SlideShare uma empresa Scribd logo
“Organização, foco e governança:
Como perpetuar nosso histórico de sucesso”
8h00 Cadastramento
e café da manhã
09h15 RENATO VALE
Abertura e boas vindas
9h40
ANTONIO LAVAREDA
Cientista Político
10h25
DYOGO OLIVEIRA
Ministro do Planejamento,
Desenvolvimento e Gestão
11h10 Perguntas e Respostas
11h30
às 12h00
Intervalo
12h25 ITALO ROPPA
CCR Rodovias SP
12h40 LEONARDO VIANNA
CCR Mobilidade
12h55 RICARDO BISORDI
CCR Aeroportos
13h10
ARTHUR PIOTTO FILHO
Estratégia Financeira
para o Futuro
13h30
RENATO VALE
Organização, Foco
e Governança
13h50 Debates, perguntas
e respostas
14h10 Almoço12h10 JOSÉ BRAZ
CCR Rodovias BR
AGENDA
VIDEO INSTITUCIONAL
RENATO VALE
ABERTURA
“Organização, foco
e governança”
DEFINIÇÃO
DO NEGÓCIO
Viabilizar soluções de investimentos
e serviços em infraestrutura, contribuindo
para o desenvolvimento socioeconômico
e ambiental das regiões onde atua
RECONHECIMENTOS 2016 E 2017
EMPRESAS DO
GRUPO CCR EM 2005
MOBILIDADE URBANA
Empresas Participação
STP 34%
AEROPORTOS
Empresas Participação
SERVIÇOS
Empresas Participação
CCR Actua 100%
CCR Engelog 100%
CCR EngelogTec 100%
RODOVIAS
Empresas Participação
CCR NovaDutra 100%
CCR ViaLagos 100%
CCR RodoNorte 86%
CCR AutoBAn 100%
CCR ViaOeste 100%
EMPRESAS DO
GRUPO CCR EM 2017
Renovias 40%
CCR SPVias 100%
ViaRio 66%
CCR MSVia 100%
ViaQuatro 75%
CCR Barcas 80%
VLT Carioca 24,9%
CCR Metrô Bahia 100% SAMM 100%
Quito 50%
San Jose 48%
Curaçao 79%
BH Airport 38%
TAS 70%
QUIAMA 50%
MOBILIDADE URBANA
Empresas Participação
AEROPORTOS
Empresas Participação
SERVIÇOS
Empresas Participação
CCR Actua 100%
CCR Engelog 100%
CCR EngelogTec 100%
RODOVIAS
Empresas Participação
CCR NovaDutra 100%
CCR ViaLagos 100%
CCR RodoNorte 86%
CCR AutoBAn 100%
CCR ViaOeste 100%
Comunicação
& Sustentabilidade
Relações
Institucionais
Compliance
PRESIDÊNCIA
CCR
Aeroportos
Novos Negócios
Apoios Funcionais
CCR USA
CCR
Mobilidade
Novos Negócios
Apoios Funcionais
CCR
Rodovias BR
Novos Negócios
Apoios Funcionais
CCR
Rodovias SP
Novos Negócios
Apoios Funcionais
Direção corporativa
Gestão estratégica institucional
Gestão corporativa
Desenvolvimento e gestão de negócios
Gestão Corporativa
Desenvolvimento
Empresarial
Finanças & RI
Jurídico
Planejamento
& Controle
ORGANIZAÇÃO
FOCO
• Desenvolver e conquistar
negócios, assegurando o
crescimento e perpetuidade
• Gestão e excelência dos negócios
DIVISÕES DE
NEGÓCIO
• Definir políticas e
direcionamento
estratégico para o
Grupo
GESTÃO
CORPORATIVA
• Excelência e eficiência
operacional
• Maximização da geração
de resultados
UNIDADE
DE NEGÓCIOS
• Realização das atividades e
processos transacionais com
soluções diferenciadas,
máxima eficiência e valor
agregado
CSC
PAPÉIS E
RESPONSABILIDADES
ESTRATÉGICO
TÁTICO
TRANSACIONAL
PANORAMA BRASIL
Fim do período de recessão – dois trimestres
consecutivos de crescimento. (inicio 2º tri 2014)
Previsão de PIB positivo
em 2017 e Crescimento 2018
Taxas de juros
Queda do desemprego
Aumento na produção de Automóveis de +42,2%
em outubro (em relação ao mesmo mês do ano anterior)
Aumento da produção e exportação agrícola
Inflação sob controle
JOSÉ BRAZ
CCR RODOVIAS BR
VIDEO CCR RODOVIAS BR
CCR Nova Dutra
PANORAMA BRASIL
Fim do período de recessão – dois trimestres
consecutivos de crescimento. (inicio 2º tri 2014)
Previsão de PIB positivo
em 2017 e Crescimento 2018
Taxas de juros
Queda do desemprego
Aumento na produção de Automóveis de +42,2%
em outubro (em relação ao mesmo mês do ano anterior)
Aumento da produção e exportação agrícola
Inflação sob controle
EVOLUÇÃO DE TRÁFEGO
CCR RODOVIAS BR
4,2%
1º tri 2º tri 3º tri
– 3,8% – 4,0%
2016 X 2017
Veículos equivalentes
(%)
OPORTUNIDADES
CONTRATOS ATUAIS
investimentos
3 bilhões
prioritárias
25 obrasSolicitação da
ANTT
Na Serra das Araras
1,7 bilhão
Novos investimentos
no contrato atual
R$1,5 BI
OPORTUNIDADES
BRASIL
Rodovia de Integração Sul
Fonte: Governo Federal
www.antt.gov.br
Extensão: 474 km
Prazo: 30 anos
Critério de Julgamento:
Menor Valor de Tarifa
Receita Total: R$ 24,3 bi
Capex Total: R$ 7,5 bi
Valores: Set/16
OPORTUNIDADES NO BRASIL
Rodovia BR101 (Palhoça)
Fonte: Governo Federal
www.projetocrescer.gov.br
Extensão: 220 km
Prazo: 30 anos
Critério de Julgamento:
Menor Valor de Tarifa
Capex Total: R$ 4,1 bi
Valores: Mai/16
OPORTUNIDADES NO BRASIL
BR 364/GO/MG
Jataí / Uberlândia
Fonte: Governo Federal
www.antt.gov.br
Extensão: 439 km
Prazo: 30 anos
Critério de Julgamento:
Menor Valor de Tarifa
Receita Total: R$ 8,35 bi
Capex Total: R$ 2,0 bi
Valores: Jul/16
OPORTUNIDADES NO BRASIL
Montes Claros /
Curvelo
Fonte: Governo do Estado
de Minas Gerais
www.setop.mg.gov.br
Extensão: 364 km
Prazo: 30 anos
Critério de Julgamento:
Maior Valor de Outorga
Receita Total: R$ 7,54 bi
Capex Total: R$ 1,93 bi
Valores: Jan/16
OPORTUNIDADES NO BRASIL
Fonte: Governo do Estado de Minas Gerais
www.setop.mg.gov.br
Extensão: 51 km
Prazo: 30 anos
Critério de Julgamento:
Maior Valor de Outorga
Receita Total: R$ 2,18 bi
Capex Total: R$ 459 mi
Valores: Jan/16
Trecho entre Belo
Horizonte (MG 010)
e Sete Lagoas
CONCESSÃO
MG 424/MG
OPORTUNIDADES NO BRASIL
EVOLUÇÃO DAS CONDIÇÕES
DOS EDITAIS FEDERAIS
Deságio da Tarifa (acima
de 10%) enseja majoração
do capital social da
Concessionária
Início das duplicações
definido por “gatilhos”
de demanda
Obras de faixas adicionais
serão reequilibradas
Planejamento
estruturado
para rodovias
Mecanismos
objetivos para
adequações
contratuais
Resolução
de multas
EVOLUÇÃO DAS CONDIÇÕES
DOS EDITAIS FEDERAIS
PREMISSAS EM ANÁLISE PELO GOVERNO FEDERAL
OPORTUNIDADES
INTERNACIONAIS
MERCADO
INTERNACIONAL
Chile
Peru
Colômbia
Argentina
OPORTUNIDADES NO CHILE
Mercado consolidado com forte histórico
de cumprimento do planejamento
Fase Região Concessão Início Fim (estimado) Km
Licitações
ProjetosnaAgenda
Santiago
Concesión Conexión Vial Ruta 78 hasta
Ruta 68
2018 2058 9
Valparaiso
Segunda Concesión Ruta 66 Camino de
La Fruta
2018 2053 138
Santiago
Autopista Costanera Central Tramo
Américo Vespucio – Las Vizcachas
N/I N/I 12
Santiago
Autopista Costanera Central Tramo
Isabel Riquelme – Américo Vespucio
N/I N/I 10
Santiago Concesión Mejoramiento Ruta G|21 2018 N/I 30
Llanquihue
Concesión Vial Autopista
Metropolitana de Puerto Montt
2018 2048 32
Regíon de Los Lagos
Concesión Vial Ruta Longitudinal
Chiloé
N/I N/I 101
Atacama y
Antofagasta
Ruta 5, Tramo Caldera|Antofagasta 35 anos 469
Región de Coquimbo
Segunda Concesión Ruta 5 Tramo Los
Vilos|La Serena
2018 N/I 245
Fonte: Governo do Chile Concesiones.cl/proyectos
Mercado consolidado com forte histórico
de cumprimento do planejamento
Fase Região Concessão Fim (Estimado) Km
Concessõesavenceraté2023
Araucanía, Los Ríos
Concesión Ruta 5 Tramo Temuco | Río
Bueno
2023 171
Maule y Bio Bio Concesión Ruta 5 Tramo Talca | Chillán 2023 193
Regiones Metropolitana,
Valparaíso y Coquimbo
Concesión Ruta 5 Tramo Santiago | Los Vilos 2023 218
Los Ríos, Los Lagos
Concesión Ruta 5 Tramo Río Bueno | Puerto
Montt
2023 135
Bio Bio, Araucanía Concesión Ruta 5 Tramo Chillán | Collipulli 2020 161
Valparaíso y
Metropolitana
Concesión Interconexión Vial Santiago |
Valparaíso | Viña del Mar, Ruta 68
2023 141
Metropolitana y
Valparaíso
Concesión Autopista Santiago | San
Antonio, Ruta 78
2018 132
Región del Bío Bío Concesión Acceso Norte a Concepción 2023 89
Fonte: Governo do Chile Concesiones.cl/proyectos
OPORTUNIDADES NO CHILE
Mapa Lotes
PPP Rota Nacional n° Extensão (km)
Capex 1° ao 4°
ano (USD M)
Capex 5° ao 15°
ano (USD M)
Etapa
A 3, 226 707 984 346 I
B 5 538 989 244 I
C 7, 33 877 631 455 I
D 8 ,36, A|005, 158, 188 911 1063 298 II
E 9, 11, 34, 193, A|008, A|012 390 1342 370 I
F 9 AU Rosario Córdoba, 33 635 1114 372 I
G 12, 16 780 1039 456 II
H 34, 9, 66, 1V66 887 991 510 II
I 19, 34 664 778 427 II
Sur
AU Riccheri, Av. J. Newbery,
AU Ezeiza | Cañuelas, 3, 205
247 975 236 I
BB 3, 33, 229, 249, 252, 1V252, 1V3 299 638 169 II
Cuyo 7, 20, 40 342 278 181 II
AU Parque AU Parque 82 500 55 III
Puente Paraná
Santa Fé
Puente Paraná | Santa Fé 30 650 21 III
Puente Chaco
Corrientes
Puente Chaco | Corrientes 34 700 32 III
Fonte: Governo da Argentina | ppp.vialida.gob.ar
OPORTUNIDADES NA ARGENTINA
ITALO ROPPA
CCR RODOVIAS
VIDEO CCR RODOVIAS SP
CCR Day 13
PANORAMA BRASIL
Fim do período de recessão – dois trimestres
consecutivos de crescimento. (inicio 2º tri 2014)
Previsão de PIB positivo
em 2017 e Crescimento 2018
Taxas de juros
Queda do desemprego
Aumento na produção de Automóveis de +42,2%
em outubro (em relação ao mesmo mês do ano anterior)
Aumento da produção e exportação agrícola
Inflação sob controle
MERCADO
SÃO PAULO
PIB: 31% do brasileiro (1)
População: 22% da brasileira (1)
Produção de Veículos: 45% da brasileira(2)
Frota SP: 29% frota nacional sendo 34% dos
automóveis (2)
Porto de Santos: 28% importações/exportações
Brasileiras (R$) até 09/2017 (3)
Crescimento das Importações e Exportações
(t) de 10,3% em relação a 2016, até setembro (4)
Concessões de Rodovias: 37%
Oportunidades nos Contratos atuais
Novas Licitações
FONTE: ARTESP
2019 2021
Vencimento dos Contratos atuais
2022 2025 2027 2028
FONTES: 1. Portal da Indústria / 2. ANFAVEA / 3. MDIC / 4. Porto de Santos
3,8%
1º tri 2º tri 3º tri
– 2,6%
0,2%
EVOLUÇÃO DE TRÁFEGO
CCR RODOVIAS SP
2016 X 2017
Veículos equivalentes
(%)
OPORTUNIDADES
CONTRATOS ATUAIS
ITARARÉ
Oportunidade de
Duplicação da Rodovia
SP 258 em Itararé
Investimentos estimado
em R$40 MM
Projetos executivos
prontos e já aprovados
pela ARTESP
Investimentos estimado
em R$150 MM
Projetos executivos
prontos e já aprovados
pela ARTESP
ITAPEVA
Oportunidade de
Duplicação da Rodovia
SP 258 em Itapeva
SP 255
Oportunidade de
Duplicação da Rodovia
SP 255 em Avaré
Investimentos estimado
em R$250 MM
Duplicação
de 44 km
PROJETO JUNDIAÍ
Oportunidade de
execução da 2ª FASE
Investimentos
de R$350 MM
Implantação de viaduto
e alças direcionais
OPORTUNIDADE DE
EXECUÇÃO DO TREVO
DO SERTANEJO
Rodovia Raposo Tavares
Investimentos estimado
em R$26 MM
Projetos executivos
prontos e já aprovados
pela ARTESP
OPORTUNIDADE
DE EXECUÇÃO DO
ACESSO À OSASCO
Rodovia Castello Branco
Investimentos estimado
em R$150 MM
Investimentos estimado
em R$750 MM
MARGINAIS
CASTELLO BRANCO
Oportunidade de extensão
Marginais km 23 ao km 27
| SP 280
NOVAS CONCESSÕES
RODOANEL NORTE
Capex estimado
R$582 MM
Entrega das
propostas: 10/01/2018
Outorga mínima:
R$462 MM
Rodovia com
48 quilômetros
Fonte: Governo do Estado de São Paulo / Artesp
TRECHO
NORTE
TRECHO
LESTE
TRECHO
OESTE
TRECHO
SUL
Consulta Pública ainda em
2017 e licitação em 2018
Investimentos estimados pela
ARTESP em cerca de U$1 Bi
Fonte: Governo do Estado de São Paulo / Artesp
NOVAS CONCESSÕES
RODOVIAS DO LITORAL
LEONARDO VIANNA
CCR MOBILIDADE
VIDEO CCR MOBILIDADE
CCR Day 13
CONCESSÕES
ATUAIS
Fase 2
Em implantação
Fase 1
Em operação
Vila Sônia
Entrega: DEZ/20
São Paulo
Morumbi
Entrega: JUL/18
Butantã
Pinheiros
Faria
Lima
Fradique
Coutinho
Oscar Freire
Entrega: MAR/18
Paulista
Mackenzie
Higienópolis
Entrega: DEZ/17
República
Luz
1,6%
0,1%
1,8%
1º tri 2º tri 3º tri
2016 X 2017
PASSAGEIROS
(%)
RESULTADOS
Prazo Contratual
2043 (30 anos)
Investimento total previsto
R$ 5 Bi (base abr/13)
Aporte Público (base out/13):
• Valor Total: R$ 2,283 Bi
• Já recebidos: R$ 1,874 Bi (até 1/11/17)
Início da Operação Plena
Set 2017 (exceto Aeroporto)
Financiamento
Longo Prazo: Equacionado
R$ 3,827 Bi – Empréstimos CP
e Financiamento LP
Empregos Gerados
5.000
Estações da Linha 2
Estações da Linha 1
Contraprestação pecuniária
R$ 173,4 MM (base abr/13)
Acesso
Norte
Lapa
Pirajá
Detran
Rodoviária
Pernambués
Imbuí
CAB
Pituaçu
Flamboyant
Bairro da Paz
Tamburugy
