SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 2
CINETICA



Existe um ramo na ciência que estuda a velocidade das reações químicas e os fatores que
a influenciam, é a chamada Cinética Química. Pode se definir reações químicas como
sendo um conjunto de fenômenos nos quais duas ou mais substâncias reagem entre si,
dando origem a diferentes compostos. Equação química é a representação gráfica de uma
reação química, onde os reagentes aparecem no primeiro membro, e os produtos no
segundo.

                                A+B                      C+D
                              Reagentes                 Produtos

O conhecimento e o estudo das reações, além de ser muito importante em termos
industriais,    também    estão     relacionados      ao      nosso     dia    a     dia.
A velocidade de uma reação é a rapidez com que os reagentes são consumidos ou
rapidez com que os produtos são formados. A combustão de uma vela e a formação de
ferrugem são exemplos de reações lentas. Na dinamite, a decomposição da nitroglicerina
é                       uma                        reação                         rápida.
As velocidades das reações químicas são determinadas através de leis empíricas,
chamadas leis da velocidade, deduzidas a partir do efeito da concentração dos reagentes
e            produtos          na            velocidade             da           reação.
As reações químicas ocorrem com velocidades diferentes e estas podem ser alteradas,
porque além da concentração de reagentes e produtos, as velocidades das reações
dependem            também           de           outros          fatores          como:

Concentração de reagentes: quanto maior a concentração dos reagentes maior será a
velocidade da reação. Para que aconteça uma reação entre duas ou mais substâncias é
necessário que as moléculas se choquem, de modo que haja quebra das ligações com
consequente formação de outras novas. O número de colisões irá depender das
concentrações de A e B. Veja a figura:




                            Moléculas se colidem com maior frequência se
                           aumentarmos o número de moléculas reagentes.


É fácil perceber que devido a uma maior concentração haverá aumento das colisões entre
as                                                                          moléculas.

Superfície de contato: um aumento da superfície de contato aumenta a velocidade da
reação. Um exemplo é quando dissolvemos um comprimido de sonrisal triturado e ele se
dissolve mais rapidamente do que se estivesse inteiro, isto acontece porque aumentamos
a          superfície           de         contato           que          reage           com          a         água.

Pressão: quando se aumenta a pressão de um sistema gasoso, aumenta-se a velocidade
da reação.




    Um aumento na pressão de P1 para P 2 reduziu o volume de V1 para V1/2, acelerando a reação devido à aproximação das
                                                        moléculas.


A figura acima exemplifica, pois com a diminuição do volume no segundo recipiente,
haverá um aumento da pressão intensificando as colisões das moléculas e em
consequência     ocorrerá     um    aumento      na    velocidade  da     reação.

Temperatura: quando se aumenta a temperatura de um sistema, ocorre também um
aumento na velocidade da reação. Aumentar a temperatura significa aumentar a energia
cinética das moléculas. No nosso dia a dia podemos observar esse fator quando estamos
cozinhando e aumentamos a chama do fogão para que o alimento atinja o grau de
cozimento                                   mais                               rápido.

Catalisadores: os catalisadores são substâncias que aceleram o mecanismo sem sofrerem
alteração permanente, isto é, durante a reação eles não são consumidos. Os catalisadores
permitem que a reação tome um caminho alternativo, que exige menor energia de
ativação, fazendo com que a reação se processe mais rapidamente. É importante lembrar
que um catalisador acelera a reação, mas não aumenta o rendimento, ou seja, ele produz
a mesma quantidade de produto, mas num período de menor tempo.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula de cinética quimica
Aula de cinética quimicaAula de cinética quimica
Aula de cinética quimicaIsabele Félix
 
Química cinética química
Química   cinética químicaQuímica   cinética química
Química cinética químicaizaborgesa
 
Reacções químicas
Reacções químicasReacções químicas
Reacções químicascatarina1982
 
Cinética química
Cinética químicaCinética química
Cinética químicakirkfc
 
Factores que influenciam a velocidade de uma reacção
Factores que influenciam a velocidade de uma reacçãoFactores que influenciam a velocidade de uma reacção
Factores que influenciam a velocidade de uma reacçãoAmadeu Afonso Afonso
 
