SlideShare uma empresa Scribd logo
2 DOUTRINA ESPÍRITA 
2.1 INTRODUÇÃO 
2.1.1 Empirismo, Dogmatismo, Cepticismo e 
Agnosticismo 
2.2 FILOSOFIA COM BASES CIENTÍFICAS E 
CONSEQUÊNCIAS MORAIS 
2.2.1 Ciência – Método científico 
2.2.2 Filosofia – Novos campos para o 
conhecimento 
2.2.3 Moral – Aperfeiçoamento moral
INTRODUÇÃO
EMPIRISMO, 
DOGMATISMO, 
CEPTICISMO E 
AGNOSTICISMO
EMPIRISMO 
Conjunto de conhecimentos colhidos na experiência; 
Doutrina filosófica segundo a qual todo o 
conhecimento humano deriva da experiência.
DOGMATISMO 
Atitude de quem 
afirma com 
intransigência, 
sem prova, nem 
crítica prévia; 
Admite o 
conhecimento 
absoluto;
DOGMATISMO 
Próprio das 
religiões. Leva à fé 
cega; 
Responsável por 
graves crimes 
contra a 
humanidade: 
Inquisição.
CEPTICISMO 
Defende que o homem não é capaz de alcançar a certeza; 
Descrença; 
Isenção de qualquer tipo de fé.
AGNOSTICISMO 
Sistema filosófico segundo o 
qual o espírito humano se 
encontra impossibilitado de 
alcançar, sobre certos 
fenómenos, um 
conhecimento absoluto; 
O agnóstico, sem provas, não 
acredita nem descrê; 
Recolhe dados que lhe 
permitam retirar conclusões 
racionais.
FILOSOFIA COM BASES 
CIENTÍFICAS E 
CONSEQUÊNCIAS MORAIS
Uma doutrina de tríplice aspecto
Uma doutrina de tríplice aspecto
Uma doutrina de tríplice aspecto
Uma doutrina de tríplice aspecto
Uma doutrina de tríplice aspecto
PORQUE 
A compreensão do Universo e da vida só se 
consegue através destas 3 vertentes.
Três vertentes indissociáveis 
PORQUE... 
Caso contrário não há Espiritismo. 
NOTA: 
Aqui reside a sua grandeza e diferença das demais 
doutrinas.
“O Espiritismo é, ao mesmo 
tempo, uma ciência de 
observação e uma doutrina 
filosófica. Como ciência 
prática ele consiste nas 
relações que se 
estabelecem entre nós e os 
espíritos; como filosofia 
compreende todas as 
consequências morais que 
dimanam dessas mesmas 
relações.” 
Allan Kardec: “O Que é o Espiritismo”
CIÊNCIA – MÉTODO CIENTÍFICO 
A observação dos fenómenos mediúnicos (mesas 
girantes) dá origem à Doutrina Espírita.
CIÊNCIA – MÉTODO CIENTÍFICO 
Os fenómenos mediúnicos sempre existiram mas 
tinham um carácter maravilhoso, sobrenatural.
O Espiritismo surge e 
explica racionalmente 
esses fenómenos.
Como qualquer ciência tem... 
OBJECTO: 
Estuda a natureza, 
origem e destino dos 
espíritos, bem como as 
suas relações com o 
mundo corporal.
Como qualquer ciência tem... 
MÉTODOS: 
Experimental (Indutivo); 
Dedutivo.
Rompe com... 
Magia; 
Milagre; 
Maravilhoso; 
Superstição; 
Sobrenatural; 
...
Demonstrou a existência de: 
Princípio espiritual; 
Propriedade dos fluidos; 
Acção deles sobre a matéria; 
Perispírito; 
...
Ciência 
Tem como referencial 
“O Livro dos Médiuns”.
FILOSOFIA 
NOVOS CAMPOS PARA O CONHECIMENTO 
Séc. VI a.C. - Grécia, 
com Sócrates, nasce a 
filosofia, com base no 
uso da razão; 
Séc. 0 - Galileia, com 
Jesus, novas bases 
para a Filosofia;
FILOSOFIA 
NOVOS CAMPOS PARA O CONHECIMENTO 
Séc. III - Instituição da 
Santa Madre Igreja 
Católica Apostólica 
Romana; 
Idade Média - A fé 
prevalece sobre a razão;
FILOSOFIA 
NOVOS CAMPOS PARA O CONHECIMENTO 
Séc. XV – Renascimento; 
Séc. XVI (1520) - Reforma, 
luta contra os símbolos, 
valorizando a razão; 
Séc. XVII - Descartes, 
predomínio da razão; 
Séc. XVIII - Revolução 
francesa, culto da razão;
NOVOS CAMPOS PARA O CONHECIMENTO 
Barusch Espinoza; 
FILOSOFIA 
Augusto Compte (Positivismo); 
J. P. Sartre; 
Hegel; 
Kant; 
Séc. XIX – ESPIRITISMO.
Bases filosóficas 
OS SEIS PILARES: 
Deus; 
Imortalidade da alma; 
Comunicabilidade dos espíritos; 
Lei de causa e efeito; 
Reencarnação; 
Pluralidade dos mundos habitados.
FILOSOFIA ESPÍRITA 
Está contida em 
“O Livro dos Espíritos”
MORAL 
APERFEIÇOAMENTO INTERIOR
Religião 
A origem das religiões 
perde-se na noite dos 
tempos; 
O homem primitivo, não 
conhecendo a origem 
dos fenómenos da 
natureza, atribuía-os a 
seres superiores, que, 
por medo, adorava.
Evolução das religiões 
Religião animal ou primitiva (magia); 
Religião social (religião); 
Religião espiritual (espiritualidade).
Espiritualidade 
Religião em espírito e verdade; 
Aperfeiçoamento moral; 
Moralidade. 
PORQUE é professada interior e individualmente.
Moralidade 
Ética: 
Ciência do bem; 
Do comportamento; 
Do procedimento.
Ética  religião 
RELIGIÃO 
Culto prestado às 
divindades e os 
deveres do crente 
para com elas.
Ética  religião 
ELEMENTOS ESSENCIAIS: 
Divindade (s); 
Dogmas sagrados; 
Misticismo, sobrenatural, milagre; 
Culto (rituais, paramentos, altares, hierarquias, negócios, templos).
Assim sendo: 
O Espiritismo não é religião, PORQUE: 
Derroga os seus elementos essenciais; 
Aceita Deus, a imortalidade da alma... 
...mas, com base na ciência = fé raciocinada.
Assim: 
RELIGIÕES TRADICIONAIS ESPIRITISMO 
Doutrina de 
consequências morais 
e éticas 
Religião assente em dogmas, 
rituais, hierarquias, etc.
Mas... 
Alguns espíritas afirmam que o Espiritismo é religião 
PORQUÊ? 
Movimento espírita brasileiro; 
Hábitos pretéritos; 
A fonte moral é Jesus; 
Desconhecimento doutrinário.
Nota: 
Não esquecer que a Ciência investiga sem 
limitações e a Religião (no seu conceito actual) 
assenta em dogmas. 
Assim, uma ciência não é religião e vice-versa.
Moral Espírita 
Está contida em “O 
Evangelho Segundo o 
Espiritismo”.
TESTE
1 – MARQUE A ALTERNATIVA CORRECTA COM UM “X”. 
1.1 – O Espiritismo é uma doutrina de tríplice aspecto, logo: 
( ) a. Os três aspectos são fundamentais e indissociáveis; 
( ) b. Os três aspectos são importantes, mas independentes 
uns dos outros; 
( ) c. É mais importante como ética ou moral; 
( ) d. É mais importante como ciência.
1 – MARQUE A ALTERNATIVA CORRECTA COM UM “X”. 
1.1 – O Espiritismo é uma doutrina de tríplice aspecto, logo: 
(X) a. Os três aspectos são fundamentais e indissociáveis; 
( ) b. Os três aspectos são importantes, mas independentes 
uns dos outros; 
( ) c. É mais importante como ética ou moral; 
( ) d. É mais importante como ciência.
1 – MARQUE A ALTERNATIVA CORRECTA COM UM “X”. 
1.2 – O Espiritismo tem como métodos científicos: 
( ) a. O experimental e o lógico; 
( ) b. O ideológico e o dedutivo; 
( ) c. O tradicional e o moderno; 
( ) d. O experimental (indutivo) e o dedutivo.
1 – MARQUE A ALTERNATIVA CORRECTA COM UM “X”. 
1.2 – O Espiritismo tem como métodos científicos: 
( ) a. O experimental e o lógico; 
( ) b. O ideológico e o dedutivo; 
( ) c. O tradicional e o moderno; 
(X) d. O experimental (indutivo) e o dedutivo.
1 – MARQUE A ALTERNATIVA CORRECTA COM UM “X”. 
1.3 – Considerados como precursores da ideia cristã 
e do Espiritismo, destacam-se: 
( ) a. Sócrates e Platão; 
( ) b. Sócrates, Platão e Charles B. Rosma; 
( ) c. Sócrates, Platão e Alexandre Magno; 
( ) d. Sócrates, Platão e Aristóteles.
1 – MARQUE A ALTERNATIVA CORRECTA COM UM “X”. 
1.3 – Considerados como precursores da ideia cristã 
e do Espiritismo, destacam-se: 
