SlideShare uma empresa Scribd logo
DESCRITORES
Formadora:
Lidiane Ferreira
Língua Portuguesa,
Literatura Anos Iniciais
Acolhida
Pequeno raio de
esperança
https://www.menti.com/qqn8gfpsso
https://www.youtube.com/watch?v=XcAyzi1-yIE
D1
Descritores Elementares.pptx
OLHANDO PARA OS DESCRITORES
D1 - LOCALIZAR INFORMAÇÃO
EXPLÍCITA
RETA FINAL PARA O SAEB
D1 - LOCALIZAR INFORMAÇÃO EXPLÍCITA
SEQUÊNCIA DIDÁTICA:
RESOLUÇÃO DE ITEM
TEXTO
ANUNCIADO
ALTERNATIVAS
RETA FINAL PARA O SAEB
5º
RETA FINAL PARA O SAEB
A menina e o pássaro encantado
A menina amava aquele pássaro e podia ouvi-lo sem parar, dia após dia. E o pássaro
amava a menina e por isto voltava sempre. Mas chegava sempre uma hora de tristeza.
“−Tenho de ir”, ele dizia.
“−Por favor, não vá. Fico tão triste. Terei saudades. E vou chorar...” E a menina fazia um
beicinho...
“−Eu também terei saudades” dizia o pássaro. “Eu também vou chorar. Mas eu vou lhe
contar um segredo: as plantas precisam da água, nós precisamos do ar, os peixes
precisam dos rios... E o meu encanto precisa da saudade. É aquela saudade, na espera
da volta que faz com que minhas penas fiquem bonitas. Se eu não for não haverá
saudade. Eu deixarei de ser um pássaro encantado. E você deixará de me amar.” Assim
ele partiu. A menina, sozinha, chorava de tristeza à noite, imaginando se o pássaro
voltaria.
ALVES, Rubem. A menina e o pássaro encantado. São Paulo: Edições Loyola, 1992, p.11-13 (Fragmento)
Leia o texto abaixo
RETA FINAL PARA O SAEB
O encanto do pássaro precisa
A.da saudade da menina
B.da tristeza da menina
C.da dúvida da menina
D.o choro da menina
5º
RETA FINAL PARA O SAEB
A menina e o pássaro encantado
A menina amava aquele pássaro e podia ouvi-lo sem parar, dia após dia. E o pássaro
amava a menina e por isto voltava sempre. Mas chegava sempre uma hora de tristeza.
“−Tenho de ir”, ele dizia.
“−Por favor, não vá. Fico tão triste. Terei saudades. E vou chorar...” E a menina fazia um
beicinho...
“−Eu também terei saudades” dizia o pássaro. “Eu também vou chorar. Mas eu vou lhe
contar um segredo: as plantas precisam da água, nós precisamos do ar, os peixes
precisam dos rios... E o meu encanto precisa da . É aquela saudade, na espera
da volta que faz com que minhas penas fiquem bonitas. Se eu não for não haverá
saudade. Eu deixarei de ser um pássaro encantado. E você deixará de me amar.” Assim
ele partiu. A menina, sozinha, chorava de tristeza à noite, imaginando se o pássaro
voltaria.
ALVES, Rubem. A menina e o pássaro encantado. São Paulo: Edições Loyola, 1992, p.11-13 (Fragmento)
saudade
RETA FINAL PARA O SAEB
O encanto do pássaro precisa
A.da saudade da menina
B.da tristeza da menina
C.da dúvida da menina
D.o choro da menina
D3
Inferir sentido
de palavra ou
expressão
Descritores Elementares.pptx
OLHANDO PARA OS DESCRITORES
D3 - INFERIR SENTIDO DE PALAVRA OU
EXPRESSÃO
RETA FINAL PARA O SAEB
OLHANDO PARA OS DESCRITORES
D3 - INFERIR SENTIDO DE PALAVRA OU EXPRESSÃO
SEQUÊNCIA
DIDÁTICA:
RESOLUÇÃO DE ITEM
RETA FINAL PARA O SAEB
SEQUÊNCIA
DIDÁTICA:
RESOLUÇÃO DE ITEM
RETA FINAL PARA O SAEB
OLHANDO PARA OS DESCRITORES
D3 - INFERIR SENTIDO DE PALAVRA OU EXPRESSÃO
RETA FINAL PARA O SAEB
O CARACOL E A PITANGA
Há dois dias o caracol galgava lentamente o tronco da pitangueira, subindo e
parando e subindo. Quarenta e oito horas de esforço tranquilo, de caminhar quase
filosófico. De repente, enquanto ele fazia mais um movimento para avançar, desceu
pelo tronco, apressadamente, no seu passo fustigado e ágil, uma formiga-maluca,
dessas que vão e vêm mais rápidas que coelho de desenho animado. Parou um
instantinho, olhou zombeteira o caracol e disse: “Volta, volta, velho! Que é que você
vai fazer lá em cima? Não é tempo de pitanga.” “Vou indo, vou indo.” – respondeu
calmamente o caracol. -“quando eu chegar lá em cima vai ser tempo de pitanga.”
Moral: No Brasil não há pressa!
FERNANDES, Millôr. 100 fábulas fabulosas. Rio de Janeiro: Record, 2003. [s.p.].
RETA FINAL PARA O SAEB
A expressão “Caminhar filosófico” na linha (3) significa andar de maneira
A. calma
B. ágil
C.animada
D.apressada
5º
RETA FINAL PARA O SAEB
O CARACOL E A PITANGA
Há dois dias o caracol galgava lentamente o tronco da pitangueira, subindo e
parando e subindo. Quarenta e oito horas de esforço tranquilo, de caminhar quase
filosófico. De repente, enquanto ele fazia mais um movimento para avançar,
desceu pelo tronco, apressadamente, no seu passo fustigado e ágil, uma formiga-
maluca, dessas que vão e vêm mais rápidas que coelho de desenho animado.
Parou um instantinho, olhou zombeteira o caracol e disse: “Volta, volta, velho! Que
é que você vai fazer lá em cima? Não é tempo de pitanga.” “Vou indo, vou indo.” –
respondeu calmamente o caracol. -“quando eu chegar lá em cima vai ser tempo de
pitanga.”
Moral: No Brasil não há pressa!
FERNANDES, Millôr. 100 fábulas fabulosas. Rio de Janeiro: Record, 2003. [s.p.].
Há dois dias o caracol [...] Quarenta e oito horas de
esforço tranquilo, caminhar “caminhar filosófico”.
Há dois dias o caracol [...] Quarenta e oito horas de
esforço tranquilo, caminhar CALMO?
RETA FINAL PARA O SAEB
A expressão “Caminhar filosófico” na linha (3) significa andar de maneira
A. calma
B. ágil
C.animada
D.apressada
Há dois dias o caracol [...] Quarenta e oito horas de
esforço tranquilo, caminhar “caminhar filosófico”.
Há dois dias o caracol [...] Quarenta e oito horas de
esforço tranquilo, caminhar ÁGIL?
RETA FINAL PARA O SAEB
A expressão “Caminhar filosófico” na linha (3) significa andar de maneira
A. calma
B. ágil
C.animada
D.apressada
Há dois dias o caracol [...] Quarenta e oito horas de
esforço tranquilo, caminhar “caminhar filosófico”.
Há dois dias o caracol [...] Quarenta e oito horas de
esforço tranquilo, caminhar ANIMADA?
RETA FINAL PARA O SAEB
A expressão “Caminhar filosófico” na linha (3) significa andar de maneira
A. calma
B. ágil
C.animada
D.apressada
Há dois dias o caracol [...] Quarenta e oito horas de
esforço tranquilo, caminhar “caminhar filosófico”.
Há dois dias o caracol [...] Quarenta e oito horas de
esforço tranquilo, caminhar APRESSADA?
RETA FINAL PARA O SAEB
