SlideShare uma empresa Scribd logo
Produção de energia no Brasil
Fontes Geradoras de energia elétrica
Hidrelétricas




UHE Jupiá– Rio Paraná – 1551 MW perdendo
 apenas para Itaipu em termos de eficiência
Como funcionam?


             • Produz energia a partir
                do aproveitamento
              hidráulico existente em
                       um rio.
Aspectos Positivos
                                       Usina Hidrelétrica de
                                       Marimbondo – Rio Grande –
                                       1440 MW




•Energia Limpa, não deixa resíduos no meio
ambiente
•Renovável
•Modo mais barato de se obter energia
•Importante para o crescimento industrial e
populacional
Aspectos Negativos
                          Inundam áreas extensas
                          de produção de
                          alimentos e florestas.




Interferemnamigraçãoere
produção de peixes
A
                           inundaçãodanificasítiosarqueoló
                           gicos, indisponibilizandoterrasfér
                           teis;




Alteram a paisagem das
margenspelaindução de
atividadeshumanasligadas
a presença dos
reservatórios;
Impactos sociais: relocação
                                         e desapropriação de
                                         moradores.




A produção de energia depende das
épocas de chuva. Os grandes apagões
ocorrem quando há falta de chuva, pois
a vazão do rio diminui fazendo com que
diminua a força da queda
d’água, produzindo menos energia
Termelétricas




UTE Cubatão – gás natural – 816 MW
Como funcionam?


Energia produzida a partir da
queima de qualquer produto.
O calor gerado transforma em
vapor a água da caldeira. Tal
vapor, sobe em alta
pressão, fazendo girar a
turbina que aciona o gerador
elétrico.
Bagaços de diversos
            tipos de plantas, como
            o bagaço da cana
            (BIOMASSA)




Restos de
madeira
Localização das termelétricas a gás natural em operação (vermelho) e
em construção (amarelo) no Brasil
Oléo combustível: fração
              residual da destilação das
              fraçõesmaisleves de
              petróleo.




Gás Natural
Biodiesel




Carvão Mineral
Aspectos Positivos

                                 •Ocupa um pequena área
                                 para sua construção

                                 •Pode ser instalada perto dos
                                 locais de consumo

                                 •Pode usar diversas matérias
                                 orgânicas como combustível




Usina Termelétrica Piratininga
– Santo Amaro
Aspectos Negativos


                             •Elevado consumo de
                             combustível




UTE Bandeirante – Biogás –
São Paulo – 20.000 KW
•Libera um enorme quantidade de
                            dióxido de carbono na atmosfera

                            •Para cadaGWhproduzido com gás
                            natural, sãoemitidasemtorno de 500
                            toneladas de CO2 para a atmosfera, a
                            cada 2hs.




Chuva ácida e aquece água
de rios e mares para o
resfriamento de suas
turbinas
Termonucleares




Angra 1 e Angra 2 – as únicas usinas
termonucleares do Brasil
Como funcionam?
Aspectos positivos

           •Energiabarata, poispodeduraran
           ossemnecessidade de
           trocadafonte

           •Limpapoisnãoemitenaatmosfera
           nenhumpoluente

           •Umaenergiatecnologicamentebe
           mdesenvolvida

           •É independente das
           condiçõesclimáticas/ambientais
Aspectos negativos



                        •Alto custo de construção em
                        razão da tecnologia e
                        segurança empregada.




Construção de Angra 3
Usina Fukushima - Há
                            riscos do reator vazar
                            ou explodir, liberando
                            radiotividade




Produção de lixo
radioativo, perigoso para
contaminação do
solo, água e atmosfera
História da eletricidade no Estado de
              São Paulo
Opção por Hidrelétricas no Brasil




        Escassez de reservas de carvão
        mineral
Abundância de rios
Final do século XIX :
melhoramentos urbanos
eram a prioridade do
momento
Interior Paulista: queria se inserir no processo de
modernização para mostrar o poder econômico das
oligarquias locais.
Vida Urbana de São Paulo
   antes da eletricidade


                           1847 – iluminação a gás




1830 – iluminação com
lampiões de azeite
Ferrovias: Se expandiram ao interior, interligando as cidades à capital. As ferrovias
reduzem distâncias e ajudam em um maior escoamento da produção para Santos.
Tecnologia de geração de
hidrelétricas é introduzida em
1883 por engenheiros ingleses que
trabalhavam para as companhias
de estradas de ferro.




