SlideShare uma empresa Scribd logo
DEU A LOUCA NOS CONTOS DE FADA



Personagens:

Narrador (a)

Palhaço (a)

Mordomo/governanta

Princesa/Príncipe

Bruxa (o)

Fada



Narrador: Era uma vez num reino muito distante uma princesa muito mimada…

(entram os palhaços)

Narrador: Eu disse UMA PRINCISA (saem os palhaços) muito, mais muito mimada.
Por isso seus pais resolveram tirar umas pequenas férias de uns dez anos, deixando a
princesa e o reino aos cuidados da governanta/mordomo , ministro, babá e ajudante
real…

Mordomo: (cantando)

Princesa: Criado!

Mordomo: Ah! Princesa? Acordou cedo hoje? Só três da tarde?

Em que posso servi-la?

Princesa: Eu quero uma massagem nos pés com pétalas de rosas azuis, quero também
50 tipos de doces, cachorro quente sem pão e tudo mais que tiver na cozinha.

Mordomo: Ih começou!

Princesa: O quê?

Mordomo: Eu disse já vou.

Narrador: Tudo continuava muito bem no castelo, mas a bruxa da floresta (entram os
palhaços) ei! Eu disse a bruxa (saem palhaços). A bruxa da flores estava tramando uma
das suas…
Bruxa: Ih! Esta floresta está um tédio… Bem que eu podia fazer alguma coisa. É, que
tal ir ao cinema? Isso lá é programa de bruxa. Tenho que fazer alguma coisa má! Muito
má! Posso colar chiclete embaixo das mesas! Não! Já sei! Vou raptar a princesa!

(bruxa comemora sozinha)

Narrador: Foi o que aconteceu, a bruxa malvada raptou a princesa.

(acontece o rapto depois entra o mordomo)

Mordomo: Princesa? Princesa! Onde você se escondeu? Princesa? Sua pestinha!
Sumiu? A princesa sumiu!

Narrador: E o mordomo ficou muito triste

Mordomo: Triste eu? Triste nada, eu estou é muito feliz! Até que enfim ela vai me dar
uma folga! Eu vou é dar uma festa,vou convidar todo mundo. Ela sumiu.

Viva!!

Narrador: Pois é parece que ele não ficou tão triste assim, mas acontece que neste dia
a fada madrinha da princesa resolveu…

(entram palhaços)

Narrador: Eu disse a fada madrinha!(saem palhaços) da princesa resolveu aparecer
para uma visitinha.

Fada: Olá! Princesa? Onde está você? Estou aqui, apareça princesa.

Mordomo: (entrando com sacolas) Oi fadinha. Veio para a festa?

Fada: Oba festa! Que festa? Eu vim visitar a princesa. Onde ela está?

Mordomo: Ah, a princesa? Graças a Deus ela sumiu!

Fada: Como? Você deixou ela sumir?

Mordomo: E alguém tem que deixar ela fazer alguma coisa? Ela só faz o que quer.

Fada: E agora? O quê farei? Jurei protegê-la. Tenho que encontrá-la! … Vou perguntar
pro duende da floresta, ele sabe tudo que acontece.

Mordomo: Volte depois para a festinha! Ah que paz! Que maravilha!

(bruxa entra sorrateiramente e tentam assustar o mordomo)

Bruxa: Há!

Mordomo: Psiu! Pare com este barulho, agora que está tudo calmo e tranqüilo.
Bruxa: Que chato, nem se assustou, Eu vim pedir o resgate!

Mordomo: Que resgate?

Bruxa: O resgate da princesa!

Bruxa: Só devolverei a princesa se me der…Ai eu não pensei no resgate. E agora o que
vou pedir.. Se me der…Um bolo de chocolate!

Mordomo: O quê? Nunquinha!

Bruxa: Então você nunca mais vai ver a princesa! É melhor me entregar logo, sou uma
bruxa muito má!

Mordomo: De jeito nenhum, e você suma já daqui! Sua doida! (expulsa-a a
vassouradas)

Narrador: Será que a fada (entram os palhaços) pessoal! A fada…vai conseguir salvar
a pobre princesa?