A expressão “Caminhar filosófico” na linha (3) significa andar de maneira
A. calma
B. ágil
C.animada
D.apressada
5º
Há dois dias o caracol [...] Quarenta e oito horas de
esforço tranquilo, caminhar “caminhar filosófico”.
Há dois dias o caracol [...] Quarenta e oito horas de
esforço tranquilo, caminhar CALMO?
RETA FINAL PARA O SAEB
A expressão “Caminhar filosófico” na linha (3) significa andar de maneira
A. calma
B. ágil
C.animada
D.apressada
D4
Inferir uma
informação
implícita em
um texto
Descritores Elementares.pptx
OLHANDO PARA OS DESCRITORES
D4 - INFERIR UMA INFORMAÇÃO IMPLÍCITA EM UM TEXTO
EXPLÍCITO
EXPLÍCITO
EXPLÍCITO
EXPLÍCITO
EXPLÍCITO
EXPLÍCITO
RETA FINAL PARA O SAEB
IMPLÍCITO
EXPLÍCITO
HÁBITO DE ELABORAR
EXPECTATIVA
5º
A BAILARINA
Esta menina
tão pequenina
quer ser bailarina.
Não conhece nem dó nem ré
mas sabe ficar na ponta do pé.
Não conhece nem mi nem fá
Mas inclina o corpo para cá e para lá
Não conhece nem lá nem si,
mas fecha os olhos e sorri.
Roda, roda, roda, com os bracinhos no ar
e não fica tonta nem sai do lugar.
MEIRELES, C. Ou isto ou aquilo. 6ª ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2002
OLHANDO PARA OS DESCRITORES
D4 - INFERIR UMA INFORMAÇÃO IMPLÍCITA EM UM TEXTO
RETA FINAL PARA O SAEB
OLHANDO PARA OS DESCRITORES
D4 - INFERIR UMA INFORMAÇÃO IMPLÍCITA EM UM TEXTO
RETA FINAL PARA O SAEB
A personagem do poema:
A.É uma cantora.
B.É uma ótima dançarina.
C.É uma menina infeliz.
D.É uma bailarina experiente.
SE… ENTÃO...
A BAILARINA
Esta menina
tão pequenina
quer ser bailarina.
Não conhece nem dó nem ré
mas sabe ficar na ponta do pé.
Não conhece nem mi nem fá
Mas inclina o corpo para cá e para lá
Não conhece nem lá nem si,
mas fecha os olhos e sorri.
Roda, roda, roda, com os bracinhos no ar
e não fica tonta nem sai do lugar.
MEIRELES, C. Ou isto ou aquilo. 6ª ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2002
OLHANDO PARA OS DESCRITORES
D4 - INFERIR UMA INFORMAÇÃO IMPLÍCITA EM UM TEXTO
RETA FINAL PARA O SAEB
A personagem do poema:
A.É uma cantora.
B.É uma ótima dançarina.
C.É uma menina infeliz.
D.É uma bailarina experiente.
SE… ENTÃO...
A BAILARINA
Esta menina
tão pequenina
quer ser bailarina.
Não conhece nem dó nem ré
mas sabe ficar na ponta do pé.
Não conhece nem mi nem fá
Mas inclina o corpo para cá e para lá
Não conhece nem lá nem si,
mas fecha os olhos e sorri.
Roda, roda, roda, com os bracinhos no ar
e não fica tonta nem sai do lugar.
MEIRELES, C. Ou isto ou aquilo. 6ª ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2002
OLHANDO PARA OS DESCRITORES
D4 - INFERIR UMA INFORMAÇÃO IMPLÍCITA EM UM TEXTO
RETA FINAL PARA O SAEB
A personagem do poema:
A.É uma cantora.
B.É uma ótima dançarina.
C.É uma menina infeliz.
D.É uma bailarina experiente.
SE… ENTÃO...
A BAILARINA
Esta menina
tão pequenina
quer ser bailarina.
Não conhece nem dó nem ré
mas sabe ficar na ponta do pé.
Não conhece nem mi nem fá
Mas inclina o corpo para cá e para lá
Não conhece nem lá nem si,
mas fecha os olhos e sorri.
Roda, roda, roda, com os bracinhos no ar
e não fica tonta nem sai do lugar.
MEIRELES, C. Ou isto ou aquilo. 6ª ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2002
OLHANDO PARA OS DESCRITORES
D4 - INFERIR UMA INFORMAÇÃO IMPLÍCITA EM UM TEXTO
RETA FINAL PARA O SAEB
A personagem do poema:
A.É uma cantora.
B.É uma ótima dançarina.
C.É uma menina infeliz.
D. É uma bailarina experiente.
SE… ENTÃO...
A BAILARINA
Esta menina
tão pequenina
quer ser bailarina.
Não conhece nem dó nem ré
mas sabe ficar na ponta do pé.
Não conhece nem mi nem fá
Mas inclina o corpo para cá e para lá
Não conhece nem lá nem si,
mas fecha os olhos e sorri.
Roda, roda, roda, com os bracinhos no ar
e não fica tonta nem sai do lugar.
MEIRELES, C. Ou isto ou aquilo. 6ª ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2002
OLHANDO PARA OS DESCRITORES
D4 - INFERIR UMA INFORMAÇÃO IMPLÍCITA EM UM TEXTO
RETA FINAL PARA O SAEB
A personagem do poema:
A.É uma cantora.
B.É uma ótima dançarina.
C.É uma menina infeliz.
D.É uma bailarina experiente.
D6
Identificar
tema em
um texto
Descritores Elementares.pptx
OLHANDO PARA OS DESCRITORES
D6 - IDENTIFICAR O TEMA EM UM TEXTO
RETA FINAL PARA O SAEB
PERSPECTIVA
DO AUTOR
PERSPECTIVA
DO LEITOR
OLHANDO PARA OS DESCRITORES
D6 - IDENTIFICAR TEMA EM UM TEXTO
RETA FINAL PARA O SAEB
Mata Atlântica
A floresta densa e úmida que você vê,
quando vai a muitas de suas praias
preferidas é a Mata Atlântica.
Quando o Brasil foi descoberto, ela
margeava todo o litoral, desde o Nordeste até
o Sul do país.
Hoje, restam apenas 7% da vegetação,
abrigo de mais de 20 mil espécies de plantas,
261 espécies de mamíferos, 340 de anfíbios,
192 de répteis e 1 020 de pássaros. Boa
parte dessas espécies só existe na Mata
Atlântica.
Nova Escola, mar.2009.
Qual é o assunto desse texto?
A. A constituição da Mata Atlântica.
B. A extensão do litoral brasileiro.
C.O desaparecimento da floresta.
D.O descobrimento do Brasil.
O texto fala O TEMPO TODO
sobre o quê?
OLHANDO PARA OS DESCRITORES
D6 - IDENTIFICAR TEMA EM UM TEXTO
RETA FINAL PARA O SAEB
Mata Atlântica
A floresta densa e úmida que você vê,
quando vai a muitas de suas praias
preferidas é a Mata Atlântica.
Quando o Brasil foi descoberto, ela
margeava todo o litoral, desde o Nordeste até
o Sul do país.
Hoje, restam apenas 7% da vegetação,
abrigo de mais de 20 mil espécies de plantas,
261 espécies de mamíferos, 340 de anfíbios,
192 de répteis e 1 020 de pássaros. Boa
parte dessas espécies só existe na Mata
Atlântica.
Nova Escola, mar.2009.
Qual é o assunto desse texto?
A. A constituição da Mata Atlântica.
B. A extensão do litoral brasileiro.
C.O desaparecimento da floresta.
D.O descobrimento do Brasil.
O texto fala O TEMPO TODO
sobre o quê?
OLHANDO PARA OS DESCRITORES
D6 - IDENTIFICAR TEMA EM UM TEXTO
RETA FINAL PARA O SAEB
Mata Atlântica
A floresta densa e úmida que você vê,
quando vai a muitas de suas praias
preferidas é a Mata Atlântica.
Quando o Brasil foi descoberto, ela
margeava todo o litoral, desde o Nordeste até
o Sul do país.
Hoje, restam apenas 7% da vegetação,
abrigo de mais de 20 mil espécies de plantas,
261 espécies de mamíferos, 340 de anfíbios,
