SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 4
INFORME CAMPANHA INFLUENZA GRIPE-H1N1


      O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, e o secretário de Vigilância em Saúde,
Jarbas Barbosa, concederam entrevista à imprensa nesta terça-feira (24/05) para
anunciar o lançamento da 14ª CAMPANHA NACIONAL DE VACINAÇÃO
CONTRA A GRIPE. A campanha será realizada pelo MINISTÉRIO DA SAÚDE,
EM PARCERIA COM AS SECRETARIAS ESTADUAIS E MUNICIPAIS, no
período de 5 A 25 DE MAIO, EM TODOS OS ESTADOS BRASILEIROS.

      Meta do Ministério da Saúde é imunizar 80% do público-alvo, que é de 30,1
milhões de pessoas. Em 2011, mortalidade por influenza H1N1 teve queda de 64,1%.

      No sábado (05/05), acontece a Mobilização Nacional que visa chamar a atenção
para a importância da vacinação.

      No município de PARACURU, as ações de imunização do DIA “D”
aconteceram no sábado dia 05 DE MAIO no horário de 8hs as 17hs nos Postos de
Saúde:

         -SedeI;
         -Campo de Semente;
         -Riacho Doce;
         -Lagoa;
         -Campo de Aviação




                            SECRETARIA DE SAÚDE DE PARACURU
                      Rua Padre João da Rocha, 148 – Centro Paracuru-CE
                   FONE: (85) 3344.8809, e-mail: saudeparacuru@yahoo.com.br
Nos demais dias da Campanha de Vacinação, aconteceram                  em todos os
POSTOS DE SAÚDE DO MUNÍCIPIO de Paracuru; no horário de 8hs as 17 hs.
Lembramos ao público alvo de não esquecer o cartão de vacina!


          PÚBLICO ALVO: CRIANÇAS DE 6 MESES A MENOR DE 2 ANOS;

          GESTANTES; IDOSOS APARTIR DE 60 ANOS OU MAIS E
          TRABALHADORES DA SAÚDE.

          OBJETIVO DA CAMPANHA: SEU PRINCIPAL OBJETIVO É

            REDUZIR      A    MORTALIDADE,           AS    COMPLICAÇÕES           E   AS
            INTERNAÇÕES QUE OCORREM EM CONSEQUÊNCIA DAS
            INFECÇÕES PELO VÍRUS DA INFLUENZA NESTA POPULAÇÃO.




          REAÇÕES -         A VACINA NÃO É RECOMENDÁVEL PARA QUEM
            TEM ALERGIA À PROTEÍNA DO OVO – USADA NA SUA
            FABRICAÇÃO – OU PARA QUEM TEVE REAÇÕES ADVERSAS A
            DOSES ANTERIORES. EM CASOS DE DOENÇAS AGUDAS E FEBRIS
            OU    DE   PACIENTES        COM      DOENÇAS         NEUROLÓGICAS,         É
            ACONSELHAVÉL A BUSCA DE AVALIAÇÃO MÉDICA. QUEM
            PRETENDE DOAR SANGUE DEVE AGUARDAR 48 HORAS APÓS A
            DOSE PARA REALIZAR A DOAÇÃO.




                           SECRETARIA DE SAÚDE DE PARACURU
                     Rua Padre João da Rocha, 148 – Centro Paracuru-CE
                  FONE: (85) 3344.8809, e-mail: saudeparacuru@yahoo.com.br
Como a vacina deste ano tem a mesma composição da distribuída no ano passado,
 pais e responsáveis devem estar atentos para a vacinação de crianças de seis meses e
 dois anos de idade. As que tomaram a vacina no ano passado devem tomar apenas uma
 dose neste ano. Já as que se vacinarão pela primeira vez precisam receber duas doses,
 com intervalo de 30 dias entre elas. De acordo com Padilha, “no Brasil, a adesão à
 campanha é consistente porque as pessoas reconhecem a imunização como algo que
 pode melhorar a sua qualidade de vida”.

