SlideShare uma empresa Scribd logo
GABINETE DE
APOIO AO ALUNO E
À FAMÍLIA (gaaf)


  ESCOLA BÁSICA DE PAÇOS DE FERREIRA
I. Apresentação do Projeto

   É um projeto de Mediação Escolar/Social que foi criado no âmbito
    do Plano de Ação do Projeto Educativo.
   O principal objetivo é ajudar as crianças/jovens e as famílias na
    procura da resolução dos seus problemas quotidianos e
    estabelecer estratégias de intervenção de combate à exclusão
    social e contribuir para o sucesso educativo dos alunos.
   Funcionará na Escola como um serviço de
    apoio aos alunos e às suas famílias,
    disponibilizado em várias vertentes que
    contribuem para o desenvolvimento integral da
    criança/jovem     e   sua     integração    sócio-
    profissional. Neste âmbito, inserem-se o Serviço
    de Psicologia e Orientação; a Tutoria; e o Apoio e
    Intervenção com a família.
I. Apresentação do Projeto
   É um espaço de exteriorização de conflito/afetos/emoções
    pessoais, relacionais, emocionais e familiares.
   É um espaço que garante a total confidencialidade aos
    alunos e às suas famílias.
   Presta, ainda, apoio ao pessoal Docente e Não docente,
    bem como à restante comunidade escolar e educativa.
   Como ponto de chegada pretende-se
    um processo de desenvolvimento pleno
    e harmonioso da personalidade de
    todos os sujeitos, incentivando a
    formação      de    cidadãos    livres,
    responsáveis, autónomos e solidários,
    tendo sempre presente a missão da
    Escola: «Educar cidadãos para o
    sucesso, responsáveis e ativos no
    exercício     da    sua     cidadania,
    envolvendo toda a comunidade».
II. Objetivos

GERAIS:
   Prevenir situações limites/roturas;
   Identificar situações/problemas dentro e fora da escola e na
    comunidade envolvente;
   Proporcionar encaminhamento quando solicitado;
   Promover o bem-estar pessoal dos alunos;
   Ajudar o aluno a «encontrar-se»;
   Contribuir para a resolução de problemas dos alunos e das
    suas famílias;
   Levar o aluno a valorizar a escola;
   Favorecer a autoestima;
   Promover o desenvolvimento integral dos alunos, contribuindo
    para o seu crescimento harmonioso e global;
   Promover o sucesso educativo dos alunos;
   Fomentar uma relação de interação entre os diversos agentes
    educativos, nomeadamente família-escola-comunidade.
II. Objetivos

ESPECÍFICOS:
   Diminuir e prevenir as situações de
    absentismo, abandono e insucesso;
   Promover o desenvolvimento pessoal e social
    dos alunos;
   Apoiar os alunos e famílias nas suas
    problemáticas;
   Fomentar o envolvimento parental no percurso
    escolar do aluno;
   Fomentar a participação ativa da comunidade
    educativa, incentivando o estabelecimento de
    uma relação de proximidade comunicativa e
    dialógica entre os diversos agentes da
    comunidade educativa;
   Fomentar a articulação entre os serviços da
    comunidade escolar;
III. Intervenção

COMPETÊNCIAS:
   Acompanhar diretamente alunos e famílias sinalizadas, em estreita articulação
    com os técnicos do Agrupamento, assim como outros técnicos externos
    quando necessário;
   Prestar apoio psicológico e/ou sócio-educativo a alunos/grupos de alunos em
    que tal seja necessário;
   Articular com os Docentes, estabelecendo estratégias adequadas às
    características dos alunos;
   Mediar a relação escola-família, promovendo a sua aproximação, comunicação
    e interação;
   Desenvolver atividades de incentivo à participação e envolvimento dos
    pais/encarregados de educação no processo educativo dos seus educandos;
   Fomentar o envolvimento da comunidade local na vida escolar e no sucesso
    educativo das crianças/jovens;
   Articular diretamente com o serviço do SPO da Escola, Comissão de Proteção
    de Crianças e Jovens, Instituto da Juventude do Porto e com outras instituições
    parceiras cuja atuação se situa no âmbito do apoio psico-social;
   Desenvolver a sua atuação em articulação com os agentes da comunidade
    escolar e educativa.
III. Intervenção

