SlideShare uma empresa Scribd logo
Conto
Gênero textual
Conto
Conto é uma narrativa curta que apresenta os
mesmos elementos do romance: narrador,
personagens, espaço, tempo, situação inicial,
conflitos, clímax e desfecho.
Existe
m
Situação Final
1
3
2
Desenvolvimento
Situação inicial
ESTRUTURA:
Elementos
da narrativa
Foco
narrativo
Verossim
ilhança
PARA NUNCA MAIS ESQUECER:
Quais elementos do “PENTE” você
percebe?
Personagem
Espaço
Narrador
Tempo
Enredo
Quais elementos do “PENTE” você
percebe?
Personagem Joãozinho
Espaço Cidade, a casa de Joãozinho.
Narrador 3ª pessoa
Tempo O dia em que caiu o dentro, semana
seguinte também.
Enredo A história do dia em que caiu o dente de
Joãozinho, o pedido especial que ele fez e
o presente que ganhou depois.
ESTRUTURA DO CONTO
Enredo - trama ou intriga
Função de dar sequência à
narrativa e localizar o leitor em
relação à sucessão de
acontecimentos, dando ênfase
à causalidade.
Situação inicial
✔ Apresenta os personagens, o tempo e o espaço.
✔ Trecho essencial para localizar e captar a atenção do leitor.
Na introdução se apresenta
a situação inicial, que será
desenvolvida ao longo do
texto por meio do
Conflito
Clímax
Desfecho
Desenvolvimento
✔ Quebra do aspecto
predominantemente descritivo
e o conflito começa a ser
percebido pelo leitor.
✔ Esse conflito resultará no
clímax
Situação final
✔ Desfecho do conto, quando o conflito é
resolvido, resultando na quebra ou
confirmação de uma expectativa
✔ Nesse trecho, o conflito passou e os
personagens são inseridos em uma nova
situação
Conflito
Trata-se do momento em
que ocorre uma oposição
entre os elementos da
narrativa, resultando em
uma tensão que organiza
os fatos. O conflito instiga
o leitor em relação à
narrativa
Clímax
É quando a narrativa alcança
a tensão máxima. É o ponto
culminante do conflito. Trata-
se também de uma técnica
muito utilizada para
despertar a curiosidade do
leitor
Desfecho
Trata-se da
situação final, ou
seja, a solução do
conflito
O QUE É NARRAR?
NARRAR É
Relatar fatos
( reais ou
imaginários)
Criar sucessão temporal
Apresentar personagens
Criar um narrador
(1° ou 3° pessoa)
Elementos da narrativa
Foco
narrativo
É a posição que o
narrador assume
para relatar os
acontecimentos
Narrador em 1ª
pessoa
Narrador personagem
Narrador em 3ª
pessoa
o narrador não participa dos
acontecimentos
Narrador
observador
não está a par de toda a história e
relata apenas os fatos que vão
acontecendo
Espaço
Trata-se da composição
espacial da narrativa em que
ocorre a ação do enredo,
espaço onde os
personagens movimentam-
se.
Espaço físico
Espaço físico em que ocorre a narrativa. O
espaço pode ser descrito detalhadamente ou
suas características podem ser evidenciadas
ao longo do texto.
Espaço social
Condiz com as condições socioeconômicas,
morais ou psicológicas dos personagens.
Podem determinar a vida dos personagens
ou servir apenas de parte da composição da
narrativa.
Temp
o
MARCAS CRONOLÓGICAS NA NARRATIVA, EXPRESSAS
POR MEIO DE CONSTRUÇÕES COMO DIA, MÊS, ANO,
ESTAÇÕES DO TEMPO ETC.
Tempo psicológico
O tempo
transcorre de
forma linear
em relação
aos fatos, do
começo para o
final.
✔ É o tempo “interior”.
✔ Ocorre com base na
imaginação ou
memória;
✔ Sensações
experimentadas;
✔ Não é linear
Verossimilhança
Verossimilhança possui o significado
daquilo que é “provável”, ou seja, um
universo possível de ser realizado
dentro de uma narrativa ficcional,
dando ao leitor a ideia de que tais
acontecimentos são perfeitamente
possíveis no mundo real.
Tipos
de
contos
Conto De Ficção Científica
Possui elementos que não fazem parte de uma realidade comum. Seu enredo
é construído com base em percepções científicas e tecnológicas
Conto Infantil Juvenil
Narrativa destinada a crianças e adolescentes. Possui linguagem mais simples e
elementos que fazem parte do mundo do seu público-alvo.
Conto Fantástico
Construído com personagens e narrativas impossíveis na realidade, é
inspirado em narrativas clássicas, como Odisseia, de Homero.
Conto Maravilhosos
Caracterizado por iniciar com a expressão “Era uma vez...” e apresentar
alguma maldade feita por alguém, costuma ter desfecho favorável aos
personagens, podendo ou não ter interferência de seres encantados (fadas,
bruxas, duendes).

