SlideShare uma empresa Scribd logo
O QUE SÃO OS CIRCUITOS INTEGRADOS?

Conjunto de componentes de elementos de
circuito, formados e interligados de forma
simultânea dentro de um mesmo corpo
constituindo um dispositivo único que realiza
a função do circuito.

                                                  Fios finíssimos
 Circuito integrado (CI)
                                         Chip     de ligação do chip
 visto por dentro e por cima.                     aos terminais do CI


                                Terminais do CI
VANTAGENS DA UTILIZAÇÃO DOS CIRCUITOS
                  INTEGRADOS

    Os circuitos integrados são indicados principalmente em
    aplicações que têm funções repetitivas e possuem espaços
    limitados.


•   Tamanho e peso
•   Potência
•   Alta velocidade
•   Confiabilidade
•   Custo
•   Facilidade de manutenção
DESVANTAGENS DA UTILIZAÇÃO DE CIRCUITOS
             INTEGRADOS

• Limitação de tipos:
  A tecnologia utilizada para a fabricação de circuitos
  integrados é muito cara e, portanto, será justificada apenas
  se a produção for de alta quantidade de peças, geralmente na
  casa de milhões de unidades.
• Limitação de correntes e tensões:
  Em razão de seu pequeno tamanho, os circuitos integrados
  não podem trabalhar com altas tensões e correntes.
CLASSIFICAÇÃO DOS CIRCUITOS
             INTEGRADOS

    QUANTO AO PROCESSO DE FABRICAÇÃO:

• Circuito integrado monolítico: incluem todo
  o circuito em um único chip de silício.
• Circuito integrado híbrido: circuito com
  diversos chips encapsulados no mesmo
  pacote.
CLASSIFICAÇÃO DOS CIRCUITOS
                  INTEGRADOS
 Os circuitos integrados digitais estão agrupados em famílias
                              lógicas.

                        Famílias lógicas bipolares:

•   RTL – Resistor Transistor Logic – Lógica de transístor e resistência.
•   DTL – Díode Transistor Logic – Lógica de transístor e díodo.
•   TTL – Transistor Transistor Logic – Lógica transístor-transístor.
•   HTL – High Threshold Logic – Lógica de transístor com alto limiar.
•   ECL – Emitter Coupled Logic – Lógica de emissores ligados.
•   I2L – Integrated-Injection Logic – Lógica de injecção integrada.
CLASSIFICAÇÃO DOS CIRCUITOS
              INTEGRADOS

              Famílias lógicas MOS:

• CMOS – Complemantary MOS – MOS de pares
  complementares NMOS/PMOS
• NMOS – Utiliza só transístores MOS-FET canal N.
• PMOS - Utiliza só transístores MOS-FET canal P.
CLASSIFICAÇÃO DOS CIRCUITOS
              INTEGRADOS
 CLASSIFICAÇÃO QUANTO À SUA APLICAÇÃO:

• Circuitos Integrados Lineares: são os que produzem
  sinais contínuos em função dos sinais que lhe são
  aplicados nas suas entradas.
• Circuitos Integrados Digitais: são circuitos que só
  funcionam com um determinado número de valores
  ou estados lógicos, que geralmente são dois (0 e 1).
Sinal analógico: sinal
que tem uma variação
contínua ao longo do
tempo.

Sinal digital: sinal que
tem uma variação por          Nível lógico 1

saltos de uma forma
descontínua.               Nível lógico 0
                                               t
CLASSIFICAÇÃO DOS CIRCUITOS
               INTEGRADOS

     CLASSIFICAÇÃO QUANTO À SUA GAMA DE
                     INTEGRAÇÃO:
•   SSI (Small Scale Integration)
•   MSI (Medium Scale Integration)
•   LSI (Large Scale Integration)
•   VLSI (Very Large Scale Integration)
•   ULSI (Ultra Large Scale Integration)
TIPOS DE CÁPSULA DO CIRCUITO
               INTEGRADO:
  Os principais tipos de cápsulas utilizadas para
  envolver e proteger os chips são basicamente
  quatro:

• Cápsulas com dupla fila de pinos (DIL ou DIP – Dual
  In Line)
• Cápsulas planas (Flat-pack)
• Cápsulas metálicas TO-5 (cilíndricas)
• Cápsulas especiais
TIPOS DE CÁPSULA DO CIRCUITO
              INTEGRADO:
• Cápsula com dupla fila de pinos:




• Cápsula com quatro filas de pinos:
TIPOS DE CÁPSULA DO CIRCUITO
              INTEGRADO:
• Cápsula com linha única de pinos:




• Cápsulas planas (Flat-pack):
TIPOS DE CÁPSULA DO CIRCUITO
              INTEGRADO:
• Cápsulas metálicas TO-5:
BASES PARA OS CIRCUITOS INTEGRADOS:

 A base ou soquete, em termos práticos, além de
 facilitar a eventual manutenção do circuito, evita o
 aquecimento do circuito integrado quando se solda.
EXEMPLO DE CIRCUITO INTEGRADO:

TDA2002:
                   Completam suas
                   características básicas:

                   • Proteção térmica
                   • Proteção contra curtos AC
                   • Capacidade de alta corrente
                   de saída (3,5A)
                   • Ampla faixa de alimentação
                   (valores máximos seguros
                   para esse circuito integrado –
                   8V a 18V)
Lista de componentes para montagem do amplificador:
Componentes                              Valor


Capacitores
C1                                       10 µF 25V Capacitor eletrolítico
C2                                       1000 µF 25V Capacitor eletrolítico
C3                                       470 µF 25V Capacitor eletrolítico
C1 , C3                                  100 nF Capacitor cerâmico ou poliéster – 100n, 0.1, .1, ou 104
C2                                       39 nF Capacitor cerâmico ou poliéster – .039, 39n ou 393


Semicondutores
IC1                                      TDA2002 ou TDA2003
Conectores
IN                                       Conector de dois terminais entrada do sinal
OUT                                      Conector de dois terminais Saída de áudio
PWR                                      Conector de dois terminais Fonte de alimentação


Resistores 1/4 watts 5 %
R1                                       220 Ohms -Vermelho, Vermelho, Marrom, Ouro
R2                                       39 Ohms – Laranja, Branco, Preto, Ouro
R3                                       1 Ohm – Marrom, Preto, Ouro, Ouro
R4                                       2.2 Ohms – Vermelho, Vermelho, Ouro, Ouro


Diversos
P1                                       100k -Ohms Potenciômetro para ajuste do volume
Outros                                   Dissipador de calor pro CI, fonte de 15 volts, solda, placa, etc.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Eletronica 03
Eletronica 03Eletronica 03
Aulas 6 e 7 - Redes e Telecomunicações
Aulas 6 e 7 - Redes e TelecomunicaçõesAulas 6 e 7 - Redes e Telecomunicações
Aulas 6 e 7 - Redes e Telecomunicações
Jocelma Rios
 
Sistemas digitais e analógicos
Sistemas digitais e analógicosSistemas digitais e analógicos
Sistemas digitais e analógicos
Carlos Pereira
 
Potencial de ação
Potencial de açãoPotencial de ação
Potencial de ação
ednaldoj
 
Osciloscópio
OsciloscópioOsciloscópio
Osciloscópio
Vanderley Evangelista
 
Linguagem Assembly
Linguagem AssemblyLinguagem Assembly
Linguagem Assembly
Suzana Viana Mota
 
Apresentação sobre Redes Industriais na UNIP Jundiaí/SP
Apresentação sobre Redes Industriais na UNIP Jundiaí/SPApresentação sobre Redes Industriais na UNIP Jundiaí/SP
Apresentação sobre Redes Industriais na UNIP Jundiaí/SP
Carlos Mandolesi
 
Fonte de alimentação
Fonte de alimentaçãoFonte de alimentação
Fonte de alimentação
Carlos Pereira
 
codificadores decodificadores
codificadores decodificadorescodificadores decodificadores
codificadores decodificadores
Marcos Siqueira Sousa
 
Eletricista predial previsão de carga-carlos eduardo
Eletricista predial previsão de carga-carlos eduardoEletricista predial previsão de carga-carlos eduardo
Eletricista predial previsão de carga-carlos eduardo
Carlos Melo
 
Harmonica
HarmonicaHarmonica
Harmonica
Felix Oliveira
 
7. Conversores Analógico-Digital e Digital-Analógico
7. Conversores Analógico-Digital e Digital-Analógico7. Conversores Analógico-Digital e Digital-Analógico
7. Conversores Analógico-Digital e Digital-Analógico
UFS - Brasil / Prof. Douglas Bressan Riffel
 
