SlideShare uma empresa Scribd logo
BIBLIOLOGIA
  Crescei na graça e no conhecimento
   Curso Básico de Teologia : Bibliologia




BIBLIOLOGIA
     CURSO
   BÁSICO
                DE
  TEOLOGIA



                       1
BIBLIOLOGIA
   Crescei na graça e no conhecimento
   Curso Básico de Teologia : Bibliologia




ESTUDO BIBLÍCO

     SOBRE
       A
     BÍBLIA
   SAGRADA

                    PAULO FRANCISCO DOS SANTOS

                             Pastor, escritor, poeta e teólogo.



                       2
BIBLIOLOGIA
                           Crescei na graça e no conhecimento
                            Curso Básico de Teologia : Bibliologia




                                          Í NDIC E

        I n t r o d u ç ã o a o C u r s o B á s i c o d e T e o l o g i a . . . . . Pág. 05

                                 Recomendações.............Pág.06

                Introdução............................................................ Pág. 07

                 MODULO I                      ........................................ Pág. 08

              A Bíblia Sagrada nossa regra de fé............................ Pág. 09

 Recomendações aos iniciantes do estudo Teológico .................................. Pág. 12

 Perguntas e respostas para fixação.............................................................. Pág. 13

                 MODULO II                      ........................................ Pág. 14

                               A Bíblia............................ Pág. 15

                   Quadro a Bíblia possui .................................. Pág. 16

 Perguntas e respostas para fixação.............................................................. Pág. 20

                MODULO III                       ........................................ Pág. 21

                  Doutrina da Palavra de Deus............................ Pág. 22

A Inerrância, clareza, necessidade e suficiência da Escritura ........................ Pág. 24

 Perguntas e respostas para fixação.............................................................. Pág. 25

                MODULO IV                       ........................................ Pág. 26

                               O Cânon............................ Pág. 27

                        A Septuaginta .................................. Pág. 29

                      O Cânon do Novo Testamento.................Pág.29

 Perguntas e respostas para fixação.............................................................. Pág. 33




                                                      3
BIBLIOLOGIA
                               Crescei na graça e no conhecimento
                                Curso Básico de Teologia : Bibliologia




                    MODULO V                       ........................................ Pág. 34

                            Igreja Ortodoxa e Roma............................ Pág. 35

                          Livros Apócrifos.................................. Pág. 37

    Perguntas e respostas para fixação.............................................................. Pág. 39

                   MODULO VI                        ........................................ Pág. 40

                    Como a Bíblia chegou até nós............................ Pág. 41

                      Como a Bíblia surgiu? .................................. Pág. 42

                         O testemunho do texto bíblico.................Pág.43

    Perguntas e respostas para fixação.............................................................. Pág. 46

                  MODULO VII                         ........................................ Pág. 47

                           Em defesa da Bíblia............................ Pág. 48

                   Observe os seguintes fatos .................................. Pág. 48

    Perguntas e respostas para fixação.............................................................. Pág. 51

                 MODULO VIII                          ........................................ Pág. 52

        Qual lugar a Bíblia deve ocupar em nossa vida?............................ Pág. 53

A Bíblia é um referencial para nossa vida................................... Pág. 54

                                O estudo sistemático.................Pág.54

                   Conclusão.............................................................. Pág. 59

                  Bibliografia.............................................................. Pág. 60




                                                          4
BIBLIOLOGIA
                      Crescei na graça e no conhecimento
                       Curso Básico de Teologia : Bibliologia




              Introdução ao CURSO BÁSICO TEOLOGIA


       O curso Básico de Teologia é o inicio de uma jornada com propósitos e que
deve ser motivada pela perseverança e disposição em reconhecer o ministério que o
Senhor tem na nossa própria vida. De modo nenhum devemos achar que sabemos
demais e assim deixar de crescer, a humildade é a chave de todo aluno que pode
chegar a ser professor sem deixar de ser também aluno.

        O apóstolo Pedro recomendou aos discípulos: Antes crescei na graça e no
conhecimento (2 Pe 3.18) e nós devemos seguir essa orientação, pois
verdadeiramente agradaremos nosso amado Deus que nos chamou para sermos
filhos e também mensageiros-ensinadores do seu evangelho.

      Teremos as seguintes disciplinas no total de 10 (dez):
   1. Bibliologia – (Estudo da Bíblia)
   2. Teologia – (Estudo do ser de Deus)
   3. Pneumatologia – (Estudo do Espírito Santo)
   4. Cristologia – (Estudo de Cristo)
   5. Angelologia – (Estudo dos anjos)
   6. Soteriologia – (Estudo da salvação)
   7. Hamartiologia – (Estudo do pecado)
   8. Antropologia – (Estudo do homem)
   9. Eclesiologia – (Estudo da igreja)
   10. Escatologia – (Estudo dos últimos acontecimentos).

       Estes assuntos que abordaremos no decorrer do curso são bem complexos e
o aluno pode se aprofundar ainda mais buscando dentro dos materiais já
publicados no mercado as condições de aprimorar ainda mais o conhecimento que
será aqui adquirido.

       Toda casa para ser construída tem um determinado tempo de demora,
porém se forem obedecidos os requisitos para sua execução ao seu término será
visto quão bela ela se tornou; assim também dentro do aprendizado existe um
tempo para ser absorvido o conhecimento e ao determinado tempo o momento de
demonstrar o que foi aprendido, por isso, quando bater algum tipo de desanimo
não desista prossiga adiante, ainda mais porque o inimigo de nossas almas luta
para que o povo de Deus não tenha conhecimento das escrituras para facilmente
enganar, por isso, a perseverança é um requisito indispensável para superar as
lutas que venham surgir, lembre-se que nós podemos todas as coisas naquele que
nos fortalece (Fp 4.13).




                                                          Paulo Francisco dos Santos


                                           5
BIBLIOLOGIA
                     Crescei na graça e no conhecimento
                      Curso Básico de Teologia : Bibliologia




      Recomendações:



      Iremos estudar a disciplina de Bibliologia e é necessário ter desejo de
aprender e se esforçar nesse proposito.

      Leitura e explicação na sala de aula serão a maneira que abordaremos os
assuntos e as perguntas não devem deixar de serem feitas para esclarecer as
dúvidas.

      Nunca esqueça de anotar as explicações e comentários na sala de aula.

      Tenha em mãos sempre folha, caneta, papel, borracha e procure não faltar.




                                          6
BIBLIOLOGIA
                        Crescei na graça e no conhecimento
                         Curso Básico de Teologia : Bibliologia




                                      Introdução

        A Bíblia é a regra de fé de todo o cristão e sem ela não teríamos o cristianismo
como na verdade é—a intervenção divina a favor da humanidade concedendo a salvação
eterna. Sem a Bíblia o cristianismo teria virado um religião confusa com várias idéias
sendo anexadas a ela durante esses dois mil anos de história, mas a padronização da
mensagem no A.T. e no N.T. com a formação do cânon sagrado foi o marco divisor das
turbulentas investidas contra a verdade que graças a essas realizações não sofreram
influências malignas para corromper seu conteúdo original.

       A bibliologia é o estudo da Bíblia.

       A palavra Bíblia se deriva de biblion, "rolo" ou "livro" (Lc 4:17).

        Vivemos em um mundo que muitos acham a Bíblia um livro antiquado que
prega valores que já passaram, outros encaram-na com uma certa reverência, porém não
desejam conhecer seu conteúdo, mas para quem tem curiosidade algumas perguntas
vem atona: A Bíblia deve ser estudada? Ela trás as verdades que a humanidade precisa?
Estas e outras perguntas serão abordadas em nosso conteúdo programático nesta
disciplina que abre as portas para o princípio para entender a vontade divina.

       A melhor maneira de estudar a Bíblia é folhear seu conteúdo e estuda-la com
atenção, lendo e meditando em seus versículos diariamente junto de uma ação de
reverência e humildade empregando a oração e pedidos sinceros ao seu autor (Deus)
para que venha iluminar as partes que possam estar difíceis para se compreender.

        Uma apostila como esta e ainda a ajuda complementar de livros apenas abre as
portas para a busca de entendimento em uma fonte inesgotável que é a Bíblia Sagrada,
por isso, a disposição de estudar e prosseguir deve ser um dos passos elementares para
conseguir obter o máximo nesta disciplina.

       Abordaremos a Bíblia como regra de fé, numa visão geral e como foi
determinado a necessidade do cânon sagrado, como ela chegou até nós e o seu emprego
na vida diária.

       No final da apostila temos as bibliografias que poderão fornecer outras fontes
para que você possa se aprofundar nos assuntos que iremos aqui estudar.




                                             7
BIBLIOLOGIA
 Crescei na graça e no conhecimento
 Curso Básico de Teologia : Bibliologia




MÓDULO
   I

                     8
BIBLIOLOGIA
                        Crescei na graça e no conhecimento
                         Curso Básico de Teologia : Bibliologia




                                   A Bíblia Sagrada
                                  Nossa regra de fé
        Para o cristão não existe elemento mais precioso com exceção apenas de Deus,
do que a Bíblia Sagrada.
        Ela se consiste em Base, Fonte e Manutenção da fé.
        É necessário olhar para ela com a devida atenção e respeitar suas diretrizes, pois
ela é o único regulamentador da vontade divina para toda humanidade e se quisermos
realmente obedecer a Deus, sem seu auxílio, isto, se torna uma tarefa impossível.
        Na atualidade a maior distancia que o homem possui de Deus está marcada no
tanto em que ele O conhece e no compartilhar da comunhão que esse conhecimento trás.
Moisés escreveu inspirado por Deus em Dt 8.3 e Jesus confrontando o diabo as repetiu
em Mt 4.4 e Lc 4.4: “...não só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que sai da
boca de Deus”. A importância da Bíblia vai além do que de meros livros que ao serem
absorvidos o seu conteúdo apenas acrescenta ao intelecto acumulo de conhecimentos,
ela transmite ao homem vida e alimento para que o seu viver se estenda até o dia da
eternidade.
        Porque hoje em dia surgem muitas religiões que advém do cristianismo?
        A resposta também está ligada a distancia entre as doutrinas verdadeiramente
bíblicas e a origem de ideias oriundas do intelecto humano ou furtivamente advindas de
influências demoníacas. No momento, nesta apostila não teremos o espaço suficiente
para abordar um tema apologético em defesa da Bíblia em conteúdo extenso, todavia
resumidamente podemos lançar o fundamento que caracteriza o cristão a defender a
verdade, no tocante que os princípios estabelecidos no inicio do cristianismo não podem
ser mudados por qualquer autoridade, mesmo que essa se auto reivindique como
apóstolo, profeta, enviado divino e etc., pois o que Deus propôs a revelar para a
humanidade já está claro nas escrituras e sua advertência a acréscimos ou retiradas de
sua composição é bem clara em Ap 22.18,19 “...se alguem acrescentar qualquer coisa ao
que está escrito, Deus acrescentará a ele as pragas descritas neste livro. E se alguém
retirar qualquer parte destas profecias, Deus tirará a sua parte na árvore da Vida e na
Cidade Santa.”
        Assim, em suma, posso afirmar que as falsas religiões que tentam imitar o
cristianismo com sua distancia da verdade bíblica apenas demonstram que o seu engodo
de engano só poderá funcionar para os incautos que desconhecem o conteúdo Sagrado.
        Mas como pessoas que eram cristãs se desviaram dos princípios bíblicos e se
foram para as heresias?
        A falta de conhecimento trás males a todos em um modo geral. A exemplo
podemos dizer que um cidadão desinformado sobre seu direito de votar pode trazer
males para si e para a comunidade, pois, caso este deixe de votar e eleger um politico
compromissado com o bem público, pode-se assumir a função eletiva um politico
avesso ao primeiro citado, advindo assim prejuízo a todos. A falta de conhecimento
sobre medicamentos por um médico ou enfermeiro pode causar a morte de um paciente
que venha usar uma medicação errada. A falta de conhecimento em qualquer área da
vida produz situações difíceis e o quê dizer em âmbito espiritual em relação a Bíblia?
Por desconhecer a palavra o povo de Israel pereceu (Os 4.3). E se Jesus nosso grande


                                             9
BIBLIOLOGIA
                           Crescei na graça e no conhecimento
                            Curso Básico de Teologia : Bibliologia

exemplo a seguir não estivesse familiarizado com as Sagradas Escrituras na tentação
descrita em Mateus e Lucas capítulo quatro o quê teria acontecido? Teria seguido o
exemplo de Israel em Os 4.3 e perecido também. As pessoas que se desviam do
cristianismo desconhecem as Sagradas Escrituras e aquEle que as inspirou.
        Hoje em dia muitos tem tentado inventar fórmulas mágicas para que os cristãos
fiquem na igreja, talvez isto, tenha influenciado o surgimento de bugigangas que ao ver
de tais inventores podem fazer alguma coisa, porém a melhor maneira de permanecer
firme na fé é conhecer as escrituras e ponto final.


Bíblia:

Base, Fonte e Manutenção da fé.
Outros livros:

    1. Podem trazer referências e suprimentos bíblicos que podem auxiliar no
       entendimento.

    2. Podem trazer distorções e distanciar da verdade bíblica.


     Quadro Visão geral da Bíblia:


                                              CRIAÇÃO
                                              RESTAURAÇÃO DO HOMEM
                         MILAGRES1            RESSURREIÇÃO
                                              CURA e OPERAÇÕES SOBRENATURAIS.

                                              TRINDADE
BÍBLIA           FÉ      DEUS                 ENCARNAÇÃO DO VERBO
                                              ESPÍRITO SANTO


                          PROFECIAS            PREDIÇÕES REALIZADAS
                                               PREDIÇÕES NÃO REALIZADAS




       Parece ser difícil acreditar que um estudioso da Bíblia possa desacreditar do seu
conteúdo sobrenatural, porém, durante toda a história muitos quiseram contrariar as
verdades que nela estão descritas. O maior defeito de tais homens é querer contrariar o
que nela está escrito e querer reescrever o seu conteúdo de uma maneira agradável e que

1 Entende-se por milagres os acontecimentos que não podem ser explicados pela lógica humana, ou
  seja, eles são manifestações sobrenaturais que ao serem realizadas vão além do comum quebrando
  regras (Física, química, natureza e etc) para satisfazer os propósitos divinos.

                                                10
BIBLIOLOGIA
                             Crescei na graça e no conhecimento
                              Curso Básico de Teologia : Bibliologia

se adapte a conceitos diversos, mas algumas perguntas ecoam aos críticos ferrenhos de
milagres e acontecimentos sobrenaturais que querem alegoriza-los ou simplesmente
mistifica-los são: a realidade da existência do Deus todo poderoso pode ser explicada de
uma forma lógica? O surgimento do mundo também? A encarnação e o nascimento
virginal de Cristo também? O surgimento da Bíblia como palavra inspirada e sua
preservação? Se a Bíblia é um livro que está intimamente ligado com a fé e o
sobrenatural é impossível que quem dela se faça uso e estude-a possa desvincular a
seriedade de seus acontecimentos, mesmo que para o conceito humano de nossa época o
milagre não exista, porém, para que o homem possa entende-la é necessário humildade,
devoção e sinceridade direcionada pela intervenção do Espírito Santo (1 Co 2.14).


LIVROS AUXILIARES2 BONS: Reafirmar o que a Bíblia ensina.


LIVROS APARENTEMENTE AUXILIARES, PORÉM RUINS: Contradizem o que a
Bíblia ensina (deve ser pesquisado e combatido pela apologética, porém, não é
aconselhável para aqueles que estão imaturos na fé se enveredarem em suas literaturas).

LIVROS AUXILIARES + OU - : Podem afirmar ou contradizer a Bíblia necessitando
que se faça uma seleção de seu conteúdo.


Quadro sobre livro aparentemente auxiliar, porém ruim:



                                               NEGA A FÉ

                                               NEGA MILAGRES.

Livro Auxiliar        Substitui a Bíblia        TORNA O ESTUDIOSO CÉTICO.

                                                CONDICIONA A BÍBLIA A CONCEITOS
                                                HUMANOS

                                                AS PROFECIAS SÃO FATOS QUE QUANDO
                                                CUMPRIDOS ACONTECERAM PELOS ACASOS E
                                                AS   QUE  ESTÃO   POR   CUMPRIR   NÃO
                                                ACONTECERÃO A NÃO SER POR OBRA TAMBÉM
                                                DO ACASO.




2 Livro auxiliar: neste texto denota a idéia que os livros devem prestar auxílio ao entendimento do leitor
  bíblico.

                                                   11
BIBLIOLOGIA
                           Crescei na graça e no conhecimento
                            Curso Básico de Teologia : Bibliologia


                 Recomendação para os iniciantes ao Estudo Teológico



        Alguns teólogos se tem desviado do compromisso maior de servir a Deus e lutar
pela causa da Bíblia pelo simples fato de deixarem a teologia Bíblica para serem
seguidores de conceitos humanos e de supostos teólogos que encobertamente ou as
vezes diretamente tentam negar a veracidade da Bíblia. Não posso ser extremista em
afirmar que isto seja num todo, tanto é, que usei o pronome indefinido: alguns, para dar
a idéia que são muitos, mas não são todos, pois existem homens de Deus que tem se
dedicação ao ensino da Palavra, todavia muitos se tem deixado levar pelos maus
exemplos, sem pesar na balança os bons e se distanciado do estudo bíblico.

        Geralmente em alguns segmentos evangélicos podemos ouvir uma frase bíblica
que virou um jargão contra o estudo da palavra de Deus: “...a letra mata, mas o espírito
vivifica.” 2 Co 3.6; a desinformação dos que utilizam este versículo somado a influência
de Satanás tem retirado a possibilidade de crescimento na fé de muitos cristãos e
causado repulsa pelo estudo da Bíblia, antes de mais nada é necessário esclarecer que a
letra descrita no versículo acima é a lei e a lei mosaica realmente poderia levar a morte
quem a quebrasse com o testemunho de duas ou três pessoas e a referência sobre o
espírito é o advento da graça salvífica dada por Jesus no Novo Testamento. É
impressionante como se pode distorcer uma frase e criar uma espécie de doutrina
(ensino) anti-bíblico usando a própria Bíblia.

        Cabe a nós agora a seguinte pergunta: Como Deus quer que alguém não estude a
Bíblia se somente por ela a humanidade poderá ser salva? Quem na verdade está por
trás de declarações contrárias ao estudo da Bíblia? Se a Bíblia recomenda para os
cristãos crescerem na graça e no conhecimento (2 Pe 3.18) a quem eles devem dar
ouvidos, a ela ou as mentiras daqueles que se opõe a Bíblia e querem distorce-la através
de um ou quando muitos poucos versículos?

       Uma regra interessante na exegese3 e hermenêutica4 bíblica se relaciona a não
formar uma doutrina usando apenas um versículo. É necessário a atitude voluntária de
buscar esclarecer pontos difíceis pesquisando, comparando e depois sim, tomar a
posição coerente.

       Para os iniciantes no Estudo da Palavra a recomendação elementar para nunca se
desviar dos propósitos divinos concernente ao cristianismo é sempre colocar a Bíblia
Sagrada na posição que é devida: “PROEMINÊNCIA SOBRE TODAS AS DEMAIS
LITERATURAS.”

       Costumo compartilhar com discípulos e amigos na fé que o segredo para não se
tornar mais um teólogo cético é ser: “APAIXONADO PELA BÍBLIA!”


3 Exegese bíblica é comentário para o esclarecimento ou interpretação minuciosa de um texto ou de
  uma palavra usando a referência dos textos originais.
4 Hermenêutica bíblica é a arte de interpretação da Bíblia.

                                                 12
BIBLIOLOGIA
                    Crescei na graça e no conhecimento
                     Curso Básico de Teologia : Bibliologia




                     Perguntas e respostas para fixação

1) Por que a Bíblia é regra de fé cristã?
   R. Ela é a base, fonte e manutenção da fé cristã.

2) Por que a Bíblia é tão necessária para fé cristã?
   R. Porque sem ela seria impossível conhecer os planos de Deus acerca da
   salvação, fé e o cristianismo.

3) Qual é a maior distância entre o homem e Deus?
   R. É o tanto que ele o conhece.

4) Por que a Bíblia é superior aos demais livros?
   R. Porque ela é alimento para alma segundo Dt 8.3; Mt 4.4 e Lc 4.4

5) Como surgem falsas doutrinas que se dizem cristãs?
   R. Falta de conhecimento Bíblico, colocar idéias do intelecto humano como
   vindas de Deus ou aceitando influência demoníaca.

6) Como se pode combater as falsas doutrinas?
   R. Somente conhecendo a sã doutrina (estudando a Bíblia).

7) Em que livro, capítulo e versículo está escrito e o quê acontecerá com quem
   acrescentar ou retirar partes da Bíblia?
   R. O Livro é Apocalipse 22. 18,19 e quem acrescentar alguma coisa as pragas
   que estão descritas em toda Bíblia cairá sobre ele e quem tirar alguma coisa sua
   parte da arvore da vida será tirada.

8) O quê os outros livros podem fazer em relação a Bíblia?
   R. 1) Podem trazer referências e suprimentos bíblicos que podem auxiliar no
   entendimento. 2) Podem trazer distorções e distanciar da verdade bíblica.

9) Descreva o que são livros auxiliares bons, ruins e os mais ou menos?
   R. Os bons Reafirmam o que a Bíblia ensina; os ruins contradizem o que a
   Bíblia ensina e os os mais ou menos podem afirmar ou contradizer a Bíblia
   necessitando que se faça uma seleção de seu conteúdo.

10) Qual é o verdadeiro significado do versículo que afirma que a letra mata e o
   espírito vivifica?
   R. A letra é a lei que pode matar com o testemunho de duas ou três pessoas e o
   espírito é uma referência ao advento da graça.

11) Qual é a posição da Bíblia sobre as demais literaturas?
   R. Ela deve ter a proeminência, ou seja, sua leitura deve estar em primeiro lugar.


                                        13
BIBLIOLOGIA
 Crescei na graça e no conhecimento
 Curso Básico de Teologia : Bibliologia




MÓDULO
  II


                    14
BIBLIOLOGIA
                       Crescei na graça e no conhecimento
                        Curso Básico de Teologia : Bibliologia




                                  A BÍBLIA

       O quê é a Bíblia?

        A Bíblia é a palavra de Deus.
        Ela afirma isso e o seu autor reafirma essa declaração sendo o único registro
autenticado por sua inspiração e revelação ao homem de origem divina.
        O tema central das Escrituras é a Redenção do Homem e o seu conteúdo se
estende ao conhecimento da pessoa de Deus, a criação do Universo, orientação sobre a
vida cristã e sobre o meio de vida da humanidade dando contribuições históricas,
antropológicas, psicológicas, filosóficas e praticamente em todas as áreas do saber
humano propriamente dito.
        A Bíblia é a palavra de Deus escrita de uma forma inteligível aos homens, ou
seja, sua linguagem é humana e seu propósito é orientar aqueles para quem ela foi
escrita em direção da vontade divina.



       Como a Bíblia foi formada?


       A Bíblia é um livro histórico e bem antigo, a data de seu último registro com o
livro de Apocalipse aproxima-se de dois mil anos; a palavra de Deus que hoje nós
podemos estudar é a mesma que outros cristãos no início do cristianismo estudavam.

       A Bíblia possui duas divisões denominadas de Antigo Testamento e Novo
Testamento. O Velho Testamento possui 39 livros e o Novo Testamento 27 livros. Ao
todo a Bíblia possui 66 livros que foram escritos aproximadamente em quinze séculos
por cerca de quarenta homens de épocas, culturas e posições sociais diferentes.

                        Abreviaturas importantes:
                   Nome                 Abreviatura
                   Velho Testamento             VT
                   Novo Testamento              NT
                   Capítulo                     Cap.
                   Versículo                    Vers.




