SlideShare uma empresa Scribd logo
PECUÁRIA DE CORTE

RECRIA
DE BEZERROS DE CORTE

Adm. Esp. Allen F. Ferreira
(68) 9202-0374
INTRODUÇÃO
RECRIA
Representa 27% do rebanho total

40% do ciclo de produção

Recria com abate aos 24 meses
ATENÇÃO
% aumenta com a idade de abate
PRINCIPAIS FALHAS NA RECRIA
MANEJO NA RECRIA
24 a 30 meses – média Brasil
 Longa duração
 Piores pastos
 Ganhos de peso  chuva
 Perdas de peso  seca
 Ganhos compensatórios
 Custo baixo
 UA/HEC baixo
 Abate 36 a 48 meses
 Padrão de carne deficiente
 Rendimento de carcaça baixo
 Fêmeas – 1º parto 48m
 2 crias a menos

18 a 20 meses – Precoce
 Abate 24 meses
 Maior custo
 Aumento de faturamento
 Maior giro de capital
 Liberação dos pastos
 Fêmeas F1 – 1ª cobertura 16m
 Fêmeas F1 – 1ª cria 18m
PRINCIPAIS FALHAS NA RECRIA
VIDA PRODUTIVA = 10 ANOS
IDADE 1º PARTO

NÚMERO DE CRIAS

48 MESES

6,0

36 MESES

7,0

30 MESES

7,5

24 MESES

8,0

24 MESES = 2 CRIAS A MAIS
PRINCIPAIS FALHAS NA RECRIA
ATRASOS NA RECRIA
MANEJO
ESTRESSE
NUTRIÇÃO

FALTA DE
ALIMENTO NA
1ª SECA

PASTAGEM DE
BAIXA
QUALIDADE

USO DE SUPLEMENTAÇÃO
MINERAL É ESSENCIAL

SANIDADE
PREPARAÇÃO PARA RECRIA
TAXA DE DESMAME

1º índice a ser trabalhado

% de bezerros desmamados
em relação aos nascidos

deve ser próximo de 100%
TAXA DE DESMAME

PESO A DESMAMA
fundamental para a cria
atingir o quanto antes o peso
de abate
PRIMÍPARAS
Primeira gestação com menor
idade possível

É dado pelo percentual de bezerros
que chegaram a idade de desmama em
relação ao total de vacas em idade de
reprodução em propriedade. A taxa
ideal é de 97,5%.

uma cria a mais pode significar até
20% do que a matriz poderia oferecer
em toda a sua vida útil.
PREPARAÇÃO PARA RECRIA
OBJETIVOS DO MANEJO
BEZERRO

MENOR TEMPO POSSÍVEL
MÍNIMA MORTALIDADE
TERMINAÇÃO
BEZERRA

330 a
350Kg

300 Kg
1ª CONCEPÇÃO
PREPARAÇÃO PARA RECRIA

CREEP-FEEDING

ESTAÇÃO DE MONTA

REDUÇÃO DO ESTRESSE

FASE DE CRIA
RECRIA DE MACHOS
PASTEJO ROTACIONADO

8 MESES – 190KG

2 MESES ESTAÇÃO
CHUVOSA

10 MESES – 220KG

10 MESES – 220KG

6 MESES ESTAÇÃO SECA

15 MESES – 250KG

GANHO 30KG
15 MESES – 250KG

6 MESES ESTAÇÃO
CHUVOSA
GANHO 140KG

21 MESES – 390KG
RECRIA DE MACHOS
CONFINAMENTO
21 MESES – 390KG

90 DIAS

24 MESES – 507KG

G.M.D = 1,3KG
ENGORDA A CAMPO
21 MESES – 390KG

90 DIAS - SUPLEMENTAÇÃO

27 MESES – 430KG

GANHOS 40KG
27 MESES – 430KG

90 DIAS - CHUVAS
GANHOS 70KG

30 MESES – 500KG
RECRIA DE MACHOS
IDENTIFICAÇÃO





Tatuagens
Brincos plásticos
Marca a fogo
Transponder
VACINAÇÃO






Carrapatos
Verminoses
Viroses
Febre aftosa  calendário
PASTEJO ROTACIONADO

Garante uma pressão maior no
pastejo, com pastagens de ótima
qualidade.

