SlideShare uma empresa Scribd logo
Psicografia de
Divaldo Pereira Franco
Ditado pelo Espírito de
Manoel Philomeno de Miranda
Editora Federação Espírita do Brasil
1ª Edição - (Brasil) 1970
1
INSTITUTO ESPÍRITA DIAS DA
CRUZ
Av. da Azenha, 366, Azenha,
90160-004 - Porto Alegre – RS
(51) 3223-1938
GRUPO DE ESTUDO
FRATERNIDADE
REUNIÃO: TERÇAS
HORÁRIO: 16h
FACILITADORAS:
Dioni Aguiar Machado
Vera Saucedo
Denise Aguiar Silva
Livro PDF em:
http://www.autoresespiritasclassicos.c
om/autores%20espiritas%20classicos%
20%20diversos/Divaldo%20Franco/Div
aldo%20Franco%20-
%20Nos%20Bastidores%20da%20Obse
ss%C3%A3o.pdf
Porto Alegre
2023
CONTEÚDO:
1. APRESENTAÇÃO
2. EXAMINANDO A OBSESSÃO
 AMBIENTE ESPIRITUAL DA
REUNIÃO MEDIÚNICA
(Dimensões Espirituais do Centro
Espírita, Suely Caldas Schubert)
A) OBSESSÕES ESPECIAIS
B) PERANTE OBSESSORES
C) PERANTE OBSEDIADOS
D) PORTA DE LUZ
E) REUNIÕES SÉRIAS
ESTUDO DO LIVRO NOS BASTIDORES DA OBSESSÃO
2
[...]
Entre os que são tidos por loucos, muitos
há que apenas são subjugados;
precisariam de um tratamento moral,
enquanto que com os tratamentos
corporais os tornam verdadeiros loucos.
Quando os médicos conhecerem bem o
Espiritismo, saberão fazer essa distinção
e curarão mais doentes do que com as
duchas.
(3)
INFORMAÇÕES ADICIONAIS:
No século XIX, o tratamento
ao doente mental incluía
medidas físicas como
duchas, banhos frios,
chicotadas, máquinas
giratórias e sangrias.
FONTE:
A REFORMA PSIQUIÁTRICA
BRASILEIRA E A POLÍTICA DE
SAÚDE MENTAL. Em:
http://www.ccs.saude.gov.br
/memoria%20da%20loucura
/vpc/reforma.html
EXAMINANDO A OBSESSÃO
(3) Nota do Autor espiritual.
O LIVRO DOS MÉDIUNS, de Allan Kardec,
Capítulo 23, 1ª Edição, Item 254, 6º.
Ao tempo da publicação de
O LIVRO DOS MÉDIUNS — 1861 —,
as duchas eram tidas como dos mais
eficientes tratamentos para as
enfermidades mentais.
Daí a referência feita por Allan Kardec.
3
Ainda é o egrégio intérprete dos Espíritos
da Luz que comenta:
As causas da obsessão variam, de acordo
com o caráter do Espírito.
É, às vezes, uma vingança que este toma
de um indivíduo de quem guarda queixas
do tempo de outra existência.
Muitas vezes, também, não há mais do
que desejo de fazer mal:
o Espírito, como sofre, entende de fazer
que os outros sofram; encontra uma
espécie de gozo em os atormentar, em os
vexar, e a impaciência que por isso a
vítima demonstra mais o exacerba,
porque esse é o objetivo que colima
(deseja), ao passo que a paciência o leva
a cansar-se.
E prossegue:
Há Espíritos obsessores sem maldade,
que alguma coisa mesma denotam de
bom, mas dominados pelo orgulho do
falso saber.
O Livro dos Médiuns, Capítulo 23, Item
245.
OBSESSÃO, SEGUNDO ALLAN KARDEC,
é o domínio que alguns Espíritos logram
adquirir sobre certas pessoas.
Nunca é praticada senão pelos Espíritos
inferiores, que procuram dominar.
OS BONS Espíritos nenhum
constrangimento infligem.
Aconselham, combatem a influência dos
maus e, se não os ouvem, retiram-se.
OS MAUS, ao contrário, se agarram
àqueles de quem podem fazer suas
presas.
Se chegam a dominar algum,
identificam-se com o Espírito deste e o
conduzem como se fora verdadeira
criança.
O Livro dos
Médiuns, Capítulo
23, Item 237.
Com muito acerto asseverou o
Codificador que
[...] o conhecimento do Espiritismo,
longe de facilitar o predomínio dos maus
Espíritos, há de ter como resultado, em
tempo mais ou menos próximo e quando
se achar propagado, destruir esse
predomínio, o da obsessão, dando a cada
um os meios de se pôr em guarda contra
as sugestões deles.
O Livro dos Médiuns, Capítulo 23, Item
244, 6º.
E o iluminado mestre, não poucas vezes,
embora profundo conhecedor do
Magnetismo, convocado a atender
obsidiados de variado jaez (vários tipos),
utilizou-se dos eficientes métodos da
Doutrina Espírita para libertá-los com
segurança, através da moralização do
Espírito perturbador e do sensitivo
perturbado.
4
INFORMAÇÕES ADICIONAIS:
NABUCODONOSOR II
(630-561 a. C.) foi rei da
Babilônia entre 605 e 561
a. C.
TIBÉRIO (42 a. C. – 37) foi
o segundo imperador
romano, governou entre
14 e 37 da Era Cristã.
Durante esse período,
Jesus Cristo foi
crucificado.
NERO (37 – 68) foi
imperador romano entre
os anos de 54 e 68 da era
cristã.
DOMÍCIO NERO, tristemente
celebrizado, após uma existência de
loucuras, avassalado por cruéis inimigos
do Além-Túmulo, não poucas vezes em
desdobramentos espirituais reencontrou
a mãe Agripina e a esposa Otávia, que
foram assassinadas por sua ordem,
pressagiando-lhe o termo doloroso...
E, no entanto, na epopeia sublime do
Evangelho, que desfilam ao lado de
JESUS, em larga escala, os atormentados
por Espíritos infelizes, que encontram
nEle o Médico Divino que lhes lucila
(ilumina) o íntimo e os liberta do
sofrimento.
OBSIDIADOS, sempre os houve em todas
as épocas da Humanidade.
Repontando (mencionando), vigoroso, o
fenômeno mediúnico em todos os povos
e em todos os tempos, oferecendo
roteiros iluminativos para muitas
Civilizações, foi, também, veículo de
pungentes dramas de vultos que se
celebrizaram na História.
NABUCODONOSOR 2º, o Grande, rei da
Caldéia, perturbado por Espíritos
vingadores, experimentou tormentos
inomináveis, obsidiado, descendo à
misérrima condição de animal...
TIBÉRIO, de mente dirigida por Espíritos
impiedosos, atingiu alto índice de
crueldade, pela desconfiança
exacerbada, insuflada pelos adversários
desencarnados...
5
No livro O CÉREBRO TRIÚNO, de autoria
de Irvênia Prada, Décio Iandoli Júnior e
Sérgio L. S. Lopes, é analisada a
informação de Calderaro, contida no
Livro NO MUNDO MAIOR de André Luiz,
psicografia de Chico Xavier, Capítulo 3,
que considera o encéfalo humano
consubstanciado (ligado) em três partes,
cada uma delas interagindo com um dos
três andares da nossa casa mental.
ENCEFALO CASA MENTAL
INFORMAÇÕES ADICIONAIS
6
CÉREBRO INICIAL
Corresponde ao primeiro andar de nossa
casa mental, onde arquivamos todos os
atos instintivos e automatizados que
foram aprendidos em nossas vivências
do passado, particularmente os
relacionados à sobrevivência e
reprodução da espécie.
É o porão da nossa individualidade.
Durante o processo evolutivo, o TRONCO
ENCEFÁLICO sofreu enormes
modificações nos répteis em relação aos
estágios anteriores, estabilizando-se a
partir daí para manter o mesmo modelo
estrutural e arquitetônico em aves e
mamíferos, inclusive no ser humano.
AS ESTRUTURAS QUE COMPÕEM O
CÉREBRO INICIAL são responsáveis por
funções vitais, como respiração, pressão
arterial, deglutição, controle de
movimentação simultânea dos dois
bulbos oculares, frequência dos
batimentos cardíacos, na manutenção do
peristaltismo gastrointestinal e no
controle da temperatura orgânica.
Também no cérebro inicial encontra-se o
CEREBELO que está relacionado à
manutenção do equilíbrio corporal e do
tono muscular de todo o organismo,
além da GLÂNDULA PINEAL, do
HIPOCAMPO, responsável pela memória,
SISTEMA LÍMBICO, que se relaciona com
as emoções e muitas outras importantes
estruturas.
PELA ORGANIZAÇÃO E FUNÇÕES DO
TRONCO ENCEFÁLICO, podemos bem
perceber as razões pelas quais os
obsessores atuam em suas estruturas.
Disso os Espíritos também sabem,
inclusive nossos obsessores.
No tronco encefálico encontramos uma
cavidade localizada entre a Ponte e o
Bulbo chamada de Quarto Ventrículo.
O assoalho desta cavidade é chamado
fossa romboide.
André Luiz, em OBREIROS DA VIDA
ETERNA, afirma que a fossa romboide é
um local importante de LIGAÇÃO DO
ESPÍRITO ao corpo físico e,
consequentemente, de desligamento, no
desencarne.
7
EXEMPLO DE ESTACIONAMENTO NO
1º ANDAR DA CASA MENTAL
O Rei Babilônico Nabucodonosor (634
a.C. – 562 a.C.), relatado em Daniel 4:30,
parece expressar bem a situação de
espirito que rolou as escadas de sua casa
mental, retomando a vivência de seus
estágios primitivos.
Calderaro esclarece que essa criatura
voltou aos estágios da animalidade
anterior.
“Foi expulso entre os homens e passou a
se alimentar de ervas como bois, e seu
corpo foi molhado pelo orvalho do céu,
até que lhe cresceram os cabelos como
as penas da águia e as suas unhas como
das aves...
No versículo seguinte, entendemos como
Nabucodonosor conseguiu vencer o
processo obsessivo: ... “Levantei eu,
Nabucodonosor, os meus olhos ao céu e
tornou-me a vir o sentido, e eu bendisse
ao Altíssimo e louvei gratifiquei ao que
vive eternamente”.
“A criatura estacionária na região dos
impulsos perde-se num labirinto de
causas e efeitos, desperdiçando tempo e
energia”.(No Mundo Maior)
Nos processos obsessivos graves, a
primeira coisa que acontece é a perda da
vontade do indivíduo, fazendo com que
desça a escada do presente e se aloje no
passado.
A pessoa perde a vontade de fazer as
coisas, realizando tudo de forma
automática, usando o instinto.
Nos processos depressivos, quando
ficamos muito tristes, tendemos a nos
alojar no primeiro andar da casa mental.
Divaldo Franco, passeando no jardim da
FEB, fala que uma das encarnações do
Senador Camilo Chaves foi como
Nabucodonosor.
Camilo Chaves foi presidente da União
Espírita Mineira, nos anos 50 e autor do
livro SEMÍRAMIS.
PINTURA DE
WILLIAM BLAKE
(1757-1827)
Londres
8
E elucida:
As imperfeições morais do obsidiado
constituem, frequentemente, um
obstáculo à sua libertação.
O Livro dos Médiuns, Capítulo 23, Item
267.
A OBSESSÃO, todavia, AINDA HOJE É UM
TERRÍVEL ESCOLHO (obstáculo) à paz e à
serenidade das criaturas.
Com origem nos refolhos (partes
profundas) do espírito encarnado,
obsessões há em escala infinita e,
consequentemente, obsidiados existem
em infinita variedade, sendo a
etiopatogenia (causas) de tais
desequilíbrios, genericamente
denominada distúrbios mentais, mais
ampla do que a clássica apresentada,
merecendo destaque aquela
denominação causa cármica.
Asseverou Allan Kardec:
Não foram os médiuns, nem os espíritas
que criaram os Espíritos;
ao contrário, foram os Espíritos que
fizeram haja espíritas e médiuns.
Não sendo os Espíritos mais do que as
almas dos homens, é claro que há
Espíritos desde quando há homens;
por conseguinte, desde todos os tempos
eles exerceram influência salutar ou
perniciosa sobre a Humanidade.
A faculdade mediúnica não lhes é mais
que um meio de se manifestarem.
Em falta dessa faculdade, fazem-no por
mil outras maneiras, mais ou menos
ocultas.
O Livro dos Médiuns, Capítulo 23, Item
244.
Os meios de se combater a obsessão —
esclarece o eminente seareiro — variam
de acordo com o caráter que ela reveste.
O Livro dos Médiuns, Capítulo 23, Item
249.
OS DISCÍPULOS DO RABI GALILEU, vezes
sem conta, aplicaram o passe curativo
nos inúmeros obsidiados que os
buscavam, prosseguindo o ministério
apostólico entre os atormentados da
Terra e os perturbados do Mundo
Espiritual, como fizera o Mestre.
E DEPOIS DELES OS REGISTROS
HISTÓRICOS apresentam loucos de
nomenclatura variada, às voltas com
Entidades atormentadoras, sofrendo na
fogueira e no exílio, no poço das
serpentes e nos Manicômios sombrios, o
resultado da convivência psíquica com os
que atravessaram o portal da
imortalidade e se demoram nas viciações
e nos sentimentos em que se
compraziam...
9
AS OBRAS DO ESPÍRITO ANDRÉ LUIZ
mostram casos em que, do mesmo modo
como acontece entre desencarnados e
encarnados, um agente único no
exercício inteligente da liderança,
consegue impor seu comando a um
grupo de Espíritos, até por via hipnótica;
ou, de outro lado, em que múltiplos
Espíritos, normalmente movidos por
sentimentos de ódio e vingança, cercam
e dominam um desencarnado, quase
sempre antigo algoz, sufocando-o, pelas
brechas da culpa, em pesadelos e
alucinações. (1)
OBSESSORES HÁ MILENARMENTE
VINCULADOS AO CRIME, em estruturas
de desespero invulgar, em que se
demoram voluntariamente, envergando
indumentárias de perseguidores de
outros obsessores menos poderosos
mentalmente que, perseguindo, são
também escravos daqueles que se
nutrem às suas expensas, imanados por
forças vigorosas e cruéis...
JORNALEIRO DA ETERNIDADE, o espírito
conduz os germens cármicos que
facultam o convívio com os desafetos do
pretérito, ensejando a comunhão
nefasta.
Todavia, não apenas o ódio como se
poderia pensar é o fator causal das
obsessões e nem somente na Terra se
manifestam os tormentos obsessivos...
ALÉM DA SEPULTURA, nas regiões
pungentes e aflitivas de reajustamentos
imperiosos e despertamentos inadiáveis
das consciências, defrontam-se muitos
verdugos e vítimas, começando ou
dando prosseguimento aos nefandos
banquetes de subjugação psíquica, em
luta intérmina de extermínio
impossível...
INFORMAÇÕES ADICIONAIS
O fenômeno da OBSESSÃO pode ocorrer
ENTRE ESPÍRITOS DESENCARNADOS -
fato, aliás, muito comum.
SÃO OS DOLOROSOS DRAMAS,
geralmente envolvendo almas sedentas
de vingança, ou Espíritos que só se
comprazem com o sofrimento alheio,
influenciando, conduzindo,
magnetizando, dominando outras
mentes, roídas pelo sentimento de culpa
ou enfraquecidas de vontade, forjando
inevitáveis futuros de dor.
10
André Luiz, no LIVRO
LIBERTAÇÃO, no capítulo
"Operações seletivas“,
narra a seguinte história:
O grupo de André Luiz
(ANDRÉ LUIZ, GÚBIO E
ELÓI), após o necessário
adensamento de seus
corpos, entrou na colônia
localizada na faixa
vibratória abismal e caminhou pela cidade
até encontrar o Templo onde GREGÓRIO
participava do julgamento das pessoas
que haviam sido levadas para lá ou se
encontravam ali espontaneamente.
ANALISAMOS QUE AS PESSOAS QUE
CHEGAVAM NA COLÔNIA ERAM
EXAMINADAS por meio de um dispositivo
eletrônico que avaliava os erros praticados
na vida física e que ficam impressos no
halo vital de cada um.
Terminamos o estudo durante o
julgamento público de uma mulher que
havia matado seus 4 filhos e esposo.
Após a mulher confessar o seu crime na
última vida física, foi submetida a uma
regressão mental dos aspectos desta
vida e começou a clamar por bebidas e
prazeres.
O MAGISTRADO (GREGÓRIO ),
observando aquela cena, falou para o
povo que assistia ao julgamento:
— Como libertar semelhante fera
humana ao preço de rogativas e
lágrimas?
Após, virou-se para ela e disse:
— A sentença foi lavrada por si mesma!
não passa de uma loba, de uma loba…
André Luiz passou a descrever o que
acontecia com ela:
À medida que repetia a afirmação, qual
se procurasse persuadi-la a sentir-se na
condição do irracional mencionado,
notei que a mulher, profundamente
influenciável, modificava a expressão
fisionômica.
ASSIM, SEU CORPO ESPIRITUAL ASSUMIU
O FORMATO DE UMA LOBA.
Trata-se da chamada licantropia.
Fenômeno pelo qual a vítima, sob
influência de grande poder magnético,
hipnotizada, aceita que na verdade é
determinado animal.
O seu campo mental passa a expressar-se
desta forma e o corpo espiritual,
atendendo às diretrizes determinadas
pelo corpo mental, altera seu aspecto
externo. (6)
INFORMAÇÕES ADICIONAIS: OBSESSÃO ENTRE DESENCARNADOS
11
OUTROS, ainda, afervorados a esta ou
àquela iniquidade, fixam-se,
mentalmente, a DESENCARNADOS que
efetivamente se identificam e fazem-se
OBSESSORES destes, amargurando-os e
retendo-os às lembranças da vida física,
em lamentável comunhão espiritual
degradante...
INFORMAÇÕES ADICIONAIS:
Laços
OBSESSIVOS
que se
estabelecem
ENTRE OS
ENCARNADOS
são comuns e
não menos
perigosos.
Ideias fixas, decorrentes de paixão,
desejo de poder, ciúme, ânsia sexual,
desejo de vingança, ressentimento,
raiva, são forças vivas a se projetarem
em direção às mentes-alvos,
construindo, em havendo sintonia,
reflexos e, depois, circuitos obsessivos,
de perigosas consequências.
Essas influenciações de natureza
telepática podem chegar a representar
domínio de uma das partes que, aliás, é
geralmente revigorado durante o sono
físico. (Ref.: Texto 1 – Imagem 7)
NA TERRA, igualmente, é muito grande o
número de ENCARNADOS que se
convertem, por irresponsabilidade e
invigilância, em OBSESSORES de outros
ENCARNADOS, estabelecendo um
consórcio de difícil erradicação e
prolongada duração, quase sempre em
forma de vampirismo inconsciente e
pertinaz.
SÃO CRIATURAS ATORMENTADAS, feridas
nos seus anseios, invariavelmente
inferiores que, fixando aqueles que
elegem gratuitamente como desafetos,
os perseguem em corpo astral, através
dos processos de desdobramento
inconsciente, prendendo, muitas vezes,
nas malhas bem urdidas da sua rede de
idiossincrasia (de mesmo padrão
vibratório), esses desassisados
(desatinados) morais, que, então, se
transformam em vítimas portadoras de
enfermidades complicadas e de origem
clínica ignorada...
INFORMAÇÕES ADICIONAIS:
ENCARNADOS também podem obsedar
Espíritos DESENCARNADOS, por meio de
uma ação telepática persistente.
São comuns, aliás, esses processos em
que encarnados, emitindo
constantemente pensamentos de ódio,
inconformação, revolta, desespero - ou,
por vezes, de incontida saudade - em
direção a alguém que tenha
desencarnado, acaba por atingi-lo em
seu equilíbrio mental e perispirítico. (1)
12
Quando o encarnado se rende ao
pessimismo, à lamentação, ao ódio, ao
medo, à inveja, ao egoísmo, ao orgulho,
ele abre uma porta para que esses
Espíritos consigam exercer seu poderio.
A obsessão pode ocorrer de um
encarnado para outro, de um encarnado
para um desencarnado e entre
desencarnados.
Um espírito encarnado torna-se obsessor
de outro encarnado quando não perdoa,
quando odeia, tem inveja e alimenta
rancores.
Ele quer ver o outro se afundar de
alguma forma e por qualquer motivo.
Nesse caso, inclusive, pode-se dizer que é
uma dupla obsessão, já que as más
energias endereçadas ao outro
envenenam a alma de si mesmo. (8)
ANA ELIZABETH DINIZ
Escritora
INFORMAÇÕES ADICIONAIS:
O espírito errante, ou seja, o que já
desencarnou, transforma-se em um
obsessor por diferentes motivos.
A obsessão não ocorre por
responsabilidade exclusiva dos Espíritos
inferiores, que ainda se comprazem com
o mal, os Espíritos obsessores não são
portadores do poder de adentrar a vida
do encarnado sem “serem convidados”.
O indivíduo é quem emana energia o
tempo todo e, assim, atrai energias
coerentes com suas vibrações.
ALÉM DESSAS FORMAS DIVERSIFICADAS
DE OBSESSÃO, outras há, inconscientes
ou não, entre as quais, aquelas
produzidas em nome do amor tiranizante
aos que se demoram nos invólucros
carnais, atormentados por aqueles que
partiram em estado doloroso de
perturbação e egocentrismo... ou entre
encarnados que mantém conúbio (união)
mental infeliz e demorado...
13
NEM SEMPRE, porém, os resultados são
imediatos.
Para a maioria dos Espíritos, o tempo,
conforme se conta na Terra, tem pouca
significação.
DEMORAM-SE, obstinados, com
tenacidade incomparável nos propósitos
a que se entregam, anos a fio, sem que
algo de positivo se consiga fazer,
prosseguindo a tarefa insana, em muitos
casos, até mesmo depois da morte...
Isso porque do paciente depende a
maioria dos resultados nos tratamentos
da obsessão.
INICIADO O PROGRAMA DE
RECUPERAÇÃO, deve este esforçar-se de
imediato para a modificação radical do
comportamento, exercitando-se na
prática das virtudes cristãs, e,
principalmente, moralizando-se.
UMA FORÇA EXISTE CAPAZ de produzir
resultados junto aos perseguidores
encarnados ou desencarnados,
conscientes ou inconscientes: a que se
deriva da conduta moral.
A PRINCÍPIO, o obsessor dela não se
apercebe; no entanto, com o decorrer do
tempo, os testemunhos de elevação
moral que enseja, confirmando a
nobreza da fé, que professa como
servidor do Cristo, colimam (objetivam)
por convencer o algoz da elevação de
princípios de que se revestem os atos do
seu doutrinador, terminando por deixar
livre, muitas vezes, aquele a quem
afligia.
ALÉM DA EXEMPLIFICAÇÃO CRISTÃ, a
oração consegue lenir (aliviar) as úlceras
morais dos assistidos, conduzindo
benesses (dádivas) de harmonia que
apaziguam o desequilibrado,
reacendendo nele a sede e a
necessidade da paz.
OBSESSORES, OBSIDIADOS!
A obsessão, sob qualquer modalidade
que se apresente, é enfermidade de
longo curso, exigindo terapia
especializada de segura aplicação e de
resultados que não se fazem sentir
apressadamente.
OS TRATAMENTOS DA OBSESSÃO, por
conseguinte, são complexos, impondo
alta dose de renúncia e abnegação
àqueles que se oferecem e se dedicam a
tal mister (tarefa).
14
Por isso o Mestre, diante de
determinados perseguidores
desencarnados, afirmou:
“contra esta casta de Espíritos só a
oração e o jejum”, e, após atender às
aflições de cada atormentado que O
buscava, prescrevia, invariável e incisivo:
Não voltes a pecar para que algo pior não
te aconteça.
SEM TAL AMPARO, toda incursão que se
intente no ministério da desobsessão
será improfícua (inútil), senão perigosa,
pelos resultados negativos que
apresenta.
UM ESPÍRITO LIDADOR, devidamente
preparado para as experiências de
socorro aos obsidiados, é dínamo
potente que gera energia
eletromagnética, que, aplicada mediante
os passes, produz distonia e desajustes
emocionais no hóspede indesejável,
afastando-o de momento e facultando,
assim, ao hospedeiro a libertação mental
necessária para assepsiar-se
moralmente, reeducando a vontade,
meditando em oração, num verdadeiro
programa evangélico bem disciplinado
que, segura e lentamente, edifica uma
cidadela (fortaleza) moral de defesa em
volta dele mesmo.
A MORALIZAÇÃO DO ENFERMO deve ter
caráter prioritário, considerando-se que,
através de uma renovação íntima bem
encetada (iniciada), ele demonstra para o
seu desafeto a eficiência das diretrizes
que lhe oferecem como normativa de
felicidade.
MERECE CONSIDERAR, neste particular,
que o desgaste orgânico e psíquico do
médium enfermo, mesmo depois do
afastamento do Espírito malévolo,
ocasiona um refazimento mais
demorado, sendo necessária, às vezes,
compreensivelmente, assistência médica
prolongada.
DIANTE DOS ESFORÇOS que se conjugam
entre o assistente e o assistido, os
Espíritos Superiores interessados no
progresso da Humanidade oferecem,
também, valiosos recursos que
constituem elementos salutares e
preciosos.
15
TABAGISMO
O fumo, pelos danos que ocasiona ao
organismo, é, por isso mesmo, perigo
para o corpo e para a mente.
Hábito vicioso, facilita a interferência de
mentes desencarnadas também viciadas,
que se ligam em intercâmbio obsessivo
simples a caminho de dolorosas
desarmonias...
A PRINCÍPIO SE MANIFESTA COMO
INSPIRAÇÃO SUTIL, depois
intempestivamente, para com o tempo
fazer-se interferência da mente
obsessora na mente encarnada, com
vigor que alcança o clímax na possessão
lamentável.
IDEIA NEGATIVA QUE SE FIXA, campo
mental que se enfraquece, dando ensejo
a ideias negativas que virão.
DA MESMA FORMA que as enfermidades
orgânicas se manifestam onde há
carência, o campo obsessivo se desloca
da mente para o departamento somático
onde as imperfeições morais do
pretérito deixaram marcas profundas no
perispírito.
QUANDO, você escutar nos recessos da
mente uma ideia torturante que teima
por se fixar, interrompendo o curso dos
pensamentos;
QUANDO constate, imperiosa, atuante
força psíquica interferindo nos processos
mentais;
QUANDO verifique a vontade sendo
dominada por outra vontade que parece
dominar;
QUANDO experimente inquietação
crescente, na intimidade mental, sem
motivos reais;
QUANDO sinta o impacto do desalinho
espiritual em franco desenvolvimento,
acautele-se, porque você se encontra em
processo imperioso (influente,
autoritário) e ultriz (vingativo) de
obsessão pertinaz.
TRANSMISSÃO MENTAL DE CÉREBRO A
CÉREBRO, a obsessão é síndrome
alarmante que denuncia enfermidade
grave de erradicação difícil.
16
ALCOOLOFILIA
Embora necessário para o organismo
sujeito a climas frios, o álcool em
dosagens mínimas acelera a digestão,
facilitando a diurese (11).
No entanto, pelas consequências
sociomorais que acarreta, quando se
perverte em viciação criminosa, simples
em começo e depois aberrante, é veículo
de obsessores cruéis, ensejando, a
alcoólatras desencarnados, vampirismo
impiedoso, com consequentes lesões do
aparelho fisiopsíquico.
(11) Nota do Autor espiritual.
Alguns médicos falam sobre a
desnecessidade do uso de alcoólicos
mesmo nos climas frios.
ESTUPEFACIENTES (entorpecentes)
Á frente da ação deprimente de certas
drogas que atuam nos centros nervosos,
desbordam-se os registros da
subconsciência, e impressões do
pretérito ressurgem, misturadas às
frustrações do presente, já em depósito,
realizando conúbio desequilibrante,
através do qual desencarnados em
desespero emocional se locupletam,
ligando-se aos atormentados da Terra,
conjugando à sua a loucura deles, em
possessão selvagem...
SEXUALIDADE
Sendo porta de santificação para a vida,
altar de preservação da espécie, é,
também, veículo de alucinantes
manifestações de mentes atormentadas,
em estado de angústia pertinaz.
Através dele, sintonizam consciências
desencarnadas em indescritível aflição,
mergulhando, em hospedagem violenta
nas mentes encarnadas, para se
demorarem em absorções destruidoras
do plasma nervoso, gerando obsessões
degradantes...
17
ALIENAÇÃO MENTAL
Sendo todo alienado, conforme o próprio
verbete denuncia, um ausente, a
alienação mental começa, muitas vezes,
quando o espírito retoma o corpo pela
reencarnação em forma de limitação
punitiva ou de corrigenda, ligado a
credores dantanho (do passado), em
marcha inexorável para o aniquilamento
da razão, quando não se afirma nas
linhas do equilíbrio moral...
GLUTONERIA, MALEDICÊNCIA,
IRA, CIÚME, INVEJA,
SOBERBA, AVAREZA, MEDO,
EGOÍSMO, são estradas de acesso para
mentes desatreladas do carro somático
em tormentosa e vigilante busca na
Erraticidade, sedentas de comensais,
com os quais, em conexão segura,
continuam o enganoso banquete do
prazer fugido...
