SlideShare uma empresa Scribd logo
Trechos do Conto “A Cartomante”

O objetivo desse slide é analisar o conto
 “A Cartomante” de Machado de Assis e
 provar que ele é de fato realista, faremos
 essa analise tirando trechos do conto que
 comprovam isso.
Antes de fazer a leitura desse slide leia o conto “A cartomante” neste
site
http://www.releituras.com/machadodeassis_cartomante.asp - para que
você entenda o que está sendo falado no slide.
Primeira Característica
-:      Adultério


         “Vilela não lhe respondeu;
         tinha as feições decompostas;
         fez-lhe sinal, e foram
         para uma saleta interior.
         Entrando, Camilo não pôde
         sufocar um grito de terror: — ao
         fundo sobre o canapé, estava
         Rita morta e ensanguentada.
         Vilela pegou-o pela gola,
         e, com dois tiros de revólver,

         estirou-o morto no chão.   ”
Uma característica muito
 retratada em textos
 realistas é o adultério. Que
 pretende desmascarar a
 família que parecia ser
 moralista e certinha, que
 se fingia ter na época.
Segunda Característica – Racionalismo e Anti-
                    Religiosidade


 “Camilo riu outra vez:
 — Tu crês deveras nessas cousas? perguntou-lhe.   ”
“Cuido que ele ia falar, mas reprimiu-se. Não queria arrancar-lhe as
ilusões.Também ele, em criança, e ainda depois, foi supersticioso,
teve um arsenal inteiro de crendices, que a mãe lhe incutiu e que aos
vinte anos desapareceram. No dia em que deixou cair toda essa
vegetação parasita, e ficou só o tronco da religião, ele,como tivesse
recebido da mãe ambos os ensinos, envolveu-os na mesma dúvida, e
logo depois em uma só negação total. Camilo não acreditava em

nada. Por quê?   ”
Outra característica
 evidente do realismo é a
 anti-religiosidade e o
 racionalismo. Isso significa
 que os realistas trocavam
 a religião e as crendices
 pela razão e a ciência.
Terceira Característica – Presente e o Contemporâneo


“Vilela, Camilo e Rita, três nomes, uma aventura e nenhuma
explicação das origens. Vamos a ela. Os dois primeiros eram amigos
de infância. Vilela seguiu a carreira de magistrado. Camilo entrou no
funcionalismo, contra a vontade do pai, que queria vê-lo médico; mas o
pai morreu, e Camilo preferiu não ser nada, até que a mãe lhe arranjou
um emprego público. No princípio de 1869, voltou Vilela da
província, onde casara com uma dama formosa e tonta; abandonou a
magistratura e veio abrir banca de advogado. Camilo arranjou-lhe casa

para os lados de Botafogo, e foi a bordo recebê-lo.   ”
Lendo esse trecho do conto é
 possível percebermos que é descrito
 o presente. Na 1ª fase do
 romantismo por exemplo, podemos
 ver a descrição da cultura indígena,
 exaltando os antepassados destes.
 Enquanto os escritores já viviam
 longe daquele contato índios e
 portugueses, o pensamento de que
 os índios eram selvagens prevalecia.
Quarta Característica - Materialismo



                    “Camilo tirou uma nota de dez
                    mil-réis, e deu-lha. Os olhos da
                    cartomante fuzilaram. O preço

                    usual era dois mil-réis.   ”
Como é possível perceber o
 realismo não tem nada de
 sentimental como a 2ª fase do
 romantismo por isso o
 materialismo entra no meio das
 coisas, essa característica
 mostra o lado interesseiro do
 homem que sufoca o
 sentimento.
O desfecho da História
“Um dia, porém, recebeu Camilo uma carta anônima,
que lhe chamava imoral e pérfido, e dizia que a
aventura era sabida de todos. Camilo teve medo, e,
para desviar as suspeitas, começou a rarear as visitas à
casa de Vilela. Este notou-lhe as ausências. Camilo
respondeu que o motivo era uma paixão frívola de

rapaz.   ”
O autor deixou em aberto para que cada
 pessoa pudesse fazer sua própria
 interpretação do conto. No meu ver, a
 cartomante se aproveitou de todos e “roubou”
 o dinheiro de todos. Rita lhe deu dinheiro
 para saber se Camilo a amava, Camilo a deu
 dinheiro para saber se Vilela conhecia o
 adultério e Vilela acabou descobrindo a
 verdade através dela e também planejou uma
 emboscada para seu rival através dela.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Morte e vida severina
Morte e vida severinaMorte e vida severina
Morte e vida severina
José Ricardo Lima
 
