SlideShare uma empresa Scribd logo
Conceitos e
configurações do
EtherChannel
Randy James
Chefe do departamento do
Mestrado em Aprendizagem e
Tecnologia da BCIT
Data: julho de 2013
© 2013 Cisco e/ou suas afiliadas. Todos os direitos reservados.

Público da Cisco

2
© 2013 Cisco e/ou suas afiliadas. Todos os direitos reservados.

Público da Cisco

3
© 2013 Cisco e/ou suas afiliadas. Todos os direitos reservados.

Público da Cisco

4
• Com a ocorrência de dois links redundantes, o Spanning Tree

bloqueará uma porta para evitar loops

• EtherChannel permite que a Spannig Tree trate os dois links

físicos como uma porta lógica, fazendo com que ambas as portas
possam operar em modo total de forward

© 2013 Cisco e/ou suas afiliadas. Todos os direitos reservados.

Público da Cisco

5
• Se um link físico do grupo cair, o EtherChannel perderá apenas a

largura de banda que aquele link forneceu. Se o link físico voltar,
ele será adicionado dinamicamente de volta ao EtherChannel.
• A Spanning Tree trata o EtherChannel como um único switchport

lógico, ajustando seu custo para refletir o aumento na largura de
banda.
• O EtherChannel pode ou não ser configurado para o modo

trunking, dependendo do projeto necessário

© 2013 Cisco e/ou suas afiliadas. Todos os direitos reservados.

Público da Cisco

6
• Nós agregamos múltiplas portas físicas Ethernet usando um

comando chamado channel-group. É criada uma interface
única, chamada de port-channel, ou canal de portas.
• Nos switches Cisco Catalyst podemos agrupar até oito portas

10/100 ao mesmo tempo, criando um canal com largura de
banda de 800 Mbps (o prospecto pode exibir 1600 Mbps, uma
vez que o pacote tem a operação full duplex).
• Se disponível podemos agrupar portas de até oito gigabytes
• Todas as portas de um conjunto devem ter status operacionais e

de e configuração idênticos.

© 2013 Cisco e/ou suas afiliadas. Todos os direitos reservados.

Público da Cisco

7
• EtherChannel carrega partes (saldos de carga) em todas as

portas físicas no grupo do EtherChannel.
• O método padrão de compartilhamento de carga utiliza uma fonte

MAC de origem nos quadros. Os quadros de fontes diferentes
serão enviados para diferentes portas, mas todos os quadros de
uma mesma fonte serão enviados pela mesma porta.
Podemos alterar o balanceamento padrão de carga através do
comando global port-channel load-balance [dst- IP | dst- MAC |
src-dst-IP | src-dst- MAC | src-IP | src- MAC]

© 2013 Cisco e/ou suas afiliadas. Todos os direitos reservados.

Público da Cisco

8
© 2013 Cisco e/ou suas afiliadas. Todos os direitos reservados.

Público da Cisco

9
• Os switches Catalyst podem utilizar um protocolo para configurar

e manter dinamicamente o pacote EtherChannel.
• O comando do modo de canais permite que você decida se o

grupo de portas EtherChannel usa o protocolo de agregação
(PAgP), protocolo de agregação de links (LACP), ou para
simplesmente forçar a interface para transmissão sem PAgP ou
LACP.
• Forçar interfaces a canalizar pode gerar problemas se uma delas

possuir configurações diferentes.

© 2013 Cisco e/ou suas afiliadas. Todos os direitos reservados.

Público da Cisco

10
• PAgP permite que os switches descubram as capacidades de

cada interface usada em um agrupamento EtherChannel e
aciona com segurança interfaces de configuração semelhante
para formar um canal de portas.
• PAgP transmite e recebe mensagens em todas as interfaces no

pacote EtherChannel e restringe o tráfego de PAgP à VLAN
nativa se as portas estão no modo trunking.
• LACP é semelhante em operação e nível ao PAgP, enquanto que

o PAgP é Cisco proprietário.

© 2013 Cisco e/ou suas afiliadas. Todos os direitos reservados.

Público da Cisco

11
© 2013 Cisco e/ou suas afiliadas. Todos os direitos reservados.

Público da Cisco

12
• O Spanning-Tree reflete o aumento na largura de banda

fornecida pela EtherChannel.
• O custo padrão para um link de 100 Mbps é 19, e se é criado um

canal que tenha apenas dois links de 100 Mbps o custo da
spanning-tree será de 9.
• Um canal com seis ou mais portas físicas de 100 Mbps terão um

custo STP de 5.
• Os custos STP para os canais de porta variam de acordo com

quantas portas são atribuídas ao pacote, e não quantos estão
ativos no pacote.

© 2013 Cisco e/ou suas afiliadas. Todos os direitos reservados.

Público da Cisco

13
Switch (config) # interface range fa0/1 – 4 {podemos usar o
alcance ou uma única interface}
Switch(config-if)# channel-group [1 – 6] mode [auto | desirable |
on | active | passive]

O número de grupos depende da plataforma.
Modos automáticos desejáveis ativam o PAgP.
Ativo e passivo ativam o LACP.

Modo de exibição de forças para que interface transmita sem PAgP
ou LACP.
© 2013 Cisco e/ou suas afiliadas. Todos os direitos reservados.

Público da Cisco

14
Se queremos ver a operação usamos o termo “etherchannel”.

Switch# show interface etherchannel
Switch# show etherchannel [summary | load balance | portchannel]

Os slides a seguir fornecem insights para uma configuração de
EtherChannel entre dois switches.

© 2013 Cisco e/ou suas afiliadas. Todos os direitos reservados.

