SlideShare uma empresa Scribd logo
Aula 1:
A História da Bíblia
prof. Gustavo Zimmermann
EFD Curso I – Fundamento: A Bíblia – Antigo Testamento E-mail: contato@gust4vo.com
Definição
Bíblia Sagrada
Versículo Base
Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia
Definição (pág. 3)
“E Jesus, respondendo, disse-lhes: Porventura não
errais vós em razão de não saberdes as Escrituras
nem o poder de Deus?”
– Marcos 12:24 (ACF) –
“Não se aparte da tua boca o livro desta lei; antes medita nele dia e noite,
para que tenhas cuidado de fazer conforme a tudo quanto nele está
escrito; porque então farás prosperar o teu caminho, e serás bem sucedido.”
– Josué 1:8 (ACF) –
Origem
do Nome
de onde saiu?
Origem do Nome: Sagrado
Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia
Origem do Nome (pág. 4)
Conceito: O sagrado se relaciona com a santidade. Santidade
é, em geral, o estado de ser santo que significa “separado”,
ou seja, que não pode ser usado para outros fins senão o de
sua essência.
Etimologia: A palavra "sagrado" provém do termo latino
sacrum, que se referia aos deuses ou a alguma coisa em seu
poder. Foi geralmente concebido especialmente, como
referindo-se à área em torno de um templo. Já o termo "santo"
vem de sanctus, significando "que tem caráter sagrado,
augusto, venerando, inviolável, respeitável, purificador".
Cyperus Papyrus
Planta muito comum nas ribeiras do Rio Nilo.
O papiro, típico do Egito, foi a mais antiga obra
prima usada na fabricação de papel.
Origem do Nome: Bíblia
Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia
Origem do Nome (pág. 4)
Origem do Nome: Bíblia
Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia
Origem do Nome (pág. 5)
1. Cortava-se o caule 2. A partir do caule se fazia tiras
Origem do Nome: Bíblia
Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia
Origem do Nome (pág. 5)
3. Após ficar de molho, as tiras
ainda molhadas eram tramadas
4. Depois de secas eram prensas
com pano e formavam o papiro
Origem do Nome: Bíblia
Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia
Origem do Nome (pág. 6)
 Caule do Papiro » Biblos (grego)
 Papiro, Livro » Biblos (grego)
 Acervo literário » Biblioteca
 Livro » Biblos (grego)
 Livrinho » Biblion (grego)
Biblion
(Livrinho)
Biblia
(Livrinhos)
Origem do Nome: Bíblia
Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia
Origem do Nome (pág. 6)
FORMAÇÃO
da Bíblia
sua composição
Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia
Formação da Bíblia (pág. 7)
Mais de 40 autores, inspirados por Deus, foram guiados pelo Espírito
Santo para produzir o divino livro. Homens como nós escolhidos pela
providência, para colocar em linguagem humana aquilo que Deus queria
revelar aos seus filhos.
“Sabendo primeiramente isto: que nenhuma profecia da
Escritura é de particular interpretação. Porque a profecia nunca
foi produzida por vontade de homem algum, mas os homens
santos de Deus falaram inspirados pelo Espírito Santo.”
– 2 Pedro 1:20-21 (ACF) –
Pontos de Partida
01. Conhecimento e Inspiração;
02. Revelação;
03. Diversidade Autoral;
04. Evidências da Bíblia na Bíblia.
Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia
Formação da Bíblia (pág. 8)
Conhecimento
e Inspiração
tudo é inspiração...
(1/4) Conhecimento e Inspiração
Posso confiar em um livro
escrito por homens?
O livro sagrado do cristianismo não caiu pronto do céu como se fosse um
objeto místico repleto de poderes mágicos, mas ele foi escrito ao longo de
séculos, por dezenas de autores nas mais diferentes condições sociais.
Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia
Formação da Bíblia (pág. 8)
(1/4) Conhecimento e Inspiração
Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia
Formação da Bíblia (pág. 8)
Teólogo, Filósofo, Arqueólogo e Professor
SILVA,
Rodrigo
”Mas os que apelam para a autoria humana da Bíblia como razão para
não aceita-la, se esquecem que nenhum de nós conseguimos chegar
sozinho ao conhecimento que possuímos, nós sempre precisamos de
algo ou alguém para mediar esse conhecimento.”
Mas os que apelam para a autoria humana da Bíblia como razão para não
aceita-la, se esquecem que nenhum de nós conseguimos chegar sozinho
ao conhecimento que possuímos, nós sempre precisamos de algo ou
alguém para mediar esse conhecimento.
O que você faz quando o
seu carro estraga?
(1/4) Conhecimento e Inspiração
Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia
Formação da Bíblia (pág. 8)
Autossuficiência?
Rede de Incompetentes!
A de se pensar que Deus fez isso para nunca cairmos no erro de achar que nós,
em nós mesmos nos bastamos, então o Senhor nos fez sempre dependentes uns
dos outros para, quem sabe, vivêssemos em família, embora hoje haja de se admitir
que as coisas nem sempre funcionem tão bem assim.
(1/4) Conhecimento e Inspiração
Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia
Formação da Bíblia (pág. 8)
Precisamos sempre do outro
para atingir o conhecimento!
“(...) homens santos de Deus falaram inspirados
pelo Espírito Santo.”
– 2 Pedro 1:21b (ACF) –
(1/4) Conhecimento e Inspiração
Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia
Formação da Bíblia (pág. 8)
Verdades de Deus
• Verbalmente
• Escritas
(1/4) Conhecimento e Inspiração
Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia
Formação da Bíblia (pág. 9)
“Pois em parte conhecemos e em parte
profetizamos; quando, porém, vier o que é
perfeito, o que é imperfeito desaparecerá. (...)
Agora, pois, vemos apenas um reflexo obscuro, como
em espelho; mas, então, veremos face a face. Agora
conheço em parte; então, conhecerei plenamente, da
mesma forma como sou plenamente conhecido.”
- 1 Coríntios 13:9-10,12 (NVI)
(1/4) Conhecimento e Inspiração
Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia
Formação da Bíblia (pág. 10)
“Conheçamos o Senhor; esforcemo-nos por
conhecê-lo. Tão certo como nasce o sol, ele
aparecerá; virá para nós como as chuvas de inverno,
como as chuvas de primavera que regam a terra.”
- Oséias 6:3 (NVI)
(1/4) Conhecimento e Inspiração
Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia
Formação da Bíblia (pág. 10)
Imagem
Visível do
Deus Invisível
quem revela Deus?
E se existe mesmo um Deus que nos ama e
se preocupa com a humanidade?
É de se esperar ou supor que este Deus
se comunique conosco por meio de
uma revelação compreensiva ao
discernimento humano.
(2/4) A Imagem Visível
Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia
Formação da Bíblia (pág. 11)
“Ora, a fé é a certeza daquilo que esperamos e a
prova das coisas que não vemos.”
- Hebreus 11:1 (NVI)
“Pela fé entendemos que o universo foi formado
pela palavra de Deus, de modo que o que se vê
não foi feito do que é visível.”
- Hebreus 11:3 (NVI)
(2/4) A Imagem Visível
Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia
Formação da Bíblia (pág. 11)
A Bíblia não se preocupa em provar a
existência de Deus, mas isso não significa
que ela nos deixou sem nenhuma evidência,
pois podemos reconhecer a Deus e a sua
existência através das coisas que Ele mesmo
criou
(2/4) A Imagem Visível
Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia
Formação da Bíblia (pág. 11)
“Pois desde a criação do mundo os atributos
invisíveis de Deus, seu eterno poder e sua
natureza divina, têm sido vistos
claramente, sendo compreendidos por
meio das coisas criadas, de forma que tais
homens são indesculpáveis;”
- Romanos 1:20 (NVI)
(2/4) A Imagem Visível
Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia
Formação da Bíblia (pág. 11)
Jesus é a revelação máxima da divindade em
meio à história dos homens.
“Ele é a imagem visível do
Deus invisível...”
- Colossenses 1:15a (NVI) -
(2/4) A Imagem Visível
Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia
Formação da Bíblia (pág. 12)
Essa história e essa revelação foram preservadas por Deus em
forma escrita para o testemunho das gerações que não
tiveram o privilégio de testemunhar pessoalmente esses
acontecimentos e é aí que entra o papel da Bíblia Sagrada.
(2/4) A Imagem Visível
Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia
Formação da Bíblia (pág. 12)
Diversidade
Autoral
uma grande evidência!
(3/4) Diversidade Autoral
Livro de não-ficção
mais vendido
A Bíblia é o livro mais vendido de
todos os tempos com mais de 5
bilhões de cópias vendidas, entre
1815 e 1975 (160 anos).
Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia
Formação da Bíblia (pág. 12)
(3/4) Diversidade Autoral
Podemos dizer que a Bíblia foi escrita em:
• Mais de 35 gerações;
• Cobrindo cerca de 1.500 anos;
• Mais de 40 autores;
• Em 66 diferentes livros escritos;
• Em 3 diferentes continentes.
Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia
Formação da Bíblia (pág. 12)
(3/4) Diversidade Autoral
Esse livro...:
• A maioria dos autores não se conheceram;
• Nunca houve uma reunião de pauta;
• Não tinha uma editora;
• Não segue 1 estilo literário ;
• É 100% harmônico!
Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia
Formação da Bíblia (pág. 13)
