SlideShare uma empresa Scribd logo
Escola de Profetas

Comunidade Evangélica Unção Profética de Davi
Ministério Pastor Fabiano Bezerra
www.uncaoprofeticadedavi.com
Introdução
Nas aulas anteriores abordamos vários
aspectos da autoridade espiritual.
O
principal deles, sem dúvida, é que o poder
absoluto pertence, exclusivamente, a Deus
(Sl 24.1-10).
Vimos também que a Igreja foi capacitada
através da Palavra de Deus para utilizar os
dons espirituais (1 Co 14.12).
Observamos como o corpo de Cristo tornouse o principal instrumento para estabelecer
o Reino de Deus na terra (Ap 1.6).
Marcas da Autoridade Espiritual
1. Perseverança
nos
apostólicos (obediência);

ideais

2. Comunhão com os irmãos;
3. Apetite pela oração;
4. Temor ao Senhor;
5. Espírito Solidário;
6. Intrepidez na evangelização.
Perseverança nos Ideais Apostólicos
Os pilares básicos da Igreja primitiva
foram os apóstolos (1 Co 12.28). Desse
modo, vemos a importância dada ao dever
cristão de perseverar na doutrina dos
apóstolos
(At
2.42a),
a
primeira
característica que marca uma geração de
cristãos cheios da autoridade e do poder
de Deus (Mc 13.13).
Mas
quais
são
perseverança?

as

razões

desta
Perseverança nos Ideais Apostólicos
1. As aspirações apostólicas são as de
Cristo.
Em Atos 5.40, vemos que a doutrina
ensinada por eles era falar em nome de
Jesus. A base do ensino apostólico vinha
de Cristo (At 1.2), incluindo o hábito de
prestar contas ao Mestre acerca de tudo o
que faziam e ensinavam (Mc 6.30).
Perseverança nos Ideais Apostólicos
2. O testemunho padrão pela pregação

Os apóstolos foram colocados em primazia por
Deus para que eles testemunhassem de Cristo,
Sua morte na cruz e Sua ressureição (At 4.33;
Ap 21.14).
Esse testemunho continha tanto as profecias
messiânicas quanto o mandamento do Senhor e
Salvador (2 Pe 3.2), além da preparação sobre
as duras provas que seguiriam a escolha de
seguir a Jesus (Jd 1.17-19). Assim, a Igreja era
edificada sobre o fundamento de sua mensagem
salvífica (Ef 2.20).
Ênfase na Comunhão com os Irmãos
O termo comunhão (gr. Koinonia)
significa aquilo que se tem em comum. O
termo se refere à efetiva participação dos
cristãos no corpo de Cristo (At 2.42b; 44,
64). A igreja primitiva era composta por
um grupo de cerca de três mil irmãos, os
quais eram ensinados a uma convivência
de amor, unidade e partilha com os
outros mais necessitados.
Ênfase na Comunhão com os Irmãos
A perseverança no ato de compartilhar
entre os irmãos é uma demonstração viva
do poder do Espírito Santo no meio deles
(Hb
13.16).
Paulo
incentiva
esse
sentimento: “sintais o mesmo, tendo o

mesmo amor, o mesmo ânimo, sentindo
uma mesma coisa “ (Fp 2.2).
Outro aspecto importante é que hoje
temos em comum o fato de desfrutar da
relação direta e íntima com Deus, pela fé
em Cristo (Jo 17.23; 2 Co 13.4; Fp 2.1,2).
Apetite Pela Oração
O poder de Deus se manifesta de maneira
irrefutável na vida do cristão que ora
continuamente (Lc 21.36).
Os cristãos devem orar com eficácia (Rm
8.26; Jd 1.20). Para que tal qualidade
ocorra, precisamos ter apetite por essa
atividade (1 Ts 5.17; 1 Tm 2.8); e crer na
ininterrupta ajuda do Espírito Santo,
pois o Consolador atua em intercessão
constante por nós (Rm 8.26, 27).
Temor do Senhor
Uma marca distinta do poder de Deus em
nossas vidas é a reverência à Trindade Santa:
Pai (Lc 5.26), Filho (Cl 2.9) e Espírito Santo
(Rm 8.15), pois a palavra “temor” significa
reverência (do grego “phobos”).
Temer a Deus implica confiar de forma
absoluta (Pv 14.26) e abominar as mesmas
coisas que Ele abomina (Pv 8.13). Quem não
ama a Palavra de Deus não conhece nem
obedece a Ele, e por consequência, não o
teme (Sl 12.1-8).
Temor do Senhor
Salomão afirma que o temor do Senhor é o
princípio da sabedoria (Pv 1.7). Sabemos que a
sabedoria que vem de Deus sempre terá bom
senso e pureza de coração (Tg 3.17).
A espiritualidade do crente tem início, meio e
fim no temor do Senhor (Sl 111.10). O homem
néscio (do hebraico “nabhal”, aquele que não
usa a razão) não pode temer a Deus, pois vive
como se Ele não existisse (Sl 14.1), concentrado
em pensamentos vãos (1 Co 3.19-20). Porém,
para nós cristãos, a sabedoria é exemplificada
pela fé em Cristo (1 Co 1.30; Tg 1.5).
Espírito Solidário
A solidariedade foi amplamente divulgada por
Jesus e seus discípulos (Jo 13.36; 1 Ts 5.15).
Atos 2.44,45 narra um testemunho histórico do
trabalho
desenvolvido
pela
Igreja
,
caracterizado pela cordialidade, compaixão e
amor cristão. Tal comportamento era o
resultado do poderoso revestimento que os
primeiros cristãos receberam do Espírito Santo
(At 2.1-4). As necessidades econômicas de
grande parte dos convertidos provocou um
movimento solidário, onde os apóstolos
puderam exercer o cuidado pastoral (At 2.45).
Intrepidez na Evangelização
Deus confirmava as ações evangelísticas
realizadas pelos apóstolos com sinais e
maravilhas (At 2.43). Eles se lembraram das
palavras do Mestre (Jo 4.48). A alegria de ser
uma igreja forte os encorajava a prosseguir,
mesmo em meio a barreiras culturais (At
23.11), sociais (At 4.13), políticas (At 4.29), e
principalmente, de ordem espiritual (1 Ts
2.18). Deus nos concede poder, independente de
nossa condição social ou cultural. Pedro e João
eram indoutos, mas cheios da autoridade do
Espírito (At 4.13). A mesma autoridade foi
dada a Paulo, que era letrado (2 Co 3.12).
CONCLUSÃO
Somos a noiva de Cristo (Ap 19.7), selada
com o Espírito Santo (2 Co 1.22), ataviada
para as bodas do Cordeiro (Ap 19.9).
Portanto, todos os esforços para marcar esta
geração com ações embasadas na autoridade
divina serão tremendamente abençoadores.
Devemos ter a certeza que não há autoridade
espiritual sem fidelidade doutrinária,
solidariedade, verdadeira adoração e uma
comunhão viva com Deus e com nossos
irmãos, para a glória de Cristo, nosso
Senhor.
“Desde agora, ninguém me inquiete; porque trago no meu
corpo as marcas do Senhor Jesus”.
Gálatas 6.17

