SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 27
Núcleo de Meio Ambiente - NuMA QSMS Q S M S QUALIDADE SEGURANÇA MEIO AMBIENTE SAÚDE GRIPE INFLUENZA H1N1  “ Gripe Suína”
Núcleo de Meio Ambiente - NuMA O que é a gripe suína? É uma doença respiratória causada pelo vírus influenza A, chamado de H1N1. Ele é diferente do H1N1 totalmente humano que circula nos últimos anos, por conter material genético dos vírus humanos, de aves e suínos, incluindo elementos de vírus suínos da Europa e da Ásia. A gripe tem cura? Tem tratamento. QSMS
Núcleo de Meio Ambiente - NuMA Classificação Viral QSMS INFLUENÇA  A ( H1  N1 ) 09 Tipos de NA (N1 a N9) Facilitam a saída da célula após a replicação  16 Tipos de HA (H1 a H16) Facilitam a entrada na célula
Núcleo de Meio Ambiente - NuMA QSMS
Núcleo de Meio Ambiente - NuMA QSMS Como é transmitido o vírus? Em casos registrados nos últimos anos, a doença foi contraída por pessoas que tiveram contatos com criações de porcos, mas não há registro de que o mesmo tenha acontecido no atual surto.  Ela está sendo da mesma forma que a gripe comum: por via aérea, de pessoa para pessoa, por meio de espirros e tosse.
Núcleo de Meio Ambiente - NuMA QSMS Quais são os sintomas? Os sintomas em humanos são parecidos com os da gripe comum e incluem febre acima de 39°C, falta de apetite e tosse. Algumas pessoas também relataram ter apresentado catarro, dor de garganta, náusea, vômito e diarréia forte.
Núcleo de Meio Ambiente - NuMA QSMS Pode-se contrair a doença comendo carne de porco? Não Os vírus da gripe suína  não são transmitidos pela comida .  O governo mexicano e a OMS (Organização Mundial de Saúde) descartaram qualquer risco de infecção por ingestão de carne de porco.  De acordo com o CDC, a temperatura de cozimento (71ºC) destrói os vírus e as bactérias.
Núcleo de Meio Ambiente - NuMA QSMS Qual a diferença entre a  gripe suína  e a  gripe comum ? A gripe suína é caracterizada pelos sintomas da gripe comum,  mas pode causar  vômitos  e  diarréia  mais graves.  A gripe comum mata entre 250 mil e 500 mil pessoas a cada ano, principalmente entre a população mais velha.  A maioria das pessoas morre de pneumonia.  Também levar a um quadro de sepsemia (infecções generalizadas).  A maioria dos mortos da gripe suína tinha entre  25 e 45 anos .
Núcleo de Meio Ambiente - NuMA QSMS Existe vacina contra esta doença? As vacinas normais contra a gripe são alteradas todos os anos para incluir imunização contra novas variedades de vírus.  Segundo a OMS,  a vacina existente para humanos é não é tão eficaz. A maioria dos casos confirmados de mortes atingiram adultos, é possível que os grupos mais vulneráveis (crianças e idosos) tenham se beneficiado por serem alvo de vacinação mais regularmente que os adultos jovens.
Núcleo de Meio Ambiente - NuMA QSMS A vacina contra a gripe comum tem eficácia contra a gripe suína? Não se sabe. Pode haver uma prevenção, ainda que parcial, se considerado o fato de que os casos no México ocorreram principalmente com adultos jovens. Lá, crianças de até 3 anos e adultos com mais de 50 vacinam-se rotineiramente contra a gripe humana.
Núcleo de Meio Ambiente - NuMA QSMS Qual o tempo de incubação? Em média varia de 24 horas a 3 dias.  Posso contrair o vírus de alguém que não apresente os sintomas? Sim . O Influenza pode ser transmitido por alguém até 24 horas antes de essa pessoa apresentar os sintomas. Quais os grupos mais suscetíveis? Pessoas com alguma doença crônica ou deficiência imunológica sempre estão mais sujeitas. Quanto tempo demora o resultado do exame? Nos EUA, tem demorado em torno de três dias.  A Fiocruz prevê o mesmo para o Brasil.
Núcleo de Meio Ambiente - NuMA QSMS ENTENDA A GRIPE SÚÍNA ,[object Object],[object Object],[object Object]
Núcleo de Meio Ambiente - NuMA QSMS ORIGEM A doença é provocada pelo vírus influenza que normalmente afeta apenas os porcos, o H1N1. ORIGEM MUTAÇÃO CONTÁGIO FOCOS SINTOMAS MEDICAMENTOS
Núcleo de Meio Ambiente - NuMA QSMS MUTAÇÃO VIRAL Algumas vezes, mutações fazem com que o vírus ganhe capacidade de infectar humanos, foi o que aconteceu no caso do vírus influenza H1N1.  ORIGEM MUTAÇÃO CONTÁGIO FOCOS SINTOMAS MEDICAMENTOS
Núcleo de Meio Ambiente - NuMA QSMS CONTÁGIO Forma anterior (INICIAL): Quando pessoas lidam diretamente com porcos ORIGEM MUTAÇÃO CONTÁGIO FOCOS SINTOMAS MEDICAMENTOS
Núcleo de Meio Ambiente - NuMA QSMS ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],ORIGEM MUTAÇÃO CONTÁGIO FOCOS SINTOMAS MEDICAMENTOS
Núcleo de Meio Ambiente - NuMA QSMS FOCOS A contaminação ganhou status de PANDEMIA: É uma epidemia de doença infecciosa que se espalha entre a população localizada em uma grande região geográfica como, por exemplo, um continente, ou mesmo o planeta. ORIGEM MUTAÇÃO CONTÁGIO FOCOS SINTOMAS MEDICAMENTOS
Núcleo de Meio Ambiente - NuMA QSMS ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],ORIGEM MUTAÇÃO CONTÁGIO FOCOS SINTOMAS MEDICAMENTOS
Núcleo de Meio Ambiente - NuMA QSMS
Núcleo de Meio Ambiente - NuMA QSMS ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],X ORIGEM MUTAÇÃO CONTÁGIO FOCOS SINTOMAS MEDICAMENTOS
Núcleo de Meio Ambiente - NuMA QSMS ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Núcleo de Meio Ambiente - NuMA QSMS
Núcleo de Meio Ambiente - NuMA QSMS O que fazer em caso de surgimento de sintomas?   Qualquer pessoa que apresente  sintomas de gripe  deve  procurar seu médico de confiança  ou o  serviço de saúde mais próximo , para receber o tratamento adequado.
Núcleo de Meio Ambiente - NuMA QSMS AGORA VOCÊ JÁ SABE O QUE É  GRIPE SUÍNA FAÇA A SUA PARTE PREVINA-SE !
Núcleo de Meio Ambiente - NuMA QSMS ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Núcleo de Meio Ambiente - NuMA QSMS ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Núcleo de Meio Ambiente - NuMA QSMS APOIO :

