SlideShare uma empresa Scribd logo
A HISTORIA DE UMA ARVORE
Era uma vez uma árvore muito bonita e todos os
dias os meninos gostavam de brincar à sombra
dos seus ramos e folhas.
Mas, um dia, um menino tratou-a muito mal.
Com uma faca cortou o seu tronco ...
... a árvore ficou muito triste com aquela má
atitude do menino e, passados alguns dias ...
... a árvore começou a secar e as suas folhas
começaram a cair.
A árvore já não dava sombra.
Um dia, havia muito Sol e os meninos que habitualmente
brincavam à sombra daquela árvore, não o puderam fazer.
Estavam tristes, muito tristes porque não tinham sombra
para brincar e pensaram na atitude incorrecta do seu
amigo.
O menino veio a arrepender-se e
reconhecendo que a sua atitude não tinha sido
a mais correcta, pediu desculpa à árvore para
que ela lhe perdoasse.
O menino deu-lhe um abraço e ela
compreendendo que ele se arrependera
sorriu para ele.
Sentiu uma grande força e uma
grande vontade de voltar a viver.
A raiz que segura a árvore ao solo e que
retira da terra o alimento que ela necessita,
deu força aos seus ramos e as suas folhas
voltaram a crescer e a dar sombra.
As crianças puderam voltar a brincar
outra vez à sombra dos seus ramos e
das suas folhas.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A escola de marcelo
A escola de marceloA escola de marcelo
A escola de marcelo
Lakalondres
 
Um amor de família
Um amor de famíliaUm amor de família
Um amor de família
Emef Madalena
 
Modelo de parecer descritivo
Modelo de parecer descritivoModelo de parecer descritivo
Modelo de parecer descritivo
SimoneHelenDrumond
 
Azul e Lindo, Planeta Terra nossa casa
Azul e Lindo, Planeta Terra nossa casaAzul e Lindo, Planeta Terra nossa casa
Azul e Lindo, Planeta Terra nossa casa
Elisete Nunes
 
Sequência Didática ÁGUA
Sequência Didática   ÁGUASequência Didática   ÁGUA
Sequência Didática ÁGUA
CristhianeGuimaraes
 
Mensagem para pais reunião.
Mensagem para pais reunião.Mensagem para pais reunião.
Mensagem para pais reunião.
Debora Silva
 
O carnaval-na-floresta
O carnaval-na-florestaO carnaval-na-floresta
O carnaval-na-floresta
Guiomar Silva
 
Parecer de um bom aluno porém que precisa de limites
Parecer de um bom aluno porém  que precisa de limitesParecer de um bom aluno porém  que precisa de limites
Parecer de um bom aluno porém que precisa de limites
SimoneHelenDrumond
 
História de uma Gotinha de Água
História de uma Gotinha de ÁguaHistória de uma Gotinha de Água
História de uma Gotinha de Água
elisabetemfc
 
Poema o menino azul de Cecília Meireles - Análise e entendimento
Poema  o menino azul de  Cecília Meireles - Análise e entendimento Poema  o menino azul de  Cecília Meireles - Análise e entendimento
Poema o menino azul de Cecília Meireles - Análise e entendimento
Mary Alvarenga
 
Pareceres do 1º ano 2º semestre
Pareceres do 1º ano    2º semestrePareceres do 1º ano    2º semestre
Pareceres do 1º ano 2º semestre
Araceli Kleemann
 
1 jogos diversos pnaic u_nidade 4
1 jogos diversos  pnaic u_nidade 41 jogos diversos  pnaic u_nidade 4
1 jogos diversos pnaic u_nidade 4
Isa ...
 