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Meus esboços 1
Meus esboços 1Meus esboços 1
Meus esboços 1
Carlos Allvarenga
 
Lição 13 - Glorificados em Cristo
Lição 13 - Glorificados em CristoLição 13 - Glorificados em Cristo
Lição 13 - Glorificados em Cristo
Ailton da Silva
 
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nósLição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
Éder Tomé
 
Lição 2 - Uma Salvação Grandiosa
Lição 2 - Uma Salvação GrandiosaLição 2 - Uma Salvação Grandiosa
Lição 2 - Uma Salvação Grandiosa
Éder Tomé
 
Lição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de Fé
Lição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de FéLição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de Fé
Lição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de Fé
Éder Tomé
 
Lição 09 - A Fé que nos une a Deus e nos torna produtivos
Lição 09 - A Fé que nos une a Deus e nos torna produtivosLição 09 - A Fé que nos une a Deus e nos torna produtivos
Lição 09 - A Fé que nos une a Deus e nos torna produtivos
Éder Tomé
 
Lição 9 - É preciso buscar Crescimento Espiritual
Lição 9 - É preciso buscar Crescimento EspiritualLição 9 - É preciso buscar Crescimento Espiritual
Lição 9 - É preciso buscar Crescimento Espiritual
Éder Tomé
 
Lição 12 - A necessidade do batismo com o Espírito Santo.
Lição 12 - A necessidade do batismo com o Espírito Santo.Lição 12 - A necessidade do batismo com o Espírito Santo.
Lição 12 - A necessidade do batismo com o Espírito Santo.
Éder Tomé
 
Aula 5: Um inimigo que precisa ser resistido
Aula 5: Um inimigo que precisa ser resistidoAula 5: Um inimigo que precisa ser resistido
Aula 5: Um inimigo que precisa ser resistido
Marina de Morais
 
LBA 2017 3 TRI LIÇÃO 9 - A necessidade de termos uma vida santa
LBA 2017 3 TRI LIÇÃO 9 - A necessidade de termos uma vida santaLBA 2017 3 TRI LIÇÃO 9 - A necessidade de termos uma vida santa
LBA 2017 3 TRI LIÇÃO 9 - A necessidade de termos uma vida santa
Natalino das Neves Neves
 
Revisão do discipulado
Revisão do discipuladoRevisão do discipulado
Revisão do discipulado
Valdinar Viana
 
Lição 1 - Uma promessa de salvação
Lição 1 - Uma promessa de salvaçãoLição 1 - Uma promessa de salvação
Lição 1 - Uma promessa de salvação
Erberson Pinheiro
 
Santidade e arrebatamento
Santidade e arrebatamentoSantidade e arrebatamento
Santidade e arrebatamento
Netto Pregador
 
###########14 estudos bíblicos
###########14 estudos bíblicos  ###########14 estudos bíblicos
###########14 estudos bíblicos
Celso do Rozário Brasil Gonçalves
 
Lição 8 - O Dever de Orar Sempre
Lição 8 - O Dever de Orar SempreLição 8 - O Dever de Orar Sempre
Lição 8 - O Dever de Orar Sempre
Éder Tomé
 
Lição 8 - A ordenança da Ceia do Senhor
Lição 8 - A ordenança da Ceia do SenhorLição 8 - A ordenança da Ceia do Senhor
Lição 8 - A ordenança da Ceia do Senhor
Éder Tomé
 