Aula 1: Conhecendo o Arduino
Aula 1: Conhecendo o ArduinoAula 1: Conhecendo o Arduino
Aula 1: Conhecendo o Arduino
MarcusHenriqueTeixeira
 
Curso de Operação em Subestação para LT_JAN-2023.pptx
Curso de Operação em Subestação para LT_JAN-2023.pptxCurso de Operação em Subestação para LT_JAN-2023.pptx
Curso de Operação em Subestação para LT_JAN-2023.pptx
Alan539599
 
Processadores
ProcessadoresProcessadores
Processadores
Felipe Weizenmann
 
Levantamento de carga
Levantamento de cargaLevantamento de carga
Levantamento de carga
Carlos Melo
 
Mini-curso de Introdução a Eletrônica com Arduino
Mini-curso de Introdução a Eletrônica com ArduinoMini-curso de Introdução a Eletrônica com Arduino
Mini-curso de Introdução a Eletrônica com Arduino
Felipe Martins
 
Instalações elétricas industriais_slides_parte_i
Instalações elétricas industriais_slides_parte_iInstalações elétricas industriais_slides_parte_i
Instalações elétricas industriais_slides_parte_i
wagner26
 
Apostila cefet
Apostila cefetApostila cefet
Apostila cefet
Isvaldo Souza
 
ufcd_6033_-_transformadores.pptx
ufcd_6033_-_transformadores.pptxufcd_6033_-_transformadores.pptx
ufcd_6033_-_transformadores.pptx
Ricardo Santos
 

Mais procurados (20)

Eletronica 03
Eletronica 03Eletronica 03
Eletronica 03
 
Aulas 6 e 7 - Redes e Telecomunicações
Aulas 6 e 7 - Redes e TelecomunicaçõesAulas 6 e 7 - Redes e Telecomunicações
Aulas 6 e 7 - Redes e Telecomunicações
 
Sistemas digitais e analógicos
Sistemas digitais e analógicosSistemas digitais e analógicos
Sistemas digitais e analógicos
 
Potencial de ação
Potencial de açãoPotencial de ação
Potencial de ação
 
Osciloscópio
OsciloscópioOsciloscópio
Osciloscópio
 
Linguagem Assembly
Linguagem AssemblyLinguagem Assembly
Linguagem Assembly
 
Apresentação sobre Redes Industriais na UNIP Jundiaí/SP
Apresentação sobre Redes Industriais na UNIP Jundiaí/SPApresentação sobre Redes Industriais na UNIP Jundiaí/SP
Apresentação sobre Redes Industriais na UNIP Jundiaí/SP
 
Fonte de alimentação
Fonte de alimentaçãoFonte de alimentação
Fonte de alimentação
 
codificadores decodificadores
codificadores decodificadorescodificadores decodificadores
codificadores decodificadores
 
Eletricista predial previsão de carga-carlos eduardo
Eletricista predial previsão de carga-carlos eduardoEletricista predial previsão de carga-carlos eduardo
Eletricista predial previsão de carga-carlos eduardo
 
Harmonica
HarmonicaHarmonica
Harmonica
 
7. Conversores Analógico-Digital e Digital-Analógico
7. Conversores Analógico-Digital e Digital-Analógico7. Conversores Analógico-Digital e Digital-Analógico
7. Conversores Analógico-Digital e Digital-Analógico
 
Aula 1: Conhecendo o Arduino
Aula 1: Conhecendo o ArduinoAula 1: Conhecendo o Arduino
Aula 1: Conhecendo o Arduino
 
Curso de Operação em Subestação para LT_JAN-2023.pptx
Curso de Operação em Subestação para LT_JAN-2023.pptxCurso de Operação em Subestação para LT_JAN-2023.pptx
Curso de Operação em Subestação para LT_JAN-2023.pptx
 
Processadores
ProcessadoresProcessadores
Processadores
 
Levantamento de carga
Levantamento de cargaLevantamento de carga
Levantamento de carga
 
Mini-curso de Introdução a Eletrônica com Arduino
Mini-curso de Introdução a Eletrônica com ArduinoMini-curso de Introdução a Eletrônica com Arduino
Mini-curso de Introdução a Eletrônica com Arduino
 