                                    UHE Monjolinho I - São Carlos, SP
                                    – segunda hidrelétrica do país e a
                                    primeira de SP.
Toda tecnologia e desenvolvimento surge com as ferrovias (1952):
Primeira hidrelétrica de “grande porte” - 1890:




Usina Marmelo, Juiz de
Fora (MG)
UHE MARMELO - Juiz de Fora, MG –
Primeira hidrelétrica por iniciativa
do industrial têxtil Bernardo
Mascarenas
Primeira termelétrica, 1883:



Usina de Campos (RJ)
Potência de 52kW
A geração de energia tornou-se
uma necessidade para a
industrialização e urbanização das
cidades




                                     No final do século XIX
                                     quase todas as cidades
                                     paulistas já tinham
                                     alguma iluminação
•Acesso à energia restrito ao setor
privilegiado da sociedade

• presença de capital industrial para
manutenção das fontes de energia

•Industria se beneficia com o avanço
da produção proporcionados pela
eletricidade

•Energia elétrica ganha caráter de
luxo, status.
As usinas eram
implantadas próximas a
cachoeira, o mais próximo
do núcleo urbano




                            Surgimento de pequenas
                            usinas hidrelétricas

                            Não havia linhas de
                            transmissão
Primeiros anos do século XX companhias de
          eletricidade são fundadas por fazendeiros
          industriais locais




1909 – Fundação da Companhia Luz e
Força Santa Cruz
Inicio do século XX – Implementação das
primeiras linhas de transmissão




                                          O abastecimento não
                                          depende mais da
                                          proximidade da usina.
1912 – Fundação da Companhia
Paulista de Força e Luz – CPFL, quem
incorporou a geração e distribuição de
diversas pequenas empresas no
interior
Vida Urbana de São Paulo
    depois da eletricidade




                                         Rua 15 de Novembro, 1915




Primeiro bonde elétrico de São Paulo
         6 de maio de 1900

Ligação entre os subúrbios operários e
       a cidade fica mais rápida
1920




       Morar na cidade: símbolo de
       status, negando a tradição colonial de
       mão-de-obra escrava e vida caipira.
1930: economia cafeeira entra em crise, mas a indústria
   já está estabelicida




                                                             1940 – começa a
                                                             contrução da hidréletrica
                                                             de Avanhandava




Começa a construção das usinas de
grande porte, de alcance
nacional, não mais regional.
Densidade
Demográfica no
Brasil
Governo Vargas (1930 - 1945):




                   Indústria Bélica
Era Vargas (1950 – 1954)




                            Em 1953, Petrobrás
                            passou a ser nossa




Companhia Siderúrgica
   Nacional (CSN)
1956 – Juscelino Kubitschek




Lema: “cinquenta anos em
cinco”
Regime Militar (1964 – 1985)




    Candiota (RS) – complexo
     com seis termelétricas
Início das preocupações ambientais e planejamentos
       mais detalhados nas construções de hidrelétricas...




Em 1977, onivel de água do reservatóriosubiratégalgardabarragemEuclidesda
Cunha, gerandoorompimentodaestrutura.

A ondadesteacidentelevoutambémàrupturaemcascata de
outrabarragemlocalizada a jusantedesta, a daUsinaHidrelétrica de Limoeiro
Itaipu
Porto Primavera


                  Porto Primavera éconsiderada
                  a
                  terceiramaisineficienteusinahi
                  drelétrica do mundo,
Fernando Henrique Cardoso:




  13 de maio de
      2001
Proporção de
                         domicílios com
                         geladeira elétrica




Proporção de
domicílios com energia
elétrica
Consumo de energia
elétrica no Brasil entre 1983
e 1998
Distribuiçãoespac
ial das
subestações de
transmissão de
energiaelétrica
Participação de
cada setor de
atividade no
consumo de
eletricidade no
país %




Distribuição do
consumo de
energia elétrica
no Brasil por
região (%)
Belo Monte
Outras fontes de energia
Renováveis   Não Renováveis
Localização das termelétricas a gás natural em operação
(vermelho) e em construção no Brasil (amarelo)
O Pró-Álcoolfoi um programa de substituiçãoemlargaescala
dos combustíveisveicularesderivados de petróleoporálcool.




       A crise do petróleo de 1975 fez com que o
       governo do Brasil financiasse esse governo
Biodíesel
Pode ser produzido a partir de gordurasanimaisou de óleosvegetais.

Um combustívelbiodegradávelderivado de fontesrenováveis,

mamona, dendê
(palma), girassol, babaçu, amendoim, pinhãomansoesoja, dentreoutras
Esse combustível
substitui total ou
parcialmente o diesel
do petróleo



Se o consumo mundial
for em larga
escala, serão
necessárias plantações
em larga escala


Deixa as economias dos
países menos
dependentes dos
produtores de petróleo
Exportação
O Brasil torna-se um potencial exportador de biodiesel, hoje
utilizado comercialmente nos Estados Unidos e em países da
União Européia, onde se destaca a Alemanha, atualmente o
maior consumidor mundial.
Biomassa


           É a quantidade de matéria
           orgânica produzida.

