SlideShare uma empresa Scribd logo
ENERGIAS RENOVÁVEIS
                 ENERGIA HÍDRICA
                                                                   Trabalho Realizado por:

                                                             Carolina Leite, nº4

                                                             Sara Rendeiro, nº16

                                                             Katiane Lopes, nº18

                                                                             10ºC

                                                                   Ano Lectivo 2010/2011




                                                                       Explici
                                                                        tar os




      conceitos: energia renovável; desenvolvimento sustentável.

As energias renováveis são energias que não se esgotam, pois estas podem-se
renovar. Estas podem-se renovar, são limpas e possibilitam terminar com a
dependência dos combustíveis fósseis.
O desenvolvimento sustentável procura satisfazer as necessidades da geração
actual, não comprometendo as necessidades das gerações seguintes para
                                                                                        2
satisfazerem as suas necessidades e atingirem um nível satisfatório económico,
social e cultura, preservando as espécies e os habitats naturais, fazendo um uso
adequado na Terra.

    Indicar a localização das áreas de produção dessa energia.



Em Portugal a energia mais utilizada é a hídrica, por isso existem cerca de uma
centena de grandes barragens e oitocentas barragens médias ou pequenas. Esta
encontra-se espalhada por todo o país, contudo o no Norte é onde se encontram
em maior parte devido ao relevo e à rede hidrográfica que facilita as melhores
condições de construção.




Obs: Os conteúdos estão bem seleccionados e revelam rigor científico, contudo
podiam tê-los apresentado de uma forma mais criativa,, apelativa. Podiam também
ter apresentado imagens de centrais hidroeléctricas ou outras relacionadas com o
tema.




                                                                                   2
→                                           Este mapa representa as principais
       barragens em Portugal Continental



    Mencionar a evolução da exploração dessa energia.



No ano de 1950 a potência hidroeléctrica instalada em Portugal rondava, apenas,
os 50MW. Neste ano houve uma grande expansão dos aproveitamentos
hidroeléctricos nacionais, a expansão foi de tal modo elevada que no ano de 1965 a
potência já atingiu os 1472 MW.

Nos anos seguintes, continuamos a observar uma rápida expansão em relação aos
médios e grandes aproveitamentos hidroeléctricos, devido a esta rápida expansão,
em 1994 a potência rondava já os 4000 MW, um valor bastante elevado.



    Apresentar vantagens e desvantagens associadas a essa energia.



A energia hídrica tem desvantagens económicas bastante elevadas, devido à
construção e o valor que os terrenos ocupam. Tem, também, desvantagens
ambientais, tais como a submersão de habitats e o desaparecimento de espécies de
fauna e flora, esta diminui a qualidades das águas (rios, por exemplo), leva à
produção de gases com efeito estufa e à perda de fertilidade dos solos. Por último,
                                                                                      2
demonstra, também, desvantagens sociais que podem levar à inundação de
campos agrícolas de elevada fertilidade e à deslocação da população.

Porém, a energia hídrica oferece-nos vantagens, como as socioeconómicas, pois
permitem o abastecimento de água, a regulação dos caudais e o controlo das
cheias, o desenvolvimento do turismo e a diminuição da dependência externa. Tem
vantagens ambientais, por garantir o caudal da estiagem, a diminuição da emissão
de gases com efeito estufa e o cumprimento do Protocolo de Quioto. Esta tem,
também, vantagens energéticas, pois contribui para a diminuição dos combustíveis
fósseis.



    Enunciar formas de aproveitamento/utilizações da energia.



A energia é produzida por meio do aproveitamento do potencial hidráulico
existente nos rios, utilizando desníveis naturais, como quedas de água, ou
artificiais, produzidos pelo desvio do curso original do rio.

A energia hidráulica ou energia hídrica é a energia obtida a partir da energia
potencial de uma massa de água. A forma na qual ela se manifesta na natureza é
nos fluxos de água, como rios e lagos e pode ser aproveitada por meio de um
desnível ou queda de água. Pode ser convertida na forma de energia mecânica
(rotação de um eixo) através de turbinas hidráulicas ou moinhos de água.




