SlideShare uma empresa Scribd logo
Introdução
• a história de um garoto
que sofria da corrupção e
da delação (dedurar).
• Contada em primeira pessoa, pelo garoto
já adulto chamado Pilar, voltando a época
da escola.
Ironia
• Critica irônica das:
Situações humanas,
Relações entre as pessoas e dos padrões de
comportamento;
Casamento, amor e família são inventados
pelo interesse, pelas segundas intenções e
pela malícia.
Hábitos sociais do século XIX
• Submissão feminina;
• Sociedade patriarcal(tudo
gira em torno de um chefe
de família);
• Mulher separada era mal
vista, manutenção da
instituição familiar;
• Luxos como cortinas e
tapetes tornaram-se mais
acessíveis.
Profissões
• Mascate: vendedor de porta a
porta;
• Sapateiro: que consertava e
fabricava sapatos e bolsas de
couro;
• Dono de mercado: hoje um
gerente ou dono de mercado.
• Advogado;
• médico: hoje um clinico geral.
• Policial militar: que fazia o que
hoje faz a PM e Civil só que
tudo junto.
Século XIX
• No inicio: Nenhuma importância para escola;
• No meio: Pouca importância para a escola;
• No fim: Total importância para a escola:
Revolução Industrial;
Escola experiência aos alunos;
Comunicação melhor com outras pessoas.
No conto...
Escola era como prisão, algo sufocante;
Escola ensina o protagonista a vida mesmo de
forma errada;
Professor rígido;
Seu pai obrigava-lhe a ir ;
Mostra que a história representa o fim do
século XIX;
• Não é comentado nada sobre a mulher da
época;
Personagens
• Pillar – personagem principal que se descreve
como um dos mais adiantados da escola, sem se
gabar. Diz contraditoriamente que era um dos
mais inteligentes. “Na lição escrita por exemplo,
acabava sempre antes de todos” segundo ele, no
texto.
• Curvelo – quem delatou a troca de favores entre
Pillar e Raimundo.
• Raimundo – filho de Policarpo, garoto que pediu a
explicação da lição em troca de uma moeda de
prata.
• Policarpo – professor de Pillar, muito bravo e
rigoroso.
Características Machadinas no conto
• Critica irônica das situações humanas,
das relações entre as pessoas e dos
padrões de comportamento;
• Casamento, amor, família são inventados
pelo interesse, pelas segundas intenções
e pela malícia.
Justificativa do titulo
• Conto de Escola é resultado das lembranças nada
agradáveis de Pillar, seu narrador-protagonista,
em relação aos tempos de escola
• A lembrança da “sova de vara de marmeleiro”,
que recebera o fez desistir da diversão e rumar
para a escola.
• Surra único motivo que o fazia optar pelo
colégio e explica: “Não era um menino de
virtudes”.
Conteúdo
• Pilar decidia se brincava no morro de São Diogo ou no
campo de Sant’Anna;
• Lembrou da sova de marmeleiro (um tipo de vara) que
havia recebido de seu pai, por ter faltado à aula na
semana anterior;
• Vai à aula;
• Pilar é interrompido por Raimundo; (filho do professor)
• Raimundo lhe oferece a sua moedinha de prata, que
ganhou de aniversário e em troca pediu que Pillar lhe
explicasse a lição de sintaxe; (parte da gramática que
estuda a disposição das palavras na frase e a das
frases no discurso, bem como a relação lógica das
• insistência, Pillar;
• Papel com a explicação da tarefa e “pratinha”;
• Curvelo, vê a troca;
• Pillar com a moeda no bolso, pensando e apalpando;
• professor chama ele e Raimundo.;
• Curvelo havia delatado a troca de “favores”;
• Policarpo(o professor) pega a moeda e a joga na rua,
dá uma lição de moral nos meninos e os castiga com
12 palmatórias (régua grande para bater nas mãos
de quem aprontava).
• Pillar prometeu para si que ia bater em Curvelo, que
se esconde;
• Contou para a mãe que não sabia a lição e por isso
sofreu o castigo do professor;
• No dia seguinte, Pillar acorda cedo para pegar a
pratinha na rua da escola;
• Começa a seguir um batalhão de fuzileiros e falta da
aula;
• Praia da Gamboa;
• Voltou para casa sem pratinha e sem ressentimentos,
como deve ser uma criança.
ASSIS, Machado de. Conto de escola. São
Paulo: Escala Educacional, 2008.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Simbolismo
SimbolismoSimbolismo
Simbolismo
Cláudia Heloísa
 