Público da Cisco

15
Switch0# show etherchannel
Lista de canais:
---------------------Grupo 1
---------Status dos grupos = L2
Portas: 2 Maxports = 8
Canais de portas: 1 Máximo de
canais = 1
Protocolo: PAGP

© 2013 Cisco e/ou suas afiliadas. Todos os direitos reservados.

Público da Cisco

16
Switch0# show etherchannel summary
Flags: D - down
P - in port-channel
I - mantém-se sozinho s- suspenso
H - hot standby (apenas LACP)
R - Camada 3 S - Camada r2
U - em uso f - falhou em localizar o agregador
u - inadequado para agregamento
a - aguardando para ser agregado
d - porta padrão
Número de canais em uso: 1
Número de agregadores: 1
Grupo de canais Protocolo Portas
1
Po1(SU)
PAgP
Fa0/1(P) Fa0/2(P)

© 2013 Cisco e/ou suas afiliadas. Todos os direitos reservados.

Público da Cisco

17
Switch0# show etherchannel load-balance
Estado operacional de balanceamento de carga
do EtherChannel (src-mac):
Não-IP: Endereço MAC de origem
IPv4: Endereço MAC de origem
IPv6: Endereço MAC de origem

© 2013 Cisco e/ou suas afiliadas. Todos os direitos reservados.

Público da Cisco

18
Switch0# show etherchannel port-channel
Canal: Po1
-----------Tempo de existência do canal de porta = 00d: 01h: 22m: 29s
Portas e slots lógicos = 2/1
Número de portas = 2
GC
= 0x00000000
Porta HotStandBy = nulo
Estado da porta
= Canal de porta
Protocolo
= PAGP
Segurança de porta
= Desabilitada
Portas no canal:
Índice Carregar Porta EC state
No of bits
------+------+------+------------------+----------0
00 Fa0/2 Desirable-Sl
0
0
00 Fa0/1 Desirable-Sl
0
Tempo desde o último agregamento: 00d: 00h: 37m: 14s Fa0/1
© 2013 Cisco e/ou suas afiliadas. Todos os direitos reservados.

Público da Cisco

19
O slide anterior forneceu o output para o comando exibir canal de
porta do etherchannel. As mensagens de PAgP são levadas em
Fa01, por isso o destaque.
Outro comando com output considerável é:
Switch# show interface etherchannel

Todos esses comandos são úteis para descobrir e corrigir defeitos
de operação do EtherChannel. Ao solucionar problemas,sempre
comece verificando se as portas físicas possuem os mesmos
parâmetros operacionais. Faça isso em ambas as extremidades do
EtherChannel. Em seguida, verifique novamente as configurações
de canal em ambas as extremidades do EtherChannel. Não faça
suposições – verifique e teste.
© 2013 Cisco e/ou suas afiliadas. Todos os direitos reservados.

Público da Cisco

20
© 2013 Cisco e/ou suas afiliadas. Todos os direitos reservados.

Público da Cisco

21
Eu encorajo vocês a
reservar um tempo e
descobrir o
EtherChannel.
Randy
Obrigado.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Routing Protocol EIGRP
Routing Protocol EIGRPRouting Protocol EIGRP
Routing Protocol EIGRP
Dmitry Figol
 
Icmp
IcmpIcmp
BGP
BGP BGP
Mikrotik load balansing
Mikrotik load balansingMikrotik load balansing
Mikrotik load balansing
Кирилл Кекер
 
BGP Techniques for Network Operators
BGP Techniques for Network OperatorsBGP Techniques for Network Operators
BGP Techniques for Network Operators
APNIC
 
Ether channel fundamentals
Ether channel fundamentalsEther channel fundamentals
Ether channel fundamentals
Edgardo Scrimaglia
 
Troubleshooting BGP
Troubleshooting BGPTroubleshooting BGP
Troubleshooting BGP
APNIC
 
Modelo OSI Visão Geral
Modelo OSI   Visão GeralModelo OSI   Visão Geral
Modelo OSI Visão Geral
André Nobre
 
CCNA CheatSheet
CCNA CheatSheetCCNA CheatSheet
CCNA CheatSheet
Eng. Emad Al-Atoum
 
CCNP Route EIGRP Overview
CCNP Route  EIGRP OverviewCCNP Route  EIGRP Overview
CCNP Route EIGRP Overview
Visalini Kumaraswamy
 
Introduction to Segment Routing
Introduction to Segment RoutingIntroduction to Segment Routing
Introduction to Segment Routing
MyNOG
 
Cisco Firepower Next-Generation Firewall (NGFW).pdf
Cisco Firepower Next-Generation Firewall (NGFW).pdfCisco Firepower Next-Generation Firewall (NGFW).pdf
Cisco Firepower Next-Generation Firewall (NGFW).pdf
TaherAzzam2
 
CCNA Product Overview.pptx
CCNA Product Overview.pptxCCNA Product Overview.pptx
CCNA Product Overview.pptx
KISHOYIANKISH
 
Vlans
VlansVlans
6 pan-os software update & downgrade instruction
6 pan-os software update & downgrade instruction6 pan-os software update & downgrade instruction
6 pan-os software update & downgrade instruction
Mostafa El Lathy
 
EtherChannel PAgP and LACP modes
EtherChannel PAgP and LACP modesEtherChannel PAgP and LACP modes
EtherChannel PAgP and LACP modes
NetProtocol Xpert
 
SSH - Secure Shell
SSH - Secure ShellSSH - Secure Shell
SSH - Secure Shell
Peter R. Egli
 
Cisco ospf
Cisco ospf Cisco ospf
Cisco ospf
sarasanandam
 
W 10 introduction to network
W 10 introduction to networkW 10 introduction to network
W 10 introduction to network
Institute of Management Studies UOP
 