                                                Modelo de uma Central Hidroeléctrica
                                                                                   2

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Atualidades - Energia - Blog do Prof. Marco Aurelio Gondim - www.mgondim.blog...
Atualidades - Energia - Blog do Prof. Marco Aurelio Gondim - www.mgondim.blog...Atualidades - Energia - Blog do Prof. Marco Aurelio Gondim - www.mgondim.blog...
Atualidades - Energia - Blog do Prof. Marco Aurelio Gondim - www.mgondim.blog...
Marco Aurélio Gondim
 
Avaliação de ciencias 3 9°cd ano 1° bim - 2013
Avaliação de ciencias 3    9°cd ano 1° bim - 2013Avaliação de ciencias 3    9°cd ano 1° bim - 2013
Avaliação de ciencias 3 9°cd ano 1° bim - 2013
Luciano Mendes
 
Os Recursos Naturais Do Mundo E Do Brasil
Os Recursos Naturais Do Mundo E Do BrasilOs Recursos Naturais Do Mundo E Do Brasil
Os Recursos Naturais Do Mundo E Do Brasil
guest0d0ec5
 
Atividades complementares ciências
Atividades complementares   ciênciasAtividades complementares   ciências
Atividades complementares ciências
Atividades Diversas Cláudia
 
Fontes de energia.
Fontes de energia.Fontes de energia.
Fontes de energia.
Camila Brito
 
Yuri,fabrício,matheus e ruan
Yuri,fabrício,matheus e ruanYuri,fabrício,matheus e ruan
Yuri,fabrício,matheus e ruan
ressurreicaorecreio
 
Produçao de energia
Produçao de energia Produçao de energia
Produçao de energia
Bruna Ruiz
 
Beatriz mauricio fonte_de_energia
Beatriz mauricio fonte_de_energiaBeatriz mauricio fonte_de_energia
Beatriz mauricio fonte_de_energia
lalopes_
 
Energias ana patricia_e_beatriz_pedro.ppt
Energias ana patricia_e_beatriz_pedro.pptEnergias ana patricia_e_beatriz_pedro.ppt
Energias ana patricia_e_beatriz_pedro.ppt
lalopes_
 
Energia
EnergiaEnergia
Fontes de energia do brasil
Fontes de energia do brasilFontes de energia do brasil
Fontes de energia do brasil
João José Ferreira Tojal
 
Energias renováveis 3 C
Energias renováveis 3 CEnergias renováveis 3 C
Energias renováveis 3 C
Maria Teresa Iannaco Grego
 
Margarida silva energia
Margarida silva energiaMargarida silva energia
Margarida silva energia
lalopes_
 
Iva tecnologia impacto_ambiental
Iva tecnologia impacto_ambientalIva tecnologia impacto_ambiental
Iva tecnologia impacto_ambiental
lalopes_
 
Energia solar
Energia solarEnergia solar
Energia solar
RATHES SILVA
 
Apresentação
 Apresentação Apresentação
Apresentação
Daniella Pontes
 
Geração de energia com fontes renováveis
Geração de energia com fontes renováveisGeração de energia com fontes renováveis
Geração de energia com fontes renováveis
Fernando Alcoforado
 
Brasil fontes de energia
Brasil   fontes de energiaBrasil   fontes de energia
Brasil fontes de energia
Portal do Vestibulando
 
Fontes de Energia
Fontes de EnergiaFontes de Energia
Fontes de Energia
Rodrigo Pavesi
 
Fontes de energia
Fontes de energiaFontes de energia
Fontes de energia
Bruna Azevedo
 

Mais procurados (20)

Atualidades - Energia - Blog do Prof. Marco Aurelio Gondim - www.mgondim.blog...
Atualidades - Energia - Blog do Prof. Marco Aurelio Gondim - www.mgondim.blog...Atualidades - Energia - Blog do Prof. Marco Aurelio Gondim - www.mgondim.blog...
Atualidades - Energia - Blog do Prof. Marco Aurelio Gondim - www.mgondim.blog...
 
