SlideShare uma empresa Scribd logo
Conhecendo a Bíblia
6ª - Como a Bíblia foi preservada
Como a Bíblia foi preservada – Novo
Testamento
• O que o Antigo Testamento ilustrou, o Novo apresenta como
realidade.
• No Antigo Pacto, o sacrifício de cordeiros cobria os pecados
de Israel por um tempo até ser apagados definitivamente.
• No Novo Testamento, Jesus, o cordeiro de Deus, foi morto
para que todo pecado fosse perdoado permanentemente.
• Sua morte, totalmente eficaz para retirar os pecados do
mundo inteiro, de fato age somente sobre os que aceitam a
oferta de perdão, arrependam-se do pecado e seguem a
Cristo.
• Quando Jesus disse que “cumprira” a lei, queria dizer que
não era mais necessário o sacrifício de touros, de bodes e
de cordeiros.
• Agora, a humanidade precisa apenas confiar no Grande
Sacrifício do Calvário.
Novo Testamento
• 1. O Novo Testamento trata sobretudo da
história de Jesus, que se relaciona com a
humanidade por meio da igreja.
• 2. A história completa do Novo Testamento
pode ser dividida em três períodos
principais.
• 3. O foco geográfico do Novo Testamento
mudou de Belém para Jerusalém, Egito,
Nazaré e Cafarnaum, voltou para Jerusalém,
depois foi para a Ásia Menor e Grécia.
Novo Testamento
A história segue mais ou menos esta sequência: o fato de Jesus ter nascido da virgem
Maria foi resultado de concepção miraculosa por obra do Espírito Santo.
O nascimento e o local do nascimento – Belém da Judéia, pequena cidade perto de
Jerusalém – cumpriram uma profecia do Antigo Testamento.
Embora seus pais, José e Maria, vivessem em Nazaré, tiveram de viajar a Belém,
quando um censo realizado pelos romanos exigiu que se apresentassem na cidade de
seus ancestrais.
Herodes, governante daquela região, queria matar Jesus, pois o via como ameaça ao
trono; por causa disso, José e Maria foram alertados por meio de um sonho e fugiram
para o Egito, onde permaneceram até a morte desse rei.
Então retornaram para Nazaré, onde Jesus aprendeu o ofício de carpinteiro e teve uma
vida aparentemente pacata até completar trinta anos de idade, quando os judeus
vocacionados começavam a ensinar.
O Novo Testamento
• Isaías profetizou no Antigo Testamento ( Is.40.3-5 ) que um profeta precederia a
vinda do Messias.
• Esse foi João Batista, também parente de Jesus. Ele exortou o povo:
“Arrependei0vos, pois está próximo o reino dos céus” ( Mt.3.2 ) e pregou que
depois dele viria um cujas sandálias ele não era digno de desatar ( Mt.3.11 ).
• João batizava as pessoas no rio Jordão, perto do mar Morto, e Jesus foi até lá
para ser batizado.
• Depois de seu batismo, o céu se abriu e ele viu o Espírito Santo descer em forma
corpórea, como uma pomba, e pousar sobre a cabeça de Jesus.
• Então Deus-pai falou do céu: “Este é o meu Filho amado, em quem me
comprazo” ( Mt.16,17 ).
• Posteriormente, o Espírito Santo levou Jesus ao deserto, onde Satanás o tentou
e o induziu a afastar-se da vontade de Deus para sua vida.
• Jesus passou pelo duro teste, mas permaneceu sem pecado e demonstrou estar
pronto para se revelar como o Messias.
O Novo Testamento
• Por que preciso saber isto
• Se não souber isto, ficarei confuso quanto à história do Novo
Testamento e sem saber onde encontrar as informações de que preciso.
Entender o que aconteceu histórica e geograficamente ajuda-me a
compreender melhor alguns livros do Novo Testamento. Se não consigo
ter uma visão geral, não entenderei os aspectos menores do Novo
Testamento. As histórias do Antigo e do Novo Testamento juntas dão-
me confiança de que a Escritura realmente tem sentido, dando também
a esperança de que posso chegar a um profundo conhecimento bíblico.
• O ministério de Jesus começou em torno de Jerusalém, onde
inicialmente foi bem aceito pelo público. Sua mensagem declarava:
primeiro, que ele era o Messias predito e que as pessoas deviam crer
nele para obter salvação; segundo, que as pessoas deviam buscar a
verdadeira justiça, não a hipocrisia, tão comum entre os líderes
religiosos da época. Além disso, ele operava milagres espantosos, os
quais acrescentavam credibilidade à sua mensagem e faziam com que
as pessoas de toda região comentassem sobre ele.
O Novo Testamento
O povo judeu ficou cada vez mais dividido em relação a Jesus.
As advertências para que a multidão avaliasse os custos de
acompanha-lo faziam com que alguns o seguissem com entusiasmo e
outros se ressentissem profundamente.
Por fim, durante um feriado judaico, quando havia muitos visitantes
em Jerusalém, os líderes religiosos, com inveja da popularidade de
Cristo e sentindo-se ameaçados por seus ataques contra a hipocrisia,
instigaram a multidão a exigir sua crucificação.
Submeteram-no a uma série de julgamentos injustos com base em
acusações falsas.
Pôncio Pilatos, governador romano da Judéia, não queria condená-lo,
mas os ânimos da multidão estavam tão exaltados, que, se libertasse
Jesus, corria o risco de haver uma sublevação.