Sugestões de palavras e expressões para o uso em relatórios
Sugestões de palavras e expressões para o uso   em relatóriosSugestões de palavras e expressões para o uso   em relatórios
Sugestões de palavras e expressões para o uso em relatórios
ELIANE GARCIA
 
Coletânea de Poemas
Coletânea de PoemasColetânea de Poemas
Coletânea de Poemas
MariGiopato
 
A árvore Generosa
  A árvore Generosa  A árvore Generosa
A árvore Generosa
Fátima Lares Correia
 
O bairro do Marcelo
O bairro do MarceloO bairro do Marcelo
O bairro do Marcelo
Ana Silva
 
Parecer de um aluno inteligênte mas agitado
Parecer de um aluno inteligênte mas agitadoParecer de um aluno inteligênte mas agitado
Parecer de um aluno inteligênte mas agitado
SimoneHelenDrumond
 
Parecer de uma aluno com dificuldade em matemática
Parecer de uma aluno com dificuldade em matemáticaParecer de uma aluno com dificuldade em matemática
Parecer de uma aluno com dificuldade em matemática
SimoneHelenDrumond
 
A galinha que sabia ler
A galinha que sabia lerA galinha que sabia ler
A galinha que sabia ler
SABERES E FAZERES EM NOSSAS MÃOS
 
O coelhinho que não queria estudar
O coelhinho que não queria estudarO coelhinho que não queria estudar
O coelhinho que não queria estudar
Marisa Seara
 

Mais procurados (20)

A escola de marcelo
A escola de marceloA escola de marcelo
A escola de marcelo
 
Um amor de família
Um amor de famíliaUm amor de família
Um amor de família
 
Modelo de parecer descritivo
Modelo de parecer descritivoModelo de parecer descritivo
Modelo de parecer descritivo
 
Azul e Lindo, Planeta Terra nossa casa
Azul e Lindo, Planeta Terra nossa casaAzul e Lindo, Planeta Terra nossa casa
Azul e Lindo, Planeta Terra nossa casa
 
Sequência Didática ÁGUA
Sequência Didática   ÁGUASequência Didática   ÁGUA
Sequência Didática ÁGUA
 
Mensagem para pais reunião.
Mensagem para pais reunião.Mensagem para pais reunião.
Mensagem para pais reunião.
 
O carnaval-na-floresta
O carnaval-na-florestaO carnaval-na-floresta
O carnaval-na-floresta
 
Parecer de um bom aluno porém que precisa de limites
Parecer de um bom aluno porém  que precisa de limitesParecer de um bom aluno porém  que precisa de limites
Parecer de um bom aluno porém que precisa de limites
 
História de uma Gotinha de Água
História de uma Gotinha de ÁguaHistória de uma Gotinha de Água
História de uma Gotinha de Água
 
Poema o menino azul de Cecília Meireles - Análise e entendimento
Poema  o menino azul de  Cecília Meireles - Análise e entendimento Poema  o menino azul de  Cecília Meireles - Análise e entendimento
Poema o menino azul de Cecília Meireles - Análise e entendimento
 
Pareceres do 1º ano 2º semestre
Pareceres do 1º ano    2º semestrePareceres do 1º ano    2º semestre
Pareceres do 1º ano 2º semestre
 
1 jogos diversos pnaic u_nidade 4
1 jogos diversos  pnaic u_nidade 41 jogos diversos  pnaic u_nidade 4
1 jogos diversos pnaic u_nidade 4
 
Sugestões de palavras e expressões para o uso em relatórios
Sugestões de palavras e expressões para o uso   em relatóriosSugestões de palavras e expressões para o uso   em relatórios
Sugestões de palavras e expressões para o uso em relatórios
 
Coletânea de Poemas
Coletânea de PoemasColetânea de Poemas
Coletânea de Poemas
 
A árvore Generosa
  A árvore Generosa  A árvore Generosa
A árvore Generosa
 
O bairro do Marcelo
O bairro do MarceloO bairro do Marcelo
O bairro do Marcelo
 
Parecer de um aluno inteligênte mas agitado
Parecer de um aluno inteligênte mas agitadoParecer de um aluno inteligênte mas agitado
Parecer de um aluno inteligênte mas agitado
 