Avaliação de ciencias 3 9°cd ano 1° bim - 2013
Avaliação de ciencias 3    9°cd ano 1° bim - 2013Avaliação de ciencias 3    9°cd ano 1° bim - 2013
Avaliação de ciencias 3 9°cd ano 1° bim - 2013
 
Os Recursos Naturais Do Mundo E Do Brasil
Os Recursos Naturais Do Mundo E Do BrasilOs Recursos Naturais Do Mundo E Do Brasil
Os Recursos Naturais Do Mundo E Do Brasil
 
Atividades complementares ciências
Atividades complementares   ciênciasAtividades complementares   ciências
Atividades complementares ciências
 
Fontes de energia.
Fontes de energia.Fontes de energia.
Fontes de energia.
 
Yuri,fabrício,matheus e ruan
Yuri,fabrício,matheus e ruanYuri,fabrício,matheus e ruan
Yuri,fabrício,matheus e ruan
 
Produçao de energia
Produçao de energia Produçao de energia
Produçao de energia
 
Beatriz mauricio fonte_de_energia
Beatriz mauricio fonte_de_energiaBeatriz mauricio fonte_de_energia
Beatriz mauricio fonte_de_energia
 
Energias ana patricia_e_beatriz_pedro.ppt
Energias ana patricia_e_beatriz_pedro.pptEnergias ana patricia_e_beatriz_pedro.ppt
Energias ana patricia_e_beatriz_pedro.ppt
 
Energia
EnergiaEnergia
Energia
 
Fontes de energia do brasil
Fontes de energia do brasilFontes de energia do brasil
Fontes de energia do brasil
 
Energias renováveis 3 C
Energias renováveis 3 CEnergias renováveis 3 C
Energias renováveis 3 C
 
Margarida silva energia
Margarida silva energiaMargarida silva energia
Margarida silva energia
 
Iva tecnologia impacto_ambiental
Iva tecnologia impacto_ambientalIva tecnologia impacto_ambiental
Iva tecnologia impacto_ambiental
 
Energia solar
Energia solarEnergia solar
Energia solar
 
Apresentação
 Apresentação Apresentação
Apresentação
 
Geração de energia com fontes renováveis
Geração de energia com fontes renováveisGeração de energia com fontes renováveis
Geração de energia com fontes renováveis
 
Brasil fontes de energia
Brasil   fontes de energiaBrasil   fontes de energia
Brasil fontes de energia
 
Fontes de Energia
Fontes de EnergiaFontes de Energia
Fontes de Energia
 
Fontes de energia
Fontes de energiaFontes de energia
Fontes de energia
 

Destaque

Frases inspiradoras
Frases inspiradorasFrases inspiradoras
Frases inspiradoras
pedroarts
 
Formigas no mapa
Formigas no mapaFormigas no mapa
Formigas no mapa
Paulo Victor Sousa
 
Presentación dany
Presentación danyPresentación dany
Presentación dany
Dany Cabrera
 
Como crear un Slideshare
Como crear un SlideshareComo crear un Slideshare
Como crear un Slideshare
Cesar Balla Quinche
 
Análise da linguagem publicitária voltada para uma nova mídia, o aparelho ...
Análise da linguagem publicitária voltada para uma nova mídia, o aparelho ...Análise da linguagem publicitária voltada para uma nova mídia, o aparelho ...
Análise da linguagem publicitária voltada para uma nova mídia, o aparelho ...
Ofhelia Raquel Lemos
 
Entrega de mochilas escolares marzo (1)
Entrega de mochilas escolares marzo (1)Entrega de mochilas escolares marzo (1)
Entrega de mochilas escolares marzo (1)
webmasteriensp
 
Curso intervenciones en el espacio público feb 20
Curso intervenciones en el espacio público feb 20Curso intervenciones en el espacio público feb 20
Curso intervenciones en el espacio público feb 20
deespacio
 
watch BMW Championship Golf live stream
watch BMW Championship Golf live streamwatch BMW Championship Golf live stream
watch BMW Championship Golf live stream
johnsonrene33
 
