SlideShare uma empresa Scribd logo
DISTRIBUIÇÃO E
ARMAZENAGEM
PICKING
O QUE É PICKING?
responsável pela coleta do mix
correto de produtos , em suas quantidades
corretas da área de armazenagem para
satisfazer as necessidades do consumidor.

► atividade

► coleta

do pedido, conhecido como order

picking
Figura 1 - Atividades de Armazenagem
PICKING
► Picking

dentro de um armazém
considerada como uma das mais críticas.

► Dependendo

é

do tipo de armazem, 30% a
40% do custo de mão-de-obra está
associado à atividade de picking
TENDÊNCIAS
►

►

►

►

Profileração do número de SKUs: as maiores exigências
dos clientes aumentaram os números de produtos que as
empresas trabalham atualmente
Aumento do Número de Pedidos: os clientes passaram a
trabalhar cada vez mais em filosofias de ressuprimento
contínuo, com o objetivo de diminuir seus níveis de
estoque. As menores quantidades de lote implicam em um
aumento no número de pedidos ao longo do tempo
Concentração em Grandes Armazéns: o paradigma da
presença local começa a deixar de existir. As empresas
começam a adotar uma operação com menor número de
depósitos e pontos de venda, concentrando estoques e
obtendo reduções de custo com consolidação de carga.
Entrega para o dia seguinte: com uma exigência cada vez
maior pela diminuição do tempo de ressuprimento para os
clientes.
PRINCÍPIOS PARA MELHORIA DO
PICKING
► PRIORIZAR

PRODUTOS DE MAIOR GIRO

Identificação dos produtos de maior giro
Lei de Pareto
Produtos de maior giro devem ficar nas
posições de mais fácil acesso
PRINCÍPIOS PARA MELHORIA DO
PICKING
► Utilização

de documentações claras e de
fácil operacionalização
Instruções específicas para o operador
Informações relevantes:
► Localização

do produto

► Descrição
► Quantidade

requerida

Informações destacadas no documento para facilitar a
leitura
PRINCÍPIOS PARA MELHORIA DO
PICKING
► Organizar

os pedidos de acordo com as
configurações físicas
Cada pedido enviado para a área de picking
deve ser configurado de acordo com as
restrições de localização dos produtos
Diminuir a movimentação dos operadores
Observar a proximidade de produtos
PRINCÍPIOS PARA MELHORIA DO
PICKING
► Manter

um sistema eficiente de localização
de produtos
Sistema de localização acurado
Padronização de endereços
Utilização de tecnologia para
localização de uma posição

acelerar

a
PRINCÍPIOS PARA MELHORIA DO
PICKING
►O

operador deve ser avaliado pelos erros
Avaliação pela correta separação dos pedidos
Analisar se o erro decorre do operador ou do sistema
PRINCÍPIOS PARA MELHORIA DO
PICKING
► Evitar

contagem de produtos durante a

coleta
A contagem aumenta substancialmente o tempo
de picking
Adotar soluções simples como embalagens
PRINCÍPIOS PARA MELHORIA DO
PICKING
► Eliminação

de documentos em papel

Códigos de barras
Sistemas de reconhecimento de voz
Terminais de radio freqüência
ESTRATEGIAS DE PICKING
► PICKING

DISCRETO

► PICKING

POR ZONA

► PICKING

POR LOTE

► PICKING

POR ONDA
PICKING DISCRETO
► Cada

operador é responsável por um pedido por
vez e pega apenas um produto de cada vez
► É a mais simples
► Adequado-se perfeitamente quando toda a
documentação está em papel
► O risco de erros na atividade é reduzido, por
existir apenas um documento para cada ordem de
separação de produtos
► É o menos produtivo, pois como o operador deve
completar toda a ordem de separação, o tempo de
deslocamento é muito maior.
PICKING POR ZONA
► As

áreas de armazenagem são divididas em zonas
► Cada zona possui determinados produtos
► Cada operador da atividade de picking está
relacionado com uma dessas zonas
► Cada operador pega todas as linhas de produtos
referidas a esse pedido que fazem parte da sua
zona de trabalho
► Ideal quando temos tecnologias diferentes ou
quando a produtividade dos operadores não é
homogênea
PICKING POR LOTE
►
►

►
►
►

►

o operador espera a acumulação de um certo número de
pedidos
Quando o operador faz a coleta, ele pega a soma das
quantidades de cada produto, necessárias para atender
todos os pedidos
Em seguida, ele distribui as quantidades coletadas por
cada pedido
Há um ganho de produtividade em relação aos outros
É indicado apenas quando os produtos são coletados na
maioria em quantidades fracionadas (não em caixas), e
quando os pedidos possuem poucos produtos diferentes (1
a 4) e pequenos volumes
um pedido é processado apenas por um operador, e
diferentes produtos são coletados em cada pega
PICKING POR ONDA
►é

similar ao picking discreto
► A diferença está no agendamento de um
certo número de pedidos ao longo do turno
SISTEMAS DE PICKING
►A

sua escolha deve considerar as
características específicas da operação
(como variedade de itens, tamanho das
unidades de separação e velocidade de
operação) e os produtos manuseados
(como peso, forma e grau de
fragilidade), além da tolerância a erros
da
separação
e
do
orçamento
disponível.
Flow-rack
.
A-FRAME
►É