Parecer de uma aluno com dificuldade em matemática
Parecer de uma aluno com dificuldade em matemáticaParecer de uma aluno com dificuldade em matemática
Parecer de uma aluno com dificuldade em matemática
 
A galinha que sabia ler
A galinha que sabia lerA galinha que sabia ler
A galinha que sabia ler
 
O coelhinho que não queria estudar
O coelhinho que não queria estudarO coelhinho que não queria estudar
O coelhinho que não queria estudar
 

Destaque

História de uma árvore
História de uma árvoreHistória de uma árvore
História de uma árvore
labeques
 
HistóRia Da áRvore Triste
HistóRia Da áRvore TristeHistóRia Da áRvore Triste
HistóRia Da áRvore Triste
Ana Cristina Freitas
 
Novo documento do microsoft word
Novo documento do microsoft wordNovo documento do microsoft word
Novo documento do microsoft word
Hugo Ferreira
 
A árvore-generosa
A árvore-generosaA árvore-generosa
A árvore-generosa
Hugo Ferreira
 
Conto veado.florido
Conto veado.floridoConto veado.florido
Conto veado.florido
Ana Violante
 
História da árvore de natal
História da árvore de natalHistória da árvore de natal
História da árvore de natal
labeques
 
Natal das Belas Histórias - Sonhar Acordado Campinas
Natal das Belas Histórias - Sonhar Acordado CampinasNatal das Belas Histórias - Sonhar Acordado Campinas
Natal das Belas Histórias - Sonhar Acordado Campinas
grandesfestas_sonhar_cps
 
Uma Prenda de Natal
Uma Prenda de NatalUma Prenda de Natal
Uma Prenda de Natal
Biblioteca Escolar Sobreira
 
A dieta do pai natal história e imagens
A dieta do pai natal   história e imagensA dieta do pai natal   história e imagens
A dieta do pai natal história e imagens
Jani Miranda
 
A velhinha que comeu os símbolos do natal
A velhinha que comeu os símbolos do natalA velhinha que comeu os símbolos do natal
A velhinha que comeu os símbolos do natal
Maria Sousa
 
Natal conto melhor-natal-de-sempre
Natal conto melhor-natal-de-sempreNatal conto melhor-natal-de-sempre
Natal conto melhor-natal-de-sempre
Marisol Santos
 

Destaque (11)

História de uma árvore
História de uma árvoreHistória de uma árvore
História de uma árvore
 
HistóRia Da áRvore Triste
HistóRia Da áRvore TristeHistóRia Da áRvore Triste
HistóRia Da áRvore Triste
 
Novo documento do microsoft word
Novo documento do microsoft wordNovo documento do microsoft word
Novo documento do microsoft word
 
A árvore-generosa
A árvore-generosaA árvore-generosa
A árvore-generosa
 
Conto veado.florido
Conto veado.floridoConto veado.florido
Conto veado.florido
 
História da árvore de natal
História da árvore de natalHistória da árvore de natal
História da árvore de natal
 
Natal das Belas Histórias - Sonhar Acordado Campinas
Natal das Belas Histórias - Sonhar Acordado CampinasNatal das Belas Histórias - Sonhar Acordado Campinas
Natal das Belas Histórias - Sonhar Acordado Campinas
 
Uma Prenda de Natal
Uma Prenda de NatalUma Prenda de Natal
Uma Prenda de Natal
 
A dieta do pai natal história e imagens
A dieta do pai natal   história e imagensA dieta do pai natal   história e imagens
A dieta do pai natal história e imagens
 
A velhinha que comeu os símbolos do natal
A velhinha que comeu os símbolos do natalA velhinha que comeu os símbolos do natal
A velhinha que comeu os símbolos do natal
 
Natal conto melhor-natal-de-sempre
Natal conto melhor-natal-de-sempreNatal conto melhor-natal-de-sempre
Natal conto melhor-natal-de-sempre
 