                                           15
BIBLIOLOGIA
                            Crescei na graça e no conhecimento
                            Curso Básico de Teologia : Bibliologia




         A Bíblia possui:

               1.189 capítulos: 929 no VT e 260 no NT;

               31.173 versículos: 23.214 no VT e 7.959 no NT;

               777.692 palavras: 592.439 no VT e 181.253 no NT;

               3.566.489 letras: 2.728.100 no VT e 838.380 no NT

                                      A BÍBLIA SAGRADA
         ANTIGO TESTAMENTO                                    NOVO TESTAMENTO
          LIVRO               ABREV     CAPS.                 LIVRO          ABREV.   CAPS.
                                .
1. Gênesis                      Gn        50         1. Mateus                Mt       28
2. Êxodo                        Ex        40         2. Marcos                Mc       16
3. Levítico                     Lv        27         3. Lucas                 Lc       24
4. Números                      Nm        36         4. João                   Jo      21
5. Deuteronômio                  Dt       34         5. Atos dos Apóstolos     At      28
6. Josué                         Js       24         6. Romanos               Rm       16
7. Juízes                        Jz       21         7. 1 Coríntios           1Co      16
8. Rute                          Rt       04         8. 2 Coríntios           2Co      13
9. 1 Samuel                     1Sm       31         9. Gálatas                Gl      06
10. 2 Samuel                    2Sm       24         10. Efésios               Ef      06
11. 1 Reis                      1Rs       22         11. Filipenses           Fp       04
12. 2 Reis                      2Rs       25         12. Colossenses           Cl      04
13. 1 Crônicas                  1Cr       29         13. 1 Tessalonicenses    1Ts      05
14. 2 Crônicas                  2Cr       36         14. 2 Tessalonicenses    2Ts      03
15. Esdras                      Ed        10         15. 1 Timóteo            1Tm      06
16. Neemias                     Ne        13         16. 2 Timóteo            2Tm      04
17. Ester                        Et       10         17. Tito                  Tt      03
18. Jó                           Jó       42         18. Filemom              Fm       01
19. Salmos                       Sl       150        19. Hebreus              Hb       13
20. Provérbios                   Pv       31         20. Tiago                Tg       05
21. Eclesiastes                  Ec       12         21. 1 Pedro              1Pe      05
22. Cântico dos Cânticos         Ct       08         22. 2 Pedro              2Pe      03


                                                16
BIBLIOLOGIA
                        Crescei na graça e no conhecimento
                         Curso Básico de Teologia : Bibliologia

23. Isaías                    Is       66         23. 1 João                    1Jo      05
24. Jeremias                  Jr       52         24. 2 João                    2Jo      01
25. Lamentações de           Lm        05         25. 3 João                    3Jo      01
    Jeremias
26. Ezequiel                 Ez        48         26. Judas                     Jd       01
27. Daniel                   Dn        12         27. Apocalipse                Ap       22
28. Oséias                   Os        14
29. Joel                      Jl       03
30. Amós                     Am        09
31. Obadias                  Ob        01
32. Jonas                     Jn       04
33. Miquéias                 Mq        07
34. Naum                     Na        03
35. Habacuque                Hc        03
36. Sofonias                  Sf       03
37. Ageu                     Ag        02
38. Zacarias                 Zc        14
39. Malaquias                Ml        04

Quais sãos as divisões da Bíblia?

      Nós vimos que a Bíblia se divide em Velho Testamento e Novo Testamento. O
Velho Testamento é a parte da Bíblia que suas línguas originais estão em Hebraico e
Aramaico e o Novo Testamento escrito em Grego.


       A Bíblia Hebraica.

       O Antigo Testamento Hebraico/Aramaico se divide em:
            Pentateuco (os cinco primeiros livros)
            Profetas (Anteriores e Posteriores)
            Hagiógrafos (Escritos)


                             Bíblia Hebraica e sua divisão
Pentateuco                                    Gênesis, Êxodo, Levítico, Números
                                              Deuteronômio.
                                              Anteriores: compreendem os livros de
Profetas                                      Josué, Juízes, 1 e 2 Samuel, 1 e 2 Reis.
                                              Posteriores: Isaías, Jeremias, Ezequiel,


                                            17
BIBLIOLOGIA
                        Crescei na graça e no conhecimento
                         Curso Básico de Teologia : Bibliologia

                                              Oséias, Joel, Amós, Obadias, Jonas,
                                              Miquéias, Naum, Habacuque, Sofonias,
                                              Ageu, Zacarias e Malaquias
Hagiógrafos                                   Rute, 1 e 2 Crônicas, Esdras, Neemias,
                                              Ester, Jó, Salmos, Provérbios, Eclesiastes,
                                              Cântico dos Cânticos, Lamentações de
                                              Jeremias e Daniel.

Divisões da Bíblia Protestante:
                                     Velho Testamento
Pentateuc Gênesis a Deuteronômio
o
Históricos Josué a Ester
Poéticos     Jó, Salmos, Provérbios, Eclesiastes, Cantares e Lamentações

                                  Profetas Maiores Isaías, Jeremias, Ezequiel e Daniel

Proféticos Isaías a
           Malaquias                               Oséias, Joel, Amós, Obadias, Jonas,
                                  Profetas Menores Miquéias, Naum, Habacuque,
                                                   Sofonias, Ageu, Zacarias e
                                                   Malaquias


                                     Novo Testamento
Evangelhos        Mateus,         Sinóticos                           Mateus, Marcos e
                  Marcos, Lucas e Vistos de uma mesma ótica.          Lucas
                  João
                                  Visto um pouco diferente dos        João
                                  três
Históricos        Atos dos Apóstolos
Epístolas         Romanos, 1 e 2 Coríntios, Gálatas, Efésios, Filipenses, Colossenses, 1
                  e 2 Tessalonicenses, 1 e 2 Timóteo, Tito, Filemon, Hebreus, Tiago, 1
                  e 2 Pedro, 1, 2 e 3 João, Judas
Profético         Apocalipse
(Revelação)

                           A temática abreviada da Bíblia

                                   BÍBLIA SAGRADA
                  Tema Central                A redenção do Homem
                  Tema do VT                  O redentor virá
                  Tema Central do NT          A chegada do redentor

                                            18
BIBLIOLOGIA
                       Crescei na graça e no conhecimento
                        Curso Básico de Teologia : Bibliologia



                                   BÍBLIA SAGRADA
                     Assuntos desenvolvidos no Velho Testamento
    Pentateuco             Históricos               Poéticos          Proféticos
Criação               Ocupação da            Literatura          mensagens
                      palestina
Queda do homem        Constituição do        Sofrimento          promessas
                      reinado
Fundação de Israel    Divisão do reino       Alegria
                                                                 Esperança
Concerto              Cativeiro              Ensinamentos
                      assírio
Legislação            Cativeiro
                      babilônico             Poesias             Redenção
Libertação            Retorno



                                   BÍBLIA SAGRADA
                     Assuntos desenvolvidos no Novo Testamento
    Evangelhos             Históricos               Epístolas    Profético (Apocalipse)
A chegado do          Divulgação da obra     Exposição da obra   Consumação da obra
Redentor              do Redentor            redentora           do Redentor
Nascimento, vida e    Inicio da Igreja       Normatização dos    O fim dos tempos
morte de Jesus        (somente Judeus)       princípios do
                                             cristianismo
O ministério de       Os não judeus são      Apologética         O advento do Anti-
Jesus                 inseridos                                  Cristo
Os discípulos         A conversão de         Ensinamentos        O advento dos juízos
                      Saulo de Tarso                             através de pragas
                      (Paulo)
Os ensinamentos       A expansão da                              Juízo Final e a vida
                      mensagem redentora                         eterna




                                           19
BIBLIOLOGIA
                    Crescei na graça e no conhecimento
                     Curso Básico de Teologia : Bibliologia




                     Perguntas e respostas para fixação

12) O quê é a Bíblia ?
    R. Ela é a palavra de Deus.

13) Qual é o tema central da Bíblia?
    R. A Redenção do homem?

14) Qual é o propósito da Bíblia?
    R. É orientar a humanidade sobre a vontade divina.

15) Quantas divisões a Bíblia tem?
    R. Duas: O Velho Testamento e o Novo Testamento

16) Quantos livros estão contidos em cada Testamento da Bíblia?
    R. O VT têm 36 e o NT têm 27 livros.

17) Quantos capítulos têm a Bíblia?
    R. Ela têm 1.189 capítulos: 929 no VT e 260 no NT.

18) Quantos versículos têm a Bíblia?
    R. Ela tem 31.173 versículos: 23. 214 no VT e 7.959 no NT.

19) Quantas palavras na língua portuguesa têm a Bíblia?
    R. Ela tem 777.692 palavras: 592.439 no VT e 181.253 no NT.

20) Quantas letras têm a Bíblia?
    R. Ela têm 3.566.489 letras: 2.728.100 no VT e 838.380 no NT.

21) Como se divide o VT na Bíblia Hebraica/Aramaica?
    R. Pentateuco (os cinco primeiros livros); Profetas (Anteriores e Posteriores) e
    Hagiógrafos (Escritos).

22) Como se divide a Bíblia protestante?
   R. No VT se divide em: Pentateuco, históricos, poéticos e proféticos. No NT se
   divide em: Evangelhos, histórico (Atos), epístolas e profético (apocalipse).

23) Se o tema central da Bíblia é a redenção da humanidade quais sãos os temas que
    o VT e o NT transmitem apontando para o tema central?
    R. No VT o tema é: O Redentor virá e no NT o tema é: O Redentor chegou.




                                        20
BIBLIOLOGIA
 Crescei na graça e no conhecimento
 Curso Básico de Teologia : Bibliologia




MÓDULO
  III


                    21
BIBLIOLOGIA
                        Crescei na graça e no conhecimento
                         Curso Básico de Teologia : Bibliologia




                       DOUTRINA DA PALAVRA DE DEUS
                          A autoridade das Escrituras


       Quem vier a desobedecer ou desacreditar da Bíblia Sagrada está desobedecendo
e descrendo do próprio Deus e isto, caracteriza a total Autoridade que as Sagradas
Escrituras possuem.

        A Bíblia declara sua autoridade em expressões como: Assim diz o Senhor... Eu
sou Deus... Eu sou o Deus de teus pais... e estes trechos denotam que Deus está falando,
mas também há os textos em que os profetas falam em nome de Deus e os demais
escritos são inspirados e mencionados na própria Bíblia como autoridade divina (2 Tm
3.16).


       A BÍBLIA FALA DE SI MESMA:

     REIVIDICAÇÃO                    O QUE ESTÁ ESCRITO              LIVRO; CAP. ;VERS.
INSPIRADA                     Toda Escritura é inspirada por         2 Tm 3.16
                              Deus...
INFALÍVEL                     ... e a escritura não pode falhar...   Jo 10.35
AUTORIDADE PARA               ... a Escritura encerrou tudo sob o    Gl 3.22
JULGAR                        pecado
PERFEITA E GUIA VIDA A lei do Senhor é perfeita e restaura a Sl 19.7-9
DO HOMEM             alma;...
É A VERDADE                   ...a tua palavra é a verdade.          Jo 17.17; veja
                                                                     também: Sl 119.160
SANTIFICA O HOMEM             Santifica os na verdade;               Jo 17.17
É LUZ                         Lâmpada para os meus pés é a tua     Sl 119.105
                              palavra e, luz para os meus caminhos
PURA                          Puríssima é a tua palavra...           Sl 119.140; veja
                                                                     também: Pv 30.05
PERMANENTE                    A palavra de Deus permanece            Is 40.8
                              eternamente
RECONCILIADORA                ...e nos confiou a palavra da          2 Co 5.19
                              reconciliação...




                                            22
BIBLIOLOGIA
                       Crescei na graça e no conhecimento
                        Curso Básico de Teologia : Bibliologia




       Falar que a Bíblia é a palavra de Deus realmente é uma coisa, porém ser
convencido que ela o é provém da ação do Espírito Santo que por intermédio dela fala
em nosso ser concedendo a certeza que ela contém as palavras do Eterno Deus como é
expressado em Jo 16.08.

       A Bíblia possui o testemunho divino e aponta para si mesma como o referencial
único para toda humanidade conhecer a verdade e por este motivo a convoca a
pesquisar seu conteúdo.

        A medida que o homem vai lendo e conhecendo as Sagradas Escrituras o
Espírito Santo mostra que suas palavras são divinas.

       Devemos compreender também que a Bíblia é historicamente precisa, coerente e
que possui profecias realizadas com centenas de anos antes de sua conclusão e que já se
cumpriram e outras que irão se cumprir. É o livro dos livros por excelência que não
sofreu nenhuma alteração no decorrer dos séculos e influenciou e influência a vida de
milhões de pessoas até os dias atuais.



                                   A veracidade da Bíblia
Deus não mente         Hb 6.18 nos afirma a impossibilidade de Deus mentir e sabendo
                       que as Escrituras provém dEle, baseados na verdade divina
                       pode se concluir que a elas são tão verdadeiras quanto o autor
                       que lhes inspirou.
A Escritura não        Sl 119.140 diz que a Escritura é puríssima reafirmando a
possui erro            impossibilidade de erros.
A Escritura é a        Em Jo 17.17 o Senhor Jesus afirma que a palavra é a verdade,
Verdade                ou seja, ela é exatamente aquilo que Deus quer que todos os
                       homens conheçam
Ela é permanente       Em Is 40.8 afirma que a palavra de Deus permanece para
                       sempre e o próprio Senhor Jesus disse que os céus e a terra irão
                       passar mas as suas palavras não passarão (Mt 24.35;Mc 13.31;
                       Lc 21.33) demonstrando que as Escrituras não podem sofrer
                       mudanças com o passar do tempo, pois são verdades imutáveis.




                                           23
BIBLIOLOGIA
                        Crescei na graça e no conhecimento
                         Curso Básico de Teologia : Bibliologia




              A Inerrância, clareza, necessidade e suficiência da Escritura


       A Bíblia ao mencionar seus relatos sempre fala a verdade.

       A Bíblia pode usar termos da linguagem habitual sem contudo errar, mesmo a
exemplo ao citar os números equivalente de um exército de 180.000 por exemplo, sem
necessariamente quem o registrou ter contado um por um e não saber que o número
exato era 179.999 ou 180.015, ou que os discípulos andaram aproximadamente a
distancia de um sábado que equivale cerca de um quilometro, mas na verdade andaram
870 metros ou 920, ou ainda 933 a linguagem comum ou habitual está presente até nos
nossos dias atuais.

       A Bíblia em sua totalidade é útil e é toda inspirada (2 Tm 3.16) e pode-se
afirmar que na fé e na sua prática, historicamente, cientificamente, demais áreas do
saber humano ela é verdadeira e se reafirma não possuindo erros.

        As escrituras não são de particular interpretação (2 Pe 1.20) e então pode-se
concluir que sua clareza é tal que todos podem ter acesso aos seus ensinamentos, graças
a ação do Espírito Santo (1 Co 2.14; Jo16.08) que mostra tudo sobre a salvação, vida
cristã e seus propósitos.

       Sem a Bíblia os homens não teriam condições de serem salvos, pois como
invocariam quem não conhecem...(Rm 10.14) e sem conhecer como crerão? Como
serão salvos? A necessidade das Escrituras para salvação do homem é tão real quanto a
existência de Deus.

        A Bíblia contém tudo o que Deus falou e tudo aquilo que toda humanidade
necessita para viver e ser salva, sem dar ocasião a mínima possibilidade de surgir outras
revelações para acrescentar algum valor a mais sobre seu conteúdo e , nela encontramos
uma severa advertência a acréscimos ou retiradas de sua composição que é bem clara
em Ap 22.18,19 “...se alguém acrescentar qualquer coisa ao que está escrito, Deus
acrescentará a ele as pragas descritas neste livro. E se alguém retirar qualquer parte
destas profecias, Deus tirará a sua parte na árvore da Vida e na Cidade Santa.”




                                            24
BIBLIOLOGIA
                    Crescei na graça e no conhecimento
                     Curso Básico de Teologia : Bibliologia




                     Perguntas e respostas para fixação



24) Ao desobedecer ou desacreditar da Bíblia a quem a pessoas estão contrariando?
    R. Estão contrariando a Deus.


25) Cite pelo menos três declarações da Bíblia sobre sua autoridade?
    R. A Bíblia afirma que é inspirada 2 Tm 3.16; que é infalível Jo 10.35 e ela é a
    verdade Jo 17.17.


26) Quem é o agente que convence a pessoa que lê a Bíblia que ela é a palavra de
    Deus?
    R. É o Espírito Santo Jo 16.8.


27) Por quê sem a Bíblia a humanidade não poderia ser salva?
    R. Porque sem ela a humanidade não teria conhecimento sobre os propósitos
    divinos.


28) Cite quatro afirmações que revelem a veracidade da Bíblia.
    R. O fato de Deus ser o autor da Bíblia e não poder mentir; o fato dela não
    possuir erros; o fato dela ser a verdade e por último o fato dela ser permanente.


29) Por quê a Bíblia não é de particular interpretação?
    R. Porque o que Deus queria revelar a humanidade sobre si e seus propósitos
    estão escritos de uma forma clara e graças ao Espírito Santo que ilumina ao que
    com reverência procura conhecer a verdade.


30) O quê a Bíblia contêm?
    R. Tudo aquilo que Deus falou e aquilo que humanidade necessitada saber para
    viver e ser salva.




                                        25
BIBLIOLOGIA
 Crescei na graça e no conhecimento
 Curso Básico de Teologia : Bibliologia




MÓDULO
  IV


                    26
BIBLIOLOGIA
                        Crescei na graça e no conhecimento
                         Curso Básico de Teologia : Bibliologia




                                      O CÂNON
        A palavra grega kanôn significa originalmente “cana, vara” para fazer medição e
que determina nos dias de hoje a idéia de padrão de qualidade que no caso da Bíblia
denota o teor de inspiração divina que cada livro possui.
        O cânon da Bíblia Sagrada é o padrão fixado segundo os Israelitas no Velho
Testamento e a Igreja Cristã no Novo Testamento sobre a inspiração de cada livro
incluído na Bíblia; daí o termo bastante usado de que o cânon é judaico-cristão.
        Esse padrão analisou todas as literaturas da época bíblica e determinou quais
eram inspiradas e poderiam fazer parte da Bíblia.
        O Espírito Santo foi o supervisor que possibilitou não somente a escolha dos
livros que formam a Bíblia, mas também sua preservação total até os dias atuais.
        As designações de Sagrada Escritura, As Sagradas Escrituras, Escrituras, As
Escrituras são termos no NT que designam o Cânon.
        Existe uma expressão que denota que as escrituras canônicas “mancham as
mãos”.
        Na igreja latina o termo cânon foi certamente usado como designando uma
“regra” dessa espécie.


                                Pré-história do Cânon
                                 O Velho Testamento

        Desde tempos imemoriais os povos acreditaram que os deuses falavam por
palavras humanas. Mas foi bem mais tarde com a história de Israel que foram usadas
para designarem os livros as palavras Sagradas Escrituras. A leitura da Lei era uma
leitura ritual e a parte mais importante do culto israelita.
        Com Esdras é introduzida a Grande Sinagoga, e a idéia da normatização do
legado do povo de Deus. que lança os fundamentos para o judaísmo pós exílio e a
preservação da identidade das escrituras e também a nacional.
        Uma ideia semelhante já é pressuposta na reforma de Josias em 621 (2 Rs 22-
23). Encontramos ai sem dúvida a ideia de um Livro legal normativo.
        Um dos princípios geradores da formação do Cânon é o chamado Credo
histórico de Israel, isto é, a confissão de salvação de Israel das mãos dos egípcios e do
dom de Javé a Israel, a Terra Santa.
        Segundo a tradição, como está por exemplo em Josefo, as Escrituras canônicas,
em número de 22, foram escritas entre Moisés e Esdras, tendo Moisés escrito seus cinco
livros e Jó; o resto do VT foi escrito por Josué, Samuel, Davi, Jeremias “os homens de
Ezequias”, a “Grande Sinagoga” e Esdras. O tempo da literatura canônica se situa entre
Moisés e o rei Artaxerxes. O que depois daquele tempo, diz Josefo, não é tomado em
conta porque nesse tempo posterior não existe uma sucessão certa.
        Uma acontecimento importante para fixação definitiva do Cânon, entre os judeus
que falavam línguas semíticas, foi o sínodo de Jâmina (Jabne), celebrado pelo ano 100
D.C.


                                            27
BIBLIOLOGIA
                        Crescei na graça e no conhecimento
                         Curso Básico de Teologia : Bibliologia

        Os debates no sínodo se concentraram principalmente sobre Ezequiel,
Provérbios, o Cantar dos Cantares, Eclesiastes e Éster. Parece que também havia
alguma incerteza a respeito de Crônicas. Isto parece indicar que somente a Lei era
realmente reconhecida, mesmo em círculos palestinenses; ou pelos menos os Profetas
eram considerados de importância secundaria.
        Pode-se concluir que o sínodo de Jamina fez um grande esforço para definir o
Cânon, mas as questões não receberam solução definitiva.
        Mais uma coisa, contudo, deve ser notada a propósito do sínodo de Jamina: as
duas discussões não giraram tanto ao redor da aceitação de certos escritos no Cânon,
mas antes ao redor do direito de aí permanecerem.
        Na visão palestinense o resto dos livros não é canônico no mesmo sentido que a
Tora. Mesmo que os judeus tenham tido a lembrança de uma conexão literária original
entre a Lei e os livros seguintes, - os Profetas Anteriores – como parte da Obra Histórica
Deuteronomística original, e mesmo se era admitido que não só os Profetas Posteriores,
mas também os Anteriores, foram escritos por profetas de reconhecida autoridade, esses
livros contudo nunca chegaram a atingir o mesmo nível que a Tora.
        Uma idéia decisiva na definição do Cânon foi o fato totalmente extrínseco de
que somente os livros escritos entre o tempo de Moisés e Artaxerxes tinham o caráter
normativos de santos, e de Escrituras, formal e materialmente imutáveis, como regras e
normas de fé e vida.
        É interessante saber que também existiu um Cânon dos Samaritanos que só
compreende o cinco livros da Tora. Além desses, os samaritanos tem uma adaptação do
livro de Josué, que contem uma continuação da historia até os tempos dos imperadores
romanos.
        A base, porém, do Cânon é palestinense.
        Como se escrevia no Israel antigo?
        O escriba levava consigo um estojo de penas, feito de madeira, que continha, em
uma divisão, as penas de caniço e na outra, uma espécie de “tinta chinesa”, que era
misturada com água quando iniciava sua faina profissional.
        Em Israel eram usadas tabuinhas de material duro e estilete pontiagudos.
        Em Jr 36.18 menciona a tinta.
        Há também no tempo de Jeremias o emprego do rolo que pode ser de papiro ou
couro de animal.
        O NT usa o termo latino membrana, pergaminho (2 Tm 4.13) e no mesmo
contexto menciona “outros livros” que provavelmente estavam escritos em papiro.
        O rolo continuou em uso até os nossos dias como forma obrigatória para as
copias dos livros usadas nas sinagogas. Mas no século II D.C. encontramos o Codex
(nossa forma de livro).
        Ao lado desse material eram usadas em tempos antigos na Babilônia, as
tabuinhas de argila, para mensagens curtas, cartas, receitas e etc. Inscrições maiores
eram sem duvida gravadas em pedra. As letras cuneiformes eram impressas na argila
úmida por meio de um estilete, que no decurso do tempo alterou a sua forma: tornou-se
sempre mais largo.




                                            28
BIBLIOLOGIA
                         Crescei na graça e no conhecimento
                         Curso Básico de Teologia : Bibliologia




                                     A Septuaginta

        Para a história do Cânon foi de grande importância o fato que numa data antiga
existia uma coleção de Sagradas Escrituras dos judeus que em alguns pontos diferia da
dos judeus palestinenses. Esta importante coleção é a dos judeus egípcios, comumente
chamada “Septuaginta”(LXX). Esta coleção alcançou sua suprema importância pelo
fato de que foi adotada pela Igreja, onde teve uma extraordinária influência na formação
do Cânon cristão.
        Isto sem dúvida é de grande importância para a história do Cânon e para nossa
idéia sobre o Cânon dos Judeus egípcios. Agora percebemos mais claramente que a Lei
era a verdadeira Escritura canônica entre os alexandrinos e que os outros livros eram
meramente livros de edificação.
        A Septuaginta foi formada por volta do século III a.C. , pois os judeus eram
numerosos no Egito e pouco a pouco deixaram de usar ou esqueceram sua língua
materna, tornando-se costumeiro interpretar a lei no idioma grego nas sinagogas, isto,
contribuiu para que escribas pudessem compilar uma tradução grega do pentateuco e
demais livros.
        Não se pode afirmar como ocorreu detalhadamente a tradução da septuaginta
pela escassez de informações, porém existe uma lenda que afirma que setenta e dois
rabino trabalharam em sua tradução e a completaram em setenta de dois dias.
        A septuaginta foi bem acolhida pelos judeus alexandrinos e se difundiu por todas
as nações de fala grega e ainda suplantou o texto original em muitas cerimônias
litúrgicas. No NT foi amplamente utilizada sendo a maioria das citações provenientes de
seu texto tornando-a o Antigo Testamento da Igreja.