POR ESSA RAZÃO,
A DOUTRINA
ESPÍRITA, em
convocando o homem
ao amor e ao estudo,
prescreve como
norma de conduta o
Evangelho vivo e
atuante
— nobre Tratado de Higiene Mental —
através de cujas lições haure o espírito
vitalidade e renovação, firmeza e
dignidade, ensinando a oração que
enseja comunhão com Deus,
prescrevendo jejum, ao crime e
continência em relação ao erro, num
vademecum (manual) salvador para uma
existência sadia na Terra, com as vistas
voltadas para uma vida espiritual
perfeita.
18
OUVINDO A MENSAGEM EM CARÁTER
TELEPÁTICO transmitida pela mente livre,
começa por aceder ao apelo que lhe
chega, transformando-se, por fim, em
diálogos nos quais se deixa vencer pela
pertinácia do tenaz vingador.
REENCONTRANDO-SE, porém, sob o
impositivo da LEI INEXORÁVEL DA
DIVINA Justiça, que estabelece esteja o
verdugo jugulado à vítima, pouco
importando o tempo e a indumentária
que os distancia ou caracteriza, tem
Início o comércio mental, às vezes aos
primeiros dias da concepção fetal, para
crescer em comunhão acérrima no dia-a-
dia da caminhada carnal, quando não
precede à própria concepção...
SIMPLES, de FASCINAÇÃO e de
SUBJUGAÇÃO, consoante a classificação
do Codificador do Espiritismo, é sempre
de difícil extirpação, porquanto o
obsidiado, em si mesmo, é um enfermo
do espírito.
Vivendo a inquietação íntima que, lenta
e seguramente, o desarvora (desorienta),
procede, de início, na vida em comum,
como se se encontrasse equilibrado,
para, nos instantes de soledade
(isolamento), deixar-se arrastar a estados
anômalos sob as fortes tenazes do
perseguidor desencarnado.
O PROBLEMA DA OBSESSÃO, sob
qualquer aspecto considerado, é também
problema do próprio obsidiado.
ATORMENTADA POR EVOCAÇÕES fixadas
nas telas sensíveis do pretérito, a mente
encarnada se encontra ligada à
desencarnada, sofrendo, a princípio,
sutis desequilíbrios que depois se
assenhoreiam da organização cerebral,
gerando deplorável estágio de
VAMPIRIZAÇÃO, no qual vítima e
verdugo se completam em conjugação
dolorosa e prolongada.
A ETIOLOGIA (causa) das obsessões é
complexa e profunda, pois que se origina
nos processos morais lamentáveis, em
que ambos os comparsas da aflição
dementante se deixaram consumir pelas
vibrações degenerescentes da
criminalidade que passou,
invariavelmente, ignorada da
coletividade onde viveram como
protagonistas do drama ou da
tragicomédia em que se consumiram.
INFLUENCIAÇÃO TELEPÁTICA
19
DESCUIDADO QUASE SEMPRE DOS
VALORES MORAIS E ESPIRITUAIS —
defesas respeitáveis que constroem na
alma um baluarte (fortificação) de difícil
transposição —, o candidato ao processo
obsessivo é irritável, quando não
nostálgico, ensejando pelo caráter
impressionável o intercâmbio, que
também pode começar nos instantes de
parcial desprendimento pelo sono,
quando, então, encontrando o desafeto
ou a sua vítima dantanho (do passado),
sente o espicaçar do remorso ou o
remorder da cólera, abrindo as
comportas do pensamento aos
comunicados que logo advirão, sem que
se possa prever quando terminará a
obsessão, que pode alongar-se até
mesmo depois da morte...
JUSTAPONDO-SE SUTILMENTE
cérebro a cérebro, mente a mente,
vontade dominante sobre vontade que
se deixa dominar, órgão a órgão, através
do perispírito pelo qual se identifica com
o encarnado, a cada cessão feita pelo
hospedeiro, mais coercitiva (forte) se faz
a presença do hóspede, que se
transforma em parasita insidioso
(traiçoeiro), estabelecendo, depois, e
muitas vezes em definitivo enquanto na
luta carnal, a simbiose esdrúxula
(estranha), em que o poder da fixação da
vontade dominadora consegue extinguir
a lucidez do dominado, que se deixa
apagar...
EM TODA OBSESSÃO, mesmo nos casos
mais simples, o encarnado conduz em si
mesmo os fatores predisponentes e
preponderantes — os débitos morais a
resgatar — que facultam a alienação
(perda da razão, demência).
20
MUITO EMBORA OS DESEJOS de
refazimento moral por parte do paciente
espiritual, é imperioso que a renovação
íntima com sincero devotamento ao bem
lhe confira os títulos do amor e do
trabalho, de forma a atestar a sua real
modificação em relação à conduta
passada, ensejando ao acompanhante
desencarnado, igualmente, a própria
iluminação.
NESSE SENTIDO, a interferência do
auxílio fraterno, por outros corações
afervorados à prática da caridade, é
muito valiosa, favorecendo ao
desencarnado a oportunidade de
adquirir conhecimentos através da
psicofonia atormentada, na qual pode
haurir força e alento novo para
aprender, meditar, perdoar, esquecer...
NO ENTANTO, tal empreendimento, nos
moldes em que se fazem necessários,
não é fácil.
ESTABELECIDO O CONTACTO MENTAL em
que o encarnado registra a interferência
do pensamento invasor, soa o sinal
alarmante da obsessão em pleno
desenvolvimento...
NESSE PARTICULAR, O ESPIRITISMO, E
SOMENTE ELE, por tratar do estudo da
natureza dos Espíritos, possui os
anticorpos e sucedâneos (substitutos
semelhantes) eficazes para operar a
libertação do enfermo, libertação que,
no entanto, muito depende do próprio
paciente, como em todos os processos
patológicos atendidos pelas diversas
terapêuticas médicas.
SENDO O OBSIDIADO UM CALCETA
(prisioneiro), um devedor, é
imprescindível que se disponha ao labor
operoso pelo resgate perante a
Consciência universal, agindo de modo
positivo, para atender às sagradas
imposições da harmonia estabelecida
pelo Excelso legislador.
21
OPERE NO BEM com esforço e
perseverança para que o seu exemplo e a
sua luta solvam-sarando a dívida-
enfermidade que o assinala, libertando-o
da áspera prova antes de você caminhar,
aflito, pela senda dolorosa... e
purificadora.
EM QUALQUER CIRCUNSTÂNCIA, ao
exercício nobre da mediunidade com
Jesus, tanto quanto ao sublime labor
desenvolvido pelas sessões sérias de
desobsessão, compete o indeclinável
ministério de socorro aos padecentes da
obsessão no sentido de modificarem as
expressões de dor e angústia que vigem
na Terra sofrida dos nossos dias.
POR ISSO, EM QUALQUER OPERAÇÃO
socorrista a que você seja chamado,
observe a disposição moral do seu
próprio espírito e ore, alçando-se a
JESUS, a Ele pedindo torná-lo alvo dos
Espíritos Puros, por meio dos quais, e
somente assim, você poderá oferecer
algo em favor de uns e outros:
obsessores e obsidiados.
EXAMINE, desse modo, e sonde o
mundo íntimo constantemente para que
se não surpreenda de um momento para
outro com a mente em desalinho,
atendendo aos apelos dos
desencarnados que o seguem desde
ontem, perturbados e infelizes,
procurando, enlouquecidos, com as
próprias mãos fazer justiça,
transformados em verdugos da sua
serenidade.
SOMENTE POUCOS NÚCLEOS, dentre os
que se dedicam a tal mister (tal atividade)
— o da desobsessão —, se encontram
aparelhados, tendo-se em vista a tarefa
que lhes cabe nos seus quadros
complexos...
NA DESOBSESSÃO, a cirurgia espiritual se
faz necessária, senão imprescindível,
muitas vezes, para que os resultados a
colimar (atingir) sejam conseguidos.
ALÉM DESSES, TRABALHOS ESPECIAIS
requisitam abnegação e sacrifício dos
cooperadores encarnados, com natural
doação em larga escala de esforço moral
valioso, para a manipulação das
condições mínimas psicoterápicas, no
recinto do socorro, em favor dos
desvairados a atender...
NESSE PARTICULAR, a prece, igualmente,
conforme preconiza Allan Kardec, é o
mais poderoso meio de que se dispõe
para demover de seus propósitos
maléficos o obsessor.
22
VAMPIRISMO É UM TIPO
DE OBSESSÃO caracterizado pela
condição de parasitismo psíquico,
quando um ou mais dentre os envolvidos
— Espíritos desencarnados, almas
encarnadas e a mescla destes — se
nutrem das forças vitais de suas vítimas,
comumente em associação a prazeres
viciosos.
É, portanto, um processo obsessivo mais
ou menos grave, que consiste no
envolvimento de um agente ativo
(vampirizador) e outro passivo
(vampirizado), havendo ainda casos de
ação mútua (quando os mesmos
envolvidos ora vampirizam e ora são
vampirizados), cuja solução muitas vezes
requer uma caridosa intervenção de
terceiros em socorro, tanto aos
vampirizadores quanto aos
vampirizados.(1)
O VAMPIRISMO OCORRE,
principalmente, para satisfazer os vícios
existentes no Espírito perturbador, antes
do seu desencarne.
O que ocorre é que, mesmo após a
morte do corpo físico, o espírito ainda
pode sentir a necessidade de satisfazer
desejos, como o uso das energias
deletérias provenientes do tabaco e do
álcool, entre outros vícios e paixões.
Então, esses espíritos obsessores se
aproximam de pessoas que estejam
utilizando essas substâncias para que
possam vivenciar as sensações e os
fluidos gerados pelo vício.
Importante dizer que a vítima também
se satisfaz do vampirismo, porque ela
deseja a substância e o Espírito viciado e
doente incentiva tais hábitos.
Os espíritos obsessores que se
comportam como parasitas procuram
pessoas com as quais possuam afinidade
para que possam sugar a sua energia.
Eles precisam estar perto de um
encarnado para sentir os fluidos
materiais, já que não conseguem fazer
isso por conta própria.
E quando encontram facilidade para essa
prática, podem permanecer junto ao
encarnado por bastante tempo.
Quando uma pessoa tem bons hábitos e
vigia o pensamento para manter
vibrações positivas, certamente, não irá
atrair espíritos obsessores.
A prece constante, a prática
do Evangelho no Lar e tratamentos de
desobsessão em um centro espírita de
confiança são medidas importantes para
interromper a vampirização. (2)
(1) ENCICLOPÉDIA ESPÍRITA ON LINE - em:
https://www.luzespirita.org.br/index.php?
lisPage=enciclopedia&item=Vampirismo
(2) CONTEUDO ESPIRITA – em:
https://conteudoespirita.com/vampirismo
-na-visao-espirita/
INFORMAÇÕES ADICIONAI: VAMPIRISMO
23
CAPÍTULO 6
A REUNIÃO
MEDIÚNICA
Uma reunião é um ser
coletivo, cujas
qualidades e
propriedades são a
resultante das de seus
membros e formam
como que um feixe.
Ora, este feixe tanto
mais força terá,
quanto mais
homogêneo for.
ALLAN KARDEC
AMBIENTE ESPIRITUAL DA REUNIÃO
MEDIÚNICA
[...] NO CASO DO RECINTO consagrado
às sessões de desobsessão muitos
espíritos necessitados e sofredores ficam
alojados em sua ambiência espiritual,
em regime de tratamento para seu
refazimento e reequilíbrio.
PORTANTO, OS CUIDADOS DOS
ESPÍRITOS que se dedicam à preservação
do ambiente espiritual da sala onde são
realizados os trabalhos mediúnicos são
constantes e intensos, pois nada pode
ser negligenciado, sob pena de se
comprometer o êxito da reunião.
NO DIA DA REUNIÃO o local passa por
rigorosa assepsia a fim de livrá-lo e
preservá-lo de larvas psíquicas (que são
criadas por mentes viciosas de
encarnados ou desencarnados); de
ideoplastias perniciosas (formas-
pensamento, clichês mentais); de
vibrações deprimentes, constituindo
tudo isso os "invasores microbicidas das
regiões inferiores", conforme esclarece
João Cleófas. (1)
IMPORTANTE RESSALTAR QUE tais
"invasores microbicidas" contaminam o
homem invigilante que apresente, por
sua vez, pensamentos doentios,
descontrolados, que são verdadeiras
brechas ao assédio inferior, resultando
daí a parasitose mental, ou vampirismo.
INFORMAÇÕES ADICIONAIS: DIMENSÕES ESPIRITUAIS DO CENTRO ESPÍRITA, SUELY CALDAS SCHUBERT
24
EM OUTROS MOMENTOS nota-se que
existe uma como ligação com outros
ambientes, dificilmente explicáveis para
quem não tem essa percepção.
APRESENTA ainda mobiliário próprio,
inclusive macas nas quais são
transportados ou repousam espíritos em
sofrimento, bem como aparelhos
instalados pela equipe espiritual de
acordo com a necessidade das tarefas.
ESTA EQUIPE CONTA com elementos
especializados nesses trabalhos, inclusive
aqueles denominados por Efigênio Vítor
de “arquitetos espirituais” (2) , que têm a
seu encargo a tarefa complexa de criar os
quadros fluídicos indispensáveis ao
tratamento ou esclarecimento das
entidades comunicantes.
ALÉM DISSO HÁ NECESSIDADE DE SE
ISOLAR e defender o recinto das
investidas de espíritos inferiores, o que
leva os benfeitores espirituais a cercá-lo
por meio de faixas fluídicas visando a
impedir a entrada de tais entidades.
ASSIM, só entrarão no ambiente aqueles
que tiverem permissão dos dirigentes
espirituais.
A SALA MEDIÚNICA conquanto seja
limitada no seu espaço físico, no outro
plano apresenta-se adimensional, já que
se amplia de acordo com a necessidade,
permitindo abrigar um número muito
grande de desencarnados que são
trazidos para tratamento, para
esclarecimento, para aprendizagem, etc.
SERIA COMO se o ambiente físico
estivesse sem as paredes e sem o teto, e
superposto a este um recinto amplo, às
vezes como um anfiteatro.
João Cleófas elucida
que a sala mediúnica
é o "ambiente
cirúrgico para
realizações de longo
curso no cerne do
perispírito dos
encarnados como dos
desencarnados",
como também local
onde "se anulam
fixações mentais que
produzem danos
profundos nas
tecelagens sensíveis
do espírito".
25
EM CASO MAIS GRAVE, porém, poderá
ocorrer um desequilíbrio nos circuitos
vibratórios que defendem a sessão, o
que possibilitará a entrada de Espíritos
perturbadores e consequente prejuízo
para os trabalhos e os participantes.
COMO VEMOS, integrar uma equipe
mediúnica é um encargo de grande
responsabilidade. Importa considerar
que somente as reuniões mediúnicas
sérias merecerão dos Benfeitores
Espirituais todo esse cuidadoso preparo
mencionado.
SE OS ENCARNADOS CORRESPONDEREM,
o grupo mediúnico crescerá em
produtividade sob a chancela de Espíritos
bondosos.
EM CASO OPOSTO, a reunião nada
produzirá de positivo, tornando-se presa
fácil paras Espíritos inferiores.
TUDO ISSO NOS DÁ UMA PÁLIDA IDEIA
do grandioso trabalho do mundo
espiritual; é “o laboratório do mundo
invisível”, citado por Kardec, que
esclarece:
“(...) Os objetos que o Espírito forma,
têm existência temporária, subordinada
à sua vontade, ou a uma necessidade
que ele experimenta. Pode fazê-los e
desfazê-los livremente.” (3)
E DIZER QUE COM A NOSSA
INVIGILÂNCIA PODEMOS PREJUDICAR
NUM RELANCE TODA ESSA ESTRUTURA!
Isto acontece quando comparecemos
despreparados para a reunião, trazendo
vibrações negativas, desequilibrantes;
quando trazemos o pensamento viciado
e contaminamos o recinto
cuidadosamente preparado.
NESTA HORA, os tarefeiros da
Espiritualidade usam recursos de
emergência, isolando o faltoso, para que
a maioria não seja prejudicada.
Esses quadros
fluídicos não são
criados ao sabor do
acaso mas obedecem
a uma programação e
à pesquisa sobre o
passado dos que
precisem desse
recurso.
TAIS PAINÉIS
FLUÍDICOS são tão
perfeitos que
possuem “vida”
momentânea, com
movimentos, cor,
como se fossem uma
tela cinematográfica
na qual as
personagens são
pessoas ligadas ao
manifestante, ou ele
mesmo se vê vivendo
cenas importantes em
sua existência de
Espírito imortal.
26
REFERÊNCIAS
BIBLIOGRÁFICAS:
(1) FRANCO, Divaldo P.
Depoimentos Vivos.
Diversos Autores
Espirituais, João
Cleofas.
(2) XAVIER, Francisco C.
Instruções
Psicofônicas, pelo
Espírito Efigênio
Vítor. 7. ed., Rio de
Janeiro: FEB, 1995,
cap. 44.
(3) KARDEC, Allan. O
Livro dos Médiuns.
70. ed., Rio de
Janeiro: FEB, 2002,
cap. VIII, item 129.
SÃO ELES QUE TRAÇAM AS DIRETRIZES
DOS TRABALHOS MEDIÚNICOS; que na
realidade dirigem as atividades, mas
ficam na dependência de nossa
cooperação, pois uma sessão para a
prática da mediunidade somente existe
com o concurso dos dois planos da vida.
SE ESTIVERMOS RECEPTIVOS ÀS
ORIENTAÇÕES e apresentarmos por
nosso lado um esforço de iniciativas
identificadas com os seus propósitos, as
duas equipes – a espiritual e a dos
encarnados – tornar-se-ão homogêneas
e o grupo vibrando no mesmo diapasão
de Amor atenderá com sucesso aos
irmãos que ainda jazem na ignorância e
no mal.
A OPÇÃO É NOSSA,
DOS ENCARNADOS.
Os Amigos Espirituais
estão sempre
dispostos a secundar
os nossos melhores
esforços.
27
NINGUÉM SE EQUIVOQUE!
OBSESSORES HÁ DESENCARNADOS,
exercendo maléfica influenciação sobre
os homens, e encarnados, de mente
vigorosa, exercendo pressão deprimente
sobre os deambulantes (andarilhos) da
Erraticidade.
O comércio existente entre os Espíritos e
as criaturas da Terra, em regime de
perseguição, é paralelo ao vigente entre
os homens e os que perderam a
indumentária física.
OBSESSÕES ESPECIAIS também
identificamos, que são produzidas por
encarnados sobre encarnados.
O PENSAMENTO É SEMPRE O DÍNAMO
VIGOROSO que emite ondas e que
registra vibrações, em intercâmbio
ininterrupto nas diversas faixas que
circulam a Terra.
MENTES VICIADAS e em tormento, não
poucas vezes escravas da monoideia
obsessiva, sincronizam com outras
mentes desprevenidas e ociosas,
gerando pressão devastadora.
AGUILHÕES (dores e sofrimentos)
frequentes perturbam o comportamento
de muitas criaturas que se sentem
vinculadas ou dirigidas por fortes
constrições nos painéis mentais,
inquietantes e afligentes...
MUITOS PROCESSOS GRAVES DE
ALIENAÇÃO MENTAL têm início quando
os seres constrangidos por essa força
possuidora, ao invés de a repelirem,
acalentam-lhe os miasmas (energias
perturbadoras) pertinazes que terminam
por assenhorear-se do campo (mente)
em que se espalham.
Em casos dessa natureza, o agente
opressor influencia de tal forma o
paciente perturbado que não é raro
originar-se o grave problema do
vampirismo espiritual por processo de
absorção do plasma mental.
QUANDO EM PARCIAL
DESPRENDIMENTO PELO SONO, o
espírito parasita busca a sua vítima,
irresponsável ou coagida, prosseguindo
no nefando consórcio (odiosa união)
nessas horas que são reservadas para
edificação espiritual e renovação da
paisagem orgânica.
PRODUZIDA A SINTONIA DELETÉRIA mui
dificilmente aqueles que alojam os
pensamentos infelizes conseguem
libertar-se.
A) OBSESSÕES ESPECIAIS
28
INFORMAÇÕES ADICIONAIS:
AFINIDADE OU SINTONIA
É por meio da AFINIDADE ou SINTONIA
que ocorre a percepção das influências
espirituais, porquanto, sendo nossa
mente um núcleo de forças inteligentes,
gera ela pensamentos que, ao se
exteriorizarem, entram em comunhão
com as faixas de ideias do mesmo teor
vibratório.(9)
AS LEIS DE AFINIDADE OU DE SINTONIA,
que vigem em toda parte, respondem
pela ordem e pelo equilíbrio
universal.(...)
PARA A ORDEM MORAL, as leis de
afinidade promovem os acontecimentos
vinculando os indivíduos, uns aos
outros, de forma que o intercâmbio seja
automático, natural.(...)
SENTIMENTOS VICIOSOS encontram
ressonância em caracteres morais
equivalentes, produzindo resultados
idênticos.
O HOMEM COLÉRICO sempre encontrará
motivo para a irritação; assim como a
pessoa dócil com facilidade identifica as
razões para desculpar e entender.(...)
HÁ UMA INEVITÁVEL ATRAÇÃO entre
personalidades de gostos e objetivos
semelhantes, como repulsa em meio
àqueles que transitam em faixas de
valores que se opõem.
NA ÁREA PSÍQUICA o fenômeno é
idêntico. Cada mente se irradia em
campo próprio, identificando-se com
aquelas que aí se expandem.(...)
OS MENTORES, como é natural,
sintonizam com aqueles que se esforçam
por melhorar-se, empenhados na sua
transformação moral, que combatem as
más inclinações e insistem para vencer o
egoísmo, o orgulho, esses cânceres da
alma que produzem terríveis metástases
na conduta do indivíduo.
Livro
MOMENTOS DE
MEDITAÇÃO,
de Divaldo Franco
e Joanna de
Ângelis
29
NOS DIVERSOS PROBLEMAS
OBSESSIVOS, há que examiná-los para
selecionar os que procedem do
continente da alma encarnada e os que
se vinculam aos quadros aflitivos do
mundo espiritual.
O ÓDIO TANTO QUANTO O AMOR
DESVAIRADO constituem elementos
matrizes dessas obsessões especiais.
O ÓDIO, pela fixação demorada acerca da
vindita (vingança), cria um
condicionamento psíquico que emite
ondas em direção segura, envolvendo o
ser almejado que, se não se encontra
devidamente amparado nos princípios
superiores da vida, capazes de
destruírem as ondas invasoras, termina
por se deixar algemar.
E O AMOR TRESLOUCADO
(desequilibrado)que se converte em
paixão acerba (angustiada), devido ao
tormento que se impõe quanto à posse
física do objeto requestado (pretendido),
conduz o espírito que está atormentado
à visitação, a princípio de alma nos
períodos do sono reparador, até criar a
intercomunicação que degenera em
aflitivo quadro de desgaste orgânico e
psíquico, não somente do vampirizado,
como também mediante a alucinação do
vampirizador.
EM QUALQUER HIPÓTESE, no entanto, as
diretivas clarificantes da mensagem de
Jesus são rotas e veículos de luz
libertadora para ensejar a uns e outros,
obsidiados e obsessores, os meios de
superação.
INFORMAÇÕES ADICIONAIS:
POR TRABALHO SÓ SE DEVEM
ENTENDER AS OCUPAÇÕES MATERIAIS?
“Não; o Espírito trabalha, assim como o
corpo. Toda ocupação útil é trabalho.”
Questão 675 de O Livro dos Espíritos.
A LEI DO TRABALHO NO ESPIRITISMO é
uma ferramenta indispensável para a
evolução da sabedoria do espírito,
aproximando-o de vibrações mais
elevadas.
O TRABALHO, NA VISÃO ESPÍRITA,
relaciona-se à contribuição do homem
com a criação, pois é uma ferramenta de
conexão com o divino.
30
NESSE SENTIDO, a exortação
(advertência) de Allan Kardec em torno
do TRABALHO é de uma eficácia
incomum, porque o trabalho edificante é
mecanismo de ORAÇÃO transcendental e
a mente que trabalha situa-se na
defensiva.
A SOLIDARIEDADE é como uma usina que
produz a força positiva do amor, e, como
o amor é a causa motriz do Universo,
aquele que se afervora (motiva) à
mecânica da solidariedade sintoniza com
os Instrutores da ordem, que dirigem o
Orbe.
E A TOLERÂNCIA, que é a manifestação
desse mesmo amor em forma de piedade
edificante, transforma-se em couraça de
luz, vigorosa e maleável, capaz de
destruir os petardos do ódio ultriz
(golpes do ódio vingativo) ou os projéteis
do desejo desordenado, porquanto, na
tolerância fraternal, se anulam as
vibrações negativas desta ou daquela
procedência.
Assim sendo, a TRÍADE recomendada
pelo Egrégio Codificador reflete a AÇÃO,
a ORAÇÃO e a VIGILÂNCIA preconizadas
por JESUS — processos edificantes de
saúde espiritual e ponte que alça o
viandante sofredor da Terra ao planalto
redentor das Esferas Espirituais, livre de
toda a constrição e angústia.
O DIVINO QUE EXISTE DENTRO DE NÓS
se torna acessível por meio do trabalho.
O HOMEM QUE CONSEGUE COLOCAR A
SUA CENTELHA DE DIVINDADE no seu
trabalho consegue penetrar camadas
muito profundas das tramas da
existência. (10)
31
PARA QUE VOCÊ ATINJA A PLENITUDE DA
HARMONIA ÍNTIMA, cultive a oração
com carinho e o devotamento com que a
mãe atende ao sagrado dever de
amamentar o filho.
A PRECE é uma lâmpada acesa no
coração, clareando os escaninhos da
alma.
Encarcerado na indumentária carnal, o
espírito tem necessidade de comunhão
com Deus através da prece, tanto quanto
o corpo necessita de ar puro para
prosseguir na jornada.
MUITOS CRISTÃOS MODERNOS, todavia,
descurando do serviço da prece,
justificam a negligência com aparente
cansaço, como se a oração não se
constituísse igualmente em repouso e
refazimento, oferecendo clima de paz e
ensejo de renovação interior.
MENTE EM VIBRAÇÃO frequente com
outras mentes em vibração produz, nos
centros pensantes de quem não está
afeito ao cultivo das experiências
psíquicas de ordem superior,
lamentáveis processos de obsessão que,
lentamente, se transformam em soezes
(odiosas) enfermidades que minam o
organismo até ao aniquilamento.
A PRINCÍPIO, como mensagem invasora,
a influência sobre as telas mentais do
incauto é a ideia negativa não percebida.
SÓ MAIS TARDE, quando as impressões
vigorosas se fixam como panoramas
íntimos de difícil eliminação, é que o
invigilante procura o benefício dos
medicamentos de resultados inócuos.
ATRIBULADO COM AS NECESSIDADES
IMPERIOSAS do «dia-a-dia», o homem
desatento deixa-se empolgar pela
instabilidade emocional, franqueando as
resistências fisiopsíquicas às vergastadas
(maus-tratos) da perturbação espiritual.
VIVEMOS CERCADOS, NA TERRA,
daqueles que nos precederam na grande
jornada da desencarnação.
Em razão disso,
SOMOS O QUE PENSAMOS,
permutando vibrações que se
harmonizam com outras vibrações afins.
B) PERANTE OBSESSORES
32
COMO É NATURAL, graças às injunções
(imposições) do renascimento, o homem
é impelido à depressão ou ao
exaltamento, vinculando-se aos
pensamentos vulgares compatíveis às
circunstâncias do meio, situação e
progresso.
ASSIM, FAZ-SE IMPRESCINDÍVEL O
EXERCÍCIO DA PRECE MENTAL E
HABITUAL para fortalecer as fulgurações
(lucidez) psíquicas que visitam o cérebro,
constituindo a vida normal propícia à
propagação do pensamento excelso
(elevado).
ENQUANTO O HOMEM SE DESCUIDA da
preservação do patrimônio divino em si
mesmo, verdugos da paz acercam-se da
residência carnal, ameaçando-lhe a
felicidade.
Endividado para com eles, faz-se mister
(necessário) ajudá-los com os recursos
valiosos da virtude, palmilhando as
sendas honradas, mesmo que urzes e
cardos (plantas espinhosas) espalhados
lhe sangrem os pés.
TODOS RENASCEMOS PARA LIBERTAR-
NOS do pretérito culposo em cujos
empreendimentos fracassamos.
E como a dívida se nutre do devedor,
enquanto não nos liberamos do
compromisso, ficamos detidos na
retaguarda...
É por esse motivo que o APÓSTOLO DOS
GENTIOS nos adverte quanto à nuvem
que nos acompanha, revelando-nos a
continuada companhia dos desafetos
desencarnados.
INFORMAÇÕES ADICIONAIS:
POR QUE PAULO É O APÓSTOLO DOS
GENTIOS?
Paulo é chamado de “apóstolo dos
gentios”, porque a porção principal de
seu ministério apostólico teve a ver com
a pregação do Evangelho aos povos não-
judeus conforme o chamado do Senhor.
Disse Paulo na sua carta aos hebreus
(12:1) “(…) que temos a rodear-nos tão
grande nuvem de testemunhas (…)”
