SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 19
Baixar para ler offline
Resultados 4T15
Fevereiro de 2016
2
Aviso
Esta apresentação poderá conter certas projeções e tendências que não são resultados
financeiros realizados, nem informação histórica.
Estas projeções e tendências estão sujeitas a riscos e incertezas, sendo que os
resultados futuros poderão diferir materialmente daqueles projetados. Muitos destes
riscos e incertezas relacionam-se a fatores que estão além da capacidade da CCR em
controlar ou estimar, como as condições de mercado, as flutuações de moeda, o
comportamento de outros participantes do mercado, as ações de órgãos reguladores, a
habilidade da companhia de continuar a obter financiamentos, as mudanças no contexto
político e social em que a CCR opera ou em tendências ou condições econômicas,
incluindo-se as flutuações de inflação e as alterações na confiança do consumidor, em
bases global, nacional ou regional.
Os leitores são advertidos a não confiarem plenamente nestas projeções e tendências. A
CCR não tem obrigação de publicar qualquer revisão destas projeções e tendências que
devam refletir novos eventos ou circunstâncias após a realização desta apresentação.
3
Destaques do 4T15
TRÁFEGO:
O tráfego consolidado pró-forma1, excluindo a Ponte e MSVia, apresentou decréscimo de
2,8% no 4T15.
ARRECADAÇÂO ELETRÔNICA:
O número de usuários da STP expandiu-se 9,2%, em relação a dezembro de 2014,
atingindo 5.269 mil tags ativos.
EBITDA AJUSTADO:
O EBITDA pró-forma ajustado na mesma base2 apresentou crescimento de 0,4%, com
margem de 59,8% (-3,6 p.p).
LUCRO LÍQUIDO:
O Lucro Líquido na mesma base2 atingiu R$ 249,9 milhões, decréscimo de 19,1% no 4T15.
DIVIDENDOS:
A diretoria da CCR propôs ao Conselho de Administração a distribuição de dividendos de
~ R$ 0,28/ação, a ser aprovado em Assembleia Geral Ordinária de 2016.
1 Incluindo o tráfego proporcional da Renovias
² Valores “mesma base” excluem: (i) novos negócios, não operacionais ou em operação assistida durante pelo menos um dos períodos comparados: Metrô Bahia e
MSVia; (ii) Ponte, cujo contrato encerrou-se em 31 de maio de 2015; (iii) ) não-recorrentes da aquisição da TAS no 4T15 e baixa do saldo de Retenções de
pagamentos aos ex-acionistas da SPVias, na CPC, em cumprimento a itens contingentes do contrato de compra e venda desta concessionária no 4T14; e (iv)
excluiu-se Controlar, ViaRio e VLT.
4
Principais Indicadores – 4T15
1- A receita líquida exclui a receita de construção.
2- Valores na mesma base excluem: (i) novos negócios, não operacionais ou em operação assistida durante pelo menos um dos períodos comparados: Metrô Bahia e MSVia;
(ii) Ponte, cujo contrato encerrou-se em 31 de maio de 2015; (iii) ) não-recorrentes da aquisição da TAS no 4T15 e baixa do saldo de Retenções de pagamentos aos ex-
acionistas da SPVias, na CPC, em cumprimento a itens contingentes do contrato de compra e venda desta concessionária no 4T14; e (iv) adicionalmente no lucro e nas
comparações pró-forma, excluiu-se Controlar, ViaRio e VLT.
3- Calculado somando-se Receita Líquida, Receita de Construção, Custo dos Serviços Prestados e Despesas Administrativas.
4- As margens EBIT e EBITDA ajustadas foram calculadas por meio da divisão do EBIT e EBITDA pelas receitas líquidas, excluídas as receitas de construção, dado que este
é um requerimento do IFRS.
5- Calculado excluindo-se as despesas não-caixa: depreciação e amortização, provisão de manutenção e apropriação de despesas antecipadas da outorga.
Receita Líquida1 1.526,5 1.691,1 10,8% 1.743,4 1.957,6 12,3%
Receita Líquida ajustada mesma base2 1.473,9 1.561,1 5,9% 1.689,6 1.799,5 6,5%
EBIT ajustado3 746,8 682,2 -8,7% 841,8 755,6 -10,2%
Mg. EBIT ajustada4
48,9% 40,3% -8,6 p.p. 48,3% 38,6% -9,7 p.p.
EBIT mesma base2 670,3 656,9 -2,0% 768,3 728,4 -5,2%
Margem EBIT mesma base2
45,5% 42,1% -3,4 p.p. 45,5% 40,5% -5,0 p.p.
EBITDA ajustado5 1.026,1 984,5 -4,1% 1.153,4 1.108,0 -3,9%
Mg. EBITDA ajustada4 67,2% 58,2% -9,0 p.p. 66,2% 56,6% -9,6 p.p.
EBITDA ajustado mesma base2 941,5 955,4 1,5% 1.071,8 1.076,4 0,4%
Mg. EBITDA ajustada mesma base2
63,9% 61,2% -2,7 p.p. 63,4% 59,8% -3,6 p.p.
Lucro Líquido 383,9 244,8 -36,2% 383,9 244,8 -36,2%
Lucro Líquido mesma base2 308,9 249,9 -19,1% 308,9 249,9 -19,1%
Indicadores Financeiros (R$ MM) 4T14 4T15 Var %
IFRS Pró-forma
4T14 4T15 Var %
AutoBAn NovaDutra Rodonorte ViaLagos ViaOeste Renovias Rodoanel SPVias
-2,2
-10,7
1,9
-3,1 -1,5 -2,5 -2,0 -0,9
1,3 2,7
7,2
1,6 3,5
1,1
10,3
3,7
Tráfego Receita de Pedágio
4T10 4T11 4T12 4T13 4T14 4T15
263.925
237.103 247.459 255.153
276.784 274.866
5
Tráfego – Variação Trimestral (Pró-forma*)
Consolidado - VEQ
Receita e tráfego 4T15 X 4T14 (%)
* Informações incluindo a Renovias, que é contemplada no método pró-forma.
Excluindo
Ponte e MSVia
251.614 (-2,8%)
4T12 4T13 4T14 4T15
87% 85% 80% 77%
13% 15% 20% 23%
Pedágio Outras