POPULAÇÃO PRISIONAL – Pela primeira vez, as cerca de 500 mil pessoas que estão
cumprindo pena em presídios no BRASIL também estarão cobertas pela campanha. A
iniciativa faz parte do Plano Nacional de Saúde do Sistema Penitenciário, executado
em parceria entre os ministérios da Saúde e da Justiça.

      Um de seus objetivos é garantir o direito à saúde dos presidiários, população que
está mais vulnerável a doenças respiratórias e pulmonares, devido às condições de
habitação e confinamento.

“Acreditamos que ao proteger a população prisional, que tem altíssimo contágio,
bloqueamos a cadeia de transmissão para familiares, visitantes e profissionais que fazem
atendimento a estas pessoas”, avalia o Ministro da Saúde Alexandre Padilha.

      A escolha dos grupos a serem vacinados é definida com base em estudos
epidemiológicos e na observação do comportamento das infecções respiratórias, que têm
como principal agente os vírus da gripe. São priorizados os grupos mais suscetíveis ao
agravamento de doenças respiratórias.



                             SECRETARIA DE SAÚDE DE PARACURU
                       Rua Padre João da Rocha, 148 – Centro Paracuru-CE
                    FONE: (85) 3344.8809, e-mail: saudeparacuru@yahoo.com.br
SOBRE A INFLUENZA

       A influenza é uma infecção viral aguda que afeta o sistema respiratório. É de
 elevada transmissibilidade e distribuição global, com tendência a se disseminar
 facilmente em epidemias sazonais. A transmissão ocorre por meios de secreções das
 vias respiratórias da pessoa contaminada ao falar, tossir, espirrar ou pelas mãos, que
 apos contato com superficies recém contaminadas por secreções respiratórias podem
 levar o agente infeccioso direto a boca, aos olhos e ao nariz. Os sintomas, muitas
 vezes se caracterizam pelo comprometimento das vias aereas superiores, com
 congestão nasal,tosse, rouquidão,febre variavel, mal estar, mialgia e cefaleia.

      A PRINCIPAL INTERVENÇÃO PREVENTIVA EM SAÚDE PÚBLICA
PARA ESTE AGRAVO É SEM DÚVIDA, A VACINAÇÃO. A capanha anual de
vacinação, realizada entre os meses de abril e maio, contribuiu ao longo dos anos para
prevenção da gripe nos grupos imunizados, além de apresentar impacto da redução das
internações hospitalares, mortalidade evitável e gastos com medicamentos para
tratamento de infecções secundárias.




                            SECRETARIA DE SAÚDE DE PARACURU
                      Rua Padre João da Rocha, 148 – Centro Paracuru-CE
                   FONE: (85) 3344.8809, e-mail: saudeparacuru@yahoo.com.br

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Epidemiologia e saúde bucal
Epidemiologia e saúde bucalEpidemiologia e saúde bucal
Epidemiologia e saúde bucal
roseanecordeiro
 
Guia de vigilância epidemiológica
Guia de vigilância epidemiológicaGuia de vigilância epidemiológica
Guia de vigilância epidemiológica
Rodrigo Abreu
 
Cartilha dengue agente comunitário de saúde
Cartilha dengue   agente comunitário de saúdeCartilha dengue   agente comunitário de saúde
Cartilha dengue agente comunitário de saúde
Ministério da Saúde
 
Lançada a campanha de Hepatites Virais
Lançada a campanha de Hepatites ViraisLançada a campanha de Hepatites Virais
Lançada a campanha de Hepatites Virais
Ministério da Saúde
 
Manual de recomendações tuberculose
Manual de recomendações tuberculoseManual de recomendações tuberculose
Manual de recomendações tuberculose
Arquivo-FClinico
 
Manual de recomendacoes_controle_tb_novo
Manual de recomendacoes_controle_tb_novoManual de recomendacoes_controle_tb_novo
Manual de recomendacoes_controle_tb_novo
Flávia Salame
 
Boletim epidemiologico observacoes_n13_2015_artigo1
Boletim epidemiologico observacoes_n13_2015_artigo1Boletim epidemiologico observacoes_n13_2015_artigo1
Boletim epidemiologico observacoes_n13_2015_artigo1
Licínia Simões
 