Por não desejar tal acontecimento em sua “ficha” de governador,
cedeu à multidão e ordenou a crucificação.
Qual foi o movimento geográfico no Novo
Testamento?
O foco geográfico do Novo Testamento mudou de Belém para
Jerusalém, Egito, Nazaré e Cafarnaum, voltou para Jerusalém,
depois foi para a Ásia Menor e Grécia.
• 1. O período dos evangelhos
• O movimento geográfico desse período seguiu a vida de Jesus.
Nascido em Belém, ele foi para o Egito com os pais por causa de
Herodes, o Grande. Quando esse rei morreu, voltaram para a Palestina e
estabeleceram-se em Nazaré. Jesus viveu ali até o início de seu
ministério, o qual a princípio concentrou-se em Jerusalém. Depois,
Cristo deslocou-se para o norte, estabelecendo sua “sede” em
Cafarnaum, onde efetuou a maior parte de seu ministério. Por fim,
quando os fatos de sua vida começaram a se aproximar de um clímax,
suas viagens o levaram a Jerusalém, de onde não saiu mais, ocasião em
que morreu, ressuscitou e subiu ao céu
O Novo Testamento
• 2. O período da igreja
• Não há movimento geográfico nesse período, uma vez que
a igreja permaneceu em Jerusalém até o início da perseguição, o
que deu origem ao período das missões.
• O período das missões
• O movimento geográfico na época das missões seguiu as
viagens missionárias de Paulo. Em seu primeiro empreendimento,
ele viajou pela Galácia, atual Turquia. Voltou a Jerusalém para
uma visita rápida antes de empreender a segunda viagem; dessa
vez foi para a Galácia e mais além, na Macedônia, de onde
retornou a Jesuralém.
• Na última viagem, Paulo dirigiu-se à Ásia, perto do mar
Egeu, na atual Turquia, e voltou para Jerusalém. De lá, foi levado
preso para Roma, a fim de defender-se das falsas acusações feitas
contra ele. Acredita-se que morreu em Roma
Antigo Testamento – sua
preservação
• O Antigo Testamento data de uma época muito
anterior aos escritos do Novo Testamento.
Malaquias, o ultimo livro do A.T, provavelmente foi
escrito por volta de 400 a.C.
• Com a descoberta dos manuscritos do Mar Morto
no ano de 1947, conseguiu-se um grande tesouro e
um novo material.
• A separação de Deus por causa do pecado é
chamada “morte” (Rm 6.23). Deus ilustrou essa
realidade espiritual no Antigo Testamento por meio
do sacrifício de animais
Antigo Testamento
• É importante entender o que o sistema de sacrifícios fazia e o que não
conseguia realizar. O profeta Samuel disse: “Obedecer é melhor que
sacrificar, e atender melhor é do que a gordura de carneiros” (1Sm 15.22).
Davi disse: “Não te comprazes em sacrifícios, senão eu os traria; não te
deleitas em holocaustos. Os sacrifícios para Deus são o espírito
quebrantado; a um coração quebrantado e contrito não desprezarás, ó
Deus” (Sl 51.16,17).
• O simples sacrifício de animais a Deus não apaga pecados. Para perdoar as
transgressões, o Senhor requer arrependimento. No Novo Testamento,
Jesus chamou os fariseus de “sepulcros caiados”, porque mantinham uma
aparência exterior exemplar, mas interiormente eram impenitentes.
Entretanto, para os que se arrependiam, Deus prescrevia sacrifícios para ser
oferecidos. Esses, sempre caros, geralmente implicavam o holocausto de um
animal, que ilustrava a morte real. Esses sacrifícios lembravam o povo, de
forma concreta, do verdadeiro preço das consequências da transgressão. A
figura física simulava o resultado espiritual supremo do pecado – a morte
eterna.
Os manuscritos antigos
O texto de Alexandrino
Em 1859, Constantino encontrou um manuscrito de valor
inestimável entre outros documentos antigos, no mosteiro de Santa
Catarina, situado na encosta do Monte Sinai.
O Coinê
Este é um vocábulo grego que significa “comum”, os livros do N.T
foram escritos formando uma família de manuscritos denominados
“Textus Receptus”.
Estes manuscritos inspiraram tradutores tais como: João Ferreira de
Almeida, e a diversas versões:
Revista e Atualizada, Revisada de acordo com os melhores textos,
a Bíblia na Linguagem de Hoje, A Nova Tradução na Linguagem de
Hoje, Nova Versão Internacional e Versão Almeida do século XXI.
Os Manuscritos da Mar Morto
No ano de 1947, um pastor árabe atirou uma pedra dentro de
uma caverna próxima ao Mar Morto e ouviu um som de uma
vaso quebrando.
Este pastor/beduíno encontrou sete manuscritos naquela
caverna.
Ali foram encontrados mas pergaminhos do V.T. e escritos
judaicos em outras cavernas.
Milhares de fragmentos ainda hoje estão sendo pacientemente
organizados e estudados.
Os Manuscritos do Mar Morto, guardados por muitos séculos
pelos escribas da comunidade Qumran, trouxeram novas e
valiosas provas da preservação do texto hebraico na
Antiguidade.
Referências
• Introdução à Bíblia – Curso Vida Nova de Teologia
Básica – R. Laird Harris
• Quem é Quem na Bíblia Sagrada – Editado por Paul
Gardner – Editora Vida.
• História da Bíblia no Brasil – Luiz Antonio Giraldi.
• A Bíblia em 12 Lições.
• O Antigo Testamento – Apostila - Lasor. W.S.
• A Bíblia e sua Historia – Stephen M. Miller