Instalações elétricas industriais_slides_parte_i
Instalações elétricas industriais_slides_parte_iInstalações elétricas industriais_slides_parte_i
Instalações elétricas industriais_slides_parte_i
 
Apostila cefet
Apostila cefetApostila cefet
Apostila cefet
 
ufcd_6033_-_transformadores.pptx
ufcd_6033_-_transformadores.pptxufcd_6033_-_transformadores.pptx
ufcd_6033_-_transformadores.pptx
 

Destaque

Circuitos discretos electrónicos
Circuitos discretos electrónicosCircuitos discretos electrónicos
Circuitos discretos electrónicos
carlos6120
 
TTL-CMOS
TTL-CMOSTTL-CMOS
Tema 6
Tema 6Tema 6
Circuitos Aritmeticos
Circuitos AritmeticosCircuitos Aritmeticos
Circuitos Aritmeticos
tarcisioti
 
Circuitos integrados y familias logicas
Circuitos integrados y familias logicasCircuitos integrados y familias logicas
Circuitos integrados y familias logicas
Noe Garcia
 
Familias lógicas digitales
Familias lógicas digitalesFamilias lógicas digitales
Familias lógicas digitales
Gregorio Crescenzi
 
Familias ttl y cmos
Familias ttl y cmosFamilias ttl y cmos
Familias ttl y cmos
Kevin Atiencia
 
4ª geração de computadores
4ª geração de computadores4ª geração de computadores
4ª geração de computadores
alexm98
 
El transistor como amplificador
El transistor como amplificadorEl transistor como amplificador
El transistor como amplificador
Jomicast
 
Tipos de Sistema de Informação
Tipos de Sistema de InformaçãoTipos de Sistema de Informação
Tipos de Sistema de Informação
Robson Santos
 
Cmos
CmosCmos

Destaque (11)

Circuitos discretos electrónicos
Circuitos discretos electrónicosCircuitos discretos electrónicos
Circuitos discretos electrónicos
 
TTL-CMOS
TTL-CMOSTTL-CMOS
TTL-CMOS
 
Tema 6
Tema 6Tema 6
Tema 6
 
Circuitos Aritmeticos
Circuitos AritmeticosCircuitos Aritmeticos
Circuitos Aritmeticos
 
Circuitos integrados y familias logicas
Circuitos integrados y familias logicasCircuitos integrados y familias logicas
Circuitos integrados y familias logicas
 
Familias lógicas digitales
Familias lógicas digitalesFamilias lógicas digitales
Familias lógicas digitales
 
Familias ttl y cmos
Familias ttl y cmosFamilias ttl y cmos
Familias ttl y cmos
 
4ª geração de computadores
4ª geração de computadores4ª geração de computadores
4ª geração de computadores
 
El transistor como amplificador
El transistor como amplificadorEl transistor como amplificador
El transistor como amplificador
 
Tipos de Sistema de Informação
Tipos de Sistema de InformaçãoTipos de Sistema de Informação
Tipos de Sistema de Informação
 
Cmos
CmosCmos
Cmos
 

Semelhante a Circuitos integrados

Circuitos integrados
Circuitos integradosCircuitos integrados
Circuitos integrados
Daniel Guinter
 
Circuitos integradosrr
Circuitos integradosrrCircuitos integradosrr
Circuitos integradosrr
paulo marian
 
SEMANA 4 - PARTE III - Montagem de circuitos elétricos.pdf
SEMANA 4 - PARTE III - Montagem de circuitos elétricos.pdfSEMANA 4 - PARTE III - Montagem de circuitos elétricos.pdf
SEMANA 4 - PARTE III - Montagem de circuitos elétricos.pdf
JILMARMOREIRAMOTA
 
Ctc m5 v3_t
Ctc m5 v3_tCtc m5 v3_t
Ctc m5 v3_t
confidencial
 
Ap. modulo1 midias.
Ap. modulo1 midias.Ap. modulo1 midias.
Ap. modulo1 midias.
Cley Cesar
 
9537 chassis sk4.0_l-ca_manual_de_servicio
9537 chassis sk4.0_l-ca_manual_de_servicio9537 chassis sk4.0_l-ca_manual_de_servicio
9537 chassis sk4.0_l-ca_manual_de_servicio
humberto salazar
 