                            O Cânon do Novo Testamento

          O Cânon da Igreja Cristã bem cedo foi influenciado de maneira decisiva pela
forma que o AT assumira no mundo grego.
          Tendo chegado ao fim o processo de formação do Cânon grego da Igreja,
presumivelmente no século II d.C.
                                    Devido a ascensão de um herege por nome de Marcião
                              que queria apagar da igreja cristã todo os vestigios do
        Curiosidades:
    Antes de Marcião havia    judaismo, inclusive o VT e seu Deus, Javé organizou uma
alguma organização de livros versão bíblica formada de duas partes: uma versão editado do
            do NT?            evangelho segundo Lucas e das epístolas de Paulo elimando é
                              lógico os elementos judaicos. Por esse motivo por volta do
R. Na época de Clemente de ano 170 d.C. a igreja cristã de Roma criou o Cânon Muratória
   Roma e dos demais pais     para rebater o de Marcião e fornecer aos cristãos uma lista
   apostólicos, as cartas dos
  apóstolos e os Evangelhos   completa de profetas e apóstolos autorizados no NT, sendo a
 considerados de autoria dos  primeira tentativa de organizar os livros que seriam a
apóstolos, ou de seus colegas semelhanca da Bíblia Hebraica uma lista definitiva de livros
  íntimos, foram reunidos e   inspirados e também o passo inicial para o desenvolvimento
  chamados de “Apóstolos”.    da vida organizacional da igreja cristã.


                                            29
BIBLIOLOGIA
                           Crescei na graça e no conhecimento
                           Curso Básico de Teologia : Bibliologia


        Mas através do Bispo Atanásio de Alexandria com a carta pascal às igrejas
cristãs do Egito em 367 d. C. se estabelece os 27 livros que nós conhecemos sendo
aprovada essa seleção nos sínodos de Hipona e Cartago (393-397 d.C.).
        Foram adotados os seguintes critérios para a canonização dos livros que
compõem o NT:


   1)    Autoria;
   2)    Conteúdo;
   3)    Universalidade;
   4)    Inspiração.


         Autoria

        O livro deveria ter sido escrito por um apóstolo ou apostólico. O apóstolo foi um
discípulo que participou do ministério de Jesus e o apostólico era um discípulo que
participou do ministério de Algum apóstolo. Como apostólico temos os exemplos de
Marcos que conviveu com Pedro e Lucas com Paulo.



         Conteúdo

         O livro deveria ter elevado caracter espiritual e estar de acordo com as Escrituras
do VT.



         Universalidade

         O livro deveria ser conhecido e aceito por todas as igrejas cristãs.



         Inspiração

       O livro deveria ser inspirado por Deus e o seu autor era considerado apenas um
instrumento para esse fim.


        Acima de tudo devemos compreender que a Escritura Sagrada não surgiu do
intelecto humano, ou veio por acaso, mas sendo como de fato é de origem divina, seu
autor além de te-la inspirado, também a preserva, e com estes critérios e a supervisão do
Espírito Santo ela foi padronizada e até os dias atuais seu conteúdo se encontra intacto.
        A escolha dos livros que formam o Cânon com 27 livros proporcionou a
sobrevivência da fé cristã que ao longo dos séculos continua tendo os mesmos
princípios do seu início, como semelhantemente ocorreu com o Cânon Hebraico a

                                              30
BIBLIOLOGIA
                       Crescei na graça e no conhecimento
                        Curso Básico de Teologia : Bibliologia

necessidade de preservar a pureza da Escritura Sagrada levou a ação da igreja para sua
padronização.



       Abaixo temos um quadro que simplifica palavras que denotam


                     Inspiração, Revelação, Iluminação e Visão
                   Respirar é ação de encher os pulmões de oxigênio e a inspiração é a
                   de esvaziar os pulmões.
                   Inspirar é literalmente soprar.
INSPIRAÇÃO         No caso das Escrituras Sagradas o Espírito Santo soprou sobre os
                   escritores, ou seja, Ele agiu sobre o intelecto e emoções daqueles
                   que foram escolhidos para expressar o que mais tarde seria o livro
                   que contem a mente divina.

                   Mostrar algo que está oculto, ou seja, tornar conhecido o que está
                   encoberto.
REVELAÇÃO          No caso das Escrituras a revelação é o conhecer a Deus. O que
                   estava oculto sobre Deus a humanidade foi revelado pela Bíblia
                   Sagrada.
                   A iluminação envolve a ação do Espírito de Deus para esclarecer o
                   que está revelado na Bíblia Sagrada.
ILUMINAÇÃO         O mesmo que inspirou é aquele que também ilumina o
                   entendimento para que a vontade divina seja conhecida daquele que
                   lê o texto Sagrado.
                   No sentido Bíblico a visão está relacionada com uma intervenção
                   divina para mostrar algo por meio de um sonho (Gn 40,41; Dn
                   2,7,8), de olhos abertos (Dn 10) ou em oração (At 9,10) o que
                   também é chamado de arrebatamento de sentido.
VISÃO              Até o fechamento do cânon algumas visões foram inseridas como
                   lemos acima, porém, fora as que estão escritas na Bíblia outras que
                   surgirem (caso sejam dadas por Deus) estarão ocorrendo para
                   transmitir algo necessário para um individuo ou comunidade, sem
                   no entanto, trazer uma nova revelação e inspiração que deva ser
                   acrescida as Sagradas Escrituras.




                                           31
BIBLIOLOGIA
                     Crescei na graça e no conhecimento
                     Curso Básico de Teologia : Bibliologia




                      Perguntas e respostas para fixação


31) O quê significa a palavra Cânon?
   R. Cana ou vara de medir que trás a idéia de padrão de qualidade para a Bíblia.


32) O quê o padrão bíblico israelita e cristão estabeleceram concernente a Bíblia
    sagrada?
    R. Quais eram os livros que poderiam ser considerados inspirados por Deus..


33) De quê maneira o Espírito Santo atuou na formação do cânon da Bíblia?
   R. O Espírito Santo atuou na escolha dos livros e em sua preservação até os dias
   atuais.

34) O que introduziu Esdras para o beneficio da VT?
    R. Esdras introduziu a Grande sinagoga e a normatização do legado do povo de
    Deus.


35) Qual é um dos princípios geradores da formação do cânon do VT?
    R. É a confissão de libertação do povo israelita da escravidão egípcia.


36) Qual foi um dos acontecimentos importantes para a formação do cânon do VT?
    R. O sínodo de Jâmina (Jabne).

37) Os samaritanos formaram um cânon? Quantos livros ele tinha?
    R. Sim. O cânon samaritano era formado pelos cinco primeiros livros e o de
    Josué que possuía continuação até o tempo dos romanos.

38) O quê significa Septuaginta?
    R. É a versão grega do Antigo Testamento que segundo uma lenda foi feita por
    72 escribas em 72 dias.


39) Em quê século a Septuaginta foi formada?
    R. Por volta do século III a.C.


40) Qual o primeiro Cânon do NT como tentativa de combater a heresia declarada
    na Bíblia de Marcião?
    R. O Cânon Moratório.




                                        32
BIBLIOLOGIA
                     Crescei na graça e no conhecimento
                      Curso Básico de Teologia : Bibliologia


41) Em quê século a Septuaginta foi formada?
    R. Por volta do século III a.C.


42) Qual o nome do Bispo que formulou a lista dos 27 livros que pertecem o NT
    atual?
    R. Bispo Atanásio de Alexandria.


43) Em quais Sínodos foram aprovadas a lista dos 27 livros do NT?
    R. Nos Sínodos de Hipona e Cartago (393-397 d.C.).


44) Explique o quê significa inspiração, revelação, iluminação e visão.
    R. 1) Inspirar no caso das Escrituras Sagradas é a ação do Espírito Santo que
    soprou sobre os escritores, ou seja, Ele agiu sobre o intelecto e emoções
    daqueles que foram escolhidos para expressar o que mais tarde seria o livro que
    contem a mente divina. 2) revelação no caso das Escrituras a revelação é o
    conhecer a Deus. O que estava oculto sobre Deus a humanidade foi revelado
    pela Bíblia Sagrada. 3) A iluminação envolve a ação do Espírito de Deus para
    esclarecer o que está revelado na Bíblia Sagrada. 4) sentido Bíblico a visão está
    relacionada com uma intervenção divina em mostrar algo por meio de sonho
    (Gn 40,41; Dn 2,7,8), de olhos abertos (Dn 10) ou em oração (At 9,10) o que
    também é chamado de arrebatamento de sentido. Até o fechamento do cânon
    algumas visões foram inseridas como lemos acima, porém, fora as que estão
    escritas na Bíblia outras que surgirem (caso sejam dadas por Deus) estarão
    ocorrendo para transmitir algo necessário para um individuo ou comunidade,
    sem no entanto, trazer uma nova revelação e inspiração que deva ser acrescida
    as Sagradas Escrituras.


45) Explique autoria, conteúdo, universalidade e inspiração.
    R. 1) Autoria: O livro deveria ter sido escrito por um apóstolo ou apostólico. O
    apóstolo foi um discípulo que participou do ministério de Jesus e o apostólico
    era um discípulo que participou do ministério de Algum apóstolo. Como
    apostólico temos os exemplos de Marcos que conviveu com Pedro e Lucas com
    Paulo. 2) Conteúdo: O livro deveria ter elevado caracter espiritual e estar de
    acordo com as Escrituras do VT. 3) Universalidade: O livro deveria ser
    conhecido e aceito por todas as igrejas cristãs. 4) Inspiração: O livro deveria ser
    inspirado por Deus e o seu autor era considerado apenas um instrumento para
    esse fim.




                                         33
BIBLIOLOGIA
 Crescei na graça e no conhecimento
 Curso Básico de Teologia : Bibliologia




MÓDULO
  V


                    34
BIBLIOLOGIA
                              Crescei na graça e no conhecimento
                               Curso Básico de Teologia : Bibliologia




                                        Igreja Ortodoxa e Roma
                              e a inclusão dos apócrifos no Cânon Sagrado

       A igreja Ortodoxa Grega – depois de algumas flutuações entre diferentes pontos
de vista – aceitou, num concilio realizado em Jerusalém em 1672, os livros de
Sabedoria, Eclesiástico, Tobias, Judite, como sendo canônicos.
          Curiosidades:
                                            A igreja Romana decide sua atitude no concilio de
    Os livros apócrifos foram
considerados canônicos somente       Trento (1546). Como canônicos são aceitos as adições de
     no concílio de Trento?          Daniel e Ester, e ainda: Baruque, Carta de Jeremias, 1-2
    R. O Cânon Alexandrino           Macabeus, Judite, Tobias, Eclesiástico e Sabedoria, alem
   (Septuaginta) já possuia os       da coleção palestinense 3 e 4 Esdras, bem como a Oração
        livros apocrifos ou
                                     de Manasses, são acrescentados depois do NT. Trata-se
    deuterocanônicos que no
     Concílio Ecumênico de           simplesmente de uma codificação de decisões a que já se
    Florença, através da Bula        chegara nos sínodos de Hipona (393) e Cartago (419).
 Cantate Dominio (4/2/1442) é
    afirmada como de caráter                A atitude romana de declarar estes livros como
 canônico, porém, oficialmente
                                     canônicos trás a furtiva tentativa de estabelecer diferença
 somente no concílio de Trento
     como medida contra os           entre os Escritos Sagrados que os protestantes com base
protestantes o caráter canônico é    no Cânon Hebraico tinham como inspirados.
            reafirmado.
                                          A BÍBLIA CATÓLICA
         ANTIGO TESTAMENTO                                       NOVO TESTAMENTO
           LIVRO                    ABREV    CAPS.               LIVRO             ABREV.    CAPS
                                      .
      Gênesis                        Gn       50            Mateus                   Mt       28
      Êxodo                          Ex       40            Marcos                   Mc       16
      Levítico                       Lv       27            Lucas                    Lc       24
      Números                        Nm       36            João                     Jo       21
      Deuteronômio                   Dt       34            Atos dos Apóstolos       At       28
      Josué                          Js       24            Romanos                  Rm       16
      Juízes                         Jz       21            1 Coríntios             1Co       16
      Rute                           Rt       04            2 Coríntios             2Co       13
      1 Samuel                      1Sm       31            Gálatas                  Gl       06
      2 Samuel                      2Sm       24            Efésios                  Ef       06
      1 Reis                         1Rs      22            Filipenses               Fp       04
      2 Reis                         2Rs      25            Colossenses              Cl       04
      1 Crônicas                     1Cr      29            1 Tessalonicenses        1Ts      05
      2 Crônicas                     2Cr      36            2 Tessalonicenses        2Ts      03
      Esdras                         Ed       10            1 Timóteo               1Tm       06

                                                     35
BIBLIOLOGIA
                      Crescei na graça e no conhecimento
                       Curso Básico de Teologia : Bibliologia

Neemias                    Ne        13             2 Timóteo    2Tm   04
Ester + 06 capítulos        Et       16             Tito         Tt    03
Jó                          Jó       42             Filemom      Fm    01
Salmos                      Sl       150            Hebreus      Hb    13
Provérbios                 Pv        31             Tiago        Tg    05
Eclesiastes                Ec        12             1 Pedro      1Pe   05
Cântico dos Cânticos        Ct       08             2 Pedro      2Pe   03
Isaías                      Is       66             1 João       1Jo   05
Jeremias                    Jr       52             2 João       2Jo   01
Lamentações de             Lm        05             3 João       3Jo   01
Jeremias
Ezequiel                   Ez        48             Judas        Jd    01
Daniel + 1 capítulo        Dn        13             Apocalipse   Ap    22
Oséias                     Os        14
Joel                        Jl       03
Amós                       Am        09
Obadias                    Ob        01
Jonas                       Jn       04
Miquéias                   Mq        07
Naum                       Na        03
Habacuque                  Hc        03
Sofonias                    Sf       03
Ageu                       Ag        02
Zacarias                   Zc        14
Malaquias                  Ml        04
Tobias                     Tb        14
Judite                     Jdt       06
Sabedoria                 Sb...      19
Eclesiástico              Ecl...     51
Baruque                   Bc...      06
1 Macabeus                1Mac       16
2 Macabeus                2Mac       15




                                           36
BIBLIOLOGIA
                        Crescei na graça e no conhecimento
                        Curso Básico de Teologia : Bibliologia

Livros apócrifos

        Apócrifo que no grego se escreve apokryphos significa “escondido, secreto”.
Entre os cristãos significa aqueles que são excluídos do cânon. Lutero deu a eles a
seguinte inscrição: “Livros que não podem ser tidos como iguais aos livros canônicos da
Sagrada Escritura, mas que não obstante são bons e úteis para se ler”.
        Os livros apócrifos são de origem ignorada concernente a sua inspiração
assinalando que eles são falsos quanto a autoria divina.
        Dos Apócrifos distingue-se os Pseudepígrafos, esse termo deveria significar
“livros que foram escritos sob um nome fictício”, mas na prática, significa “livros que
por algum tempo foram aceitos no Cânon por algumas igrejas”, mas que geralmente são
rejeitados pela Septuaginta e pela Vulgata. Essa denominação não é muito apropriada,
pois nem todos esses escritos são pseudonímicos, mas anônimos.
        No tempo do Novo Testamento surgiu também literaturas apócrifas que foram
rejeitadas pela Igreja e abaixo descreveremos os mais conhecidos:

                             Os livros apócrifos Neotestamentários
    1. Apocalipse de Pedro                       2. Evangelho de Filipe
    3. Apocalipse de Tomé                        4. Evangelho de José (o carpinteiro)
    5. Atos de André                             6. Evangelho de Nicodemos
    7. Atos de João                              8. Evangelho de Pedro
    9. Atos de Paulo                             10. Evangelho de Tomé
    11. Atos de Pedro                            12. Evangelho de um Pseudo-Mateus
    13. Atos de Tomé                             14. Evangelho de um Pseudo-Tomé
    15. Assunção de Maria                        16. Evangelho dos Ebionitas
    17. Carta de Pedro a Tiago                   18. Evangelho dos Egípcios
    19. Epístola de Abgar                        20. Evangelho dos Hebreus
    21. Epístola de Laodicéia                    22. Natividade de Maria
    23. Epístola de Paulo a Sêneca               24. Passamento de Maria
    25. Evangelho Arábico da Infância de         26. Proto-Evangelho de Tiago
        Jesus
    27. Evangelho de Bartolomeu

        Além dos citados acima existem muitos outros livros apócrifos, que inclusive,
foram editados no Brasil em 2004 como Apócrifos e Pseudo-Epígrafos da Bíblia,
composta por tradução de Cláudio J. A. Rodrigues, e editada por Novo Século, num
total de 57 apócrifos.




                                           37
BIBLIOLOGIA
                        Crescei na graça e no conhecimento
                         Curso Básico de Teologia : Bibliologia

       Texto

       A divisão em capítulo foi introduzida por Stephen Langton de Cantuaria,
falecido em 1205.
       Os versículos são mais antigos; foram marcados pelos Massoretas. No NT a
divisão dos capítulos em versículos foi estabelecida pelo erudito impressor parisiense
Robert Stephanus em 1551.
       A enumeração dos versículos aparece pela primeira vez numa edição dos Amos
por Frobeniues em Basiléia (1563). Na Bíblias completas só aparece na edição de Arias
Montanus (Antuérpia, 1571).

       Texto Massorético

         O texto que se encontra nas edições modernas do AT é chamado “Texto
Massorético”, frequentemente abreviado para TM.
         Este nome provém dos eruditos judeus que chamam a tradição do texto de Msrtj,
que significa atar, obrigação, e se deriva msr, que no neo-hebreu significa “transmitir”,
isto é, “tradição”.
         A obra dos Massoretas é uma consequência da canonização dos textos. Em
tempos posteriores se desenvolveram escolas especiais de Massoretas. Estes tinham a
tarefa de preservar o texto consonântico, e assegurar que seria pronunciado de maneira
correta, isto é, cuidar da correta escrita dos manuscritos. Para controlar isto,
desenvolveram um sistema cientifico de estatísticas do texto: contam o numero dos
versículos, e ate mesmo das palavras e das letras; marcam o meio do livro, etc.;
estabelecem quantas vezes uma palavra ocorre, tanto em um livro individual, como em
toda a Bíblia: são anotadas formas especiais e o numero de vezes que ocorrem,
juntamente com peculiaridades de escrita, etc.
         Nos nossos dias para poder entender muito do que temos em mãos sobre os
textos massoréticos aparece o nome de Paul Kahle, um incansável erudito e pesquisador
que buscou na Europa, Américas, Ásia, África materiais tornar mais clara as
informações sobre as Escrituras.
         Muitos manuscritos antigos se fizeram raros devido o costume judeu de esconder
os manuscritos gastos pelo tempo nas “câmaras de Lixo” (genizoth) das sinagogas, a
fim de que as passagens gastas não produzissem leituras defeituosas durante o culto, e
que posteriormente eram solenemente enterradas.
         O trabalho mais importante dos Massoretas é certamente a sua invenção dos
sistemas de sinais vocálicos e acentos (niqqud e neginá), a fim de assegurarem a correta
pronuncia e a dicção certa na leitura do texto durante o culto.
         Não sabemos com certeza quando o processo da pontuação começou.
         Três sistemas de pontuação: Tiberense, Babilônico e da Terra Santa.
         Temos quatro tipos de sistemas de vocalização: dois sistemas palestinenses e
dois babilônicos.
         De tudo isto se segue que a pronuncia do hebraico nos tempos modernos é uma
pronuncia artificial.




                                            38
BIBLIOLOGIA
                    Crescei na graça e no conhecimento
                     Curso Básico de Teologia : Bibliologia


                      Perguntas e respostas para fixação


46) Quais os livros que foram acrescentados pela igreja católica ao cânon?
    R. Foram acrescentadas ao cânon as adições de Daniel e Ester, e ainda os livros
    de Baruque, Carta de Jeremias, 1-2 Macabeus, Judite, Tobias, Eclesiástico e
    Sabedoria, alem da coleção palestinense 3 e 4 Esdras.

47) O quê significa apócrifos?
    R. Significa secreto ou escondido e denota que eles não são inspirados por Deus.

48) O quê significa pseudepígrafos?
   R. Significa livros que foram escritos sob um nome fictício e também livros que
   por algum tempo foram aceitos no Cânon por algumas igrejas, mas que
   geralmente são rejeitados pela Septuaginta e pela Vulgata.

49) Quem introduziu a versão de capítulos na Bíblia?
    R. A divisão em capítulo foi introduzida por Stephen Langton de Cantuaria,
    falecido em 1205.

50) Quem introduziu os versículos e quando e quem publicou a primeira versão em
    completa da Bíblia em versículos?
    R. Foram os massoretas e a Bíblia completa apareceu pela primeira vez na
    edição de Arias Montanus (Antuérpia, 1571).

51) O quê significa massorético?
   R. Este nome provém dos eruditos judeus que chamam a tradição do texto de
   Msrtj, que significa atar, obrigação, e se deriva msr, que no neo-hebreu significa
   “transmitir”, isto é, “tradição”.

52) Qual foi o trabalho mais importante dos massoréticos?
    R. O trabalho mais importante dos Massoretas é certamente a sua invenção dos
    sistemas de sinais vocálicos e acentos (niqqud e neginá), a fim de assegurarem a
    correta pronuncia e a dicção certa na leitura do texto durante o culto.




                                        39
BIBLIOLOGIA
 Crescei na graça e no conhecimento
 Curso Básico de Teologia : Bibliologia




MÓDULO
  VI


                    40
BIBLIOLOGIA
                       Crescei na graça e no conhecimento
                        Curso Básico de Teologia : Bibliologia




                     COMO A BÍBLIA CHEGOU ATÉ NÓS

        A Bíblia é a palavra de Deus e foi dada por ele a humanidade para que está o
conheça e faça a sua vontade.
        Como foi dito no inicio do nosso estudo ela escrita num período que abrange
1500 anos e a isto, a teologia denomina de revelação progressiva, ou seja, dada em
partes que culminarão no que temos hoje, a Bíblia com seus 66 livros.


       A Bíblia revelou aos homens o Deus criador e também demonstra que existe
outras maneiras de Deus se revelar ao homem que estão expostas no quadro abaixo:

                         REVELAÇÃO A HUMANIDADE

    “Tornar conhecido o desconhecido, concernente a Deus e a revelação de
                            si mesmo ao homem”
   Pela Natureza                            Rm 1.18-21; Sl 19
   Pela Providência                         Rm 8.28; At 14.15-17
   Pela Preservação do Universo             Cl 1.17
   Através de Milagres                      Ex 3.20, 4. 1-9; Jo 2.11; 20.30,31
   Por Comunicação Direta                   Mt 28. 19,20; At 22.17-21; Hb 1.1
   Através de Cristo                        Jo 1.14; Hb1.2; 1 Jo 5.9-12
   Através da Bíblia                        Rm 10.10-17; 2 Tm 3.16; 1 Pe
                                            1.22-25;



   1) A Natureza demonstra que não é possível que tudo que existe tenha surgido do
      acaso, como uma casa não surge sem a intervenção de seu construtor o Universo
      veio a existir por intermédio de um ser superior que nós conhecemos pela
      designação de Deus.
   2) Se não fosse a providência divina (chuvas, alimentos, oxigênio e etc) para que
      todos os seres fossem sustentados não poderia continua a vida r.
   3) Sem o Senhor sustentar todas as coisas dando prosseguimento as leis naturais e a
      harmonia dos elementos o mundo se tornaria um caos.
   4) Os milagres que aconteceram nos ministérios de Moisés, Josué, Samuel, Elias,
      Eliseu e outros profetas do VT e no mistério de Jesus e seus discípulos
      demonstraram que Deus se importa com os homens e intervém para beneficia-
      los e estes o conhecerem.
   5) Pela comunicação da palavra aqueles que não conhecem o evangelho passam a
      conhece-lo, pois a fé vem pelo ouvir. (Rm 10.17)
   6) Com o advento de Jesus a humanidade pode conhecer a Deus pessoalmente.
   7) Pela Bíblia toda a revelação que Deus transmite para os homens é conhecida e
      pode ser crida.



                                           41
BIBLIOLOGIA
                           Crescei na graça e no conhecimento
                            Curso Básico de Teologia : Bibliologia


        Como surgiu a Bíblia?