um sistema de alta produtividade capaz de
separar centenas de pedidos em um curto espaço
de tempo, com grande precisão e com um
reduzido quadro de pessoal
► É um sistema modular, integrado por uma esteira
transportadora, sobre a qual existe uma estrutura
composta de uma série de canais que cobre
ambos os lados da esteira. Cada canal trabalha
com um determinado SKU, tendo capacidade de
armazenar
diversas
unidades,
que
ficam
empilhadas em sua respectiva estrutura.
A-FRAME
►O

sistema de comando do A-Frame controla
a ejeção dos produtos de cada canal na
esteira e cada seção da esteira é associada
a um determinado pedido
CARROSSEL
► São

equipamentos rotacionais, verticais ou
horizontais, que acondicionam os produtos
com a função de trazê-los até o operador,
eliminando os tempos associados ao seu
deslocamento e a procura de produtos
► A principal vantagem deste sistema é
permitir uma operação com uma grande
variedade de itens
CARROSSEL
.
SEPARAÇÃO POR RÁDIO
FREQUÊNCIA
► Se

apóia na comunicação por rádio
frequência para auxiliar o operador na
coleta dos itens. Para isso, o operador
utiliza um terminal de mão ou um terminal
preso ao braço que indica sempre o
endereço do próximo produto e o número
de unidades a ser coletadas
.
PICKING BY LIGHT
► Integra

a utilização de esteiras rolantes,
leitores óticos e sensores com as
tradicionais
estruturas
flow-racks
manuseadas por operadores
PICKING BY LIGHT
►

►

A boa performance deste sistema é obtida através da
disposição dos produtos ao redor dos funcionários, que
coletam apenas os produtos da sua estação de trabalho,
não precisando se locomover nem movimentar as caixas
dos pedidos que são transportadas de forma automática
por meio de uma correia transportadora.
Os mostradores digitais de cada posição do flow-rack
indicam automaticamente o local e o número de unidades
que devem ser coletados, tornando desnecessário o
picking list, o que acelera o processo de coleta dos
operadores.
ESTRATÉGIAS DE PICKING
► Dentro

da nova realidade de mercado,
aonde os Clientes compram cada vez mais
em lotes menores (maior freqüência),
contar com uma estratégia de separação de
pedidos ou picking adequada à realidade
operacional é essencial!
ESTRATÉGIAS DE PICKING
►É

na atividade de picking que estão alocados os
maiores recursos tecnológicos, equipamentos de
movimentação e mão-de-obra.

►É

a atividade que mais contribui para o nível de
serviço ao Cliente final, expresso através de
indicadores de desempenho como pedido perfeito,
order fill rate (ou taxa de atendimento do pedido),
erros operacionais e seus respectivos custos,
avarias, etc.
ESTRATÉGIAS DE PICKING
► Existem

várias configurações operacionais
para a atividade de picking, que variam
desde a separação pedido a pedido, cada
operador com um pedido (picking discreto),
passam pela consolidação de pedidos e
chegam até a automação do processo,
utilizando-se
carrosséis
verticais
e
horizontais, flow-racks, picking by-light,
voice picking, transelevadores, miniloads
ESTRATÉGIAS DE PICKING
►A

escolha da estratégia de picking mais adequada
está relacionada às dimensões e layout
operacional do armazém, quantidade de itens
comercializados, valor e características físicas dos
materiais, quantidade de notas fiscais emitidas e
de itens por pedido, sazonalidade da demanda,
características físicas dos produtos, facilidade de
unitização das cargas, forma de verticalização dos
estoques e nível de fracionamento dos pedidos.
ESTRATÉGIAS DE PICKING
► Quanto

maior a complexidade operacional,
mais sofisticada deverá ser a solução de
separação de pedidos.
► E se escolhida uma solução tecnicamente
incorreta, maiores serão os custos
operacionais e menor o nível de serviço aos
Clientes.
ESTRATÉGIAS DE PICKING
►

Operações realizadas em armazéns com grandes
dimensões físicas, com alto volume e muitos itens, alto
nível de fracionamento (exigindo a abertura de caixas e o
manuseio de itens individuais), grande volume de notas
fiscais emitidas diariamente, forte concentração de vendas
na última semana (60% ou mais) e no último dia, grande
quantidade de itens por pedido e com caixas ou itens de
diferentes dimensões exigirão, provavelmente, a realização
da separação de pedidos em duas etapas, operações
noturnas e isoladas das demais atividades do armazém e a
utilização de equipamentos de movimentação especiais
como empilhadeiras selecionadora de pedidos para picking
em níveis aéreos ou até mesmo o investimento em
soluções automatizadas, além, de aporte tecnológico na
operação.
ESTRATÉGIAS DE PICKING
► Em

operações de baixa complexidade, com pouca
variedade de itens em estoque, pequena
quantidade de notas fiscais, poucos itens por
pedido, baixo nível de fracionamento (expedição
de páletes fechados ou fracionados) e distribuição
uniforme das vendas ao longo do mês, as soluções
passarão pelo uso de equipamentos de
movimentação mais simples como as paleteiras
hidráulicas e pela aplicação intensiva de mão-deobra.
ESTRATÉGIAS DE PICKING
►

Seja qual for a complexidade na separação de pedidos, a
produtividade do picking estará diretamente relacionada à:
existência prévia de um bom sistema de localização dos itens em
estoque,
de um sistema de endereçamento dos materiais baseado nas
características de giro dos produtos,
na utilização de mão-de-obra (picker) tecnicamente capacitada e
motivada,
na facilidade de alcance do operador aos produtos a serem
separados,
ao tipo de estrutura utilizada para a verticalização dos estoques,
à consolidação dos produtos a serem separados em lotes e
ao uso de tecnologia de suporte a operação, em geral uma
ferramenta WMS – Warehouse Management System (Sistema de
Gerenciamento de Armazéns).