192 de répteis e 1 020 de pássaros. Boa
parte dessas espécies só existe na Mata
Atlântica.
Nova Escola, mar.2009.
Qual é o assunto desse texto?
A. A constituição da Mata Atlântica.
B. A extensão do litoral brasileiro.
C.O desaparecimento da floresta.
D.O descobrimento do Brasil.
O texto fala O TEMPO TODO
sobre o quê?
OLHANDO PARA OS DESCRITORES
D6 - IDENTIFICAR TEMA EM UM TEXTO
RETA FINAL PARA O SAEB
Mata Atlântica
A floresta densa e úmida que você vê,
quando vai a muitas de suas praias
preferidas é a Mata Atlântica.
Quando o Brasil foi descoberto, ela
margeava todo o litoral, desde o Nordeste até
o Sul do país.
Hoje, restam apenas 7% da vegetação,
abrigo de mais de 20 mil espécies de plantas,
261 espécies de mamíferos, 340 de anfíbios,
192 de répteis e 1 020 de pássaros. Boa
parte dessas espécies só existe na Mata
Atlântica.
Nova Escola, mar.2009.
Qual é o assunto desse texto?
A. A constituição da Mata Atlântica.
B. A extensão do litoral brasileiro.
C.O desaparecimento da floresta.
D.O descobrimento do Brasil.
O texto fala O TEMPO TODO
sobre o quê?
OLHANDO PARA OS DESCRITORES
D6 - IDENTIFICAR TEMA EM UM TEXTO
RETA FINAL PARA O SAEB
Mata Atlântica
A floresta densa e úmida que você vê,
quando vai a muitas de suas praias
preferidas é a Mata Atlântica.
Quando o Brasil foi descoberto, ela
margeava todo o litoral, desde o Nordeste até
o Sul do país.
Hoje, restam apenas 7% da vegetação,
abrigo de mais de 20 mil espécies de plantas,
261 espécies de mamíferos, 340 de anfíbios,
192 de répteis e 1 020 de pássaros. Boa
parte dessas espécies só existe na Mata
Atlântica.
Nova Escola, mar.2009.
Qual é o assunto desse texto?
A. A constituição da Mata Atlântica.
B. A extensão do litoral brasileiro.
C.O desaparecimento da floresta.
D.O descobrimento do Brasil.
O texto fala O TEMPO TODO
sobre o quê?
OLHANDO PARA OS DESCRITORES
D6 - IDENTIFICAR TEMA EM UM TEXTO
RETA FINAL PARA O SAEB
Mata Atlântica
A floresta densa e úmida que você vê,
quando vai a muitas de suas praias
preferidas é a Mata Atlântica.
Quando o Brasil foi descoberto, ela
margeava todo o litoral, desde o Nordeste até
o Sul do país.
Hoje, restam apenas 7% da vegetação,
abrigo de mais de 20 mil espécies de plantas,
261 espécies de mamíferos, 340 de anfíbios,
192 de répteis e 1 020 de pássaros. Boa
parte dessas espécies só existe na Mata
Atlântica.
Nova Escola, mar.2009.
Qual é o assunto desse texto?
A. A constituição da Mata Atlântica.
B. A extensão do litoral brasileiro.
C.O desaparecimento da floresta.
D.O descobrimento do Brasil.
O texto fala O TEMPO TODO
sobre o quê?
D11
Distinguir um
fato da opinião
relativa a esse
fato
Descritores Elementares.pptx
OLHANDO PARA OS DESCRITORES
D11 - DISTINGUIR UM FATO DA OPINIÃO RELATIVA A ESSE FATO
RETA FINAL PARA O SAEB
OLHANDO PARA OS DESCRITORES
D11 - DISTINGUIR UM FATO DA OPINIÃO RELATIVA A ESSE FATO
ACONTECEU!
PODE SER COMPROVADO!
NÃO DÁ PARA DISCORDAR!
RETA FINAL PARA O SAEB
É UM PENSAMENTO!
NÃO PODE SER
COMPROVADA!
DÁ PARA DISCORDAR!
RETA FINAL PARA O SAEB
OLHANDO PARA OS DESCRITORES
D11 - DISTINGUIR UM FATO DA OPINIÃO RELATIVA A ESSE FATO
RETA FINAL PARA O SAEB
OLHANDO PARA OS DESCRITORES
D11 - DISTINGUIR UM FATO DA OPINIÃO RELATIVA A ESSE FATO
RETA FINAL PARA O SAEB
Ariel chega suado na classe .D.Maria Luisa está colocando nas carteira a prova de
Ciências já corrigida. Inda bem que ela colocou a nota para baixo.
Ariel acha que deu vexame, o pior é que vai ter que levar a prova para a mãe assinar.
Senta-se devagarinho e olha a prova.O Jair, ao lado, deve ter tirado um notão porque
está rindo sozinho. Também, grande coisa! O Jair só faz estudar! É tão grosso no
futebol, que nem o professor de ginástica tem coragem de escalar ele para o time! Vê
que Irene tirou dois, mas ela não está nem aí. A mãe dela deve ser dessas que não
enchem muito. Se ele tirasse dois, coitado dele. Vira a ponta da prova bem devagar. E,
só se fosse milagre.
Mas milagre não ia acontecer com ele e justo na prova de Ciências.
Estava lá, bem grande, em vermelho, no alto da página: Três.
Pronto, estava azarado.
PINSKY,Mirna.As muitas mães de Ariel.SP:Melhoramentos,1980.
Leia o texto abaixo.
RETA FINAL PARA O SAEB
1 FATO
3OPINIÕES
Identifique um fato importante do texto:
A. A personagem achava que ia passar vexame.
B. A personagem percebeu que Irene não se importava com a nota.
C.A personagem tirou três na prova de Ciências.
D.A personagem estava azarada.
MATRIZ DOS SABERES
FUNDAMENTAL
S05
RETA FINAL PARA O SAEB
Ariel chega suado na classe .D.Maria Luisa está colocando nas carteira a prova
de Ciências já corrigida. Inda bem que ela colocou a nota para baixo.
Ariel acha que deu vexame, o pior é que vai ter que levar a prova para a mãe
assinar. Senta-se devagarinho e olha a prova.O Jair, ao lado, deve ter tirado um
notão porque está rindo sozinho. Também, grande coisa! O Jair só faz estudar!
É tão grosso no futebol, que nem o professor de ginástica tem coragem de
escalar ele para o time! Vê que Irene tirou dois, mas ela não está nem aí. A mãe
dela deve ser dessas que não enchem muito. Se ele tirasse dois, coitado dele.
Vira a ponta da prova bem devagar. E, só se fosse milagre.
Mas milagre não ia acontecer com ele e justo na prova de Ciências.
Estava lá, bem grande, em vermelho, no alto da página: Três.
Pronto, estava azarado.
PINSKY,Mirna.As muitas mães de Ariel.SP:Melhoramentos,1980.
RETA FINAL PARA O SAEB
1 FATO
3OPINIÕES
Identifique um fato importante do texto:
A. A personagem achava que ia passar vexame.
B. A personagem percebeu que Irene não se importava com a nota.
C.A personagem tirou três na prova de Ciências.
D.A personagem estava azarada.
OPINIÃO:
QUESTIONÁVEL
OPINIÃO:
QUESTIONÁVEL
FATO:
INQUESTIONÁVEL
OPINIÃO:
QUESTIONÁVEL
RETA FINAL PARA O SAEB
Identifique um fato importante do texto:
A. A personagem achava que ia passar vexame.
B. A personagem percebeu que Irene não se importava com a nota.
C.A personagem tirou três na prova de Ciências.
D.A personagem estava azarada.
FATO:
INQUESTIONÁVEL
Descritores Elementares.pptx
Descritores Elementares.pptx
Descritores Elementares.pptx
Descritores Elementares.pptx