SUPLEMENTO PROTEÍNADO

1,0g/1,0% /PV/dia
Cria  90g/d
Recria 170g/d
Engorda 200 e 300g/d
PERÍODO DE FORNECIMENTO
JAN

FEV

MAR

ABR

MAI

JUN

JUL

AGO

SET

OUT

NOV

DEZ

Pesagens periódicas a cada 30d
RECRIA DE MACHOS
SANIDADE

CARBÚCULO
SINTOMÁTICO

GANGRENA
GASOSA

FEBRE
AFTOSA
RECRIA DE FÊMEAS
OBJETIVOS
 Abate
 Reprodução
ABATE
8 MESES – 190KG

60 DIAS - CHUVAS

10 MESES – 220KG

10 MESES – 220KG

120 DIAS - SECA

15 MESES – 250KG

GANHOS 30KG
RECRIA DE FÊMEAS
PRECOCE

18 MESES
ABATE
15 MESES – 250KG

90 DIAS - CHUVAS
GANHOS 70KG
18 a 20 meses – Precoce
Maior custo
 Aumento de faturamento
 Maior giro de capital
 Liberação dos pastos

18 MESES – 330KG
RECRIA DE FÊMEAS
SUPERPRECOCE

14 MESES
14 a 15 meses
Maior custo
 Aumento de faturamento
 Maior giro de capital
 Liberação dos pastos
 Encurtamento da recria 3m
 Confinamento de 60 a 90d
RECRIA DE FÊMEAS
OBJETIVOS
 Reprodução
Melhores fêmeas
 Precocidade
 Peso de cobertura 300kg
 Escore Corporal
 Sanidade
ATENÇÃO
Não é necessário a utilização
da suplementação, pois as
novilhas atingiriam peso para
cobertura 60 dias antes da
estação de monta

Calendário de Recria
Desmama - ABR
 7 meses
 173kg
 Sem Supl.
Chuvas
 g.m.d 600g
 278kg
 18 meses

1ª seca

2ª seca

 7kg
 180kg
 13 meses
Ganho 12kg
 24 meses
 300kg
 Sem Supl.

EM CONDIÇÕES PARA ESTAÇÃO DE MONTA
COMO AUMENTAR A EFICIÊNCIA
PASTEJO ROTACIONADO

MANEJO

CRUZAMENTO INDUSTRIAL

GENÉTICA

SANIDADE

GESTÃO
PECUÁRIA DE CORTE
ALLEN F. FERREIRA
allenfeitosa@hotmail.com
(68) 3225-2339/9202-0374

Rua Piracanjuba, 970, Portal da Amazônia
Residencial Portal da Amazônia 3 - BL 3 AP14
CEP 69.915-682 – Rio Branco/AC

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula 1 - Sistemas de produção - thon.pptx
Aula 1 - Sistemas de produção - thon.pptxAula 1 - Sistemas de produção - thon.pptx
Aula 1 - Sistemas de produção - thon.pptx
ThonJovita
 
Minicurso alimentação alternativa
Minicurso alimentação alternativaMinicurso alimentação alternativa
Minicurso alimentação alternativa
Silia Negreiros
 
Seminário ANCP 2016 – Carina Ubirajara – Eficiência Alimentar em Bovinos de C...
Seminário ANCP 2016 – Carina Ubirajara – Eficiência Alimentar em Bovinos de C...Seminário ANCP 2016 – Carina Ubirajara – Eficiência Alimentar em Bovinos de C...
Seminário ANCP 2016 – Carina Ubirajara – Eficiência Alimentar em Bovinos de C...
ANCP Ribeirão Preto
 
[Palestra] Armindo Kichel: Manejo de Pastangem
[Palestra] Armindo Kichel: Manejo de Pastangem[Palestra] Armindo Kichel: Manejo de Pastangem
[Palestra] Armindo Kichel: Manejo de Pastangem
AgroTalento
 
Bovinos - Do bem-estar ao Processamento da carne
Bovinos - Do bem-estar ao Processamento da carneBovinos - Do bem-estar ao Processamento da carne
Bovinos - Do bem-estar ao Processamento da carne
Killer Max
 
Iniciando no Leite - Nutrição
Iniciando no Leite - NutriçãoIniciando no Leite - Nutrição
Iniciando no Leite - Nutrição
AgriPoint
 