(3/4) Diversidade Autoral
Alguns dos autores:
• Moises: Estadista e Líder;
• Amós: Pastor de Ovelhas;
• Pedro e João: Pescadores;
• Lucas: Médico e possível
estudante de Direito;
• Davi e Salomão: Reis;
• Paulo: Rabino, Filósofo Judeu
e Curtidor;
• Esdras: Sacerdote;
• Daniel: Primeiro Ministro;
• Neemias: Funcionário
Público.
Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia
Formação da Bíblia (pág. 13)
(3/4) Diversidade Autoral
Situações em que
foi escrito:
• Deserto
• Prisão
• Palácio
• Viagem
• Campanha Militar
Eram movidos pela:
• Alegria
• Angustia
• Apreensão
Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia
Formação da Bíblia (pág. 13)
(3/4) Diversidade Autoral
Estilo Literário:
• Poesia
• Profecia
• Histórias
• Genealogias
• Cartas Pessoais
• Normas
• Leis
• Cânticos
• ...
Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia
Formação da Bíblia (pág. 13)
(3/4) Diversidade Autoral
Os autores escrevem praticamente sempre de forma
independente do outro, e tratando de temas difíceis e
controversos esses autores da Bíblia, não se contradizem na
essência, pelo contrário, eles se complementam, deste modo,
é possível dizer sim que a Bíblia foi escrita por seres
humanos, mas a autoria essencial pertence ao Espírito
Santo de Deus.
Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia
Formação da Bíblia (pág. 14)
(3/4) Diversidade Autoral
“Toda a Escritura é inspirada por
Deus e útil para o ensino, para a
repreensão, para a correção e para a
instrução na justiça.
- 2 Timóteo 3:16 (NVI) -
Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia
Formação da Bíblia (pág. 14)
Evidências
da Bíblia
incontestáveis...
(4/4) Evidências da Bíblia
01. Diversidade Autoral;
02. Suas Profecias Cumpridas;
03. Objetividade Escriturística;
04. A Atualidade do Seu Conteúdo;
05. O Efeito Transformador da Bíblia.
Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia
Formação da Bíblia (pág. 15)
(4/4) Evidências da Bíblia
Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia
Formação da Bíblia (pág. 16)
Teólogo, Filósofo, Arqueólogo e Professor
SILVA,
Rodrigo
”Ler a Bíblia sem Deus, chega a ser algo desastroso e muitas
heresias podem surgir desse exercício.”
”Texto sem contexto é pretexto para heresia”
Primeira
Bíblia Impressa
como aconteceu?
A Primeira Bíblia Impressa
Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia
Formação da Bíblia (pág. 18)
Hoje, a Bíblia, sem dúvida é o livro mais vendido em todo o
mundo e embora muita gente não saiba a Bíblia Sagrada foi o
primeiro livro impresso no mundo ocidental. A Bíblia foi
impressa por volta de 1450 na cidade de Mainz, na
Alemanha, pelo genial Johannes Gutenberg, que por este
evento, revolucionou a história do mundo ocidental.
A Primeira Bíblia Impressa
Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia
Formação da Bíblia (pág. 18)
 Gutenber foi desacreditado;
 Trabalhou por 8 anos;
 Imprimiu 180 exemplares da Bíblia Sagrada;
 Estimasse 5.000 cabras para imprimir os 30
primeiros exemplares;
A Primeira Bíblia Impressa
Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia
Formação da Bíblia (pág. 20)
Teólogo, Filósofo, Arqueólogo e Professor
SILVA,
Rodrigo
”Gutenberg pode até não ter conseguido fortuna, contudo ele construiu uma verdadeira
catedral do saber com a sua impressão, o mundo, jamais foi o mesmo depois disso.”
”A imprensa é um exército de 26 soldados de chumbo com o qual se pode
conquistar o mundo.”
Inventor, Gravador e Gráafico
GUTENBERG,
Johannes
Números
• 7,6 Bilhões de Habitantes no Planeta (2016)
• 2.565 Traduções (Sociedade Bíblica Unida - 2010);
• 6.860 Línguas (Sociedade Internacional de Linguística);
• 300 a 400 Línguas ainda não catalogadas na África e Sul do Pacífico;
• 90% da População mundial tem condições de ler e entender a Bíblia;
• 4,7 Bilhões de Pessoas tem uma Bíblia disponível na sua primeira língua;
• 542 Milhões tem o Novo Testamento ou uma Porção dela;
• 340 Milhões de pessoas se comunicando em 2.078 Idiomas;
A Primeira Bíblia Impressa
Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia
Formação da Bíblia (pág. 21)
Apócrifos
e Deutorocanônicos
os excluídos...
Livros Apócrifos e Deutorocanônicos
Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia
Formação da Bíblia (pág. 22)
A Bíblia é uma coleção de pequenos livros escrita por
aproximadamente 40 autores e que levou 1.600 anos para
ficar completa com seus atuais 66 livros, e esta, e a formação
da Bíblia impressa por editoras protestantes, pois a Bíblia
impressa por editoras católicas possui o acréscimo dos
chamados Livros Deuterocanônicos, que no total, são 7 livros
e 2 acréscimos ao livros de Ester e Daniel.
• Tobias
• Judite
• Eclesiástico (Sabedoria de Jesus Ben Sirach)
• Sabedoria de Salomão
• Baruque
• I Macabeus e II Macabeus
• adições em Ester
• adições em Daniel
Livros Apócrifos e Deutorocanônicos
Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia
Formação da Bíblia (pág. 22)
Final Século I, rabinos judeus realizaram o
Concílio de Jamnia e consideraram
canônicos, apenas aqueles livros que
estavam em hebraico.
Livros Apócrifos e Deutorocanônicos
Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia
Formação da Bíblia (pág. 22)
“Aos judeus foram confiados os
oráculos de Deus.”
– Romanos 3:3 –
Oráculo (em grego)
= A palavra inspirada por Deus
Livros Apócrifos e Deutorocanônicos
Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia
Formação da Bíblia (pág. 22)
A mesma compreensão dos judeus antigos, quanto
ao Antigo Testamento, foi a compreensão dos
cristãs primitivos. Melitão de Sardes, uma grande
autoridade na igreja primitiva e que viveu no século
II d.C., não incluiu os deutorocanônicos em sua lista
de livros inspirados do Antigo Testamento, mas, ele
reafirmou a lista hebraica feita pelos judeus.
Livros Apócrifos e Deutorocanônicos
Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia
Formação da Bíblia (pág. 23)
Esses livros foram rejeitados pelos principais
escritores cristãos que escreveram antes do
século IV d.C.:
• Atanásio de Alexandria
• Hilário de Poitiers
• Cirilo de Jerusalém
• Cipriano de Cartago
• Gregório de Nazianzo
• Eusébio de Cesareia
Livros Apócrifos e Deutorocanônicos
Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia
Formação da Bíblia (pág. 24)
O próprio São Jerônimo que traduziu a Bíblia para o latim,
conhecida como Vulgata, a mando do Papa Dâmaso se
sentiu desconfortado em incluir os deutorocanônicos no
índice das Escrituras Sagradas, tanto que no seu prefácio
chamado Prologus Galeatus, ele declara:
Livros Apócrifos e Deutorocanônicos
Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia
Formação da Bíblia (pág. 25)
"Este prólogo, como vanguarda (principium) com
capacete das Escrituras, pode ser aplicado a todos
os Livros que traduzimos do Hebraico para o Latim,
de tal maneira que possamos saber que tudo
quanto é separado destes deve ser colocado entre
os Apócrifos. Portanto, a sabedoria comumente
chamada de Salomão, o livro de Jesus, filho de
Siraque, e Judite e Tobias e o Pastor (supõe-se
que seja o Pastor de Hermas), não fazem parte
do cânon.”
Livros Apócrifos e Deutorocanônicos
Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia
Formação da Bíblia (pág. 25)
Foi somente no Concílio de Trento, em 1546, que a igreja católica (para
refutar os ensinos de Lutero) canonizou oficialmente esses livros e por isso
deu lhes o nome de Deutorocanônicos, que quer dizer “canonizados numa
segunda vez” ou “canonizados num segundo momento”. Já os
protestantes preferem chamar esses livros de Apócrifos, uma palavra grega
que significa “oculto”, “escondido” ou “de origem duvidosa”. Até mesmo o
Cardeal Tomás Carretano, que foi o maior oponente de Lutero, em
Augsburgo, também admitiu que os deutorocanônicos não eram fontes
confiável de doutrina.
Livros Apócrifos e Deutorocanônicos
Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia
Formação da Bíblia (pág. 25/26)
Os deutorocanônicos também foram rejeitados por trazerem doutrinas e
ensinamentos estranhos que contrariam não apenas o senso comum, mas o
restante das escrituras. Eles falam por exemplo de magia, oração pelos
mortos, preexistência da alma, sem contar a leva de histórias absurdas
como o de uma mulher que jejuou a vida toda com exceção dos sábados,
ou de um anjo que mentiu e ainda mandou Tobias queimar coração de
peixe em um braseiro para que com sua fumaça expelir espíritos
demoníacos que estavam em redor, isso é bruxaria.
Livros Apócrifos e Deutorocanônicos
Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia
Formação da Bíblia (pág. 26)
Capítulos e
Versículos
organização...
Excetuando as várias divisões ou tentativas feitas a partir do IV ou V séculos d.C.,
algumas primitivas divisões da Bíblia foram encontradas já no período da Bíblia
Hebraica, é possível dizer que a divisão em capítulos que encontramos em nossas
edições modernas da Bíblia vem de 2 autores do século XIII Stephen Langton, na