4T12 4T13 4T14 4T15
67% 69% 69% 69%
33% 31% 31% 31%
Meios Eletrônicos À Vista
AutoBAn
24,7%
NovaDutra
15,4%
ViaOeste
12,1%
RodoNorte
8,2%
Aeroportos
8,7%
SPVias
7,4%
STP
3,9%
MSVia
3,8%
RodoAnel
3,0%
ViaQuatro
3,0%
Renovias
2,0%
Barcas
1,9%
ViaLagos
1,4%
TAS
1,0%
Outros
3,6%
6
Análise da Receita (Pró-forma*)
Meios de Pagamento de Pedágio
Receita Operacional Bruta Breakdown de Receita Bruta
* Incluindo os resultados proporcionais das investidas controladas em conjunto.
4T14 Depreciação
e
Amortização
Serviços de
Terceiros
Custo de
Outorga e
Desp.
Antecipadas
Custo com
Pessoal
Custo de
Construção
Provisão de
Manutenção
Outros
Custos
4T15 Novos
Negócios
e Ponte
Aquisição TAS 4T15
Mesma Base
1.357
1.660
1.130
31 35 4 16
97 (8)
129 (521)
(9)
7
Evolução dos Custos IFRS (4T15 X 4T14)
17%
Custos Totais (R$ milhões)
Construção de
Marginais e
Duplicação
8%
17% 22%
16%
Custos Diretos,
TAS, BH Airport
e NovaDutra
Dissídio
Obras
Realizadas
(Novos
Negócios)
Custos caixa na
mesma base: R$
608 MM (+9,9%)(13)%
Redução das
Provisões na
RodoNorte, AutoBAn
e ViaOeste
347%
SPVias no 4T14, Verba
de Fiscalização e
Campanhas Publicitárias
4%
Custos caixa na
mesma base: R$
523 MM
EBITDA
Pró-forma
4T14
EBITDA
Pró-forma
4T15
Novos
Negócios
e Ponte
Não-recorrentes EBITDA
Pró-forma
4T15
Mesma Base
1.153 1.108 1.076(41) 9
8
EBITDA Pró-forma*
Mg. de
66,2%
Mg. de
56,6%
Mg. de
59,8%
* Ajuste excluindo: (i) novos negócios, não operacionais ou em operação assistida durante pelo menos um dos períodos comparados: Metrô Bahia e MSVia; (ii)
Ponte, cujo contrato encerrou-se em 31 de maio de 2015; (iii) ) não-recorrentes da aquisição da TAS no 4T15 e baixa do saldo de Retenções de pagamentos aos
ex-acionistas da SPVias, na CPC, em cumprimento a itens contingentes do contrato de compra e venda desta concessionária no 4T14; e (iv) excluiu-se Controlar,
ViaRio e VLT.
*
Em R$ milhões
Mesma base
4T14
R$ 1.072 MM
Mesma base
4T15
R$ 1.076 MM
(+0,4%)
9
Resultado Financeiro IFRS
47%
• Var. do CDI médio 4T15 X 4T14 = +3,0p.p.
• Dívida Bruta = R$ 14,1 bi (+23,0%)
Em R$ milhões
Resultado
Financeiro
Líquido 4T14
Resultado com
Operação de
Hedge
Variação
Monetária sobre
Empréstimos,
Financiamentos
e Debêntures
Variação
Monetária sobre
Obrigações com
o Poder
Concedente
Variação
Cambial sobre
Empréstimos,
Financiamentos
e Debêntures
Ajuste a Valor
Presente da
Provisão de
Manutenção e
Obrigações com
o Poder
Concedente
Juros sobre
Empréstimos,
Financiamentos
e Debêntures
Rendimento
sobre Aplicações
e Outras
Receitas
Valor Justo de
Operação com
Hedge
Outros Resultado
Financeiro
Líquido 4T15
(283,0)
(416,4)
(12,7)
(55,7)
(19,3) 72,1
(1,4)
(45,7) 16,9
(78,8) (8,6)
Lucro Líquido
4T14
Lucro Líquido
4T15
Novos
Negócios
e Ponte
Não-recorrente
(IR)
Lucro Líquido
4T15
Mesma Base
384
245 (1) 6 250
10
Lucro Líquido
* Ajuste excluindo: (i) novos negócios, não operacionais ou em operação assistida durante pelo menos um dos períodos comparados: Metrô Bahia e MSVia; (ii)
Ponte, cujo contrato encerrou-se em 31 de maio de 2015; (iii) ) não-recorrentes da aquisição da TAS no 4T15 e baixa do saldo de Retenções de pagamentos aos
ex-acionistas da SPVias, na CPC, em cumprimento a itens contingentes do contrato de compra e venda desta concessionária no 4T14; e (iv) excluiu-se Controlar,
ViaRio e VLT.
Em R$ milhões
Mesma base
R$ 309 MM
*
Mesma base
R$ 250 MM (-19%)
Endividamento bruto hedgeado por indexador
CDI
82,1%
TJLP
12,4%
IPCA
3,5%
USD
2,0%
CDI
55,8%
IPCA
18,7%
USD
13,2%
TJLP
12,4%
11
Endividamento em 31 de dezembro de 2015
Endividamento bruto por indexadorCronograma de amortização (R$ milhões)
• Dívida bruta total : R$ 14,3 bi
(R$15,8 bi pró-forma)
• Dív. Líquida / EBITDA: 3,2X
(3,0X pró-forma)
Sem hedge
Com hedge
2016 2017 2018 2019 Apartir
de 2020
4.804
1.982
905
450
1.203
240
CDI USD Outros
1.4771.383
1.891
3.543
5.999
2016 2017 2018 2019 Apartir
de 2020
4.804
1.982
905
450
1.203
240
CDI USD Outros
1.4771.383
1.891
3.543
5.999
Posição de endividamento e alavancagem
12
Estrutura e Amortização da Dívida
* Vencimentos já equacionados por meio de emissões ou assinaturas de contratos com o BNDES.
42% já foram equacionados
Amortizações 2016 - 2017 Emissões desde out/15
• nov/15: assinatura de LP do VLT (BNDES) de R$ 747 mi.
Houve desembolso de R$ 650 mi;
• dez/15: assinatura de LP do Metrô Bahia (BNDES) de R$
2,0 bi. Houve desembolso de R$ 1,0 bi;
• dez/15: aprovação de LP (BNDES) para a MSVia, de R$ 2,3
bi;
• dez/15: assinatura de empréstimo-ponte na BH Airport
(BNDES), de R$ 405 mi. Houve desembolso de R$ 50 mi;
• dez/15: R$ 400 mi na CCR;
• jan/16: R$ 1,2 bi na CPC; e
• jan/16: R$ 110 mi na CCR.
Amortizações (R$ MM) 2016 2017
SPVias 1.277 35
CPC* 846 0
RodoAnel Oeste 797 835
CCR* 640 692
MSVia* 557 0
AutoBAn 547 540
Metrô Bahia* 535 610
ViaOeste 301 291
Barcas 198 0
TOTAL 5.698 3.002
AMORTIZAÇÃO TOTAL 5.999 3.543
13
Captações 4T15
Empresa Emissão Valor (R$ MM) Dívida Custo Médio Vencimento