FTP - File Transfer Protocol
FTP - File Transfer ProtocolFTP - File Transfer Protocol
FTP - File Transfer Protocol
Peter R. Egli
 

Mais procurados (20)

Routing Protocol EIGRP
Routing Protocol EIGRPRouting Protocol EIGRP
Routing Protocol EIGRP
 
Icmp
IcmpIcmp
Icmp
 
BGP
BGP BGP
BGP
 
Mikrotik load balansing
Mikrotik load balansingMikrotik load balansing
Mikrotik load balansing
 
BGP Techniques for Network Operators
BGP Techniques for Network OperatorsBGP Techniques for Network Operators
BGP Techniques for Network Operators
 
Ether channel fundamentals
Ether channel fundamentalsEther channel fundamentals
Ether channel fundamentals
 
Troubleshooting BGP
Troubleshooting BGPTroubleshooting BGP
Troubleshooting BGP
 
Modelo OSI Visão Geral
Modelo OSI   Visão GeralModelo OSI   Visão Geral
Modelo OSI Visão Geral
 
CCNA CheatSheet
CCNA CheatSheetCCNA CheatSheet
CCNA CheatSheet
 
CCNP Route EIGRP Overview
CCNP Route  EIGRP OverviewCCNP Route  EIGRP Overview
CCNP Route EIGRP Overview
 
Introduction to Segment Routing
Introduction to Segment RoutingIntroduction to Segment Routing
Introduction to Segment Routing
 
Cisco Firepower Next-Generation Firewall (NGFW).pdf
Cisco Firepower Next-Generation Firewall (NGFW).pdfCisco Firepower Next-Generation Firewall (NGFW).pdf
Cisco Firepower Next-Generation Firewall (NGFW).pdf
 
CCNA Product Overview.pptx
CCNA Product Overview.pptxCCNA Product Overview.pptx
CCNA Product Overview.pptx
 
Vlans
VlansVlans
Vlans
 
6 pan-os software update & downgrade instruction
6 pan-os software update & downgrade instruction6 pan-os software update & downgrade instruction
6 pan-os software update & downgrade instruction
 
EtherChannel PAgP and LACP modes
EtherChannel PAgP and LACP modesEtherChannel PAgP and LACP modes
EtherChannel PAgP and LACP modes
 
SSH - Secure Shell
SSH - Secure ShellSSH - Secure Shell
SSH - Secure Shell
 
Cisco ospf
Cisco ospf Cisco ospf
Cisco ospf
 
W 10 introduction to network
W 10 introduction to networkW 10 introduction to network
W 10 introduction to network
 
FTP - File Transfer Protocol
FTP - File Transfer ProtocolFTP - File Transfer Protocol
FTP - File Transfer Protocol
 

Destaque

CCNA 4.1 - Capítulo 10 configuração de switches
CCNA 4.1 - Capítulo 10   configuração de switchesCCNA 4.1 - Capítulo 10   configuração de switches
CCNA 4.1 - Capítulo 10 configuração de switches
Sergio Maia
 
Compreendendo a redundância de camada 3
Compreendendo a redundância de camada 3Compreendendo a redundância de camada 3
Compreendendo a redundância de camada 3
Vitor Albuquerque
 
Virtualizacao de Servidores - Windows
Virtualizacao de Servidores - WindowsVirtualizacao de Servidores - Windows
Virtualizacao de Servidores - Windows
Sergio Maia
 
CCNA 4.1 - Capítulo 09 segurança de redes
CCNA 4.1 - Capítulo 09   segurança de redesCCNA 4.1 - Capítulo 09   segurança de redes
CCNA 4.1 - Capítulo 09 segurança de redes
Sergio Maia
 
Ccna 3 final exam
Ccna 3 final examCcna 3 final exam
Ccna 3 final examGerald Diaz
 
Livro cisco
Livro ciscoLivro cisco
Ospf multiárea para o CCNA
Ospf multiárea para o CCNAOspf multiárea para o CCNA
Ospf multiárea para o CCNA
Vitor Albuquerque
 
Vantagens da Nova Certificação Cisco
Vantagens da Nova Certificação CiscoVantagens da Nova Certificação Cisco
Vantagens da Nova Certificação Cisco
Rodrigo Rovere - CCIE RS
 
Dhcpv6
Dhcpv6Dhcpv6
CCNA 4.1 - Capítulo 07 roteamento ip
CCNA 4.1 - Capítulo 07   roteamento ipCCNA 4.1 - Capítulo 07   roteamento ip
CCNA 4.1 - Capítulo 07 roteamento ip
Sergio Maia
 
Material de apoio comandos i os (1)
Material de apoio   comandos i os (1)Material de apoio   comandos i os (1)
Material de apoio comandos i os (1)
Alessandra Fonseca
 
CCNA 4.1 - Capítulo 01 introdução
CCNA 4.1 - Capítulo 01   introduçãoCCNA 4.1 - Capítulo 01   introdução
CCNA 4.1 - Capítulo 01 introdução
Sergio Maia
 
Cisco ccna modulo 04
Cisco ccna modulo 04Cisco ccna modulo 04
Cisco ccna modulo 04
Vitor Albuquerque
 
Switching - Nível Básico / Intermediário
Switching - Nível Básico / IntermediárioSwitching - Nível Básico / Intermediário
Switching - Nível Básico / Intermediário
Jefferson Costa
 
Prim's Algorithm on minimum spanning tree
Prim's Algorithm on minimum spanning treePrim's Algorithm on minimum spanning tree
Prim's Algorithm on minimum spanning tree
oneous
 
