SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 34
Baixar para ler offline
Bases Morfológicas e
Fisiológicas da
Reprodução Humana
Níveis de Organização do Corpo Humano
Órgãos
Tecidos
Organismo Células
Sistemas
Níveis de Organização do Corpo Humano
Sistema
Estômago Tecidos CélulasDigestivo
O corpo humano é constituído por, pelo menos, cerca de 60 elementos
químicos diferentes.
• Cerca de 96% do nosso corpo é composto por quatro elementos, em
particular, oxigénio, carbono, hidrogénio e azoto, em grande parte,
na forma de água.
Elementos químicos mais abundantes no corpo humano
• 99% do corpo é
composto de seis
elementos:
-oxigénio,
-carbono,
-hidrogénio,
-nitrogénio/azoto,
-cálcio,
-fósforo
Outros
cobre, zinco, selénio, molibdénio, flúor, iodo,
manganês, lítio, cobalto, estrôncio, alumínio,
silício, chumbo, arsénio e vanádio, entre outras
proporções desprezáveis.
Oxigénio (65%)
Carbono (18%)
Hidrogénio (10%)
Azoto (3%)
Cálcio (1,5%)
Fósforo (1%)
Potássio (0,25%)
Enxofre (0,25%)
Sódio (0,15%)
Cloro (0,15%)
Magnésio (0,05%)
Ferro (0,006%)
Os 12 elementos químicos no corpo humano em maior
abundância:
Direções anatómicas
Superior – em
direção à
cabeça
Inferior – em
direção aos
pés
Medial – em direção à linha mediana ou centro do
corpo;
Lateral - para a esquerda ou direita da linha mediana.
Anterior – em direção à frente;
Posterior – em direção ao dorso.
Cavidades do corpo humano:
ou
espinal
*SISTEMA REPRODUTOR
*É o único sistema que é diferente no
homem e na mulher – Dimorfismo sexual
*Entra em funcionamento mais tarde
que os restantes sistemas - puberdade
*Assegura a transmissão da vida
entre seres da mesma espécie
*DIFERENÇAS ENTRE
HOMENS E MULHERES
Na altura do
nascimento, não há
grandes diferenças
entre meninos e
meninas
Caracteres Sexuais
São as características sexuais que permitem distinguir
o sexo feminino do sexo masculino.
CARACTERES
SEXUAIS
Primários
Quando nascem
com o indivíduo;
Características
dos órgãos do
sistema reprodutor
Secundários
Quando
surgem
durante a
puberdade;
Actividade da pág.47
*Caracteres sexuais secundários
Rapaz (12-13 anos)
• Aparecimento de pêlos na
face, nas axilas e na região
púbica;
• Alargamento dos ombros;
• Primeiras ejaculações;
• Voz mais grave;
• Maior massa muscular
adquirindo maior peso que a
mulher;
• Crescimento acentuado
assumindo maior estatura
que a mulher.
Rapariga (11-14 anos)
• Aparecimento de pêlos nas
axilas e na região púbica;
• Desenvolvimento dos seios;
• Alargamento das ancas (o
corpo assume uma forma
arredondada);
• Início das menstruações
(menarca);
• Voz mais aguda;
• Crescimento acentuado
assumindo menor estatura que
o homem.
Início do
desenvolvimento
dos seios
Aparecimento de
pilosidade na zona
púbica
Pico de
crescimento
Primeiras
menstruações
Início do desen-
volvimento dos
testículos e pénis
Aparecimento de
pilosidade na zona
púbica
Pico de
crescimento
Primeiras
ejaculações
11 anos 12 anos 13 anos 14 anos 15 anos
*Sistema reprodutor masculino
Gónadas ou glândulas sexuais
Testículos (produzem
espermatozóides e testosterona)
Vias genitais
Epidídimos
Canais deferentes
Uretra
Órgãos genitais externos
Escroto
Pénis
Glândulas anexas
Vesículas seminais
Próstata
Glândulas de Cowper
*ESPERMATOZÓIDE
Cabeça Segmento intermédio
Cauda
ESPERMA
Espermatozóides + líquido prostático + líquido seminal +
secreção das glândulas de Cowper
*ESPERMATOGÉNESE
Produzem
testosterona
Proteção e nutrição
das células
germinativas
Maturação dos
espermatozóides
Os níveis hormonais no
sangue são mantidos
relativamente constantes
através dos mecanismos de
retroação negativa.
Quando a testosterona atinge
concentrações elevadas no
sangue, reduz ou inibe a
libertação de GnRH pelo
hipotálamo, que por sua vez
fará diminuir a produção, na