(X) a. Sócrates e Platão; 
( ) b. Sócrates, Platão e Charles B. Rosma; 
( ) c. Sócrates, Platão e Alexandre Magno; 
( ) d. Sócrates, Platão e Aristóteles.
1 – MARQUE A ALTERNATIVA CORRECTA COM UM “X”. 
1.4 – Enquanto moral, o Espiritismo pretende: 
( ) a. O culto exterior; 
( ) b. O culto interior; 
( ) c. O aperfeiçoamento interior; 
( ) d. O aperfeiçoamento exterior.
1 – MARQUE A ALTERNATIVA CORRECTA COM UM “X”. 
1.4 – Enquanto moral, o Espiritismo pretende: 
( ) a. O culto exterior; 
( ) b. O culto interior; 
(X ) c. O aperfeiçoamento interior; 
( ) d. O aperfeiçoamento exterior.
2 – ASSINALE COM “V”, SE VERDADEIRO, OU “F”, SE 
FALSO. 
a. O Espiritismo foi a primeira doutrina que 
demonstrou a existência do princípio espiritual. 
b. Para que um ensinamento seja verdadeiro deve ser 
dado por um espírito, através de um só médium. 
c. Para que se reverencie o Criador deve ser dada 
alguma forma de culto externo. 
d. Através da Doutrina Espírita ficamos a saber o 
que somos, de onde vimos e para onde vamos 
após a morte do corpo físico. 
V 
F 
F 
V
3 – NUMERE A 1.ª COLUNA, DE ACORDO COM A 2.ª. 
( ) A fé verdadeira e inabalável (1) é a moral do Evangelho. 
( ) A reencarnação (2) está contida em “O Livro dos 
Médiuns”. 
( ) A parte moral do Espiritismo (3) é um dos pilares do Espiritismo. 
( ) A parte científica do Espiritismo (4) está contida em “O Evangelho 
Segundo o Espiritismo”. 
( ) A parte filosófica do Espiritismo (5) a moral personifica o amor. 
( ) A ciência e a filosofia irmanam-se na 
sabedoria; 
(6) enfrenta a razão face a face. 
( ) A moral espírita (7) está contida em “O Livro dos 
Espíritos”. 
( ) O Espiritismo é (8) uma filosofia espiritualista.
3 – NUMERE A 1.ª COLUNA, DE ACORDO COM A 2.ª. 
(6) A fé verdadeira e inabalável (1) é a moral do Evangelho. 
( ) A reencarnação (2) está contida em “O Livro dos 
Médiuns”. 
( ) A parte moral do Espiritismo (3) é um dos pilares do Espiritismo. 
( ) A parte científica do Espiritismo (4) está contida em “O Evangelho 
Segundo o Espiritismo”. 
( ) A parte filosófica do Espiritismo (5) a moral personifica o amor. 
( ) A ciência e a filosofia irmanam-se na 
sabedoria; 
(6) enfrenta a razão face a face. 
( ) A moral espírita (7) está contida em “O Livro dos 
Espíritos”. 
( ) O Espiritismo é (8) uma filosofia espiritualista.
3 – NUMERE A 1.ª COLUNA, DE ACORDO COM A 2.ª. 
(6) A fé verdadeira e inabalável (1) é a moral do Evangelho. 
(3) A reencarnação (2) está contida em “O Livro dos 
Médiuns”. 
( ) A parte moral do Espiritismo (3) é um dos pilares do Espiritismo. 
( ) A parte científica do Espiritismo (4) está contida em “O Evangelho 
Segundo o Espiritismo”. 
( ) A parte filosófica do Espiritismo (5) a moral personifica o amor. 
( ) A ciência e a filosofia irmanam-se na 
sabedoria; 
(6) enfrenta a razão face a face. 
( ) A moral espírita (7) está contida em “O Livro dos 
Espíritos”. 
( ) O Espiritismo é (8) uma filosofia espiritualista.
3 – NUMERE A 1.ª COLUNA, DE ACORDO COM A 2.ª. 
(6) A fé verdadeira e inabalável (1) é a moral do Evangelho. 
(3) A reencarnação (2) está contida em “O Livro dos 
Médiuns”. 
(4) A parte moral do Espiritismo (3) é um dos pilares do Espiritismo. 
( ) A parte científica do Espiritismo (4) está contida em “O Evangelho 
Segundo o Espiritismo”. 
( ) A parte filosófica do Espiritismo (5) a moral personifica o amor. 
( ) A ciência e a filosofia irmanam-se na 
sabedoria; 
(6) enfrenta a razão face a face. 
( ) A moral espírita (7) está contida em “O Livro dos 
Espíritos”. 
( ) O Espiritismo é (8) uma filosofia espiritualista.
3 – NUMERE A 1.ª COLUNA, DE ACORDO COM A 2.ª. 
(6) A fé verdadeira e inabalável (1) é a moral do Evangelho. 
(3) A reencarnação (2) está contida em “O Livro dos 
Médiuns”. 
(4) A parte moral do Espiritismo (3) é um dos pilares do Espiritismo. 
(2) A parte científica do Espiritismo (4) está contida em “O Evangelho 
Segundo o Espiritismo”. 
( ) A parte filosófica do Espiritismo (5) a moral personifica o amor. 
( ) A ciência e a filosofia irmanam-se na 
sabedoria; 
(6) enfrenta a razão face a face. 
( ) A moral espírita (7) está contida em “O Livro dos 
Espíritos”. 
( ) O Espiritismo é (8) uma filosofia espiritualista.
3 – NUMERE A 1.ª COLUNA, DE ACORDO COM A 2.ª. 
(6) A fé verdadeira e inabalável (1) é a moral do Evangelho. 
(3) A reencarnação (2) está contida em “O Livro dos 
Médiuns”. 
(4) A parte moral do Espiritismo (3) é um dos pilares do Espiritismo. 
(2) A parte científica do Espiritismo (4) está contida em “O Evangelho 
Segundo o Espiritismo”. 
(7) A parte filosófica do Espiritismo (5) a moral personifica o amor. 
( ) A ciência e a filosofia irmanam-se na 
sabedoria; 
(6) enfrenta a razão face a face. 
( ) A moral espírita (7) está contida em “O Livro dos 
Espíritos”. 
( ) O Espiritismo é (8) uma filosofia espiritualista.
3 – NUMERE A 1.ª COLUNA, DE ACORDO COM A 2.ª. 
(6) A fé verdadeira e inabalável (1) é a moral do Evangelho. 
(3) A reencarnação (2) está contida em “O Livro dos 
Médiuns”. 
(4) A parte moral do Espiritismo (3) é um dos pilares do Espiritismo. 
(2) A parte científica do Espiritismo (4) está contida em “O Evangelho 
Segundo o Espiritismo”. 
(7) A parte filosófica do Espiritismo (5) a moral personifica o amor. 
(5) A ciência e a filosofia irmanam-se na 
sabedoria; 
(6) enfrenta a razão face a face. 
( ) A moral espírita (7) está contida em “O Livro dos 
Espíritos”. 
( ) O Espiritismo é (8) uma filosofia espiritualista.
3 – NUMERE A 1.ª COLUNA, DE ACORDO COM A 2.ª. 
(6) A fé verdadeira e inabalável (1) é a moral do Evangelho. 
(3) A reencarnação (2) está contida em “O Livro dos 
Médiuns”. 
(4) A parte moral do Espiritismo (3) é um dos pilares do Espiritismo. 
(2) A parte científica do Espiritismo (4) está contida em “O Evangelho 
Segundo o Espiritismo”. 
(7) A parte filosófica do Espiritismo (5) a moral personifica o amor. 
(5) A ciência e a filosofia irmanam-se na 
sabedoria; 
(6) enfrenta a razão face a face. 
(1) A moral espírita (7) está contida em “O Livro dos 
Espíritos”. 
( ) O Espiritismo é (8) uma filosofia espiritualista.
3 – NUMERE A 1.ª COLUNA, DE ACORDO COM A 2.ª. 
(6) A fé verdadeira e inabalável (1) é a moral do Evangelho. 
(3) A reencarnação (2) está contida em “O Livro dos 
Médiuns”. 
(4) A parte moral do Espiritismo (3) é um dos pilares do Espiritismo. 
(2) A parte científica do Espiritismo (4) está contida em “O Evangelho 
Segundo o Espiritismo”. 
(7) A parte filosófica do Espiritismo (5) a moral personifica o amor. 
(5) A ciência e a filosofia irmanam-se na 
sabedoria; 
(6) enfrenta a razão face a face. 
(1) A moral espírita (7) está contida em “O Livro dos 
Espíritos”. 
(8) O Espiritismo é (8) uma filosofia espiritualista.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Curso Básico de Espiritismo 2
Curso Básico de Espiritismo 2Curso Básico de Espiritismo 2
Curso Básico de Espiritismo 2
Roseli Lemes
 