           É capaz de gerar gases que
           são transformados, em
           usinas específicas, em
           energia
Usinas termelétricas a biomassa em operação e potência
instalada por estado - situação em setembro de 2003
Taxa de
eletrificação rural
no Brasil
Pré - Sal
Engloba três bacias sedimentares – Santos, Campos e Espírito
Santos
Vários campos e poços de petróleo e gás natural.




Tupi é o principal com uma reserva de 5 bilhões a 8 bilhões de
barris, umas das maiores descobertas do mundo nos últimos 7 anos
PPSA: empresa criada pelo governo que vai cuidar da
administração, da exploração e gerenciar o fundo que vai
receber.
Eólica

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Fontes de energia PROF BRUNO JOAQUIM
Fontes de energia PROF BRUNO JOAQUIMFontes de energia PROF BRUNO JOAQUIM
Fontes de energia PROF BRUNO JOAQUIM
raahsalemi
 
Fontes de energia
Fontes de energiaFontes de energia
Fontes de energia
Bruna Azevedo
 
Fontes de energia geografia
Fontes de energia geografia Fontes de energia geografia
Fontes de energia geografia
Eduardo Mendes
 
Fontes de Energia
Fontes de EnergiaFontes de Energia
Fontes de Energia
Rodrigo Pavesi
 
Geração de energia com fontes renováveis
Geração de energia com fontes renováveisGeração de energia com fontes renováveis
Geração de energia com fontes renováveis
Fernando Alcoforado
 
Usos da energia e suas fontes
Usos da energia e suas fontesUsos da energia e suas fontes
Usos da energia e suas fontes
José Karllos
 
Cpm geo - 2 ano - fontes de energia 03
Cpm   geo -  2 ano - fontes de energia 03Cpm   geo -  2 ano - fontes de energia 03
Cpm geo - 2 ano - fontes de energia 03
Jakson Raphael Pereira Barbosa
 
A produção mundial de energia
A produção mundial de energiaA produção mundial de energia
A produção mundial de energia
UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO
 
Matrizes energéticas do brasil
Matrizes energéticas do brasilMatrizes energéticas do brasil
Matrizes energéticas do brasil
Colégio Nova Geração COC
 
A questão Energética!
A questão Energética!A questão Energética!
A questão Energética!
Joemille Leal
 
Fontes energeticas
Fontes energeticasFontes energeticas
Fontes energeticas
edsonluz
 
Fontes de energia.
Fontes de energia.Fontes de energia.
Fontes de energia.
Camila Brito
 
Energia
EnergiaEnergia
Geografia - Fontes de Energia.
Geografia - Fontes de Energia.Geografia - Fontes de Energia.
Geografia - Fontes de Energia.
Julia Maldonado Garcia
 
Energias ana patricia_e_beatriz_pedro.ppt
Energias ana patricia_e_beatriz_pedro.pptEnergias ana patricia_e_beatriz_pedro.ppt
Energias ana patricia_e_beatriz_pedro.ppt
lalopes_
 
Fontes de energia
Fontes de energiaFontes de energia
Fontes de energia
Fernanda Lopes
 
Cenários da produção e consumo de energia no mundo, no brasil e na bahiua no ...
Cenários da produção e consumo de energia no mundo, no brasil e na bahiua no ...Cenários da produção e consumo de energia no mundo, no brasil e na bahiua no ...
Cenários da produção e consumo de energia no mundo, no brasil e na bahiua no ...
Fernando Alcoforado
 
Recursos EnergéTicos Brasil
Recursos EnergéTicos BrasilRecursos EnergéTicos Brasil
Recursos EnergéTicos Brasil
Salageo Cristina
 
Energias
EnergiasEnergias
Energia
EnergiaEnergia

Mais procurados (20)

Fontes de energia PROF BRUNO JOAQUIM
Fontes de energia PROF BRUNO JOAQUIMFontes de energia PROF BRUNO JOAQUIM
Fontes de energia PROF BRUNO JOAQUIM
 
Fontes de energia
Fontes de energiaFontes de energia
Fontes de energia
 
Fontes de energia geografia
Fontes de energia geografia Fontes de energia geografia
Fontes de energia geografia
 
Fontes de Energia
Fontes de EnergiaFontes de Energia
Fontes de Energia
 
Geração de energia com fontes renováveis
Geração de energia com fontes renováveisGeração de energia com fontes renováveis
Geração de energia com fontes renováveis
 