hipófise, de LH e FSH. A
redução dos níveis destas
hormonas no sangue faz
diminuir a secreção de
testosterona. Posteriormente
há um novo aumento de
produção de GnRH.
*Regulação do sistema reprodutor
masculino
FSH – foliculoestimulina
(estimula os tubos
seminíferos para a
produção de
espermatozóides)
LH – luteoestimulina
(estimula as células de
Leydig para a produção
de testosterona)
Hipotálamo
*Sistema reprodutor
feminino
Gónadas ou glândulas sexuais
Ovários – produzem oócitos ou ovócitos e
hormonas (estrogénios e progesterona)
Vias genitais
Trompas de Falópio (onde ocorre a
fecundação)
Útero (desenvolvimento do embrião/feto)
Vagina (receção dos espermatozóides)
Órgãos genitais externos
Vulva
- lábios maiores
- lábios menores
- orifício uretral
- orifício vaginal
- clitóris
Endométrio
Ovários
• À nascença, os ovários contêm cerca de 2 milhões de células precursoras de
ovócitos localizadas em folículos ováricos .
Células
foliculares Folículo
Imaturo
Oócito
imaturo
Mensalmente (desde a
puberdade até à
menopausa) cerca de 10
folículos recomeçam a
desenvolver-se sob a
ação de hormonas.
Ciclo Ovárico
•Fase folicular (do 1º ao 14º dia)
•Ovulação (14º dia)
•Fase do corpo amarelo (do 14º dia ao 28º dia)
Fase do
corpo
amarelo
Fase
Ovulação folicular
Folículo
primário
Folículo
secundário
Folículo
terciário
ZONA
MEDULAR
ZONA
CORTICAL
Folículo
primário
Folículo
secundário
Folículo
terciário
*FASE FOLICULAR (do
1º ao 14º dia)
*Desenvolvimento de 6 a 12 folículos ováricos,
mas só um conclui a maturação – folículo
maduro ou folículo De Graaf;
*As células foliculares produzem hormonas –
estrogénios
Folículo Maduro
(Célula sexual madura -
pronta para a ovulação)
Oócito II
Ovulação
Libertação do
oócito II do
ovário para a trompa de
Falópio
OVULAÇÃO 14º dia
Oócito ou Ovócito
É uma célula esférica, sem
meios de locomoção, com
citoplasma rico em reservas
nutritivas para alimentação do
embrião nos primeiros dias.
*FASE LUTEÍNICA (do
14º ao 28º dia)
*Formação e evolução do corpo amarelo ou corpo lúteo –
estrutura que se forma a partir das células foliculares que
permanecem no ovário após a ovulação;
*Produz hormonas – estrogénios e progesterona;
*Se não houver fecundação o corpo amarelo regride e
degenera.
Ciclo Uterino
Paralelamente ao ciclo ovárico, ocorre um ciclo uterino,
com alterações do endométrio (revestimento do útero)
Essas alterações são induzidas pelas hormonas ováricas e
ocorrem em ciclos de 28 dias (tal como o ciclo ovárico)
Fase Menstrual Fase proliferativa Fase Secretora
Ciências Naturais 9º ano
Fase Menstrual
Desagregação parcial do endométrio,
por contração e rompimento dos vasos
sanguíneos, ficando reduzido a 1 mm
de espessura.
As hemorragias , juntamente com restos
da mucosa, constituem um fluxo que
dura cerca de 5 dias – a menstruação.
A menstruação só ocorre se não houver fecundação
no ciclo anterior e é uma consequência da degeneração
do corpo amarelo que deixa de produzir progesterona e
estrogénios.
Ciências Naturais 9º ano
Fase Proliferativa
O endométrio regenera e
volta a vascularizarse
até atingir 6 mm de
espessura. Ocorre entre
o 5º e o 14º dia do ciclo.
O crescimento do endométrio é estimulado pela
produção de estrogénios no folículo ovárico.
Ciências Naturais 9º ano
Fase secretora
O endométrio atinge a sua
máxima espessura (até 8
mm) e vascularização.
O útero encontra-se preparado
para receber o embrião, caso
tenha ocorrido fecundação.
Coincide com a fase do corpo amarelo do ovário e é
estimulada pela produção conjunta de estrogénios e
progesterona.
Ciências Naturais 9º ano
Ciências Naturais 9º ano
A descida
simultânea das 2
hormonas induz
o aparecimento
da menstruação.
Ciências Naturais 9º ano
Regulação do sistema reprodutor feminino

