SlideShare uma empresa Scribd logo
1
Ilustrações: Rosana Almendares
---- ...eu nem te conto!...eu nem te conto!...eu nem te conto!...eu nem te conto!
---- Conta, vai, conta!Conta, vai, conta!Conta, vai, conta!Conta, vai, conta!
---- Está bem! Mas você promete não contar paraEstá bem! Mas você promete não contar paraEstá bem! Mas você promete não contar paraEstá bem! Mas você promete não contar para
mais ninguém?mais ninguém?mais ninguém?mais ninguém?
---- Prometo. Juro que não contoPrometo. Juro que não contoPrometo. Juro que não contoPrometo. Juro que não conto!!!! Se eu contarSe eu contarSe eu contarSe eu contar
quero morrer sequinha na mesma hora...quero morrer sequinha na mesma hora...quero morrer sequinha na mesma hora...quero morrer sequinha na mesma hora...
---- NNNNão precisa exagerar! O que vouão precisa exagerar! O que vouão precisa exagerar! O que vouão precisa exagerar! O que vou contar não écontar não écontar não écontar não é
nadanadanadanada assim tão sério. Não precisa jurar.assim tão sério. Não precisa jurar.assim tão sério. Não precisa jurar.assim tão sério. Não precisa jurar.
---- Está bem...Está bem...Está bem...Está bem...
Depois de muitos anos, ainda me lembro em detalhes sobre o que
eu e minha prima conversamos. Éramos muito pequenas e eu
passava as férias em sua casa. Nunca brincamos tanto, quanto
naqueles dias!
Lembro-me do segredo que ela prometeu me contar.
- Olha, eu vou contar, mas é segredo! Não conte para ninguém. Se
você contar eu vou ficar de mal.
- Eu não vou contar, já disse!
O segredo não era nada sério, coisa mesmo de criança naquela
idade. E ela acabou contando...
2
- Minha mãe saiu para fazer compras e eu fiz um bolo. Eu
quebrei dois ovos, misturei com a farinha de trigo e o
açúcar. Não deu nada certo. Com medo, eu arrumei tudo,
joguei o bolo fora e até hoje minha mãe não sabe de nada...
- Meu Deus, sua doida! Você teve coragem de fazer uma
coisa dessas?!
- Tive. Se a minha mãe descobrir, eu não quero nem imaginar
o que ela fará comigo!! Posso ficar uma semana de castigo.
Ou até mais...
A minha língua coçou. Um segredo daqueles não poderia ficar
guardado. Na primeira oportunidade em que eu fiquei
sozinha, procurei minha tia, que estava preparando o almoço.
- Tia, preciso contar uma coisa pra senhora.
- Pois conte, que estou ouvindo. Não posso te dar mais
atenção, senão o almoço não sai...
- É que eu tenho um segredo pra te contar e não sei se
devo...
- O segredo é seu ou dos outros?
- Dos outros... Quer dizer, da prima!
- E por que você quer contar os segredos alheios?
- Bem, eu pensei que a senhora quisesse saber o que
aconteceu...
3
- Ah, minha filha, deixa eu te fazer apenas uma pergunta: a dona do
segredo te autorizou a contá-lo?
- Na verdade, não!
- E por qual motivo você me contaria, então?
- É que... Bem, o que ela fez não é muito certo...
- E você vai dedurar a sua prima? Se for alguma coisa muito grave ela
ficará de castigo. E você não terá com quem brincar. Você já pensou
nisso?
- Não...
- Pois pense. E depois volte aqui para conversarmos...
Eu não sabia onde enfiar a cara, de tanta vergonha. E para que ninguém
descobrisse os meus pensamentos, me escondi na casinha do fundo do
quintal. Na hora do almoço, saí de lá, pois a fome, nessas horas, é uma
sensata conselheira. E minha tia, com muito cuidado, voltou a tratar do
assunto.
- Eu preciso contar uma coisa pra vocês... Minha avó, quando eu era
pequena, me ensinou uma coisa que nunca mais me esqueci. E hoje,
ouvindo uma notícia no rádio, lembrei-me dela. Ela dizia que nós temos
uma boca e dois ouvidos; por isso, nós temos que mais ouvir do que
falar. E mais: nem tudo o que ouvimos, devemos passar adiante, pois
quem conta um conto, aumenta um ponto. E se o que se conta é um
segredo, pior ainda. Por isso, nessas horas em que a nossa língua coça,
o melhor é lembrar que boca fechada não entra mosquito...
4
E contou também histórias de outras gentes: mexeriqueiros,
dedos-duros, fofoqueiros, enfim, a turma do leva-e-traz...
Naquela tarde, ainda preocupada que lessem os meus
pensamentos, fiquei murchinha, daqui para ali, inventando o
que fazer...
Só no dia seguinte, quando minha prima decidiu contar para
mim outro dos seus segredos, foi que eu tomei coragem de
me sentar ao seu lado, bem quietinha. Disse ela:
- Sabe, o outro segredo é mais sério que o primeiro...
E fez suspense – disse, repentinamente que estava com sede
e foi buscar água na cozinha... Depois de retornar, bebeu a
água bem devagarinho, até recomeçar:
- Olha, eu tenho um grande defeito. Às vezes eu me escondo
na cozinha, para ouvir a conversa de minha mãe com as outras
pessoas. E por acaso eu estava ontem, tranqüilamente
sentada no meu cantinho secreto, quando alguém chegou para
conversar com ela. Como esta pessoa é minha conhecida (e eu
gosto muito dela), não posso contar o que aconteceu por lá... É
uma pena! Eu só posso dizer que essa pessoa é uma língua de
trapo, uma linguaruda...
5
Nunca rimos tanto!
Eu, na verdade, não sabia se me sentia agradecida ou
envergonhada...
E passado tantos anos, ainda hoje nós fazemos questão de
relembrar este episódio.
Nossos filhos compreendem, então, porque somos tão amigas
e cúmplices. E olha que eles nem imaginam o que ocorreu anos
depois, quando éramos jovens e começamos a paquerar, sem
saber, o mesmo cara...
Bem, mas isto é segredo e eu não posso contar!
FIM
ESCREVEU
Abel Sidney
(abelsidney@gmail.com)
Porto Velho - Rondônia
ILUSTROU
Rosana Almendares
(almendares@uol.com.br)
São Leopoldo – Rio Grande do Sul

