SlideShare uma empresa Scribd logo
ERA VARGAS
1930-1945
Prof. Douglas Barraqui
Departamento de História da Universidade
Federal do Espírito Santo (UFES)
A República Oligárquica
 Política do Café-com-leite;
 Política dos governadores;
 Voto do Cabresto e o Coronelismo;
Revolução de 1930 – Vargas chega
ao poder
 CONTEXTO EXTERNO:
- Crise de 1929
 CONTEXTO INTERNO:
- Washington Luiz rompe
com a política do Café-
com-leite
- (lança candidatura de Julio
Prestes);
- PRM – Forma a aliança
libera (lança candidatura de
Getúlio Vargas e João
Pessoa);
- Assassinato de João
Pessoa (crime passional)
João Pessoa
Julio Prestes
Anayde Beiriz
Poetisa e professora,
escandalizou a sociedade
retrógrada da Paraíba dos
anos 20 com o seu
vanguardismo: usava
pintura, cabelos curtos, saía
às ruas sozinha, fumava, não
queria casar nem ter filhos,
escrevia versos que
causavam impacto na
intelectualidade paraibana e
escrevia para os jornais. Foi
amante de João Dantas, que
em julho de 1930, matou
João Pessoa.
Era Vargas – 1930-1945
Governo Provisório.........1930-1934
Governo Constitucional..1934-1937
Estado Novo....................1937-1945
GOVERNO PROVISÓRIO 1930 – 1934
 Atrelamento dos
sindicatos ao governo.
 Criação do Ministério do
Trabalho, Indústria e
Comércio (a cargo de
Lindolfo Collor).
 Criação de leis
trabalhistas: 8hs diárias,
salário mínimo,
aposentadoria, férias,
estabilidade...
GOVERNO PROVISÓRIO 1930 – 1934
 Revolução Constitucionalista
(SP – 1932):
- Oligarquia paulista insatisfeita
com a redução da participação
política;
- Risco da oligarquia cafeeira
retomar o poder;
- O governo que deveria ser
provisório se eternizava;
- Nomeação de um interventor
militar (de outro estado)Soldados da cavalaria rondam
as ruas de São Paulo durante a
Revolução Constitucionalista
de 1932
GOVERNO PROVISÓRIO 1930 – 1934
 PRP formou a Frente
Única Paulista.
QUEDA DO MOVIMENTO:
- Bloqueio do Porto de
Santos;
- Falta de apoio popular;
- Vargas promete anistia
aos envolvidos e
abertura do congresso
para formulação de uma
nova constituição;
Martins, Miragaia, Dráusio e
Camargo, o MMDC, heróis
paulistas da Revolução
Constitucionalista de 1932,
GOVERNO PROVISÓRIO 1930 – 1934
 Objetivo: constituição.
 Resultado: vitória militar de Vargas e
convocação de eleições para a Assembléia
nacional constituinte em 1933.
GOVERNO PROVISÓRIO 1930 – 1934
 A constituição de 1934:
 SISTEMA POLÍTICO:
- República Federativa Representativa,
- Separação dos poderes,
 SISTEMA ELEITORAL:
- Homens alfabetizados com mais de 18
anos,
- Direito de voto a mulher e aos negros,
- Voto secreto,
- Criação da justiça eleitoral,
 SISTEMA SOCIAL:
- Leis trabalhistas:
Jornada de trabalho de 8h,
Proibição do trabalho infantil,
Salário Mínimo,
Férias remuneradas,
Previdência Social
No dia seguinte a aprovação da
Constituição a própria assembléia
legislativa elegeu Vargas como
presidente do Brasil
Governo Constitucional – 1934-1937
 Período marcado pelo conflito
político: AIB X ANL
 AIB (Ação Integralista
Brasileira):
 Grupo fascista.
 Plínio Salgado (líder).
 Condenavam o capitalismo
financeiro internacional
(associado aos judeus) mas
não a propriedade privada.
 Totalitarismo, unipartidarismo e
Estado centralizado forte.
 Lema: “Deus, Pátria e
Família”.
 Saudação: ANAUÊ
comício realizado
em Curitiba, antes
que o presidente
Vargas colocasse
os integralistas na
ilegalidade
 vestidas em camisas verdes e gravatas pretas, que
se saudavam com o gritoAnauê, levantando os
braços.
Governo Constitucional – 1934-1937
 ANL (Aliança Nacional
Libertadora):
 Aliança de esquerda reunindo
comunistas, socialistas, democratas
e simpatizantes de esquerda em
geral.
 Luís Carlos Prestes (líder).
 Defendiam o não pagamento da
dívida externa, reforma agrária e
respeito às liberdades individuais
(direito de greve, imprensa livre...),
nacionalização de empresas
estrangeiras e governo popular;
 Getúlio coloca a ANL na ilegalidade
(Jul/1935).
Luís Carlos Prestes
Governo Constitucional – 1934-1937
 Intentona
Comunista 1935:
tentativa de golpe
por membros da
ANL (Natal, Recife
e Rio de Janeiro).
 Mal organizada,
fracassou
rapidamente. Seus
líderes (incluindo
Prestes) foram
presos.
Anita Leocádia Prestes
Governo Constitucional – 1934-1937
 1937: Divulgação do “Plano Cohen” (suposto plano comunista
para tomar o poder).
 Decreto estado de sítio
 Congresso é fechado e eleições suspensas.
Estado Novo – 1937-1945
 Nova constituição (1937): ficou
conhecida como
“Polaca”(constituição fascista).