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Reprodução Humana
Reprodução HumanaReprodução Humana
Reprodução Humana
Sofia Mendes
 
Reprodução humana ciencias 3d
Reprodução humana ciencias 3dReprodução humana ciencias 3d
Reprodução humana ciencias 3d
Carla Gomes
 
Gravidez e desenvolvimento embrionário
Gravidez e desenvolvimento embrionárioGravidez e desenvolvimento embrionário
Gravidez e desenvolvimento embrionário
Isabel Lopes
 
aula sistema reprodutor
aula sistema reprodutoraula sistema reprodutor
aula sistema reprodutor
carlotabuchi
 
Metodos contraceptivos
Metodos contraceptivosMetodos contraceptivos
Metodos contraceptivos
César Milani
 
A adolescência e a puberdade
A adolescência e a puberdadeA adolescência e a puberdade
A adolescência e a puberdade
Espaço Emrc
 

Mais procurados (20)

Reprodução Humana
Reprodução HumanaReprodução Humana
Reprodução Humana
 
Gametogênese e fecundação
Gametogênese e fecundaçãoGametogênese e fecundação
Gametogênese e fecundação
 
Reprodução humana ciencias 3d
Reprodução humana ciencias 3dReprodução humana ciencias 3d
Reprodução humana ciencias 3d
 
Fecundação
 Fecundação Fecundação
Fecundação
 
Ciclo menstrual e gravidez
Ciclo menstrual e gravidezCiclo menstrual e gravidez
Ciclo menstrual e gravidez
 
Desenvolvimento embrionario
Desenvolvimento embrionarioDesenvolvimento embrionario
Desenvolvimento embrionario
 
Sistema genital masculino
Sistema genital masculinoSistema genital masculino
Sistema genital masculino
 
Embriologia slides
Embriologia  slidesEmbriologia  slides
Embriologia slides
 
Metodos contraceptivos spe
Metodos contraceptivos speMetodos contraceptivos spe
Metodos contraceptivos spe
 
Reprodução humana
Reprodução humanaReprodução humana
Reprodução humana
 
Fecundação, desenvolvimento embrionário e parto
Fecundação, desenvolvimento embrionário e partoFecundação, desenvolvimento embrionário e parto
Fecundação, desenvolvimento embrionário e parto
 
Gravidez e desenvolvimento embrionário
Gravidez e desenvolvimento embrionárioGravidez e desenvolvimento embrionário
Gravidez e desenvolvimento embrionário
 
Embriologia
Embriologia Embriologia
Embriologia
 
III.1 Adolescência
III.1 AdolescênciaIII.1 Adolescência
III.1 Adolescência
 
aula sistema reprodutor
aula sistema reprodutoraula sistema reprodutor
aula sistema reprodutor
 
Aula 2 Puberdade, hormônios e reprodução
Aula 2 Puberdade, hormônios e reproduçãoAula 2 Puberdade, hormônios e reprodução
Aula 2 Puberdade, hormônios e reprodução
 
Sistema reprodutor - Anatomia humana
Sistema reprodutor - Anatomia humanaSistema reprodutor - Anatomia humana
Sistema reprodutor - Anatomia humana
 
Metodos contraceptivos
Metodos contraceptivosMetodos contraceptivos
Metodos contraceptivos
 
A adolescência e a puberdade
A adolescência e a puberdadeA adolescência e a puberdade
A adolescência e a puberdade
 