Aeroporto
Mussurunga
LINHA2LINHA 1
Pituaçú (em
construção)
CAB
Imbuí
Pernambués
Aeroporto
Mussurunga
Bairro da Paz
Tamburugy
Flamboyant
Rodoviária
Detran
Acesso Norte
Bonocô
Brotas
Campo da Pólvora
Lapa
Complexo de
Manutenção Pirajá
Pirajá
Bom Juá
Retiro
Acesso Norte
DESAFIO:
INTEGRAÇÃO COM ÔNIBUS
PÁTIO
ACESSO NORTE
18 20 21 21 22 29 38 45 45 49 51
71 65 74 78 83
95
117 116
131
174
EVOLUÇÃO DA DEMANDA
(MÉDIA DIA ÚTIL / MIL)
Início
Operação
Comercial
Operação Plena
Linha 1
Integração
Pirajá
Integração
Lapa
Início Linha 2
(Acesso Norte –
Rodoviária)
Início Linha 2
(Rodoviária –
Pituaçú)
Integração
tarifária plena
Início Linha 2
(Flamboyant –
Mussurunga)
Corte de linhas
metropolitanas
VIDEO BORA DE METRÔ
VLT | CONCEPÇÃO DO
PROJETO E LEGADO
Revitalização da região portuária
Expansão imobiliária
Integração dos bairros da região
portuária ao centro do rio
Conexão entre os modais que
abastecem o centro do rio
28 quilômetros de vias
29 paradas / estações
R$ 1.188 MM* de investimentos
32 trens
R$ 532 MM* de aporte público
R$ 5,95 MM* de contraprestação mensais
*Valores com base em junho de 2012
MAPA ATUAL
Início das obras
Início de 2014
Operação Etapa 1
Junho de 2016
Operação Etapa 2A
(não comercial)
Junho de 2016
Operação Etapa 2B
Junho de 2017
Operação Etapa 3A
Outubro de 2017
Operação Etapa 3B
Outubro de 2018
38
26 23 25 29 32 29 29 30 29
35
40 40 43 45
PASSAGEIROS TRANSPORTADOS
(MÉDIA DIA ÚTIL / MIL)
REALIZADO
OPORTUNIDADES
CONTRATOS ATUAIS
Extensão
5,5 Km
Previsão de início das obras:
2018
Em fase de elaboração
do projeto básico
Estações da Linha 2
Estações da Linha 1
Acesso
Norte
Lapa
Pirajá
Detran
Rodoviária
Pernambués
Imbuí
CAB
Pituaçu
Flamboyant
Bairro da Paz
Tamburugy
Aeroporto
Mussurunga
TRAMO 3
Brasilgás
Aguas Claras / Cajazeiras
Tramo 3
2 Estações
(Campinas e Águas Claras)
OPORTUNIDADES
BRASIL
LINHAS 5 E 17 – METRÔ SP
Concessão comum
20 anos
950 mil passageiros
(demanda de referência)
R$ 189,6 milhões
Outorga Fixa mínima
Operação de Metrô
(Linha 5) e Monotrilho (Linha 17)
Integração
com outras linhas do metrô
e trens metropolitanos
Tarifa: R$ 1,73 (fev/17)
28 km de extensão
e 25 estações
Licitação aguardando
liberação pelo TCE
Fonte: Edital de Concessão Linhas 5 e 17
Concessão comum
20 anos
LINHA 15 – METRÔ SP
Demanda Diária
350 mil passageiros/dia
Investimentos
R$ 7,0 bi Governo
R$ 0,2 bi Concessionária
Monotrilho / Extensão
15,3 km
11
Estações
Audiência Pública
06/09/2017
Em fase de Consulta
Pública até 24/11/2017 LINHA PRATA / MONOTRILHO
15
Fonte: Edital para Consulta Pública
de Concessão Linha 15
PPP Patrocinada
30 anos
LINHAS 8 e 9 l CPTM
Investimentos
R$ 1,1 bi Governo
R$ 2,7 bi Concessionária
Integração
com outras linhas do metrô
e trens metropolitanos
Demanda Atual
1,0 mi passageiros/dia
73,1 km de extensão
e 43 estações
PMI entregue em 20/09/17
Atende 6 municípios
São Paulo, Osasco, Carapicuiba,
Barueri, Jandira e Itapevi
ITAPEVI
BARUERI
OSASCO
JANDIRA
CARAPICUÍBA
LINHA 9 / ESMERALDA
Em Construção
Em Projeto
Pátio Pres. Altino
SÃO PAULO
LINHA 8 / DIAMANTE
Fonte: Edital de Chamamento Público das Linhas 8 e 9
PPP Patrocinada
LINHAS 11, 12 E 13 / CPTM
Atende 7 municípios
São Paulo, Guarulhos,
Itaquaquecetuba, Poá,
Ferraz de Vasconcelos, Suzano
e Mogi das Cruzes
Extensão
Linha 11: 51 km
Linha 12: 39 km
Linha 13: 12 km
Estações
Linha 11: 16
Linha 12: 13
Linha 13: 3
Demanda Diária
Linha 11: 504 mil pax
Linha 12: 220 mil pax
Linha 13: 120 mil pax (est.)
Formulário de Submissão de
PPP apresentado em 31/10/2017
Fonte: Site CPTM (www.cptm.sp.gov.br)
PPP Patrocinada
30 anos
TIC E LINHA 7 (CPTM)
Investimentos (*) (abr/15)
R$ 10 bi, sendo
R$ 8 bi nos 5 primeiros ano
Demanda Diária
500 mil Linha 7
90 mil TIC
Extensão
60 km Linha 7
136 km TIC
Atende 14 municípios
entre São Paulo e Americana
(*) Valores preliminares
Fonte: MIP Trem Intercidades
OPORTUNIDADES
INTERNACIONAIS
Modelo
de Negócio a ser definido
METRÔ BOGOTÁ
Tecnologia Adotada
GoA4 / Driverless
Demanda Diária
310 mil passageiros/dia
Estações
15
Extensão
25 km
Definição do Modelo 2017
Início das Obras 2018
Início da Operação 2022
Fonte: Site Metrô de Bogotá
(www.metrodebogota.gov.co)
Linha em projeto
METRÔ LIMA – LINHA 3
Estações
29
Extensão
38KM
Demanda Estimada
720 mil passageiros/dia
Prazo
35 anos
Remuneração
• CAPEX aporte + contraprestação
• OPEX mix de tarifa de remuneração para custos
fixos + tarifa por km para custos variáveis
Investimentos
US$ 5,6 bi
Fonte: Proinversión – Agencia de Promoción de la Inversión Privada – Perú
OUTRAS
OPORTUNIDADES
LINHA 3
NITERÓI
CBTU
METRÔ DE BH
METRÔ DE RECIFE
METRÔ DE
BUENOS AIRES
METRÔ DE
BRASÍLIA
TRENSURB
PORTO ALEGRE
METRÔ DE
FORTALEZA
RICARDO BISORDI
CCR AEROPORTOS
VIDEO CCR AEROPORTOS
CCR Day 13
CCR AEROPORTOS
Direcionamento Estratégico
• Ampliar crescimento qualificado através de aquisições no mercado
primário e secundário, consolidando o reconhecimento da
CCR como player relevante no segmento aeroportuário
Qualificações
• Sólido modelo de Governança e Gestão
• Times multidiciplinares
• Experiência consolidada em 5 países
• Compartilhamento de melhores práticas
• Agilidade de mobilização e acesso
ao mercado de capitais
• Soluções customizadas (Empresas de Serviço)
NEGÓCIOS
ATUAIS
1 2
TAS
CCR USA Airport Management Inc.
Equipe de executivos alocada nos
Estados Unidos
CCR América Latina e Caribe
Equipe de executivos
alocada no Brasil
Total Airport Services (TAS)
CCR USA detém 70% das ações da Total Airport Services
(TAS), empresa líder em serviços aeroportuários presente
nos principais aeroportos dos Estados Unidos
San José
International Airport
CCR: 48.75% das ações
4.3mm passageiros
Curaçao International
Airport
CCR: 79.80% das ações
1.8mm passageiros
Quito International
Airport
CCR: 50.00% das ações
5.8mm passageiros
BHAirport
CCR: 38.25% das ações
10.5mm passageiros
3 4
4
CCR AL&C
1
2
3
ORD
LCK
BDL
ATL
HSV
LAX
SFO
OAK
CCR USA
CCR AEROPORTOS
BRASIL
Belo Horizonte
(CNF)
EQUADOR
Quito
(UIO)
COSTA RICA
San Jose
(SJO)
CURAÇAO
Curaçao
(CUR)
TAS
(EUA)
CCR AEROPORTOS DESTAQUES 2017
• 1º LUGAR no indicador SATISFAÇÃO
GERAL da Pesquisa IQS (Indicadores de
Qualidade dos Serviços) da ANAC,
entre os 6 aeroportos concedidos
• 4º ano consecutivo reconhecido como melhor
aeroporto da América do Sul (WTA) e
aeroporto 4 estrelas pela Skytrax
• Programa de Crédito
de Carbono (nível 2)
• Expansão do pátio remoto e a modernização
do centro de controle operacional, com
investimento de $30mm
• Previsão de entrega em até Dez/2017 da
expansão do terminal de passageiros,
aumentando a capacidade em 15%
• Governança e Modelo de Gestão
CCR e crescimento 22% receita
• Foco em serviços Above the Wing
CCR AEROPORTOS
PANORAMA GERAL
2017 2018
Brasil
• Decisões políticas prevalecendo
sobre recomendações técnicas
• Fim do período de recessão
USA
• Aquecimento do mercado para projetos em
parceria com iniciativa privada
Costa Rica
• Ambiente político favorável
Curaçao
• Operadora local c/ restrições de oferta
Equador
• Cenário político e econômico desafiador
Brasil
• Indicadores econômicos apontam
retomada do crescimento
USA
• Infraestrutura continua na agenda
bipartidária dos novos prefeitos eleitos
• Operadores de longo prazo são desejados
Costa Rica
• Tendência de crescimento
sustentável
Curaçao
• Demanda reprimida atendida por outras
operadoras (novas rotas)
Equador
• Economia permanece inalterada
• Governo com dificuldades de aprovar
novas reformas
PASSAGEIROS
1%
7%
-15%
11%
6%
Quito San José Curação BH Airport Total
Total Passageiros
(EMBARQUES ‘000)
3º tri 2016 X 3º tri 2017
OPORTUNIDADES
BRASIL
• Nova rodada de licitações: 13 aeroportos
• Mercado Secundário
AMÉRICA LATINA E CARIBE
• Maioria dos aeroportos sob gestão
da iniciativa privada
• Mercado Secundário
CCR AEROPORTOS
DESENVOLVIMENTO E OPORTUNIDADES
CCR AEROPORTOS
DESENVOLVIMENTO E OPORTUNIDADES
Desenvolvedor
estratégico
Credibilidade, reputação
e relacionamento
Licitações públicas
e aquisições
14 oportunidades
mapeadas (short list)
Novos mandatarios
municipais eleitos
ESTADOS UNIDOS
Crescente interesse pela
solução PPP (P3) em
infraestrutura
Tax Reform
pode incentivar
ainda mais P3
ARTHUR PIOTTO FILHO
ESTRATÉGIA FINANCEIRA
Endividamento
de 3,0x Dívida
Líquida/EBITDA
Crescimento da
empresa será
financiado por meio
da alavancagem
Compromisso de
pagar mínimo de
50% do lucro líquido
como dividendo
PILARES FINANCEIROS
1,9 2,0 1,9
2,2 2,1 2,0 1,8 2,0 1,9 2,0 2,0
2,3 2,4 2,5 2,5
3,0 3,0 3,1
2,2 2,4
1,8 1,8
2,2
EVOLUÇÃO DO ENDIVIDAMENTO E CAPACIDADE
DE ALAVANCAGEM ADICIONAL (R$ BI – PRÓ–FORMA)
DÍVIDA
LÍQUIDA (R$ BI)
DÍVIDA LÍQUIDA /
EBTDA (X)
CAPACIDADE ADICIONAL
EBITDA ajustado dos últimos 12 meses no 3T17, inclui não–recorrentes
das aquisições de participações na ViaQuatro e ViaRio (R$ 548,1
milhões). Excluindo–se esses efeitos no EBITDA, o indicador Dívida
Líquida/EBITDA, em setembro de 2017, seria de 2,4x.
5,9 6,3 6,3 7,2 7,0 6,9 6,6 7,6 7,6 7,9 8,1 9,6 9,8 10,4 10,7 12,4 13,0 13,9 13,3 14,4
10,8 12,0 11,8
7,0
Considerando
Alavancagem de 3,5x
4,6 4,7
3,9
4,4 4,5
5,1
4,3 4,6
3,7
HISTÓRICO DE DIVIDENDOS / R$ MILHÕES
DIVIDENDOS RECEBIDOS
DIVIDEND YIELD3
(EM %)DIVIDENDOS PAGOS
1 Considerando apenas dados públicos de dividendos recebidos até 31/10/17.
2 Concessionárias que já pagaram/divulgaram dividendos em 2017:
AutoBAn, NovaDutra, RodoNorte, ViaQuatro e ViaLagos.
3 Considerando cotação média até 31/10/17.
609
852 803
1.054
1.301 1.400
1.051
1.250 1.286
798 777
1.533
1.266 1.345
1.620
1.080
1.586
1.164
2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 (1 e 2)
FOCO NA RENTABILIDADE / ROE | R$ MILHÕES
INVESTIMENTOS (INCLUINDO ATIVO
FINANCEIRO E MANUTENÇÃO)
ROE (%)LUCRO LÍQUIDO
¹ Excluindo-se o efeito da venda da STP, de R$ 863,1 milhões
no lucro líquido do exercício
² No lucro líquido, exclui–se o efeito das aquisições de
participações na ViaQuatro e na ViaRio, de R$ 361,8 milhões.
No cálculo do ROE, exclui–se o efeito de R$ 4 bilhões da
oferta de ações concluída em fevereiro de 2017.
500 547 580 714 709 672
899
1.177 1.351 1.349
874 851
1.107
353 460 512
798 984 951
659
1.038
1.413
2.632
4.044
4.607
2.888
2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016(1) 9M17(2)
34,6% 34,9% 35,8%
45,2%
24,6% 21,4%
28,0%
35,0%
38,8% 36,8%
22,4% 20,5% 20,8%
FollowOn
16,50
17,75 18,00
13,25
11,25
13,75
8,75
10,75 11,00
7,25
10,00
11,75
14,25
13,75 13,75
7,50
EVOLUÇÃO DO MERCADO DE CAPITAIS BRASILEIRO
TOTAL DE OFERTAS EM RENDA FIXA (R$ BI)
9
17
26
45 38 52 64
94 101
130 117
135
98 105
61
86
2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 9M16 9M17
Fonte: Anbima
TAXA SELIC (%)
Fonte: Anbima
11,00
7,25
10,00
11,75
14,25
13,75 13,75
7,50
ATÉ 3 ANOS DE 4 A 6 ANOS DE 7 A 9 ANOS 10 ANOS OU MAIS TAXA SELIC
25% 25% 29% 38%
50% 57% 64%
49%
52% 45% 42%
39%
34% 29% 24%
35%
17%
18% 17% 10% 8% 5% 3% 11%
6% 13% 12% 12% 9% 9% 10%
4%
2011 2012 2013 2014 2015 2016 JAN/SET 2016 JAN/SET 2017
EVOLUÇÃO DO MERCADO DE CAPITAIS BRASILEIRO
APÓS ENCURTAMENTO DE PRAZOS E AUMENTO DAS TAXAS DE JUROS
MERCADO COMEÇA A APRESENTAR SINAIS DE MELHORA
TAXA SELIC (%)
Taxa de juros
TJLP + 1,5%
+ até 4,18%
TJLP + 1,2%
+ 0,4% até
4,86%
TJLP + 1,2%
+ até 4,18%
%máximo
financiável3 70% 70% 70%
Prazo
máximo do
financiamento
(anos)
20 - 30
De acordo com
a capacidade do
projeto4
20
TJLP + 1,7%
+ 0,4% até
4,86%
TJLP + 1,7%
+ 0,4% até
4,86%
TJLP + 1,7%
+ 0,4% até
4,86%
50% 80% 40%
15 30 15
1 No período das contratações dos financiamentos de: CCR MSVia, CCR Metrô Bahia, VLT e BH Airport.
2 Para projetos estruturais de transporte público de média e alta capacidade.
3 Para o 1o ciclo de investimentos.
4 CCR Metrô Bahia = 30 anos e VLT = 20 anos.

