SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 2
Baixar para ler offline
C
omo vimos em reportagens anterio-
res, os detalhes fazem total diferen-
ça no projeto comandado por Igor
Balestra, em Inhumas, GO. Nenhuma estra-
tégia é adotada antes de ser minuciosamen-
te avaliada e calculada, o que dá ao admi-
nistrador a vantagem de rever metas, adiar
ou acelerar processos sem prejuízo para
o desempenho do rebanho ou para o pró-
prio bolso, como veremos nesta quarta re-
portagem do Vitrine Tecnológica DBO. Em
abril, os pastos do retiro Boa Esperança,
que abriga os machos em engorda, apresen-
taram teor de proteína bruta (PB) superior
ao esperado: 17%, ante 15% normalmente
observados nas áreas adubadas nas águas.
Os resultados, embora positivos, atrapalha-
ram os planos da dupla. “Com um capim
de tamanha qualidade e com alta oferta, o
gado supriu praticamente toda a sua deman-
da de proteína por meio do pasto, buscan-
do pouco o cocho, o que resultou em me-
Mônica Costa
Edição: Maristela Franco
nor ingestão de energia via concentrado. O
consumo de ração ficou em 0,4% do peso
vivo (PV), quando se esperava 0,62%, e o
ganho de peso em 758 g/cab/dia, quando se
almejava 1 kg”, explica o técnico da DSM,
Gabriel Morais.
Para acelerar o desempenho dos gar-
rotes, que estavam pesando, em abril, uma
média de 370 kg, 30 kg abaixo dos 400 kg
projetados para o período, a saída foi revi-
sar a dieta. “Passamos a investir no acaba-
Controle das pastagens permite mudanças na dieta sem afetar o desempenho do
rebanho ou o bolso do criador
Um olho no pasto, outro no gado.
mento das carcaças dos garrotes, que co-
meram mais proteína do que deviam”, diz
Morais. Ele retirou parte da ureia e do fa-
relo de soja da dieta, diminuindo o teor de
proteína da formulação de 25% para 12%, e
aumentou o teor de Nutrientes Digestíveis
Totais (energia) de 70% para 80%. “Baixa-
mos a quantidade de sal e ureia, que são li-
mitadores de consumo e substituímos a mo-
nensina por um blend de óleos essenciais,
para estimular maior aproveitamento da ra-
ção”, explica. Além disso, a estratégia de
semiconfinamento foi antecipada em um
mês, elevando-se o fornecimento de ração
de 0,9% para 1% do peso vivo para garantir
o ganho de 1 kg/cab/dia e abater o primei-
ro lote de bois prontos no final de maio. O
consumo esperado para este mês é de 1,2%
do PV em ração, chegando-se a 1,6% em
junho para ganhos de peso de 1kg a 1,2 kg
diário. “Os machos crioulos serão os pri-
meiros a ser abatidos, pois ganharam 633 g/
cab/dia na seca, em regime de “sequestro”,
6,5% a mais do que os adquiridos de ter-
ceiros, que engordaram 594 g”, conta Igor.
Pastagem monitorada – Essa corre-
ção de “rota” somente foi possível devi-
do ao conceito de nutrição de precisão,
que se baseia na análise periódica dos nu-
trientes contidos nas pastagens. Na safra
2016/2017, foram feitas duas coletas de
capim: uma em dezembro e outra em fe-
Ganho de peso garantido com
pasto de alta qualidade
78 DBO maio 2017
Manter animais no pasto aumentará a receita em 54%
Período de abate Abril Setembro
Valor do bezerro (R$) 1.200 1.200
Custeio (R$)1 543,15 1.1163,88
Peso vivo atual (kg) 470 607
Rendimento (%) 55 57
Peso em @ 17,23 23,07
Cotação @ 125 130
Faturamento (R$) 2.154,17 2.998,58
Lucro por cabeça (R$) 411,02 634,70
1 Considerando-se custos com nutrição, sanidade, mão de obra, logística e adubação dos pastos. Fonte: Pecuária Balestra, adaptado DBO.
PecuáriaBalestra
vereiro. Para garantir resultados fidedig-
nos, Morais coleta apenas a parte superior
do capim, simulando o pastejo dos bovi-
nos, em vários pontos dentro do módulo
de pastejo rotacionado, e envia para um
laboratório credenciado pela DSM, que
analisa os teores de proteína, tipos de fi-
bra e ureia do material. Na próxima safra
(2017/2018), serão feitas avaliações em
novembro, logo que os garrotes entrarem