METODOLOGIAS:
   Abordagem individual/em grupo, formal e/ou informal, com o objetivo de
    estabelecer uma relação de proximidade empática com os alunos;
   Trabalho concertado com serviços de apoio especializado existentes na
    escola, SPO;
   Trabalho em parceria com Instituições da Comunidade Escolar e Educativa
   Apoio aos alunos e famílias a definirem projetos de vida;
   Sensibilizar os alunos e suas famílias para a importância da escola na
    construção de um projeto de vida;
   Apoiar alunos e famílias na resolução dos problemas utilizando os seus
    próprios recursos e os recursos existentes na comunidade de forma a
    promover autonomia e uma verdadeira inserção social;
   Mediação Sócio-educativa.
III. Intervenção

ESTRATÉGIAS:
   Encaminhamento para entidades de Apoio Social;
   Trabalho em parceria com entidades de Apoio Social;
   Encaminhamento Técnico-Profissional;
   Atendimento ao aluno e sua própria família;
   Acompanhamento individual e/ou em grupo dos alunos;
   Trabalho diretamente articulado com Titulares/Diretores de turma e
    professores;
   Reunião com Associações de Pais;
   Reunião com delegados e subdelegados de turma;
   Reunião com Parceiros;
   Trabalho articulado com restantes serviços da escola (Equipa Diretiva/
    Coordenadora/ Colaboradoras do Projeto da Educação para a Saúde e
    Educação Sexual, Psicóloga da Escola – Dr.ª Rosa Campos, Educação
    Especial/Serviço de Ação Social Escolar…);
   Ações de sensibilização aos pais acerca de determinadas temáticas;
III. Intervenção

RECURSOS HUMANOS/PARCERIAS:
   Coordenadora/ Colaboradoras do Projeto de Saúde e Educação Sexual
   Psicóloga da Escola
   Titulares/Diretores de Turma
   Enfermeiros Estagiários da Universidade Católica do Porto
   Instituto da Juventude do Porto
   Centro de Saúde de Paços de Ferreira (profissionais de saúde)
   Associação de Pais
   Comissão de Proteção de Crianças e Jovens
   Assistente Social (pedir parceria à Câmara Municipal)
III. Intervenção

RECURSOS MATERIAIS:
   Pequeno gabinete
   Computador com ligação à internet
   Folhas para registo de atendimento
   Caixa de mensagens (dúvidas, medos, violências sofridas, bullying…)
   Telefone disponível para pedido de ajuda e contacto com o Instituto da
    Juventude por parte dos jovens
   Criação de um email para dar resposta às dúvidas dos jovens
III. Intervenção

DINÂMICA:
    Pretende-se que o Gabinete esteja aberto pelo menos três dias por
     semana em horário a definir posteriormente;
    Uma reunião mensal para análise de dados.



AVALIAÇÃO DO PROJETO:
    Gráficos de atendimento
    * Análise da frequência (sexo e idade)
    * Tipo de Problemática atendida (pessoal/familiar/escolar)
    * Encaminhamento
IV. Funcionamento

   O G.A.A.F. está sediado na escola sede do
    Agrupamento, sem prejuízo de afetar a
    realização de deslocações a todas as Escolas
    Básicas de 1º Ciclo e Jardins de Infância que
    integram o Agrupamento, nos casos em que tal
    seja necessário.
   Funcionará pelo menos três dias por semana,
    em horário ainda a definir, contando com a
    presença da equipa multidisciplinar do
    Agrupamento.
   Por último, sempre que se justifique uma
    articulação direta com outras instituições da

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

IX ENNOEPE - VALENÇA-BA
IX ENNOEPE - VALENÇA-BAIX ENNOEPE - VALENÇA-BA
IX ENNOEPE - VALENÇA-BA
UBIRAJARA COUTO LIMA
 
PROJETO ORIENTAÇÃO ESCOLAR
PROJETO ORIENTAÇÃO ESCOLARPROJETO ORIENTAÇÃO ESCOLAR
PROJETO ORIENTAÇÃO ESCOLAR
Fabiana Lopes
 
A orientação educacional e a família do aluno
A orientação educacional e a família do alunoA orientação educacional e a família do aluno
A orientação educacional e a família do aluno
Maryanne Monteiro
 
Progestão 1
Progestão 1Progestão 1
Progestão 1
progestaoanguera
 
Maracanau2009
Maracanau2009Maracanau2009
Projeto de implantação de Coordenador de pais
Projeto de implantação de Coordenador de pais Projeto de implantação de Coordenador de pais
Projeto de implantação de Coordenador de pais
Prof Nivaldo Nogueira de Ávila
 
Emei verenice Ferreira Gonçalves
Emei verenice Ferreira GonçalvesEmei verenice Ferreira Gonçalves
Emei verenice Ferreira Gonçalves
Domdaiane
 