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula FUNDAMENTOS DA LOGISTICA
Aula FUNDAMENTOS DA LOGISTICAAula FUNDAMENTOS DA LOGISTICA
Aula FUNDAMENTOS DA LOGISTICA
Silva Jorge R Gonçalves
 
Cadeia de Suprimentos
Cadeia de SuprimentosCadeia de Suprimentos
Cadeia de Suprimentos
Adeildo Caboclo
 
Armazenagem de Materiais
Armazenagem de MateriaisArmazenagem de Materiais
Armazenagem de Materiais
Robson Costa
 
Apresentação Armazenagem e Controle de Estoque
Apresentação Armazenagem e Controle de EstoqueApresentação Armazenagem e Controle de Estoque
Apresentação Armazenagem e Controle de Estoque
Adélia Aparecida Da Silva Cossoniche
 
Introdução logistica
Introdução logisticaIntrodução logistica
Introdução logistica
JAILTONBORGES
 
Apresentação sobre Logística
Apresentação sobre LogísticaApresentação sobre Logística
Apresentação sobre Logística
Isabella Menezes
 
recebimento-e-expedicao.ppt
recebimento-e-expedicao.pptrecebimento-e-expedicao.ppt
recebimento-e-expedicao.ppt
Marcelo370708
 
Aula21082020 ferramentas de estoque
Aula21082020 ferramentas de estoqueAula21082020 ferramentas de estoque
Aula21082020 ferramentas de estoque
RicardoSilva562385
 
Cross Docking
Cross DockingCross Docking
Logística Operações de Armazenagem
Logística Operações de ArmazenagemLogística Operações de Armazenagem
Logística Operações de Armazenagem
Marcelo Aparecido Sampaio
 
08 aula armazenagem ii
08 aula armazenagem ii08 aula armazenagem ii
08 aula armazenagem ii
Homero Alves de Lima
 
Logistica empresarial
Logistica empresarialLogistica empresarial
Logistica empresarial
Denis Carlos Sodré
 
Logística e cadeia de suprimento
Logística e cadeia de suprimentoLogística e cadeia de suprimento
Logística e cadeia de suprimento
Jader Windson
 
1 slides - conceitos logísticos
1   slides - conceitos logísticos1   slides - conceitos logísticos
1 slides - conceitos logísticos
Caio Roberto de Souza Filho
 
15 slideshare indicadores de desempenho na logística operacional
15 slideshare   indicadores  de  desempenho  na logística  operacional15 slideshare   indicadores  de  desempenho  na logística  operacional
15 slideshare indicadores de desempenho na logística operacional
delano chaves gurgel do amaral
 
História da Logística
História da LogísticaHistória da Logística
História da Logística
Robson Costa
 
Gestão de estoques aula 02
Gestão de estoques  aula 02Gestão de estoques  aula 02
Gestão de estoques aula 02
Sirlei Vieira
 
Armazenagem de materiais
Armazenagem de materiaisArmazenagem de materiais
Armazenagem de materiais
Jares Petros
 
Logística 2 fundamentos
Logística 2 fundamentosLogística 2 fundamentos
Logística 2 fundamentos
Andrey Martins
 
Aulas Iniciais - Fundamentos da Logística.
Aulas Iniciais - Fundamentos da Logística. Aulas Iniciais - Fundamentos da Logística.
Aulas Iniciais - Fundamentos da Logística.
Lucas Matheus
 

Mais procurados (20)

Aula FUNDAMENTOS DA LOGISTICA
Aula FUNDAMENTOS DA LOGISTICAAula FUNDAMENTOS DA LOGISTICA
Aula FUNDAMENTOS DA LOGISTICA
 
Cadeia de Suprimentos
Cadeia de SuprimentosCadeia de Suprimentos
Cadeia de Suprimentos
 
Armazenagem de Materiais
Armazenagem de MateriaisArmazenagem de Materiais
Armazenagem de Materiais
 
Apresentação Armazenagem e Controle de Estoque
Apresentação Armazenagem e Controle de EstoqueApresentação Armazenagem e Controle de Estoque
Apresentação Armazenagem e Controle de Estoque
 
Introdução logistica
Introdução logisticaIntrodução logistica
Introdução logistica
 
Apresentação sobre Logística
Apresentação sobre LogísticaApresentação sobre Logística
Apresentação sobre Logística
 
recebimento-e-expedicao.ppt
recebimento-e-expedicao.pptrecebimento-e-expedicao.ppt
recebimento-e-expedicao.ppt
 
Aula21082020 ferramentas de estoque
Aula21082020 ferramentas de estoqueAula21082020 ferramentas de estoque
Aula21082020 ferramentas de estoque
 