Lição 03 - A Salvação e o Advento do Salvador
Lição 03 - A Salvação e o Advento do SalvadorLição 03 - A Salvação e o Advento do Salvador
Lição 03 - A Salvação e o Advento do Salvador
Éder Tomé
 
da Lição 8-Batismo no Espírito Santo e dons?
da Lição 8-Batismo no Espírito Santo e dons? da Lição 8-Batismo no Espírito Santo e dons?
da Lição 8-Batismo no Espírito Santo e dons?
Maxsuel Aquino
 
Lição 10
Lição 10Lição 10
Lição 4 - Ele Sim !
Lição 4 - Ele Sim !Lição 4 - Ele Sim !
Lição 4 - Ele Sim !
Éder Tomé
 

Mais procurados (20)

Meus esboços 1
Meus esboços 1Meus esboços 1
Meus esboços 1
 
Lição 13 - Glorificados em Cristo
Lição 13 - Glorificados em CristoLição 13 - Glorificados em Cristo
Lição 13 - Glorificados em Cristo
 
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nósLição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
 
Lição 2 - Uma Salvação Grandiosa
Lição 2 - Uma Salvação GrandiosaLição 2 - Uma Salvação Grandiosa
Lição 2 - Uma Salvação Grandiosa
 
Lição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de Fé
Lição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de FéLição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de Fé
Lição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de Fé
 
Lição 09 - A Fé que nos une a Deus e nos torna produtivos
Lição 09 - A Fé que nos une a Deus e nos torna produtivosLição 09 - A Fé que nos une a Deus e nos torna produtivos
Lição 09 - A Fé que nos une a Deus e nos torna produtivos
 
Lição 9 - É preciso buscar Crescimento Espiritual
Lição 9 - É preciso buscar Crescimento EspiritualLição 9 - É preciso buscar Crescimento Espiritual
Lição 9 - É preciso buscar Crescimento Espiritual
 
Lição 12 - A necessidade do batismo com o Espírito Santo.
Lição 12 - A necessidade do batismo com o Espírito Santo.Lição 12 - A necessidade do batismo com o Espírito Santo.
Lição 12 - A necessidade do batismo com o Espírito Santo.
 
Aula 5: Um inimigo que precisa ser resistido
Aula 5: Um inimigo que precisa ser resistidoAula 5: Um inimigo que precisa ser resistido
Aula 5: Um inimigo que precisa ser resistido
 
LBA 2017 3 TRI LIÇÃO 9 - A necessidade de termos uma vida santa
LBA 2017 3 TRI LIÇÃO 9 - A necessidade de termos uma vida santaLBA 2017 3 TRI LIÇÃO 9 - A necessidade de termos uma vida santa
LBA 2017 3 TRI LIÇÃO 9 - A necessidade de termos uma vida santa
 
Revisão do discipulado
Revisão do discipuladoRevisão do discipulado
Revisão do discipulado
 
Lição 1 - Uma promessa de salvação
Lição 1 - Uma promessa de salvaçãoLição 1 - Uma promessa de salvação
Lição 1 - Uma promessa de salvação
 
Santidade e arrebatamento
Santidade e arrebatamentoSantidade e arrebatamento
Santidade e arrebatamento
 
###########14 estudos bíblicos
###########14 estudos bíblicos  ###########14 estudos bíblicos
###########14 estudos bíblicos
 
Lição 8 - O Dever de Orar Sempre
Lição 8 - O Dever de Orar SempreLição 8 - O Dever de Orar Sempre
Lição 8 - O Dever de Orar Sempre
 
Lição 8 - A ordenança da Ceia do Senhor
Lição 8 - A ordenança da Ceia do SenhorLição 8 - A ordenança da Ceia do Senhor
Lição 8 - A ordenança da Ceia do Senhor
 
Lição 03 - A Salvação e o Advento do Salvador
Lição 03 - A Salvação e o Advento do SalvadorLição 03 - A Salvação e o Advento do Salvador
Lição 03 - A Salvação e o Advento do Salvador
 
da Lição 8-Batismo no Espírito Santo e dons?
da Lição 8-Batismo no Espírito Santo e dons? da Lição 8-Batismo no Espírito Santo e dons?
da Lição 8-Batismo no Espírito Santo e dons?
 
Lição 10
Lição 10Lição 10
Lição 10
 
Lição 4 - Ele Sim !
Lição 4 - Ele Sim !Lição 4 - Ele Sim !
Lição 4 - Ele Sim !
 

Destaque

Autoridade Espiritual 2
Autoridade Espiritual 2Autoridade Espiritual 2
Autoridade Espiritual 2
Jovens Do Caminho
 
Escoladeprofetas aautoridadedasarmasespirituais-130915095820-phpapp01
Escoladeprofetas aautoridadedasarmasespirituais-130915095820-phpapp01Escoladeprofetas aautoridadedasarmasespirituais-130915095820-phpapp01
Escoladeprofetas aautoridadedasarmasespirituais-130915095820-phpapp01
Ourofino
 
Apostila autoridade espiritual.
Apostila autoridade espiritual.Apostila autoridade espiritual.
Apostila autoridade espiritual.
Decima Renovada
 
Autoridade Espiritual 1
Autoridade Espiritual 1Autoridade Espiritual 1
Autoridade Espiritual 1
Jovens Do Caminho
 
