SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 30
Baixar para ler offline
Antonio
Gramsci
PPGAV


QUESTAO DA TEORIA DA IMAGEM


Prof. Carlos de Azambuja


Alessandro de Castro Alvim
Teórico
Ativista Marxista
Jornalista
Filiado ao Partido Socialista Italiano,1913


Funda do Partido Comunista da Itália, 1921
Foi o principal mentor do semanário L’Ordine Nuovo, porta voz dos
Conselhos de Fábrica de Turim, em 1919-1920
Político Marxista
Eleito deputado em 1924


Foi preso em novembro de 1926, condenado pelo Tribunal de
exceção do regime fascista. Permaneceu preso até abril 1937
Teórico
Ativista Marxista
Jornalista
Filiado ao Partido Socialista Italiano,1913


Funda do Partido Comunista da Itália, 1921
Foi o principal mentor do semanário L’Ordine Nuovo, porta voz dos
Conselhos de Fábrica de Turim, em 1919-1920
Eleito deputado em 1924


Foi preso em novembro de 1926, condenado pelo Tribunal de
exceção do regime fascista. Permaneceu preso até abril 1937
Gramsci combinou, jornalismo, militância e
formulações conceitual, muito em função do
olhar de Karl Marx e Vladimir Lenin para
imprensa como meio de conscientizacão,
agitação e propagação do Socialismo
revolucionário
Político Marxista
Teórico
Ativista Marxista
Jornalista
Filiado ao Partido Socialista Italiano,1913


Funda do Partido Comunista da Itália, 1921
Foi o principal mentor do semanário L’Ordine Nuovo, porta voz dos
Conselhos de Fábrica de Turim, em 1919-1920
Eleito deputado em 1924


Foi preso em novembro de 1926, condenado pelo Tribunal de
exceção do regime fascista. Permaneceu preso até abril 1937
Preso, redigiu 33 cadernos de
anotações. Desse período, resultaram
os Cadernos do Cárcere, sua obra
principal: um conjunto impressionante
de escritos sobre política, história,
cultura e filosofia
Gramsci combinou, jornalismo, militância e
formulações conceitual, muito em função do
olhar de Karl Marx e Vladimir Lenin para
imprensa como meio de conscientizacão,
agitação e propagação do Socialismo
revolucionário
Político Marxista
Hegemonia
Caracteriza a liderança ideológica e cultural de uma classe
sobre as outras
Como é obtida
Hegemonia é obtida e consolidada em disputas que comportam não
apenas questões vinculadas à estrutura económica e à organização
política, como também, no plano ético-cultural, na prática dos
saberes, modos de representação e modelos de autoridade que
querem legitimar-se e universalizar-se
Hegemonia
Diferente da significação de Vladimir Lenin sobre a política de
hegemonia. Gramsci acredita que a hegemonia é resultante de
embates permanentes pela conquista do consenso e não se reduz
aos limites da coersão pura e simples, nem se restringe a questões
ligadas à estrutura econômica e à organização política
Caracteriza a liderança ideológica e cultural de uma classe
sobre as outras
Hegemonia pressupõe o que?
A capacidade do bloco-histórico (ampla e durável aliança de
classes e facções) dirigir moral e culturalmente, e de forma
sustentada, o conjunto da sociedade
Hegemonia pressupõe o que?
A capacidade do bloco-histórico (ampla e durável aliança de
classes e facções) dirigir moral e culturalmente, e de forma
sustentada, o conjunto da sociedade
Tem haver com confronto de
valores e convicções, bem
como mediações de forças
atuantes em determinado
contexto histórico
Hegemonia pressupõe o que?
A capacidade do bloco-histórico (ampla e durável aliança de
classes e facções) dirigir moral e culturalmente, e de forma
sustentada, o conjunto da sociedade
Tem haver com confronto de
valores e convicções, bem
como mediações de forças
atuantes em determinado
contexto histórico
Uma direção político-cultural eficiente depende não
somente da força material que o poder confere, como
também de estratégias de argumentação e
persuasão, ações concatenadas e interpretações
convincentes sobre o quadro social
Hegemonia pressupõe o que?
A capacidade do bloco-histórico (ampla e durável aliança de
classes e facções) dirigir moral e culturalmente, e de forma
sustentada, o conjunto da sociedade
Tem haver com confronto de
valores e convicções, bem
como mediações de forças
atuantes em determinado
contexto histórico
Uma direção político-cultural eficiente depende não
somente da força material que o poder confere, como
também de estratégias de argumentação e
persuasão, ações concatenadas e interpretações
convincentes sobre o quadro social
Hegemonia pode (deve) ser preparada por uma classe que lidera a constituição de um
bloco histórico. E este bloco é que concatena e dá coesão a diferentes grupos sociais em
torno da criação de uma consciência ético-política universalizadora e de uma vontade
coletiva. O que Gramsci defini como Consciência operosa da necessidade histórica
Consolidação da hegemonia
A constituição de uma hegemonia é um processo historicamente
longo, que ocupa os diversos espaços da superestrutura
ideológica-cultural
Consolidação da hegemonia
A constituição de uma hegemonia é um processo historicamente
longo, que ocupa os diversos espaços da superestrutura
ideológica-cultural
Para consolidar o protagonismo, o bloco
hegemônico precisará conservar e agregar
apoios consistentes as suas orientações
Consolidação da hegemonia
A constituição de uma hegemonia é um processo historicamente
longo, que ocupa os diversos espaços da superestrutura
ideológica-cultural
Para consolidar o protagonismo, o bloco
hegemônico precisará conservar e agregar
apoios consistentes as suas orientações
A função hegemônica só ocorre quando a
classe que chegar ao poder se torna Estado:
o Estado serve-lhe tanto para ser dirigente
quanto para ser dominante
Gramsci sustenta que a
classe operária não
conseguirá vitórias
duradouras a menos que
conquiste a hegemonia no
campo das ideias,
envolvendo toda a sociedade