Cross Docking
Cross DockingCross Docking
Cross Docking
 
Logística Operações de Armazenagem
Logística Operações de ArmazenagemLogística Operações de Armazenagem
Logística Operações de Armazenagem
 
08 aula armazenagem ii
08 aula armazenagem ii08 aula armazenagem ii
08 aula armazenagem ii
 
Logistica empresarial
Logistica empresarialLogistica empresarial
Logistica empresarial
 
Logística e cadeia de suprimento
Logística e cadeia de suprimentoLogística e cadeia de suprimento
Logística e cadeia de suprimento
 
1 slides - conceitos logísticos
1   slides - conceitos logísticos1   slides - conceitos logísticos
1 slides - conceitos logísticos
 
15 slideshare indicadores de desempenho na logística operacional
15 slideshare   indicadores  de  desempenho  na logística  operacional15 slideshare   indicadores  de  desempenho  na logística  operacional
15 slideshare indicadores de desempenho na logística operacional
 
História da Logística
História da LogísticaHistória da Logística
História da Logística
 
Gestão de estoques aula 02
Gestão de estoques  aula 02Gestão de estoques  aula 02
Gestão de estoques aula 02
 
Armazenagem de materiais
Armazenagem de materiaisArmazenagem de materiais
Armazenagem de materiais
 
Logística 2 fundamentos
Logística 2 fundamentosLogística 2 fundamentos
Logística 2 fundamentos
 
Aulas Iniciais - Fundamentos da Logística.
Aulas Iniciais - Fundamentos da Logística. Aulas Iniciais - Fundamentos da Logística.
Aulas Iniciais - Fundamentos da Logística.
 

Semelhante a Distribuição e armazenagem

Gestão de Armazéns
Gestão de ArmazénsGestão de Armazéns
Gestão de Armazéns
CLT Valuebased Services
 
3º trabalho de SM - Gestão de Stocksw
3º trabalho de SM - Gestão de Stocksw3º trabalho de SM - Gestão de Stocksw
3º trabalho de SM - Gestão de Stocksw
Edgar Varela Gonçalves
 
132724191 sebenta-operador-de-armazem-parte-1
132724191 sebenta-operador-de-armazem-parte-1132724191 sebenta-operador-de-armazem-parte-1
132724191 sebenta-operador-de-armazem-parte-1
Maria Silva
 
3. npc armaz. movim.entacao e_localizacao
3. npc armaz. movim.entacao e_localizacao3. npc armaz. movim.entacao e_localizacao
3. npc armaz. movim.entacao e_localizacao
lourinha321
 
Aula logistica armazenagem
Aula logistica armazenagemAula logistica armazenagem
Aula logistica armazenagem
kellinyy
 
Aula de Logística - Armazenagem
Aula de Logística - ArmazenagemAula de Logística - Armazenagem
Aula de Logística - Armazenagem
isaiartelli
 
Aula 01 introdução, endereçamento e wms
Aula 01  introdução, endereçamento e wmsAula 01  introdução, endereçamento e wms
Aula 01 introdução, endereçamento e wms
Adilson Paradella
 
Aula 01 introdução, endereçamento e wms
Aula 01  introdução, endereçamento e wmsAula 01  introdução, endereçamento e wms
Aula 01 introdução, endereçamento e wms
Adilson Paradella
 
RFID - Equipamentos II
RFID - Equipamentos IIRFID - Equipamentos II
RFID - Equipamentos II
ScanSource Brasil
 
Os benefícios do WMS para obter vantagens competitivas
Os benefícios do WMS para obter vantagens competitivasOs benefícios do WMS para obter vantagens competitivas
Os benefícios do WMS para obter vantagens competitivas
E-commerce Brasil
 
Gestão Armazenagem Estruturas Físicas
Gestão Armazenagem Estruturas FísicasGestão Armazenagem Estruturas Físicas
Gestão Armazenagem Estruturas Físicas
BRINKS SEGURANÇA E TRANSPORTE DE VALORES
 
07 wms - 2013
07   wms - 2013 07   wms - 2013
07 wms - 2013
Leka Nevilec
 
Armazenagem de cargas
Armazenagem de cargasArmazenagem de cargas
Armazenagem de cargas
guest3bbc023
 
Logística Promocional - Marketing & Distribuição
Logística Promocional - Marketing & DistribuiçãoLogística Promocional - Marketing & Distribuição
Logística Promocional - Marketing & Distribuição
Opengo,Espro,AllNet, Led Informática, Instituto Dom Bosco
 
WMS - Apresentação da Otimis e do Sistema WMS Highjump - 2015
WMS - Apresentação da Otimis e do Sistema WMS Highjump - 2015WMS - Apresentação da Otimis e do Sistema WMS Highjump - 2015
WMS - Apresentação da Otimis e do Sistema WMS Highjump - 2015
Otimis Supply Chain
 
Curso Fundamentos de Logística
Curso Fundamentos de LogísticaCurso Fundamentos de Logística
Curso Fundamentos de Logística
Grade TI
 
Logística LEAN
Logística LEANLogística LEAN
Logística LEAN
Gian Gabriel Guglielmelli
 
Lean Supply Chain Management
Lean Supply Chain ManagementLean Supply Chain Management
Lean Supply Chain Management
CLT Valuebased Services
 