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O ruca-na-escola
O ruca-na-escolaO ruca-na-escola
O ruca-na-escola
contosestorias
 
Pituxa
PituxaPituxa
Pituxa
gracamarques
 
Shiuuu, não contes a ninguém, diário
Shiuuu, não contes a ninguém, diárioShiuuu, não contes a ninguém, diário
Shiuuu, não contes a ninguém, diário
e- Arquivo
 
Apresentacao O Sapo Apaixonado
Apresentacao O Sapo ApaixonadoApresentacao O Sapo Apaixonado
Apresentacao O Sapo Apaixonado
guesteaf5c0
 
ApresentaçãO2.Ppt O Sapo Apaixonado
ApresentaçãO2.Ppt O Sapo ApaixonadoApresentaçãO2.Ppt O Sapo Apaixonado
ApresentaçãO2.Ppt O Sapo Apaixonado
adozinda
 
O sapo apaixonado
O sapo apaixonadoO sapo apaixonado
O sapo apaixonado
sandraavelas
 
Escritora Maria De Lurdes Sarmento
Escritora Maria De Lurdes SarmentoEscritora Maria De Lurdes Sarmento
Escritora Maria De Lurdes Sarmento
Vitorino Cardoso
 
O sapo apaixonado
O sapo apaixonadoO sapo apaixonado
O sapo apaixonado
profgaspar
 
O sapo apaixonado
O sapo apaixonadoO sapo apaixonado
O sapo apaixonado
Ana Barroca
 
Ppt o sapo apaixonado
Ppt o sapo apaixonadoPpt o sapo apaixonado
Ppt o sapo apaixonado
bibliotecap
 
Power Point Sapo Apaixonado!
Power Point Sapo Apaixonado!Power Point Sapo Apaixonado!
Power Point Sapo Apaixonado!
guest0bf490
 
Sapo apaixonado
Sapo apaixonadoSapo apaixonado
Sapo apaixonado
Sílvia Bastos
 
Sapo apaixonado power point
Sapo apaixonado   power pointSapo apaixonado   power point
Sapo apaixonado power point
msantosbarracosa
 
Quem sou?
Quem sou?Quem sou?