Sistema Reprodutor
Sistema ReprodutorSistema Reprodutor
Sistema Reprodutor
 

Destaque

Lista primeiros tabela
Lista primeiros tabelaLista primeiros tabela
Lista primeiros tabela
Daiane Gris
 
Bases MorfolóGicas E FisiolóGicas Da ReproduçãO
Bases MorfolóGicas E FisiolóGicas Da ReproduçãOBases MorfolóGicas E FisiolóGicas Da ReproduçãO
Bases MorfolóGicas E FisiolóGicas Da ReproduçãO
fernando2112
 
Causas de infertilidade e reprodução assistida
Causas de infertilidade e reprodução assistidaCausas de infertilidade e reprodução assistida
Causas de infertilidade e reprodução assistida
Maria Carolina Esteves
 
Infertilidade humana
Infertilidade humanaInfertilidade humana
Infertilidade humana
Beatriz Matos
 

Destaque (20)

Lista primeiros tabela
Lista primeiros tabelaLista primeiros tabela
Lista primeiros tabela
 
CN - PROTEÇÃO DA NATUREZA
CN - PROTEÇÃO DA NATUREZACN - PROTEÇÃO DA NATUREZA
CN - PROTEÇÃO DA NATUREZA
 
HIS - 1ª GRANDE GUERRA - SINTESE
HIS - 1ª GRANDE GUERRA - SINTESEHIS - 1ª GRANDE GUERRA - SINTESE
HIS - 1ª GRANDE GUERRA - SINTESE
 
PORT - MISSÃO ROSSETA
PORT - MISSÃO ROSSETAPORT - MISSÃO ROSSETA
PORT - MISSÃO ROSSETA
 
CN - RECURSOS ENERGÉTICOS
CN - RECURSOS ENERGÉTICOSCN - RECURSOS ENERGÉTICOS
CN - RECURSOS ENERGÉTICOS
 
HIS - O TRABALHO INFANTIL
HIS - O TRABALHO INFANTILHIS - O TRABALHO INFANTIL
HIS - O TRABALHO INFANTIL
 
HIS - O GOLPE MILITAR DE 4 DE OUTUBRO
HIS - O GOLPE MILITAR DE 4 DE OUTUBROHIS - O GOLPE MILITAR DE 4 DE OUTUBRO
HIS - O GOLPE MILITAR DE 4 DE OUTUBRO
 
CN - METODOS CONTRACEPTIVOS
CN - METODOS CONTRACEPTIVOSCN - METODOS CONTRACEPTIVOS
CN - METODOS CONTRACEPTIVOS
 
Bases MorfolóGicas E FisiolóGicas Da ReproduçãO
Bases MorfolóGicas E FisiolóGicas Da ReproduçãOBases MorfolóGicas E FisiolóGicas Da ReproduçãO
Bases MorfolóGicas E FisiolóGicas Da ReproduçãO
 
ING - ENGLISH TEST
ING - ENGLISH TESTING - ENGLISH TEST
ING - ENGLISH TEST
 
Reproducao
ReproducaoReproducao
Reproducao
 
HIS - O ESPAÇO URBANO
HIS - O ESPAÇO URBANOHIS - O ESPAÇO URBANO
HIS - O ESPAÇO URBANO
 
CN - INDICADORES DO ESTADO DE SAUDE
CN - INDICADORES DO ESTADO DE SAUDECN - INDICADORES DO ESTADO DE SAUDE
CN - INDICADORES DO ESTADO DE SAUDE
 
HIS - PORTUGAL NO SEC XIX
HIS - PORTUGAL NO SEC XIXHIS - PORTUGAL NO SEC XIX
HIS - PORTUGAL NO SEC XIX
 
CN - GESTÃO SUSTENTÁVEL DOS RECURSOS
CN - GESTÃO SUSTENTÁVEL DOS RECURSOSCN - GESTÃO SUSTENTÁVEL DOS RECURSOS
CN - GESTÃO SUSTENTÁVEL DOS RECURSOS
 
Causas de infertilidade e reprodução assistida
Causas de infertilidade e reprodução assistidaCausas de infertilidade e reprodução assistida
Causas de infertilidade e reprodução assistida
 