no pasto; entre janeiro e fevereiro, no meio
do período de pastagem; e em abril/maio,
na saída dos bovinos. “Qualquer produtor
pode solicitar esse serviço, pelo valor mé-
dio de R$ 180/amostra”, diz o técnico, que
já pensa em uma dieta para os machos na
próxima safra capaz de garantir os ganhos
esperados após o sequestro, e uma econo-
mia de R$ 9.500 (confira cálculo veja ta-
bela).
O monitoramento da qualidade nutri-
cional é importante também para o ajuste
da adubação e lotação nos módulos de ro-
tacionado do retiro Boa Esperança duran-
te o período das águas. “Calculei que iría­
mos rodar com 8 UA/ha, então, seguindo
orientações de especialistas como o pro-
fessor Geleomar Gabriel, chefe geral da
embrapa pecuária sudeste e ex consultor
da Pecuária Balestra, aplicamos na área
40 kg de nitrogênio (N) por UA, quanti-
dade equivalente a 320 kg/ N/ha, ou 720
kg de ureia, que foram divididos em cinco
aplicações de 144 kg por hectare em cada
saída do gado do piquete”, explica o exe-
cutivo. A adubação “personalizada” tem
como objetivo aumentar a produção de
capim por área para suportar a densidade
animal. “Além disso, esta fazenda fica se-
parada dos demais retiros; se há um con-
tratempo no clima, preciso garantir que
ainda haverá pasto para os animais, por-
que não tenho como deslocá-los para ou-
tras áreas”, esclarece.
Mudança de cenário – A previsão ini-
cial de Igor era abater os primeiros lotes de
machos em abril com mínimo de 17@, mas
devido ao ganho mais lento e à queda de
12,8% na cotação do boi gordo, que des-
pencou de R$ 140, em janeiro, para R$ 122
à vista, sem descontar o Funrural, em abril,
segundo o Cepea (Centro de Estudos Avan-
çados em Economia Aplicada), Igor deci-
diu manter os animais por mais tempo no
pasto, esperando o melhor momento para
comercializá-los. “Como planejo tudo, te-
nho mais flexibilidade”, assegura. Em uma
simulação, considerando que estes animais
tenham que ficar na fazenda até setembro,
quando, segundo estimativas do mercado, a
arroba do boi gordo no Estado, pode atingir
a casa dos R$ 130, Igor prevê um aumen-
to dos ganhos de R$ 411 para R$ 632/cab.
“Aumento os gastos com ração, mas coloco
quase 6@ a mais por animal”, afirma (veja
tabela da página anterior).
A inclusão da fazenda no Paint (Pro-
grama de Melhoramento Genético para
Bovinos de Corte) da CRV Lagoa, para
concessão do certificado especial de iden-
tificação e produção (Ceip), não afeta o
manejo nutricional dos machos. Segundo
Igor, “antes de ser Ceip, o boi é carne”. To-
dos recebem a mesma dieta para que seja
possível isolar o efeito genético do nutri-
cional. Os técnicos do programa visitam a
fazenda duas vezes por ano, fazendo ava-
liação de peso, conformação, precocida-
de, musculosidade, tamanho do umbigo
no desmame e observando estas mesmas
características, além do temperamento e
circunferência escrotal, no sobreano. Os
resultados são inseridos em um banco de
dados que contém informações de todas as
fazendas participantes. Somente os 20%
melhores recebem o certificado. “Normal-
mente, os animais que se destacam nes-
sas avaliações são apartados, mas eu levo
o lote todo junto até a divulgação do su-
mário”, diz Igor. Na safra passada, 36 tou-
ros da fazenda constavam entre os melho-
res do Paint. Destes, o produtor separou 15
para venda como tourinhos.	 n
4
abril 2017 DBO 91
Veja mais:
Na próxima reportagem vamos acompanhar
a última fase do processo de engorda e os
cuidados para obtenção de acabamento
adequado no gancho.
Acompanhe o projeto também pelo
endereço:
www.vitrinetecnologica.blogspot.com.br
Genética Balestra consta entre os
20% certificados no Paint
Revisão da dieta pode render
economia de R$ 9.5001
Dieta atual Prevista
PB (%) 25 12
NDT (%) 70,5 72,6
CUSTO (R$) 0,66 0,49
* Diferença de R$ 0,17 x 2 kg/dia x 90 dias x 308 cabeças
resulta em economia de R$ 9.425. Fonte: Pecuária Balestra,
adaptado DBO
Mônicacosta

