SlideShare uma empresa Scribd logo
HISTÓRIA E CRISE DOS PARADIGMAS - OS CAMPOS DA HISTÓRIA E A MULTIPLICIDADE DE
ALTERNATIVAS NA HISTORIOGRAFIA CONTEMPORÂNEA.
Objetivo da Aula 02
Ao final desta aula, o aluno será capaz de:
1. Apreender um pouco da diversidade da historiografia contemporânea;
2. aprofundar a compreensão sobre os conceitos de campo histórico e paradigma;
3. conhecer, para posterior posicionamento crítico, a discussão das últimas décadas sobre
a crise dos paradigmas.
Conteúdo
Atentar para os seguintes pontos:
1) O que é teoria e qual o lugar da reflexão teórica para o trabalho do historiador?
Procure também compreender algumas noções importantes, como “paradigma”,
“correntes históricas” e “campo histórico”.
2) Os caminhos e abordagens que caracterizam o fazer historiográfico atualmente.
3) A importância da história econômico-social ao longo do século XX e as diferenças
entre história quantitativa e história serial.
A História, desde o momento em que começou a postular um status de cientificidade, não
cessou de se tornar cada vez mais complexa, abrangente, sofisticada, e internamente
diversificada. Já em princípios do século XIX, começaram a se contrapor diferentes maneiras de
conceber a história, e variadas maneiras de entendê-la como ciência.
A primeira modificação importante no novo universo historiográfico foi o incremento, na
passagem do século XVIII ao XIX, da chamada “crítica documental” – uma expressão que remete
aos cuidados e procedimentos que devem orientar os historiadores ao abordarem suas fontes
históricas.
De igual maneira, desde essa época, os historiadores começaram a perceber que poderiam ser
utilizados como fontes históricas quaisquer vestígios, resíduos, discursos, imagens ou objetos
materiais deixados pelos homens de uma época anterior. No século XIX ainda predominou, no
trabalho historiográfico, a utilização de fontes textuais; mas a partir do século XX assistimos a
uma inovação crescente com relação aos tipos de fontes históricas que poderiam ser utilizadas
pelos historiadores.
Ao mesmo tempo em que os historiadores, nos dois últimos séculos, assistiram a uma
extraordinária expansão do seu universo de possíveis fontes históricas, também houve uma
expansão igualmente significativa com relação aos objetos de estudo dos historiadores.
No século XIX, estes ainda se concentravam no universo político e institucional: os historiadores
de então estudavam principalmente as guerras, as revoluções, as relações entre as grandes
potências, a história de grandes instituições como a Igreja, a vida dos generais, políticos e outros
personagens que se tornaram famosos.
Com o tempo, contudo, os historiadores foram se ocupando também de outros aspectos tão
importantes para a compreensão das diversas sociedades humanas quanto a dimensão política.
Assim, começaram a surgir estudos sobre aspectos materiais, econômicos, culturais e mentais.
Particularmente, as primeiras décadas do século XX podem ser apontadas como o momento no
qual essa expansão de objetos históricos começa a se intensificar.
Além da expansão de fontes históricas e objetos de estudos, outro aspecto de crescente
complexidade no mundo dos historiadores foi o diálogo que estes passaram a estabelecer com
outros campos de saber.
No início do século XX, disciplinas como a Geografia, Antropologia, Sociologia e Economia já
estavam suficientemente desenvolvidas para atrair o interesse dos historiadores com relação às
possibilidades de utilização de conceitos, métodos e abordagens desenvolvidas no âmbito
destas disciplinas.
Logo viriam outros diálogos da História com os demais campos de saber, tais como a Linguística
e a Psicologia, entre outros. Mesmo a Literatura, como forma de expressão, passou a se abrir
aos historiadores como diálogo que permitiria uma constante rediscussão de suas instâncias
estética e narrativa.
Chamamos a este diálogo de um campo de saber com outros de Interdisciplinaridade. À medida
que a História vai avançando no século XX, os seus diálogos interdisciplinares foram se tornando
mais diversificados e mais intensos.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Pré história brasileira
Pré   história brasileiraPré   história brasileira
Pré história brasileira
Marcela Marangon Ribeiro
 
Estado Moderno (Sociologia)
Estado Moderno (Sociologia)Estado Moderno (Sociologia)
Estado Moderno (Sociologia)
Paula Meyer Piagentini
 