Fada: Falei com o Duende da Floresta. Ela foi raptada pela bruxa. Tenho que salvá-la.

Narrador: Pobre princesa, que maldades a bruxa (entra palhaço), alô-ô, que maldades
a bruxa estará fazendo com ela?

Princesa: Este suco está horrível! Eu quero um de rabanete com brócolis e maionese!

Bruxa: Ta bem.

Princesa: Vem logo escovar meus cabelos! E não esquece de trazer a revista de fofocas.

Bruxa: Eu não agüento mais. Ela reclama de tudo! Eu deveria ter ido ao cinema. E
agora o que vou fazer? Ai, acho que é melhor fazer o suco logo, antes que ela
reclame.Ei, espera ai, eu sei uma mágica. Aprendi com minha professora de teatro:

Congela! (as princesas congelam, a bruxa comemora, entra a fada)

Fada: Agora você vai ver sua malvada! Vou acabar com você! Seu reinado de maldades
acabou!

Bruxa: Que nada, eu aprendi uma mágica muito boa! Congela!

(a fada congela e a bruxa comemora)

Mordomo: E aí pessoal? Alguém que ir na minha festinha?

Bruxa: Ih aquele chato! Congela você também! Legal, agora vou ao shopping, pegar
um cineminha…

Narrador: É parece que nossa história não vai ter um final feliz…
Palhaço: Ah, vai ter sim! Vou acabar com essa bruxa! O problema dela é falta de
banho! Nem bruxa ela é! (palhaço dá um banho de papel picado na bruxa) E vocês
podem descongelar!

Mordomo: Bem agora podemos ir todos para a minha festinha, (para o público) Vocês
também!

Palhaço: Viram aqui é assim, sempre tem um final feliz!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A princesa e a sapo
A princesa e a sapoA princesa e a sapo
A princesa e a sapo
Maria Aparecida de Almeida
 
Proposta de atividade do conto terror oficia
Proposta de atividade do conto terror  oficiaProposta de atividade do conto terror  oficia
Proposta de atividade do conto terror oficia
Janete Garcia de Freitas
 
Circo roteiro
Circo roteiroCirco roteiro
Uma história de carnaval
Uma história de carnavalUma história de carnaval
Uma história de carnaval
Ana Arminda Moreira
 
Slide sítio com atividades
Slide sítio com atividadesSlide sítio com atividades
Slide sítio com atividades
Gi Barbosa - Ideia Criativa
 
Historia das vogais
Historia das vogaisHistoria das vogais
Historia das vogais
Alice Lima
 
Texto Reflexivo: Plante um Futuro
Texto Reflexivo: Plante um FuturoTexto Reflexivo: Plante um Futuro
Texto Reflexivo: Plante um Futuro
Adilson P Motta Motta
 
Contos africanos
Contos africanosContos africanos
Contos africanos
primeiraopcao
 
Roteiro para peça teatral
Roteiro para peça teatralRoteiro para peça teatral
Roteiro para peça teatral
fgomes42 Lima
 
O dia em que um monstro veio à escola
O dia em que um monstro veio à escolaO dia em que um monstro veio à escola
O dia em que um monstro veio à escola
Mafalda Souto
 
Projeto semana da pátria
Projeto semana da pátriaProjeto semana da pátria
Projeto semana da pátria
Luana Maria Ferreira Fernandes
 
A HISTORIA DE UMA ARVORE
A HISTORIA DE UMA ARVOREA HISTORIA DE UMA ARVORE
A HISTORIA DE UMA ARVORE
Marisa Seara
 
Contos produzidos pelos alunos do 7º ano A e B 2014 - Escola Batistina Braga
Contos produzidos pelos alunos do 7º ano A e B 2014 - Escola Batistina BragaContos produzidos pelos alunos do 7º ano A e B 2014 - Escola Batistina Braga
Contos produzidos pelos alunos do 7º ano A e B 2014 - Escola Batistina Braga
profesfrancleite
 
Gênero textual: Fabulas e contos
Gênero textual: Fabulas e contos Gênero textual: Fabulas e contos
Gênero textual: Fabulas e contos
Mary Alvarenga
 