Espiritismo - Objeto e Princípios
Espiritismo - Objeto e PrincípiosEspiritismo - Objeto e Princípios
Espiritismo - Objeto e Princípios
Angelo Baptista
 
1 O que é Espiritismo
1   O que é Espiritismo1   O que é Espiritismo
1 O que é Espiritismo
CEJG
 
Tríplice Aspecto da Doutrina Espírita
Tríplice Aspecto da Doutrina EspíritaTríplice Aspecto da Doutrina Espírita
Tríplice Aspecto da Doutrina Espírita
Antonino Silva
 
Curso Básico de Espiritismo - Capítulo 05
Curso Básico de Espiritismo - Capítulo 05Curso Básico de Espiritismo - Capítulo 05
Curso Básico de Espiritismo - Capítulo 05
ADEP Portugal
 
ESDE 3 - 2013 - REVISÃO POSTULADOS DOUTRINA ESPÍRITA
ESDE 3 - 2013 - REVISÃO POSTULADOS DOUTRINA ESPÍRITAESDE 3 - 2013 - REVISÃO POSTULADOS DOUTRINA ESPÍRITA
ESDE 3 - 2013 - REVISÃO POSTULADOS DOUTRINA ESPÍRITA
Almir Silva
 
Geead 2011 06_08: Pontos Principais da Doutrina Espírita
Geead 2011 06_08: Pontos Principais da Doutrina EspíritaGeead 2011 06_08: Pontos Principais da Doutrina Espírita
Geead 2011 06_08: Pontos Principais da Doutrina Espírita
Geead Abu Dhabi
 
Curso Básico de Espiritismo - Capítulo 01
Curso Básico de Espiritismo - Capítulo 01Curso Básico de Espiritismo - Capítulo 01
Curso Básico de Espiritismo - Capítulo 01
ADEP Portugal
 
Aula 02 princípios
Aula 02   princípiosAula 02   princípios
Aula 02 princípios
Acacio de Carvalho
 
O Tríplice Aspecto da Doutrina Espírita. Allan Kardec e as Obras da Codificação.
O Tríplice Aspecto da Doutrina Espírita. Allan Kardec e as Obras da Codificação.O Tríplice Aspecto da Doutrina Espírita. Allan Kardec e as Obras da Codificação.
O Tríplice Aspecto da Doutrina Espírita. Allan Kardec e as Obras da Codificação.
Angelo Baptista
 
Roteiro 3 triplice aspecto da doutrina espírita
Roteiro 3   triplice aspecto da doutrina espíritaRoteiro 3   triplice aspecto da doutrina espírita
Roteiro 3 triplice aspecto da doutrina espírita
Bruno Cechinel Filho
 
Eae aula 1 - inaugural - eae
Eae   aula 1 - inaugural - eaeEae   aula 1 - inaugural - eae
Eae aula 1 - inaugural - eae
Roberto Rossignatti
 
O que é o espiritismo
O que é o espiritismoO que é o espiritismo
O que é o espiritismo
Rogerio R. Lima Cisi
 
ESDE - Fundamental l – módulo l – roteiro 3 – Sergio Luiz Ribeiro
ESDE - Fundamental l – módulo l – roteiro 3 – Sergio Luiz RibeiroESDE - Fundamental l – módulo l – roteiro 3 – Sergio Luiz Ribeiro
ESDE - Fundamental l – módulo l – roteiro 3 – Sergio Luiz Ribeiro
Sergio Luiz , Palestrante Espírita - Professor, Cientista Social e Jornalista
 
Aula- O que é Espiritismo?
Aula- O que é Espiritismo?Aula- O que é Espiritismo?
Aula- O que é Espiritismo?
Harleyde Santos
 
Espiritismo Kardecista
Espiritismo KardecistaEspiritismo Kardecista
Espiritismo Kardecista
Lilian Mascarenhas
 
RELIGIÃO ESPÍRITA ASPECTOS INTERESSANTES
RELIGIÃO ESPÍRITA ASPECTOS INTERESSANTESRELIGIÃO ESPÍRITA ASPECTOS INTERESSANTES
RELIGIÃO ESPÍRITA ASPECTOS INTERESSANTES
Fatima Carvalho
 
Introdução ao estudo do espiritismo: conceito e objeto
Introdução ao estudo do espiritismo: conceito e objetoIntrodução ao estudo do espiritismo: conceito e objeto
Introdução ao estudo do espiritismo: conceito e objeto
Denise Aguiar
 
O que é o Espiritismo? (o tríplice aspecto)-1,5h
O que é o Espiritismo? (o tríplice aspecto)-1,5hO que é o Espiritismo? (o tríplice aspecto)-1,5h
O que é o Espiritismo? (o tríplice aspecto)-1,5h
home
 
Roteiro 4 obras básicas
Roteiro 4   obras básicasRoteiro 4   obras básicas
Roteiro 4 obras básicas
Bruno Cechinel Filho
 

Mais procurados (20)

Curso Básico de Espiritismo 2
Curso Básico de Espiritismo 2Curso Básico de Espiritismo 2
Curso Básico de Espiritismo 2
 
Espiritismo - Objeto e Princípios
Espiritismo - Objeto e PrincípiosEspiritismo - Objeto e Princípios
Espiritismo - Objeto e Princípios
 
1 O que é Espiritismo
1   O que é Espiritismo1   O que é Espiritismo
1 O que é Espiritismo
 
Tríplice Aspecto da Doutrina Espírita
Tríplice Aspecto da Doutrina EspíritaTríplice Aspecto da Doutrina Espírita
Tríplice Aspecto da Doutrina Espírita
 
Curso Básico de Espiritismo - Capítulo 05
Curso Básico de Espiritismo - Capítulo 05Curso Básico de Espiritismo - Capítulo 05
Curso Básico de Espiritismo - Capítulo 05
 