        No primórdios da humanidade as tradições e conhecimentos eram transmitidos
oralmente, pois os sinais gráficos que interpretam nossa linguagem falada surgiram bem
recentemente (+ ou – 6.000 anos).
        Todo o conhecimento de Adão foi transmitido oralmente para seus descendentes
e a maioria de suas experiências e acontecimentos anteriores ao advento da escrita foi
perdida, porém o que ainda foi preservado temos descrito no livro de Gênesis por
Moisés5.
        Ao surgir a escrita era necessário que o conhecimento acerca de Deus não fosse
perdido, ou modificado, como naquela brincadeira de crianças onde uma fala uma frase
e ao ser ouvida por um e repassada para o outro no meio de trinta delas virá algo
diferente.
        Moisés foi o escolhido de Deus para ser o primeiro a ter inspiração para iniciar
os escritos que com a parceria de mais trinta e nove outros formariam a Bíblia.
        O tema central da Bíblia é a redenção do homem.
        Moisés relata o início do Universo, terra e dos homens. A queda, o resultado do
pecado e o juízo advindo pelo dilúvio e a preservação de Noé. O repovoamento da Terra
e o chamado de Abraão e o nascimento da nação de Israel que é o berço do Velho
Testamento com sua história, poesias e profecias que preparam o pano de fundo para a
chegada do messias e o início do Novo Testamento que trás a tona o plano redentor de
Deus para humanidade.
        Se a Bíblia tem + ou – 3.500 anos de vida como ela permanece nos dias atuais
sendo a mesma? A primeira explicação é recitada agora: o Espírito Santo a preservou e
em segundo plano o amor que a nação de Israel e os cristãos possuem por ela são a
causa mais significativa de sua preservação no mundo até nossos dias.
        Para o povo de Israel o Velho Testamento era sua fonte de conhecimento para
todas as áreas da vida (social, jurídica, educacional, moral e etc) e sua preservação e
difusão foram um acontecimento quase que inevitável.
        Os hebreus foram sem dúvida os guardiães dos
oráculos de Deus (Velho Testamento) e por terem                      Curiosidades:
                                                               Por que os Israelitas também
consciência que as Escrituras além do significado
                                                              eram chamados de Hebreus?
espiritual concediam uma identidade única para eles              R. Hebreu significa que
os mais dedicados com esforço conseguiram preservar            pertence a Éber ou que veio
um legado sem igual em toda humanidade.                               do outro lado.
        Os cristãos receberam a herança judaica com           Éber era descendente de Sem
                                                                (Gn 10.21) e ancestral de
o aprimoramento dos ensinos de Cristo por seus
                                                                          Abraão.
apóstolos que difundiram as verdades do cristianismo
por todo o mundo tendo a consciência que também receberam a incumbência de
transmitirem e preservarem o novo legado que Deus concedeu por intermédio do Novo
Testamento.
        O cânon do NT como já vimos é um marco divisor de águas nessa missão de
levar o legado divino até o conhecimento de todo o ser humano.


5 Existe também uma linha de pensamento (hipótese) que afirma que Moisés recebeu diretamente de
  Deus todo ou a maior parte do conteúdo de Gênesis anterior ao seu nascimento.

                                               42
BIBLIOLOGIA
                       Crescei na graça e no conhecimento
                          Curso Básico de Teologia : Bibliologia

      Graças a intervenção do Espírito Santo para a escolha e formação do Cânon do
VT e do NT a Bíblia hoje pode ser lida como nos a conhecemos sem ter sofrido
nenhuma alteração durante todos esses séculos.


Testemunhos do texto Bíblico

       As edições impressas são de importância para a história textual, porque as mais
antigas delas se baseiam sobre manuscritos que agora desapareceram, e assim são
testemunhas de manuscritos perdidos.
       A primeira Bíblia completa a ser impressa foi publicada em 1488, em Soncino; a
segunda em 1491-93 em Nápoles; a terceira - importante por ter sido a base da tradução
de Lutero, foi publicada em 1494 em Bréscia. A cópia de Lutero está preservada na
Biblioteca do Estado de Berlim.
       Para a critica textual também tem importância as assim chamadas “Bíblias
Rabínicas. Elas contem, além do texto massorético, os Targums em colunas paralelas,
que também são testemunhas importantes para o texto, e nas margens comentários
rabínicos. A primeira edição dessa espécie foi obra do erudito Judeu Félix Pratensis e
impressa por Daniel Bamberg em Veneza (1516-17).
       Foi separada nas tabelas abaixo diversas traduções da Bíblia durante a história
da igreja. As traduções são de caracter muito importante, pois elas também foram um
instrumento para preservar o texto Sagrado, pois, a semelhança entre as cópias e
traduções com os textos originais sempre foi a principal meta dos tradutores.


                                TRADUÇÕES DA BÍBLIA
                            Nome                          Ano da Tradução
            Septuaginta                             250-150 a.C.
            Vulgata                                 390-404 d.C.
            Hexapla Siríaca                         616 d.C.
            Tradução Wyclif (traduzida da           1383 d.C.
            Vulgata em inglês)
            Soncino                                 1488 d.C.
            Nápolis                                 1491-1493 d.C.
            Lutero                                  1494 d.C.
            Rabínica (traduzida: Félix              1516-17 d.C.
            Pratesis)
            Tyndale (traduzida do Hebraico e 1525 d.C.
            grego para o inglês)
            Coverdale (traduzida de fontes          1535 d.C.
            holandesas e latinas)
            Genebra                                 1560 d.C.
            Poliglota Complutensiana                1569-1572 d.C.


                                             43
BIBLIOLOGIA
            Crescei na graça e no conhecimento
            Curso Básico de Teologia : Bibliologia

Rei Tiago                             1611 d.C.
Poliglota da Antuérpia                1645 d.C.
Poliglota de Londres                  1656-1657 d.C.
João Ferreira de Almeida              1679-1681
(traduzida do hebraico e grego
para o Português
Padre Antônio Pereira de            NT 1778 e completa 1819
Figueiredo (feita da Vulgata com d.C.
referências aos textos originais do
grego para o Português.
Anglo-Americana                       1901 d.C.




  VERSÕES CATÓLICAS E PROTESTANTES DO SÉCULO XX
         Versão Católica                     Ano Publicação
Frei João Pedreira de castro        1957 d.C.
(traduziu dos originais mediante a
versão dos Monges de Maredsous
(Bélgica); publicada no Brasil pela
Editora Ave Maria.
Padre Matos Soares (traduzida da      1975 d.C.
Vulgata
Jerusalém (traduzida diretamente      1980 d.C.
dos originais, mediante versão
francesa La Sainte Bible, de
1973.)
        Versão Protestante                   Ano Publicação
Brasileira (Sociedade Bíblicas        1917 d.C.
Americanas)
Linguagem de Hoje (Sociedade          NT 1973 e completa 1988
Bíblica do Brasil)                    d.C.
Viva (traduzida do inglês pela        1981 d.C.
editora Mundo Cristão)
NVI (Nova Versão Internacional – 1985 d.C. (publicação) e
Zondervan Publishing Hause)      2003 d.C. Lançada no
                                 Brasil
Novo Testamento - King James          2007 d.C.




                                 44
BIBLIOLOGIA
                       Crescei na graça e no conhecimento
                        Curso Básico de Teologia : Bibliologia




                       BÍBLIA DE ESTUDO (PROTESTANTE)
                     Nome e Editora                    Ano de Publicação
            Vida Nova (Editora Vida Nova)        1975 d.C.
            Vida (Editora Vida)                  1981 d.C.
            Explicada (Editora CPAD)             1981 d.C.
            Thompson (Editora Vida)              1990 d.C.
            Anotada (Editora Mundo Cristão) 1991 d.C.
            A Bíblia de Ordem Cronológica        2003 d.C.
            (Editora Vida)
            Genebra (Editora Vida Cristã e        1999 d.C.
            Sociedade Bíblica do Brasil)
            Almeida (Sociedade Bíblica do        2006 d.C.
            Brasil)
            NT - King James (Abba Press)         2007 d.C.



       Pergaminhos do Mar Morto

        Os Pergaminhos do Mar Morto, ou manuscritos do Mar Morto são uma coleção
de cerca de 850 documentos (em pergaminho), incluindo textos da Bíblia Hebraica
(Antigo Testamento), que foram descobertos entre 1947 e 1956 em 11 cavernas
próximo de Qumran, uma fortaleza a noroeste do Mar Morto, em Israel (em tempos
históricos uma parte da Judéia). Eles foram escritos em Hebraico, Aramaico e grego,
entre o século II a.C. e o primeiro século depois de Cristo. Foram encontrados mais de
oitocentos textos, representando vários pontos de vista, incluindo as crenças dos
Essénios e outras seitas.

       Os textos são importantes por serem praticamente os únicos documentos bíblicos
judaicos hoje existentes relativos a este período e porque eles podem explicar muito
sobre o contexto político e religioso nos tempos do nascimento do Cristianismo. Os
pergaminhos contêm pelo menos um fragmento de todos os livros do das escrituras
hebraicas, exceto o livro de Ester. Além de fragmentos bíblicos, contêm regras da
comunidade, escritos apócrifos, filactérios, calendários e outros documentos.
       Os pergaminhos do Mar morto são de grande importância para os cristãos e
judeus, pois revelam a exatidão dos textos Bíblicos quando comparados com a Bíblia
que possuímos hoje.




                                           45
BIBLIOLOGIA
                   Crescei na graça e no conhecimento
                    Curso Básico de Teologia : Bibliologia



               Perguntas e respostas para fixação


53) Quando e onde foi impressa a primeira edição completa da Bíblia?
    R. Foi publicada em 1488, em Soncino.

54) Cite sete maneiras de Deus se revelar ao homem descritas pela Bíblia?
    R. Natureza, providência, preservação do Universo, Milagres, Comunicação
    direta, através de Cristo e da Bíblia.

55) Como podemos explicar a preservação da Bíblia sagrada até os dias atuais?
    R. O Espírito Santo a preservou e em segundo plano o amor que a nação de
    Israel e os cristão possuem por ela são a causa mais significativa de sua
    preservação no mundo até nossos dias.

56) Por que os Israelitas também eram chamados de Hebreus?
    R. Hebreu significa que pertence a Éber ou que veio do outro lado. Éber era
    descendente de Sem (Gn 10.21) e ancestral de Abraão.

57) Quando foram descobertos os pergaminhos do mar morto?
    R. Em 1947 e 1956.

58) Quantos documentos ou pergaminhos formam a coleção do mar morto?
    R. São 850 documentos.

59) Em que línguas eles foram escritos?
    R. Em Hebraico, Aramaico e Grego.

60) Qual a importância dos documentos do mar morto?
    R. Eles revelam a exatidão e conservação que dos textos bíblicos que dispomos
    têm.




                                       46
BIBLIOLOGIA
 Crescei na graça e no conhecimento
 Curso Básico de Teologia : Bibliologia




MÓDULO
  VII

                    47
BIBLIOLOGIA
                                 Crescei na graça e no conhecimento
                                  Curso Básico de Teologia : Bibliologia


                                             EM DEFESA DA BÍBLIA

       Acurácia histórica e científica6

                                                                   As fontes históricas relatam
                    Curiosidades:
                                                               acontecimentos     passados    para     o
                                                               presente, sem contudo pela distância
  A acurácia histórica das Escrituras é também uma             temporal serem tidas como inválidas. É
 classe de evidências por si só, infinitamente superior        necessário pensar que a única maneira de
  aos registros escritos deixados pelo Egito, Assíria e        questionar o passado escrito é compara-
outras nações antigas. As confirmações arqueológicas           lo com outras fontes da mesma época,
    do registro bíblico são quase inumeráveis. O Dr.
  Nelson Glueck, a maior autoridade em arqueologia
                                                               pois não existe ainda algum tipo de
  israelita, disse: "Nenhuma descoberta arqueológica           máquina do tempo e por mais incrível
     jamais contradisse qualquer referência bíblica.           que pareça até mesmo textos históricos
 Dezenas de achados arqueológicos foram feitos que             comuns são adotados mediante uma
confirmam em exato detalhe as declarações históricas           simples atitude de fé pelos seus leitores,
      feitas pela Bíblia. E, da mesma maneira, uma
       avaliação própria de descrições bíblicas tem
                                                               pois a barreira do tempo não pode ser
    geralmente levado a fascinantes descobertas no             quebrada para evidência dos fatos
             campo da arqueologia moderna."                    descritos.
         Acurácia científica: Uma outra espantosa
  evidência da inspiração divina da Bíblia é o fato de              Talvez alguém possa dizer: Mas
    que muitos princípios da ciência moderna foram
  registrados como fatos da natureza na Bíblia muito
                                                               quem me garante que a Bíblia foi escrita
       antes que qualquer cientista os confirmasse             por aqueles que ela afirma ser seus
experimentalmente. Uma amostra destes fatos inclui:            escritores?
    * A redondeza da terra (Isaías 40:22) * A quase
 infinita extensão do universo (Isaías 55:9) * A lei da             Se livros comuns históricos são
   conservação de massa e energia (II Pedro 3:7) * O
 cíclo hidrológico (Eclesiastes 1:7) * O vasto número
                                                               defendidos mesmo que seus defensores
  de estrelas (Jeremias 33:22) * A lei do aumento da           não puderam presenciar seus fatos
entropia (Salmo 102:25-27) * A suma importância do             pessoalmente, ainda mais a Bíblia deve
  sangue para a vida (Levítico 17:11) * A circulação           ser respeitada por ter uma autoridade de
atmosférica (Eclesiastes 1:6) * O campo gravitacional          ordem histórica e representativa como
                          (Jó 26:7)
                                                               fonte da vontade divina e relato do povo
                                                               de Israel e do Cristianismo.



              Observe os seguintes fatos:

            O rei Davi – Escavações arqueológicas nas ruínas da antiga cidade israelita de
    Dã, na alta Galiléia, em 1993, revelaram um achado impressionante: uma pedra de
    basalto com inscrições. O arqueológo Avraham Biran, do Hebrew Union College de
    Jerusalém, logo identificou a pedra como parte de uma estela datada do século 9 a.C.
    Aparentemente, comemorava a vitória do rei de Damasco sobre dois inimigos: o rei de
    Israel e a Casa de Davi. A referência histórica a Davi caiu como uma bomba. O nome
    do rei de Israel nunca fora antes encontrado em nenhum documento antigo, além da

   6           A acurácia é uma maneira de apurar a verdade de fatos nos casos acima através da história e da
   ciência.

                                                          48
Bibliologia
Bibliologia
Bibliologia
Bibliologia
Bibliologia
Bibliologia
Bibliologia
Bibliologia
Bibliologia
Bibliologia
Bibliologia
Bibliologia

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

aula de Homilética, recursos da homilética
aula de Homilética,  recursos da homiléticaaula de Homilética,  recursos da homilética
aula de Homilética, recursos da homilética
RODRIGO FERREIRA
 
Lição 10 - O Culto Racional
Lição 10 - O Culto RacionalLição 10 - O Culto Racional
Lição 10 - O Culto Racional
Éder Tomé
 
Introdução ao estudo da hermenêutica 1
Introdução ao estudo da hermenêutica 1Introdução ao estudo da hermenêutica 1
Introdução ao estudo da hermenêutica 1
Bruno Cesar Santos de Sousa
 
Aula- Teologia Sistemática/Bibliologia - Instituto Bíblico de Tirano
Aula- Teologia Sistemática/Bibliologia - Instituto Bíblico de TiranoAula- Teologia Sistemática/Bibliologia - Instituto Bíblico de Tirano
Aula- Teologia Sistemática/Bibliologia - Instituto Bíblico de Tirano
Romulo Andalécio
 
Curso de Bibliologia
Curso de BibliologiaCurso de Bibliologia
Curso de Bibliologia
Sergio Silva
 
Lição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de Fé
Lição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de FéLição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de Fé
Lição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de Fé
Éder Tomé
 
Hermenêutica x Exegese
Hermenêutica x ExegeseHermenêutica x Exegese
Hermenêutica x Exegese
Jonas Francelino Cândido
 
Hermenêutica Bíblica
Hermenêutica Bíblica Hermenêutica Bíblica
Hermenêutica Bíblica
Marcos Aurélio
 
Hermeneutica bíblica
Hermeneutica bíblicaHermeneutica bíblica
Hermeneutica bíblica
Wesley Abdel Valério
 
Apocalipse
ApocalipseApocalipse
01 - Hermeneutica bíblica
01 - Hermeneutica bíblica01 - Hermeneutica bíblica
01 - Hermeneutica bíblica
José Santos
 
A Bíblia
A BíbliaA Bíblia
A Bíblia
Bento Oliveira
 
Slides panorama do velho testamento 2
Slides   panorama do velho testamento 2Slides   panorama do velho testamento 2
Slides panorama do velho testamento 2
Rosana Eugenio Dos Santos
 
Introdução ao estudo da teologia
Introdução ao estudo da teologiaIntrodução ao estudo da teologia
Introdução ao estudo da teologia
Francelia Carvalho Oliveira
 
Hermeneutica bíblica cópia
Hermeneutica bíblica   cópiaHermeneutica bíblica   cópia
Hermeneutica bíblica cópia
Pastor Juscelino Freitas
 
COMO A BÍBLIA CHEGOU ATÉ NÓS
COMO A BÍBLIA CHEGOU ATÉ NÓSCOMO A BÍBLIA CHEGOU ATÉ NÓS
COMO A BÍBLIA CHEGOU ATÉ NÓS
Antonio Marcos
 
Educação Cristã 1ª Parte. CETADEB
Educação Cristã 1ª Parte. CETADEBEducação Cristã 1ª Parte. CETADEB
Educação Cristã 1ª Parte. CETADEB
DouglasFigueiredo22
 
Introdução á bíblia
Introdução á bíbliaIntrodução á bíblia
Introdução á bíblia
Lucilene G.O. Adonai
 
O professor (ebd) precisa saber - DINAMIZAR UMA EBD
O professor (ebd) precisa saber - DINAMIZAR UMA EBDO professor (ebd) precisa saber - DINAMIZAR UMA EBD
O professor (ebd) precisa saber - DINAMIZAR UMA EBD
Valdinar Viana
 
Panorama do AT - Levítico
Panorama do AT - LevíticoPanorama do AT - Levítico
Panorama do AT - Levítico
Respirando Deus
 

Mais procurados (20)

aula de Homilética, recursos da homilética
aula de Homilética,  recursos da homiléticaaula de Homilética,  recursos da homilética
aula de Homilética, recursos da homilética
 
Lição 10 - O Culto Racional
Lição 10 - O Culto RacionalLição 10 - O Culto Racional
Lição 10 - O Culto Racional
 
Introdução ao estudo da hermenêutica 1
Introdução ao estudo da hermenêutica 1Introdução ao estudo da hermenêutica 1
Introdução ao estudo da hermenêutica 1
 
Aula- Teologia Sistemática/Bibliologia - Instituto Bíblico de Tirano
Aula- Teologia Sistemática/Bibliologia - Instituto Bíblico de TiranoAula- Teologia Sistemática/Bibliologia - Instituto Bíblico de Tirano
Aula- Teologia Sistemática/Bibliologia - Instituto Bíblico de Tirano
 
Curso de Bibliologia
Curso de BibliologiaCurso de Bibliologia
Curso de Bibliologia
 
Lição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de Fé
Lição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de FéLição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de Fé
Lição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de Fé
 
Hermenêutica x Exegese
Hermenêutica x ExegeseHermenêutica x Exegese
Hermenêutica x Exegese
 
Hermenêutica Bíblica
Hermenêutica Bíblica Hermenêutica Bíblica
Hermenêutica Bíblica
 
Hermeneutica bíblica
Hermeneutica bíblicaHermeneutica bíblica
Hermeneutica bíblica
 
Apocalipse
ApocalipseApocalipse
Apocalipse
 
01 - Hermeneutica bíblica
01 - Hermeneutica bíblica01 - Hermeneutica bíblica
01 - Hermeneutica bíblica
 
A Bíblia
A BíbliaA Bíblia
A Bíblia
 
Slides panorama do velho testamento 2
Slides   panorama do velho testamento 2Slides   panorama do velho testamento 2
Slides panorama do velho testamento 2
 
Introdução ao estudo da teologia
Introdução ao estudo da teologiaIntrodução ao estudo da teologia
Introdução ao estudo da teologia
 
Hermeneutica bíblica cópia
Hermeneutica bíblica   cópiaHermeneutica bíblica   cópia
Hermeneutica bíblica cópia
 
COMO A BÍBLIA CHEGOU ATÉ NÓS
COMO A BÍBLIA CHEGOU ATÉ NÓSCOMO A BÍBLIA CHEGOU ATÉ NÓS
COMO A BÍBLIA CHEGOU ATÉ NÓS
 
Educação Cristã 1ª Parte. CETADEB
Educação Cristã 1ª Parte. CETADEBEducação Cristã 1ª Parte. CETADEB
Educação Cristã 1ª Parte. CETADEB
 
Introdução á bíblia
Introdução á bíbliaIntrodução á bíblia
Introdução á bíblia
 
O professor (ebd) precisa saber - DINAMIZAR UMA EBD
O professor (ebd) precisa saber - DINAMIZAR UMA EBDO professor (ebd) precisa saber - DINAMIZAR UMA EBD
O professor (ebd) precisa saber - DINAMIZAR UMA EBD
 
Panorama do AT - Levítico
Panorama do AT - LevíticoPanorama do AT - Levítico
Panorama do AT - Levítico
 

Destaque

Bibliologia
BibliologiaBibliologia
Bibliologia
CursosTeologicos
 
Bibliologia - IBADEP: AULA 01
Bibliologia - IBADEP: AULA 01Bibliologia - IBADEP: AULA 01
Bibliologia - IBADEP: AULA 01
Coop. Fabio Silva
 
A origem da Bíblia e a sua História
A origem da Bíblia e a sua HistóriaA origem da Bíblia e a sua História
A origem da Bíblia e a sua História
Robson Rocha
 
Cap 1 Bibliologia E RevelaçãO Das Escrituras
Cap 1 Bibliologia E RevelaçãO Das EscriturasCap 1 Bibliologia E RevelaçãO Das Escrituras
Cap 1 Bibliologia E RevelaçãO Das Escrituras
Petula
 
Bibliologia Parte 2
Bibliologia Parte 2Bibliologia Parte 2
Bibliologia Parte 2
Jovens Do Caminho
 
Bibliologia
BibliologiaBibliologia
Bibliologia
Davi Helon Andrade
 
Bibliologia Aula Unica
Bibliologia Aula UnicaBibliologia Aula Unica
Bibliologia Aula Unica
neymattos
 
Apostila de bibliologia
Apostila de bibliologiaApostila de bibliologia
Apostila de bibliologia
Antonio Rodrigues
 
Bibliologia
BibliologiaBibliologia
Bibliologia
Eriovaldo Santin
 
Teologia I (Bibliologia e Teontologia)
Teologia I (Bibliologia e Teontologia)Teologia I (Bibliologia e Teontologia)
Teologia I (Bibliologia e Teontologia)
Israel serique
 
Bibliologia apostila do aluno
Bibliologia apostila do alunoBibliologia apostila do aluno
Bibliologia apostila do aluno
Presb Anderson Emanoel
 
Bibliologia pr. jonas freitas de jesus
Bibliologia   pr. jonas freitas de jesusBibliologia   pr. jonas freitas de jesus
Bibliologia pr. jonas freitas de jesus
jonasfreitasdejesus
 
Introdução geral à bíblia ppt
Introdução geral à bíblia pptIntrodução geral à bíblia ppt
Introdução geral à bíblia ppt
Gilson Barbosa
 
Introdução bíblica
Introdução bíblicaIntrodução bíblica
Introdução bíblica
Alípio Vallim
 
Disciplina de Bibliologia
Disciplina de BibliologiaDisciplina de Bibliologia
Disciplina de Bibliologia
faculdadeteologica
 
Os Manuscritos do Mar Morto
Os Manuscritos do Mar MortoOs Manuscritos do Mar Morto
Os Manuscritos do Mar Morto
Amor pela EBD
 
Mar Morto
Mar MortoMar Morto
Mar Morto
Luiz Carlos Dias
 
E.b.d adolescentes - 4ºtrimestre 2016 lição 05
E.b.d  adolescentes - 4ºtrimestre 2016 lição 05E.b.d  adolescentes - 4ºtrimestre 2016 lição 05
E.b.d adolescentes - 4ºtrimestre 2016 lição 05
Joel Silva
 
Apostila de bibliologia
Apostila de bibliologiaApostila de bibliologia
Apostila de bibliologia
20092004
 

Destaque (19)