Realismo e Naturalismo - Literatura
Realismo e Naturalismo - LiteraturaRealismo e Naturalismo - Literatura
Realismo e Naturalismo - Literatura
Cynthia Funchal
 
Texto narrativo
Texto narrativoTexto narrativo
Texto narrativo
socorrolevy
 
narrativa de_ficcao
narrativa de_ficcaonarrativa de_ficcao
narrativa de_ficcao
Douglas Rodriguez
 
Prova sobre o conto A cartomante de Machado de Assis 2015
Prova sobre o conto A cartomante de Machado de Assis 2015Prova sobre o conto A cartomante de Machado de Assis 2015
Prova sobre o conto A cartomante de Machado de Assis 2015
Doutora em Linguística Aplicada pela PUC-SP
 
Camilo Castelo Branco
Camilo Castelo BrancoCamilo Castelo Branco
Camilo Castelo Branco
Daniele dos Santos Souza Onodera
 
Conto
ContoConto
Triste fim de policarpo quaresma
Triste fim de policarpo quaresmaTriste fim de policarpo quaresma
Triste fim de policarpo quaresma
Evandro Moraes
 
Naturalismo
NaturalismoNaturalismo
Naturalismo
jairanselmo
 
Texto narrativo
Texto narrativoTexto narrativo
Texto narrativo
Ana Arminda Moreira
 
A queda dum anjo de Camilo Castelo Branco
A queda dum anjo de Camilo  Castelo BrancoA queda dum anjo de Camilo  Castelo Branco
A queda dum anjo de Camilo Castelo Branco
Bruno Diel
 
Realismo Machado de Assis
Realismo   Machado de AssisRealismo   Machado de Assis
Realismo Machado de Assis
Daniele dos Santos Souza Onodera
 
FIGURAS DE LINGUAGEM
FIGURAS DE LINGUAGEM FIGURAS DE LINGUAGEM
FIGURAS DE LINGUAGEM
Paula Meyer Piagentini
 
Denotação e Conotação - Resumo.pptx
Denotação e Conotação - Resumo.pptxDenotação e Conotação - Resumo.pptx
Denotação e Conotação - Resumo.pptx
Rafael Moraes
 
Carlos Drummond de Andrade
Carlos Drummond de AndradeCarlos Drummond de Andrade
Carlos Drummond de Andrade
Adriana Masson
 
Quincas Borba
Quincas BorbaQuincas Borba
Quincas Borba
Cláudia Heloísa
 
Os tipos de discurso
Os tipos de discursoOs tipos de discurso
Os tipos de discurso
Carolina Loçasso Pereira
 
Literatura: Romantismo - Prosa
Literatura: Romantismo - ProsaLiteratura: Romantismo - Prosa
Literatura: Romantismo - Prosa
NAPNE
 
Leitura e analise do conto a cartomante
Leitura e analise do conto  a cartomanteLeitura e analise do conto  a cartomante
Leitura e analise do conto a cartomante
solange candido da silva
 
Humanismo
HumanismoHumanismo

Mais procurados (20)

Morte e vida severina
Morte e vida severinaMorte e vida severina
Morte e vida severina
 
Realismo e Naturalismo - Literatura
Realismo e Naturalismo - LiteraturaRealismo e Naturalismo - Literatura
Realismo e Naturalismo - Literatura
 