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Descritores Elementares.pptx

SIMULADO DE LÍNGUA PORTUGUESA - 7° ANO - doc
SIMULADO DE LÍNGUA PORTUGUESA - 7° ANO - docSIMULADO DE LÍNGUA PORTUGUESA - 7° ANO - doc
SIMULADO DE LÍNGUA PORTUGUESA - 7° ANO - doc
wendell Viana
 
Música infantilimpress
Música infantilimpressMúsica infantilimpress
Música infantilimpress
clauss2626
 
Musica infantil brasileira
Musica infantil brasileiraMusica infantil brasileira
Musica infantil brasileira
Mensagens Virtuais
 
MúSi..
MúSi..MúSi..
Figuras de linguagem
Figuras de linguagemFiguras de linguagem
Figuras de linguagem
Shinnayder
 
PROJETO POESIA
PROJETO POESIAPROJETO POESIA
PROJETO POESIA
profmarialeite
 
Projeto: Cantigas de roda
Projeto: Cantigas de roda Projeto: Cantigas de roda
Projeto: Cantigas de roda
Luciana Raspa Marcelo Lopes
 
Clube letras3
Clube letras3Clube letras3
Clube letras3
Jose Costa
 
Poemas Pra CriançAs
Poemas Pra CriançAsPoemas Pra CriançAs
Poemas Pra CriançAs
Paulo Fochi
 
AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 5º ANO DO 2º CICLO - 4º BIMESTRE
AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 5º ANO DO 2º CICLO - 4º BIMESTREAVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 5º ANO DO 2º CICLO - 4º BIMESTRE
AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 5º ANO DO 2º CICLO - 4º BIMESTRE
Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino
 
0104 historia das vogais
0104 historia das vogais0104 historia das vogais
0104 historia das vogais
Ferry57
 
Port1 a bailarina - 2 aulas
Port1   a bailarina - 2 aulasPort1   a bailarina - 2 aulas
Port1 a bailarina - 2 aulas
Wagner França
 
Gêneros literários 2
Gêneros literários 2Gêneros literários 2
Gêneros literários 2
juliolimampu
 
Poeima na ong
Poeima na ongPoeima na ong
Poeima na ong
Jamille Rabelo
 
Ana flávia, adhemar e klayver
Ana flávia, adhemar e klayverAna flávia, adhemar e klayver
Ana flávia, adhemar e klayver
Paulo Sérgio
 
Redacao 8serie-ef
Redacao 8serie-efRedacao 8serie-ef
Redacao 8serie-ef
sachagomes
 
Curso de atualização redação oficial
Curso de atualização  redação oficialCurso de atualização  redação oficial
Curso de atualização redação oficial
telasnorte1
 
O emprego da vírgula
O emprego da vírgulaO emprego da vírgula
O emprego da vírgula
ma.no.el.ne.ves
 
O POEMA - TEORIA 1.pptx
O POEMA - TEORIA 1.pptxO POEMA - TEORIA 1.pptx
O POEMA - TEORIA 1.pptx
AlcyeneRodrigues
 
Como um Estalo
Como um EstaloComo um Estalo
Como um Estalo
Como Um Estalo
 

Semelhante a Descritores Elementares.pptx (20)

SIMULADO DE LÍNGUA PORTUGUESA - 7° ANO - doc
SIMULADO DE LÍNGUA PORTUGUESA - 7° ANO - docSIMULADO DE LÍNGUA PORTUGUESA - 7° ANO - doc
SIMULADO DE LÍNGUA PORTUGUESA - 7° ANO - doc
 
Música infantilimpress
Música infantilimpressMúsica infantilimpress
Música infantilimpress
 
Musica infantil brasileira
Musica infantil brasileiraMusica infantil brasileira
Musica infantil brasileira
 
MúSi..
MúSi..MúSi..
MúSi..
 
Figuras de linguagem
Figuras de linguagemFiguras de linguagem
Figuras de linguagem
 
PROJETO POESIA
PROJETO POESIAPROJETO POESIA
PROJETO POESIA
 
Projeto: Cantigas de roda
Projeto: Cantigas de roda Projeto: Cantigas de roda
Projeto: Cantigas de roda
 
Clube letras3
Clube letras3Clube letras3
Clube letras3
 
Poemas Pra CriançAs
Poemas Pra CriançAsPoemas Pra CriançAs
Poemas Pra CriançAs
 
AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 5º ANO DO 2º CICLO - 4º BIMESTRE
AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 5º ANO DO 2º CICLO - 4º BIMESTREAVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 5º ANO DO 2º CICLO - 4º BIMESTRE
AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 5º ANO DO 2º CICLO - 4º BIMESTRE
 
0104 historia das vogais
0104 historia das vogais0104 historia das vogais
0104 historia das vogais
 
Port1 a bailarina - 2 aulas
Port1   a bailarina - 2 aulasPort1   a bailarina - 2 aulas
Port1 a bailarina - 2 aulas
 
Gêneros literários 2
Gêneros literários 2Gêneros literários 2
Gêneros literários 2
 
Poeima na ong
Poeima na ongPoeima na ong
Poeima na ong
 
Ana flávia, adhemar e klayver
Ana flávia, adhemar e klayverAna flávia, adhemar e klayver
Ana flávia, adhemar e klayver
 
Redacao 8serie-ef
Redacao 8serie-efRedacao 8serie-ef
Redacao 8serie-ef
 
Curso de atualização redação oficial
Curso de atualização  redação oficialCurso de atualização  redação oficial
Curso de atualização redação oficial
 
O emprego da vírgula
O emprego da vírgulaO emprego da vírgula
O emprego da vírgula
 
O POEMA - TEORIA 1.pptx
O POEMA - TEORIA 1.pptxO POEMA - TEORIA 1.pptx
O POEMA - TEORIA 1.pptx
 
Como um Estalo
Como um EstaloComo um Estalo
Como um Estalo
 

Mais de Antônia marta Silvestre da Silva

Slides 4 - O gênero carta de reclamação.pptx
Slides 4 - O gênero carta de reclamação.pptxSlides 4 - O gênero carta de reclamação.pptx
Slides 4 - O gênero carta de reclamação.pptx
Antônia marta Silvestre da Silva
 
2° ano_PLANO_DE_CURSO em PDF referente ao 2° ano do Ensino fundamental
2° ano_PLANO_DE_CURSO em PDF referente ao 2° ano do Ensino fundamental2° ano_PLANO_DE_CURSO em PDF referente ao 2° ano do Ensino fundamental
2° ano_PLANO_DE_CURSO em PDF referente ao 2° ano do Ensino fundamental
Antônia marta Silvestre da Silva
 
TRILHA DOS DESCRITORES - 5º ano Língua Portuguesa
TRILHA DOS DESCRITORES - 5º ano Língua PortuguesaTRILHA DOS DESCRITORES - 5º ano Língua Portuguesa
TRILHA DOS DESCRITORES - 5º ano Língua Portuguesa
Antônia marta Silvestre da Silva
 
♡Planejamento Anual 5º ano -Língua guesa
♡Planejamento Anual 5º ano -Língua guesa♡Planejamento Anual 5º ano -Língua guesa
♡Planejamento Anual 5º ano -Língua guesa
Antônia marta Silvestre da Silva
 
Planejamento bimestral 2º ano - 1° bim.pdf
Planejamento bimestral 2º ano - 1° bim.pdfPlanejamento bimestral 2º ano - 1° bim.pdf
Planejamento bimestral 2º ano - 1° bim.pdf
Antônia marta Silvestre da Silva
 
PLANO DECURSO ED. FÍSICA 3º AO 5° ANOS ~~ALCIONE.pdf
PLANO DECURSO ED. FÍSICA 3º AO 5° ANOS ~~ALCIONE.pdfPLANO DECURSO ED. FÍSICA 3º AO 5° ANOS ~~ALCIONE.pdf
PLANO DECURSO ED. FÍSICA 3º AO 5° ANOS ~~ALCIONE.pdf
Antônia marta Silvestre da Silva
 
CORRELAÇÃO DE MATRIZES 1º AO 5ºº ANO.pdf
CORRELAÇÃO DE MATRIZES 1º AO 5ºº ANO.pdfCORRELAÇÃO DE MATRIZES 1º AO 5ºº ANO.pdf
CORRELAÇÃO DE MATRIZES 1º AO 5ºº ANO.pdf
Antônia marta Silvestre da Silva
 
Planejamento bimestral 5º ano de todas as disciplinas
Planejamento bimestral 5º ano de todas as disciplinasPlanejamento bimestral 5º ano de todas as disciplinas
Planejamento bimestral 5º ano de todas as disciplinas
Antônia marta Silvestre da Silva
 
DOCUMENTO CURRICULAR REFERENCIAL DO CEARÁ.pdf
DOCUMENTO CURRICULAR REFERENCIAL DO CEARÁ.pdfDOCUMENTO CURRICULAR REFERENCIAL DO CEARÁ.pdf
DOCUMENTO CURRICULAR REFERENCIAL DO CEARÁ.pdf
Antônia marta Silvestre da Silva
 