- Centralização Política nas mãos
do presidente;
- Extinção do poder legislativo;
- Judiciário submetido ao
executivo;
- Extinção dos partidos políticos;
- Proibição de greves;
- Estabelecimento da pena de
morte;
Estado Novo – 1937-1945
 Censura permanente
(DIP – Departamento de Imprensa e
Propaganda).
“Voz do Brasil”
(DASP – Departamento de
Administração dos Serviços
Públicos)
 Prisão em massa de opositores.
 Apoio das forças armadas.
 Simpatia ao fascismo.
 Ausência de qualquer partido (até a
AIB foi fechada).
 1938 - Intentona Integralista:
 Golpe fracassado da AIB.
 Líderes presos.
 Plínio Salgado exila-se em Portugal.
Estado Novo – 1937-1945
 Projeto de industrialização.
- 1938 – Criação da CNP (Conselho Nacional de Petróleo);
- IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística);
- 1941 – Criação da CSN (Companhia Siderúrgica Nacional);
- 1942 – CVRD
- 1943 – FNM (Fábrica Nacional de Motores)
Estado Novo – 1937-1945
BRASIL NA SEGUNDA
GUERRA
 1942: Navios brasileiros são
afundados por submarinos
alemães.
 Brasil declara guerra ao Eixo
(ALE + ITA + JAP).
 1944: FEB (Força
Expedicionária Brasileira)
desembarca na Itália com
aproximadamente 25 mil
homens. FAB – Força Aérea
Brasileira
Estado Novo – 1937-1945
 A Batalha das Toninhas foi um evento
ocorrido com a Marinha do Brasil ao
largo de Gibraltar, em Novembro
de 1918, ao final da Primeira Guerra
Mundial.
 Os navios da Divisão Naval em
Operações de Guerra receberam
ordens do Almirantado inglês para
seguirem para Gibraltar;
 Nesse contexto, o Cruzador
Bahia confundiu
um bando de toninhas com o rastro
do periscópio de um submarino
alemão, resultando no ataque
ao cardume.
 A carnificina resultou em um massacre
do cardume. Finalmente, o ataque
alemão não aconteceu.
Estado Novo – 1937-1945
 Luta contra o nazifascismo estabelece
contradição interna: ditadura lutando ao lado
das “forças pró-democracia”.
 Diversos setores sociais começam a pedir
democracia interna (entre eles a UNE, criada
em 1937, os meios de comunicação, apesar
da censura...).
 Vargas convoca eleições para 1945, acaba
com a censura e anistia presos políticos.
 Vargas cria 2 partidos políticos:
PTB e o PSD, para agradar aos trabalhadores e
a elite, respectivamente, além de permitir a
formação de partidos oposicionistas.
 Surge o “Queremismo”, apoiado
discretamente por Vargas.
Estado Novo – 1937-1945
 Vargas aproxima-se até dos
comunistas para permanecer no
poder.
 Propõe uma “Lei Anti-Truste” que
desagrada os EUA.
 Nomeia seu irmão Benjamim
Vargas como chefe da polícia do
Rio de Janeiro,
 Em 1945, é afastado do poder pelo
exército (influenciado pelos EUA),
que temia uma nova tentativa
golpista do presidente. Vargas
retorna para São Borja e é eleito
posteriormente senador por dois
estados ao mesmo tempo (RS e
SP).
 José Linhares (presidente do
STF) assume o poder até que as
eleições tivessem transcorrido e o
novo presidente assumisse.
Características gerais do governo de
Vargas
 POPULISMO – tipo de governo que possui
as seguintes características: autoritarismo,
estatismo, corporativismo, culto ao líder
combinado com concessões parciais a
camada mais pobre da população visando
obter seu apoio. Ocorreu na América Latina
entre os anos 30 e 50, e tem em Getúlio
Vargas, no Brasil, Juan Domingo Perón, na
Argentina e Lázaro Cardenas, no México
seus mais notórios representantes.
 O Estado era o “mediador” dos conflitos
sociais.
 Nacionalismo econômico, com criação de
empresas estatais e obras públicas.
 Intervenção do Estado na economia,
inspirado no modelo do “New Deal” norte-
americano.
Características gerais do governo de
Vargas
 Controle dos trabalhadores com
criação de leis (a CLT, é um
exemplo disso) e atrelamento dos
sindicatos.
 Utilização intensa de propaganda
governamental e censura, com a
criação da DIP (Departamento de
Imprensa e Propaganda), que
cuidadosamente “fabrica” a
imagem do “pai do trabalhador”.
 Descaso com o trabalhador rural
(as leis trabalhistas não
chegavam no campo).
 Aproximação das camadas
populares urbanas.
Características gerais do governo de
Vargas
 Incentivo ao mercado interno.
 Recuperação do preço do café (queima de estoque).
 Incentivos a indústria nacional (especialmente a de
base durante a II Guerra Mundial), com a criação da
CSN (Companhia Siderúrgica Nacional) e a
nacionalização de refinarias de petróleo.
Era vargas
Era vargas
Era vargas
Era vargas
Era vargas
Era vargas
Era vargas
Era vargas
Era vargas
Era vargas