Cinética parte ii
Cinética parte iiCinética parte ii
Cinética parte iiKarol Maia
 
Aspectos energeticos das reações quimicas
Aspectos  energeticos  das reações quimicasAspectos  energeticos  das reações quimicas
Aspectos energeticos das reações quimicasAdrianne Mendonça
 
Cinética parte I
Cinética parte ICinética parte I
Cinética parte IKarol Maia
 
Lei de Lavoisiere Estequiometriade Reações Químicas
Lei de Lavoisiere Estequiometriade Reações QuímicasLei de Lavoisiere Estequiometriade Reações Químicas
Lei de Lavoisiere Estequiometriade Reações QuímicasFabio Santos Nery
 
Modulo 6 reações quimicas e equilibrio homogenoo
Modulo 6 reações quimicas e equilibrio homogenooModulo 6 reações quimicas e equilibrio homogenoo
Modulo 6 reações quimicas e equilibrio homogenooNatércia Rodrigues
 
Trabalho de quimica Vituriano
Trabalho de quimica ViturianoTrabalho de quimica Vituriano
Trabalho de quimica ViturianoVituriano
 
Cinetica quimica
Cinetica quimicaCinetica quimica
Cinetica quimicaLiana Maia
 
Reações químicas
Reações químicasReações químicas
Reações químicasRoberval G
 
Introdução - Reações Químicas
Introdução - Reações Químicas Introdução - Reações Químicas
Introdução - Reações Químicas Camila Silva
 

Mais procurados (20)

Aula de cinética quimica
Aula de cinética quimicaAula de cinética quimica
Aula de cinética quimica
 
Cinética Química
Cinética QuímicaCinética Química
Cinética Química
 
Cinética Química coc
Cinética Química cocCinética Química coc
Cinética Química coc
 
Cinética química 2012
Cinética química 2012Cinética química 2012
Cinética química 2012
 
Química cinética química
Química   cinética químicaQuímica   cinética química
Química cinética química
 
Reacções químicas
Reacções químicasReacções químicas
Reacções químicas
 
Cinética química
Cinética químicaCinética química
Cinética química
 
Factores que influenciam a velocidade de uma reacção
Factores que influenciam a velocidade de uma reacçãoFactores que influenciam a velocidade de uma reacção
Factores que influenciam a velocidade de uma reacção
 
Cinética química
Cinética químicaCinética química
Cinética química
 
Cinética
CinéticaCinética
Cinética
 
Cinética parte ii
Cinética parte iiCinética parte ii
Cinética parte ii
 
Aspectos energeticos das reações quimicas
Aspectos  energeticos  das reações quimicasAspectos  energeticos  das reações quimicas
Aspectos energeticos das reações quimicas
 
Cinética parte I
Cinética parte ICinética parte I
Cinética parte I
 
Lei de Lavoisiere Estequiometriade Reações Químicas
Lei de Lavoisiere Estequiometriade Reações QuímicasLei de Lavoisiere Estequiometriade Reações Químicas
Lei de Lavoisiere Estequiometriade Reações Químicas
 
Modulo 6 reações quimicas e equilibrio homogenoo
Modulo 6 reações quimicas e equilibrio homogenooModulo 6 reações quimicas e equilibrio homogenoo
Modulo 6 reações quimicas e equilibrio homogenoo
 
Trabalho de quimica Vituriano
Trabalho de quimica ViturianoTrabalho de quimica Vituriano
Trabalho de quimica Vituriano
 
Cinetica quimica
Cinetica quimicaCinetica quimica
Cinetica quimica
 
Reações químicas
Reações químicasReações químicas
Reações químicas
 
Cinetica quimica trabalho
Cinetica quimica trabalhoCinetica quimica trabalho
Cinetica quimica trabalho
 
Introdução - Reações Químicas
Introdução - Reações Químicas Introdução - Reações Químicas
Introdução - Reações Químicas
 