Artigo científico pedagogo em outros contextos sociais... - trab. de estagi...
Artigo científico   pedagogo em outros contextos sociais... - trab. de estagi...Artigo científico   pedagogo em outros contextos sociais... - trab. de estagi...
Artigo científico pedagogo em outros contextos sociais... - trab. de estagi...
Miloka2
 
Slide monografia familia e escola
Slide monografia familia e escolaSlide monografia familia e escola
Slide monografia familia e escola
Antonia Carla Costa
 
O eterno conflito entre pais e educadores
O eterno conflito entre pais e educadoresO eterno conflito entre pais e educadores
O eterno conflito entre pais e educadores
Samantha de Sá
 
AÇOES ESTRATÉGICAS EDUCACIONAIS - SELO UNICEF 2013 - 2016
AÇOES ESTRATÉGICAS EDUCACIONAIS -  SELO UNICEF  2013 - 2016AÇOES ESTRATÉGICAS EDUCACIONAIS -  SELO UNICEF  2013 - 2016
AÇOES ESTRATÉGICAS EDUCACIONAIS - SELO UNICEF 2013 - 2016
Sec. Mul. de Educação
 
Projeto fec elma
Projeto fec elmaProjeto fec elma
Projeto fec elma
Elma Lopes Sousa GUIDINE
 
O currículo na educacão infantil
O currículo na educacão infantilO currículo na educacão infantil
O currículo na educacão infantil
Carina
 
A relação família escola
A relação família escolaA relação família escola
A relação família escola
Martileny Vieira
 
Pesquisa UNESCO
Pesquisa UNESCOPesquisa UNESCO
Pesquisa UNESCO
Thiago Peixoto
 
Participação dos pais na vida escolar dos filhos um estudo a partir da realid...
Participação dos pais na vida escolar dos filhos um estudo a partir da realid...Participação dos pais na vida escolar dos filhos um estudo a partir da realid...
Participação dos pais na vida escolar dos filhos um estudo a partir da realid...
bio_fecli
 
Jennifer alyne maria
Jennifer alyne mariaJennifer alyne maria
Jennifer alyne maria
Fernando Pissuto
 
Comunidade Escolar e Pais, parceiros na aprendizagem
Comunidade Escolar e Pais, parceiros na aprendizagemComunidade Escolar e Pais, parceiros na aprendizagem
Comunidade Escolar e Pais, parceiros na aprendizagem
celiaregiane
 
PPP 2013 Escola Classe 29 de Taguatinga
PPP 2013 Escola Classe 29 de TaguatingaPPP 2013 Escola Classe 29 de Taguatinga
PPP 2013 Escola Classe 29 de Taguatinga
Ana Silva
 
Parâmetros de qualidade para a educação i nfantil vol.2
Parâmetros de qualidade para a educação i nfantil vol.2Parâmetros de qualidade para a educação i nfantil vol.2
Parâmetros de qualidade para a educação i nfantil vol.2
adelitalf
 

Mais procurados (20)

IX ENNOEPE - VALENÇA-BA
IX ENNOEPE - VALENÇA-BAIX ENNOEPE - VALENÇA-BA
IX ENNOEPE - VALENÇA-BA
 
PROJETO ORIENTAÇÃO ESCOLAR
PROJETO ORIENTAÇÃO ESCOLARPROJETO ORIENTAÇÃO ESCOLAR
PROJETO ORIENTAÇÃO ESCOLAR
 
A orientação educacional e a família do aluno
A orientação educacional e a família do alunoA orientação educacional e a família do aluno
A orientação educacional e a família do aluno
 
Progestão 1
Progestão 1Progestão 1
Progestão 1
 
Maracanau2009
Maracanau2009Maracanau2009
Maracanau2009
 
Projeto de implantação de Coordenador de pais
Projeto de implantação de Coordenador de pais Projeto de implantação de Coordenador de pais
Projeto de implantação de Coordenador de pais
 
Emei verenice Ferreira Gonçalves
Emei verenice Ferreira GonçalvesEmei verenice Ferreira Gonçalves
Emei verenice Ferreira Gonçalves
 
Artigo científico pedagogo em outros contextos sociais... - trab. de estagi...
Artigo científico   pedagogo em outros contextos sociais... - trab. de estagi...Artigo científico   pedagogo em outros contextos sociais... - trab. de estagi...
Artigo científico pedagogo em outros contextos sociais... - trab. de estagi...
 