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Brasil república populista 1945 1964
Brasil república populista 1945 1964Brasil república populista 1945 1964
Brasil república populista 1945 1964
dmflores21
 
Ditadura Militar no Brasil
Ditadura Militar no BrasilDitadura Militar no Brasil
Ditadura Militar no Brasil
Emanuel Leite
 
Ditadura Militar
Ditadura MilitarDitadura Militar
Ditadura Militar
guest12728e
 
Era vargas
Era vargasEra vargas
Era vargas
Fatima Freitas
 
O governo João Goulart (1961-1964)
O governo João Goulart (1961-1964)O governo João Goulart (1961-1964)
O governo João Goulart (1961-1964)
Edenilson Morais
 
Período regencial
Período regencialPeríodo regencial
Período regencial
Fabiana Tonsis
 
Período democrático 1946 a 1964 - História do Brasil
Período democrático 1946 a 1964 - História do BrasilPeríodo democrático 1946 a 1964 - História do Brasil
Período democrático 1946 a 1964 - História do Brasil
Marilia Pimentel
 
Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
eiprofessor
 
Descolonização da áfrica e ásia
Descolonização da áfrica e ásiaDescolonização da áfrica e ásia
Descolonização da áfrica e ásia
Isaquel Silva
 
Revolução chinesa
Revolução chinesaRevolução chinesa
Revolução chinesa
Fatima Freitas
 
História do Brasil: A República Velha ou Primeira República (1889-1930) - Pro...
História do Brasil: A República Velha ou Primeira República (1889-1930) - Pro...História do Brasil: A República Velha ou Primeira República (1889-1930) - Pro...
História do Brasil: A República Velha ou Primeira República (1889-1930) - Pro...
João Medeiros
 
3º ano era vargas
3º ano   era vargas3º ano   era vargas
3º ano era vargas
Daniel Alves Bronstrup
 
3º ano - Brasil de 1945 a 1964.
3º ano - Brasil de 1945 a 1964.3º ano - Brasil de 1945 a 1964.
3º ano - Brasil de 1945 a 1964.
Daniel Alves Bronstrup
 
Era Vargas (1930-1945)
Era Vargas (1930-1945)Era Vargas (1930-1945)
Era Vargas (1930-1945)
Elton Zanoni
 
3º ano - Ditadura Militar e Redemocratização
3º ano - Ditadura Militar e Redemocratização3º ano - Ditadura Militar e Redemocratização
3º ano - Ditadura Militar e Redemocratização
Daniel Alves Bronstrup
 
Período regencial (1831 1840)
Período regencial (1831  1840)Período regencial (1831  1840)
Período regencial (1831 1840)
Marilia Pimentel
 
Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
harlissoncarvalho
 
Crise do sistema colonial
Crise do sistema colonialCrise do sistema colonial
Crise do sistema colonial
Edenilson Morais
 
Primeiro Reinado (1822-1831)
Primeiro Reinado (1822-1831)Primeiro Reinado (1822-1831)
Primeiro Reinado (1822-1831)
Edenilson Morais
 
Imperialismo, Belle Époque e Primeira Guerra Mundial
Imperialismo, Belle Époque e Primeira Guerra MundialImperialismo, Belle Époque e Primeira Guerra Mundial
Imperialismo, Belle Époque e Primeira Guerra Mundial
Douglas Barraqui
 

Mais procurados (20)

Brasil república populista 1945 1964
Brasil república populista 1945 1964Brasil república populista 1945 1964
Brasil república populista 1945 1964
 
Ditadura Militar no Brasil
Ditadura Militar no BrasilDitadura Militar no Brasil
Ditadura Militar no Brasil
 
Ditadura Militar
Ditadura MilitarDitadura Militar
Ditadura Militar
 
Era vargas
Era vargasEra vargas
Era vargas
 
O governo João Goulart (1961-1964)
O governo João Goulart (1961-1964)O governo João Goulart (1961-1964)
O governo João Goulart (1961-1964)
 
Período regencial
Período regencialPeríodo regencial
Período regencial
 
Período democrático 1946 a 1964 - História do Brasil
Período democrático 1946 a 1964 - História do BrasilPeríodo democrático 1946 a 1964 - História do Brasil
Período democrático 1946 a 1964 - História do Brasil
 
Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
 
Descolonização da áfrica e ásia
Descolonização da áfrica e ásiaDescolonização da áfrica e ásia
Descolonização da áfrica e ásia
 
Revolução chinesa
Revolução chinesaRevolução chinesa
Revolução chinesa
 
História do Brasil: A República Velha ou Primeira República (1889-1930) - Pro...
História do Brasil: A República Velha ou Primeira República (1889-1930) - Pro...História do Brasil: A República Velha ou Primeira República (1889-1930) - Pro...
História do Brasil: A República Velha ou Primeira República (1889-1930) - Pro...
 