Autoridade Espiritual
Autoridade EspiritualAutoridade Espiritual
Autoridade Espiritual
Jovens Do Caminho
 
Submissão
Submissão Submissão
Submissão
ADPC109
 
Traços que evidenciam o caráter de um líder maduro
Traços que evidenciam o caráter de um líder maduroTraços que evidenciam o caráter de um líder maduro
Traços que evidenciam o caráter de um líder maduro
Anderson Menger
 
O que é o evangelho 4 (as potencias)
O que é o evangelho 4 (as potencias)O que é o evangelho 4 (as potencias)
O que é o evangelho 4 (as potencias)
Sabrina Albuquerque
 
TRABALHO ESCOLA DE PROFETAS
TRABALHO ESCOLA DE PROFETASTRABALHO ESCOLA DE PROFETAS
TRABALHO ESCOLA DE PROFETAS
Wellington Cleber
 
A Resposta Ao Evangelho
A Resposta Ao EvangelhoA Resposta Ao Evangelho
A Resposta Ao Evangelho
Allen Porto
 
Pv092009
Pv092009Pv092009
Pv092009
Rosa Silva
 
Sacrificio perfeito
Sacrificio perfeitoSacrificio perfeito
Sacrificio perfeito
tabernaculoamorevida
 
Supremacia de Cristo
Supremacia de CristoSupremacia de Cristo
Supremacia de Cristo
jenune
 
O PODER DA PALAVRA DE DEUS
O PODER DA PALAVRA DE DEUSO PODER DA PALAVRA DE DEUS
O PODER DA PALAVRA DE DEUS
GRAÇA DE OLIVEIRA
 
Sobreviva as provas de fogo da Vida
Sobreviva as provas de fogo da VidaSobreviva as provas de fogo da Vida
Sobreviva as provas de fogo da Vida
Eduardo Baldaci Ministries
 
Procurai O Reino De Deus
Procurai O Reino De DeusProcurai O Reino De Deus
Procurai O Reino De Deus
Leone Orlando
 
Desenvolva os Valores do Reino em sua Vida
Desenvolva os Valores do Reino em sua VidaDesenvolva os Valores do Reino em sua Vida
Desenvolva os Valores do Reino em sua Vida
Eduardo Baldaci Ministries
 
4 leis espirituais para pequenos grupos e evangelismo
4 leis espirituais para pequenos grupos e evangelismo 4 leis espirituais para pequenos grupos e evangelismo
4 leis espirituais para pequenos grupos e evangelismo
Isaias Gomes de Oliveira
 
Dever
DeverDever
As quatro leis espirituais evangelismo
As quatro leis espirituais evangelismoAs quatro leis espirituais evangelismo
As quatro leis espirituais evangelismo
Bruno Vieira
 

Destaque (20)

Autoridade Espiritual 2
Autoridade Espiritual 2Autoridade Espiritual 2
Autoridade Espiritual 2
 
Escoladeprofetas aautoridadedasarmasespirituais-130915095820-phpapp01
Escoladeprofetas aautoridadedasarmasespirituais-130915095820-phpapp01Escoladeprofetas aautoridadedasarmasespirituais-130915095820-phpapp01
Escoladeprofetas aautoridadedasarmasespirituais-130915095820-phpapp01
 
Apostila autoridade espiritual.
Apostila autoridade espiritual.Apostila autoridade espiritual.
Apostila autoridade espiritual.
 
Autoridade Espiritual 1
Autoridade Espiritual 1Autoridade Espiritual 1
Autoridade Espiritual 1
 
Autoridade Espiritual
Autoridade EspiritualAutoridade Espiritual
Autoridade Espiritual
 
Submissão
Submissão Submissão
Submissão
 
Traços que evidenciam o caráter de um líder maduro
Traços que evidenciam o caráter de um líder maduroTraços que evidenciam o caráter de um líder maduro
Traços que evidenciam o caráter de um líder maduro
 
O que é o evangelho 4 (as potencias)
O que é o evangelho 4 (as potencias)O que é o evangelho 4 (as potencias)
O que é o evangelho 4 (as potencias)
 
TRABALHO ESCOLA DE PROFETAS
TRABALHO ESCOLA DE PROFETASTRABALHO ESCOLA DE PROFETAS
TRABALHO ESCOLA DE PROFETAS
 
A Resposta Ao Evangelho
A Resposta Ao EvangelhoA Resposta Ao Evangelho
A Resposta Ao Evangelho
 
Pv092009
Pv092009Pv092009
Pv092009
 
Sacrificio perfeito
Sacrificio perfeitoSacrificio perfeito
Sacrificio perfeito
 
Supremacia de Cristo
Supremacia de CristoSupremacia de Cristo
Supremacia de Cristo
 
O PODER DA PALAVRA DE DEUS
O PODER DA PALAVRA DE DEUSO PODER DA PALAVRA DE DEUS
O PODER DA PALAVRA DE DEUS
 
Sobreviva as provas de fogo da Vida
Sobreviva as provas de fogo da VidaSobreviva as provas de fogo da Vida
Sobreviva as provas de fogo da Vida
 
Procurai O Reino De Deus
Procurai O Reino De DeusProcurai O Reino De Deus
Procurai O Reino De Deus
 