Slide monografia familia e escola
Slide monografia familia e escolaSlide monografia familia e escola
Slide monografia familia e escola
 
O eterno conflito entre pais e educadores
O eterno conflito entre pais e educadoresO eterno conflito entre pais e educadores
O eterno conflito entre pais e educadores
 
AÇOES ESTRATÉGICAS EDUCACIONAIS - SELO UNICEF 2013 - 2016
AÇOES ESTRATÉGICAS EDUCACIONAIS -  SELO UNICEF  2013 - 2016AÇOES ESTRATÉGICAS EDUCACIONAIS -  SELO UNICEF  2013 - 2016
AÇOES ESTRATÉGICAS EDUCACIONAIS - SELO UNICEF 2013 - 2016
 
Projeto fec elma
Projeto fec elmaProjeto fec elma
Projeto fec elma
 
O currículo na educacão infantil
O currículo na educacão infantilO currículo na educacão infantil
O currículo na educacão infantil
 
A relação família escola
A relação família escolaA relação família escola
A relação família escola
 
Pesquisa UNESCO
Pesquisa UNESCOPesquisa UNESCO
Pesquisa UNESCO
 
Participação dos pais na vida escolar dos filhos um estudo a partir da realid...
Participação dos pais na vida escolar dos filhos um estudo a partir da realid...Participação dos pais na vida escolar dos filhos um estudo a partir da realid...
Participação dos pais na vida escolar dos filhos um estudo a partir da realid...
 
Jennifer alyne maria
Jennifer alyne mariaJennifer alyne maria
Jennifer alyne maria
 
Comunidade Escolar e Pais, parceiros na aprendizagem
Comunidade Escolar e Pais, parceiros na aprendizagemComunidade Escolar e Pais, parceiros na aprendizagem
Comunidade Escolar e Pais, parceiros na aprendizagem
 
PPP 2013 Escola Classe 29 de Taguatinga
PPP 2013 Escola Classe 29 de TaguatingaPPP 2013 Escola Classe 29 de Taguatinga
PPP 2013 Escola Classe 29 de Taguatinga
 
Parâmetros de qualidade para a educação i nfantil vol.2
Parâmetros de qualidade para a educação i nfantil vol.2Parâmetros de qualidade para a educação i nfantil vol.2
Parâmetros de qualidade para a educação i nfantil vol.2
 

Semelhante a Gaaf ppt

GAAF
GAAFGAAF
GAAF
PESES
 
Horta Pedagógica
Horta PedagógicaHorta Pedagógica
Horta Pedagógica
Alexandra Machado Costa
 
o espaço escolar na atualidade
o espaço escolar na atualidadeo espaço escolar na atualidade
o espaço escolar na atualidade
Rhaykaisa
 
Slide plano de intervençao social ok
Slide plano de intervençao social okSlide plano de intervençao social ok
Slide plano de intervençao social ok
Fátima Squarcio
 
Pec aula 5_colaborativa_template extensão à comunidade
Pec aula 5_colaborativa_template extensão à comunidadePec aula 5_colaborativa_template extensão à comunidade
Pec aula 5_colaborativa_template extensão à comunidade
mkbariotto
 
Atps projeto de extensão a comunidade
Atps projeto de extensão a comunidadeAtps projeto de extensão a comunidade
Atps projeto de extensão a comunidade
Klebiana Correia
 
Revista Refletir EdInf nº04
Revista Refletir EdInf nº04Revista Refletir EdInf nº04
Revista Refletir EdInf nº04
Envolve-te pela Educação de infância
 
Entrepalavras3 julho 2014 final - JORNAL DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS JOSÉ SILV...
Entrepalavras3  julho 2014 final - JORNAL DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS JOSÉ SILV...Entrepalavras3  julho 2014 final - JORNAL DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS JOSÉ SILV...
Entrepalavras3 julho 2014 final - JORNAL DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS JOSÉ SILV...
Dores Pinto
 
Projeto de externsão a comunidade
Projeto de externsão a comunidadeProjeto de externsão a comunidade
Projeto de externsão a comunidade
Ana Amelia Duarte
 
Atps projeto de extensao_a_comunidade
Atps projeto de extensao_a_comunidadeAtps projeto de extensao_a_comunidade
Atps projeto de extensao_a_comunidade
mkbariotto
 
Projeto Político Pedagógico _ EEEP Júlio França
Projeto Político Pedagógico _ EEEP Júlio FrançaProjeto Político Pedagógico _ EEEP Júlio França
Projeto Político Pedagógico _ EEEP Júlio França
Socorro Vasconcelos
 