Texto narrativo
Texto narrativoTexto narrativo
Texto narrativo
 
narrativa de_ficcao
narrativa de_ficcaonarrativa de_ficcao
narrativa de_ficcao
 
Prova sobre o conto A cartomante de Machado de Assis 2015
Prova sobre o conto A cartomante de Machado de Assis 2015Prova sobre o conto A cartomante de Machado de Assis 2015
Prova sobre o conto A cartomante de Machado de Assis 2015
 
Camilo Castelo Branco
Camilo Castelo BrancoCamilo Castelo Branco
Camilo Castelo Branco
 
Conto
ContoConto
Conto
 
Triste fim de policarpo quaresma
Triste fim de policarpo quaresmaTriste fim de policarpo quaresma
Triste fim de policarpo quaresma
 
Naturalismo
NaturalismoNaturalismo
Naturalismo
 
Texto narrativo
Texto narrativoTexto narrativo
Texto narrativo
 
A queda dum anjo de Camilo Castelo Branco
A queda dum anjo de Camilo  Castelo BrancoA queda dum anjo de Camilo  Castelo Branco
A queda dum anjo de Camilo Castelo Branco
 
Realismo Machado de Assis
Realismo   Machado de AssisRealismo   Machado de Assis
Realismo Machado de Assis
 
FIGURAS DE LINGUAGEM
FIGURAS DE LINGUAGEM FIGURAS DE LINGUAGEM
FIGURAS DE LINGUAGEM
 
Denotação e Conotação - Resumo.pptx
Denotação e Conotação - Resumo.pptxDenotação e Conotação - Resumo.pptx
Denotação e Conotação - Resumo.pptx
 
Carlos Drummond de Andrade
Carlos Drummond de AndradeCarlos Drummond de Andrade
Carlos Drummond de Andrade
 
Quincas Borba
Quincas BorbaQuincas Borba
Quincas Borba
 
Os tipos de discurso
Os tipos de discursoOs tipos de discurso
Os tipos de discurso
 
Literatura: Romantismo - Prosa
Literatura: Romantismo - ProsaLiteratura: Romantismo - Prosa
Literatura: Romantismo - Prosa
 
Leitura e analise do conto a cartomante
Leitura e analise do conto  a cartomanteLeitura e analise do conto  a cartomante
Leitura e analise do conto a cartomante
 
Humanismo
HumanismoHumanismo
Humanismo
 

Destaque

A cartomante
A cartomanteA cartomante
Machado de assis análise da obra
Machado de assis análise da obraMachado de assis análise da obra
Machado de assis análise da obra
José Alexandre Dos Santos
 
Análise do conto Um Apólogo
Análise do conto Um ApólogoAnálise do conto Um Apólogo
Análise do conto Um Apólogo
Ana Polo
 
A cartomante
A cartomanteA cartomante
Aula machado de assis
Aula   machado de assisAula   machado de assis
Aula machado de assis
Abrahão Costa de Freitas
 
C:\Fakepath\Alguns Apontamentos Sobre A Narrativa A Cartomante,
C:\Fakepath\Alguns Apontamentos Sobre A Narrativa A Cartomante,C:\Fakepath\Alguns Apontamentos Sobre A Narrativa A Cartomante,
C:\Fakepath\Alguns Apontamentos Sobre A Narrativa A Cartomante,
Eneida da Rosa
 
A agulha e a linha
A agulha e a linhaA agulha e a linha
A agulha e a linha
alessandraieq
 
Aula de Português - Língua – Literatura – Produção de Texto
Aula de Português - Língua – Literatura – Produção de TextoAula de Português - Língua – Literatura – Produção de Texto
Aula de Português - Língua – Literatura – Produção de Texto
Editora Moderna
 
Carta do leitor filme central do brasil powerpoint 97-2003
Carta do leitor   filme central do brasil powerpoint  97-2003Carta do leitor   filme central do brasil powerpoint  97-2003
Carta do leitor filme central do brasil powerpoint 97-2003
Inglesfacilcomtecnologia
 
Entre missa de galo, a cartomante e outras leituras diálogos entre tradição e...
Entre missa de galo, a cartomante e outras leituras diálogos entre tradição e...Entre missa de galo, a cartomante e outras leituras diálogos entre tradição e...
Entre missa de galo, a cartomante e outras leituras diálogos entre tradição e...
UNEB
 