Usos da energia e suas fontes
Usos da energia e suas fontesUsos da energia e suas fontes
Usos da energia e suas fontes
 
Cpm geo - 2 ano - fontes de energia 03
Cpm   geo -  2 ano - fontes de energia 03Cpm   geo -  2 ano - fontes de energia 03
Cpm geo - 2 ano - fontes de energia 03
 
A produção mundial de energia
A produção mundial de energiaA produção mundial de energia
A produção mundial de energia
 
Matrizes energéticas do brasil
Matrizes energéticas do brasilMatrizes energéticas do brasil
Matrizes energéticas do brasil
 
A questão Energética!
A questão Energética!A questão Energética!
A questão Energética!
 
Fontes energeticas
Fontes energeticasFontes energeticas
Fontes energeticas
 
Fontes de energia.
Fontes de energia.Fontes de energia.
Fontes de energia.
 
Energia
EnergiaEnergia
Energia
 
Geografia - Fontes de Energia.
Geografia - Fontes de Energia.Geografia - Fontes de Energia.
Geografia - Fontes de Energia.
 
Energias ana patricia_e_beatriz_pedro.ppt
Energias ana patricia_e_beatriz_pedro.pptEnergias ana patricia_e_beatriz_pedro.ppt
Energias ana patricia_e_beatriz_pedro.ppt
 
Fontes de energia
Fontes de energiaFontes de energia
Fontes de energia
 
Cenários da produção e consumo de energia no mundo, no brasil e na bahiua no ...
Cenários da produção e consumo de energia no mundo, no brasil e na bahiua no ...Cenários da produção e consumo de energia no mundo, no brasil e na bahiua no ...
Cenários da produção e consumo de energia no mundo, no brasil e na bahiua no ...
 
Recursos EnergéTicos Brasil
Recursos EnergéTicos BrasilRecursos EnergéTicos Brasil
Recursos EnergéTicos Brasil
 
Energias
EnergiasEnergias
Energias
 
Energia
EnergiaEnergia
Energia
 

Destaque

Ch4 Soluções Sustentáveis - Produtos
Ch4 Soluções Sustentáveis - ProdutosCh4 Soluções Sustentáveis - Produtos
Ch4 Soluções Sustentáveis - Produtos
CH4 - Soluções Sustentáveis
 
Circuitos de corrente continua
Circuitos de corrente continuaCircuitos de corrente continua
Circuitos de corrente continua
Ualasse Fernando Santos Silva
 
Corrente alternada
Corrente alternadaCorrente alternada
Corrente alternada
Cycyro Soares
 
Princípios da corrente Alternada
Princípios da corrente AlternadaPrincípios da corrente Alternada
Princípios da corrente Alternada
Odair Soares
 
Aula 01 princípios de corrente alternada
Aula 01   princípios de corrente alternadaAula 01   princípios de corrente alternada
Aula 01 princípios de corrente alternada
Delirose Ramos
 
Capitulo 1 grandezas elétricas
Capitulo 1   grandezas elétricasCapitulo 1   grandezas elétricas
Capitulo 1 grandezas elétricas
Jorge Alex Rodrigues
 
Geografia do Brasil - Climas - Prof. Marco Aurelio Gondim [www.gondim.net]
Geografia do Brasil - Climas - Prof. Marco Aurelio Gondim [www.gondim.net]Geografia do Brasil - Climas - Prof. Marco Aurelio Gondim [www.gondim.net]
Geografia do Brasil - Climas - Prof. Marco Aurelio Gondim [www.gondim.net]
Marco Aurélio Gondim
 
Pdf aula 2 poluição poluentes e tipos de poluição
Pdf aula 2 poluição poluentes e tipos de poluiçãoPdf aula 2 poluição poluentes e tipos de poluição
Pdf aula 2 poluição poluentes e tipos de poluição
Miriam Cleide Amorim
 
Aula fontes de energia
Aula fontes de energiaAula fontes de energia
Aula fontes de energia
silvaelivia
 
Atividades complementares ciências
Atividades complementares   ciênciasAtividades complementares   ciências
Atividades complementares ciências
Atividades Diversas Cláudia
 

Destaque (10)

Ch4 Soluções Sustentáveis - Produtos
Ch4 Soluções Sustentáveis - ProdutosCh4 Soluções Sustentáveis - Produtos
Ch4 Soluções Sustentáveis - Produtos
 
Circuitos de corrente continua
Circuitos de corrente continuaCircuitos de corrente continua
Circuitos de corrente continua
 
Corrente alternada
Corrente alternadaCorrente alternada
Corrente alternada
 
Princípios da corrente Alternada
Princípios da corrente AlternadaPrincípios da corrente Alternada
Princípios da corrente Alternada
 
