SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 60
Olá!                 Finalmente
                               estou aqui
                               com você!




Eu sou sua Bexiga , uma víscera ou órgão oco,
  e talvez desconheça a minha importância
     para sua saúde e acredite que sou...
um simples saco muscular que armazena urina!
Tudo bem!
      Você pode pensar
        em mim assim!
     Afinal, sou como um
  verdadeiro reservatório,
       no qual a urina
    produzida pelos Rins
se acumula temporariamente
    e depois é removida !
Mas sou muito mais do que isso!
       Você vai descobrir que
  eu também governo todos os seus
sistemas e que o equilíbrio da Unidade
    Corpo/Mente depende de mim!
             ...surpreso?
Estou localizada na
   bacia, atrás do
     osso púbis.
     Na mulher,
 embaixo do útero,
   logo acima do
    osso pélvico.
    No homem,
ligeiramente acima
      da virilha.
Possuo dois tubos, os ureteres,
pelos quais a urina formada em cada Rim
             chega até a mim.
 Ela é eliminada para o exterior através
     de outro tubo chamado uretra.
Meu fechamento é feito pelo
           músculo esfíncter,
que você aprendeu a controlar na infância!
A minha forma varia conforme me encontre
             vazia ou cheia.
  Quando vazia, sou frouxa e pareço uma
         taça aberta para cima...
   Quando cheia, apresento uma forma
 globosa, semelhante à de um grande ovo!
Graças à minha musculatura detrusora ,
 tenho a imensa capacidade de me distender
           e aumentar de tamanho!
Bem...Pelo menos até você atingir certa idade!
Quando a urina me
    distende, surge a
 necessidade de urinar.
  Você sentirá estímulo
    para me esvaziar,
mesmo que eu não esteja
  completamente cheia.
      Se, contudo,
 não puder esvaziar-me,
     minhas paredes
       se dilatam...
    para diminuir seu
desejo de ir ao banheiro!
Na verdade eu faço o seu
desejo cessar e só reaparecer
   depois de certo tempo,
   quando meu conteúdo
      estiver ainda mais
         aumentado!

 Este meu poder é chamado
  "atividade postural “,
 uma postura muito amiga!!
Minha capacidade de
armazenamento da urina
 não é bem calculável...
 Estima-se que seja de
        350 ml...
 Mas, consigo suportar
      muito mais!
Quando atinjo os 750 ml.
 - o que corresponde a
 meia garrafa grande de
água! – certamente você
 precisará ir correndo
      ao banheiro!
O meu esvaziamento é
   uma reação reflexa.
     Nesse momento,
meus músculos detrusores
     em forma de anel
   ao redor da uretra,
    relaxam e a urina é
 eliminada do seu corpo.

       As crianças
  demoram vários anos
para controlar essa reação
      inteiramente!
Minhas paredes são mais distensíveis na
          mulher do que no homem.
Por isso, na mulher, a freqüência da micção
                   é menor.
Em geral, as mulheres têm maior capacidade
      de resistir ao estímulo de urinar...
Segundo a Medicina Tradicional Chinesa,
      estou ligada aos Rins pela polaridade
                     Yin/Yang ,
      pela cor azul escuro ou preto e, pelo
                Elemento Água .
Graças à minha ajuda, eles podem equilibrar a
 essência vital e realizar o trabalho básico de
filtrar todos os líquidos do seu corpo, os quais
    eu recebo, armazeno, controlo e excreto.
Meu meridiano é o maior
        do seu corpo!
Com 67 pontos, ele começa em
 sua face, sobe pelo crânio,
    atravessa o seu dorso,
   desce pela coxa, perna
    e calcanhar e, termina
na ponta do 5º dedo do seu pé.
Ele tem relação
  praticamente com todas
 as funções de seus órgãos!