Projeto Direitos Humanos: da Sala de Aula à Convivência em Comunidade
Projeto Direitos Humanos: da Sala de Aula à Convivência em ComunidadeProjeto Direitos Humanos: da Sala de Aula à Convivência em Comunidade
Projeto Direitos Humanos: da Sala de Aula à Convivência em Comunidade
Vania Brasileiro
 
Caça palavras - Bullying
Caça palavras - BullyingCaça palavras - Bullying
Caça palavras - Bullying
Mary Alvarenga
 
Trabalho sobre as 4 estações do ano
Trabalho sobre as 4 estações do anoTrabalho sobre as 4 estações do ano
Trabalho sobre as 4 estações do ano
rivanialima
 
Texto A coisa de Ruth Rocha
Texto A coisa de Ruth RochaTexto A coisa de Ruth Rocha
Texto A coisa de Ruth Rocha
Rose Tavares
 
Branca de fome e os sete anões
Branca de fome e os sete anõesBranca de fome e os sete anões
Branca de fome e os sete anões
Marcia Oliveira
 
O príncipe das emojis
O príncipe das emojisO príncipe das emojis
O príncipe das emojis
Letras Mágicas
 

Mais procurados (20)

A princesa e a sapo
A princesa e a sapoA princesa e a sapo
A princesa e a sapo
 
Proposta de atividade do conto terror oficia
Proposta de atividade do conto terror  oficiaProposta de atividade do conto terror  oficia
Proposta de atividade do conto terror oficia
 
Circo roteiro
Circo roteiroCirco roteiro
Circo roteiro
 
Uma história de carnaval
Uma história de carnavalUma história de carnaval
Uma história de carnaval
 
Slide sítio com atividades
Slide sítio com atividadesSlide sítio com atividades
Slide sítio com atividades
 
Historia das vogais
Historia das vogaisHistoria das vogais
Historia das vogais
 
Texto Reflexivo: Plante um Futuro
Texto Reflexivo: Plante um FuturoTexto Reflexivo: Plante um Futuro
Texto Reflexivo: Plante um Futuro
 
Contos africanos
Contos africanosContos africanos
Contos africanos
 
Roteiro para peça teatral
Roteiro para peça teatralRoteiro para peça teatral
Roteiro para peça teatral
 
O dia em que um monstro veio à escola
O dia em que um monstro veio à escolaO dia em que um monstro veio à escola
O dia em que um monstro veio à escola
 
Projeto semana da pátria
Projeto semana da pátriaProjeto semana da pátria
Projeto semana da pátria
 
A HISTORIA DE UMA ARVORE
A HISTORIA DE UMA ARVOREA HISTORIA DE UMA ARVORE
A HISTORIA DE UMA ARVORE
 
Contos produzidos pelos alunos do 7º ano A e B 2014 - Escola Batistina Braga
Contos produzidos pelos alunos do 7º ano A e B 2014 - Escola Batistina BragaContos produzidos pelos alunos do 7º ano A e B 2014 - Escola Batistina Braga
Contos produzidos pelos alunos do 7º ano A e B 2014 - Escola Batistina Braga
 
Gênero textual: Fabulas e contos
Gênero textual: Fabulas e contos Gênero textual: Fabulas e contos
Gênero textual: Fabulas e contos
 
Projeto Direitos Humanos: da Sala de Aula à Convivência em Comunidade
Projeto Direitos Humanos: da Sala de Aula à Convivência em ComunidadeProjeto Direitos Humanos: da Sala de Aula à Convivência em Comunidade
Projeto Direitos Humanos: da Sala de Aula à Convivência em Comunidade
 
Caça palavras - Bullying
Caça palavras - BullyingCaça palavras - Bullying
Caça palavras - Bullying
 
Trabalho sobre as 4 estações do ano
Trabalho sobre as 4 estações do anoTrabalho sobre as 4 estações do ano
Trabalho sobre as 4 estações do ano
 
Texto A coisa de Ruth Rocha
Texto A coisa de Ruth RochaTexto A coisa de Ruth Rocha
Texto A coisa de Ruth Rocha
 
Branca de fome e os sete anões
Branca de fome e os sete anõesBranca de fome e os sete anões
Branca de fome e os sete anões
 