Fatores que influenciam a Saúde individual e comunitária
Fatores que influenciam a Saúde individual e comunitáriaFatores que influenciam a Saúde individual e comunitária
Fatores que influenciam a Saúde individual e comunitária
Cristina Couto Varela
 

Mais procurados (20)

Preparacao resposta virus_chikungunya_brasil
Preparacao resposta virus_chikungunya_brasilPreparacao resposta virus_chikungunya_brasil
Preparacao resposta virus_chikungunya_brasil
 
Epidemiologia e saúde bucal
Epidemiologia e saúde bucalEpidemiologia e saúde bucal
Epidemiologia e saúde bucal
 
Pós em Saúde Coletiva
Pós em Saúde ColetivaPós em Saúde Coletiva
Pós em Saúde Coletiva
 
O Consultório Pediátrico em tempos de Pandemia pela Covid-19 / SBP
O Consultório Pediátrico em tempos de Pandemia pela Covid-19 / SBP O Consultório Pediátrico em tempos de Pandemia pela Covid-19 / SBP
O Consultório Pediátrico em tempos de Pandemia pela Covid-19 / SBP
 
Guia de vigilância epidemiológica
Guia de vigilância epidemiológicaGuia de vigilância epidemiológica
Guia de vigilância epidemiológica
 
Cartilha dengue agente comunitário de saúde
Cartilha dengue   agente comunitário de saúdeCartilha dengue   agente comunitário de saúde
Cartilha dengue agente comunitário de saúde
 
Lançada a campanha de Hepatites Virais
Lançada a campanha de Hepatites ViraisLançada a campanha de Hepatites Virais
Lançada a campanha de Hepatites Virais
 
Tuberculose em Salvador - Uma questão de Saúde Pública
Tuberculose em Salvador -  Uma questão de Saúde PúblicaTuberculose em Salvador -  Uma questão de Saúde Pública
Tuberculose em Salvador - Uma questão de Saúde Pública
 
Manual de recomendações tuberculose
Manual de recomendações tuberculoseManual de recomendações tuberculose
Manual de recomendações tuberculose
 
Manual de recomendacoes_controle_tb_novo
Manual de recomendacoes_controle_tb_novoManual de recomendacoes_controle_tb_novo
Manual de recomendacoes_controle_tb_novo
 
Saúde Coletiva - Aula 6 epidemiologia das doenças transmitidas por via aérea
Saúde Coletiva - Aula 6   epidemiologia das doenças transmitidas por via aéreaSaúde Coletiva - Aula 6   epidemiologia das doenças transmitidas por via aérea
Saúde Coletiva - Aula 6 epidemiologia das doenças transmitidas por via aérea
 
Covid-19: Dicas para Pais & filh@s em Isolamento Social / SBP
Covid-19: Dicas para Pais & filh@s em Isolamento Social / SBP Covid-19: Dicas para Pais & filh@s em Isolamento Social / SBP
Covid-19: Dicas para Pais & filh@s em Isolamento Social / SBP
 
Edição 5
Edição 5Edição 5
Edição 5
 
Ng3 dr4
Ng3 dr4Ng3 dr4
Ng3 dr4
 
Boletim epidemiologico observacoes_n13_2015_artigo1
Boletim epidemiologico observacoes_n13_2015_artigo1Boletim epidemiologico observacoes_n13_2015_artigo1
Boletim epidemiologico observacoes_n13_2015_artigo1
 
Saúde Coletica - 5. vigilância epidemiológica
Saúde Coletica - 5. vigilância epidemiológicaSaúde Coletica - 5. vigilância epidemiológica
Saúde Coletica - 5. vigilância epidemiológica
 
Fatores que influenciam a Saúde individual e comunitária
Fatores que influenciam a Saúde individual e comunitáriaFatores que influenciam a Saúde individual e comunitária
Fatores que influenciam a Saúde individual e comunitária
 