S.s.escola
S.s.escolaS.s.escola
Plano de Gstão Escola au santo
Plano de Gstão Escola au santoPlano de Gstão Escola au santo
Plano de Gstão Escola au santo
Lucio Lira
 
BRINCANDO E APRENDENDO: UMA ARTICULAÇÃO POSSÍVEL ENTRE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA...
BRINCANDO E APRENDENDO: UMA ARTICULAÇÃO POSSÍVEL ENTRE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA...BRINCANDO E APRENDENDO: UMA ARTICULAÇÃO POSSÍVEL ENTRE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA...
BRINCANDO E APRENDENDO: UMA ARTICULAÇÃO POSSÍVEL ENTRE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA...
ProfessorPrincipiante
 
Extensão a comunidade
Extensão a comunidadeExtensão a comunidade
Extensão a comunidade
Paulo Wanderson
 
Projeto: Habilidades de vida na escola
Projeto: Habilidades de vida na escolaProjeto: Habilidades de vida na escola
Projeto: Habilidades de vida na escola
Patricia Bampi
 
Uma proposta inclusiva estudo de caso gi barbosa
Uma proposta inclusiva estudo de caso gi barbosaUma proposta inclusiva estudo de caso gi barbosa
Uma proposta inclusiva estudo de caso gi barbosa
Gi Barbosa - Ideia Criativa
 
Relatorio de auto-avaliacao_2015-2016
Relatorio de auto-avaliacao_2015-2016Relatorio de auto-avaliacao_2015-2016
Relatorio de auto-avaliacao_2015-2016
Henrique Santos
 
Programa Saúde na Escola
Programa Saúde na EscolaPrograma Saúde na Escola
Programa Saúde na Escola
Dorlin
 
Autismo na educação infantil
Autismo na educação infantilAutismo na educação infantil
Autismo na educação infantil
SimoneHelenDrumond
 

Semelhante a Gaaf ppt (20)

GAAF
GAAFGAAF
GAAF
 
Horta Pedagógica
Horta PedagógicaHorta Pedagógica
Horta Pedagógica
 
o espaço escolar na atualidade
o espaço escolar na atualidadeo espaço escolar na atualidade
o espaço escolar na atualidade
 
Slide plano de intervençao social ok
Slide plano de intervençao social okSlide plano de intervençao social ok
Slide plano de intervençao social ok
 
Pec aula 5_colaborativa_template extensão à comunidade
Pec aula 5_colaborativa_template extensão à comunidadePec aula 5_colaborativa_template extensão à comunidade
Pec aula 5_colaborativa_template extensão à comunidade
 
Atps projeto de extensão a comunidade
Atps projeto de extensão a comunidadeAtps projeto de extensão a comunidade
Atps projeto de extensão a comunidade
 
Revista Refletir EdInf nº04
Revista Refletir EdInf nº04Revista Refletir EdInf nº04
Revista Refletir EdInf nº04
 
Entrepalavras3 julho 2014 final - JORNAL DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS JOSÉ SILV...
Entrepalavras3  julho 2014 final - JORNAL DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS JOSÉ SILV...Entrepalavras3  julho 2014 final - JORNAL DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS JOSÉ SILV...
Entrepalavras3 julho 2014 final - JORNAL DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS JOSÉ SILV...
 
Projeto de externsão a comunidade
Projeto de externsão a comunidadeProjeto de externsão a comunidade
Projeto de externsão a comunidade
 
Atps projeto de extensao_a_comunidade
Atps projeto de extensao_a_comunidadeAtps projeto de extensao_a_comunidade
Atps projeto de extensao_a_comunidade
 
Projeto Político Pedagógico _ EEEP Júlio França
Projeto Político Pedagógico _ EEEP Júlio FrançaProjeto Político Pedagógico _ EEEP Júlio França
Projeto Político Pedagógico _ EEEP Júlio França
 
S.s.escola
S.s.escolaS.s.escola
S.s.escola
 
Plano de Gstão Escola au santo
Plano de Gstão Escola au santoPlano de Gstão Escola au santo
Plano de Gstão Escola au santo
 
BRINCANDO E APRENDENDO: UMA ARTICULAÇÃO POSSÍVEL ENTRE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA...
BRINCANDO E APRENDENDO: UMA ARTICULAÇÃO POSSÍVEL ENTRE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA...BRINCANDO E APRENDENDO: UMA ARTICULAÇÃO POSSÍVEL ENTRE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA...
BRINCANDO E APRENDENDO: UMA ARTICULAÇÃO POSSÍVEL ENTRE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA...
 