Plano de Aula Português 4º ano - com o gênero textual conto de fadas e questõ...
Plano de Aula Português 4º ano - com o gênero textual conto de fadas e questõ...Plano de Aula Português 4º ano - com o gênero textual conto de fadas e questõ...
Plano de Aula Português 4º ano - com o gênero textual conto de fadas e questõ...
Antônia marta Silvestre da Silva
 
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA.pdf
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA.pdfCONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA.pdf
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA.pdf
Antônia marta Silvestre da Silva
 
EXERC_1-PROVA-BRASIL-DESCR-15-5o-Ano-L.P.docx
EXERC_1-PROVA-BRASIL-DESCR-15-5o-Ano-L.P.docxEXERC_1-PROVA-BRASIL-DESCR-15-5o-Ano-L.P.docx
EXERC_1-PROVA-BRASIL-DESCR-15-5o-Ano-L.P.docx
Antônia marta Silvestre da Silva
 
3ª FORMAÇÃO REGIONAL - PAIC INTEGRAL CEARÁ
3ª FORMAÇÃO REGIONAL - PAIC INTEGRAL CEARÁ3ª FORMAÇÃO REGIONAL - PAIC INTEGRAL CEARÁ
3ª FORMAÇÃO REGIONAL - PAIC INTEGRAL CEARÁ
Antônia marta Silvestre da Silva
 
BALADÃO TIK TOK 2º ano COM OS DESCRITORES DO SAEB\SPAECE
BALADÃO TIK TOK  2º ano COM OS DESCRITORES DO SAEB\SPAECEBALADÃO TIK TOK  2º ano COM OS DESCRITORES DO SAEB\SPAECE
BALADÃO TIK TOK 2º ano COM OS DESCRITORES DO SAEB\SPAECE
Antônia marta Silvestre da Silva
 
fORMAÇÃO CONTINUADA AVALIAÇÕES EXTERNAS.pptx
fORMAÇÃO CONTINUADA AVALIAÇÕES EXTERNAS.pptxfORMAÇÃO CONTINUADA AVALIAÇÕES EXTERNAS.pptx
fORMAÇÃO CONTINUADA AVALIAÇÕES EXTERNAS.pptx
Antônia marta Silvestre da Silva
 
AULAO_DE_LINGUA_PORTUGUESA.pptx
AULAO_DE_LINGUA_PORTUGUESA.pptxAULAO_DE_LINGUA_PORTUGUESA.pptx
AULAO_DE_LINGUA_PORTUGUESA.pptx
Antônia marta Silvestre da Silva
 
Eixo+de+Literatura_Anos+Iniciais_Módulo+1_2023+(1)_abcdpdf_pdf_para_ppt.pptx
Eixo+de+Literatura_Anos+Iniciais_Módulo+1_2023+(1)_abcdpdf_pdf_para_ppt.pptxEixo+de+Literatura_Anos+Iniciais_Módulo+1_2023+(1)_abcdpdf_pdf_para_ppt.pptx
Eixo+de+Literatura_Anos+Iniciais_Módulo+1_2023+(1)_abcdpdf_pdf_para_ppt.pptx
Antônia marta Silvestre da Silva
 
variaeslingusticas-150714203732-lva1-app6891.pptx
variaeslingusticas-150714203732-lva1-app6891.pptxvariaeslingusticas-150714203732-lva1-app6891.pptx
variaeslingusticas-150714203732-lva1-app6891.pptx
Antônia marta Silvestre da Silva
 
Slide módulo 4.pptx
Slide módulo 4.pptxSlide módulo 4.pptx
Slide módulo 4.pptx
Antônia marta Silvestre da Silva
 
descritor 26 .1.3.pptx
descritor 26 .1.3.pptxdescritor 26 .1.3.pptx
descritor 26 .1.3.pptx
Antônia marta Silvestre da Silva
 

Mais de Antônia marta Silvestre da Silva (20)

Slides 4 - O gênero carta de reclamação.pptx
Slides 4 - O gênero carta de reclamação.pptxSlides 4 - O gênero carta de reclamação.pptx
Slides 4 - O gênero carta de reclamação.pptx
 
2° ano_PLANO_DE_CURSO em PDF referente ao 2° ano do Ensino fundamental
2° ano_PLANO_DE_CURSO em PDF referente ao 2° ano do Ensino fundamental2° ano_PLANO_DE_CURSO em PDF referente ao 2° ano do Ensino fundamental
2° ano_PLANO_DE_CURSO em PDF referente ao 2° ano do Ensino fundamental
 
TRILHA DOS DESCRITORES - 5º ano Língua Portuguesa
TRILHA DOS DESCRITORES - 5º ano Língua PortuguesaTRILHA DOS DESCRITORES - 5º ano Língua Portuguesa
TRILHA DOS DESCRITORES - 5º ano Língua Portuguesa
 
♡Planejamento Anual 5º ano -Língua guesa
♡Planejamento Anual 5º ano -Língua guesa♡Planejamento Anual 5º ano -Língua guesa
♡Planejamento Anual 5º ano -Língua guesa
 
Planejamento bimestral 2º ano - 1° bim.pdf
Planejamento bimestral 2º ano - 1° bim.pdfPlanejamento bimestral 2º ano - 1° bim.pdf
Planejamento bimestral 2º ano - 1° bim.pdf
 
PLANO DECURSO ED. FÍSICA 3º AO 5° ANOS ~~ALCIONE.pdf
PLANO DECURSO ED. FÍSICA 3º AO 5° ANOS ~~ALCIONE.pdfPLANO DECURSO ED. FÍSICA 3º AO 5° ANOS ~~ALCIONE.pdf
PLANO DECURSO ED. FÍSICA 3º AO 5° ANOS ~~ALCIONE.pdf
 
CORRELAÇÃO DE MATRIZES 1º AO 5ºº ANO.pdf
CORRELAÇÃO DE MATRIZES 1º AO 5ºº ANO.pdfCORRELAÇÃO DE MATRIZES 1º AO 5ºº ANO.pdf
CORRELAÇÃO DE MATRIZES 1º AO 5ºº ANO.pdf
 
Planejamento bimestral 5º ano de todas as disciplinas
Planejamento bimestral 5º ano de todas as disciplinasPlanejamento bimestral 5º ano de todas as disciplinas
Planejamento bimestral 5º ano de todas as disciplinas
 
DOCUMENTO CURRICULAR REFERENCIAL DO CEARÁ.pdf
DOCUMENTO CURRICULAR REFERENCIAL DO CEARÁ.pdfDOCUMENTO CURRICULAR REFERENCIAL DO CEARÁ.pdf
DOCUMENTO CURRICULAR REFERENCIAL DO CEARÁ.pdf
 
Plano de Aula Português 4º ano - com o gênero textual conto de fadas e questõ...
Plano de Aula Português 4º ano - com o gênero textual conto de fadas e questõ...Plano de Aula Português 4º ano - com o gênero textual conto de fadas e questõ...
Plano de Aula Português 4º ano - com o gênero textual conto de fadas e questõ...
 