O príncipe das emojis
O príncipe das emojisO príncipe das emojis
O príncipe das emojis
 

Destaque

Peça de teatro para o dia dos pais: Lição para um pai.
Peça de teatro para o dia dos pais: Lição para um pai.Peça de teatro para o dia dos pais: Lição para um pai.
Peça de teatro para o dia dos pais: Lição para um pai.
Laís Durães
 
Peça de teatro cômica em homenagem ao dia dos avós.
Peça de teatro cômica em homenagem ao dia dos avós.Peça de teatro cômica em homenagem ao dia dos avós.
Peça de teatro cômica em homenagem ao dia dos avós.
Laís Durães
 
Lp8 4 bim_aluno_2013
Lp8 4 bim_aluno_2013Lp8 4 bim_aluno_2013
Lp8 4 bim_aluno_2013
Igor Silva
 
Peca teatral-romeu-e-julieta-para-escolas
Peca teatral-romeu-e-julieta-para-escolasPeca teatral-romeu-e-julieta-para-escolas
Peca teatral-romeu-e-julieta-para-escolas
Luis Silva
 
M 17 Texto De Teatro Natal SolidáRio
M 17 Texto De Teatro Natal SolidáRioM 17 Texto De Teatro Natal SolidáRio
M 17 Texto De Teatro Natal SolidáRio
mega
 
é Natal peça de teatro
é Natal  peça de teatroé Natal  peça de teatro
é Natal peça de teatro
Marlene Henriques
 
Como traçar retas
Como traçar retasComo traçar retas
Como traçar retas
Arminda Oliveira
 
Ficha Revisões 2
Ficha Revisões 2Ficha Revisões 2
Ficha Revisões 2
MariaJoão Agualuza
 
Os minerais e as suas características
Os minerais e as suas característicasOs minerais e as suas características
Os minerais e as suas características
Catir
 
Paisagens geológicas
Paisagens geológicasPaisagens geológicas
Paisagens geológicas
Catir
 
Rochas sedimentares
Rochas sedimentaresRochas sedimentares
Rochas sedimentares
Catir
 
Deriva continental e tectónica de placas
Deriva continental e tectónica de placasDeriva continental e tectónica de placas
Deriva continental e tectónica de placas
Cláudia Moura
 

Destaque (12)

Peça de teatro para o dia dos pais: Lição para um pai.
Peça de teatro para o dia dos pais: Lição para um pai.Peça de teatro para o dia dos pais: Lição para um pai.
Peça de teatro para o dia dos pais: Lição para um pai.
 
Peça de teatro cômica em homenagem ao dia dos avós.
Peça de teatro cômica em homenagem ao dia dos avós.Peça de teatro cômica em homenagem ao dia dos avós.
Peça de teatro cômica em homenagem ao dia dos avós.
 
Lp8 4 bim_aluno_2013
Lp8 4 bim_aluno_2013Lp8 4 bim_aluno_2013
Lp8 4 bim_aluno_2013
 
Peca teatral-romeu-e-julieta-para-escolas
Peca teatral-romeu-e-julieta-para-escolasPeca teatral-romeu-e-julieta-para-escolas
Peca teatral-romeu-e-julieta-para-escolas
 
M 17 Texto De Teatro Natal SolidáRio
M 17 Texto De Teatro Natal SolidáRioM 17 Texto De Teatro Natal SolidáRio
M 17 Texto De Teatro Natal SolidáRio
 
é Natal peça de teatro
é Natal  peça de teatroé Natal  peça de teatro
é Natal peça de teatro
 
Como traçar retas
Como traçar retasComo traçar retas
Como traçar retas
 
Ficha Revisões 2
Ficha Revisões 2Ficha Revisões 2
Ficha Revisões 2
 
Os minerais e as suas características
Os minerais e as suas característicasOs minerais e as suas características
Os minerais e as suas características
 
Paisagens geológicas
Paisagens geológicasPaisagens geológicas
Paisagens geológicas
 
Rochas sedimentares
Rochas sedimentaresRochas sedimentares
Rochas sedimentares
 
Deriva continental e tectónica de placas
Deriva continental e tectónica de placasDeriva continental e tectónica de placas
Deriva continental e tectónica de placas
 