Bibliologia
BibliologiaBibliologia
Bibliologia
 
Bibliologia - IBADEP: AULA 01
Bibliologia - IBADEP: AULA 01Bibliologia - IBADEP: AULA 01
Bibliologia - IBADEP: AULA 01
 
A origem da Bíblia e a sua História
A origem da Bíblia e a sua HistóriaA origem da Bíblia e a sua História
A origem da Bíblia e a sua História
 
Cap 1 Bibliologia E RevelaçãO Das Escrituras
Cap 1 Bibliologia E RevelaçãO Das EscriturasCap 1 Bibliologia E RevelaçãO Das Escrituras
Cap 1 Bibliologia E RevelaçãO Das Escrituras
 
Bibliologia Parte 2
Bibliologia Parte 2Bibliologia Parte 2
Bibliologia Parte 2
 
Bibliologia
BibliologiaBibliologia
Bibliologia
 
Bibliologia Aula Unica
Bibliologia Aula UnicaBibliologia Aula Unica
Bibliologia Aula Unica
 
Apostila de bibliologia
Apostila de bibliologiaApostila de bibliologia
Apostila de bibliologia
 
Bibliologia
BibliologiaBibliologia
Bibliologia
 
Teologia I (Bibliologia e Teontologia)
Teologia I (Bibliologia e Teontologia)Teologia I (Bibliologia e Teontologia)
Teologia I (Bibliologia e Teontologia)
 
Bibliologia apostila do aluno
Bibliologia apostila do alunoBibliologia apostila do aluno
Bibliologia apostila do aluno
 
Bibliologia pr. jonas freitas de jesus
Bibliologia   pr. jonas freitas de jesusBibliologia   pr. jonas freitas de jesus
Bibliologia pr. jonas freitas de jesus
 
Introdução geral à bíblia ppt
Introdução geral à bíblia pptIntrodução geral à bíblia ppt
Introdução geral à bíblia ppt
 
Introdução bíblica
Introdução bíblicaIntrodução bíblica
Introdução bíblica
 
Disciplina de Bibliologia
Disciplina de BibliologiaDisciplina de Bibliologia
Disciplina de Bibliologia
 
Os Manuscritos do Mar Morto
Os Manuscritos do Mar MortoOs Manuscritos do Mar Morto
Os Manuscritos do Mar Morto
 
Mar Morto
Mar MortoMar Morto
Mar Morto
 
E.b.d adolescentes - 4ºtrimestre 2016 lição 05
E.b.d  adolescentes - 4ºtrimestre 2016 lição 05E.b.d  adolescentes - 4ºtrimestre 2016 lição 05
E.b.d adolescentes - 4ºtrimestre 2016 lição 05
 
Apostila de bibliologia
Apostila de bibliologiaApostila de bibliologia
Apostila de bibliologia
 

Semelhante a Bibliologia

Métodos de Estudo Bíblico
Métodos de Estudo BíblicoMétodos de Estudo Bíblico
Métodos de Estudo Bíblico
Viva a Igreja
 
Explicao de textos difceis pedro apolinrio
Explicao de textos difceis   pedro apolinrioExplicao de textos difceis   pedro apolinrio
Explicao de textos difceis pedro apolinrio
Paulo Roberto
 
A chave-do-crescimento-henry-cloud-john-townsend
A chave-do-crescimento-henry-cloud-john-townsendA chave-do-crescimento-henry-cloud-john-townsend
A chave-do-crescimento-henry-cloud-john-townsend
Allan Pereira
 
bibliamais_completo_pt.pptx
bibliamais_completo_pt.pptxbibliamais_completo_pt.pptx
bibliamais_completo_pt.pptx
WARLLER
 
Crescendo na Fé
Crescendo na FéCrescendo na Fé
Crescendo na Fé
Viva a Igreja
 
Introdução à Teologia Sistemática
Introdução à Teologia SistemáticaIntrodução à Teologia Sistemática
Introdução à Teologia Sistemática
Edson Melo
 
Aula02 slides teolsist-introducao (3)
Aula02 slides teolsist-introducao (3)Aula02 slides teolsist-introducao (3)
Aula02 slides teolsist-introducao (3)
Daniel Campos
 
355746062-o-Livro-de-Mormon-Manual-Do-Professor-Instituto.pdf
355746062-o-Livro-de-Mormon-Manual-Do-Professor-Instituto.pdf355746062-o-Livro-de-Mormon-Manual-Do-Professor-Instituto.pdf
355746062-o-Livro-de-Mormon-Manual-Do-Professor-Instituto.pdf
LucieneTamietto2
 
Monografia do david
Monografia do davidMonografia do david
Monografia do david
fabio bezerra lima
 
John r. w. stott batismo e plenitude do e. santo
John r. w. stott   batismo e plenitude do e. santoJohn r. w. stott   batismo e plenitude do e. santo
John r. w. stott batismo e plenitude do e. santo
ETENAC - Escola Teológica Nova Aliança em Cristo
 
Manual de escatologia j. dwight pentecost
Manual de escatologia j. dwight pentecostManual de escatologia j. dwight pentecost
Manual de escatologia j. dwight pentecost
Abdias Barreto
 
Apostila doutrina dos_apstolos 4
Apostila doutrina dos_apstolos 4Apostila doutrina dos_apstolos 4
Apostila doutrina dos_apstolos 4
Wilton Santos
 
Apostila teol contemporanea curso
Apostila teol contemporanea  curso Apostila teol contemporanea  curso
Apostila teol contemporanea curso
Antonio Rodrigues
 
Monografia final
Monografia finalMonografia final
Monografia final
Thiago Bueno
 
Biblia mais PDF
Biblia mais PDFBiblia mais PDF
Bibliamais completo pt
Bibliamais completo ptBibliamais completo pt
Bibliamais completo pt
Vandim Silva
 
Estudo Bíblico Ilustrado - Biblia Mais - Completo
Estudo Bíblico Ilustrado - Biblia Mais - CompletoEstudo Bíblico Ilustrado - Biblia Mais - Completo
Estudo Bíblico Ilustrado - Biblia Mais - Completo
Flávio Conca
 
IHOP-KC Guia de-estudo-do-livro-de-apocalipse
IHOP-KC Guia de-estudo-do-livro-de-apocalipseIHOP-KC Guia de-estudo-do-livro-de-apocalipse
IHOP-KC Guia de-estudo-do-livro-de-apocalipse
adson232
 
Minha Vida na Célula
Minha Vida na CélulaMinha Vida na Célula
Minha Vida na Célula
Viva a Igreja
 
Da escravidao a_liberdade_celso_gusmao
Da escravidao a_liberdade_celso_gusmaoDa escravidao a_liberdade_celso_gusmao
Da escravidao a_liberdade_celso_gusmao
Celso Alvaro Gusmão dos Santos
 

Semelhante a Bibliologia (20)

Métodos de Estudo Bíblico
Métodos de Estudo BíblicoMétodos de Estudo Bíblico
Métodos de Estudo Bíblico
 
Explicao de textos difceis pedro apolinrio
Explicao de textos difceis   pedro apolinrioExplicao de textos difceis   pedro apolinrio
Explicao de textos difceis pedro apolinrio
 
A chave-do-crescimento-henry-cloud-john-townsend
A chave-do-crescimento-henry-cloud-john-townsendA chave-do-crescimento-henry-cloud-john-townsend
A chave-do-crescimento-henry-cloud-john-townsend
 
bibliamais_completo_pt.pptx
bibliamais_completo_pt.pptxbibliamais_completo_pt.pptx
bibliamais_completo_pt.pptx
 
Crescendo na Fé
Crescendo na FéCrescendo na Fé
Crescendo na Fé
 
Introdução à Teologia Sistemática
Introdução à Teologia SistemáticaIntrodução à Teologia Sistemática
Introdução à Teologia Sistemática
 
Aula02 slides teolsist-introducao (3)
Aula02 slides teolsist-introducao (3)Aula02 slides teolsist-introducao (3)
Aula02 slides teolsist-introducao (3)
 
355746062-o-Livro-de-Mormon-Manual-Do-Professor-Instituto.pdf
355746062-o-Livro-de-Mormon-Manual-Do-Professor-Instituto.pdf355746062-o-Livro-de-Mormon-Manual-Do-Professor-Instituto.pdf
355746062-o-Livro-de-Mormon-Manual-Do-Professor-Instituto.pdf
 
Monografia do david
Monografia do davidMonografia do david
Monografia do david
 
John r. w. stott batismo e plenitude do e. santo
John r. w. stott   batismo e plenitude do e. santoJohn r. w. stott   batismo e plenitude do e. santo
John r. w. stott batismo e plenitude do e. santo
 
Manual de escatologia j. dwight pentecost
Manual de escatologia j. dwight pentecostManual de escatologia j. dwight pentecost
Manual de escatologia j. dwight pentecost
 
Apostila doutrina dos_apstolos 4
Apostila doutrina dos_apstolos 4Apostila doutrina dos_apstolos 4
Apostila doutrina dos_apstolos 4
 
Apostila teol contemporanea curso
Apostila teol contemporanea  curso Apostila teol contemporanea  curso
Apostila teol contemporanea curso
 
Monografia final
Monografia finalMonografia final
Monografia final
 
Biblia mais PDF
Biblia mais PDFBiblia mais PDF
Biblia mais PDF
 
Bibliamais completo pt
Bibliamais completo ptBibliamais completo pt
Bibliamais completo pt
 
Estudo Bíblico Ilustrado - Biblia Mais - Completo
Estudo Bíblico Ilustrado - Biblia Mais - CompletoEstudo Bíblico Ilustrado - Biblia Mais - Completo
Estudo Bíblico Ilustrado - Biblia Mais - Completo
 
IHOP-KC Guia de-estudo-do-livro-de-apocalipse
IHOP-KC Guia de-estudo-do-livro-de-apocalipseIHOP-KC Guia de-estudo-do-livro-de-apocalipse
IHOP-KC Guia de-estudo-do-livro-de-apocalipse
 
Minha Vida na Célula
Minha Vida na CélulaMinha Vida na Célula
Minha Vida na Célula
 
Da escravidao a_liberdade_celso_gusmao
Da escravidao a_liberdade_celso_gusmaoDa escravidao a_liberdade_celso_gusmao
Da escravidao a_liberdade_celso_gusmao
 

Mais de Pastor Paulo Francisco

Inumanos e o caso neymar
Inumanos e o caso neymarInumanos e o caso neymar
Inumanos e o caso neymar
Pastor Paulo Francisco
 
A diminuição de deus
A diminuição de deusA diminuição de deus
A diminuição de deus
Pastor Paulo Francisco
 
Senso de direção
Senso de direçãoSenso de direção
Senso de direção
Pastor Paulo Francisco
 
Construtora celeste
Construtora celesteConstrutora celeste
Construtora celeste
Pastor Paulo Francisco
 
Multiplicação da luz
Multiplicação da luzMultiplicação da luz
Multiplicação da luz
Pastor Paulo Francisco
 
O futuro chegou
O futuro chegouO futuro chegou
O futuro chegou
Pastor Paulo Francisco
 
Espelho, espelho seu...
Espelho, espelho seu...Espelho, espelho seu...
Espelho, espelho seu...
Pastor Paulo Francisco
 
Família. modelo humano ou divino.
Família. modelo humano ou divino.Família. modelo humano ou divino.
Família. modelo humano ou divino.
Pastor Paulo Francisco
 
Resultado do discipulado. altura espiritual de cristo
Resultado do discipulado. altura espiritual de cristoResultado do discipulado. altura espiritual de cristo
Resultado do discipulado. altura espiritual de cristo
Pastor Paulo Francisco
 
A atualidade da alegria eterna. parte 02
A atualidade da alegria eterna. parte 02A atualidade da alegria eterna. parte 02
A atualidade da alegria eterna. parte 02
Pastor Paulo Francisco
 
A atualidade da alegria eterna. parte 01
A atualidade da alegria eterna. parte 01A atualidade da alegria eterna. parte 01
A atualidade da alegria eterna. parte 01
Pastor Paulo Francisco
 
Mergulhando na benção da oração. parte 03
Mergulhando na benção da oração. parte 03Mergulhando na benção da oração. parte 03
Mergulhando na benção da oração. parte 03
Pastor Paulo Francisco
 
Mergulhando na benção da oração. parte 02
Mergulhando na benção da oração. parte 02Mergulhando na benção da oração. parte 02
Mergulhando na benção da oração. parte 02
Pastor Paulo Francisco
 
Mergulhando na benção da oração. parte 01
Mergulhando na benção da oração. parte 01Mergulhando na benção da oração. parte 01
Mergulhando na benção da oração. parte 01
Pastor Paulo Francisco
 
Superando a mim mesmo. parte 02
Superando a mim mesmo. parte 02Superando a mim mesmo. parte 02
Superando a mim mesmo. parte 02
Pastor Paulo Francisco
 
Superando a mim mesmo. parte 01
Superando a mim mesmo. parte 01Superando a mim mesmo. parte 01
Superando a mim mesmo. parte 01
Pastor Paulo Francisco
 
Livrai nos do mal. parte 02
Livrai nos do mal. parte 02Livrai nos do mal. parte 02
Livrai nos do mal. parte 02
Pastor Paulo Francisco
 
Livrai nos do mal. parte 01
Livrai nos do mal. parte 01Livrai nos do mal. parte 01
Livrai nos do mal. parte 01
Pastor Paulo Francisco
 
A fé que quero ter. parte 03
A fé que quero ter. parte 03A fé que quero ter. parte 03
A fé que quero ter. parte 03
Pastor Paulo Francisco
 
Vamos orar!?
Vamos orar!?Vamos orar!?

Mais de Pastor Paulo Francisco (20)

Inumanos e o caso neymar
Inumanos e o caso neymarInumanos e o caso neymar
Inumanos e o caso neymar
 
A diminuição de deus
A diminuição de deusA diminuição de deus
A diminuição de deus
 
Senso de direção
Senso de direçãoSenso de direção
Senso de direção
 
Construtora celeste
Construtora celesteConstrutora celeste
Construtora celeste
 
Multiplicação da luz
Multiplicação da luzMultiplicação da luz
Multiplicação da luz
 
O futuro chegou
O futuro chegouO futuro chegou
O futuro chegou
 
Espelho, espelho seu...
Espelho, espelho seu...Espelho, espelho seu...
Espelho, espelho seu...
 
Família. modelo humano ou divino.
Família. modelo humano ou divino.Família. modelo humano ou divino.
Família. modelo humano ou divino.
 
Resultado do discipulado. altura espiritual de cristo
Resultado do discipulado. altura espiritual de cristoResultado do discipulado. altura espiritual de cristo
Resultado do discipulado. altura espiritual de cristo
 
A atualidade da alegria eterna. parte 02
A atualidade da alegria eterna. parte 02A atualidade da alegria eterna. parte 02
A atualidade da alegria eterna. parte 02
 
A atualidade da alegria eterna. parte 01
A atualidade da alegria eterna. parte 01A atualidade da alegria eterna. parte 01
A atualidade da alegria eterna. parte 01
 
Mergulhando na benção da oração. parte 03
Mergulhando na benção da oração. parte 03Mergulhando na benção da oração. parte 03
Mergulhando na benção da oração. parte 03
 
Mergulhando na benção da oração. parte 02
Mergulhando na benção da oração. parte 02Mergulhando na benção da oração. parte 02
Mergulhando na benção da oração. parte 02
 
Mergulhando na benção da oração. parte 01
Mergulhando na benção da oração. parte 01Mergulhando na benção da oração. parte 01
Mergulhando na benção da oração. parte 01
 
Superando a mim mesmo. parte 02
Superando a mim mesmo. parte 02Superando a mim mesmo. parte 02
Superando a mim mesmo. parte 02
 
Superando a mim mesmo. parte 01
Superando a mim mesmo. parte 01Superando a mim mesmo. parte 01
Superando a mim mesmo. parte 01
 
Livrai nos do mal. parte 02
Livrai nos do mal. parte 02Livrai nos do mal. parte 02
Livrai nos do mal. parte 02
 
Livrai nos do mal. parte 01
Livrai nos do mal. parte 01Livrai nos do mal. parte 01
Livrai nos do mal. parte 01
 
A fé que quero ter. parte 03
A fé que quero ter. parte 03A fé que quero ter. parte 03
A fé que quero ter. parte 03
 
Vamos orar!?
Vamos orar!?Vamos orar!?
Vamos orar!?
 

Último

Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
JaquelineSantosBasto
 
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Elton Zanoni
 
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermosEnfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
FernandoCavalcante48
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Nilson Almeida
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
REFORMADOR PROTESTANTE
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Nilson Almeida
 
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdfde volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
marcobueno2024
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Celso Napoleon
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Celso Napoleon
 
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
Nelson Pereira
 

Último (11)

Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
 
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
 
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermosEnfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
 
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
 
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdfde volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
 