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA.pdf
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA.pdfCONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA.pdf
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA.pdf
 
EXERC_1-PROVA-BRASIL-DESCR-15-5o-Ano-L.P.docx
EXERC_1-PROVA-BRASIL-DESCR-15-5o-Ano-L.P.docxEXERC_1-PROVA-BRASIL-DESCR-15-5o-Ano-L.P.docx
EXERC_1-PROVA-BRASIL-DESCR-15-5o-Ano-L.P.docx
 
3ª FORMAÇÃO REGIONAL - PAIC INTEGRAL CEARÁ
3ª FORMAÇÃO REGIONAL - PAIC INTEGRAL CEARÁ3ª FORMAÇÃO REGIONAL - PAIC INTEGRAL CEARÁ
3ª FORMAÇÃO REGIONAL - PAIC INTEGRAL CEARÁ
 
BALADÃO TIK TOK 2º ano COM OS DESCRITORES DO SAEB\SPAECE
BALADÃO TIK TOK  2º ano COM OS DESCRITORES DO SAEB\SPAECEBALADÃO TIK TOK  2º ano COM OS DESCRITORES DO SAEB\SPAECE
BALADÃO TIK TOK 2º ano COM OS DESCRITORES DO SAEB\SPAECE
 
fORMAÇÃO CONTINUADA AVALIAÇÕES EXTERNAS.pptx
fORMAÇÃO CONTINUADA AVALIAÇÕES EXTERNAS.pptxfORMAÇÃO CONTINUADA AVALIAÇÕES EXTERNAS.pptx
fORMAÇÃO CONTINUADA AVALIAÇÕES EXTERNAS.pptx
 
AULAO_DE_LINGUA_PORTUGUESA.pptx
AULAO_DE_LINGUA_PORTUGUESA.pptxAULAO_DE_LINGUA_PORTUGUESA.pptx
AULAO_DE_LINGUA_PORTUGUESA.pptx
 
Eixo+de+Literatura_Anos+Iniciais_Módulo+1_2023+(1)_abcdpdf_pdf_para_ppt.pptx
Eixo+de+Literatura_Anos+Iniciais_Módulo+1_2023+(1)_abcdpdf_pdf_para_ppt.pptxEixo+de+Literatura_Anos+Iniciais_Módulo+1_2023+(1)_abcdpdf_pdf_para_ppt.pptx
Eixo+de+Literatura_Anos+Iniciais_Módulo+1_2023+(1)_abcdpdf_pdf_para_ppt.pptx
 
variaeslingusticas-150714203732-lva1-app6891.pptx
variaeslingusticas-150714203732-lva1-app6891.pptxvariaeslingusticas-150714203732-lva1-app6891.pptx
variaeslingusticas-150714203732-lva1-app6891.pptx
 
Slide módulo 4.pptx
Slide módulo 4.pptxSlide módulo 4.pptx
Slide módulo 4.pptx
 
descritor 26 .1.3.pptx
descritor 26 .1.3.pptxdescritor 26 .1.3.pptx
descritor 26 .1.3.pptx
 

Último

Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
LeilaVilasboas
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
SupervisoEMAC
 
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p..._jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
marcos oliveira
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
Mary Alvarenga
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
antonio carlos
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
AngelicaCostaMeirele2
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
C4io99
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
beathrizalves131
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Mary Alvarenga
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
marcos oliveira
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
Ligia Galvão
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Mary Alvarenga
 

Último (20)

Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
 
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p..._jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
 