Usabilidade nos trópicos. Desafios e perspectivas de um laboratório de usabil...
Usabilidade nos trópicos. Desafios e perspectivas de um laboratório de usabil...Usabilidade nos trópicos. Desafios e perspectivas de um laboratório de usabil...
Usabilidade nos trópicos. Desafios e perspectivas de um laboratório de usabil...
Fran Maciel
 
SABER PERDOAR
SABER  PERDOARSABER  PERDOAR
SABER PERDOAR
BLOG's REI
 
EA_Epica_DiegoSCA
EA_Epica_DiegoSCAEA_Epica_DiegoSCA
EA_Epica_DiegoSCA
Diego Carranza
 
Sculpture de Papier
Sculpture de PapierSculpture de Papier
Sculpture de Papier
BLOG's REI
 
Resume summary
Resume summaryResume summary
Resume summary
Elliott Spencer
 
Modelo gávilan
Modelo gávilanModelo gávilan
Modelo gávilan
PameliitaPs
 

Destaque (14)

Frases inspiradoras
Frases inspiradorasFrases inspiradoras
Frases inspiradoras
 
Formigas no mapa
Formigas no mapaFormigas no mapa
Formigas no mapa
 
Presentación dany
Presentación danyPresentación dany
Presentación dany
 
Como crear un Slideshare
Como crear un SlideshareComo crear un Slideshare
Como crear un Slideshare
 
Análise da linguagem publicitária voltada para uma nova mídia, o aparelho ...
Análise da linguagem publicitária voltada para uma nova mídia, o aparelho ...Análise da linguagem publicitária voltada para uma nova mídia, o aparelho ...
Análise da linguagem publicitária voltada para uma nova mídia, o aparelho ...
 
Entrega de mochilas escolares marzo (1)
Entrega de mochilas escolares marzo (1)Entrega de mochilas escolares marzo (1)
Entrega de mochilas escolares marzo (1)
 
Curso intervenciones en el espacio público feb 20
Curso intervenciones en el espacio público feb 20Curso intervenciones en el espacio público feb 20
Curso intervenciones en el espacio público feb 20
 
watch BMW Championship Golf live stream
watch BMW Championship Golf live streamwatch BMW Championship Golf live stream
watch BMW Championship Golf live stream
 
Usabilidade nos trópicos. Desafios e perspectivas de um laboratório de usabil...
Usabilidade nos trópicos. Desafios e perspectivas de um laboratório de usabil...Usabilidade nos trópicos. Desafios e perspectivas de um laboratório de usabil...
Usabilidade nos trópicos. Desafios e perspectivas de um laboratório de usabil...
 
SABER PERDOAR
SABER  PERDOARSABER  PERDOAR
SABER PERDOAR
 
EA_Epica_DiegoSCA
EA_Epica_DiegoSCAEA_Epica_DiegoSCA
EA_Epica_DiegoSCA
 
Sculpture de Papier
Sculpture de PapierSculpture de Papier
Sculpture de Papier
 
Resume summary
Resume summaryResume summary
Resume summary
 
Modelo gávilan
Modelo gávilanModelo gávilan
Modelo gávilan
 

Semelhante a Energia renovável 10º c 3

Evolução das Barragens de Portugal - Santa Luzia
Evolução das Barragens de Portugal - Santa LuziaEvolução das Barragens de Portugal - Santa Luzia
Evolução das Barragens de Portugal - Santa Luzia
BMASG
 
"Água é a vida"
"Água é a vida""Água é a vida"
"Água é a vida"
Idalina Leite
 
Texto19 P7
Texto19 P7Texto19 P7
Texto19 P7
renatotf
 
Energia das Marés
Energia das MarésEnergia das Marés
Energia das Marés
Fábio Roque
 
Recursos energéticos renováveis
Recursos energéticos renováveisRecursos energéticos renováveis
Recursos energéticos renováveis
Mariana Monteiro
 