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
 

Bibliologia

  • 1. BIBLIOLOGIA Crescei na graça e no conhecimento Curso Básico de Teologia : Bibliologia BIBLIOLOGIA CURSO BÁSICO DE TEOLOGIA 1
  • 2. BIBLIOLOGIA Crescei na graça e no conhecimento Curso Básico de Teologia : Bibliologia ESTUDO BIBLÍCO SOBRE A BÍBLIA SAGRADA PAULO FRANCISCO DOS SANTOS Pastor, escritor, poeta e teólogo. 2
  • 3. BIBLIOLOGIA Crescei na graça e no conhecimento Curso Básico de Teologia : Bibliologia Í NDIC E I n t r o d u ç ã o a o C u r s o B á s i c o d e T e o l o g i a . . . . . Pág. 05 Recomendações.............Pág.06 Introdução............................................................ Pág. 07 MODULO I ........................................ Pág. 08 A Bíblia Sagrada nossa regra de fé............................ Pág. 09 Recomendações aos iniciantes do estudo Teológico .................................. Pág. 12 Perguntas e respostas para fixação.............................................................. Pág. 13 MODULO II ........................................ Pág. 14 A Bíblia............................ Pág. 15 Quadro a Bíblia possui .................................. Pág. 16 Perguntas e respostas para fixação.............................................................. Pág. 20 MODULO III ........................................ Pág. 21 Doutrina da Palavra de Deus............................ Pág. 22 A Inerrância, clareza, necessidade e suficiência da Escritura ........................ Pág. 24 Perguntas e respostas para fixação.............................................................. Pág. 25 MODULO IV ........................................ Pág. 26 O Cânon............................ Pág. 27 A Septuaginta .................................. Pág. 29 O Cânon do Novo Testamento.................Pág.29 Perguntas e respostas para fixação.............................................................. Pág. 33 3
  • 4. BIBLIOLOGIA Crescei na graça e no conhecimento Curso Básico de Teologia : Bibliologia MODULO V ........................................ Pág. 34 Igreja Ortodoxa e Roma............................ Pág. 35 Livros Apócrifos.................................. Pág. 37 Perguntas e respostas para fixação.............................................................. Pág. 39 MODULO VI ........................................ Pág. 40 Como a Bíblia chegou até nós............................ Pág. 41 Como a Bíblia surgiu? .................................. Pág. 42 O testemunho do texto bíblico.................Pág.43 Perguntas e respostas para fixação.............................................................. Pág. 46 MODULO VII ........................................ Pág. 47 Em defesa da Bíblia............................ Pág. 48 Observe os seguintes fatos .................................. Pág. 48 Perguntas e respostas para fixação.............................................................. Pág. 51 MODULO VIII ........................................ Pág. 52 Qual lugar a Bíblia deve ocupar em nossa vida?............................ Pág. 53 A Bíblia é um referencial para nossa vida................................... Pág. 54 O estudo sistemático.................Pág.54 Conclusão.............................................................. Pág. 59 Bibliografia.............................................................. Pág. 60 4
  • 5. BIBLIOLOGIA Crescei na graça e no conhecimento Curso Básico de Teologia : Bibliologia Introdução ao CURSO BÁSICO TEOLOGIA O curso Básico de Teologia é o inicio de uma jornada com propósitos e que deve ser motivada pela perseverança e disposição em reconhecer o ministério que o Senhor tem na nossa própria vida. De modo nenhum devemos achar que sabemos demais e assim deixar de crescer, a humildade é a chave de todo aluno que pode chegar a ser professor sem deixar de ser também aluno. O apóstolo Pedro recomendou aos discípulos: Antes crescei na graça e no conhecimento (2 Pe 3.18) e nós devemos seguir essa orientação, pois verdadeiramente agradaremos nosso amado Deus que nos chamou para sermos filhos e também mensageiros-ensinadores do seu evangelho. Teremos as seguintes disciplinas no total de 10 (dez): 1. Bibliologia – (Estudo da Bíblia) 2. Teologia – (Estudo do ser de Deus) 3. Pneumatologia – (Estudo do Espírito Santo) 4. Cristologia – (Estudo de Cristo) 5. Angelologia – (Estudo dos anjos) 6. Soteriologia – (Estudo da salvação) 7. Hamartiologia – (Estudo do pecado) 8. Antropologia – (Estudo do homem) 9. Eclesiologia – (Estudo da igreja) 10. Escatologia – (Estudo dos últimos acontecimentos). Estes assuntos que abordaremos no decorrer do curso são bem complexos e o aluno pode se aprofundar ainda mais buscando dentro dos materiais já publicados no mercado as condições de aprimorar ainda mais o conhecimento que será aqui adquirido. Toda casa para ser construída tem um determinado tempo de demora, porém se forem obedecidos os requisitos para sua execução ao seu término será visto quão bela ela se tornou; assim também dentro do aprendizado existe um tempo para ser absorvido o conhecimento e ao determinado tempo o momento de demonstrar o que foi aprendido, por isso, quando bater algum tipo de desanimo não desista prossiga adiante, ainda mais porque o inimigo de nossas almas luta para que o povo de Deus não tenha conhecimento das escrituras para facilmente enganar, por isso, a perseverança é um requisito indispensável para superar as lutas que venham surgir, lembre-se que nós podemos todas as coisas naquele que nos fortalece (Fp 4.13). Paulo Francisco dos Santos 5
  • 6. BIBLIOLOGIA Crescei na graça e no conhecimento Curso Básico de Teologia : Bibliologia Recomendações: Iremos estudar a disciplina de Bibliologia e é necessário ter desejo de aprender e se esforçar nesse proposito. Leitura e explicação na sala de aula serão a maneira que abordaremos os assuntos e as perguntas não devem deixar de serem feitas para esclarecer as dúvidas. Nunca esqueça de anotar as explicações e comentários na sala de aula. Tenha em mãos sempre folha, caneta, papel, borracha e procure não faltar. 6
  • 7. BIBLIOLOGIA Crescei na graça e no conhecimento Curso Básico de Teologia : Bibliologia Introdução A Bíblia é a regra de fé de todo o cristão e sem ela não teríamos o cristianismo como na verdade é—a intervenção divina a favor da humanidade concedendo a salvação eterna. Sem a Bíblia o cristianismo teria virado um religião confusa com várias idéias sendo anexadas a ela durante esses dois mil anos de história, mas a padronização da mensagem no A.T. e no N.T. com a formação do cânon sagrado foi o marco divisor das turbulentas investidas contra a verdade que graças a essas realizações não sofreram influências malignas para corromper seu conteúdo original. A bibliologia é o estudo da Bíblia. A palavra Bíblia se deriva de biblion, "rolo" ou "livro" (Lc 4:17). Vivemos em um mundo que muitos acham a Bíblia um livro antiquado que prega valores que já passaram, outros encaram-na com uma certa reverência, porém não desejam conhecer seu conteúdo, mas para quem tem curiosidade algumas perguntas vem atona: A Bíblia deve ser estudada? Ela trás as verdades que a humanidade precisa? Estas e outras perguntas serão abordadas em nosso conteúdo programático nesta disciplina que abre as portas para o princípio para entender a vontade divina. A melhor maneira de estudar a Bíblia é folhear seu conteúdo e estuda-la com atenção, lendo e meditando em seus versículos diariamente junto de uma ação de reverência e humildade empregando a oração e pedidos sinceros ao seu autor (Deus) para que venha iluminar as partes que possam estar difíceis para se compreender. Uma apostila como esta e ainda a ajuda complementar de livros apenas abre as portas para a busca de entendimento em uma fonte inesgotável que é a Bíblia Sagrada, por isso, a disposição de estudar e prosseguir deve ser um dos passos elementares para conseguir obter o máximo nesta disciplina. Abordaremos a Bíblia como regra de fé, numa visão geral e como foi determinado a necessidade do cânon sagrado, como ela chegou até nós e o seu emprego na vida diária. No final da apostila temos as bibliografias que poderão fornecer outras fontes para que você possa se aprofundar nos assuntos que iremos aqui estudar. 7
  • 8. BIBLIOLOGIA Crescei na graça e no conhecimento Curso Básico de Teologia : Bibliologia MÓDULO I 8
  • 9. BIBLIOLOGIA Crescei na graça e no conhecimento Curso Básico de Teologia : Bibliologia A Bíblia Sagrada Nossa regra de fé Para o cristão não existe elemento mais precioso com exceção apenas de Deus, do que a Bíblia Sagrada. Ela se consiste em Base, Fonte e Manutenção da fé. É necessário olhar para ela com a devida atenção e respeitar suas diretrizes, pois ela é o único regulamentador da vontade divina para toda humanidade e se quisermos realmente obedecer a Deus, sem seu auxílio, isto, se torna uma tarefa impossível. Na atualidade a maior distancia que o homem possui de Deus está marcada no tanto em que ele O conhece e no compartilhar da comunhão que esse conhecimento trás. Moisés escreveu inspirado por Deus em Dt 8.3 e Jesus confrontando o diabo as repetiu em Mt 4.4 e Lc 4.4: “...não só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que sai da boca de Deus”. A importância da Bíblia vai além do que de meros livros que ao serem absorvidos o seu conteúdo apenas acrescenta ao intelecto acumulo de conhecimentos, ela transmite ao homem vida e alimento para que o seu viver se estenda até o dia da eternidade. Porque hoje em dia surgem muitas religiões que advém do cristianismo? A resposta também está ligada a distancia entre as doutrinas verdadeiramente bíblicas e a origem de ideias oriundas do intelecto humano ou furtivamente advindas de influências demoníacas. No momento, nesta apostila não teremos o espaço suficiente para abordar um tema apologético em defesa da Bíblia em conteúdo extenso, todavia resumidamente podemos lançar o fundamento que caracteriza o cristão a defender a verdade, no tocante que os princípios estabelecidos no inicio do cristianismo não podem ser mudados por qualquer autoridade, mesmo que essa se auto reivindique como apóstolo, profeta, enviado divino e etc., pois o que Deus propôs a revelar para a humanidade já está claro nas escrituras e sua advertência a acréscimos ou retiradas de sua composição é bem clara em Ap 22.18,19 “...se alguem acrescentar qualquer coisa ao que está escrito, Deus acrescentará a ele as pragas descritas neste livro. E se alguém retirar qualquer parte destas profecias, Deus tirará a sua parte na árvore da Vida e na Cidade Santa.” Assim, em suma, posso afirmar que as falsas religiões que tentam imitar o cristianismo com sua distancia da verdade bíblica apenas demonstram que o seu engodo de engano só poderá funcionar para os incautos que desconhecem o conteúdo Sagrado. Mas como pessoas que eram cristãs se desviaram dos princípios bíblicos e se foram para as heresias? A falta de conhecimento trás males a todos em um modo geral. A exemplo podemos dizer que um cidadão desinformado sobre seu direito de votar pode trazer males para si e para a comunidade, pois, caso este deixe de votar e eleger um politico compromissado com o bem público, pode-se assumir a função eletiva um politico avesso ao primeiro citado, advindo assim prejuízo a todos. A falta de conhecimento sobre medicamentos por um médico ou enfermeiro pode causar a morte de um paciente que venha usar uma medicação errada. A falta de conhecimento em qualquer área da vida produz situações difíceis e o quê dizer em âmbito espiritual em relação a Bíblia? Por desconhecer a palavra o povo de Israel pereceu (Os 4.3). E se Jesus nosso grande 9
  • 10. BIBLIOLOGIA Crescei na graça e no conhecimento Curso Básico de Teologia : Bibliologia exemplo a seguir não estivesse familiarizado com as Sagradas Escrituras na tentação descrita em Mateus e Lucas capítulo quatro o quê teria acontecido? Teria seguido o exemplo de Israel em Os 4.3 e perecido também. As pessoas que se desviam do cristianismo desconhecem as Sagradas Escrituras e aquEle que as inspirou. Hoje em dia muitos tem tentado inventar fórmulas mágicas para que os cristãos fiquem na igreja, talvez isto, tenha influenciado o surgimento de bugigangas que ao ver de tais inventores podem fazer alguma coisa, porém a melhor maneira de permanecer firme na fé é conhecer as escrituras e ponto final. Bíblia: Base, Fonte e Manutenção da fé. Outros livros: 1. Podem trazer referências e suprimentos bíblicos que podem auxiliar no entendimento. 2. Podem trazer distorções e distanciar da verdade bíblica. Quadro Visão geral da Bíblia: CRIAÇÃO RESTAURAÇÃO DO HOMEM MILAGRES1 RESSURREIÇÃO CURA e OPERAÇÕES SOBRENATURAIS. TRINDADE BÍBLIA FÉ DEUS ENCARNAÇÃO DO VERBO ESPÍRITO SANTO PROFECIAS PREDIÇÕES REALIZADAS PREDIÇÕES NÃO REALIZADAS Parece ser difícil acreditar que um estudioso da Bíblia possa desacreditar do seu conteúdo sobrenatural, porém, durante toda a história muitos quiseram contrariar as verdades que nela estão descritas. O maior defeito de tais homens é querer contrariar o que nela está escrito e querer reescrever o seu conteúdo de uma maneira agradável e que 1 Entende-se por milagres os acontecimentos que não podem ser explicados pela lógica humana, ou seja, eles são manifestações sobrenaturais que ao serem realizadas vão além do comum quebrando regras (Física, química, natureza e etc) para satisfazer os propósitos divinos. 10
  • 11. BIBLIOLOGIA Crescei na graça e no conhecimento Curso Básico de Teologia : Bibliologia se adapte a conceitos diversos, mas algumas perguntas ecoam aos críticos ferrenhos de milagres e acontecimentos sobrenaturais que querem alegoriza-los ou simplesmente mistifica-los são: a realidade da existência do Deus todo poderoso pode ser explicada de uma forma lógica? O surgimento do mundo também? A encarnação e o nascimento virginal de Cristo também? O surgimento da Bíblia como palavra inspirada e sua preservação? Se a Bíblia é um livro que está intimamente ligado com a fé e o sobrenatural é impossível que quem dela se faça uso e estude-a possa desvincular a seriedade de seus acontecimentos, mesmo que para o conceito humano de nossa época o milagre não exista, porém, para que o homem possa entende-la é necessário humildade, devoção e sinceridade direcionada pela intervenção do Espírito Santo (1 Co 2.14). LIVROS AUXILIARES2 BONS: Reafirmar o que a Bíblia ensina. LIVROS APARENTEMENTE AUXILIARES, PORÉM RUINS: Contradizem o que a Bíblia ensina (deve ser pesquisado e combatido pela apologética, porém, não é aconselhável para aqueles que estão imaturos na fé se enveredarem em suas literaturas). LIVROS AUXILIARES + OU - : Podem afirmar ou contradizer a Bíblia necessitando que se faça uma seleção de seu conteúdo. Quadro sobre livro aparentemente auxiliar, porém ruim: NEGA A FÉ NEGA MILAGRES. Livro Auxiliar Substitui a Bíblia TORNA O ESTUDIOSO CÉTICO. CONDICIONA A BÍBLIA A CONCEITOS HUMANOS AS PROFECIAS SÃO FATOS QUE QUANDO CUMPRIDOS ACONTECERAM PELOS ACASOS E AS QUE ESTÃO POR CUMPRIR NÃO ACONTECERÃO A NÃO SER POR OBRA TAMBÉM DO ACASO. 2 Livro auxiliar: neste texto denota a idéia que os livros devem prestar auxílio ao entendimento do leitor bíblico. 11
  • 12. BIBLIOLOGIA Crescei na graça e no conhecimento Curso Básico de Teologia : Bibliologia Recomendação para os iniciantes ao Estudo Teológico Alguns teólogos se tem desviado do compromisso maior de servir a Deus e lutar pela causa da Bíblia pelo simples fato de deixarem a teologia Bíblica para serem seguidores de conceitos humanos e de supostos teólogos que encobertamente ou as vezes diretamente tentam negar a veracidade da Bíblia. Não posso ser extremista em afirmar que isto seja num todo, tanto é, que usei o pronome indefinido: alguns, para dar a idéia que são muitos, mas não são todos, pois existem homens de Deus que tem se dedicação ao ensino da Palavra, todavia muitos se tem deixado levar pelos maus exemplos, sem pesar na balança os bons e se distanciado do estudo bíblico. Geralmente em alguns segmentos evangélicos podemos ouvir uma frase bíblica que virou um jargão contra o estudo da palavra de Deus: “...a letra mata, mas o espírito vivifica.” 2 Co 3.6; a desinformação dos que utilizam este versículo somado a influência de Satanás tem retirado a possibilidade de crescimento na fé de muitos cristãos e causado repulsa pelo estudo da Bíblia, antes de mais nada é necessário esclarecer que a letra descrita no versículo acima é a lei e a lei mosaica realmente poderia levar a morte quem a quebrasse com o testemunho de duas ou três pessoas e a referência sobre o espírito é o advento da graça salvífica dada por Jesus no Novo Testamento. É impressionante como se pode distorcer uma frase e criar uma espécie de doutrina (ensino) anti-bíblico usando a própria Bíblia. Cabe a nós agora a seguinte pergunta: Como Deus quer que alguém não estude a Bíblia se somente por ela a humanidade poderá ser salva? Quem na verdade está por trás de declarações contrárias ao estudo da Bíblia? Se a Bíblia recomenda para os cristãos crescerem na graça e no conhecimento (2 Pe 3.18) a quem eles devem dar ouvidos, a ela ou as mentiras daqueles que se opõe a Bíblia e querem distorce-la através de um ou quando muitos poucos versículos? Uma regra interessante na exegese3 e hermenêutica4 bíblica se relaciona a não formar uma doutrina usando apenas um versículo. É necessário a atitude voluntária de buscar esclarecer pontos difíceis pesquisando, comparando e depois sim, tomar a posição coerente. Para os iniciantes no Estudo da Palavra a recomendação elementar para nunca se desviar dos propósitos divinos concernente ao cristianismo é sempre colocar a Bíblia Sagrada na posição que é devida: “PROEMINÊNCIA SOBRE TODAS AS DEMAIS LITERATURAS.” Costumo compartilhar com discípulos e amigos na fé que o segredo para não se tornar mais um teólogo cético é ser: “APAIXONADO PELA BÍBLIA!” 3 Exegese bíblica é comentário para o esclarecimento ou interpretação minuciosa de um texto ou de uma palavra usando a referência dos textos originais. 4 Hermenêutica bíblica é a arte de interpretação da Bíblia. 12
  • 13. BIBLIOLOGIA Crescei na graça e no conhecimento Curso Básico de Teologia : Bibliologia Perguntas e respostas para fixação 1) Por que a Bíblia é regra de fé cristã? R. Ela é a base, fonte e manutenção da fé cristã. 2) Por que a Bíblia é tão necessária para fé cristã? R. Porque sem ela seria impossível conhecer os planos de Deus acerca da salvação, fé e o cristianismo. 3) Qual é a maior distância entre o homem e Deus? R. É o tanto que ele o conhece. 4) Por que a Bíblia é superior aos demais livros? R. Porque ela é alimento para alma segundo Dt 8.3; Mt 4.4 e Lc 4.4 5) Como surgem falsas doutrinas que se dizem cristãs? R. Falta de conhecimento Bíblico, colocar idéias do intelecto humano como vindas de Deus ou aceitando influência demoníaca. 6) Como se pode combater as falsas doutrinas? R. Somente conhecendo a sã doutrina (estudando a Bíblia). 7) Em que livro, capítulo e versículo está escrito e o quê acontecerá com quem acrescentar ou retirar partes da Bíblia? R. O Livro é Apocalipse 22. 18,19 e quem acrescentar alguma coisa as pragas que estão descritas em toda Bíblia cairá sobre ele e quem tirar alguma coisa sua parte da arvore da vida será tirada. 8) O quê os outros livros podem fazer em relação a Bíblia? R. 1) Podem trazer referências e suprimentos bíblicos que podem auxiliar no entendimento. 2) Podem trazer distorções e distanciar da verdade bíblica. 9) Descreva o que são livros auxiliares bons, ruins e os mais ou menos? R. Os bons Reafirmam o que a Bíblia ensina; os ruins contradizem o que a Bíblia ensina e os os mais ou menos podem afirmar ou contradizer a Bíblia necessitando que se faça uma seleção de seu conteúdo. 10) Qual é o verdadeiro significado do versículo que afirma que a letra mata e o espírito vivifica? R. A letra é a lei que pode matar com o testemunho de duas ou três pessoas e o espírito é uma referência ao advento da graça. 11) Qual é a posição da Bíblia sobre as demais literaturas? R. Ela deve ter a proeminência, ou seja, sua leitura deve estar em primeiro lugar. 13
  • 14. BIBLIOLOGIA Crescei na graça e no conhecimento Curso Básico de Teologia : Bibliologia MÓDULO II 14
  • 15. BIBLIOLOGIA Crescei na graça e no conhecimento Curso Básico de Teologia : Bibliologia A BÍBLIA O quê é a Bíblia? A Bíblia é a palavra de Deus. Ela afirma isso e o seu autor reafirma essa declaração sendo o único registro autenticado por sua inspiração e revelação ao homem de origem divina. O tema central das Escrituras é a Redenção do Homem e o seu conteúdo se estende ao conhecimento da pessoa de Deus, a criação do Universo, orientação sobre a vida cristã e sobre o meio de vida da humanidade dando contribuições históricas, antropológicas, psicológicas, filosóficas e praticamente em todas as áreas do saber humano propriamente dito. A Bíblia é a palavra de Deus escrita de uma forma inteligível aos homens, ou seja, sua linguagem é humana e seu propósito é orientar aqueles para quem ela foi escrita em direção da vontade divina. Como a Bíblia foi formada? A Bíblia é um livro histórico e bem antigo, a data de seu último registro com o livro de Apocalipse aproxima-se de dois mil anos; a palavra de Deus que hoje nós podemos estudar é a mesma que outros cristãos no início do cristianismo estudavam. A Bíblia possui duas divisões denominadas de Antigo Testamento e Novo Testamento. O Velho Testamento possui 39 livros e o Novo Testamento 27 livros. Ao todo a Bíblia possui 66 livros que foram escritos aproximadamente em quinze séculos por cerca de quarenta homens de épocas, culturas e posições sociais diferentes. Abreviaturas importantes: Nome Abreviatura Velho Testamento VT Novo Testamento NT Capítulo Cap. Versículo Vers. 15
  • 16. BIBLIOLOGIA Crescei na graça e no conhecimento Curso Básico de Teologia : Bibliologia A Bíblia possui:  1.189 capítulos: 929 no VT e 260 no NT;  31.173 versículos: 23.214 no VT e 7.959 no NT;  777.692 palavras: 592.439 no VT e 181.253 no NT;  3.566.489 letras: 2.728.100 no VT e 838.380 no NT A BÍBLIA SAGRADA ANTIGO TESTAMENTO NOVO TESTAMENTO LIVRO ABREV CAPS. LIVRO ABREV. CAPS. . 1. Gênesis Gn 50 1. Mateus Mt 28 2. Êxodo Ex 40 2. Marcos Mc 16 3. Levítico Lv 27 3. Lucas Lc 24 4. Números Nm 36 4. João Jo 21 5. Deuteronômio Dt 34 5. Atos dos Apóstolos At 28 6. Josué Js 24 6. Romanos Rm 16 7. Juízes Jz 21 7. 1 Coríntios 1Co 16 8. Rute Rt 04 8. 2 Coríntios 2Co 13 9. 1 Samuel 1Sm 31 9. Gálatas Gl 06 10. 2 Samuel 2Sm 24 10. Efésios Ef 06 11. 1 Reis 1Rs 22 11. Filipenses Fp 04 12. 2 Reis 2Rs 25 12. Colossenses Cl 04 13. 1 Crônicas 1Cr 29 13. 1 Tessalonicenses 1Ts 05 14. 2 Crônicas 2Cr 36 14. 2 Tessalonicenses 2Ts 03 15. Esdras Ed 10 15. 1 Timóteo 1Tm 06 16. Neemias Ne 13 16. 2 Timóteo 2Tm 04 17. Ester Et 10 17. Tito Tt 03 18. Jó Jó 42 18. Filemom Fm 01 19. Salmos Sl 150 19. Hebreus Hb 13 20. Provérbios Pv 31 20. Tiago Tg 05 21. Eclesiastes Ec 12 21. 1 Pedro 1Pe 05 22. Cântico dos Cânticos Ct 08 22. 2 Pedro 2Pe 03 16
  • 17. BIBLIOLOGIA Crescei na graça e no conhecimento Curso Básico de Teologia : Bibliologia 23. Isaías Is 66 23. 1 João 1Jo 05 24. Jeremias Jr 52 24. 2 João 2Jo 01 25. Lamentações de Lm 05 25. 3 João 3Jo 01 Jeremias 26. Ezequiel Ez 48 26. Judas Jd 01 27. Daniel Dn 12 27. Apocalipse Ap 22 28. Oséias Os 14 29. Joel Jl 03 30. Amós Am 09 31. Obadias Ob 01 32. Jonas Jn 04 33. Miquéias Mq 07 34. Naum Na 03 35. Habacuque Hc 03 36. Sofonias Sf 03 37. Ageu Ag 02 38. Zacarias Zc 14 39. Malaquias Ml 04 Quais sãos as divisões da Bíblia? Nós vimos que a Bíblia se divide em Velho Testamento e Novo Testamento. O Velho Testamento é a parte da Bíblia que suas línguas originais estão em Hebraico e Aramaico e o Novo Testamento escrito em Grego. A Bíblia Hebraica. O Antigo Testamento Hebraico/Aramaico se divide em:  Pentateuco (os cinco primeiros livros)  Profetas (Anteriores e Posteriores)  Hagiógrafos (Escritos) Bíblia Hebraica e sua divisão Pentateuco Gênesis, Êxodo, Levítico, Números Deuteronômio. Anteriores: compreendem os livros de Profetas Josué, Juízes, 1 e 2 Samuel, 1 e 2 Reis. Posteriores: Isaías, Jeremias, Ezequiel, 17
  • 18. BIBLIOLOGIA Crescei na graça e no conhecimento Curso Básico de Teologia : Bibliologia Oséias, Joel, Amós, Obadias, Jonas, Miquéias, Naum, Habacuque, Sofonias, Ageu, Zacarias e Malaquias Hagiógrafos Rute, 1 e 2 Crônicas, Esdras, Neemias, Ester, Jó, Salmos, Provérbios, Eclesiastes, Cântico dos Cânticos, Lamentações de Jeremias e Daniel. Divisões da Bíblia Protestante: Velho Testamento Pentateuc Gênesis a Deuteronômio o Históricos Josué a Ester Poéticos Jó, Salmos, Provérbios, Eclesiastes, Cantares e Lamentações Profetas Maiores Isaías, Jeremias, Ezequiel e Daniel Proféticos Isaías a Malaquias Oséias, Joel, Amós, Obadias, Jonas, Profetas Menores Miquéias, Naum, Habacuque, Sofonias, Ageu, Zacarias e Malaquias Novo Testamento Evangelhos Mateus, Sinóticos Mateus, Marcos e Marcos, Lucas e Vistos de uma mesma ótica. Lucas João Visto um pouco diferente dos João três Históricos Atos dos Apóstolos Epístolas Romanos, 1 e 2 Coríntios, Gálatas, Efésios, Filipenses, Colossenses, 1 e 2 Tessalonicenses, 1 e 2 Timóteo, Tito, Filemon, Hebreus, Tiago, 1 e 2 Pedro, 1, 2 e 3 João, Judas Profético Apocalipse (Revelação) A temática abreviada da Bíblia BÍBLIA SAGRADA Tema Central A redenção do Homem Tema do VT O redentor virá Tema Central do NT A chegada do redentor 18