   Correndo perto da coluna,
 meu meridiano influencia
              os
   nervos simpáticos que
          governam
    o trabalho de todos os
           sistemas
         do seu corpo!
  Assim, além de atuar sobre
 o Sistema Urinário, ele possui
      pontos chamados de
“assentimento”, que permitem
Por isso ele possui enorme importância
   clínica e seus pontos podem ser usados nos mais
              diferentes tipos de patologias:
    Diminuição da acuidade visual, catarata inicial,
glaucoma, sinusite, rinite e surdez; tonturas, cefaléias,
nevralgia do trigêmeos e torcicolo; dores reumáticas e
 ciáticas, dor de estômago, na nuca, ombro e coluna;
  cólicas menstruais e prostatite; resfriados, asma e
bronquite; diarréia, insônia,depressão e até epilepsia!
 O ponto 32 , tornou-se famoso por sua capacidade
      de tratar a anemia, aumentando os glóbulos
  vermelhos, ação comprovada experimentalmente!
Agora você sabe porquê a Unidade
Corpo/Mente depende de mim, para o seu
  equilíbrio e funcionamento adequado!
Assim como aos Rins, as emoções que me
         afetam de forma positiva são
a brandura , a delicadeza , a calma plácida ,
   qualidades associadas ao elemento água.
Da mesma forma, a emoção que nos
afeta negativamente é o medo, o terror ...
       Não que sentir medo seja mau!
É a reação natural que lhe segura diante do
   perigo, sendo responsável, portanto,
       pela preservação da sua vida!
   Mas em excesso, o medo desequilibra
               o nosso Chi...
O vice-versa também é verdadeiro!
  O desequilíbrio em nosso Chi pode levar
 alguém ao excesso de medo, à paralisação
   diante do perigo, real ou imaginário...
   E também ao seu oposto, a ausência de
   medo, que torna a pessoa impulsiva e
inconseqüente, levando-a sempre a desafiar
 o perigo e se expor à situações limítrofes...
Quando o nosso Chi está equilibrado,
     o indivíduo é empreendedor, audaz,
decidido, corajoso, ativo, criativo, inovador,
eficiente, tem noção do perigo e sabe buscar
   situações com as quais pode lidar bem.
Mas, quando deficiente, ele torna a pessoa
   medrosa, esquiva, calada, reservada,
    introspectiva e passiva. Ela prefere
   observar a agir, não gosta de gastar
sua energia à toa e não se expõe facilmente.
Se o desequilíbrio em meu Chi e no dos Rins
chegar ao extremo, o corpo pode se “afogar”
            nos próprios resíduos...
   E como alguém se afogando na vida real,
  o indivíduo não terá tempo para os outros,
     pois estará muito ocupado tentando
              salvar a si mesmo...
Segundo a TMC, a maioria de minhas
deficiências, está relacionada a uma deficiência
 nos Rins, que não têm síndromes de excesso.
 Portanto, qualquer padrão excessivo no trato
       urinário é diagnosticado como uma
               desarmonia em mim.
Uma de minhas principais síndromes de
  excesso são as Infecções Urinárias !
As bactérias que causam essas infecções,
 normalmente penetram em minha uretra,
percorrem o trato urinário e podem afetar
     também os Ureteres ou os Rins!
                Cuidado !
  Uma Infecção Renal pode ser fatal...
                    .
Segundo a Medicina Chinesa,
                 as infecções urinárias são
                 chamadas Síndromes da
                     Micção Dolorosa.
               (no ocidente, cistite, uretrite,
                       prostatite, etc.)
                Fatores como novo parceiro
                sexual, o hábito de demorar
               para ir ao banheiro, dieta rica
                  em carboidratos e pouco
                     consumo de água,
aumentam o risco de alguém contrair uma
          infecção urinária!
Embora os homens possam ter infecções do trato
  urinário (eles são grandes transmissores e muitas
     vezes assintomáticos!) as mulheres são mais
         propensas a tê-las, por várias razões...
      Sua uretra é mais curta que a do homem; na
 gestação, o feto pode pressionar os ureteres; o uso
   do diafragma também pode pressionar a uretra,
dificultando o meu completo esvaziamento e fazendo
 as bactérias se acumularem na urina não eliminada!
Os sintomas da infecção urinária são
       iguais no homem e na mulher:
 dor lombar, produção de urina escura ou
   sangue na urina, dor e distensão no
baixo ventre, febre, calafrios, dificuldade e
  ardor ao urinar, necessidade urgente e
   freqüente de ir ao banheiro e pouca
   quantidade de urina ao me esvaziar...
As infecções urinárias podem ser
              crônicas ou agudas .
        Na Medicina Tradicional Chinesa,
     as infecções crônicas geralmente são
provocadas pela deficiência do Chi dos Rins ,
            que gera calor em mim...
Entre os fatores que debilitam o Chi dos
 Rins estão o estresse emocional , as
               doenças
    crônicas e a atividade sexual
              excessiva,*
 que também irrita a mucosa vaginal e
 desequilibra sua flora, propiciando a
         entrada de bactérias.
Já as infecções agudas são provocadas pelo
    excesso de calor e umidade em mim,
     e devem ser tratadas imediatamente,
    porque podem facilmente se agravar e
           se estender para os Rins.
Segundo a MTC, tanto a umidade ambiental
 como a do interior do corpo, podem me afetar...
   A umidade do ambiente penetra em mim
através das pernas, sobe pelos meus meridianos
e se estabelece também no útero e nos intestinos.
Isso ocorre quando você senta em lugares
        úmidos como gramas e chão frio,
     permanece muito tempo imerso na água,
     fica com roupas molhadas no corpo ou
  não protege os pés do chão molhado ou frio.
 E ainda, quando usa roupas íntimas de lycra,
que não permitem a ventilação da região genital,
   ou faz exercícios perto do mar e transpira.
A umidade interna é criada por uma dieta