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Fazenda Kirei - Ao gosto do Freguês
Fazenda Kirei - Ao gosto do FreguêsFazenda Kirei - Ao gosto do Freguês
Fazenda Kirei - Ao gosto do Freguês
Fundacao Chapadao
 
121024 18-wbeef-engorda-a-pasto-armindo-kichel
121024 18-wbeef-engorda-a-pasto-armindo-kichel121024 18-wbeef-engorda-a-pasto-armindo-kichel
121024 18-wbeef-engorda-a-pasto-armindo-kichel
AgroTalento
 
[Palestra] Armindo Kichel: Sistemas de Produção Integrado Lavoura-Pecuária-Fl...
[Palestra] Armindo Kichel: Sistemas de Produção Integrado Lavoura-Pecuária-Fl...[Palestra] Armindo Kichel: Sistemas de Produção Integrado Lavoura-Pecuária-Fl...
[Palestra] Armindo Kichel: Sistemas de Produção Integrado Lavoura-Pecuária-Fl...
AgroTalento
 
Seminário ANCP 2016 – Roberto Guimarães Junior – Pecuária de corte de alta pr...
Seminário ANCP 2016 – Roberto Guimarães Junior – Pecuária de corte de alta pr...Seminário ANCP 2016 – Roberto Guimarães Junior – Pecuária de corte de alta pr...
Seminário ANCP 2016 – Roberto Guimarães Junior – Pecuária de corte de alta pr...
ANCP Ribeirão Preto
 
Seminário ANCP 2016 – Carlos Viacava – Produção agropecuária sustentável em s...
Seminário ANCP 2016 – Carlos Viacava – Produção agropecuária sustentável em s...Seminário ANCP 2016 – Carlos Viacava – Produção agropecuária sustentável em s...
Seminário ANCP 2016 – Carlos Viacava – Produção agropecuária sustentável em s...
ANCP Ribeirão Preto
 
Dia 3 - Simpósio 2 - Estratégias de mitigação a mudanças climáticas baseadas...
Dia 3 - Simpósio 2 -  Estratégias de mitigação a mudanças climáticas baseadas...Dia 3 - Simpósio 2 -  Estratégias de mitigação a mudanças climáticas baseadas...
Dia 3 - Simpósio 2 - Estratégias de mitigação a mudanças climáticas baseadas...
cbsaf
 
Integração lavoura pecuária -2ª aula
Integração lavoura pecuária -2ª aulaIntegração lavoura pecuária -2ª aula
Integração lavoura pecuária -2ª aula
Lcfsouza
 
[Palestra] Armindo Kichel: Degradação e Recuperação de Pastagem
[Palestra] Armindo Kichel: Degradação e Recuperação de Pastagem[Palestra] Armindo Kichel: Degradação e Recuperação de Pastagem
[Palestra] Armindo Kichel: Degradação e Recuperação de Pastagem
AgroTalento
 
Potencialidad del Campo Natural - Nabinger
Potencialidad del Campo Natural - NabingerPotencialidad del Campo Natural - Nabinger
Potencialidad del Campo Natural - Nabinger
Pastizalesdelconosur
 

Mais procurados (20)

Ensino Online - Integração Lavoura Pecuária intensificação sustentável
Ensino Online - Integração Lavoura Pecuária intensificação sustentável Ensino Online - Integração Lavoura Pecuária intensificação sustentável
Ensino Online - Integração Lavoura Pecuária intensificação sustentável
 
ILP - Lourival Vilela
ILP - Lourival VilelaILP - Lourival Vilela
ILP - Lourival Vilela
 
Fazenda Kirei - Ao gosto do Freguês
Fazenda Kirei - Ao gosto do FreguêsFazenda Kirei - Ao gosto do Freguês
Fazenda Kirei - Ao gosto do Freguês
 
A importância da integração lavoura-pecuária com plantio direto na estratégia...
A importância da integração lavoura-pecuária com plantio direto na estratégia...A importância da integração lavoura-pecuária com plantio direto na estratégia...
A importância da integração lavoura-pecuária com plantio direto na estratégia...
 