Aula 01 princípios de corrente alternada
Aula 01   princípios de corrente alternadaAula 01   princípios de corrente alternada
Aula 01 princípios de corrente alternada
 
Capitulo 1 grandezas elétricas
Capitulo 1   grandezas elétricasCapitulo 1   grandezas elétricas
Capitulo 1 grandezas elétricas
 
Geografia do Brasil - Climas - Prof. Marco Aurelio Gondim [www.gondim.net]
Geografia do Brasil - Climas - Prof. Marco Aurelio Gondim [www.gondim.net]Geografia do Brasil - Climas - Prof. Marco Aurelio Gondim [www.gondim.net]
Geografia do Brasil - Climas - Prof. Marco Aurelio Gondim [www.gondim.net]
 
Pdf aula 2 poluição poluentes e tipos de poluição
Pdf aula 2 poluição poluentes e tipos de poluiçãoPdf aula 2 poluição poluentes e tipos de poluição
Pdf aula 2 poluição poluentes e tipos de poluição
 
Aula fontes de energia
Aula fontes de energiaAula fontes de energia
Aula fontes de energia
 
Atividades complementares ciências
Atividades complementares   ciênciasAtividades complementares   ciências
Atividades complementares ciências
 

Semelhante a Produçao de energia

Energia e meio ambiente- 3ª aula
Energia e meio ambiente- 3ª aulaEnergia e meio ambiente- 3ª aula
Energia e meio ambiente- 3ª aula
humanascurso
 
Energia Elétrica Aula
Energia Elétrica AulaEnergia Elétrica Aula
Energia Elétrica Aula
Professor
 
Usina hidrelétrica na amazônia
Usina hidrelétrica na amazôniaUsina hidrelétrica na amazônia
Usina hidrelétrica na amazônia
geografia do G.J.P
 
Usina hidrelétrica na amazônia
Usina hidrelétrica na amazôniaUsina hidrelétrica na amazônia
Usina hidrelétrica na amazônia
geografia do G.J.P
 
A produção mundial de energia e as fontes de energia no brasil parte ii
A produção mundial de energia e as fontes de energia no brasil   parte iiA produção mundial de energia e as fontes de energia no brasil   parte ii
A produção mundial de energia e as fontes de energia no brasil parte ii
Renata Rodrigues
 
Eletrica usinas
Eletrica usinasEletrica usinas
Eletrica usinas
Bruna Farias
 
Usinas hidrelétricas
Usinas hidrelétricasUsinas hidrelétricas
Usinas hidrelétricas
jrcruzoficial
 
Energia elétrica
Energia elétricaEnergia elétrica
Energia elétrica
Professor
 
Hidreletricas Brasil 3006
Hidreletricas Brasil 3006Hidreletricas Brasil 3006
Hidreletricas Brasil 3006
Salageo Cristina
 
G9 energia nuclear e biomassa
G9   energia nuclear e biomassaG9   energia nuclear e biomassa
G9 energia nuclear e biomassa
cristbarb
 
UNI. 6 – CAP. 1 RECURSOS ENERGÉTICOS I.pptx
UNI. 6 – CAP. 1 RECURSOS ENERGÉTICOS I.pptxUNI. 6 – CAP. 1 RECURSOS ENERGÉTICOS I.pptx
UNI. 6 – CAP. 1 RECURSOS ENERGÉTICOS I.pptx
Kelvin Sousa
 
Energias Renováveis
Energias RenováveisEnergias Renováveis
Energias Renováveis
Daniel Lucas
 
Petróleo - Slides de geografia - 9°B
Petróleo  - Slides de geografia - 9°BPetróleo  - Slides de geografia - 9°B
Petróleo - Slides de geografia - 9°B
Nádya Dixon
 
Energia curso
Energia cursoEnergia curso
Energia curso
ensinodecienciassme
 
Geografia do Brasil - Hidrografia - [www.gondim.net]
Geografia do Brasil - Hidrografia - [www.gondim.net]Geografia do Brasil - Hidrografia - [www.gondim.net]
Geografia do Brasil - Hidrografia - [www.gondim.net]
Marco Aurélio Gondim
 
Cap 26 energia
Cap 26 energiaCap 26 energia
Cap 26 energia
Ana Paula Bezerra
 
EnergiasRenovaveis_Eolica01_Introducao.pdf
EnergiasRenovaveis_Eolica01_Introducao.pdfEnergiasRenovaveis_Eolica01_Introducao.pdf
EnergiasRenovaveis_Eolica01_Introducao.pdf
VinciusSilvaBorges
 
