SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 3
Baixar para ler offline
Estilo Gótico


A arte gótica contribuiu para a formação das ciências, que ainda tinha Deus como o ser soberano.
Desta forma, nota-se uma renovação das formas, o formato na horizontal foi trocado pelo na vertical,
o qual fazia com que a construção, e consequentemente as pessoas estivesse mais próxima do céu. Os
detalhes e elementos decorativos foram muitos utilizados. As paredes se tornaram a serem
construídas mais finas e de aspecto leve. As janelas apareciam em grande quantidade, por maior
exatidão em seus traços, mas ainda com o objetivo de expressar a harmonia divina. Com relação às
esculturas góticas, o realismo prevaleceu. Os escultores buscavam trabalhar com um aspecto real e
humano nas figuras retratadas, como os anjos, os santos e as personagens bíblicas.
A palavra ‘Gótico’ foi usado pelos italianos renascentistas, os quais consideravam a Idade Média
como a idade das trevas, época de bárbaros, e já para eles os godos eram o povo bárbaro mais
conhecidos, utilizaram a expressão gótica para designar essa arte, que até então tinha origem
francesa.



Separação da arte gótica:


   o Arquitetura:

       A arquitetura foi o mais famoso modo de demonstração
       do estilo gótico de arte, espalhando-se por muitas áreas
       da Europa, especialmente com a construção de
       majestosas igrejas católicas. Apoiava-se nos
       pensamentos da escolástica, que era o estudo da religião
       nas escolas, onde as paredes eram tidas como a base
       espiritual da igreja, as colunas eram representantes dos
       santos, que de certa forma sustentava a igreja e a fé
       cristã, e também os arcos simulavam o tão sonhado
       caminho para Deus.
       Do ponto de vista materialista, as construções do período
       gótico em geral, se destacaram das outras pela elevação
       presente nas paredes, e também pela diferente e
       cuidadosa distribuição da luz no ambiente. Esses fatos só
       se tornaram possível por conta do surgimento de duas
       importantes inovações arquitetônicas, as mais marcantes
                                                                   Catedral de Burgos , construída entre
                                                                   os século XIII e XV
desse período, que foram o arco em forma de ponta e a abóbada cruzada, onde a primeira se
  tornou a responsável pela elevação verticalmente da construção, e a segunda, possibilitou que
  acontecesse a cobertura de locais quadrados, curvados e irregulares.
  A partir desse período, muitas foram as construções levantadas com essas características em
  toda a França e na Europa também. Quando uma catedral era construída, esta representava
  grandeza que a cidade tinha para os outros povos, umas vez que os principais meios para que
  essa construção ocorresse era a obtenção das contribuições dos fiéis da igreja, podendo ser
  tanto os burgueses quanto os presentes das classes mais populares. Geralmente, essas obras
  eram de tão grandeza que a maioria duravam décadas e algumas chegavam a ter duração de
  séculos.


o Escultura:

  Outro meio de arte do período gótico foi a escultura
  gótica, que se evoluiu lado a lado com a arquitetura,
  sendo um complemento dela, já que a maioria das
  partes dessas obras eram feitas separadamente e só os
  detalhes eram efetuados quando estava já na estrutura
  da igreja, não participando do seu processo
  construtivo. Essas esculturas estão presentes nas
  igrejas, nas fachadas, tímpanos e nos enormes portais
  das catedrais, os quais eram idealizados os espaços
  ideais para serem colocados. Diferenciou-se pelo
  naturalismo que procurava além de expressar a
  realidade, se importava por passar uma beleza do
  divino.
  Em uma análise de início, as estátuas eram bem
  alongadas com muito predomínio da verticalidade,
  oque fazia praticamente desaparecer no contexto da
                                                            Pilar dos Anjos, Catedral de
  obra ao redor. A rotação imposta na figura passa uma      Estrasburgo
  ideia de movimentação, acabando com a cultura
  tipicamente formal da escultura intacta. As imagens vão ganhando mais realismo, os
  contornos se transformam em uma forma mais arredondada, as expressões contida nos rostos
  se acentuam mais e surgem os primitivos episódios de diálogos nos portais das catedrais.


o Pintura:

  A pintura representou um papel bastante importante na cultura de arte gótica, pois ela não só
  pretendeu como conseguiu, passar para o expectador não só aquelas cenas do cotidiano que
  marcam a religião mas também a pureza e a leveza característica da religiosidade, com o foco
  de causar emoção a pessoa que vê a obra. Representada basicamente pelo naturalismo, esse
  tipo de pintura usou preferencialmente cores claras.
Nessa arte, o significado de cada cor era bem definido, como por exemplo, o marrom era a
cor que simbolizava São João Batista e o azul, era a cor símbolo da Virgem Maria. A
aparição da ideia de espaço sagrado, paralelo a vida em que se valorizava o prazer material,
foi conquistada com a troca da luz de fundo dourado. Essas técnicas de pintura, foram
aplicadas tanto na arte em muros, quanto nas pinturas na ilustração de livros, a iluminura.




                     A Anunciação -- Gentile de Fabriano, Pinacoteca do Vaticano

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Arte Medieval - Românica, Bizantina e Gótica
Arte Medieval -  Românica, Bizantina e GóticaArte Medieval -  Românica, Bizantina e Gótica
Arte Medieval - Românica, Bizantina e GóticaAndrea Dressler
 
Arte cristã
Arte cristãArte cristã
Arte cristãmoralalva
 
Arte cristã primitiva (1)
Arte cristã primitiva (1)Arte cristã primitiva (1)
Arte cristã primitiva (1)Gustavo Cuin
 
HISTÓRIA DA ARTE: CRISTÃ PRIMITIVA E ARTE BIZANTINA
HISTÓRIA DA ARTE: CRISTÃ PRIMITIVA E ARTE BIZANTINAHISTÓRIA DA ARTE: CRISTÃ PRIMITIVA E ARTE BIZANTINA
HISTÓRIA DA ARTE: CRISTÃ PRIMITIVA E ARTE BIZANTINACarlos Benjoino Bidu
 
Arte cris..2
Arte cris..2Arte cris..2
Arte cris..2moralalva
 
Arte paleocristã - Primórdios até o séc V
Arte paleocristã - Primórdios até o séc VArte paleocristã - Primórdios até o séc V
Arte paleocristã - Primórdios até o séc VDavi Ulisses
 
Arte cristã primitiva
Arte cristã primitivaArte cristã primitiva
Arte cristã primitivaGustavo Cuin
 
Cristà Primitiva, Bizantino, RomÂnico E GÓtico Arquietura
Cristà Primitiva, Bizantino, RomÂnico E GÓtico ArquieturaCristà Primitiva, Bizantino, RomÂnico E GÓtico Arquietura
Cristà Primitiva, Bizantino, RomÂnico E GÓtico ArquieturaSheila Bogéa
 
Arte na idade média
Arte na idade médiaArte na idade média
Arte na idade médiaJadisson Vaz
 
A cultura da catedral escultura e pintura
A cultura da catedral   escultura e pinturaA cultura da catedral   escultura e pintura
A cultura da catedral escultura e pinturacattonia
 
Resumo Cultura do Gótico - Hisatória da Cultura e das Artes
Resumo Cultura do Gótico - Hisatória da Cultura e das ArtesResumo Cultura do Gótico - Hisatória da Cultura e das Artes
Resumo Cultura do Gótico - Hisatória da Cultura e das ArtesDylan Bonnet
 
Idade média arte bizantina
Idade média   arte bizantinaIdade média   arte bizantina
Idade média arte bizantinaEdiaimo Borges
 
Arte no periodo da idade media
Arte no periodo da idade mediaArte no periodo da idade media
Arte no periodo da idade mediagil junior
 
Arte bizantina
Arte bizantinaArte bizantina
Arte bizantinaqsedani
 

Mais procurados (20)

Arte Medieval - Românica, Bizantina e Gótica
Arte Medieval -  Românica, Bizantina e GóticaArte Medieval -  Românica, Bizantina e Gótica
Arte Medieval - Românica, Bizantina e Gótica
 
Arte cristã
Arte cristãArte cristã
Arte cristã
 
Arte bizantina
Arte bizantinaArte bizantina
Arte bizantina
 
Arte bizantina
Arte bizantinaArte bizantina
Arte bizantina
 
Arte cristã primitiva (1)
Arte cristã primitiva (1)Arte cristã primitiva (1)
Arte cristã primitiva (1)
 