Consolidação da hegemonia
A constituição de uma hegemonia é um processo historicamente
longo, que ocupa os diversos espaços da superestrutura
ideológica-cultural
Para consolidar o protagonismo, o bloco
hegemônico precisará conservar e agregar
apoios consistentes as suas orientações
A função hegemônica só ocorre quando a
classe que chegar ao poder se torna Estado:
o Estado serve-lhe tanto para ser dirigente
quanto para ser dominante
Superestrutura
Duas esferas
Superestrutura
Duas esferas
Superestrutura
Duas esferas
Sociedade política
Conjunto de mecanismos
através dos quais a classe
dominante detém o monopólio
legal de repressão e da
violência que se identifica nos
aparelhos de coerção sob
controle dos grupos burocráticos
unidos às forças armadas e
policiais e à aplicação das leis
Superestrutura
Duas esferas
Superestrutura
Duas esferas
Sociedade civil Sociedade política
Conjunto de instituições
responsáveis pela elaboração e
difusão de ideologia
(concepções de mundo),
compreendendo o sistema
escolar, a igreja, os partidos
políticos, organizações
profissionais, os sindicatos, os
meios de comunicação, as
instituição de caráter científico
e artístico


Conjunto de mecanismos
através dos quais a classe
dominante detém o monopólio
legal de repressão e da
violência que se identifica nos
aparelhos de coerção sob
controle dos grupos burocráticos
unidos às forças armadas e
policiais e à aplicação das leis
Superestrutura
Duas esferas
Sociedade civil Sociedade política
Conjunto de mecanismos
através dos quais a classe
dominante detém o monopólio
legal de repressão e da
violência que se identifica nos
aparelhos de coerção sob
controle dos grupos burocráticos
unidos às forças armadas e
policiais e à aplicação das leis
Conjunto de instituições
responsáveis pela elaboração e
difusão de ideologia
(concepções de mundo),
compreendendo o sistema
escolar, a igreja, os partidos
políticos, organizações
profissionais, os sindicatos, os
meios de comunicação, as
instituição de caráter científico
e artístico


Aparelho de coerção estatal que
assegura legalmente a disciplina dos
grupos que não consentem
Superestrutura
Duas esferas
Sociedade civil Sociedade política
Conjunto de instituições
responsáveis pela elaboração e
difusão de ideologia
(concepções de mundo),
compreendendo o sistema
escolar, a igreja, os partidos
políticos, organizações
profissionais, os sindicatos, os
meios de comunicação, as
instituição de caráter científico e
artístico


Conjunto de mecanismos
através dos quais a classe
dominante detém o monopólio
legal de repressão e da
violência que se identifica nos
aparelhos de coerção sob
controle dos grupos burocráticos
unidos às forças armadas e
policiais e à aplicação das leis
+ = Estado
Aparelho de coerção estatal que
assegura legalmente a disciplina dos
grupos que não consentem
Superestrutura
Duas esferas
Sociedade civil Sociedade política
Sociedade política e civil se diferenciam pelas
funções que exercem no organização da vida
cotidiana e na reprodução das relações de poder
Superestrutura
Duas esferas
Sociedade civil Sociedade política
Impõem as classes uma dominação
fundada na coerção
Sociedade civil as classes
procuram ganhar aliados
para seus projetos através da
direção e do consenso
Sociedade política e civil se diferenciam pelas
funções que exercem no organização da vida
cotidiana e na reprodução das relações de poder
Superestrutura
Duas esferas
Sociedade civil Sociedade política
Impõem as classes uma dominação
fundada na coerção
Sociedade civil as classes
procuram ganhar aliados
para seus projetos através da
direção e do consenso
Como espaço político por excelência que engloba
o conjunto de ideologias que desejam fixar a sua
potência, isso é, sua capacidade de mobilização
política e sua capacidade de realização histórica.
Superestrutura
Duas esferas
Sociedade civil Sociedade política
Como espaço político por excelência que engloba
o conjunto de ideologias que desejam fixar a sua
potência, isso é, sua capacidade de mobilização
política e sua capacidade de realização histórica.
Tem seus portadores materiais nas
instâncias coercitivas do Estado
Na Sociedade civil os
operadores operam nos
aparelhos privados de
hegemonia (relativamente
autônomos no sentido estrito,
como a imprensa, os partidos
políticos, os sindicatos, as
associações, os movimentos
sociais, a escola e a igreja)
Como espaço político por excelência que engloba
o conjunto de ideologias que desejam fixar a sua
potência, isso é, sua capacidade de mobilização
política e sua capacidade de realização histórica.
Sociedade civil
Sociedade civil as classes
procuram ganhar aliados
para seus projetos através da
direção e do consenso
É a arena da luta das classes,
de relações de poder, de
contradições, de disputa entre
forças e grupos sociais.