  desequilibrada , com consumo excessivo
    de doces, frituras, laticínios, alimentos
    condimentados e bebidas alcoólicas ...
Também é gerada se você carregar muito
peso ou ficar bastante tempo em pé , o que
 causa estagnação em meu Chi, impedindo a
 energia do Triplo Aquecedor de fluir - um
                     amigo
   que me ajuda no processo de eliminação !
A medicina ocidental trata infecções
                 urinárias
 crônicas com antibióticos, mas, a menos
                    que
    a deficiência dos Rins seja corrigida,
logo que a pessoa se cura de uma infecção,
              outra tem início.
Esse ciclo se repete várias vezes, causando
   diversos problemas, inclusive efeitos
Se optar por um médico da MTC para tratar
 as infecções crônicas, o procedimento padrão
será fortalecer o Chi dos Rins e eliminar
                     meu
      calor com acupuntura e fórmulas
                fitoterápicas.
 Na infecção aguda, o princípio do tratamento
será eliminar a umidade e o calor em mim e
     no Triplo-Aquecedor Inferior, também
Tanto os casos agudos como os crônicos,
    respondem a esses tratamentos,
      normalmente em poucos dias!
Durante o tratamento das infecções urinárias
 com a MTC, você deve usar roupas íntimas
                      de
   algodão e eliminar completamente o
                  consumo
de doces, para evitar a formação de umidade
               em seu organismo!
Se possível, também deve evitar as relações
 sexuais. Se não, você e seu parceiro devem
                     usar
Outra síndrome comum é a Bexiga Deficiente
                        e
 Fria , provocada pelo esgotamento do Chi dos
  Rins, que se reflete em mim e esgota o meu.
     Os sintomas são urina clara e copiosa,
  dificuldade ocasional para urinar, enurese
 constante, urgência para urinar, aversão ao
 frio, fraqueza nas pernas, sensação de frio e
    dor no baixo ventre ou na região lombar.
O tratamento envolve
Acupuntura e Fitoterapia para tonificar os
Rins e, Moxabustão sobre o baixo ventre,
            para me aquecer.
Um problema muito comum em mim é a
Incontinência Urinária , ou seja, a perda
involuntária de urina, que afeta a qualidade
de vida das pessoas, pois compromete seu
      bem estar psicológico e social.
Estima-se que 6 milhões de pessoas vivam
 com incontinência aqui no Brasil e destes,
 80% são mulheres, geralmente com idade
          acima dos 45 anos...
As mulheres têm probabilidade duas vezes
   maior que os homens de apresentar
   problemas de incontinência urinária.
        Suas causas são variadas.
Uma causa muito comum é a Síndrome da Bexiga
                         Caída ,
decorrente dos problemas hormonais que costumam
      atingir as mulheres, depois da menopausa.
Os músculos que me sustentam e ao útero ficam mais
 frágeis e, eu começo a descer e a perder o controle
              sobre o meu esvaziamento...
 Esse problema é responsável por 25% dos casos de
                 incontinência urinária.
No homem, a incontinência está na maioria das
   vezes associada com história de cirurgia
   prostática, incompetência esfincteriana,
 disfunção vesical ou hiperplasia prostática.
A síndrome da Bexiga Caída, pode ser tratada
 com a Massagem dos Órgãos Internos,
   que me ajuda a ser recolocada no lugar.
    Os resultados serão melhores se você
  também praticar o Exercício de Kegel ,
que consiste em contrações dos músculos do
      assoalho pélvico, para fortalecer
              essa musculatura!
Se você é jovem e não apresenta nenhum
      problema de incontinência urinária,
  o ideal é preveni-lo e iniciar o Exercício
          de Kegel o quanto antes!
Informe-se sobre essa prática simples e fácil!
Agora, vamos conhecer algumas
condutas preventivas para manter-me
longe das bactérias, forte e saudável!
         Anote essas dicas!
Vamos começar com sua higiene íntima!
A maneira correta de você se higienizar é
  sempre com movimentos ascendentes,
      da região ventral para a dorsal,
  para evitar que as bactérias da região
    anal sejam levadas para a uretra!
O uso de camisinha durante o ato sexual,
  principalmente com novos parceiros,
  é aconselhável para evitar igualmente
   a penetração de bactérias na uretra.
A ingestão de 2 a 3 litros de água diariamente
     é fundamental no trabalho preventivo!
Tomar chá de salsa para desintoxicar o sistema
 urinário, e de canela ou gengibre para manter
         os rins tonificados no inverno,
                é uma boa pedida!
Tomar o sumo puro de 1 limão diariamente,
equilibra o PH do estômago, que se transmite
 para o intestino delgado e dele para mim e
órgãos genitais, equilibrando a flora vaginal.
Os chineses têm uma crença tradicional em
    que os alimentos e os remédios têm
              a mesma origem.
       Então cuide de sua alimentação!
  Inclua em seu cardápio alimentos como
 frutos do mar, linguado, cavala, berinjela,
cevada, soja, abacate, nozes, que têm sabor
      “salgado” e fortalecem o meu Chi.
Não abuse de remédios alopáticos como
       antiinflamatórios e antibióticos!
Eles intoxicam seu organismo e dificultam o
   trabalho de purificação dos resíduos,
                feito pelos Rins!
       E principalmente, não os utilize
            sem indicação médica!
Enfim, fique atento aos fatores que estão lhe
   estressando e afetando nosso equilíbrio.
       Invista em qualidade de vida !
      Relaxe, tome uma boa massagem,
 faça terapia, supere seus medos e pânicos,
pratique Yoga,Tai Chi Chuan ou Meditação e
se torne mais calmo, delicado e brando !
Esses cuidados me fortalecem e permitem
que o meu Chi flua livre e abundantemente!
 A grande família de seus órgãos agradece!
E retribuirá mantendo sua saúde vibrante
       e você pleno de bem-estar !
Obrigada por sua atenção!