Trabalhadores protagonistas do discurso no conto de Machado de Assis "Pai con...
Trabalhadores protagonistas do discurso no conto de Machado de Assis "Pai con...Trabalhadores protagonistas do discurso no conto de Machado de Assis "Pai con...
Trabalhadores protagonistas do discurso no conto de Machado de Assis "Pai con...
LinTrab
 
Machado de Assis - A Carteira
Machado de Assis - A CarteiraMachado de Assis - A Carteira
Machado de Assis - A Carteira
FabricioMartinss
 
A cartomante
A cartomanteA cartomante
A cartomante
erick19gehlen
 
Carta do leitor filme central do brasil powerpoint 2
Carta do leitor   filme central do brasil powerpoint 2Carta do leitor   filme central do brasil powerpoint 2
Carta do leitor filme central do brasil powerpoint 2
Andrea Correa
 
O caso da vara
O caso da varaO caso da vara
O caso da vara
lucas_12
 
A Carteira - Machado de assis
A Carteira  - Machado de assisA Carteira  - Machado de assis
A Carteira - Machado de assis
uchoa65
 
Machado de assis a carteira
Machado de assis   a carteiraMachado de assis   a carteira
Machado de assis a carteira
Joao Maria John Sincero
 
Várias histórias
Várias histórias   Várias histórias
Várias histórias
ProfaJosi
 
Machado de Assis
Machado de Assis Machado de Assis
Machado de Assis
Gessica Chaves
 
Análise na arca
Análise na arcaAnálise na arca
Análise na arca
ma.no.el.ne.ves
 

Destaque (20)

A cartomante
A cartomanteA cartomante
A cartomante
 
Machado de assis análise da obra
Machado de assis análise da obraMachado de assis análise da obra
Machado de assis análise da obra
 
Análise do conto Um Apólogo
Análise do conto Um ApólogoAnálise do conto Um Apólogo
Análise do conto Um Apólogo
 
A cartomante
A cartomanteA cartomante
A cartomante
 
Aula machado de assis
Aula   machado de assisAula   machado de assis
Aula machado de assis
 
C:\Fakepath\Alguns Apontamentos Sobre A Narrativa A Cartomante,
C:\Fakepath\Alguns Apontamentos Sobre A Narrativa A Cartomante,C:\Fakepath\Alguns Apontamentos Sobre A Narrativa A Cartomante,
C:\Fakepath\Alguns Apontamentos Sobre A Narrativa A Cartomante,
 
A agulha e a linha
A agulha e a linhaA agulha e a linha
A agulha e a linha
 
Aula de Português - Língua – Literatura – Produção de Texto
Aula de Português - Língua – Literatura – Produção de TextoAula de Português - Língua – Literatura – Produção de Texto
Aula de Português - Língua – Literatura – Produção de Texto
 
Carta do leitor filme central do brasil powerpoint 97-2003
Carta do leitor   filme central do brasil powerpoint  97-2003Carta do leitor   filme central do brasil powerpoint  97-2003
Carta do leitor filme central do brasil powerpoint 97-2003
 
Entre missa de galo, a cartomante e outras leituras diálogos entre tradição e...
Entre missa de galo, a cartomante e outras leituras diálogos entre tradição e...Entre missa de galo, a cartomante e outras leituras diálogos entre tradição e...
Entre missa de galo, a cartomante e outras leituras diálogos entre tradição e...
 
Trabalhadores protagonistas do discurso no conto de Machado de Assis "Pai con...
Trabalhadores protagonistas do discurso no conto de Machado de Assis "Pai con...Trabalhadores protagonistas do discurso no conto de Machado de Assis "Pai con...
Trabalhadores protagonistas do discurso no conto de Machado de Assis "Pai con...
 