Manejo reprodutivo de caprinos e ovinos
Manejo reprodutivo de caprinos e ovinosManejo reprodutivo de caprinos e ovinos
Manejo reprodutivo de caprinos e ovinos
Killer Max
 
Noções de Melhoramento Animal de Bovinos de Corte
Noções de Melhoramento Animal de Bovinos de CorteNoções de Melhoramento Animal de Bovinos de Corte
Noções de Melhoramento Animal de Bovinos de Corte
André Ferreira
 
Boas práticas de manejo de bezerros
Boas práticas de manejo de bezerrosBoas práticas de manejo de bezerros
Boas práticas de manejo de bezerros
AgroTalento
 
Raças de gado de leite
Raças de gado de leiteRaças de gado de leite
Raças de gado de leite
Killer Max
 
Sistemas de criação e instalações para caprinos e ovinos - caprinos e ovinos
Sistemas de criação e instalações para caprinos e ovinos - caprinos e ovinosSistemas de criação e instalações para caprinos e ovinos - caprinos e ovinos
Sistemas de criação e instalações para caprinos e ovinos - caprinos e ovinos
Marília Gomes
 
Produção de Gado de corte
Produção de Gado de corteProdução de Gado de corte
Produção de Gado de corte
jessica zambonato
 
bovinos+de+leite+ppt.ppt
bovinos+de+leite+ppt.pptbovinos+de+leite+ppt.ppt
bovinos+de+leite+ppt.ppt
JulioGarcia972475
 
Criação de bezerras em sistemas leiteiros
Criação de bezerras em sistemas leiteirosCriação de bezerras em sistemas leiteiros
Criação de bezerras em sistemas leiteiros
Marília Gomes
 
Manejo de recria leiteira
Manejo de recria leiteiraManejo de recria leiteira
Manejo de recria leiteira
Marília Gomes
 
Aula Confinamento
Aula ConfinamentoAula Confinamento
Aula Confinamento
Universidade de São Paulo
 
Aula2 -suinocultura_[modo_de_compatibilidade]
Aula2  -suinocultura_[modo_de_compatibilidade]Aula2  -suinocultura_[modo_de_compatibilidade]
Aula2 -suinocultura_[modo_de_compatibilidade]
Rômulo Alexandrino Silva
 
Manejo de pastagem
Manejo de pastagemManejo de pastagem
Manejo de pastagem
LarissaFerreira258
 
Avicultura
AviculturaAvicultura
Avicultura
matheush
 
Diferenças entre ovinos e caprinos
Diferenças entre ovinos e caprinosDiferenças entre ovinos e caprinos
Diferenças entre ovinos e caprinos
Killer Max
 

Mais procurados (20)

Aula 1 - Sistemas de produção - thon.pptx
Aula 1 - Sistemas de produção - thon.pptxAula 1 - Sistemas de produção - thon.pptx
Aula 1 - Sistemas de produção - thon.pptx
 
Minicurso alimentação alternativa
Minicurso alimentação alternativaMinicurso alimentação alternativa
Minicurso alimentação alternativa
 
Seminário ANCP 2016 – Carina Ubirajara – Eficiência Alimentar em Bovinos de C...
Seminário ANCP 2016 – Carina Ubirajara – Eficiência Alimentar em Bovinos de C...Seminário ANCP 2016 – Carina Ubirajara – Eficiência Alimentar em Bovinos de C...
Seminário ANCP 2016 – Carina Ubirajara – Eficiência Alimentar em Bovinos de C...
 
[Palestra] Armindo Kichel: Manejo de Pastangem
[Palestra] Armindo Kichel: Manejo de Pastangem[Palestra] Armindo Kichel: Manejo de Pastangem
[Palestra] Armindo Kichel: Manejo de Pastangem
 
Bovinos - Do bem-estar ao Processamento da carne
Bovinos - Do bem-estar ao Processamento da carneBovinos - Do bem-estar ao Processamento da carne
Bovinos - Do bem-estar ao Processamento da carne
 
Iniciando no Leite - Nutrição
Iniciando no Leite - NutriçãoIniciando no Leite - Nutrição
Iniciando no Leite - Nutrição
 
Manejo reprodutivo de caprinos e ovinos
Manejo reprodutivo de caprinos e ovinosManejo reprodutivo de caprinos e ovinos
Manejo reprodutivo de caprinos e ovinos
 