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

2. introdução ao novo testamento
2.  introdução ao novo testamento2.  introdução ao novo testamento
2. introdução ao novo testamento
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
Introdução ao Novo testamento
Introdução ao Novo testamentoIntrodução ao Novo testamento
Introdução ao Novo testamento
João Áquila Lima Dos Santos
 
As Ideias Mestras Da Antiga AliançA
As Ideias Mestras Da Antiga AliançAAs Ideias Mestras Da Antiga AliançA
As Ideias Mestras Da Antiga AliançA
DimensaoCatolica
 
Novo testamento
Novo testamentoNovo testamento
Novo testamento
António José Fonseca
 
Os Evangelhos - Parte I
Os Evangelhos - Parte IOs Evangelhos - Parte I
Os Evangelhos - Parte I
Paulo Magalhães
 
Teologia do antigo testamento p1
Teologia do antigo testamento p1Teologia do antigo testamento p1
Teologia do antigo testamento p1
Gcom digital factory
 
Introdução ao estudo do evangelho
Introdução ao estudo do evangelhoIntrodução ao estudo do evangelho
Introdução ao estudo do evangelho
Cláudio Fajardo
 
Sagrada escritura
Sagrada escrituraSagrada escritura
Sagrada escritura
Blog VALDERI
 
Teologia do novo testamento
Teologia do novo testamentoTeologia do novo testamento
Teologia do novo testamento
Filipe Rhuan
 
A Nova AliançA De Cristo
A Nova AliançA De CristoA Nova AliançA De Cristo
A Nova AliançA De Cristo
DimensaoCatolica
 
Introdução geral antigo testamento
Introdução geral antigo testamentoIntrodução geral antigo testamento
Introdução geral antigo testamento
Catequista Verinha
 
Estudo sobre os evangelhos
Estudo sobre os evangelhosEstudo sobre os evangelhos
Estudo sobre os evangelhos
marquione ban
 
Introdução às Sagradas Escrituras
Introdução às Sagradas EscriturasIntrodução às Sagradas Escrituras
Introdução às Sagradas Escrituras
Cursos Católicos
 