  • 19. BIBLIOLOGIA Crescei na graça e no conhecimento Curso Básico de Teologia : Bibliologia BÍBLIA SAGRADA Assuntos desenvolvidos no Velho Testamento Pentateuco Históricos Poéticos Proféticos Criação Ocupação da Literatura mensagens palestina Queda do homem Constituição do Sofrimento promessas reinado Fundação de Israel Divisão do reino Alegria Esperança Concerto Cativeiro Ensinamentos assírio Legislação Cativeiro babilônico Poesias Redenção Libertação Retorno BÍBLIA SAGRADA Assuntos desenvolvidos no Novo Testamento Evangelhos Históricos Epístolas Profético (Apocalipse) A chegado do Divulgação da obra Exposição da obra Consumação da obra Redentor do Redentor redentora do Redentor Nascimento, vida e Inicio da Igreja Normatização dos O fim dos tempos morte de Jesus (somente Judeus) princípios do cristianismo O ministério de Os não judeus são Apologética O advento do Anti- Jesus inseridos Cristo Os discípulos A conversão de Ensinamentos O advento dos juízos Saulo de Tarso através de pragas (Paulo) Os ensinamentos A expansão da Juízo Final e a vida mensagem redentora eterna 19
  • 20. BIBLIOLOGIA Crescei na graça e no conhecimento Curso Básico de Teologia : Bibliologia Perguntas e respostas para fixação 12) O quê é a Bíblia ? R. Ela é a palavra de Deus. 13) Qual é o tema central da Bíblia? R. A Redenção do homem? 14) Qual é o propósito da Bíblia? R. É orientar a humanidade sobre a vontade divina. 15) Quantas divisões a Bíblia tem? R. Duas: O Velho Testamento e o Novo Testamento 16) Quantos livros estão contidos em cada Testamento da Bíblia? R. O VT têm 36 e o NT têm 27 livros. 17) Quantos capítulos têm a Bíblia? R. Ela têm 1.189 capítulos: 929 no VT e 260 no NT. 18) Quantos versículos têm a Bíblia? R. Ela tem 31.173 versículos: 23. 214 no VT e 7.959 no NT. 19) Quantas palavras na língua portuguesa têm a Bíblia? R. Ela tem 777.692 palavras: 592.439 no VT e 181.253 no NT. 20) Quantas letras têm a Bíblia? R. Ela têm 3.566.489 letras: 2.728.100 no VT e 838.380 no NT. 21) Como se divide o VT na Bíblia Hebraica/Aramaica? R. Pentateuco (os cinco primeiros livros); Profetas (Anteriores e Posteriores) e Hagiógrafos (Escritos). 22) Como se divide a Bíblia protestante? R. No VT se divide em: Pentateuco, históricos, poéticos e proféticos. No NT se divide em: Evangelhos, histórico (Atos), epístolas e profético (apocalipse). 23) Se o tema central da Bíblia é a redenção da humanidade quais sãos os temas que o VT e o NT transmitem apontando para o tema central? R. No VT o tema é: O Redentor virá e no NT o tema é: O Redentor chegou. 20
  • 21. BIBLIOLOGIA Crescei na graça e no conhecimento Curso Básico de Teologia : Bibliologia MÓDULO III 21
  • 22. BIBLIOLOGIA Crescei na graça e no conhecimento Curso Básico de Teologia : Bibliologia DOUTRINA DA PALAVRA DE DEUS A autoridade das Escrituras Quem vier a desobedecer ou desacreditar da Bíblia Sagrada está desobedecendo e descrendo do próprio Deus e isto, caracteriza a total Autoridade que as Sagradas Escrituras possuem. A Bíblia declara sua autoridade em expressões como: Assim diz o Senhor... Eu sou Deus... Eu sou o Deus de teus pais... e estes trechos denotam que Deus está falando, mas também há os textos em que os profetas falam em nome de Deus e os demais escritos são inspirados e mencionados na própria Bíblia como autoridade divina (2 Tm 3.16). A BÍBLIA FALA DE SI MESMA: REIVIDICAÇÃO O QUE ESTÁ ESCRITO LIVRO; CAP. ;VERS. INSPIRADA Toda Escritura é inspirada por 2 Tm 3.16 Deus... INFALÍVEL ... e a escritura não pode falhar... Jo 10.35 AUTORIDADE PARA ... a Escritura encerrou tudo sob o Gl 3.22 JULGAR pecado PERFEITA E GUIA VIDA A lei do Senhor é perfeita e restaura a Sl 19.7-9 DO HOMEM alma;... É A VERDADE ...a tua palavra é a verdade. Jo 17.17; veja também: Sl 119.160 SANTIFICA O HOMEM Santifica os na verdade; Jo 17.17 É LUZ Lâmpada para os meus pés é a tua Sl 119.105 palavra e, luz para os meus caminhos PURA Puríssima é a tua palavra... Sl 119.140; veja também: Pv 30.05 PERMANENTE A palavra de Deus permanece Is 40.8 eternamente RECONCILIADORA ...e nos confiou a palavra da 2 Co 5.19 reconciliação... 22
  • 23. BIBLIOLOGIA Crescei na graça e no conhecimento Curso Básico de Teologia : Bibliologia Falar que a Bíblia é a palavra de Deus realmente é uma coisa, porém ser convencido que ela o é provém da ação do Espírito Santo que por intermédio dela fala em nosso ser concedendo a certeza que ela contém as palavras do Eterno Deus como é expressado em Jo 16.08. A Bíblia possui o testemunho divino e aponta para si mesma como o referencial único para toda humanidade conhecer a verdade e por este motivo a convoca a pesquisar seu conteúdo. A medida que o homem vai lendo e conhecendo as Sagradas Escrituras o Espírito Santo mostra que suas palavras são divinas. Devemos compreender também que a Bíblia é historicamente precisa, coerente e que possui profecias realizadas com centenas de anos antes de sua conclusão e que já se cumpriram e outras que irão se cumprir. É o livro dos livros por excelência que não sofreu nenhuma alteração no decorrer dos séculos e influenciou e influência a vida de milhões de pessoas até os dias atuais. A veracidade da Bíblia Deus não mente Hb 6.18 nos afirma a impossibilidade de Deus mentir e sabendo que as Escrituras provém dEle, baseados na verdade divina pode se concluir que a elas são tão verdadeiras quanto o autor que lhes inspirou. A Escritura não Sl 119.140 diz que a Escritura é puríssima reafirmando a possui erro impossibilidade de erros. A Escritura é a Em Jo 17.17 o Senhor Jesus afirma que a palavra é a verdade, Verdade ou seja, ela é exatamente aquilo que Deus quer que todos os homens conheçam Ela é permanente Em Is 40.8 afirma que a palavra de Deus permanece para sempre e o próprio Senhor Jesus disse que os céus e a terra irão passar mas as suas palavras não passarão (Mt 24.35;Mc 13.31; Lc 21.33) demonstrando que as Escrituras não podem sofrer mudanças com o passar do tempo, pois são verdades imutáveis. 23
  • 24. BIBLIOLOGIA Crescei na graça e no conhecimento Curso Básico de Teologia : Bibliologia A Inerrância, clareza, necessidade e suficiência da Escritura A Bíblia ao mencionar seus relatos sempre fala a verdade. A Bíblia pode usar termos da linguagem habitual sem contudo errar, mesmo a exemplo ao citar os números equivalente de um exército de 180.000 por exemplo, sem necessariamente quem o registrou ter contado um por um e não saber que o número exato era 179.999 ou 180.015, ou que os discípulos andaram aproximadamente a distancia de um sábado que equivale cerca de um quilometro, mas na verdade andaram 870 metros ou 920, ou ainda 933 a linguagem comum ou habitual está presente até nos nossos dias atuais. A Bíblia em sua totalidade é útil e é toda inspirada (2 Tm 3.16) e pode-se afirmar que na fé e na sua prática, historicamente, cientificamente, demais áreas do saber humano ela é verdadeira e se reafirma não possuindo erros. As escrituras não são de particular interpretação (2 Pe 1.20) e então pode-se concluir que sua clareza é tal que todos podem ter acesso aos seus ensinamentos, graças a ação do Espírito Santo (1 Co 2.14; Jo16.08) que mostra tudo sobre a salvação, vida cristã e seus propósitos. Sem a Bíblia os homens não teriam condições de serem salvos, pois como invocariam quem não conhecem...(Rm 10.14) e sem conhecer como crerão? Como serão salvos? A necessidade das Escrituras para salvação do homem é tão real quanto a existência de Deus. A Bíblia contém tudo o que Deus falou e tudo aquilo que toda humanidade necessita para viver e ser salva, sem dar ocasião a mínima possibilidade de surgir outras revelações para acrescentar algum valor a mais sobre seu conteúdo e , nela encontramos uma severa advertência a acréscimos ou retiradas de sua composição que é bem clara em Ap 22.18,19 “...se alguém acrescentar qualquer coisa ao que está escrito, Deus acrescentará a ele as pragas descritas neste livro. E se alguém retirar qualquer parte destas profecias, Deus tirará a sua parte na árvore da Vida e na Cidade Santa.” 24
  • 25. BIBLIOLOGIA Crescei na graça e no conhecimento Curso Básico de Teologia : Bibliologia Perguntas e respostas para fixação 24) Ao desobedecer ou desacreditar da Bíblia a quem a pessoas estão contrariando? R. Estão contrariando a Deus. 25) Cite pelo menos três declarações da Bíblia sobre sua autoridade? R. A Bíblia afirma que é inspirada 2 Tm 3.16; que é infalível Jo 10.35 e ela é a verdade Jo 17.17. 26) Quem é o agente que convence a pessoa que lê a Bíblia que ela é a palavra de Deus? R. É o Espírito Santo Jo 16.8. 27) Por quê sem a Bíblia a humanidade não poderia ser salva? R. Porque sem ela a humanidade não teria conhecimento sobre os propósitos divinos. 28) Cite quatro afirmações que revelem a veracidade da Bíblia. R. O fato de Deus ser o autor da Bíblia e não poder mentir; o fato dela não possuir erros; o fato dela ser a verdade e por último o fato dela ser permanente. 29) Por quê a Bíblia não é de particular interpretação? R. Porque o que Deus queria revelar a humanidade sobre si e seus propósitos estão escritos de uma forma clara e graças ao Espírito Santo que ilumina ao que com reverência procura conhecer a verdade. 30) O quê a Bíblia contêm? R. Tudo aquilo que Deus falou e aquilo que humanidade necessitada saber para viver e ser salva. 25
  • 26. BIBLIOLOGIA Crescei na graça e no conhecimento Curso Básico de Teologia : Bibliologia MÓDULO IV 26
  • 27. BIBLIOLOGIA Crescei na graça e no conhecimento Curso Básico de Teologia : Bibliologia O CÂNON A palavra grega kanôn significa originalmente “cana, vara” para fazer medição e que determina nos dias de hoje a idéia de padrão de qualidade que no caso da Bíblia denota o teor de inspiração divina que cada livro possui. O cânon da Bíblia Sagrada é o padrão fixado segundo os Israelitas no Velho Testamento e a Igreja Cristã no Novo Testamento sobre a inspiração de cada livro incluído na Bíblia; daí o termo bastante usado de que o cânon é judaico-cristão. Esse padrão analisou todas as literaturas da época bíblica e determinou quais eram inspiradas e poderiam fazer parte da Bíblia. O Espírito Santo foi o supervisor que possibilitou não somente a escolha dos livros que formam a Bíblia, mas também sua preservação total até os dias atuais. As designações de Sagrada Escritura, As Sagradas Escrituras, Escrituras, As Escrituras são termos no NT que designam o Cânon. Existe uma expressão que denota que as escrituras canônicas “mancham as mãos”. Na igreja latina o termo cânon foi certamente usado como designando uma “regra” dessa espécie. Pré-história do Cânon O Velho Testamento Desde tempos imemoriais os povos acreditaram que os deuses falavam por palavras humanas. Mas foi bem mais tarde com a história de Israel que foram usadas para designarem os livros as palavras Sagradas Escrituras. A leitura da Lei era uma leitura ritual e a parte mais importante do culto israelita. Com Esdras é introduzida a Grande Sinagoga, e a idéia da normatização do legado do povo de Deus. que lança os fundamentos para o judaísmo pós exílio e a preservação da identidade das escrituras e também a nacional. Uma ideia semelhante já é pressuposta na reforma de Josias em 621 (2 Rs 22- 23). Encontramos ai sem dúvida a ideia de um Livro legal normativo. Um dos princípios geradores da formação do Cânon é o chamado Credo histórico de Israel, isto é, a confissão de salvação de Israel das mãos dos egípcios e do dom de Javé a Israel, a Terra Santa. Segundo a tradição, como está por exemplo em Josefo, as Escrituras canônicas, em número de 22, foram escritas entre Moisés e Esdras, tendo Moisés escrito seus cinco livros e Jó; o resto do VT foi escrito por Josué, Samuel, Davi, Jeremias “os homens de Ezequias”, a “Grande Sinagoga” e Esdras. O tempo da literatura canônica se situa entre Moisés e o rei Artaxerxes. O que depois daquele tempo, diz Josefo, não é tomado em conta porque nesse tempo posterior não existe uma sucessão certa. Uma acontecimento importante para fixação definitiva do Cânon, entre os judeus que falavam línguas semíticas, foi o sínodo de Jâmina (Jabne), celebrado pelo ano 100 D.C. 27
  • 28. BIBLIOLOGIA Crescei na graça e no conhecimento Curso Básico de Teologia : Bibliologia Os debates no sínodo se concentraram principalmente sobre Ezequiel, Provérbios, o Cantar dos Cantares, Eclesiastes e Éster. Parece que também havia alguma incerteza a respeito de Crônicas. Isto parece indicar que somente a Lei era realmente reconhecida, mesmo em círculos palestinenses; ou pelos menos os Profetas eram considerados de importância secundaria. Pode-se concluir que o sínodo de Jamina fez um grande esforço para definir o Cânon, mas as questões não receberam solução definitiva. Mais uma coisa, contudo, deve ser notada a propósito do sínodo de Jamina: as duas discussões não giraram tanto ao redor da aceitação de certos escritos no Cânon, mas antes ao redor do direito de aí permanecerem. Na visão palestinense o resto dos livros não é canônico no mesmo sentido que a Tora. Mesmo que os judeus tenham tido a lembrança de uma conexão literária original entre a Lei e os livros seguintes, - os Profetas Anteriores – como parte da Obra Histórica Deuteronomística original, e mesmo se era admitido que não só os Profetas Posteriores, mas também os Anteriores, foram escritos por profetas de reconhecida autoridade, esses livros contudo nunca chegaram a atingir o mesmo nível que a Tora. Uma idéia decisiva na definição do Cânon foi o fato totalmente extrínseco de que somente os livros escritos entre o tempo de Moisés e Artaxerxes tinham o caráter normativos de santos, e de Escrituras, formal e materialmente imutáveis, como regras e normas de fé e vida. É interessante saber que também existiu um Cânon dos Samaritanos que só compreende o cinco livros da Tora. Além desses, os samaritanos tem uma adaptação do livro de Josué, que contem uma continuação da historia até os tempos dos imperadores romanos. A base, porém, do Cânon é palestinense. Como se escrevia no Israel antigo? O escriba levava consigo um estojo de penas, feito de madeira, que continha, em uma divisão, as penas de caniço e na outra, uma espécie de “tinta chinesa”, que era misturada com água quando iniciava sua faina profissional. Em Israel eram usadas tabuinhas de material duro e estilete pontiagudos. Em Jr 36.18 menciona a tinta. Há também no tempo de Jeremias o emprego do rolo que pode ser de papiro ou couro de animal. O NT usa o termo latino membrana, pergaminho (2 Tm 4.13) e no mesmo contexto menciona “outros livros” que provavelmente estavam escritos em papiro. O rolo continuou em uso até os nossos dias como forma obrigatória para as copias dos livros usadas nas sinagogas. Mas no século II D.C. encontramos o Codex (nossa forma de livro). Ao lado desse material eram usadas em tempos antigos na Babilônia, as tabuinhas de argila, para mensagens curtas, cartas, receitas e etc. Inscrições maiores eram sem duvida gravadas em pedra. As letras cuneiformes eram impressas na argila úmida por meio de um estilete, que no decurso do tempo alterou a sua forma: tornou-se sempre mais largo. 28
  • 29. BIBLIOLOGIA Crescei na graça e no conhecimento Curso Básico de Teologia : Bibliologia A Septuaginta Para a história do Cânon foi de grande importância o fato que numa data antiga existia uma coleção de Sagradas Escrituras dos judeus que em alguns pontos diferia da dos judeus palestinenses. Esta importante coleção é a dos judeus egípcios, comumente chamada “Septuaginta”(LXX). Esta coleção alcançou sua suprema importância pelo fato de que foi adotada pela Igreja, onde teve uma extraordinária influência na formação do Cânon cristão. Isto sem dúvida é de grande importância para a história do Cânon e para nossa idéia sobre o Cânon dos Judeus egípcios. Agora percebemos mais claramente que a Lei era a verdadeira Escritura canônica entre os alexandrinos e que os outros livros eram meramente livros de edificação. A Septuaginta foi formada por volta do século III a.C. , pois os judeus eram numerosos no Egito e pouco a pouco deixaram de usar ou esqueceram sua língua materna, tornando-se costumeiro interpretar a lei no idioma grego nas sinagogas, isto, contribuiu para que escribas pudessem compilar uma tradução grega do pentateuco e demais livros. Não se pode afirmar como ocorreu detalhadamente a tradução da septuaginta pela escassez de informações, porém existe uma lenda que afirma que setenta e dois rabino trabalharam em sua tradução e a completaram em setenta de dois dias. A septuaginta foi bem acolhida pelos judeus alexandrinos e se difundiu por todas as nações de fala grega e ainda suplantou o texto original em muitas cerimônias litúrgicas. No NT foi amplamente utilizada sendo a maioria das citações provenientes de seu texto tornando-a o Antigo Testamento da Igreja. O Cânon do Novo Testamento O Cânon da Igreja Cristã bem cedo foi influenciado de maneira decisiva pela forma que o AT assumira no mundo grego. Tendo chegado ao fim o processo de formação do Cânon grego da Igreja, presumivelmente no século II d.C. Devido a ascensão de um herege por nome de Marcião que queria apagar da igreja cristã todo os vestigios do Curiosidades: Antes de Marcião havia judaismo, inclusive o VT e seu Deus, Javé organizou uma alguma organização de livros versão bíblica formada de duas partes: uma versão editado do do NT? evangelho segundo Lucas e das epístolas de Paulo elimando é lógico os elementos judaicos. Por esse motivo por volta do R. Na época de Clemente de ano 170 d.C. a igreja cristã de Roma criou o Cânon Muratória Roma e dos demais pais para rebater o de Marcião e fornecer aos cristãos uma lista apostólicos, as cartas dos apóstolos e os Evangelhos completa de profetas e apóstolos autorizados no NT, sendo a considerados de autoria dos primeira tentativa de organizar os livros que seriam a apóstolos, ou de seus colegas semelhanca da Bíblia Hebraica uma lista definitiva de livros íntimos, foram reunidos e inspirados e também o passo inicial para o desenvolvimento chamados de “Apóstolos”. da vida organizacional da igreja cristã. 29
  • 30. BIBLIOLOGIA Crescei na graça e no conhecimento Curso Básico de Teologia : Bibliologia Mas através do Bispo Atanásio de Alexandria com a carta pascal às igrejas cristãs do Egito em 367 d. C. se estabelece os 27 livros que nós conhecemos sendo aprovada essa seleção nos sínodos de Hipona e Cartago (393-397 d.C.). Foram adotados os seguintes critérios para a canonização dos livros que compõem o NT: 1) Autoria; 2) Conteúdo; 3) Universalidade; 4) Inspiração. Autoria O livro deveria ter sido escrito por um apóstolo ou apostólico. O apóstolo foi um discípulo que participou do ministério de Jesus e o apostólico era um discípulo que participou do ministério de Algum apóstolo. Como apostólico temos os exemplos de Marcos que conviveu com Pedro e Lucas com Paulo. Conteúdo O livro deveria ter elevado caracter espiritual e estar de acordo com as Escrituras do VT. Universalidade O livro deveria ser conhecido e aceito por todas as igrejas cristãs. Inspiração O livro deveria ser inspirado por Deus e o seu autor era considerado apenas um instrumento para esse fim. Acima de tudo devemos compreender que a Escritura Sagrada não surgiu do intelecto humano, ou veio por acaso, mas sendo como de fato é de origem divina, seu autor além de te-la inspirado, também a preserva, e com estes critérios e a supervisão do Espírito Santo ela foi padronizada e até os dias atuais seu conteúdo se encontra intacto. A escolha dos livros que formam o Cânon com 27 livros proporcionou a sobrevivência da fé cristã que ao longo dos séculos continua tendo os mesmos princípios do seu início, como semelhantemente ocorreu com o Cânon Hebraico a 30
  • 31. BIBLIOLOGIA Crescei na graça e no conhecimento Curso Básico de Teologia : Bibliologia necessidade de preservar a pureza da Escritura Sagrada levou a ação da igreja para sua padronização. Abaixo temos um quadro que simplifica palavras que denotam Inspiração, Revelação, Iluminação e Visão Respirar é ação de encher os pulmões de oxigênio e a inspiração é a de esvaziar os pulmões. Inspirar é literalmente soprar. INSPIRAÇÃO No caso das Escrituras Sagradas o Espírito Santo soprou sobre os escritores, ou seja, Ele agiu sobre o intelecto e emoções daqueles que foram escolhidos para expressar o que mais tarde seria o livro que contem a mente divina. Mostrar algo que está oculto, ou seja, tornar conhecido o que está encoberto. REVELAÇÃO No caso das Escrituras a revelação é o conhecer a Deus. O que estava oculto sobre Deus a humanidade foi revelado pela Bíblia Sagrada. A iluminação envolve a ação do Espírito de Deus para esclarecer o que está revelado na Bíblia Sagrada. ILUMINAÇÃO O mesmo que inspirou é aquele que também ilumina o entendimento para que a vontade divina seja conhecida daquele que lê o texto Sagrado. No sentido Bíblico a visão está relacionada com uma intervenção divina para mostrar algo por meio de um sonho (Gn 40,41; Dn 2,7,8), de olhos abertos (Dn 10) ou em oração (At 9,10) o que também é chamado de arrebatamento de sentido. VISÃO Até o fechamento do cânon algumas visões foram inseridas como lemos acima, porém, fora as que estão escritas na Bíblia outras que surgirem (caso sejam dadas por Deus) estarão ocorrendo para transmitir algo necessário para um individuo ou comunidade, sem no entanto, trazer uma nova revelação e inspiração que deva ser acrescida as Sagradas Escrituras. 31
  • 32. BIBLIOLOGIA Crescei na graça e no conhecimento Curso Básico de Teologia : Bibliologia Perguntas e respostas para fixação 31) O quê significa a palavra Cânon? R. Cana ou vara de medir que trás a idéia de padrão de qualidade para a Bíblia. 32) O quê o padrão bíblico israelita e cristão estabeleceram concernente a Bíblia sagrada? R. Quais eram os livros que poderiam ser considerados inspirados por Deus.. 33) De quê maneira o Espírito Santo atuou na formação do cânon da Bíblia? R. O Espírito Santo atuou na escolha dos livros e em sua preservação até os dias atuais. 34) O que introduziu Esdras para o beneficio da VT? R. Esdras introduziu a Grande sinagoga e a normatização do legado do povo de Deus. 35) Qual é um dos princípios geradores da formação do cânon do VT? R. É a confissão de libertação do povo israelita da escravidão egípcia. 36) Qual foi um dos acontecimentos importantes para a formação do cânon do VT? R. O sínodo de Jâmina (Jabne). 37) Os samaritanos formaram um cânon? Quantos livros ele tinha? R. Sim. O cânon samaritano era formado pelos cinco primeiros livros e o de Josué que possuía continuação até o tempo dos romanos. 38) O quê significa Septuaginta? R. É a versão grega do Antigo Testamento que segundo uma lenda foi feita por 72 escribas em 72 dias. 39) Em quê século a Septuaginta foi formada? R. Por volta do século III a.C. 40) Qual o primeiro Cânon do NT como tentativa de combater a heresia declarada na Bíblia de Marcião? R. O Cânon Moratório. 32
  • 33. BIBLIOLOGIA Crescei na graça e no conhecimento Curso Básico de Teologia : Bibliologia 41) Em quê século a Septuaginta foi formada? R. Por volta do século III a.C. 42) Qual o nome do Bispo que formulou a lista dos 27 livros que pertecem o NT atual? R. Bispo Atanásio de Alexandria. 43) Em quais Sínodos foram aprovadas a lista dos 27 livros do NT? R. Nos Sínodos de Hipona e Cartago (393-397 d.C.). 44) Explique o quê significa inspiração, revelação, iluminação e visão. R. 1) Inspirar no caso das Escrituras Sagradas é a ação do Espírito Santo que soprou sobre os escritores, ou seja, Ele agiu sobre o intelecto e emoções daqueles que foram escolhidos para expressar o que mais tarde seria o livro que contem a mente divina. 2) revelação no caso das Escrituras a revelação é o conhecer a Deus. O que estava oculto sobre Deus a humanidade foi revelado pela Bíblia Sagrada. 3) A iluminação envolve a ação do Espírito de Deus para esclarecer o que está revelado na Bíblia Sagrada. 4) sentido Bíblico a visão está relacionada com uma intervenção divina em mostrar algo por meio de sonho (Gn 40,41; Dn 2,7,8), de olhos abertos (Dn 10) ou em oração (At 9,10) o que também é chamado de arrebatamento de sentido. Até o fechamento do cânon algumas visões foram inseridas como lemos acima, porém, fora as que estão escritas na Bíblia outras que surgirem (caso sejam dadas por Deus) estarão ocorrendo para transmitir algo necessário para um individuo ou comunidade, sem no entanto, trazer uma nova revelação e inspiração que deva ser acrescida as Sagradas Escrituras. 45) Explique autoria, conteúdo, universalidade e inspiração. R. 1) Autoria: O livro deveria ter sido escrito por um apóstolo ou apostólico. O apóstolo foi um discípulo que participou do ministério de Jesus e o apostólico era um discípulo que participou do ministério de Algum apóstolo. Como apostólico temos os exemplos de Marcos que conviveu com Pedro e Lucas com Paulo. 2) Conteúdo: O livro deveria ter elevado caracter espiritual e estar de acordo com as Escrituras do VT. 3) Universalidade: O livro deveria ser conhecido e aceito por todas as igrejas cristãs. 4) Inspiração: O livro deveria ser inspirado por Deus e o seu autor era considerado apenas um instrumento para esse fim. 33