Noções de Melhoramento Animal de Bovinos de Corte
Noções de Melhoramento Animal de Bovinos de CorteNoções de Melhoramento Animal de Bovinos de Corte
Noções de Melhoramento Animal de Bovinos de Corte
 
Boas práticas de manejo de bezerros
Boas práticas de manejo de bezerrosBoas práticas de manejo de bezerros
Boas práticas de manejo de bezerros
 
Raças de gado de leite
Raças de gado de leiteRaças de gado de leite
Raças de gado de leite
 
Sistemas de criação e instalações para caprinos e ovinos - caprinos e ovinos
Sistemas de criação e instalações para caprinos e ovinos - caprinos e ovinosSistemas de criação e instalações para caprinos e ovinos - caprinos e ovinos
Sistemas de criação e instalações para caprinos e ovinos - caprinos e ovinos
 
Produção de Gado de corte
Produção de Gado de corteProdução de Gado de corte
Produção de Gado de corte
 
bovinos+de+leite+ppt.ppt
bovinos+de+leite+ppt.pptbovinos+de+leite+ppt.ppt
bovinos+de+leite+ppt.ppt
 
Criação de bezerras em sistemas leiteiros
Criação de bezerras em sistemas leiteirosCriação de bezerras em sistemas leiteiros
Criação de bezerras em sistemas leiteiros
 
Manejo de recria leiteira
Manejo de recria leiteiraManejo de recria leiteira
Manejo de recria leiteira
 
Aula Confinamento
Aula ConfinamentoAula Confinamento
Aula Confinamento
 
Aula2 -suinocultura_[modo_de_compatibilidade]
Aula2  -suinocultura_[modo_de_compatibilidade]Aula2  -suinocultura_[modo_de_compatibilidade]
Aula2 -suinocultura_[modo_de_compatibilidade]
 
Manejo de pastagem
Manejo de pastagemManejo de pastagem
Manejo de pastagem
 
Avicultura
AviculturaAvicultura
Avicultura
 
Diferenças entre ovinos e caprinos
Diferenças entre ovinos e caprinosDiferenças entre ovinos e caprinos
Diferenças entre ovinos e caprinos
 

Destaque

Cria de bezerros de corte
Cria de bezerros de corteCria de bezerros de corte
Cria de bezerros de corte
Allen Ferreira
 
Manejo de bezerros embrapa comunicado técnico
Manejo de bezerros embrapa comunicado técnicoManejo de bezerros embrapa comunicado técnico
Manejo de bezerros embrapa comunicado técnico
AgroTalento
 
Gado corte
Gado corteGado corte
Mais bezerros
Mais bezerrosMais bezerros
Mais bezerros
Allen Ferreira
 
Manual de nascimento de bezerros
Manual de nascimento de bezerrosManual de nascimento de bezerros
Manual de nascimento de bezerros
Portal Canal Rural
 
Calendário de vacinação 2013 mai
Calendário de vacinação 2013 maiCalendário de vacinação 2013 mai
Calendário de vacinação 2013 mai
Portal Canal Rural
 
Bovinocultura
BovinoculturaBovinocultura
Bovinocultura
Kelwin Souza
 
10 091022 Alexandre Pedroso Suplementacao Bezerros
10 091022 Alexandre Pedroso Suplementacao Bezerros10 091022 Alexandre Pedroso Suplementacao Bezerros
10 091022 Alexandre Pedroso Suplementacao Bezerros
BeefPoint
 
Manual de Boas Práticas de Manejo para Identificação de Bovinos
Manual de Boas Práticas de Manejo para Identificação de BovinosManual de Boas Práticas de Manejo para Identificação de Bovinos
Manual de Boas Práticas de Manejo para Identificação de Bovinos
Sérgio Amaral
 
Suplementação de vaca de cria visando a estação de monta e melhor período de ...
Suplementação de vaca de cria visando a estação de monta e melhor período de ...Suplementação de vaca de cria visando a estação de monta e melhor período de ...
Suplementação de vaca de cria visando a estação de monta e melhor período de ...
AgroTalento
 
Realidade Reprodutiva e Planejamento de Fazenda
Realidade Reprodutiva e Planejamento de FazendaRealidade Reprodutiva e Planejamento de Fazenda
Realidade Reprodutiva e Planejamento de Fazenda
Natália Borges
 
Ct exagro calendario_atividades_corte
Ct exagro calendario_atividades_corteCt exagro calendario_atividades_corte
Ct exagro calendario_atividades_corte
Exagro
 