Biblia introducao-resumo
Biblia introducao-resumoBiblia introducao-resumo
Biblia introducao-resumo
Ricardo Neves
 
Estudos os evangelhos
Estudos os evangelhosEstudos os evangelhos
Estudos os evangelhos
André Rocha
 
A Revelação Divina
A Revelação DivinaA Revelação Divina
A Revelação Divina
DimensaoCatolica
 
Os Livros Da BíBlia
Os Livros Da BíBliaOs Livros Da BíBlia
Os Livros Da BíBlia
DimensaoCatolica
 
Estudo Sobre Atos
Estudo Sobre AtosEstudo Sobre Atos
Estudo Sobre Atos
Luciano Campos
 
LOVE teologia (testamento)
LOVE teologia (testamento)LOVE teologia (testamento)
LOVE teologia (testamento)
Love Edson Jake
 
Panorama do NT - A Plenitude dos Tempos
Panorama do NT - A Plenitude dos TemposPanorama do NT - A Plenitude dos Tempos
Panorama do NT - A Plenitude dos Tempos
Respirando Deus
 

Mais procurados (20)

2. introdução ao novo testamento
2.  introdução ao novo testamento2.  introdução ao novo testamento
2. introdução ao novo testamento
 
Introdução ao Novo testamento
Introdução ao Novo testamentoIntrodução ao Novo testamento
Introdução ao Novo testamento
 
As Ideias Mestras Da Antiga AliançA
As Ideias Mestras Da Antiga AliançAAs Ideias Mestras Da Antiga AliançA
As Ideias Mestras Da Antiga AliançA
 
Novo testamento
Novo testamentoNovo testamento
Novo testamento
 
Os Evangelhos - Parte I
Os Evangelhos - Parte IOs Evangelhos - Parte I
Os Evangelhos - Parte I
 
Teologia do antigo testamento p1
Teologia do antigo testamento p1Teologia do antigo testamento p1
Teologia do antigo testamento p1
 
Introdução ao estudo do evangelho
Introdução ao estudo do evangelhoIntrodução ao estudo do evangelho
Introdução ao estudo do evangelho
 
Sagrada escritura
Sagrada escrituraSagrada escritura
Sagrada escritura
 
Teologia do novo testamento
Teologia do novo testamentoTeologia do novo testamento
Teologia do novo testamento
 
A Nova AliançA De Cristo
A Nova AliançA De CristoA Nova AliançA De Cristo
A Nova AliançA De Cristo
 
Introdução geral antigo testamento
Introdução geral antigo testamentoIntrodução geral antigo testamento
Introdução geral antigo testamento
 
Estudo sobre os evangelhos
Estudo sobre os evangelhosEstudo sobre os evangelhos
Estudo sobre os evangelhos
 
Introdução às Sagradas Escrituras
Introdução às Sagradas EscriturasIntrodução às Sagradas Escrituras
Introdução às Sagradas Escrituras
 
Biblia introducao-resumo
Biblia introducao-resumoBiblia introducao-resumo
Biblia introducao-resumo
 
Estudos os evangelhos
Estudos os evangelhosEstudos os evangelhos
Estudos os evangelhos
 
A Revelação Divina
A Revelação DivinaA Revelação Divina
A Revelação Divina
 
Os Livros Da BíBlia
Os Livros Da BíBliaOs Livros Da BíBlia
Os Livros Da BíBlia
 
Estudo Sobre Atos
Estudo Sobre AtosEstudo Sobre Atos
Estudo Sobre Atos
 
LOVE teologia (testamento)
LOVE teologia (testamento)LOVE teologia (testamento)
LOVE teologia (testamento)
 
Panorama do NT - A Plenitude dos Tempos
Panorama do NT - A Plenitude dos TemposPanorama do NT - A Plenitude dos Tempos
Panorama do NT - A Plenitude dos Tempos
 

Semelhante a Conhecendo a biblia lição 6 - 11-06-17

Confiabilidade Bíblica
Confiabilidade BíblicaConfiabilidade Bíblica
Confiabilidade Bíblica
guest665361
 
Evangelhos
EvangelhosEvangelhos
Rastros de luz 01
Rastros de luz 01Rastros de luz 01
Rastros de luz 01
MRS
 
Aula 1 A Igreja Apostólica
Aula 1 A Igreja ApostólicaAula 1 A Igreja Apostólica
Aula 1 A Igreja Apostólica
Marcia oliveira
 