NovaDutra out/15 120,0 Empréstimo 4131 LIBOR 3M + 1,69% a.a. out/17
ViaOeste out/15 116,4 Empréstimo 4131 LIBOR 3M + 2,50% a.a. out/17
CCR dez/15 400,0 Debêntures 124,10% do CDI dez/18
SAMM out/15 54,0 Nota Promissória 107,80% do CDI abr/16
Barcas out/15 191,0 Nota Promissória 113,00% do CDI abr/16
ViaRio out/15 400,0 Debêntures CDI + 3,50% a.a. abr/16
ViaRio nov/15 130,0 CCB CDI + 3,91% a.a. abr/16
VLT nov/15 620,9 BNDES TJLP + 3,44% a.a. nov/35
VLT nov/15 29,0 BNDES 6,14% a.a. nov/35
Metrô Bahia out/15 500,0 Debêntures CDI + 2,20% a.a. out/19
Metrô Bahia dez/15 1050,9 BNDES TJLP + 3,18% a.a. out/42
Total 3.612,2
Empresa Emissão Valor (US$ MM) Dívida Custo Médio Vencimento
CCR USA nov/15 25,0 Credit Facility LIBOR 6M + 3,45% a.a nov/17
CCR España nov/15 30,0 Credit Facility LIBOR 6M + 2,30 a.a nov/17
Total 55,0
7.609 7.620 7.859 8.081
9.562 9.826
10.413 10.734
12.423
9.820
11.522
2,0 1,9 2,0 2,0
2,3 2,4 2,5 2,5
3,0
2,7
3,2
-2,0
-1,0
0,0
1,0
2,0
3,0
4,0
5.000
7.000
9.000
11.000
13.000
15.000
17.000
4T13 1T14 2T14 3T14 4T14 1T15 2T15 3T15 4T15 3T15 4T15
Dívida Líquida (R$ MM) Dív. Líquida/EBITDA (x)
14
Endividamento
Div. Líquida / EBITDA LTM
IFRS10 e 11Dados Pró-forma
R$ MM
O índice de alavancagem reflete a necessidade de investimentos nos novos negócios...
... que ainda não possuíam geração de caixa no fechamento do exercício.
15
Investimentos e Manutenção Realizados
1- Os investimentos realizados pela Companhia, que serão reembolsados pelos poderes concedentes como contraprestação pecuniária ou aporte, compõem o ativo
financeiro.
2- Para 100% do projeto, o investimento total no 4T15 foi de R$ 220,8 milhões, dos quais R$ 29,6 milhões referentes à parcela da Concessionária e R$ 191,2
milhões ao subsídio do Poder Concedente.
3- Inclui CCR, TAS, CPC, SPCP e Eliminações.
4T15 4T15 4T15 4T15
AutoBAn 25,8 8,5 34,3 5,4 0,0
NovaDutra 37,5 5,2 42,6 13,6 0,0
ViaOeste 31,3 7,7 39,1 -0,4 0,0
RodoNorte (100%) 67,5 1,2 68,7 3,1 0,0
ViaLagos 1,7 0,4 2,1 0,0 0,0
SPVias 4,2 3,1 7,3 10,3 0,0
ViaQuatro (60%) 4,3 2,6 6,9 0,0 1,0
Renovias (40%) 0,3 0,6 0,9 3,4 0,0
RodoAnel (100%) 1,8 1,3 3,1 3,1 0,0
SAMM 12,1 4,3 16,4 0,0 0,0
ViaRio2
(33,33%) 29,6 0,0 29,6 0,0 0,0
Quito 12,5 0,4 12,8 0,0 0,0
San José 11,8 0,2 12,0 0,0 0,0
Curaçao 9,4 0,0 9,4 0,0 0,0
Barcas 0,5 0,4 0,9 0,0 0,0
VLT (24,88%) 22,4 0,7 23,0 0,0 21,8
Metrô Bahia 250,5 1,2 251,7 0,0 200,5
BH Airport 84,7 23,9 108,5 0,0 0,0
MSVia 105,9 24,4 130,3 0,0 0,0
STP (34,24%) 3,7 24,6 28,3 0,0 0,0
Outras3
-3,4 11,6 8,2 0,0 0,0
Consolidado 713,9 122,3 836,2 38,3 223,3
Ativo Intangível
Manutenção
Realizada
Obras de Melhorias
Equipamentos e
Outros
Total
Custo com
Manutenção
Ativo Financeiro1
Controladas em
Conjunto
4T15R$ MM
16
Investimentos e Manutenção Previstos 2016
* Inclui CCR, CPC, SPCP e eliminações.
Manutenção
Estimada
Metrô Bahia 2.614,7 1.350,4 1.264,4 0,0
MSVia 591,9 0,0 591,9 0,0
BH Airport (100%) 715,8 0,0 715,8 0,0
ViaRio (33,33%) 176,7 134,8 41,9 3,7
VLT (24,88%) 111,9 83,1 28,8 0,0
NovaDutra 180,5 0,0 180,5 47,1
AutoBAn 148,4 0,0 148,4 50,5
RodoNorte (100%) 235,2 0,0 235,2 25,1
ViaQuatro (60%) 357,0 0,0 357,0 0,0
ViaOeste 136,2 0,0 136,2 12,3
SPVias 51,4 0,0 51,4 24,9
ViaLagos 21,9 0,0 21,9 2,9
STP (34,24%) 15,2 0,0 15,2 0,0
RodoAnel Oeste (100%) 77,7 0,0 77,7 7,7
SAMM 39,6 0,0 39,6 0,0
Quito (50%) 58,0 0,0 58,0 0,0
San José (48,75%) 72,9 0,0 72,9 0,0
Curaçao (100%) 69,6 0,0 69,6 0,0
Barcas (100%) 5,4 0,0 5,4 0,0
Renovias (40%) 10,5 0,0 10,5 29,8
TAS 14,9 0,0 14,9 0,0
Outras* 160,7 0,0 160,7 (25,3)
Total 5.866,1 1.568,2 4.297,8 178,8
Investimentos Estimados
Custo com
Manutenção
2016 (E) - R$ MM Total
Contribuições
Poderes
Concedentes
Total líquido
17
Wrap-up
Apesar do cenário macro desafiador em 2015...
2014 2015
PIB +0,1% -4,1%
Câmbio (R$/US$) 3,66 3,90
Selic 11,75% 14,25%
Produção Industrial -3,2% -8,3%
Desemprego 4,3% 6,9%
Tráfego CCR² +2,5% -2,7%
EBITDA CCR³ +7,3% +4,8%
¹ Boletim Focus de 19/02/16.
² Mesma base: excluindo Ponte e MSVia em 2015.
³ Mesma base: excluindo novos negócios e não-recorrentes descritos nos releases do 4T14 e 4T15.
18
Wrap-up
... A CCR continuou a fazer investimentos e aumentar o escopo de seus negócios.
MSVia: início da cobrança de pedágio em 14/09/15 (37 dias antes do previsto)
Metrô Bahia: início da operação comercial em 2/01/16. Linha 1 completa, com 8
estações e 12 km de extensão, em operação comercial desde 11/02/16
Sucesso na captação de R$ 3,8 bi somente no 4T15
BNDES: R$ 5,5 bi equacionados (R$ 1,7 bi já desembolsados)
R$ 3,6 bi de investimentos e manutenção realizados em 2015
R$ 1,05 bi de dividendos pagos aos acionistas em 2015
Aquisições: (i) 70% da TAS; (ii) participação adicional no Aeroporto de Quito e no
operador do referido aeroporto e; (iii) aumento de participação na ViaQuatro
VLT e ViaRio: previsão de início da operação comercial em abril e maio de 2016,
respectivamente
Apresentação 4T15 CCR