Como espaço político por excelência que engloba
o conjunto de ideologias que desejam fixar a sua
potência, isso é, sua capacidade de mobilização
política e sua capacidade de realização histórica.
Sociedade civil
Sociedade civil as classes
procuram ganhar aliados
para seus projetos através da
direção e do consenso
A ideia de Arena: um campo de
dissonâncias, palco de conflitos e duelos
entre forças antagônicas que desejo fazer
prevalecer seus juízos de valor na
formação das mentalidades e na
definição das agendas públicas


É a arena da luta das classes,
de relações de poder, de
contradições, de disputa entre
forças e grupos sociais.


Como espaço político por excelência que engloba
o conjunto de ideologias que desejam fixar a sua
potência, isso é, sua capacidade de mobilização
política e sua capacidade de realização histórica.
Sociedade civil
Sociedade civil as classes
procuram ganhar aliados
para seus projetos através da
direção e do consenso
A ideia de Arena: um campo de
dissonâncias, palco de conflitos e duelos
entre forças antagônicas que desejo fazer
prevalecer seus juízos de valor na
formação das mentalidades e na
definição das agendas públicas


É a arena da luta das classes,
de relações de poder, de
contradições, de disputa entre
forças e grupos sociais.


Os aparelhos de hegemonia
atuam como difusores de
concepções particulares de
mundo, que almejam
legitimar-se na Sociedade
Civil. É o caso dos meios de
comunicação, atores
políticos diferenciados por
serem massivos
Como espaço político por excelência que engloba
o conjunto de ideologias que desejam fixar a sua
potência, isso é, sua capacidade de mobilização
política e sua capacidade de realização histórica.
Para Gramsci não existe essa
interpretação Social-
democrata e liberal que a
Sociedade civil é um
terceiro setror para além do
Estado e do mercado
Sociedade civil
Sociedade civil as classes
procuram ganhar aliados
para seus projetos através da
direção e do consenso
A ideia de Arena: um campo de
dissonâncias, palco de conflitos e duelos
entre forças antagônicas que desejo fazer
prevalecer seus juízos de valor na
formação das mentalidades e na
definição das agendas públicas


É a arena da luta das classes,
de relações de poder, de
contradições, de disputa entre
forças e grupos sociais.


Como espaço político por excelência que engloba
o conjunto de ideologias que desejam fixar a sua
potência, isso é, sua capacidade de mobilização
política e sua capacidade de realização histórica.
Conquista da hegemonia
Gramsci entende que a conquista do poder deve ser
sucedida por sucessivas batalhas pela hegemonia e pelo
concsenso dentro da Sociedade Civi
Conquista da hegemonia
Gramsci entende que a conquista do poder deve ser
sucedida por sucessivas batalhas pela hegemonia e pelo
concsenso dentro da Sociedade Civi
Para Gramsci, a hegemonia pode acontecer não necessariamente
com o choque frontal com o Estado. Porque a relação dos aparelhos
ideológicas com o Estado não decorre de uma estrutura imutável
A teoria gramsmiciana propõe um longa marcha através das
instituições da Sociedade Civil, antecedida por uma preparação
político-ideológica, que deve expressar significados e contradições
do processo histórico-social
Conquista da hegemonia
Gramsci entende que a conquista do poder deve ser
sucedida por sucessivas batalhas pela hegemonia e pelo
concsenso dentro da Sociedade Civi
Para Gramsci, a hegemonia pode acontecer não necessariamente
com o choque frontal com o Estado. Porque a relação dos aparelhos
ideológicas com o Estado não decorre de uma estrutura imutável

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Maquiavel e os Contratualista
Maquiavel e os ContratualistaMaquiavel e os Contratualista
Maquiavel e os ContratualistaRibamar Júnior
 
Roteiro de Aula - Fascismo e Nazismo
Roteiro de Aula - Fascismo e NazismoRoteiro de Aula - Fascismo e Nazismo
Roteiro de Aula - Fascismo e Nazismojosafaslima
 
Suicidio Émile Durkheim
Suicidio Émile DurkheimSuicidio Émile Durkheim
Suicidio Émile DurkheimEsther Macêdo
 
TEORIA CONTRATUALISTA SEGUNDO Rosseau,Hobbes, Locke.
TEORIA CONTRATUALISTA SEGUNDO Rosseau,Hobbes, Locke.TEORIA CONTRATUALISTA SEGUNDO Rosseau,Hobbes, Locke.
TEORIA CONTRATUALISTA SEGUNDO Rosseau,Hobbes, Locke.Nábila Quennet
 
Sociologia Introdutória
Sociologia Introdutória Sociologia Introdutória
Sociologia Introdutória Rene Lins
 