HISTÓRIA DA ARTE: CRISTÃ PRIMITIVA E ARTE BIZANTINA
HISTÓRIA DA ARTE: CRISTÃ PRIMITIVA E ARTE BIZANTINAHISTÓRIA DA ARTE: CRISTÃ PRIMITIVA E ARTE BIZANTINA
HISTÓRIA DA ARTE: CRISTÃ PRIMITIVA E ARTE BIZANTINA
 
Arte cris..2
Arte cris..2Arte cris..2
Arte cris..2
 
Arte paleocristã - Primórdios até o séc V
Arte paleocristã - Primórdios até o séc VArte paleocristã - Primórdios até o séc V
Arte paleocristã - Primórdios até o séc V
 
Arte cristã primitiva
Arte cristã primitivaArte cristã primitiva
Arte cristã primitiva
 
Cristà Primitiva, Bizantino, RomÂnico E GÓtico Arquietura
Cristà Primitiva, Bizantino, RomÂnico E GÓtico ArquieturaCristà Primitiva, Bizantino, RomÂnico E GÓtico Arquietura
Cristà Primitiva, Bizantino, RomÂnico E GÓtico Arquietura
 
Arte na idade média
Arte na idade médiaArte na idade média
Arte na idade média
 
A cultura da catedral escultura e pintura
A cultura da catedral   escultura e pinturaA cultura da catedral   escultura e pintura
A cultura da catedral escultura e pintura
 
Resumo Cultura do Gótico - Hisatória da Cultura e das Artes
Resumo Cultura do Gótico - Hisatória da Cultura e das ArtesResumo Cultura do Gótico - Hisatória da Cultura e das Artes
Resumo Cultura do Gótico - Hisatória da Cultura e das Artes
 
Idade média arte bizantina
Idade média   arte bizantinaIdade média   arte bizantina
Idade média arte bizantina
 
A arte bizantina
A arte bizantinaA arte bizantina
A arte bizantina
 
Arte medieval
Arte medievalArte medieval
Arte medieval
 
Arte no periodo da idade media
Arte no periodo da idade mediaArte no periodo da idade media
Arte no periodo da idade media
 
Aula 06 arte medieval o gótico
Aula 06 arte medieval   o góticoAula 06 arte medieval   o gótico
Aula 06 arte medieval o gótico
 
Arte bizantina
Arte bizantinaArte bizantina
Arte bizantina
 
Arte bizantina
Arte bizantinaArte bizantina
Arte bizantina
 

Destaque (18)

Arte gótica
Arte gótica Arte gótica
Arte gótica
 
História da Arte:: Do gótico ao renascimento
História da Arte:: Do gótico ao renascimentoHistória da Arte:: Do gótico ao renascimento
História da Arte:: Do gótico ao renascimento
 
Evolución dialéctica arte
Evolución dialéctica arteEvolución dialéctica arte
Evolución dialéctica arte
 
Mobiliário gótico
Mobiliário góticoMobiliário gótico
Mobiliário gótico
 
Arte Gótica - por Maísa da Silva Fernandes
Arte Gótica - por  Maísa da Silva FernandesArte Gótica - por  Maísa da Silva Fernandes
Arte Gótica - por Maísa da Silva Fernandes
 
Arte gótica
Arte góticaArte gótica
Arte gótica
 
Aspectos da arte gótica
Aspectos da  arte góticaAspectos da  arte gótica
Aspectos da arte gótica
 
Gotico introducao
Gotico introducaoGotico introducao
Gotico introducao
 
Arte medieval
Arte medievalArte medieval
Arte medieval
 
Arte GóTica
Arte GóTicaArte GóTica
Arte GóTica
 
A escultura gótica
A escultura góticaA escultura gótica
A escultura gótica
 
Estilo gótico
Estilo góticoEstilo gótico
Estilo gótico
 
Arte gótico 2º eso
Arte gótico 2º esoArte gótico 2º eso
Arte gótico 2º eso
 
Arte Gótica
Arte GóticaArte Gótica
Arte Gótica
 
Resumo de matéria de História 10º ano
Resumo de matéria de História 10º anoResumo de matéria de História 10º ano
Resumo de matéria de História 10º ano
 