04_elementosdesubestao-130123052021-phpapp01.pdf
04_elementosdesubestao-130123052021-phpapp01.pdf04_elementosdesubestao-130123052021-phpapp01.pdf
04_elementosdesubestao-130123052021-phpapp01.pdf
Olney joner
 
1.5 mcs+ contatores rev 10
1.5 mcs+ contatores rev 101.5 mcs+ contatores rev 10
1.5 mcs+ contatores rev 10
confidencial
 
Condutores e cabos_elétricos2007
Condutores e cabos_elétricos2007Condutores e cabos_elétricos2007
Condutores e cabos_elétricos2007
Pedro Martinez
 
Apresentação safety control
Apresentação safety controlApresentação safety control
Apresentação safety control
safetycontrol
 
Pisca de led com transistor 2 n3904
Pisca de led com transistor 2 n3904Pisca de led com transistor 2 n3904
Pisca de led com transistor 2 n3904
Masaya Ito
 
Familias logicas
Familias logicasFamilias logicas
Familias logicas
bitbasico
 
Treinamento prog clp básico cx one_rev_fy16
Treinamento prog clp básico cx one_rev_fy16Treinamento prog clp básico cx one_rev_fy16
Treinamento prog clp básico cx one_rev_fy16
Sineia Rodrigues
 
Ited
ItedIted
pdfcoffee.com_aulacomandoseletricosindustriais-prof-carlos-matsumipdf-pdf-fre...
pdfcoffee.com_aulacomandoseletricosindustriais-prof-carlos-matsumipdf-pdf-fre...pdfcoffee.com_aulacomandoseletricosindustriais-prof-carlos-matsumipdf-pdf-fre...
pdfcoffee.com_aulacomandoseletricosindustriais-prof-carlos-matsumipdf-pdf-fre...
Tomaz13
 
Aula_Comandos_Eletricos_Industriais.pdf
Aula_Comandos_Eletricos_Industriais.pdfAula_Comandos_Eletricos_Industriais.pdf
Aula_Comandos_Eletricos_Industriais.pdf
EMERSON EDUARDO RODRIGUES
 
Família lógica RTL
Família lógica RTLFamília lógica RTL
Família lógica RTL
tellesvanessa
 
Relatório Eletronica
Relatório EletronicaRelatório Eletronica
Relatório Eletronica
Denis Peripato
 
catalogo-seccionadoras.pdf
catalogo-seccionadoras.pdfcatalogo-seccionadoras.pdf
catalogo-seccionadoras.pdf
Dinojr
 
Como orçar e especificar um transformador trifásico-polifásico para ampliação...
Como orçar e especificar um transformador trifásico-polifásico para ampliação...Como orçar e especificar um transformador trifásico-polifásico para ampliação...
Como orçar e especificar um transformador trifásico-polifásico para ampliação...
EVEC Engenharia e Comercio
 

Semelhante a Circuitos integrados (20)

Circuitos integrados
Circuitos integradosCircuitos integrados
Circuitos integrados
 
Circuitos integradosrr
Circuitos integradosrrCircuitos integradosrr
Circuitos integradosrr
 
SEMANA 4 - PARTE III - Montagem de circuitos elétricos.pdf
SEMANA 4 - PARTE III - Montagem de circuitos elétricos.pdfSEMANA 4 - PARTE III - Montagem de circuitos elétricos.pdf
SEMANA 4 - PARTE III - Montagem de circuitos elétricos.pdf
 
Ctc m5 v3_t
Ctc m5 v3_tCtc m5 v3_t
Ctc m5 v3_t
 
Ap. modulo1 midias.
Ap. modulo1 midias.Ap. modulo1 midias.
Ap. modulo1 midias.
 
9537 chassis sk4.0_l-ca_manual_de_servicio
9537 chassis sk4.0_l-ca_manual_de_servicio9537 chassis sk4.0_l-ca_manual_de_servicio
9537 chassis sk4.0_l-ca_manual_de_servicio
 
04_elementosdesubestao-130123052021-phpapp01.pdf
04_elementosdesubestao-130123052021-phpapp01.pdf04_elementosdesubestao-130123052021-phpapp01.pdf
04_elementosdesubestao-130123052021-phpapp01.pdf
 
1.5 mcs+ contatores rev 10
1.5 mcs+ contatores rev 101.5 mcs+ contatores rev 10
1.5 mcs+ contatores rev 10
 