Literatura - Realismo
Literatura - RealismoLiteratura - Realismo
Literatura - Realismo
NAPNE
 
Aula 13 realismo - naturalismo em portugal
Aula 13   realismo - naturalismo em portugalAula 13   realismo - naturalismo em portugal
Aula 13 realismo - naturalismo em portugal
Jonatas Carlos
 
Segunda fase do Modernismo no Brasil
Segunda fase do Modernismo no BrasilSegunda fase do Modernismo no Brasil
Segunda fase do Modernismo no Brasil
eeadolpho
 
Segunda geração do modernismo
Segunda geração do modernismoSegunda geração do modernismo
Segunda geração do modernismo
Viviane Dilkin Endler
 
A Poesia Marginal
A Poesia MarginalA Poesia Marginal
A Poesia Marginal
ma.no.el.ne.ves
 
Classicismo
ClassicismoClassicismo
Classicismo
Ana Paula Brisolar
 
Literatura
LiteraturaLiteratura
Classicismo
ClassicismoClassicismo
Classicismo
Claudia Ribeiro
 
Parnasianismo brasileiro
Parnasianismo brasileiroParnasianismo brasileiro
Parnasianismo brasileiro
Andréia Peixoto
 
O que é Literatura?
O que é Literatura?O que é Literatura?
O que é Literatura?
Faell Vasconcelos
 
Simbolismo
SimbolismoSimbolismo
Simbolismo
Naldinho Amorim
 
Romantismo no Brasil
Romantismo no BrasilRomantismo no Brasil
Romantismo no Brasil
CrisBiagio
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
LITERATURA: ESCOLAS LITERÁRIAS
LITERATURA: ESCOLAS LITERÁRIASLITERATURA: ESCOLAS LITERÁRIAS
LITERATURA: ESCOLAS LITERÁRIAS
Amelia Barros
 
Gêneros literários
Gêneros literáriosGêneros literários
Gêneros literários
Carolina Loçasso Pereira
 
A hora da estrela
A hora da estrelaA hora da estrela
A hora da estrela
Cláudio César
 
Ppt realismo (1)
Ppt realismo (1)Ppt realismo (1)
Ppt realismo (1)
Equipemundi2014
 
Parnasianismo'
Parnasianismo'Parnasianismo'
Gregório de matos
Gregório de matosGregório de matos

Mais procurados (20)

Simbolismo
SimbolismoSimbolismo
Simbolismo
 
Literatura - Realismo
Literatura - RealismoLiteratura - Realismo
Literatura - Realismo
 
Aula 13 realismo - naturalismo em portugal
Aula 13   realismo - naturalismo em portugalAula 13   realismo - naturalismo em portugal
Aula 13 realismo - naturalismo em portugal
 
Segunda fase do Modernismo no Brasil
Segunda fase do Modernismo no BrasilSegunda fase do Modernismo no Brasil
Segunda fase do Modernismo no Brasil
 
Segunda geração do modernismo
Segunda geração do modernismoSegunda geração do modernismo
Segunda geração do modernismo
 
A Poesia Marginal
A Poesia MarginalA Poesia Marginal
A Poesia Marginal
 
Classicismo
ClassicismoClassicismo
Classicismo
 
Literatura
LiteraturaLiteratura
Literatura
 
Classicismo
ClassicismoClassicismo
Classicismo
 
Parnasianismo brasileiro
Parnasianismo brasileiroParnasianismo brasileiro
Parnasianismo brasileiro
 
O que é Literatura?
O que é Literatura?O que é Literatura?
O que é Literatura?
 