    Carinhosamente,
Texto adaptado de A PRÁTICA DA MEDICINA
   CHINESA ,      Giovanni Maciocia e CHI NEI
              TSANG , Mantak Chia
           Música: Jardim Japonês.wave
Criação e Formatação: OLGA MENDONÇA
                                Psicóloga, Psicoterapeuta
              Corporal e Naturoterapeuta

        Contato: terapeutaolga@gmail.com
Visite nosso site e conheça outros órgãos da série:
            http://terapeutaolga.com.br/


                 Recife, Junho de 2010

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Fisiologia Humana 5 - Sistema Cardiovascular
Fisiologia Humana 5 - Sistema CardiovascularFisiologia Humana 5 - Sistema Cardiovascular
Fisiologia Humana 5 - Sistema CardiovascularHerbert Santana
 
Aula 3 - Sistema Muscular - Prof. Rafael Ramos.pdf
Aula 3 - Sistema Muscular - Prof. Rafael Ramos.pdfAula 3 - Sistema Muscular - Prof. Rafael Ramos.pdf
Aula 3 - Sistema Muscular - Prof. Rafael Ramos.pdfCentrodeCapacitaoemS1
 
Modelo laudo de necropsia p alunos
Modelo laudo de necropsia p alunosModelo laudo de necropsia p alunos
Modelo laudo de necropsia p alunosJamile Vitória
 
Sistema urinario apresentação de slides
Sistema urinario apresentação de slidesSistema urinario apresentação de slides
Sistema urinario apresentação de slidesFabiano Reis
 
Sistema circulatório humano
Sistema circulatório humanoSistema circulatório humano
Sistema circulatório humanodavidjpereira
 
O sistema linfático
O sistema linfáticoO sistema linfático
O sistema linfáticoCatir
 