Idade Média: Gótico
Idade Média: GóticoIdade Média: Gótico
Idade Média: Gótico
 
A arquitetura gótica
A arquitetura góticaA arquitetura gótica
A arquitetura gótica
 
Arte gótico 2º eso
Arte gótico 2º esoArte gótico 2º eso
Arte gótico 2º eso
 

Semelhante a Estilo arte gótica

Semelhante a Estilo arte gótica (20)

imagens arte românica e gótica (7º ano)
imagens arte românica e gótica (7º ano)imagens arte românica e gótica (7º ano)
imagens arte românica e gótica (7º ano)
 
Arte idade média 8º ano
Arte  idade média 8º anoArte  idade média 8º ano
Arte idade média 8º ano
 
2C26 Arte Gótica e British Museum 2012
2C26 Arte Gótica e British Museum 20122C26 Arte Gótica e British Museum 2012
2C26 Arte Gótica e British Museum 2012
 
Idade Média - Gótico (aula integrada)
Idade Média - Gótico (aula integrada)Idade Média - Gótico (aula integrada)
Idade Média - Gótico (aula integrada)
 
Arte gótica
Arte gótica Arte gótica
Arte gótica
 
Arte Gótica
Arte GóticaArte Gótica
Arte Gótica
 
Linha-Do-Tempo ARTE
Linha-Do-Tempo ARTELinha-Do-Tempo ARTE
Linha-Do-Tempo ARTE
 
O gótico português e a sua vertente manuelina
O gótico português e a sua vertente manuelinaO gótico português e a sua vertente manuelina
O gótico português e a sua vertente manuelina
 
O renascimento
O renascimentoO renascimento
O renascimento
 
ARTE BIZANTINA.pptx.....................................
ARTE BIZANTINA.pptx.....................................ARTE BIZANTINA.pptx.....................................
ARTE BIZANTINA.pptx.....................................
 
Arte Medieval.pptx
Arte Medieval.pptxArte Medieval.pptx
Arte Medieval.pptx
 
Arte gótica
Arte gótica Arte gótica
Arte gótica
 
Arte Gótica 1.1
Arte Gótica 1.1 Arte Gótica 1.1
Arte Gótica 1.1
 
Arte Medieval
Arte MedievalArte Medieval
Arte Medieval
 
Arte Gótica
Arte GóticaArte Gótica
Arte Gótica
 
Arte Românica e Gótica / 3º ano Médio Toulouse Lautrec
Arte Românica e Gótica / 3º ano Médio Toulouse LautrecArte Românica e Gótica / 3º ano Médio Toulouse Lautrec
Arte Românica e Gótica / 3º ano Médio Toulouse Lautrec
 
O aparecimento da arte gotica
O aparecimento da arte goticaO aparecimento da arte gotica
O aparecimento da arte gotica
 
Arte medieval
Arte medievalArte medieval
Arte medieval
 
O Renascimento
O RenascimentoO Renascimento
O Renascimento
 
Fases da Historia da arte universal.docx
Fases da Historia da arte  universal.docxFases da Historia da arte  universal.docx
Fases da Historia da arte universal.docx
 

Mais de gil junior

Fuga das galinhas
Fuga das galinhasFuga das galinhas
Fuga das galinhasgil junior
 
Tensão superficial da água
Tensão superficial da águaTensão superficial da água
Tensão superficial da águagil junior
 
Sermão da sexagésima padre antonio vieira
Sermão da sexagésima   padre antonio vieiraSermão da sexagésima   padre antonio vieira
Sermão da sexagésima padre antonio vieiragil junior
 
Separação de gases
Separação de gasesSeparação de gases
Separação de gasesgil junior
 
Ligas metlicas
Ligas metlicasLigas metlicas
Ligas metlicasgil junior
 
Leis de kepler
Leis de keplerLeis de kepler
Leis de keplergil junior
 
Cartas chilenas tomaz antonia gonzaga
Cartas chilenas   tomaz antonia gonzagaCartas chilenas   tomaz antonia gonzaga
Cartas chilenas tomaz antonia gonzagagil junior
 
Arte na idade media
Arte na idade mediaArte na idade media
Arte na idade mediagil junior
 
química - alimentos
química - alimentosquímica - alimentos
química - alimentosgil junior
 