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Tuberculose
TuberculoseTuberculose
Tuberculose
TAS2214
 

Mais procurados (20)

História das Vacinas
História das VacinasHistória das Vacinas
História das Vacinas
 
H1N! -Gripe suino
H1N! -Gripe suinoH1N! -Gripe suino
H1N! -Gripe suino
 
Meningite c
Meningite  cMeningite  c
Meningite c
 
Calendário de vacinas. apresentaçãopptx
Calendário de vacinas. apresentaçãopptxCalendário de vacinas. apresentaçãopptx
Calendário de vacinas. apresentaçãopptx
 
Programa nacional de imunizacao pni-aula-nadja
Programa nacional de imunizacao pni-aula-nadjaPrograma nacional de imunizacao pni-aula-nadja
Programa nacional de imunizacao pni-aula-nadja
 
FEBRE TIFÓIDE
FEBRE TIFÓIDEFEBRE TIFÓIDE
FEBRE TIFÓIDE
 
Guia prativo de vacinas
Guia prativo de vacinasGuia prativo de vacinas
Guia prativo de vacinas
 
Apresentacão meningite
Apresentacão meningiteApresentacão meningite
Apresentacão meningite
 
CHIKUNGUNYA
CHIKUNGUNYACHIKUNGUNYA
CHIKUNGUNYA
 
Slide gripe suína
Slide gripe suínaSlide gripe suína
Slide gripe suína
 
IMUNIZAÇÃO - tudo o que voce sempre quis saber
IMUNIZAÇÃO - tudo o que voce sempre quis saberIMUNIZAÇÃO - tudo o que voce sempre quis saber
IMUNIZAÇÃO - tudo o que voce sempre quis saber
 
Dengue
Dengue Dengue
Dengue
 
Hepatite A
Hepatite AHepatite A
Hepatite A
 
Prevenção e Tratamento da Infecção pelo Vírus Influenza
Prevenção e Tratamento da Infecção pelo Vírus InfluenzaPrevenção e Tratamento da Infecção pelo Vírus Influenza
Prevenção e Tratamento da Infecção pelo Vírus Influenza
 