Rp nos mega eventos esportivos, luciano viana
Rp nos mega eventos esportivos, luciano vianaRp nos mega eventos esportivos, luciano viana
Rp nos mega eventos esportivos, luciano viana
ldviana
 
3 Panorama Internacional
3  Panorama  Internacional3  Panorama  Internacional
3 Panorama Internacional
Red Latinoamericana de Diseño
 
Technique de peinture à l'huile questions fréquemment posées
Technique de peinture à l'huile  questions fréquemment poséesTechnique de peinture à l'huile  questions fréquemment posées
Technique de peinture à l'huile questions fréquemment posées
apprendre la peinture à l'huile
 
The originals 28.10
The originals 28.10The originals 28.10
The originals 28.10
Meio & Mensagem
 
Presentation%20_OAS_Mora_M.ppt
Presentation%20_OAS_Mora_M.pptPresentation%20_OAS_Mora_M.ppt
Presentation%20_OAS_Mora_M.ppt
Mike Mora
 

Destaque (20)

CCNA 4.1 - Capítulo 10 configuração de switches
CCNA 4.1 - Capítulo 10   configuração de switchesCCNA 4.1 - Capítulo 10   configuração de switches
CCNA 4.1 - Capítulo 10 configuração de switches
 
Compreendendo a redundância de camada 3
Compreendendo a redundância de camada 3Compreendendo a redundância de camada 3
Compreendendo a redundância de camada 3
 
Virtualizacao de Servidores - Windows
Virtualizacao de Servidores - WindowsVirtualizacao de Servidores - Windows
Virtualizacao de Servidores - Windows
 
CCNA 4.1 - Capítulo 09 segurança de redes
CCNA 4.1 - Capítulo 09   segurança de redesCCNA 4.1 - Capítulo 09   segurança de redes
CCNA 4.1 - Capítulo 09 segurança de redes
 
Ccna 3 final exam
Ccna 3 final examCcna 3 final exam
Ccna 3 final exam
 
Livro cisco
Livro ciscoLivro cisco
Livro cisco
 
Ospf multiárea para o CCNA
Ospf multiárea para o CCNAOspf multiárea para o CCNA
Ospf multiárea para o CCNA
 
Vantagens da Nova Certificação Cisco
Vantagens da Nova Certificação CiscoVantagens da Nova Certificação Cisco
Vantagens da Nova Certificação Cisco
 
Dhcpv6
Dhcpv6Dhcpv6
Dhcpv6
 
CCNA 4.1 - Capítulo 07 roteamento ip
CCNA 4.1 - Capítulo 07   roteamento ipCCNA 4.1 - Capítulo 07   roteamento ip
CCNA 4.1 - Capítulo 07 roteamento ip
 
Material de apoio comandos i os (1)
Material de apoio   comandos i os (1)Material de apoio   comandos i os (1)
Material de apoio comandos i os (1)
 
CCNA 4.1 - Capítulo 01 introdução
CCNA 4.1 - Capítulo 01   introduçãoCCNA 4.1 - Capítulo 01   introdução
CCNA 4.1 - Capítulo 01 introdução
 
Cisco ccna modulo 04
Cisco ccna modulo 04Cisco ccna modulo 04
Cisco ccna modulo 04
 
Switching - Nível Básico / Intermediário
Switching - Nível Básico / IntermediárioSwitching - Nível Básico / Intermediário
Switching - Nível Básico / Intermediário
 
Prim's Algorithm on minimum spanning tree
Prim's Algorithm on minimum spanning treePrim's Algorithm on minimum spanning tree
Prim's Algorithm on minimum spanning tree
 
Rp nos mega eventos esportivos, luciano viana
Rp nos mega eventos esportivos, luciano vianaRp nos mega eventos esportivos, luciano viana
Rp nos mega eventos esportivos, luciano viana
 
3 Panorama Internacional
3  Panorama  Internacional3  Panorama  Internacional
3 Panorama Internacional
 
Technique de peinture à l'huile questions fréquemment posées
Technique de peinture à l'huile  questions fréquemment poséesTechnique de peinture à l'huile  questions fréquemment posées
Technique de peinture à l'huile questions fréquemment posées
 
The originals 28.10
The originals 28.10The originals 28.10
The originals 28.10
 
Presentation%20_OAS_Mora_M.ppt
Presentation%20_OAS_Mora_M.pptPresentation%20_OAS_Mora_M.ppt
Presentation%20_OAS_Mora_M.ppt
 

Semelhante a Conceitos e configurações do ether channel

Curso redes seed
Curso redes seedCurso redes seed
Curso redes seed
Flavio Ferreira
 
Curso para utilização do conversor ethernet cs ethernet
Curso para utilização do conversor ethernet cs ethernetCurso para utilização do conversor ethernet cs ethernet
Curso para utilização do conversor ethernet cs ethernet
Alfacomp Automação Industrial Ltda.
 
Equipamentos ativos de rede trabalho
Equipamentos ativos de rede trabalhoEquipamentos ativos de rede trabalho
Equipamentos ativos de rede trabalho
Gustavo Fernandes
 
Jogos Multi-jogadores: Revisão sobre Redes de computadores
Jogos Multi-jogadores: Revisão sobre Redes de computadoresJogos Multi-jogadores: Revisão sobre Redes de computadores
Jogos Multi-jogadores: Revisão sobre Redes de computadores
Fernando Vieira da Silva
 
Aula 5 - Serviços e protocolos da camada de rede e transporte (1).pptx
Aula 5 - Serviços e protocolos da camada de rede e transporte (1).pptxAula 5 - Serviços e protocolos da camada de rede e transporte (1).pptx
Aula 5 - Serviços e protocolos da camada de rede e transporte (1).pptx
DELYDASILVALIMANETO
 