Mais procurados (14)

O ruca-na-escola
O ruca-na-escolaO ruca-na-escola
O ruca-na-escola
 
Pituxa
PituxaPituxa
Pituxa
 
Shiuuu, não contes a ninguém, diário
Shiuuu, não contes a ninguém, diárioShiuuu, não contes a ninguém, diário
Shiuuu, não contes a ninguém, diário
 
Apresentacao O Sapo Apaixonado
Apresentacao O Sapo ApaixonadoApresentacao O Sapo Apaixonado
Apresentacao O Sapo Apaixonado
 
ApresentaçãO2.Ppt O Sapo Apaixonado
ApresentaçãO2.Ppt O Sapo ApaixonadoApresentaçãO2.Ppt O Sapo Apaixonado
ApresentaçãO2.Ppt O Sapo Apaixonado
 
O sapo apaixonado
O sapo apaixonadoO sapo apaixonado
O sapo apaixonado
 
Escritora Maria De Lurdes Sarmento
Escritora Maria De Lurdes SarmentoEscritora Maria De Lurdes Sarmento
Escritora Maria De Lurdes Sarmento
 
O sapo apaixonado
O sapo apaixonadoO sapo apaixonado
O sapo apaixonado
 
O sapo apaixonado
O sapo apaixonadoO sapo apaixonado
O sapo apaixonado
 
Ppt o sapo apaixonado
Ppt o sapo apaixonadoPpt o sapo apaixonado
Ppt o sapo apaixonado
 
Power Point Sapo Apaixonado!
Power Point Sapo Apaixonado!Power Point Sapo Apaixonado!
Power Point Sapo Apaixonado!
 
Sapo apaixonado
Sapo apaixonadoSapo apaixonado
Sapo apaixonado
 
Sapo apaixonado power point
Sapo apaixonado   power pointSapo apaixonado   power point
Sapo apaixonado power point
 
Quem sou?
Quem sou?Quem sou?
Quem sou?
 

Semelhante a Conto ou nao conto

Contoounaoconto
ContoounaocontoContoounaoconto
Contoounaoconto
Sheila Santos
 
Livro conto ou não conto
Livro conto ou não contoLivro conto ou não conto
Livro conto ou não conto
Liane Laranjeira
 
Conto ou nao conto
Conto ou nao contoConto ou nao conto
Conto ou nao conto
lyzandra de camargo
 
língua _ portuguesa_6 ano_ Slide_AULA N1.pptx
língua _ portuguesa_6 ano_ Slide_AULA N1.pptxlíngua _ portuguesa_6 ano_ Slide_AULA N1.pptx
língua _ portuguesa_6 ano_ Slide_AULA N1.pptx
SelmaViana4
 
AULA DE RETOMADA Habilidade H10- CONTO (1).pptx
AULA DE RETOMADA  Habilidade H10- CONTO (1).pptxAULA DE RETOMADA  Habilidade H10- CONTO (1).pptx
AULA DE RETOMADA Habilidade H10- CONTO (1).pptx
PATRICIAAPARECIDADEO3
 
Rosa minha irma rosa PRIMEIRO CAPITULO
Rosa minha irma rosa PRIMEIRO CAPITULORosa minha irma rosa PRIMEIRO CAPITULO
Rosa minha irma rosa PRIMEIRO CAPITULO
vitaliykolyesnik
 