Projeto Terminação em Semi Confinamento
Projeto Terminação em Semi ConfinamentoProjeto Terminação em Semi Confinamento
Projeto Terminação em Semi Confinamento
TopBrasil
 
Nutricao Animal
Nutricao AnimalNutricao Animal
Bovinos de corte
Bovinos de corteBovinos de corte
Bovinos de corte
Fabrício Farias
 
Terminação de bovinos inteiros em pastagens
Terminação de bovinos inteiros em pastagensTerminação de bovinos inteiros em pastagens
Terminação de bovinos inteiros em pastagens
Rural Pecuária
 
Manual boas práticas de manejo de bezerros ao nascimento
Manual boas práticas de manejo de bezerros ao nascimentoManual boas práticas de manejo de bezerros ao nascimento
Manual boas práticas de manejo de bezerros ao nascimento
Sérgio Amaral
 
El Ciclo Completo como alternativa ganadera competitiva y sustentable
El Ciclo Completo como alternativa ganadera competitiva y sustentableEl Ciclo Completo como alternativa ganadera competitiva y sustentable
El Ciclo Completo como alternativa ganadera competitiva y sustentable
intacomunicacion
 
[Palestra] Luis Adriano Teixeira: Dicas de manejo cfm e resultados praticos
[Palestra] Luis Adriano Teixeira: Dicas de manejo cfm e resultados praticos[Palestra] Luis Adriano Teixeira: Dicas de manejo cfm e resultados praticos
[Palestra] Luis Adriano Teixeira: Dicas de manejo cfm e resultados praticos
AgroTalento
 
Embrapa: Empreededorismo e Inovação
Embrapa: Empreededorismo e InovaçãoEmbrapa: Empreededorismo e Inovação
Embrapa: Empreededorismo e Inovação
BRAIN Brasil Inovação
 

Destaque (20)

Cria de bezerros de corte
Cria de bezerros de corteCria de bezerros de corte
Cria de bezerros de corte
 
Manejo de bezerros embrapa comunicado técnico
Manejo de bezerros embrapa comunicado técnicoManejo de bezerros embrapa comunicado técnico
Manejo de bezerros embrapa comunicado técnico
 
Gado corte
Gado corteGado corte
Gado corte
 
Mais bezerros
Mais bezerrosMais bezerros
Mais bezerros
 
Manual de nascimento de bezerros
Manual de nascimento de bezerrosManual de nascimento de bezerros
Manual de nascimento de bezerros
 
Calendário de vacinação 2013 mai
Calendário de vacinação 2013 maiCalendário de vacinação 2013 mai
Calendário de vacinação 2013 mai
 
Bovinocultura
BovinoculturaBovinocultura
Bovinocultura
 
10 091022 Alexandre Pedroso Suplementacao Bezerros
10 091022 Alexandre Pedroso Suplementacao Bezerros10 091022 Alexandre Pedroso Suplementacao Bezerros
10 091022 Alexandre Pedroso Suplementacao Bezerros
 
Manual de Boas Práticas de Manejo para Identificação de Bovinos
Manual de Boas Práticas de Manejo para Identificação de BovinosManual de Boas Práticas de Manejo para Identificação de Bovinos
Manual de Boas Práticas de Manejo para Identificação de Bovinos
 
Suplementação de vaca de cria visando a estação de monta e melhor período de ...
Suplementação de vaca de cria visando a estação de monta e melhor período de ...Suplementação de vaca de cria visando a estação de monta e melhor período de ...
Suplementação de vaca de cria visando a estação de monta e melhor período de ...
 
Realidade Reprodutiva e Planejamento de Fazenda
Realidade Reprodutiva e Planejamento de FazendaRealidade Reprodutiva e Planejamento de Fazenda
Realidade Reprodutiva e Planejamento de Fazenda
 
Ct exagro calendario_atividades_corte
Ct exagro calendario_atividades_corteCt exagro calendario_atividades_corte
Ct exagro calendario_atividades_corte
 
Projeto Terminação em Semi Confinamento
Projeto Terminação em Semi ConfinamentoProjeto Terminação em Semi Confinamento
Projeto Terminação em Semi Confinamento
 