121024 18-wbeef-engorda-a-pasto-armindo-kichel
121024 18-wbeef-engorda-a-pasto-armindo-kichel121024 18-wbeef-engorda-a-pasto-armindo-kichel
121024 18-wbeef-engorda-a-pasto-armindo-kichel
 
Integração Lavoura-Pecuária-Floresta(ILPF)
Integração Lavoura-Pecuária-Floresta(ILPF)Integração Lavoura-Pecuária-Floresta(ILPF)
Integração Lavoura-Pecuária-Floresta(ILPF)
 
[Palestra] Armindo Kichel: Sistemas de Produção Integrado Lavoura-Pecuária-Fl...
[Palestra] Armindo Kichel: Sistemas de Produção Integrado Lavoura-Pecuária-Fl...[Palestra] Armindo Kichel: Sistemas de Produção Integrado Lavoura-Pecuária-Fl...
[Palestra] Armindo Kichel: Sistemas de Produção Integrado Lavoura-Pecuária-Fl...
 
Seminário ANCP 2016 – Roberto Guimarães Junior – Pecuária de corte de alta pr...
Seminário ANCP 2016 – Roberto Guimarães Junior – Pecuária de corte de alta pr...Seminário ANCP 2016 – Roberto Guimarães Junior – Pecuária de corte de alta pr...
Seminário ANCP 2016 – Roberto Guimarães Junior – Pecuária de corte de alta pr...
 
Projeto para Ovinocultura de Leite - Queijo Pecorino Toscano Fresco
Projeto para Ovinocultura de Leite - Queijo Pecorino Toscano FrescoProjeto para Ovinocultura de Leite - Queijo Pecorino Toscano Fresco
Projeto para Ovinocultura de Leite - Queijo Pecorino Toscano Fresco
 
Integração Lavoura Pecuaria Floresta ILPF
Integração Lavoura Pecuaria Floresta ILPFIntegração Lavoura Pecuaria Floresta ILPF
Integração Lavoura Pecuaria Floresta ILPF
 
Codornas sim
Codornas simCodornas sim
Codornas sim
 
Seminário ANCP 2016 – Carlos Viacava – Produção agropecuária sustentável em s...
Seminário ANCP 2016 – Carlos Viacava – Produção agropecuária sustentável em s...Seminário ANCP 2016 – Carlos Viacava – Produção agropecuária sustentável em s...
Seminário ANCP 2016 – Carlos Viacava – Produção agropecuária sustentável em s...
 
Potenciais de crescimento da silvicultura, agrossilvicultura e competitividad...
Potenciais de crescimento da silvicultura, agrossilvicultura e competitividad...Potenciais de crescimento da silvicultura, agrossilvicultura e competitividad...
Potenciais de crescimento da silvicultura, agrossilvicultura e competitividad...
 
Viva o camarao
Viva o camaraoViva o camarao
Viva o camarao
 
Dia 3 - Simpósio 2 - Estratégias de mitigação a mudanças climáticas baseadas...
Dia 3 - Simpósio 2 -  Estratégias de mitigação a mudanças climáticas baseadas...Dia 3 - Simpósio 2 -  Estratégias de mitigação a mudanças climáticas baseadas...
Dia 3 - Simpósio 2 - Estratégias de mitigação a mudanças climáticas baseadas...
 