Norberto bobbio
Norberto bobbioNorberto bobbio
Norberto bobbioAnna Trina
 
Hannah Arendt (Nazismo, Stalinismo, Totalitarismo)
Hannah Arendt (Nazismo, Stalinismo, Totalitarismo)Hannah Arendt (Nazismo, Stalinismo, Totalitarismo)
Hannah Arendt (Nazismo, Stalinismo, Totalitarismo)Marcos Mamute
 
Interação e Estrutura Social
Interação e Estrutura SocialInteração e Estrutura Social
Interação e Estrutura Socialcarlosbidu
 
Liberdades individuais e coerção social
Liberdades individuais e coerção socialLiberdades individuais e coerção social
Liberdades individuais e coerção socialsociologianocivitatis
 
Comunismo, o que é, onde surgiu, principais pensadores, o comunismo atualment...
Comunismo, o que é, onde surgiu, principais pensadores, o comunismo atualment...Comunismo, o que é, onde surgiu, principais pensadores, o comunismo atualment...
Comunismo, o que é, onde surgiu, principais pensadores, o comunismo atualment...Andreza Cavalcanti
 
Hannah arendt e o totalitarismo
Hannah arendt e o totalitarismoHannah arendt e o totalitarismo
Hannah arendt e o totalitarismoArlindo Picoli
 
Movimentos sociais e politicos da europa no século
Movimentos sociais e politicos da europa no séculoMovimentos sociais e politicos da europa no século
Movimentos sociais e politicos da europa no séculoVagner Roberto
 

Mais procurados (20)

Escola de Frankfurt - Indústria Cultural
Escola de  Frankfurt - Indústria CulturalEscola de  Frankfurt - Indústria Cultural
Escola de Frankfurt - Indústria Cultural
 
Maquiavel e os Contratualista
Maquiavel e os ContratualistaMaquiavel e os Contratualista
Maquiavel e os Contratualista
 
Ideologia - karl marx
Ideologia - karl marxIdeologia - karl marx
Ideologia - karl marx
 
Roteiro de Aula - Fascismo e Nazismo
Roteiro de Aula - Fascismo e NazismoRoteiro de Aula - Fascismo e Nazismo
Roteiro de Aula - Fascismo e Nazismo
 
Sociologia em Movimento
Sociologia em MovimentoSociologia em Movimento
Sociologia em Movimento
 
Suicidio Émile Durkheim
Suicidio Émile DurkheimSuicidio Émile Durkheim
Suicidio Émile Durkheim
 
Ideologia
IdeologiaIdeologia
Ideologia
 
TEORIA CONTRATUALISTA SEGUNDO Rosseau,Hobbes, Locke.
TEORIA CONTRATUALISTA SEGUNDO Rosseau,Hobbes, Locke.TEORIA CONTRATUALISTA SEGUNDO Rosseau,Hobbes, Locke.
TEORIA CONTRATUALISTA SEGUNDO Rosseau,Hobbes, Locke.
 
Sociologia Introdutória
Sociologia Introdutória Sociologia Introdutória
Sociologia Introdutória
 
Norberto bobbio
Norberto bobbioNorberto bobbio
Norberto bobbio
 
Hannah Arendt (Nazismo, Stalinismo, Totalitarismo)
Hannah Arendt (Nazismo, Stalinismo, Totalitarismo)Hannah Arendt (Nazismo, Stalinismo, Totalitarismo)
Hannah Arendt (Nazismo, Stalinismo, Totalitarismo)
 
Interação e Estrutura Social
Interação e Estrutura SocialInteração e Estrutura Social
Interação e Estrutura Social
 
Liberdades individuais e coerção social
Liberdades individuais e coerção socialLiberdades individuais e coerção social
Liberdades individuais e coerção social
 
Movimentos sociais
Movimentos sociaisMovimentos sociais
Movimentos sociais
 
Comunismo, o que é, onde surgiu, principais pensadores, o comunismo atualment...
Comunismo, o que é, onde surgiu, principais pensadores, o comunismo atualment...Comunismo, o que é, onde surgiu, principais pensadores, o comunismo atualment...
Comunismo, o que é, onde surgiu, principais pensadores, o comunismo atualment...
 
Hannah arendt e o totalitarismo
Hannah arendt e o totalitarismoHannah arendt e o totalitarismo
Hannah arendt e o totalitarismo
 
éMile durkheim
éMile durkheiméMile durkheim
éMile durkheim
 
Movimentos sociais e politicos da europa no século
Movimentos sociais e politicos da europa no séculoMovimentos sociais e politicos da europa no século
Movimentos sociais e politicos da europa no século
 
Nazifascismo
NazifascismoNazifascismo
Nazifascismo
 
Émile durkheim
Émile durkheimÉmile durkheim
Émile durkheim
 

Semelhante a Gramsci pdf

IECJ - CAP. 11 - O poder e o Estado
IECJ - CAP. 11 - O poder e o EstadoIECJ - CAP. 11 - O poder e o Estado
IECJ - CAP. 11 - O poder e o Estadoprofrodrigoribeiro
 
Grupo de estudos anarquistas josé oiticica
Grupo de estudos anarquistas josé oiticicaGrupo de estudos anarquistas josé oiticica
Grupo de estudos anarquistas josé oiticicamoratonoise
 