Livro curso de aprendizes do evangelho (1)
Livro curso de aprendizes do evangelho (1)Livro curso de aprendizes do evangelho (1)
Livro curso de aprendizes do evangelho (1)
Helio Cruz
 
Livro curso de aprendizes do evangelho (1)
Livro curso de aprendizes do evangelho (1)Livro curso de aprendizes do evangelho (1)
Livro curso de aprendizes do evangelho (1)
Helio Cruz
 
Curso Bíblico_Marcio Vieira
Curso Bíblico_Marcio VieiraCurso Bíblico_Marcio Vieira
Curso Bíblico_Marcio Vieira
WebExecutivo1
 
aexpansodoevangelhoforadejerusalm-160402003643.pptx
aexpansodoevangelhoforadejerusalm-160402003643.pptxaexpansodoevangelhoforadejerusalm-160402003643.pptx
aexpansodoevangelhoforadejerusalm-160402003643.pptx
Tiago Silva
 
Curso biblico RP
Curso biblico RPCurso biblico RP
Curso biblico RP
WebExecutivo1
 
Religiao De Jesus
Religiao De JesusReligiao De Jesus
Religiao De Jesus
ockotber
 
Religiao De Jesus
Religiao De JesusReligiao De Jesus
Religiao De Jesus
ockotber
 
A EXPANSÃO DO EVANGELHO FORA DE JERUSALÉM
A EXPANSÃO DO EVANGELHO FORA DE JERUSALÉMA EXPANSÃO DO EVANGELHO FORA DE JERUSALÉM
A EXPANSÃO DO EVANGELHO FORA DE JERUSALÉM
Enerliz
 
Eae 55 Ascensão
Eae 55 AscensãoEae 55 Ascensão
Eae 55 Ascensão
PatiSousa1
 
Sobre os manuscritos.ppt
Sobre os manuscritos.pptSobre os manuscritos.ppt
Sobre os manuscritos.ppt
Jose Sanches
 
Nos manuscritos do mar morto
Nos manuscritos do mar mortoNos manuscritos do mar morto
Nos manuscritos do mar morto
Francisco Kaupa
 
0 a bíblia
0 a bíblia0 a bíblia
0 a bíblia
Pib Penha
 
História da igreja i
História da igreja iHistória da igreja i
História da igreja i
Sérgio Miguel
 
APOCALIPSE COMENTADO PELO ESCRIBA
APOCALIPSE COMENTADO PELO ESCRIBAAPOCALIPSE COMENTADO PELO ESCRIBA
APOCALIPSE COMENTADO PELO ESCRIBA
ESCRIBAVALDEMIR
 
Trabalho Cristianismo
Trabalho CristianismoTrabalho Cristianismo
Trabalho Cristianismo
Pepe Rocker
 
Os essênios e o cristianismo
Os essênios e o cristianismoOs essênios e o cristianismo
Os essênios e o cristianismo
V.X. Carmo
 

Semelhante a Conhecendo a biblia lição 6 - 11-06-17 (20)

Confiabilidade Bíblica
Confiabilidade BíblicaConfiabilidade Bíblica
Confiabilidade Bíblica
 
Evangelhos
EvangelhosEvangelhos
Evangelhos
 
Rastros de luz 01
Rastros de luz 01Rastros de luz 01
Rastros de luz 01
 
Aula 1 A Igreja Apostólica
Aula 1 A Igreja ApostólicaAula 1 A Igreja Apostólica
Aula 1 A Igreja Apostólica
 
Livro curso de aprendizes do evangelho (1)
Livro curso de aprendizes do evangelho (1)Livro curso de aprendizes do evangelho (1)
Livro curso de aprendizes do evangelho (1)
 
Livro curso de aprendizes do evangelho (1)
Livro curso de aprendizes do evangelho (1)Livro curso de aprendizes do evangelho (1)
Livro curso de aprendizes do evangelho (1)
 
Curso Bíblico_Marcio Vieira
Curso Bíblico_Marcio VieiraCurso Bíblico_Marcio Vieira
Curso Bíblico_Marcio Vieira
 
aexpansodoevangelhoforadejerusalm-160402003643.pptx
aexpansodoevangelhoforadejerusalm-160402003643.pptxaexpansodoevangelhoforadejerusalm-160402003643.pptx
aexpansodoevangelhoforadejerusalm-160402003643.pptx
 