3º ano era vargas
3º ano   era vargas3º ano   era vargas
3º ano era vargas
 
3º ano - Brasil de 1945 a 1964.
3º ano - Brasil de 1945 a 1964.3º ano - Brasil de 1945 a 1964.
3º ano - Brasil de 1945 a 1964.
 
Era Vargas (1930-1945)
Era Vargas (1930-1945)Era Vargas (1930-1945)
Era Vargas (1930-1945)
 
3º ano - Ditadura Militar e Redemocratização
3º ano - Ditadura Militar e Redemocratização3º ano - Ditadura Militar e Redemocratização
3º ano - Ditadura Militar e Redemocratização
 
Período regencial (1831 1840)
Período regencial (1831  1840)Período regencial (1831  1840)
Período regencial (1831 1840)
 
Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
 
Crise do sistema colonial
Crise do sistema colonialCrise do sistema colonial
Crise do sistema colonial
 
Primeiro Reinado (1822-1831)
Primeiro Reinado (1822-1831)Primeiro Reinado (1822-1831)
Primeiro Reinado (1822-1831)
 
Imperialismo, Belle Époque e Primeira Guerra Mundial
Imperialismo, Belle Époque e Primeira Guerra MundialImperialismo, Belle Époque e Primeira Guerra Mundial
Imperialismo, Belle Époque e Primeira Guerra Mundial
 

Semelhante a Era vargas

Era vargas
Era vargasEra vargas
Era vargas
dcm116
 
Era vargas
Era vargasEra vargas
Era vargas
dcm116
 
A Era Vargas
A Era Vargas A Era Vargas
A Era Vargas
Edenilson Morais
 
Da era vargas %e0 nova rep%f ablica
Da era vargas %e0 nova rep%f ablicaDa era vargas %e0 nova rep%f ablica
Da era vargas %e0 nova rep%f ablica
Escola Adventista de Amaralina
 
Da era vargas à nova república
Da era vargas à nova repúblicaDa era vargas à nova república
Da era vargas à nova república
secretaria estadual de educação
 
Aula do estagiario Eduardo
Aula do estagiario EduardoAula do estagiario Eduardo
Aula do estagiario Eduardo
Zeze Silva
 
História republicana brasileira
História republicana brasileiraHistória republicana brasileira
História republicana brasileira
jorgehenriqueangelim
 
Era Vargas e o Período Populista
Era Vargas e o Período PopulistaEra Vargas e o Período Populista
Era Vargas e o Período Populista
Edenilson Morais
 
A era vargas boa (1)
A era vargas boa (1)A era vargas boa (1)
A era vargas boa (1)
profabiorodrigues
 
Governo constitucional e estado novo
Governo constitucional e estado novoGoverno constitucional e estado novo
Governo constitucional e estado novo
Dilermando12
 
15 da era vargas à nova república
15  da era vargas à nova república15  da era vargas à nova república
15 da era vargas à nova república
José Augusto Fiorin
 
Aula de vargas
Aula de vargasAula de vargas
Aula de vargas
Flávio Alexandre
 
Getulio vargas
Getulio vargasGetulio vargas
Getulio vargas
maida marciano
 
A era vargas
A era vargasA era vargas
Era vargas1
Era vargas1Era vargas1
Era vargas1
valtemberg-ideal07
 
A era vargas larissa-proinfo
A era vargas larissa-proinfoA era vargas larissa-proinfo
A era vargas larissa-proinfo
proinfopccurso
 
Aeravargas 111009224410-phpapp01
Aeravargas 111009224410-phpapp01Aeravargas 111009224410-phpapp01
Aeravargas 111009224410-phpapp01
Aline Ferreira da Silva
 
A era vargas
A era vargasA era vargas
A Era Vargas
A Era VargasA Era Vargas
A Era Vargas
Gilmar Rodrigues
 
História do Brasil - Brasil República - Prof. Alexandre Morais
História do Brasil - Brasil República - Prof. Alexandre MoraisHistória do Brasil - Brasil República - Prof. Alexandre Morais
História do Brasil - Brasil República - Prof. Alexandre Morais
Curso Livre Redação-Eliani Martins
 

Semelhante a Era vargas (20)

Era vargas
Era vargasEra vargas
Era vargas
 
Era vargas
Era vargasEra vargas
Era vargas
 
A Era Vargas
A Era Vargas A Era Vargas
A Era Vargas
 
Da era vargas %e0 nova rep%f ablica
Da era vargas %e0 nova rep%f ablicaDa era vargas %e0 nova rep%f ablica
Da era vargas %e0 nova rep%f ablica
 
Da era vargas à nova república
Da era vargas à nova repúblicaDa era vargas à nova república
Da era vargas à nova república
 
Aula do estagiario Eduardo
Aula do estagiario EduardoAula do estagiario Eduardo
Aula do estagiario Eduardo
 
História republicana brasileira
História republicana brasileiraHistória republicana brasileira
História republicana brasileira
 
Era Vargas e o Período Populista
Era Vargas e o Período PopulistaEra Vargas e o Período Populista
Era Vargas e o Período Populista
 
A era vargas boa (1)
A era vargas boa (1)A era vargas boa (1)
A era vargas boa (1)
 
Governo constitucional e estado novo
Governo constitucional e estado novoGoverno constitucional e estado novo
Governo constitucional e estado novo
 