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

1 t15 arezzo_apresentacao_call port_v3
1 t15 arezzo_apresentacao_call port_v31 t15 arezzo_apresentacao_call port_v3
1 t15 arezzo_apresentacao_call port_v3
Arezzori
 
Call port 2 t11
Call port 2 t11Call port 2 t11
Call port 2 t11
Valid S.A.
 

Mais procurados (20)

Apresentação 1T17
Apresentação 1T17Apresentação 1T17
Apresentação 1T17
 
Apresentação 3T17
Apresentação 3T17Apresentação 3T17
Apresentação 3T17
 
Apresentação 4T17
Apresentação 4T17Apresentação 4T17
Apresentação 4T17
 
Apresentação 2 t17
Apresentação 2 t17Apresentação 2 t17
Apresentação 2 t17
 
Apresentação 1T14
Apresentação 1T14Apresentação 1T14
Apresentação 1T14
 
Apresentação de Resultados 3T13
Apresentação de Resultados 3T13Apresentação de Resultados 3T13
Apresentação de Resultados 3T13
 
Apresentação 1T18
Apresentação 1T18Apresentação 1T18
Apresentação 1T18
 
Apresentação 2T18
Apresentação 2T18Apresentação 2T18
Apresentação 2T18
 
CCR Day 13
CCR Day 13 CCR Day 13
CCR Day 13
 
Apresentação de Resultados 1T13
Apresentação de Resultados 1T13Apresentação de Resultados 1T13
Apresentação de Resultados 1T13
 
CCR | Apresentação 2T14
CCR | Apresentação 2T14CCR | Apresentação 2T14
CCR | Apresentação 2T14
 
Apresentação de Resultado- CCR 4T18
Apresentação de Resultado- CCR 4T18Apresentação de Resultado- CCR 4T18
Apresentação de Resultado- CCR 4T18
 
Apresentação - 1 Trimestre 2013
Apresentação - 1 Trimestre 2013Apresentação - 1 Trimestre 2013
Apresentação - 1 Trimestre 2013
 
4 t15 arezzo_apresentacao_call port
4 t15 arezzo_apresentacao_call port4 t15 arezzo_apresentacao_call port
4 t15 arezzo_apresentacao_call port
 
Plano de Negócios e Gestão 2015-2019
Plano de Negócios e Gestão 2015-2019Plano de Negócios e Gestão 2015-2019
Plano de Negócios e Gestão 2015-2019
 
1 t15 arezzo_apresentacao_call port_v3
1 t15 arezzo_apresentacao_call port_v31 t15 arezzo_apresentacao_call port_v3
1 t15 arezzo_apresentacao_call port_v3
 
Teleconferência 4T15
Teleconferência 4T15Teleconferência 4T15
Teleconferência 4T15
 
Call port 2 t11
Call port 2 t11Call port 2 t11
Call port 2 t11
 
Webcast 4T15
Webcast 4T15Webcast 4T15
Webcast 4T15
 
Apresentação de Resultados 1T18 - CPFL Energia
Apresentação de Resultados 1T18 - CPFL EnergiaApresentação de Resultados 1T18 - CPFL Energia
Apresentação de Resultados 1T18 - CPFL Energia
 

Semelhante a Apresentação 4T15 CCR

NDR Europa - Credit Suisse e Conferência UBS
NDR Europa - Credit Suisse e Conferência UBSNDR Europa - Credit Suisse e Conferência UBS
NDR Europa - Credit Suisse e Conferência UBS
Multiplus
 
Apresentação call 1 t 2012 (portugues)
Apresentação call 1 t 2012 (portugues)Apresentação call 1 t 2012 (portugues)
Apresentação call 1 t 2012 (portugues)
ideiasnet
 

Semelhante a Apresentação 4T15 CCR (18)

Apresentação 2T17
Apresentação 2T17Apresentação 2T17
Apresentação 2T17
 
Brph apresentação reunião pública 2016 28.11.16
Brph apresentação reunião pública 2016    28.11.16Brph apresentação reunião pública 2016    28.11.16
Brph apresentação reunião pública 2016 28.11.16
 
Apresentação de resultados 1 t14_vfinal
Apresentação de resultados 1 t14_vfinalApresentação de resultados 1 t14_vfinal
Apresentação de resultados 1 t14_vfinal
 
Apresentação 4 T11
Apresentação 4 T11Apresentação 4 T11
Apresentação 4 T11
 
Apresentação de Resultados 3T17 - CPFL Energia
Apresentação de Resultados 3T17 - CPFL EnergiaApresentação de Resultados 3T17 - CPFL Energia
Apresentação de Resultados 3T17 - CPFL Energia
 