3 - TRAFFIC SHAPPING-DUMMYNET
3 - TRAFFIC SHAPPING-DUMMYNET3 - TRAFFIC SHAPPING-DUMMYNET
3 - TRAFFIC SHAPPING-DUMMYNET
Vinicius Batista
 
Cap4
Cap4Cap4
Redes I -7.Introdução ao TCP/IP
Redes I -7.Introdução ao TCP/IPRedes I -7.Introdução ao TCP/IP
Redes I -7.Introdução ao TCP/IP
Mauro Tapajós
 
Redes de computadores II - 1.Arquitetura TCP/IP
Redes de computadores II - 1.Arquitetura TCP/IPRedes de computadores II - 1.Arquitetura TCP/IP
Redes de computadores II - 1.Arquitetura TCP/IP
Mauro Tapajós
 
Configuração de Interface de Rede no Linux por comandos
Configuração de Interface de Rede no Linux por comandosConfiguração de Interface de Rede no Linux por comandos
Configuração de Interface de Rede no Linux por comandos
Wellington Oliveira
 
1108
11081108
1108
Pelo Siro
 
Projeto final módulo 4
Projeto final módulo 4Projeto final módulo 4
Projeto final módulo 4
y3vg3n
 
10. camada de rede
10. camada de rede10. camada de rede
10. camada de rede
ricnicpontounipac
 
Questoes
QuestoesQuestoes
Questoes
redesinforma
 
Osp fv3
Osp fv3Osp fv3
O protocolo SCTP para o transporte de vídeo codificado escalonável
O protocolo SCTP para o transporte de vídeo codificado escalonávelO protocolo SCTP para o transporte de vídeo codificado escalonável
O protocolo SCTP para o transporte de vídeo codificado escalonável
VISIONO - Integrated Solutions and Systems in Security
 
Redes de Computadores 2 - Aula 3 - Roteamento
Redes de Computadores 2 - Aula 3 - RoteamentoRedes de Computadores 2 - Aula 3 - Roteamento
Redes de Computadores 2 - Aula 3 - Roteamento
Cleber Fonseca
 
Modelo osi
Modelo osiModelo osi
Laboratório configuração de um túnel ponto a ponto vpn gre
Laboratório configuração de um túnel ponto a ponto vpn greLaboratório configuração de um túnel ponto a ponto vpn gre
Laboratório configuração de um túnel ponto a ponto vpn gre
Nuno Teixeira
 
Rota Estática / Link State / Vetor de Distância
Rota Estática / Link State / Vetor de DistânciaRota Estática / Link State / Vetor de Distância
Rota Estática / Link State / Vetor de Distância
Rodrigo Rovere - CCIE RS
 

Semelhante a Conceitos e configurações do ether channel (20)

Curso redes seed
Curso redes seedCurso redes seed
Curso redes seed
 
Curso para utilização do conversor ethernet cs ethernet
Curso para utilização do conversor ethernet cs ethernetCurso para utilização do conversor ethernet cs ethernet
Curso para utilização do conversor ethernet cs ethernet
 
Equipamentos ativos de rede trabalho
Equipamentos ativos de rede trabalhoEquipamentos ativos de rede trabalho
Equipamentos ativos de rede trabalho
 
Jogos Multi-jogadores: Revisão sobre Redes de computadores
Jogos Multi-jogadores: Revisão sobre Redes de computadoresJogos Multi-jogadores: Revisão sobre Redes de computadores
Jogos Multi-jogadores: Revisão sobre Redes de computadores
 
Aula 5 - Serviços e protocolos da camada de rede e transporte (1).pptx
Aula 5 - Serviços e protocolos da camada de rede e transporte (1).pptxAula 5 - Serviços e protocolos da camada de rede e transporte (1).pptx
Aula 5 - Serviços e protocolos da camada de rede e transporte (1).pptx
 
3 - TRAFFIC SHAPPING-DUMMYNET
3 - TRAFFIC SHAPPING-DUMMYNET3 - TRAFFIC SHAPPING-DUMMYNET
3 - TRAFFIC SHAPPING-DUMMYNET
 
Cap4
Cap4Cap4
Cap4
 
Redes I -7.Introdução ao TCP/IP
Redes I -7.Introdução ao TCP/IPRedes I -7.Introdução ao TCP/IP
Redes I -7.Introdução ao TCP/IP
 
Redes de computadores II - 1.Arquitetura TCP/IP
Redes de computadores II - 1.Arquitetura TCP/IPRedes de computadores II - 1.Arquitetura TCP/IP
Redes de computadores II - 1.Arquitetura TCP/IP
 
Configuração de Interface de Rede no Linux por comandos
Configuração de Interface de Rede no Linux por comandosConfiguração de Interface de Rede no Linux por comandos
Configuração de Interface de Rede no Linux por comandos
 
1108
11081108
1108
 
Projeto final módulo 4
Projeto final módulo 4Projeto final módulo 4
Projeto final módulo 4
 
10. camada de rede
10. camada de rede10. camada de rede
10. camada de rede
 
Questoes
QuestoesQuestoes
Questoes
 
Osp fv3
Osp fv3Osp fv3
Osp fv3
 
O protocolo SCTP para o transporte de vídeo codificado escalonável
O protocolo SCTP para o transporte de vídeo codificado escalonávelO protocolo SCTP para o transporte de vídeo codificado escalonável
O protocolo SCTP para o transporte de vídeo codificado escalonável
 
Redes de Computadores 2 - Aula 3 - Roteamento
Redes de Computadores 2 - Aula 3 - RoteamentoRedes de Computadores 2 - Aula 3 - Roteamento
Redes de Computadores 2 - Aula 3 - Roteamento
 