Integração lavoura pecuária -2ª aula
Integração lavoura pecuária -2ª aulaIntegração lavoura pecuária -2ª aula
Integração lavoura pecuária -2ª aula
 
Notíciario Tortuga
Notíciario TortugaNotíciario Tortuga
Notíciario Tortuga
 
[Palestra] Armindo Kichel: Degradação e Recuperação de Pastagem
[Palestra] Armindo Kichel: Degradação e Recuperação de Pastagem[Palestra] Armindo Kichel: Degradação e Recuperação de Pastagem
[Palestra] Armindo Kichel: Degradação e Recuperação de Pastagem
 
Manual Integração Lavoura-Pecuária
Manual Integração Lavoura-PecuáriaManual Integração Lavoura-Pecuária
Manual Integração Lavoura-Pecuária
 
Potencialidad del Campo Natural - Nabinger
Potencialidad del Campo Natural - NabingerPotencialidad del Campo Natural - Nabinger
Potencialidad del Campo Natural - Nabinger
 

Semelhante a Capítulo 4

aula 1 capriovinos importancia social e econômica dos caprinos e ovinos.pptx
aula 1 capriovinos importancia social e econômica dos caprinos e ovinos.pptxaula 1 capriovinos importancia social e econômica dos caprinos e ovinos.pptx
aula 1 capriovinos importancia social e econômica dos caprinos e ovinos.pptx
HELIDAFERNANDESLEAO
 
Composição dos alimentos e exigências nutricionais de bovinos de corte
Composição dos alimentos e exigências nutricionais de bovinos de corteComposição dos alimentos e exigências nutricionais de bovinos de corte
Composição dos alimentos e exigências nutricionais de bovinos de corte
Ulisses Nilo Landi
 
Seminário ANCP 2016 – Carina Ubirajara – Eficiência Alimentar em Bovinos de C...
Seminário ANCP 2016 – Carina Ubirajara – Eficiência Alimentar em Bovinos de C...Seminário ANCP 2016 – Carina Ubirajara – Eficiência Alimentar em Bovinos de C...
Seminário ANCP 2016 – Carina Ubirajara – Eficiência Alimentar em Bovinos de C...
ANCP Ribeirão Preto
 
[Palestra] Cássio Rodrigues: Alternativas utilizadas para melhorar o resultad...
[Palestra] Cássio Rodrigues: Alternativas utilizadas para melhorar o resultad...[Palestra] Cássio Rodrigues: Alternativas utilizadas para melhorar o resultad...
[Palestra] Cássio Rodrigues: Alternativas utilizadas para melhorar o resultad...
AgroTalento
 

Semelhante a Capítulo 4 (20)

Produção eficiente de leite em pasto de qualidade
Produção eficiente de leite em pasto de qualidadeProdução eficiente de leite em pasto de qualidade
Produção eficiente de leite em pasto de qualidade
 
aula 1 capriovinos importancia social e econômica dos caprinos e ovinos.pptx
aula 1 capriovinos importancia social e econômica dos caprinos e ovinos.pptxaula 1 capriovinos importancia social e econômica dos caprinos e ovinos.pptx
aula 1 capriovinos importancia social e econômica dos caprinos e ovinos.pptx
 
Manual de Confinamento de Bovinos de Corte da Guabi
Manual de Confinamento de Bovinos de Corte da GuabiManual de Confinamento de Bovinos de Corte da Guabi
Manual de Confinamento de Bovinos de Corte da Guabi
 
Tendência Genética na Seleção para Qualidade de Carcaça
Tendência Genética na Seleção para Qualidade de CarcaçaTendência Genética na Seleção para Qualidade de Carcaça
Tendência Genética na Seleção para Qualidade de Carcaça
 
Tecnologias para aumentar a produtividade da pecuária de corte com rentabilidade
Tecnologias para aumentar a produtividade da pecuária de corte com rentabilidadeTecnologias para aumentar a produtividade da pecuária de corte com rentabilidade
Tecnologias para aumentar a produtividade da pecuária de corte com rentabilidade
 
Ensino online nelore jandaia 13_j_ul2016 arg
Ensino online nelore jandaia 13_j_ul2016 argEnsino online nelore jandaia 13_j_ul2016 arg
Ensino online nelore jandaia 13_j_ul2016 arg
 
Ensino online nelore jandaia
Ensino online nelore jandaia Ensino online nelore jandaia
Ensino online nelore jandaia
 
Sicoob dieta graos_warley_rocha
Sicoob dieta graos_warley_rochaSicoob dieta graos_warley_rocha
Sicoob dieta graos_warley_rocha
 
Composição dos alimentos e exigências nutricionais de bovinos de corte
Composição dos alimentos e exigências nutricionais de bovinos de corteComposição dos alimentos e exigências nutricionais de bovinos de corte
Composição dos alimentos e exigências nutricionais de bovinos de corte
 