025038000101011 (7).pdfjjasgdaiooajslasooa
025038000101011 (7).pdfjjasgdaiooajslasooa025038000101011 (7).pdfjjasgdaiooajslasooa
025038000101011 (7).pdfjjasgdaiooajslasooa
 
Apresentação de Resultados 4T16/2016 - CPFL Energia
Apresentação de Resultados 4T16/2016 - CPFL EnergiaApresentação de Resultados 4T16/2016 - CPFL Energia
Apresentação de Resultados 4T16/2016 - CPFL Energia
 
Estcácio: Apresentação dos Resultados do 3T16
Estcácio:  Apresentação dos Resultados do 3T16Estcácio:  Apresentação dos Resultados do 3T16
Estcácio: Apresentação dos Resultados do 3T16
 
Cosan apresentação de resultados, ano 2019
Cosan apresentação de resultados, ano 2019Cosan apresentação de resultados, ano 2019
Cosan apresentação de resultados, ano 2019
 
X Encontro com Investidores - CPFL Energia
X Encontro com Investidores - CPFL EnergiaX Encontro com Investidores - CPFL Energia
X Encontro com Investidores - CPFL Energia
 
Apresentação dos Resultados 1T22.pdf
Apresentação dos Resultados 1T22.pdfApresentação dos Resultados 1T22.pdf
Apresentação dos Resultados 1T22.pdf
 
Apresentação de Resultados 3T16 - CPFL Energia
Apresentação de Resultados 3T16 - CPFL EnergiaApresentação de Resultados 3T16 - CPFL Energia
Apresentação de Resultados 3T16 - CPFL Energia
 
Magnesita 4T15
Magnesita 4T15Magnesita 4T15
Magnesita 4T15
 
Apresentação dos Resultados do 1T09
Apresentação dos Resultados do 1T09Apresentação dos Resultados do 1T09
Apresentação dos Resultados do 1T09
 
Raia drogasil apresentacao_20150429_pt (1)
Raia drogasil apresentacao_20150429_pt (1)Raia drogasil apresentacao_20150429_pt (1)
Raia drogasil apresentacao_20150429_pt (1)
 
Webcast 4T14
Webcast 4T14Webcast 4T14
Webcast 4T14
 
NDR Europa - Credit Suisse e Conferência UBS
NDR Europa - Credit Suisse e Conferência UBSNDR Europa - Credit Suisse e Conferência UBS
NDR Europa - Credit Suisse e Conferência UBS
 
Apresentação call 1 t 2012 (portugues)
Apresentação call 1 t 2012 (portugues)Apresentação call 1 t 2012 (portugues)
Apresentação call 1 t 2012 (portugues)
 

Mais de CCR Relações com Investidores

Mais de CCR Relações com Investidores (17)

CCR PRESENTATION 4Q18
CCR PRESENTATION 4Q18CCR PRESENTATION 4Q18
CCR PRESENTATION 4Q18
 
2Q18 Presentation
2Q18 Presentation2Q18 Presentation
2Q18 Presentation
 
1Q18 Presentation
1Q18 Presentation1Q18 Presentation
1Q18 Presentation
 
4Q17 Earnings Presentation
4Q17 Earnings Presentation4Q17 Earnings Presentation
4Q17 Earnings Presentation
 
CCR Day 13 Presentation
CCR Day 13 Presentation CCR Day 13 Presentation
CCR Day 13 Presentation
 
Presentation 3Q17
Presentation 3Q17  Presentation 3Q17
Presentation 3Q17
 
Presentations 2Q17
Presentations 2Q17Presentations 2Q17
Presentations 2Q17
 
Presentation 2Q17
Presentation 2Q17Presentation 2Q17
Presentation 2Q17
 
Presentation 1Q17
Presentation 1Q17 Presentation 1Q17
Presentation 1Q17
 
Presentation 4Q16
Presentation 4Q16   Presentation 4Q16
Presentation 4Q16
 
Ccro3 apresentacao ccr_day2016_port
Ccro3 apresentacao ccr_day2016_portCcro3 apresentacao ccr_day2016_port
Ccro3 apresentacao ccr_day2016_port
 
Ccro3 apresentacao ccr_day2016_eng
Ccro3 apresentacao ccr_day2016_engCcro3 apresentacao ccr_day2016_eng
Ccro3 apresentacao ccr_day2016_eng
 
Presentation 3Q16
Presentation 3Q16Presentation 3Q16
Presentation 3Q16
 
Presentation 2Q16
Presentation 2Q16Presentation 2Q16
Presentation 2Q16
 
Presentation 1Q16
Presentation 1Q16Presentation 1Q16
Presentation 1Q16
 
Presentation 4Q15 CCR
Presentation 4Q15 CCRPresentation 4Q15 CCR
Presentation 4Q15 CCR
 
