
Os pilares dos estado novo
 
O hino nacional e a bandeira portuguesa
O hino nacional e a bandeira portuguesaO hino nacional e a bandeira portuguesa
O hino nacional e a bandeira portuguesa
 
Palácio nacional de Queluz
Palácio nacional de QueluzPalácio nacional de Queluz
Palácio nacional de Queluz
 
A morte de D. Sebastião e a crise de sucessão, a união ibérica e a restauração
A morte de D. Sebastião e a crise de sucessão, a união ibérica e a restauraçãoA morte de D. Sebastião e a crise de sucessão, a união ibérica e a restauração
A morte de D. Sebastião e a crise de sucessão, a união ibérica e a restauração
 
Facebook inês gonçalves
Facebook inês gonçalvesFacebook inês gonçalves
Facebook inês gonçalves
 
Quotidiano na idade média
Quotidiano na idade médiaQuotidiano na idade média
Quotidiano na idade média
 
O estado novo e a educação primária
O estado novo e a educação primáriaO estado novo e a educação primária
O estado novo e a educação primária
 
Fotos del recuerdo_1950_-_1960
Fotos del recuerdo_1950_-_1960Fotos del recuerdo_1950_-_1960
Fotos del recuerdo_1950_-_1960
 
Rio minho
Rio minhoRio minho
Rio minho
 
Exposição do mundo português
Exposição do mundo portuguêsExposição do mundo português
Exposição do mundo português
 
Escuela museo virtual2
Escuela museo virtual2Escuela museo virtual2
Escuela museo virtual2
 
Biografia de antónio salazar
Biografia de antónio salazarBiografia de antónio salazar
Biografia de antónio salazar
 
A queda da república
A queda da repúblicaA queda da república
A queda da república
 
Aeroportodelisboa anos50
Aeroportodelisboa anos50Aeroportodelisboa anos50
Aeroportodelisboa anos50
 
A guerra colonial
A guerra colonialA guerra colonial
A guerra colonial
 
A formação e alargamento do território português
A formação e alargamento do território portuguêsA formação e alargamento do território português
A formação e alargamento do território português
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
 
A guerra civil entre d. pedro e d. miguel compatível
A guerra civil entre d. pedro e d. miguel   compatívelA guerra civil entre d. pedro e d. miguel   compatível
A guerra civil entre d. pedro e d. miguel compatível
 

A agricultura em portugal no século xix

  • 4. Regeneração era um movimento político que queria fazer recuperar Portugal do atraso económico em que o país estava. O grande político que orientou este movimento foi FONTES PEREIRA de MELO
  • 5. A paz em Portugal é conseguida com o fim da guerra civil em 1834 e o começo do reinado de D. Maria II. Começa assim a última fase da monarquia portuguesa que irá desaparecer com o 5 de Outubro de 1910 e a implantação da REPÚBLICA.
  • 8. Até ao séc. XIX, a maior parte das pessoas vivia no campo e trabalhava na agricultura. Contudo, a produção agrícola era pouca e não chegava para alimentar a população.
  • 9. Para aumentar a produção agrícola, o ministro Mouzinho da Silveira publicou algumas leis: - Umas para que os camponeses deixassem de ter as obrigações nas terras senhoriais - Outras para criar novos proprietários que cultivassem o mato e as florestas  Estas e outras medidas provocaram grandes mudanças na agricultura
  • 10. Resumindo: • Na segunda metade do século XIX os deputados e os ministros tentaram desenvolver Portugal para isso fizeram algumas leis para modernizar os país. As primeiras medidas foram para a AGRICULTURA.
  • 11. Com o objectivo de aumentar a produção na agricultura foi preciso dar terras, dividindo-as para as trabalhar. Assim: 1.Tiraram terras a mosteiros e a nobres e venderam - nas; 2. Acabaram com o direito do MORGADIO; 3.Dividiram os terrenos BALDIOS em parcelas e venderam-nas;
  • 13. Algumas dúvidas: Quem é que podia comprar as terras? R: Só os burgueses ricos porque tinham dinheiro vindo do comércio. Os camponeses e muitos nobres estavam arruinados com a guerra civil; O que é um MORGADIO? R: Era o direito que tinha o filho mais velho, o MORGADO, de herdar todos os bens dos pais, não dando nada para os outros irmãos; O que é um BALDIO? R: Eram os terrenos que nunca tinham sido cultivados e eram utilizados nas aldeias por todos para pastar o gado ou tirar lenha;
  • 14. Com estas medidas passou-se a ter mais terrenos para cultivar e mais donos de terras que podiam cultivar; Agora era preciso modernizar a AGRICULTURA , usando novas técnicas agrícolas;
  • 15. Antes do século XIX, os terrenos onde se cultivavam os cereais ficavam em POUSIO ( em descanso) um, dois ou mais anos para se recomporem do desgaste. No século XIX descobriu-se que no terreno onde se tinham plantado cerais, podia-se, de seguida, plantar batatas, nabos, ou outros produtos diferentes. A produção continuava a ser boa. Era preciso ALTERNAR AS CULTURAS.
  • 17. Até ao séc. XIX, os solos eram dividido em pequenas parcelas e uma delas, rotativamente, ficava em descanso, em pousio, para se poder renovar. No séc. XIX, o cultivo da batata dispensou o pousio. Esta planta não desgasta a terra que, por isso, passou a ser ocupada, todos os anos com culturas alternadas.
  • 18. Sistema de cultura rotativo (antigo) Sistema de cultura alternado (moderno)
  • 19. No séc. XIX – principais culturas em Portugal: Milho – no noroeste, cultura de Verão, que era alternada no Outono/Inverno com prados para o gado. Arroz – junto aos rios Sado, Tejo e Mondego: aumento da área cultivada e passou a ser consumido em maior quantidade. Batata – esta cultura espalhou-se por todo o País, principalmente a norte do rio Tejo, substituindo a castanha na alimentação.
  • 20. Novas técnicas na agricultura: 1.Alternar as culturas; 2.Uso de sementes seleccionadas; 3.Uso de ADUBOS QUÍMICOS; ( desenvolve-se agora a indústria química que não existia;) 4.Aparecem NOVAS MÁQUINAS AGRÍCOLAS;
  • 21. ANTES Adubavam as terras com estrume proveniente dos excrementos de bois, cavalos, etc.
  • 23. - As terra, agora mais intensamente ocupadas, começaram a ser fertilizadas com adubo. - O tradicional arado de madeira foi substituído pela charrua de ferro, que revolve mais profundamente a terra, tornando-a mais fértil.
  • 24. ANTES
  • 28.  Foi nessa altura que teve início a mecanização da agricultura. • As primeiras máquinas agrícolas em Portugal foram as ceifeiras e as debulhadoras, que começaram a ser utilizadas, principalmente, nas grandes propriedades do sul, Estremadura e Alentejo.
  • 33. Novos proprietários de terras na 2.ª metade do séc. XIX Burgueses que compraram as terras confiscadas ao clero e compraram à nobreza arruinada. Todos os filhos passaram a ser herdeiros das terras. (terminou o direito do MORGADIO) Camponeses apropriaram-se de terras bravias. (BALDIOS) Até ao séc. XIX, a maior parte das terras pertencia à nobreza e às ordens religiosas. No séc. XIX, o governo liberal confiscou parte dessas terras e vendeu-as.
  • 34.  Na segunda metade do séc. XIX, o espírito dos negócios chegou à agricultura:  Produtos agrícolas exportados: vinho, fruta, cortiça, gado. Os novos meios de transporte facilitaram a venda para os mercados interno e externo.