Usina hidroelétrica 2 c
Usina hidroelétrica 2 cUsina hidroelétrica 2 c
Usina hidroelétrica 2 c
Maria Teresa Iannaco Grego
 
HidreléTricas E Meio Ambiente 2
HidreléTricas E Meio Ambiente 2HidreléTricas E Meio Ambiente 2
HidreléTricas E Meio Ambiente 2
guest10c94f
 
fontesdeenergia-130927185116-phpapp01.pdf
fontesdeenergia-130927185116-phpapp01.pdffontesdeenergia-130927185116-phpapp01.pdf
fontesdeenergia-130927185116-phpapp01.pdf
AntonioEmanuel8
 

Semelhante a Produçao de energia (20)

Energia e meio ambiente- 3ª aula
Energia e meio ambiente- 3ª aulaEnergia e meio ambiente- 3ª aula
Energia e meio ambiente- 3ª aula
 
Energia Elétrica Aula
Energia Elétrica AulaEnergia Elétrica Aula
Energia Elétrica Aula
 
Usina hidrelétrica na amazônia
Usina hidrelétrica na amazôniaUsina hidrelétrica na amazônia
Usina hidrelétrica na amazônia
 
Usina hidrelétrica na amazônia
Usina hidrelétrica na amazôniaUsina hidrelétrica na amazônia
Usina hidrelétrica na amazônia
 
A produção mundial de energia e as fontes de energia no brasil parte ii
A produção mundial de energia e as fontes de energia no brasil   parte iiA produção mundial de energia e as fontes de energia no brasil   parte ii
A produção mundial de energia e as fontes de energia no brasil parte ii
 
Eletrica usinas
Eletrica usinasEletrica usinas
Eletrica usinas
 
Usinas hidrelétricas
Usinas hidrelétricasUsinas hidrelétricas
Usinas hidrelétricas
 
Energia elétrica
Energia elétricaEnergia elétrica
Energia elétrica
 
Hidreletricas Brasil 3006
Hidreletricas Brasil 3006Hidreletricas Brasil 3006
Hidreletricas Brasil 3006
 
G9 energia nuclear e biomassa
G9   energia nuclear e biomassaG9   energia nuclear e biomassa
G9 energia nuclear e biomassa
 
UNI. 6 – CAP. 1 RECURSOS ENERGÉTICOS I.pptx
UNI. 6 – CAP. 1 RECURSOS ENERGÉTICOS I.pptxUNI. 6 – CAP. 1 RECURSOS ENERGÉTICOS I.pptx
UNI. 6 – CAP. 1 RECURSOS ENERGÉTICOS I.pptx
 
Energias Renováveis
Energias RenováveisEnergias Renováveis
Energias Renováveis
 
Petróleo - Slides de geografia - 9°B
Petróleo  - Slides de geografia - 9°BPetróleo  - Slides de geografia - 9°B
Petróleo - Slides de geografia - 9°B
 
Energia curso
Energia cursoEnergia curso
Energia curso
 
Geografia do Brasil - Hidrografia - [www.gondim.net]
Geografia do Brasil - Hidrografia - [www.gondim.net]Geografia do Brasil - Hidrografia - [www.gondim.net]
Geografia do Brasil - Hidrografia - [www.gondim.net]
 
Cap 26 energia
Cap 26 energiaCap 26 energia
Cap 26 energia
 
EnergiasRenovaveis_Eolica01_Introducao.pdf
EnergiasRenovaveis_Eolica01_Introducao.pdfEnergiasRenovaveis_Eolica01_Introducao.pdf
EnergiasRenovaveis_Eolica01_Introducao.pdf
 
Usina hidroelétrica 2 c
Usina hidroelétrica 2 cUsina hidroelétrica 2 c
Usina hidroelétrica 2 c
 
HidreléTricas E Meio Ambiente 2
HidreléTricas E Meio Ambiente 2HidreléTricas E Meio Ambiente 2
HidreléTricas E Meio Ambiente 2
 
fontesdeenergia-130927185116-phpapp01.pdf
fontesdeenergia-130927185116-phpapp01.pdffontesdeenergia-130927185116-phpapp01.pdf
fontesdeenergia-130927185116-phpapp01.pdf
 