Tuberculose
TuberculoseTuberculose
Tuberculose
 
Recomendaco es_amib
Recomendaco  es_amibRecomendaco  es_amib
Recomendaco es_amib
 
O virus influenza h1 n1
O virus influenza h1 n1O virus influenza h1 n1
O virus influenza h1 n1
 

Destaque

Mikrobiologi-Virus Influenza
Mikrobiologi-Virus InfluenzaMikrobiologi-Virus Influenza
Mikrobiologi-Virus Influenza
Sintia Julianti
 

Destaque (16)

Balanço da campanha e ações para enfrentamento da influenza
Balanço da campanha e ações para enfrentamento da influenzaBalanço da campanha e ações para enfrentamento da influenza
Balanço da campanha e ações para enfrentamento da influenza
 
Informe campanha influenza_2011
Informe campanha influenza_2011Informe campanha influenza_2011
Informe campanha influenza_2011
 
Plano Estadual de Enfrentamento a SR e SRAG, com ênfase na Influenza
Plano Estadual de Enfrentamento a SR e SRAG, com ênfase na InfluenzaPlano Estadual de Enfrentamento a SR e SRAG, com ênfase na Influenza
Plano Estadual de Enfrentamento a SR e SRAG, com ênfase na Influenza
 
Gripe A
Gripe AGripe A
Gripe A
 
Atualização calendário criança 2012 e 2013
Atualização calendário criança 2012 e 2013Atualização calendário criança 2012 e 2013
Atualização calendário criança 2012 e 2013
 
Mikrobiologi-Virus Influenza
Mikrobiologi-Virus InfluenzaMikrobiologi-Virus Influenza
Mikrobiologi-Virus Influenza
 
GRIPE SUÍNA TIPO H1 N1 - INFLUENZA
GRIPE SUÍNA TIPO H1 N1 - INFLUENZAGRIPE SUÍNA TIPO H1 N1 - INFLUENZA
GRIPE SUÍNA TIPO H1 N1 - INFLUENZA
 
Slide da apresentaçã sobre a influenza A (H1N1)
Slide da apresentaçã sobre a influenza A (H1N1)Slide da apresentaçã sobre a influenza A (H1N1)
Slide da apresentaçã sobre a influenza A (H1N1)
 
Influenza H1N1
Influenza H1N1Influenza H1N1
Influenza H1N1
 
H1N1
H1N1H1N1
H1N1
 
Agir Contra O H1 N1
Agir Contra O H1 N1Agir Contra O H1 N1
Agir Contra O H1 N1
 
Slide gripe suína
Slide gripe suínaSlide gripe suína
Slide gripe suína
 
Influenza A H1 N1 2009
Influenza A H1 N1   2009Influenza A H1 N1   2009
Influenza A H1 N1 2009
 
H1N1
H1N1H1N1
H1N1
 
Gripe e Influenza A (H1N1)
Gripe e Influenza A (H1N1)Gripe e Influenza A (H1N1)
Gripe e Influenza A (H1N1)
 
Apresentação gripe influenza h1n1
Apresentação gripe influenza h1n1Apresentação gripe influenza h1n1
Apresentação gripe influenza h1n1
 

Semelhante a Campanha Influenza em Paracuru.

25-CNV-INFLUENZA-BAHIA-03042023.pdf
25-CNV-INFLUENZA-BAHIA-03042023.pdf25-CNV-INFLUENZA-BAHIA-03042023.pdf
25-CNV-INFLUENZA-BAHIA-03042023.pdf
BahiaJeh
 
coronavirus-12-03-2020.pptx
coronavirus-12-03-2020.pptxcoronavirus-12-03-2020.pptx
coronavirus-12-03-2020.pptx
JosS795942
 
Circular Informativa Dgs
Circular Informativa DgsCircular Informativa Dgs
Circular Informativa Dgs
Mamar ao Peito
 
Webpalestra_VacinaçãoAtençãoPrimária.pptx
Webpalestra_VacinaçãoAtençãoPrimária.pptxWebpalestra_VacinaçãoAtençãoPrimária.pptx
Webpalestra_VacinaçãoAtençãoPrimária.pptx
ShesterDamaceno1
 