Lendas e causos
Lendas e causosLendas e causos
Lendas e causos
Josiane Carlos
 
Conto alice vieira-rosa-minha-irma-rosa_58pag
Conto alice vieira-rosa-minha-irma-rosa_58pagConto alice vieira-rosa-minha-irma-rosa_58pag
Conto alice vieira-rosa-minha-irma-rosa_58pag
Central Didática
 
Lendas e causos
Lendas e causosLendas e causos
Lendas e causos
Josiane Carlos
 
MINHA IRMÃ BUNDEIRA
MINHA IRMÃ BUNDEIRAMINHA IRMÃ BUNDEIRA
MINHA IRMÃ BUNDEIRA
Angelo Tomasini
 
Liviany b24 salvo
Liviany b24 salvoLiviany b24 salvo
Liviany b24 salvo
labinformaticaildo
 
Apenas uma noite
Apenas uma noiteApenas uma noite
Apenas uma noite
Edivanfff
 
As preces sao_imutavis_tuna_kiremitci
As preces sao_imutavis_tuna_kiremitciAs preces sao_imutavis_tuna_kiremitci
As preces sao_imutavis_tuna_kiremitci
Sá Editora
 
/Media/nadir/textos infantis/filhotinhos de rua
/Media/nadir/textos infantis/filhotinhos de rua/Media/nadir/textos infantis/filhotinhos de rua
/Media/nadir/textos infantis/filhotinhos de rua
dezembro2010
 
Bianca
BiancaBianca
Bianca
Quel DoAlex
 
Apresentação1livrovirtual atualizada
Apresentação1livrovirtual atualizadaApresentação1livrovirtual atualizada
Apresentação1livrovirtual atualizada
edneiaparaujo
 
Livrinho 4ª J
Livrinho 4ª JLivrinho 4ª J
Livrinho 4ª J
EMEBJuca2
 
O Diário de Juliana
O Diário de JulianaO Diário de Juliana
O Diário de Juliana
Cybele Meyer
 
Pressão
PressãoPressão
O despertar do silencio
O despertar do silencioO despertar do silencio
O despertar do silencio
Jaqueline M. Bertonc Toppan
 

Semelhante a Conto ou nao conto (20)

Contoounaoconto
ContoounaocontoContoounaoconto
Contoounaoconto
 
Livro conto ou não conto
Livro conto ou não contoLivro conto ou não conto
Livro conto ou não conto
 
Conto ou nao conto
Conto ou nao contoConto ou nao conto
Conto ou nao conto
 
língua _ portuguesa_6 ano_ Slide_AULA N1.pptx
língua _ portuguesa_6 ano_ Slide_AULA N1.pptxlíngua _ portuguesa_6 ano_ Slide_AULA N1.pptx
língua _ portuguesa_6 ano_ Slide_AULA N1.pptx
 
AULA DE RETOMADA Habilidade H10- CONTO (1).pptx
AULA DE RETOMADA  Habilidade H10- CONTO (1).pptxAULA DE RETOMADA  Habilidade H10- CONTO (1).pptx
AULA DE RETOMADA Habilidade H10- CONTO (1).pptx
 
Rosa minha irma rosa PRIMEIRO CAPITULO
Rosa minha irma rosa PRIMEIRO CAPITULORosa minha irma rosa PRIMEIRO CAPITULO
Rosa minha irma rosa PRIMEIRO CAPITULO
 
Lendas e causos
Lendas e causosLendas e causos
Lendas e causos
 
Conto alice vieira-rosa-minha-irma-rosa_58pag
Conto alice vieira-rosa-minha-irma-rosa_58pagConto alice vieira-rosa-minha-irma-rosa_58pag
Conto alice vieira-rosa-minha-irma-rosa_58pag
 
Lendas e causos
Lendas e causosLendas e causos
Lendas e causos
 
MINHA IRMÃ BUNDEIRA
MINHA IRMÃ BUNDEIRAMINHA IRMÃ BUNDEIRA
MINHA IRMÃ BUNDEIRA
 
Liviany b24 salvo
Liviany b24 salvoLiviany b24 salvo
Liviany b24 salvo
 
Apenas uma noite
Apenas uma noiteApenas uma noite
Apenas uma noite
 
As preces sao_imutavis_tuna_kiremitci
As preces sao_imutavis_tuna_kiremitciAs preces sao_imutavis_tuna_kiremitci
As preces sao_imutavis_tuna_kiremitci
 