Recurso Natural
Recurso NaturalRecurso Natural
Recurso Natural
guest4eb994
 
Construir um futuro sustentável é o maior desafio deste século. significa con...
Construir um futuro sustentável é o maior desafio deste século. significa con...Construir um futuro sustentável é o maior desafio deste século. significa con...
Construir um futuro sustentável é o maior desafio deste século. significa con...
Robson Peixoto
 
Objeto De Aprendizagem
Objeto De AprendizagemObjeto De Aprendizagem
Objeto De Aprendizagem
Italo Cardoso Campos
 
Jmab2012finalmente 120726203449-phpapp02
Jmab2012finalmente 120726203449-phpapp02Jmab2012finalmente 120726203449-phpapp02
Jmab2012finalmente 120726203449-phpapp02
rcatanese
 
Aula fontes de energi1
Aula fontes de energi1Aula fontes de energi1
Aula fontes de energi1
lgreggio10
 
Energias Renováveis
Energias RenováveisEnergias Renováveis
Energias Renováveis
Daniel Lucas
 
energias renováveis e não renováveis
energias renováveis e não renováveisenergias renováveis e não renováveis
energias renováveis e não renováveis
guest93f705
 
Energias renováveis
Energias renováveisEnergias renováveis
Energias renováveis
goretemendes
 
Arquitectura sustentável-EDV
Arquitectura  sustentável-EDVArquitectura  sustentável-EDV
Arquitectura sustentável-EDV
kliisnj
 
3º_ciclo_-_energias_renováveis (1).pptx
3º_ciclo_-_energias_renováveis (1).pptx3º_ciclo_-_energias_renováveis (1).pptx
3º_ciclo_-_energias_renováveis (1).pptx
ssuserdd7b12
 
áGua – sua importância e formas de uso
áGua – sua importância e formas de usoáGua – sua importância e formas de uso
áGua – sua importância e formas de uso
angelorsilva
 
Energia renovável 10ºc
Energia renovável 10ºcEnergia renovável 10ºc
Energia renovável 10ºc
zeopas
 
A Importancia da água
A Importancia da águaA Importancia da água
A Importancia da água
Diogo Alves
 
Informativo insp 47
Informativo insp   47Informativo insp   47
Informativo insp 47
Douglas Siqueira
 
Alqueva PORTUGAL turismo
Alqueva PORTUGAL turismoAlqueva PORTUGAL turismo
Alqueva PORTUGAL turismo
Patricia Martins
 

Semelhante a Energia renovável 10º c 3 (20)

Evolução das Barragens de Portugal - Santa Luzia
Evolução das Barragens de Portugal - Santa LuziaEvolução das Barragens de Portugal - Santa Luzia
Evolução das Barragens de Portugal - Santa Luzia
 
"Água é a vida"
"Água é a vida""Água é a vida"
"Água é a vida"
 
Texto19 P7
Texto19 P7Texto19 P7
Texto19 P7
 
Energia das Marés
Energia das MarésEnergia das Marés
Energia das Marés
 
Recursos energéticos renováveis
Recursos energéticos renováveisRecursos energéticos renováveis
Recursos energéticos renováveis
 
Recurso Natural
Recurso NaturalRecurso Natural
Recurso Natural
 
Construir um futuro sustentável é o maior desafio deste século. significa con...
Construir um futuro sustentável é o maior desafio deste século. significa con...Construir um futuro sustentável é o maior desafio deste século. significa con...
Construir um futuro sustentável é o maior desafio deste século. significa con...
 
Objeto De Aprendizagem
Objeto De AprendizagemObjeto De Aprendizagem
Objeto De Aprendizagem
 
Jmab2012finalmente 120726203449-phpapp02
Jmab2012finalmente 120726203449-phpapp02Jmab2012finalmente 120726203449-phpapp02
Jmab2012finalmente 120726203449-phpapp02
 
Aula fontes de energi1
Aula fontes de energi1Aula fontes de energi1
Aula fontes de energi1
 
Energias Renováveis
Energias RenováveisEnergias Renováveis
Energias Renováveis
 
energias renováveis e não renováveis
energias renováveis e não renováveisenergias renováveis e não renováveis
energias renováveis e não renováveis
 