Reprodução Humana e Sexualidade
Reprodução Humana e SexualidadeReprodução Humana e Sexualidade
Reprodução Humana e Sexualidade
 
Infertilidade humana
Infertilidade humanaInfertilidade humana
Infertilidade humana
 
CN - RECURSOS NATURAIS
CN - RECURSOS NATURAISCN - RECURSOS NATURAIS
CN - RECURSOS NATURAIS
 
CN - FECUNDAÇÃO E DESENVOLVIMENTO EMBRIONARIO
CN - FECUNDAÇÃO E DESENVOLVIMENTO EMBRIONARIOCN - FECUNDAÇÃO E DESENVOLVIMENTO EMBRIONARIO
CN - FECUNDAÇÃO E DESENVOLVIMENTO EMBRIONARIO
 

Semelhante a CN - BASES MORFOLÓGICAS E FISIOLÓGICAS DA REPRODUÇÃO HUMANA

Fisiologia Sistema Reprodutor
Fisiologia Sistema ReprodutorFisiologia Sistema Reprodutor
Fisiologia Sistema Reprodutor
anuper
 
Fisiologia da reprodução ciclos sexuais
Fisiologia da reprodução ciclos sexuaisFisiologia da reprodução ciclos sexuais
Fisiologia da reprodução ciclos sexuais
Patrícia Santos
 
Gravides de ciencias lara
Gravides de ciencias laraGravides de ciencias lara
Gravides de ciencias lara
Carla Gomes
 
Capítulo 09 - sexualidade, reprodução e genética
Capítulo 09 - sexualidade, reprodução e genéticaCapítulo 09 - sexualidade, reprodução e genética
Capítulo 09 - sexualidade, reprodução e genética
Igor Brant
 
Sexualidade..
Sexualidade..Sexualidade..
Sexualidade..
daniela
 
Transmissão de vida
Transmissão de vidaTransmissão de vida
Transmissão de vida
leonoreis2
 
Reprodução humana e crescimento
Reprodução humana e crescimentoReprodução humana e crescimento
Reprodução humana e crescimento
5eeugeiocastro
 

Semelhante a CN - BASES MORFOLÓGICAS E FISIOLÓGICAS DA REPRODUÇÃO HUMANA (20)

Morfofisiologia do sistema reprodutor 9º ano 2011 - 2012
Morfofisiologia do  sistema reprodutor   9º ano 2011 - 2012Morfofisiologia do  sistema reprodutor   9º ano 2011 - 2012
Morfofisiologia do sistema reprodutor 9º ano 2011 - 2012
 
Bases morfofisiológicas da reprodução
Bases morfofisiológicas da reprodução  Bases morfofisiológicas da reprodução
Bases morfofisiológicas da reprodução
 
Ciências Naturais 9ano-transmissão da vida-bases morfolgicas
Ciências Naturais 9ano-transmissão da vida-bases morfolgicasCiências Naturais 9ano-transmissão da vida-bases morfolgicas
Ciências Naturais 9ano-transmissão da vida-bases morfolgicas
 
Sistema Reprodutor
Sistema ReprodutorSistema Reprodutor
Sistema Reprodutor
 
Fisiologia Sistema Reprodutor
Fisiologia Sistema ReprodutorFisiologia Sistema Reprodutor
Fisiologia Sistema Reprodutor
 
Fisiologia da reprodução ciclos sexuais
Fisiologia da reprodução ciclos sexuaisFisiologia da reprodução ciclos sexuais
Fisiologia da reprodução ciclos sexuais
 
Gravides de ciencias lara
Gravides de ciencias laraGravides de ciencias lara
Gravides de ciencias lara
 
Aparelho Reprodutor
Aparelho ReprodutorAparelho Reprodutor
Aparelho Reprodutor
 
Aparelho reprodutor feminino e masculino
Aparelho reprodutor feminino e masculinoAparelho reprodutor feminino e masculino
Aparelho reprodutor feminino e masculino
 
02 - Aparelho Reprodutor Feminino Tc 0809
02 - Aparelho Reprodutor Feminino Tc 080902 - Aparelho Reprodutor Feminino Tc 0809
02 - Aparelho Reprodutor Feminino Tc 0809
 
Reprodução
ReproduçãoReprodução
Reprodução
 
Fisiologia - Sistema Reprodutivo
Fisiologia - Sistema ReprodutivoFisiologia - Sistema Reprodutivo
Fisiologia - Sistema Reprodutivo
 
Capítulo 09 - sexualidade, reprodução e genética
Capítulo 09 - sexualidade, reprodução e genéticaCapítulo 09 - sexualidade, reprodução e genética
Capítulo 09 - sexualidade, reprodução e genética
 
Sexualidade..
Sexualidade..Sexualidade..
Sexualidade..
 