Toxoplasmose
ToxoplasmoseToxoplasmose
Toxoplasmose
 
Semninário Febre Amarela
Semninário Febre AmarelaSemninário Febre Amarela
Semninário Febre Amarela
 
Febre tifoide
Febre tifoideFebre tifoide
Febre tifoide
 
Tuberculose
TuberculoseTuberculose
Tuberculose
 
Apresentação dengue chikungunya e zika
Apresentação dengue chikungunya e zikaApresentação dengue chikungunya e zika
Apresentação dengue chikungunya e zika
 
Epidemiologia
EpidemiologiaEpidemiologia
Epidemiologia
 

Semelhante a Apresentação gripe influenza h1n1

Doencas emergentes e reemergentes 2008-novo
Doencas emergentes e reemergentes 2008-novoDoencas emergentes e reemergentes 2008-novo
Doencas emergentes e reemergentes 2008-novo
bhbiohorrores
 
Gripe Virus H5 N1[1]
Gripe Virus H5 N1[1]Gripe Virus H5 N1[1]
Gripe Virus H5 N1[1]
guesta606d9
 
Gripe Suína Paraná- Brasil
Gripe Suína Paraná- BrasilGripe Suína Paraná- Brasil
Gripe Suína Paraná- Brasil
Marcos Nascimento
 
FlueducaçãO080709 Final Revisado 06 07 2009 Completo
FlueducaçãO080709 Final Revisado 06 07 2009 CompletoFlueducaçãO080709 Final Revisado 06 07 2009 Completo
FlueducaçãO080709 Final Revisado 06 07 2009 Completo
escola
 

Semelhante a Apresentação gripe influenza h1n1 (20)

Gripe Suina
Gripe SuinaGripe Suina
Gripe Suina
 
Influenza h1 n1
Influenza h1 n1Influenza h1 n1
Influenza h1 n1
 
Gripe SuíNa
Gripe SuíNaGripe SuíNa
Gripe SuíNa
 
Dssms Gripe SuíNa
Dssms   Gripe SuíNaDssms   Gripe SuíNa
Dssms Gripe SuíNa
 
Gripe SuíNa
Gripe SuíNaGripe SuíNa
Gripe SuíNa
 
Gripe Suina - Elaborado pela Petrobras
Gripe Suina - Elaborado pela PetrobrasGripe Suina - Elaborado pela Petrobras
Gripe Suina - Elaborado pela Petrobras
 
Influenza a
Influenza aInfluenza a
Influenza a
 
Epidemiologia
EpidemiologiaEpidemiologia
Epidemiologia
 
Doencas emergentes e reemergentes 2008-novo
Doencas emergentes e reemergentes 2008-novoDoencas emergentes e reemergentes 2008-novo
Doencas emergentes e reemergentes 2008-novo
 
Influenza
InfluenzaInfluenza
Influenza
 
Aprendendo mais sobre "H1N1"
Aprendendo mais sobre "H1N1"Aprendendo mais sobre "H1N1"
Aprendendo mais sobre "H1N1"
 
O virus influenza h1 n1
O virus influenza h1 n1O virus influenza h1 n1
O virus influenza h1 n1
 
Gripe Virus H5 N1[1]
Gripe Virus H5 N1[1]Gripe Virus H5 N1[1]
Gripe Virus H5 N1[1]
 
Quando o coronavrus_invade_o_planeta_-_jean-pierre_willem_exclusivo_editora_l...
Quando o coronavrus_invade_o_planeta_-_jean-pierre_willem_exclusivo_editora_l...Quando o coronavrus_invade_o_planeta_-_jean-pierre_willem_exclusivo_editora_l...
Quando o coronavrus_invade_o_planeta_-_jean-pierre_willem_exclusivo_editora_l...
 