época, Arcebispo da Cantuária e o Cardeal Hugh of Saint-Cher. Já a divisão em
versículos começou a aparecer somente mais tarde depois de 1548.
A Bíblia, hoje, encontra-se dividida em 1.189 capítulos e 31.102 versículos que
juntos já transformaram a vida de milhões de pessoas em todo o mundo e em toda
a história. O interessante é que provavelmente os seus autores humanos, embora
soubessem desde o começo que estavam redigindo as palavras que Deus lhes
revelara, nem mesmo eles poderiam imaginar o alcance daquilo que estavam
colocando no papel.
Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia
Divisão de Capítulos e Versículos (pág. 29/30)
Versões e
Métodos de Tradução
textos...
Ao falarmos sobre Versões da Bíblia precisamos
primeiramente analisar as duas grandes divisões da
Bíblia, Antigo Testamento e Novo Testamento.
Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia
Versões e Métodos de Tradução (pág. 31)
Septuaginta é o nome da versão da Bíblia hebraica traduzida em etapas para
o grego koiné , entre o século III a.C. e o século I a.C., em Alexandria. Dentre outras
tantas, é a mais antiga tradução da bíblia hebraica para o grego.
A tradução ficou conhecida como a Versão dos Setenta (ou Septuaginta, palavra
latina que significa setenta, ou ainda LXX), pois setenta e dois rabinos (seis de cada
uma das doze tribos) trabalharam nela e, segundo a tradição, teriam completado a
tradução em setenta e dois dias. A Septuaginta, desde o século I, é a versão clássica
da Bíblia hebraica para os cristãos de língua grega e é usada como base para
diversas traduções da Bíblia.
Antigo Testamento: Septuaginta
Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia
Versões e Métodos de Tradução (pág. 31)
Texto massorético ou masorético é o texto hebraico da Bíblia utilizado com a versão
universal da Tanakh para o judaísmo moderno, e também como fonte de tradução
para o Antigo Testamento da Bíblia cristã, inicialmente pelos protestantes e,
modernamente, também por tradutores católicos.
Em torno do século VI, um grupo de competentes escribas judeus teve por missão
reunir os textos considerados inspirados por Deus, utilizados pela comunidade
hebraica, em um único escrito. Este grupo recebeu o nome de "Escola de Massorá".
Os "massoretas" escreveram a Bíblia de Massorá, examinando e comparando todos
os manuscritos bíblicos conhecidos à época. O resultado deste trabalho ficou
conhecido posteriormente como o "Texto Massorético".
Antigo Testamento: Texto Massorético
Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia
Versões e Métodos de Tradução (pág. 32)
Novo Testamento: Textos
Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia
Versões e Métodos de Tradução (pág. 32)
Tradução Texto Grego: Quanto ao Novo Testamento, a
primeira coisa que precisamos entender é a questão do Texto
Grego, onde temos dois tipos de textos:
01. Texto Crítico
Baseado em 3 ou 4 manuscritos mais antigos datando do séc. II a IV.
02. Texto Majoritário
Baseado na grande maioria dos textos e manuscritos antigos, mas que datam de bem mais tarde,
no caso do séc. VIII a X.
01. Método de Equivalência Formal
02. Método de Equivalência Dinâmica
Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia
Versões e Métodos de Tradução (pág. 34)
Métodos de Tradução
Métodos de Tradução: Método de Equivalência Formal
Nesse método é transmitido palavra por palavra, onde
nesse caso é visto a palavra no grego e qual seria o
equivalente daquela palavra no português, dando o sentido de
acordo com esse relacionamento de palavra com palavra.
Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia
Versões e Métodos de Tradução (pág. 34)
Métodos de Tradução
Métodos de Tradução: Método de Equivalência Formal
Filipenses 2:1
“amai-vos uns aos outros entranháveis afetos.”
(Tradução Formal)
Splagna » Grego » T ripa (de entranha)
Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia
Versões e Métodos de Tradução (pág. 34)
Métodos de Tradução
Métodos de Tradução: Método de Equivalência Formal
Salmos 92:10
“Deus exaltará o teu cifre”
(Tradução Formal)
Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia
Versões e Métodos de Tradução (pág. 34)
Métodos de Tradução
Métodos de Tradução: Método de Equivalência Dinâmica
Você primeiro interpreta o texto original e depois pergunta qual
seria o equivalente dinâmico naquela língua, ou seja, não é palavra
por palavra, mas sim o sentido.
A linguagem dinâmica possibilita paráfrase e aqui podemos ter um
problema, pois se pode ter uma Bíblia na Linguagem de Hoje (TLH)
onde é mais que uma tradução, mas sim uma paráfrase, onde ela
procura passar em uma linguagem bem popular transmitir determinados
conceitos.
Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia
Versões e Métodos de Tradução (pág. 35)
Métodos de Tradução
Métodos de Tradução: Método de Equivalência Dinâmica
Só que aqui temos o problema que algumas palavras na Bíblia estão cheias
de significados. Por exemplo a palavra “justificação”, onde a Bíblia NTLH
traduz como “aceitação”, onde o argumento é que o conceito de
justificar não é um conceito que o brasileiro está acostumado, mas devemos
observar que “aceitar” não é a mesma coisa, pois aceitar é um dos efeitos
da justificação, onde Deus nos justifica e depois nos aceita, então, não é a
mesma coisa.
Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia
Versões e Métodos de Tradução (pág. 35)
Métodos de Tradução
Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia
Versões e Métodos de Tradução (pág. 36)
Métodos de Tradução
Equivalência
Formal
Equivalência
Dinâmica
AlmeidaCorrigida
AMensagem
AlmeidaAtualizada
NVI
NTLH
Tradução
para o
Português
tentativas...
Originalmente a Bíblia foi escrita em Hebraico, Aramaico e Grego e hoje ela esta traduzida em
mais de 2.500 línguas e dialetos.
Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia
Tradução para o Português (pág. 37)
Novo Testamento
Don Dinis
Rei de Portugal
Leonor de Avis
Esposa de Don João II
João F. A. Almeida
Cosmopolita do Século XVII
1279 – 1325 1505 1645
Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia
Tradução para o Português (pág. 38)
Antigo Testamento
João Ferreira, depois de ter traduzido vários capítulos,
perdeu o manuscrito que levou 3 anos par escrever e
teve que começar tudo de novo, até que em 1676 ele
finalmente terminou a tradução do Novo Testamento e
envio para ser impresso na Batávia (região histórica na
província de Guéldria, nos Países Baixos), mas o trabalho
de revisão foi tão lento que ele teve que tomar o
manuscrito e reenviar para ser impresso em Amsterdam,
na Holanda e finalmente em 1681 surgiu o primeiro
Novo Testamento traduzido completamente em
português.
Após traduzir o Novo Testamento, Almeida se deparou com a hora de começar a traduzir o
Antigo Testamento, mas ele só conseguiu chegar até o livro de Ezequiel 41, pois uma
enfermidade ceifou lhe a vida em 1681, aos 63 anos de idade.
Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia
Tradução para o Português (pág. 39)
Antigo Testamento
Jacobus op den Akker
Pastor Protestante Holandes
João F. A. Almeida
Cosmopolita do Século XVII
1681 (até Ezequiel 51) 1753 1778
António Pereira de Figueiredo
Padre Português
Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia
Tradução para o Português (pág. 39)
Almeida Vs. Figueiredo (1ª Edição de 1778)
1 Pedro 5:5
 Versão Almeida: “devida obediência aos mais velhos”.
 Versão Figueiredo: “apoiando a honra dos padres”.
João 11:57
 Versão Almeida: “sacerdote”.
 Versão Figueiredo: “pontífice”
Apocalipse 1:10
 Versão Almeida: “arrebatado fui no dia do Senhor”.
 Versão Figueiredo: “arrebatado fui no dia de domingo”.
Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia
Tradução para o Português (pág. 40)
Padre Figueiredo (declaração)
“Ora se os Sagrados Apóstolos, inspirados sem dúvida, pelo
Espírito Santo, queriam e mandavam que todos lessem as suas
cartas, homens, mulheres, grande e pequenos, eclesiásticos e
seculares, quem pode duvidar que a toda a classe de pessoas,
de um e de outro sexo, seja de suma utilidade à leitura das
Sagradas Escrituras? Se, quando a fé dos crentes cristãos estava
tenra, como em leite, julgavam estes primeiros Mestres de
Religião, que nenhum mal lhes poderia causar, mas antes
contribuiria muito esta leitura para os confirmar na, fé e para
excitar em todos eles a piedade e o amor de Deus: que perigo
pode haver hoje na leitura dos Evangelhos e Cartas dos
mesmos apóstolos?’
Divisão
...
Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia
Introdução
Estrutura da Bíblia
Bíblia (66 livros)
AT (39 livros)
Antigo Testamento (Tanach)
Escrito em Hebraico e Aramaico
NT (27 livros)
Novo Testamento (Brit Hadasha)
Escrito em Grego
Pentateuco (5 livros)
Históricos (12 livros)
Poéticos (5 livros)
Proféticos (17 livros)
Profetas Maiores
(5 livros)
Profetas Menores
(12 livros)
Bibliográficos (4 livros)
Histórico (1 livros)
Cartas (21 livros)
Profético (1 livros)
<fim />prof. Gustavo Zimmermann
http://gust4vo.com / contato@gust4vo.com