A Sexualidade
A SexualidadeA Sexualidade
A Sexualidade
 
Sexualidade
SexualidadeSexualidade
Sexualidade
 
A Sexualidade
 A Sexualidade A Sexualidade
A Sexualidade
 
Ppt reprodução
Ppt   reproduçãoPpt   reprodução
Ppt reprodução
 
Transmissão de vida
Transmissão de vidaTransmissão de vida
Transmissão de vida
 
Reprodução humana e crescimento
Reprodução humana e crescimentoReprodução humana e crescimento
Reprodução humana e crescimento
 

Mais de Luís Ferreira (11)

HIS - REVOLUÇÃO REPUBLICANA
HIS - REVOLUÇÃO REPUBLICANAHIS - REVOLUÇÃO REPUBLICANA
HIS - REVOLUÇÃO REPUBLICANA
 
EMRC - CA SOLUÇÕES
EMRC - CA SOLUÇÕESEMRC - CA SOLUÇÕES
EMRC - CA SOLUÇÕES
 
EV - TRABALHO
EV - TRABALHOEV - TRABALHO
EV - TRABALHO
 
FQ - FORÇA DE ATRITO
FQ - FORÇA DE ATRITOFQ - FORÇA DE ATRITO
FQ - FORÇA DE ATRITO
 
HIS - 1 GRANDE GUERRA
HIS - 1 GRANDE GUERRAHIS - 1 GRANDE GUERRA
HIS - 1 GRANDE GUERRA
 
GEO - TEMA D
GEO - TEMA DGEO - TEMA D
GEO - TEMA D
 
GEO - AGRICULTURA
GEO - AGRICULTURAGEO - AGRICULTURA
GEO - AGRICULTURA
 
CN - O TABAGISMO
CN - O TABAGISMOCN - O TABAGISMO
CN - O TABAGISMO
 
ÁREAS DE FIXAÇÃO HUMANA - GEOGRAFIA 8º ANO
ÁREAS DE FIXAÇÃO HUMANA - GEOGRAFIA 8º ANOÁREAS DE FIXAÇÃO HUMANA - GEOGRAFIA 8º ANO
ÁREAS DE FIXAÇÃO HUMANA - GEOGRAFIA 8º ANO
 
A DIVERSIDADE CULTURAL - GEOGRAFIA 8º ANO
A DIVERSIDADE CULTURAL - GEOGRAFIA 8º ANOA DIVERSIDADE CULTURAL - GEOGRAFIA 8º ANO
A DIVERSIDADE CULTURAL - GEOGRAFIA 8º ANO
 
A MOBILIDADE - GEOGRAFIA 8º ANO
A MOBILIDADE - GEOGRAFIA 8º ANOA MOBILIDADE - GEOGRAFIA 8º ANO
A MOBILIDADE - GEOGRAFIA 8º ANO
 

Último

Plano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola públicaPlano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola pública
anapsuls
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Pastor Robson Colaço
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
ssuserbb4ac2
 

Último (20)

APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIAHISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
 
Plano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola públicaPlano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola pública
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
Geometria para 6 ano retas angulos .docx
Geometria para 6 ano retas angulos .docxGeometria para 6 ano retas angulos .docx
Geometria para 6 ano retas angulos .docx
 
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfRespostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
 