Condutores e cabos_elétricos2007
Condutores e cabos_elétricos2007Condutores e cabos_elétricos2007
Condutores e cabos_elétricos2007
 
Apresentação safety control
Apresentação safety controlApresentação safety control
Apresentação safety control
 
Pisca de led com transistor 2 n3904
Pisca de led com transistor 2 n3904Pisca de led com transistor 2 n3904
Pisca de led com transistor 2 n3904
 
Familias logicas
Familias logicasFamilias logicas
Familias logicas
 
Treinamento prog clp básico cx one_rev_fy16
Treinamento prog clp básico cx one_rev_fy16Treinamento prog clp básico cx one_rev_fy16
Treinamento prog clp básico cx one_rev_fy16
 
Ited
ItedIted
Ited
 
pdfcoffee.com_aulacomandoseletricosindustriais-prof-carlos-matsumipdf-pdf-fre...
pdfcoffee.com_aulacomandoseletricosindustriais-prof-carlos-matsumipdf-pdf-fre...pdfcoffee.com_aulacomandoseletricosindustriais-prof-carlos-matsumipdf-pdf-fre...
pdfcoffee.com_aulacomandoseletricosindustriais-prof-carlos-matsumipdf-pdf-fre...
 
Aula_Comandos_Eletricos_Industriais.pdf
Aula_Comandos_Eletricos_Industriais.pdfAula_Comandos_Eletricos_Industriais.pdf
Aula_Comandos_Eletricos_Industriais.pdf
 
Família lógica RTL
Família lógica RTLFamília lógica RTL
Família lógica RTL
 
Relatório Eletronica
Relatório EletronicaRelatório Eletronica
Relatório Eletronica
 
catalogo-seccionadoras.pdf
catalogo-seccionadoras.pdfcatalogo-seccionadoras.pdf
catalogo-seccionadoras.pdf
 
Como orçar e especificar um transformador trifásico-polifásico para ampliação...
Como orçar e especificar um transformador trifásico-polifásico para ampliação...Como orçar e especificar um transformador trifásico-polifásico para ampliação...
Como orçar e especificar um transformador trifásico-polifásico para ampliação...
 

Mais de Joao Pedro Turibio

Instalaçoes
InstalaçoesInstalaçoes
Instalaçoes
Joao Pedro Turibio
 
Cilindros
CilindrosCilindros
Contexto histórico ford
Contexto histórico fordContexto histórico ford
Contexto histórico ford
Joao Pedro Turibio
 
Nr 12
Nr 12Nr 12
Aula 9 vazão
Aula 9   vazãoAula 9   vazão
Aula 9 vazão
Joao Pedro Turibio
 
Aula 11 condicionadores e transmissores
Aula 11   condicionadores e transmissoresAula 11   condicionadores e transmissores
Aula 11 condicionadores e transmissores
Joao Pedro Turibio
 
Aula 12 atuadores e elementos finais
Aula 12   atuadores e elementos finaisAula 12   atuadores e elementos finais
Aula 12 atuadores e elementos finais
Joao Pedro Turibio
 
Aula 13 simbologia
Aula 13   simbologiaAula 13   simbologia
Aula 13 simbologia
Joao Pedro Turibio
 
Belo monte
Belo monteBelo monte
Belo monte
Joao Pedro Turibio
 
Aspectos históricos
Aspectos históricosAspectos históricos
Aspectos históricos
Joao Pedro Turibio
 
Steres (1)
Steres (1)Steres (1)
Steres (1)
Joao Pedro Turibio
 
Steres
SteresSteres
The web celebrities
The web celebritiesThe web celebrities
The web celebrities
Joao Pedro Turibio
 
The web celebrities (1) (1)
The web celebrities (1) (1)The web celebrities (1) (1)
The web celebrities (1) (1)
Joao Pedro Turibio
 
Clonagem humana
Clonagem humanaClonagem humana
Clonagem humana
Joao Pedro Turibio
 
Clonagem
ClonagemClonagem
Amplificadores valvulados
Amplificadores  valvuladosAmplificadores  valvulados
Amplificadores valvulados
Joao Pedro Turibio
 
Amplificadores de audio
Amplificadores de audioAmplificadores de audio
Amplificadores de audio
Joao Pedro Turibio
 