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Sequência didática - resenha e sinopse
Sequência didática  - resenha e sinopse Sequência didática  - resenha e sinopse
Sequência didática - resenha e sinopse
Roberta Vuaden
 
Atividades lendas variadas
Atividades lendas variadasAtividades lendas variadas
Atividades lendas variadas
Josianne Lacerda
 
Guia para estudo dos pronomes pessoais 4º ano
Guia para estudo dos pronomes pessoais 4º anoGuia para estudo dos pronomes pessoais 4º ano
Guia para estudo dos pronomes pessoais 4º ano
Paulo Alves de Araujo
 
Crônicas para o 5º ano
Crônicas para o 5º anoCrônicas para o 5º ano
O diálogo
O diálogoO diálogo
O diálogo
AnaCalvario1972
 
Atividades de Língua Portuguesa- Descritores
Atividades de Língua Portuguesa- DescritoresAtividades de Língua Portuguesa- Descritores
Atividades de Língua Portuguesa- Descritores
Marina Alessandra
 
Interpretação de tirinhas menino maluquinho
Interpretação de tirinhas menino maluquinhoInterpretação de tirinhas menino maluquinho
Interpretação de tirinhas menino maluquinho
Rose Tavares
 
Crônicas
CrônicasCrônicas
Crônicas
Bovary16
 
Gênero textual Quadrinhos
Gênero textual QuadrinhosGênero textual Quadrinhos
Gênero textual Quadrinhos
Franco Sena Jr.
 
Conto Maravilhoso
Conto MaravilhosoConto Maravilhoso
Conto Maravilhoso
galine1000
 
Figuras de linguagem
Figuras de linguagem Figuras de linguagem
Figuras de linguagem
Denise
 
Notícia gênero textual
Notícia gênero textualNotícia gênero textual
Notícia gênero textual
Ana Lúcia Moura Neves
 
Cruzadinha generos[1]
Cruzadinha generos[1]Cruzadinha generos[1]
Cruzadinha generos[1]
Ana De Paula
 
INTERPRETAÇÃO DE TEXTO: CUIDE DAS SUAS ATITUDES – 8º OU 9º ANO
INTERPRETAÇÃO DE TEXTO: CUIDE DAS SUAS ATITUDES – 8º OU 9º ANOINTERPRETAÇÃO DE TEXTO: CUIDE DAS SUAS ATITUDES – 8º OU 9º ANO
INTERPRETAÇÃO DE TEXTO: CUIDE DAS SUAS ATITUDES – 8º OU 9º ANO
Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino
 
A reportagem
A reportagemA reportagem
A reportagem
becastanheiradepera
 
Ficha leitur pé de laranja lima
Ficha leitur  pé de laranja limaFicha leitur  pé de laranja lima
Ficha leitur pé de laranja lima
bibliotecap
 
Mensagem a lição da borboleta
Mensagem a lição da borboletaMensagem a lição da borboleta
Mensagem a lição da borboleta
Atividades Diversas Cláudia
 
Classes Gramaticais - Revisão
Classes Gramaticais - RevisãoClasses Gramaticais - Revisão
Classes Gramaticais - Revisão
Mary Alvarenga
 