Mais de Marisa Seara

O RATO DO CAMPO E O RATO DA CIDADE
O RATO DO CAMPO E O RATO DA CIDADEO RATO DO CAMPO E O RATO DA CIDADE
O RATO DO CAMPO E O RATO DA CIDADE
Marisa Seara
 
A MENINA QUE NÃO GOSTAVA DE FRUTA
A MENINA QUE NÃO GOSTAVA DE FRUTAA MENINA QUE NÃO GOSTAVA DE FRUTA
A MENINA QUE NÃO GOSTAVA DE FRUTA
Marisa Seara
 
SACI PERERÊ
SACI PERERÊSACI PERERÊ
SACI PERERÊ
Marisa Seara
 
CADE MEU DOCE
CADE MEU DOCECADE MEU DOCE
CADE MEU DOCE
Marisa Seara
 
O casamento do bode com a raposa
O casamento do bode com a raposaO casamento do bode com a raposa
O casamento do bode com a raposa
Marisa Seara
 
MICO MANECO
MICO MANECOMICO MANECO
MICO MANECO
Marisa Seara
 
CONTO OU NÃO CONTO?
CONTO OU NÃO CONTO?CONTO OU NÃO CONTO?
CONTO OU NÃO CONTO?
Marisa Seara
 
VITOR VIRTUAL
VITOR VIRTUALVITOR VIRTUAL
VITOR VIRTUAL
Marisa Seara
 
TREM DE FERRO
TREM DE FERROTREM DE FERRO
TREM DE FERRO
Marisa Seara
 
NO CIRCO
NO CIRCONO CIRCO
NO CIRCO
Marisa Seara
 
Um caminhão nas estrelas
Um caminhão nas estrelasUm caminhão nas estrelas
Um caminhão nas estrelas
Marisa Seara
 
Turma da Mônica e o MINISTÉRIO PÚBLICO
Turma da Mônica e o MINISTÉRIO PÚBLICOTurma da Mônica e o MINISTÉRIO PÚBLICO
Turma da Mônica e o MINISTÉRIO PÚBLICO
Marisa Seara
 
Turma da Mônica cuidando do mundo
Turma da Mônica cuidando do mundoTurma da Mônica cuidando do mundo
Turma da Mônica cuidando do mundo
Marisa Seara
 
Tristeza
TristezaTristeza
Tristeza
Marisa Seara
 
QUANDO ME SINTO ZANGADO
QUANDO ME SINTO ZANGADOQUANDO ME SINTO ZANGADO
QUANDO ME SINTO ZANGADO
Marisa Seara
 
QUANDO ME SINTO TRISTE
QUANDO ME SINTO TRISTEQUANDO ME SINTO TRISTE
QUANDO ME SINTO TRISTE
Marisa Seara
 
QUANDO ME SINTO ASSUSTADO
QUANDO ME SINTO ASSUSTADOQUANDO ME SINTO ASSUSTADO
QUANDO ME SINTO ASSUSTADO
Marisa Seara
 
QUANDO ME SINTO FELIZ
QUANDO ME SINTO FELIZQUANDO ME SINTO FELIZ
QUANDO ME SINTO FELIZ
Marisa Seara
 
O REI DOS CANUDINHOS
O REI DOS CANUDINHOSO REI DOS CANUDINHOS
O REI DOS CANUDINHOS
Marisa Seara
 
O QUE HÁ DE BOM
O QUE HÁ DE BOMO QUE HÁ DE BOM
O QUE HÁ DE BOM
Marisa Seara
 

Mais de Marisa Seara (20)

O RATO DO CAMPO E O RATO DA CIDADE
O RATO DO CAMPO E O RATO DA CIDADEO RATO DO CAMPO E O RATO DA CIDADE
O RATO DO CAMPO E O RATO DA CIDADE
 
A MENINA QUE NÃO GOSTAVA DE FRUTA
A MENINA QUE NÃO GOSTAVA DE FRUTAA MENINA QUE NÃO GOSTAVA DE FRUTA
A MENINA QUE NÃO GOSTAVA DE FRUTA
 
SACI PERERÊ
SACI PERERÊSACI PERERÊ
SACI PERERÊ
 
CADE MEU DOCE
CADE MEU DOCECADE MEU DOCE
CADE MEU DOCE
 
O casamento do bode com a raposa
O casamento do bode com a raposaO casamento do bode com a raposa
O casamento do bode com a raposa
 
MICO MANECO
MICO MANECOMICO MANECO
MICO MANECO
 
CONTO OU NÃO CONTO?
CONTO OU NÃO CONTO?CONTO OU NÃO CONTO?
CONTO OU NÃO CONTO?
 