ESDE 3 - 2013 - REVISÃO POSTULADOS DOUTRINA ESPÍRITA
ESDE 3 - 2013 - REVISÃO POSTULADOS DOUTRINA ESPÍRITAESDE 3 - 2013 - REVISÃO POSTULADOS DOUTRINA ESPÍRITA
ESDE 3 - 2013 - REVISÃO POSTULADOS DOUTRINA ESPÍRITA
 
Geead 2011 06_08: Pontos Principais da Doutrina Espírita
Geead 2011 06_08: Pontos Principais da Doutrina EspíritaGeead 2011 06_08: Pontos Principais da Doutrina Espírita
Geead 2011 06_08: Pontos Principais da Doutrina Espírita
 
Curso Básico de Espiritismo - Capítulo 01
Curso Básico de Espiritismo - Capítulo 01Curso Básico de Espiritismo - Capítulo 01
Curso Básico de Espiritismo - Capítulo 01
 
Aula 02 princípios
Aula 02   princípiosAula 02   princípios
Aula 02 princípios
 
O Tríplice Aspecto da Doutrina Espírita. Allan Kardec e as Obras da Codificação.
O Tríplice Aspecto da Doutrina Espírita. Allan Kardec e as Obras da Codificação.O Tríplice Aspecto da Doutrina Espírita. Allan Kardec e as Obras da Codificação.
O Tríplice Aspecto da Doutrina Espírita. Allan Kardec e as Obras da Codificação.
 
Roteiro 3 triplice aspecto da doutrina espírita
Roteiro 3   triplice aspecto da doutrina espíritaRoteiro 3   triplice aspecto da doutrina espírita
Roteiro 3 triplice aspecto da doutrina espírita
 
Eae aula 1 - inaugural - eae
Eae   aula 1 - inaugural - eaeEae   aula 1 - inaugural - eae
Eae aula 1 - inaugural - eae
 
O que é o espiritismo
O que é o espiritismoO que é o espiritismo
O que é o espiritismo
 
ESDE - Fundamental l – módulo l – roteiro 3 – Sergio Luiz Ribeiro
ESDE - Fundamental l – módulo l – roteiro 3 – Sergio Luiz RibeiroESDE - Fundamental l – módulo l – roteiro 3 – Sergio Luiz Ribeiro
ESDE - Fundamental l – módulo l – roteiro 3 – Sergio Luiz Ribeiro
 
Aula- O que é Espiritismo?
Aula- O que é Espiritismo?Aula- O que é Espiritismo?
Aula- O que é Espiritismo?
 
Espiritismo Kardecista
Espiritismo KardecistaEspiritismo Kardecista
Espiritismo Kardecista
 
RELIGIÃO ESPÍRITA ASPECTOS INTERESSANTES
RELIGIÃO ESPÍRITA ASPECTOS INTERESSANTESRELIGIÃO ESPÍRITA ASPECTOS INTERESSANTES
RELIGIÃO ESPÍRITA ASPECTOS INTERESSANTES
 
Introdução ao estudo do espiritismo: conceito e objeto
Introdução ao estudo do espiritismo: conceito e objetoIntrodução ao estudo do espiritismo: conceito e objeto
Introdução ao estudo do espiritismo: conceito e objeto
 
O que é o Espiritismo? (o tríplice aspecto)-1,5h
O que é o Espiritismo? (o tríplice aspecto)-1,5hO que é o Espiritismo? (o tríplice aspecto)-1,5h
O que é o Espiritismo? (o tríplice aspecto)-1,5h
 
Roteiro 4 obras básicas
Roteiro 4   obras básicasRoteiro 4   obras básicas
Roteiro 4 obras básicas
 

Semelhante a Curso Básico de Espiritismo - Capítulo 02

A doutrina espírita (sef)
A doutrina espírita (sef)A doutrina espírita (sef)
A doutrina espírita (sef)
Ricardo Akerman
 
Fundamental i modulo i - roteiro 3
Fundamental i   modulo i - roteiro 3Fundamental i   modulo i - roteiro 3
Fundamental i modulo i - roteiro 3
Shantappa Jewur
 
Fundamental i módulo i - roteiro 1
Fundamental i    módulo i - roteiro 1Fundamental i    módulo i - roteiro 1
Fundamental i módulo i - roteiro 1
Shantappa Jewur
 
Fund1Mod01Rot3-[2008]euzebio
Fund1Mod01Rot3-[2008]euzebioFund1Mod01Rot3-[2008]euzebio
Fund1Mod01Rot3-[2008]euzebio
Guto Ovsky
 
Esdei 01.02 conceito e objeto
Esdei 01.02 conceito e objetoEsdei 01.02 conceito e objeto
Esdei 01.02 conceito e objeto
Denise Aguiar
 
Tríplice Aspecto da Doutrina Espírita.pptx
Tríplice Aspecto da Doutrina Espírita.pptxTríplice Aspecto da Doutrina Espírita.pptx
Tríplice Aspecto da Doutrina Espírita.pptx
LuizHenriqueTDias
 
Espiritualismo e espiritismo
Espiritualismo e espiritismoEspiritualismo e espiritismo
Espiritualismo e espiritismo
Fernando Oliveira
 
O triplice aspecto do espiritismo
O triplice aspecto do espiritismoO triplice aspecto do espiritismo
O triplice aspecto do espiritismo
Graça Maciel
 
Hinoshita, alice ciência e espiritualidade - as noções de ciência no espiri...
Hinoshita, alice   ciência e espiritualidade - as noções de ciência no espiri...Hinoshita, alice   ciência e espiritualidade - as noções de ciência no espiri...
Hinoshita, alice ciência e espiritualidade - as noções de ciência no espiri...
Karine Rodrigues
 
Módulo I - Aula III - Mansão Espírita
Módulo I - Aula III - Mansão EspíritaMódulo I - Aula III - Mansão Espírita
Módulo I - Aula III - Mansão Espírita
brunoquadros
 
Materialismo e Espiritismo
Materialismo e EspiritismoMaterialismo e Espiritismo
Materialismo e Espiritismo
Helio Cruz
 
Espiritismo e mediunidade 03
Espiritismo e mediunidade 03Espiritismo e mediunidade 03
Espiritismo e mediunidade 03
Leonardo Pereira
 
Genese cap 01 de 1 a 29
Genese cap 01  de 1 a 29Genese cap 01  de 1 a 29
Genese cap 01 de 1 a 29
Fernando A. O. Pinto
 
Genese CAP 01 de 1 a 29
Genese CAP 01  de 1 a 29Genese CAP 01  de 1 a 29
Genese CAP 01 de 1 a 29
Fernando Pinto
 
AULA COMPLEMENTAR.ppt
AULA COMPLEMENTAR.pptAULA COMPLEMENTAR.ppt
AULA COMPLEMENTAR.ppt
FilipeDuartedeBem
 
Aspecto TríPlice Da Doutrina EspíRita
Aspecto TríPlice Da Doutrina EspíRitaAspecto TríPlice Da Doutrina EspíRita
Aspecto TríPlice Da Doutrina EspíRita
Sergio Menezes
 
A IMORTALIDADE DA ALMA
A IMORTALIDADE DA ALMAA IMORTALIDADE DA ALMA
A IMORTALIDADE DA ALMA
Vi Meirim
 
Seitas e heresias
Seitas e heresiasSeitas e heresias
Seitas e heresias
Taciano Cassimiro Cassimiro
 
roteiro 3 _tríplice Aspecto da Doutrina Espírita atualizado.pptx
roteiro 3 _tríplice Aspecto da Doutrina Espírita atualizado.pptxroteiro 3 _tríplice Aspecto da Doutrina Espírita atualizado.pptx
roteiro 3 _tríplice Aspecto da Doutrina Espírita atualizado.pptx
AnaFraga38
 
Aula 1- Mocidade Espírita Chico Xavier - Allan Kardec
Aula 1- Mocidade Espírita Chico Xavier - Allan KardecAula 1- Mocidade Espírita Chico Xavier - Allan Kardec
Aula 1- Mocidade Espírita Chico Xavier - Allan Kardec
Sergio Lima Dias Junior
 