Passos para uma boa redação
Passos para uma boa redaçãoPassos para uma boa redação
Passos para uma boa redação
Sinara Lustosa
 
D12 (5º ano l.p.)
D12 (5º ano   l.p.)D12 (5º ano   l.p.)
D12 (5º ano l.p.)
Cidinha Paulo
 

Mais procurados (20)

Sequência didática - resenha e sinopse
Sequência didática  - resenha e sinopse Sequência didática  - resenha e sinopse
Sequência didática - resenha e sinopse
 
Atividades lendas variadas
Atividades lendas variadasAtividades lendas variadas
Atividades lendas variadas
 
Guia para estudo dos pronomes pessoais 4º ano
Guia para estudo dos pronomes pessoais 4º anoGuia para estudo dos pronomes pessoais 4º ano
Guia para estudo dos pronomes pessoais 4º ano
 
Crônicas para o 5º ano
Crônicas para o 5º anoCrônicas para o 5º ano
Crônicas para o 5º ano
 
O diálogo
O diálogoO diálogo
O diálogo
 
Atividades de Língua Portuguesa- Descritores
Atividades de Língua Portuguesa- DescritoresAtividades de Língua Portuguesa- Descritores
Atividades de Língua Portuguesa- Descritores
 
Interpretação de tirinhas menino maluquinho
Interpretação de tirinhas menino maluquinhoInterpretação de tirinhas menino maluquinho
Interpretação de tirinhas menino maluquinho
 
Crônicas
CrônicasCrônicas
Crônicas
 
Gênero textual Quadrinhos
Gênero textual QuadrinhosGênero textual Quadrinhos
Gênero textual Quadrinhos
 
Conto Maravilhoso
Conto MaravilhosoConto Maravilhoso
Conto Maravilhoso
 
Figuras de linguagem
Figuras de linguagem Figuras de linguagem
Figuras de linguagem
 
Notícia gênero textual
Notícia gênero textualNotícia gênero textual
Notícia gênero textual
 
Cruzadinha generos[1]
Cruzadinha generos[1]Cruzadinha generos[1]
Cruzadinha generos[1]
 
INTERPRETAÇÃO DE TEXTO: CUIDE DAS SUAS ATITUDES – 8º OU 9º ANO
INTERPRETAÇÃO DE TEXTO: CUIDE DAS SUAS ATITUDES – 8º OU 9º ANOINTERPRETAÇÃO DE TEXTO: CUIDE DAS SUAS ATITUDES – 8º OU 9º ANO
INTERPRETAÇÃO DE TEXTO: CUIDE DAS SUAS ATITUDES – 8º OU 9º ANO
 
A reportagem
A reportagemA reportagem
A reportagem
 
Ficha leitur pé de laranja lima
Ficha leitur  pé de laranja limaFicha leitur  pé de laranja lima
Ficha leitur pé de laranja lima
 
Mensagem a lição da borboleta
Mensagem a lição da borboletaMensagem a lição da borboleta
Mensagem a lição da borboleta
 
Classes Gramaticais - Revisão
Classes Gramaticais - RevisãoClasses Gramaticais - Revisão
Classes Gramaticais - Revisão
 
Passos para uma boa redação
Passos para uma boa redaçãoPassos para uma boa redação
Passos para uma boa redação
 
D12 (5º ano l.p.)
D12 (5º ano   l.p.)D12 (5º ano   l.p.)
D12 (5º ano l.p.)
 