Modelo osi
Modelo osiModelo osi
Modelo osi
 
Laboratório configuração de um túnel ponto a ponto vpn gre
Laboratório configuração de um túnel ponto a ponto vpn greLaboratório configuração de um túnel ponto a ponto vpn gre
Laboratório configuração de um túnel ponto a ponto vpn gre
 
Rota Estática / Link State / Vetor de Distância
Rota Estática / Link State / Vetor de DistânciaRota Estática / Link State / Vetor de Distância
Rota Estática / Link State / Vetor de Distância
 

Mais de Vitor Albuquerque

Exploration lan switching_capítulo6
Exploration lan switching_capítulo6Exploration lan switching_capítulo6
Exploration lan switching_capítulo6
Vitor Albuquerque
 
Exploration lan switching_capítulo5
Exploration lan switching_capítulo5Exploration lan switching_capítulo5
Exploration lan switching_capítulo5
Vitor Albuquerque
 
Exploration lan switching_capítulo4
Exploration lan switching_capítulo4Exploration lan switching_capítulo4
Exploration lan switching_capítulo4
Vitor Albuquerque
 
Exploration lan switching_capítulo7
Exploration lan switching_capítulo7Exploration lan switching_capítulo7
Exploration lan switching_capítulo7
Vitor Albuquerque
 
Exploration lan switching_capítulo2
Exploration lan switching_capítulo2Exploration lan switching_capítulo2
Exploration lan switching_capítulo2
Vitor Albuquerque
 
Exploration lan switching_capítulo1
Exploration lan switching_capítulo1Exploration lan switching_capítulo1
Exploration lan switching_capítulo1
Vitor Albuquerque
 
Exploration lan switching_capítulo3
Exploration lan switching_capítulo3Exploration lan switching_capítulo3
Exploration lan switching_capítulo3
Vitor Albuquerque
 
Rotas estáticas IPv6
Rotas estáticas IPv6Rotas estáticas IPv6
Rotas estáticas IPv6
Vitor Albuquerque
 
Syslog e SNMP
Syslog e SNMPSyslog e SNMP
Syslog e SNMP
Vitor Albuquerque
 
Visão geral do ios 15 licenciamento e processo
Visão geral do ios 15 licenciamento e processoVisão geral do ios 15 licenciamento e processo
Visão geral do ios 15 licenciamento e processo
Vitor Albuquerque
 
Introdução aos comandos ios cli 15 licensing
Introdução aos comandos ios cli 15 licensingIntrodução aos comandos ios cli 15 licensing
Introdução aos comandos ios cli 15 licensing
Vitor Albuquerque
 
Introdução à série ios 15, numeração e sistemas de empacotamento de imagem
Introdução à série ios 15, numeração e sistemas de empacotamento de imagemIntrodução à série ios 15, numeração e sistemas de empacotamento de imagem
Introdução à série ios 15, numeração e sistemas de empacotamento de imagem
Vitor Albuquerque
 
Ospfv3
Ospfv3Ospfv3
Eigrp IPv6
Eigrp IPv6Eigrp IPv6
Eigrp IPv6
Vitor Albuquerque
 
Endereçamento IPv6
Endereçamento IPv6Endereçamento IPv6
Endereçamento IPv6
Vitor Albuquerque
 
Foca 1e2
Foca 1e2Foca 1e2
Nbr 5410 instalações elétricas em bt
Nbr 5410   instalações elétricas em btNbr 5410   instalações elétricas em bt
Nbr 5410 instalações elétricas em bt
Vitor Albuquerque
 
Manual pc chips_m812_lmr-h_v5,0_traduzido
Manual pc chips_m812_lmr-h_v5,0_traduzidoManual pc chips_m812_lmr-h_v5,0_traduzido
Manual pc chips_m812_lmr-h_v5,0_traduzido
Vitor Albuquerque
 
Manual pc chips_m812_lmr-h_v5,0
Manual pc chips_m812_lmr-h_v5,0Manual pc chips_m812_lmr-h_v5,0
Manual pc chips_m812_lmr-h_v5,0
Vitor Albuquerque
 
Manual kronnus mih61 m d
Manual kronnus mih61 m dManual kronnus mih61 m d
Manual kronnus mih61 m d
Vitor Albuquerque
 

Mais de Vitor Albuquerque (20)

Exploration lan switching_capítulo6
Exploration lan switching_capítulo6Exploration lan switching_capítulo6
Exploration lan switching_capítulo6
 
Exploration lan switching_capítulo5
Exploration lan switching_capítulo5Exploration lan switching_capítulo5
Exploration lan switching_capítulo5
 
Exploration lan switching_capítulo4
Exploration lan switching_capítulo4Exploration lan switching_capítulo4
Exploration lan switching_capítulo4
 
Exploration lan switching_capítulo7
Exploration lan switching_capítulo7Exploration lan switching_capítulo7
Exploration lan switching_capítulo7
 
Exploration lan switching_capítulo2
Exploration lan switching_capítulo2Exploration lan switching_capítulo2
Exploration lan switching_capítulo2
 
Exploration lan switching_capítulo1
Exploration lan switching_capítulo1Exploration lan switching_capítulo1
Exploration lan switching_capítulo1
 
Exploration lan switching_capítulo3
Exploration lan switching_capítulo3Exploration lan switching_capítulo3
Exploration lan switching_capítulo3
 
Rotas estáticas IPv6
Rotas estáticas IPv6Rotas estáticas IPv6
Rotas estáticas IPv6
 
Syslog e SNMP
Syslog e SNMPSyslog e SNMP
Syslog e SNMP
 
Visão geral do ios 15 licenciamento e processo
Visão geral do ios 15 licenciamento e processoVisão geral do ios 15 licenciamento e processo
Visão geral do ios 15 licenciamento e processo
 