CONDIÇÕES ANTERIORES1 HOJE
RODOVIAS MOBILIDADE2 AEROPORTOS RODOVIAS MOBILIDADE2 AEROPORTOS
FINANCIAMENTO DE LONGO PRAZO
DESAFIOS
ATÉ 3 ANOS DE 3 ANOS ATÉ 7 ANOS
ACIMA 7 ANOS
Curto Prazo
• Crédito Bancário
Médio Prazo
• Crédito bancário
• Mercado de capitais
Longo Prazo
• BNDES
• Mercado de Capitais
• FI / FGTS
• Pró Transporte
• VITER
• BID
• IFC
FINANCIAMENTO DE LONGO PRAZO
FONTES
MENSAGEM FINAL
Após ciclo de investimentos relevantes...
... e cenário de crédito escasso com altos juros,
a CCR manteve o foco:
Estratégia
Clara
Múltiplas
oportunidades
=> Seletividade
Disciplina
de Capital
Uso eficiente
do Balanço
Concretização de
investimentos em
novos projetos
ACREDITAMOS QUE A CCR ESTÁ PRONTA PARA UM NOVO CICLO
DE INVESTIMENTOS, COM CAPACIDADE RELEVANTE DE ALAVANCAGEM
E ROBUSTA POSIÇÃO DE CAIXA APÓS O FOLLOW–ON.
RENATO VALE
ENCERRAMENTO
20 ANOS DE CONCESSÕES
O PORTFÓLIO DA CCR VEM CRESCENDO E SE DIVERSIFICANDO
Concessão Obtida
Marcos
Aquisições
Extensão da Concessão
Vendas
20032002 2007
EUA
2005 201020082006 20112004
Follow On (Abril)
2009
Follow On
Internacionalização por meio
da entrada no setor aeroportuário
Atuação exclusiva no Brasil
20142013