Nutricao Animal
Nutricao AnimalNutricao Animal
Nutricao Animal
 
Bovinos de corte
Bovinos de corteBovinos de corte
Bovinos de corte
 
Terminação de bovinos inteiros em pastagens
Terminação de bovinos inteiros em pastagensTerminação de bovinos inteiros em pastagens
Terminação de bovinos inteiros em pastagens
 
Manual boas práticas de manejo de bezerros ao nascimento
Manual boas práticas de manejo de bezerros ao nascimentoManual boas práticas de manejo de bezerros ao nascimento
Manual boas práticas de manejo de bezerros ao nascimento
 
El Ciclo Completo como alternativa ganadera competitiva y sustentable
El Ciclo Completo como alternativa ganadera competitiva y sustentableEl Ciclo Completo como alternativa ganadera competitiva y sustentable
El Ciclo Completo como alternativa ganadera competitiva y sustentable
 
[Palestra] Luis Adriano Teixeira: Dicas de manejo cfm e resultados praticos
[Palestra] Luis Adriano Teixeira: Dicas de manejo cfm e resultados praticos[Palestra] Luis Adriano Teixeira: Dicas de manejo cfm e resultados praticos
[Palestra] Luis Adriano Teixeira: Dicas de manejo cfm e resultados praticos
 
Embrapa: Empreededorismo e Inovação
Embrapa: Empreededorismo e InovaçãoEmbrapa: Empreededorismo e Inovação
Embrapa: Empreededorismo e Inovação
 

Último

UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
Manuais Formação
 
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
alphabarros2
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
AntonioLobosco3
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
TiagoLouro8
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
CarlosJean21
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
MARCELARUBIAGAVA
 
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptxTudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
IACEMCASA
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
JoanaFigueira11
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
A importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino MédioA importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino Médio
nunesly
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
ARIADNEMARTINSDACRUZ
 
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdf
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdfCurativo de cateter venoso central na UTI.pdf
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdf
BiancaCristina75
 
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
samucajaime015
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
joaresmonte3
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
MarceloMonteiro213738
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
pamellaaraujo10
 

Último (20)

UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
 
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
 
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptxTudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
A importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino MédioA importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino Médio
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
 
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdf
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdfCurativo de cateter venoso central na UTI.pdf
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdf
 