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Estudo das alianças bíblicas
Estudo das alianças bíblicasEstudo das alianças bíblicas
Estudo das alianças bíblicas
Estudos Bíblicos
 
Curso de Bibliologia
Curso de BibliologiaCurso de Bibliologia
Curso de Bibliologia
Sergio Silva
 
Disciplina de Bibliologia
Disciplina de BibliologiaDisciplina de Bibliologia
Disciplina de Bibliologia
faculdadeteologica
 
Panorama do AT - Gênesis
Panorama do AT - GênesisPanorama do AT - Gênesis
Panorama do AT - Gênesis
Respirando Deus
 
Os livros Apócrifos
Os livros ApócrifosOs livros Apócrifos
Os livros Apócrifos
Viva a Igreja
 
(01) apresentação aula 1 a bíblia
(01) apresentação aula 1 a bíblia(01) apresentação aula 1 a bíblia
(01) apresentação aula 1 a bíblia
GlauciaSlides
 
Livros Históricos
Livros  HistóricosLivros  Históricos
Livros Históricos
Moisés Sampaio
 
Introdução às Sagradas Escrituras
Introdução às Sagradas EscriturasIntrodução às Sagradas Escrituras
Introdução às Sagradas Escrituras
Cursos Católicos
 
Introdução bíblica
Introdução bíblicaIntrodução bíblica
Introdução bíblica
Alípio Vallim
 
3 aula bibliologia teologia sistemática
3 aula bibliologia teologia sistemática3 aula bibliologia teologia sistemática
3 aula bibliologia teologia sistemática
RODRIGO FERREIRA
 
O Cânone Das Escrituras
O Cânone Das EscriturasO Cânone Das Escrituras
O Cânone Das Escrituras
DimensaoCatolica
 
Apocalipse
ApocalipseApocalipse
3. O Evangelho Segundo Mateus
3. O Evangelho Segundo Mateus3. O Evangelho Segundo Mateus
3. O Evangelho Segundo Mateus
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
O cânon do novo testamento
O cânon do novo testamentoO cânon do novo testamento
O cânon do novo testamento
Bruno Cesar Santos de Sousa
 
Explicando a biblia
Explicando a bibliaExplicando a biblia
Explicando a biblia
Julio Paschoal
 
Pentateuco (lições 1 e 2) - EETAD - Pr Gesiel de Souza Oliveira
Pentateuco (lições 1 e 2) - EETAD - Pr Gesiel de Souza OliveiraPentateuco (lições 1 e 2) - EETAD - Pr Gesiel de Souza Oliveira
Pentateuco (lições 1 e 2) - EETAD - Pr Gesiel de Souza Oliveira
Gesiel Oliveira
 
Lição 01 - O Livro de Levítico
Lição 01 - O Livro de LevíticoLição 01 - O Livro de Levítico
Lição 01 - O Livro de Levítico
Éder Tomé
 
Panorama do AT - Números
Panorama do AT - NúmerosPanorama do AT - Números
Panorama do AT - Números
Respirando Deus
 
Bibliologia - Estudo da Bíblia
Bibliologia - Estudo da BíbliaBibliologia - Estudo da Bíblia
Bibliologia - Estudo da Bíblia
Marcos Aurélio
 
Evangelismo pessoal
Evangelismo pessoalEvangelismo pessoal
Evangelismo pessoal
Antonio Filho
 

Mais procurados (20)

Estudo das alianças bíblicas
Estudo das alianças bíblicasEstudo das alianças bíblicas
Estudo das alianças bíblicas
 
Curso de Bibliologia
Curso de BibliologiaCurso de Bibliologia
Curso de Bibliologia
 
Disciplina de Bibliologia
Disciplina de BibliologiaDisciplina de Bibliologia
Disciplina de Bibliologia
 
Panorama do AT - Gênesis
Panorama do AT - GênesisPanorama do AT - Gênesis
Panorama do AT - Gênesis
 
Os livros Apócrifos
Os livros ApócrifosOs livros Apócrifos
Os livros Apócrifos
 
(01) apresentação aula 1 a bíblia
(01) apresentação aula 1 a bíblia(01) apresentação aula 1 a bíblia
(01) apresentação aula 1 a bíblia
 
Livros Históricos
Livros  HistóricosLivros  Históricos
Livros Históricos
 
Introdução às Sagradas Escrituras
Introdução às Sagradas EscriturasIntrodução às Sagradas Escrituras
Introdução às Sagradas Escrituras
 
Introdução bíblica
Introdução bíblicaIntrodução bíblica
Introdução bíblica
 
3 aula bibliologia teologia sistemática
3 aula bibliologia teologia sistemática3 aula bibliologia teologia sistemática
3 aula bibliologia teologia sistemática
 
O Cânone Das Escrituras
O Cânone Das EscriturasO Cânone Das Escrituras
O Cânone Das Escrituras
 
Apocalipse
ApocalipseApocalipse
Apocalipse
 
3. O Evangelho Segundo Mateus
3. O Evangelho Segundo Mateus3. O Evangelho Segundo Mateus
3. O Evangelho Segundo Mateus
 
O cânon do novo testamento
O cânon do novo testamentoO cânon do novo testamento
O cânon do novo testamento
 
Explicando a biblia
Explicando a bibliaExplicando a biblia
Explicando a biblia
 
Pentateuco (lições 1 e 2) - EETAD - Pr Gesiel de Souza Oliveira
Pentateuco (lições 1 e 2) - EETAD - Pr Gesiel de Souza OliveiraPentateuco (lições 1 e 2) - EETAD - Pr Gesiel de Souza Oliveira
Pentateuco (lições 1 e 2) - EETAD - Pr Gesiel de Souza Oliveira
 
Lição 01 - O Livro de Levítico
Lição 01 - O Livro de LevíticoLição 01 - O Livro de Levítico
Lição 01 - O Livro de Levítico
 
Panorama do AT - Números
Panorama do AT - NúmerosPanorama do AT - Números
Panorama do AT - Números
 
Bibliologia - Estudo da Bíblia
Bibliologia - Estudo da BíbliaBibliologia - Estudo da Bíblia
Bibliologia - Estudo da Bíblia
 
Evangelismo pessoal
Evangelismo pessoalEvangelismo pessoal
Evangelismo pessoal
 

Semelhante a Aula 1 - História da Bíblia

Introduobblica 121003071240-phpapp02
Introduobblica 121003071240-phpapp02Introduobblica 121003071240-phpapp02
Introduobblica 121003071240-phpapp02
Paulinho Silva
 
Lição 1 - O Que Cremos Sobre a Bíblia
Lição 1 - O Que Cremos Sobre a BíbliaLição 1 - O Que Cremos Sobre a Bíblia
Lição 1 - O Que Cremos Sobre a Bíblia
Respirando Deus
 
Perguntas e curiosidades bíblicas questionários - celso brasil -####
Perguntas e curiosidades bíblicas   questionários - celso brasil -####Perguntas e curiosidades bíblicas   questionários - celso brasil -####
Perguntas e curiosidades bíblicas questionários - celso brasil -####
Celso do Rozário Brasil Gonçalves
 
Slides panorama do velho testamento 2
Slides   panorama do velho testamento 2Slides   panorama do velho testamento 2
Slides panorama do velho testamento 2
Rosana Eugenio Dos Santos
 
Um guia de estudo do livro de gênesis
Um guia de estudo do livro de gênesisUm guia de estudo do livro de gênesis
Um guia de estudo do livro de gênesis
Isabel Medeiros
 
Um guia de estudo do livro de gênesis
Um guia de estudo do livro de gênesisUm guia de estudo do livro de gênesis
Um guia de estudo do livro de gênesis
KalianyFran
 
TEMA BIBLIA para crisma 2° encontro
TEMA BIBLIA para crisma 2° encontroTEMA BIBLIA para crisma 2° encontro
TEMA BIBLIA para crisma 2° encontro
Emanuel Costa
 
Trabalho De Religiao
Trabalho De ReligiaoTrabalho De Religiao
Trabalho De Religiao
rafaeliXbonatto
 
Ouvindo a voz de deus
Ouvindo a voz de deusOuvindo a voz de deus
Ouvindo a voz de deus
pinew92418
 
Ouvindo a voz de deus
Ouvindo a voz de deusOuvindo a voz de deus
Ouvindo a voz de deus
pinew92418
 
Ouvindo a voz de deus
Ouvindo a voz de deusOuvindo a voz de deus
Ouvindo a voz de deus
pinew92418
 
História da Redenção ( pdf ) Jose Borges dos Santos Júnior
História da Redenção  ( pdf ) Jose Borges dos Santos JúniorHistória da Redenção  ( pdf ) Jose Borges dos Santos Júnior
História da Redenção ( pdf ) Jose Borges dos Santos Júnior
Lucas Ribeiro
 
Bibliologia
BibliologiaBibliologia
Bibliologia
Fabio Couto
 
1º módulo 4ª aula
1º módulo   4ª aula1º módulo   4ª aula
1º módulo 4ª aula
Joel Silva
 
1º módulo 4ª aula
1º módulo   4ª aula1º módulo   4ª aula
1º módulo 4ª aula
Joel Silva
 
Testes e curiosidades bíblicas celso brasil
Testes e curiosidades bíblicas   celso brasilTestes e curiosidades bíblicas   celso brasil
Testes e curiosidades bíblicas celso brasil
Celso do Rozário Brasil Gonçalves
 
Ebook estudo apocalipse
Ebook estudo apocalipseEbook estudo apocalipse
Ebook estudo apocalipse
jb1955
 
Ebook estudo apocalipse
Ebook estudo apocalipseEbook estudo apocalipse
Ebook estudo apocalipse
REFORMADOR PROTESTANTE
 
1º módulo 4ª aula
1º módulo   4ª aula1º módulo   4ª aula
1º módulo 4ª aula
Monergista Post
 
O cajado do pastor manual para novos convertidos - paul collins
O cajado do pastor   manual para novos convertidos - paul collinsO cajado do pastor   manual para novos convertidos - paul collins
O cajado do pastor manual para novos convertidos - paul collins
Ederson Tribst
 

Semelhante a Aula 1 - História da Bíblia (20)

Introduobblica 121003071240-phpapp02
Introduobblica 121003071240-phpapp02Introduobblica 121003071240-phpapp02
Introduobblica 121003071240-phpapp02
 
Lição 1 - O Que Cremos Sobre a Bíblia
Lição 1 - O Que Cremos Sobre a BíbliaLição 1 - O Que Cremos Sobre a Bíblia
Lição 1 - O Que Cremos Sobre a Bíblia
 