1ª edição do Boletim da Pecuária
1ª edição do Boletim da Pecuária1ª edição do Boletim da Pecuária
1ª edição do Boletim da Pecuária
 
Seminário ANCP 2016 – Carina Ubirajara – Eficiência Alimentar em Bovinos de C...
Seminário ANCP 2016 – Carina Ubirajara – Eficiência Alimentar em Bovinos de C...Seminário ANCP 2016 – Carina Ubirajara – Eficiência Alimentar em Bovinos de C...
Seminário ANCP 2016 – Carina Ubirajara – Eficiência Alimentar em Bovinos de C...
 
[Palestra] Cássio Rodrigues: Alternativas utilizadas para melhorar o resultad...
[Palestra] Cássio Rodrigues: Alternativas utilizadas para melhorar o resultad...[Palestra] Cássio Rodrigues: Alternativas utilizadas para melhorar o resultad...
[Palestra] Cássio Rodrigues: Alternativas utilizadas para melhorar o resultad...
 
ENGORDÃO AZ
ENGORDÃO AZENGORDÃO AZ
ENGORDÃO AZ
 
Bovino de corte
Bovino de corteBovino de corte
Bovino de corte
 
Boi 777 sai da APTA de Colina e chega bem mais rápido à mesa
Boi 777 sai da APTA de Colina e chega bem mais rápido à mesaBoi 777 sai da APTA de Colina e chega bem mais rápido à mesa
Boi 777 sai da APTA de Colina e chega bem mais rápido à mesa
 
Sumário de Avaliação Genética das Vacas Girolando - Julho/2015
Sumário de Avaliação Genética das Vacas Girolando - Julho/2015Sumário de Avaliação Genética das Vacas Girolando - Julho/2015
Sumário de Avaliação Genética das Vacas Girolando - Julho/2015
 
A Seleção do Nelore Lemgruber na Fazenda Mundo Novo
A Seleção do Nelore Lemgruber na Fazenda Mundo NovoA Seleção do Nelore Lemgruber na Fazenda Mundo Novo
A Seleção do Nelore Lemgruber na Fazenda Mundo Novo
 
Genética Comprovada_revista AG_out11
Genética Comprovada_revista AG_out11Genética Comprovada_revista AG_out11
Genética Comprovada_revista AG_out11
 
Produção de leite e duração da lactação de cabras da raça pardo alpina
Produção de leite e duração da lactação de cabras da raça pardo alpinaProdução de leite e duração da lactação de cabras da raça pardo alpina
Produção de leite e duração da lactação de cabras da raça pardo alpina
 
1782011 075240-santana1162
1782011 075240-santana11621782011 075240-santana1162
1782011 075240-santana1162
 

Mais de Tiago de Jesus Costa (6)

Produtor Secreto - Revista Mundo do Leite
Produtor Secreto - Revista Mundo do LeiteProdutor Secreto - Revista Mundo do Leite
Produtor Secreto - Revista Mundo do Leite
 
Produtor Secreto - Revista Mundo do Leite
Produtor Secreto - Revista Mundo do LeiteProdutor Secreto - Revista Mundo do Leite
Produtor Secreto - Revista Mundo do Leite
 
Produtor Secreto - Revista Mundo do Leite
Produtor Secreto - Revista Mundo do LeiteProdutor Secreto - Revista Mundo do Leite
Produtor Secreto - Revista Mundo do Leite
 
Produtor Secreto - Revista Mundo do Leite
Produtor Secreto - Revista Mundo do LeiteProdutor Secreto - Revista Mundo do Leite
Produtor Secreto - Revista Mundo do Leite
 
Produtor Secreto - Revista Mundo do Leite
Produtor Secreto - Revista Mundo do LeiteProdutor Secreto - Revista Mundo do Leite
Produtor Secreto - Revista Mundo do Leite
 
FeedBack - Gestão / Na rota da produtividade
FeedBack - Gestão / Na rota da produtividadeFeedBack - Gestão / Na rota da produtividade
FeedBack - Gestão / Na rota da produtividade
 