Machado de Assis - A Carteira
Machado de Assis - A CarteiraMachado de Assis - A Carteira
Machado de Assis - A Carteira
 
A cartomante
A cartomanteA cartomante
A cartomante
 
Carta do leitor filme central do brasil powerpoint 2
Carta do leitor   filme central do brasil powerpoint 2Carta do leitor   filme central do brasil powerpoint 2
Carta do leitor filme central do brasil powerpoint 2
 
O caso da vara
O caso da varaO caso da vara
O caso da vara
 
A Carteira - Machado de assis
A Carteira  - Machado de assisA Carteira  - Machado de assis
A Carteira - Machado de assis
 
Machado de assis a carteira
Machado de assis   a carteiraMachado de assis   a carteira
Machado de assis a carteira
 
Várias histórias
Várias histórias   Várias histórias
Várias histórias
 
Machado de Assis
Machado de Assis Machado de Assis
Machado de Assis
 
Análise na arca
Análise na arcaAnálise na arca
Análise na arca
 

Semelhante a Realismo no texto "A Cartomante"

Variashistorias
VariashistoriasVariashistorias
Variashistorias
Joao Maria John Sincero
 
A cartomante 2
A cartomante 2A cartomante 2
A CARTOMANTE_MACHADO DE ASSIS.PDF
A CARTOMANTE_MACHADO DE ASSIS.PDFA CARTOMANTE_MACHADO DE ASSIS.PDF
A CARTOMANTE_MACHADO DE ASSIS.PDF
Mariana Rodrigues
 
A CARTOMANTE.pdf
A CARTOMANTE.pdfA CARTOMANTE.pdf
A CARTOMANTE.pdf
AnaPaulaToratti1
 
A cartomante
A cartomanteA cartomante
A cartomante
kellyrhayann
 
Várias histórias, de machado de assis
Várias histórias, de machado de assisVárias histórias, de machado de assis
Várias histórias, de machado de assis
Andre Cardoso
 
A cartomante - Machado de Assis
A cartomante - Machado de AssisA cartomante - Machado de Assis
A cartomante - Machado de Assis
Thalita Lameira
 
A cartomante machado de assis
A cartomante machado de assisA cartomante machado de assis
A cartomante machado de assis
Geyse Ortega
 
A cartomante, machado de assis
A cartomante, machado de assisA cartomante, machado de assis
A cartomante, machado de assis
joelsonlessa
 
5
55
a cartomante
a cartomantea cartomante
a cartomante
ruanat
 
Acartomante
AcartomanteAcartomante
26
2626
A cartomante
A cartomante A cartomante
A cartomante
cristina resende
 
Textos Literários - Contos realistas e naturalistas - 1 etapa - 2EM.pdf
Textos Literários - Contos realistas e naturalistas - 1 etapa - 2EM.pdfTextos Literários - Contos realistas e naturalistas - 1 etapa - 2EM.pdf
Textos Literários - Contos realistas e naturalistas - 1 etapa - 2EM.pdf
ThaianeGuerra1
 
Papeis Avulsos (TRABALHO)
Papeis Avulsos (TRABALHO)Papeis Avulsos (TRABALHO)
Papeis Avulsos (TRABALHO)
1701001701
 
A cartomante
A cartomanteA cartomante
Alvaro analise a_cartomante
Alvaro analise a_cartomanteAlvaro analise a_cartomante
Alvaro analise a_cartomante
Anne Clea Lima
 
Novo(a) apresentação do microsoft power point
Novo(a) apresentação do microsoft power pointNovo(a) apresentação do microsoft power point
Novo(a) apresentação do microsoft power point
eduarda renzi
 
a cartomante
a cartomantea cartomante
a cartomante
eduarda renzi
 

Semelhante a Realismo no texto "A Cartomante" (20)

Variashistorias
VariashistoriasVariashistorias
Variashistorias
 
A cartomante 2
A cartomante 2A cartomante 2
A cartomante 2
 
A CARTOMANTE_MACHADO DE ASSIS.PDF
A CARTOMANTE_MACHADO DE ASSIS.PDFA CARTOMANTE_MACHADO DE ASSIS.PDF
A CARTOMANTE_MACHADO DE ASSIS.PDF
 