/Media/nadir/textos infantis/filhotinhos de rua
/Media/nadir/textos infantis/filhotinhos de rua/Media/nadir/textos infantis/filhotinhos de rua
/Media/nadir/textos infantis/filhotinhos de rua
 
Bianca
BiancaBianca
Bianca
 
Apresentação1livrovirtual atualizada
Apresentação1livrovirtual atualizadaApresentação1livrovirtual atualizada
Apresentação1livrovirtual atualizada
 
Livrinho 4ª J
Livrinho 4ª JLivrinho 4ª J
Livrinho 4ª J
 
O Diário de Juliana
O Diário de JulianaO Diário de Juliana
O Diário de Juliana
 
Pressão
PressãoPressão
Pressão
 
O despertar do silencio
O despertar do silencioO despertar do silencio
O despertar do silencio
 

Mais de Onésimo Remígio

ESCOLA ANA FACÓ - LINHA DO TEMPO
ESCOLA ANA FACÓ - LINHA DO TEMPOESCOLA ANA FACÓ - LINHA DO TEMPO
ESCOLA ANA FACÓ - LINHA DO TEMPO
Onésimo Remígio
 
ESCOLA ANA FACÓ - BEBERIBE - CE
ESCOLA ANA FACÓ - BEBERIBE - CEESCOLA ANA FACÓ - BEBERIBE - CE
ESCOLA ANA FACÓ - BEBERIBE - CE
Onésimo Remígio
 
Historiando Prainha do Canto Verde
Historiando Prainha do Canto VerdeHistoriando Prainha do Canto Verde
Historiando Prainha do Canto Verde
Onésimo Remígio
 
O leão praxedes
O leão praxedesO leão praxedes
O leão praxedes
Onésimo Remígio
 
O gato tião e a dinda raposa
O gato tião e a dinda raposaO gato tião e a dinda raposa
O gato tião e a dinda raposa
Onésimo Remígio
 
As abelhas e as formigas
As abelhas e as formigasAs abelhas e as formigas
As abelhas e as formigas
Onésimo Remígio
 
A bruxa e o caldeirão
A bruxa e o caldeirãoA bruxa e o caldeirão
A bruxa e o caldeirão
Onésimo Remígio
 
O ratinho roi roi
O ratinho roi roiO ratinho roi roi
O ratinho roi roi
Onésimo Remígio
 
Cartilha bola-na-rede 2013
Cartilha bola-na-rede 2013Cartilha bola-na-rede 2013
Cartilha bola-na-rede 2013
Onésimo Remígio
 
Cartilha bola-na-rede 2013 (1)
Cartilha bola-na-rede 2013 (1)Cartilha bola-na-rede 2013 (1)
Cartilha bola-na-rede 2013 (1)
Onésimo Remígio
 
Cartilha+mídia unicef
Cartilha+mídia unicefCartilha+mídia unicef
Cartilha+mídia unicef
Onésimo Remígio
 
Cartilha web -cnj-_bullyng
Cartilha web -cnj-_bullyngCartilha web -cnj-_bullyng
Cartilha web -cnj-_bullyng
Onésimo Remígio
 
Caderno suas volume_3_-_planos_de_assistencia_social_diretrizes_para_elaboracao
Caderno suas volume_3_-_planos_de_assistencia_social_diretrizes_para_elaboracaoCaderno suas volume_3_-_planos_de_assistencia_social_diretrizes_para_elaboracao
Caderno suas volume_3_-_planos_de_assistencia_social_diretrizes_para_elaboracao
Onésimo Remígio
 
Caderno suas volume_2_-_desafios_da_gestao_do_suas__nos_municipios_e_estados
Caderno suas volume_2_-_desafios_da_gestao_do_suas__nos_municipios_e_estadosCaderno suas volume_2_-_desafios_da_gestao_do_suas__nos_municipios_e_estados
Caderno suas volume_2_-_desafios_da_gestao_do_suas__nos_municipios_e_estados
Onésimo Remígio
 