Fala sobre a sociedade na época do realismo
Fala sobre a sociedade na época do realismoFala sobre a sociedade na época do realismo
Fala sobre a sociedade na época do realismogil junior
 
Machado de assis breve biografia em 1ª pessoa
Machado de assis   breve biografia em 1ª pessoaMachado de assis   breve biografia em 1ª pessoa
Machado de assis breve biografia em 1ª pessoagil junior
 
Tudo sobre Machado de Assis
Tudo sobre Machado de Assis Tudo sobre Machado de Assis
Tudo sobre Machado de Assis gil junior
 
Arte contemporânea
Arte contemporâneaArte contemporânea
Arte contemporâneagil junior
 
Trigonometria - questao respondida
Trigonometria - questao respondidaTrigonometria - questao respondida
Trigonometria - questao respondidagil junior
 
Revisão da história da arte
Revisão da história da arteRevisão da história da arte
Revisão da história da artegil junior
 
Fotossintese e respiração celular
Fotossintese e respiração celularFotossintese e respiração celular
Fotossintese e respiração celulargil junior
 
Tycho brahé e johannes kepler
Tycho brahé e johannes keplerTycho brahé e johannes kepler
Tycho brahé e johannes keplergil junior
 

Mais de gil junior (20)

Fuga das galinhas
Fuga das galinhasFuga das galinhas
Fuga das galinhas
 
Tensão superficial da água
Tensão superficial da águaTensão superficial da água
Tensão superficial da água
 
Sermão da sexagésima padre antonio vieira
Sermão da sexagésima   padre antonio vieiraSermão da sexagésima   padre antonio vieira
Sermão da sexagésima padre antonio vieira
 
Separação de gases
Separação de gasesSeparação de gases
Separação de gases
 
Ligas metlicas
Ligas metlicasLigas metlicas
Ligas metlicas
 
Leis de kepler
Leis de keplerLeis de kepler
Leis de kepler
 
Fermentação
FermentaçãoFermentação
Fermentação
 
Cartas chilenas tomaz antonia gonzaga
Cartas chilenas   tomaz antonia gonzagaCartas chilenas   tomaz antonia gonzaga
Cartas chilenas tomaz antonia gonzaga
 
Arte na idade media
Arte na idade mediaArte na idade media
Arte na idade media
 
química - alimentos
química - alimentosquímica - alimentos
química - alimentos
 
Fala sobre a sociedade na época do realismo
Fala sobre a sociedade na época do realismoFala sobre a sociedade na época do realismo
Fala sobre a sociedade na época do realismo
 
Machado de assis breve biografia em 1ª pessoa
Machado de assis   breve biografia em 1ª pessoaMachado de assis   breve biografia em 1ª pessoa
Machado de assis breve biografia em 1ª pessoa
 
Tudo sobre Machado de Assis
Tudo sobre Machado de Assis Tudo sobre Machado de Assis
Tudo sobre Machado de Assis
 
Arte contemporânea
Arte contemporâneaArte contemporânea
Arte contemporânea
 
Trigonometria - questao respondida
Trigonometria - questao respondidaTrigonometria - questao respondida
Trigonometria - questao respondida
 
Revisão da história da arte
Revisão da história da arteRevisão da história da arte
Revisão da história da arte
 
Ptolomeu
PtolomeuPtolomeu
Ptolomeu
 
Fotossintese e respiração celular
Fotossintese e respiração celularFotossintese e respiração celular
Fotossintese e respiração celular
 
Tycho brahé e johannes kepler
Tycho brahé e johannes keplerTycho brahé e johannes kepler
Tycho brahé e johannes kepler
 