A CARTOMANTE.pdf
A CARTOMANTE.pdfA CARTOMANTE.pdf
A CARTOMANTE.pdf
 
A cartomante
A cartomanteA cartomante
A cartomante
 
Várias histórias, de machado de assis
Várias histórias, de machado de assisVárias histórias, de machado de assis
Várias histórias, de machado de assis
 
A cartomante - Machado de Assis
A cartomante - Machado de AssisA cartomante - Machado de Assis
A cartomante - Machado de Assis
 
A cartomante machado de assis
A cartomante machado de assisA cartomante machado de assis
A cartomante machado de assis
 
A cartomante, machado de assis
A cartomante, machado de assisA cartomante, machado de assis
A cartomante, machado de assis
 
5
55
5
 
a cartomante
a cartomantea cartomante
a cartomante
 
Acartomante
AcartomanteAcartomante
Acartomante
 
26
2626
26
 
A cartomante
A cartomante A cartomante
A cartomante
 
Textos Literários - Contos realistas e naturalistas - 1 etapa - 2EM.pdf
Textos Literários - Contos realistas e naturalistas - 1 etapa - 2EM.pdfTextos Literários - Contos realistas e naturalistas - 1 etapa - 2EM.pdf
Textos Literários - Contos realistas e naturalistas - 1 etapa - 2EM.pdf
 
Papeis Avulsos (TRABALHO)
Papeis Avulsos (TRABALHO)Papeis Avulsos (TRABALHO)
Papeis Avulsos (TRABALHO)
 
A cartomante
A cartomanteA cartomante
A cartomante
 
Alvaro analise a_cartomante
Alvaro analise a_cartomanteAlvaro analise a_cartomante
Alvaro analise a_cartomante
 
Novo(a) apresentação do microsoft power point
Novo(a) apresentação do microsoft power pointNovo(a) apresentação do microsoft power point
Novo(a) apresentação do microsoft power point
 
a cartomante
a cartomantea cartomante
a cartomante
 

Mais de Yana Sofia

Pilha de Mercúrio e Pilha de Leclanché
Pilha de Mercúrio e Pilha de Leclanché Pilha de Mercúrio e Pilha de Leclanché
Pilha de Mercúrio e Pilha de Leclanché
Yana Sofia
 
O renascimento
O renascimentoO renascimento
O renascimento
Yana Sofia
 
Pré modernismo
Pré  modernismoPré  modernismo
Pré modernismo
Yana Sofia
 
Anemia falciforme
Anemia falciformeAnemia falciforme
Anemia falciforme
Yana Sofia
 
Doença do suor
Doença do suorDoença do suor
Doença do suor
Yana Sofia
 
Termoquimica by professora thaiza montine
Termoquimica by professora thaiza montineTermoquimica by professora thaiza montine
Termoquimica by professora thaiza montine
Yana Sofia
 
Divisão celular
Divisão celularDivisão celular
Divisão celular
Yana Sofia
 
Capoeira
CapoeiraCapoeira
Capoeira
Yana Sofia
 

Mais de Yana Sofia (8)

Pilha de Mercúrio e Pilha de Leclanché
Pilha de Mercúrio e Pilha de Leclanché Pilha de Mercúrio e Pilha de Leclanché
Pilha de Mercúrio e Pilha de Leclanché
 
O renascimento
O renascimentoO renascimento
O renascimento
 
Pré modernismo
Pré  modernismoPré  modernismo
Pré modernismo
 
Anemia falciforme
Anemia falciformeAnemia falciforme
Anemia falciforme
 
Doença do suor
Doença do suorDoença do suor
Doença do suor
 
Termoquimica by professora thaiza montine
Termoquimica by professora thaiza montineTermoquimica by professora thaiza montine
Termoquimica by professora thaiza montine
 
Divisão celular
Divisão celularDivisão celular
Divisão celular
 
Capoeira
CapoeiraCapoeira
Capoeira
 

Realismo no texto "A Cartomante"