Caderno suas volume_1_2013_configurando_os_eixos_da_mudanca
Caderno suas volume_1_2013_configurando_os_eixos_da_mudancaCaderno suas volume_1_2013_configurando_os_eixos_da_mudanca
Caderno suas volume_1_2013_configurando_os_eixos_da_mudanca
Onésimo Remígio
 
Caderno 21x29 7-assistencia
Caderno 21x29 7-assistenciaCaderno 21x29 7-assistencia
Caderno 21x29 7-assistencia
Onésimo Remígio
 
Bibliografia -violncia_contra_crianas_e_adolescentes
Bibliografia  -violncia_contra_crianas_e_adolescentesBibliografia  -violncia_contra_crianas_e_adolescentes
Bibliografia -violncia_contra_crianas_e_adolescentes
Onésimo Remígio
 
Base tecnica curso_creas_importantissimo_caderno-creas-final-dez.
Base tecnica curso_creas_importantissimo_caderno-creas-final-dez.Base tecnica curso_creas_importantissimo_caderno-creas-final-dez.
Base tecnica curso_creas_importantissimo_caderno-creas-final-dez.
Onésimo Remígio
 

Mais de Onésimo Remígio (20)

ESCOLA ANA FACÓ - LINHA DO TEMPO
ESCOLA ANA FACÓ - LINHA DO TEMPOESCOLA ANA FACÓ - LINHA DO TEMPO
ESCOLA ANA FACÓ - LINHA DO TEMPO
 
ESCOLA ANA FACÓ - BEBERIBE - CE
ESCOLA ANA FACÓ - BEBERIBE - CEESCOLA ANA FACÓ - BEBERIBE - CE
ESCOLA ANA FACÓ - BEBERIBE - CE
 
Historiando Prainha do Canto Verde
Historiando Prainha do Canto VerdeHistoriando Prainha do Canto Verde
Historiando Prainha do Canto Verde
 
O peixinho e o gato
O peixinho e o gatoO peixinho e o gato
O peixinho e o gato
 
O leão praxedes
O leão praxedesO leão praxedes
O leão praxedes
 
O gato tião e a dinda raposa
O gato tião e a dinda raposaO gato tião e a dinda raposa
O gato tião e a dinda raposa
 
No reino das letras felizes
No reino das letras felizesNo reino das letras felizes
No reino das letras felizes
 
As abelhas e as formigas
As abelhas e as formigasAs abelhas e as formigas
As abelhas e as formigas
 
A bruxa e o caldeirão
A bruxa e o caldeirãoA bruxa e o caldeirão
A bruxa e o caldeirão
 
O ratinho roi roi
O ratinho roi roiO ratinho roi roi
O ratinho roi roi
 
Cartilha bola-na-rede 2013
Cartilha bola-na-rede 2013Cartilha bola-na-rede 2013
Cartilha bola-na-rede 2013
 
Cartilha bola-na-rede 2013 (1)
Cartilha bola-na-rede 2013 (1)Cartilha bola-na-rede 2013 (1)
Cartilha bola-na-rede 2013 (1)
 
Cartilha+mídia unicef
Cartilha+mídia unicefCartilha+mídia unicef
Cartilha+mídia unicef
 
Cartilha web -cnj-_bullyng
Cartilha web -cnj-_bullyngCartilha web -cnj-_bullyng
Cartilha web -cnj-_bullyng
 
Caderno suas volume_3_-_planos_de_assistencia_social_diretrizes_para_elaboracao
Caderno suas volume_3_-_planos_de_assistencia_social_diretrizes_para_elaboracaoCaderno suas volume_3_-_planos_de_assistencia_social_diretrizes_para_elaboracao
Caderno suas volume_3_-_planos_de_assistencia_social_diretrizes_para_elaboracao
 