33
EXERCITE-SE, ASSIM, NO MINISTÉRIO DA
ORAÇÃO, meditando quanto às
inadiáveis necessidades de libertação e
progresso.
CULTIVE A BONDADE, desdobrando os
braços da indulgência de modo a
alcançar os que seguem desatentos e
infelizes, espalhando desconforto e
disseminando a loucura.
RENOVE AS DISPOSIÇÕES ÍNTIMAS e,
quando aquinhoado com os ensejos de
falar com esses seres de mente em
desalinho, perturbados no Mundo
Espiritual, unja-se de amor e
compreenda-os, ajudando quanto lhe
seja possível com a humildade e a
renúncia.
E RECORDE QUE O MESTRE, antes de
visitado pelos verdugos espirituais das
Zonas Trevosas, recolhia-se à oração,
recebendo-os com caridade fraternal,
como Rei de todos os Espíritos e Senhor
do Mundo.
VOCÊ NÃO FICARÁ INDENE (salvo) À
AGRESSÃO DELES...
RESGUARDE-SE, portanto, e, firmado no
ideal sublime com que o Espiritismo
honra os seus dias, alce-se ao amor,
trabalhando infatigavelmente pelo bem
de todos, com o coração no socorro e a
mente em Jesus-Cristo, comungando
com as Esferas mais altas, onde você
sorverá forças para vencer todas as
agressões de que for vítima, e sentirá
que, orando e ajudando, a paz
continuará com você.
34
SEMPRE QUE HÁ OBSESSÃO CONVÉM
ANALISAR em profundidade a questão da
perfeita sintonia que mantém o
obsidiado com a entidade obsidente.
TODO PROBLEMA OBSESSIVO procede
sempre da necessidade de ambos os
espíritos em luta aflitiva, vítima e algoz,
criarem condições de superação das
próprias inferioridades para mudar de
clima psíquico, transferindo-se
emocionalmente para outras faixas do
pensamento.
O OBSESSOR NÃO É SOMENTE O
INSTRUMENTO DA JUSTIÇA SUPERIOR
que dele se utiliza, mas também espírito
profundamente enfermo e infeliz,
carecente da terapêutica do amor e do
esclarecimento para sublimação de si
mesmo.
O OBSIDIADO, por sua vez, vinculado
vigorosamente à retaguarda —
assaltado, quase sempre, pelos
fantasmas do remorso inconsciente ou
do medo cristalizado, a se manifestarem
como complexos de inferioridade e culpa
- conduz o fardo das dívidas para
necessário reajustamento, através do
abençoado roteiro carnal.
QUANDO JUNGIDO (ligado) À EXPIAÇÃO
(sofrimento provocado por culpa)
inadiável, por acentuada rebeldia em
muitos avatares (personas, encarnações),
renasce sob o estigma (marca) da
emoção torturada, apresentando desde
o berço os traços profundos das ligações
com os comensais (parasitas) que se lhe
imantam em intercâmbio fluídico de
consequências imprevisíveis.
ATENDIDO, porém, desde o ventre
materno com medicação salutar, traz no
perispírito as condições próprias à
hospedagem, na ocasião oportuna, que
se encarrega de disciplinar o verdugo não
esquecido pela vida.
OUTRAS VEZES, se durante longa jornada
física não reparou o carma por meio de
ações edificantes, não raro é
surpreendido na ancianidade pela
presença incômoda daqueles a quem
prejudicou, experimentando
enfermidades complicadas, difíceis de
serem identificadas, ou distúrbios
psíquicos que se alongarão mesmo após
o decesso orgânico.
EM QUALQUER HIPÓTESE, no entanto,
acenda a luz do conhecimento espiritual
na mente que esteja em turvação, nesse
íntimo conturbado.
NEM PIEDADE INOPERANTE.
NEM PALAVRÓRIO SEM A TÔNICA DO
AMOR.
C) PERANTE OBSIDIADOS
35
A TERAPIA ESPÍRITA, em casos que tais, é
a do convite ao enfermo para a
responsabilidade, conclamando-o a uma
autoanálise honesta, de modo a que ele
possa romper em definitivo com as
imperfeições, reformulando propósitos
de saúde moral e mergulhando nos rios
claros da meditação para prosseguir
revigorado, senda a fora...
DIANTE DE UM PROGRAMA DE
MELHORIA ÍNTIMA desatam-se os liames
(ligações) da vinculação entre os dois
Espíritos — o encarnado e o
desencarnado, e o perturbador,
percebendo tão sincero esforço, se toca,
deixando-se permear pelas vibrações
emanadas da sua vítima, agora pensando
em nova esfera mental.
SÓ EXCEPCIONALMENTE não se
sensibilizam os sicários (malfeitores) da
mente melhorada.
NESSE CASO, a palavra esclarecedora do
evangelizador nos serviços
especializados da desobsessão, os
círculos de prece, os agrupamentos da
caridade fraternal, sob carinhosa e sábia
administração de Instrutores Abnegados,
se encarregam de consolidar ou libertar
em definitivo os que antes se batiam nas
liças do duelo psíquico, ou físico quando
a constrição obsidente é dirigida à
organização somática (corpo físico).
QUANDO SE OBSERVAM os sinais
externos dessa anomalia, já se encontra
instalada a afecção dolorosa.
ASSIM CONSIDERANDO, USE SEMPRE A
DOUTRINA ESPÍRITA COMO MEDIDA
PROFILÁTICA, mesmo porque, se até
hoje não foi afetada a sua organização
fisiopsíquica, isto não isenta de, no
futuro — tendo em vista que,
aprendendo e refazendo lições como é
do programa da reencarnação para nós
todos —,
o seu ontem poder repontar rigoroso,
hoje ou amanhã, chamando-o ao ajuste
de contas com a consciência cósmica que
nos dirige.
PERANTE OBSIDIADOS aplique a
paciência e a compreensão, a caridade
da boa palavra e do passe, o gesto de
simpatia e cordialidade; todavia, a
pretexto de bondade não concorde com
o erro a que ele se afervora, nem com a
preguiça mental em que se compraz ou
mesmo com a rebeldia constante em que
se encarcera.
AJUDE-O QUANTO POSSA; no entanto,
insista para que ele se ajude,
contribuindo para com a ascensão do seu
próprio espírito auxiliar aquele outro ser
que, ligado a ele por imposição da justiça
divina, tem imperiosa necessidade de
evoluir também.
36
Palestra em:
https://www.youtube.com/watch?v=i0fN
EH0nd7U&t=10s
Corte – duração de 11 minutos.
Nesta palestra Haroldo narra um
atendimento que André Luiz faz,
juntamente com Silas, a um jovem que
estava sendo obsediado pelos próprios
tios.
Esta história encontra-se narrada no livro
AÇÃO E REAÇÃO, psicografia de
Francisco Cândido Xavier.
O livro AÇÃO E REAÇÃO descreve regiões
inferiores da esfera espiritual e o
sofrimento que atinge uma consciência
culpada, após a morte do corpo físico,
além de apresentar orientações sobre o
débito aliviado, os preparativos para a
reencarnação, os resgates coletivos e o
valor benéfico da oração.
HAROLDO DUTRA - AÇÃO DOS OBSESSOR
37
charco miasmático carregado de lodo
instável, tendo por céu nimbos
borrascosos (nuvens escura e espessa
tempestuosas) sacudidos por descargas
elétricas; paul sombrio (lamaçal sombrio)
que agasalha batráquios e ofídios (sapos
e serpentes), répteis e toda a fauna
asquerosa;
região varrida por ventos ululantes
(ventos assustadores), longe da
esperança onde uma tênue e célere
(delicada e ligeira) perspectiva de paz
não tremeluz... (não resplandece)
CONSIDERE-SE RELEGADO A ESSE
LABIRINTO NEFASTO, longe de qualquer
amparo, a mergulhar a mente em febre
nos abismos do remorso que, fantasma
incansável, assume proporções
inimagináveis.
SOB O ESTRUGIR (ecoar) de recordações
vigorosas das quais não se consegue
furtar (evitar), ressuma (revela) erros
propositais e casuais com que se
distanciou da paz.
MALGRADO NECESSITE DE ESPERANÇA
ou refazimento, silêncio para meditar ou
uma aragem fresca para renovação,
escuta, inerme (indefenso), outros
companheiros de desdita (desgraça) em
imprecações e lamentos (em súplicas e
lamentos), dominados pela própria
sandice (estupidez); onde a razão se fez
sicário impiedoso (malfeitor cruel ), sem
entranhas, e se encarrega, ela mesma, de
justiçar com azorragues (açoites) em
forma de cilícios (sacrifícios) que lhe são
involuntários, sem equilíbrio para uma
evocação suave, um painel de ternura,
amor ou prece...
D) PORTA DE LUZ
IMAGINE UM DÉDALO (labirinto) EM
SOMBRAS, imensurável, hórrido
(horripilante), onde se demoram
emanações morbíficas (emanações
doentia) provenientes de células em
disjunção (separação);
38
AVALIE O SIGNIFICADO DE UMA PORTA
LIBERTADORA, que subitamente se
abrisse, convidativa, banhada que fosse
de fraca mas significativa luz, através da
qual, transposta a mínima distância entre
você e ela, poderia ouvir consolo, chorar
sem desespero, lenindo (atenuando) as
próprias angústias, e repousar.
ALÉM DA PORTA, doce canto embalante
ciciasse (sussurrasse) uma melopeia
(canção) conhecida ou uma berceuse
(cantiga de ninar) reconfortante.
APÓS VENCIDA, revisse paisagem
esquecida e agradável e, dilatados os
ouvidos, escutasse a pronúncia de um
terno nome (carinhoso nome) , em
relação a você:
IRMÃO! —Depois do que, roteiro e
medicamento chegassem salvadores,
inaugurando experiência feliz,
transpassada a expiação inominável...
VOCÊ BENDIRIA, certamente, mil vezes,
esse portal de acesso.
TAL REGIÃO, não muito longe de nós,
entre os desencarnados e os
encarnados, são os vales purgatoriais
para os que transpõem o umbral da
morte narcotizados pela insânia e pelo
crime.
TAL PORTA FASCINANTE é a
MEDIUNIDADE SOCORRISTA de que você
se encontra investido na tessitura física,
ao alcance de um pouco de disciplina e
abnegação.
EXAMINANDO quanto você gostaria de
receber auxílio se ali estivesse, pense nos
que lá estão e não demore mais em
discussões inócuas (inúteis) ou em
desculpismo injustificável.
CORRA AO SOCORRO deles, os nossos
companheiros na dor, iludidos em si
mesmos, e abra-lhes a porta de luz da
oportunidade consoladora.
39
MERGULHE O PENSAMENTO nos
exórdios (fonte) do amor do Cristo e,
mesmo sofrendo, atenda a estes que
sofrem mais.
NÃO LHE PERGUNTARÃO QUEM VOCÊ É,
donde vem, como se apresenta, pois não
lhes importa; antes, sim, desejarão saber
o que você tem em nome de Jesus para
lhes dar.
COMPREENDERÃO MAIS TARDE A
EXCELÊNCIA DA SUA FÉ, o valor do seu
devotamento, a expressão da sua
bondade, a extensão das suas
necessidades e também estenderão
braços na direção do seu espírito.
AGORA, necessitam de paz e libertação,
e Jesus precisa de você para tal mister
(tarefa).
NÃO lhes atrase o socorro, nem demore
sua doação.
POSSIVELMENTE você já esteve ali antes,
talvez seja necessário estagiar por lá...
SE VOCÊ CONCEBER que o seu esforço é
muito, para os ajudar, mentalize Jesus
transferindo-se dos Cimos da Vida
(esferas superiores) para demorar-se no
Vale de sombras por vários anos e
prosseguir até agora conosco...
O ESPIRITISMO QUE LHE CORRIGE A
MEDIUNIDADE EM NOME DO CRISTO —
Espiritismo que lhe consola e esclarece
— ensina-lhe que felicidade é moeda
cujo sonido somente produz festa íntima
quando retorna daquele a quem se
oferece e vem na direção do doador.
DOANDO-SE, em silêncio, longe dos que
aplaudem faculdades mediúnicas,
coloque suas possibilidades a benefício
dos sofredores, nas sessões
especializadas, e granjeará um crédito de
bênçãos que lhe ensejará, também,
liberdade e iluminação, à semelhança
daquele que, Médium do Pai, se fez o
doce irmão de nós todos, milênios a fora.
40
AS REUNIÕES ESPÍRITAS de qualquer
natureza devem revestir-se do caráter
elevado da seriedade.
«NÃO SENDO OS ESPÍRITOS SERES
OUTROS QUE NÃO AS ALMAS DOS
HOMENS» que viveram na Terra, não
podem eles isentar-se da comunhão
imperiosa, resultante das leis da
afinidade.
NESSE PARTICULAR, convém não
esquecer que os Espíritos
desencarnados, pelo simples fato de
estarem despidos da indumentária
carnal, não são melhores nem piores que
os homens, mas continuação destes,
plasmados pelo que cultivaram, fizeram
e se aprouveram.
ELEGENDO como santuário qualquer
lugar onde se vivam as lições
incorruptíveis de Jesus, o Espiritismo
ensina que o êxito das sessões se
encontra na dependência dos fatores-
objetivos que as produzem, das pessoas
que as compõem e do programa
estabelecido.
COMO REQUISITOS essenciais para uma
reunião séria consideremos, pois, as
intenções, o ambiente, os membros
componentes, os médiuns, os
doutrinadores.
AS INTENÇÕES, fundamentadas nos
preceitos evangélicos do amor e da
caridade, do estudo e da aprendizagem,
são as que realmente atraem os Espíritos
Superiores, sem cuja contribuição valiosa
os resultados decaem para a frivolidade
(tolice, futilidade), a monotonia e não
raro para a obsessão.
NÃO SENDO apenas o de construção
material, o ambiente deve ser elaborado
e mantido por meio da leitura edificante
e da oração, debatendo-se os princípios
morais capazes de criar uma atmosfera
pacificadora, otimista e refazente.
OS MEMBROS COMPONENTES devem
esforçar-se por manter os requisitos
mínimos de conseguirem instruir-se,
elevando-se moral, mental e
espiritualmente, através do devotamento
contínuo, incessante, para a fixação da
ideia espírita de elevação que lhes deve
tornar pauta de conduta diária.
E) REUNIÕES SÉRIAS
41
NAS REUNIÕES SÉRIAS, os seus membros
não podem compactuar com a
negligência aos deveres estabelecidos em
prol da ordem geral e da harmonia, para
que a infiltração dos Espíritos infelizes
não as transformem em celeiros de
balbúrdia, em perfeita conexão com a
desordem e o caos.
INVARIAVELMENTE, as reuniões sérias de
estudo ou socorro mediúnico se
convertem em educandários para
desencarnados que são trazidos por seus
mentores.
SÃO ATRAÍDOS pela própria curiosidade
ou interessados na destruição dessas
reuniões...
NA MESMA LINHA DE DEVERES DOS
MÉDIUNS, não se podem descurar
(descuidar, negligenciar) do problema
psíquico da sintonia, a fim de
estabelecerem contacto com os
Diretores do Plano Espiritual que
supervisionam os empreendimentos de
tal natureza.
AS REUNIÕES ESPÍRITAS são
compromissos graves assumidos perante
a consciência de cada um,
regulamentados pelo esforço,
pontualidade, sacrifício e perseverança
dos seus membros.
SOMENTE ÀQUELES QUE SABEM
PERSEVERAR, sem postergarem o
trabalho de edificação interior, se fazem
credores da assistência dos Espíritos
interessados na sementeira da esperança
e da felicidade na Terra — programa
sublime presidido por JESUS, das Altas
esferas.
OS MÉDIUNS, semelhantemente aos
demais participantes, são convidados ao
policiamento interior das emoções, dos
pensamentos, das palavras e da conduta,
para se tornarem maleáveis às instruções
de que porventura poderão ser
instrumento.
A FACULDADE MEDIÚNICA não os isenta
das responsabilidades morais
imprescindíveis à própria renovação e
esclarecimento, pois que, mais
facilmente, os Espíritos Puros se aprazem
de utilizar aqueles instrumentos dóceis e
esclarecidos, capazes de lhes facilitarem
as tarefas a que se propõem.
OS DOUTRINADORES têm igualmente a
obrigação de se evangelizar, estudando a
Doutrina e capacitando-se para entender
e colaborar nos diversos misteres
(encargos) do serviço em elaboração.
42
INFORMAÇÕES ADICIONAIS:
A reunião mediúnica é um encontro de
trabalhadores espíritas com a finalidade
de exercitar a mediunidade de forma
segura, acolhendo os espíritos
desencarnados nas suas dores e aflições.
É um momento de muito aprendizado,
no qual o médium desenvolve a
capacidade de sentir a dor do outro, se
colocar no lugar do seu semelhante,
aprendendo a amar e a auxiliar quem
verdadeiramente necessita.
Regina de Fátima Rodrigues de Souza
1ª Vice-presidente de
Unificação da FEDF
PARA QUE UMA SESSÃO ESPÍRITA POSSA
INTERESSAR OS INSTRUTORES
ESPIRITUAIS, não pode abstrair do
elevado padrão moral de que se devem
revestir todos os participantes, pois que
se o cenho (expressão facial de grande
seriedade) carregado e sisudo na Terra
pode apresentar um homem como
sendo de bem, em verdade, só a
exteriorização dos seus fluídos — isto é,
a vibração do seu próprio espírito, que é
resultante dos atos morais praticados —
o distingue das diversas criaturas,
oferecendo material específico aos
Instrutores Desencarnados para as
múltiplas operações que se realizam nos
abençoados núcleos espiritistas sérios,
que têm em vista o santificante
programa da desobsessão espiritual.
SENDO A SOCIEDADE DO MUNDO
ESPIRITUAL constituída daqueles que
viveram na Terra, aqui ou aí, não faltam
os ociosos, os de mente viciada, os
parasitas, os perseguidores inveterados,
os obsessores cruéis, os infelizes de todo
o jaez (de todo tipo) que deambulam
(perambulam, vagueiam) solitários ou em
magotes (grupos), isolados em si mesmos
ou em colônias perniciosas, buscando
presas irresponsáveis e inconscientes
para o comércio da vampirização...
CONSEGUINTEMENTE, necessárias se
fazem muita vigilância e observação,
mesmo porque grande parte desses
visitadores é trazida para que o exemplo
dos encarnados lhes constitua lição viva
de despertamento, mudando-lhes a
direção mental e interessando-os na
solução dos afligentes problemas que os
infelicitam e maceram, mesmo quando
disso não se apercebem ou fingem não
os experimentar...
43
SENHOR:
— ENSINA-NOS a respeitar a força do
direito alheio na estrada do nosso dever.
ANTE AS VICISSITUDES DO CAMINHO,
recorda-nos de que no supremo
sacrifício da Cruz, entre o escárnio da
multidão e o desprezo da Lei, erigiste um
monumento à justiça, na grandeza do
amor.
AJUDA-NOS, assim, a esquecer todo o
mal, cultivando a árvore generosa do
perdão.
ESTIMULA-NOS À CLARIDADE DO BEM
SEM LIMITES, para que o nosso
entusiasmo na fé não seja igual a ligeiro
meteoro riscando o céu de nossas
esperanças, para apagar-se depois...
CONCEDE-NOS A FELICIDADE ÍMPAR de
caminhar na trilha do auxílio porque, só
aí, através do socorro aos nossos irmãos,
aprendemos a cultivar a própria
felicidade.
TU QUE NOS ENSINASTE sem palavras no
testemunho glorioso da crucificação,
ajuda-nos a desculpar incessantemente,
trabalhando dentro de nós mesmos pela
transformação do nosso espírito, na
sucessão do tempo, dia a dia, noite a
noite, a fim de que, lapidado, possamos
apresentá-lo a Ti no termo da nossa
jornada.
ENSINA-NOS A ENXERGAR A TUA
RESSURREIÇÃO SUBLIME, mas permite
também que recordemos o suplício da
Tua solidão, a coroa de espinhos, a cruz
infamante e o silêncio tumular que a
precederam, como lições incomparáveis
para nós, na hora do sofrimento, quando
nos chegue.
F) EM ORAÇÃO
44
AJUDA-NOS, Divino Companheiro, a pisar
os espinhos sem reclamação, vencendo
as dificuldades sem queixas, porque é
vivendo nobremente que fazemos jus a
uma desencarnação honrada como
pórtico de uma ressurreição gloriosa.
SENHOR JESUS, ensina-nos a perdoar,
ajudando-nos a esquecer todo o mal,
para sermos dignos de Ti!
FAVORECE-NOS COM A SEGURANÇA DA
ASCENSÃO AOS ALTOS CIMOS, porém
não nos deixes olvidar que após a
jornada silenciosa durante quarenta dias
e quarenta noites, entre jejum e
meditação, experimentaste a
perturbação do mundo e dos homens,
em tentações implacáveis que,
naturalmente, atravessarão também
nossos caminhos...
DÁ-NOS A CERTEZA DO REINO DOS
CÉUS, todavia não nos deixes esquecer
que na Terra, por enquanto, não há lugar
para os que te servem, tanto quanto não
o houve para Ti mesmo, auxiliando-nos,
entretanto, a viver no mundo, até à
conclusão da nossa tarefa redentora.
45
A PRECE é um tipo de apelo que permite
à pessoa entrar em comunhão com Deus,
Jesus e com os Espíritos Superiores a fim
de receber proteção e auxílio.
“(...) SUA AÇÃO SERÁ TANTO MAIOR
QUANTO MAIS FERVOROSA E SINCERO
FOR.”
O LIVRO DOS MÉDIUNS, Parte 2, Capítulo 9,
Item 132.
O HÁBITO DE ORAR é de valor
inestimável e deve ser exercito
diariamente, pois tem o poder de criar
um campo de forças positivas ao redor
de quem ora.
OUTRO GRANDE BENEFÍCIO
proporcionado pela prece é atrair o
auxílio dos Espíritos Benfeitores que,
pelo canais da intuição ou inspiração
vem sustentar o indivíduo.
A PESSOA QUE ORA transforma-se em
um foco irradiador de energias salutares
que beneficia a si mesma e a quem se
encontra no seu campo de ação.
OS ESPÍRITOS ORIENTADORES
recomendam, insistentemente, a oração
como um bom hábito que deva ser
incorporado ao cotidiano da existência.
A PRECE NA REUNIÃO MEDIÚNIA
harmoniza o ambiente, favorece a
manifestação e beneficia o entendimento
dos espíritos.
“OS ESPÍRITOS SOFREDORES RECLAMAM
PRECES e estas lhes são proveitosas,
porque, verificando que há quem pense
neles, sentem-se menos abandonados,
menos infelizes.
Mas, a prece tem sobre eles uma ação
mais direta: reanima-os, incute-lhes o
desejo de se elevarem pelo
arrependimento e pela reparação e pode
desviar-lhes o pensamento do mal.
É nesse sentido que a prece pode não
apenas aliviar, como abreviar seus
sofrimentos.”
EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO,
Capítulo 27, Item 18.
INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES: A PRECE (11)
46
NO TRATAMENTO
DA OBSESSÃO, é
necessário
salientar a
terapêutica da
prece como
elemento valioso
de introdução à
cura.
NÃO IGNORAMOS QUE A PSIQUIATRIA,
nova ciência do mundo médico, apesar
de teorizada nos hospícios, somente
corporificou-se na prática que a define,
nos campos de guerra do século
presente.
CHAMADOS AO PRONTO-SOCORRO DAS
RETAGUARDAS, desde o conflito russo-
japonês, os psiquiatras esbarram com
numerosos problemas da neurose
traumática, identificando as mais
estranhas moléstias da imaginação e
usando a palavra de entendimento e
simpatia como recurso psicoterápico de
incalculável importância.
POR ISSO, DISPOMOS, ATUALMENTE, NA
MODERNA PSICANÁLISE, da psicologia
do desabafo como medicação
regeneradora.
A CONFISSÃO DO PACIENTE vale por
doação de novas formas-pensamento,
na amparo de cérebro enfermiço.
INVOCAMOS SEMELHANTE
APONTAMENTO para configurar na luta
humana verdadeiro combate evolutivo
em que milhares de almas caem
diariamente nos meandros das próprias
complicações emocionais, entretanto,
sem perceber, na faixa das forças
inferiores que, a surgirem de nosso
passado, nos espreitam e geram em
nosso prejuízo dolorosos processos de
obsessão, retardando-nos o progresso,
por intermédio dos pensamentos
desequilibrados com que se justapõem à
nossa vida íntima.
É POR ESSA RAZÃO QUE VEMOS, tanto
nos círculos terrestres, como nas regiões
inferiores da vida espiritual, as
enfermidades-alucinações que se alojam
na mente, ao comando magnético dos
poderes da sombra, com os quais
estejam em sintonia.
INFORMAÇÕES ADICIONAIS: A TERAPÊUTICA DA PRECE – FRANCISCO MENEZES DIAS DA CRUZ
47
E A TÉCNICA DAS
INTELIGÊNCIAS
que nos exploram
o patrimônio
mento-psíquico,
baseia-se, de
maneira
invariável, na
comunhão
telepática, pela
qual implantam
naqueles que lhes
acedem ao
domínio as
criações mentais
perturbadores,
capazes de lhes
assegurar o
continuísmo da
vampirização.
ATENTOS, ASSIM, À PSICOGÊNESE
DESSES CASOS de desarmonia espiritual,
quase sempre formados pela
influenciação consciente ou inconsciente
das entidades infelizes, desencarnadas
ou encarnadas, que se nos associam à
experiência cotidiana, recorramos à
prece como elementos de ligação com os
Planos Superiores, exorando o amparo
dos Mensageiros Divinos, cujo
pensamento sublimado pode criar, de
improviso, novos motivos mentais em
nosso favor ou em favor daqueles que
nos propomos socorrer.
NÃO NOS ESQUEÇAMOS de que
possuímos na oração a nossa mais alta
fonte de poder, em razão de facilitar-nos
o acesso ao Poder Maior da Vida.
ASSIM SENDO, EM QUAISQUER
EMERGÊNCIAS da tarefa assistencial, em
nosso benefício ou em benefício dos
outros, não olvidemos o valor da prece
em terapia, recordando a sábia
conceituação do Apóstolo Thiago, no
versículo 16 do capítulo 5, em sua
Epístola Universal:
– “ORAI UNS PELOS OUTROS, A FIM QUE
SAREIS, PORQUE A PRECE DA ALMA
JUSTA MUITO PODE EM SEUS EFEITOS”.
Orientação extraída do livro “Instruções
Psicofônicas”, psicografado por Francisco
Cândido Xavier, edição FEB.
48
NÃO PRETENDEMOS
elaborar um tratado para
a análise e a prática da
desobsessão espiritual.
ESTES SÃO
APONTAMENTOS
SINGELOS E
DESPRETENSIOSOS,
mediante os quais
trazemos o nosso pouco
de fermento na
esperança de conseguir
levedar parte da massa,
conforme a autorizada
palavra de NOSSO
SENHOR JESUS CRISTO, a
Quem rogamos
abençoar-nos o esforço e
nos socorrer pela rota da
própria iluminação.
NÃO NOS ANIMARAM A PRESUNÇÃO e a
veleidade (desejo) de examinar, nos
estudos do presente livro, as
enfermidades psíquicas clássicas
(perturbações mentais), tais como, as
esquizofrenias e as parafrenias, as
psicoses e neuroses, as oligofrênicas e a
paranoia de multíplice manifestação,
tanto quanto não cuidaremos das
personalidades psicopáticas, as dos
dementes senis e outras de que cuida a
Psiquiatria, embora sem o conhecimento
das causas anteriores das mesmas e que
dizem respeito, invariavelmente, às vidas
pregressas de tais pacientes.
CUIDAREMOS DE CONVIDAR OS
INTERESSADOS nos problemas da
obsessão e no ministério da desobsessão
ao estudo paciente do Espiritismo,
apresentando algumas experiências e
conotações nossas ao valioso material já
existente, embora ainda não suficiente
para a rápida equação de tão importante
questão.
49
(1) LUZ ESPÍRITA
• https://www.luzespirita.org.br/index.
php?lisPage=enciclopedia&item=Xen
oglossia
(2) WIKIPEDIA
• https://pt.wikipedia.org/wiki/Glossol
alia
(3) IPEAK
• https://www.ipeak.net/pt/2715
(4) WIKIPEDIA
• https://pt.wikipedia.org/wiki/Polterg
eist
(5) ARTIGOS ESPIRITAS
• https://artigosespiritas.wordpress.co
m/dicionario-espirita/letras-e-f-g-e-
h/
• https://ceacs.wordpress.com/diciona
rio-espirita/
(6)
https://avidanomundoespiritual.com.br
/livro-libertacao-parte-iii-o-encontro-
com-gregorio-licantropia-casa-de-
margarida/
(7)
https://www.brasildefato.com.br/2017/
07/14/frida-kahlo-a-mulher-das-mil-
faces/
(8)
parte do artigo – Portal O TEMPO -
30/03/21
https://www.otempo.com.br/interessa/
obsessao-a-armadilha-sutil-presente-
em-nosso-cotidiano-1.2465645
(9)
http://www.oconsolador.com.br/ano5/21
9/oespiritismoresponde.html
(10) https://conteudoespirita.com/lei-do-
trabalho-espiritismo/
(11) https://www.febnet.org.br/wp-
content/uploads/2012/06/Mo%CC%81dul
o-1-Tema-6-A-prece-segundo-o-
espiritismo.pdf
PROLEGÔMENOS - REFERÊNCIAS