Século xix no brasil (i)
Século xix no brasil (i)Século xix no brasil (i)
Século xix no brasil (i)
Fabiana Alexandre
 
Aula de introdução aos estudos Históricos
Aula de introdução aos estudos Históricos  Aula de introdução aos estudos Históricos
Aula de introdução aos estudos Históricos
Mariana Willendorff Oliveira
 
Antropologia: conceitos basicos
 Antropologia: conceitos basicos Antropologia: conceitos basicos
Antropologia: conceitos basicos
Flávia De Mattos Motta
 
Teoria da nova história
Teoria da nova históriaTeoria da nova história
Teoria da nova história
Ben Oliveira
 
Antropologia: O trabalho de campo etnográfico
Antropologia: O trabalho de campo etnográficoAntropologia: O trabalho de campo etnográfico
Antropologia: O trabalho de campo etnográfico
Flávia De Mattos Motta
 
Manifestações culturais no brasil durante a ditadura
Manifestações culturais no brasil durante a ditaduraManifestações culturais no brasil durante a ditadura
Manifestações culturais no brasil durante a ditadura
dinicmax
 
Aula 1 patrimonio e memoria
Aula 1 patrimonio e memoriaAula 1 patrimonio e memoria
Aula 1 patrimonio e memoria
GiseleFinatti
 
A imposição do modelo civilizatório europeu na áfrica
A imposição do modelo civilizatório europeu na áfricaA imposição do modelo civilizatório europeu na áfrica
A imposição do modelo civilizatório europeu na áfrica
Edenilson Morais
 
Conceito de História
Conceito de HistóriaConceito de História
Conceito de História
João Medeiros
 
QUESTÃO INDÍGENA NO BRASIL
QUESTÃO INDÍGENA NO BRASILQUESTÃO INDÍGENA NO BRASIL
QUESTÃO INDÍGENA NO BRASIL
GUILHERME FRANÇA
 
O QUE É HISTÓRIA
O QUE É HISTÓRIAO QUE É HISTÓRIA
O QUE É HISTÓRIA
Nila Michele Bastos Santos
 
Surgimento da Sociologia
Surgimento da SociologiaSurgimento da Sociologia
Surgimento da Sociologia
roberto mosca junior
 
Sociologia Urbana e a vida nas grandes cidades
Sociologia Urbana e a vida nas grandes cidadesSociologia Urbana e a vida nas grandes cidades
Sociologia Urbana e a vida nas grandes cidades
Paula Meyer Piagentini
 
Ditadura militar brasileira 1964 1985
Ditadura militar brasileira 1964   1985Ditadura militar brasileira 1964   1985
Ditadura militar brasileira 1964 1985
Ócio do Ofício
 
PLANO DE AULA – JOGANDO COM A REVOLUÇÃO RUSSA.
PLANO DE AULA – JOGANDO COM A REVOLUÇÃO RUSSA.PLANO DE AULA – JOGANDO COM A REVOLUÇÃO RUSSA.
PLANO DE AULA – JOGANDO COM A REVOLUÇÃO RUSSA.
Tissiane Gomes
 
Identidade Nacional Brasileira
Identidade Nacional BrasileiraIdentidade Nacional Brasileira
Identidade Nacional Brasileira
carvalhomav
 
Historiografia da História
Historiografia da HistóriaHistoriografia da História
Historiografia da História
Cristóvão Gomes
 
Desvios do poder: Totalitarismo e Autoritarismo.
Desvios do poder: Totalitarismo e Autoritarismo.Desvios do poder: Totalitarismo e Autoritarismo.
Desvios do poder: Totalitarismo e Autoritarismo.
victor medeiros
 

Mais procurados (20)

Pré história brasileira
Pré   história brasileiraPré   história brasileira
Pré história brasileira
 
Estado Moderno (Sociologia)
Estado Moderno (Sociologia)Estado Moderno (Sociologia)
Estado Moderno (Sociologia)
 
Século xix no brasil (i)
Século xix no brasil (i)Século xix no brasil (i)
Século xix no brasil (i)
 
Aula de introdução aos estudos Históricos
Aula de introdução aos estudos Históricos  Aula de introdução aos estudos Históricos
Aula de introdução aos estudos Históricos
 