Caderno suas volume_2_-_desafios_da_gestao_do_suas__nos_municipios_e_estados
Caderno suas volume_2_-_desafios_da_gestao_do_suas__nos_municipios_e_estadosCaderno suas volume_2_-_desafios_da_gestao_do_suas__nos_municipios_e_estados
Caderno suas volume_2_-_desafios_da_gestao_do_suas__nos_municipios_e_estados
 
Caderno suas volume_1_2013_configurando_os_eixos_da_mudanca
Caderno suas volume_1_2013_configurando_os_eixos_da_mudancaCaderno suas volume_1_2013_configurando_os_eixos_da_mudanca
Caderno suas volume_1_2013_configurando_os_eixos_da_mudanca
 
Caderno 21x29 7-assistencia
Caderno 21x29 7-assistenciaCaderno 21x29 7-assistencia
Caderno 21x29 7-assistencia
 
Bibliografia -violncia_contra_crianas_e_adolescentes
Bibliografia  -violncia_contra_crianas_e_adolescentesBibliografia  -violncia_contra_crianas_e_adolescentes
Bibliografia -violncia_contra_crianas_e_adolescentes
 
Base tecnica curso_creas_importantissimo_caderno-creas-final-dez.
Base tecnica curso_creas_importantissimo_caderno-creas-final-dez.Base tecnica curso_creas_importantissimo_caderno-creas-final-dez.
Base tecnica curso_creas_importantissimo_caderno-creas-final-dez.
 

Último

Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdfAtividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
sesiomzezao
 
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdfPERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
EsterGabriiela1
 
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptxAPA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
orquestrasinfonicaam
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
Falcão Brasil
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamasConhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
edusegtrab
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
Manuais Formação
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
Sandra Pratas
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
shirleisousa9166
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdfAtividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
 
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdfPERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
 
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptxAPA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamasConhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 