Introdução aos comandos ios cli 15 licensing
Introdução aos comandos ios cli 15 licensingIntrodução aos comandos ios cli 15 licensing
Introdução aos comandos ios cli 15 licensing
 
Introdução à série ios 15, numeração e sistemas de empacotamento de imagem
Introdução à série ios 15, numeração e sistemas de empacotamento de imagemIntrodução à série ios 15, numeração e sistemas de empacotamento de imagem
Introdução à série ios 15, numeração e sistemas de empacotamento de imagem
 
Ospfv3
Ospfv3Ospfv3
Ospfv3
 
Eigrp IPv6
Eigrp IPv6Eigrp IPv6
Eigrp IPv6
 
Endereçamento IPv6
Endereçamento IPv6Endereçamento IPv6
Endereçamento IPv6
 
Foca 1e2
Foca 1e2Foca 1e2
Foca 1e2
 
Nbr 5410 instalações elétricas em bt
Nbr 5410   instalações elétricas em btNbr 5410   instalações elétricas em bt
Nbr 5410 instalações elétricas em bt
 
Manual pc chips_m812_lmr-h_v5,0_traduzido
Manual pc chips_m812_lmr-h_v5,0_traduzidoManual pc chips_m812_lmr-h_v5,0_traduzido
Manual pc chips_m812_lmr-h_v5,0_traduzido
 
Manual pc chips_m812_lmr-h_v5,0
Manual pc chips_m812_lmr-h_v5,0Manual pc chips_m812_lmr-h_v5,0
Manual pc chips_m812_lmr-h_v5,0
 
Manual kronnus mih61 m d
Manual kronnus mih61 m dManual kronnus mih61 m d
Manual kronnus mih61 m d
 

Último

TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdfTOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
Momento da Informática
 
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptxLogica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
Momento da Informática
 
História da Rádio- 1936-1970 século XIX .2.pptx
História da Rádio- 1936-1970 século XIX   .2.pptxHistória da Rádio- 1936-1970 século XIX   .2.pptx
História da Rádio- 1936-1970 século XIX .2.pptx
TomasSousa7
 
Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdfCertificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
joaovmp3
 
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdfManual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
WELITONNOGUEIRA3
 
DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdf
DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdfDESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdf
DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdf
Momento da Informática
 

Último (6)

TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdfTOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
 
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptxLogica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
 
História da Rádio- 1936-1970 século XIX .2.pptx
História da Rádio- 1936-1970 século XIX   .2.pptxHistória da Rádio- 1936-1970 século XIX   .2.pptx
História da Rádio- 1936-1970 século XIX .2.pptx
 
Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdfCertificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
 
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdfManual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
 
DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdf
DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdfDESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdf
DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdf
 