8509 - Coordenação da expedição em armazém.pptx
8509 - Coordenação da expedição em armazém.pptx8509 - Coordenação da expedição em armazém.pptx
8509 - Coordenação da expedição em armazém.pptx
ZPingarelho
 
10892179
1089217910892179

Semelhante a Distribuição e armazenagem (20)

Gestão de Armazéns
Gestão de ArmazénsGestão de Armazéns
Gestão de Armazéns
 
3º trabalho de SM - Gestão de Stocksw
3º trabalho de SM - Gestão de Stocksw3º trabalho de SM - Gestão de Stocksw
3º trabalho de SM - Gestão de Stocksw
 
132724191 sebenta-operador-de-armazem-parte-1
132724191 sebenta-operador-de-armazem-parte-1132724191 sebenta-operador-de-armazem-parte-1
132724191 sebenta-operador-de-armazem-parte-1
 
3. npc armaz. movim.entacao e_localizacao
3. npc armaz. movim.entacao e_localizacao3. npc armaz. movim.entacao e_localizacao
3. npc armaz. movim.entacao e_localizacao
 
Aula logistica armazenagem
Aula logistica armazenagemAula logistica armazenagem
Aula logistica armazenagem
 
Aula de Logística - Armazenagem
Aula de Logística - ArmazenagemAula de Logística - Armazenagem
Aula de Logística - Armazenagem
 
Aula 01 introdução, endereçamento e wms
Aula 01  introdução, endereçamento e wmsAula 01  introdução, endereçamento e wms
Aula 01 introdução, endereçamento e wms
 
Aula 01 introdução, endereçamento e wms
Aula 01  introdução, endereçamento e wmsAula 01  introdução, endereçamento e wms
Aula 01 introdução, endereçamento e wms
 
RFID - Equipamentos II
RFID - Equipamentos IIRFID - Equipamentos II
RFID - Equipamentos II
 
Os benefícios do WMS para obter vantagens competitivas
Os benefícios do WMS para obter vantagens competitivasOs benefícios do WMS para obter vantagens competitivas
Os benefícios do WMS para obter vantagens competitivas
 
Gestão Armazenagem Estruturas Físicas
Gestão Armazenagem Estruturas FísicasGestão Armazenagem Estruturas Físicas
Gestão Armazenagem Estruturas Físicas
 
07 wms - 2013
07   wms - 2013 07   wms - 2013
07 wms - 2013
 
Armazenagem de cargas
Armazenagem de cargasArmazenagem de cargas
Armazenagem de cargas
 
Logística Promocional - Marketing & Distribuição
Logística Promocional - Marketing & DistribuiçãoLogística Promocional - Marketing & Distribuição
Logística Promocional - Marketing & Distribuição
 
WMS - Apresentação da Otimis e do Sistema WMS Highjump - 2015
WMS - Apresentação da Otimis e do Sistema WMS Highjump - 2015WMS - Apresentação da Otimis e do Sistema WMS Highjump - 2015
WMS - Apresentação da Otimis e do Sistema WMS Highjump - 2015
 
Curso Fundamentos de Logística
Curso Fundamentos de LogísticaCurso Fundamentos de Logística
Curso Fundamentos de Logística
 
Logística LEAN
Logística LEANLogística LEAN
Logística LEAN
 
Lean Supply Chain Management
Lean Supply Chain ManagementLean Supply Chain Management
Lean Supply Chain Management
 
8509 - Coordenação da expedição em armazém.pptx
8509 - Coordenação da expedição em armazém.pptx8509 - Coordenação da expedição em armazém.pptx
8509 - Coordenação da expedição em armazém.pptx
 
10892179
1089217910892179
10892179
 

Mais de Consultor SAP MM

Status report completo
Status report completoStatus report completo
Status report completo
Consultor SAP MM
 
1. img mm oms2 determinar caracteristicas do tipos de materiais
1. img mm oms2 determinar caracteristicas do tipos de materiais1. img mm oms2 determinar caracteristicas do tipos de materiais
1. img mm oms2 determinar caracteristicas do tipos de materiais
Consultor SAP MM
 
Img mm atribuicao de numeros de lote
Img mm atribuicao de numeros de loteImg mm atribuicao de numeros de lote
Img mm atribuicao de numeros de lote
Consultor SAP MM
 
5. img mm assistente determinacao de conta
5. img mm assistente determinacao de conta5. img mm assistente determinacao de conta
5. img mm assistente determinacao de conta
Consultor SAP MM
 
4. img mm area funcional de compras
4. img mm area funcional de compras4. img mm area funcional de compras
4. img mm area funcional de compras
Consultor SAP MM
 
3. img mm projeto mbp
3. img mm  projeto mbp3. img mm  projeto mbp
3. img mm projeto mbp
Consultor SAP MM
 
2. img mm atribuir tipos de materiais a transacoes especiais de criacao
2. img mm atribuir tipos de materiais a transacoes especiais de criacao2. img mm atribuir tipos de materiais a transacoes especiais de criacao
2. img mm atribuir tipos de materiais a transacoes especiais de criacao
Consultor SAP MM
 
1. img mm projeto completo mbp
1. img mm projeto completo mbp1. img mm projeto completo mbp
1. img mm projeto completo mbp
Consultor SAP MM
 
Me47 criar cotacao
Me47 criar cotacaoMe47 criar cotacao
Me47 criar cotacao
Consultor SAP MM
 