Antropologia: conceitos basicos
 Antropologia: conceitos basicos Antropologia: conceitos basicos
Antropologia: conceitos basicos
 
Teoria da nova história
Teoria da nova históriaTeoria da nova história
Teoria da nova história
 
Antropologia: O trabalho de campo etnográfico
Antropologia: O trabalho de campo etnográficoAntropologia: O trabalho de campo etnográfico
Antropologia: O trabalho de campo etnográfico
 
Manifestações culturais no brasil durante a ditadura
Manifestações culturais no brasil durante a ditaduraManifestações culturais no brasil durante a ditadura
Manifestações culturais no brasil durante a ditadura
 
Aula 1 patrimonio e memoria
Aula 1 patrimonio e memoriaAula 1 patrimonio e memoria
Aula 1 patrimonio e memoria
 
A imposição do modelo civilizatório europeu na áfrica
A imposição do modelo civilizatório europeu na áfricaA imposição do modelo civilizatório europeu na áfrica
A imposição do modelo civilizatório europeu na áfrica
 
Conceito de História
Conceito de HistóriaConceito de História
Conceito de História
 
QUESTÃO INDÍGENA NO BRASIL
QUESTÃO INDÍGENA NO BRASILQUESTÃO INDÍGENA NO BRASIL
QUESTÃO INDÍGENA NO BRASIL
 
O QUE É HISTÓRIA
O QUE É HISTÓRIAO QUE É HISTÓRIA
O QUE É HISTÓRIA
 
Surgimento da Sociologia
Surgimento da SociologiaSurgimento da Sociologia
Surgimento da Sociologia
 
Sociologia Urbana e a vida nas grandes cidades
Sociologia Urbana e a vida nas grandes cidadesSociologia Urbana e a vida nas grandes cidades
Sociologia Urbana e a vida nas grandes cidades
 
Ditadura militar brasileira 1964 1985
Ditadura militar brasileira 1964   1985Ditadura militar brasileira 1964   1985
Ditadura militar brasileira 1964 1985
 
PLANO DE AULA – JOGANDO COM A REVOLUÇÃO RUSSA.
PLANO DE AULA – JOGANDO COM A REVOLUÇÃO RUSSA.PLANO DE AULA – JOGANDO COM A REVOLUÇÃO RUSSA.
PLANO DE AULA – JOGANDO COM A REVOLUÇÃO RUSSA.
 
Identidade Nacional Brasileira
Identidade Nacional BrasileiraIdentidade Nacional Brasileira
Identidade Nacional Brasileira
 
Historiografia da História
Historiografia da HistóriaHistoriografia da História
Historiografia da História
 
Desvios do poder: Totalitarismo e Autoritarismo.
Desvios do poder: Totalitarismo e Autoritarismo.Desvios do poder: Totalitarismo e Autoritarismo.
Desvios do poder: Totalitarismo e Autoritarismo.
 

Destaque

Como montar uma ONG
Como montar uma ONGComo montar uma ONG
Como montar uma ONG
Michel Freller
 
Pdc4reso
Pdc4resoPdc4reso
Pdc4reso
pdc4esobenissa
 
F36
F36F36
Otimismo
OtimismoOtimismo
Conta sistema mapaconceptual_gruoam
Conta sistema mapaconceptual_gruoamConta sistema mapaconceptual_gruoam
Conta sistema mapaconceptual_gruoam
jonathansfdc
 
Exercicios 3º bim 9ano desenho
Exercicios 3º bim   9ano desenhoExercicios 3º bim   9ano desenho
Exercicios 3º bim 9ano desenho
Adriano Capilupe
 
Oraçao
OraçaoOraçao
Oraçao
josue539
 
Peliculasprimeraguerramundial
PeliculasprimeraguerramundialPeliculasprimeraguerramundial
Peliculasprimeraguerramundial
silver0456
 
Abraço solidário
Abraço  solidárioAbraço  solidário
Abraço solidário
karinaverto
 
Antônio Carlos Pode Mais: Agricultura e meio ambiente
Antônio Carlos Pode Mais: Agricultura e meio ambienteAntônio Carlos Pode Mais: Agricultura e meio ambiente
Antônio Carlos Pode Mais: Agricultura e meio ambiente
Paulo Remor
 
Luís josé n 16 8c o meu calendário2014
Luís josé   n 16    8c   o  meu  calendário2014Luís josé   n 16    8c   o  meu  calendário2014
Luís josé n 16 8c o meu calendário2014
luisjose99
 