2012 2015
20 anos do
Programa de
Concessões
QUIAMA
2016 2017
Terreno
NASP
Follow On
4,6 4,7
3,9
4,4 4,5
5,1
4,3 4,6
3,7
HISTÓRICO DE DIVIDENDOS / R$ MILHÕES
DIVIDENDOS RECEBIDOS
DIVIDEND YIELD3
(EM %)DIVIDENDOS PAGOS
1 Considerando apenas dados públicos de dividendos recebidos até 31/10/17.
2 Concessionárias que já pagaram/divulgaram dividendos em 2017:
AutoBAn, NovaDutra, RodoNorte, ViaQuatro e ViaLagos.
3 Considerando cotação média até 31/10/17.
609
852 803
1.054
1.301 1.400
1.051
1.250 1.286
798 777
1.533
1.266 1.345
1.620
1.080
1.586
1.164
2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 (1 e 2)
1.732 1.918
2.259
2.934
3.272
3.838
4.143 4.204
4.715
3.822
1.404
274
2.729
519
1.060
397
1.953
2.861 1.862
–2.653
605 603 852 807 1.078 1.329 1.431
1.078 1.081
400
365
729
833 1.054 773
856
1.280 2.197
2.752
1.173
798
962
951
1.002 1.134
1.334
2.849
3.595
3.748
2.425
FONTES & USOS | EVOLUÇÃO ANUAL
R$ MILHÕES
EBITDA VAR. DÍV. LÍQ.
DIVIDENDOS
PAGOS
DESPESAS
FINANCEIRAS
INVESTIMENTOS Dividendos de Outubro de 2017: R$ 886 MM
2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 (3T)
Disciplina
de Capital
Crescimento
Qualificado
Gestão
de pessoas Sustentabilidade
Governança
Corporativa
PILARES PARA
O CRESCIMENTO
Oportunidade para colaboradores em
função da criação das divisões e ajustes internos
Pesquisa de Remuneração para aferição
da competitividade frente ao mercado
GESTÃO
DE PESSOAS
Assessment dos executivos e nível gerencial com
definição de novas competências, aderentes aos
desafios da organização
Pesquisa de Cultura Organizacional para novas
iniciativas de melhoria e valorização do Clima e Cultura
Disciplina
de Capital
Crescimento
Qualificado
Gestão
de pessoas Sustentabilidade
Governança
Corporativa
PILARES PARA
O CRESCIMENTO
FOCO DE ATUAÇÃO
Como elemento chave na estratégia de
investimento social do Grupo CCR, o Instituto
atua diretamente no planejamento e
monitoramento das iniciativas apoiadas pelo
Grupo, inclusive oriundas de incentivos fiscais
Saúde e qualidade
de vida
Educação
e Cidadania
Meio Ambiente
e Segurança viária
Cultura e
Esporte
2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016
13 anos
R$ 187 milhões
INVESTIMENTOS DIRETOS
E INCENTIVADOS
Disciplina
de Capital
Crescimento
Qualificado
Gestão
de pessoas Sustentabilidade
Governança
Corporativa
PILARES PARA
O CRESCIMENTO
Sócios com mesmo
objetivo e visão
Todos os sócios
são minoritários
Procura obstinada
pela decisão
consensual
Interesse da CCR
acima dos interesses
dos sócios
Estilo
participativo
diálogo intenso
GOVERNANÇA CCR
FATORES DE SUCESSO NA
Conselheiros
dedicados e
conhecedores
do negócio
Equilíbrio de
interesses: acionista
x usuário x poder
concedente
Modelo de
negócio com
gestão
compartilhada
Pessoas certas
nos lugares
certos
Management com
reconhecimento do
mercado
GOVERNANÇA CORPORATIVA
ALTERAÇÕES RECENTES DA GOVERNANÇA
Código Brasileiro de
Governança Corporativa
– Cias abertas / ICVM 586
O Código contém um conjunto
de práticas recomendadas,
abordando questões chaves de
governança como a estrutura
acionária, composição da
administração e controles
internos
Prazo para cumprimento
das obrigações:
Até 31/07/2018, com
atualização anual
Avaliação do CAD, CEO e
Diretoria, com divulgação do
processo de avaliação no
Formulário Referência
OPA por participação
relevante
Divulgação obrigatória de
relatório com informações
ambientais, sociais e de
governança corporativa
AS ALTERAÇÕES, JÁ APROVADAS
PELA CVM EM SETEMBRO/2017,
ENTRARÃO EM VIGOR A PARTIR DE
02/01/2018, SENDO QUE ALGUMAS
DELAS TERÃO PRAZO PARA
ADOÇÃO ATÉ A ASSEMBLEIA
GERAL ORDINÁRIA DE 2021
1 2 3
Novo Regulamento
/ Novo Mercado
Uma das regras específicas que foram
apresentadas para votação em
separado E FOI APROVADA:
A CCR votou favoravelmente
a outras duas regras, que
não foram aprovadas
GOVERNANÇA CORPORATIVA
ALTERAÇÕES RECENTES DA GOVERNANÇA
REGIMENTOS
CAD
COMITÊS
CONSELHO FISCAL
POLÍTICA DE
INDICAÇÃO DE
MEMBROS
POLÍTICA DE
GERENCIAMENTO
DE RISCOS
POLÍTICA DE
TRANSAÇÕES COM
PARTES RELACIONADAS
POLÍTICA DE
NEGOCIAÇÃO DE
VALORES MOBILIÁRIOS
CÓDIGO DE CONDUTA
E POLÍTICA DA
EMPRESA LIMPA
ESTATUTO SOCIAL
ATUALIZADO
1
2 5
6
7
8
A PARTIR DE 2021, ESTÁ PREVISTA A CRIAÇÃO OU A DIVULGAÇÃO
DAS SEGUINTES REGRAS E MATÉRIAS
GOVERNANÇA CORPORATIVA
POLÍTICA DE
REMUNERAÇÃO3
4
NOVO +
DIVULGAÇÃO
MELHORIA +
DIVULGAÇÃO
MELHORIA ATUALIZAÇÃO
A CCR decidiu pela implementação imediata de todas as obrigações previstas
Código Brasileiro de Governança
Corporativa – Cias abertas
Regulamento do Novo Mercado
Inclusive das regras cujo prazo de
implantação se estende até 2021
Considerando que votou favoravelmente a duas
medidas não aprovadas, a CCR também as
implementará
• OPA por participação relevante
• Divulgação obrigatória de relatório
com informações ambientais, sociais e
de governança corporativa
GOVERNANÇA CORPORATIVA
É a CCR mantendo o alto nível de governança
que os seus acionistas estão acostumados
POR QUE
INVESTIR NA CCR?
Estratégia clara,
definida e pública
Acesso ao mercado
de capitais
Sócios controladores
com os mesmos objetivos
e visão
Forte política de
dividendos
Colaboradores qualificados
em contínuo processo de
desenvolvimento
Inserida em mercados com
potencial de upside
Sólida estrutura
financeira
Crescimento qualificado
e desenvolvimento
sustentável
VIDEO 7 / INFRAESTRUTURA EM MOVIMENTO
PERGUNTAS
E RESPOSTAS
ALMOÇO