Semelhante a Campanha Influenza em Paracuru. (20)

Influenza h1 n1
Influenza h1 n1Influenza h1 n1
Influenza h1 n1
 
Sintonia da Saúde 12-07-17
Sintonia da Saúde 12-07-17Sintonia da Saúde 12-07-17
Sintonia da Saúde 12-07-17
 
Ministério da Saúde promove Dia D de mobilização contra a gripe nos estados e...
Ministério da Saúde promove Dia D de mobilização contra a gripe nos estados e...Ministério da Saúde promove Dia D de mobilização contra a gripe nos estados e...
Ministério da Saúde promove Dia D de mobilização contra a gripe nos estados e...
 
Imunização ocupacional
Imunização ocupacionalImunização ocupacional
Imunização ocupacional
 
Como trabalhar corona vírus.pdf
Como trabalhar corona vírus.pdfComo trabalhar corona vírus.pdf
Como trabalhar corona vírus.pdf
 
Vacinação ocupacional
Vacinação ocupacionalVacinação ocupacional
Vacinação ocupacional
 
Vacinas - o que são?
Vacinas - o que são?Vacinas - o que são?
Vacinas - o que são?
 
Jornal Ação municipal. Dezembro de 2014
Jornal Ação municipal. Dezembro de 2014Jornal Ação municipal. Dezembro de 2014
Jornal Ação municipal. Dezembro de 2014
 
25-CNV-INFLUENZA-BAHIA-03042023.pdf
25-CNV-INFLUENZA-BAHIA-03042023.pdf25-CNV-INFLUENZA-BAHIA-03042023.pdf
25-CNV-INFLUENZA-BAHIA-03042023.pdf
 
Enfermagem - H1N1.pdf
Enfermagem - H1N1.pdfEnfermagem - H1N1.pdf
Enfermagem - H1N1.pdf
 
Dengue
DengueDengue
Dengue
 
Varicela 5
Varicela 5Varicela 5
Varicela 5
 
Informe Técnico - Campanha de Vacinação HPV_Autorização
Informe Técnico - Campanha de Vacinação HPV_AutorizaçãoInforme Técnico - Campanha de Vacinação HPV_Autorização
Informe Técnico - Campanha de Vacinação HPV_Autorização
 
Vacinas
VacinasVacinas
Vacinas
 
PALESTRA CORRETA.pptx
PALESTRA CORRETA.pptxPALESTRA CORRETA.pptx
PALESTRA CORRETA.pptx
 
coronavirus-12-03-2020.pptx
coronavirus-12-03-2020.pptxcoronavirus-12-03-2020.pptx
coronavirus-12-03-2020.pptx
 
Circular Informativa Dgs
Circular Informativa DgsCircular Informativa Dgs
Circular Informativa Dgs
 
Campanha poliomielite 2013_sc
Campanha poliomielite 2013_scCampanha poliomielite 2013_sc
Campanha poliomielite 2013_sc
 
Cartilha TelePAN Rio Doce - Participa UFMG
Cartilha TelePAN Rio Doce - Participa UFMGCartilha TelePAN Rio Doce - Participa UFMG
Cartilha TelePAN Rio Doce - Participa UFMG
 
Webpalestra_VacinaçãoAtençãoPrimária.pptx
Webpalestra_VacinaçãoAtençãoPrimária.pptxWebpalestra_VacinaçãoAtençãoPrimária.pptx
Webpalestra_VacinaçãoAtençãoPrimária.pptx
 

Mais de Alinebrauna Brauna (20)

Pnab
PnabPnab
Pnab
 
Orientacoes coleta analise_dados_antropometricos
Orientacoes coleta analise_dados_antropometricosOrientacoes coleta analise_dados_antropometricos
Orientacoes coleta analise_dados_antropometricos
 
Livro completo senad5
Livro completo senad5Livro completo senad5
Livro completo senad5
 
Radis 131 web
Radis 131 webRadis 131 web
Radis 131 web
 
Copia de radis_129_23maio2013
Copia de radis_129_23maio2013Copia de radis_129_23maio2013
Copia de radis_129_23maio2013
 