VITOR VIRTUAL
VITOR VIRTUALVITOR VIRTUAL
VITOR VIRTUAL
 
TREM DE FERRO
TREM DE FERROTREM DE FERRO
TREM DE FERRO
 
NO CIRCO
NO CIRCONO CIRCO
NO CIRCO
 
Um caminhão nas estrelas
Um caminhão nas estrelasUm caminhão nas estrelas
Um caminhão nas estrelas
 
Turma da Mônica e o MINISTÉRIO PÚBLICO
Turma da Mônica e o MINISTÉRIO PÚBLICOTurma da Mônica e o MINISTÉRIO PÚBLICO
Turma da Mônica e o MINISTÉRIO PÚBLICO
 
Turma da Mônica cuidando do mundo
Turma da Mônica cuidando do mundoTurma da Mônica cuidando do mundo
Turma da Mônica cuidando do mundo
 
Tristeza
TristezaTristeza
Tristeza
 
QUANDO ME SINTO ZANGADO
QUANDO ME SINTO ZANGADOQUANDO ME SINTO ZANGADO
QUANDO ME SINTO ZANGADO
 
QUANDO ME SINTO TRISTE
QUANDO ME SINTO TRISTEQUANDO ME SINTO TRISTE
QUANDO ME SINTO TRISTE
 
QUANDO ME SINTO ASSUSTADO
QUANDO ME SINTO ASSUSTADOQUANDO ME SINTO ASSUSTADO
QUANDO ME SINTO ASSUSTADO
 
QUANDO ME SINTO FELIZ
QUANDO ME SINTO FELIZQUANDO ME SINTO FELIZ
QUANDO ME SINTO FELIZ
 
O REI DOS CANUDINHOS
O REI DOS CANUDINHOSO REI DOS CANUDINHOS
O REI DOS CANUDINHOS
 
O QUE HÁ DE BOM
O QUE HÁ DE BOMO QUE HÁ DE BOM
O QUE HÁ DE BOM
 

A HISTORIA DE UMA ARVORE

  • 2. Era uma vez uma árvore muito bonita e todos os dias os meninos gostavam de brincar à sombra dos seus ramos e folhas.
  • 3. Mas, um dia, um menino tratou-a muito mal. Com uma faca cortou o seu tronco ...
  • 4. ... a árvore ficou muito triste com aquela má atitude do menino e, passados alguns dias ...
  • 5. ... a árvore começou a secar e as suas folhas começaram a cair.
  • 6. A árvore já não dava sombra.
  • 7. Um dia, havia muito Sol e os meninos que habitualmente brincavam à sombra daquela árvore, não o puderam fazer. Estavam tristes, muito tristes porque não tinham sombra para brincar e pensaram na atitude incorrecta do seu amigo.
  • 8. O menino veio a arrepender-se e reconhecendo que a sua atitude não tinha sido a mais correcta, pediu desculpa à árvore para que ela lhe perdoasse.
  • 9. O menino deu-lhe um abraço e ela compreendendo que ele se arrependera sorriu para ele.
  • 10. Sentiu uma grande força e uma grande vontade de voltar a viver.
  • 11. A raiz que segura a árvore ao solo e que retira da terra o alimento que ela necessita, deu força aos seus ramos e as suas folhas voltaram a crescer e a dar sombra.
  • 12. As crianças puderam voltar a brincar outra vez à sombra dos seus ramos e das suas folhas.