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Apresentação 4T15 CCR
Apresentação 4T15 CCRApresentação 4T15 CCR
Apresentação 4T15 CCR
CCR Relações com Investidores
 
Apresentação 3T15 CCR
Apresentação 3T15 CCRApresentação 3T15 CCR
Apresentação 3T15 CCR
CCR Relações com Investidores
 
Apresentação 4T14 e 2014 - CCR
Apresentação 4T14 e 2014 - CCRApresentação 4T14 e 2014 - CCR
Apresentação 4T14 e 2014 - CCR
CCR Relações com Investidores
 
Apresentação 2T15
Apresentação 2T15Apresentação 2T15
Apresentação 2T15
CCR Relações com Investidores
 
Apresentação 1T15
Apresentação 1T15Apresentação 1T15
Apresentação 1T15
CCR Relações com Investidores
 
Call port 2 t11
Call port 2 t11Call port 2 t11
Call port 2 t11
Valid S.A.
 
Apresentação 2T18
Apresentação 2T18Apresentação 2T18
Apresentação 2T18
CCR Relações com Investidores
 
Propostas de Ajuste ao Orçamento de 2016
Propostas de Ajuste ao Orçamento de 2016Propostas de Ajuste ao Orçamento de 2016
Propostas de Ajuste ao Orçamento de 2016
Palácio do Planalto
 
Apresentação - Teleconferência Resultados 3T11
Apresentação - Teleconferência Resultados 3T11Apresentação - Teleconferência Resultados 3T11
Apresentação - Teleconferência Resultados 3T11
RiRossi
 
RGF - 3º QUADRIMESTRE e RREO - 6º BIMESTRE 2021
RGF - 3º QUADRIMESTRE e RREO - 6º BIMESTRE 2021RGF - 3º QUADRIMESTRE e RREO - 6º BIMESTRE 2021
RGF - 3º QUADRIMESTRE e RREO - 6º BIMESTRE 2021
Portal NE10
 
Apresentação 3T08
Apresentação 3T08Apresentação 3T08
Apresentação 3T08
RiRossi
 
Apresentação dos resultados 4 t11
Apresentação dos resultados 4 t11Apresentação dos resultados 4 t11
Apresentação dos resultados 4 t11
TriunfoRi
 
Aula 8 história economia do es
Aula 8 história economia do esAula 8 história economia do es
Aula 8 história economia do es
Jorge Anna
 
Aula 9 história economia do es
Aula 9 história economia do esAula 9 história economia do es
Aula 9 história economia do es
Jorge Anna
 
Medidas Adicionais de Redução do Gasto da União
Medidas Adicionais de Redução do Gasto da UniãoMedidas Adicionais de Redução do Gasto da União
Medidas Adicionais de Redução do Gasto da União
Palácio do Planalto
 
Apresentação dos Resultados do 4T10
Apresentação dos Resultados do 4T10Apresentação dos Resultados do 4T10
Apresentação dos Resultados do 4T10
TegmaRI
 
Apresentação 3T09
Apresentação 3T09Apresentação 3T09
Apresentação 3T09
RiRossi
 
Apresentação dos Resultados do 4T09
Apresentação dos Resultados do 4T09Apresentação dos Resultados do 4T09
Apresentação dos Resultados do 4T09
TegmaRI
 
Apresentacao fonac
Apresentacao fonacApresentacao fonac
Apresentacao fonac
fonacrj
 
Meta Fiscal
Meta FiscalMeta Fiscal

Mais procurados (20)

Apresentação 4T15 CCR
Apresentação 4T15 CCRApresentação 4T15 CCR
Apresentação 4T15 CCR
 
Apresentação 3T15 CCR
Apresentação 3T15 CCRApresentação 3T15 CCR
Apresentação 3T15 CCR
 
Apresentação 4T14 e 2014 - CCR
Apresentação 4T14 e 2014 - CCRApresentação 4T14 e 2014 - CCR
Apresentação 4T14 e 2014 - CCR
 
Apresentação 2T15
Apresentação 2T15Apresentação 2T15
Apresentação 2T15
 
Apresentação 1T15
Apresentação 1T15Apresentação 1T15
Apresentação 1T15
 
Call port 2 t11
Call port 2 t11Call port 2 t11
Call port 2 t11
 
Apresentação 2T18
Apresentação 2T18Apresentação 2T18
Apresentação 2T18
 
Propostas de Ajuste ao Orçamento de 2016
Propostas de Ajuste ao Orçamento de 2016Propostas de Ajuste ao Orçamento de 2016
Propostas de Ajuste ao Orçamento de 2016
 
Apresentação - Teleconferência Resultados 3T11
Apresentação - Teleconferência Resultados 3T11Apresentação - Teleconferência Resultados 3T11
Apresentação - Teleconferência Resultados 3T11
 
RGF - 3º QUADRIMESTRE e RREO - 6º BIMESTRE 2021
RGF - 3º QUADRIMESTRE e RREO - 6º BIMESTRE 2021RGF - 3º QUADRIMESTRE e RREO - 6º BIMESTRE 2021
RGF - 3º QUADRIMESTRE e RREO - 6º BIMESTRE 2021
 
Apresentação 3T08
Apresentação 3T08Apresentação 3T08
Apresentação 3T08
 
Apresentação dos resultados 4 t11
Apresentação dos resultados 4 t11Apresentação dos resultados 4 t11
Apresentação dos resultados 4 t11
 
Aula 8 história economia do es
Aula 8 história economia do esAula 8 história economia do es
Aula 8 história economia do es
 
Aula 9 história economia do es
Aula 9 história economia do esAula 9 história economia do es
Aula 9 história economia do es
 
Medidas Adicionais de Redução do Gasto da União
Medidas Adicionais de Redução do Gasto da UniãoMedidas Adicionais de Redução do Gasto da União
Medidas Adicionais de Redução do Gasto da União
 
Apresentação dos Resultados do 4T10
Apresentação dos Resultados do 4T10Apresentação dos Resultados do 4T10
Apresentação dos Resultados do 4T10
 
Apresentação 3T09
Apresentação 3T09Apresentação 3T09
Apresentação 3T09
 
Apresentação dos Resultados do 4T09
Apresentação dos Resultados do 4T09Apresentação dos Resultados do 4T09
Apresentação dos Resultados do 4T09
 
Apresentacao fonac
Apresentacao fonacApresentacao fonac
Apresentacao fonac
 
Meta Fiscal
Meta FiscalMeta Fiscal
Meta Fiscal
 

Semelhante a CCR Day 13

Concessões Rodoviárias: o que é melhor para o Brasil?”
Concessões Rodoviárias: o que é melhor para o Brasil?” Concessões Rodoviárias: o que é melhor para o Brasil?”
Concessões Rodoviárias: o que é melhor para o Brasil?”
Fiesp Federação das Indústrias do Estado de SP
 
Apresentação da ministra do Planejamento, Miriam Belchior, no Encontro Estadu...
Apresentação da ministra do Planejamento, Miriam Belchior, no Encontro Estadu...Apresentação da ministra do Planejamento, Miriam Belchior, no Encontro Estadu...
Apresentação da ministra do Planejamento, Miriam Belchior, no Encontro Estadu...
PAC
 
18.11 apresentação fsm_final
18.11 apresentação fsm_final18.11 apresentação fsm_final
18.11 apresentação fsm_final
Fernando S. Marcato
 
CCR Day 11_Port
CCR Day 11_PortCCR Day 11_Port
Santos - vejamais Turismo
Santos - vejamais TurismoSantos - vejamais Turismo
Santos - vejamais Turismo
vejamais
 
AMM Informa nº 26
AMM Informa nº 26 AMM Informa nº 26
CONCESSÕES DE INFRA-ESTRUTURA NO BRASIL - FIESP/CCR
CONCESSÕES DE INFRA-ESTRUTURA NO BRASIL - FIESP/CCRCONCESSÕES DE INFRA-ESTRUTURA NO BRASIL - FIESP/CCR
CONCESSÕES DE INFRA-ESTRUTURA NO BRASIL - FIESP/CCR
PLANORS
 
AMM Informa nº 26
AMM Informa nº 26AMM Informa nº 26
Apresentacao apimec 2010(sp)site
Apresentacao apimec 2010(sp)siteApresentacao apimec 2010(sp)site
Apresentacao apimec 2010(sp)site
Marcopolo
 
AMM Informa nº 15
AMM Informa nº 15AMM Informa nº 15
Edição 104 fevereiro 2015 - cadê a cana
Edição 104   fevereiro 2015 - cadê a canaEdição 104   fevereiro 2015 - cadê a cana
Edição 104 fevereiro 2015 - cadê a cana
Rafael Mermejo
 
Carta de Conjuntura - (12/01/2016) - Rodrigo Morem
Carta de Conjuntura - (12/01/2016) - Rodrigo MoremCarta de Conjuntura - (12/01/2016) - Rodrigo Morem
Carta de Conjuntura - (12/01/2016) - Rodrigo Morem
Fundação de Economia e Estatística
 