  • 34. BIBLIOLOGIA Crescei na graça e no conhecimento Curso Básico de Teologia : Bibliologia MÓDULO V 34
  • 35. BIBLIOLOGIA Crescei na graça e no conhecimento Curso Básico de Teologia : Bibliologia Igreja Ortodoxa e Roma e a inclusão dos apócrifos no Cânon Sagrado A igreja Ortodoxa Grega – depois de algumas flutuações entre diferentes pontos de vista – aceitou, num concilio realizado em Jerusalém em 1672, os livros de Sabedoria, Eclesiástico, Tobias, Judite, como sendo canônicos. Curiosidades: A igreja Romana decide sua atitude no concilio de Os livros apócrifos foram considerados canônicos somente Trento (1546). Como canônicos são aceitos as adições de no concílio de Trento? Daniel e Ester, e ainda: Baruque, Carta de Jeremias, 1-2 R. O Cânon Alexandrino Macabeus, Judite, Tobias, Eclesiástico e Sabedoria, alem (Septuaginta) já possuia os da coleção palestinense 3 e 4 Esdras, bem como a Oração livros apocrifos ou de Manasses, são acrescentados depois do NT. Trata-se deuterocanônicos que no Concílio Ecumênico de simplesmente de uma codificação de decisões a que já se Florença, através da Bula chegara nos sínodos de Hipona (393) e Cartago (419). Cantate Dominio (4/2/1442) é afirmada como de caráter A atitude romana de declarar estes livros como canônico, porém, oficialmente canônicos trás a furtiva tentativa de estabelecer diferença somente no concílio de Trento como medida contra os entre os Escritos Sagrados que os protestantes com base protestantes o caráter canônico é no Cânon Hebraico tinham como inspirados. reafirmado. A BÍBLIA CATÓLICA ANTIGO TESTAMENTO NOVO TESTAMENTO LIVRO ABREV CAPS. LIVRO ABREV. CAPS . Gênesis Gn 50 Mateus Mt 28 Êxodo Ex 40 Marcos Mc 16 Levítico Lv 27 Lucas Lc 24 Números Nm 36 João Jo 21 Deuteronômio Dt 34 Atos dos Apóstolos At 28 Josué Js 24 Romanos Rm 16 Juízes Jz 21 1 Coríntios 1Co 16 Rute Rt 04 2 Coríntios 2Co 13 1 Samuel 1Sm 31 Gálatas Gl 06 2 Samuel 2Sm 24 Efésios Ef 06 1 Reis 1Rs 22 Filipenses Fp 04 2 Reis 2Rs 25 Colossenses Cl 04 1 Crônicas 1Cr 29 1 Tessalonicenses 1Ts 05 2 Crônicas 2Cr 36 2 Tessalonicenses 2Ts 03 Esdras Ed 10 1 Timóteo 1Tm 06 35
  • 36. BIBLIOLOGIA Crescei na graça e no conhecimento Curso Básico de Teologia : Bibliologia Neemias Ne 13 2 Timóteo 2Tm 04 Ester + 06 capítulos Et 16 Tito Tt 03 Jó Jó 42 Filemom Fm 01 Salmos Sl 150 Hebreus Hb 13 Provérbios Pv 31 Tiago Tg 05 Eclesiastes Ec 12 1 Pedro 1Pe 05 Cântico dos Cânticos Ct 08 2 Pedro 2Pe 03 Isaías Is 66 1 João 1Jo 05 Jeremias Jr 52 2 João 2Jo 01 Lamentações de Lm 05 3 João 3Jo 01 Jeremias Ezequiel Ez 48 Judas Jd 01 Daniel + 1 capítulo Dn 13 Apocalipse Ap 22 Oséias Os 14 Joel Jl 03 Amós Am 09 Obadias Ob 01 Jonas Jn 04 Miquéias Mq 07 Naum Na 03 Habacuque Hc 03 Sofonias Sf 03 Ageu Ag 02 Zacarias Zc 14 Malaquias Ml 04 Tobias Tb 14 Judite Jdt 06 Sabedoria Sb... 19 Eclesiástico Ecl... 51 Baruque Bc... 06 1 Macabeus 1Mac 16 2 Macabeus 2Mac 15 36
  • 37. BIBLIOLOGIA Crescei na graça e no conhecimento Curso Básico de Teologia : Bibliologia Livros apócrifos Apócrifo que no grego se escreve apokryphos significa “escondido, secreto”. Entre os cristãos significa aqueles que são excluídos do cânon. Lutero deu a eles a seguinte inscrição: “Livros que não podem ser tidos como iguais aos livros canônicos da Sagrada Escritura, mas que não obstante são bons e úteis para se ler”. Os livros apócrifos são de origem ignorada concernente a sua inspiração assinalando que eles são falsos quanto a autoria divina. Dos Apócrifos distingue-se os Pseudepígrafos, esse termo deveria significar “livros que foram escritos sob um nome fictício”, mas na prática, significa “livros que por algum tempo foram aceitos no Cânon por algumas igrejas”, mas que geralmente são rejeitados pela Septuaginta e pela Vulgata. Essa denominação não é muito apropriada, pois nem todos esses escritos são pseudonímicos, mas anônimos. No tempo do Novo Testamento surgiu também literaturas apócrifas que foram rejeitadas pela Igreja e abaixo descreveremos os mais conhecidos: Os livros apócrifos Neotestamentários 1. Apocalipse de Pedro 2. Evangelho de Filipe 3. Apocalipse de Tomé 4. Evangelho de José (o carpinteiro) 5. Atos de André 6. Evangelho de Nicodemos 7. Atos de João 8. Evangelho de Pedro 9. Atos de Paulo 10. Evangelho de Tomé 11. Atos de Pedro 12. Evangelho de um Pseudo-Mateus 13. Atos de Tomé 14. Evangelho de um Pseudo-Tomé 15. Assunção de Maria 16. Evangelho dos Ebionitas 17. Carta de Pedro a Tiago 18. Evangelho dos Egípcios 19. Epístola de Abgar 20. Evangelho dos Hebreus 21. Epístola de Laodicéia 22. Natividade de Maria 23. Epístola de Paulo a Sêneca 24. Passamento de Maria 25. Evangelho Arábico da Infância de 26. Proto-Evangelho de Tiago Jesus 27. Evangelho de Bartolomeu Além dos citados acima existem muitos outros livros apócrifos, que inclusive, foram editados no Brasil em 2004 como Apócrifos e Pseudo-Epígrafos da Bíblia, composta por tradução de Cláudio J. A. Rodrigues, e editada por Novo Século, num total de 57 apócrifos. 37
  • 38. BIBLIOLOGIA Crescei na graça e no conhecimento Curso Básico de Teologia : Bibliologia Texto A divisão em capítulo foi introduzida por Stephen Langton de Cantuaria, falecido em 1205. Os versículos são mais antigos; foram marcados pelos Massoretas. No NT a divisão dos capítulos em versículos foi estabelecida pelo erudito impressor parisiense Robert Stephanus em 1551. A enumeração dos versículos aparece pela primeira vez numa edição dos Amos por Frobeniues em Basiléia (1563). Na Bíblias completas só aparece na edição de Arias Montanus (Antuérpia, 1571). Texto Massorético O texto que se encontra nas edições modernas do AT é chamado “Texto Massorético”, frequentemente abreviado para TM. Este nome provém dos eruditos judeus que chamam a tradição do texto de Msrtj, que significa atar, obrigação, e se deriva msr, que no neo-hebreu significa “transmitir”, isto é, “tradição”. A obra dos Massoretas é uma consequência da canonização dos textos. Em tempos posteriores se desenvolveram escolas especiais de Massoretas. Estes tinham a tarefa de preservar o texto consonântico, e assegurar que seria pronunciado de maneira correta, isto é, cuidar da correta escrita dos manuscritos. Para controlar isto, desenvolveram um sistema cientifico de estatísticas do texto: contam o numero dos versículos, e ate mesmo das palavras e das letras; marcam o meio do livro, etc.; estabelecem quantas vezes uma palavra ocorre, tanto em um livro individual, como em toda a Bíblia: são anotadas formas especiais e o numero de vezes que ocorrem, juntamente com peculiaridades de escrita, etc. Nos nossos dias para poder entender muito do que temos em mãos sobre os textos massoréticos aparece o nome de Paul Kahle, um incansável erudito e pesquisador que buscou na Europa, Américas, Ásia, África materiais tornar mais clara as informações sobre as Escrituras. Muitos manuscritos antigos se fizeram raros devido o costume judeu de esconder os manuscritos gastos pelo tempo nas “câmaras de Lixo” (genizoth) das sinagogas, a fim de que as passagens gastas não produzissem leituras defeituosas durante o culto, e que posteriormente eram solenemente enterradas. O trabalho mais importante dos Massoretas é certamente a sua invenção dos sistemas de sinais vocálicos e acentos (niqqud e neginá), a fim de assegurarem a correta pronuncia e a dicção certa na leitura do texto durante o culto. Não sabemos com certeza quando o processo da pontuação começou. Três sistemas de pontuação: Tiberense, Babilônico e da Terra Santa. Temos quatro tipos de sistemas de vocalização: dois sistemas palestinenses e dois babilônicos. De tudo isto se segue que a pronuncia do hebraico nos tempos modernos é uma pronuncia artificial. 38
  • 39. BIBLIOLOGIA Crescei na graça e no conhecimento Curso Básico de Teologia : Bibliologia Perguntas e respostas para fixação 46) Quais os livros que foram acrescentados pela igreja católica ao cânon? R. Foram acrescentadas ao cânon as adições de Daniel e Ester, e ainda os livros de Baruque, Carta de Jeremias, 1-2 Macabeus, Judite, Tobias, Eclesiástico e Sabedoria, alem da coleção palestinense 3 e 4 Esdras. 47) O quê significa apócrifos? R. Significa secreto ou escondido e denota que eles não são inspirados por Deus. 48) O quê significa pseudepígrafos? R. Significa livros que foram escritos sob um nome fictício e também livros que por algum tempo foram aceitos no Cânon por algumas igrejas, mas que geralmente são rejeitados pela Septuaginta e pela Vulgata. 49) Quem introduziu a versão de capítulos na Bíblia? R. A divisão em capítulo foi introduzida por Stephen Langton de Cantuaria, falecido em 1205. 50) Quem introduziu os versículos e quando e quem publicou a primeira versão em completa da Bíblia em versículos? R. Foram os massoretas e a Bíblia completa apareceu pela primeira vez na edição de Arias Montanus (Antuérpia, 1571). 51) O quê significa massorético? R. Este nome provém dos eruditos judeus que chamam a tradição do texto de Msrtj, que significa atar, obrigação, e se deriva msr, que no neo-hebreu significa “transmitir”, isto é, “tradição”. 52) Qual foi o trabalho mais importante dos massoréticos? R. O trabalho mais importante dos Massoretas é certamente a sua invenção dos sistemas de sinais vocálicos e acentos (niqqud e neginá), a fim de assegurarem a correta pronuncia e a dicção certa na leitura do texto durante o culto. 39
  • 40. BIBLIOLOGIA Crescei na graça e no conhecimento Curso Básico de Teologia : Bibliologia MÓDULO VI 40
  • 41. BIBLIOLOGIA Crescei na graça e no conhecimento Curso Básico de Teologia : Bibliologia COMO A BÍBLIA CHEGOU ATÉ NÓS A Bíblia é a palavra de Deus e foi dada por ele a humanidade para que está o conheça e faça a sua vontade. Como foi dito no inicio do nosso estudo ela escrita num período que abrange 1500 anos e a isto, a teologia denomina de revelação progressiva, ou seja, dada em partes que culminarão no que temos hoje, a Bíblia com seus 66 livros. A Bíblia revelou aos homens o Deus criador e também demonstra que existe outras maneiras de Deus se revelar ao homem que estão expostas no quadro abaixo: REVELAÇÃO A HUMANIDADE “Tornar conhecido o desconhecido, concernente a Deus e a revelação de si mesmo ao homem” Pela Natureza Rm 1.18-21; Sl 19 Pela Providência Rm 8.28; At 14.15-17 Pela Preservação do Universo Cl 1.17 Através de Milagres Ex 3.20, 4. 1-9; Jo 2.11; 20.30,31 Por Comunicação Direta Mt 28. 19,20; At 22.17-21; Hb 1.1 Através de Cristo Jo 1.14; Hb1.2; 1 Jo 5.9-12 Através da Bíblia Rm 10.10-17; 2 Tm 3.16; 1 Pe 1.22-25; 1) A Natureza demonstra que não é possível que tudo que existe tenha surgido do acaso, como uma casa não surge sem a intervenção de seu construtor o Universo veio a existir por intermédio de um ser superior que nós conhecemos pela designação de Deus. 2) Se não fosse a providência divina (chuvas, alimentos, oxigênio e etc) para que todos os seres fossem sustentados não poderia continua a vida r. 3) Sem o Senhor sustentar todas as coisas dando prosseguimento as leis naturais e a harmonia dos elementos o mundo se tornaria um caos. 4) Os milagres que aconteceram nos ministérios de Moisés, Josué, Samuel, Elias, Eliseu e outros profetas do VT e no mistério de Jesus e seus discípulos demonstraram que Deus se importa com os homens e intervém para beneficia- los e estes o conhecerem. 5) Pela comunicação da palavra aqueles que não conhecem o evangelho passam a conhece-lo, pois a fé vem pelo ouvir. (Rm 10.17) 6) Com o advento de Jesus a humanidade pode conhecer a Deus pessoalmente. 7) Pela Bíblia toda a revelação que Deus transmite para os homens é conhecida e pode ser crida. 41
  • 42. BIBLIOLOGIA Crescei na graça e no conhecimento Curso Básico de Teologia : Bibliologia Como surgiu a Bíblia? No primórdios da humanidade as tradições e conhecimentos eram transmitidos oralmente, pois os sinais gráficos que interpretam nossa linguagem falada surgiram bem recentemente (+ ou – 6.000 anos). Todo o conhecimento de Adão foi transmitido oralmente para seus descendentes e a maioria de suas experiências e acontecimentos anteriores ao advento da escrita foi perdida, porém o que ainda foi preservado temos descrito no livro de Gênesis por Moisés5. Ao surgir a escrita era necessário que o conhecimento acerca de Deus não fosse perdido, ou modificado, como naquela brincadeira de crianças onde uma fala uma frase e ao ser ouvida por um e repassada para o outro no meio de trinta delas virá algo diferente. Moisés foi o escolhido de Deus para ser o primeiro a ter inspiração para iniciar os escritos que com a parceria de mais trinta e nove outros formariam a Bíblia. O tema central da Bíblia é a redenção do homem. Moisés relata o início do Universo, terra e dos homens. A queda, o resultado do pecado e o juízo advindo pelo dilúvio e a preservação de Noé. O repovoamento da Terra e o chamado de Abraão e o nascimento da nação de Israel que é o berço do Velho Testamento com sua história, poesias e profecias que preparam o pano de fundo para a chegada do messias e o início do Novo Testamento que trás a tona o plano redentor de Deus para humanidade. Se a Bíblia tem + ou – 3.500 anos de vida como ela permanece nos dias atuais sendo a mesma? A primeira explicação é recitada agora: o Espírito Santo a preservou e em segundo plano o amor que a nação de Israel e os cristãos possuem por ela são a causa mais significativa de sua preservação no mundo até nossos dias. Para o povo de Israel o Velho Testamento era sua fonte de conhecimento para todas as áreas da vida (social, jurídica, educacional, moral e etc) e sua preservação e difusão foram um acontecimento quase que inevitável. Os hebreus foram sem dúvida os guardiães dos oráculos de Deus (Velho Testamento) e por terem Curiosidades: Por que os Israelitas também consciência que as Escrituras além do significado eram chamados de Hebreus? espiritual concediam uma identidade única para eles R. Hebreu significa que os mais dedicados com esforço conseguiram preservar pertence a Éber ou que veio um legado sem igual em toda humanidade. do outro lado. Os cristãos receberam a herança judaica com Éber era descendente de Sem (Gn 10.21) e ancestral de o aprimoramento dos ensinos de Cristo por seus Abraão. apóstolos que difundiram as verdades do cristianismo por todo o mundo tendo a consciência que também receberam a incumbência de transmitirem e preservarem o novo legado que Deus concedeu por intermédio do Novo Testamento. O cânon do NT como já vimos é um marco divisor de águas nessa missão de levar o legado divino até o conhecimento de todo o ser humano. 5 Existe também uma linha de pensamento (hipótese) que afirma que Moisés recebeu diretamente de Deus todo ou a maior parte do conteúdo de Gênesis anterior ao seu nascimento. 42
  • 43. BIBLIOLOGIA Crescei na graça e no conhecimento Curso Básico de Teologia : Bibliologia Graças a intervenção do Espírito Santo para a escolha e formação do Cânon do VT e do NT a Bíblia hoje pode ser lida como nos a conhecemos sem ter sofrido nenhuma alteração durante todos esses séculos. Testemunhos do texto Bíblico As edições impressas são de importância para a história textual, porque as mais antigas delas se baseiam sobre manuscritos que agora desapareceram, e assim são testemunhas de manuscritos perdidos. A primeira Bíblia completa a ser impressa foi publicada em 1488, em Soncino; a segunda em 1491-93 em Nápoles; a terceira - importante por ter sido a base da tradução de Lutero, foi publicada em 1494 em Bréscia. A cópia de Lutero está preservada na Biblioteca do Estado de Berlim. Para a critica textual também tem importância as assim chamadas “Bíblias Rabínicas. Elas contem, além do texto massorético, os Targums em colunas paralelas, que também são testemunhas importantes para o texto, e nas margens comentários rabínicos. A primeira edição dessa espécie foi obra do erudito Judeu Félix Pratensis e impressa por Daniel Bamberg em Veneza (1516-17). Foi separada nas tabelas abaixo diversas traduções da Bíblia durante a história da igreja. As traduções são de caracter muito importante, pois elas também foram um instrumento para preservar o texto Sagrado, pois, a semelhança entre as cópias e traduções com os textos originais sempre foi a principal meta dos tradutores. TRADUÇÕES DA BÍBLIA Nome Ano da Tradução Septuaginta 250-150 a.C. Vulgata 390-404 d.C. Hexapla Siríaca 616 d.C. Tradução Wyclif (traduzida da 1383 d.C. Vulgata em inglês) Soncino 1488 d.C. Nápolis 1491-1493 d.C. Lutero 1494 d.C. Rabínica (traduzida: Félix 1516-17 d.C. Pratesis) Tyndale (traduzida do Hebraico e 1525 d.C. grego para o inglês) Coverdale (traduzida de fontes 1535 d.C. holandesas e latinas) Genebra 1560 d.C. Poliglota Complutensiana 1569-1572 d.C. 43
  • 44. BIBLIOLOGIA Crescei na graça e no conhecimento Curso Básico de Teologia : Bibliologia Rei Tiago 1611 d.C. Poliglota da Antuérpia 1645 d.C. Poliglota de Londres 1656-1657 d.C. João Ferreira de Almeida 1679-1681 (traduzida do hebraico e grego para o Português Padre Antônio Pereira de NT 1778 e completa 1819 Figueiredo (feita da Vulgata com d.C. referências aos textos originais do grego para o Português. Anglo-Americana 1901 d.C. VERSÕES CATÓLICAS E PROTESTANTES DO SÉCULO XX Versão Católica Ano Publicação Frei João Pedreira de castro 1957 d.C. (traduziu dos originais mediante a versão dos Monges de Maredsous (Bélgica); publicada no Brasil pela Editora Ave Maria. Padre Matos Soares (traduzida da 1975 d.C. Vulgata Jerusalém (traduzida diretamente 1980 d.C. dos originais, mediante versão francesa La Sainte Bible, de 1973.) Versão Protestante Ano Publicação Brasileira (Sociedade Bíblicas 1917 d.C. Americanas) Linguagem de Hoje (Sociedade NT 1973 e completa 1988 Bíblica do Brasil) d.C. Viva (traduzida do inglês pela 1981 d.C. editora Mundo Cristão) NVI (Nova Versão Internacional – 1985 d.C. (publicação) e Zondervan Publishing Hause) 2003 d.C. Lançada no Brasil Novo Testamento - King James 2007 d.C. 44
  • 45. BIBLIOLOGIA Crescei na graça e no conhecimento Curso Básico de Teologia : Bibliologia BÍBLIA DE ESTUDO (PROTESTANTE) Nome e Editora Ano de Publicação Vida Nova (Editora Vida Nova) 1975 d.C. Vida (Editora Vida) 1981 d.C. Explicada (Editora CPAD) 1981 d.C. Thompson (Editora Vida) 1990 d.C. Anotada (Editora Mundo Cristão) 1991 d.C. A Bíblia de Ordem Cronológica 2003 d.C. (Editora Vida) Genebra (Editora Vida Cristã e 1999 d.C. Sociedade Bíblica do Brasil) Almeida (Sociedade Bíblica do 2006 d.C. Brasil) NT - King James (Abba Press) 2007 d.C. Pergaminhos do Mar Morto Os Pergaminhos do Mar Morto, ou manuscritos do Mar Morto são uma coleção de cerca de 850 documentos (em pergaminho), incluindo textos da Bíblia Hebraica (Antigo Testamento), que foram descobertos entre 1947 e 1956 em 11 cavernas próximo de Qumran, uma fortaleza a noroeste do Mar Morto, em Israel (em tempos históricos uma parte da Judéia). Eles foram escritos em Hebraico, Aramaico e grego, entre o século II a.C. e o primeiro século depois de Cristo. Foram encontrados mais de oitocentos textos, representando vários pontos de vista, incluindo as crenças dos Essénios e outras seitas. Os textos são importantes por serem praticamente os únicos documentos bíblicos judaicos hoje existentes relativos a este período e porque eles podem explicar muito sobre o contexto político e religioso nos tempos do nascimento do Cristianismo. Os pergaminhos contêm pelo menos um fragmento de todos os livros do das escrituras hebraicas, exceto o livro de Ester. Além de fragmentos bíblicos, contêm regras da comunidade, escritos apócrifos, filactérios, calendários e outros documentos. Os pergaminhos do Mar morto são de grande importância para os cristãos e judeus, pois revelam a exatidão dos textos Bíblicos quando comparados com a Bíblia que possuímos hoje. 45
  • 46. BIBLIOLOGIA Crescei na graça e no conhecimento Curso Básico de Teologia : Bibliologia Perguntas e respostas para fixação 53) Quando e onde foi impressa a primeira edição completa da Bíblia? R. Foi publicada em 1488, em Soncino. 54) Cite sete maneiras de Deus se revelar ao homem descritas pela Bíblia? R. Natureza, providência, preservação do Universo, Milagres, Comunicação direta, através de Cristo e da Bíblia. 55) Como podemos explicar a preservação da Bíblia sagrada até os dias atuais? R. O Espírito Santo a preservou e em segundo plano o amor que a nação de Israel e os cristão possuem por ela são a causa mais significativa de sua preservação no mundo até nossos dias. 56) Por que os Israelitas também eram chamados de Hebreus? R. Hebreu significa que pertence a Éber ou que veio do outro lado. Éber era descendente de Sem (Gn 10.21) e ancestral de Abraão. 57) Quando foram descobertos os pergaminhos do mar morto? R. Em 1947 e 1956. 58) Quantos documentos ou pergaminhos formam a coleção do mar morto? R. São 850 documentos. 59) Em que línguas eles foram escritos? R. Em Hebraico, Aramaico e Grego. 60) Qual a importância dos documentos do mar morto? R. Eles revelam a exatidão e conservação que dos textos bíblicos que dispomos têm. 46
  • 47. BIBLIOLOGIA Crescei na graça e no conhecimento Curso Básico de Teologia : Bibliologia MÓDULO VII 47
  • 48. BIBLIOLOGIA Crescei na graça e no conhecimento Curso Básico de Teologia : Bibliologia EM DEFESA DA BÍBLIA Acurácia histórica e científica6 As fontes históricas relatam Curiosidades: acontecimentos passados para o presente, sem contudo pela distância A acurácia histórica das Escrituras é também uma temporal serem tidas como inválidas. É classe de evidências por si só, infinitamente superior necessário pensar que a única maneira de aos registros escritos deixados pelo Egito, Assíria e questionar o passado escrito é compara- outras nações antigas. As confirmações arqueológicas lo com outras fontes da mesma época, do registro bíblico são quase inumeráveis. O Dr. Nelson Glueck, a maior autoridade em arqueologia pois não existe ainda algum tipo de israelita, disse: "Nenhuma descoberta arqueológica máquina do tempo e por mais incrível jamais contradisse qualquer referência bíblica. que pareça até mesmo textos históricos Dezenas de achados arqueológicos foram feitos que comuns são adotados mediante uma confirmam em exato detalhe as declarações históricas simples atitude de fé pelos seus leitores, feitas pela Bíblia. E, da mesma maneira, uma avaliação própria de descrições bíblicas tem pois a barreira do tempo não pode ser geralmente levado a fascinantes descobertas no quebrada para evidência dos fatos campo da arqueologia moderna." descritos. Acurácia científica: Uma outra espantosa evidência da inspiração divina da Bíblia é o fato de Talvez alguém possa dizer: Mas que muitos princípios da ciência moderna foram registrados como fatos da natureza na Bíblia muito quem me garante que a Bíblia foi escrita antes que qualquer cientista os confirmasse por aqueles que ela afirma ser seus experimentalmente. Uma amostra destes fatos inclui: escritores? * A redondeza da terra (Isaías 40:22) * A quase infinita extensão do universo (Isaías 55:9) * A lei da Se livros comuns históricos são conservação de massa e energia (II Pedro 3:7) * O cíclo hidrológico (Eclesiastes 1:7) * O vasto número defendidos mesmo que seus defensores de estrelas (Jeremias 33:22) * A lei do aumento da não puderam presenciar seus fatos entropia (Salmo 102:25-27) * A suma importância do pessoalmente, ainda mais a Bíblia deve sangue para a vida (Levítico 17:11) * A circulação ser respeitada por ter uma autoridade de atmosférica (Eclesiastes 1:6) * O campo gravitacional ordem histórica e representativa como (Jó 26:7) fonte da vontade divina e relato do povo de Israel e do Cristianismo. Observe os seguintes fatos: O rei Davi – Escavações arqueológicas nas ruínas da antiga cidade israelita de Dã, na alta Galiléia, em 1993, revelaram um achado impressionante: uma pedra de basalto com inscrições. O arqueológo Avraham Biran, do Hebrew Union College de Jerusalém, logo identificou a pedra como parte de uma estela datada do século 9 a.C. Aparentemente, comemorava a vitória do rei de Damasco sobre dois inimigos: o rei de Israel e a Casa de Davi. A referência histórica a Davi caiu como uma bomba. O nome do rei de Israel nunca fora antes encontrado em nenhum documento antigo, além da 6 A acurácia é uma maneira de apurar a verdade de fatos nos casos acima através da história e da ciência. 48