Perguntas e curiosidades bíblicas questionários - celso brasil -####
Perguntas e curiosidades bíblicas   questionários - celso brasil -####Perguntas e curiosidades bíblicas   questionários - celso brasil -####
Perguntas e curiosidades bíblicas questionários - celso brasil -####
 
Slides panorama do velho testamento 2
Slides   panorama do velho testamento 2Slides   panorama do velho testamento 2
Slides panorama do velho testamento 2
 
Um guia de estudo do livro de gênesis
Um guia de estudo do livro de gênesisUm guia de estudo do livro de gênesis
Um guia de estudo do livro de gênesis
 
Um guia de estudo do livro de gênesis
Um guia de estudo do livro de gênesisUm guia de estudo do livro de gênesis
Um guia de estudo do livro de gênesis
 
TEMA BIBLIA para crisma 2° encontro
TEMA BIBLIA para crisma 2° encontroTEMA BIBLIA para crisma 2° encontro
TEMA BIBLIA para crisma 2° encontro
 
Trabalho De Religiao
Trabalho De ReligiaoTrabalho De Religiao
Trabalho De Religiao
 
Ouvindo a voz de deus
Ouvindo a voz de deusOuvindo a voz de deus
Ouvindo a voz de deus
 
Ouvindo a voz de deus
Ouvindo a voz de deusOuvindo a voz de deus
Ouvindo a voz de deus
 
Ouvindo a voz de deus
Ouvindo a voz de deusOuvindo a voz de deus
Ouvindo a voz de deus
 
História da Redenção ( pdf ) Jose Borges dos Santos Júnior
História da Redenção  ( pdf ) Jose Borges dos Santos JúniorHistória da Redenção  ( pdf ) Jose Borges dos Santos Júnior
História da Redenção ( pdf ) Jose Borges dos Santos Júnior
 
Bibliologia
BibliologiaBibliologia
Bibliologia
 
1º módulo 4ª aula
1º módulo   4ª aula1º módulo   4ª aula
1º módulo 4ª aula
 
1º módulo 4ª aula
1º módulo   4ª aula1º módulo   4ª aula
1º módulo 4ª aula
 
Testes e curiosidades bíblicas celso brasil
Testes e curiosidades bíblicas   celso brasilTestes e curiosidades bíblicas   celso brasil
Testes e curiosidades bíblicas celso brasil
 
Ebook estudo apocalipse
Ebook estudo apocalipseEbook estudo apocalipse
Ebook estudo apocalipse
 
Ebook estudo apocalipse
Ebook estudo apocalipseEbook estudo apocalipse
Ebook estudo apocalipse
 
1º módulo 4ª aula
1º módulo   4ª aula1º módulo   4ª aula
1º módulo 4ª aula
 
O cajado do pastor manual para novos convertidos - paul collins
O cajado do pastor   manual para novos convertidos - paul collinsO cajado do pastor   manual para novos convertidos - paul collins
O cajado do pastor manual para novos convertidos - paul collins
 

Mais de Gustavo Zimmermann

Aula 13 - Livros Proféticos
Aula 13 - Livros ProféticosAula 13 - Livros Proféticos
Aula 13 - Livros Proféticos
Gustavo Zimmermann
 
Aula 12 - Revisão Pré-Avaliação
Aula 12 - Revisão Pré-AvaliaçãoAula 12 - Revisão Pré-Avaliação
Aula 12 - Revisão Pré-Avaliação
Gustavo Zimmermann
 
Aula 11 - Livros Poéticos
Aula 11 - Livros PoéticosAula 11 - Livros Poéticos
Aula 11 - Livros Poéticos
Gustavo Zimmermann
 
Aula 9 - Livros Históricos (part. 2)
Aula 9 - Livros Históricos (part. 2)Aula 9 - Livros Históricos (part. 2)
Aula 9 - Livros Históricos (part. 2)
Gustavo Zimmermann
 
Aula 10 - Livros Históricos (part. 3)
Aula 10 - Livros Históricos (part. 3)Aula 10 - Livros Históricos (part. 3)
Aula 10 - Livros Históricos (part. 3)
Gustavo Zimmermann
 
Aula 8 - Livros Históricos (part. 1)
Aula 8 - Livros Históricos (part. 1)Aula 8 - Livros Históricos (part. 1)
Aula 8 - Livros Históricos (part. 1)
Gustavo Zimmermann
 
Aula 7 - Revisão Pré-Avaliação
Aula 7 - Revisão Pré-AvaliaçãoAula 7 - Revisão Pré-Avaliação
Aula 7 - Revisão Pré-Avaliação
Gustavo Zimmermann
 
Aula 6 - Deuteronômio
Aula 6 - DeuteronômioAula 6 - Deuteronômio
Aula 6 - Deuteronômio
Gustavo Zimmermann
 
Aula 5 - Números
Aula 5 - NúmerosAula 5 - Números
Aula 5 - Números
Gustavo Zimmermann
 
Aula 3 - Êxodo
Aula 3 - ÊxodoAula 3 - Êxodo
Aula 3 - Êxodo
Gustavo Zimmermann
 
Aula 4 - Levíticos
Aula 4 - LevíticosAula 4 - Levíticos
Aula 4 - Levíticos
Gustavo Zimmermann
 
Aula 2 - Gênesis
Aula 2 - GênesisAula 2 - Gênesis
Aula 2 - Gênesis
Gustavo Zimmermann
 
Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
Aula 1 - Apologética e suas MetodologiasAula 1 - Apologética e suas Metodologias
Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
Gustavo Zimmermann
 
Aula 2 - Teologia Natural
Aula 2 - Teologia NaturalAula 2 - Teologia Natural
Aula 2 - Teologia Natural
Gustavo Zimmermann
 
Conciência Política
Conciência PolíticaConciência Política
Conciência Política
Gustavo Zimmermann
 
Introdução ao Web Design: Aula 6 - HTML 5 (part. 2)
Introdução ao Web Design: Aula 6 - HTML 5 (part. 2)Introdução ao Web Design: Aula 6 - HTML 5 (part. 2)
Introdução ao Web Design: Aula 6 - HTML 5 (part. 2)
Gustavo Zimmermann
 
Introdução ao Web Design: Aula 5 - HTML (part. 1)
Introdução ao Web Design: Aula 5 - HTML (part. 1)Introdução ao Web Design: Aula 5 - HTML (part. 1)
Introdução ao Web Design: Aula 5 - HTML (part. 1)
Gustavo Zimmermann
 
Introdução ao Web Design: Aula 3 - PhotoShop (part. 1)
Introdução ao Web Design: Aula 3 - PhotoShop (part. 1)Introdução ao Web Design: Aula 3 - PhotoShop (part. 1)
Introdução ao Web Design: Aula 3 - PhotoShop (part. 1)
Gustavo Zimmermann
 
Introdução ao Web Design: Aula 4 - PhotoShop (part. 2)
Introdução ao Web Design: Aula 4 - PhotoShop (part. 2)Introdução ao Web Design: Aula 4 - PhotoShop (part. 2)
Introdução ao Web Design: Aula 4 - PhotoShop (part. 2)
Gustavo Zimmermann
 
Introdução ao Web Design: Aula 2 - IHC/UX Design
Introdução ao Web Design: Aula 2 - IHC/UX DesignIntrodução ao Web Design: Aula 2 - IHC/UX Design
Introdução ao Web Design: Aula 2 - IHC/UX Design
Gustavo Zimmermann
 

Mais de Gustavo Zimmermann (20)

Aula 13 - Livros Proféticos
Aula 13 - Livros ProféticosAula 13 - Livros Proféticos
Aula 13 - Livros Proféticos
 
Aula 12 - Revisão Pré-Avaliação
Aula 12 - Revisão Pré-AvaliaçãoAula 12 - Revisão Pré-Avaliação
Aula 12 - Revisão Pré-Avaliação
 
Aula 11 - Livros Poéticos
Aula 11 - Livros PoéticosAula 11 - Livros Poéticos
Aula 11 - Livros Poéticos
 
Aula 9 - Livros Históricos (part. 2)
Aula 9 - Livros Históricos (part. 2)Aula 9 - Livros Históricos (part. 2)
Aula 9 - Livros Históricos (part. 2)
 
Aula 10 - Livros Históricos (part. 3)
Aula 10 - Livros Históricos (part. 3)Aula 10 - Livros Históricos (part. 3)
Aula 10 - Livros Históricos (part. 3)
 
Aula 8 - Livros Históricos (part. 1)
Aula 8 - Livros Históricos (part. 1)Aula 8 - Livros Históricos (part. 1)
Aula 8 - Livros Históricos (part. 1)
 
Aula 7 - Revisão Pré-Avaliação
Aula 7 - Revisão Pré-AvaliaçãoAula 7 - Revisão Pré-Avaliação
Aula 7 - Revisão Pré-Avaliação
 
Aula 6 - Deuteronômio
Aula 6 - DeuteronômioAula 6 - Deuteronômio
Aula 6 - Deuteronômio
 
Aula 5 - Números
Aula 5 - NúmerosAula 5 - Números
Aula 5 - Números
 
Aula 3 - Êxodo
Aula 3 - ÊxodoAula 3 - Êxodo
Aula 3 - Êxodo
 
Aula 4 - Levíticos
Aula 4 - LevíticosAula 4 - Levíticos
Aula 4 - Levíticos
 
Aula 2 - Gênesis
Aula 2 - GênesisAula 2 - Gênesis
Aula 2 - Gênesis
 
Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
Aula 1 - Apologética e suas MetodologiasAula 1 - Apologética e suas Metodologias
Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
 
Aula 2 - Teologia Natural
Aula 2 - Teologia NaturalAula 2 - Teologia Natural
Aula 2 - Teologia Natural
 