Creta1
Creta1Creta1
Creta1
Sarah Thaís
 
Liliara claro
Liliara claroLiliara claro
Liliara claro
CiMaria
 
Ativ12professoraprendizrosiane rosy
Ativ12professoraprendizrosiane rosyAtiv12professoraprendizrosiane rosy
Ativ12professoraprendizrosiane rosy
roselila
 
Reportagens Point S
Reportagens Point SReportagens Point S
Reportagens Point S
Point Portugal
 
Walter luis batista2
Walter luis batista2Walter luis batista2
Walter luis batista2
Walter Batista
 
Pm1
Pm1Pm1
Teste3 bimestre 1502 geografia
Teste3 bimestre 1502 geografiaTeste3 bimestre 1502 geografia
Teste3 bimestre 1502 geografia
Francilene Ribeiro
 

Destaque (20)

Como montar uma ONG
Como montar uma ONGComo montar uma ONG
Como montar uma ONG
 
Pdc4reso
Pdc4resoPdc4reso
Pdc4reso
 
F36
F36F36
F36
 
Otimismo
OtimismoOtimismo
Otimismo
 
Conta sistema mapaconceptual_gruoam
Conta sistema mapaconceptual_gruoamConta sistema mapaconceptual_gruoam
Conta sistema mapaconceptual_gruoam
 
Exercicios 3º bim 9ano desenho
Exercicios 3º bim   9ano desenhoExercicios 3º bim   9ano desenho
Exercicios 3º bim 9ano desenho
 
Oraçao
OraçaoOraçao
Oraçao
 
Peliculasprimeraguerramundial
PeliculasprimeraguerramundialPeliculasprimeraguerramundial
Peliculasprimeraguerramundial
 
Abraço solidário
Abraço  solidárioAbraço  solidário
Abraço solidário
 
Antônio Carlos Pode Mais: Agricultura e meio ambiente
Antônio Carlos Pode Mais: Agricultura e meio ambienteAntônio Carlos Pode Mais: Agricultura e meio ambiente
Antônio Carlos Pode Mais: Agricultura e meio ambiente
 
Luís josé n 16 8c o meu calendário2014
Luís josé   n 16    8c   o  meu  calendário2014Luís josé   n 16    8c   o  meu  calendário2014
Luís josé n 16 8c o meu calendário2014
 
Creta1
Creta1Creta1
Creta1
 
Liliara claro
Liliara claroLiliara claro
Liliara claro
 
Ativ12professoraprendizrosiane rosy
Ativ12professoraprendizrosiane rosyAtiv12professoraprendizrosiane rosy
Ativ12professoraprendizrosiane rosy
 
Reportagens Point S
Reportagens Point SReportagens Point S
Reportagens Point S
 
Walter luis batista2
Walter luis batista2Walter luis batista2
Walter luis batista2
 
pesca recreio
pesca recreiopesca recreio
pesca recreio
 
Pm1
Pm1Pm1
Pm1
 
Ngoma Certificado
Ngoma CertificadoNgoma Certificado
Ngoma Certificado
 
Teste3 bimestre 1502 geografia
Teste3 bimestre 1502 geografiaTeste3 bimestre 1502 geografia
Teste3 bimestre 1502 geografia
 

Semelhante a História e crise dos paradigmas

Um percurso historiográfico do conhecimento histórico
Um percurso historiográfico do conhecimento históricoUm percurso historiográfico do conhecimento histórico
Um percurso historiográfico do conhecimento histórico
Cesar Silva
 
987 10794-1-pb historia social
987 10794-1-pb historia social987 10794-1-pb historia social
987 10794-1-pb historia social
Gualberto Corcino Roliz
 
4 dossie da vida dos gladiadores
4   dossie da vida dos gladiadores4   dossie da vida dos gladiadores
4 dossie da vida dos gladiadores
Amanda Cardoso
 
probson89,+Resenha+01+-+Maria+Abadia+Cardoso.pdf
probson89,+Resenha+01+-+Maria+Abadia+Cardoso.pdfprobson89,+Resenha+01+-+Maria+Abadia+Cardoso.pdf
probson89,+Resenha+01+-+Maria+Abadia+Cardoso.pdf
FrancoPereira21
 