Desenvolva os Valores do Reino em sua Vida
Desenvolva os Valores do Reino em sua VidaDesenvolva os Valores do Reino em sua Vida
Desenvolva os Valores do Reino em sua Vida
 
4 leis espirituais para pequenos grupos e evangelismo
4 leis espirituais para pequenos grupos e evangelismo 4 leis espirituais para pequenos grupos e evangelismo
4 leis espirituais para pequenos grupos e evangelismo
 
Dever
DeverDever
Dever
 
As quatro leis espirituais evangelismo
As quatro leis espirituais evangelismoAs quatro leis espirituais evangelismo
As quatro leis espirituais evangelismo
 

Semelhante a Escola de Profetas - Marcas da Autoridade Espiritual

Meios de graça na igreja
Meios de graça na igrejaMeios de graça na igreja
Meios de graça na igreja
Ivan Barreto
 
Meios de graça na igreja
Meios de graça na igrejaMeios de graça na igreja
Meios de graça na igreja
Ivan Barreto
 
Lição 13 - A atualidade dos dons espirituaisl
Lição 13 - A atualidade dos dons espirituaislLição 13 - A atualidade dos dons espirituaisl
Lição 13 - A atualidade dos dons espirituaisl
Éder Tomé
 
Pneumatologia Doutrina da Trindade
Pneumatologia Doutrina da TrindadePneumatologia Doutrina da Trindade
Pneumatologia Doutrina da Trindade
Seeducation
 
Lição 1ª A igreja de Deus
Lição 1ª A igreja de DeusLição 1ª A igreja de Deus
Lição 1ª A igreja de Deus
Igreja Presbiteriana Zona Sul
 
Lição 5 Poder irresistível da comunhão na igreja
Lição 5   Poder irresistível da comunhão na igrejaLição 5   Poder irresistível da comunhão na igreja
Lição 5 Poder irresistível da comunhão na igreja
Wander Sousa
 
Lição 1 - A Igreja e o Plano Divino
Lição 1 - A Igreja e o Plano DivinoLição 1 - A Igreja e o Plano Divino
Lição 1 - A Igreja e o Plano Divino
Éder Tomé
 
Slide Licao 3 - 2T - 2022 - BETEL.pptx
Slide Licao 3 - 2T - 2022 - BETEL.pptxSlide Licao 3 - 2T - 2022 - BETEL.pptx
Slide Licao 3 - 2T - 2022 - BETEL.pptx
JooSalaroli
 
EBD Revista Palavra e Vida: Aula 13: Sob a bênção divina
EBD Revista Palavra e Vida: Aula 13: Sob a bênção divinaEBD Revista Palavra e Vida: Aula 13: Sob a bênção divina
EBD Revista Palavra e Vida: Aula 13: Sob a bênção divina
Andre Nascimento
 
Lição 5 - A Identidade do Espírito Santo
Lição 5 - A Identidade do Espírito SantoLição 5 - A Identidade do Espírito Santo
Lição 5 - A Identidade do Espírito Santo
Igreja Evangélica Assembléia de Deus
 
Lição 12 – Sendo Igreja do Deus Vivo.pptx
Lição 12 – Sendo Igreja do Deus Vivo.pptxLição 12 – Sendo Igreja do Deus Vivo.pptx
Lição 12 – Sendo Igreja do Deus Vivo.pptx
Celso Napoleon
 
Liçao 04
Liçao 04  Liçao 04
Liçao 04
Edson Soeiro
 
Liçao- 04
Liçao- 04  Liçao- 04
Liçao- 04
Edson Soeiro
 
Liçao-04
Liçao-04  Liçao-04
Liçao-04
Edson Soeiro
 
Aula 8 missoes e a educação crista
Aula 8   missoes e a educação cristaAula 8   missoes e a educação crista
Aula 8 missoes e a educação crista
Carla Geanfrancisco Falasca
 
Lição 11 – Cultivando a Convicção Cristã.pptx
Lição 11 – Cultivando a Convicção Cristã.pptxLição 11 – Cultivando a Convicção Cristã.pptx
Lição 11 – Cultivando a Convicção Cristã.pptx
Celso Napoleon
 
Aulas 01 04-cristao_frutifero2013
Aulas 01 04-cristao_frutifero2013Aulas 01 04-cristao_frutifero2013
Aulas 01 04-cristao_frutifero2013
Marcos Luiz DA Silva
 
toaz.info-escola-de-lideres-modulo-2-pr_36be3f574fc99285a43d65c96402e096.pdf
toaz.info-escola-de-lideres-modulo-2-pr_36be3f574fc99285a43d65c96402e096.pdftoaz.info-escola-de-lideres-modulo-2-pr_36be3f574fc99285a43d65c96402e096.pdf
toaz.info-escola-de-lideres-modulo-2-pr_36be3f574fc99285a43d65c96402e096.pdf
JuliaAlmeida312773
 
Uma perspectiva Pentecostal de Evangelismo e Missões.pptx
Uma perspectiva Pentecostal de Evangelismo e Missões.pptxUma perspectiva Pentecostal de Evangelismo e Missões.pptx
Uma perspectiva Pentecostal de Evangelismo e Missões.pptx
JorgeVieira668836
 
Teologia
TeologiaTeologia

Semelhante a Escola de Profetas - Marcas da Autoridade Espiritual (20)