Extensão a comunidade
Extensão a comunidadeExtensão a comunidade
Extensão a comunidade
 
Projeto: Habilidades de vida na escola
Projeto: Habilidades de vida na escolaProjeto: Habilidades de vida na escola
Projeto: Habilidades de vida na escola
 
Uma proposta inclusiva estudo de caso gi barbosa
Uma proposta inclusiva estudo de caso gi barbosaUma proposta inclusiva estudo de caso gi barbosa
Uma proposta inclusiva estudo de caso gi barbosa
 
Relatorio de auto-avaliacao_2015-2016
Relatorio de auto-avaliacao_2015-2016Relatorio de auto-avaliacao_2015-2016
Relatorio de auto-avaliacao_2015-2016
 
Programa Saúde na Escola
Programa Saúde na EscolaPrograma Saúde na Escola
Programa Saúde na Escola
 
Autismo na educação infantil
Autismo na educação infantilAutismo na educação infantil
Autismo na educação infantil
 

Mais de PESES

Habitos vida saudavel
Habitos vida saudavelHabitos vida saudavel
Habitos vida saudavel
PESES
 
Tabagismo
TabagismoTabagismo
Tabagismo
PESES
 
Transtornos alimentares
Transtornos alimentaresTranstornos alimentares
Transtornos alimentares
PESES
 
Alcoolismo uma dependência
Alcoolismo  uma dependênciaAlcoolismo  uma dependência
Alcoolismo uma dependência
PESES
 
Habitos vida prejudiciais
Habitos vida prejudiciaisHabitos vida prejudiciais
Habitos vida prejudiciais
PESES
 
Opcoes equlilibrio organismo
Opcoes equlilibrio organismoOpcoes equlilibrio organismo
Opcoes equlilibrio organismo
PESES
 
Cheque dentista informacao
Cheque dentista informacaoCheque dentista informacao
Cheque dentista informacao
PESES
 
Dia mundial contra_cancro
Dia mundial contra_cancroDia mundial contra_cancro
Dia mundial contra_cancro
PESES
 
Dia Mundial de Luta Contra a Sida
Dia Mundial de Luta Contra a SidaDia Mundial de Luta Contra a Sida
Dia Mundial de Luta Contra a Sida
PESES
 
Dia Mundial de Luta Contra a Sida
Dia Mundial de Luta Contra a SidaDia Mundial de Luta Contra a Sida
Dia Mundial de Luta Contra a Sida
PESES
 
Listagem de médicos aderentes ao Programa Nacional de Promoção de Saúde Oral
Listagem de médicos aderentes ao Programa Nacional de Promoção de Saúde OralListagem de médicos aderentes ao Programa Nacional de Promoção de Saúde Oral
Listagem de médicos aderentes ao Programa Nacional de Promoção de Saúde Oral
PESES
 
Jps ppt
Jps pptJps ppt
Jps ppt
PESES
 
Jps ppt
Jps pptJps ppt
Jps ppt
PESES
 
Jps ppt
Jps pptJps ppt
Jps ppt
PESES
 
Jps ppt
Jps pptJps ppt
Jps ppt
PESES
 
Projeto 11 12
Projeto 11 12Projeto 11 12
Projeto 11 12
PESES
 
Projeto 11 12
Projeto 11 12Projeto 11 12
Projeto 11 12
PESES
 
Nevesamado pacosapassoscomalimentacaosaudavel
Nevesamado pacosapassoscomalimentacaosaudavelNevesamado pacosapassoscomalimentacaosaudavel
Nevesamado pacosapassoscomalimentacaosaudavel
PESES
 
Semana da saúde
Semana da saúdeSemana da saúde
Semana da saúde
PESES
 
Mensagens
MensagensMensagens
Mensagens
PESES
 

Mais de PESES (20)

Habitos vida saudavel
Habitos vida saudavelHabitos vida saudavel
Habitos vida saudavel
 
Tabagismo
TabagismoTabagismo
Tabagismo
 
Transtornos alimentares
Transtornos alimentaresTranstornos alimentares
Transtornos alimentares
 
Alcoolismo uma dependência
Alcoolismo  uma dependênciaAlcoolismo  uma dependência
Alcoolismo uma dependência
 
Habitos vida prejudiciais
Habitos vida prejudiciaisHabitos vida prejudiciais
Habitos vida prejudiciais
 
Opcoes equlilibrio organismo
Opcoes equlilibrio organismoOpcoes equlilibrio organismo
Opcoes equlilibrio organismo
 
Cheque dentista informacao
Cheque dentista informacaoCheque dentista informacao
Cheque dentista informacao
 