2-2020 art Cult pop.pdf
2-2020 art Cult pop.pdf2-2020 art Cult pop.pdf
2-2020 art Cult pop.pdf
PEDRO CABRAL DA COSTA
 
Cul pop tradicao art.pdf
Cul pop tradicao art.pdfCul pop tradicao art.pdf
Cul pop tradicao art.pdf
PEDRO CABRAL DA COSTA
 
Actividade 3 trabalho individual
Actividade 3  trabalho individualActividade 3  trabalho individual
Actividade 3 trabalho individual
guest04a61a49
 
Teoria da história o conhecimento histórico (positivismo, marxismo, annales...
Teoria da história   o conhecimento histórico (positivismo, marxismo, annales...Teoria da história   o conhecimento histórico (positivismo, marxismo, annales...
Teoria da história o conhecimento histórico (positivismo, marxismo, annales...
Professor: Ellington Alexandre
 
Introdução à História.pptx
Introdução à História.pptxIntrodução à História.pptx
Introdução à História.pptx
IsaacAugustoAlvesdeF
 
A nova historia cultural
A nova historia culturalA nova historia cultural
A nova historia cultural
Professor de História
 
Estudo introdutório
Estudo introdutórioEstudo introdutório
Livros clássicos da história do brasil
Livros clássicos da história do brasilLivros clássicos da história do brasil
Livros clássicos da história do brasil
Professor: Ellington Alexandre
 
O tempo presente o trabalho do historiador e a relação passadopresente no est...
O tempo presente o trabalho do historiador e a relação passadopresente no est...O tempo presente o trabalho do historiador e a relação passadopresente no est...
O tempo presente o trabalho do historiador e a relação passadopresente no est...
JONASFERNANDESDELIMA1
 
O tempo presente o trabalho do historiador e a relação passadopresente no est...
O tempo presente o trabalho do historiador e a relação passadopresente no est...O tempo presente o trabalho do historiador e a relação passadopresente no est...
O tempo presente o trabalho do historiador e a relação passadopresente no est...
RafaelyLeite1
 
2.introdução á história.14
2.introdução á história.142.introdução á história.14
2.introdução á história.14
Jose Ribamar Santos
 
2.introdução á história.15.
2.introdução á história.15.2.introdução á história.15.
2.introdução á história.15.
Jose Ribamar Santos
 
O que e_a_historia
O que e_a_historiaO que e_a_historia
O que e_a_historia
Ana Cristina F
 
Desafios para a historiografia frente à Diversidade cultural.pdf
Desafios para a historiografia frente à Diversidade cultural.pdfDesafios para a historiografia frente à Diversidade cultural.pdf
Desafios para a historiografia frente à Diversidade cultural.pdf
williannogueiracosta
 
Módulo 0.pptx
Módulo 0.pptxMódulo 0.pptx
Módulo 0.pptx
LciaBarbosa8
 
História - Introdução 2014 ok
História - Introdução 2014 okHistória - Introdução 2014 ok
História - Introdução 2014 ok
Fabio Salvari
 

Semelhante a História e crise dos paradigmas (20)

Um percurso historiográfico do conhecimento histórico
Um percurso historiográfico do conhecimento históricoUm percurso historiográfico do conhecimento histórico
Um percurso historiográfico do conhecimento histórico
 
987 10794-1-pb historia social
987 10794-1-pb historia social987 10794-1-pb historia social
987 10794-1-pb historia social
 
4 dossie da vida dos gladiadores
4   dossie da vida dos gladiadores4   dossie da vida dos gladiadores
4 dossie da vida dos gladiadores
 
probson89,+Resenha+01+-+Maria+Abadia+Cardoso.pdf
probson89,+Resenha+01+-+Maria+Abadia+Cardoso.pdfprobson89,+Resenha+01+-+Maria+Abadia+Cardoso.pdf
probson89,+Resenha+01+-+Maria+Abadia+Cardoso.pdf
 
2-2020 art Cult pop.pdf
2-2020 art Cult pop.pdf2-2020 art Cult pop.pdf
2-2020 art Cult pop.pdf
 
Cul pop tradicao art.pdf
Cul pop tradicao art.pdfCul pop tradicao art.pdf
Cul pop tradicao art.pdf
 
Actividade 3 trabalho individual
Actividade 3  trabalho individualActividade 3  trabalho individual
Actividade 3 trabalho individual
 
Teoria da história o conhecimento histórico (positivismo, marxismo, annales...
Teoria da história   o conhecimento histórico (positivismo, marxismo, annales...Teoria da história   o conhecimento histórico (positivismo, marxismo, annales...
Teoria da história o conhecimento histórico (positivismo, marxismo, annales...
 