Diagnóstico Econômico, Propostas para oDesenvolvimento e Resultados
Diagnóstico Econômico, Propostas para oDesenvolvimento e ResultadosDiagnóstico Econômico, Propostas para oDesenvolvimento e Resultados
Diagnóstico Econômico, Propostas para oDesenvolvimento e Resultados
Inovatec JF
 
Debate tv brasil nassif.spnt-mt-perrupato.18jun2010
Debate tv brasil  nassif.spnt-mt-perrupato.18jun2010Debate tv brasil  nassif.spnt-mt-perrupato.18jun2010
Debate tv brasil nassif.spnt-mt-perrupato.18jun2010
Luis Nassif
 
PLANEJAMENTO - MINISTÉRIO DA INFRAESTRUTURA
PLANEJAMENTO - MINISTÉRIO DA INFRAESTRUTURAPLANEJAMENTO - MINISTÉRIO DA INFRAESTRUTURA
PLANEJAMENTO - MINISTÉRIO DA INFRAESTRUTURA
PLANORS
 
Jornal digital 16 03-18
Jornal digital 16 03-18Jornal digital 16 03-18
Jornal digital 16 03-18
Jornal Correio do Sul
 
FAVORECIDO: DÁRIO MEIRA COMÉRCIO DE DERIVADOS DE PETRÓLEO LTDA
FAVORECIDO: DÁRIO MEIRA COMÉRCIO DE DERIVADOS DE PETRÓLEO LTDAFAVORECIDO: DÁRIO MEIRA COMÉRCIO DE DERIVADOS DE PETRÓLEO LTDA
FAVORECIDO: DÁRIO MEIRA COMÉRCIO DE DERIVADOS DE PETRÓLEO LTDA
Jerbialdo
 
Wb Julho 2007
Wb   Julho 2007Wb   Julho 2007
Wb Julho 2007
viviane.viana
 
AMM Informa nº 19
 AMM Informa nº 19 AMM Informa nº 19
Perspectivas do Investimento Estrangeiro no Brasil, com Renato Baumann, da Se...
Perspectivas do Investimento Estrangeiro no Brasil, com Renato Baumann, da Se...Perspectivas do Investimento Estrangeiro no Brasil, com Renato Baumann, da Se...
Perspectivas do Investimento Estrangeiro no Brasil, com Renato Baumann, da Se...
Fundação Fernando Henrique Cardoso
 

Semelhante a CCR Day 13 (20)

Concessões Rodoviárias: o que é melhor para o Brasil?”
Concessões Rodoviárias: o que é melhor para o Brasil?” Concessões Rodoviárias: o que é melhor para o Brasil?”
Concessões Rodoviárias: o que é melhor para o Brasil?”
 
Apresentação da ministra do Planejamento, Miriam Belchior, no Encontro Estadu...
Apresentação da ministra do Planejamento, Miriam Belchior, no Encontro Estadu...Apresentação da ministra do Planejamento, Miriam Belchior, no Encontro Estadu...
Apresentação da ministra do Planejamento, Miriam Belchior, no Encontro Estadu...
 
18.11 apresentação fsm_final
18.11 apresentação fsm_final18.11 apresentação fsm_final
18.11 apresentação fsm_final
 
CCR Day 11_Port
CCR Day 11_PortCCR Day 11_Port
CCR Day 11_Port
 
Santos - vejamais Turismo
Santos - vejamais TurismoSantos - vejamais Turismo
Santos - vejamais Turismo
 
AMM Informa nº 26
AMM Informa nº 26 AMM Informa nº 26
AMM Informa nº 26
 
CONCESSÕES DE INFRA-ESTRUTURA NO BRASIL - FIESP/CCR
CONCESSÕES DE INFRA-ESTRUTURA NO BRASIL - FIESP/CCRCONCESSÕES DE INFRA-ESTRUTURA NO BRASIL - FIESP/CCR
CONCESSÕES DE INFRA-ESTRUTURA NO BRASIL - FIESP/CCR
 
AMM Informa nº 26
AMM Informa nº 26AMM Informa nº 26
AMM Informa nº 26
 
Apresentacao apimec 2010(sp)site
Apresentacao apimec 2010(sp)siteApresentacao apimec 2010(sp)site
Apresentacao apimec 2010(sp)site
 
AMM Informa nº 15
AMM Informa nº 15AMM Informa nº 15
AMM Informa nº 15
 
Edição 104 fevereiro 2015 - cadê a cana
Edição 104   fevereiro 2015 - cadê a canaEdição 104   fevereiro 2015 - cadê a cana
Edição 104 fevereiro 2015 - cadê a cana
 
Carta de Conjuntura - (12/01/2016) - Rodrigo Morem
Carta de Conjuntura - (12/01/2016) - Rodrigo MoremCarta de Conjuntura - (12/01/2016) - Rodrigo Morem
Carta de Conjuntura - (12/01/2016) - Rodrigo Morem
 
Diagnóstico Econômico, Propostas para oDesenvolvimento e Resultados
Diagnóstico Econômico, Propostas para oDesenvolvimento e ResultadosDiagnóstico Econômico, Propostas para oDesenvolvimento e Resultados
Diagnóstico Econômico, Propostas para oDesenvolvimento e Resultados
 
Debate tv brasil nassif.spnt-mt-perrupato.18jun2010
Debate tv brasil  nassif.spnt-mt-perrupato.18jun2010Debate tv brasil  nassif.spnt-mt-perrupato.18jun2010
Debate tv brasil nassif.spnt-mt-perrupato.18jun2010
 
PLANEJAMENTO - MINISTÉRIO DA INFRAESTRUTURA
PLANEJAMENTO - MINISTÉRIO DA INFRAESTRUTURAPLANEJAMENTO - MINISTÉRIO DA INFRAESTRUTURA
PLANEJAMENTO - MINISTÉRIO DA INFRAESTRUTURA
 
Jornal digital 16 03-18
Jornal digital 16 03-18Jornal digital 16 03-18
Jornal digital 16 03-18
 
FAVORECIDO: DÁRIO MEIRA COMÉRCIO DE DERIVADOS DE PETRÓLEO LTDA
FAVORECIDO: DÁRIO MEIRA COMÉRCIO DE DERIVADOS DE PETRÓLEO LTDAFAVORECIDO: DÁRIO MEIRA COMÉRCIO DE DERIVADOS DE PETRÓLEO LTDA
FAVORECIDO: DÁRIO MEIRA COMÉRCIO DE DERIVADOS DE PETRÓLEO LTDA
 
Wb Julho 2007
Wb   Julho 2007Wb   Julho 2007
Wb Julho 2007
 
AMM Informa nº 19
 AMM Informa nº 19 AMM Informa nº 19
AMM Informa nº 19
 
Perspectivas do Investimento Estrangeiro no Brasil, com Renato Baumann, da Se...
Perspectivas do Investimento Estrangeiro no Brasil, com Renato Baumann, da Se...Perspectivas do Investimento Estrangeiro no Brasil, com Renato Baumann, da Se...
Perspectivas do Investimento Estrangeiro no Brasil, com Renato Baumann, da Se...
 

Mais de CCR Relações com Investidores

CCR PRESENTATION 4Q18
CCR PRESENTATION 4Q18CCR PRESENTATION 4Q18
CCR PRESENTATION 4Q18
CCR Relações com Investidores
 
2Q18 Presentation
2Q18 Presentation2Q18 Presentation
1Q18 Presentation
1Q18 Presentation1Q18 Presentation
Apresentação 1T18
Apresentação 1T18Apresentação 1T18
Apresentação 1T18
CCR Relações com Investidores
 
4Q17 Earnings Presentation
4Q17 Earnings Presentation4Q17 Earnings Presentation
4Q17 Earnings Presentation
CCR Relações com Investidores
 
CCR Day 13 Presentation
CCR Day 13 Presentation CCR Day 13 Presentation
CCR Day 13 Presentation
CCR Relações com Investidores
 
Presentation 3Q17
Presentation 3Q17  Presentation 3Q17
Presentations 2Q17
Presentations 2Q17Presentations 2Q17
Apresentação 2T17
Apresentação 2T17Apresentação 2T17
Apresentação 2T17
CCR Relações com Investidores
 
Presentation 2Q17
Presentation 2Q17Presentation 2Q17
Presentation 1Q17
Presentation 1Q17 Presentation 1Q17
Presentation 4Q16
Presentation 4Q16   Presentation 4Q16
Apresentação 4 t16
Apresentação 4 t16  Apresentação 4 t16
Apresentação 4 t16
CCR Relações com Investidores
 
Ccro3 apresentacao ccr_day2016_port
Ccro3 apresentacao ccr_day2016_portCcro3 apresentacao ccr_day2016_port
Ccro3 apresentacao ccr_day2016_port
CCR Relações com Investidores
 
Ccro3 apresentacao ccr_day2016_eng
Ccro3 apresentacao ccr_day2016_engCcro3 apresentacao ccr_day2016_eng
Ccro3 apresentacao ccr_day2016_eng
CCR Relações com Investidores
 
Presentation 3Q16
Presentation 3Q16Presentation 3Q16
Presentation 2Q16
Presentation 2Q16Presentation 2Q16
Presentation 1Q16
Presentation 1Q16Presentation 1Q16
Presentation 4Q15 CCR
Presentation 4Q15 CCRPresentation 4Q15 CCR
Presentation 4Q15 CCR
CCR Relações com Investidores
 
CCR DAY 11_Eng
CCR DAY 11_EngCCR DAY 11_Eng

Mais de CCR Relações com Investidores (20)

CCR PRESENTATION 4Q18
CCR PRESENTATION 4Q18CCR PRESENTATION 4Q18
CCR PRESENTATION 4Q18
 
2Q18 Presentation
2Q18 Presentation2Q18 Presentation
2Q18 Presentation
 
1Q18 Presentation
1Q18 Presentation1Q18 Presentation
1Q18 Presentation
 
Apresentação 1T18
Apresentação 1T18Apresentação 1T18
Apresentação 1T18
 
4Q17 Earnings Presentation
4Q17 Earnings Presentation4Q17 Earnings Presentation
4Q17 Earnings Presentation
 
CCR Day 13 Presentation
CCR Day 13 Presentation CCR Day 13 Presentation
CCR Day 13 Presentation
 
Presentation 3Q17
Presentation 3Q17  Presentation 3Q17
Presentation 3Q17
 
Presentations 2Q17
Presentations 2Q17Presentations 2Q17
Presentations 2Q17
 
Apresentação 2T17
Apresentação 2T17Apresentação 2T17
Apresentação 2T17
 
Presentation 2Q17
Presentation 2Q17Presentation 2Q17
Presentation 2Q17
 
Presentation 1Q17
Presentation 1Q17 Presentation 1Q17
Presentation 1Q17
 
Presentation 4Q16
Presentation 4Q16   Presentation 4Q16
Presentation 4Q16
 
Apresentação 4 t16
Apresentação 4 t16  Apresentação 4 t16
Apresentação 4 t16
 
Ccro3 apresentacao ccr_day2016_port
Ccro3 apresentacao ccr_day2016_portCcro3 apresentacao ccr_day2016_port
Ccro3 apresentacao ccr_day2016_port
 
Ccro3 apresentacao ccr_day2016_eng
Ccro3 apresentacao ccr_day2016_engCcro3 apresentacao ccr_day2016_eng
Ccro3 apresentacao ccr_day2016_eng
 
Presentation 3Q16
Presentation 3Q16Presentation 3Q16
Presentation 3Q16
 
Presentation 2Q16
Presentation 2Q16Presentation 2Q16
Presentation 2Q16
 
Presentation 1Q16
Presentation 1Q16Presentation 1Q16
Presentation 1Q16
 
Presentation 4Q15 CCR
Presentation 4Q15 CCRPresentation 4Q15 CCR
Presentation 4Q15 CCR
 