CCR DAY 11_Eng
CCR DAY 11_EngCCR DAY 11_Eng
CCR DAY 11_Eng
 

Apresentação 4T15 CCR

  • 2. 2 Aviso Esta apresentação poderá conter certas projeções e tendências que não são resultados financeiros realizados, nem informação histórica. Estas projeções e tendências estão sujeitas a riscos e incertezas, sendo que os resultados futuros poderão diferir materialmente daqueles projetados. Muitos destes riscos e incertezas relacionam-se a fatores que estão além da capacidade da CCR em controlar ou estimar, como as condições de mercado, as flutuações de moeda, o comportamento de outros participantes do mercado, as ações de órgãos reguladores, a habilidade da companhia de continuar a obter financiamentos, as mudanças no contexto político e social em que a CCR opera ou em tendências ou condições econômicas, incluindo-se as flutuações de inflação e as alterações na confiança do consumidor, em bases global, nacional ou regional. Os leitores são advertidos a não confiarem plenamente nestas projeções e tendências. A CCR não tem obrigação de publicar qualquer revisão destas projeções e tendências que devam refletir novos eventos ou circunstâncias após a realização desta apresentação.
  • 3. 3 Destaques do 4T15 TRÁFEGO: O tráfego consolidado pró-forma1, excluindo a Ponte e MSVia, apresentou decréscimo de 2,8% no 4T15. ARRECADAÇÂO ELETRÔNICA: O número de usuários da STP expandiu-se 9,2%, em relação a dezembro de 2014, atingindo 5.269 mil tags ativos. EBITDA AJUSTADO: O EBITDA pró-forma ajustado na mesma base2 apresentou crescimento de 0,4%, com margem de 59,8% (-3,6 p.p). LUCRO LÍQUIDO: O Lucro Líquido na mesma base2 atingiu R$ 249,9 milhões, decréscimo de 19,1% no 4T15. DIVIDENDOS: A diretoria da CCR propôs ao Conselho de Administração a distribuição de dividendos de ~ R$ 0,28/ação, a ser aprovado em Assembleia Geral Ordinária de 2016. 1 Incluindo o tráfego proporcional da Renovias ² Valores “mesma base” excluem: (i) novos negócios, não operacionais ou em operação assistida durante pelo menos um dos períodos comparados: Metrô Bahia e MSVia; (ii) Ponte, cujo contrato encerrou-se em 31 de maio de 2015; (iii) ) não-recorrentes da aquisição da TAS no 4T15 e baixa do saldo de Retenções de pagamentos aos ex-acionistas da SPVias, na CPC, em cumprimento a itens contingentes do contrato de compra e venda desta concessionária no 4T14; e (iv) excluiu-se Controlar, ViaRio e VLT.
  • 4. 4 Principais Indicadores – 4T15 1- A receita líquida exclui a receita de construção. 2- Valores na mesma base excluem: (i) novos negócios, não operacionais ou em operação assistida durante pelo menos um dos períodos comparados: Metrô Bahia e MSVia; (ii) Ponte, cujo contrato encerrou-se em 31 de maio de 2015; (iii) ) não-recorrentes da aquisição da TAS no 4T15 e baixa do saldo de Retenções de pagamentos aos ex- acionistas da SPVias, na CPC, em cumprimento a itens contingentes do contrato de compra e venda desta concessionária no 4T14; e (iv) adicionalmente no lucro e nas comparações pró-forma, excluiu-se Controlar, ViaRio e VLT. 3- Calculado somando-se Receita Líquida, Receita de Construção, Custo dos Serviços Prestados e Despesas Administrativas. 4- As margens EBIT e EBITDA ajustadas foram calculadas por meio da divisão do EBIT e EBITDA pelas receitas líquidas, excluídas as receitas de construção, dado que este é um requerimento do IFRS. 5- Calculado excluindo-se as despesas não-caixa: depreciação e amortização, provisão de manutenção e apropriação de despesas antecipadas da outorga. Receita Líquida1 1.526,5 1.691,1 10,8% 1.743,4 1.957,6 12,3% Receita Líquida ajustada mesma base2 1.473,9 1.561,1 5,9% 1.689,6 1.799,5 6,5% EBIT ajustado3 746,8 682,2 -8,7% 841,8 755,6 -10,2% Mg. EBIT ajustada4 48,9% 40,3% -8,6 p.p. 48,3% 38,6% -9,7 p.p. EBIT mesma base2 670,3 656,9 -2,0% 768,3 728,4 -5,2% Margem EBIT mesma base2 45,5% 42,1% -3,4 p.p. 45,5% 40,5% -5,0 p.p. EBITDA ajustado5 1.026,1 984,5 -4,1% 1.153,4 1.108,0 -3,9% Mg. EBITDA ajustada4 67,2% 58,2% -9,0 p.p. 66,2% 56,6% -9,6 p.p. EBITDA ajustado mesma base2 941,5 955,4 1,5% 1.071,8 1.076,4 0,4% Mg. EBITDA ajustada mesma base2 63,9% 61,2% -2,7 p.p. 63,4% 59,8% -3,6 p.p. Lucro Líquido 383,9 244,8 -36,2% 383,9 244,8 -36,2% Lucro Líquido mesma base2 308,9 249,9 -19,1% 308,9 249,9 -19,1% Indicadores Financeiros (R$ MM) 4T14 4T15 Var % IFRS Pró-forma 4T14 4T15 Var %
  • 5. AutoBAn NovaDutra Rodonorte ViaLagos ViaOeste Renovias Rodoanel SPVias -2,2 -10,7 1,9 -3,1 -1,5 -2,5 -2,0 -0,9 1,3 2,7 7,2 1,6 3,5 1,1 10,3 3,7 Tráfego Receita de Pedágio 4T10 4T11 4T12 4T13 4T14 4T15 263.925 237.103 247.459 255.153 276.784 274.866 5 Tráfego – Variação Trimestral (Pró-forma*) Consolidado - VEQ Receita e tráfego 4T15 X 4T14 (%) * Informações incluindo a Renovias, que é contemplada no método pró-forma. Excluindo Ponte e MSVia 251.614 (-2,8%)