Amplificadores de udio classes d e e atualizado
Amplificadores de udio  classes d e e atualizadoAmplificadores de udio  classes d e e atualizado
Amplificadores de udio classes d e e atualizado
Joao Pedro Turibio
 
Caractersticas dos amplificadores
Caractersticas dos amplificadoresCaractersticas dos amplificadores
Caractersticas dos amplificadores
Joao Pedro Turibio
 

Mais de Joao Pedro Turibio (20)

Instalaçoes
InstalaçoesInstalaçoes
Instalaçoes
 
Cilindros
CilindrosCilindros
Cilindros
 
Contexto histórico ford
Contexto histórico fordContexto histórico ford
Contexto histórico ford
 
Nr 12
Nr 12Nr 12
Nr 12
 
Aula 9 vazão
Aula 9   vazãoAula 9   vazão
Aula 9 vazão
 
Aula 11 condicionadores e transmissores
Aula 11   condicionadores e transmissoresAula 11   condicionadores e transmissores
Aula 11 condicionadores e transmissores
 
Aula 12 atuadores e elementos finais
Aula 12   atuadores e elementos finaisAula 12   atuadores e elementos finais
Aula 12 atuadores e elementos finais
 
Aula 13 simbologia
Aula 13   simbologiaAula 13   simbologia
Aula 13 simbologia
 
Belo monte
Belo monteBelo monte
Belo monte
 
Aspectos históricos
Aspectos históricosAspectos históricos
Aspectos históricos
 
Steres (1)
Steres (1)Steres (1)
Steres (1)
 
Steres
SteresSteres
Steres
 
The web celebrities
The web celebritiesThe web celebrities
The web celebrities
 
The web celebrities (1) (1)
The web celebrities (1) (1)The web celebrities (1) (1)
The web celebrities (1) (1)
 
Clonagem humana
Clonagem humanaClonagem humana
Clonagem humana
 
Clonagem
ClonagemClonagem
Clonagem
 
Amplificadores valvulados
Amplificadores  valvuladosAmplificadores  valvulados
Amplificadores valvulados
 
Amplificadores de audio
Amplificadores de audioAmplificadores de audio
Amplificadores de audio
 
Amplificadores de udio classes d e e atualizado
Amplificadores de udio  classes d e e atualizadoAmplificadores de udio  classes d e e atualizado
Amplificadores de udio classes d e e atualizado
 
Caractersticas dos amplificadores
Caractersticas dos amplificadoresCaractersticas dos amplificadores
Caractersticas dos amplificadores
 