15 da era vargas à nova república
15  da era vargas à nova república15  da era vargas à nova república
15 da era vargas à nova república
 
Aula de vargas
Aula de vargasAula de vargas
Aula de vargas
 
Getulio vargas
Getulio vargasGetulio vargas
Getulio vargas
 
A era vargas
A era vargasA era vargas
A era vargas
 
Era vargas1
Era vargas1Era vargas1
Era vargas1
 
A era vargas larissa-proinfo
A era vargas larissa-proinfoA era vargas larissa-proinfo
A era vargas larissa-proinfo
 
Aeravargas 111009224410-phpapp01
Aeravargas 111009224410-phpapp01Aeravargas 111009224410-phpapp01
Aeravargas 111009224410-phpapp01
 
A era vargas
A era vargasA era vargas
A era vargas
 
A Era Vargas
A Era VargasA Era Vargas
A Era Vargas
 
História do Brasil - Brasil República - Prof. Alexandre Morais
História do Brasil - Brasil República - Prof. Alexandre MoraisHistória do Brasil - Brasil República - Prof. Alexandre Morais
História do Brasil - Brasil República - Prof. Alexandre Morais
 

Mais de Douglas Barraqui

FILOSOFIA - MÓDULO 01 - O QUE É O SER HUMANO?
FILOSOFIA - MÓDULO 01 - O QUE É O SER HUMANO?FILOSOFIA - MÓDULO 01 - O QUE É O SER HUMANO?
FILOSOFIA - MÓDULO 01 - O QUE É O SER HUMANO?
Douglas Barraqui
 
INDEPENDÊNCIA DA AMÉRICA ESPANHOLA
INDEPENDÊNCIA DA AMÉRICA ESPANHOLAINDEPENDÊNCIA DA AMÉRICA ESPANHOLA
INDEPENDÊNCIA DA AMÉRICA ESPANHOLA
Douglas Barraqui
 
SOCIOLOGIA: CONSTRUÇÃO DA MODERNIDADE
SOCIOLOGIA: CONSTRUÇÃO DA MODERNIDADESOCIOLOGIA: CONSTRUÇÃO DA MODERNIDADE
SOCIOLOGIA: CONSTRUÇÃO DA MODERNIDADE
Douglas Barraqui
 
A BUSCA PELA VERDADE: SÓCRATES E PLATÃO
A BUSCA PELA VERDADE: SÓCRATES E PLATÃOA BUSCA PELA VERDADE: SÓCRATES E PLATÃO
A BUSCA PELA VERDADE: SÓCRATES E PLATÃO
Douglas Barraqui
 
OS PRIMÓRDIOS DA FILOSOFIA GREGA
OS PRIMÓRDIOS DA FILOSOFIA GREGAOS PRIMÓRDIOS DA FILOSOFIA GREGA
OS PRIMÓRDIOS DA FILOSOFIA GREGA
Douglas Barraqui
 
FORMAÇÃO DAS MONARQUIAS ABSOLUTISTAS
FORMAÇÃO DAS MONARQUIAS ABSOLUTISTASFORMAÇÃO DAS MONARQUIAS ABSOLUTISTAS
FORMAÇÃO DAS MONARQUIAS ABSOLUTISTAS
Douglas Barraqui
 
SOCIOLOGIA - DURKHEIM E WEBER
SOCIOLOGIA - DURKHEIM E WEBERSOCIOLOGIA - DURKHEIM E WEBER
SOCIOLOGIA - DURKHEIM E WEBER
Douglas Barraqui
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
Douglas Barraqui
 
MÓDULO 01 – POSITIVISMO E REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
MÓDULO 01 – POSITIVISMO E REVOLUÇÃO INDUSTRIALMÓDULO 01 – POSITIVISMO E REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
MÓDULO 01 – POSITIVISMO E REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
Douglas Barraqui
 
FILOSOFIA - O QUE É O SER HUMANO?
FILOSOFIA - O QUE É O SER HUMANO?FILOSOFIA - O QUE É O SER HUMANO?
FILOSOFIA - O QUE É O SER HUMANO?
Douglas Barraqui
 
HIROSHIMA - BIANCA REIS - DARWIN COLATINA
HIROSHIMA - BIANCA REIS - DARWIN COLATINAHIROSHIMA - BIANCA REIS - DARWIN COLATINA
HIROSHIMA - BIANCA REIS - DARWIN COLATINA
Douglas Barraqui
 
SEGUNDA GRANDE GUERRA
SEGUNDA GRANDE GUERRASEGUNDA GRANDE GUERRA
SEGUNDA GRANDE GUERRA
Douglas Barraqui
 
História da américa anglo saxônica
História da américa anglo saxônicaHistória da américa anglo saxônica
História da américa anglo saxônica
Douglas Barraqui
 
Era Napoleônica
Era NapoleônicaEra Napoleônica
Era Napoleônica
Douglas Barraqui
 
Revolução Socialista na China e a Guerra do Vietnã
Revolução Socialista na China e a Guerra do VietnãRevolução Socialista na China e a Guerra do Vietnã
Revolução Socialista na China e a Guerra do Vietnã
Douglas Barraqui
 