Produçao de energia

  • 2. Fontes Geradoras de energia elétrica
  • 3.
  • 4. Hidrelétricas UHE Jupiá– Rio Paraná – 1551 MW perdendo apenas para Itaipu em termos de eficiência
  • 5. Como funcionam? • Produz energia a partir do aproveitamento hidráulico existente em um rio.
  • 6. Aspectos Positivos Usina Hidrelétrica de Marimbondo – Rio Grande – 1440 MW •Energia Limpa, não deixa resíduos no meio ambiente •Renovável •Modo mais barato de se obter energia •Importante para o crescimento industrial e populacional
  • 7. Aspectos Negativos Inundam áreas extensas de produção de alimentos e florestas. Interferemnamigraçãoere produção de peixes
  • 8. A inundaçãodanificasítiosarqueoló gicos, indisponibilizandoterrasfér teis; Alteram a paisagem das margenspelaindução de atividadeshumanasligadas a presença dos reservatórios;
  • 9. Impactos sociais: relocação e desapropriação de moradores. A produção de energia depende das épocas de chuva. Os grandes apagões ocorrem quando há falta de chuva, pois a vazão do rio diminui fazendo com que diminua a força da queda d’água, produzindo menos energia
  • 10. Termelétricas UTE Cubatão – gás natural – 816 MW
  • 11. Como funcionam? Energia produzida a partir da queima de qualquer produto. O calor gerado transforma em vapor a água da caldeira. Tal vapor, sobe em alta pressão, fazendo girar a turbina que aciona o gerador elétrico.
  • 12. Bagaços de diversos tipos de plantas, como o bagaço da cana (BIOMASSA) Restos de madeira
  • 13. Localização das termelétricas a gás natural em operação (vermelho) e em construção (amarelo) no Brasil
  • 14.
  • 15. Oléo combustível: fração residual da destilação das fraçõesmaisleves de petróleo. Gás Natural
  • 17. Aspectos Positivos •Ocupa um pequena área para sua construção •Pode ser instalada perto dos locais de consumo •Pode usar diversas matérias orgânicas como combustível Usina Termelétrica Piratininga – Santo Amaro
  • 18. Aspectos Negativos •Elevado consumo de combustível UTE Bandeirante – Biogás – São Paulo – 20.000 KW
  • 19. •Libera um enorme quantidade de dióxido de carbono na atmosfera •Para cadaGWhproduzido com gás natural, sãoemitidasemtorno de 500 toneladas de CO2 para a atmosfera, a cada 2hs. Chuva ácida e aquece água de rios e mares para o resfriamento de suas turbinas
  • 20. Termonucleares Angra 1 e Angra 2 – as únicas usinas termonucleares do Brasil
  • 22. Aspectos positivos •Energiabarata, poispodeduraran ossemnecessidade de trocadafonte •Limpapoisnãoemitenaatmosfera nenhumpoluente •Umaenergiatecnologicamentebe mdesenvolvida •É independente das condiçõesclimáticas/ambientais
  • 23. Aspectos negativos •Alto custo de construção em razão da tecnologia e segurança empregada. Construção de Angra 3
  • 24. Usina Fukushima - Há riscos do reator vazar ou explodir, liberando radiotividade Produção de lixo radioativo, perigoso para contaminação do solo, água e atmosfera
  • 25.
  • 26. História da eletricidade no Estado de São Paulo
  • 27. Opção por Hidrelétricas no Brasil Escassez de reservas de carvão mineral
  • 29.
  • 30. Final do século XIX : melhoramentos urbanos eram a prioridade do momento
  • 31. Interior Paulista: queria se inserir no processo de modernização para mostrar o poder econômico das oligarquias locais.
  • 32. Vida Urbana de São Paulo antes da eletricidade 1847 – iluminação a gás 1830 – iluminação com lampiões de azeite
  • 33. Ferrovias: Se expandiram ao interior, interligando as cidades à capital. As ferrovias reduzem distâncias e ajudam em um maior escoamento da produção para Santos.
  • 34. Tecnologia de geração de hidrelétricas é introduzida em 1883 por engenheiros ingleses que trabalhavam para as companhias de estradas de ferro. UHE Monjolinho I - São Carlos, SP – segunda hidrelétrica do país e a primeira de SP.
  • 35. Toda tecnologia e desenvolvimento surge com as ferrovias (1952):
  • 36. Primeira hidrelétrica de “grande porte” - 1890: Usina Marmelo, Juiz de Fora (MG)
  • 37. UHE MARMELO - Juiz de Fora, MG – Primeira hidrelétrica por iniciativa do industrial têxtil Bernardo Mascarenas
  • 38. Primeira termelétrica, 1883: Usina de Campos (RJ) Potência de 52kW
  • 39. A geração de energia tornou-se uma necessidade para a industrialização e urbanização das cidades No final do século XIX quase todas as cidades paulistas já tinham alguma iluminação