Semelhante a Curso Básico de Espiritismo - Capítulo 02 (20)

A doutrina espírita (sef)
A doutrina espírita (sef)A doutrina espírita (sef)
A doutrina espírita (sef)
 
Fundamental i modulo i - roteiro 3
Fundamental i   modulo i - roteiro 3Fundamental i   modulo i - roteiro 3
Fundamental i modulo i - roteiro 3
 
Fundamental i módulo i - roteiro 1
Fundamental i    módulo i - roteiro 1Fundamental i    módulo i - roteiro 1
Fundamental i módulo i - roteiro 1
 
Fund1Mod01Rot3-[2008]euzebio
Fund1Mod01Rot3-[2008]euzebioFund1Mod01Rot3-[2008]euzebio
Fund1Mod01Rot3-[2008]euzebio
 
Esdei 01.02 conceito e objeto
Esdei 01.02 conceito e objetoEsdei 01.02 conceito e objeto
Esdei 01.02 conceito e objeto
 
Tríplice Aspecto da Doutrina Espírita.pptx
Tríplice Aspecto da Doutrina Espírita.pptxTríplice Aspecto da Doutrina Espírita.pptx
Tríplice Aspecto da Doutrina Espírita.pptx
 
Espiritualismo e espiritismo
Espiritualismo e espiritismoEspiritualismo e espiritismo
Espiritualismo e espiritismo
 
O triplice aspecto do espiritismo
O triplice aspecto do espiritismoO triplice aspecto do espiritismo
O triplice aspecto do espiritismo
 
Hinoshita, alice ciência e espiritualidade - as noções de ciência no espiri...
Hinoshita, alice   ciência e espiritualidade - as noções de ciência no espiri...Hinoshita, alice   ciência e espiritualidade - as noções de ciência no espiri...
Hinoshita, alice ciência e espiritualidade - as noções de ciência no espiri...
 
Módulo I - Aula III - Mansão Espírita
Módulo I - Aula III - Mansão EspíritaMódulo I - Aula III - Mansão Espírita
Módulo I - Aula III - Mansão Espírita
 
Materialismo e Espiritismo
Materialismo e EspiritismoMaterialismo e Espiritismo
Materialismo e Espiritismo
 
Espiritismo e mediunidade 03
Espiritismo e mediunidade 03Espiritismo e mediunidade 03
Espiritismo e mediunidade 03
 
Genese cap 01 de 1 a 29
Genese cap 01  de 1 a 29Genese cap 01  de 1 a 29
Genese cap 01 de 1 a 29
 
Genese CAP 01 de 1 a 29
Genese CAP 01  de 1 a 29Genese CAP 01  de 1 a 29
Genese CAP 01 de 1 a 29
 
AULA COMPLEMENTAR.ppt
AULA COMPLEMENTAR.pptAULA COMPLEMENTAR.ppt
AULA COMPLEMENTAR.ppt
 
Aspecto TríPlice Da Doutrina EspíRita
Aspecto TríPlice Da Doutrina EspíRitaAspecto TríPlice Da Doutrina EspíRita
Aspecto TríPlice Da Doutrina EspíRita
 
A IMORTALIDADE DA ALMA
A IMORTALIDADE DA ALMAA IMORTALIDADE DA ALMA
A IMORTALIDADE DA ALMA
 
Seitas e heresias
Seitas e heresiasSeitas e heresias
Seitas e heresias
 
roteiro 3 _tríplice Aspecto da Doutrina Espírita atualizado.pptx
roteiro 3 _tríplice Aspecto da Doutrina Espírita atualizado.pptxroteiro 3 _tríplice Aspecto da Doutrina Espírita atualizado.pptx
roteiro 3 _tríplice Aspecto da Doutrina Espírita atualizado.pptx
 
Aula 1- Mocidade Espírita Chico Xavier - Allan Kardec
Aula 1- Mocidade Espírita Chico Xavier - Allan KardecAula 1- Mocidade Espírita Chico Xavier - Allan Kardec
Aula 1- Mocidade Espírita Chico Xavier - Allan Kardec
 

Mais de ADEP Portugal

Registo de dados surgidos em reunião mediúnica - poster
Registo de dados surgidos em reunião mediúnica - posterRegisto de dados surgidos em reunião mediúnica - poster
Registo de dados surgidos em reunião mediúnica - poster
ADEP Portugal
 
Estará a causa de morte relacionada com o sofrimento após a desencarnação?
Estará a causa de morte relacionada com o sofrimento após a desencarnação?Estará a causa de morte relacionada com o sofrimento após a desencarnação?
Estará a causa de morte relacionada com o sofrimento após a desencarnação?
ADEP Portugal
 
Poster sobre o caso Pedras - um caso de poltergeist em Portugal
Poster sobre o caso Pedras - um caso de poltergeist em PortugalPoster sobre o caso Pedras - um caso de poltergeist em Portugal
Poster sobre o caso Pedras - um caso de poltergeist em Portugal
ADEP Portugal
 
Poster - Relação de género entre os médiuns e os perfis evidenciados
Poster - Relação de género entre os médiuns e os perfis evidenciadosPoster - Relação de género entre os médiuns e os perfis evidenciados
Poster - Relação de género entre os médiuns e os perfis evidenciados
ADEP Portugal
 
Poster - Reuniões mediúnicas: uma análise estatística
Poster - Reuniões mediúnicas: uma análise estatística Poster - Reuniões mediúnicas: uma análise estatística
Poster - Reuniões mediúnicas: uma análise estatística
ADEP Portugal
 
Reuniões mediúnicas em Portugal - poster
Reuniões mediúnicas em Portugal - posterReuniões mediúnicas em Portugal - poster
Reuniões mediúnicas em Portugal - poster
ADEP Portugal
 
Poster sobre Ecologia e Espiritismo
Poster sobre Ecologia e EspiritismoPoster sobre Ecologia e Espiritismo
Poster sobre Ecologia e Espiritismo
ADEP Portugal
 
Poster sobre as Jornadas de Cultura Espíritas do Oeste
Poster sobre as Jornadas de Cultura Espíritas do OestePoster sobre as Jornadas de Cultura Espíritas do Oeste
Poster sobre as Jornadas de Cultura Espíritas do Oeste
ADEP Portugal
 
ADEP - curso básico de espiritismo presencial
ADEP - curso básico de espiritismo presencialADEP - curso básico de espiritismo presencial
ADEP - curso básico de espiritismo presencial
ADEP Portugal
 
ADEP - curso básico de espiritismo on-line
ADEP - curso básico de espiritismo on-lineADEP - curso básico de espiritismo on-line
ADEP - curso básico de espiritismo on-line
ADEP Portugal
 
As associações espíritas e a internet em 2015
As associações espíritas e a internet em 2015As associações espíritas e a internet em 2015
As associações espíritas e a internet em 2015
ADEP Portugal
 
ADEP no YouTube
ADEP no YouTubeADEP no YouTube
ADEP no YouTube
ADEP Portugal
 
ADEP no Facebook
ADEP no FacebookADEP no Facebook
ADEP no Facebook
ADEP Portugal
 
ADEP - serviço de noticiário
ADEP - serviço de noticiárioADEP - serviço de noticiário
ADEP - serviço de noticiário
ADEP Portugal
 
ADEP - Jornal de Espiritismo
ADEP - Jornal de EspiritismoADEP - Jornal de Espiritismo
ADEP - Jornal de Espiritismo
ADEP Portugal
 
Pesquisa para espíritas - Portugal – 1.ª edição: 2019
Pesquisa para espíritas - Portugal – 1.ª edição: 2019Pesquisa para espíritas - Portugal – 1.ª edição: 2019
Pesquisa para espíritas - Portugal – 1.ª edição: 2019
ADEP Portugal
 
Curso Básico de Espiritismo - Capítulo 10
Curso Básico de Espiritismo - Capítulo 10Curso Básico de Espiritismo - Capítulo 10
Curso Básico de Espiritismo - Capítulo 10
ADEP Portugal
 