América portuguesa a colonização do brasil
América portuguesa a colonização do brasilAmérica portuguesa a colonização do brasil
América portuguesa a colonização do brasil
Douglas Barraqui
 
Grandes Navegações
Grandes NavegaçõesGrandes Navegações
Grandes Navegações
Douglas Barraqui
 
Releitura das obras de Nice Nascimento Avanza
Releitura das obras de Nice Nascimento AvanzaReleitura das obras de Nice Nascimento Avanza
Releitura das obras de Nice Nascimento Avanza
Douglas Barraqui
 
Fenícios, hebreus e persas
Fenícios, hebreus e persasFenícios, hebreus e persas
Fenícios, hebreus e persas
Douglas Barraqui
 
Período Entre Guerras e Segunda Guerra
Período Entre Guerras e Segunda GuerraPeríodo Entre Guerras e Segunda Guerra
Período Entre Guerras e Segunda Guerra
Douglas Barraqui
 

Mais de Douglas Barraqui (20)

FILOSOFIA - MÓDULO 01 - O QUE É O SER HUMANO?
FILOSOFIA - MÓDULO 01 - O QUE É O SER HUMANO?FILOSOFIA - MÓDULO 01 - O QUE É O SER HUMANO?
FILOSOFIA - MÓDULO 01 - O QUE É O SER HUMANO?
 
INDEPENDÊNCIA DA AMÉRICA ESPANHOLA
INDEPENDÊNCIA DA AMÉRICA ESPANHOLAINDEPENDÊNCIA DA AMÉRICA ESPANHOLA
INDEPENDÊNCIA DA AMÉRICA ESPANHOLA
 
SOCIOLOGIA: CONSTRUÇÃO DA MODERNIDADE
SOCIOLOGIA: CONSTRUÇÃO DA MODERNIDADESOCIOLOGIA: CONSTRUÇÃO DA MODERNIDADE
SOCIOLOGIA: CONSTRUÇÃO DA MODERNIDADE
 
A BUSCA PELA VERDADE: SÓCRATES E PLATÃO
A BUSCA PELA VERDADE: SÓCRATES E PLATÃOA BUSCA PELA VERDADE: SÓCRATES E PLATÃO
A BUSCA PELA VERDADE: SÓCRATES E PLATÃO
 
OS PRIMÓRDIOS DA FILOSOFIA GREGA
OS PRIMÓRDIOS DA FILOSOFIA GREGAOS PRIMÓRDIOS DA FILOSOFIA GREGA
OS PRIMÓRDIOS DA FILOSOFIA GREGA
 
FORMAÇÃO DAS MONARQUIAS ABSOLUTISTAS
FORMAÇÃO DAS MONARQUIAS ABSOLUTISTASFORMAÇÃO DAS MONARQUIAS ABSOLUTISTAS
FORMAÇÃO DAS MONARQUIAS ABSOLUTISTAS
 
SOCIOLOGIA - DURKHEIM E WEBER
SOCIOLOGIA - DURKHEIM E WEBERSOCIOLOGIA - DURKHEIM E WEBER
SOCIOLOGIA - DURKHEIM E WEBER
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
 
MÓDULO 01 – POSITIVISMO E REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
MÓDULO 01 – POSITIVISMO E REVOLUÇÃO INDUSTRIALMÓDULO 01 – POSITIVISMO E REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
MÓDULO 01 – POSITIVISMO E REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
 
FILOSOFIA - O QUE É O SER HUMANO?
FILOSOFIA - O QUE É O SER HUMANO?FILOSOFIA - O QUE É O SER HUMANO?
FILOSOFIA - O QUE É O SER HUMANO?
 
HIROSHIMA - BIANCA REIS - DARWIN COLATINA
HIROSHIMA - BIANCA REIS - DARWIN COLATINAHIROSHIMA - BIANCA REIS - DARWIN COLATINA
HIROSHIMA - BIANCA REIS - DARWIN COLATINA
 
SEGUNDA GRANDE GUERRA
SEGUNDA GRANDE GUERRASEGUNDA GRANDE GUERRA
SEGUNDA GRANDE GUERRA
 
História da américa anglo saxônica
História da américa anglo saxônicaHistória da américa anglo saxônica
História da américa anglo saxônica
 
Era Napoleônica
Era NapoleônicaEra Napoleônica
Era Napoleônica
 
Revolução Socialista na China e a Guerra do Vietnã
Revolução Socialista na China e a Guerra do VietnãRevolução Socialista na China e a Guerra do Vietnã
Revolução Socialista na China e a Guerra do Vietnã
 
América portuguesa a colonização do brasil
América portuguesa a colonização do brasilAmérica portuguesa a colonização do brasil
América portuguesa a colonização do brasil
 
Grandes Navegações
Grandes NavegaçõesGrandes Navegações
Grandes Navegações
 
Releitura das obras de Nice Nascimento Avanza
Releitura das obras de Nice Nascimento AvanzaReleitura das obras de Nice Nascimento Avanza
Releitura das obras de Nice Nascimento Avanza
 
Fenícios, hebreus e persas
Fenícios, hebreus e persasFenícios, hebreus e persas
Fenícios, hebreus e persas
 