Semelhante a Deu a louca nos contos de fada

As Bruxas – adpatação.docx
As Bruxas – adpatação.docxAs Bruxas – adpatação.docx
As Bruxas – adpatação.docx
Parabotarnodrive
 
Histórias para oficina simpósio
Histórias para oficina simpósioHistórias para oficina simpósio
Histórias para oficina simpósio
LRede
 
Conto infantil - A princesa e o príncipe
Conto infantil - A princesa e o príncipeConto infantil - A princesa e o príncipe
Conto infantil - A princesa e o príncipe
niaramayo
 
Anexo planejamento - Merces
Anexo planejamento - MercesAnexo planejamento - Merces
Anexo planejamento - Merces
MariadasMerces
 
O Principe
O PrincipeO Principe
O Principe
fmmb
 
HISTÓRIA COLETIVA
HISTÓRIA COLETIVAHISTÓRIA COLETIVA
HISTÓRIA COLETIVA
guestec1
 
HISTÓRIA COLETIVA
HISTÓRIA COLETIVAHISTÓRIA COLETIVA
HISTÓRIA COLETIVA
guest0691
 

Semelhante a Deu a louca nos contos de fada (7)

As Bruxas – adpatação.docx
As Bruxas – adpatação.docxAs Bruxas – adpatação.docx
As Bruxas – adpatação.docx
 
Histórias para oficina simpósio
Histórias para oficina simpósioHistórias para oficina simpósio
Histórias para oficina simpósio
 
Conto infantil - A princesa e o príncipe
Conto infantil - A princesa e o príncipeConto infantil - A princesa e o príncipe
Conto infantil - A princesa e o príncipe
 
Anexo planejamento - Merces
Anexo planejamento - MercesAnexo planejamento - Merces
Anexo planejamento - Merces
 
O Principe
O PrincipeO Principe
O Principe
 
HISTÓRIA COLETIVA
HISTÓRIA COLETIVAHISTÓRIA COLETIVA
HISTÓRIA COLETIVA
 
HISTÓRIA COLETIVA
HISTÓRIA COLETIVAHISTÓRIA COLETIVA
HISTÓRIA COLETIVA
 

Mais de josivaldopassos

Medidas de tendencia central continuação
Medidas de tendencia central continuaçãoMedidas de tendencia central continuação
Medidas de tendencia central continuação
josivaldopassos
 
Juros compostos1
Juros compostos1Juros compostos1
Juros compostos1
josivaldopassos
 
Aula 08 de estatística
Aula 08 de estatísticaAula 08 de estatística
Aula 08 de estatística
josivaldopassos
 
Aula 07 de estatística
Aula 07 de estatísticaAula 07 de estatística
Aula 07 de estatística
josivaldopassos
 
Aula 06 de estatística
Aula 06 de estatísticaAula 06 de estatística
Aula 06 de estatística
josivaldopassos
 
Aula 08 de estatística
Aula 08 de estatísticaAula 08 de estatística
Aula 08 de estatística
josivaldopassos
 
Aula 08 de estatística
Aula 08 de estatísticaAula 08 de estatística
Aula 08 de estatística
josivaldopassos
 
Aula 07 de estatística
Aula 07 de estatísticaAula 07 de estatística
Aula 07 de estatística
josivaldopassos
 
Aula 06 de estatística
Aula 06 de estatísticaAula 06 de estatística
Aula 06 de estatística
josivaldopassos
 
Congruências
CongruênciasCongruências
Congruências
josivaldopassos
 
Sequências
SequênciasSequências
Sequências
josivaldopassos
 
Atividades de funções modulares
Atividades de funções modularesAtividades de funções modulares
Atividades de funções modulares
josivaldopassos
 
Exercícios de geometria espacial
Exercícios de geometria espacialExercícios de geometria espacial
Exercícios de geometria espacial
josivaldopassos
 
Jogo dos palitos
Jogo dos palitosJogo dos palitos
Jogo dos palitos
josivaldopassos
 
Análise combinatória
Análise combinatóriaAnálise combinatória
Análise combinatória
josivaldopassos
 
Agenda de moblização
Agenda de moblizaçãoAgenda de moblização
Agenda de moblização
josivaldopassos
 