Curso Básico de Espiritismo - Capítulo 09
Curso Básico de Espiritismo - Capítulo 09Curso Básico de Espiritismo - Capítulo 09
Curso Básico de Espiritismo - Capítulo 09
ADEP Portugal
 
Curso Básico de Espiritismo - Capítulo 08
Curso Básico de Espiritismo - Capítulo 08Curso Básico de Espiritismo - Capítulo 08
Curso Básico de Espiritismo - Capítulo 08
ADEP Portugal
 
Curso Básico de Espiritismo - Capítulo 07
Curso Básico de Espiritismo - Capítulo 07Curso Básico de Espiritismo - Capítulo 07
Curso Básico de Espiritismo - Capítulo 07
ADEP Portugal
 

Mais de ADEP Portugal (20)

Registo de dados surgidos em reunião mediúnica - poster
Registo de dados surgidos em reunião mediúnica - posterRegisto de dados surgidos em reunião mediúnica - poster
Registo de dados surgidos em reunião mediúnica - poster
 
Estará a causa de morte relacionada com o sofrimento após a desencarnação?
Estará a causa de morte relacionada com o sofrimento após a desencarnação?Estará a causa de morte relacionada com o sofrimento após a desencarnação?
Estará a causa de morte relacionada com o sofrimento após a desencarnação?
 
Poster sobre o caso Pedras - um caso de poltergeist em Portugal
Poster sobre o caso Pedras - um caso de poltergeist em PortugalPoster sobre o caso Pedras - um caso de poltergeist em Portugal
Poster sobre o caso Pedras - um caso de poltergeist em Portugal
 
Poster - Relação de género entre os médiuns e os perfis evidenciados
Poster - Relação de género entre os médiuns e os perfis evidenciadosPoster - Relação de género entre os médiuns e os perfis evidenciados
Poster - Relação de género entre os médiuns e os perfis evidenciados
 
Poster - Reuniões mediúnicas: uma análise estatística
Poster - Reuniões mediúnicas: uma análise estatística Poster - Reuniões mediúnicas: uma análise estatística
Poster - Reuniões mediúnicas: uma análise estatística
 
Reuniões mediúnicas em Portugal - poster
Reuniões mediúnicas em Portugal - posterReuniões mediúnicas em Portugal - poster
Reuniões mediúnicas em Portugal - poster
 
Poster sobre Ecologia e Espiritismo
Poster sobre Ecologia e EspiritismoPoster sobre Ecologia e Espiritismo
Poster sobre Ecologia e Espiritismo
 
Poster sobre as Jornadas de Cultura Espíritas do Oeste
Poster sobre as Jornadas de Cultura Espíritas do OestePoster sobre as Jornadas de Cultura Espíritas do Oeste
Poster sobre as Jornadas de Cultura Espíritas do Oeste
 
ADEP - curso básico de espiritismo presencial
ADEP - curso básico de espiritismo presencialADEP - curso básico de espiritismo presencial
ADEP - curso básico de espiritismo presencial
 
ADEP - curso básico de espiritismo on-line
ADEP - curso básico de espiritismo on-lineADEP - curso básico de espiritismo on-line
ADEP - curso básico de espiritismo on-line
 
As associações espíritas e a internet em 2015
As associações espíritas e a internet em 2015As associações espíritas e a internet em 2015
As associações espíritas e a internet em 2015
 
ADEP no YouTube
ADEP no YouTubeADEP no YouTube
ADEP no YouTube
 
ADEP no Facebook
ADEP no FacebookADEP no Facebook
ADEP no Facebook
 
ADEP - serviço de noticiário
ADEP - serviço de noticiárioADEP - serviço de noticiário
ADEP - serviço de noticiário
 
ADEP - Jornal de Espiritismo
ADEP - Jornal de EspiritismoADEP - Jornal de Espiritismo
ADEP - Jornal de Espiritismo
 
Pesquisa para espíritas - Portugal – 1.ª edição: 2019
Pesquisa para espíritas - Portugal – 1.ª edição: 2019Pesquisa para espíritas - Portugal – 1.ª edição: 2019
Pesquisa para espíritas - Portugal – 1.ª edição: 2019
 
Curso Básico de Espiritismo - Capítulo 10
Curso Básico de Espiritismo - Capítulo 10Curso Básico de Espiritismo - Capítulo 10
Curso Básico de Espiritismo - Capítulo 10
 
Curso Básico de Espiritismo - Capítulo 09
Curso Básico de Espiritismo - Capítulo 09Curso Básico de Espiritismo - Capítulo 09
Curso Básico de Espiritismo - Capítulo 09
 
Curso Básico de Espiritismo - Capítulo 08
Curso Básico de Espiritismo - Capítulo 08Curso Básico de Espiritismo - Capítulo 08
Curso Básico de Espiritismo - Capítulo 08
 
Curso Básico de Espiritismo - Capítulo 07
Curso Básico de Espiritismo - Capítulo 07Curso Básico de Espiritismo - Capítulo 07
Curso Básico de Espiritismo - Capítulo 07
 

Último

Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
RenanSilva991968
 
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdfos-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
GiselaAlves15
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
enpfilosofiaufu
 
Memorial do convento slides- português 2023
Memorial do convento slides- português 2023Memorial do convento slides- português 2023
Memorial do convento slides- português 2023
MatildeBrites
 
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manualUFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
Manuais Formação
 
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Mary Alvarenga
 
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptxFato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
MariaFatima425285
 
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
Luana Neres
 
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
analuisasesso
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
Unificação da Itália e a formação da Alemanha
Unificação da Itália e a formação da AlemanhaUnificação da Itália e a formação da Alemanha
Unificação da Itália e a formação da Alemanha
Acrópole - História & Educação
 
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdflivro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
Escola Municipal Jesus Cristo
 
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptxLIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
WelidaFreitas1
 
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slidesSócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
jbellas2
 
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir" - Jorge e Mateus
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir"  - Jorge e MateusAtividade - Letra da música "Tem Que Sorrir"  - Jorge e Mateus
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir" - Jorge e Mateus
Mary Alvarenga
 
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptxApresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
JulianeMelo17
 
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e ZCaça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Mary Alvarenga
 
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
DeuzinhaAzevedo
 

Último (20)

Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
 
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdfos-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
 
Memorial do convento slides- português 2023
Memorial do convento slides- português 2023Memorial do convento slides- português 2023
Memorial do convento slides- português 2023
 
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manualUFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
 
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
 
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptxFato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
 
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
 
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
Unificação da Itália e a formação da Alemanha
Unificação da Itália e a formação da AlemanhaUnificação da Itália e a formação da Alemanha
Unificação da Itália e a formação da Alemanha
 
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdflivro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
 
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptxLIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
 
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slidesSócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
 
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir" - Jorge e Mateus
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir"  - Jorge e MateusAtividade - Letra da música "Tem Que Sorrir"  - Jorge e Mateus
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir" - Jorge e Mateus
 
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptxApresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
 
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e ZCaça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
 