Energias renováveis
Energias renováveisEnergias renováveis
Energias renováveis
 
Arquitectura sustentável-EDV
Arquitectura  sustentável-EDVArquitectura  sustentável-EDV
Arquitectura sustentável-EDV
 
3º_ciclo_-_energias_renováveis (1).pptx
3º_ciclo_-_energias_renováveis (1).pptx3º_ciclo_-_energias_renováveis (1).pptx
3º_ciclo_-_energias_renováveis (1).pptx
 
áGua – sua importância e formas de uso
áGua – sua importância e formas de usoáGua – sua importância e formas de uso
áGua – sua importância e formas de uso
 
Energia renovável 10ºc
Energia renovável 10ºcEnergia renovável 10ºc
Energia renovável 10ºc
 
A Importancia da água
A Importancia da águaA Importancia da água
A Importancia da água
 
Informativo insp 47
Informativo insp   47Informativo insp   47
Informativo insp 47
 
Alqueva PORTUGAL turismo
Alqueva PORTUGAL turismoAlqueva PORTUGAL turismo
Alqueva PORTUGAL turismo
 

Mais de zeopas

A biblioteca e o centro de recursos educativos2
A biblioteca e o centro de recursos educativos2A biblioteca e o centro de recursos educativos2
A biblioteca e o centro de recursos educativos2
zeopas
 
O Desenv, e a Utiliz. dos Recursos by Joel e MTeles
O Desenv, e a Utiliz. dos Recursos by Joel e MTelesO Desenv, e a Utiliz. dos Recursos by Joel e MTeles
O Desenv, e a Utiliz. dos Recursos by Joel e MTeles
zeopas
 
Guião tr4
Guião tr4Guião tr4
Guião tr4
zeopas
 
O Desenv. e a Utiliz. dos Recursos-by ES./GI/JB
O Desenv. e a Utiliz. dos Recursos-by ES./GI/JBO Desenv. e a Utiliz. dos Recursos-by ES./GI/JB
O Desenv. e a Utiliz. dos Recursos-by ES./GI/JB
zeopas
 
Guião tr4 1
Guião tr4 1Guião tr4 1
Guião tr4 1
zeopas
 
Ambiente 10ºd
Ambiente 10ºdAmbiente 10ºd
Ambiente 10ºd
zeopas
 
Ambiente 10ºd 2
Ambiente 10ºd 2Ambiente 10ºd 2
Ambiente 10ºd 2
zeopas
 
Ambiente 10ºd 1
Ambiente 10ºd 1 Ambiente 10ºd 1
Ambiente 10ºd 1
zeopas
 
Ambiente 10ºd 0
Ambiente 10ºd 0Ambiente 10ºd 0
Ambiente 10ºd 0
zeopas
 
Ambiente 10ºd 4
Ambiente 10ºd 4Ambiente 10ºd 4
Ambiente 10ºd 4
zeopas
 
Energia renovável 10ºc
Energia renovável 10ºcEnergia renovável 10ºc
Energia renovável 10ºc
zeopas
 
Ambiente 10ºd 4
Ambiente 10ºd 4Ambiente 10ºd 4
Ambiente 10ºd 4
zeopas
 
Ambiente 10ºd 1
Ambiente 10ºd 1 Ambiente 10ºd 1
Ambiente 10ºd 1
zeopas
 
Ambiente 10ºd 0
Ambiente 10ºd 0Ambiente 10ºd 0
Ambiente 10ºd 0
zeopas
 
Ambiente 10ºd
Ambiente 10ºdAmbiente 10ºd
Ambiente 10ºd
zeopas
 
Ambiente 10ºd 2
Ambiente 10ºd 2Ambiente 10ºd 2
Ambiente 10ºd 2
zeopas
 
Métodos contraceptivos de barreira
Métodos contraceptivos de barreiraMétodos contraceptivos de barreira
Métodos contraceptivos de barreira
zeopas
 