  • 6. 4T12 4T13 4T14 4T15 87% 85% 80% 77% 13% 15% 20% 23% Pedágio Outras 4T12 4T13 4T14 4T15 67% 69% 69% 69% 33% 31% 31% 31% Meios Eletrônicos À Vista AutoBAn 24,7% NovaDutra 15,4% ViaOeste 12,1% RodoNorte 8,2% Aeroportos 8,7% SPVias 7,4% STP 3,9% MSVia 3,8% RodoAnel 3,0% ViaQuatro 3,0% Renovias 2,0% Barcas 1,9% ViaLagos 1,4% TAS 1,0% Outros 3,6% 6 Análise da Receita (Pró-forma*) Meios de Pagamento de Pedágio Receita Operacional Bruta Breakdown de Receita Bruta * Incluindo os resultados proporcionais das investidas controladas em conjunto.
  • 7. 4T14 Depreciação e Amortização Serviços de Terceiros Custo de Outorga e Desp. Antecipadas Custo com Pessoal Custo de Construção Provisão de Manutenção Outros Custos 4T15 Novos Negócios e Ponte Aquisição TAS 4T15 Mesma Base 1.357 1.660 1.130 31 35 4 16 97 (8) 129 (521) (9) 7 Evolução dos Custos IFRS (4T15 X 4T14) 17% Custos Totais (R$ milhões) Construção de Marginais e Duplicação 8% 17% 22% 16% Custos Diretos, TAS, BH Airport e NovaDutra Dissídio Obras Realizadas (Novos Negócios) Custos caixa na mesma base: R$ 608 MM (+9,9%)(13)% Redução das Provisões na RodoNorte, AutoBAn e ViaOeste 347% SPVias no 4T14, Verba de Fiscalização e Campanhas Publicitárias 4% Custos caixa na mesma base: R$ 523 MM
  • 8. EBITDA Pró-forma 4T14 EBITDA Pró-forma 4T15 Novos Negócios e Ponte Não-recorrentes EBITDA Pró-forma 4T15 Mesma Base 1.153 1.108 1.076(41) 9 8 EBITDA Pró-forma* Mg. de 66,2% Mg. de 56,6% Mg. de 59,8% * Ajuste excluindo: (i) novos negócios, não operacionais ou em operação assistida durante pelo menos um dos períodos comparados: Metrô Bahia e MSVia; (ii) Ponte, cujo contrato encerrou-se em 31 de maio de 2015; (iii) ) não-recorrentes da aquisição da TAS no 4T15 e baixa do saldo de Retenções de pagamentos aos ex-acionistas da SPVias, na CPC, em cumprimento a itens contingentes do contrato de compra e venda desta concessionária no 4T14; e (iv) excluiu-se Controlar, ViaRio e VLT. * Em R$ milhões Mesma base 4T14 R$ 1.072 MM Mesma base 4T15 R$ 1.076 MM (+0,4%)
  • 9. 9 Resultado Financeiro IFRS 47% • Var. do CDI médio 4T15 X 4T14 = +3,0p.p. • Dívida Bruta = R$ 14,1 bi (+23,0%) Em R$ milhões Resultado Financeiro Líquido 4T14 Resultado com Operação de Hedge Variação Monetária sobre Empréstimos, Financiamentos e Debêntures Variação Monetária sobre Obrigações com o Poder Concedente Variação Cambial sobre Empréstimos, Financiamentos e Debêntures Ajuste a Valor Presente da Provisão de Manutenção e Obrigações com o Poder Concedente Juros sobre Empréstimos, Financiamentos e Debêntures Rendimento sobre Aplicações e Outras Receitas Valor Justo de Operação com Hedge Outros Resultado Financeiro Líquido 4T15 (283,0) (416,4) (12,7) (55,7) (19,3) 72,1 (1,4) (45,7) 16,9 (78,8) (8,6)
  • 10. Lucro Líquido 4T14 Lucro Líquido 4T15 Novos Negócios e Ponte Não-recorrente (IR) Lucro Líquido 4T15 Mesma Base 384 245 (1) 6 250 10 Lucro Líquido * Ajuste excluindo: (i) novos negócios, não operacionais ou em operação assistida durante pelo menos um dos períodos comparados: Metrô Bahia e MSVia; (ii) Ponte, cujo contrato encerrou-se em 31 de maio de 2015; (iii) ) não-recorrentes da aquisição da TAS no 4T15 e baixa do saldo de Retenções de pagamentos aos ex-acionistas da SPVias, na CPC, em cumprimento a itens contingentes do contrato de compra e venda desta concessionária no 4T14; e (iv) excluiu-se Controlar, ViaRio e VLT. Em R$ milhões Mesma base R$ 309 MM * Mesma base R$ 250 MM (-19%)
  • 11. Endividamento bruto hedgeado por indexador CDI 82,1% TJLP 12,4% IPCA 3,5% USD 2,0% CDI 55,8% IPCA 18,7% USD 13,2% TJLP 12,4% 11 Endividamento em 31 de dezembro de 2015 Endividamento bruto por indexadorCronograma de amortização (R$ milhões) • Dívida bruta total : R$ 14,3 bi (R$15,8 bi pró-forma) • Dív. Líquida / EBITDA: 3,2X (3,0X pró-forma) Sem hedge Com hedge 2016 2017 2018 2019 Apartir de 2020 4.804 1.982 905 450 1.203 240 CDI USD Outros 1.4771.383 1.891 3.543 5.999 2016 2017 2018 2019 Apartir de 2020 4.804 1.982 905 450 1.203 240 CDI USD Outros 1.4771.383 1.891 3.543 5.999 Posição de endividamento e alavancagem
  • 12. 12 Estrutura e Amortização da Dívida * Vencimentos já equacionados por meio de emissões ou assinaturas de contratos com o BNDES. 42% já foram equacionados Amortizações 2016 - 2017 Emissões desde out/15 • nov/15: assinatura de LP do VLT (BNDES) de R$ 747 mi. Houve desembolso de R$ 650 mi; • dez/15: assinatura de LP do Metrô Bahia (BNDES) de R$ 2,0 bi. Houve desembolso de R$ 1,0 bi; • dez/15: aprovação de LP (BNDES) para a MSVia, de R$ 2,3 bi; • dez/15: assinatura de empréstimo-ponte na BH Airport (BNDES), de R$ 405 mi. Houve desembolso de R$ 50 mi; • dez/15: R$ 400 mi na CCR; • jan/16: R$ 1,2 bi na CPC; e • jan/16: R$ 110 mi na CCR. Amortizações (R$ MM) 2016 2017 SPVias 1.277 35 CPC* 846 0 RodoAnel Oeste 797 835 CCR* 640 692 MSVia* 557 0 AutoBAn 547 540 Metrô Bahia* 535 610 ViaOeste 301 291 Barcas 198 0 TOTAL 5.698 3.002 AMORTIZAÇÃO TOTAL 5.999 3.543