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a EXAMINANDO A OBSESSÃO - PARTE 2 DO LIVRO ESTUDO DO LIVRO NOS BASTIDORES DA OBSESSÃO

Comunicabilidade dos Espíritos
Comunicabilidade dos EspíritosComunicabilidade dos Espíritos
Comunicabilidade dos Espíritos
igmateus
 
3854264 divaldo-franco-nos-bastidores-da-obsessao
3854264 divaldo-franco-nos-bastidores-da-obsessao3854264 divaldo-franco-nos-bastidores-da-obsessao
3854264 divaldo-franco-nos-bastidores-da-obsessao
EWALDO DE SOUZA
 
Mistificações, contradições e animismo
Mistificações, contradições e animismoMistificações, contradições e animismo
Mistificações, contradições e animismo
jcevadro
 
Leon denis-os-espiritos-e-os-mediuns
Leon denis-os-espiritos-e-os-mediunsLeon denis-os-espiritos-e-os-mediuns
Leon denis-os-espiritos-e-os-mediuns
EWALDO DE SOUZA
 
Os precursores do espiritismo
Os precursores do espiritismoOs precursores do espiritismo
Os precursores do espiritismo
Fatoze
 
A vida Viaja na Luz
A vida Viaja na LuzA vida Viaja na Luz
A vida Viaja na Luz
Osvaldo Brascher
 
Mediunidade _ Estudo para Mocidade
Mediunidade _ Estudo para MocidadeMediunidade _ Estudo para Mocidade
Mediunidade _ Estudo para Mocidade
Ana Cláudia Leal Felgueiras
 
Liberdade responsabilidade e doenças mentais
Liberdade responsabilidade e doenças mentaisLiberdade responsabilidade e doenças mentais
Liberdade responsabilidade e doenças mentais
Ponte de Luz ASEC
 
Evolução em dois mundos
Evolução em dois mundosEvolução em dois mundos
Evolução em dois mundos
EWALDO DE SOUZA
 
Seara dos médiuns chico xavier
Seara dos médiuns   chico xavierSeara dos médiuns   chico xavier
Seara dos médiuns chico xavier
havatar
 
Mecanismos da mediunidade
Mecanismos da mediunidadeMecanismos da mediunidade
Mecanismos da mediunidade
EWALDO DE SOUZA
 
A2. MEP1 - Mod 1 - Tema2
A2. MEP1 - Mod 1 - Tema2A2. MEP1 - Mod 1 - Tema2
A2. MEP1 - Mod 1 - Tema2
Poliana Bellan
 
BOLETIM O PAE - JUNHO/2016
BOLETIM O PAE   -  JUNHO/2016BOLETIM O PAE   -  JUNHO/2016
BOLETIM O PAE - JUNHO/2016
O PAE PAE
 
Desobsessao
DesobsessaoDesobsessao
Desobsessao
EWALDO DE SOUZA
 
_ MANIFESTAÇÕES FÍSICAS ESPONTÂNEAS II.pptx
_   MANIFESTAÇÕES FÍSICAS ESPONTÂNEAS II.pptx_   MANIFESTAÇÕES FÍSICAS ESPONTÂNEAS II.pptx
_ MANIFESTAÇÕES FÍSICAS ESPONTÂNEAS II.pptx
Ione Dias de Oliva
 
Andre luiz mecanismos da mediunidade - chico xavier
Andre luiz   mecanismos da mediunidade - chico xavierAndre luiz   mecanismos da mediunidade - chico xavier
Andre luiz mecanismos da mediunidade - chico xavier
havatar
 
Mediunidade
MediunidadeMediunidade
Mediunidade
Alfredo Lopes
 
A região do Umbral
A região do UmbralA região do Umbral
A região do Umbral
Eduardo Henrique Marçal
 
Influencia dos Espíritos inferiores na Transição Planetária
Influencia dos Espíritos inferiores na Transição PlanetáriaInfluencia dos Espíritos inferiores na Transição Planetária
Influencia dos Espíritos inferiores na Transição Planetária
ADALBERTO COELHO DA SILVA JR
 
Doutrina Espírita
Doutrina EspíritaDoutrina Espírita
Doutrina Espírita
divinaluztk
 

Semelhante a EXAMINANDO A OBSESSÃO - PARTE 2 DO LIVRO ESTUDO DO LIVRO NOS BASTIDORES DA OBSESSÃO (20)

Comunicabilidade dos Espíritos
Comunicabilidade dos EspíritosComunicabilidade dos Espíritos
Comunicabilidade dos Espíritos
 
3854264 divaldo-franco-nos-bastidores-da-obsessao
3854264 divaldo-franco-nos-bastidores-da-obsessao3854264 divaldo-franco-nos-bastidores-da-obsessao
3854264 divaldo-franco-nos-bastidores-da-obsessao
 
Mistificações, contradições e animismo
Mistificações, contradições e animismoMistificações, contradições e animismo
Mistificações, contradições e animismo
 
Leon denis-os-espiritos-e-os-mediuns
Leon denis-os-espiritos-e-os-mediunsLeon denis-os-espiritos-e-os-mediuns
Leon denis-os-espiritos-e-os-mediuns
 
Os precursores do espiritismo
Os precursores do espiritismoOs precursores do espiritismo
Os precursores do espiritismo
 
A vida Viaja na Luz
A vida Viaja na LuzA vida Viaja na Luz
A vida Viaja na Luz
 
Mediunidade _ Estudo para Mocidade
Mediunidade _ Estudo para MocidadeMediunidade _ Estudo para Mocidade
Mediunidade _ Estudo para Mocidade
 
Liberdade responsabilidade e doenças mentais
Liberdade responsabilidade e doenças mentaisLiberdade responsabilidade e doenças mentais
Liberdade responsabilidade e doenças mentais
 
Evolução em dois mundos
Evolução em dois mundosEvolução em dois mundos
Evolução em dois mundos
 
Seara dos médiuns chico xavier
Seara dos médiuns   chico xavierSeara dos médiuns   chico xavier
Seara dos médiuns chico xavier
 
Mecanismos da mediunidade
Mecanismos da mediunidadeMecanismos da mediunidade
Mecanismos da mediunidade
 
A2. MEP1 - Mod 1 - Tema2
A2. MEP1 - Mod 1 - Tema2A2. MEP1 - Mod 1 - Tema2
A2. MEP1 - Mod 1 - Tema2
 