Curso biblico RP
Curso biblico RPCurso biblico RP
Curso biblico RP
 
Religiao De Jesus
Religiao De JesusReligiao De Jesus
Religiao De Jesus
 
Religiao De Jesus
Religiao De JesusReligiao De Jesus
Religiao De Jesus
 
A EXPANSÃO DO EVANGELHO FORA DE JERUSALÉM
A EXPANSÃO DO EVANGELHO FORA DE JERUSALÉMA EXPANSÃO DO EVANGELHO FORA DE JERUSALÉM
A EXPANSÃO DO EVANGELHO FORA DE JERUSALÉM
 
Eae 55 Ascensão
Eae 55 AscensãoEae 55 Ascensão
Eae 55 Ascensão
 
Sobre os manuscritos.ppt
Sobre os manuscritos.pptSobre os manuscritos.ppt
Sobre os manuscritos.ppt
 
Nos manuscritos do mar morto
Nos manuscritos do mar mortoNos manuscritos do mar morto
Nos manuscritos do mar morto
 
0 a bíblia
0 a bíblia0 a bíblia
0 a bíblia
 
História da igreja i
História da igreja iHistória da igreja i
História da igreja i
 
APOCALIPSE COMENTADO PELO ESCRIBA
APOCALIPSE COMENTADO PELO ESCRIBAAPOCALIPSE COMENTADO PELO ESCRIBA
APOCALIPSE COMENTADO PELO ESCRIBA
 
Trabalho Cristianismo
Trabalho CristianismoTrabalho Cristianismo
Trabalho Cristianismo
 
Os essênios e o cristianismo
Os essênios e o cristianismoOs essênios e o cristianismo
Os essênios e o cristianismo
 

Último

16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
PIB Penha
 
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
PIB Penha
 
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
PIB Penha
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Celso Napoleon
 
Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
Nilson Almeida
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Celso Napoleon
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
AndreyCamarini
 
Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1
CleideTeles3
 
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdfA VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
marcusviniciussabino1
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Ricardo Azevedo
 
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
PIB Penha
 
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújoquem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
Rogério Augusto Ayres de Araujo
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
AlailzaSoares1
 
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
PIB Penha
 
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
PIB Penha
 

Último (15)

16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
 
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
 
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
 
Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
 
Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1
 
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdfA VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
 
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
 
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújoquem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
 