  • 1. Trechos do Conto “A Cartomante” O objetivo desse slide é analisar o conto “A Cartomante” de Machado de Assis e provar que ele é de fato realista, faremos essa analise tirando trechos do conto que comprovam isso.
  • 2. Antes de fazer a leitura desse slide leia o conto “A cartomante” neste site http://www.releituras.com/machadodeassis_cartomante.asp - para que você entenda o que está sendo falado no slide.
  • 3. Primeira Característica -: Adultério “Vilela não lhe respondeu; tinha as feições decompostas; fez-lhe sinal, e foram para uma saleta interior. Entrando, Camilo não pôde sufocar um grito de terror: — ao fundo sobre o canapé, estava Rita morta e ensanguentada. Vilela pegou-o pela gola, e, com dois tiros de revólver, estirou-o morto no chão. ”
  • 4. Uma característica muito retratada em textos realistas é o adultério. Que pretende desmascarar a família que parecia ser moralista e certinha, que se fingia ter na época.
  • 5. Segunda Característica – Racionalismo e Anti- Religiosidade “Camilo riu outra vez: — Tu crês deveras nessas cousas? perguntou-lhe. ” “Cuido que ele ia falar, mas reprimiu-se. Não queria arrancar-lhe as ilusões.Também ele, em criança, e ainda depois, foi supersticioso, teve um arsenal inteiro de crendices, que a mãe lhe incutiu e que aos vinte anos desapareceram. No dia em que deixou cair toda essa vegetação parasita, e ficou só o tronco da religião, ele,como tivesse recebido da mãe ambos os ensinos, envolveu-os na mesma dúvida, e logo depois em uma só negação total. Camilo não acreditava em nada. Por quê? ”
  • 6. Outra característica evidente do realismo é a anti-religiosidade e o racionalismo. Isso significa que os realistas trocavam a religião e as crendices pela razão e a ciência.
  • 7. Terceira Característica – Presente e o Contemporâneo “Vilela, Camilo e Rita, três nomes, uma aventura e nenhuma explicação das origens. Vamos a ela. Os dois primeiros eram amigos de infância. Vilela seguiu a carreira de magistrado. Camilo entrou no funcionalismo, contra a vontade do pai, que queria vê-lo médico; mas o pai morreu, e Camilo preferiu não ser nada, até que a mãe lhe arranjou um emprego público. No princípio de 1869, voltou Vilela da província, onde casara com uma dama formosa e tonta; abandonou a magistratura e veio abrir banca de advogado. Camilo arranjou-lhe casa para os lados de Botafogo, e foi a bordo recebê-lo. ”
  • 8. Lendo esse trecho do conto é possível percebermos que é descrito o presente. Na 1ª fase do romantismo por exemplo, podemos ver a descrição da cultura indígena, exaltando os antepassados destes. Enquanto os escritores já viviam longe daquele contato índios e portugueses, o pensamento de que os índios eram selvagens prevalecia.
  • 9. Quarta Característica - Materialismo “Camilo tirou uma nota de dez mil-réis, e deu-lha. Os olhos da cartomante fuzilaram. O preço usual era dois mil-réis. ”
  • 10. Como é possível perceber o realismo não tem nada de sentimental como a 2ª fase do romantismo por isso o materialismo entra no meio das coisas, essa característica mostra o lado interesseiro do homem que sufoca o sentimento.
  • 11. O desfecho da História “Um dia, porém, recebeu Camilo uma carta anônima, que lhe chamava imoral e pérfido, e dizia que a aventura era sabida de todos. Camilo teve medo, e, para desviar as suspeitas, começou a rarear as visitas à casa de Vilela. Este notou-lhe as ausências. Camilo respondeu que o motivo era uma paixão frívola de rapaz. ”
  • 12. O autor deixou em aberto para que cada pessoa pudesse fazer sua própria interpretação do conto. No meu ver, a cartomante se aproveitou de todos e “roubou” o dinheiro de todos. Rita lhe deu dinheiro para saber se Camilo a amava, Camilo a deu dinheiro para saber se Vilela conhecia o adultério e Vilela acabou descobrindo a verdade através dela e também planejou uma emboscada para seu rival através dela.