BOLETIM O PAE - JUNHO/2016
BOLETIM O PAE   -  JUNHO/2016BOLETIM O PAE   -  JUNHO/2016
BOLETIM O PAE - JUNHO/2016
 
Desobsessao
DesobsessaoDesobsessao
Desobsessao
 
_ MANIFESTAÇÕES FÍSICAS ESPONTÂNEAS II.pptx
_   MANIFESTAÇÕES FÍSICAS ESPONTÂNEAS II.pptx_   MANIFESTAÇÕES FÍSICAS ESPONTÂNEAS II.pptx
_ MANIFESTAÇÕES FÍSICAS ESPONTÂNEAS II.pptx
 
Andre luiz mecanismos da mediunidade - chico xavier
Andre luiz   mecanismos da mediunidade - chico xavierAndre luiz   mecanismos da mediunidade - chico xavier
Andre luiz mecanismos da mediunidade - chico xavier
 
Mediunidade
MediunidadeMediunidade
Mediunidade
 
A região do Umbral
A região do UmbralA região do Umbral
A região do Umbral
 
Influencia dos Espíritos inferiores na Transição Planetária
Influencia dos Espíritos inferiores na Transição PlanetáriaInfluencia dos Espíritos inferiores na Transição Planetária
Influencia dos Espíritos inferiores na Transição Planetária
 
Doutrina Espírita
Doutrina EspíritaDoutrina Espírita
Doutrina Espírita
 

Mais de Denise Aguiar

CAPÍTULO 1 - A FAMÍLIA SOARES - LIVRO NOS BASTIDORES DA OBSESSÃO
CAPÍTULO 1 - A FAMÍLIA SOARES - LIVRO NOS BASTIDORES DA OBSESSÃOCAPÍTULO 1 - A FAMÍLIA SOARES - LIVRO NOS BASTIDORES DA OBSESSÃO
CAPÍTULO 1 - A FAMÍLIA SOARES - LIVRO NOS BASTIDORES DA OBSESSÃO
Denise Aguiar
 
ESTUDO DO LIVRO NOS BASTIDORES DA OBSESSÃO REALIZADA - GRUPO FRATERNIDADE - I...
ESTUDO DO LIVRO NOS BASTIDORES DA OBSESSÃO REALIZADA - GRUPO FRATERNIDADE - I...ESTUDO DO LIVRO NOS BASTIDORES DA OBSESSÃO REALIZADA - GRUPO FRATERNIDADE - I...
ESTUDO DO LIVRO NOS BASTIDORES DA OBSESSÃO REALIZADA - GRUPO FRATERNIDADE - I...
Denise Aguiar
 
Cientistas estudo da evolução quadro TEORIAS EVOLUCIONISTAS
Cientistas   estudo da evolução   quadro TEORIAS EVOLUCIONISTASCientistas   estudo da evolução   quadro TEORIAS EVOLUCIONISTAS
Cientistas estudo da evolução quadro TEORIAS EVOLUCIONISTAS
Denise Aguiar
 
PARTE 4 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene Nobre
PARTE 4 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene NobrePARTE 4 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene Nobre
PARTE 4 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene Nobre
Denise Aguiar
 
PARTE 3 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene Nobre
PARTE 3 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene NobrePARTE 3 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene Nobre
PARTE 3 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene Nobre
Denise Aguiar
 
PARTE 2 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene Nobre
PARTE 2 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene NobrePARTE 2 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene Nobre
PARTE 2 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene Nobre
Denise Aguiar
 
PARTE 1 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene Nobre
PARTE 1 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene NobrePARTE 1 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene Nobre
PARTE 1 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene Nobre
Denise Aguiar
 
Origem e natureza do Espirito parte 3
Origem e natureza do Espirito parte 3Origem e natureza do Espirito parte 3
Origem e natureza do Espirito parte 3
Denise Aguiar
 
Origem e natureza do Espirito. Origem do espírito Parte 2
Origem e natureza do Espirito. Origem do espírito Parte 2Origem e natureza do Espirito. Origem do espírito Parte 2
Origem e natureza do Espirito. Origem do espírito Parte 2
Denise Aguiar
 
Origem e natureza do Espirito parte 1
Origem e natureza do Espirito parte 1Origem e natureza do Espirito parte 1
Origem e natureza do Espirito parte 1
Denise Aguiar
 
Sobrevivência do Espírito
Sobrevivência do EspíritoSobrevivência do Espírito
Sobrevivência do Espírito
Denise Aguiar
 
Perispírito
PerispíritoPerispírito
Perispírito
Denise Aguiar
 
Progressão dos Espíritos 2ª Parte
Progressão dos Espíritos 2ª ParteProgressão dos Espíritos 2ª Parte
Progressão dos Espíritos 2ª Parte
Denise Aguiar
 
Progressão dos Espíritos - 1ª Parte
Progressão dos Espíritos - 1ª ParteProgressão dos Espíritos - 1ª Parte
Progressão dos Espíritos - 1ª Parte
Denise Aguiar
 
Poesia o mal e o sofrimento
Poesia o mal e o sofrimentoPoesia o mal e o sofrimento
Poesia o mal e o sofrimento
Denise Aguiar
 
providência divina
providência divinaprovidência divina
providência divina
Denise Aguiar
 
Atributos da divindade
Atributos da divindadeAtributos da divindade
Atributos da divindade
Denise Aguiar
 
Provas da existência deus
Provas da existência deusProvas da existência deus
Provas da existência deus
Denise Aguiar
 
Provas da existência Deus
Provas da existência DeusProvas da existência Deus
Provas da existência Deus
Denise Aguiar
 
Existência de Deus
Existência de DeusExistência de Deus
Existência de Deus
Denise Aguiar
 

Mais de Denise Aguiar (20)

CAPÍTULO 1 - A FAMÍLIA SOARES - LIVRO NOS BASTIDORES DA OBSESSÃO
CAPÍTULO 1 - A FAMÍLIA SOARES - LIVRO NOS BASTIDORES DA OBSESSÃOCAPÍTULO 1 - A FAMÍLIA SOARES - LIVRO NOS BASTIDORES DA OBSESSÃO
CAPÍTULO 1 - A FAMÍLIA SOARES - LIVRO NOS BASTIDORES DA OBSESSÃO
 
ESTUDO DO LIVRO NOS BASTIDORES DA OBSESSÃO REALIZADA - GRUPO FRATERNIDADE - I...
ESTUDO DO LIVRO NOS BASTIDORES DA OBSESSÃO REALIZADA - GRUPO FRATERNIDADE - I...ESTUDO DO LIVRO NOS BASTIDORES DA OBSESSÃO REALIZADA - GRUPO FRATERNIDADE - I...
ESTUDO DO LIVRO NOS BASTIDORES DA OBSESSÃO REALIZADA - GRUPO FRATERNIDADE - I...
 
Cientistas estudo da evolução quadro TEORIAS EVOLUCIONISTAS
Cientistas   estudo da evolução   quadro TEORIAS EVOLUCIONISTASCientistas   estudo da evolução   quadro TEORIAS EVOLUCIONISTAS
Cientistas estudo da evolução quadro TEORIAS EVOLUCIONISTAS
 
PARTE 4 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene Nobre
PARTE 4 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene NobrePARTE 4 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene Nobre
PARTE 4 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene Nobre
 
PARTE 3 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene Nobre
PARTE 3 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene NobrePARTE 3 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene Nobre
PARTE 3 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene Nobre
 
PARTE 2 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene Nobre
PARTE 2 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene NobrePARTE 2 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene Nobre
PARTE 2 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene Nobre
 
PARTE 1 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene Nobre
PARTE 1 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene NobrePARTE 1 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene Nobre
PARTE 1 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene Nobre
 
Origem e natureza do Espirito parte 3
Origem e natureza do Espirito parte 3Origem e natureza do Espirito parte 3
Origem e natureza do Espirito parte 3
 
Origem e natureza do Espirito. Origem do espírito Parte 2
Origem e natureza do Espirito. Origem do espírito Parte 2Origem e natureza do Espirito. Origem do espírito Parte 2
Origem e natureza do Espirito. Origem do espírito Parte 2
 
Origem e natureza do Espirito parte 1
Origem e natureza do Espirito parte 1Origem e natureza do Espirito parte 1
Origem e natureza do Espirito parte 1
 
Sobrevivência do Espírito
Sobrevivência do EspíritoSobrevivência do Espírito
Sobrevivência do Espírito
 
Perispírito
PerispíritoPerispírito
Perispírito
 
Progressão dos Espíritos 2ª Parte
Progressão dos Espíritos 2ª ParteProgressão dos Espíritos 2ª Parte
Progressão dos Espíritos 2ª Parte
 
Progressão dos Espíritos - 1ª Parte
Progressão dos Espíritos - 1ª ParteProgressão dos Espíritos - 1ª Parte
Progressão dos Espíritos - 1ª Parte
 
Poesia o mal e o sofrimento
Poesia o mal e o sofrimentoPoesia o mal e o sofrimento
Poesia o mal e o sofrimento
 
providência divina
providência divinaprovidência divina
providência divina
 
Atributos da divindade
Atributos da divindadeAtributos da divindade
Atributos da divindade
 
Provas da existência deus
Provas da existência deusProvas da existência deus
Provas da existência deus
 
Provas da existência Deus
Provas da existência DeusProvas da existência Deus
Provas da existência Deus
 
Existência de Deus
Existência de DeusExistência de Deus
Existência de Deus
 

Último

A Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdf
A Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdfA Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdf
A Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdf
claudiovieira83
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Celso Napoleon
 
SEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicos
SEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicosSEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicos
SEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicos
REFORMADOR PROTESTANTE
 
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
REFORMADOR PROTESTANTE
 
Festa das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo Dia
Festa das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo DiaFesta das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo Dia
Festa das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo Dia
André Luiz Marques
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Celso Napoleon
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
JaquelineSantosBasto
 
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livroA VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
GABRIELADIASDUTRA1
 
Estudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdf
Estudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdfEstudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdf
Estudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdf
JaquelineSantosBasto
 
a futura religião da nova ordem mundial.
a  futura religião da nova ordem mundial.a  futura religião da nova ordem mundial.
a futura religião da nova ordem mundial.
REFORMADOR PROTESTANTE
 
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Elton Zanoni
 
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.docORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
Oziete SS
 
Jesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdf
Jesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdfJesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdf
Jesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdf
REFORMADOR PROTESTANTE
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Nilson Almeida
 
Salmo 91
Salmo 91Salmo 91
Salmo 91
Nilson Almeida
 

Último (15)

A Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdf
A Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdfA Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdf
A Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdf
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
 
SEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicos
SEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicosSEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicos
SEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicos
 
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
 
Festa das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo Dia
Festa das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo DiaFesta das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo Dia
Festa das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo Dia
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
 
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livroA VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
 
Estudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdf
Estudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdfEstudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdf
Estudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdf
 
a futura religião da nova ordem mundial.
a  futura religião da nova ordem mundial.a  futura religião da nova ordem mundial.
a futura religião da nova ordem mundial.
 
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
 
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.docORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
 
Jesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdf
Jesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdfJesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdf
Jesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdf
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
 