1000%20 perguntas%20e%20respostas%20sobre%20teoria%20geral%20do%20estado%20de...
1000%20 perguntas%20e%20respostas%20sobre%20teoria%20geral%20do%20estado%20de...1000%20 perguntas%20e%20respostas%20sobre%20teoria%20geral%20do%20estado%20de...
1000%20 perguntas%20e%20respostas%20sobre%20teoria%20geral%20do%20estado%20de...andrea almeida
 
Conceituando pol ticas_educacionais
Conceituando pol ticas_educacionaisConceituando pol ticas_educacionais
Conceituando pol ticas_educacionaisSyl Vidal
 
CLÁSSICOS DA SOCIOLOGIA
CLÁSSICOS DA SOCIOLOGIACLÁSSICOS DA SOCIOLOGIA
CLÁSSICOS DA SOCIOLOGIAClaudinei Leite
 
Unidade 1 a dissolução do poder – sociologia das relações
Unidade 1   a dissolução do poder – sociologia das relaçõesUnidade 1   a dissolução do poder – sociologia das relações
Unidade 1 a dissolução do poder – sociologia das relaçõesDejalma cremonese
 
Políticas públicas educacionais aula 1
Políticas públicas educacionais   aula   1Políticas públicas educacionais   aula   1
Políticas públicas educacionais aula 1Darlan Campos
 
TGE- teoria geral do estadoperguntas20e20respostas.ppt
TGE- teoria geral do estadoperguntas20e20respostas.pptTGE- teoria geral do estadoperguntas20e20respostas.ppt
TGE- teoria geral do estadoperguntas20e20respostas.pptdramagnoliaaleixoadv
 
Apresntação de slide,tema "Filosofia politica,poder e Estado"
Apresntação de slide,tema "Filosofia politica,poder e Estado"Apresntação de slide,tema "Filosofia politica,poder e Estado"
Apresntação de slide,tema "Filosofia politica,poder e Estado"Rosineide Santos
 
Legislação Aplicada - Aula 2 conceitos gerais
Legislação Aplicada - Aula 2   conceitos geraisLegislação Aplicada - Aula 2   conceitos gerais
Legislação Aplicada - Aula 2 conceitos geraisLeonardo Menezes
 
Ciência Política: Bonavides 3 4 5
Ciência Política: Bonavides 3 4 5Ciência Política: Bonavides 3 4 5
Ciência Política: Bonavides 3 4 5Israel serique
 
Política, poder e Estado
Política, poder e EstadoPolítica, poder e Estado
Política, poder e EstadoMary Alvarenga
 
Conhecimentos específicos sociologia 1 fase
Conhecimentos específicos sociologia 1 faseConhecimentos específicos sociologia 1 fase
Conhecimentos específicos sociologia 1 fasepascoalnaib
 
Ciência Política: Introdução
Ciência Política: IntroduçãoCiência Política: Introdução
Ciência Política: IntroduçãoIsrael serique
 
Criar um Povo Forte - Felipe Corrêa
Criar um Povo Forte - Felipe CorrêaCriar um Povo Forte - Felipe Corrêa
Criar um Povo Forte - Felipe CorrêaBlackBlocRJ
 

Semelhante a Gramsci pdf (20)

Apresentação gramsci1
Apresentação gramsci1Apresentação gramsci1
Apresentação gramsci1
 
IECJ - CAP. 11 - O poder e o Estado
IECJ - CAP. 11 - O poder e o EstadoIECJ - CAP. 11 - O poder e o Estado
IECJ - CAP. 11 - O poder e o Estado
 
Grupo de estudos anarquistas josé oiticica
Grupo de estudos anarquistas josé oiticicaGrupo de estudos anarquistas josé oiticica
Grupo de estudos anarquistas josé oiticica
 
1000%20 perguntas%20e%20respostas%20sobre%20teoria%20geral%20do%20estado%20de...
1000%20 perguntas%20e%20respostas%20sobre%20teoria%20geral%20do%20estado%20de...1000%20 perguntas%20e%20respostas%20sobre%20teoria%20geral%20do%20estado%20de...
1000%20 perguntas%20e%20respostas%20sobre%20teoria%20geral%20do%20estado%20de...
 
Conceituando pol ticas_educacionais
Conceituando pol ticas_educacionaisConceituando pol ticas_educacionais
Conceituando pol ticas_educacionais
 
CLÁSSICOS DA SOCIOLOGIA
CLÁSSICOS DA SOCIOLOGIACLÁSSICOS DA SOCIOLOGIA
CLÁSSICOS DA SOCIOLOGIA
 
Gramsci historia e hegemonia
Gramsci   historia e  hegemoniaGramsci   historia e  hegemonia
Gramsci historia e hegemonia
 
Ciência política
Ciência políticaCiência política
Ciência política
 
Unidade 1 a dissolução do poder – sociologia das relações
Unidade 1   a dissolução do poder – sociologia das relaçõesUnidade 1   a dissolução do poder – sociologia das relações
Unidade 1 a dissolução do poder – sociologia das relações
 
Políticas públicas educacionais aula 1
Políticas públicas educacionais   aula   1Políticas públicas educacionais   aula   1
Políticas públicas educacionais aula 1
 