Semelhante a Conto - D10 - conflito.pptx

Lp 9º ano
Lp 9º anoLp 9º ano
Lp 9º ano
Manuel Oliveira
 
984
984984
6º ano E. F. II - Elementos da Narrativa, Substantivos
6º ano E. F. II - Elementos da Narrativa, Substantivos6º ano E. F. II - Elementos da Narrativa, Substantivos
6º ano E. F. II - Elementos da Narrativa, Substantivos
Angélica Manenti
 
trabalho de tecnologia 5 g
trabalho de tecnologia 5 gtrabalho de tecnologia 5 g
trabalho de tecnologia 5 g
AnaCristina525962
 
Narração
NarraçãoNarração
Narração
Joseline Pippi
 
Gênero textual Conto
Gênero textual ContoGênero textual Conto
Gênero textual Conto
Jomari
 
Elementos da narrativa 2016.2
Elementos da narrativa 2016.2Elementos da narrativa 2016.2
Elementos da narrativa 2016.2
Pibid-Letras Córdula
 
texto narrativo
texto narrativotexto narrativo
texto narrativo
Simone Chaves
 
Noções básicas de linguagem cinematográfica
Noções básicas de linguagem cinematográficaNoções básicas de linguagem cinematográfica
Noções básicas de linguagem cinematográfica
designuna
 
Aula 08 português.text.marked
Aula 08   português.text.markedAula 08   português.text.marked
Aula 08 português.text.marked
HELIO ALVES
 
Aula 08 português.text.marked
Aula 08   português.text.markedAula 08   português.text.marked
Aula 08 português.text.marked
HELIO ALVES
 
Apostila resumo-e-exercicios-de-portugues
Apostila resumo-e-exercicios-de-portuguesApostila resumo-e-exercicios-de-portugues
Apostila resumo-e-exercicios-de-portugues
Maria Solidade de Sá
 
Categorias da narrativa 7º Ano
Categorias da narrativa 7º AnoCategorias da narrativa 7º Ano
Categorias da narrativa 7º Ano
Heliadora
 
Categorias Da Narrativa
Categorias Da NarrativaCategorias Da Narrativa
Categorias Da Narrativa
Maria Fonseca
 
Categoriasdanarrativa
CategoriasdanarrativaCategoriasdanarrativa
Categoriasdanarrativa
Heliadora
 
Elementos da narracao
Elementos da narracaoElementos da narracao
Elementos da narracao
Flávio Ferreira
 
Como abordar o texto narrativo
Como abordar o texto narrativoComo abordar o texto narrativo
Como abordar o texto narrativo
Diana Vicente
 
Texto narrativo
Texto narrativoTexto narrativo
Texto narrativo
Patricio Armando Sando
 
Narração
NarraçãoNarração
Narração
Gracy Viana Viana
 
Categorias da narativa
Categorias da narativaCategorias da narativa
Categorias da narativa
Sandra Luz
 

Semelhante a Conto - D10 - conflito.pptx (20)

Lp 9º ano
Lp 9º anoLp 9º ano
Lp 9º ano
 
984
984984
984
 
6º ano E. F. II - Elementos da Narrativa, Substantivos
6º ano E. F. II - Elementos da Narrativa, Substantivos6º ano E. F. II - Elementos da Narrativa, Substantivos
6º ano E. F. II - Elementos da Narrativa, Substantivos
 
trabalho de tecnologia 5 g
trabalho de tecnologia 5 gtrabalho de tecnologia 5 g
trabalho de tecnologia 5 g
 
Narração
NarraçãoNarração
Narração
 
Gênero textual Conto
Gênero textual ContoGênero textual Conto
Gênero textual Conto
 
Elementos da narrativa 2016.2
Elementos da narrativa 2016.2Elementos da narrativa 2016.2
Elementos da narrativa 2016.2
 
texto narrativo
texto narrativotexto narrativo
texto narrativo
 
Noções básicas de linguagem cinematográfica
Noções básicas de linguagem cinematográficaNoções básicas de linguagem cinematográfica
Noções básicas de linguagem cinematográfica
 
Aula 08 português.text.marked
Aula 08   português.text.markedAula 08   português.text.marked
Aula 08 português.text.marked
 
Aula 08 português.text.marked
Aula 08   português.text.markedAula 08   português.text.marked
Aula 08 português.text.marked
 
Apostila resumo-e-exercicios-de-portugues
Apostila resumo-e-exercicios-de-portuguesApostila resumo-e-exercicios-de-portugues
Apostila resumo-e-exercicios-de-portugues
 