O que são conferências 21.05.2012
O que são conferências 21.05.2012O que são conferências 21.05.2012
O que são conferências 21.05.2012
 
Pmaq
PmaqPmaq
Pmaq
 
Pmaq
PmaqPmaq
Pmaq
 
Violência sexual contra crianças e adolescentes
Violência sexual contra crianças e adolescentesViolência sexual contra crianças e adolescentes
Violência sexual contra crianças e adolescentes
 
Todo sentimento
Todo sentimentoTodo sentimento
Todo sentimento
 
Suas os desafios da assistencia social
Suas   os desafios da assistencia socialSuas   os desafios da assistencia social
Suas os desafios da assistencia social
 
Slides infanto completo
Slides infanto completoSlides infanto completo
Slides infanto completo
 
Saúde mental
Saúde mentalSaúde mental
Saúde mental
 
O papel do cuidador e seus aspectos psicossociais
O papel do cuidador e seus aspectos psicossociaisO papel do cuidador e seus aspectos psicossociais
O papel do cuidador e seus aspectos psicossociais
 
Mpcda
MpcdaMpcda
Mpcda
 
Histórico sobre o eca
Histórico sobre o ecaHistórico sobre o eca
Histórico sobre o eca
 
Politica de ad
Politica de adPolitica de ad
Politica de ad
 
Perguntas e-respostas-crack
Perguntas e-respostas-crackPerguntas e-respostas-crack
Perguntas e-respostas-crack
 
Palestra álcool
Palestra álcoolPalestra álcool
Palestra álcool
 
O que é violência sexual
O que é violência sexualO que é violência sexual
O que é violência sexual
 

Campanha Influenza em Paracuru.