Período Entre Guerras e Segunda Guerra
Período Entre Guerras e Segunda GuerraPeríodo Entre Guerras e Segunda Guerra
Período Entre Guerras e Segunda Guerra
 

Era vargas

  • 1. ERA VARGAS 1930-1945 Prof. Douglas Barraqui Departamento de História da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES)
  • 2. A República Oligárquica  Política do Café-com-leite;  Política dos governadores;  Voto do Cabresto e o Coronelismo;
  • 3.
  • 4. Revolução de 1930 – Vargas chega ao poder  CONTEXTO EXTERNO: - Crise de 1929  CONTEXTO INTERNO: - Washington Luiz rompe com a política do Café- com-leite - (lança candidatura de Julio Prestes); - PRM – Forma a aliança libera (lança candidatura de Getúlio Vargas e João Pessoa); - Assassinato de João Pessoa (crime passional) João Pessoa Julio Prestes
  • 5. Anayde Beiriz Poetisa e professora, escandalizou a sociedade retrógrada da Paraíba dos anos 20 com o seu vanguardismo: usava pintura, cabelos curtos, saía às ruas sozinha, fumava, não queria casar nem ter filhos, escrevia versos que causavam impacto na intelectualidade paraibana e escrevia para os jornais. Foi amante de João Dantas, que em julho de 1930, matou João Pessoa.
  • 6.
  • 7. Era Vargas – 1930-1945 Governo Provisório.........1930-1934 Governo Constitucional..1934-1937 Estado Novo....................1937-1945
  • 8. GOVERNO PROVISÓRIO 1930 – 1934  Atrelamento dos sindicatos ao governo.  Criação do Ministério do Trabalho, Indústria e Comércio (a cargo de Lindolfo Collor).  Criação de leis trabalhistas: 8hs diárias, salário mínimo, aposentadoria, férias, estabilidade...
  • 9. GOVERNO PROVISÓRIO 1930 – 1934  Revolução Constitucionalista (SP – 1932): - Oligarquia paulista insatisfeita com a redução da participação política; - Risco da oligarquia cafeeira retomar o poder; - O governo que deveria ser provisório se eternizava; - Nomeação de um interventor militar (de outro estado)Soldados da cavalaria rondam as ruas de São Paulo durante a Revolução Constitucionalista de 1932
  • 10. GOVERNO PROVISÓRIO 1930 – 1934  PRP formou a Frente Única Paulista. QUEDA DO MOVIMENTO: - Bloqueio do Porto de Santos; - Falta de apoio popular; - Vargas promete anistia aos envolvidos e abertura do congresso para formulação de uma nova constituição; Martins, Miragaia, Dráusio e Camargo, o MMDC, heróis paulistas da Revolução Constitucionalista de 1932,
  • 11.
  • 12. GOVERNO PROVISÓRIO 1930 – 1934  Objetivo: constituição.  Resultado: vitória militar de Vargas e convocação de eleições para a Assembléia nacional constituinte em 1933.
  • 13.
  • 14. GOVERNO PROVISÓRIO 1930 – 1934  A constituição de 1934:  SISTEMA POLÍTICO: - República Federativa Representativa, - Separação dos poderes,  SISTEMA ELEITORAL: - Homens alfabetizados com mais de 18 anos, - Direito de voto a mulher e aos negros, - Voto secreto, - Criação da justiça eleitoral,  SISTEMA SOCIAL: - Leis trabalhistas: Jornada de trabalho de 8h, Proibição do trabalho infantil, Salário Mínimo, Férias remuneradas, Previdência Social No dia seguinte a aprovação da Constituição a própria assembléia legislativa elegeu Vargas como presidente do Brasil
  • 15. Governo Constitucional – 1934-1937  Período marcado pelo conflito político: AIB X ANL  AIB (Ação Integralista Brasileira):  Grupo fascista.  Plínio Salgado (líder).  Condenavam o capitalismo financeiro internacional (associado aos judeus) mas não a propriedade privada.  Totalitarismo, unipartidarismo e Estado centralizado forte.  Lema: “Deus, Pátria e Família”.  Saudação: ANAUÊ
  • 16.
  • 17. comício realizado em Curitiba, antes que o presidente Vargas colocasse os integralistas na ilegalidade
  • 18.  vestidas em camisas verdes e gravatas pretas, que se saudavam com o gritoAnauê, levantando os braços.
  • 19.
  • 20. Governo Constitucional – 1934-1937  ANL (Aliança Nacional Libertadora):  Aliança de esquerda reunindo comunistas, socialistas, democratas e simpatizantes de esquerda em geral.  Luís Carlos Prestes (líder).  Defendiam o não pagamento da dívida externa, reforma agrária e respeito às liberdades individuais (direito de greve, imprensa livre...), nacionalização de empresas estrangeiras e governo popular;  Getúlio coloca a ANL na ilegalidade (Jul/1935). Luís Carlos Prestes
  • 21. Governo Constitucional – 1934-1937  Intentona Comunista 1935: tentativa de golpe por membros da ANL (Natal, Recife e Rio de Janeiro).  Mal organizada, fracassou rapidamente. Seus líderes (incluindo Prestes) foram presos.
  • 23. Governo Constitucional – 1934-1937  1937: Divulgação do “Plano Cohen” (suposto plano comunista para tomar o poder).  Decreto estado de sítio  Congresso é fechado e eleições suspensas.