Meios de graça na igreja
Meios de graça na igrejaMeios de graça na igreja
Meios de graça na igreja
 
Meios de graça na igreja
Meios de graça na igrejaMeios de graça na igreja
Meios de graça na igreja
 
Lição 13 - A atualidade dos dons espirituaisl
Lição 13 - A atualidade dos dons espirituaislLição 13 - A atualidade dos dons espirituaisl
Lição 13 - A atualidade dos dons espirituaisl
 
Pneumatologia Doutrina da Trindade
Pneumatologia Doutrina da TrindadePneumatologia Doutrina da Trindade
Pneumatologia Doutrina da Trindade
 
Lição 1ª A igreja de Deus
Lição 1ª A igreja de DeusLição 1ª A igreja de Deus
Lição 1ª A igreja de Deus
 
Lição 5 Poder irresistível da comunhão na igreja
Lição 5   Poder irresistível da comunhão na igrejaLição 5   Poder irresistível da comunhão na igreja
Lição 5 Poder irresistível da comunhão na igreja
 
Lição 1 - A Igreja e o Plano Divino
Lição 1 - A Igreja e o Plano DivinoLição 1 - A Igreja e o Plano Divino
Lição 1 - A Igreja e o Plano Divino
 
Slide Licao 3 - 2T - 2022 - BETEL.pptx
Slide Licao 3 - 2T - 2022 - BETEL.pptxSlide Licao 3 - 2T - 2022 - BETEL.pptx
Slide Licao 3 - 2T - 2022 - BETEL.pptx
 
EBD Revista Palavra e Vida: Aula 13: Sob a bênção divina
EBD Revista Palavra e Vida: Aula 13: Sob a bênção divinaEBD Revista Palavra e Vida: Aula 13: Sob a bênção divina
EBD Revista Palavra e Vida: Aula 13: Sob a bênção divina
 
Lição 5 - A Identidade do Espírito Santo
Lição 5 - A Identidade do Espírito SantoLição 5 - A Identidade do Espírito Santo
Lição 5 - A Identidade do Espírito Santo
 
Lição 12 – Sendo Igreja do Deus Vivo.pptx
Lição 12 – Sendo Igreja do Deus Vivo.pptxLição 12 – Sendo Igreja do Deus Vivo.pptx
Lição 12 – Sendo Igreja do Deus Vivo.pptx
 
Liçao 04
Liçao 04  Liçao 04
Liçao 04
 
Liçao- 04
Liçao- 04  Liçao- 04
Liçao- 04
 
Liçao-04
Liçao-04  Liçao-04
Liçao-04
 
Aula 8 missoes e a educação crista
Aula 8   missoes e a educação cristaAula 8   missoes e a educação crista
Aula 8 missoes e a educação crista
 
Lição 11 – Cultivando a Convicção Cristã.pptx
Lição 11 – Cultivando a Convicção Cristã.pptxLição 11 – Cultivando a Convicção Cristã.pptx
Lição 11 – Cultivando a Convicção Cristã.pptx
 
Aulas 01 04-cristao_frutifero2013
Aulas 01 04-cristao_frutifero2013Aulas 01 04-cristao_frutifero2013
Aulas 01 04-cristao_frutifero2013
 
toaz.info-escola-de-lideres-modulo-2-pr_36be3f574fc99285a43d65c96402e096.pdf
toaz.info-escola-de-lideres-modulo-2-pr_36be3f574fc99285a43d65c96402e096.pdftoaz.info-escola-de-lideres-modulo-2-pr_36be3f574fc99285a43d65c96402e096.pdf
toaz.info-escola-de-lideres-modulo-2-pr_36be3f574fc99285a43d65c96402e096.pdf
 
Uma perspectiva Pentecostal de Evangelismo e Missões.pptx
Uma perspectiva Pentecostal de Evangelismo e Missões.pptxUma perspectiva Pentecostal de Evangelismo e Missões.pptx
Uma perspectiva Pentecostal de Evangelismo e Missões.pptx
 
Teologia
TeologiaTeologia
Teologia
 

Mais de Evangelista Oliveira

Escola de Profetas - André, o primeiro seguidor de Jesus
Escola de Profetas - André, o primeiro seguidor de JesusEscola de Profetas - André, o primeiro seguidor de Jesus
Escola de Profetas - André, o primeiro seguidor de Jesus
Evangelista Oliveira
 
Escola de profetas - João, o Discípulo Amado
Escola de profetas - João, o Discípulo AmadoEscola de profetas - João, o Discípulo Amado
Escola de profetas - João, o Discípulo Amado
Evangelista Oliveira
 
Escola de profetas - Lucas, o Médico Amado
Escola de profetas - Lucas, o Médico AmadoEscola de profetas - Lucas, o Médico Amado
Escola de profetas - Lucas, o Médico Amado
Evangelista Oliveira
 
Escola de profetas - Mateus, o Apóstolo Improvável
Escola de profetas - Mateus, o Apóstolo ImprovávelEscola de profetas - Mateus, o Apóstolo Improvável
Escola de profetas - Mateus, o Apóstolo Improvável
Evangelista Oliveira
 
Escola de Profetas - João Batista, o precursor do Nazareno
Escola de Profetas - João Batista, o precursor do NazarenoEscola de Profetas - João Batista, o precursor do Nazareno
Escola de Profetas - João Batista, o precursor do Nazareno
Evangelista Oliveira
 