  • 1. INFORME CAMPANHA INFLUENZA GRIPE-H1N1 O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, e o secretário de Vigilância em Saúde, Jarbas Barbosa, concederam entrevista à imprensa nesta terça-feira (24/05) para anunciar o lançamento da 14ª CAMPANHA NACIONAL DE VACINAÇÃO CONTRA A GRIPE. A campanha será realizada pelo MINISTÉRIO DA SAÚDE, EM PARCERIA COM AS SECRETARIAS ESTADUAIS E MUNICIPAIS, no período de 5 A 25 DE MAIO, EM TODOS OS ESTADOS BRASILEIROS. Meta do Ministério da Saúde é imunizar 80% do público-alvo, que é de 30,1 milhões de pessoas. Em 2011, mortalidade por influenza H1N1 teve queda de 64,1%. No sábado (05/05), acontece a Mobilização Nacional que visa chamar a atenção para a importância da vacinação. No município de PARACURU, as ações de imunização do DIA “D” aconteceram no sábado dia 05 DE MAIO no horário de 8hs as 17hs nos Postos de Saúde: -SedeI; -Campo de Semente; -Riacho Doce; -Lagoa; -Campo de Aviação SECRETARIA DE SAÚDE DE PARACURU Rua Padre João da Rocha, 148 – Centro Paracuru-CE FONE: (85) 3344.8809, e-mail: saudeparacuru@yahoo.com.br
  • 2. Nos demais dias da Campanha de Vacinação, aconteceram em todos os POSTOS DE SAÚDE DO MUNÍCIPIO de Paracuru; no horário de 8hs as 17 hs. Lembramos ao público alvo de não esquecer o cartão de vacina!  PÚBLICO ALVO: CRIANÇAS DE 6 MESES A MENOR DE 2 ANOS; GESTANTES; IDOSOS APARTIR DE 60 ANOS OU MAIS E TRABALHADORES DA SAÚDE.  OBJETIVO DA CAMPANHA: SEU PRINCIPAL OBJETIVO É REDUZIR A MORTALIDADE, AS COMPLICAÇÕES E AS INTERNAÇÕES QUE OCORREM EM CONSEQUÊNCIA DAS INFECÇÕES PELO VÍRUS DA INFLUENZA NESTA POPULAÇÃO.  REAÇÕES - A VACINA NÃO É RECOMENDÁVEL PARA QUEM TEM ALERGIA À PROTEÍNA DO OVO – USADA NA SUA FABRICAÇÃO – OU PARA QUEM TEVE REAÇÕES ADVERSAS A DOSES ANTERIORES. EM CASOS DE DOENÇAS AGUDAS E FEBRIS OU DE PACIENTES COM DOENÇAS NEUROLÓGICAS, É ACONSELHAVÉL A BUSCA DE AVALIAÇÃO MÉDICA. QUEM PRETENDE DOAR SANGUE DEVE AGUARDAR 48 HORAS APÓS A DOSE PARA REALIZAR A DOAÇÃO. SECRETARIA DE SAÚDE DE PARACURU Rua Padre João da Rocha, 148 – Centro Paracuru-CE FONE: (85) 3344.8809, e-mail: saudeparacuru@yahoo.com.br
  • 3. Como a vacina deste ano tem a mesma composição da distribuída no ano passado, pais e responsáveis devem estar atentos para a vacinação de crianças de seis meses e dois anos de idade. As que tomaram a vacina no ano passado devem tomar apenas uma dose neste ano. Já as que se vacinarão pela primeira vez precisam receber duas doses, com intervalo de 30 dias entre elas. De acordo com Padilha, “no Brasil, a adesão à campanha é consistente porque as pessoas reconhecem a imunização como algo que pode melhorar a sua qualidade de vida”. POPULAÇÃO PRISIONAL – Pela primeira vez, as cerca de 500 mil pessoas que estão cumprindo pena em presídios no BRASIL também estarão cobertas pela campanha. A iniciativa faz parte do Plano Nacional de Saúde do Sistema Penitenciário, executado em parceria entre os ministérios da Saúde e da Justiça. Um de seus objetivos é garantir o direito à saúde dos presidiários, população que está mais vulnerável a doenças respiratórias e pulmonares, devido às condições de habitação e confinamento. “Acreditamos que ao proteger a população prisional, que tem altíssimo contágio, bloqueamos a cadeia de transmissão para familiares, visitantes e profissionais que fazem atendimento a estas pessoas”, avalia o Ministro da Saúde Alexandre Padilha. A escolha dos grupos a serem vacinados é definida com base em estudos epidemiológicos e na observação do comportamento das infecções respiratórias, que têm como principal agente os vírus da gripe. São priorizados os grupos mais suscetíveis ao agravamento de doenças respiratórias. SECRETARIA DE SAÚDE DE PARACURU Rua Padre João da Rocha, 148 – Centro Paracuru-CE FONE: (85) 3344.8809, e-mail: saudeparacuru@yahoo.com.br
  • 4. SOBRE A INFLUENZA A influenza é uma infecção viral aguda que afeta o sistema respiratório. É de elevada transmissibilidade e distribuição global, com tendência a se disseminar facilmente em epidemias sazonais. A transmissão ocorre por meios de secreções das vias respiratórias da pessoa contaminada ao falar, tossir, espirrar ou pelas mãos, que apos contato com superficies recém contaminadas por secreções respiratórias podem levar o agente infeccioso direto a boca, aos olhos e ao nariz. Os sintomas, muitas vezes se caracterizam pelo comprometimento das vias aereas superiores, com congestão nasal,tosse, rouquidão,febre variavel, mal estar, mialgia e cefaleia. A PRINCIPAL INTERVENÇÃO PREVENTIVA EM SAÚDE PÚBLICA PARA ESTE AGRAVO É SEM DÚVIDA, A VACINAÇÃO. A capanha anual de vacinação, realizada entre os meses de abril e maio, contribuiu ao longo dos anos para prevenção da gripe nos grupos imunizados, além de apresentar impacto da redução das internações hospitalares, mortalidade evitável e gastos com medicamentos para tratamento de infecções secundárias. SECRETARIA DE SAÚDE DE PARACURU Rua Padre João da Rocha, 148 – Centro Paracuru-CE FONE: (85) 3344.8809, e-mail: saudeparacuru@yahoo.com.br