Gripe Suína Paraná- Brasil
Gripe Suína Paraná- BrasilGripe Suína Paraná- Brasil
Gripe Suína Paraná- Brasil
 
FlueducaçãO080709 Final Revisado 06 07 2009 Completo
FlueducaçãO080709 Final Revisado 06 07 2009 CompletoFlueducaçãO080709 Final Revisado 06 07 2009 Completo
FlueducaçãO080709 Final Revisado 06 07 2009 Completo
 
Trabalho da feira da cultura centro oeste (801)
Trabalho da feira da cultura centro  oeste (801)Trabalho da feira da cultura centro  oeste (801)
Trabalho da feira da cultura centro oeste (801)
 
ApresentaçãO1 Ann
ApresentaçãO1 AnnApresentaçãO1 Ann
ApresentaçãO1 Ann
 
Gripe SuíNa
Gripe SuíNaGripe SuíNa
Gripe SuíNa
 
Gripe A
Gripe AGripe A
Gripe A
 

Último

Treinamento NR 18.pdf .......................................
Treinamento NR 18.pdf .......................................Treinamento NR 18.pdf .......................................
Treinamento NR 18.pdf .......................................
paulo222341
 
Manual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdfManual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdf
DanieldaSade
 
relatorio ciencias morfofuncion ais.pdf
relatorio ciencias morfofuncion  ais.pdfrelatorio ciencias morfofuncion  ais.pdf
relatorio ciencias morfofuncion ais.pdf
HELLEN CRISTINA
 
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUSHomens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Manual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdfManual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdf
DanieldaSade
 
Alimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades Públicas
Alimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades PúblicasAlimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades Públicas
Alimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades Públicas
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdfRELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
HELLEN CRISTINA
 
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdfrelatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
HELLEN CRISTINA
 

Último (11)

Treinamento NR 18.pdf .......................................
Treinamento NR 18.pdf .......................................Treinamento NR 18.pdf .......................................
Treinamento NR 18.pdf .......................................
 
Manual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdfManual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdf
 
Altas habilidades/superdotação. Adelino Felisberto
Altas habilidades/superdotação. Adelino FelisbertoAltas habilidades/superdotação. Adelino Felisberto
Altas habilidades/superdotação. Adelino Felisberto
 
relatorio ciencias morfofuncion ais.pdf
relatorio ciencias morfofuncion  ais.pdfrelatorio ciencias morfofuncion  ais.pdf
relatorio ciencias morfofuncion ais.pdf
 
01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA.pdf
01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA.pdf01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA.pdf
01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA.pdf
 
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUSHomens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
 
Manual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdfManual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdf
 
Características gerais dos vírus- Estrutura, ciclos
Características gerais dos vírus- Estrutura, ciclosCaracterísticas gerais dos vírus- Estrutura, ciclos
Características gerais dos vírus- Estrutura, ciclos
 
Alimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades Públicas
Alimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades PúblicasAlimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades Públicas
Alimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades Públicas
 
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdfRELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
 
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdfrelatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
 