Categorias da narrativa 7º Ano
Categorias da narrativa 7º AnoCategorias da narrativa 7º Ano
Categorias da narrativa 7º Ano
 
Categorias Da Narrativa
Categorias Da NarrativaCategorias Da Narrativa
Categorias Da Narrativa
 
Categoriasdanarrativa
CategoriasdanarrativaCategoriasdanarrativa
Categoriasdanarrativa
 
Elementos da narracao
Elementos da narracaoElementos da narracao
Elementos da narracao
 
Como abordar o texto narrativo
Como abordar o texto narrativoComo abordar o texto narrativo
Como abordar o texto narrativo
 
Texto narrativo
Texto narrativoTexto narrativo
Texto narrativo
 
Narração
NarraçãoNarração
Narração
 
Categorias da narativa
Categorias da narativaCategorias da narativa
Categorias da narativa
 

Mais de CRISTIANERADECK1

Learning_Styles 2.ppt
Learning_Styles 2.pptLearning_Styles 2.ppt
Learning_Styles 2.ppt
CRISTIANERADECK1
 
debate.pptx
debate.pptxdebate.pptx
debate.pptx
CRISTIANERADECK1
 
Circulos de Leitura A beira da eternidade.pdf
Circulos de Leitura  A beira da eternidade.pdfCirculos de Leitura  A beira da eternidade.pdf
Circulos de Leitura A beira da eternidade.pdf
CRISTIANERADECK1
 
Coesão
CoesãoCoesão
Coerência
CoerênciaCoerência
Coerência
CRISTIANERADECK1
 
Tipos e mecanismos de coesao textual
Tipos e mecanismos de coesao textualTipos e mecanismos de coesao textual
Tipos e mecanismos de coesao textual
CRISTIANERADECK1
 

Mais de CRISTIANERADECK1 (6)

Learning_Styles 2.ppt
Learning_Styles 2.pptLearning_Styles 2.ppt
Learning_Styles 2.ppt
 
debate.pptx
debate.pptxdebate.pptx
debate.pptx
 
Circulos de Leitura A beira da eternidade.pdf
Circulos de Leitura  A beira da eternidade.pdfCirculos de Leitura  A beira da eternidade.pdf
Circulos de Leitura A beira da eternidade.pdf
 
Coesão
CoesãoCoesão
Coesão
 
Coerência
CoerênciaCoerência
Coerência
 
Tipos e mecanismos de coesao textual
Tipos e mecanismos de coesao textualTipos e mecanismos de coesao textual
Tipos e mecanismos de coesao textual
 

Último

Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
AdrianoMontagna1
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
MARCELARUBIAGAVA
 
Copia de cartilla de portugués 1 2024.pdf
Copia de cartilla de portugués 1 2024.pdfCopia de cartilla de portugués 1 2024.pdf
Copia de cartilla de portugués 1 2024.pdf
davidreyes364666
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
CarlosJean21
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
Manuais Formação
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
geiseortiz1
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
MatheusSousa716350
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Nertan Dias
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...
JakiraCosta
 
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdfCD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
Manuais Formação
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
ARIADNEMARTINSDACRUZ
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de GeografiaAula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
WELTONROBERTOFREITAS
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
KarollayneRodriguesV1
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
AlessandraRibas7
 

Último (20)

Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
 
Copia de cartilla de portugués 1 2024.pdf
Copia de cartilla de portugués 1 2024.pdfCopia de cartilla de portugués 1 2024.pdf
Copia de cartilla de portugués 1 2024.pdf
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...
 