Dia mundial contra_cancro
Dia mundial contra_cancroDia mundial contra_cancro
Dia mundial contra_cancro
 
Dia Mundial de Luta Contra a Sida
Dia Mundial de Luta Contra a SidaDia Mundial de Luta Contra a Sida
Dia Mundial de Luta Contra a Sida
 
Dia Mundial de Luta Contra a Sida
Dia Mundial de Luta Contra a SidaDia Mundial de Luta Contra a Sida
Dia Mundial de Luta Contra a Sida
 
Listagem de médicos aderentes ao Programa Nacional de Promoção de Saúde Oral
Listagem de médicos aderentes ao Programa Nacional de Promoção de Saúde OralListagem de médicos aderentes ao Programa Nacional de Promoção de Saúde Oral
Listagem de médicos aderentes ao Programa Nacional de Promoção de Saúde Oral
 
Jps ppt
Jps pptJps ppt
Jps ppt
 
Jps ppt
Jps pptJps ppt
Jps ppt
 
Jps ppt
Jps pptJps ppt
Jps ppt
 
Jps ppt
Jps pptJps ppt
Jps ppt
 
Projeto 11 12
Projeto 11 12Projeto 11 12
Projeto 11 12
 
Projeto 11 12
Projeto 11 12Projeto 11 12
Projeto 11 12
 
Nevesamado pacosapassoscomalimentacaosaudavel
Nevesamado pacosapassoscomalimentacaosaudavelNevesamado pacosapassoscomalimentacaosaudavel
Nevesamado pacosapassoscomalimentacaosaudavel
 