Escola de profetas - A Autoridade dos Dons do Espírito
Escola de profetas - A Autoridade dos Dons do EspíritoEscola de profetas - A Autoridade dos Dons do Espírito
Escola de profetas - A Autoridade dos Dons do Espírito
Evangelista Oliveira
 
Escola de Profetas - A Autoridade do Fruto do Espírito
Escola de Profetas -  A Autoridade do Fruto do EspíritoEscola de Profetas -  A Autoridade do Fruto do Espírito
Escola de Profetas - A Autoridade do Fruto do Espírito
Evangelista Oliveira
 
Escola de Profetas - A Autoridade do Evangelho
Escola de Profetas - A Autoridade do EvangelhoEscola de Profetas - A Autoridade do Evangelho
Escola de Profetas - A Autoridade do Evangelho
Evangelista Oliveira
 

Mais de Evangelista Oliveira (8)

Escola de Profetas - André, o primeiro seguidor de Jesus
Escola de Profetas - André, o primeiro seguidor de JesusEscola de Profetas - André, o primeiro seguidor de Jesus
Escola de Profetas - André, o primeiro seguidor de Jesus
 
Escola de profetas - João, o Discípulo Amado
Escola de profetas - João, o Discípulo AmadoEscola de profetas - João, o Discípulo Amado
Escola de profetas - João, o Discípulo Amado
 
Escola de profetas - Lucas, o Médico Amado
Escola de profetas - Lucas, o Médico AmadoEscola de profetas - Lucas, o Médico Amado
Escola de profetas - Lucas, o Médico Amado
 
Escola de profetas - Mateus, o Apóstolo Improvável
Escola de profetas - Mateus, o Apóstolo ImprovávelEscola de profetas - Mateus, o Apóstolo Improvável
Escola de profetas - Mateus, o Apóstolo Improvável
 
Escola de Profetas - João Batista, o precursor do Nazareno
Escola de Profetas - João Batista, o precursor do NazarenoEscola de Profetas - João Batista, o precursor do Nazareno
Escola de Profetas - João Batista, o precursor do Nazareno
 
Escola de profetas - A Autoridade dos Dons do Espírito
Escola de profetas - A Autoridade dos Dons do EspíritoEscola de profetas - A Autoridade dos Dons do Espírito
Escola de profetas - A Autoridade dos Dons do Espírito
 
Escola de Profetas - A Autoridade do Fruto do Espírito
Escola de Profetas -  A Autoridade do Fruto do EspíritoEscola de Profetas -  A Autoridade do Fruto do Espírito
Escola de Profetas - A Autoridade do Fruto do Espírito
 
Escola de Profetas - A Autoridade do Evangelho
Escola de Profetas - A Autoridade do EvangelhoEscola de Profetas - A Autoridade do Evangelho
Escola de Profetas - A Autoridade do Evangelho
 

Último

Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Nilson Almeida
 
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Celso Napoleon
 
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADASCARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
ESCRIBA DE CRISTO
 
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
ayronleonardo
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Lourhana
 
Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTASEscola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
ceciliafonseca16
 
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
ESCRIBA DE CRISTO
 
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
Janilson Noca
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
WELITONNOGUEIRA3
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Celso Napoleon
 
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
ESCRIBA DE CRISTO
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
ESCRIBA DE CRISTO
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
JonasRibeiro61
 

Último (16)

Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
 
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
 
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADASCARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
 
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
 
Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTASEscola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
 