Semelhante a Cinetica

Cinética química
Cinética químicaCinética química
Cinética químicakirkfc
 
Cinética química
Cinética químicaCinética química
Cinética químicalarissemaia
 
Sl mecanismos das_reacoes
Sl mecanismos das_reacoesSl mecanismos das_reacoes
Sl mecanismos das_reacoesEdson Emidio
 
Experimento 8 Cinética química
Experimento 8   Cinética químicaExperimento 8   Cinética química
Experimento 8 Cinética químicaSilvanildo Macário
 
Relatorio quimica geral_2 - cinetica
Relatorio quimica geral_2 - cineticaRelatorio quimica geral_2 - cinetica
Relatorio quimica geral_2 - cineticaÍngrede Silva
 
Cinética química
Cinética químicaCinética química
Cinética químicajapquimica
 
apresentação de Cinetica Quimica turma do terceiro ano
apresentação de Cinetica Quimica turma do terceiro anoapresentação de Cinetica Quimica turma do terceiro ano
apresentação de Cinetica Quimica turma do terceiro anoIgorAngel1
 
Resumo te rico cin-tica qu-mica.QUIMICA
Resumo te rico cin-tica qu-mica.QUIMICAResumo te rico cin-tica qu-mica.QUIMICA
Resumo te rico cin-tica qu-mica.QUIMICAcolegioexpansao
 
Cinetica Quimica, ENSINO MÉDIO.ppt.pptx
Cinetica Quimica, ENSINO MÉDIO.ppt.pptxCinetica Quimica, ENSINO MÉDIO.ppt.pptx
Cinetica Quimica, ENSINO MÉDIO.ppt.pptxMistaelPantojaLeao
 
Cinética Química - Fisico-química
Cinética Química - Fisico-químicaCinética Química - Fisico-química
Cinética Química - Fisico-químicaDanilo Alves
 
CINÉTICA QUÍMICA
CINÉTICA QUÍMICACINÉTICA QUÍMICA
CINÉTICA QUÍMICAeglailima
 

Semelhante a Cinetica (20)

Cinética química
Cinética químicaCinética química
Cinética química
 
Cinética
CinéticaCinética
Cinética
 
Slide - Química.pptx
Slide - Química.pptxSlide - Química.pptx
Slide - Química.pptx
 
cinética quimica
cinética quimicacinética quimica
cinética quimica
 
Apostila de química 2013 3 col 1 bim.
Apostila de química 2013  3 col  1 bim.Apostila de química 2013  3 col  1 bim.
Apostila de química 2013 3 col 1 bim.
 
Cinética química
Cinética químicaCinética química
Cinética química
 
Sl mecanismos das_reacoes
Sl mecanismos das_reacoesSl mecanismos das_reacoes
Sl mecanismos das_reacoes
 
Experimento 8 Cinética química
Experimento 8   Cinética químicaExperimento 8   Cinética química
Experimento 8 Cinética química
 
Relatorio quimica geral_2 - cinetica
Relatorio quimica geral_2 - cineticaRelatorio quimica geral_2 - cinetica
Relatorio quimica geral_2 - cinetica
 
Cinética química
Cinética químicaCinética química
Cinética química
 
apresentação de Cinetica Quimica turma do terceiro ano
apresentação de Cinetica Quimica turma do terceiro anoapresentação de Cinetica Quimica turma do terceiro ano
apresentação de Cinetica Quimica turma do terceiro ano
 
Resumo te rico cin-tica qu-mica.QUIMICA
Resumo te rico cin-tica qu-mica.QUIMICAResumo te rico cin-tica qu-mica.QUIMICA
Resumo te rico cin-tica qu-mica.QUIMICA
 
Cinética química
Cinética químicaCinética química
Cinética química
 
"Somos Físicos" Reações Quimicas
"Somos Físicos" Reações Quimicas"Somos Físicos" Reações Quimicas
"Somos Físicos" Reações Quimicas
 
Cinetica Quimica, ENSINO MÉDIO.ppt.pptx
Cinetica Quimica, ENSINO MÉDIO.ppt.pptxCinetica Quimica, ENSINO MÉDIO.ppt.pptx
Cinetica Quimica, ENSINO MÉDIO.ppt.pptx
 