Conciência Política
Conciência PolíticaConciência Política
Conciência Política
 
Introdução ao Web Design: Aula 6 - HTML 5 (part. 2)
Introdução ao Web Design: Aula 6 - HTML 5 (part. 2)Introdução ao Web Design: Aula 6 - HTML 5 (part. 2)
Introdução ao Web Design: Aula 6 - HTML 5 (part. 2)
 
Introdução ao Web Design: Aula 5 - HTML (part. 1)
Introdução ao Web Design: Aula 5 - HTML (part. 1)Introdução ao Web Design: Aula 5 - HTML (part. 1)
Introdução ao Web Design: Aula 5 - HTML (part. 1)
 
Introdução ao Web Design: Aula 3 - PhotoShop (part. 1)
Introdução ao Web Design: Aula 3 - PhotoShop (part. 1)Introdução ao Web Design: Aula 3 - PhotoShop (part. 1)
Introdução ao Web Design: Aula 3 - PhotoShop (part. 1)
 
Introdução ao Web Design: Aula 4 - PhotoShop (part. 2)
Introdução ao Web Design: Aula 4 - PhotoShop (part. 2)Introdução ao Web Design: Aula 4 - PhotoShop (part. 2)
Introdução ao Web Design: Aula 4 - PhotoShop (part. 2)
 
Introdução ao Web Design: Aula 2 - IHC/UX Design
Introdução ao Web Design: Aula 2 - IHC/UX DesignIntrodução ao Web Design: Aula 2 - IHC/UX Design
Introdução ao Web Design: Aula 2 - IHC/UX Design
 

Último

ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.docORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
Oziete SS
 
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Elton Zanoni
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Celso Napoleon
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
JaquelineSantosBasto
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Celso Napoleon
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Nilson Almeida
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Nilson Almeida
 
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livroA VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
GABRIELADIASDUTRA1
 
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
REFORMADOR PROTESTANTE
 
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdfde volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
marcobueno2024
 

Último (10)

ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.docORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
 
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
 
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livroA VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
 
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
 
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdfde volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
 