Agenda de moblização
Agenda de moblizaçãoAgenda de moblização
Agenda de moblização
josivaldopassos
 
Agenda de moblização
Agenda de moblizaçãoAgenda de moblização
Agenda de moblização
josivaldopassos
 
Agenda de moblização
Agenda de moblizaçãoAgenda de moblização
Agenda de moblização
josivaldopassos
 
Intervalos reais
Intervalos reaisIntervalos reais
Intervalos reais
josivaldopassos
 

Mais de josivaldopassos (20)

Medidas de tendencia central continuação
Medidas de tendencia central continuaçãoMedidas de tendencia central continuação
Medidas de tendencia central continuação
 
Juros compostos1
Juros compostos1Juros compostos1
Juros compostos1
 
Aula 08 de estatística
Aula 08 de estatísticaAula 08 de estatística
Aula 08 de estatística
 
Aula 07 de estatística
Aula 07 de estatísticaAula 07 de estatística
Aula 07 de estatística
 
Aula 06 de estatística
Aula 06 de estatísticaAula 06 de estatística
Aula 06 de estatística
 
Aula 08 de estatística
Aula 08 de estatísticaAula 08 de estatística
Aula 08 de estatística
 
Aula 08 de estatística
Aula 08 de estatísticaAula 08 de estatística
Aula 08 de estatística
 
Aula 07 de estatística
Aula 07 de estatísticaAula 07 de estatística
Aula 07 de estatística
 
Aula 06 de estatística
Aula 06 de estatísticaAula 06 de estatística
Aula 06 de estatística
 
Congruências
CongruênciasCongruências
Congruências
 
Sequências
SequênciasSequências
Sequências
 
Atividades de funções modulares
Atividades de funções modularesAtividades de funções modulares
Atividades de funções modulares
 
Exercícios de geometria espacial
Exercícios de geometria espacialExercícios de geometria espacial
Exercícios de geometria espacial
 
Jogo dos palitos
Jogo dos palitosJogo dos palitos
Jogo dos palitos
 
Análise combinatória
Análise combinatóriaAnálise combinatória
Análise combinatória
 
Agenda de moblização
Agenda de moblizaçãoAgenda de moblização
Agenda de moblização
 
Agenda de moblização
Agenda de moblizaçãoAgenda de moblização
Agenda de moblização
 
Agenda de moblização
Agenda de moblizaçãoAgenda de moblização
Agenda de moblização
 
Agenda de moblização
Agenda de moblizaçãoAgenda de moblização
Agenda de moblização
 