POLITICA.pptx
POLITICA.pptxPOLITICA.pptx
POLITICA.pptx
 
TGE- teoria geral do estadoperguntas20e20respostas.ppt
TGE- teoria geral do estadoperguntas20e20respostas.pptTGE- teoria geral do estadoperguntas20e20respostas.ppt
TGE- teoria geral do estadoperguntas20e20respostas.ppt
 
Apresntação de slide,tema "Filosofia politica,poder e Estado"
Apresntação de slide,tema "Filosofia politica,poder e Estado"Apresntação de slide,tema "Filosofia politica,poder e Estado"
Apresntação de slide,tema "Filosofia politica,poder e Estado"
 
Legislação Aplicada - Aula 2 conceitos gerais
Legislação Aplicada - Aula 2   conceitos geraisLegislação Aplicada - Aula 2   conceitos gerais
Legislação Aplicada - Aula 2 conceitos gerais
 
Ciência Política: Bonavides 3 4 5
Ciência Política: Bonavides 3 4 5Ciência Política: Bonavides 3 4 5
Ciência Política: Bonavides 3 4 5
 
Aula DE CIENCIAS POLITICAS
Aula DE CIENCIAS POLITICASAula DE CIENCIAS POLITICAS
Aula DE CIENCIAS POLITICAS
 
Política, poder e Estado
Política, poder e EstadoPolítica, poder e Estado
Política, poder e Estado
 
Conhecimentos específicos sociologia 1 fase
Conhecimentos específicos sociologia 1 faseConhecimentos específicos sociologia 1 fase
Conhecimentos específicos sociologia 1 fase
 
Ciência Política: Introdução
Ciência Política: IntroduçãoCiência Política: Introdução
Ciência Política: Introdução
 
Criar um Povo Forte - Felipe Corrêa
Criar um Povo Forte - Felipe CorrêaCriar um Povo Forte - Felipe Corrêa
Criar um Povo Forte - Felipe Corrêa
 