Simbolismo
SimbolismoSimbolismo
Simbolismo
 
Romantismo no Brasil
Romantismo no BrasilRomantismo no Brasil
Romantismo no Brasil
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
 
LITERATURA: ESCOLAS LITERÁRIAS
LITERATURA: ESCOLAS LITERÁRIASLITERATURA: ESCOLAS LITERÁRIAS
LITERATURA: ESCOLAS LITERÁRIAS
 
Gêneros literários
Gêneros literáriosGêneros literários
Gêneros literários
 
A hora da estrela
A hora da estrelaA hora da estrela
A hora da estrela
 
Ppt realismo (1)
Ppt realismo (1)Ppt realismo (1)
Ppt realismo (1)
 
Parnasianismo'
Parnasianismo'Parnasianismo'
Parnasianismo'
 
Gregório de matos
Gregório de matosGregório de matos
Gregório de matos
 

Mais de LilianeBA

Democracia em Colapso.pdf
Democracia em Colapso.pdfDemocracia em Colapso.pdf
Democracia em Colapso.pdf
LilianeBA
 
2 Slide - Sociologia da Educação.pdf
2 Slide - Sociologia da Educação.pdf2 Slide - Sociologia da Educação.pdf
2 Slide - Sociologia da Educação.pdf
LilianeBA
 
Relatorio_A_distancia_que_nos_une.pdf
Relatorio_A_distancia_que_nos_une.pdfRelatorio_A_distancia_que_nos_une.pdf
Relatorio_A_distancia_que_nos_une.pdf
LilianeBA
 
Texto-de-Tamara-Maria-Bordin.pptx
Texto-de-Tamara-Maria-Bordin.pptxTexto-de-Tamara-Maria-Bordin.pptx
Texto-de-Tamara-Maria-Bordin.pptx
LilianeBA
 
Sociologia da educação.pdf
Sociologia da educação.pdfSociologia da educação.pdf
Sociologia da educação.pdf
LilianeBA
 
FUNDAMENTOS SOCIOLÓGICOS DA EDUCAÇÃO etnico racial.pdf
FUNDAMENTOS SOCIOLÓGICOS DA EDUCAÇÃO etnico racial.pdfFUNDAMENTOS SOCIOLÓGICOS DA EDUCAÇÃO etnico racial.pdf
FUNDAMENTOS SOCIOLÓGICOS DA EDUCAÇÃO etnico racial.pdf
LilianeBA
 
Educação para a Democracia.pdf
Educação para a Democracia.pdfEducação para a Democracia.pdf
Educação para a Democracia.pdf
LilianeBA
 
O saber e o poder a contribuição de Michel Foucault.pdf
O saber e o poder a contribuição de Michel Foucault.pdfO saber e o poder a contribuição de Michel Foucault.pdf
O saber e o poder a contribuição de Michel Foucault.pdf
LilianeBA
 
Introdução à Sociologia.pdf
Introdução à Sociologia.pdfIntrodução à Sociologia.pdf
Introdução à Sociologia.pdf
LilianeBA
 
Estudos_classicos_II.pdf
Estudos_classicos_II.pdfEstudos_classicos_II.pdf
Estudos_classicos_II.pdf
LilianeBA
 
AnexoII.pdf
AnexoII.pdfAnexoII.pdf
AnexoII.pdf
LilianeBA
 
existencia_liberdade.pdf
existencia_liberdade.pdfexistencia_liberdade.pdf
existencia_liberdade.pdf
LilianeBA
 
CEALE Literatura_leitura_literaria.pdf
CEALE Literatura_leitura_literaria.pdfCEALE Literatura_leitura_literaria.pdf
CEALE Literatura_leitura_literaria.pdf
LilianeBA
 
ana-z-aonde-vai-voce.pdf
ana-z-aonde-vai-voce.pdfana-z-aonde-vai-voce.pdf
ana-z-aonde-vai-voce.pdf
LilianeBA
 
Contos de Fadas.pdf
Contos de Fadas.pdfContos de Fadas.pdf
Contos de Fadas.pdf
LilianeBA
 
breve-panorama.pdf
breve-panorama.pdfbreve-panorama.pdf
breve-panorama.pdf
LilianeBA
 
Aspectos educativos da arte Duarte Jr.pdf
Aspectos educativos da arte Duarte Jr.pdfAspectos educativos da arte Duarte Jr.pdf
Aspectos educativos da arte Duarte Jr.pdf
LilianeBA
 
Poesia e humor para crianças Léo Cunha.pdf
Poesia e humor para crianças Léo Cunha.pdfPoesia e humor para crianças Léo Cunha.pdf
Poesia e humor para crianças Léo Cunha.pdf
LilianeBA
 
Minha bandeira pessoal......
Minha bandeira pessoal......Minha bandeira pessoal......
Minha bandeira pessoal......
LilianeBA
 