Introdução à História.pptx
Introdução à História.pptxIntrodução à História.pptx
Introdução à História.pptx
 
A nova historia cultural
A nova historia culturalA nova historia cultural
A nova historia cultural
 
Estudo introdutório
Estudo introdutórioEstudo introdutório
Estudo introdutório
 
Livros clássicos da história do brasil
Livros clássicos da história do brasilLivros clássicos da história do brasil
Livros clássicos da história do brasil
 
O tempo presente o trabalho do historiador e a relação passadopresente no est...
O tempo presente o trabalho do historiador e a relação passadopresente no est...O tempo presente o trabalho do historiador e a relação passadopresente no est...
O tempo presente o trabalho do historiador e a relação passadopresente no est...
 
O tempo presente o trabalho do historiador e a relação passadopresente no est...
O tempo presente o trabalho do historiador e a relação passadopresente no est...O tempo presente o trabalho do historiador e a relação passadopresente no est...
O tempo presente o trabalho do historiador e a relação passadopresente no est...
 
2.introdução á história.14
2.introdução á história.142.introdução á história.14
2.introdução á história.14
 
2.introdução á história.15.
2.introdução á história.15.2.introdução á história.15.
2.introdução á história.15.
 
O que e_a_historia
O que e_a_historiaO que e_a_historia
O que e_a_historia
 
Desafios para a historiografia frente à Diversidade cultural.pdf
Desafios para a historiografia frente à Diversidade cultural.pdfDesafios para a historiografia frente à Diversidade cultural.pdf
Desafios para a historiografia frente à Diversidade cultural.pdf
 
Módulo 0.pptx
Módulo 0.pptxMódulo 0.pptx
Módulo 0.pptx
 
História - Introdução 2014 ok
História - Introdução 2014 okHistória - Introdução 2014 ok
História - Introdução 2014 ok
 

Mais de Paulo César dos Santos

Escritos joaninos e epístolas católicas
Escritos joaninos e epístolas católicasEscritos joaninos e epístolas católicas
Escritos joaninos e epístolas católicas
Paulo César dos Santos
 
A reforma universitária de 1968 25 anos depois
A reforma universitária de 1968 25 anos depoisA reforma universitária de 1968 25 anos depois
A reforma universitária de 1968 25 anos depois
Paulo César dos Santos
 
A queda original
A queda originalA queda original
A queda original
Paulo César dos Santos
 
At pentateuco e históricos (apostila 1)
At pentateuco e históricos (apostila 1)At pentateuco e históricos (apostila 1)
At pentateuco e históricos (apostila 1)
Paulo César dos Santos
 
Bíblia I -introdução e História de Israel
Bíblia I -introdução e História de Israel Bíblia I -introdução e História de Israel
Bíblia I -introdução e História de Israel
Paulo César dos Santos
 
2º swinga fest
2º swinga fest2º swinga fest
2º swinga fest
Paulo César dos Santos
 
Metodologia da pesquisa científica
Metodologia da pesquisa científicaMetodologia da pesquisa científica
Metodologia da pesquisa científica
Paulo César dos Santos
 

Mais de Paulo César dos Santos (7)

Escritos joaninos e epístolas católicas
Escritos joaninos e epístolas católicasEscritos joaninos e epístolas católicas
Escritos joaninos e epístolas católicas
 
A reforma universitária de 1968 25 anos depois
A reforma universitária de 1968 25 anos depoisA reforma universitária de 1968 25 anos depois
A reforma universitária de 1968 25 anos depois
 
A queda original
A queda originalA queda original
A queda original
 
At pentateuco e históricos (apostila 1)
At pentateuco e históricos (apostila 1)At pentateuco e históricos (apostila 1)
At pentateuco e históricos (apostila 1)
 
Bíblia I -introdução e História de Israel
Bíblia I -introdução e História de Israel Bíblia I -introdução e História de Israel
Bíblia I -introdução e História de Israel
 