Descritores Elementares.pptx

  • 4. D1
  • 6. OLHANDO PARA OS DESCRITORES D1 - LOCALIZAR INFORMAÇÃO EXPLÍCITA RETA FINAL PARA O SAEB
  • 7. D1 - LOCALIZAR INFORMAÇÃO EXPLÍCITA SEQUÊNCIA DIDÁTICA: RESOLUÇÃO DE ITEM TEXTO ANUNCIADO ALTERNATIVAS RETA FINAL PARA O SAEB
  • 8. 5º RETA FINAL PARA O SAEB A menina e o pássaro encantado A menina amava aquele pássaro e podia ouvi-lo sem parar, dia após dia. E o pássaro amava a menina e por isto voltava sempre. Mas chegava sempre uma hora de tristeza. “−Tenho de ir”, ele dizia. “−Por favor, não vá. Fico tão triste. Terei saudades. E vou chorar...” E a menina fazia um beicinho... “−Eu também terei saudades” dizia o pássaro. “Eu também vou chorar. Mas eu vou lhe contar um segredo: as plantas precisam da água, nós precisamos do ar, os peixes precisam dos rios... E o meu encanto precisa da saudade. É aquela saudade, na espera da volta que faz com que minhas penas fiquem bonitas. Se eu não for não haverá saudade. Eu deixarei de ser um pássaro encantado. E você deixará de me amar.” Assim ele partiu. A menina, sozinha, chorava de tristeza à noite, imaginando se o pássaro voltaria. ALVES, Rubem. A menina e o pássaro encantado. São Paulo: Edições Loyola, 1992, p.11-13 (Fragmento) Leia o texto abaixo
  • 9. RETA FINAL PARA O SAEB O encanto do pássaro precisa A.da saudade da menina B.da tristeza da menina C.da dúvida da menina D.o choro da menina
  • 10. 5º RETA FINAL PARA O SAEB A menina e o pássaro encantado A menina amava aquele pássaro e podia ouvi-lo sem parar, dia após dia. E o pássaro amava a menina e por isto voltava sempre. Mas chegava sempre uma hora de tristeza. “−Tenho de ir”, ele dizia. “−Por favor, não vá. Fico tão triste. Terei saudades. E vou chorar...” E a menina fazia um beicinho... “−Eu também terei saudades” dizia o pássaro. “Eu também vou chorar. Mas eu vou lhe contar um segredo: as plantas precisam da água, nós precisamos do ar, os peixes precisam dos rios... E o meu encanto precisa da . É aquela saudade, na espera da volta que faz com que minhas penas fiquem bonitas. Se eu não for não haverá saudade. Eu deixarei de ser um pássaro encantado. E você deixará de me amar.” Assim ele partiu. A menina, sozinha, chorava de tristeza à noite, imaginando se o pássaro voltaria. ALVES, Rubem. A menina e o pássaro encantado. São Paulo: Edições Loyola, 1992, p.11-13 (Fragmento) saudade
  • 11. RETA FINAL PARA O SAEB O encanto do pássaro precisa A.da saudade da menina B.da tristeza da menina C.da dúvida da menina D.o choro da menina
  • 14. OLHANDO PARA OS DESCRITORES D3 - INFERIR SENTIDO DE PALAVRA OU EXPRESSÃO RETA FINAL PARA O SAEB
  • 15. OLHANDO PARA OS DESCRITORES D3 - INFERIR SENTIDO DE PALAVRA OU EXPRESSÃO SEQUÊNCIA DIDÁTICA: RESOLUÇÃO DE ITEM RETA FINAL PARA O SAEB
  • 16. SEQUÊNCIA DIDÁTICA: RESOLUÇÃO DE ITEM RETA FINAL PARA O SAEB OLHANDO PARA OS DESCRITORES D3 - INFERIR SENTIDO DE PALAVRA OU EXPRESSÃO
  • 17. RETA FINAL PARA O SAEB O CARACOL E A PITANGA Há dois dias o caracol galgava lentamente o tronco da pitangueira, subindo e parando e subindo. Quarenta e oito horas de esforço tranquilo, de caminhar quase filosófico. De repente, enquanto ele fazia mais um movimento para avançar, desceu pelo tronco, apressadamente, no seu passo fustigado e ágil, uma formiga-maluca, dessas que vão e vêm mais rápidas que coelho de desenho animado. Parou um instantinho, olhou zombeteira o caracol e disse: “Volta, volta, velho! Que é que você vai fazer lá em cima? Não é tempo de pitanga.” “Vou indo, vou indo.” – respondeu calmamente o caracol. -“quando eu chegar lá em cima vai ser tempo de pitanga.” Moral: No Brasil não há pressa! FERNANDES, Millôr. 100 fábulas fabulosas. Rio de Janeiro: Record, 2003. [s.p.].
  • 18. RETA FINAL PARA O SAEB A expressão “Caminhar filosófico” na linha (3) significa andar de maneira A. calma B. ágil C.animada D.apressada
  • 19. 5º RETA FINAL PARA O SAEB O CARACOL E A PITANGA Há dois dias o caracol galgava lentamente o tronco da pitangueira, subindo e parando e subindo. Quarenta e oito horas de esforço tranquilo, de caminhar quase filosófico. De repente, enquanto ele fazia mais um movimento para avançar, desceu pelo tronco, apressadamente, no seu passo fustigado e ágil, uma formiga- maluca, dessas que vão e vêm mais rápidas que coelho de desenho animado. Parou um instantinho, olhou zombeteira o caracol e disse: “Volta, volta, velho! Que é que você vai fazer lá em cima? Não é tempo de pitanga.” “Vou indo, vou indo.” – respondeu calmamente o caracol. -“quando eu chegar lá em cima vai ser tempo de pitanga.” Moral: No Brasil não há pressa! FERNANDES, Millôr. 100 fábulas fabulosas. Rio de Janeiro: Record, 2003. [s.p.].
  • 20. Há dois dias o caracol [...] Quarenta e oito horas de esforço tranquilo, caminhar “caminhar filosófico”. Há dois dias o caracol [...] Quarenta e oito horas de esforço tranquilo, caminhar CALMO? RETA FINAL PARA O SAEB A expressão “Caminhar filosófico” na linha (3) significa andar de maneira A. calma B. ágil C.animada D.apressada
  • 21. Há dois dias o caracol [...] Quarenta e oito horas de esforço tranquilo, caminhar “caminhar filosófico”. Há dois dias o caracol [...] Quarenta e oito horas de esforço tranquilo, caminhar ÁGIL? RETA FINAL PARA O SAEB A expressão “Caminhar filosófico” na linha (3) significa andar de maneira A. calma B. ágil C.animada D.apressada
  • 22. Há dois dias o caracol [...] Quarenta e oito horas de esforço tranquilo, caminhar “caminhar filosófico”. Há dois dias o caracol [...] Quarenta e oito horas de esforço tranquilo, caminhar ANIMADA? RETA FINAL PARA O SAEB A expressão “Caminhar filosófico” na linha (3) significa andar de maneira A. calma B. ágil C.animada D.apressada
  • 23. Há dois dias o caracol [...] Quarenta e oito horas de esforço tranquilo, caminhar “caminhar filosófico”. Há dois dias o caracol [...] Quarenta e oito horas de esforço tranquilo, caminhar APRESSADA? RETA FINAL PARA O SAEB A expressão “Caminhar filosófico” na linha (3) significa andar de maneira A. calma B. ágil C.animada D.apressada
  • 24. 5º Há dois dias o caracol [...] Quarenta e oito horas de esforço tranquilo, caminhar “caminhar filosófico”. Há dois dias o caracol [...] Quarenta e oito horas de esforço tranquilo, caminhar CALMO? RETA FINAL PARA O SAEB A expressão “Caminhar filosófico” na linha (3) significa andar de maneira A. calma B. ágil C.animada D.apressada
  • 27. OLHANDO PARA OS DESCRITORES D4 - INFERIR UMA INFORMAÇÃO IMPLÍCITA EM UM TEXTO EXPLÍCITO EXPLÍCITO EXPLÍCITO EXPLÍCITO EXPLÍCITO EXPLÍCITO RETA FINAL PARA O SAEB IMPLÍCITO EXPLÍCITO HÁBITO DE ELABORAR EXPECTATIVA
  • 28. 5º A BAILARINA Esta menina tão pequenina quer ser bailarina. Não conhece nem dó nem ré mas sabe ficar na ponta do pé. Não conhece nem mi nem fá Mas inclina o corpo para cá e para lá Não conhece nem lá nem si, mas fecha os olhos e sorri. Roda, roda, roda, com os bracinhos no ar e não fica tonta nem sai do lugar. MEIRELES, C. Ou isto ou aquilo. 6ª ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2002 OLHANDO PARA OS DESCRITORES D4 - INFERIR UMA INFORMAÇÃO IMPLÍCITA EM UM TEXTO RETA FINAL PARA O SAEB
  • 29. OLHANDO PARA OS DESCRITORES D4 - INFERIR UMA INFORMAÇÃO IMPLÍCITA EM UM TEXTO RETA FINAL PARA O SAEB A personagem do poema: A.É uma cantora. B.É uma ótima dançarina. C.É uma menina infeliz. D.É uma bailarina experiente. SE… ENTÃO... A BAILARINA Esta menina tão pequenina quer ser bailarina. Não conhece nem dó nem ré mas sabe ficar na ponta do pé. Não conhece nem mi nem fá Mas inclina o corpo para cá e para lá Não conhece nem lá nem si, mas fecha os olhos e sorri. Roda, roda, roda, com os bracinhos no ar e não fica tonta nem sai do lugar. MEIRELES, C. Ou isto ou aquilo. 6ª ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2002
  • 30. OLHANDO PARA OS DESCRITORES D4 - INFERIR UMA INFORMAÇÃO IMPLÍCITA EM UM TEXTO RETA FINAL PARA O SAEB A personagem do poema: A.É uma cantora. B.É uma ótima dançarina. C.É uma menina infeliz. D.É uma bailarina experiente. SE… ENTÃO... A BAILARINA Esta menina tão pequenina quer ser bailarina. Não conhece nem dó nem ré mas sabe ficar na ponta do pé. Não conhece nem mi nem fá Mas inclina o corpo para cá e para lá Não conhece nem lá nem si, mas fecha os olhos e sorri. Roda, roda, roda, com os bracinhos no ar e não fica tonta nem sai do lugar. MEIRELES, C. Ou isto ou aquilo. 6ª ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2002
  • 31. OLHANDO PARA OS DESCRITORES D4 - INFERIR UMA INFORMAÇÃO IMPLÍCITA EM UM TEXTO RETA FINAL PARA O SAEB A personagem do poema: A.É uma cantora. B.É uma ótima dançarina. C.É uma menina infeliz. D.É uma bailarina experiente. SE… ENTÃO... A BAILARINA Esta menina tão pequenina quer ser bailarina. Não conhece nem dó nem ré mas sabe ficar na ponta do pé. Não conhece nem mi nem fá Mas inclina o corpo para cá e para lá Não conhece nem lá nem si, mas fecha os olhos e sorri. Roda, roda, roda, com os bracinhos no ar e não fica tonta nem sai do lugar. MEIRELES, C. Ou isto ou aquilo. 6ª ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2002