Salmo 91
Salmo 91Salmo 91
Salmo 91
 

EXAMINANDO A OBSESSÃO - PARTE 2 DO LIVRO ESTUDO DO LIVRO NOS BASTIDORES DA OBSESSÃO

  • 1. Psicografia de Divaldo Pereira Franco Ditado pelo Espírito de Manoel Philomeno de Miranda Editora Federação Espírita do Brasil 1ª Edição - (Brasil) 1970 1 INSTITUTO ESPÍRITA DIAS DA CRUZ Av. da Azenha, 366, Azenha, 90160-004 - Porto Alegre – RS (51) 3223-1938 GRUPO DE ESTUDO FRATERNIDADE REUNIÃO: TERÇAS HORÁRIO: 16h FACILITADORAS: Dioni Aguiar Machado Vera Saucedo Denise Aguiar Silva Livro PDF em: http://www.autoresespiritasclassicos.c om/autores%20espiritas%20classicos% 20%20diversos/Divaldo%20Franco/Div aldo%20Franco%20- %20Nos%20Bastidores%20da%20Obse ss%C3%A3o.pdf Porto Alegre 2023 CONTEÚDO: 1. APRESENTAÇÃO 2. EXAMINANDO A OBSESSÃO  AMBIENTE ESPIRITUAL DA REUNIÃO MEDIÚNICA (Dimensões Espirituais do Centro Espírita, Suely Caldas Schubert) A) OBSESSÕES ESPECIAIS B) PERANTE OBSESSORES C) PERANTE OBSEDIADOS D) PORTA DE LUZ E) REUNIÕES SÉRIAS ESTUDO DO LIVRO NOS BASTIDORES DA OBSESSÃO
  • 2. 2 [...] Entre os que são tidos por loucos, muitos há que apenas são subjugados; precisariam de um tratamento moral, enquanto que com os tratamentos corporais os tornam verdadeiros loucos. Quando os médicos conhecerem bem o Espiritismo, saberão fazer essa distinção e curarão mais doentes do que com as duchas. (3) INFORMAÇÕES ADICIONAIS: No século XIX, o tratamento ao doente mental incluía medidas físicas como duchas, banhos frios, chicotadas, máquinas giratórias e sangrias. FONTE: A REFORMA PSIQUIÁTRICA BRASILEIRA E A POLÍTICA DE SAÚDE MENTAL. Em: http://www.ccs.saude.gov.br /memoria%20da%20loucura /vpc/reforma.html EXAMINANDO A OBSESSÃO (3) Nota do Autor espiritual. O LIVRO DOS MÉDIUNS, de Allan Kardec, Capítulo 23, 1ª Edição, Item 254, 6º. Ao tempo da publicação de O LIVRO DOS MÉDIUNS — 1861 —, as duchas eram tidas como dos mais eficientes tratamentos para as enfermidades mentais. Daí a referência feita por Allan Kardec.
  • 3. 3 Ainda é o egrégio intérprete dos Espíritos da Luz que comenta: As causas da obsessão variam, de acordo com o caráter do Espírito. É, às vezes, uma vingança que este toma de um indivíduo de quem guarda queixas do tempo de outra existência. Muitas vezes, também, não há mais do que desejo de fazer mal: o Espírito, como sofre, entende de fazer que os outros sofram; encontra uma espécie de gozo em os atormentar, em os vexar, e a impaciência que por isso a vítima demonstra mais o exacerba, porque esse é o objetivo que colima (deseja), ao passo que a paciência o leva a cansar-se. E prossegue: Há Espíritos obsessores sem maldade, que alguma coisa mesma denotam de bom, mas dominados pelo orgulho do falso saber. O Livro dos Médiuns, Capítulo 23, Item 245. OBSESSÃO, SEGUNDO ALLAN KARDEC, é o domínio que alguns Espíritos logram adquirir sobre certas pessoas. Nunca é praticada senão pelos Espíritos inferiores, que procuram dominar. OS BONS Espíritos nenhum constrangimento infligem. Aconselham, combatem a influência dos maus e, se não os ouvem, retiram-se. OS MAUS, ao contrário, se agarram àqueles de quem podem fazer suas presas. Se chegam a dominar algum, identificam-se com o Espírito deste e o conduzem como se fora verdadeira criança. O Livro dos Médiuns, Capítulo 23, Item 237. Com muito acerto asseverou o Codificador que [...] o conhecimento do Espiritismo, longe de facilitar o predomínio dos maus Espíritos, há de ter como resultado, em tempo mais ou menos próximo e quando se achar propagado, destruir esse predomínio, o da obsessão, dando a cada um os meios de se pôr em guarda contra as sugestões deles. O Livro dos Médiuns, Capítulo 23, Item 244, 6º. E o iluminado mestre, não poucas vezes, embora profundo conhecedor do Magnetismo, convocado a atender obsidiados de variado jaez (vários tipos), utilizou-se dos eficientes métodos da Doutrina Espírita para libertá-los com segurança, através da moralização do Espírito perturbador e do sensitivo perturbado.
  • 4. 4 INFORMAÇÕES ADICIONAIS: NABUCODONOSOR II (630-561 a. C.) foi rei da Babilônia entre 605 e 561 a. C. TIBÉRIO (42 a. C. – 37) foi o segundo imperador romano, governou entre 14 e 37 da Era Cristã. Durante esse período, Jesus Cristo foi crucificado. NERO (37 – 68) foi imperador romano entre os anos de 54 e 68 da era cristã. DOMÍCIO NERO, tristemente celebrizado, após uma existência de loucuras, avassalado por cruéis inimigos do Além-Túmulo, não poucas vezes em desdobramentos espirituais reencontrou a mãe Agripina e a esposa Otávia, que foram assassinadas por sua ordem, pressagiando-lhe o termo doloroso... E, no entanto, na epopeia sublime do Evangelho, que desfilam ao lado de JESUS, em larga escala, os atormentados por Espíritos infelizes, que encontram nEle o Médico Divino que lhes lucila (ilumina) o íntimo e os liberta do sofrimento. OBSIDIADOS, sempre os houve em todas as épocas da Humanidade. Repontando (mencionando), vigoroso, o fenômeno mediúnico em todos os povos e em todos os tempos, oferecendo roteiros iluminativos para muitas Civilizações, foi, também, veículo de pungentes dramas de vultos que se celebrizaram na História. NABUCODONOSOR 2º, o Grande, rei da Caldéia, perturbado por Espíritos vingadores, experimentou tormentos inomináveis, obsidiado, descendo à misérrima condição de animal... TIBÉRIO, de mente dirigida por Espíritos impiedosos, atingiu alto índice de crueldade, pela desconfiança exacerbada, insuflada pelos adversários desencarnados...
  • 5. 5 No livro O CÉREBRO TRIÚNO, de autoria de Irvênia Prada, Décio Iandoli Júnior e Sérgio L. S. Lopes, é analisada a informação de Calderaro, contida no Livro NO MUNDO MAIOR de André Luiz, psicografia de Chico Xavier, Capítulo 3, que considera o encéfalo humano consubstanciado (ligado) em três partes, cada uma delas interagindo com um dos três andares da nossa casa mental. ENCEFALO CASA MENTAL INFORMAÇÕES ADICIONAIS
  • 6. 6 CÉREBRO INICIAL Corresponde ao primeiro andar de nossa casa mental, onde arquivamos todos os atos instintivos e automatizados que foram aprendidos em nossas vivências do passado, particularmente os relacionados à sobrevivência e reprodução da espécie. É o porão da nossa individualidade. Durante o processo evolutivo, o TRONCO ENCEFÁLICO sofreu enormes modificações nos répteis em relação aos estágios anteriores, estabilizando-se a partir daí para manter o mesmo modelo estrutural e arquitetônico em aves e mamíferos, inclusive no ser humano. AS ESTRUTURAS QUE COMPÕEM O CÉREBRO INICIAL são responsáveis por funções vitais, como respiração, pressão arterial, deglutição, controle de movimentação simultânea dos dois bulbos oculares, frequência dos batimentos cardíacos, na manutenção do peristaltismo gastrointestinal e no controle da temperatura orgânica. Também no cérebro inicial encontra-se o CEREBELO que está relacionado à manutenção do equilíbrio corporal e do tono muscular de todo o organismo, além da GLÂNDULA PINEAL, do HIPOCAMPO, responsável pela memória, SISTEMA LÍMBICO, que se relaciona com as emoções e muitas outras importantes estruturas. PELA ORGANIZAÇÃO E FUNÇÕES DO TRONCO ENCEFÁLICO, podemos bem perceber as razões pelas quais os obsessores atuam em suas estruturas. Disso os Espíritos também sabem, inclusive nossos obsessores. No tronco encefálico encontramos uma cavidade localizada entre a Ponte e o Bulbo chamada de Quarto Ventrículo. O assoalho desta cavidade é chamado fossa romboide. André Luiz, em OBREIROS DA VIDA ETERNA, afirma que a fossa romboide é um local importante de LIGAÇÃO DO ESPÍRITO ao corpo físico e, consequentemente, de desligamento, no desencarne.
  • 7. 7 EXEMPLO DE ESTACIONAMENTO NO 1º ANDAR DA CASA MENTAL O Rei Babilônico Nabucodonosor (634 a.C. – 562 a.C.), relatado em Daniel 4:30, parece expressar bem a situação de espirito que rolou as escadas de sua casa mental, retomando a vivência de seus estágios primitivos. Calderaro esclarece que essa criatura voltou aos estágios da animalidade anterior. “Foi expulso entre os homens e passou a se alimentar de ervas como bois, e seu corpo foi molhado pelo orvalho do céu, até que lhe cresceram os cabelos como as penas da águia e as suas unhas como das aves... No versículo seguinte, entendemos como Nabucodonosor conseguiu vencer o processo obsessivo: ... “Levantei eu, Nabucodonosor, os meus olhos ao céu e tornou-me a vir o sentido, e eu bendisse ao Altíssimo e louvei gratifiquei ao que vive eternamente”. “A criatura estacionária na região dos impulsos perde-se num labirinto de causas e efeitos, desperdiçando tempo e energia”.(No Mundo Maior) Nos processos obsessivos graves, a primeira coisa que acontece é a perda da vontade do indivíduo, fazendo com que desça a escada do presente e se aloje no passado. A pessoa perde a vontade de fazer as coisas, realizando tudo de forma automática, usando o instinto. Nos processos depressivos, quando ficamos muito tristes, tendemos a nos alojar no primeiro andar da casa mental. Divaldo Franco, passeando no jardim da FEB, fala que uma das encarnações do Senador Camilo Chaves foi como Nabucodonosor. Camilo Chaves foi presidente da União Espírita Mineira, nos anos 50 e autor do livro SEMÍRAMIS. PINTURA DE WILLIAM BLAKE (1757-1827) Londres
  • 8. 8 E elucida: As imperfeições morais do obsidiado constituem, frequentemente, um obstáculo à sua libertação. O Livro dos Médiuns, Capítulo 23, Item 267. A OBSESSÃO, todavia, AINDA HOJE É UM TERRÍVEL ESCOLHO (obstáculo) à paz e à serenidade das criaturas. Com origem nos refolhos (partes profundas) do espírito encarnado, obsessões há em escala infinita e, consequentemente, obsidiados existem em infinita variedade, sendo a etiopatogenia (causas) de tais desequilíbrios, genericamente denominada distúrbios mentais, mais ampla do que a clássica apresentada, merecendo destaque aquela denominação causa cármica. Asseverou Allan Kardec: Não foram os médiuns, nem os espíritas que criaram os Espíritos; ao contrário, foram os Espíritos que fizeram haja espíritas e médiuns. Não sendo os Espíritos mais do que as almas dos homens, é claro que há Espíritos desde quando há homens; por conseguinte, desde todos os tempos eles exerceram influência salutar ou perniciosa sobre a Humanidade. A faculdade mediúnica não lhes é mais que um meio de se manifestarem. Em falta dessa faculdade, fazem-no por mil outras maneiras, mais ou menos ocultas. O Livro dos Médiuns, Capítulo 23, Item 244. Os meios de se combater a obsessão — esclarece o eminente seareiro — variam de acordo com o caráter que ela reveste. O Livro dos Médiuns, Capítulo 23, Item 249. OS DISCÍPULOS DO RABI GALILEU, vezes sem conta, aplicaram o passe curativo nos inúmeros obsidiados que os buscavam, prosseguindo o ministério apostólico entre os atormentados da Terra e os perturbados do Mundo Espiritual, como fizera o Mestre. E DEPOIS DELES OS REGISTROS HISTÓRICOS apresentam loucos de nomenclatura variada, às voltas com Entidades atormentadoras, sofrendo na fogueira e no exílio, no poço das serpentes e nos Manicômios sombrios, o resultado da convivência psíquica com os que atravessaram o portal da imortalidade e se demoram nas viciações e nos sentimentos em que se compraziam...
  • 9. 9 AS OBRAS DO ESPÍRITO ANDRÉ LUIZ mostram casos em que, do mesmo modo como acontece entre desencarnados e encarnados, um agente único no exercício inteligente da liderança, consegue impor seu comando a um grupo de Espíritos, até por via hipnótica; ou, de outro lado, em que múltiplos Espíritos, normalmente movidos por sentimentos de ódio e vingança, cercam e dominam um desencarnado, quase sempre antigo algoz, sufocando-o, pelas brechas da culpa, em pesadelos e alucinações. (1) OBSESSORES HÁ MILENARMENTE VINCULADOS AO CRIME, em estruturas de desespero invulgar, em que se demoram voluntariamente, envergando indumentárias de perseguidores de outros obsessores menos poderosos mentalmente que, perseguindo, são também escravos daqueles que se nutrem às suas expensas, imanados por forças vigorosas e cruéis... JORNALEIRO DA ETERNIDADE, o espírito conduz os germens cármicos que facultam o convívio com os desafetos do pretérito, ensejando a comunhão nefasta. Todavia, não apenas o ódio como se poderia pensar é o fator causal das obsessões e nem somente na Terra se manifestam os tormentos obsessivos... ALÉM DA SEPULTURA, nas regiões pungentes e aflitivas de reajustamentos imperiosos e despertamentos inadiáveis das consciências, defrontam-se muitos verdugos e vítimas, começando ou dando prosseguimento aos nefandos banquetes de subjugação psíquica, em luta intérmina de extermínio impossível... INFORMAÇÕES ADICIONAIS O fenômeno da OBSESSÃO pode ocorrer ENTRE ESPÍRITOS DESENCARNADOS - fato, aliás, muito comum. SÃO OS DOLOROSOS DRAMAS, geralmente envolvendo almas sedentas de vingança, ou Espíritos que só se comprazem com o sofrimento alheio, influenciando, conduzindo, magnetizando, dominando outras mentes, roídas pelo sentimento de culpa ou enfraquecidas de vontade, forjando inevitáveis futuros de dor.
  • 10. 10 André Luiz, no LIVRO LIBERTAÇÃO, no capítulo "Operações seletivas“, narra a seguinte história: O grupo de André Luiz (ANDRÉ LUIZ, GÚBIO E ELÓI), após o necessário adensamento de seus corpos, entrou na colônia localizada na faixa vibratória abismal e caminhou pela cidade até encontrar o Templo onde GREGÓRIO participava do julgamento das pessoas que haviam sido levadas para lá ou se encontravam ali espontaneamente. ANALISAMOS QUE AS PESSOAS QUE CHEGAVAM NA COLÔNIA ERAM EXAMINADAS por meio de um dispositivo eletrônico que avaliava os erros praticados na vida física e que ficam impressos no halo vital de cada um. Terminamos o estudo durante o julgamento público de uma mulher que havia matado seus 4 filhos e esposo. Após a mulher confessar o seu crime na última vida física, foi submetida a uma regressão mental dos aspectos desta vida e começou a clamar por bebidas e prazeres. O MAGISTRADO (GREGÓRIO ), observando aquela cena, falou para o povo que assistia ao julgamento: — Como libertar semelhante fera humana ao preço de rogativas e lágrimas? Após, virou-se para ela e disse: — A sentença foi lavrada por si mesma! não passa de uma loba, de uma loba… André Luiz passou a descrever o que acontecia com ela: À medida que repetia a afirmação, qual se procurasse persuadi-la a sentir-se na condição do irracional mencionado, notei que a mulher, profundamente influenciável, modificava a expressão fisionômica. ASSIM, SEU CORPO ESPIRITUAL ASSUMIU O FORMATO DE UMA LOBA. Trata-se da chamada licantropia. Fenômeno pelo qual a vítima, sob influência de grande poder magnético, hipnotizada, aceita que na verdade é determinado animal. O seu campo mental passa a expressar-se desta forma e o corpo espiritual, atendendo às diretrizes determinadas pelo corpo mental, altera seu aspecto externo. (6) INFORMAÇÕES ADICIONAIS: OBSESSÃO ENTRE DESENCARNADOS
  • 11. 11 OUTROS, ainda, afervorados a esta ou àquela iniquidade, fixam-se, mentalmente, a DESENCARNADOS que efetivamente se identificam e fazem-se OBSESSORES destes, amargurando-os e retendo-os às lembranças da vida física, em lamentável comunhão espiritual degradante... INFORMAÇÕES ADICIONAIS: Laços OBSESSIVOS que se estabelecem ENTRE OS ENCARNADOS são comuns e não menos perigosos. Ideias fixas, decorrentes de paixão, desejo de poder, ciúme, ânsia sexual, desejo de vingança, ressentimento, raiva, são forças vivas a se projetarem em direção às mentes-alvos, construindo, em havendo sintonia, reflexos e, depois, circuitos obsessivos, de perigosas consequências. Essas influenciações de natureza telepática podem chegar a representar domínio de uma das partes que, aliás, é geralmente revigorado durante o sono físico. (Ref.: Texto 1 – Imagem 7) NA TERRA, igualmente, é muito grande o número de ENCARNADOS que se convertem, por irresponsabilidade e invigilância, em OBSESSORES de outros ENCARNADOS, estabelecendo um consórcio de difícil erradicação e prolongada duração, quase sempre em forma de vampirismo inconsciente e pertinaz. SÃO CRIATURAS ATORMENTADAS, feridas nos seus anseios, invariavelmente inferiores que, fixando aqueles que elegem gratuitamente como desafetos, os perseguem em corpo astral, através dos processos de desdobramento inconsciente, prendendo, muitas vezes, nas malhas bem urdidas da sua rede de idiossincrasia (de mesmo padrão vibratório), esses desassisados (desatinados) morais, que, então, se transformam em vítimas portadoras de enfermidades complicadas e de origem clínica ignorada... INFORMAÇÕES ADICIONAIS: ENCARNADOS também podem obsedar Espíritos DESENCARNADOS, por meio de uma ação telepática persistente. São comuns, aliás, esses processos em que encarnados, emitindo constantemente pensamentos de ódio, inconformação, revolta, desespero - ou, por vezes, de incontida saudade - em direção a alguém que tenha desencarnado, acaba por atingi-lo em seu equilíbrio mental e perispirítico. (1)
  • 12. 12 Quando o encarnado se rende ao pessimismo, à lamentação, ao ódio, ao medo, à inveja, ao egoísmo, ao orgulho, ele abre uma porta para que esses Espíritos consigam exercer seu poderio. A obsessão pode ocorrer de um encarnado para outro, de um encarnado para um desencarnado e entre desencarnados. Um espírito encarnado torna-se obsessor de outro encarnado quando não perdoa, quando odeia, tem inveja e alimenta rancores. Ele quer ver o outro se afundar de alguma forma e por qualquer motivo. Nesse caso, inclusive, pode-se dizer que é uma dupla obsessão, já que as más energias endereçadas ao outro envenenam a alma de si mesmo. (8) ANA ELIZABETH DINIZ Escritora INFORMAÇÕES ADICIONAIS: O espírito errante, ou seja, o que já desencarnou, transforma-se em um obsessor por diferentes motivos. A obsessão não ocorre por responsabilidade exclusiva dos Espíritos inferiores, que ainda se comprazem com o mal, os Espíritos obsessores não são portadores do poder de adentrar a vida do encarnado sem “serem convidados”. O indivíduo é quem emana energia o tempo todo e, assim, atrai energias coerentes com suas vibrações. ALÉM DESSAS FORMAS DIVERSIFICADAS DE OBSESSÃO, outras há, inconscientes ou não, entre as quais, aquelas produzidas em nome do amor tiranizante aos que se demoram nos invólucros carnais, atormentados por aqueles que partiram em estado doloroso de perturbação e egocentrismo... ou entre encarnados que mantém conúbio (união) mental infeliz e demorado...
  • 13. 13 NEM SEMPRE, porém, os resultados são imediatos. Para a maioria dos Espíritos, o tempo, conforme se conta na Terra, tem pouca significação. DEMORAM-SE, obstinados, com tenacidade incomparável nos propósitos a que se entregam, anos a fio, sem que algo de positivo se consiga fazer, prosseguindo a tarefa insana, em muitos casos, até mesmo depois da morte... Isso porque do paciente depende a maioria dos resultados nos tratamentos da obsessão. INICIADO O PROGRAMA DE RECUPERAÇÃO, deve este esforçar-se de imediato para a modificação radical do comportamento, exercitando-se na prática das virtudes cristãs, e, principalmente, moralizando-se. UMA FORÇA EXISTE CAPAZ de produzir resultados junto aos perseguidores encarnados ou desencarnados, conscientes ou inconscientes: a que se deriva da conduta moral. A PRINCÍPIO, o obsessor dela não se apercebe; no entanto, com o decorrer do tempo, os testemunhos de elevação moral que enseja, confirmando a nobreza da fé, que professa como servidor do Cristo, colimam (objetivam) por convencer o algoz da elevação de princípios de que se revestem os atos do seu doutrinador, terminando por deixar livre, muitas vezes, aquele a quem afligia. ALÉM DA EXEMPLIFICAÇÃO CRISTÃ, a oração consegue lenir (aliviar) as úlceras morais dos assistidos, conduzindo benesses (dádivas) de harmonia que apaziguam o desequilibrado, reacendendo nele a sede e a necessidade da paz. OBSESSORES, OBSIDIADOS! A obsessão, sob qualquer modalidade que se apresente, é enfermidade de longo curso, exigindo terapia especializada de segura aplicação e de resultados que não se fazem sentir apressadamente. OS TRATAMENTOS DA OBSESSÃO, por conseguinte, são complexos, impondo alta dose de renúncia e abnegação àqueles que se oferecem e se dedicam a tal mister (tarefa).
  • 14. 14 Por isso o Mestre, diante de determinados perseguidores desencarnados, afirmou: “contra esta casta de Espíritos só a oração e o jejum”, e, após atender às aflições de cada atormentado que O buscava, prescrevia, invariável e incisivo: Não voltes a pecar para que algo pior não te aconteça. SEM TAL AMPARO, toda incursão que se intente no ministério da desobsessão será improfícua (inútil), senão perigosa, pelos resultados negativos que apresenta. UM ESPÍRITO LIDADOR, devidamente preparado para as experiências de socorro aos obsidiados, é dínamo potente que gera energia eletromagnética, que, aplicada mediante os passes, produz distonia e desajustes emocionais no hóspede indesejável, afastando-o de momento e facultando, assim, ao hospedeiro a libertação mental necessária para assepsiar-se moralmente, reeducando a vontade, meditando em oração, num verdadeiro programa evangélico bem disciplinado que, segura e lentamente, edifica uma cidadela (fortaleza) moral de defesa em volta dele mesmo. A MORALIZAÇÃO DO ENFERMO deve ter caráter prioritário, considerando-se que, através de uma renovação íntima bem encetada (iniciada), ele demonstra para o seu desafeto a eficiência das diretrizes que lhe oferecem como normativa de felicidade. MERECE CONSIDERAR, neste particular, que o desgaste orgânico e psíquico do médium enfermo, mesmo depois do afastamento do Espírito malévolo, ocasiona um refazimento mais demorado, sendo necessária, às vezes, compreensivelmente, assistência médica prolongada. DIANTE DOS ESFORÇOS que se conjugam entre o assistente e o assistido, os Espíritos Superiores interessados no progresso da Humanidade oferecem, também, valiosos recursos que constituem elementos salutares e preciosos.
  • 15. 15 TABAGISMO O fumo, pelos danos que ocasiona ao organismo, é, por isso mesmo, perigo para o corpo e para a mente. Hábito vicioso, facilita a interferência de mentes desencarnadas também viciadas, que se ligam em intercâmbio obsessivo simples a caminho de dolorosas desarmonias... A PRINCÍPIO SE MANIFESTA COMO INSPIRAÇÃO SUTIL, depois intempestivamente, para com o tempo fazer-se interferência da mente obsessora na mente encarnada, com vigor que alcança o clímax na possessão lamentável. IDEIA NEGATIVA QUE SE FIXA, campo mental que se enfraquece, dando ensejo a ideias negativas que virão. DA MESMA FORMA que as enfermidades orgânicas se manifestam onde há carência, o campo obsessivo se desloca da mente para o departamento somático onde as imperfeições morais do pretérito deixaram marcas profundas no perispírito. QUANDO, você escutar nos recessos da mente uma ideia torturante que teima por se fixar, interrompendo o curso dos pensamentos; QUANDO constate, imperiosa, atuante força psíquica interferindo nos processos mentais; QUANDO verifique a vontade sendo dominada por outra vontade que parece dominar; QUANDO experimente inquietação crescente, na intimidade mental, sem motivos reais; QUANDO sinta o impacto do desalinho espiritual em franco desenvolvimento, acautele-se, porque você se encontra em processo imperioso (influente, autoritário) e ultriz (vingativo) de obsessão pertinaz. TRANSMISSÃO MENTAL DE CÉREBRO A CÉREBRO, a obsessão é síndrome alarmante que denuncia enfermidade grave de erradicação difícil.
  • 16. 16 ALCOOLOFILIA Embora necessário para o organismo sujeito a climas frios, o álcool em dosagens mínimas acelera a digestão, facilitando a diurese (11). No entanto, pelas consequências sociomorais que acarreta, quando se perverte em viciação criminosa, simples em começo e depois aberrante, é veículo de obsessores cruéis, ensejando, a alcoólatras desencarnados, vampirismo impiedoso, com consequentes lesões do aparelho fisiopsíquico. (11) Nota do Autor espiritual. Alguns médicos falam sobre a desnecessidade do uso de alcoólicos mesmo nos climas frios. ESTUPEFACIENTES (entorpecentes) Á frente da ação deprimente de certas drogas que atuam nos centros nervosos, desbordam-se os registros da subconsciência, e impressões do pretérito ressurgem, misturadas às frustrações do presente, já em depósito, realizando conúbio desequilibrante, através do qual desencarnados em desespero emocional se locupletam, ligando-se aos atormentados da Terra, conjugando à sua a loucura deles, em possessão selvagem... SEXUALIDADE Sendo porta de santificação para a vida, altar de preservação da espécie, é, também, veículo de alucinantes manifestações de mentes atormentadas, em estado de angústia pertinaz. Através dele, sintonizam consciências desencarnadas em indescritível aflição, mergulhando, em hospedagem violenta nas mentes encarnadas, para se demorarem em absorções destruidoras do plasma nervoso, gerando obsessões degradantes...
  • 17. 17 ALIENAÇÃO MENTAL Sendo todo alienado, conforme o próprio verbete denuncia, um ausente, a alienação mental começa, muitas vezes, quando o espírito retoma o corpo pela reencarnação em forma de limitação punitiva ou de corrigenda, ligado a credores dantanho (do passado), em marcha inexorável para o aniquilamento da razão, quando não se afirma nas linhas do equilíbrio moral... GLUTONERIA, MALEDICÊNCIA, IRA, CIÚME, INVEJA, SOBERBA, AVAREZA, MEDO, EGOÍSMO, são estradas de acesso para mentes desatreladas do carro somático em tormentosa e vigilante busca na Erraticidade, sedentas de comensais, com os quais, em conexão segura, continuam o enganoso banquete do prazer fugido... POR ESSA RAZÃO, A DOUTRINA ESPÍRITA, em convocando o homem ao amor e ao estudo, prescreve como norma de conduta o Evangelho vivo e atuante — nobre Tratado de Higiene Mental — através de cujas lições haure o espírito vitalidade e renovação, firmeza e dignidade, ensinando a oração que enseja comunhão com Deus, prescrevendo jejum, ao crime e continência em relação ao erro, num vademecum (manual) salvador para uma existência sadia na Terra, com as vistas voltadas para uma vida espiritual perfeita.