Técnicas de reprodução assistida icsi, gift e zift
Técnicas de reprodução assistida icsi, gift e ziftTécnicas de reprodução assistida icsi, gift e zift
Técnicas de reprodução assistida icsi, gift e zift
zeopas
 
Metodos contraceptivos naturais
Metodos contraceptivos naturaisMetodos contraceptivos naturais
Metodos contraceptivos naturais
zeopas
 
Métodos contraceptivos hormonais
Métodos contraceptivos hormonaisMétodos contraceptivos hormonais
Métodos contraceptivos hormonais
zeopas
 

Mais de zeopas (20)

A biblioteca e o centro de recursos educativos2
A biblioteca e o centro de recursos educativos2A biblioteca e o centro de recursos educativos2
A biblioteca e o centro de recursos educativos2
 
O Desenv, e a Utiliz. dos Recursos by Joel e MTeles
O Desenv, e a Utiliz. dos Recursos by Joel e MTelesO Desenv, e a Utiliz. dos Recursos by Joel e MTeles
O Desenv, e a Utiliz. dos Recursos by Joel e MTeles
 
Guião tr4
Guião tr4Guião tr4
Guião tr4
 
O Desenv. e a Utiliz. dos Recursos-by ES./GI/JB
O Desenv. e a Utiliz. dos Recursos-by ES./GI/JBO Desenv. e a Utiliz. dos Recursos-by ES./GI/JB
O Desenv. e a Utiliz. dos Recursos-by ES./GI/JB
 
Guião tr4 1
Guião tr4 1Guião tr4 1
Guião tr4 1
 
Ambiente 10ºd
Ambiente 10ºdAmbiente 10ºd
Ambiente 10ºd
 
Ambiente 10ºd 2
Ambiente 10ºd 2Ambiente 10ºd 2
Ambiente 10ºd 2
 
Ambiente 10ºd 1
Ambiente 10ºd 1 Ambiente 10ºd 1
Ambiente 10ºd 1
 
Ambiente 10ºd 0
Ambiente 10ºd 0Ambiente 10ºd 0
Ambiente 10ºd 0
 
Ambiente 10ºd 4
Ambiente 10ºd 4Ambiente 10ºd 4
Ambiente 10ºd 4
 
Energia renovável 10ºc
Energia renovável 10ºcEnergia renovável 10ºc
Energia renovável 10ºc
 
Ambiente 10ºd 4
Ambiente 10ºd 4Ambiente 10ºd 4
Ambiente 10ºd 4
 
Ambiente 10ºd 1
Ambiente 10ºd 1 Ambiente 10ºd 1
Ambiente 10ºd 1
 
Ambiente 10ºd 0
Ambiente 10ºd 0Ambiente 10ºd 0
Ambiente 10ºd 0
 
Ambiente 10ºd
Ambiente 10ºdAmbiente 10ºd
Ambiente 10ºd
 
Ambiente 10ºd 2
Ambiente 10ºd 2Ambiente 10ºd 2
Ambiente 10ºd 2
 
Métodos contraceptivos de barreira
Métodos contraceptivos de barreiraMétodos contraceptivos de barreira
Métodos contraceptivos de barreira
 
Técnicas de reprodução assistida icsi, gift e zift
Técnicas de reprodução assistida icsi, gift e ziftTécnicas de reprodução assistida icsi, gift e zift
Técnicas de reprodução assistida icsi, gift e zift
 
Metodos contraceptivos naturais
Metodos contraceptivos naturaisMetodos contraceptivos naturais
Metodos contraceptivos naturais
 
Métodos contraceptivos hormonais
Métodos contraceptivos hormonaisMétodos contraceptivos hormonais
Métodos contraceptivos hormonais
 

Último

A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
sjcelsorocha
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
JoanaFigueira11
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
joaresmonte3
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
JoeteCarvalho
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
Trabalho de Geografia industrialização.pdf
Trabalho de Geografia industrialização.pdfTrabalho de Geografia industrialização.pdf
Trabalho de Geografia industrialização.pdf
erico paulo rocha guedes
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 

Último (20)