Conceitos e configurações do ether channel

  • 1. Conceitos e configurações do EtherChannel Randy James Chefe do departamento do Mestrado em Aprendizagem e Tecnologia da BCIT Data: julho de 2013
  • 2. © 2013 Cisco e/ou suas afiliadas. Todos os direitos reservados. Público da Cisco 2
  • 3. © 2013 Cisco e/ou suas afiliadas. Todos os direitos reservados. Público da Cisco 3
  • 4. © 2013 Cisco e/ou suas afiliadas. Todos os direitos reservados. Público da Cisco 4
  • 5. • Com a ocorrência de dois links redundantes, o Spanning Tree bloqueará uma porta para evitar loops • EtherChannel permite que a Spannig Tree trate os dois links físicos como uma porta lógica, fazendo com que ambas as portas possam operar em modo total de forward © 2013 Cisco e/ou suas afiliadas. Todos os direitos reservados. Público da Cisco 5
  • 6. • Se um link físico do grupo cair, o EtherChannel perderá apenas a largura de banda que aquele link forneceu. Se o link físico voltar, ele será adicionado dinamicamente de volta ao EtherChannel. • A Spanning Tree trata o EtherChannel como um único switchport lógico, ajustando seu custo para refletir o aumento na largura de banda. • O EtherChannel pode ou não ser configurado para o modo trunking, dependendo do projeto necessário © 2013 Cisco e/ou suas afiliadas. Todos os direitos reservados. Público da Cisco 6
  • 7. • Nós agregamos múltiplas portas físicas Ethernet usando um comando chamado channel-group. É criada uma interface única, chamada de port-channel, ou canal de portas. • Nos switches Cisco Catalyst podemos agrupar até oito portas 10/100 ao mesmo tempo, criando um canal com largura de banda de 800 Mbps (o prospecto pode exibir 1600 Mbps, uma vez que o pacote tem a operação full duplex). • Se disponível podemos agrupar portas de até oito gigabytes • Todas as portas de um conjunto devem ter status operacionais e de e configuração idênticos. © 2013 Cisco e/ou suas afiliadas. Todos os direitos reservados. Público da Cisco 7
  • 8. • EtherChannel carrega partes (saldos de carga) em todas as portas físicas no grupo do EtherChannel. • O método padrão de compartilhamento de carga utiliza uma fonte MAC de origem nos quadros. Os quadros de fontes diferentes serão enviados para diferentes portas, mas todos os quadros de uma mesma fonte serão enviados pela mesma porta. Podemos alterar o balanceamento padrão de carga através do comando global port-channel load-balance [dst- IP | dst- MAC | src-dst-IP | src-dst- MAC | src-IP | src- MAC] © 2013 Cisco e/ou suas afiliadas. Todos os direitos reservados. Público da Cisco 8
  • 9. © 2013 Cisco e/ou suas afiliadas. Todos os direitos reservados. Público da Cisco 9
  • 10. • Os switches Catalyst podem utilizar um protocolo para configurar e manter dinamicamente o pacote EtherChannel. • O comando do modo de canais permite que você decida se o grupo de portas EtherChannel usa o protocolo de agregação (PAgP), protocolo de agregação de links (LACP), ou para simplesmente forçar a interface para transmissão sem PAgP ou LACP. • Forçar interfaces a canalizar pode gerar problemas se uma delas possuir configurações diferentes. © 2013 Cisco e/ou suas afiliadas. Todos os direitos reservados. Público da Cisco 10
  • 11. • PAgP permite que os switches descubram as capacidades de cada interface usada em um agrupamento EtherChannel e aciona com segurança interfaces de configuração semelhante para formar um canal de portas. • PAgP transmite e recebe mensagens em todas as interfaces no pacote EtherChannel e restringe o tráfego de PAgP à VLAN nativa se as portas estão no modo trunking. • LACP é semelhante em operação e nível ao PAgP, enquanto que o PAgP é Cisco proprietário. © 2013 Cisco e/ou suas afiliadas. Todos os direitos reservados. Público da Cisco 11
  • 12. © 2013 Cisco e/ou suas afiliadas. Todos os direitos reservados. Público da Cisco 12
  • 13. • O Spanning-Tree reflete o aumento na largura de banda fornecida pela EtherChannel. • O custo padrão para um link de 100 Mbps é 19, e se é criado um canal que tenha apenas dois links de 100 Mbps o custo da spanning-tree será de 9. • Um canal com seis ou mais portas físicas de 100 Mbps terão um custo STP de 5. • Os custos STP para os canais de porta variam de acordo com quantas portas são atribuídas ao pacote, e não quantos estão ativos no pacote. © 2013 Cisco e/ou suas afiliadas. Todos os direitos reservados. Público da Cisco 13
  • 14. Switch (config) # interface range fa0/1 – 4 {podemos usar o alcance ou uma única interface} Switch(config-if)# channel-group [1 – 6] mode [auto | desirable | on | active | passive] O número de grupos depende da plataforma. Modos automáticos desejáveis ativam o PAgP. Ativo e passivo ativam o LACP. Modo de exibição de forças para que interface transmita sem PAgP ou LACP. © 2013 Cisco e/ou suas afiliadas. Todos os direitos reservados. Público da Cisco 14
  • 15. Se queremos ver a operação usamos o termo “etherchannel”. Switch# show interface etherchannel Switch# show etherchannel [summary | load balance | portchannel] Os slides a seguir fornecem insights para uma configuração de EtherChannel entre dois switches. © 2013 Cisco e/ou suas afiliadas. Todos os direitos reservados. Público da Cisco 15
  • 16. Switch0# show etherchannel Lista de canais: ---------------------Grupo 1 ---------Status dos grupos = L2 Portas: 2 Maxports = 8 Canais de portas: 1 Máximo de canais = 1 Protocolo: PAGP © 2013 Cisco e/ou suas afiliadas. Todos os direitos reservados. Público da Cisco 16
  • 17. Switch0# show etherchannel summary Flags: D - down P - in port-channel I - mantém-se sozinho s- suspenso H - hot standby (apenas LACP) R - Camada 3 S - Camada r2 U - em uso f - falhou em localizar o agregador u - inadequado para agregamento a - aguardando para ser agregado d - porta padrão Número de canais em uso: 1 Número de agregadores: 1 Grupo de canais Protocolo Portas 1 Po1(SU) PAgP Fa0/1(P) Fa0/2(P) © 2013 Cisco e/ou suas afiliadas. Todos os direitos reservados. Público da Cisco 17
  • 18. Switch0# show etherchannel load-balance Estado operacional de balanceamento de carga do EtherChannel (src-mac): Não-IP: Endereço MAC de origem IPv4: Endereço MAC de origem IPv6: Endereço MAC de origem © 2013 Cisco e/ou suas afiliadas. Todos os direitos reservados. Público da Cisco 18
  • 19. Switch0# show etherchannel port-channel Canal: Po1 -----------Tempo de existência do canal de porta = 00d: 01h: 22m: 29s Portas e slots lógicos = 2/1 Número de portas = 2 GC = 0x00000000 Porta HotStandBy = nulo Estado da porta = Canal de porta Protocolo = PAGP Segurança de porta = Desabilitada Portas no canal: Índice Carregar Porta EC state No of bits ------+------+------+------------------+----------0 00 Fa0/2 Desirable-Sl 0 0 00 Fa0/1 Desirable-Sl 0 Tempo desde o último agregamento: 00d: 00h: 37m: 14s Fa0/1 © 2013 Cisco e/ou suas afiliadas. Todos os direitos reservados. Público da Cisco 19
  • 20. O slide anterior forneceu o output para o comando exibir canal de porta do etherchannel. As mensagens de PAgP são levadas em Fa01, por isso o destaque. Outro comando com output considerável é: Switch# show interface etherchannel Todos esses comandos são úteis para descobrir e corrigir defeitos de operação do EtherChannel. Ao solucionar problemas,sempre comece verificando se as portas físicas possuem os mesmos parâmetros operacionais. Faça isso em ambas as extremidades do EtherChannel. Em seguida, verifique novamente as configurações de canal em ambas as extremidades do EtherChannel. Não faça suposições – verifique e teste. © 2013 Cisco e/ou suas afiliadas. Todos os direitos reservados. Público da Cisco 20
  • 21. © 2013 Cisco e/ou suas afiliadas. Todos os direitos reservados. Público da Cisco 21
  • 22. Eu encorajo vocês a reservar um tempo e descobrir o EtherChannel. Randy