  • 32. OLHANDO PARA OS DESCRITORES D4 - INFERIR UMA INFORMAÇÃO IMPLÍCITA EM UM TEXTO RETA FINAL PARA O SAEB A personagem do poema: A.É uma cantora. B.É uma ótima dançarina. C.É uma menina infeliz. D. É uma bailarina experiente. SE… ENTÃO... A BAILARINA Esta menina tão pequenina quer ser bailarina. Não conhece nem dó nem ré mas sabe ficar na ponta do pé. Não conhece nem mi nem fá Mas inclina o corpo para cá e para lá Não conhece nem lá nem si, mas fecha os olhos e sorri. Roda, roda, roda, com os bracinhos no ar e não fica tonta nem sai do lugar. MEIRELES, C. Ou isto ou aquilo. 6ª ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2002
  • 33. OLHANDO PARA OS DESCRITORES D4 - INFERIR UMA INFORMAÇÃO IMPLÍCITA EM UM TEXTO RETA FINAL PARA O SAEB A personagem do poema: A.É uma cantora. B.É uma ótima dançarina. C.É uma menina infeliz. D.É uma bailarina experiente.
  • 36. OLHANDO PARA OS DESCRITORES D6 - IDENTIFICAR O TEMA EM UM TEXTO RETA FINAL PARA O SAEB PERSPECTIVA DO AUTOR PERSPECTIVA DO LEITOR
  • 37. OLHANDO PARA OS DESCRITORES D6 - IDENTIFICAR TEMA EM UM TEXTO RETA FINAL PARA O SAEB Mata Atlântica A floresta densa e úmida que você vê, quando vai a muitas de suas praias preferidas é a Mata Atlântica. Quando o Brasil foi descoberto, ela margeava todo o litoral, desde o Nordeste até o Sul do país. Hoje, restam apenas 7% da vegetação, abrigo de mais de 20 mil espécies de plantas, 261 espécies de mamíferos, 340 de anfíbios, 192 de répteis e 1 020 de pássaros. Boa parte dessas espécies só existe na Mata Atlântica. Nova Escola, mar.2009. Qual é o assunto desse texto? A. A constituição da Mata Atlântica. B. A extensão do litoral brasileiro. C.O desaparecimento da floresta. D.O descobrimento do Brasil. O texto fala O TEMPO TODO sobre o quê?
  • 38. OLHANDO PARA OS DESCRITORES D6 - IDENTIFICAR TEMA EM UM TEXTO RETA FINAL PARA O SAEB Mata Atlântica A floresta densa e úmida que você vê, quando vai a muitas de suas praias preferidas é a Mata Atlântica. Quando o Brasil foi descoberto, ela margeava todo o litoral, desde o Nordeste até o Sul do país. Hoje, restam apenas 7% da vegetação, abrigo de mais de 20 mil espécies de plantas, 261 espécies de mamíferos, 340 de anfíbios, 192 de répteis e 1 020 de pássaros. Boa parte dessas espécies só existe na Mata Atlântica. Nova Escola, mar.2009. Qual é o assunto desse texto? A. A constituição da Mata Atlântica. B. A extensão do litoral brasileiro. C.O desaparecimento da floresta. D.O descobrimento do Brasil. O texto fala O TEMPO TODO sobre o quê?
  • 39. OLHANDO PARA OS DESCRITORES D6 - IDENTIFICAR TEMA EM UM TEXTO RETA FINAL PARA O SAEB Mata Atlântica A floresta densa e úmida que você vê, quando vai a muitas de suas praias preferidas é a Mata Atlântica. Quando o Brasil foi descoberto, ela margeava todo o litoral, desde o Nordeste até o Sul do país. Hoje, restam apenas 7% da vegetação, abrigo de mais de 20 mil espécies de plantas, 261 espécies de mamíferos, 340 de anfíbios, 192 de répteis e 1 020 de pássaros. Boa parte dessas espécies só existe na Mata Atlântica. Nova Escola, mar.2009. Qual é o assunto desse texto? A. A constituição da Mata Atlântica. B. A extensão do litoral brasileiro. C.O desaparecimento da floresta. D.O descobrimento do Brasil. O texto fala O TEMPO TODO sobre o quê?
  • 40. OLHANDO PARA OS DESCRITORES D6 - IDENTIFICAR TEMA EM UM TEXTO RETA FINAL PARA O SAEB Mata Atlântica A floresta densa e úmida que você vê, quando vai a muitas de suas praias preferidas é a Mata Atlântica. Quando o Brasil foi descoberto, ela margeava todo o litoral, desde o Nordeste até o Sul do país. Hoje, restam apenas 7% da vegetação, abrigo de mais de 20 mil espécies de plantas, 261 espécies de mamíferos, 340 de anfíbios, 192 de répteis e 1 020 de pássaros. Boa parte dessas espécies só existe na Mata Atlântica. Nova Escola, mar.2009. Qual é o assunto desse texto? A. A constituição da Mata Atlântica. B. A extensão do litoral brasileiro. C.O desaparecimento da floresta. D.O descobrimento do Brasil. O texto fala O TEMPO TODO sobre o quê?
  • 41. OLHANDO PARA OS DESCRITORES D6 - IDENTIFICAR TEMA EM UM TEXTO RETA FINAL PARA O SAEB Mata Atlântica A floresta densa e úmida que você vê, quando vai a muitas de suas praias preferidas é a Mata Atlântica. Quando o Brasil foi descoberto, ela margeava todo o litoral, desde o Nordeste até o Sul do país. Hoje, restam apenas 7% da vegetação, abrigo de mais de 20 mil espécies de plantas, 261 espécies de mamíferos, 340 de anfíbios, 192 de répteis e 1 020 de pássaros. Boa parte dessas espécies só existe na Mata Atlântica. Nova Escola, mar.2009. Qual é o assunto desse texto? A. A constituição da Mata Atlântica. B. A extensão do litoral brasileiro. C.O desaparecimento da floresta. D.O descobrimento do Brasil. O texto fala O TEMPO TODO sobre o quê?
  • 42. OLHANDO PARA OS DESCRITORES D6 - IDENTIFICAR TEMA EM UM TEXTO RETA FINAL PARA O SAEB Mata Atlântica A floresta densa e úmida que você vê, quando vai a muitas de suas praias preferidas é a Mata Atlântica. Quando o Brasil foi descoberto, ela margeava todo o litoral, desde o Nordeste até o Sul do país. Hoje, restam apenas 7% da vegetação, abrigo de mais de 20 mil espécies de plantas, 261 espécies de mamíferos, 340 de anfíbios, 192 de répteis e 1 020 de pássaros. Boa parte dessas espécies só existe na Mata Atlântica. Nova Escola, mar.2009. Qual é o assunto desse texto? A. A constituição da Mata Atlântica. B. A extensão do litoral brasileiro. C.O desaparecimento da floresta. D.O descobrimento do Brasil. O texto fala O TEMPO TODO sobre o quê?
  • 43. D11 Distinguir um fato da opinião relativa a esse fato
  • 45. OLHANDO PARA OS DESCRITORES D11 - DISTINGUIR UM FATO DA OPINIÃO RELATIVA A ESSE FATO RETA FINAL PARA O SAEB
  • 46. OLHANDO PARA OS DESCRITORES D11 - DISTINGUIR UM FATO DA OPINIÃO RELATIVA A ESSE FATO ACONTECEU! PODE SER COMPROVADO! NÃO DÁ PARA DISCORDAR! RETA FINAL PARA O SAEB
  • 47. É UM PENSAMENTO! NÃO PODE SER COMPROVADA! DÁ PARA DISCORDAR! RETA FINAL PARA O SAEB OLHANDO PARA OS DESCRITORES D11 - DISTINGUIR UM FATO DA OPINIÃO RELATIVA A ESSE FATO
  • 48. RETA FINAL PARA O SAEB OLHANDO PARA OS DESCRITORES D11 - DISTINGUIR UM FATO DA OPINIÃO RELATIVA A ESSE FATO
  • 49. RETA FINAL PARA O SAEB Ariel chega suado na classe .D.Maria Luisa está colocando nas carteira a prova de Ciências já corrigida. Inda bem que ela colocou a nota para baixo. Ariel acha que deu vexame, o pior é que vai ter que levar a prova para a mãe assinar. Senta-se devagarinho e olha a prova.O Jair, ao lado, deve ter tirado um notão porque está rindo sozinho. Também, grande coisa! O Jair só faz estudar! É tão grosso no futebol, que nem o professor de ginástica tem coragem de escalar ele para o time! Vê que Irene tirou dois, mas ela não está nem aí. A mãe dela deve ser dessas que não enchem muito. Se ele tirasse dois, coitado dele. Vira a ponta da prova bem devagar. E, só se fosse milagre. Mas milagre não ia acontecer com ele e justo na prova de Ciências. Estava lá, bem grande, em vermelho, no alto da página: Três. Pronto, estava azarado. PINSKY,Mirna.As muitas mães de Ariel.SP:Melhoramentos,1980. Leia o texto abaixo.
  • 50. RETA FINAL PARA O SAEB 1 FATO 3OPINIÕES Identifique um fato importante do texto: A. A personagem achava que ia passar vexame. B. A personagem percebeu que Irene não se importava com a nota. C.A personagem tirou três na prova de Ciências. D.A personagem estava azarada.
  • 51. MATRIZ DOS SABERES FUNDAMENTAL S05 RETA FINAL PARA O SAEB Ariel chega suado na classe .D.Maria Luisa está colocando nas carteira a prova de Ciências já corrigida. Inda bem que ela colocou a nota para baixo. Ariel acha que deu vexame, o pior é que vai ter que levar a prova para a mãe assinar. Senta-se devagarinho e olha a prova.O Jair, ao lado, deve ter tirado um notão porque está rindo sozinho. Também, grande coisa! O Jair só faz estudar! É tão grosso no futebol, que nem o professor de ginástica tem coragem de escalar ele para o time! Vê que Irene tirou dois, mas ela não está nem aí. A mãe dela deve ser dessas que não enchem muito. Se ele tirasse dois, coitado dele. Vira a ponta da prova bem devagar. E, só se fosse milagre. Mas milagre não ia acontecer com ele e justo na prova de Ciências. Estava lá, bem grande, em vermelho, no alto da página: Três. Pronto, estava azarado. PINSKY,Mirna.As muitas mães de Ariel.SP:Melhoramentos,1980.
  • 52. RETA FINAL PARA O SAEB 1 FATO 3OPINIÕES Identifique um fato importante do texto: A. A personagem achava que ia passar vexame. B. A personagem percebeu que Irene não se importava com a nota. C.A personagem tirou três na prova de Ciências. D.A personagem estava azarada. OPINIÃO: QUESTIONÁVEL OPINIÃO: QUESTIONÁVEL FATO: INQUESTIONÁVEL OPINIÃO: QUESTIONÁVEL
  • 53. RETA FINAL PARA O SAEB Identifique um fato importante do texto: A. A personagem achava que ia passar vexame. B. A personagem percebeu que Irene não se importava com a nota. C.A personagem tirou três na prova de Ciências. D.A personagem estava azarada. FATO: INQUESTIONÁVEL