Macbeth
MacbethMacbeth
Macbeth
 

Estilo arte gótica

  • 1. Estilo Gótico A arte gótica contribuiu para a formação das ciências, que ainda tinha Deus como o ser soberano. Desta forma, nota-se uma renovação das formas, o formato na horizontal foi trocado pelo na vertical, o qual fazia com que a construção, e consequentemente as pessoas estivesse mais próxima do céu. Os detalhes e elementos decorativos foram muitos utilizados. As paredes se tornaram a serem construídas mais finas e de aspecto leve. As janelas apareciam em grande quantidade, por maior exatidão em seus traços, mas ainda com o objetivo de expressar a harmonia divina. Com relação às esculturas góticas, o realismo prevaleceu. Os escultores buscavam trabalhar com um aspecto real e humano nas figuras retratadas, como os anjos, os santos e as personagens bíblicas. A palavra ‘Gótico’ foi usado pelos italianos renascentistas, os quais consideravam a Idade Média como a idade das trevas, época de bárbaros, e já para eles os godos eram o povo bárbaro mais conhecidos, utilizaram a expressão gótica para designar essa arte, que até então tinha origem francesa. Separação da arte gótica: o Arquitetura: A arquitetura foi o mais famoso modo de demonstração do estilo gótico de arte, espalhando-se por muitas áreas da Europa, especialmente com a construção de majestosas igrejas católicas. Apoiava-se nos pensamentos da escolástica, que era o estudo da religião nas escolas, onde as paredes eram tidas como a base espiritual da igreja, as colunas eram representantes dos santos, que de certa forma sustentava a igreja e a fé cristã, e também os arcos simulavam o tão sonhado caminho para Deus. Do ponto de vista materialista, as construções do período gótico em geral, se destacaram das outras pela elevação presente nas paredes, e também pela diferente e cuidadosa distribuição da luz no ambiente. Esses fatos só se tornaram possível por conta do surgimento de duas importantes inovações arquitetônicas, as mais marcantes Catedral de Burgos , construída entre os século XIII e XV
  • 2. desse período, que foram o arco em forma de ponta e a abóbada cruzada, onde a primeira se tornou a responsável pela elevação verticalmente da construção, e a segunda, possibilitou que acontecesse a cobertura de locais quadrados, curvados e irregulares. A partir desse período, muitas foram as construções levantadas com essas características em toda a França e na Europa também. Quando uma catedral era construída, esta representava grandeza que a cidade tinha para os outros povos, umas vez que os principais meios para que essa construção ocorresse era a obtenção das contribuições dos fiéis da igreja, podendo ser tanto os burgueses quanto os presentes das classes mais populares. Geralmente, essas obras eram de tão grandeza que a maioria duravam décadas e algumas chegavam a ter duração de séculos. o Escultura: Outro meio de arte do período gótico foi a escultura gótica, que se evoluiu lado a lado com a arquitetura, sendo um complemento dela, já que a maioria das partes dessas obras eram feitas separadamente e só os detalhes eram efetuados quando estava já na estrutura da igreja, não participando do seu processo construtivo. Essas esculturas estão presentes nas igrejas, nas fachadas, tímpanos e nos enormes portais das catedrais, os quais eram idealizados os espaços ideais para serem colocados. Diferenciou-se pelo naturalismo que procurava além de expressar a realidade, se importava por passar uma beleza do divino. Em uma análise de início, as estátuas eram bem alongadas com muito predomínio da verticalidade, oque fazia praticamente desaparecer no contexto da Pilar dos Anjos, Catedral de obra ao redor. A rotação imposta na figura passa uma Estrasburgo ideia de movimentação, acabando com a cultura tipicamente formal da escultura intacta. As imagens vão ganhando mais realismo, os contornos se transformam em uma forma mais arredondada, as expressões contida nos rostos se acentuam mais e surgem os primitivos episódios de diálogos nos portais das catedrais. o Pintura: A pintura representou um papel bastante importante na cultura de arte gótica, pois ela não só pretendeu como conseguiu, passar para o expectador não só aquelas cenas do cotidiano que marcam a religião mas também a pureza e a leveza característica da religiosidade, com o foco de causar emoção a pessoa que vê a obra. Representada basicamente pelo naturalismo, esse tipo de pintura usou preferencialmente cores claras.
  • 3. Nessa arte, o significado de cada cor era bem definido, como por exemplo, o marrom era a cor que simbolizava São João Batista e o azul, era a cor símbolo da Virgem Maria. A aparição da ideia de espaço sagrado, paralelo a vida em que se valorizava o prazer material, foi conquistada com a troca da luz de fundo dourado. Essas técnicas de pintura, foram aplicadas tanto na arte em muros, quanto nas pinturas na ilustração de livros, a iluminura. A Anunciação -- Gentile de Fabriano, Pinacoteca do Vaticano