Ac03 exibir registro_mestre_de_servicos
Ac03 exibir registro_mestre_de_servicosAc03 exibir registro_mestre_de_servicos
Ac03 exibir registro_mestre_de_servicos
Consultor SAP MM
 
Ml81n lancar folha_de_registro_de_servicos
Ml81n lancar folha_de_registro_de_servicosMl81n lancar folha_de_registro_de_servicos
Ml81n lancar folha_de_registro_de_servicos
Consultor SAP MM
 
LO530 Warehouse Management
LO530 Warehouse ManagementLO530 Warehouse Management
LO530 Warehouse Management
Consultor SAP MM
 
Mes Sistemas de Execução de Manufatura
Mes Sistemas de Execução de Manufatura Mes Sistemas de Execução de Manufatura
Mes Sistemas de Execução de Manufatura
Consultor SAP MM
 
Tópicos+emergentes+do+sistema+de+informação+gerencial
Tópicos+emergentes+do+sistema+de+informação+gerencialTópicos+emergentes+do+sistema+de+informação+gerencial
Tópicos+emergentes+do+sistema+de+informação+gerencial
Consultor SAP MM
 

Mais de Consultor SAP MM (14)

Status report completo
Status report completoStatus report completo
Status report completo
 
1. img mm oms2 determinar caracteristicas do tipos de materiais
1. img mm oms2 determinar caracteristicas do tipos de materiais1. img mm oms2 determinar caracteristicas do tipos de materiais
1. img mm oms2 determinar caracteristicas do tipos de materiais
 
Img mm atribuicao de numeros de lote
Img mm atribuicao de numeros de loteImg mm atribuicao de numeros de lote
Img mm atribuicao de numeros de lote
 
5. img mm assistente determinacao de conta
5. img mm assistente determinacao de conta5. img mm assistente determinacao de conta
5. img mm assistente determinacao de conta
 
4. img mm area funcional de compras
4. img mm area funcional de compras4. img mm area funcional de compras
4. img mm area funcional de compras
 
3. img mm projeto mbp
3. img mm  projeto mbp3. img mm  projeto mbp
3. img mm projeto mbp
 
2. img mm atribuir tipos de materiais a transacoes especiais de criacao
2. img mm atribuir tipos de materiais a transacoes especiais de criacao2. img mm atribuir tipos de materiais a transacoes especiais de criacao
2. img mm atribuir tipos de materiais a transacoes especiais de criacao
 
1. img mm projeto completo mbp
1. img mm projeto completo mbp1. img mm projeto completo mbp
1. img mm projeto completo mbp
 
Me47 criar cotacao
Me47 criar cotacaoMe47 criar cotacao
Me47 criar cotacao
 
Ac03 exibir registro_mestre_de_servicos
Ac03 exibir registro_mestre_de_servicosAc03 exibir registro_mestre_de_servicos
Ac03 exibir registro_mestre_de_servicos
 
Ml81n lancar folha_de_registro_de_servicos
Ml81n lancar folha_de_registro_de_servicosMl81n lancar folha_de_registro_de_servicos
Ml81n lancar folha_de_registro_de_servicos
 
LO530 Warehouse Management
LO530 Warehouse ManagementLO530 Warehouse Management
LO530 Warehouse Management
 
Mes Sistemas de Execução de Manufatura
Mes Sistemas de Execução de Manufatura Mes Sistemas de Execução de Manufatura
Mes Sistemas de Execução de Manufatura
 
Tópicos+emergentes+do+sistema+de+informação+gerencial
Tópicos+emergentes+do+sistema+de+informação+gerencialTópicos+emergentes+do+sistema+de+informação+gerencial
Tópicos+emergentes+do+sistema+de+informação+gerencial
 

Último

Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
DanielCastro80471
 
QUIZ - HISTÓRIA 9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptx
QUIZ - HISTÓRIA  9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptxQUIZ - HISTÓRIA  9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptx
QUIZ - HISTÓRIA 9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptx
AntonioVieira539017
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Centro Jacques Delors
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
apresentação sobre Clarice Lispector .pptx
apresentação sobre Clarice Lispector .pptxapresentação sobre Clarice Lispector .pptx
apresentação sobre Clarice Lispector .pptx
JuliaMachado73
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
MessiasMarianoG
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
ReinaldoSouza57
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
edivirgesribeiro1
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
Mary Alvarenga
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
AdrianoMontagna1
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática
Giovana Gomes da Silva
 

Último (20)

Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
 
QUIZ - HISTÓRIA 9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptx
QUIZ - HISTÓRIA  9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptxQUIZ - HISTÓRIA  9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptx
QUIZ - HISTÓRIA 9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptx
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
apresentação sobre Clarice Lispector .pptx
apresentação sobre Clarice Lispector .pptxapresentação sobre Clarice Lispector .pptx
apresentação sobre Clarice Lispector .pptx
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática
 