CCR DAY 11_Eng
CCR DAY 11_EngCCR DAY 11_Eng
CCR DAY 11_Eng
 

CCR Day 13

  • 1. “Organização, foco e governança: Como perpetuar nosso histórico de sucesso”
  • 2. 8h00 Cadastramento e café da manhã 09h15 RENATO VALE Abertura e boas vindas 9h40 ANTONIO LAVAREDA Cientista Político 10h25 DYOGO OLIVEIRA Ministro do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão 11h10 Perguntas e Respostas 11h30 às 12h00 Intervalo 12h25 ITALO ROPPA CCR Rodovias SP 12h40 LEONARDO VIANNA CCR Mobilidade 12h55 RICARDO BISORDI CCR Aeroportos 13h10 ARTHUR PIOTTO FILHO Estratégia Financeira para o Futuro 13h30 RENATO VALE Organização, Foco e Governança 13h50 Debates, perguntas e respostas 14h10 Almoço12h10 JOSÉ BRAZ CCR Rodovias BR AGENDA
  • 6. DEFINIÇÃO DO NEGÓCIO Viabilizar soluções de investimentos e serviços em infraestrutura, contribuindo para o desenvolvimento socioeconômico e ambiental das regiões onde atua
  • 8. EMPRESAS DO GRUPO CCR EM 2005 MOBILIDADE URBANA Empresas Participação STP 34% AEROPORTOS Empresas Participação SERVIÇOS Empresas Participação CCR Actua 100% CCR Engelog 100% CCR EngelogTec 100% RODOVIAS Empresas Participação CCR NovaDutra 100% CCR ViaLagos 100% CCR RodoNorte 86% CCR AutoBAn 100% CCR ViaOeste 100%
  • 9. EMPRESAS DO GRUPO CCR EM 2017 Renovias 40% CCR SPVias 100% ViaRio 66% CCR MSVia 100% ViaQuatro 75% CCR Barcas 80% VLT Carioca 24,9% CCR Metrô Bahia 100% SAMM 100% Quito 50% San Jose 48% Curaçao 79% BH Airport 38% TAS 70% QUIAMA 50% MOBILIDADE URBANA Empresas Participação AEROPORTOS Empresas Participação SERVIÇOS Empresas Participação CCR Actua 100% CCR Engelog 100% CCR EngelogTec 100% RODOVIAS Empresas Participação CCR NovaDutra 100% CCR ViaLagos 100% CCR RodoNorte 86% CCR AutoBAn 100% CCR ViaOeste 100%
  • 10. Comunicação & Sustentabilidade Relações Institucionais Compliance PRESIDÊNCIA CCR Aeroportos Novos Negócios Apoios Funcionais CCR USA CCR Mobilidade Novos Negócios Apoios Funcionais CCR Rodovias BR Novos Negócios Apoios Funcionais CCR Rodovias SP Novos Negócios Apoios Funcionais Direção corporativa Gestão estratégica institucional Gestão corporativa Desenvolvimento e gestão de negócios Gestão Corporativa Desenvolvimento Empresarial Finanças & RI Jurídico Planejamento & Controle ORGANIZAÇÃO
  • 11. FOCO • Desenvolver e conquistar negócios, assegurando o crescimento e perpetuidade • Gestão e excelência dos negócios DIVISÕES DE NEGÓCIO • Definir políticas e direcionamento estratégico para o Grupo GESTÃO CORPORATIVA • Excelência e eficiência operacional • Maximização da geração de resultados UNIDADE DE NEGÓCIOS • Realização das atividades e processos transacionais com soluções diferenciadas, máxima eficiência e valor agregado CSC PAPÉIS E RESPONSABILIDADES ESTRATÉGICO TÁTICO TRANSACIONAL
  • 12. PANORAMA BRASIL Fim do período de recessão – dois trimestres consecutivos de crescimento. (inicio 2º tri 2014) Previsão de PIB positivo em 2017 e Crescimento 2018 Taxas de juros Queda do desemprego Aumento na produção de Automóveis de +42,2% em outubro (em relação ao mesmo mês do ano anterior) Aumento da produção e exportação agrícola Inflação sob controle
  • 16. PANORAMA BRASIL Fim do período de recessão – dois trimestres consecutivos de crescimento. (inicio 2º tri 2014) Previsão de PIB positivo em 2017 e Crescimento 2018 Taxas de juros Queda do desemprego Aumento na produção de Automóveis de +42,2% em outubro (em relação ao mesmo mês do ano anterior) Aumento da produção e exportação agrícola Inflação sob controle
  • 17. EVOLUÇÃO DE TRÁFEGO CCR RODOVIAS BR 4,2% 1º tri 2º tri 3º tri – 3,8% – 4,0% 2016 X 2017 Veículos equivalentes (%)
  • 19. investimentos 3 bilhões prioritárias 25 obrasSolicitação da ANTT Na Serra das Araras 1,7 bilhão
  • 22. Rodovia de Integração Sul Fonte: Governo Federal www.antt.gov.br Extensão: 474 km Prazo: 30 anos Critério de Julgamento: Menor Valor de Tarifa Receita Total: R$ 24,3 bi Capex Total: R$ 7,5 bi Valores: Set/16 OPORTUNIDADES NO BRASIL
  • 23. Rodovia BR101 (Palhoça) Fonte: Governo Federal www.projetocrescer.gov.br Extensão: 220 km Prazo: 30 anos Critério de Julgamento: Menor Valor de Tarifa Capex Total: R$ 4,1 bi Valores: Mai/16 OPORTUNIDADES NO BRASIL
  • 24. BR 364/GO/MG Jataí / Uberlândia Fonte: Governo Federal www.antt.gov.br Extensão: 439 km Prazo: 30 anos Critério de Julgamento: Menor Valor de Tarifa Receita Total: R$ 8,35 bi Capex Total: R$ 2,0 bi Valores: Jul/16 OPORTUNIDADES NO BRASIL
  • 25. Montes Claros / Curvelo Fonte: Governo do Estado de Minas Gerais www.setop.mg.gov.br Extensão: 364 km Prazo: 30 anos Critério de Julgamento: Maior Valor de Outorga Receita Total: R$ 7,54 bi Capex Total: R$ 1,93 bi Valores: Jan/16 OPORTUNIDADES NO BRASIL
  • 26. Fonte: Governo do Estado de Minas Gerais www.setop.mg.gov.br Extensão: 51 km Prazo: 30 anos Critério de Julgamento: Maior Valor de Outorga Receita Total: R$ 2,18 bi Capex Total: R$ 459 mi Valores: Jan/16 Trecho entre Belo Horizonte (MG 010) e Sete Lagoas CONCESSÃO MG 424/MG OPORTUNIDADES NO BRASIL
  • 27. EVOLUÇÃO DAS CONDIÇÕES DOS EDITAIS FEDERAIS Deságio da Tarifa (acima de 10%) enseja majoração do capital social da Concessionária Início das duplicações definido por “gatilhos” de demanda Obras de faixas adicionais serão reequilibradas
  • 28. Planejamento estruturado para rodovias Mecanismos objetivos para adequações contratuais Resolução de multas EVOLUÇÃO DAS CONDIÇÕES DOS EDITAIS FEDERAIS PREMISSAS EM ANÁLISE PELO GOVERNO FEDERAL
  • 31. OPORTUNIDADES NO CHILE Mercado consolidado com forte histórico de cumprimento do planejamento Fase Região Concessão Início Fim (estimado) Km Licitações ProjetosnaAgenda Santiago Concesión Conexión Vial Ruta 78 hasta Ruta 68 2018 2058 9 Valparaiso Segunda Concesión Ruta 66 Camino de La Fruta 2018 2053 138 Santiago Autopista Costanera Central Tramo Américo Vespucio – Las Vizcachas N/I N/I 12 Santiago Autopista Costanera Central Tramo Isabel Riquelme – Américo Vespucio N/I N/I 10 Santiago Concesión Mejoramiento Ruta G|21 2018 N/I 30 Llanquihue Concesión Vial Autopista Metropolitana de Puerto Montt 2018 2048 32 Regíon de Los Lagos Concesión Vial Ruta Longitudinal Chiloé N/I N/I 101 Atacama y Antofagasta Ruta 5, Tramo Caldera|Antofagasta 35 anos 469 Región de Coquimbo Segunda Concesión Ruta 5 Tramo Los Vilos|La Serena 2018 N/I 245 Fonte: Governo do Chile Concesiones.cl/proyectos
  • 32. Mercado consolidado com forte histórico de cumprimento do planejamento Fase Região Concessão Fim (Estimado) Km Concessõesavenceraté2023 Araucanía, Los Ríos Concesión Ruta 5 Tramo Temuco | Río Bueno 2023 171 Maule y Bio Bio Concesión Ruta 5 Tramo Talca | Chillán 2023 193 Regiones Metropolitana, Valparaíso y Coquimbo Concesión Ruta 5 Tramo Santiago | Los Vilos 2023 218 Los Ríos, Los Lagos Concesión Ruta 5 Tramo Río Bueno | Puerto Montt 2023 135 Bio Bio, Araucanía Concesión Ruta 5 Tramo Chillán | Collipulli 2020 161 Valparaíso y Metropolitana Concesión Interconexión Vial Santiago | Valparaíso | Viña del Mar, Ruta 68 2023 141 Metropolitana y Valparaíso Concesión Autopista Santiago | San Antonio, Ruta 78 2018 132 Región del Bío Bío Concesión Acceso Norte a Concepción 2023 89 Fonte: Governo do Chile Concesiones.cl/proyectos OPORTUNIDADES NO CHILE
  • 33. Mapa Lotes PPP Rota Nacional n° Extensão (km) Capex 1° ao 4° ano (USD M) Capex 5° ao 15° ano (USD M) Etapa A 3, 226 707 984 346 I B 5 538 989 244 I C 7, 33 877 631 455 I D 8 ,36, A|005, 158, 188 911 1063 298 II E 9, 11, 34, 193, A|008, A|012 390 1342 370 I F 9 AU Rosario Córdoba, 33 635 1114 372 I G 12, 16 780 1039 456 II H 34, 9, 66, 1V66 887 991 510 II I 19, 34 664 778 427 II Sur AU Riccheri, Av. J. Newbery, AU Ezeiza | Cañuelas, 3, 205 247 975 236 I BB 3, 33, 229, 249, 252, 1V252, 1V3 299 638 169 II Cuyo 7, 20, 40 342 278 181 II AU Parque AU Parque 82 500 55 III Puente Paraná Santa Fé Puente Paraná | Santa Fé 30 650 21 III Puente Chaco Corrientes Puente Chaco | Corrientes 34 700 32 III Fonte: Governo da Argentina | ppp.vialida.gob.ar OPORTUNIDADES NA ARGENTINA
  • 37. PANORAMA BRASIL Fim do período de recessão – dois trimestres consecutivos de crescimento. (inicio 2º tri 2014) Previsão de PIB positivo em 2017 e Crescimento 2018 Taxas de juros Queda do desemprego Aumento na produção de Automóveis de +42,2% em outubro (em relação ao mesmo mês do ano anterior) Aumento da produção e exportação agrícola Inflação sob controle
  • 39. PIB: 31% do brasileiro (1) População: 22% da brasileira (1) Produção de Veículos: 45% da brasileira(2) Frota SP: 29% frota nacional sendo 34% dos automóveis (2) Porto de Santos: 28% importações/exportações Brasileiras (R$) até 09/2017 (3) Crescimento das Importações e Exportações (t) de 10,3% em relação a 2016, até setembro (4) Concessões de Rodovias: 37% Oportunidades nos Contratos atuais Novas Licitações FONTE: ARTESP 2019 2021 Vencimento dos Contratos atuais 2022 2025 2027 2028 FONTES: 1. Portal da Indústria / 2. ANFAVEA / 3. MDIC / 4. Porto de Santos
  • 40. 3,8% 1º tri 2º tri 3º tri – 2,6% 0,2% EVOLUÇÃO DE TRÁFEGO CCR RODOVIAS SP 2016 X 2017 Veículos equivalentes (%)
  • 42. ITARARÉ Oportunidade de Duplicação da Rodovia SP 258 em Itararé Investimentos estimado em R$40 MM Projetos executivos prontos e já aprovados pela ARTESP
  • 43. Investimentos estimado em R$150 MM Projetos executivos prontos e já aprovados pela ARTESP ITAPEVA Oportunidade de Duplicação da Rodovia SP 258 em Itapeva
  • 44. SP 255 Oportunidade de Duplicação da Rodovia SP 255 em Avaré Investimentos estimado em R$250 MM Duplicação de 44 km
  • 45. PROJETO JUNDIAÍ Oportunidade de execução da 2ª FASE Investimentos de R$350 MM Implantação de viaduto e alças direcionais
  • 46. OPORTUNIDADE DE EXECUÇÃO DO TREVO DO SERTANEJO Rodovia Raposo Tavares Investimentos estimado em R$26 MM Projetos executivos prontos e já aprovados pela ARTESP
  • 47. OPORTUNIDADE DE EXECUÇÃO DO ACESSO À OSASCO Rodovia Castello Branco Investimentos estimado em R$150 MM
  • 48. Investimentos estimado em R$750 MM MARGINAIS CASTELLO BRANCO Oportunidade de extensão Marginais km 23 ao km 27 | SP 280
  • 49. NOVAS CONCESSÕES RODOANEL NORTE Capex estimado R$582 MM Entrega das propostas: 10/01/2018 Outorga mínima: R$462 MM Rodovia com 48 quilômetros Fonte: Governo do Estado de São Paulo / Artesp TRECHO NORTE TRECHO LESTE TRECHO OESTE TRECHO SUL
  • 50. Consulta Pública ainda em 2017 e licitação em 2018 Investimentos estimados pela ARTESP em cerca de U$1 Bi Fonte: Governo do Estado de São Paulo / Artesp NOVAS CONCESSÕES RODOVIAS DO LITORAL
  • 55. Fase 2 Em implantação Fase 1 Em operação Vila Sônia Entrega: DEZ/20 São Paulo Morumbi Entrega: JUL/18 Butantã Pinheiros Faria Lima Fradique Coutinho Oscar Freire Entrega: MAR/18 Paulista Mackenzie Higienópolis Entrega: DEZ/17 República Luz
  • 56. 1,6% 0,1% 1,8% 1º tri 2º tri 3º tri 2016 X 2017 PASSAGEIROS (%) RESULTADOS
  • 57. Prazo Contratual 2043 (30 anos) Investimento total previsto R$ 5 Bi (base abr/13) Aporte Público (base out/13): • Valor Total: R$ 2,283 Bi • Já recebidos: R$ 1,874 Bi (até 1/11/17) Início da Operação Plena Set 2017 (exceto Aeroporto) Financiamento Longo Prazo: Equacionado R$ 3,827 Bi – Empréstimos CP e Financiamento LP Empregos Gerados 5.000 Estações da Linha 2 Estações da Linha 1 Contraprestação pecuniária R$ 173,4 MM (base abr/13) Acesso Norte Lapa Pirajá Detran Rodoviária Pernambués Imbuí CAB Pituaçu Flamboyant Bairro da Paz Tamburugy Aeroporto Mussurunga
  • 58. LINHA2LINHA 1 Pituaçú (em construção) CAB Imbuí Pernambués Aeroporto Mussurunga Bairro da Paz Tamburugy Flamboyant Rodoviária Detran Acesso Norte Bonocô Brotas Campo da Pólvora Lapa Complexo de Manutenção Pirajá Pirajá Bom Juá Retiro Acesso Norte DESAFIO: INTEGRAÇÃO COM ÔNIBUS PÁTIO ACESSO NORTE
  • 59. 18 20 21 21 22 29 38 45 45 49 51 71 65 74 78 83 95 117 116 131 174 EVOLUÇÃO DA DEMANDA (MÉDIA DIA ÚTIL / MIL) Início Operação Comercial Operação Plena Linha 1 Integração Pirajá Integração Lapa Início Linha 2 (Acesso Norte – Rodoviária) Início Linha 2 (Rodoviária – Pituaçú) Integração tarifária plena Início Linha 2 (Flamboyant – Mussurunga) Corte de linhas metropolitanas
  • 60. VIDEO BORA DE METRÔ
  • 61. VLT | CONCEPÇÃO DO PROJETO E LEGADO Revitalização da região portuária Expansão imobiliária Integração dos bairros da região portuária ao centro do rio Conexão entre os modais que abastecem o centro do rio 28 quilômetros de vias 29 paradas / estações R$ 1.188 MM* de investimentos 32 trens R$ 532 MM* de aporte público R$ 5,95 MM* de contraprestação mensais *Valores com base em junho de 2012
  • 62. MAPA ATUAL Início das obras Início de 2014 Operação Etapa 1 Junho de 2016 Operação Etapa 2A (não comercial) Junho de 2016 Operação Etapa 2B Junho de 2017 Operação Etapa 3A Outubro de 2017 Operação Etapa 3B Outubro de 2018
  • 63. 38 26 23 25 29 32 29 29 30 29 35 40 40 43 45 PASSAGEIROS TRANSPORTADOS (MÉDIA DIA ÚTIL / MIL) REALIZADO
  • 65. Extensão 5,5 Km Previsão de início das obras: 2018 Em fase de elaboração do projeto básico Estações da Linha 2 Estações da Linha 1 Acesso Norte Lapa Pirajá Detran Rodoviária Pernambués Imbuí CAB Pituaçu Flamboyant Bairro da Paz Tamburugy Aeroporto Mussurunga TRAMO 3 Brasilgás Aguas Claras / Cajazeiras Tramo 3 2 Estações (Campinas e Águas Claras)
  • 67. LINHAS 5 E 17 – METRÔ SP Concessão comum 20 anos 950 mil passageiros (demanda de referência) R$ 189,6 milhões Outorga Fixa mínima Operação de Metrô (Linha 5) e Monotrilho (Linha 17) Integração com outras linhas do metrô e trens metropolitanos Tarifa: R$ 1,73 (fev/17) 28 km de extensão e 25 estações Licitação aguardando liberação pelo TCE Fonte: Edital de Concessão Linhas 5 e 17
  • 68. Concessão comum 20 anos LINHA 15 – METRÔ SP Demanda Diária 350 mil passageiros/dia Investimentos R$ 7,0 bi Governo R$ 0,2 bi Concessionária Monotrilho / Extensão 15,3 km 11 Estações Audiência Pública 06/09/2017 Em fase de Consulta Pública até 24/11/2017 LINHA PRATA / MONOTRILHO 15 Fonte: Edital para Consulta Pública de Concessão Linha 15
  • 69. PPP Patrocinada 30 anos LINHAS 8 e 9 l CPTM Investimentos R$ 1,1 bi Governo R$ 2,7 bi Concessionária Integração com outras linhas do metrô e trens metropolitanos Demanda Atual 1,0 mi passageiros/dia 73,1 km de extensão e 43 estações PMI entregue em 20/09/17 Atende 6 municípios São Paulo, Osasco, Carapicuiba, Barueri, Jandira e Itapevi ITAPEVI BARUERI OSASCO JANDIRA CARAPICUÍBA LINHA 9 / ESMERALDA Em Construção Em Projeto Pátio Pres. Altino SÃO PAULO LINHA 8 / DIAMANTE Fonte: Edital de Chamamento Público das Linhas 8 e 9
  • 70. PPP Patrocinada LINHAS 11, 12 E 13 / CPTM Atende 7 municípios São Paulo, Guarulhos, Itaquaquecetuba, Poá, Ferraz de Vasconcelos, Suzano e Mogi das Cruzes Extensão Linha 11: 51 km Linha 12: 39 km Linha 13: 12 km Estações Linha 11: 16 Linha 12: 13 Linha 13: 3 Demanda Diária Linha 11: 504 mil pax Linha 12: 220 mil pax Linha 13: 120 mil pax (est.) Formulário de Submissão de PPP apresentado em 31/10/2017 Fonte: Site CPTM (www.cptm.sp.gov.br)