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
 

Curso Básico de Espiritismo - Capítulo 02

  • 1. 2 DOUTRINA ESPÍRITA 2.1 INTRODUÇÃO 2.1.1 Empirismo, Dogmatismo, Cepticismo e Agnosticismo 2.2 FILOSOFIA COM BASES CIENTÍFICAS E CONSEQUÊNCIAS MORAIS 2.2.1 Ciência – Método científico 2.2.2 Filosofia – Novos campos para o conhecimento 2.2.3 Moral – Aperfeiçoamento moral
  • 4. EMPIRISMO Conjunto de conhecimentos colhidos na experiência; Doutrina filosófica segundo a qual todo o conhecimento humano deriva da experiência.
  • 5. DOGMATISMO Atitude de quem afirma com intransigência, sem prova, nem crítica prévia; Admite o conhecimento absoluto;
  • 6. DOGMATISMO Próprio das religiões. Leva à fé cega; Responsável por graves crimes contra a humanidade: Inquisição.
  • 7. CEPTICISMO Defende que o homem não é capaz de alcançar a certeza; Descrença; Isenção de qualquer tipo de fé.
  • 8. AGNOSTICISMO Sistema filosófico segundo o qual o espírito humano se encontra impossibilitado de alcançar, sobre certos fenómenos, um conhecimento absoluto; O agnóstico, sem provas, não acredita nem descrê; Recolhe dados que lhe permitam retirar conclusões racionais.
  • 9. FILOSOFIA COM BASES CIENTÍFICAS E CONSEQUÊNCIAS MORAIS
  • 10. Uma doutrina de tríplice aspecto
  • 11. Uma doutrina de tríplice aspecto
  • 12. Uma doutrina de tríplice aspecto
  • 13. Uma doutrina de tríplice aspecto
  • 14. Uma doutrina de tríplice aspecto
  • 15. PORQUE A compreensão do Universo e da vida só se consegue através destas 3 vertentes.
  • 16. Três vertentes indissociáveis PORQUE... Caso contrário não há Espiritismo. NOTA: Aqui reside a sua grandeza e diferença das demais doutrinas.
  • 17. “O Espiritismo é, ao mesmo tempo, uma ciência de observação e uma doutrina filosófica. Como ciência prática ele consiste nas relações que se estabelecem entre nós e os espíritos; como filosofia compreende todas as consequências morais que dimanam dessas mesmas relações.” Allan Kardec: “O Que é o Espiritismo”
  • 18. CIÊNCIA – MÉTODO CIENTÍFICO A observação dos fenómenos mediúnicos (mesas girantes) dá origem à Doutrina Espírita.
  • 19. CIÊNCIA – MÉTODO CIENTÍFICO Os fenómenos mediúnicos sempre existiram mas tinham um carácter maravilhoso, sobrenatural.
  • 20. O Espiritismo surge e explica racionalmente esses fenómenos.
  • 21. Como qualquer ciência tem... OBJECTO: Estuda a natureza, origem e destino dos espíritos, bem como as suas relações com o mundo corporal.
  • 22. Como qualquer ciência tem... MÉTODOS: Experimental (Indutivo); Dedutivo.
  • 23. Rompe com... Magia; Milagre; Maravilhoso; Superstição; Sobrenatural; ...
  • 24. Demonstrou a existência de: Princípio espiritual; Propriedade dos fluidos; Acção deles sobre a matéria; Perispírito; ...
  • 25. Ciência Tem como referencial “O Livro dos Médiuns”.
  • 26. FILOSOFIA NOVOS CAMPOS PARA O CONHECIMENTO Séc. VI a.C. - Grécia, com Sócrates, nasce a filosofia, com base no uso da razão; Séc. 0 - Galileia, com Jesus, novas bases para a Filosofia;
  • 27. FILOSOFIA NOVOS CAMPOS PARA O CONHECIMENTO Séc. III - Instituição da Santa Madre Igreja Católica Apostólica Romana; Idade Média - A fé prevalece sobre a razão;
  • 28. FILOSOFIA NOVOS CAMPOS PARA O CONHECIMENTO Séc. XV – Renascimento; Séc. XVI (1520) - Reforma, luta contra os símbolos, valorizando a razão; Séc. XVII - Descartes, predomínio da razão; Séc. XVIII - Revolução francesa, culto da razão;
  • 29. NOVOS CAMPOS PARA O CONHECIMENTO Barusch Espinoza; FILOSOFIA Augusto Compte (Positivismo); J. P. Sartre; Hegel; Kant; Séc. XIX – ESPIRITISMO.
  • 30. Bases filosóficas OS SEIS PILARES: Deus; Imortalidade da alma; Comunicabilidade dos espíritos; Lei de causa e efeito; Reencarnação; Pluralidade dos mundos habitados.
  • 31. FILOSOFIA ESPÍRITA Está contida em “O Livro dos Espíritos”
  • 33. Religião A origem das religiões perde-se na noite dos tempos; O homem primitivo, não conhecendo a origem dos fenómenos da natureza, atribuía-os a seres superiores, que, por medo, adorava.
  • 34. Evolução das religiões Religião animal ou primitiva (magia); Religião social (religião); Religião espiritual (espiritualidade).
  • 35. Espiritualidade Religião em espírito e verdade; Aperfeiçoamento moral; Moralidade. PORQUE é professada interior e individualmente.
  • 36. Moralidade Ética: Ciência do bem; Do comportamento; Do procedimento.
  • 37. Ética  religião RELIGIÃO Culto prestado às divindades e os deveres do crente para com elas.
  • 38. Ética  religião ELEMENTOS ESSENCIAIS: Divindade (s); Dogmas sagrados; Misticismo, sobrenatural, milagre; Culto (rituais, paramentos, altares, hierarquias, negócios, templos).
  • 39. Assim sendo: O Espiritismo não é religião, PORQUE: Derroga os seus elementos essenciais; Aceita Deus, a imortalidade da alma... ...mas, com base na ciência = fé raciocinada.
  • 40. Assim: RELIGIÕES TRADICIONAIS ESPIRITISMO Doutrina de consequências morais e éticas Religião assente em dogmas, rituais, hierarquias, etc.
  • 41. Mas... Alguns espíritas afirmam que o Espiritismo é religião PORQUÊ? Movimento espírita brasileiro; Hábitos pretéritos; A fonte moral é Jesus; Desconhecimento doutrinário.
  • 42. Nota: Não esquecer que a Ciência investiga sem limitações e a Religião (no seu conceito actual) assenta em dogmas. Assim, uma ciência não é religião e vice-versa.
  • 43. Moral Espírita Está contida em “O Evangelho Segundo o Espiritismo”.
  • 44. TESTE
  • 45. 1 – MARQUE A ALTERNATIVA CORRECTA COM UM “X”. 1.1 – O Espiritismo é uma doutrina de tríplice aspecto, logo: ( ) a. Os três aspectos são fundamentais e indissociáveis; ( ) b. Os três aspectos são importantes, mas independentes uns dos outros; ( ) c. É mais importante como ética ou moral; ( ) d. É mais importante como ciência.
  • 46. 1 – MARQUE A ALTERNATIVA CORRECTA COM UM “X”. 1.1 – O Espiritismo é uma doutrina de tríplice aspecto, logo: (X) a. Os três aspectos são fundamentais e indissociáveis; ( ) b. Os três aspectos são importantes, mas independentes uns dos outros; ( ) c. É mais importante como ética ou moral; ( ) d. É mais importante como ciência.
  • 47. 1 – MARQUE A ALTERNATIVA CORRECTA COM UM “X”. 1.2 – O Espiritismo tem como métodos científicos: ( ) a. O experimental e o lógico; ( ) b. O ideológico e o dedutivo; ( ) c. O tradicional e o moderno; ( ) d. O experimental (indutivo) e o dedutivo.
  • 48. 1 – MARQUE A ALTERNATIVA CORRECTA COM UM “X”. 1.2 – O Espiritismo tem como métodos científicos: ( ) a. O experimental e o lógico; ( ) b. O ideológico e o dedutivo; ( ) c. O tradicional e o moderno; (X) d. O experimental (indutivo) e o dedutivo.
  • 49. 1 – MARQUE A ALTERNATIVA CORRECTA COM UM “X”. 1.3 – Considerados como precursores da ideia cristã e do Espiritismo, destacam-se: ( ) a. Sócrates e Platão; ( ) b. Sócrates, Platão e Charles B. Rosma; ( ) c. Sócrates, Platão e Alexandre Magno; ( ) d. Sócrates, Platão e Aristóteles.