CN - BASES MORFOLÓGICAS E FISIOLÓGICAS DA REPRODUÇÃO HUMANA

  • 1. Bases Morfológicas e Fisiológicas da Reprodução Humana
  • 2. Níveis de Organização do Corpo Humano Órgãos Tecidos Organismo Células Sistemas
  • 3. Níveis de Organização do Corpo Humano Sistema Estômago Tecidos CélulasDigestivo
  • 4. O corpo humano é constituído por, pelo menos, cerca de 60 elementos químicos diferentes. • Cerca de 96% do nosso corpo é composto por quatro elementos, em particular, oxigénio, carbono, hidrogénio e azoto, em grande parte, na forma de água. Elementos químicos mais abundantes no corpo humano • 99% do corpo é composto de seis elementos: -oxigénio, -carbono, -hidrogénio, -nitrogénio/azoto, -cálcio, -fósforo
  • 5. Outros cobre, zinco, selénio, molibdénio, flúor, iodo, manganês, lítio, cobalto, estrôncio, alumínio, silício, chumbo, arsénio e vanádio, entre outras proporções desprezáveis. Oxigénio (65%) Carbono (18%) Hidrogénio (10%) Azoto (3%) Cálcio (1,5%) Fósforo (1%) Potássio (0,25%) Enxofre (0,25%) Sódio (0,15%) Cloro (0,15%) Magnésio (0,05%) Ferro (0,006%) Os 12 elementos químicos no corpo humano em maior abundância:
  • 6. Direções anatómicas Superior – em direção à cabeça Inferior – em direção aos pés Medial – em direção à linha mediana ou centro do corpo; Lateral - para a esquerda ou direita da linha mediana. Anterior – em direção à frente; Posterior – em direção ao dorso.
  • 7. Cavidades do corpo humano: ou espinal
  • 8. *SISTEMA REPRODUTOR *É o único sistema que é diferente no homem e na mulher – Dimorfismo sexual *Entra em funcionamento mais tarde que os restantes sistemas - puberdade *Assegura a transmissão da vida entre seres da mesma espécie
  • 9. *DIFERENÇAS ENTRE HOMENS E MULHERES Na altura do nascimento, não há grandes diferenças entre meninos e meninas Caracteres Sexuais São as características sexuais que permitem distinguir o sexo feminino do sexo masculino.
  • 10. CARACTERES SEXUAIS Primários Quando nascem com o indivíduo; Características dos órgãos do sistema reprodutor Secundários Quando surgem durante a puberdade; Actividade da pág.47
  • 11. *Caracteres sexuais secundários Rapaz (12-13 anos) • Aparecimento de pêlos na face, nas axilas e na região púbica; • Alargamento dos ombros; • Primeiras ejaculações; • Voz mais grave; • Maior massa muscular adquirindo maior peso que a mulher; • Crescimento acentuado assumindo maior estatura que a mulher. Rapariga (11-14 anos) • Aparecimento de pêlos nas axilas e na região púbica; • Desenvolvimento dos seios; • Alargamento das ancas (o corpo assume uma forma arredondada); • Início das menstruações (menarca); • Voz mais aguda; • Crescimento acentuado assumindo menor estatura que o homem.
  • 12. Início do desenvolvimento dos seios Aparecimento de pilosidade na zona púbica Pico de crescimento Primeiras menstruações Início do desen- volvimento dos testículos e pénis Aparecimento de pilosidade na zona púbica Pico de crescimento Primeiras ejaculações 11 anos 12 anos 13 anos 14 anos 15 anos
  • 13. *Sistema reprodutor masculino Gónadas ou glândulas sexuais Testículos (produzem espermatozóides e testosterona) Vias genitais Epidídimos Canais deferentes Uretra Órgãos genitais externos Escroto Pénis Glândulas anexas Vesículas seminais Próstata Glândulas de Cowper
  • 14. *ESPERMATOZÓIDE Cabeça Segmento intermédio Cauda ESPERMA Espermatozóides + líquido prostático + líquido seminal + secreção das glândulas de Cowper
  • 15. *ESPERMATOGÉNESE Produzem testosterona Proteção e nutrição das células germinativas Maturação dos espermatozóides