  • 71. PPP Patrocinada 30 anos TIC E LINHA 7 (CPTM) Investimentos (*) (abr/15) R$ 10 bi, sendo R$ 8 bi nos 5 primeiros ano Demanda Diária 500 mil Linha 7 90 mil TIC Extensão 60 km Linha 7 136 km TIC Atende 14 municípios entre São Paulo e Americana (*) Valores preliminares Fonte: MIP Trem Intercidades
  • 73. Modelo de Negócio a ser definido METRÔ BOGOTÁ Tecnologia Adotada GoA4 / Driverless Demanda Diária 310 mil passageiros/dia Estações 15 Extensão 25 km Definição do Modelo 2017 Início das Obras 2018 Início da Operação 2022 Fonte: Site Metrô de Bogotá (www.metrodebogota.gov.co)
  • 74. Linha em projeto METRÔ LIMA – LINHA 3 Estações 29 Extensão 38KM Demanda Estimada 720 mil passageiros/dia Prazo 35 anos Remuneração • CAPEX aporte + contraprestação • OPEX mix de tarifa de remuneração para custos fixos + tarifa por km para custos variáveis Investimentos US$ 5,6 bi Fonte: Proinversión – Agencia de Promoción de la Inversión Privada – Perú
  • 75. OUTRAS OPORTUNIDADES LINHA 3 NITERÓI CBTU METRÔ DE BH METRÔ DE RECIFE METRÔ DE BUENOS AIRES METRÔ DE BRASÍLIA TRENSURB PORTO ALEGRE METRÔ DE FORTALEZA
  • 79. CCR AEROPORTOS Direcionamento Estratégico • Ampliar crescimento qualificado através de aquisições no mercado primário e secundário, consolidando o reconhecimento da CCR como player relevante no segmento aeroportuário Qualificações • Sólido modelo de Governança e Gestão • Times multidiciplinares • Experiência consolidada em 5 países • Compartilhamento de melhores práticas • Agilidade de mobilização e acesso ao mercado de capitais • Soluções customizadas (Empresas de Serviço)
  • 81. 1 2 TAS CCR USA Airport Management Inc. Equipe de executivos alocada nos Estados Unidos CCR América Latina e Caribe Equipe de executivos alocada no Brasil Total Airport Services (TAS) CCR USA detém 70% das ações da Total Airport Services (TAS), empresa líder em serviços aeroportuários presente nos principais aeroportos dos Estados Unidos San José International Airport CCR: 48.75% das ações 4.3mm passageiros Curaçao International Airport CCR: 79.80% das ações 1.8mm passageiros Quito International Airport CCR: 50.00% das ações 5.8mm passageiros BHAirport CCR: 38.25% das ações 10.5mm passageiros 3 4 4 CCR AL&C 1 2 3 ORD LCK BDL ATL HSV LAX SFO OAK CCR USA CCR AEROPORTOS
  • 82. BRASIL Belo Horizonte (CNF) EQUADOR Quito (UIO) COSTA RICA San Jose (SJO) CURAÇAO Curaçao (CUR) TAS (EUA) CCR AEROPORTOS DESTAQUES 2017 • 1º LUGAR no indicador SATISFAÇÃO GERAL da Pesquisa IQS (Indicadores de Qualidade dos Serviços) da ANAC, entre os 6 aeroportos concedidos • 4º ano consecutivo reconhecido como melhor aeroporto da América do Sul (WTA) e aeroporto 4 estrelas pela Skytrax • Programa de Crédito de Carbono (nível 2) • Expansão do pátio remoto e a modernização do centro de controle operacional, com investimento de $30mm • Previsão de entrega em até Dez/2017 da expansão do terminal de passageiros, aumentando a capacidade em 15% • Governança e Modelo de Gestão CCR e crescimento 22% receita • Foco em serviços Above the Wing CCR AEROPORTOS
  • 83. PANORAMA GERAL 2017 2018 Brasil • Decisões políticas prevalecendo sobre recomendações técnicas • Fim do período de recessão USA • Aquecimento do mercado para projetos em parceria com iniciativa privada Costa Rica • Ambiente político favorável Curaçao • Operadora local c/ restrições de oferta Equador • Cenário político e econômico desafiador Brasil • Indicadores econômicos apontam retomada do crescimento USA • Infraestrutura continua na agenda bipartidária dos novos prefeitos eleitos • Operadores de longo prazo são desejados Costa Rica • Tendência de crescimento sustentável Curaçao • Demanda reprimida atendida por outras operadoras (novas rotas) Equador • Economia permanece inalterada • Governo com dificuldades de aprovar novas reformas
  • 84. PASSAGEIROS 1% 7% -15% 11% 6% Quito San José Curação BH Airport Total Total Passageiros (EMBARQUES ‘000) 3º tri 2016 X 3º tri 2017
  • 86. BRASIL • Nova rodada de licitações: 13 aeroportos • Mercado Secundário AMÉRICA LATINA E CARIBE • Maioria dos aeroportos sob gestão da iniciativa privada • Mercado Secundário CCR AEROPORTOS DESENVOLVIMENTO E OPORTUNIDADES
  • 87. CCR AEROPORTOS DESENVOLVIMENTO E OPORTUNIDADES Desenvolvedor estratégico Credibilidade, reputação e relacionamento Licitações públicas e aquisições 14 oportunidades mapeadas (short list) Novos mandatarios municipais eleitos ESTADOS UNIDOS Crescente interesse pela solução PPP (P3) em infraestrutura Tax Reform pode incentivar ainda mais P3
  • 89. Endividamento de 3,0x Dívida Líquida/EBITDA Crescimento da empresa será financiado por meio da alavancagem Compromisso de pagar mínimo de 50% do lucro líquido como dividendo PILARES FINANCEIROS
  • 90. 1,9 2,0 1,9 2,2 2,1 2,0 1,8 2,0 1,9 2,0 2,0 2,3 2,4 2,5 2,5 3,0 3,0 3,1 2,2 2,4 1,8 1,8 2,2 EVOLUÇÃO DO ENDIVIDAMENTO E CAPACIDADE DE ALAVANCAGEM ADICIONAL (R$ BI – PRÓ–FORMA) DÍVIDA LÍQUIDA (R$ BI) DÍVIDA LÍQUIDA / EBTDA (X) CAPACIDADE ADICIONAL EBITDA ajustado dos últimos 12 meses no 3T17, inclui não–recorrentes das aquisições de participações na ViaQuatro e ViaRio (R$ 548,1 milhões). Excluindo–se esses efeitos no EBITDA, o indicador Dívida Líquida/EBITDA, em setembro de 2017, seria de 2,4x. 5,9 6,3 6,3 7,2 7,0 6,9 6,6 7,6 7,6 7,9 8,1 9,6 9,8 10,4 10,7 12,4 13,0 13,9 13,3 14,4 10,8 12,0 11,8 7,0 Considerando Alavancagem de 3,5x
  • 91. 4,6 4,7 3,9 4,4 4,5 5,1 4,3 4,6 3,7 HISTÓRICO DE DIVIDENDOS / R$ MILHÕES DIVIDENDOS RECEBIDOS DIVIDEND YIELD3 (EM %)DIVIDENDOS PAGOS 1 Considerando apenas dados públicos de dividendos recebidos até 31/10/17. 2 Concessionárias que já pagaram/divulgaram dividendos em 2017: AutoBAn, NovaDutra, RodoNorte, ViaQuatro e ViaLagos. 3 Considerando cotação média até 31/10/17. 609 852 803 1.054 1.301 1.400 1.051 1.250 1.286 798 777 1.533 1.266 1.345 1.620 1.080 1.586 1.164 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 (1 e 2)
  • 92. FOCO NA RENTABILIDADE / ROE | R$ MILHÕES INVESTIMENTOS (INCLUINDO ATIVO FINANCEIRO E MANUTENÇÃO) ROE (%)LUCRO LÍQUIDO ¹ Excluindo-se o efeito da venda da STP, de R$ 863,1 milhões no lucro líquido do exercício ² No lucro líquido, exclui–se o efeito das aquisições de participações na ViaQuatro e na ViaRio, de R$ 361,8 milhões. No cálculo do ROE, exclui–se o efeito de R$ 4 bilhões da oferta de ações concluída em fevereiro de 2017. 500 547 580 714 709 672 899 1.177 1.351 1.349 874 851 1.107 353 460 512 798 984 951 659 1.038 1.413 2.632 4.044 4.607 2.888 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016(1) 9M17(2) 34,6% 34,9% 35,8% 45,2% 24,6% 21,4% 28,0% 35,0% 38,8% 36,8% 22,4% 20,5% 20,8% FollowOn
  • 93. 16,50 17,75 18,00 13,25 11,25 13,75 8,75 10,75 11,00 7,25 10,00 11,75 14,25 13,75 13,75 7,50 EVOLUÇÃO DO MERCADO DE CAPITAIS BRASILEIRO TOTAL DE OFERTAS EM RENDA FIXA (R$ BI) 9 17 26 45 38 52 64 94 101 130 117 135 98 105 61 86 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 9M16 9M17 Fonte: Anbima TAXA SELIC (%)
  • 94. Fonte: Anbima 11,00 7,25 10,00 11,75 14,25 13,75 13,75 7,50 ATÉ 3 ANOS DE 4 A 6 ANOS DE 7 A 9 ANOS 10 ANOS OU MAIS TAXA SELIC 25% 25% 29% 38% 50% 57% 64% 49% 52% 45% 42% 39% 34% 29% 24% 35% 17% 18% 17% 10% 8% 5% 3% 11% 6% 13% 12% 12% 9% 9% 10% 4% 2011 2012 2013 2014 2015 2016 JAN/SET 2016 JAN/SET 2017 EVOLUÇÃO DO MERCADO DE CAPITAIS BRASILEIRO APÓS ENCURTAMENTO DE PRAZOS E AUMENTO DAS TAXAS DE JUROS MERCADO COMEÇA A APRESENTAR SINAIS DE MELHORA TAXA SELIC (%)
  • 95. Taxa de juros TJLP + 1,5% + até 4,18% TJLP + 1,2% + 0,4% até 4,86% TJLP + 1,2% + até 4,18% %máximo financiável3 70% 70% 70% Prazo máximo do financiamento (anos) 20 - 30 De acordo com a capacidade do projeto4 20 TJLP + 1,7% + 0,4% até 4,86% TJLP + 1,7% + 0,4% até 4,86% TJLP + 1,7% + 0,4% até 4,86% 50% 80% 40% 15 30 15 1 No período das contratações dos financiamentos de: CCR MSVia, CCR Metrô Bahia, VLT e BH Airport. 2 Para projetos estruturais de transporte público de média e alta capacidade. 3 Para o 1o ciclo de investimentos. 4 CCR Metrô Bahia = 30 anos e VLT = 20 anos. CONDIÇÕES ANTERIORES1 HOJE RODOVIAS MOBILIDADE2 AEROPORTOS RODOVIAS MOBILIDADE2 AEROPORTOS FINANCIAMENTO DE LONGO PRAZO DESAFIOS
  • 96. ATÉ 3 ANOS DE 3 ANOS ATÉ 7 ANOS ACIMA 7 ANOS Curto Prazo • Crédito Bancário Médio Prazo • Crédito bancário • Mercado de capitais Longo Prazo • BNDES • Mercado de Capitais • FI / FGTS • Pró Transporte • VITER • BID • IFC FINANCIAMENTO DE LONGO PRAZO FONTES
  • 97. MENSAGEM FINAL Após ciclo de investimentos relevantes... ... e cenário de crédito escasso com altos juros, a CCR manteve o foco: Estratégia Clara Múltiplas oportunidades => Seletividade Disciplina de Capital Uso eficiente do Balanço Concretização de investimentos em novos projetos ACREDITAMOS QUE A CCR ESTÁ PRONTA PARA UM NOVO CICLO DE INVESTIMENTOS, COM CAPACIDADE RELEVANTE DE ALAVANCAGEM E ROBUSTA POSIÇÃO DE CAIXA APÓS O FOLLOW–ON.
  • 99. 20 ANOS DE CONCESSÕES O PORTFÓLIO DA CCR VEM CRESCENDO E SE DIVERSIFICANDO Concessão Obtida Marcos Aquisições Extensão da Concessão Vendas 20032002 2007 EUA 2005 201020082006 20112004 Follow On (Abril) 2009 Follow On Internacionalização por meio da entrada no setor aeroportuário Atuação exclusiva no Brasil 20142013 2012 2015 20 anos do Programa de Concessões QUIAMA 2016 2017 Terreno NASP Follow On
  • 100. 4,6 4,7 3,9 4,4 4,5 5,1 4,3 4,6 3,7 HISTÓRICO DE DIVIDENDOS / R$ MILHÕES DIVIDENDOS RECEBIDOS DIVIDEND YIELD3 (EM %)DIVIDENDOS PAGOS 1 Considerando apenas dados públicos de dividendos recebidos até 31/10/17. 2 Concessionárias que já pagaram/divulgaram dividendos em 2017: AutoBAn, NovaDutra, RodoNorte, ViaQuatro e ViaLagos. 3 Considerando cotação média até 31/10/17. 609 852 803 1.054 1.301 1.400 1.051 1.250 1.286 798 777 1.533 1.266 1.345 1.620 1.080 1.586 1.164 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 (1 e 2)
  • 101. 1.732 1.918 2.259 2.934 3.272 3.838 4.143 4.204 4.715 3.822 1.404 274 2.729 519 1.060 397 1.953 2.861 1.862 –2.653 605 603 852 807 1.078 1.329 1.431 1.078 1.081 400 365 729 833 1.054 773 856 1.280 2.197 2.752 1.173 798 962 951 1.002 1.134 1.334 2.849 3.595 3.748 2.425 FONTES & USOS | EVOLUÇÃO ANUAL R$ MILHÕES EBITDA VAR. DÍV. LÍQ. DIVIDENDOS PAGOS DESPESAS FINANCEIRAS INVESTIMENTOS Dividendos de Outubro de 2017: R$ 886 MM 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 (3T)
  • 102. Disciplina de Capital Crescimento Qualificado Gestão de pessoas Sustentabilidade Governança Corporativa PILARES PARA O CRESCIMENTO
  • 103. Oportunidade para colaboradores em função da criação das divisões e ajustes internos Pesquisa de Remuneração para aferição da competitividade frente ao mercado GESTÃO DE PESSOAS Assessment dos executivos e nível gerencial com definição de novas competências, aderentes aos desafios da organização Pesquisa de Cultura Organizacional para novas iniciativas de melhoria e valorização do Clima e Cultura
  • 104. Disciplina de Capital Crescimento Qualificado Gestão de pessoas Sustentabilidade Governança Corporativa PILARES PARA O CRESCIMENTO
  • 105. FOCO DE ATUAÇÃO Como elemento chave na estratégia de investimento social do Grupo CCR, o Instituto atua diretamente no planejamento e monitoramento das iniciativas apoiadas pelo Grupo, inclusive oriundas de incentivos fiscais Saúde e qualidade de vida Educação e Cidadania Meio Ambiente e Segurança viária Cultura e Esporte
  • 106. 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 13 anos R$ 187 milhões INVESTIMENTOS DIRETOS E INCENTIVADOS
  • 107. Disciplina de Capital Crescimento Qualificado Gestão de pessoas Sustentabilidade Governança Corporativa PILARES PARA O CRESCIMENTO
  • 108. Sócios com mesmo objetivo e visão Todos os sócios são minoritários Procura obstinada pela decisão consensual Interesse da CCR acima dos interesses dos sócios Estilo participativo diálogo intenso GOVERNANÇA CCR FATORES DE SUCESSO NA Conselheiros dedicados e conhecedores do negócio Equilíbrio de interesses: acionista x usuário x poder concedente Modelo de negócio com gestão compartilhada Pessoas certas nos lugares certos Management com reconhecimento do mercado
  • 109. GOVERNANÇA CORPORATIVA ALTERAÇÕES RECENTES DA GOVERNANÇA Código Brasileiro de Governança Corporativa – Cias abertas / ICVM 586 O Código contém um conjunto de práticas recomendadas, abordando questões chaves de governança como a estrutura acionária, composição da administração e controles internos Prazo para cumprimento das obrigações: Até 31/07/2018, com atualização anual
  • 110. Avaliação do CAD, CEO e Diretoria, com divulgação do processo de avaliação no Formulário Referência OPA por participação relevante Divulgação obrigatória de relatório com informações ambientais, sociais e de governança corporativa AS ALTERAÇÕES, JÁ APROVADAS PELA CVM EM SETEMBRO/2017, ENTRARÃO EM VIGOR A PARTIR DE 02/01/2018, SENDO QUE ALGUMAS DELAS TERÃO PRAZO PARA ADOÇÃO ATÉ A ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA DE 2021 1 2 3 Novo Regulamento / Novo Mercado Uma das regras específicas que foram apresentadas para votação em separado E FOI APROVADA: A CCR votou favoravelmente a outras duas regras, que não foram aprovadas GOVERNANÇA CORPORATIVA ALTERAÇÕES RECENTES DA GOVERNANÇA
  • 111. REGIMENTOS CAD COMITÊS CONSELHO FISCAL POLÍTICA DE INDICAÇÃO DE MEMBROS POLÍTICA DE GERENCIAMENTO DE RISCOS POLÍTICA DE TRANSAÇÕES COM PARTES RELACIONADAS POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS CÓDIGO DE CONDUTA E POLÍTICA DA EMPRESA LIMPA ESTATUTO SOCIAL ATUALIZADO 1 2 5 6 7 8 A PARTIR DE 2021, ESTÁ PREVISTA A CRIAÇÃO OU A DIVULGAÇÃO DAS SEGUINTES REGRAS E MATÉRIAS GOVERNANÇA CORPORATIVA POLÍTICA DE REMUNERAÇÃO3 4 NOVO + DIVULGAÇÃO MELHORIA + DIVULGAÇÃO MELHORIA ATUALIZAÇÃO
  • 112. A CCR decidiu pela implementação imediata de todas as obrigações previstas Código Brasileiro de Governança Corporativa – Cias abertas Regulamento do Novo Mercado Inclusive das regras cujo prazo de implantação se estende até 2021 Considerando que votou favoravelmente a duas medidas não aprovadas, a CCR também as implementará • OPA por participação relevante • Divulgação obrigatória de relatório com informações ambientais, sociais e de governança corporativa GOVERNANÇA CORPORATIVA É a CCR mantendo o alto nível de governança que os seus acionistas estão acostumados
  • 113. POR QUE INVESTIR NA CCR? Estratégia clara, definida e pública Acesso ao mercado de capitais Sócios controladores com os mesmos objetivos e visão Forte política de dividendos Colaboradores qualificados em contínuo processo de desenvolvimento Inserida em mercados com potencial de upside Sólida estrutura financeira Crescimento qualificado e desenvolvimento sustentável
  • 114. VIDEO 7 / INFRAESTRUTURA EM MOVIMENTO