  • 24.
  • 25. Estado Novo – 1937-1945  Nova constituição (1937): ficou conhecida como “Polaca”(constituição fascista). - Centralização Política nas mãos do presidente; - Extinção do poder legislativo; - Judiciário submetido ao executivo; - Extinção dos partidos políticos; - Proibição de greves; - Estabelecimento da pena de morte;
  • 26. Estado Novo – 1937-1945  Censura permanente (DIP – Departamento de Imprensa e Propaganda). “Voz do Brasil” (DASP – Departamento de Administração dos Serviços Públicos)  Prisão em massa de opositores.  Apoio das forças armadas.  Simpatia ao fascismo.  Ausência de qualquer partido (até a AIB foi fechada).  1938 - Intentona Integralista:  Golpe fracassado da AIB.  Líderes presos.  Plínio Salgado exila-se em Portugal.
  • 27.
  • 28. Estado Novo – 1937-1945  Projeto de industrialização. - 1938 – Criação da CNP (Conselho Nacional de Petróleo); - IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística); - 1941 – Criação da CSN (Companhia Siderúrgica Nacional); - 1942 – CVRD - 1943 – FNM (Fábrica Nacional de Motores)
  • 29. Estado Novo – 1937-1945 BRASIL NA SEGUNDA GUERRA  1942: Navios brasileiros são afundados por submarinos alemães.  Brasil declara guerra ao Eixo (ALE + ITA + JAP).  1944: FEB (Força Expedicionária Brasileira) desembarca na Itália com aproximadamente 25 mil homens. FAB – Força Aérea Brasileira
  • 30.
  • 31.
  • 32.
  • 33.
  • 34.
  • 35. Estado Novo – 1937-1945  A Batalha das Toninhas foi um evento ocorrido com a Marinha do Brasil ao largo de Gibraltar, em Novembro de 1918, ao final da Primeira Guerra Mundial.  Os navios da Divisão Naval em Operações de Guerra receberam ordens do Almirantado inglês para seguirem para Gibraltar;  Nesse contexto, o Cruzador Bahia confundiu um bando de toninhas com o rastro do periscópio de um submarino alemão, resultando no ataque ao cardume.  A carnificina resultou em um massacre do cardume. Finalmente, o ataque alemão não aconteceu.
  • 36. Estado Novo – 1937-1945  Luta contra o nazifascismo estabelece contradição interna: ditadura lutando ao lado das “forças pró-democracia”.  Diversos setores sociais começam a pedir democracia interna (entre eles a UNE, criada em 1937, os meios de comunicação, apesar da censura...).  Vargas convoca eleições para 1945, acaba com a censura e anistia presos políticos.  Vargas cria 2 partidos políticos: PTB e o PSD, para agradar aos trabalhadores e a elite, respectivamente, além de permitir a formação de partidos oposicionistas.  Surge o “Queremismo”, apoiado discretamente por Vargas.
  • 37.
  • 38.
  • 39. Estado Novo – 1937-1945  Vargas aproxima-se até dos comunistas para permanecer no poder.  Propõe uma “Lei Anti-Truste” que desagrada os EUA.  Nomeia seu irmão Benjamim Vargas como chefe da polícia do Rio de Janeiro,  Em 1945, é afastado do poder pelo exército (influenciado pelos EUA), que temia uma nova tentativa golpista do presidente. Vargas retorna para São Borja e é eleito posteriormente senador por dois estados ao mesmo tempo (RS e SP).  José Linhares (presidente do STF) assume o poder até que as eleições tivessem transcorrido e o novo presidente assumisse.
  • 40. Características gerais do governo de Vargas  POPULISMO – tipo de governo que possui as seguintes características: autoritarismo, estatismo, corporativismo, culto ao líder combinado com concessões parciais a camada mais pobre da população visando obter seu apoio. Ocorreu na América Latina entre os anos 30 e 50, e tem em Getúlio Vargas, no Brasil, Juan Domingo Perón, na Argentina e Lázaro Cardenas, no México seus mais notórios representantes.  O Estado era o “mediador” dos conflitos sociais.  Nacionalismo econômico, com criação de empresas estatais e obras públicas.  Intervenção do Estado na economia, inspirado no modelo do “New Deal” norte- americano.
  • 41. Características gerais do governo de Vargas  Controle dos trabalhadores com criação de leis (a CLT, é um exemplo disso) e atrelamento dos sindicatos.  Utilização intensa de propaganda governamental e censura, com a criação da DIP (Departamento de Imprensa e Propaganda), que cuidadosamente “fabrica” a imagem do “pai do trabalhador”.  Descaso com o trabalhador rural (as leis trabalhistas não chegavam no campo).  Aproximação das camadas populares urbanas.
  • 42. Características gerais do governo de Vargas  Incentivo ao mercado interno.  Recuperação do preço do café (queima de estoque).  Incentivos a indústria nacional (especialmente a de base durante a II Guerra Mundial), com a criação da CSN (Companhia Siderúrgica Nacional) e a nacionalização de refinarias de petróleo.