Apresentação gripe influenza h1n1

  • 1. Núcleo de Meio Ambiente - NuMA QSMS Q S M S QUALIDADE SEGURANÇA MEIO AMBIENTE SAÚDE GRIPE INFLUENZA H1N1 “ Gripe Suína”
  • 2. Núcleo de Meio Ambiente - NuMA O que é a gripe suína? É uma doença respiratória causada pelo vírus influenza A, chamado de H1N1. Ele é diferente do H1N1 totalmente humano que circula nos últimos anos, por conter material genético dos vírus humanos, de aves e suínos, incluindo elementos de vírus suínos da Europa e da Ásia. A gripe tem cura? Tem tratamento. QSMS
  • 3. Núcleo de Meio Ambiente - NuMA Classificação Viral QSMS INFLUENÇA A ( H1 N1 ) 09 Tipos de NA (N1 a N9) Facilitam a saída da célula após a replicação 16 Tipos de HA (H1 a H16) Facilitam a entrada na célula
  • 4. Núcleo de Meio Ambiente - NuMA QSMS
  • 5. Núcleo de Meio Ambiente - NuMA QSMS Como é transmitido o vírus? Em casos registrados nos últimos anos, a doença foi contraída por pessoas que tiveram contatos com criações de porcos, mas não há registro de que o mesmo tenha acontecido no atual surto. Ela está sendo da mesma forma que a gripe comum: por via aérea, de pessoa para pessoa, por meio de espirros e tosse.
  • 6. Núcleo de Meio Ambiente - NuMA QSMS Quais são os sintomas? Os sintomas em humanos são parecidos com os da gripe comum e incluem febre acima de 39°C, falta de apetite e tosse. Algumas pessoas também relataram ter apresentado catarro, dor de garganta, náusea, vômito e diarréia forte.
  • 7. Núcleo de Meio Ambiente - NuMA QSMS Pode-se contrair a doença comendo carne de porco? Não Os vírus da gripe suína não são transmitidos pela comida . O governo mexicano e a OMS (Organização Mundial de Saúde) descartaram qualquer risco de infecção por ingestão de carne de porco. De acordo com o CDC, a temperatura de cozimento (71ºC) destrói os vírus e as bactérias.
  • 8. Núcleo de Meio Ambiente - NuMA QSMS Qual a diferença entre a gripe suína e a gripe comum ? A gripe suína é caracterizada pelos sintomas da gripe comum, mas pode causar vômitos e diarréia mais graves. A gripe comum mata entre 250 mil e 500 mil pessoas a cada ano, principalmente entre a população mais velha. A maioria das pessoas morre de pneumonia. Também levar a um quadro de sepsemia (infecções generalizadas). A maioria dos mortos da gripe suína tinha entre 25 e 45 anos .
  • 9. Núcleo de Meio Ambiente - NuMA QSMS Existe vacina contra esta doença? As vacinas normais contra a gripe são alteradas todos os anos para incluir imunização contra novas variedades de vírus. Segundo a OMS, a vacina existente para humanos é não é tão eficaz. A maioria dos casos confirmados de mortes atingiram adultos, é possível que os grupos mais vulneráveis (crianças e idosos) tenham se beneficiado por serem alvo de vacinação mais regularmente que os adultos jovens.
  • 10. Núcleo de Meio Ambiente - NuMA QSMS A vacina contra a gripe comum tem eficácia contra a gripe suína? Não se sabe. Pode haver uma prevenção, ainda que parcial, se considerado o fato de que os casos no México ocorreram principalmente com adultos jovens. Lá, crianças de até 3 anos e adultos com mais de 50 vacinam-se rotineiramente contra a gripe humana.
  • 11. Núcleo de Meio Ambiente - NuMA QSMS Qual o tempo de incubação? Em média varia de 24 horas a 3 dias. Posso contrair o vírus de alguém que não apresente os sintomas? Sim . O Influenza pode ser transmitido por alguém até 24 horas antes de essa pessoa apresentar os sintomas. Quais os grupos mais suscetíveis? Pessoas com alguma doença crônica ou deficiência imunológica sempre estão mais sujeitas. Quanto tempo demora o resultado do exame? Nos EUA, tem demorado em torno de três dias. A Fiocruz prevê o mesmo para o Brasil.
  • 12.
  • 13. Núcleo de Meio Ambiente - NuMA QSMS ORIGEM A doença é provocada pelo vírus influenza que normalmente afeta apenas os porcos, o H1N1. ORIGEM MUTAÇÃO CONTÁGIO FOCOS SINTOMAS MEDICAMENTOS
  • 14. Núcleo de Meio Ambiente - NuMA QSMS MUTAÇÃO VIRAL Algumas vezes, mutações fazem com que o vírus ganhe capacidade de infectar humanos, foi o que aconteceu no caso do vírus influenza H1N1. ORIGEM MUTAÇÃO CONTÁGIO FOCOS SINTOMAS MEDICAMENTOS
  • 15. Núcleo de Meio Ambiente - NuMA QSMS CONTÁGIO Forma anterior (INICIAL): Quando pessoas lidam diretamente com porcos ORIGEM MUTAÇÃO CONTÁGIO FOCOS SINTOMAS MEDICAMENTOS
  • 16.
  • 17. Núcleo de Meio Ambiente - NuMA QSMS FOCOS A contaminação ganhou status de PANDEMIA: É uma epidemia de doença infecciosa que se espalha entre a população localizada em uma grande região geográfica como, por exemplo, um continente, ou mesmo o planeta. ORIGEM MUTAÇÃO CONTÁGIO FOCOS SINTOMAS MEDICAMENTOS
  • 18.
  • 19. Núcleo de Meio Ambiente - NuMA QSMS
  • 20.
  • 21.
  • 22. Núcleo de Meio Ambiente - NuMA QSMS
  • 23. Núcleo de Meio Ambiente - NuMA QSMS O que fazer em caso de surgimento de sintomas? Qualquer pessoa que apresente sintomas de gripe deve procurar seu médico de confiança ou o serviço de saúde mais próximo , para receber o tratamento adequado.
  • 24. Núcleo de Meio Ambiente - NuMA QSMS AGORA VOCÊ JÁ SABE O QUE É GRIPE SUÍNA FAÇA A SUA PARTE PREVINA-SE !
  • 25.
  • 26.
  • 27. Núcleo de Meio Ambiente - NuMA QSMS APOIO :