Conto ou nao conto

  • 1. 1 Ilustrações: Rosana Almendares ---- ...eu nem te conto!...eu nem te conto!...eu nem te conto!...eu nem te conto! ---- Conta, vai, conta!Conta, vai, conta!Conta, vai, conta!Conta, vai, conta! ---- Está bem! Mas você promete não contar paraEstá bem! Mas você promete não contar paraEstá bem! Mas você promete não contar paraEstá bem! Mas você promete não contar para mais ninguém?mais ninguém?mais ninguém?mais ninguém? ---- Prometo. Juro que não contoPrometo. Juro que não contoPrometo. Juro que não contoPrometo. Juro que não conto!!!! Se eu contarSe eu contarSe eu contarSe eu contar quero morrer sequinha na mesma hora...quero morrer sequinha na mesma hora...quero morrer sequinha na mesma hora...quero morrer sequinha na mesma hora... ---- NNNNão precisa exagerar! O que vouão precisa exagerar! O que vouão precisa exagerar! O que vouão precisa exagerar! O que vou contar não écontar não écontar não écontar não é nadanadanadanada assim tão sério. Não precisa jurar.assim tão sério. Não precisa jurar.assim tão sério. Não precisa jurar.assim tão sério. Não precisa jurar. ---- Está bem...Está bem...Está bem...Está bem... Depois de muitos anos, ainda me lembro em detalhes sobre o que eu e minha prima conversamos. Éramos muito pequenas e eu passava as férias em sua casa. Nunca brincamos tanto, quanto naqueles dias! Lembro-me do segredo que ela prometeu me contar. - Olha, eu vou contar, mas é segredo! Não conte para ninguém. Se você contar eu vou ficar de mal. - Eu não vou contar, já disse! O segredo não era nada sério, coisa mesmo de criança naquela idade. E ela acabou contando...
  • 2. 2 - Minha mãe saiu para fazer compras e eu fiz um bolo. Eu quebrei dois ovos, misturei com a farinha de trigo e o açúcar. Não deu nada certo. Com medo, eu arrumei tudo, joguei o bolo fora e até hoje minha mãe não sabe de nada... - Meu Deus, sua doida! Você teve coragem de fazer uma coisa dessas?! - Tive. Se a minha mãe descobrir, eu não quero nem imaginar o que ela fará comigo!! Posso ficar uma semana de castigo. Ou até mais... A minha língua coçou. Um segredo daqueles não poderia ficar guardado. Na primeira oportunidade em que eu fiquei sozinha, procurei minha tia, que estava preparando o almoço. - Tia, preciso contar uma coisa pra senhora. - Pois conte, que estou ouvindo. Não posso te dar mais atenção, senão o almoço não sai... - É que eu tenho um segredo pra te contar e não sei se devo... - O segredo é seu ou dos outros? - Dos outros... Quer dizer, da prima! - E por que você quer contar os segredos alheios? - Bem, eu pensei que a senhora quisesse saber o que aconteceu...
  • 3. 3 - Ah, minha filha, deixa eu te fazer apenas uma pergunta: a dona do segredo te autorizou a contá-lo? - Na verdade, não! - E por qual motivo você me contaria, então? - É que... Bem, o que ela fez não é muito certo... - E você vai dedurar a sua prima? Se for alguma coisa muito grave ela ficará de castigo. E você não terá com quem brincar. Você já pensou nisso? - Não... - Pois pense. E depois volte aqui para conversarmos... Eu não sabia onde enfiar a cara, de tanta vergonha. E para que ninguém descobrisse os meus pensamentos, me escondi na casinha do fundo do quintal. Na hora do almoço, saí de lá, pois a fome, nessas horas, é uma sensata conselheira. E minha tia, com muito cuidado, voltou a tratar do assunto. - Eu preciso contar uma coisa pra vocês... Minha avó, quando eu era pequena, me ensinou uma coisa que nunca mais me esqueci. E hoje, ouvindo uma notícia no rádio, lembrei-me dela. Ela dizia que nós temos uma boca e dois ouvidos; por isso, nós temos que mais ouvir do que falar. E mais: nem tudo o que ouvimos, devemos passar adiante, pois quem conta um conto, aumenta um ponto. E se o que se conta é um segredo, pior ainda. Por isso, nessas horas em que a nossa língua coça, o melhor é lembrar que boca fechada não entra mosquito...
  • 4. 4 E contou também histórias de outras gentes: mexeriqueiros, dedos-duros, fofoqueiros, enfim, a turma do leva-e-traz... Naquela tarde, ainda preocupada que lessem os meus pensamentos, fiquei murchinha, daqui para ali, inventando o que fazer... Só no dia seguinte, quando minha prima decidiu contar para mim outro dos seus segredos, foi que eu tomei coragem de me sentar ao seu lado, bem quietinha. Disse ela: - Sabe, o outro segredo é mais sério que o primeiro... E fez suspense – disse, repentinamente que estava com sede e foi buscar água na cozinha... Depois de retornar, bebeu a água bem devagarinho, até recomeçar: - Olha, eu tenho um grande defeito. Às vezes eu me escondo na cozinha, para ouvir a conversa de minha mãe com as outras pessoas. E por acaso eu estava ontem, tranqüilamente sentada no meu cantinho secreto, quando alguém chegou para conversar com ela. Como esta pessoa é minha conhecida (e eu gosto muito dela), não posso contar o que aconteceu por lá... É uma pena! Eu só posso dizer que essa pessoa é uma língua de trapo, uma linguaruda...
  • 5. 5 Nunca rimos tanto! Eu, na verdade, não sabia se me sentia agradecida ou envergonhada... E passado tantos anos, ainda hoje nós fazemos questão de relembrar este episódio. Nossos filhos compreendem, então, porque somos tão amigas e cúmplices. E olha que eles nem imaginam o que ocorreu anos depois, quando éramos jovens e começamos a paquerar, sem saber, o mesmo cara... Bem, mas isto é segredo e eu não posso contar! FIM ESCREVEU Abel Sidney (abelsidney@gmail.com) Porto Velho - Rondônia ILUSTROU Rosana Almendares (almendares@uol.com.br) São Leopoldo – Rio Grande do Sul