Gramsci pdf

  • 1. Antonio Gramsci PPGAV QUESTAO DA TEORIA DA IMAGEM Prof. Carlos de Azambuja Alessandro de Castro Alvim
  • 2. Teórico Ativista Marxista Jornalista Filiado ao Partido Socialista Italiano,1913 Funda do Partido Comunista da Itália, 1921 Foi o principal mentor do semanário L’Ordine Nuovo, porta voz dos Conselhos de Fábrica de Turim, em 1919-1920 Político Marxista Eleito deputado em 1924 Foi preso em novembro de 1926, condenado pelo Tribunal de exceção do regime fascista. Permaneceu preso até abril 1937
  • 3. Teórico Ativista Marxista Jornalista Filiado ao Partido Socialista Italiano,1913 Funda do Partido Comunista da Itália, 1921 Foi o principal mentor do semanário L’Ordine Nuovo, porta voz dos Conselhos de Fábrica de Turim, em 1919-1920 Eleito deputado em 1924 Foi preso em novembro de 1926, condenado pelo Tribunal de exceção do regime fascista. Permaneceu preso até abril 1937 Gramsci combinou, jornalismo, militância e formulações conceitual, muito em função do olhar de Karl Marx e Vladimir Lenin para imprensa como meio de conscientizacão, agitação e propagação do Socialismo revolucionário Político Marxista
  • 4. Teórico Ativista Marxista Jornalista Filiado ao Partido Socialista Italiano,1913 Funda do Partido Comunista da Itália, 1921 Foi o principal mentor do semanário L’Ordine Nuovo, porta voz dos Conselhos de Fábrica de Turim, em 1919-1920 Eleito deputado em 1924 Foi preso em novembro de 1926, condenado pelo Tribunal de exceção do regime fascista. Permaneceu preso até abril 1937 Preso, redigiu 33 cadernos de anotações. Desse período, resultaram os Cadernos do Cárcere, sua obra principal: um conjunto impressionante de escritos sobre política, história, cultura e filosofia Gramsci combinou, jornalismo, militância e formulações conceitual, muito em função do olhar de Karl Marx e Vladimir Lenin para imprensa como meio de conscientizacão, agitação e propagação do Socialismo revolucionário Político Marxista
  • 5. Hegemonia Caracteriza a liderança ideológica e cultural de uma classe sobre as outras Como é obtida Hegemonia é obtida e consolidada em disputas que comportam não apenas questões vinculadas à estrutura económica e à organização política, como também, no plano ético-cultural, na prática dos saberes, modos de representação e modelos de autoridade que querem legitimar-se e universalizar-se
  • 6. Hegemonia Diferente da significação de Vladimir Lenin sobre a política de hegemonia. Gramsci acredita que a hegemonia é resultante de embates permanentes pela conquista do consenso e não se reduz aos limites da coersão pura e simples, nem se restringe a questões ligadas à estrutura econômica e à organização política Caracteriza a liderança ideológica e cultural de uma classe sobre as outras
  • 7. Hegemonia pressupõe o que? A capacidade do bloco-histórico (ampla e durável aliança de classes e facções) dirigir moral e culturalmente, e de forma sustentada, o conjunto da sociedade
  • 8. Hegemonia pressupõe o que? A capacidade do bloco-histórico (ampla e durável aliança de classes e facções) dirigir moral e culturalmente, e de forma sustentada, o conjunto da sociedade Tem haver com confronto de valores e convicções, bem como mediações de forças atuantes em determinado contexto histórico
  • 9. Hegemonia pressupõe o que? A capacidade do bloco-histórico (ampla e durável aliança de classes e facções) dirigir moral e culturalmente, e de forma sustentada, o conjunto da sociedade Tem haver com confronto de valores e convicções, bem como mediações de forças atuantes em determinado contexto histórico Uma direção político-cultural eficiente depende não somente da força material que o poder confere, como também de estratégias de argumentação e persuasão, ações concatenadas e interpretações convincentes sobre o quadro social
  • 10. Hegemonia pressupõe o que? A capacidade do bloco-histórico (ampla e durável aliança de classes e facções) dirigir moral e culturalmente, e de forma sustentada, o conjunto da sociedade Tem haver com confronto de valores e convicções, bem como mediações de forças atuantes em determinado contexto histórico Uma direção político-cultural eficiente depende não somente da força material que o poder confere, como também de estratégias de argumentação e persuasão, ações concatenadas e interpretações convincentes sobre o quadro social Hegemonia pode (deve) ser preparada por uma classe que lidera a constituição de um bloco histórico. E este bloco é que concatena e dá coesão a diferentes grupos sociais em torno da criação de uma consciência ético-política universalizadora e de uma vontade coletiva. O que Gramsci defini como Consciência operosa da necessidade histórica
  • 11. Consolidação da hegemonia A constituição de uma hegemonia é um processo historicamente longo, que ocupa os diversos espaços da superestrutura ideológica-cultural
  • 12. Consolidação da hegemonia A constituição de uma hegemonia é um processo historicamente longo, que ocupa os diversos espaços da superestrutura ideológica-cultural Para consolidar o protagonismo, o bloco hegemônico precisará conservar e agregar apoios consistentes as suas orientações
  • 13. Consolidação da hegemonia A constituição de uma hegemonia é um processo historicamente longo, que ocupa os diversos espaços da superestrutura ideológica-cultural Para consolidar o protagonismo, o bloco hegemônico precisará conservar e agregar apoios consistentes as suas orientações A função hegemônica só ocorre quando a classe que chegar ao poder se torna Estado: o Estado serve-lhe tanto para ser dirigente quanto para ser dominante
  • 14. Gramsci sustenta que a classe operária não conseguirá vitórias duradouras a menos que conquiste a hegemonia no campo das ideias, envolvendo toda a sociedade Consolidação da hegemonia A constituição de uma hegemonia é um processo historicamente longo, que ocupa os diversos espaços da superestrutura ideológica-cultural Para consolidar o protagonismo, o bloco hegemônico precisará conservar e agregar apoios consistentes as suas orientações A função hegemônica só ocorre quando a classe que chegar ao poder se torna Estado: o Estado serve-lhe tanto para ser dirigente quanto para ser dominante
  • 16. Superestrutura Duas esferas Superestrutura Duas esferas Sociedade política Conjunto de mecanismos através dos quais a classe dominante detém o monopólio legal de repressão e da violência que se identifica nos aparelhos de coerção sob controle dos grupos burocráticos unidos às forças armadas e policiais e à aplicação das leis
  • 17. Superestrutura Duas esferas Superestrutura Duas esferas Sociedade civil Sociedade política Conjunto de instituições responsáveis pela elaboração e difusão de ideologia (concepções de mundo), compreendendo o sistema escolar, a igreja, os partidos políticos, organizações profissionais, os sindicatos, os meios de comunicação, as instituição de caráter científico e artístico Conjunto de mecanismos através dos quais a classe dominante detém o monopólio legal de repressão e da violência que se identifica nos aparelhos de coerção sob controle dos grupos burocráticos unidos às forças armadas e policiais e à aplicação das leis