  • 13. 13 Captações 4T15 Empresa Emissão Valor (R$ MM) Dívida Custo Médio Vencimento NovaDutra out/15 120,0 Empréstimo 4131 LIBOR 3M + 1,69% a.a. out/17 ViaOeste out/15 116,4 Empréstimo 4131 LIBOR 3M + 2,50% a.a. out/17 CCR dez/15 400,0 Debêntures 124,10% do CDI dez/18 SAMM out/15 54,0 Nota Promissória 107,80% do CDI abr/16 Barcas out/15 191,0 Nota Promissória 113,00% do CDI abr/16 ViaRio out/15 400,0 Debêntures CDI + 3,50% a.a. abr/16 ViaRio nov/15 130,0 CCB CDI + 3,91% a.a. abr/16 VLT nov/15 620,9 BNDES TJLP + 3,44% a.a. nov/35 VLT nov/15 29,0 BNDES 6,14% a.a. nov/35 Metrô Bahia out/15 500,0 Debêntures CDI + 2,20% a.a. out/19 Metrô Bahia dez/15 1050,9 BNDES TJLP + 3,18% a.a. out/42 Total 3.612,2 Empresa Emissão Valor (US$ MM) Dívida Custo Médio Vencimento CCR USA nov/15 25,0 Credit Facility LIBOR 6M + 3,45% a.a nov/17 CCR España nov/15 30,0 Credit Facility LIBOR 6M + 2,30 a.a nov/17 Total 55,0
  • 14. 7.609 7.620 7.859 8.081 9.562 9.826 10.413 10.734 12.423 9.820 11.522 2,0 1,9 2,0 2,0 2,3 2,4 2,5 2,5 3,0 2,7 3,2 -2,0 -1,0 0,0 1,0 2,0 3,0 4,0 5.000 7.000 9.000 11.000 13.000 15.000 17.000 4T13 1T14 2T14 3T14 4T14 1T15 2T15 3T15 4T15 3T15 4T15 Dívida Líquida (R$ MM) Dív. Líquida/EBITDA (x) 14 Endividamento Div. Líquida / EBITDA LTM IFRS10 e 11Dados Pró-forma R$ MM O índice de alavancagem reflete a necessidade de investimentos nos novos negócios... ... que ainda não possuíam geração de caixa no fechamento do exercício.
  • 15. 15 Investimentos e Manutenção Realizados 1- Os investimentos realizados pela Companhia, que serão reembolsados pelos poderes concedentes como contraprestação pecuniária ou aporte, compõem o ativo financeiro. 2- Para 100% do projeto, o investimento total no 4T15 foi de R$ 220,8 milhões, dos quais R$ 29,6 milhões referentes à parcela da Concessionária e R$ 191,2 milhões ao subsídio do Poder Concedente. 3- Inclui CCR, TAS, CPC, SPCP e Eliminações. 4T15 4T15 4T15 4T15 AutoBAn 25,8 8,5 34,3 5,4 0,0 NovaDutra 37,5 5,2 42,6 13,6 0,0 ViaOeste 31,3 7,7 39,1 -0,4 0,0 RodoNorte (100%) 67,5 1,2 68,7 3,1 0,0 ViaLagos 1,7 0,4 2,1 0,0 0,0 SPVias 4,2 3,1 7,3 10,3 0,0 ViaQuatro (60%) 4,3 2,6 6,9 0,0 1,0 Renovias (40%) 0,3 0,6 0,9 3,4 0,0 RodoAnel (100%) 1,8 1,3 3,1 3,1 0,0 SAMM 12,1 4,3 16,4 0,0 0,0 ViaRio2 (33,33%) 29,6 0,0 29,6 0,0 0,0 Quito 12,5 0,4 12,8 0,0 0,0 San José 11,8 0,2 12,0 0,0 0,0 Curaçao 9,4 0,0 9,4 0,0 0,0 Barcas 0,5 0,4 0,9 0,0 0,0 VLT (24,88%) 22,4 0,7 23,0 0,0 21,8 Metrô Bahia 250,5 1,2 251,7 0,0 200,5 BH Airport 84,7 23,9 108,5 0,0 0,0 MSVia 105,9 24,4 130,3 0,0 0,0 STP (34,24%) 3,7 24,6 28,3 0,0 0,0 Outras3 -3,4 11,6 8,2 0,0 0,0 Consolidado 713,9 122,3 836,2 38,3 223,3 Ativo Intangível Manutenção Realizada Obras de Melhorias Equipamentos e Outros Total Custo com Manutenção Ativo Financeiro1 Controladas em Conjunto 4T15R$ MM
  • 16. 16 Investimentos e Manutenção Previstos 2016 * Inclui CCR, CPC, SPCP e eliminações. Manutenção Estimada Metrô Bahia 2.614,7 1.350,4 1.264,4 0,0 MSVia 591,9 0,0 591,9 0,0 BH Airport (100%) 715,8 0,0 715,8 0,0 ViaRio (33,33%) 176,7 134,8 41,9 3,7 VLT (24,88%) 111,9 83,1 28,8 0,0 NovaDutra 180,5 0,0 180,5 47,1 AutoBAn 148,4 0,0 148,4 50,5 RodoNorte (100%) 235,2 0,0 235,2 25,1 ViaQuatro (60%) 357,0 0,0 357,0 0,0 ViaOeste 136,2 0,0 136,2 12,3 SPVias 51,4 0,0 51,4 24,9 ViaLagos 21,9 0,0 21,9 2,9 STP (34,24%) 15,2 0,0 15,2 0,0 RodoAnel Oeste (100%) 77,7 0,0 77,7 7,7 SAMM 39,6 0,0 39,6 0,0 Quito (50%) 58,0 0,0 58,0 0,0 San José (48,75%) 72,9 0,0 72,9 0,0 Curaçao (100%) 69,6 0,0 69,6 0,0 Barcas (100%) 5,4 0,0 5,4 0,0 Renovias (40%) 10,5 0,0 10,5 29,8 TAS 14,9 0,0 14,9 0,0 Outras* 160,7 0,0 160,7 (25,3) Total 5.866,1 1.568,2 4.297,8 178,8 Investimentos Estimados Custo com Manutenção 2016 (E) - R$ MM Total Contribuições Poderes Concedentes Total líquido
  • 17. 17 Wrap-up Apesar do cenário macro desafiador em 2015... 2014 2015 PIB +0,1% -4,1% Câmbio (R$/US$) 3,66 3,90 Selic 11,75% 14,25% Produção Industrial -3,2% -8,3% Desemprego 4,3% 6,9% Tráfego CCR² +2,5% -2,7% EBITDA CCR³ +7,3% +4,8% ¹ Boletim Focus de 19/02/16. ² Mesma base: excluindo Ponte e MSVia em 2015. ³ Mesma base: excluindo novos negócios e não-recorrentes descritos nos releases do 4T14 e 4T15.
  • 18. 18 Wrap-up ... A CCR continuou a fazer investimentos e aumentar o escopo de seus negócios. MSVia: início da cobrança de pedágio em 14/09/15 (37 dias antes do previsto) Metrô Bahia: início da operação comercial em 2/01/16. Linha 1 completa, com 8 estações e 12 km de extensão, em operação comercial desde 11/02/16 Sucesso na captação de R$ 3,8 bi somente no 4T15 BNDES: R$ 5,5 bi equacionados (R$ 1,7 bi já desembolsados) R$ 3,6 bi de investimentos e manutenção realizados em 2015 R$ 1,05 bi de dividendos pagos aos acionistas em 2015 Aquisições: (i) 70% da TAS; (ii) participação adicional no Aeroporto de Quito e no operador do referido aeroporto e; (iii) aumento de participação na ViaQuatro VLT e ViaRio: previsão de início da operação comercial em abril e maio de 2016, respectivamente