  • 18. 18 OUVINDO A MENSAGEM EM CARÁTER TELEPÁTICO transmitida pela mente livre, começa por aceder ao apelo que lhe chega, transformando-se, por fim, em diálogos nos quais se deixa vencer pela pertinácia do tenaz vingador. REENCONTRANDO-SE, porém, sob o impositivo da LEI INEXORÁVEL DA DIVINA Justiça, que estabelece esteja o verdugo jugulado à vítima, pouco importando o tempo e a indumentária que os distancia ou caracteriza, tem Início o comércio mental, às vezes aos primeiros dias da concepção fetal, para crescer em comunhão acérrima no dia-a- dia da caminhada carnal, quando não precede à própria concepção... SIMPLES, de FASCINAÇÃO e de SUBJUGAÇÃO, consoante a classificação do Codificador do Espiritismo, é sempre de difícil extirpação, porquanto o obsidiado, em si mesmo, é um enfermo do espírito. Vivendo a inquietação íntima que, lenta e seguramente, o desarvora (desorienta), procede, de início, na vida em comum, como se se encontrasse equilibrado, para, nos instantes de soledade (isolamento), deixar-se arrastar a estados anômalos sob as fortes tenazes do perseguidor desencarnado. O PROBLEMA DA OBSESSÃO, sob qualquer aspecto considerado, é também problema do próprio obsidiado. ATORMENTADA POR EVOCAÇÕES fixadas nas telas sensíveis do pretérito, a mente encarnada se encontra ligada à desencarnada, sofrendo, a princípio, sutis desequilíbrios que depois se assenhoreiam da organização cerebral, gerando deplorável estágio de VAMPIRIZAÇÃO, no qual vítima e verdugo se completam em conjugação dolorosa e prolongada. A ETIOLOGIA (causa) das obsessões é complexa e profunda, pois que se origina nos processos morais lamentáveis, em que ambos os comparsas da aflição dementante se deixaram consumir pelas vibrações degenerescentes da criminalidade que passou, invariavelmente, ignorada da coletividade onde viveram como protagonistas do drama ou da tragicomédia em que se consumiram. INFLUENCIAÇÃO TELEPÁTICA
  • 19. 19 DESCUIDADO QUASE SEMPRE DOS VALORES MORAIS E ESPIRITUAIS — defesas respeitáveis que constroem na alma um baluarte (fortificação) de difícil transposição —, o candidato ao processo obsessivo é irritável, quando não nostálgico, ensejando pelo caráter impressionável o intercâmbio, que também pode começar nos instantes de parcial desprendimento pelo sono, quando, então, encontrando o desafeto ou a sua vítima dantanho (do passado), sente o espicaçar do remorso ou o remorder da cólera, abrindo as comportas do pensamento aos comunicados que logo advirão, sem que se possa prever quando terminará a obsessão, que pode alongar-se até mesmo depois da morte... JUSTAPONDO-SE SUTILMENTE cérebro a cérebro, mente a mente, vontade dominante sobre vontade que se deixa dominar, órgão a órgão, através do perispírito pelo qual se identifica com o encarnado, a cada cessão feita pelo hospedeiro, mais coercitiva (forte) se faz a presença do hóspede, que se transforma em parasita insidioso (traiçoeiro), estabelecendo, depois, e muitas vezes em definitivo enquanto na luta carnal, a simbiose esdrúxula (estranha), em que o poder da fixação da vontade dominadora consegue extinguir a lucidez do dominado, que se deixa apagar... EM TODA OBSESSÃO, mesmo nos casos mais simples, o encarnado conduz em si mesmo os fatores predisponentes e preponderantes — os débitos morais a resgatar — que facultam a alienação (perda da razão, demência).
  • 20. 20 MUITO EMBORA OS DESEJOS de refazimento moral por parte do paciente espiritual, é imperioso que a renovação íntima com sincero devotamento ao bem lhe confira os títulos do amor e do trabalho, de forma a atestar a sua real modificação em relação à conduta passada, ensejando ao acompanhante desencarnado, igualmente, a própria iluminação. NESSE SENTIDO, a interferência do auxílio fraterno, por outros corações afervorados à prática da caridade, é muito valiosa, favorecendo ao desencarnado a oportunidade de adquirir conhecimentos através da psicofonia atormentada, na qual pode haurir força e alento novo para aprender, meditar, perdoar, esquecer... NO ENTANTO, tal empreendimento, nos moldes em que se fazem necessários, não é fácil. ESTABELECIDO O CONTACTO MENTAL em que o encarnado registra a interferência do pensamento invasor, soa o sinal alarmante da obsessão em pleno desenvolvimento... NESSE PARTICULAR, O ESPIRITISMO, E SOMENTE ELE, por tratar do estudo da natureza dos Espíritos, possui os anticorpos e sucedâneos (substitutos semelhantes) eficazes para operar a libertação do enfermo, libertação que, no entanto, muito depende do próprio paciente, como em todos os processos patológicos atendidos pelas diversas terapêuticas médicas. SENDO O OBSIDIADO UM CALCETA (prisioneiro), um devedor, é imprescindível que se disponha ao labor operoso pelo resgate perante a Consciência universal, agindo de modo positivo, para atender às sagradas imposições da harmonia estabelecida pelo Excelso legislador.
  • 21. 21 OPERE NO BEM com esforço e perseverança para que o seu exemplo e a sua luta solvam-sarando a dívida- enfermidade que o assinala, libertando-o da áspera prova antes de você caminhar, aflito, pela senda dolorosa... e purificadora. EM QUALQUER CIRCUNSTÂNCIA, ao exercício nobre da mediunidade com Jesus, tanto quanto ao sublime labor desenvolvido pelas sessões sérias de desobsessão, compete o indeclinável ministério de socorro aos padecentes da obsessão no sentido de modificarem as expressões de dor e angústia que vigem na Terra sofrida dos nossos dias. POR ISSO, EM QUALQUER OPERAÇÃO socorrista a que você seja chamado, observe a disposição moral do seu próprio espírito e ore, alçando-se a JESUS, a Ele pedindo torná-lo alvo dos Espíritos Puros, por meio dos quais, e somente assim, você poderá oferecer algo em favor de uns e outros: obsessores e obsidiados. EXAMINE, desse modo, e sonde o mundo íntimo constantemente para que se não surpreenda de um momento para outro com a mente em desalinho, atendendo aos apelos dos desencarnados que o seguem desde ontem, perturbados e infelizes, procurando, enlouquecidos, com as próprias mãos fazer justiça, transformados em verdugos da sua serenidade. SOMENTE POUCOS NÚCLEOS, dentre os que se dedicam a tal mister (tal atividade) — o da desobsessão —, se encontram aparelhados, tendo-se em vista a tarefa que lhes cabe nos seus quadros complexos... NA DESOBSESSÃO, a cirurgia espiritual se faz necessária, senão imprescindível, muitas vezes, para que os resultados a colimar (atingir) sejam conseguidos. ALÉM DESSES, TRABALHOS ESPECIAIS requisitam abnegação e sacrifício dos cooperadores encarnados, com natural doação em larga escala de esforço moral valioso, para a manipulação das condições mínimas psicoterápicas, no recinto do socorro, em favor dos desvairados a atender... NESSE PARTICULAR, a prece, igualmente, conforme preconiza Allan Kardec, é o mais poderoso meio de que se dispõe para demover de seus propósitos maléficos o obsessor.
  • 22. 22 VAMPIRISMO É UM TIPO DE OBSESSÃO caracterizado pela condição de parasitismo psíquico, quando um ou mais dentre os envolvidos — Espíritos desencarnados, almas encarnadas e a mescla destes — se nutrem das forças vitais de suas vítimas, comumente em associação a prazeres viciosos. É, portanto, um processo obsessivo mais ou menos grave, que consiste no envolvimento de um agente ativo (vampirizador) e outro passivo (vampirizado), havendo ainda casos de ação mútua (quando os mesmos envolvidos ora vampirizam e ora são vampirizados), cuja solução muitas vezes requer uma caridosa intervenção de terceiros em socorro, tanto aos vampirizadores quanto aos vampirizados.(1) O VAMPIRISMO OCORRE, principalmente, para satisfazer os vícios existentes no Espírito perturbador, antes do seu desencarne. O que ocorre é que, mesmo após a morte do corpo físico, o espírito ainda pode sentir a necessidade de satisfazer desejos, como o uso das energias deletérias provenientes do tabaco e do álcool, entre outros vícios e paixões. Então, esses espíritos obsessores se aproximam de pessoas que estejam utilizando essas substâncias para que possam vivenciar as sensações e os fluidos gerados pelo vício. Importante dizer que a vítima também se satisfaz do vampirismo, porque ela deseja a substância e o Espírito viciado e doente incentiva tais hábitos. Os espíritos obsessores que se comportam como parasitas procuram pessoas com as quais possuam afinidade para que possam sugar a sua energia. Eles precisam estar perto de um encarnado para sentir os fluidos materiais, já que não conseguem fazer isso por conta própria. E quando encontram facilidade para essa prática, podem permanecer junto ao encarnado por bastante tempo. Quando uma pessoa tem bons hábitos e vigia o pensamento para manter vibrações positivas, certamente, não irá atrair espíritos obsessores. A prece constante, a prática do Evangelho no Lar e tratamentos de desobsessão em um centro espírita de confiança são medidas importantes para interromper a vampirização. (2) (1) ENCICLOPÉDIA ESPÍRITA ON LINE - em: https://www.luzespirita.org.br/index.php? lisPage=enciclopedia&item=Vampirismo (2) CONTEUDO ESPIRITA – em: https://conteudoespirita.com/vampirismo -na-visao-espirita/ INFORMAÇÕES ADICIONAI: VAMPIRISMO
  • 23. 23 CAPÍTULO 6 A REUNIÃO MEDIÚNICA Uma reunião é um ser coletivo, cujas qualidades e propriedades são a resultante das de seus membros e formam como que um feixe. Ora, este feixe tanto mais força terá, quanto mais homogêneo for. ALLAN KARDEC AMBIENTE ESPIRITUAL DA REUNIÃO MEDIÚNICA [...] NO CASO DO RECINTO consagrado às sessões de desobsessão muitos espíritos necessitados e sofredores ficam alojados em sua ambiência espiritual, em regime de tratamento para seu refazimento e reequilíbrio. PORTANTO, OS CUIDADOS DOS ESPÍRITOS que se dedicam à preservação do ambiente espiritual da sala onde são realizados os trabalhos mediúnicos são constantes e intensos, pois nada pode ser negligenciado, sob pena de se comprometer o êxito da reunião. NO DIA DA REUNIÃO o local passa por rigorosa assepsia a fim de livrá-lo e preservá-lo de larvas psíquicas (que são criadas por mentes viciosas de encarnados ou desencarnados); de ideoplastias perniciosas (formas- pensamento, clichês mentais); de vibrações deprimentes, constituindo tudo isso os "invasores microbicidas das regiões inferiores", conforme esclarece João Cleófas. (1) IMPORTANTE RESSALTAR QUE tais "invasores microbicidas" contaminam o homem invigilante que apresente, por sua vez, pensamentos doentios, descontrolados, que são verdadeiras brechas ao assédio inferior, resultando daí a parasitose mental, ou vampirismo. INFORMAÇÕES ADICIONAIS: DIMENSÕES ESPIRITUAIS DO CENTRO ESPÍRITA, SUELY CALDAS SCHUBERT
  • 24. 24 EM OUTROS MOMENTOS nota-se que existe uma como ligação com outros ambientes, dificilmente explicáveis para quem não tem essa percepção. APRESENTA ainda mobiliário próprio, inclusive macas nas quais são transportados ou repousam espíritos em sofrimento, bem como aparelhos instalados pela equipe espiritual de acordo com a necessidade das tarefas. ESTA EQUIPE CONTA com elementos especializados nesses trabalhos, inclusive aqueles denominados por Efigênio Vítor de “arquitetos espirituais” (2) , que têm a seu encargo a tarefa complexa de criar os quadros fluídicos indispensáveis ao tratamento ou esclarecimento das entidades comunicantes. ALÉM DISSO HÁ NECESSIDADE DE SE ISOLAR e defender o recinto das investidas de espíritos inferiores, o que leva os benfeitores espirituais a cercá-lo por meio de faixas fluídicas visando a impedir a entrada de tais entidades. ASSIM, só entrarão no ambiente aqueles que tiverem permissão dos dirigentes espirituais. A SALA MEDIÚNICA conquanto seja limitada no seu espaço físico, no outro plano apresenta-se adimensional, já que se amplia de acordo com a necessidade, permitindo abrigar um número muito grande de desencarnados que são trazidos para tratamento, para esclarecimento, para aprendizagem, etc. SERIA COMO se o ambiente físico estivesse sem as paredes e sem o teto, e superposto a este um recinto amplo, às vezes como um anfiteatro. João Cleófas elucida que a sala mediúnica é o "ambiente cirúrgico para realizações de longo curso no cerne do perispírito dos encarnados como dos desencarnados", como também local onde "se anulam fixações mentais que produzem danos profundos nas tecelagens sensíveis do espírito".
  • 25. 25 EM CASO MAIS GRAVE, porém, poderá ocorrer um desequilíbrio nos circuitos vibratórios que defendem a sessão, o que possibilitará a entrada de Espíritos perturbadores e consequente prejuízo para os trabalhos e os participantes. COMO VEMOS, integrar uma equipe mediúnica é um encargo de grande responsabilidade. Importa considerar que somente as reuniões mediúnicas sérias merecerão dos Benfeitores Espirituais todo esse cuidadoso preparo mencionado. SE OS ENCARNADOS CORRESPONDEREM, o grupo mediúnico crescerá em produtividade sob a chancela de Espíritos bondosos. EM CASO OPOSTO, a reunião nada produzirá de positivo, tornando-se presa fácil paras Espíritos inferiores. TUDO ISSO NOS DÁ UMA PÁLIDA IDEIA do grandioso trabalho do mundo espiritual; é “o laboratório do mundo invisível”, citado por Kardec, que esclarece: “(...) Os objetos que o Espírito forma, têm existência temporária, subordinada à sua vontade, ou a uma necessidade que ele experimenta. Pode fazê-los e desfazê-los livremente.” (3) E DIZER QUE COM A NOSSA INVIGILÂNCIA PODEMOS PREJUDICAR NUM RELANCE TODA ESSA ESTRUTURA! Isto acontece quando comparecemos despreparados para a reunião, trazendo vibrações negativas, desequilibrantes; quando trazemos o pensamento viciado e contaminamos o recinto cuidadosamente preparado. NESTA HORA, os tarefeiros da Espiritualidade usam recursos de emergência, isolando o faltoso, para que a maioria não seja prejudicada. Esses quadros fluídicos não são criados ao sabor do acaso mas obedecem a uma programação e à pesquisa sobre o passado dos que precisem desse recurso. TAIS PAINÉIS FLUÍDICOS são tão perfeitos que possuem “vida” momentânea, com movimentos, cor, como se fossem uma tela cinematográfica na qual as personagens são pessoas ligadas ao manifestante, ou ele mesmo se vê vivendo cenas importantes em sua existência de Espírito imortal.
  • 26. 26 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS: (1) FRANCO, Divaldo P. Depoimentos Vivos. Diversos Autores Espirituais, João Cleofas. (2) XAVIER, Francisco C. Instruções Psicofônicas, pelo Espírito Efigênio Vítor. 7. ed., Rio de Janeiro: FEB, 1995, cap. 44. (3) KARDEC, Allan. O Livro dos Médiuns. 70. ed., Rio de Janeiro: FEB, 2002, cap. VIII, item 129. SÃO ELES QUE TRAÇAM AS DIRETRIZES DOS TRABALHOS MEDIÚNICOS; que na realidade dirigem as atividades, mas ficam na dependência de nossa cooperação, pois uma sessão para a prática da mediunidade somente existe com o concurso dos dois planos da vida. SE ESTIVERMOS RECEPTIVOS ÀS ORIENTAÇÕES e apresentarmos por nosso lado um esforço de iniciativas identificadas com os seus propósitos, as duas equipes – a espiritual e a dos encarnados – tornar-se-ão homogêneas e o grupo vibrando no mesmo diapasão de Amor atenderá com sucesso aos irmãos que ainda jazem na ignorância e no mal. A OPÇÃO É NOSSA, DOS ENCARNADOS. Os Amigos Espirituais estão sempre dispostos a secundar os nossos melhores esforços.
  • 27. 27 NINGUÉM SE EQUIVOQUE! OBSESSORES HÁ DESENCARNADOS, exercendo maléfica influenciação sobre os homens, e encarnados, de mente vigorosa, exercendo pressão deprimente sobre os deambulantes (andarilhos) da Erraticidade. O comércio existente entre os Espíritos e as criaturas da Terra, em regime de perseguição, é paralelo ao vigente entre os homens e os que perderam a indumentária física. OBSESSÕES ESPECIAIS também identificamos, que são produzidas por encarnados sobre encarnados. O PENSAMENTO É SEMPRE O DÍNAMO VIGOROSO que emite ondas e que registra vibrações, em intercâmbio ininterrupto nas diversas faixas que circulam a Terra. MENTES VICIADAS e em tormento, não poucas vezes escravas da monoideia obsessiva, sincronizam com outras mentes desprevenidas e ociosas, gerando pressão devastadora. AGUILHÕES (dores e sofrimentos) frequentes perturbam o comportamento de muitas criaturas que se sentem vinculadas ou dirigidas por fortes constrições nos painéis mentais, inquietantes e afligentes... MUITOS PROCESSOS GRAVES DE ALIENAÇÃO MENTAL têm início quando os seres constrangidos por essa força possuidora, ao invés de a repelirem, acalentam-lhe os miasmas (energias perturbadoras) pertinazes que terminam por assenhorear-se do campo (mente) em que se espalham. Em casos dessa natureza, o agente opressor influencia de tal forma o paciente perturbado que não é raro originar-se o grave problema do vampirismo espiritual por processo de absorção do plasma mental. QUANDO EM PARCIAL DESPRENDIMENTO PELO SONO, o espírito parasita busca a sua vítima, irresponsável ou coagida, prosseguindo no nefando consórcio (odiosa união) nessas horas que são reservadas para edificação espiritual e renovação da paisagem orgânica. PRODUZIDA A SINTONIA DELETÉRIA mui dificilmente aqueles que alojam os pensamentos infelizes conseguem libertar-se. A) OBSESSÕES ESPECIAIS
  • 28. 28 INFORMAÇÕES ADICIONAIS: AFINIDADE OU SINTONIA É por meio da AFINIDADE ou SINTONIA que ocorre a percepção das influências espirituais, porquanto, sendo nossa mente um núcleo de forças inteligentes, gera ela pensamentos que, ao se exteriorizarem, entram em comunhão com as faixas de ideias do mesmo teor vibratório.(9) AS LEIS DE AFINIDADE OU DE SINTONIA, que vigem em toda parte, respondem pela ordem e pelo equilíbrio universal.(...) PARA A ORDEM MORAL, as leis de afinidade promovem os acontecimentos vinculando os indivíduos, uns aos outros, de forma que o intercâmbio seja automático, natural.(...) SENTIMENTOS VICIOSOS encontram ressonância em caracteres morais equivalentes, produzindo resultados idênticos. O HOMEM COLÉRICO sempre encontrará motivo para a irritação; assim como a pessoa dócil com facilidade identifica as razões para desculpar e entender.(...) HÁ UMA INEVITÁVEL ATRAÇÃO entre personalidades de gostos e objetivos semelhantes, como repulsa em meio àqueles que transitam em faixas de valores que se opõem. NA ÁREA PSÍQUICA o fenômeno é idêntico. Cada mente se irradia em campo próprio, identificando-se com aquelas que aí se expandem.(...) OS MENTORES, como é natural, sintonizam com aqueles que se esforçam por melhorar-se, empenhados na sua transformação moral, que combatem as más inclinações e insistem para vencer o egoísmo, o orgulho, esses cânceres da alma que produzem terríveis metástases na conduta do indivíduo. Livro MOMENTOS DE MEDITAÇÃO, de Divaldo Franco e Joanna de Ângelis
  • 29. 29 NOS DIVERSOS PROBLEMAS OBSESSIVOS, há que examiná-los para selecionar os que procedem do continente da alma encarnada e os que se vinculam aos quadros aflitivos do mundo espiritual. O ÓDIO TANTO QUANTO O AMOR DESVAIRADO constituem elementos matrizes dessas obsessões especiais. O ÓDIO, pela fixação demorada acerca da vindita (vingança), cria um condicionamento psíquico que emite ondas em direção segura, envolvendo o ser almejado que, se não se encontra devidamente amparado nos princípios superiores da vida, capazes de destruírem as ondas invasoras, termina por se deixar algemar. E O AMOR TRESLOUCADO (desequilibrado)que se converte em paixão acerba (angustiada), devido ao tormento que se impõe quanto à posse física do objeto requestado (pretendido), conduz o espírito que está atormentado à visitação, a princípio de alma nos períodos do sono reparador, até criar a intercomunicação que degenera em aflitivo quadro de desgaste orgânico e psíquico, não somente do vampirizado, como também mediante a alucinação do vampirizador. EM QUALQUER HIPÓTESE, no entanto, as diretivas clarificantes da mensagem de Jesus são rotas e veículos de luz libertadora para ensejar a uns e outros, obsidiados e obsessores, os meios de superação.
  • 30. INFORMAÇÕES ADICIONAIS: POR TRABALHO SÓ SE DEVEM ENTENDER AS OCUPAÇÕES MATERIAIS? “Não; o Espírito trabalha, assim como o corpo. Toda ocupação útil é trabalho.” Questão 675 de O Livro dos Espíritos. A LEI DO TRABALHO NO ESPIRITISMO é uma ferramenta indispensável para a evolução da sabedoria do espírito, aproximando-o de vibrações mais elevadas. O TRABALHO, NA VISÃO ESPÍRITA, relaciona-se à contribuição do homem com a criação, pois é uma ferramenta de conexão com o divino. 30 NESSE SENTIDO, a exortação (advertência) de Allan Kardec em torno do TRABALHO é de uma eficácia incomum, porque o trabalho edificante é mecanismo de ORAÇÃO transcendental e a mente que trabalha situa-se na defensiva. A SOLIDARIEDADE é como uma usina que produz a força positiva do amor, e, como o amor é a causa motriz do Universo, aquele que se afervora (motiva) à mecânica da solidariedade sintoniza com os Instrutores da ordem, que dirigem o Orbe. E A TOLERÂNCIA, que é a manifestação desse mesmo amor em forma de piedade edificante, transforma-se em couraça de luz, vigorosa e maleável, capaz de destruir os petardos do ódio ultriz (golpes do ódio vingativo) ou os projéteis do desejo desordenado, porquanto, na tolerância fraternal, se anulam as vibrações negativas desta ou daquela procedência. Assim sendo, a TRÍADE recomendada pelo Egrégio Codificador reflete a AÇÃO, a ORAÇÃO e a VIGILÂNCIA preconizadas por JESUS — processos edificantes de saúde espiritual e ponte que alça o viandante sofredor da Terra ao planalto redentor das Esferas Espirituais, livre de toda a constrição e angústia. O DIVINO QUE EXISTE DENTRO DE NÓS se torna acessível por meio do trabalho. O HOMEM QUE CONSEGUE COLOCAR A SUA CENTELHA DE DIVINDADE no seu trabalho consegue penetrar camadas muito profundas das tramas da existência. (10)
  • 31. 31 PARA QUE VOCÊ ATINJA A PLENITUDE DA HARMONIA ÍNTIMA, cultive a oração com carinho e o devotamento com que a mãe atende ao sagrado dever de amamentar o filho. A PRECE é uma lâmpada acesa no coração, clareando os escaninhos da alma. Encarcerado na indumentária carnal, o espírito tem necessidade de comunhão com Deus através da prece, tanto quanto o corpo necessita de ar puro para prosseguir na jornada. MUITOS CRISTÃOS MODERNOS, todavia, descurando do serviço da prece, justificam a negligência com aparente cansaço, como se a oração não se constituísse igualmente em repouso e refazimento, oferecendo clima de paz e ensejo de renovação interior. MENTE EM VIBRAÇÃO frequente com outras mentes em vibração produz, nos centros pensantes de quem não está afeito ao cultivo das experiências psíquicas de ordem superior, lamentáveis processos de obsessão que, lentamente, se transformam em soezes (odiosas) enfermidades que minam o organismo até ao aniquilamento. A PRINCÍPIO, como mensagem invasora, a influência sobre as telas mentais do incauto é a ideia negativa não percebida. SÓ MAIS TARDE, quando as impressões vigorosas se fixam como panoramas íntimos de difícil eliminação, é que o invigilante procura o benefício dos medicamentos de resultados inócuos. ATRIBULADO COM AS NECESSIDADES IMPERIOSAS do «dia-a-dia», o homem desatento deixa-se empolgar pela instabilidade emocional, franqueando as resistências fisiopsíquicas às vergastadas (maus-tratos) da perturbação espiritual. VIVEMOS CERCADOS, NA TERRA, daqueles que nos precederam na grande jornada da desencarnação. Em razão disso, SOMOS O QUE PENSAMOS, permutando vibrações que se harmonizam com outras vibrações afins. B) PERANTE OBSESSORES
  • 32. 32 COMO É NATURAL, graças às injunções (imposições) do renascimento, o homem é impelido à depressão ou ao exaltamento, vinculando-se aos pensamentos vulgares compatíveis às circunstâncias do meio, situação e progresso. ASSIM, FAZ-SE IMPRESCINDÍVEL O EXERCÍCIO DA PRECE MENTAL E HABITUAL para fortalecer as fulgurações (lucidez) psíquicas que visitam o cérebro, constituindo a vida normal propícia à propagação do pensamento excelso (elevado). ENQUANTO O HOMEM SE DESCUIDA da preservação do patrimônio divino em si mesmo, verdugos da paz acercam-se da residência carnal, ameaçando-lhe a felicidade. Endividado para com eles, faz-se mister (necessário) ajudá-los com os recursos valiosos da virtude, palmilhando as sendas honradas, mesmo que urzes e cardos (plantas espinhosas) espalhados lhe sangrem os pés. TODOS RENASCEMOS PARA LIBERTAR- NOS do pretérito culposo em cujos empreendimentos fracassamos. E como a dívida se nutre do devedor, enquanto não nos liberamos do compromisso, ficamos detidos na retaguarda... É por esse motivo que o APÓSTOLO DOS GENTIOS nos adverte quanto à nuvem que nos acompanha, revelando-nos a continuada companhia dos desafetos desencarnados. INFORMAÇÕES ADICIONAIS: POR QUE PAULO É O APÓSTOLO DOS GENTIOS? Paulo é chamado de “apóstolo dos gentios”, porque a porção principal de seu ministério apostólico teve a ver com a pregação do Evangelho aos povos não- judeus conforme o chamado do Senhor. Disse Paulo na sua carta aos hebreus (12:1) “(…) que temos a rodear-nos tão grande nuvem de testemunhas (…)”