Aula 1 - História da Bíblia

  • 1. Aula 1: A História da Bíblia prof. Gustavo Zimmermann EFD Curso I – Fundamento: A Bíblia – Antigo Testamento E-mail: contato@gust4vo.com
  • 2.
  • 4. Versículo Base Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia Definição (pág. 3) “E Jesus, respondendo, disse-lhes: Porventura não errais vós em razão de não saberdes as Escrituras nem o poder de Deus?” – Marcos 12:24 (ACF) – “Não se aparte da tua boca o livro desta lei; antes medita nele dia e noite, para que tenhas cuidado de fazer conforme a tudo quanto nele está escrito; porque então farás prosperar o teu caminho, e serás bem sucedido.” – Josué 1:8 (ACF) –
  • 6. Origem do Nome: Sagrado Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia Origem do Nome (pág. 4) Conceito: O sagrado se relaciona com a santidade. Santidade é, em geral, o estado de ser santo que significa “separado”, ou seja, que não pode ser usado para outros fins senão o de sua essência. Etimologia: A palavra "sagrado" provém do termo latino sacrum, que se referia aos deuses ou a alguma coisa em seu poder. Foi geralmente concebido especialmente, como referindo-se à área em torno de um templo. Já o termo "santo" vem de sanctus, significando "que tem caráter sagrado, augusto, venerando, inviolável, respeitável, purificador".
  • 7. Cyperus Papyrus Planta muito comum nas ribeiras do Rio Nilo. O papiro, típico do Egito, foi a mais antiga obra prima usada na fabricação de papel. Origem do Nome: Bíblia Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia Origem do Nome (pág. 4)
  • 8. Origem do Nome: Bíblia Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia Origem do Nome (pág. 5) 1. Cortava-se o caule 2. A partir do caule se fazia tiras
  • 9. Origem do Nome: Bíblia Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia Origem do Nome (pág. 5) 3. Após ficar de molho, as tiras ainda molhadas eram tramadas 4. Depois de secas eram prensas com pano e formavam o papiro
  • 10. Origem do Nome: Bíblia Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia Origem do Nome (pág. 6)  Caule do Papiro » Biblos (grego)  Papiro, Livro » Biblos (grego)  Acervo literário » Biblioteca  Livro » Biblos (grego)  Livrinho » Biblion (grego)
  • 11. Biblion (Livrinho) Biblia (Livrinhos) Origem do Nome: Bíblia Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia Origem do Nome (pág. 6)
  • 13. Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia Formação da Bíblia (pág. 7) Mais de 40 autores, inspirados por Deus, foram guiados pelo Espírito Santo para produzir o divino livro. Homens como nós escolhidos pela providência, para colocar em linguagem humana aquilo que Deus queria revelar aos seus filhos. “Sabendo primeiramente isto: que nenhuma profecia da Escritura é de particular interpretação. Porque a profecia nunca foi produzida por vontade de homem algum, mas os homens santos de Deus falaram inspirados pelo Espírito Santo.” – 2 Pedro 1:20-21 (ACF) –
  • 14. Pontos de Partida 01. Conhecimento e Inspiração; 02. Revelação; 03. Diversidade Autoral; 04. Evidências da Bíblia na Bíblia. Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia Formação da Bíblia (pág. 8)
  • 16. (1/4) Conhecimento e Inspiração Posso confiar em um livro escrito por homens? O livro sagrado do cristianismo não caiu pronto do céu como se fosse um objeto místico repleto de poderes mágicos, mas ele foi escrito ao longo de séculos, por dezenas de autores nas mais diferentes condições sociais. Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia Formação da Bíblia (pág. 8)
  • 17. (1/4) Conhecimento e Inspiração Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia Formação da Bíblia (pág. 8) Teólogo, Filósofo, Arqueólogo e Professor SILVA, Rodrigo ”Mas os que apelam para a autoria humana da Bíblia como razão para não aceita-la, se esquecem que nenhum de nós conseguimos chegar sozinho ao conhecimento que possuímos, nós sempre precisamos de algo ou alguém para mediar esse conhecimento.”
  • 18. Mas os que apelam para a autoria humana da Bíblia como razão para não aceita-la, se esquecem que nenhum de nós conseguimos chegar sozinho ao conhecimento que possuímos, nós sempre precisamos de algo ou alguém para mediar esse conhecimento. O que você faz quando o seu carro estraga? (1/4) Conhecimento e Inspiração Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia Formação da Bíblia (pág. 8)
  • 19. Autossuficiência? Rede de Incompetentes! A de se pensar que Deus fez isso para nunca cairmos no erro de achar que nós, em nós mesmos nos bastamos, então o Senhor nos fez sempre dependentes uns dos outros para, quem sabe, vivêssemos em família, embora hoje haja de se admitir que as coisas nem sempre funcionem tão bem assim. (1/4) Conhecimento e Inspiração Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia Formação da Bíblia (pág. 8)
  • 20. Precisamos sempre do outro para atingir o conhecimento! “(...) homens santos de Deus falaram inspirados pelo Espírito Santo.” – 2 Pedro 1:21b (ACF) – (1/4) Conhecimento e Inspiração Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia Formação da Bíblia (pág. 8)
  • 21. Verdades de Deus • Verbalmente • Escritas (1/4) Conhecimento e Inspiração Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia Formação da Bíblia (pág. 9)
  • 22. “Pois em parte conhecemos e em parte profetizamos; quando, porém, vier o que é perfeito, o que é imperfeito desaparecerá. (...) Agora, pois, vemos apenas um reflexo obscuro, como em espelho; mas, então, veremos face a face. Agora conheço em parte; então, conhecerei plenamente, da mesma forma como sou plenamente conhecido.” - 1 Coríntios 13:9-10,12 (NVI) (1/4) Conhecimento e Inspiração Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia Formação da Bíblia (pág. 10)
  • 23. “Conheçamos o Senhor; esforcemo-nos por conhecê-lo. Tão certo como nasce o sol, ele aparecerá; virá para nós como as chuvas de inverno, como as chuvas de primavera que regam a terra.” - Oséias 6:3 (NVI) (1/4) Conhecimento e Inspiração Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia Formação da Bíblia (pág. 10)
  • 25. E se existe mesmo um Deus que nos ama e se preocupa com a humanidade? É de se esperar ou supor que este Deus se comunique conosco por meio de uma revelação compreensiva ao discernimento humano. (2/4) A Imagem Visível Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia Formação da Bíblia (pág. 11)
  • 26. “Ora, a fé é a certeza daquilo que esperamos e a prova das coisas que não vemos.” - Hebreus 11:1 (NVI) “Pela fé entendemos que o universo foi formado pela palavra de Deus, de modo que o que se vê não foi feito do que é visível.” - Hebreus 11:3 (NVI) (2/4) A Imagem Visível Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia Formação da Bíblia (pág. 11)
  • 27. A Bíblia não se preocupa em provar a existência de Deus, mas isso não significa que ela nos deixou sem nenhuma evidência, pois podemos reconhecer a Deus e a sua existência através das coisas que Ele mesmo criou (2/4) A Imagem Visível Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia Formação da Bíblia (pág. 11)
  • 28. “Pois desde a criação do mundo os atributos invisíveis de Deus, seu eterno poder e sua natureza divina, têm sido vistos claramente, sendo compreendidos por meio das coisas criadas, de forma que tais homens são indesculpáveis;” - Romanos 1:20 (NVI) (2/4) A Imagem Visível Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia Formação da Bíblia (pág. 11)
  • 29. Jesus é a revelação máxima da divindade em meio à história dos homens. “Ele é a imagem visível do Deus invisível...” - Colossenses 1:15a (NVI) - (2/4) A Imagem Visível Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia Formação da Bíblia (pág. 12)
  • 30. Essa história e essa revelação foram preservadas por Deus em forma escrita para o testemunho das gerações que não tiveram o privilégio de testemunhar pessoalmente esses acontecimentos e é aí que entra o papel da Bíblia Sagrada. (2/4) A Imagem Visível Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia Formação da Bíblia (pág. 12)
  • 32. (3/4) Diversidade Autoral Livro de não-ficção mais vendido A Bíblia é o livro mais vendido de todos os tempos com mais de 5 bilhões de cópias vendidas, entre 1815 e 1975 (160 anos). Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia Formação da Bíblia (pág. 12)
  • 33. (3/4) Diversidade Autoral Podemos dizer que a Bíblia foi escrita em: • Mais de 35 gerações; • Cobrindo cerca de 1.500 anos; • Mais de 40 autores; • Em 66 diferentes livros escritos; • Em 3 diferentes continentes. Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia Formação da Bíblia (pág. 12)
  • 34. (3/4) Diversidade Autoral Esse livro...: • A maioria dos autores não se conheceram; • Nunca houve uma reunião de pauta; • Não tinha uma editora; • Não segue 1 estilo literário ; • É 100% harmônico! Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia Formação da Bíblia (pág. 13)
  • 35. (3/4) Diversidade Autoral Alguns dos autores: • Moises: Estadista e Líder; • Amós: Pastor de Ovelhas; • Pedro e João: Pescadores; • Lucas: Médico e possível estudante de Direito; • Davi e Salomão: Reis; • Paulo: Rabino, Filósofo Judeu e Curtidor; • Esdras: Sacerdote; • Daniel: Primeiro Ministro; • Neemias: Funcionário Público. Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia Formação da Bíblia (pág. 13)
  • 36. (3/4) Diversidade Autoral Situações em que foi escrito: • Deserto • Prisão • Palácio • Viagem • Campanha Militar Eram movidos pela: • Alegria • Angustia • Apreensão Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia Formação da Bíblia (pág. 13)
  • 37. (3/4) Diversidade Autoral Estilo Literário: • Poesia • Profecia • Histórias • Genealogias • Cartas Pessoais • Normas • Leis • Cânticos • ... Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia Formação da Bíblia (pág. 13)
  • 38. (3/4) Diversidade Autoral Os autores escrevem praticamente sempre de forma independente do outro, e tratando de temas difíceis e controversos esses autores da Bíblia, não se contradizem na essência, pelo contrário, eles se complementam, deste modo, é possível dizer sim que a Bíblia foi escrita por seres humanos, mas a autoria essencial pertence ao Espírito Santo de Deus. Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia Formação da Bíblia (pág. 14)
  • 39. (3/4) Diversidade Autoral “Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção e para a instrução na justiça. - 2 Timóteo 3:16 (NVI) - Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia Formação da Bíblia (pág. 14)
  • 41. (4/4) Evidências da Bíblia 01. Diversidade Autoral; 02. Suas Profecias Cumpridas; 03. Objetividade Escriturística; 04. A Atualidade do Seu Conteúdo; 05. O Efeito Transformador da Bíblia. Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia Formação da Bíblia (pág. 15)
  • 42. (4/4) Evidências da Bíblia Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia Formação da Bíblia (pág. 16) Teólogo, Filósofo, Arqueólogo e Professor SILVA, Rodrigo ”Ler a Bíblia sem Deus, chega a ser algo desastroso e muitas heresias podem surgir desse exercício.” ”Texto sem contexto é pretexto para heresia”
  • 44. A Primeira Bíblia Impressa Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia Formação da Bíblia (pág. 18) Hoje, a Bíblia, sem dúvida é o livro mais vendido em todo o mundo e embora muita gente não saiba a Bíblia Sagrada foi o primeiro livro impresso no mundo ocidental. A Bíblia foi impressa por volta de 1450 na cidade de Mainz, na Alemanha, pelo genial Johannes Gutenberg, que por este evento, revolucionou a história do mundo ocidental.
  • 45. A Primeira Bíblia Impressa Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia Formação da Bíblia (pág. 18)  Gutenber foi desacreditado;  Trabalhou por 8 anos;  Imprimiu 180 exemplares da Bíblia Sagrada;  Estimasse 5.000 cabras para imprimir os 30 primeiros exemplares;
  • 46. A Primeira Bíblia Impressa Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia Formação da Bíblia (pág. 20) Teólogo, Filósofo, Arqueólogo e Professor SILVA, Rodrigo ”Gutenberg pode até não ter conseguido fortuna, contudo ele construiu uma verdadeira catedral do saber com a sua impressão, o mundo, jamais foi o mesmo depois disso.” ”A imprensa é um exército de 26 soldados de chumbo com o qual se pode conquistar o mundo.” Inventor, Gravador e Gráafico GUTENBERG, Johannes
  • 47. Números • 7,6 Bilhões de Habitantes no Planeta (2016) • 2.565 Traduções (Sociedade Bíblica Unida - 2010); • 6.860 Línguas (Sociedade Internacional de Linguística); • 300 a 400 Línguas ainda não catalogadas na África e Sul do Pacífico; • 90% da População mundial tem condições de ler e entender a Bíblia; • 4,7 Bilhões de Pessoas tem uma Bíblia disponível na sua primeira língua; • 542 Milhões tem o Novo Testamento ou uma Porção dela; • 340 Milhões de pessoas se comunicando em 2.078 Idiomas; A Primeira Bíblia Impressa Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia Formação da Bíblia (pág. 21)
  • 49. Livros Apócrifos e Deutorocanônicos Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia Formação da Bíblia (pág. 22) A Bíblia é uma coleção de pequenos livros escrita por aproximadamente 40 autores e que levou 1.600 anos para ficar completa com seus atuais 66 livros, e esta, e a formação da Bíblia impressa por editoras protestantes, pois a Bíblia impressa por editoras católicas possui o acréscimo dos chamados Livros Deuterocanônicos, que no total, são 7 livros e 2 acréscimos ao livros de Ester e Daniel.