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
 
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
 

Conhecendo a biblia lição 6 - 11-06-17

  • 1. Conhecendo a Bíblia 6ª - Como a Bíblia foi preservada
  • 2. Como a Bíblia foi preservada – Novo Testamento • O que o Antigo Testamento ilustrou, o Novo apresenta como realidade. • No Antigo Pacto, o sacrifício de cordeiros cobria os pecados de Israel por um tempo até ser apagados definitivamente. • No Novo Testamento, Jesus, o cordeiro de Deus, foi morto para que todo pecado fosse perdoado permanentemente. • Sua morte, totalmente eficaz para retirar os pecados do mundo inteiro, de fato age somente sobre os que aceitam a oferta de perdão, arrependam-se do pecado e seguem a Cristo. • Quando Jesus disse que “cumprira” a lei, queria dizer que não era mais necessário o sacrifício de touros, de bodes e de cordeiros. • Agora, a humanidade precisa apenas confiar no Grande Sacrifício do Calvário.
  • 3. Novo Testamento • 1. O Novo Testamento trata sobretudo da história de Jesus, que se relaciona com a humanidade por meio da igreja. • 2. A história completa do Novo Testamento pode ser dividida em três períodos principais. • 3. O foco geográfico do Novo Testamento mudou de Belém para Jerusalém, Egito, Nazaré e Cafarnaum, voltou para Jerusalém, depois foi para a Ásia Menor e Grécia.
  • 4. Novo Testamento A história segue mais ou menos esta sequência: o fato de Jesus ter nascido da virgem Maria foi resultado de concepção miraculosa por obra do Espírito Santo. O nascimento e o local do nascimento – Belém da Judéia, pequena cidade perto de Jerusalém – cumpriram uma profecia do Antigo Testamento. Embora seus pais, José e Maria, vivessem em Nazaré, tiveram de viajar a Belém, quando um censo realizado pelos romanos exigiu que se apresentassem na cidade de seus ancestrais. Herodes, governante daquela região, queria matar Jesus, pois o via como ameaça ao trono; por causa disso, José e Maria foram alertados por meio de um sonho e fugiram para o Egito, onde permaneceram até a morte desse rei. Então retornaram para Nazaré, onde Jesus aprendeu o ofício de carpinteiro e teve uma vida aparentemente pacata até completar trinta anos de idade, quando os judeus vocacionados começavam a ensinar.
  • 5. O Novo Testamento • Isaías profetizou no Antigo Testamento ( Is.40.3-5 ) que um profeta precederia a vinda do Messias. • Esse foi João Batista, também parente de Jesus. Ele exortou o povo: “Arrependei0vos, pois está próximo o reino dos céus” ( Mt.3.2 ) e pregou que depois dele viria um cujas sandálias ele não era digno de desatar ( Mt.3.11 ). • João batizava as pessoas no rio Jordão, perto do mar Morto, e Jesus foi até lá para ser batizado. • Depois de seu batismo, o céu se abriu e ele viu o Espírito Santo descer em forma corpórea, como uma pomba, e pousar sobre a cabeça de Jesus. • Então Deus-pai falou do céu: “Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo” ( Mt.16,17 ). • Posteriormente, o Espírito Santo levou Jesus ao deserto, onde Satanás o tentou e o induziu a afastar-se da vontade de Deus para sua vida. • Jesus passou pelo duro teste, mas permaneceu sem pecado e demonstrou estar pronto para se revelar como o Messias.
  • 6. O Novo Testamento • Por que preciso saber isto • Se não souber isto, ficarei confuso quanto à história do Novo Testamento e sem saber onde encontrar as informações de que preciso. Entender o que aconteceu histórica e geograficamente ajuda-me a compreender melhor alguns livros do Novo Testamento. Se não consigo ter uma visão geral, não entenderei os aspectos menores do Novo Testamento. As histórias do Antigo e do Novo Testamento juntas dão- me confiança de que a Escritura realmente tem sentido, dando também a esperança de que posso chegar a um profundo conhecimento bíblico. • O ministério de Jesus começou em torno de Jerusalém, onde inicialmente foi bem aceito pelo público. Sua mensagem declarava: primeiro, que ele era o Messias predito e que as pessoas deviam crer nele para obter salvação; segundo, que as pessoas deviam buscar a verdadeira justiça, não a hipocrisia, tão comum entre os líderes religiosos da época. Além disso, ele operava milagres espantosos, os quais acrescentavam credibilidade à sua mensagem e faziam com que as pessoas de toda região comentassem sobre ele.
  • 7. O Novo Testamento O povo judeu ficou cada vez mais dividido em relação a Jesus. As advertências para que a multidão avaliasse os custos de acompanha-lo faziam com que alguns o seguissem com entusiasmo e outros se ressentissem profundamente. Por fim, durante um feriado judaico, quando havia muitos visitantes em Jerusalém, os líderes religiosos, com inveja da popularidade de Cristo e sentindo-se ameaçados por seus ataques contra a hipocrisia, instigaram a multidão a exigir sua crucificação. Submeteram-no a uma série de julgamentos injustos com base em acusações falsas. Pôncio Pilatos, governador romano da Judéia, não queria condená-lo, mas os ânimos da multidão estavam tão exaltados, que, se libertasse Jesus, corria o risco de haver uma sublevação. Por não desejar tal acontecimento em sua “ficha” de governador, cedeu à multidão e ordenou a crucificação.