Circuitos integrados

  • 1. O QUE SÃO OS CIRCUITOS INTEGRADOS? Conjunto de componentes de elementos de circuito, formados e interligados de forma simultânea dentro de um mesmo corpo constituindo um dispositivo único que realiza a função do circuito. Fios finíssimos Circuito integrado (CI) Chip de ligação do chip visto por dentro e por cima. aos terminais do CI Terminais do CI
  • 2. VANTAGENS DA UTILIZAÇÃO DOS CIRCUITOS INTEGRADOS Os circuitos integrados são indicados principalmente em aplicações que têm funções repetitivas e possuem espaços limitados. • Tamanho e peso • Potência • Alta velocidade • Confiabilidade • Custo • Facilidade de manutenção
  • 3. DESVANTAGENS DA UTILIZAÇÃO DE CIRCUITOS INTEGRADOS • Limitação de tipos: A tecnologia utilizada para a fabricação de circuitos integrados é muito cara e, portanto, será justificada apenas se a produção for de alta quantidade de peças, geralmente na casa de milhões de unidades. • Limitação de correntes e tensões: Em razão de seu pequeno tamanho, os circuitos integrados não podem trabalhar com altas tensões e correntes.
  • 4. CLASSIFICAÇÃO DOS CIRCUITOS INTEGRADOS QUANTO AO PROCESSO DE FABRICAÇÃO: • Circuito integrado monolítico: incluem todo o circuito em um único chip de silício. • Circuito integrado híbrido: circuito com diversos chips encapsulados no mesmo pacote.
  • 5. CLASSIFICAÇÃO DOS CIRCUITOS INTEGRADOS Os circuitos integrados digitais estão agrupados em famílias lógicas. Famílias lógicas bipolares: • RTL – Resistor Transistor Logic – Lógica de transístor e resistência. • DTL – Díode Transistor Logic – Lógica de transístor e díodo. • TTL – Transistor Transistor Logic – Lógica transístor-transístor. • HTL – High Threshold Logic – Lógica de transístor com alto limiar. • ECL – Emitter Coupled Logic – Lógica de emissores ligados. • I2L – Integrated-Injection Logic – Lógica de injecção integrada.
  • 6. CLASSIFICAÇÃO DOS CIRCUITOS INTEGRADOS Famílias lógicas MOS: • CMOS – Complemantary MOS – MOS de pares complementares NMOS/PMOS • NMOS – Utiliza só transístores MOS-FET canal N. • PMOS - Utiliza só transístores MOS-FET canal P.
  • 7. CLASSIFICAÇÃO DOS CIRCUITOS INTEGRADOS CLASSIFICAÇÃO QUANTO À SUA APLICAÇÃO: • Circuitos Integrados Lineares: são os que produzem sinais contínuos em função dos sinais que lhe são aplicados nas suas entradas. • Circuitos Integrados Digitais: são circuitos que só funcionam com um determinado número de valores ou estados lógicos, que geralmente são dois (0 e 1).
  • 8. Sinal analógico: sinal que tem uma variação contínua ao longo do tempo. Sinal digital: sinal que tem uma variação por Nível lógico 1 saltos de uma forma descontínua. Nível lógico 0 t
  • 9. CLASSIFICAÇÃO DOS CIRCUITOS INTEGRADOS CLASSIFICAÇÃO QUANTO À SUA GAMA DE INTEGRAÇÃO: • SSI (Small Scale Integration) • MSI (Medium Scale Integration) • LSI (Large Scale Integration) • VLSI (Very Large Scale Integration) • ULSI (Ultra Large Scale Integration)
  • 10. TIPOS DE CÁPSULA DO CIRCUITO INTEGRADO: Os principais tipos de cápsulas utilizadas para envolver e proteger os chips são basicamente quatro: • Cápsulas com dupla fila de pinos (DIL ou DIP – Dual In Line) • Cápsulas planas (Flat-pack) • Cápsulas metálicas TO-5 (cilíndricas) • Cápsulas especiais
  • 11. TIPOS DE CÁPSULA DO CIRCUITO INTEGRADO: • Cápsula com dupla fila de pinos: • Cápsula com quatro filas de pinos:
  • 12. TIPOS DE CÁPSULA DO CIRCUITO INTEGRADO: • Cápsula com linha única de pinos: • Cápsulas planas (Flat-pack):
  • 13. TIPOS DE CÁPSULA DO CIRCUITO INTEGRADO: • Cápsulas metálicas TO-5:
  • 14. BASES PARA OS CIRCUITOS INTEGRADOS: A base ou soquete, em termos práticos, além de facilitar a eventual manutenção do circuito, evita o aquecimento do circuito integrado quando se solda.
  • 15. EXEMPLO DE CIRCUITO INTEGRADO: TDA2002: Completam suas características básicas: • Proteção térmica • Proteção contra curtos AC • Capacidade de alta corrente de saída (3,5A) • Ampla faixa de alimentação (valores máximos seguros para esse circuito integrado – 8V a 18V)
  • 16.
  • 17. Lista de componentes para montagem do amplificador: Componentes Valor Capacitores C1 10 µF 25V Capacitor eletrolítico C2 1000 µF 25V Capacitor eletrolítico C3 470 µF 25V Capacitor eletrolítico C1 , C3 100 nF Capacitor cerâmico ou poliéster – 100n, 0.1, .1, ou 104 C2 39 nF Capacitor cerâmico ou poliéster – .039, 39n ou 393 Semicondutores IC1 TDA2002 ou TDA2003 Conectores IN Conector de dois terminais entrada do sinal OUT Conector de dois terminais Saída de áudio PWR Conector de dois terminais Fonte de alimentação Resistores 1/4 watts 5 % R1 220 Ohms -Vermelho, Vermelho, Marrom, Ouro R2 39 Ohms – Laranja, Branco, Preto, Ouro R3 1 Ohm – Marrom, Preto, Ouro, Ouro R4 2.2 Ohms – Vermelho, Vermelho, Ouro, Ouro Diversos P1 100k -Ohms Potenciômetro para ajuste do volume Outros Dissipador de calor pro CI, fonte de 15 volts, solda, placa, etc.