Intervalos reais
Intervalos reaisIntervalos reais
Intervalos reais
 

Deu a louca nos contos de fada

  • 1. DEU A LOUCA NOS CONTOS DE FADA Personagens: Narrador (a) Palhaço (a) Mordomo/governanta Princesa/Príncipe Bruxa (o) Fada Narrador: Era uma vez num reino muito distante uma princesa muito mimada… (entram os palhaços) Narrador: Eu disse UMA PRINCISA (saem os palhaços) muito, mais muito mimada. Por isso seus pais resolveram tirar umas pequenas férias de uns dez anos, deixando a princesa e o reino aos cuidados da governanta/mordomo , ministro, babá e ajudante real… Mordomo: (cantando) Princesa: Criado! Mordomo: Ah! Princesa? Acordou cedo hoje? Só três da tarde? Em que posso servi-la? Princesa: Eu quero uma massagem nos pés com pétalas de rosas azuis, quero também 50 tipos de doces, cachorro quente sem pão e tudo mais que tiver na cozinha. Mordomo: Ih começou! Princesa: O quê? Mordomo: Eu disse já vou. Narrador: Tudo continuava muito bem no castelo, mas a bruxa da floresta (entram os palhaços) ei! Eu disse a bruxa (saem palhaços). A bruxa da flores estava tramando uma das suas…
  • 2. Bruxa: Ih! Esta floresta está um tédio… Bem que eu podia fazer alguma coisa. É, que tal ir ao cinema? Isso lá é programa de bruxa. Tenho que fazer alguma coisa má! Muito má! Posso colar chiclete embaixo das mesas! Não! Já sei! Vou raptar a princesa! (bruxa comemora sozinha) Narrador: Foi o que aconteceu, a bruxa malvada raptou a princesa. (acontece o rapto depois entra o mordomo) Mordomo: Princesa? Princesa! Onde você se escondeu? Princesa? Sua pestinha! Sumiu? A princesa sumiu! Narrador: E o mordomo ficou muito triste Mordomo: Triste eu? Triste nada, eu estou é muito feliz! Até que enfim ela vai me dar uma folga! Eu vou é dar uma festa,vou convidar todo mundo. Ela sumiu. Viva!! Narrador: Pois é parece que ele não ficou tão triste assim, mas acontece que neste dia a fada madrinha da princesa resolveu… (entram palhaços) Narrador: Eu disse a fada madrinha!(saem palhaços) da princesa resolveu aparecer para uma visitinha. Fada: Olá! Princesa? Onde está você? Estou aqui, apareça princesa. Mordomo: (entrando com sacolas) Oi fadinha. Veio para a festa? Fada: Oba festa! Que festa? Eu vim visitar a princesa. Onde ela está? Mordomo: Ah, a princesa? Graças a Deus ela sumiu! Fada: Como? Você deixou ela sumir? Mordomo: E alguém tem que deixar ela fazer alguma coisa? Ela só faz o que quer. Fada: E agora? O quê farei? Jurei protegê-la. Tenho que encontrá-la! … Vou perguntar pro duende da floresta, ele sabe tudo que acontece. Mordomo: Volte depois para a festinha! Ah que paz! Que maravilha! (bruxa entra sorrateiramente e tentam assustar o mordomo) Bruxa: Há! Mordomo: Psiu! Pare com este barulho, agora que está tudo calmo e tranqüilo.
  • 3. Bruxa: Que chato, nem se assustou, Eu vim pedir o resgate! Mordomo: Que resgate? Bruxa: O resgate da princesa! Bruxa: Só devolverei a princesa se me der…Ai eu não pensei no resgate. E agora o que vou pedir.. Se me der…Um bolo de chocolate! Mordomo: O quê? Nunquinha! Bruxa: Então você nunca mais vai ver a princesa! É melhor me entregar logo, sou uma bruxa muito má! Mordomo: De jeito nenhum, e você suma já daqui! Sua doida! (expulsa-a a vassouradas) Narrador: Será que a fada (entram os palhaços) pessoal! A fada…vai conseguir salvar a pobre princesa? Fada: Falei com o Duende da Floresta. Ela foi raptada pela bruxa. Tenho que salvá-la. Narrador: Pobre princesa, que maldades a bruxa (entra palhaço), alô-ô, que maldades a bruxa estará fazendo com ela? Princesa: Este suco está horrível! Eu quero um de rabanete com brócolis e maionese! Bruxa: Ta bem. Princesa: Vem logo escovar meus cabelos! E não esquece de trazer a revista de fofocas. Bruxa: Eu não agüento mais. Ela reclama de tudo! Eu deveria ter ido ao cinema. E agora o que vou fazer? Ai, acho que é melhor fazer o suco logo, antes que ela reclame.Ei, espera ai, eu sei uma mágica. Aprendi com minha professora de teatro: Congela! (as princesas congelam, a bruxa comemora, entra a fada) Fada: Agora você vai ver sua malvada! Vou acabar com você! Seu reinado de maldades acabou! Bruxa: Que nada, eu aprendi uma mágica muito boa! Congela! (a fada congela e a bruxa comemora) Mordomo: E aí pessoal? Alguém que ir na minha festinha? Bruxa: Ih aquele chato! Congela você também! Legal, agora vou ao shopping, pegar um cineminha… Narrador: É parece que nossa história não vai ter um final feliz…
  • 4. Palhaço: Ah, vai ter sim! Vou acabar com essa bruxa! O problema dela é falta de banho! Nem bruxa ela é! (palhaço dá um banho de papel picado na bruxa) E vocês podem descongelar! Mordomo: Bem agora podemos ir todos para a minha festinha, (para o público) Vocês também! Palhaço: Viram aqui é assim, sempre tem um final feliz!