  • 50. 1 – MARQUE A ALTERNATIVA CORRECTA COM UM “X”. 1.3 – Considerados como precursores da ideia cristã e do Espiritismo, destacam-se: (X) a. Sócrates e Platão; ( ) b. Sócrates, Platão e Charles B. Rosma; ( ) c. Sócrates, Platão e Alexandre Magno; ( ) d. Sócrates, Platão e Aristóteles.
  • 51. 1 – MARQUE A ALTERNATIVA CORRECTA COM UM “X”. 1.4 – Enquanto moral, o Espiritismo pretende: ( ) a. O culto exterior; ( ) b. O culto interior; ( ) c. O aperfeiçoamento interior; ( ) d. O aperfeiçoamento exterior.
  • 52. 1 – MARQUE A ALTERNATIVA CORRECTA COM UM “X”. 1.4 – Enquanto moral, o Espiritismo pretende: ( ) a. O culto exterior; ( ) b. O culto interior; (X ) c. O aperfeiçoamento interior; ( ) d. O aperfeiçoamento exterior.
  • 53. 2 – ASSINALE COM “V”, SE VERDADEIRO, OU “F”, SE FALSO. a. O Espiritismo foi a primeira doutrina que demonstrou a existência do princípio espiritual. b. Para que um ensinamento seja verdadeiro deve ser dado por um espírito, através de um só médium. c. Para que se reverencie o Criador deve ser dada alguma forma de culto externo. d. Através da Doutrina Espírita ficamos a saber o que somos, de onde vimos e para onde vamos após a morte do corpo físico. V F F V
  • 54. 3 – NUMERE A 1.ª COLUNA, DE ACORDO COM A 2.ª. ( ) A fé verdadeira e inabalável (1) é a moral do Evangelho. ( ) A reencarnação (2) está contida em “O Livro dos Médiuns”. ( ) A parte moral do Espiritismo (3) é um dos pilares do Espiritismo. ( ) A parte científica do Espiritismo (4) está contida em “O Evangelho Segundo o Espiritismo”. ( ) A parte filosófica do Espiritismo (5) a moral personifica o amor. ( ) A ciência e a filosofia irmanam-se na sabedoria; (6) enfrenta a razão face a face. ( ) A moral espírita (7) está contida em “O Livro dos Espíritos”. ( ) O Espiritismo é (8) uma filosofia espiritualista.
  • 55. 3 – NUMERE A 1.ª COLUNA, DE ACORDO COM A 2.ª. (6) A fé verdadeira e inabalável (1) é a moral do Evangelho. ( ) A reencarnação (2) está contida em “O Livro dos Médiuns”. ( ) A parte moral do Espiritismo (3) é um dos pilares do Espiritismo. ( ) A parte científica do Espiritismo (4) está contida em “O Evangelho Segundo o Espiritismo”. ( ) A parte filosófica do Espiritismo (5) a moral personifica o amor. ( ) A ciência e a filosofia irmanam-se na sabedoria; (6) enfrenta a razão face a face. ( ) A moral espírita (7) está contida em “O Livro dos Espíritos”. ( ) O Espiritismo é (8) uma filosofia espiritualista.
  • 56. 3 – NUMERE A 1.ª COLUNA, DE ACORDO COM A 2.ª. (6) A fé verdadeira e inabalável (1) é a moral do Evangelho. (3) A reencarnação (2) está contida em “O Livro dos Médiuns”. ( ) A parte moral do Espiritismo (3) é um dos pilares do Espiritismo. ( ) A parte científica do Espiritismo (4) está contida em “O Evangelho Segundo o Espiritismo”. ( ) A parte filosófica do Espiritismo (5) a moral personifica o amor. ( ) A ciência e a filosofia irmanam-se na sabedoria; (6) enfrenta a razão face a face. ( ) A moral espírita (7) está contida em “O Livro dos Espíritos”. ( ) O Espiritismo é (8) uma filosofia espiritualista.
  • 57. 3 – NUMERE A 1.ª COLUNA, DE ACORDO COM A 2.ª. (6) A fé verdadeira e inabalável (1) é a moral do Evangelho. (3) A reencarnação (2) está contida em “O Livro dos Médiuns”. (4) A parte moral do Espiritismo (3) é um dos pilares do Espiritismo. ( ) A parte científica do Espiritismo (4) está contida em “O Evangelho Segundo o Espiritismo”. ( ) A parte filosófica do Espiritismo (5) a moral personifica o amor. ( ) A ciência e a filosofia irmanam-se na sabedoria; (6) enfrenta a razão face a face. ( ) A moral espírita (7) está contida em “O Livro dos Espíritos”. ( ) O Espiritismo é (8) uma filosofia espiritualista.
  • 58. 3 – NUMERE A 1.ª COLUNA, DE ACORDO COM A 2.ª. (6) A fé verdadeira e inabalável (1) é a moral do Evangelho. (3) A reencarnação (2) está contida em “O Livro dos Médiuns”. (4) A parte moral do Espiritismo (3) é um dos pilares do Espiritismo. (2) A parte científica do Espiritismo (4) está contida em “O Evangelho Segundo o Espiritismo”. ( ) A parte filosófica do Espiritismo (5) a moral personifica o amor. ( ) A ciência e a filosofia irmanam-se na sabedoria; (6) enfrenta a razão face a face. ( ) A moral espírita (7) está contida em “O Livro dos Espíritos”. ( ) O Espiritismo é (8) uma filosofia espiritualista.
  • 59. 3 – NUMERE A 1.ª COLUNA, DE ACORDO COM A 2.ª. (6) A fé verdadeira e inabalável (1) é a moral do Evangelho. (3) A reencarnação (2) está contida em “O Livro dos Médiuns”. (4) A parte moral do Espiritismo (3) é um dos pilares do Espiritismo. (2) A parte científica do Espiritismo (4) está contida em “O Evangelho Segundo o Espiritismo”. (7) A parte filosófica do Espiritismo (5) a moral personifica o amor. ( ) A ciência e a filosofia irmanam-se na sabedoria; (6) enfrenta a razão face a face. ( ) A moral espírita (7) está contida em “O Livro dos Espíritos”. ( ) O Espiritismo é (8) uma filosofia espiritualista.
  • 60. 3 – NUMERE A 1.ª COLUNA, DE ACORDO COM A 2.ª. (6) A fé verdadeira e inabalável (1) é a moral do Evangelho. (3) A reencarnação (2) está contida em “O Livro dos Médiuns”. (4) A parte moral do Espiritismo (3) é um dos pilares do Espiritismo. (2) A parte científica do Espiritismo (4) está contida em “O Evangelho Segundo o Espiritismo”. (7) A parte filosófica do Espiritismo (5) a moral personifica o amor. (5) A ciência e a filosofia irmanam-se na sabedoria; (6) enfrenta a razão face a face. ( ) A moral espírita (7) está contida em “O Livro dos Espíritos”. ( ) O Espiritismo é (8) uma filosofia espiritualista.
  • 61. 3 – NUMERE A 1.ª COLUNA, DE ACORDO COM A 2.ª. (6) A fé verdadeira e inabalável (1) é a moral do Evangelho. (3) A reencarnação (2) está contida em “O Livro dos Médiuns”. (4) A parte moral do Espiritismo (3) é um dos pilares do Espiritismo. (2) A parte científica do Espiritismo (4) está contida em “O Evangelho Segundo o Espiritismo”. (7) A parte filosófica do Espiritismo (5) a moral personifica o amor. (5) A ciência e a filosofia irmanam-se na sabedoria; (6) enfrenta a razão face a face. (1) A moral espírita (7) está contida em “O Livro dos Espíritos”. ( ) O Espiritismo é (8) uma filosofia espiritualista.
  • 62. 3 – NUMERE A 1.ª COLUNA, DE ACORDO COM A 2.ª. (6) A fé verdadeira e inabalável (1) é a moral do Evangelho. (3) A reencarnação (2) está contida em “O Livro dos Médiuns”. (4) A parte moral do Espiritismo (3) é um dos pilares do Espiritismo. (2) A parte científica do Espiritismo (4) está contida em “O Evangelho Segundo o Espiritismo”. (7) A parte filosófica do Espiritismo (5) a moral personifica o amor. (5) A ciência e a filosofia irmanam-se na sabedoria; (6) enfrenta a razão face a face. (1) A moral espírita (7) está contida em “O Livro dos Espíritos”. (8) O Espiritismo é (8) uma filosofia espiritualista.