Cinética Química - Fisico-química
Cinética Química - Fisico-químicaCinética Química - Fisico-química
Cinética Química - Fisico-química
 
CINÉTICA QUÍMICA
CINÉTICA QUÍMICACINÉTICA QUÍMICA
CINÉTICA QUÍMICA
 
CINÉTICA QUÍMICA.pdf
CINÉTICA QUÍMICA.pdfCINÉTICA QUÍMICA.pdf
CINÉTICA QUÍMICA.pdf
 
Fqe1 exp3 cinetica
Fqe1 exp3 cineticaFqe1 exp3 cinetica
Fqe1 exp3 cinetica
 
Cinética Química
Cinética QuímicaCinética Química
Cinética Química
 

Cinetica

  • 1. CINETICA Existe um ramo na ciência que estuda a velocidade das reações químicas e os fatores que a influenciam, é a chamada Cinética Química. Pode se definir reações químicas como sendo um conjunto de fenômenos nos quais duas ou mais substâncias reagem entre si, dando origem a diferentes compostos. Equação química é a representação gráfica de uma reação química, onde os reagentes aparecem no primeiro membro, e os produtos no segundo. A+B C+D Reagentes Produtos O conhecimento e o estudo das reações, além de ser muito importante em termos industriais, também estão relacionados ao nosso dia a dia. A velocidade de uma reação é a rapidez com que os reagentes são consumidos ou rapidez com que os produtos são formados. A combustão de uma vela e a formação de ferrugem são exemplos de reações lentas. Na dinamite, a decomposição da nitroglicerina é uma reação rápida. As velocidades das reações químicas são determinadas através de leis empíricas, chamadas leis da velocidade, deduzidas a partir do efeito da concentração dos reagentes e produtos na velocidade da reação. As reações químicas ocorrem com velocidades diferentes e estas podem ser alteradas, porque além da concentração de reagentes e produtos, as velocidades das reações dependem também de outros fatores como: Concentração de reagentes: quanto maior a concentração dos reagentes maior será a velocidade da reação. Para que aconteça uma reação entre duas ou mais substâncias é necessário que as moléculas se choquem, de modo que haja quebra das ligações com consequente formação de outras novas. O número de colisões irá depender das concentrações de A e B. Veja a figura: Moléculas se colidem com maior frequência se aumentarmos o número de moléculas reagentes. É fácil perceber que devido a uma maior concentração haverá aumento das colisões entre as moléculas. Superfície de contato: um aumento da superfície de contato aumenta a velocidade da reação. Um exemplo é quando dissolvemos um comprimido de sonrisal triturado e ele se dissolve mais rapidamente do que se estivesse inteiro, isto acontece porque aumentamos
  • 2. a superfície de contato que reage com a água. Pressão: quando se aumenta a pressão de um sistema gasoso, aumenta-se a velocidade da reação. Um aumento na pressão de P1 para P 2 reduziu o volume de V1 para V1/2, acelerando a reação devido à aproximação das moléculas. A figura acima exemplifica, pois com a diminuição do volume no segundo recipiente, haverá um aumento da pressão intensificando as colisões das moléculas e em consequência ocorrerá um aumento na velocidade da reação. Temperatura: quando se aumenta a temperatura de um sistema, ocorre também um aumento na velocidade da reação. Aumentar a temperatura significa aumentar a energia cinética das moléculas. No nosso dia a dia podemos observar esse fator quando estamos cozinhando e aumentamos a chama do fogão para que o alimento atinja o grau de cozimento mais rápido. Catalisadores: os catalisadores são substâncias que aceleram o mecanismo sem sofrerem alteração permanente, isto é, durante a reação eles não são consumidos. Os catalisadores permitem que a reação tome um caminho alternativo, que exige menor energia de ativação, fazendo com que a reação se processe mais rapidamente. É importante lembrar que um catalisador acelera a reação, mas não aumenta o rendimento, ou seja, ele produz a mesma quantidade de produto, mas num período de menor tempo.