Minha bandeira pessoal
Minha bandeira pessoalMinha bandeira pessoal
Minha bandeira pessoal
LilianeBA
 

Mais de LilianeBA (20)

Democracia em Colapso.pdf
Democracia em Colapso.pdfDemocracia em Colapso.pdf
Democracia em Colapso.pdf
 
2 Slide - Sociologia da Educação.pdf
2 Slide - Sociologia da Educação.pdf2 Slide - Sociologia da Educação.pdf
2 Slide - Sociologia da Educação.pdf
 
Relatorio_A_distancia_que_nos_une.pdf
Relatorio_A_distancia_que_nos_une.pdfRelatorio_A_distancia_que_nos_une.pdf
Relatorio_A_distancia_que_nos_une.pdf
 
Texto-de-Tamara-Maria-Bordin.pptx
Texto-de-Tamara-Maria-Bordin.pptxTexto-de-Tamara-Maria-Bordin.pptx
Texto-de-Tamara-Maria-Bordin.pptx
 
Sociologia da educação.pdf
Sociologia da educação.pdfSociologia da educação.pdf
Sociologia da educação.pdf
 
FUNDAMENTOS SOCIOLÓGICOS DA EDUCAÇÃO etnico racial.pdf
FUNDAMENTOS SOCIOLÓGICOS DA EDUCAÇÃO etnico racial.pdfFUNDAMENTOS SOCIOLÓGICOS DA EDUCAÇÃO etnico racial.pdf
FUNDAMENTOS SOCIOLÓGICOS DA EDUCAÇÃO etnico racial.pdf
 
Educação para a Democracia.pdf
Educação para a Democracia.pdfEducação para a Democracia.pdf
Educação para a Democracia.pdf
 
O saber e o poder a contribuição de Michel Foucault.pdf
O saber e o poder a contribuição de Michel Foucault.pdfO saber e o poder a contribuição de Michel Foucault.pdf
O saber e o poder a contribuição de Michel Foucault.pdf
 
Introdução à Sociologia.pdf
Introdução à Sociologia.pdfIntrodução à Sociologia.pdf
Introdução à Sociologia.pdf
 
Estudos_classicos_II.pdf
Estudos_classicos_II.pdfEstudos_classicos_II.pdf
Estudos_classicos_II.pdf
 
AnexoII.pdf
AnexoII.pdfAnexoII.pdf
AnexoII.pdf
 
existencia_liberdade.pdf
existencia_liberdade.pdfexistencia_liberdade.pdf
existencia_liberdade.pdf
 
CEALE Literatura_leitura_literaria.pdf
CEALE Literatura_leitura_literaria.pdfCEALE Literatura_leitura_literaria.pdf
CEALE Literatura_leitura_literaria.pdf
 
ana-z-aonde-vai-voce.pdf
ana-z-aonde-vai-voce.pdfana-z-aonde-vai-voce.pdf
ana-z-aonde-vai-voce.pdf
 
Contos de Fadas.pdf
Contos de Fadas.pdfContos de Fadas.pdf
Contos de Fadas.pdf
 
breve-panorama.pdf
breve-panorama.pdfbreve-panorama.pdf
breve-panorama.pdf
 
Aspectos educativos da arte Duarte Jr.pdf
Aspectos educativos da arte Duarte Jr.pdfAspectos educativos da arte Duarte Jr.pdf
Aspectos educativos da arte Duarte Jr.pdf
 
Poesia e humor para crianças Léo Cunha.pdf
Poesia e humor para crianças Léo Cunha.pdfPoesia e humor para crianças Léo Cunha.pdf
Poesia e humor para crianças Léo Cunha.pdf
 
Minha bandeira pessoal......
Minha bandeira pessoal......Minha bandeira pessoal......
Minha bandeira pessoal......
 