  • 18. Superestrutura Duas esferas Sociedade civil Sociedade política Conjunto de mecanismos através dos quais a classe dominante detém o monopólio legal de repressão e da violência que se identifica nos aparelhos de coerção sob controle dos grupos burocráticos unidos às forças armadas e policiais e à aplicação das leis Conjunto de instituições responsáveis pela elaboração e difusão de ideologia (concepções de mundo), compreendendo o sistema escolar, a igreja, os partidos políticos, organizações profissionais, os sindicatos, os meios de comunicação, as instituição de caráter científico e artístico Aparelho de coerção estatal que assegura legalmente a disciplina dos grupos que não consentem
  • 19. Superestrutura Duas esferas Sociedade civil Sociedade política Conjunto de instituições responsáveis pela elaboração e difusão de ideologia (concepções de mundo), compreendendo o sistema escolar, a igreja, os partidos políticos, organizações profissionais, os sindicatos, os meios de comunicação, as instituição de caráter científico e artístico Conjunto de mecanismos através dos quais a classe dominante detém o monopólio legal de repressão e da violência que se identifica nos aparelhos de coerção sob controle dos grupos burocráticos unidos às forças armadas e policiais e à aplicação das leis + = Estado Aparelho de coerção estatal que assegura legalmente a disciplina dos grupos que não consentem
  • 20. Superestrutura Duas esferas Sociedade civil Sociedade política Sociedade política e civil se diferenciam pelas funções que exercem no organização da vida cotidiana e na reprodução das relações de poder
  • 21. Superestrutura Duas esferas Sociedade civil Sociedade política Impõem as classes uma dominação fundada na coerção Sociedade civil as classes procuram ganhar aliados para seus projetos através da direção e do consenso Sociedade política e civil se diferenciam pelas funções que exercem no organização da vida cotidiana e na reprodução das relações de poder
  • 22. Superestrutura Duas esferas Sociedade civil Sociedade política Impõem as classes uma dominação fundada na coerção Sociedade civil as classes procuram ganhar aliados para seus projetos através da direção e do consenso Como espaço político por excelência que engloba o conjunto de ideologias que desejam fixar a sua potência, isso é, sua capacidade de mobilização política e sua capacidade de realização histórica.
  • 23. Superestrutura Duas esferas Sociedade civil Sociedade política Como espaço político por excelência que engloba o conjunto de ideologias que desejam fixar a sua potência, isso é, sua capacidade de mobilização política e sua capacidade de realização histórica. Tem seus portadores materiais nas instâncias coercitivas do Estado Na Sociedade civil os operadores operam nos aparelhos privados de hegemonia (relativamente autônomos no sentido estrito, como a imprensa, os partidos políticos, os sindicatos, as associações, os movimentos sociais, a escola e a igreja) Como espaço político por excelência que engloba o conjunto de ideologias que desejam fixar a sua potência, isso é, sua capacidade de mobilização política e sua capacidade de realização histórica.
  • 24. Sociedade civil Sociedade civil as classes procuram ganhar aliados para seus projetos através da direção e do consenso É a arena da luta das classes, de relações de poder, de contradições, de disputa entre forças e grupos sociais. Como espaço político por excelência que engloba o conjunto de ideologias que desejam fixar a sua potência, isso é, sua capacidade de mobilização política e sua capacidade de realização histórica.
  • 25. Sociedade civil Sociedade civil as classes procuram ganhar aliados para seus projetos através da direção e do consenso A ideia de Arena: um campo de dissonâncias, palco de conflitos e duelos entre forças antagônicas que desejo fazer prevalecer seus juízos de valor na formação das mentalidades e na definição das agendas públicas É a arena da luta das classes, de relações de poder, de contradições, de disputa entre forças e grupos sociais. Como espaço político por excelência que engloba o conjunto de ideologias que desejam fixar a sua potência, isso é, sua capacidade de mobilização política e sua capacidade de realização histórica.
  • 26. Sociedade civil Sociedade civil as classes procuram ganhar aliados para seus projetos através da direção e do consenso A ideia de Arena: um campo de dissonâncias, palco de conflitos e duelos entre forças antagônicas que desejo fazer prevalecer seus juízos de valor na formação das mentalidades e na definição das agendas públicas É a arena da luta das classes, de relações de poder, de contradições, de disputa entre forças e grupos sociais. Os aparelhos de hegemonia atuam como difusores de concepções particulares de mundo, que almejam legitimar-se na Sociedade Civil. É o caso dos meios de comunicação, atores políticos diferenciados por serem massivos Como espaço político por excelência que engloba o conjunto de ideologias que desejam fixar a sua potência, isso é, sua capacidade de mobilização política e sua capacidade de realização histórica.
  • 27. Para Gramsci não existe essa interpretação Social- democrata e liberal que a Sociedade civil é um terceiro setror para além do Estado e do mercado Sociedade civil Sociedade civil as classes procuram ganhar aliados para seus projetos através da direção e do consenso A ideia de Arena: um campo de dissonâncias, palco de conflitos e duelos entre forças antagônicas que desejo fazer prevalecer seus juízos de valor na formação das mentalidades e na definição das agendas públicas É a arena da luta das classes, de relações de poder, de contradições, de disputa entre forças e grupos sociais. Como espaço político por excelência que engloba o conjunto de ideologias que desejam fixar a sua potência, isso é, sua capacidade de mobilização política e sua capacidade de realização histórica.
  • 28. Conquista da hegemonia Gramsci entende que a conquista do poder deve ser sucedida por sucessivas batalhas pela hegemonia e pelo concsenso dentro da Sociedade Civi
  • 29. Conquista da hegemonia Gramsci entende que a conquista do poder deve ser sucedida por sucessivas batalhas pela hegemonia e pelo concsenso dentro da Sociedade Civi Para Gramsci, a hegemonia pode acontecer não necessariamente com o choque frontal com o Estado. Porque a relação dos aparelhos ideológicas com o Estado não decorre de uma estrutura imutável
  • 30. A teoria gramsmiciana propõe um longa marcha através das instituições da Sociedade Civil, antecedida por uma preparação político-ideológica, que deve expressar significados e contradições do processo histórico-social Conquista da hegemonia Gramsci entende que a conquista do poder deve ser sucedida por sucessivas batalhas pela hegemonia e pelo concsenso dentro da Sociedade Civi Para Gramsci, a hegemonia pode acontecer não necessariamente com o choque frontal com o Estado. Porque a relação dos aparelhos ideológicas com o Estado não decorre de uma estrutura imutável