  • 8. Qual foi o movimento geográfico no Novo Testamento? O foco geográfico do Novo Testamento mudou de Belém para Jerusalém, Egito, Nazaré e Cafarnaum, voltou para Jerusalém, depois foi para a Ásia Menor e Grécia. • 1. O período dos evangelhos • O movimento geográfico desse período seguiu a vida de Jesus. Nascido em Belém, ele foi para o Egito com os pais por causa de Herodes, o Grande. Quando esse rei morreu, voltaram para a Palestina e estabeleceram-se em Nazaré. Jesus viveu ali até o início de seu ministério, o qual a princípio concentrou-se em Jerusalém. Depois, Cristo deslocou-se para o norte, estabelecendo sua “sede” em Cafarnaum, onde efetuou a maior parte de seu ministério. Por fim, quando os fatos de sua vida começaram a se aproximar de um clímax, suas viagens o levaram a Jerusalém, de onde não saiu mais, ocasião em que morreu, ressuscitou e subiu ao céu
  • 9. O Novo Testamento • 2. O período da igreja • Não há movimento geográfico nesse período, uma vez que a igreja permaneceu em Jerusalém até o início da perseguição, o que deu origem ao período das missões. • O período das missões • O movimento geográfico na época das missões seguiu as viagens missionárias de Paulo. Em seu primeiro empreendimento, ele viajou pela Galácia, atual Turquia. Voltou a Jerusalém para uma visita rápida antes de empreender a segunda viagem; dessa vez foi para a Galácia e mais além, na Macedônia, de onde retornou a Jesuralém. • Na última viagem, Paulo dirigiu-se à Ásia, perto do mar Egeu, na atual Turquia, e voltou para Jerusalém. De lá, foi levado preso para Roma, a fim de defender-se das falsas acusações feitas contra ele. Acredita-se que morreu em Roma
  • 10. Antigo Testamento – sua preservação • O Antigo Testamento data de uma época muito anterior aos escritos do Novo Testamento. Malaquias, o ultimo livro do A.T, provavelmente foi escrito por volta de 400 a.C. • Com a descoberta dos manuscritos do Mar Morto no ano de 1947, conseguiu-se um grande tesouro e um novo material. • A separação de Deus por causa do pecado é chamada “morte” (Rm 6.23). Deus ilustrou essa realidade espiritual no Antigo Testamento por meio do sacrifício de animais
  • 11. Antigo Testamento • É importante entender o que o sistema de sacrifícios fazia e o que não conseguia realizar. O profeta Samuel disse: “Obedecer é melhor que sacrificar, e atender melhor é do que a gordura de carneiros” (1Sm 15.22). Davi disse: “Não te comprazes em sacrifícios, senão eu os traria; não te deleitas em holocaustos. Os sacrifícios para Deus são o espírito quebrantado; a um coração quebrantado e contrito não desprezarás, ó Deus” (Sl 51.16,17). • O simples sacrifício de animais a Deus não apaga pecados. Para perdoar as transgressões, o Senhor requer arrependimento. No Novo Testamento, Jesus chamou os fariseus de “sepulcros caiados”, porque mantinham uma aparência exterior exemplar, mas interiormente eram impenitentes. Entretanto, para os que se arrependiam, Deus prescrevia sacrifícios para ser oferecidos. Esses, sempre caros, geralmente implicavam o holocausto de um animal, que ilustrava a morte real. Esses sacrifícios lembravam o povo, de forma concreta, do verdadeiro preço das consequências da transgressão. A figura física simulava o resultado espiritual supremo do pecado – a morte eterna.
  • 12. Os manuscritos antigos O texto de Alexandrino Em 1859, Constantino encontrou um manuscrito de valor inestimável entre outros documentos antigos, no mosteiro de Santa Catarina, situado na encosta do Monte Sinai. O Coinê Este é um vocábulo grego que significa “comum”, os livros do N.T foram escritos formando uma família de manuscritos denominados “Textus Receptus”. Estes manuscritos inspiraram tradutores tais como: João Ferreira de Almeida, e a diversas versões: Revista e Atualizada, Revisada de acordo com os melhores textos, a Bíblia na Linguagem de Hoje, A Nova Tradução na Linguagem de Hoje, Nova Versão Internacional e Versão Almeida do século XXI.
  • 13. Os Manuscritos da Mar Morto No ano de 1947, um pastor árabe atirou uma pedra dentro de uma caverna próxima ao Mar Morto e ouviu um som de uma vaso quebrando. Este pastor/beduíno encontrou sete manuscritos naquela caverna. Ali foram encontrados mas pergaminhos do V.T. e escritos judaicos em outras cavernas. Milhares de fragmentos ainda hoje estão sendo pacientemente organizados e estudados. Os Manuscritos do Mar Morto, guardados por muitos séculos pelos escribas da comunidade Qumran, trouxeram novas e valiosas provas da preservação do texto hebraico na Antiguidade.
  • 14. Referências • Introdução à Bíblia – Curso Vida Nova de Teologia Básica – R. Laird Harris • Quem é Quem na Bíblia Sagrada – Editado por Paul Gardner – Editora Vida. • História da Bíblia no Brasil – Luiz Antonio Giraldi. • A Bíblia em 12 Lições. • O Antigo Testamento – Apostila - Lasor. W.S. • A Bíblia e sua Historia – Stephen M. Miller