  • 50. • Tobias • Judite • Eclesiástico (Sabedoria de Jesus Ben Sirach) • Sabedoria de Salomão • Baruque • I Macabeus e II Macabeus • adições em Ester • adições em Daniel Livros Apócrifos e Deutorocanônicos Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia Formação da Bíblia (pág. 22)
  • 51. Final Século I, rabinos judeus realizaram o Concílio de Jamnia e consideraram canônicos, apenas aqueles livros que estavam em hebraico. Livros Apócrifos e Deutorocanônicos Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia Formação da Bíblia (pág. 22)
  • 52. “Aos judeus foram confiados os oráculos de Deus.” – Romanos 3:3 – Oráculo (em grego) = A palavra inspirada por Deus Livros Apócrifos e Deutorocanônicos Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia Formação da Bíblia (pág. 22)
  • 53. A mesma compreensão dos judeus antigos, quanto ao Antigo Testamento, foi a compreensão dos cristãs primitivos. Melitão de Sardes, uma grande autoridade na igreja primitiva e que viveu no século II d.C., não incluiu os deutorocanônicos em sua lista de livros inspirados do Antigo Testamento, mas, ele reafirmou a lista hebraica feita pelos judeus. Livros Apócrifos e Deutorocanônicos Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia Formação da Bíblia (pág. 23)
  • 54. Esses livros foram rejeitados pelos principais escritores cristãos que escreveram antes do século IV d.C.: • Atanásio de Alexandria • Hilário de Poitiers • Cirilo de Jerusalém • Cipriano de Cartago • Gregório de Nazianzo • Eusébio de Cesareia Livros Apócrifos e Deutorocanônicos Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia Formação da Bíblia (pág. 24)
  • 55. O próprio São Jerônimo que traduziu a Bíblia para o latim, conhecida como Vulgata, a mando do Papa Dâmaso se sentiu desconfortado em incluir os deutorocanônicos no índice das Escrituras Sagradas, tanto que no seu prefácio chamado Prologus Galeatus, ele declara: Livros Apócrifos e Deutorocanônicos Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia Formação da Bíblia (pág. 25)
  • 56. "Este prólogo, como vanguarda (principium) com capacete das Escrituras, pode ser aplicado a todos os Livros que traduzimos do Hebraico para o Latim, de tal maneira que possamos saber que tudo quanto é separado destes deve ser colocado entre os Apócrifos. Portanto, a sabedoria comumente chamada de Salomão, o livro de Jesus, filho de Siraque, e Judite e Tobias e o Pastor (supõe-se que seja o Pastor de Hermas), não fazem parte do cânon.” Livros Apócrifos e Deutorocanônicos Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia Formação da Bíblia (pág. 25)
  • 57. Foi somente no Concílio de Trento, em 1546, que a igreja católica (para refutar os ensinos de Lutero) canonizou oficialmente esses livros e por isso deu lhes o nome de Deutorocanônicos, que quer dizer “canonizados numa segunda vez” ou “canonizados num segundo momento”. Já os protestantes preferem chamar esses livros de Apócrifos, uma palavra grega que significa “oculto”, “escondido” ou “de origem duvidosa”. Até mesmo o Cardeal Tomás Carretano, que foi o maior oponente de Lutero, em Augsburgo, também admitiu que os deutorocanônicos não eram fontes confiável de doutrina. Livros Apócrifos e Deutorocanônicos Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia Formação da Bíblia (pág. 25/26)
  • 58. Os deutorocanônicos também foram rejeitados por trazerem doutrinas e ensinamentos estranhos que contrariam não apenas o senso comum, mas o restante das escrituras. Eles falam por exemplo de magia, oração pelos mortos, preexistência da alma, sem contar a leva de histórias absurdas como o de uma mulher que jejuou a vida toda com exceção dos sábados, ou de um anjo que mentiu e ainda mandou Tobias queimar coração de peixe em um braseiro para que com sua fumaça expelir espíritos demoníacos que estavam em redor, isso é bruxaria. Livros Apócrifos e Deutorocanônicos Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia Formação da Bíblia (pág. 26)
  • 60. Excetuando as várias divisões ou tentativas feitas a partir do IV ou V séculos d.C., algumas primitivas divisões da Bíblia foram encontradas já no período da Bíblia Hebraica, é possível dizer que a divisão em capítulos que encontramos em nossas edições modernas da Bíblia vem de 2 autores do século XIII Stephen Langton, na época, Arcebispo da Cantuária e o Cardeal Hugh of Saint-Cher. Já a divisão em versículos começou a aparecer somente mais tarde depois de 1548. A Bíblia, hoje, encontra-se dividida em 1.189 capítulos e 31.102 versículos que juntos já transformaram a vida de milhões de pessoas em todo o mundo e em toda a história. O interessante é que provavelmente os seus autores humanos, embora soubessem desde o começo que estavam redigindo as palavras que Deus lhes revelara, nem mesmo eles poderiam imaginar o alcance daquilo que estavam colocando no papel. Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia Divisão de Capítulos e Versículos (pág. 29/30)
  • 61. Versões e Métodos de Tradução textos...
  • 62. Ao falarmos sobre Versões da Bíblia precisamos primeiramente analisar as duas grandes divisões da Bíblia, Antigo Testamento e Novo Testamento. Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia Versões e Métodos de Tradução (pág. 31)
  • 63. Septuaginta é o nome da versão da Bíblia hebraica traduzida em etapas para o grego koiné , entre o século III a.C. e o século I a.C., em Alexandria. Dentre outras tantas, é a mais antiga tradução da bíblia hebraica para o grego. A tradução ficou conhecida como a Versão dos Setenta (ou Septuaginta, palavra latina que significa setenta, ou ainda LXX), pois setenta e dois rabinos (seis de cada uma das doze tribos) trabalharam nela e, segundo a tradição, teriam completado a tradução em setenta e dois dias. A Septuaginta, desde o século I, é a versão clássica da Bíblia hebraica para os cristãos de língua grega e é usada como base para diversas traduções da Bíblia. Antigo Testamento: Septuaginta Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia Versões e Métodos de Tradução (pág. 31)
  • 64. Texto massorético ou masorético é o texto hebraico da Bíblia utilizado com a versão universal da Tanakh para o judaísmo moderno, e também como fonte de tradução para o Antigo Testamento da Bíblia cristã, inicialmente pelos protestantes e, modernamente, também por tradutores católicos. Em torno do século VI, um grupo de competentes escribas judeus teve por missão reunir os textos considerados inspirados por Deus, utilizados pela comunidade hebraica, em um único escrito. Este grupo recebeu o nome de "Escola de Massorá". Os "massoretas" escreveram a Bíblia de Massorá, examinando e comparando todos os manuscritos bíblicos conhecidos à época. O resultado deste trabalho ficou conhecido posteriormente como o "Texto Massorético". Antigo Testamento: Texto Massorético Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia Versões e Métodos de Tradução (pág. 32)
  • 65. Novo Testamento: Textos Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia Versões e Métodos de Tradução (pág. 32) Tradução Texto Grego: Quanto ao Novo Testamento, a primeira coisa que precisamos entender é a questão do Texto Grego, onde temos dois tipos de textos: 01. Texto Crítico Baseado em 3 ou 4 manuscritos mais antigos datando do séc. II a IV. 02. Texto Majoritário Baseado na grande maioria dos textos e manuscritos antigos, mas que datam de bem mais tarde, no caso do séc. VIII a X.
  • 66. 01. Método de Equivalência Formal 02. Método de Equivalência Dinâmica Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia Versões e Métodos de Tradução (pág. 34) Métodos de Tradução
  • 67. Métodos de Tradução: Método de Equivalência Formal Nesse método é transmitido palavra por palavra, onde nesse caso é visto a palavra no grego e qual seria o equivalente daquela palavra no português, dando o sentido de acordo com esse relacionamento de palavra com palavra. Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia Versões e Métodos de Tradução (pág. 34) Métodos de Tradução
  • 68. Métodos de Tradução: Método de Equivalência Formal Filipenses 2:1 “amai-vos uns aos outros entranháveis afetos.” (Tradução Formal) Splagna » Grego » T ripa (de entranha) Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia Versões e Métodos de Tradução (pág. 34) Métodos de Tradução
  • 69. Métodos de Tradução: Método de Equivalência Formal Salmos 92:10 “Deus exaltará o teu cifre” (Tradução Formal) Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia Versões e Métodos de Tradução (pág. 34) Métodos de Tradução
  • 70. Métodos de Tradução: Método de Equivalência Dinâmica Você primeiro interpreta o texto original e depois pergunta qual seria o equivalente dinâmico naquela língua, ou seja, não é palavra por palavra, mas sim o sentido. A linguagem dinâmica possibilita paráfrase e aqui podemos ter um problema, pois se pode ter uma Bíblia na Linguagem de Hoje (TLH) onde é mais que uma tradução, mas sim uma paráfrase, onde ela procura passar em uma linguagem bem popular transmitir determinados conceitos. Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia Versões e Métodos de Tradução (pág. 35) Métodos de Tradução
  • 71. Métodos de Tradução: Método de Equivalência Dinâmica Só que aqui temos o problema que algumas palavras na Bíblia estão cheias de significados. Por exemplo a palavra “justificação”, onde a Bíblia NTLH traduz como “aceitação”, onde o argumento é que o conceito de justificar não é um conceito que o brasileiro está acostumado, mas devemos observar que “aceitar” não é a mesma coisa, pois aceitar é um dos efeitos da justificação, onde Deus nos justifica e depois nos aceita, então, não é a mesma coisa. Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia Versões e Métodos de Tradução (pág. 35) Métodos de Tradução
  • 72. Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia Versões e Métodos de Tradução (pág. 36) Métodos de Tradução Equivalência Formal Equivalência Dinâmica AlmeidaCorrigida AMensagem AlmeidaAtualizada NVI NTLH
  • 74. Originalmente a Bíblia foi escrita em Hebraico, Aramaico e Grego e hoje ela esta traduzida em mais de 2.500 línguas e dialetos. Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia Tradução para o Português (pág. 37) Novo Testamento Don Dinis Rei de Portugal Leonor de Avis Esposa de Don João II João F. A. Almeida Cosmopolita do Século XVII 1279 – 1325 1505 1645
  • 75. Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia Tradução para o Português (pág. 38) Antigo Testamento João Ferreira, depois de ter traduzido vários capítulos, perdeu o manuscrito que levou 3 anos par escrever e teve que começar tudo de novo, até que em 1676 ele finalmente terminou a tradução do Novo Testamento e envio para ser impresso na Batávia (região histórica na província de Guéldria, nos Países Baixos), mas o trabalho de revisão foi tão lento que ele teve que tomar o manuscrito e reenviar para ser impresso em Amsterdam, na Holanda e finalmente em 1681 surgiu o primeiro Novo Testamento traduzido completamente em português.
  • 76. Após traduzir o Novo Testamento, Almeida se deparou com a hora de começar a traduzir o Antigo Testamento, mas ele só conseguiu chegar até o livro de Ezequiel 41, pois uma enfermidade ceifou lhe a vida em 1681, aos 63 anos de idade. Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia Tradução para o Português (pág. 39) Antigo Testamento Jacobus op den Akker Pastor Protestante Holandes João F. A. Almeida Cosmopolita do Século XVII 1681 (até Ezequiel 51) 1753 1778 António Pereira de Figueiredo Padre Português
  • 77. Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia Tradução para o Português (pág. 39) Almeida Vs. Figueiredo (1ª Edição de 1778) 1 Pedro 5:5  Versão Almeida: “devida obediência aos mais velhos”.  Versão Figueiredo: “apoiando a honra dos padres”. João 11:57  Versão Almeida: “sacerdote”.  Versão Figueiredo: “pontífice” Apocalipse 1:10  Versão Almeida: “arrebatado fui no dia do Senhor”.  Versão Figueiredo: “arrebatado fui no dia de domingo”.
  • 78. Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia Tradução para o Português (pág. 40) Padre Figueiredo (declaração) “Ora se os Sagrados Apóstolos, inspirados sem dúvida, pelo Espírito Santo, queriam e mandavam que todos lessem as suas cartas, homens, mulheres, grande e pequenos, eclesiásticos e seculares, quem pode duvidar que a toda a classe de pessoas, de um e de outro sexo, seja de suma utilidade à leitura das Sagradas Escrituras? Se, quando a fé dos crentes cristãos estava tenra, como em leite, julgavam estes primeiros Mestres de Religião, que nenhum mal lhes poderia causar, mas antes contribuiria muito esta leitura para os confirmar na, fé e para excitar em todos eles a piedade e o amor de Deus: que perigo pode haver hoje na leitura dos Evangelhos e Cartas dos mesmos apóstolos?’
  • 80. Curso A Bíblia A.T.: Aula 1 - A História da Bíblia Introdução Estrutura da Bíblia Bíblia (66 livros) AT (39 livros) Antigo Testamento (Tanach) Escrito em Hebraico e Aramaico NT (27 livros) Novo Testamento (Brit Hadasha) Escrito em Grego Pentateuco (5 livros) Históricos (12 livros) Poéticos (5 livros) Proféticos (17 livros) Profetas Maiores (5 livros) Profetas Menores (12 livros) Bibliográficos (4 livros) Histórico (1 livros) Cartas (21 livros) Profético (1 livros)
  • 81. <fim />prof. Gustavo Zimmermann http://gust4vo.com / contato@gust4vo.com