  • 33. 33 EXERCITE-SE, ASSIM, NO MINISTÉRIO DA ORAÇÃO, meditando quanto às inadiáveis necessidades de libertação e progresso. CULTIVE A BONDADE, desdobrando os braços da indulgência de modo a alcançar os que seguem desatentos e infelizes, espalhando desconforto e disseminando a loucura. RENOVE AS DISPOSIÇÕES ÍNTIMAS e, quando aquinhoado com os ensejos de falar com esses seres de mente em desalinho, perturbados no Mundo Espiritual, unja-se de amor e compreenda-os, ajudando quanto lhe seja possível com a humildade e a renúncia. E RECORDE QUE O MESTRE, antes de visitado pelos verdugos espirituais das Zonas Trevosas, recolhia-se à oração, recebendo-os com caridade fraternal, como Rei de todos os Espíritos e Senhor do Mundo. VOCÊ NÃO FICARÁ INDENE (salvo) À AGRESSÃO DELES... RESGUARDE-SE, portanto, e, firmado no ideal sublime com que o Espiritismo honra os seus dias, alce-se ao amor, trabalhando infatigavelmente pelo bem de todos, com o coração no socorro e a mente em Jesus-Cristo, comungando com as Esferas mais altas, onde você sorverá forças para vencer todas as agressões de que for vítima, e sentirá que, orando e ajudando, a paz continuará com você.
  • 34. 34 SEMPRE QUE HÁ OBSESSÃO CONVÉM ANALISAR em profundidade a questão da perfeita sintonia que mantém o obsidiado com a entidade obsidente. TODO PROBLEMA OBSESSIVO procede sempre da necessidade de ambos os espíritos em luta aflitiva, vítima e algoz, criarem condições de superação das próprias inferioridades para mudar de clima psíquico, transferindo-se emocionalmente para outras faixas do pensamento. O OBSESSOR NÃO É SOMENTE O INSTRUMENTO DA JUSTIÇA SUPERIOR que dele se utiliza, mas também espírito profundamente enfermo e infeliz, carecente da terapêutica do amor e do esclarecimento para sublimação de si mesmo. O OBSIDIADO, por sua vez, vinculado vigorosamente à retaguarda — assaltado, quase sempre, pelos fantasmas do remorso inconsciente ou do medo cristalizado, a se manifestarem como complexos de inferioridade e culpa - conduz o fardo das dívidas para necessário reajustamento, através do abençoado roteiro carnal. QUANDO JUNGIDO (ligado) À EXPIAÇÃO (sofrimento provocado por culpa) inadiável, por acentuada rebeldia em muitos avatares (personas, encarnações), renasce sob o estigma (marca) da emoção torturada, apresentando desde o berço os traços profundos das ligações com os comensais (parasitas) que se lhe imantam em intercâmbio fluídico de consequências imprevisíveis. ATENDIDO, porém, desde o ventre materno com medicação salutar, traz no perispírito as condições próprias à hospedagem, na ocasião oportuna, que se encarrega de disciplinar o verdugo não esquecido pela vida. OUTRAS VEZES, se durante longa jornada física não reparou o carma por meio de ações edificantes, não raro é surpreendido na ancianidade pela presença incômoda daqueles a quem prejudicou, experimentando enfermidades complicadas, difíceis de serem identificadas, ou distúrbios psíquicos que se alongarão mesmo após o decesso orgânico. EM QUALQUER HIPÓTESE, no entanto, acenda a luz do conhecimento espiritual na mente que esteja em turvação, nesse íntimo conturbado. NEM PIEDADE INOPERANTE. NEM PALAVRÓRIO SEM A TÔNICA DO AMOR. C) PERANTE OBSIDIADOS
  • 35. 35 A TERAPIA ESPÍRITA, em casos que tais, é a do convite ao enfermo para a responsabilidade, conclamando-o a uma autoanálise honesta, de modo a que ele possa romper em definitivo com as imperfeições, reformulando propósitos de saúde moral e mergulhando nos rios claros da meditação para prosseguir revigorado, senda a fora... DIANTE DE UM PROGRAMA DE MELHORIA ÍNTIMA desatam-se os liames (ligações) da vinculação entre os dois Espíritos — o encarnado e o desencarnado, e o perturbador, percebendo tão sincero esforço, se toca, deixando-se permear pelas vibrações emanadas da sua vítima, agora pensando em nova esfera mental. SÓ EXCEPCIONALMENTE não se sensibilizam os sicários (malfeitores) da mente melhorada. NESSE CASO, a palavra esclarecedora do evangelizador nos serviços especializados da desobsessão, os círculos de prece, os agrupamentos da caridade fraternal, sob carinhosa e sábia administração de Instrutores Abnegados, se encarregam de consolidar ou libertar em definitivo os que antes se batiam nas liças do duelo psíquico, ou físico quando a constrição obsidente é dirigida à organização somática (corpo físico). QUANDO SE OBSERVAM os sinais externos dessa anomalia, já se encontra instalada a afecção dolorosa. ASSIM CONSIDERANDO, USE SEMPRE A DOUTRINA ESPÍRITA COMO MEDIDA PROFILÁTICA, mesmo porque, se até hoje não foi afetada a sua organização fisiopsíquica, isto não isenta de, no futuro — tendo em vista que, aprendendo e refazendo lições como é do programa da reencarnação para nós todos —, o seu ontem poder repontar rigoroso, hoje ou amanhã, chamando-o ao ajuste de contas com a consciência cósmica que nos dirige. PERANTE OBSIDIADOS aplique a paciência e a compreensão, a caridade da boa palavra e do passe, o gesto de simpatia e cordialidade; todavia, a pretexto de bondade não concorde com o erro a que ele se afervora, nem com a preguiça mental em que se compraz ou mesmo com a rebeldia constante em que se encarcera. AJUDE-O QUANTO POSSA; no entanto, insista para que ele se ajude, contribuindo para com a ascensão do seu próprio espírito auxiliar aquele outro ser que, ligado a ele por imposição da justiça divina, tem imperiosa necessidade de evoluir também.
  • 36. 36 Palestra em: https://www.youtube.com/watch?v=i0fN EH0nd7U&t=10s Corte – duração de 11 minutos. Nesta palestra Haroldo narra um atendimento que André Luiz faz, juntamente com Silas, a um jovem que estava sendo obsediado pelos próprios tios. Esta história encontra-se narrada no livro AÇÃO E REAÇÃO, psicografia de Francisco Cândido Xavier. O livro AÇÃO E REAÇÃO descreve regiões inferiores da esfera espiritual e o sofrimento que atinge uma consciência culpada, após a morte do corpo físico, além de apresentar orientações sobre o débito aliviado, os preparativos para a reencarnação, os resgates coletivos e o valor benéfico da oração. HAROLDO DUTRA - AÇÃO DOS OBSESSOR
  • 37. 37 charco miasmático carregado de lodo instável, tendo por céu nimbos borrascosos (nuvens escura e espessa tempestuosas) sacudidos por descargas elétricas; paul sombrio (lamaçal sombrio) que agasalha batráquios e ofídios (sapos e serpentes), répteis e toda a fauna asquerosa; região varrida por ventos ululantes (ventos assustadores), longe da esperança onde uma tênue e célere (delicada e ligeira) perspectiva de paz não tremeluz... (não resplandece) CONSIDERE-SE RELEGADO A ESSE LABIRINTO NEFASTO, longe de qualquer amparo, a mergulhar a mente em febre nos abismos do remorso que, fantasma incansável, assume proporções inimagináveis. SOB O ESTRUGIR (ecoar) de recordações vigorosas das quais não se consegue furtar (evitar), ressuma (revela) erros propositais e casuais com que se distanciou da paz. MALGRADO NECESSITE DE ESPERANÇA ou refazimento, silêncio para meditar ou uma aragem fresca para renovação, escuta, inerme (indefenso), outros companheiros de desdita (desgraça) em imprecações e lamentos (em súplicas e lamentos), dominados pela própria sandice (estupidez); onde a razão se fez sicário impiedoso (malfeitor cruel ), sem entranhas, e se encarrega, ela mesma, de justiçar com azorragues (açoites) em forma de cilícios (sacrifícios) que lhe são involuntários, sem equilíbrio para uma evocação suave, um painel de ternura, amor ou prece... D) PORTA DE LUZ IMAGINE UM DÉDALO (labirinto) EM SOMBRAS, imensurável, hórrido (horripilante), onde se demoram emanações morbíficas (emanações doentia) provenientes de células em disjunção (separação);
  • 38. 38 AVALIE O SIGNIFICADO DE UMA PORTA LIBERTADORA, que subitamente se abrisse, convidativa, banhada que fosse de fraca mas significativa luz, através da qual, transposta a mínima distância entre você e ela, poderia ouvir consolo, chorar sem desespero, lenindo (atenuando) as próprias angústias, e repousar. ALÉM DA PORTA, doce canto embalante ciciasse (sussurrasse) uma melopeia (canção) conhecida ou uma berceuse (cantiga de ninar) reconfortante. APÓS VENCIDA, revisse paisagem esquecida e agradável e, dilatados os ouvidos, escutasse a pronúncia de um terno nome (carinhoso nome) , em relação a você: IRMÃO! —Depois do que, roteiro e medicamento chegassem salvadores, inaugurando experiência feliz, transpassada a expiação inominável... VOCÊ BENDIRIA, certamente, mil vezes, esse portal de acesso. TAL REGIÃO, não muito longe de nós, entre os desencarnados e os encarnados, são os vales purgatoriais para os que transpõem o umbral da morte narcotizados pela insânia e pelo crime. TAL PORTA FASCINANTE é a MEDIUNIDADE SOCORRISTA de que você se encontra investido na tessitura física, ao alcance de um pouco de disciplina e abnegação. EXAMINANDO quanto você gostaria de receber auxílio se ali estivesse, pense nos que lá estão e não demore mais em discussões inócuas (inúteis) ou em desculpismo injustificável. CORRA AO SOCORRO deles, os nossos companheiros na dor, iludidos em si mesmos, e abra-lhes a porta de luz da oportunidade consoladora.
  • 39. 39 MERGULHE O PENSAMENTO nos exórdios (fonte) do amor do Cristo e, mesmo sofrendo, atenda a estes que sofrem mais. NÃO LHE PERGUNTARÃO QUEM VOCÊ É, donde vem, como se apresenta, pois não lhes importa; antes, sim, desejarão saber o que você tem em nome de Jesus para lhes dar. COMPREENDERÃO MAIS TARDE A EXCELÊNCIA DA SUA FÉ, o valor do seu devotamento, a expressão da sua bondade, a extensão das suas necessidades e também estenderão braços na direção do seu espírito. AGORA, necessitam de paz e libertação, e Jesus precisa de você para tal mister (tarefa). NÃO lhes atrase o socorro, nem demore sua doação. POSSIVELMENTE você já esteve ali antes, talvez seja necessário estagiar por lá... SE VOCÊ CONCEBER que o seu esforço é muito, para os ajudar, mentalize Jesus transferindo-se dos Cimos da Vida (esferas superiores) para demorar-se no Vale de sombras por vários anos e prosseguir até agora conosco... O ESPIRITISMO QUE LHE CORRIGE A MEDIUNIDADE EM NOME DO CRISTO — Espiritismo que lhe consola e esclarece — ensina-lhe que felicidade é moeda cujo sonido somente produz festa íntima quando retorna daquele a quem se oferece e vem na direção do doador. DOANDO-SE, em silêncio, longe dos que aplaudem faculdades mediúnicas, coloque suas possibilidades a benefício dos sofredores, nas sessões especializadas, e granjeará um crédito de bênçãos que lhe ensejará, também, liberdade e iluminação, à semelhança daquele que, Médium do Pai, se fez o doce irmão de nós todos, milênios a fora.
  • 40. 40 AS REUNIÕES ESPÍRITAS de qualquer natureza devem revestir-se do caráter elevado da seriedade. «NÃO SENDO OS ESPÍRITOS SERES OUTROS QUE NÃO AS ALMAS DOS HOMENS» que viveram na Terra, não podem eles isentar-se da comunhão imperiosa, resultante das leis da afinidade. NESSE PARTICULAR, convém não esquecer que os Espíritos desencarnados, pelo simples fato de estarem despidos da indumentária carnal, não são melhores nem piores que os homens, mas continuação destes, plasmados pelo que cultivaram, fizeram e se aprouveram. ELEGENDO como santuário qualquer lugar onde se vivam as lições incorruptíveis de Jesus, o Espiritismo ensina que o êxito das sessões se encontra na dependência dos fatores- objetivos que as produzem, das pessoas que as compõem e do programa estabelecido. COMO REQUISITOS essenciais para uma reunião séria consideremos, pois, as intenções, o ambiente, os membros componentes, os médiuns, os doutrinadores. AS INTENÇÕES, fundamentadas nos preceitos evangélicos do amor e da caridade, do estudo e da aprendizagem, são as que realmente atraem os Espíritos Superiores, sem cuja contribuição valiosa os resultados decaem para a frivolidade (tolice, futilidade), a monotonia e não raro para a obsessão. NÃO SENDO apenas o de construção material, o ambiente deve ser elaborado e mantido por meio da leitura edificante e da oração, debatendo-se os princípios morais capazes de criar uma atmosfera pacificadora, otimista e refazente. OS MEMBROS COMPONENTES devem esforçar-se por manter os requisitos mínimos de conseguirem instruir-se, elevando-se moral, mental e espiritualmente, através do devotamento contínuo, incessante, para a fixação da ideia espírita de elevação que lhes deve tornar pauta de conduta diária. E) REUNIÕES SÉRIAS
  • 41. 41 NAS REUNIÕES SÉRIAS, os seus membros não podem compactuar com a negligência aos deveres estabelecidos em prol da ordem geral e da harmonia, para que a infiltração dos Espíritos infelizes não as transformem em celeiros de balbúrdia, em perfeita conexão com a desordem e o caos. INVARIAVELMENTE, as reuniões sérias de estudo ou socorro mediúnico se convertem em educandários para desencarnados que são trazidos por seus mentores. SÃO ATRAÍDOS pela própria curiosidade ou interessados na destruição dessas reuniões... NA MESMA LINHA DE DEVERES DOS MÉDIUNS, não se podem descurar (descuidar, negligenciar) do problema psíquico da sintonia, a fim de estabelecerem contacto com os Diretores do Plano Espiritual que supervisionam os empreendimentos de tal natureza. AS REUNIÕES ESPÍRITAS são compromissos graves assumidos perante a consciência de cada um, regulamentados pelo esforço, pontualidade, sacrifício e perseverança dos seus membros. SOMENTE ÀQUELES QUE SABEM PERSEVERAR, sem postergarem o trabalho de edificação interior, se fazem credores da assistência dos Espíritos interessados na sementeira da esperança e da felicidade na Terra — programa sublime presidido por JESUS, das Altas esferas. OS MÉDIUNS, semelhantemente aos demais participantes, são convidados ao policiamento interior das emoções, dos pensamentos, das palavras e da conduta, para se tornarem maleáveis às instruções de que porventura poderão ser instrumento. A FACULDADE MEDIÚNICA não os isenta das responsabilidades morais imprescindíveis à própria renovação e esclarecimento, pois que, mais facilmente, os Espíritos Puros se aprazem de utilizar aqueles instrumentos dóceis e esclarecidos, capazes de lhes facilitarem as tarefas a que se propõem. OS DOUTRINADORES têm igualmente a obrigação de se evangelizar, estudando a Doutrina e capacitando-se para entender e colaborar nos diversos misteres (encargos) do serviço em elaboração.
  • 42. 42 INFORMAÇÕES ADICIONAIS: A reunião mediúnica é um encontro de trabalhadores espíritas com a finalidade de exercitar a mediunidade de forma segura, acolhendo os espíritos desencarnados nas suas dores e aflições. É um momento de muito aprendizado, no qual o médium desenvolve a capacidade de sentir a dor do outro, se colocar no lugar do seu semelhante, aprendendo a amar e a auxiliar quem verdadeiramente necessita. Regina de Fátima Rodrigues de Souza 1ª Vice-presidente de Unificação da FEDF PARA QUE UMA SESSÃO ESPÍRITA POSSA INTERESSAR OS INSTRUTORES ESPIRITUAIS, não pode abstrair do elevado padrão moral de que se devem revestir todos os participantes, pois que se o cenho (expressão facial de grande seriedade) carregado e sisudo na Terra pode apresentar um homem como sendo de bem, em verdade, só a exteriorização dos seus fluídos — isto é, a vibração do seu próprio espírito, que é resultante dos atos morais praticados — o distingue das diversas criaturas, oferecendo material específico aos Instrutores Desencarnados para as múltiplas operações que se realizam nos abençoados núcleos espiritistas sérios, que têm em vista o santificante programa da desobsessão espiritual. SENDO A SOCIEDADE DO MUNDO ESPIRITUAL constituída daqueles que viveram na Terra, aqui ou aí, não faltam os ociosos, os de mente viciada, os parasitas, os perseguidores inveterados, os obsessores cruéis, os infelizes de todo o jaez (de todo tipo) que deambulam (perambulam, vagueiam) solitários ou em magotes (grupos), isolados em si mesmos ou em colônias perniciosas, buscando presas irresponsáveis e inconscientes para o comércio da vampirização... CONSEGUINTEMENTE, necessárias se fazem muita vigilância e observação, mesmo porque grande parte desses visitadores é trazida para que o exemplo dos encarnados lhes constitua lição viva de despertamento, mudando-lhes a direção mental e interessando-os na solução dos afligentes problemas que os infelicitam e maceram, mesmo quando disso não se apercebem ou fingem não os experimentar...
  • 43. 43 SENHOR: — ENSINA-NOS a respeitar a força do direito alheio na estrada do nosso dever. ANTE AS VICISSITUDES DO CAMINHO, recorda-nos de que no supremo sacrifício da Cruz, entre o escárnio da multidão e o desprezo da Lei, erigiste um monumento à justiça, na grandeza do amor. AJUDA-NOS, assim, a esquecer todo o mal, cultivando a árvore generosa do perdão. ESTIMULA-NOS À CLARIDADE DO BEM SEM LIMITES, para que o nosso entusiasmo na fé não seja igual a ligeiro meteoro riscando o céu de nossas esperanças, para apagar-se depois... CONCEDE-NOS A FELICIDADE ÍMPAR de caminhar na trilha do auxílio porque, só aí, através do socorro aos nossos irmãos, aprendemos a cultivar a própria felicidade. TU QUE NOS ENSINASTE sem palavras no testemunho glorioso da crucificação, ajuda-nos a desculpar incessantemente, trabalhando dentro de nós mesmos pela transformação do nosso espírito, na sucessão do tempo, dia a dia, noite a noite, a fim de que, lapidado, possamos apresentá-lo a Ti no termo da nossa jornada. ENSINA-NOS A ENXERGAR A TUA RESSURREIÇÃO SUBLIME, mas permite também que recordemos o suplício da Tua solidão, a coroa de espinhos, a cruz infamante e o silêncio tumular que a precederam, como lições incomparáveis para nós, na hora do sofrimento, quando nos chegue. F) EM ORAÇÃO
  • 44. 44 AJUDA-NOS, Divino Companheiro, a pisar os espinhos sem reclamação, vencendo as dificuldades sem queixas, porque é vivendo nobremente que fazemos jus a uma desencarnação honrada como pórtico de uma ressurreição gloriosa. SENHOR JESUS, ensina-nos a perdoar, ajudando-nos a esquecer todo o mal, para sermos dignos de Ti! FAVORECE-NOS COM A SEGURANÇA DA ASCENSÃO AOS ALTOS CIMOS, porém não nos deixes olvidar que após a jornada silenciosa durante quarenta dias e quarenta noites, entre jejum e meditação, experimentaste a perturbação do mundo e dos homens, em tentações implacáveis que, naturalmente, atravessarão também nossos caminhos... DÁ-NOS A CERTEZA DO REINO DOS CÉUS, todavia não nos deixes esquecer que na Terra, por enquanto, não há lugar para os que te servem, tanto quanto não o houve para Ti mesmo, auxiliando-nos, entretanto, a viver no mundo, até à conclusão da nossa tarefa redentora.
  • 45. 45 A PRECE é um tipo de apelo que permite à pessoa entrar em comunhão com Deus, Jesus e com os Espíritos Superiores a fim de receber proteção e auxílio. “(...) SUA AÇÃO SERÁ TANTO MAIOR QUANTO MAIS FERVOROSA E SINCERO FOR.” O LIVRO DOS MÉDIUNS, Parte 2, Capítulo 9, Item 132. O HÁBITO DE ORAR é de valor inestimável e deve ser exercito diariamente, pois tem o poder de criar um campo de forças positivas ao redor de quem ora. OUTRO GRANDE BENEFÍCIO proporcionado pela prece é atrair o auxílio dos Espíritos Benfeitores que, pelo canais da intuição ou inspiração vem sustentar o indivíduo. A PESSOA QUE ORA transforma-se em um foco irradiador de energias salutares que beneficia a si mesma e a quem se encontra no seu campo de ação. OS ESPÍRITOS ORIENTADORES recomendam, insistentemente, a oração como um bom hábito que deva ser incorporado ao cotidiano da existência. A PRECE NA REUNIÃO MEDIÚNIA harmoniza o ambiente, favorece a manifestação e beneficia o entendimento dos espíritos. “OS ESPÍRITOS SOFREDORES RECLAMAM PRECES e estas lhes são proveitosas, porque, verificando que há quem pense neles, sentem-se menos abandonados, menos infelizes. Mas, a prece tem sobre eles uma ação mais direta: reanima-os, incute-lhes o desejo de se elevarem pelo arrependimento e pela reparação e pode desviar-lhes o pensamento do mal. É nesse sentido que a prece pode não apenas aliviar, como abreviar seus sofrimentos.” EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO, Capítulo 27, Item 18. INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES: A PRECE (11)
  • 46. 46 NO TRATAMENTO DA OBSESSÃO, é necessário salientar a terapêutica da prece como elemento valioso de introdução à cura. NÃO IGNORAMOS QUE A PSIQUIATRIA, nova ciência do mundo médico, apesar de teorizada nos hospícios, somente corporificou-se na prática que a define, nos campos de guerra do século presente. CHAMADOS AO PRONTO-SOCORRO DAS RETAGUARDAS, desde o conflito russo- japonês, os psiquiatras esbarram com numerosos problemas da neurose traumática, identificando as mais estranhas moléstias da imaginação e usando a palavra de entendimento e simpatia como recurso psicoterápico de incalculável importância. POR ISSO, DISPOMOS, ATUALMENTE, NA MODERNA PSICANÁLISE, da psicologia do desabafo como medicação regeneradora. A CONFISSÃO DO PACIENTE vale por doação de novas formas-pensamento, na amparo de cérebro enfermiço. INVOCAMOS SEMELHANTE APONTAMENTO para configurar na luta humana verdadeiro combate evolutivo em que milhares de almas caem diariamente nos meandros das próprias complicações emocionais, entretanto, sem perceber, na faixa das forças inferiores que, a surgirem de nosso passado, nos espreitam e geram em nosso prejuízo dolorosos processos de obsessão, retardando-nos o progresso, por intermédio dos pensamentos desequilibrados com que se justapõem à nossa vida íntima. É POR ESSA RAZÃO QUE VEMOS, tanto nos círculos terrestres, como nas regiões inferiores da vida espiritual, as enfermidades-alucinações que se alojam na mente, ao comando magnético dos poderes da sombra, com os quais estejam em sintonia. INFORMAÇÕES ADICIONAIS: A TERAPÊUTICA DA PRECE – FRANCISCO MENEZES DIAS DA CRUZ
  • 47. 47 E A TÉCNICA DAS INTELIGÊNCIAS que nos exploram o patrimônio mento-psíquico, baseia-se, de maneira invariável, na comunhão telepática, pela qual implantam naqueles que lhes acedem ao domínio as criações mentais perturbadores, capazes de lhes assegurar o continuísmo da vampirização. ATENTOS, ASSIM, À PSICOGÊNESE DESSES CASOS de desarmonia espiritual, quase sempre formados pela influenciação consciente ou inconsciente das entidades infelizes, desencarnadas ou encarnadas, que se nos associam à experiência cotidiana, recorramos à prece como elementos de ligação com os Planos Superiores, exorando o amparo dos Mensageiros Divinos, cujo pensamento sublimado pode criar, de improviso, novos motivos mentais em nosso favor ou em favor daqueles que nos propomos socorrer. NÃO NOS ESQUEÇAMOS de que possuímos na oração a nossa mais alta fonte de poder, em razão de facilitar-nos o acesso ao Poder Maior da Vida. ASSIM SENDO, EM QUAISQUER EMERGÊNCIAS da tarefa assistencial, em nosso benefício ou em benefício dos outros, não olvidemos o valor da prece em terapia, recordando a sábia conceituação do Apóstolo Thiago, no versículo 16 do capítulo 5, em sua Epístola Universal: – “ORAI UNS PELOS OUTROS, A FIM QUE SAREIS, PORQUE A PRECE DA ALMA JUSTA MUITO PODE EM SEUS EFEITOS”. Orientação extraída do livro “Instruções Psicofônicas”, psicografado por Francisco Cândido Xavier, edição FEB.
  • 48. 48 NÃO PRETENDEMOS elaborar um tratado para a análise e a prática da desobsessão espiritual. ESTES SÃO APONTAMENTOS SINGELOS E DESPRETENSIOSOS, mediante os quais trazemos o nosso pouco de fermento na esperança de conseguir levedar parte da massa, conforme a autorizada palavra de NOSSO SENHOR JESUS CRISTO, a Quem rogamos abençoar-nos o esforço e nos socorrer pela rota da própria iluminação. NÃO NOS ANIMARAM A PRESUNÇÃO e a veleidade (desejo) de examinar, nos estudos do presente livro, as enfermidades psíquicas clássicas (perturbações mentais), tais como, as esquizofrenias e as parafrenias, as psicoses e neuroses, as oligofrênicas e a paranoia de multíplice manifestação, tanto quanto não cuidaremos das personalidades psicopáticas, as dos dementes senis e outras de que cuida a Psiquiatria, embora sem o conhecimento das causas anteriores das mesmas e que dizem respeito, invariavelmente, às vidas pregressas de tais pacientes. CUIDAREMOS DE CONVIDAR OS INTERESSADOS nos problemas da obsessão e no ministério da desobsessão ao estudo paciente do Espiritismo, apresentando algumas experiências e conotações nossas ao valioso material já existente, embora ainda não suficiente para a rápida equação de tão importante questão.
  • 49. 49 (1) LUZ ESPÍRITA • https://www.luzespirita.org.br/index. php?lisPage=enciclopedia&item=Xen oglossia (2) WIKIPEDIA • https://pt.wikipedia.org/wiki/Glossol alia (3) IPEAK • https://www.ipeak.net/pt/2715 (4) WIKIPEDIA • https://pt.wikipedia.org/wiki/Polterg eist (5) ARTIGOS ESPIRITAS • https://artigosespiritas.wordpress.co m/dicionario-espirita/letras-e-f-g-e- h/ • https://ceacs.wordpress.com/diciona rio-espirita/ (6) https://avidanomundoespiritual.com.br /livro-libertacao-parte-iii-o-encontro- com-gregorio-licantropia-casa-de- margarida/ (7) https://www.brasildefato.com.br/2017/ 07/14/frida-kahlo-a-mulher-das-mil- faces/ (8) parte do artigo – Portal O TEMPO - 30/03/21 https://www.otempo.com.br/interessa/ obsessao-a-armadilha-sutil-presente- em-nosso-cotidiano-1.2465645 (9) http://www.oconsolador.com.br/ano5/21 9/oespiritismoresponde.html (10) https://conteudoespirita.com/lei-do- trabalho-espiritismo/ (11) https://www.febnet.org.br/wp- content/uploads/2012/06/Mo%CC%81dul o-1-Tema-6-A-prece-segundo-o- espiritismo.pdf PROLEGÔMENOS - REFERÊNCIAS