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
 

Recria de bezerros de corte

  • 1. PECUÁRIA DE CORTE RECRIA DE BEZERROS DE CORTE Adm. Esp. Allen F. Ferreira (68) 9202-0374
  • 2. INTRODUÇÃO RECRIA Representa 27% do rebanho total 40% do ciclo de produção Recria com abate aos 24 meses ATENÇÃO % aumenta com a idade de abate
  • 3. PRINCIPAIS FALHAS NA RECRIA MANEJO NA RECRIA 24 a 30 meses – média Brasil  Longa duração  Piores pastos  Ganhos de peso  chuva  Perdas de peso  seca  Ganhos compensatórios  Custo baixo  UA/HEC baixo  Abate 36 a 48 meses  Padrão de carne deficiente  Rendimento de carcaça baixo  Fêmeas – 1º parto 48m  2 crias a menos 18 a 20 meses – Precoce  Abate 24 meses  Maior custo  Aumento de faturamento  Maior giro de capital  Liberação dos pastos  Fêmeas F1 – 1ª cobertura 16m  Fêmeas F1 – 1ª cria 18m
  • 4. PRINCIPAIS FALHAS NA RECRIA VIDA PRODUTIVA = 10 ANOS IDADE 1º PARTO NÚMERO DE CRIAS 48 MESES 6,0 36 MESES 7,0 30 MESES 7,5 24 MESES 8,0 24 MESES = 2 CRIAS A MAIS
  • 5. PRINCIPAIS FALHAS NA RECRIA ATRASOS NA RECRIA MANEJO ESTRESSE NUTRIÇÃO FALTA DE ALIMENTO NA 1ª SECA PASTAGEM DE BAIXA QUALIDADE USO DE SUPLEMENTAÇÃO MINERAL É ESSENCIAL SANIDADE
  • 6. PREPARAÇÃO PARA RECRIA TAXA DE DESMAME 1º índice a ser trabalhado % de bezerros desmamados em relação aos nascidos deve ser próximo de 100% TAXA DE DESMAME PESO A DESMAMA fundamental para a cria atingir o quanto antes o peso de abate PRIMÍPARAS Primeira gestação com menor idade possível É dado pelo percentual de bezerros que chegaram a idade de desmama em relação ao total de vacas em idade de reprodução em propriedade. A taxa ideal é de 97,5%. uma cria a mais pode significar até 20% do que a matriz poderia oferecer em toda a sua vida útil.
  • 7. PREPARAÇÃO PARA RECRIA OBJETIVOS DO MANEJO BEZERRO MENOR TEMPO POSSÍVEL MÍNIMA MORTALIDADE TERMINAÇÃO BEZERRA 330 a 350Kg 300 Kg 1ª CONCEPÇÃO
  • 8. PREPARAÇÃO PARA RECRIA CREEP-FEEDING ESTAÇÃO DE MONTA REDUÇÃO DO ESTRESSE FASE DE CRIA
  • 9. RECRIA DE MACHOS PASTEJO ROTACIONADO 8 MESES – 190KG 2 MESES ESTAÇÃO CHUVOSA 10 MESES – 220KG 10 MESES – 220KG 6 MESES ESTAÇÃO SECA 15 MESES – 250KG GANHO 30KG 15 MESES – 250KG 6 MESES ESTAÇÃO CHUVOSA GANHO 140KG 21 MESES – 390KG
  • 10. RECRIA DE MACHOS CONFINAMENTO 21 MESES – 390KG 90 DIAS 24 MESES – 507KG G.M.D = 1,3KG ENGORDA A CAMPO 21 MESES – 390KG 90 DIAS - SUPLEMENTAÇÃO 27 MESES – 430KG GANHOS 40KG 27 MESES – 430KG 90 DIAS - CHUVAS GANHOS 70KG 30 MESES – 500KG
  • 11. RECRIA DE MACHOS IDENTIFICAÇÃO     Tatuagens Brincos plásticos Marca a fogo Transponder VACINAÇÃO     Carrapatos Verminoses Viroses Febre aftosa  calendário PASTEJO ROTACIONADO Garante uma pressão maior no pastejo, com pastagens de ótima qualidade. SUPLEMENTO PROTEÍNADO 1,0g/1,0% /PV/dia Cria  90g/d Recria 170g/d Engorda 200 e 300g/d PERÍODO DE FORNECIMENTO JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ Pesagens periódicas a cada 30d
  • 13. RECRIA DE FÊMEAS OBJETIVOS  Abate  Reprodução ABATE 8 MESES – 190KG 60 DIAS - CHUVAS 10 MESES – 220KG 10 MESES – 220KG 120 DIAS - SECA 15 MESES – 250KG GANHOS 30KG
  • 14. RECRIA DE FÊMEAS PRECOCE 18 MESES ABATE 15 MESES – 250KG 90 DIAS - CHUVAS GANHOS 70KG 18 a 20 meses – Precoce Maior custo  Aumento de faturamento  Maior giro de capital  Liberação dos pastos 18 MESES – 330KG
  • 15. RECRIA DE FÊMEAS SUPERPRECOCE 14 MESES 14 a 15 meses Maior custo  Aumento de faturamento  Maior giro de capital  Liberação dos pastos  Encurtamento da recria 3m  Confinamento de 60 a 90d
  • 16. RECRIA DE FÊMEAS OBJETIVOS  Reprodução Melhores fêmeas  Precocidade  Peso de cobertura 300kg  Escore Corporal  Sanidade ATENÇÃO Não é necessário a utilização da suplementação, pois as novilhas atingiriam peso para cobertura 60 dias antes da estação de monta Calendário de Recria Desmama - ABR  7 meses  173kg  Sem Supl. Chuvas  g.m.d 600g  278kg  18 meses 1ª seca 2ª seca  7kg  180kg  13 meses Ganho 12kg  24 meses  300kg  Sem Supl. EM CONDIÇÕES PARA ESTAÇÃO DE MONTA
  • 17. COMO AUMENTAR A EFICIÊNCIA PASTEJO ROTACIONADO MANEJO CRUZAMENTO INDUSTRIAL GENÉTICA SANIDADE GESTÃO
  • 18. PECUÁRIA DE CORTE ALLEN F. FERREIRA allenfeitosa@hotmail.com (68) 3225-2339/9202-0374 Rua Piracanjuba, 970, Portal da Amazônia Residencial Portal da Amazônia 3 - BL 3 AP14 CEP 69.915-682 – Rio Branco/AC