Distribuição e armazenagem

  • 2. O QUE É PICKING? responsável pela coleta do mix correto de produtos , em suas quantidades corretas da área de armazenagem para satisfazer as necessidades do consumidor. ► atividade ► coleta do pedido, conhecido como order picking
  • 3. Figura 1 - Atividades de Armazenagem
  • 4. PICKING ► Picking dentro de um armazém considerada como uma das mais críticas. ► Dependendo é do tipo de armazem, 30% a 40% do custo de mão-de-obra está associado à atividade de picking
  • 5. TENDÊNCIAS ► ► ► ► Profileração do número de SKUs: as maiores exigências dos clientes aumentaram os números de produtos que as empresas trabalham atualmente Aumento do Número de Pedidos: os clientes passaram a trabalhar cada vez mais em filosofias de ressuprimento contínuo, com o objetivo de diminuir seus níveis de estoque. As menores quantidades de lote implicam em um aumento no número de pedidos ao longo do tempo Concentração em Grandes Armazéns: o paradigma da presença local começa a deixar de existir. As empresas começam a adotar uma operação com menor número de depósitos e pontos de venda, concentrando estoques e obtendo reduções de custo com consolidação de carga. Entrega para o dia seguinte: com uma exigência cada vez maior pela diminuição do tempo de ressuprimento para os clientes.
  • 6.
  • 7. PRINCÍPIOS PARA MELHORIA DO PICKING ► PRIORIZAR PRODUTOS DE MAIOR GIRO Identificação dos produtos de maior giro Lei de Pareto Produtos de maior giro devem ficar nas posições de mais fácil acesso
  • 8. PRINCÍPIOS PARA MELHORIA DO PICKING ► Utilização de documentações claras e de fácil operacionalização Instruções específicas para o operador Informações relevantes: ► Localização do produto ► Descrição ► Quantidade requerida Informações destacadas no documento para facilitar a leitura
  • 9. PRINCÍPIOS PARA MELHORIA DO PICKING ► Organizar os pedidos de acordo com as configurações físicas Cada pedido enviado para a área de picking deve ser configurado de acordo com as restrições de localização dos produtos Diminuir a movimentação dos operadores Observar a proximidade de produtos
  • 10. PRINCÍPIOS PARA MELHORIA DO PICKING ► Manter um sistema eficiente de localização de produtos Sistema de localização acurado Padronização de endereços Utilização de tecnologia para localização de uma posição acelerar a
  • 11. PRINCÍPIOS PARA MELHORIA DO PICKING ►O operador deve ser avaliado pelos erros Avaliação pela correta separação dos pedidos Analisar se o erro decorre do operador ou do sistema
  • 12. PRINCÍPIOS PARA MELHORIA DO PICKING ► Evitar contagem de produtos durante a coleta A contagem aumenta substancialmente o tempo de picking Adotar soluções simples como embalagens
  • 13. PRINCÍPIOS PARA MELHORIA DO PICKING ► Eliminação de documentos em papel Códigos de barras Sistemas de reconhecimento de voz Terminais de radio freqüência
  • 14. ESTRATEGIAS DE PICKING ► PICKING DISCRETO ► PICKING POR ZONA ► PICKING POR LOTE ► PICKING POR ONDA
  • 15. PICKING DISCRETO ► Cada operador é responsável por um pedido por vez e pega apenas um produto de cada vez ► É a mais simples ► Adequado-se perfeitamente quando toda a documentação está em papel ► O risco de erros na atividade é reduzido, por existir apenas um documento para cada ordem de separação de produtos ► É o menos produtivo, pois como o operador deve completar toda a ordem de separação, o tempo de deslocamento é muito maior.
  • 16.
  • 17. PICKING POR ZONA ► As áreas de armazenagem são divididas em zonas ► Cada zona possui determinados produtos ► Cada operador da atividade de picking está relacionado com uma dessas zonas ► Cada operador pega todas as linhas de produtos referidas a esse pedido que fazem parte da sua zona de trabalho ► Ideal quando temos tecnologias diferentes ou quando a produtividade dos operadores não é homogênea
  • 18.
  • 19. PICKING POR LOTE ► ► ► ► ► ► o operador espera a acumulação de um certo número de pedidos Quando o operador faz a coleta, ele pega a soma das quantidades de cada produto, necessárias para atender todos os pedidos Em seguida, ele distribui as quantidades coletadas por cada pedido Há um ganho de produtividade em relação aos outros É indicado apenas quando os produtos são coletados na maioria em quantidades fracionadas (não em caixas), e quando os pedidos possuem poucos produtos diferentes (1 a 4) e pequenos volumes um pedido é processado apenas por um operador, e diferentes produtos são coletados em cada pega
  • 20.
  • 21. PICKING POR ONDA ►é similar ao picking discreto ► A diferença está no agendamento de um certo número de pedidos ao longo do turno
  • 22.
  • 23. SISTEMAS DE PICKING ►A sua escolha deve considerar as características específicas da operação (como variedade de itens, tamanho das unidades de separação e velocidade de operação) e os produtos manuseados (como peso, forma e grau de fragilidade), além da tolerância a erros da separação e do orçamento disponível.
  • 25. A-FRAME ►É um sistema de alta produtividade capaz de separar centenas de pedidos em um curto espaço de tempo, com grande precisão e com um reduzido quadro de pessoal ► É um sistema modular, integrado por uma esteira transportadora, sobre a qual existe uma estrutura composta de uma série de canais que cobre ambos os lados da esteira. Cada canal trabalha com um determinado SKU, tendo capacidade de armazenar diversas unidades, que ficam empilhadas em sua respectiva estrutura.