Capítulo 4

  • 1. C omo vimos em reportagens anterio- res, os detalhes fazem total diferen- ça no projeto comandado por Igor Balestra, em Inhumas, GO. Nenhuma estra- tégia é adotada antes de ser minuciosamen- te avaliada e calculada, o que dá ao admi- nistrador a vantagem de rever metas, adiar ou acelerar processos sem prejuízo para o desempenho do rebanho ou para o pró- prio bolso, como veremos nesta quarta re- portagem do Vitrine Tecnológica DBO. Em abril, os pastos do retiro Boa Esperança, que abriga os machos em engorda, apresen- taram teor de proteína bruta (PB) superior ao esperado: 17%, ante 15% normalmente observados nas áreas adubadas nas águas. Os resultados, embora positivos, atrapalha- ram os planos da dupla. “Com um capim de tamanha qualidade e com alta oferta, o gado supriu praticamente toda a sua deman- da de proteína por meio do pasto, buscan- do pouco o cocho, o que resultou em me- Mônica Costa Edição: Maristela Franco nor ingestão de energia via concentrado. O consumo de ração ficou em 0,4% do peso vivo (PV), quando se esperava 0,62%, e o ganho de peso em 758 g/cab/dia, quando se almejava 1 kg”, explica o técnico da DSM, Gabriel Morais. Para acelerar o desempenho dos gar- rotes, que estavam pesando, em abril, uma média de 370 kg, 30 kg abaixo dos 400 kg projetados para o período, a saída foi revi- sar a dieta. “Passamos a investir no acaba- Controle das pastagens permite mudanças na dieta sem afetar o desempenho do rebanho ou o bolso do criador Um olho no pasto, outro no gado. mento das carcaças dos garrotes, que co- meram mais proteína do que deviam”, diz Morais. Ele retirou parte da ureia e do fa- relo de soja da dieta, diminuindo o teor de proteína da formulação de 25% para 12%, e aumentou o teor de Nutrientes Digestíveis Totais (energia) de 70% para 80%. “Baixa- mos a quantidade de sal e ureia, que são li- mitadores de consumo e substituímos a mo- nensina por um blend de óleos essenciais, para estimular maior aproveitamento da ra- ção”, explica. Além disso, a estratégia de semiconfinamento foi antecipada em um mês, elevando-se o fornecimento de ração de 0,9% para 1% do peso vivo para garantir o ganho de 1 kg/cab/dia e abater o primei- ro lote de bois prontos no final de maio. O consumo esperado para este mês é de 1,2% do PV em ração, chegando-se a 1,6% em junho para ganhos de peso de 1kg a 1,2 kg diário. “Os machos crioulos serão os pri- meiros a ser abatidos, pois ganharam 633 g/ cab/dia na seca, em regime de “sequestro”, 6,5% a mais do que os adquiridos de ter- ceiros, que engordaram 594 g”, conta Igor. Pastagem monitorada – Essa corre- ção de “rota” somente foi possível devi- do ao conceito de nutrição de precisão, que se baseia na análise periódica dos nu- trientes contidos nas pastagens. Na safra 2016/2017, foram feitas duas coletas de capim: uma em dezembro e outra em fe- Ganho de peso garantido com pasto de alta qualidade 78 DBO maio 2017 Manter animais no pasto aumentará a receita em 54% Período de abate Abril Setembro Valor do bezerro (R$) 1.200 1.200 Custeio (R$)1 543,15 1.1163,88 Peso vivo atual (kg) 470 607 Rendimento (%) 55 57 Peso em @ 17,23 23,07 Cotação @ 125 130 Faturamento (R$) 2.154,17 2.998,58 Lucro por cabeça (R$) 411,02 634,70 1 Considerando-se custos com nutrição, sanidade, mão de obra, logística e adubação dos pastos. Fonte: Pecuária Balestra, adaptado DBO. PecuáriaBalestra