A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
Trabalho de Geografia industrialização.pdf
Trabalho de Geografia industrialização.pdfTrabalho de Geografia industrialização.pdf
Trabalho de Geografia industrialização.pdf
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 

Energia renovável 10º c 3

  • 1. ENERGIAS RENOVÁVEIS ENERGIA HÍDRICA Trabalho Realizado por: Carolina Leite, nº4 Sara Rendeiro, nº16 Katiane Lopes, nº18 10ºC Ano Lectivo 2010/2011  Explici tar os conceitos: energia renovável; desenvolvimento sustentável. As energias renováveis são energias que não se esgotam, pois estas podem-se renovar. Estas podem-se renovar, são limpas e possibilitam terminar com a dependência dos combustíveis fósseis. O desenvolvimento sustentável procura satisfazer as necessidades da geração actual, não comprometendo as necessidades das gerações seguintes para 2
  • 2. satisfazerem as suas necessidades e atingirem um nível satisfatório económico, social e cultura, preservando as espécies e os habitats naturais, fazendo um uso adequado na Terra.  Indicar a localização das áreas de produção dessa energia. Em Portugal a energia mais utilizada é a hídrica, por isso existem cerca de uma centena de grandes barragens e oitocentas barragens médias ou pequenas. Esta encontra-se espalhada por todo o país, contudo o no Norte é onde se encontram em maior parte devido ao relevo e à rede hidrográfica que facilita as melhores condições de construção. Obs: Os conteúdos estão bem seleccionados e revelam rigor científico, contudo podiam tê-los apresentado de uma forma mais criativa,, apelativa. Podiam também ter apresentado imagens de centrais hidroeléctricas ou outras relacionadas com o tema. 2
  • 3. Este mapa representa as principais barragens em Portugal Continental  Mencionar a evolução da exploração dessa energia. No ano de 1950 a potência hidroeléctrica instalada em Portugal rondava, apenas, os 50MW. Neste ano houve uma grande expansão dos aproveitamentos hidroeléctricos nacionais, a expansão foi de tal modo elevada que no ano de 1965 a potência já atingiu os 1472 MW. Nos anos seguintes, continuamos a observar uma rápida expansão em relação aos médios e grandes aproveitamentos hidroeléctricos, devido a esta rápida expansão, em 1994 a potência rondava já os 4000 MW, um valor bastante elevado.  Apresentar vantagens e desvantagens associadas a essa energia. A energia hídrica tem desvantagens económicas bastante elevadas, devido à construção e o valor que os terrenos ocupam. Tem, também, desvantagens ambientais, tais como a submersão de habitats e o desaparecimento de espécies de fauna e flora, esta diminui a qualidades das águas (rios, por exemplo), leva à produção de gases com efeito estufa e à perda de fertilidade dos solos. Por último, 2
  • 4. demonstra, também, desvantagens sociais que podem levar à inundação de campos agrícolas de elevada fertilidade e à deslocação da população. Porém, a energia hídrica oferece-nos vantagens, como as socioeconómicas, pois permitem o abastecimento de água, a regulação dos caudais e o controlo das cheias, o desenvolvimento do turismo e a diminuição da dependência externa. Tem vantagens ambientais, por garantir o caudal da estiagem, a diminuição da emissão de gases com efeito estufa e o cumprimento do Protocolo de Quioto. Esta tem, também, vantagens energéticas, pois contribui para a diminuição dos combustíveis fósseis.  Enunciar formas de aproveitamento/utilizações da energia. A energia é produzida por meio do aproveitamento do potencial hidráulico existente nos rios, utilizando desníveis naturais, como quedas de água, ou artificiais, produzidos pelo desvio do curso original do rio. A energia hidráulica ou energia hídrica é a energia obtida a partir da energia potencial de uma massa de água. A forma na qual ela se manifesta na natureza é nos fluxos de água, como rios e lagos e pode ser aproveitada por meio de um desnível ou queda de água. Pode ser convertida na forma de energia mecânica (rotação de um eixo) através de turbinas hidráulicas ou moinhos de água. Modelo de uma Central Hidroeléctrica 2