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
 
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
 
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
 

Escola de Profetas - Marcas da Autoridade Espiritual

  • 1. Escola de Profetas Comunidade Evangélica Unção Profética de Davi Ministério Pastor Fabiano Bezerra www.uncaoprofeticadedavi.com
  • 2. Introdução Nas aulas anteriores abordamos vários aspectos da autoridade espiritual. O principal deles, sem dúvida, é que o poder absoluto pertence, exclusivamente, a Deus (Sl 24.1-10). Vimos também que a Igreja foi capacitada através da Palavra de Deus para utilizar os dons espirituais (1 Co 14.12). Observamos como o corpo de Cristo tornouse o principal instrumento para estabelecer o Reino de Deus na terra (Ap 1.6).
  • 3.
  • 4. Marcas da Autoridade Espiritual 1. Perseverança nos apostólicos (obediência); ideais 2. Comunhão com os irmãos; 3. Apetite pela oração; 4. Temor ao Senhor; 5. Espírito Solidário; 6. Intrepidez na evangelização.
  • 5. Perseverança nos Ideais Apostólicos Os pilares básicos da Igreja primitiva foram os apóstolos (1 Co 12.28). Desse modo, vemos a importância dada ao dever cristão de perseverar na doutrina dos apóstolos (At 2.42a), a primeira característica que marca uma geração de cristãos cheios da autoridade e do poder de Deus (Mc 13.13). Mas quais são perseverança? as razões desta
  • 6. Perseverança nos Ideais Apostólicos 1. As aspirações apostólicas são as de Cristo. Em Atos 5.40, vemos que a doutrina ensinada por eles era falar em nome de Jesus. A base do ensino apostólico vinha de Cristo (At 1.2), incluindo o hábito de prestar contas ao Mestre acerca de tudo o que faziam e ensinavam (Mc 6.30).
  • 7. Perseverança nos Ideais Apostólicos 2. O testemunho padrão pela pregação Os apóstolos foram colocados em primazia por Deus para que eles testemunhassem de Cristo, Sua morte na cruz e Sua ressureição (At 4.33; Ap 21.14). Esse testemunho continha tanto as profecias messiânicas quanto o mandamento do Senhor e Salvador (2 Pe 3.2), além da preparação sobre as duras provas que seguiriam a escolha de seguir a Jesus (Jd 1.17-19). Assim, a Igreja era edificada sobre o fundamento de sua mensagem salvífica (Ef 2.20).
  • 8. Ênfase na Comunhão com os Irmãos O termo comunhão (gr. Koinonia) significa aquilo que se tem em comum. O termo se refere à efetiva participação dos cristãos no corpo de Cristo (At 2.42b; 44, 64). A igreja primitiva era composta por um grupo de cerca de três mil irmãos, os quais eram ensinados a uma convivência de amor, unidade e partilha com os outros mais necessitados.
  • 9. Ênfase na Comunhão com os Irmãos A perseverança no ato de compartilhar entre os irmãos é uma demonstração viva do poder do Espírito Santo no meio deles (Hb 13.16). Paulo incentiva esse sentimento: “sintais o mesmo, tendo o mesmo amor, o mesmo ânimo, sentindo uma mesma coisa “ (Fp 2.2). Outro aspecto importante é que hoje temos em comum o fato de desfrutar da relação direta e íntima com Deus, pela fé em Cristo (Jo 17.23; 2 Co 13.4; Fp 2.1,2).
  • 10. Apetite Pela Oração O poder de Deus se manifesta de maneira irrefutável na vida do cristão que ora continuamente (Lc 21.36). Os cristãos devem orar com eficácia (Rm 8.26; Jd 1.20). Para que tal qualidade ocorra, precisamos ter apetite por essa atividade (1 Ts 5.17; 1 Tm 2.8); e crer na ininterrupta ajuda do Espírito Santo, pois o Consolador atua em intercessão constante por nós (Rm 8.26, 27).
  • 11. Temor do Senhor Uma marca distinta do poder de Deus em nossas vidas é a reverência à Trindade Santa: Pai (Lc 5.26), Filho (Cl 2.9) e Espírito Santo (Rm 8.15), pois a palavra “temor” significa reverência (do grego “phobos”). Temer a Deus implica confiar de forma absoluta (Pv 14.26) e abominar as mesmas coisas que Ele abomina (Pv 8.13). Quem não ama a Palavra de Deus não conhece nem obedece a Ele, e por consequência, não o teme (Sl 12.1-8).
  • 12. Temor do Senhor Salomão afirma que o temor do Senhor é o princípio da sabedoria (Pv 1.7). Sabemos que a sabedoria que vem de Deus sempre terá bom senso e pureza de coração (Tg 3.17). A espiritualidade do crente tem início, meio e fim no temor do Senhor (Sl 111.10). O homem néscio (do hebraico “nabhal”, aquele que não usa a razão) não pode temer a Deus, pois vive como se Ele não existisse (Sl 14.1), concentrado em pensamentos vãos (1 Co 3.19-20). Porém, para nós cristãos, a sabedoria é exemplificada pela fé em Cristo (1 Co 1.30; Tg 1.5).
  • 13. Espírito Solidário A solidariedade foi amplamente divulgada por Jesus e seus discípulos (Jo 13.36; 1 Ts 5.15). Atos 2.44,45 narra um testemunho histórico do trabalho desenvolvido pela Igreja , caracterizado pela cordialidade, compaixão e amor cristão. Tal comportamento era o resultado do poderoso revestimento que os primeiros cristãos receberam do Espírito Santo (At 2.1-4). As necessidades econômicas de grande parte dos convertidos provocou um movimento solidário, onde os apóstolos puderam exercer o cuidado pastoral (At 2.45).
  • 14. Intrepidez na Evangelização Deus confirmava as ações evangelísticas realizadas pelos apóstolos com sinais e maravilhas (At 2.43). Eles se lembraram das palavras do Mestre (Jo 4.48). A alegria de ser uma igreja forte os encorajava a prosseguir, mesmo em meio a barreiras culturais (At 23.11), sociais (At 4.13), políticas (At 4.29), e principalmente, de ordem espiritual (1 Ts 2.18). Deus nos concede poder, independente de nossa condição social ou cultural. Pedro e João eram indoutos, mas cheios da autoridade do Espírito (At 4.13). A mesma autoridade foi dada a Paulo, que era letrado (2 Co 3.12).
  • 15. CONCLUSÃO Somos a noiva de Cristo (Ap 19.7), selada com o Espírito Santo (2 Co 1.22), ataviada para as bodas do Cordeiro (Ap 19.9). Portanto, todos os esforços para marcar esta geração com ações embasadas na autoridade divina serão tremendamente abençoadores. Devemos ter a certeza que não há autoridade espiritual sem fidelidade doutrinária, solidariedade, verdadeira adoração e uma comunhão viva com Deus e com nossos irmãos, para a glória de Cristo, nosso Senhor.
  • 16. “Desde agora, ninguém me inquiete; porque trago no meu corpo as marcas do Senhor Jesus”. Gálatas 6.17