  • 2. vereiro. Para garantir resultados fidedig- nos, Morais coleta apenas a parte superior do capim, simulando o pastejo dos bovi- nos, em vários pontos dentro do módulo de pastejo rotacionado, e envia para um laboratório credenciado pela DSM, que analisa os teores de proteína, tipos de fi- bra e ureia do material. Na próxima safra (2017/2018), serão feitas avaliações em novembro, logo que os garrotes entrarem no pasto; entre janeiro e fevereiro, no meio do período de pastagem; e em abril/maio, na saída dos bovinos. “Qualquer produtor pode solicitar esse serviço, pelo valor mé- dio de R$ 180/amostra”, diz o técnico, que já pensa em uma dieta para os machos na próxima safra capaz de garantir os ganhos esperados após o sequestro, e uma econo- mia de R$ 9.500 (confira cálculo veja ta- bela). O monitoramento da qualidade nutri- cional é importante também para o ajuste da adubação e lotação nos módulos de ro- tacionado do retiro Boa Esperança duran- te o período das águas. “Calculei que iría­ mos rodar com 8 UA/ha, então, seguindo orientações de especialistas como o pro- fessor Geleomar Gabriel, chefe geral da embrapa pecuária sudeste e ex consultor da Pecuária Balestra, aplicamos na área 40 kg de nitrogênio (N) por UA, quanti- dade equivalente a 320 kg/ N/ha, ou 720 kg de ureia, que foram divididos em cinco aplicações de 144 kg por hectare em cada saída do gado do piquete”, explica o exe- cutivo. A adubação “personalizada” tem como objetivo aumentar a produção de capim por área para suportar a densidade animal. “Além disso, esta fazenda fica se- parada dos demais retiros; se há um con- tratempo no clima, preciso garantir que ainda haverá pasto para os animais, por- que não tenho como deslocá-los para ou- tras áreas”, esclarece. Mudança de cenário – A previsão ini- cial de Igor era abater os primeiros lotes de machos em abril com mínimo de 17@, mas devido ao ganho mais lento e à queda de 12,8% na cotação do boi gordo, que des- pencou de R$ 140, em janeiro, para R$ 122 à vista, sem descontar o Funrural, em abril, segundo o Cepea (Centro de Estudos Avan- çados em Economia Aplicada), Igor deci- diu manter os animais por mais tempo no pasto, esperando o melhor momento para comercializá-los. “Como planejo tudo, te- nho mais flexibilidade”, assegura. Em uma simulação, considerando que estes animais tenham que ficar na fazenda até setembro, quando, segundo estimativas do mercado, a arroba do boi gordo no Estado, pode atingir a casa dos R$ 130, Igor prevê um aumen- to dos ganhos de R$ 411 para R$ 632/cab. “Aumento os gastos com ração, mas coloco quase 6@ a mais por animal”, afirma (veja tabela da página anterior). A inclusão da fazenda no Paint (Pro- grama de Melhoramento Genético para Bovinos de Corte) da CRV Lagoa, para concessão do certificado especial de iden- tificação e produção (Ceip), não afeta o manejo nutricional dos machos. Segundo Igor, “antes de ser Ceip, o boi é carne”. To- dos recebem a mesma dieta para que seja possível isolar o efeito genético do nutri- cional. Os técnicos do programa visitam a fazenda duas vezes por ano, fazendo ava- liação de peso, conformação, precocida- de, musculosidade, tamanho do umbigo no desmame e observando estas mesmas características, além do temperamento e circunferência escrotal, no sobreano. Os resultados são inseridos em um banco de dados que contém informações de todas as fazendas participantes. Somente os 20% melhores recebem o certificado. “Normal- mente, os animais que se destacam nes- sas avaliações são apartados, mas eu levo o lote todo junto até a divulgação do su- mário”, diz Igor. Na safra passada, 36 tou- ros da fazenda constavam entre os melho- res do Paint. Destes, o produtor separou 15 para venda como tourinhos. n 4 abril 2017 DBO 91 Veja mais: Na próxima reportagem vamos acompanhar a última fase do processo de engorda e os cuidados para obtenção de acabamento adequado no gancho. Acompanhe o projeto também pelo endereço: www.vitrinetecnologica.blogspot.com.br Genética Balestra consta entre os 20% certificados no Paint Revisão da dieta pode render economia de R$ 9.5001 Dieta atual Prevista PB (%) 25 12 NDT (%) 70,5 72,6 CUSTO (R$) 0,66 0,49 * Diferença de R$ 0,17 x 2 kg/dia x 90 dias x 308 cabeças resulta em economia de R$ 9.425. Fonte: Pecuária Balestra, adaptado DBO Mônicacosta