Minha bandeira pessoal
Minha bandeira pessoalMinha bandeira pessoal
Minha bandeira pessoal
 

Último

Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdfConcurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
TathyLopes1
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
GracinhaSantos6
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
SidneySilva523387
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
CarlosJean21
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
MatheusSousa716350
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
HelenStefany
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
geiseortiz1
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
Manuais Formação
 
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de GeografiaAula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
WELTONROBERTOFREITAS
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
MarceloMonteiro213738
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
ProfessoraTatianaT
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
AlineOliveira625820
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
Manuais Formação
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 

Último (20)

Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdfConcurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
 
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de GeografiaAula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 

Conto da escola;;;

  • 1.
  • 2. Introdução • a história de um garoto que sofria da corrupção e da delação (dedurar). • Contada em primeira pessoa, pelo garoto já adulto chamado Pilar, voltando a época da escola.
  • 3. Ironia • Critica irônica das: Situações humanas, Relações entre as pessoas e dos padrões de comportamento; Casamento, amor e família são inventados pelo interesse, pelas segundas intenções e pela malícia.
  • 4. Hábitos sociais do século XIX • Submissão feminina; • Sociedade patriarcal(tudo gira em torno de um chefe de família); • Mulher separada era mal vista, manutenção da instituição familiar; • Luxos como cortinas e tapetes tornaram-se mais acessíveis. Profissões • Mascate: vendedor de porta a porta; • Sapateiro: que consertava e fabricava sapatos e bolsas de couro; • Dono de mercado: hoje um gerente ou dono de mercado. • Advogado; • médico: hoje um clinico geral. • Policial militar: que fazia o que hoje faz a PM e Civil só que tudo junto.
  • 5. Século XIX • No inicio: Nenhuma importância para escola; • No meio: Pouca importância para a escola; • No fim: Total importância para a escola: Revolução Industrial; Escola experiência aos alunos; Comunicação melhor com outras pessoas.
  • 6. No conto... Escola era como prisão, algo sufocante; Escola ensina o protagonista a vida mesmo de forma errada; Professor rígido; Seu pai obrigava-lhe a ir ; Mostra que a história representa o fim do século XIX; • Não é comentado nada sobre a mulher da época;
  • 7. Personagens • Pillar – personagem principal que se descreve como um dos mais adiantados da escola, sem se gabar. Diz contraditoriamente que era um dos mais inteligentes. “Na lição escrita por exemplo, acabava sempre antes de todos” segundo ele, no texto. • Curvelo – quem delatou a troca de favores entre Pillar e Raimundo. • Raimundo – filho de Policarpo, garoto que pediu a explicação da lição em troca de uma moeda de prata. • Policarpo – professor de Pillar, muito bravo e rigoroso.
  • 8. Características Machadinas no conto • Critica irônica das situações humanas, das relações entre as pessoas e dos padrões de comportamento; • Casamento, amor, família são inventados pelo interesse, pelas segundas intenções e pela malícia.
  • 9. Justificativa do titulo • Conto de Escola é resultado das lembranças nada agradáveis de Pillar, seu narrador-protagonista, em relação aos tempos de escola • A lembrança da “sova de vara de marmeleiro”, que recebera o fez desistir da diversão e rumar para a escola. • Surra único motivo que o fazia optar pelo colégio e explica: “Não era um menino de virtudes”.
  • 10. Conteúdo • Pilar decidia se brincava no morro de São Diogo ou no campo de Sant’Anna; • Lembrou da sova de marmeleiro (um tipo de vara) que havia recebido de seu pai, por ter faltado à aula na semana anterior; • Vai à aula; • Pilar é interrompido por Raimundo; (filho do professor) • Raimundo lhe oferece a sua moedinha de prata, que ganhou de aniversário e em troca pediu que Pillar lhe explicasse a lição de sintaxe; (parte da gramática que estuda a disposição das palavras na frase e a das frases no discurso, bem como a relação lógica das
  • 11. • insistência, Pillar; • Papel com a explicação da tarefa e “pratinha”; • Curvelo, vê a troca; • Pillar com a moeda no bolso, pensando e apalpando; • professor chama ele e Raimundo.; • Curvelo havia delatado a troca de “favores”; • Policarpo(o professor) pega a moeda e a joga na rua, dá uma lição de moral nos meninos e os castiga com 12 palmatórias (régua grande para bater nas mãos de quem aprontava).
  • 12. • Pillar prometeu para si que ia bater em Curvelo, que se esconde; • Contou para a mãe que não sabia a lição e por isso sofreu o castigo do professor; • No dia seguinte, Pillar acorda cedo para pegar a pratinha na rua da escola; • Começa a seguir um batalhão de fuzileiros e falta da aula; • Praia da Gamboa; • Voltou para casa sem pratinha e sem ressentimentos, como deve ser uma criança.
  • 13. ASSIS, Machado de. Conto de escola. São Paulo: Escala Educacional, 2008.