  • 40. •Acesso à energia restrito ao setor privilegiado da sociedade • presença de capital industrial para manutenção das fontes de energia •Industria se beneficia com o avanço da produção proporcionados pela eletricidade •Energia elétrica ganha caráter de luxo, status.
  • 41. As usinas eram implantadas próximas a cachoeira, o mais próximo do núcleo urbano Surgimento de pequenas usinas hidrelétricas Não havia linhas de transmissão
  • 42. Primeiros anos do século XX companhias de eletricidade são fundadas por fazendeiros industriais locais 1909 – Fundação da Companhia Luz e Força Santa Cruz
  • 43. Inicio do século XX – Implementação das primeiras linhas de transmissão O abastecimento não depende mais da proximidade da usina.
  • 44. 1912 – Fundação da Companhia Paulista de Força e Luz – CPFL, quem incorporou a geração e distribuição de diversas pequenas empresas no interior
  • 45. Vida Urbana de São Paulo depois da eletricidade Rua 15 de Novembro, 1915 Primeiro bonde elétrico de São Paulo 6 de maio de 1900 Ligação entre os subúrbios operários e a cidade fica mais rápida
  • 46.
  • 47. 1920 Morar na cidade: símbolo de status, negando a tradição colonial de mão-de-obra escrava e vida caipira.
  • 48. 1930: economia cafeeira entra em crise, mas a indústria já está estabelicida 1940 – começa a contrução da hidréletrica de Avanhandava Começa a construção das usinas de grande porte, de alcance nacional, não mais regional.
  • 50. Governo Vargas (1930 - 1945): Indústria Bélica
  • 51. Era Vargas (1950 – 1954) Em 1953, Petrobrás passou a ser nossa Companhia Siderúrgica Nacional (CSN)
  • 52. 1956 – Juscelino Kubitschek Lema: “cinquenta anos em cinco”
  • 53.
  • 54. Regime Militar (1964 – 1985) Candiota (RS) – complexo com seis termelétricas
  • 55. Início das preocupações ambientais e planejamentos mais detalhados nas construções de hidrelétricas... Em 1977, onivel de água do reservatóriosubiratégalgardabarragemEuclidesda Cunha, gerandoorompimentodaestrutura. A ondadesteacidentelevoutambémàrupturaemcascata de outrabarragemlocalizada a jusantedesta, a daUsinaHidrelétrica de Limoeiro
  • 57. Porto Primavera Porto Primavera éconsiderada a terceiramaisineficienteusinahi drelétrica do mundo,
  • 58. Fernando Henrique Cardoso: 13 de maio de 2001
  • 59.
  • 60. Proporção de domicílios com geladeira elétrica Proporção de domicílios com energia elétrica
  • 61.
  • 62. Consumo de energia elétrica no Brasil entre 1983 e 1998
  • 64.
  • 65.
  • 66. Participação de cada setor de atividade no consumo de eletricidade no país % Distribuição do consumo de energia elétrica no Brasil por região (%)
  • 68. Outras fontes de energia
  • 69. Renováveis Não Renováveis
  • 70. Localização das termelétricas a gás natural em operação (vermelho) e em construção no Brasil (amarelo)
  • 71.
  • 72.
  • 73. O Pró-Álcoolfoi um programa de substituiçãoemlargaescala dos combustíveisveicularesderivados de petróleoporálcool. A crise do petróleo de 1975 fez com que o governo do Brasil financiasse esse governo
  • 74. Biodíesel Pode ser produzido a partir de gordurasanimaisou de óleosvegetais. Um combustívelbiodegradávelderivado de fontesrenováveis, mamona, dendê (palma), girassol, babaçu, amendoim, pinhãomansoesoja, dentreoutras
  • 75. Esse combustível substitui total ou parcialmente o diesel do petróleo Se o consumo mundial for em larga escala, serão necessárias plantações em larga escala Deixa as economias dos países menos dependentes dos produtores de petróleo
  • 76. Exportação O Brasil torna-se um potencial exportador de biodiesel, hoje utilizado comercialmente nos Estados Unidos e em países da União Européia, onde se destaca a Alemanha, atualmente o maior consumidor mundial.
  • 77. Biomassa É a quantidade de matéria orgânica produzida. É capaz de gerar gases que são transformados, em usinas específicas, em energia
  • 78. Usinas termelétricas a biomassa em operação e potência instalada por estado - situação em setembro de 2003
  • 81. Engloba três bacias sedimentares – Santos, Campos e Espírito Santos
  • 82.
  • 83. Vários campos e poços de petróleo e gás natural. Tupi é o principal com uma reserva de 5 bilhões a 8 bilhões de barris, umas das maiores descobertas do mundo nos últimos 7 anos
  • 84.
  • 85. PPSA: empresa criada pelo governo que vai cuidar da administração, da exploração e gerenciar o fundo que vai receber.
  • 86.