  • 16. Os níveis hormonais no sangue são mantidos relativamente constantes através dos mecanismos de retroação negativa. Quando a testosterona atinge concentrações elevadas no sangue, reduz ou inibe a libertação de GnRH pelo hipotálamo, que por sua vez fará diminuir a produção, na hipófise, de LH e FSH. A redução dos níveis destas hormonas no sangue faz diminuir a secreção de testosterona. Posteriormente há um novo aumento de produção de GnRH.
  • 17. *Regulação do sistema reprodutor masculino FSH – foliculoestimulina (estimula os tubos seminíferos para a produção de espermatozóides) LH – luteoestimulina (estimula as células de Leydig para a produção de testosterona) Hipotálamo
  • 18. *Sistema reprodutor feminino Gónadas ou glândulas sexuais Ovários – produzem oócitos ou ovócitos e hormonas (estrogénios e progesterona) Vias genitais Trompas de Falópio (onde ocorre a fecundação) Útero (desenvolvimento do embrião/feto) Vagina (receção dos espermatozóides) Órgãos genitais externos Vulva - lábios maiores - lábios menores - orifício uretral - orifício vaginal - clitóris Endométrio
  • 19. Ovários • À nascença, os ovários contêm cerca de 2 milhões de células precursoras de ovócitos localizadas em folículos ováricos . Células foliculares Folículo Imaturo Oócito imaturo Mensalmente (desde a puberdade até à menopausa) cerca de 10 folículos recomeçam a desenvolver-se sob a ação de hormonas.
  • 20. Ciclo Ovárico •Fase folicular (do 1º ao 14º dia) •Ovulação (14º dia) •Fase do corpo amarelo (do 14º dia ao 28º dia) Fase do corpo amarelo Fase Ovulação folicular
  • 23. *FASE FOLICULAR (do 1º ao 14º dia) *Desenvolvimento de 6 a 12 folículos ováricos, mas só um conclui a maturação – folículo maduro ou folículo De Graaf; *As células foliculares produzem hormonas – estrogénios
  • 24. Folículo Maduro (Célula sexual madura - pronta para a ovulação) Oócito II Ovulação Libertação do oócito II do ovário para a trompa de Falópio OVULAÇÃO 14º dia
  • 25. Oócito ou Ovócito É uma célula esférica, sem meios de locomoção, com citoplasma rico em reservas nutritivas para alimentação do embrião nos primeiros dias.
  • 26. *FASE LUTEÍNICA (do 14º ao 28º dia) *Formação e evolução do corpo amarelo ou corpo lúteo – estrutura que se forma a partir das células foliculares que permanecem no ovário após a ovulação; *Produz hormonas – estrogénios e progesterona; *Se não houver fecundação o corpo amarelo regride e degenera.
  • 27. Ciclo Uterino Paralelamente ao ciclo ovárico, ocorre um ciclo uterino, com alterações do endométrio (revestimento do útero) Essas alterações são induzidas pelas hormonas ováricas e ocorrem em ciclos de 28 dias (tal como o ciclo ovárico) Fase Menstrual Fase proliferativa Fase Secretora Ciências Naturais 9º ano
  • 28. Fase Menstrual Desagregação parcial do endométrio, por contração e rompimento dos vasos sanguíneos, ficando reduzido a 1 mm de espessura. As hemorragias , juntamente com restos da mucosa, constituem um fluxo que dura cerca de 5 dias – a menstruação. A menstruação só ocorre se não houver fecundação no ciclo anterior e é uma consequência da degeneração do corpo amarelo que deixa de produzir progesterona e estrogénios. Ciências Naturais 9º ano
  • 29. Fase Proliferativa O endométrio regenera e volta a vascularizarse até atingir 6 mm de espessura. Ocorre entre o 5º e o 14º dia do ciclo. O crescimento do endométrio é estimulado pela produção de estrogénios no folículo ovárico. Ciências Naturais 9º ano
  • 30. Fase secretora O endométrio atinge a sua máxima espessura (até 8 mm) e vascularização. O útero encontra-se preparado para receber o embrião, caso tenha ocorrido fecundação. Coincide com a fase do corpo amarelo do ovário e é estimulada pela produção conjunta de estrogénios e progesterona. Ciências Naturais 9º ano
  • 32. A descida simultânea das 2 hormonas induz o aparecimento da menstruação. Ciências Naturais 9º ano
  • 33.
  • 34. Regulação do sistema reprodutor feminino