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdfCD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de GeografiaAula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
 

Conto - D10 - conflito.pptx

  • 2. Conto Conto é uma narrativa curta que apresenta os mesmos elementos do romance: narrador, personagens, espaço, tempo, situação inicial, conflitos, clímax e desfecho.
  • 6. PARA NUNCA MAIS ESQUECER:
  • 7. Quais elementos do “PENTE” você percebe? Personagem Espaço Narrador Tempo Enredo
  • 8. Quais elementos do “PENTE” você percebe? Personagem Joãozinho Espaço Cidade, a casa de Joãozinho. Narrador 3ª pessoa Tempo O dia em que caiu o dentro, semana seguinte também. Enredo A história do dia em que caiu o dente de Joãozinho, o pedido especial que ele fez e o presente que ganhou depois.
  • 9. ESTRUTURA DO CONTO Enredo - trama ou intriga Função de dar sequência à narrativa e localizar o leitor em relação à sucessão de acontecimentos, dando ênfase à causalidade.
  • 10. Situação inicial ✔ Apresenta os personagens, o tempo e o espaço. ✔ Trecho essencial para localizar e captar a atenção do leitor. Na introdução se apresenta a situação inicial, que será desenvolvida ao longo do texto por meio do Conflito Clímax Desfecho
  • 11. Desenvolvimento ✔ Quebra do aspecto predominantemente descritivo e o conflito começa a ser percebido pelo leitor. ✔ Esse conflito resultará no clímax
  • 12. Situação final ✔ Desfecho do conto, quando o conflito é resolvido, resultando na quebra ou confirmação de uma expectativa ✔ Nesse trecho, o conflito passou e os personagens são inseridos em uma nova situação
  • 13. Conflito Trata-se do momento em que ocorre uma oposição entre os elementos da narrativa, resultando em uma tensão que organiza os fatos. O conflito instiga o leitor em relação à narrativa Clímax É quando a narrativa alcança a tensão máxima. É o ponto culminante do conflito. Trata- se também de uma técnica muito utilizada para despertar a curiosidade do leitor Desfecho Trata-se da situação final, ou seja, a solução do conflito
  • 14. O QUE É NARRAR? NARRAR É Relatar fatos ( reais ou imaginários) Criar sucessão temporal Apresentar personagens Criar um narrador (1° ou 3° pessoa)
  • 15. Elementos da narrativa Foco narrativo É a posição que o narrador assume para relatar os acontecimentos Narrador em 1ª pessoa Narrador personagem Narrador em 3ª pessoa o narrador não participa dos acontecimentos Narrador observador não está a par de toda a história e relata apenas os fatos que vão acontecendo
  • 16. Espaço Trata-se da composição espacial da narrativa em que ocorre a ação do enredo, espaço onde os personagens movimentam- se. Espaço físico Espaço físico em que ocorre a narrativa. O espaço pode ser descrito detalhadamente ou suas características podem ser evidenciadas ao longo do texto. Espaço social Condiz com as condições socioeconômicas, morais ou psicológicas dos personagens. Podem determinar a vida dos personagens ou servir apenas de parte da composição da narrativa.
  • 17. Temp o MARCAS CRONOLÓGICAS NA NARRATIVA, EXPRESSAS POR MEIO DE CONSTRUÇÕES COMO DIA, MÊS, ANO, ESTAÇÕES DO TEMPO ETC. Tempo psicológico O tempo transcorre de forma linear em relação aos fatos, do começo para o final. ✔ É o tempo “interior”. ✔ Ocorre com base na imaginação ou memória; ✔ Sensações experimentadas; ✔ Não é linear
  • 18. Verossimilhança Verossimilhança possui o significado daquilo que é “provável”, ou seja, um universo possível de ser realizado dentro de uma narrativa ficcional, dando ao leitor a ideia de que tais acontecimentos são perfeitamente possíveis no mundo real.
  • 19. Tipos de contos Conto De Ficção Científica Possui elementos que não fazem parte de uma realidade comum. Seu enredo é construído com base em percepções científicas e tecnológicas Conto Infantil Juvenil Narrativa destinada a crianças e adolescentes. Possui linguagem mais simples e elementos que fazem parte do mundo do seu público-alvo. Conto Fantástico Construído com personagens e narrativas impossíveis na realidade, é inspirado em narrativas clássicas, como Odisseia, de Homero. Conto Maravilhosos Caracterizado por iniciar com a expressão “Era uma vez...” e apresentar alguma maldade feita por alguém, costuma ter desfecho favorável aos personagens, podendo ou não ter interferência de seres encantados (fadas, bruxas, duendes).