2º swinga fest
2º swinga fest2º swinga fest
2º swinga fest
 
Metodologia da pesquisa científica
Metodologia da pesquisa científicaMetodologia da pesquisa científica
Metodologia da pesquisa científica
 

Último

Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Falcão Brasil
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
Ligia Galvão
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
arodatos81
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Mary Alvarenga
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
SupervisoEMAC
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
DirceuSilva26
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Anesio2
 

Último (20)

Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
 

História e crise dos paradigmas

  • 1. HISTÓRIA E CRISE DOS PARADIGMAS - OS CAMPOS DA HISTÓRIA E A MULTIPLICIDADE DE ALTERNATIVAS NA HISTORIOGRAFIA CONTEMPORÂNEA. Objetivo da Aula 02 Ao final desta aula, o aluno será capaz de: 1. Apreender um pouco da diversidade da historiografia contemporânea; 2. aprofundar a compreensão sobre os conceitos de campo histórico e paradigma; 3. conhecer, para posterior posicionamento crítico, a discussão das últimas décadas sobre a crise dos paradigmas. Conteúdo Atentar para os seguintes pontos: 1) O que é teoria e qual o lugar da reflexão teórica para o trabalho do historiador? Procure também compreender algumas noções importantes, como “paradigma”, “correntes históricas” e “campo histórico”. 2) Os caminhos e abordagens que caracterizam o fazer historiográfico atualmente. 3) A importância da história econômico-social ao longo do século XX e as diferenças entre história quantitativa e história serial. A História, desde o momento em que começou a postular um status de cientificidade, não cessou de se tornar cada vez mais complexa, abrangente, sofisticada, e internamente diversificada. Já em princípios do século XIX, começaram a se contrapor diferentes maneiras de conceber a história, e variadas maneiras de entendê-la como ciência. A primeira modificação importante no novo universo historiográfico foi o incremento, na passagem do século XVIII ao XIX, da chamada “crítica documental” – uma expressão que remete aos cuidados e procedimentos que devem orientar os historiadores ao abordarem suas fontes históricas. De igual maneira, desde essa época, os historiadores começaram a perceber que poderiam ser utilizados como fontes históricas quaisquer vestígios, resíduos, discursos, imagens ou objetos materiais deixados pelos homens de uma época anterior. No século XIX ainda predominou, no trabalho historiográfico, a utilização de fontes textuais; mas a partir do século XX assistimos a uma inovação crescente com relação aos tipos de fontes históricas que poderiam ser utilizadas pelos historiadores.
  • 2. Ao mesmo tempo em que os historiadores, nos dois últimos séculos, assistiram a uma extraordinária expansão do seu universo de possíveis fontes históricas, também houve uma expansão igualmente significativa com relação aos objetos de estudo dos historiadores. No século XIX, estes ainda se concentravam no universo político e institucional: os historiadores de então estudavam principalmente as guerras, as revoluções, as relações entre as grandes potências, a história de grandes instituições como a Igreja, a vida dos generais, políticos e outros personagens que se tornaram famosos. Com o tempo, contudo, os historiadores foram se ocupando também de outros aspectos tão importantes para a compreensão das diversas sociedades humanas quanto a dimensão política. Assim, começaram a surgir estudos sobre aspectos materiais, econômicos, culturais e mentais. Particularmente, as primeiras décadas do século XX podem ser apontadas como o momento no qual essa expansão de objetos históricos começa a se intensificar. Além da expansão de fontes históricas e objetos de estudos, outro aspecto de crescente complexidade no mundo dos historiadores foi o diálogo que estes passaram a estabelecer com outros campos de saber. No início do século XX, disciplinas como a Geografia, Antropologia, Sociologia e Economia já estavam suficientemente desenvolvidas para atrair o interesse dos historiadores com relação às possibilidades de utilização de conceitos, métodos e abordagens desenvolvidas no âmbito destas disciplinas. Logo viriam outros diálogos da História com os demais campos de saber, tais como a Linguística e a Psicologia, entre outros. Mesmo a Literatura, como forma de expressão, passou a se abrir aos historiadores como diálogo que permitiria uma constante rediscussão de suas instâncias estética e narrativa. Chamamos a este diálogo de um campo de saber com outros de Interdisciplinaridade. À medida que a História vai avançando no século XX, os seus diálogos interdisciplinares foram se tornando mais diversificados e mais intensos.