  • 26. A-FRAME ►O sistema de comando do A-Frame controla a ejeção dos produtos de cada canal na esteira e cada seção da esteira é associada a um determinado pedido
  • 27.
  • 28. CARROSSEL ► São equipamentos rotacionais, verticais ou horizontais, que acondicionam os produtos com a função de trazê-los até o operador, eliminando os tempos associados ao seu deslocamento e a procura de produtos ► A principal vantagem deste sistema é permitir uma operação com uma grande variedade de itens
  • 30. SEPARAÇÃO POR RÁDIO FREQUÊNCIA ► Se apóia na comunicação por rádio frequência para auxiliar o operador na coleta dos itens. Para isso, o operador utiliza um terminal de mão ou um terminal preso ao braço que indica sempre o endereço do próximo produto e o número de unidades a ser coletadas
  • 31. .
  • 32. PICKING BY LIGHT ► Integra a utilização de esteiras rolantes, leitores óticos e sensores com as tradicionais estruturas flow-racks manuseadas por operadores
  • 33.
  • 34. PICKING BY LIGHT ► ► A boa performance deste sistema é obtida através da disposição dos produtos ao redor dos funcionários, que coletam apenas os produtos da sua estação de trabalho, não precisando se locomover nem movimentar as caixas dos pedidos que são transportadas de forma automática por meio de uma correia transportadora. Os mostradores digitais de cada posição do flow-rack indicam automaticamente o local e o número de unidades que devem ser coletados, tornando desnecessário o picking list, o que acelera o processo de coleta dos operadores.
  • 35. ESTRATÉGIAS DE PICKING ► Dentro da nova realidade de mercado, aonde os Clientes compram cada vez mais em lotes menores (maior freqüência), contar com uma estratégia de separação de pedidos ou picking adequada à realidade operacional é essencial!
  • 36. ESTRATÉGIAS DE PICKING ►É na atividade de picking que estão alocados os maiores recursos tecnológicos, equipamentos de movimentação e mão-de-obra. ►É a atividade que mais contribui para o nível de serviço ao Cliente final, expresso através de indicadores de desempenho como pedido perfeito, order fill rate (ou taxa de atendimento do pedido), erros operacionais e seus respectivos custos, avarias, etc.
  • 37. ESTRATÉGIAS DE PICKING ► Existem várias configurações operacionais para a atividade de picking, que variam desde a separação pedido a pedido, cada operador com um pedido (picking discreto), passam pela consolidação de pedidos e chegam até a automação do processo, utilizando-se carrosséis verticais e horizontais, flow-racks, picking by-light, voice picking, transelevadores, miniloads
  • 38. ESTRATÉGIAS DE PICKING ►A escolha da estratégia de picking mais adequada está relacionada às dimensões e layout operacional do armazém, quantidade de itens comercializados, valor e características físicas dos materiais, quantidade de notas fiscais emitidas e de itens por pedido, sazonalidade da demanda, características físicas dos produtos, facilidade de unitização das cargas, forma de verticalização dos estoques e nível de fracionamento dos pedidos.
  • 39. ESTRATÉGIAS DE PICKING ► Quanto maior a complexidade operacional, mais sofisticada deverá ser a solução de separação de pedidos. ► E se escolhida uma solução tecnicamente incorreta, maiores serão os custos operacionais e menor o nível de serviço aos Clientes.
  • 40. ESTRATÉGIAS DE PICKING ► Operações realizadas em armazéns com grandes dimensões físicas, com alto volume e muitos itens, alto nível de fracionamento (exigindo a abertura de caixas e o manuseio de itens individuais), grande volume de notas fiscais emitidas diariamente, forte concentração de vendas na última semana (60% ou mais) e no último dia, grande quantidade de itens por pedido e com caixas ou itens de diferentes dimensões exigirão, provavelmente, a realização da separação de pedidos em duas etapas, operações noturnas e isoladas das demais atividades do armazém e a utilização de equipamentos de movimentação especiais como empilhadeiras selecionadora de pedidos para picking em níveis aéreos ou até mesmo o investimento em soluções automatizadas, além, de aporte tecnológico na operação.
  • 41. ESTRATÉGIAS DE PICKING ► Em operações de baixa complexidade, com pouca variedade de itens em estoque, pequena quantidade de notas fiscais, poucos itens por pedido, baixo nível de fracionamento (expedição de páletes fechados ou fracionados) e distribuição uniforme das vendas ao longo do mês, as soluções passarão pelo uso de equipamentos de movimentação mais simples como as paleteiras hidráulicas e pela aplicação intensiva de mão-deobra.
  • 42. ESTRATÉGIAS DE PICKING ► Seja qual for a complexidade na separação de pedidos, a produtividade do picking estará diretamente relacionada à: existência prévia de um bom sistema de localização dos itens em estoque, de um sistema de endereçamento dos materiais baseado nas características de giro dos produtos, na utilização de mão-de-obra (picker) tecnicamente capacitada e motivada, na facilidade de alcance do operador aos produtos a serem separados, ao tipo de estrutura utilizada para a verticalização dos estoques, à consolidação dos produtos a serem separados em lotes e ao uso de tecnologia de suporte a operação, em geral uma ferramenta WMS – Warehouse Management System (Sistema de Gerenciamento de Armazéns).