Semana da saúde
Semana da saúdeSemana da saúde
Semana da saúde
 
Mensagens
MensagensMensagens
Mensagens
 

Gaaf ppt

  • 1. GABINETE DE APOIO AO ALUNO E À FAMÍLIA (gaaf) ESCOLA BÁSICA DE PAÇOS DE FERREIRA
  • 2. I. Apresentação do Projeto  É um projeto de Mediação Escolar/Social que foi criado no âmbito do Plano de Ação do Projeto Educativo.  O principal objetivo é ajudar as crianças/jovens e as famílias na procura da resolução dos seus problemas quotidianos e estabelecer estratégias de intervenção de combate à exclusão social e contribuir para o sucesso educativo dos alunos.  Funcionará na Escola como um serviço de apoio aos alunos e às suas famílias, disponibilizado em várias vertentes que contribuem para o desenvolvimento integral da criança/jovem e sua integração sócio- profissional. Neste âmbito, inserem-se o Serviço de Psicologia e Orientação; a Tutoria; e o Apoio e Intervenção com a família.
  • 3. I. Apresentação do Projeto  É um espaço de exteriorização de conflito/afetos/emoções pessoais, relacionais, emocionais e familiares.  É um espaço que garante a total confidencialidade aos alunos e às suas famílias.  Presta, ainda, apoio ao pessoal Docente e Não docente, bem como à restante comunidade escolar e educativa.  Como ponto de chegada pretende-se um processo de desenvolvimento pleno e harmonioso da personalidade de todos os sujeitos, incentivando a formação de cidadãos livres, responsáveis, autónomos e solidários, tendo sempre presente a missão da Escola: «Educar cidadãos para o sucesso, responsáveis e ativos no exercício da sua cidadania, envolvendo toda a comunidade».
  • 4. II. Objetivos GERAIS:  Prevenir situações limites/roturas;  Identificar situações/problemas dentro e fora da escola e na comunidade envolvente;  Proporcionar encaminhamento quando solicitado;  Promover o bem-estar pessoal dos alunos;  Ajudar o aluno a «encontrar-se»;  Contribuir para a resolução de problemas dos alunos e das suas famílias;  Levar o aluno a valorizar a escola;  Favorecer a autoestima;  Promover o desenvolvimento integral dos alunos, contribuindo para o seu crescimento harmonioso e global;  Promover o sucesso educativo dos alunos;  Fomentar uma relação de interação entre os diversos agentes educativos, nomeadamente família-escola-comunidade.
  • 5. II. Objetivos ESPECÍFICOS:  Diminuir e prevenir as situações de absentismo, abandono e insucesso;  Promover o desenvolvimento pessoal e social dos alunos;  Apoiar os alunos e famílias nas suas problemáticas;  Fomentar o envolvimento parental no percurso escolar do aluno;  Fomentar a participação ativa da comunidade educativa, incentivando o estabelecimento de uma relação de proximidade comunicativa e dialógica entre os diversos agentes da comunidade educativa;  Fomentar a articulação entre os serviços da comunidade escolar;
  • 6. III. Intervenção COMPETÊNCIAS:  Acompanhar diretamente alunos e famílias sinalizadas, em estreita articulação com os técnicos do Agrupamento, assim como outros técnicos externos quando necessário;  Prestar apoio psicológico e/ou sócio-educativo a alunos/grupos de alunos em que tal seja necessário;  Articular com os Docentes, estabelecendo estratégias adequadas às características dos alunos;  Mediar a relação escola-família, promovendo a sua aproximação, comunicação e interação;  Desenvolver atividades de incentivo à participação e envolvimento dos pais/encarregados de educação no processo educativo dos seus educandos;  Fomentar o envolvimento da comunidade local na vida escolar e no sucesso educativo das crianças/jovens;  Articular diretamente com o serviço do SPO da Escola, Comissão de Proteção de Crianças e Jovens, Instituto da Juventude do Porto e com outras instituições parceiras cuja atuação se situa no âmbito do apoio psico-social;  Desenvolver a sua atuação em articulação com os agentes da comunidade escolar e educativa.
  • 7. III. Intervenção METODOLOGIAS:  Abordagem individual/em grupo, formal e/ou informal, com o objetivo de estabelecer uma relação de proximidade empática com os alunos;  Trabalho concertado com serviços de apoio especializado existentes na escola, SPO;  Trabalho em parceria com Instituições da Comunidade Escolar e Educativa  Apoio aos alunos e famílias a definirem projetos de vida;  Sensibilizar os alunos e suas famílias para a importância da escola na construção de um projeto de vida;  Apoiar alunos e famílias na resolução dos problemas utilizando os seus próprios recursos e os recursos existentes na comunidade de forma a promover autonomia e uma verdadeira inserção social;  Mediação Sócio-educativa.
  • 8. III. Intervenção ESTRATÉGIAS:  Encaminhamento para entidades de Apoio Social;  Trabalho em parceria com entidades de Apoio Social;  Encaminhamento Técnico-Profissional;  Atendimento ao aluno e sua própria família;  Acompanhamento individual e/ou em grupo dos alunos;  Trabalho diretamente articulado com Titulares/Diretores de turma e professores;  Reunião com Associações de Pais;  Reunião com delegados e subdelegados de turma;  Reunião com Parceiros;  Trabalho articulado com restantes serviços da escola (Equipa Diretiva/ Coordenadora/ Colaboradoras do Projeto da Educação para a Saúde e Educação Sexual, Psicóloga da Escola – Dr.ª Rosa Campos, Educação Especial/Serviço de Ação Social Escolar…);  Ações de sensibilização aos pais acerca de determinadas temáticas;
  • 9. III. Intervenção RECURSOS HUMANOS/PARCERIAS:  Coordenadora/ Colaboradoras do Projeto de Saúde e Educação Sexual  Psicóloga da Escola  Titulares/Diretores de Turma  Enfermeiros Estagiários da Universidade Católica do Porto  Instituto da Juventude do Porto  Centro de Saúde de Paços de Ferreira (profissionais de saúde)  Associação de Pais  Comissão de Proteção de Crianças e Jovens  Assistente Social (pedir parceria à Câmara Municipal)
  • 10. III. Intervenção RECURSOS MATERIAIS:  Pequeno gabinete  Computador com ligação à internet  Folhas para registo de atendimento  Caixa de mensagens (dúvidas, medos, violências sofridas, bullying…)  Telefone disponível para pedido de ajuda e contacto com o Instituto da Juventude por parte dos jovens  Criação de um email para dar resposta às dúvidas dos jovens
  • 11. III. Intervenção DINÂMICA:  Pretende-se que o Gabinete esteja aberto pelo menos três dias por semana em horário a definir posteriormente;  Uma reunião mensal para análise de dados. AVALIAÇÃO DO PROJETO:  Gráficos de atendimento * Análise da frequência (sexo e idade) * Tipo de Problemática atendida (pessoal/familiar/escolar) * Encaminhamento
  • 12. IV. Funcionamento  O G.A.A.F. está sediado na escola sede do Agrupamento, sem prejuízo de afetar a realização de deslocações a todas as Escolas Básicas de 1º Ciclo e Jardins de Infância que integram o Agrupamento, nos casos em que tal seja necessário.  Funcionará pelo menos três dias por semana, em horário ainda a definir, contando com a presença da equipa multidisciplinar do Agrupamento.  Por último, sempre que se justifique uma articulação direta com outras instituições da