Anatomia e fisiologia do sistema urinario
Anatomia e fisiologia do sistema urinarioAnatomia e fisiologia do sistema urinario
Anatomia e fisiologia do sistema urinario120120120120120120
 
ICSA17 - Introdução e Conceitos Básicos em Imunologia
ICSA17 - Introdução e Conceitos Básicos em ImunologiaICSA17 - Introdução e Conceitos Básicos em Imunologia
ICSA17 - Introdução e Conceitos Básicos em ImunologiaRicardo Portela
 
Aula - Fisiologia renal
Aula - Fisiologia renalAula - Fisiologia renal
Aula - Fisiologia renalSilas Gouveia
 
Sistema sensorial - anatomia humana
Sistema sensorial - anatomia humanaSistema sensorial - anatomia humana
Sistema sensorial - anatomia humanaMarília Gomes
 
Aula 13 sistema urinário - anatomia e fisiologia
Aula 13   sistema urinário - anatomia e fisiologiaAula 13   sistema urinário - anatomia e fisiologia
Aula 13 sistema urinário - anatomia e fisiologiaHamilton Nobrega
 
Aula 11 sistema respiratório - anatomia e fisiologia
Aula 11   sistema respiratório - anatomia e fisiologiaAula 11   sistema respiratório - anatomia e fisiologia
Aula 11 sistema respiratório - anatomia e fisiologiaHamilton Nobrega
 
Fisiologia Muscular
Fisiologia MuscularFisiologia Muscular
Fisiologia MuscularHugo Pedrosa
 
Plasmídeos- Genética Bacteriana
Plasmídeos- Genética BacterianaPlasmídeos- Genética Bacteriana
Plasmídeos- Genética BacterianaHemilly Rayanne
 
Sistema linfático e imune_Antônio
Sistema linfático e imune_AntônioSistema linfático e imune_Antônio
Sistema linfático e imune_AntônioMarcia Regina
 

Mais procurados (20)

Órgãos linfóides
Órgãos linfóidesÓrgãos linfóides
Órgãos linfóides
 
Fisiologia Humana 5 - Sistema Cardiovascular
Fisiologia Humana 5 - Sistema CardiovascularFisiologia Humana 5 - Sistema Cardiovascular
Fisiologia Humana 5 - Sistema Cardiovascular
 
Aula 3 - Sistema Muscular - Prof. Rafael Ramos.pdf
Aula 3 - Sistema Muscular - Prof. Rafael Ramos.pdfAula 3 - Sistema Muscular - Prof. Rafael Ramos.pdf
Aula 3 - Sistema Muscular - Prof. Rafael Ramos.pdf
 
Modelo laudo de necropsia p alunos
Modelo laudo de necropsia p alunosModelo laudo de necropsia p alunos
Modelo laudo de necropsia p alunos
 
Sistema urinario apresentação de slides
Sistema urinario apresentação de slidesSistema urinario apresentação de slides
Sistema urinario apresentação de slides
 
Sistema circulatório humano
Sistema circulatório humanoSistema circulatório humano
Sistema circulatório humano
 
O sistema linfático
O sistema linfáticoO sistema linfático
O sistema linfático
 
Anatomia e fisiologia do sistema urinario
Anatomia e fisiologia do sistema urinarioAnatomia e fisiologia do sistema urinario
Anatomia e fisiologia do sistema urinario
 
ICSA17 - Introdução e Conceitos Básicos em Imunologia
ICSA17 - Introdução e Conceitos Básicos em ImunologiaICSA17 - Introdução e Conceitos Básicos em Imunologia
ICSA17 - Introdução e Conceitos Básicos em Imunologia
 
Aula - Fisiologia renal
Aula - Fisiologia renalAula - Fisiologia renal
Aula - Fisiologia renal
 
Sistema sensorial - anatomia humana
Sistema sensorial - anatomia humanaSistema sensorial - anatomia humana
Sistema sensorial - anatomia humana
 
Aula 13 sistema urinário - anatomia e fisiologia
Aula 13   sistema urinário - anatomia e fisiologiaAula 13   sistema urinário - anatomia e fisiologia
Aula 13 sistema urinário - anatomia e fisiologia
 
Aula 11 sistema respiratório - anatomia e fisiologia
Aula 11   sistema respiratório - anatomia e fisiologiaAula 11   sistema respiratório - anatomia e fisiologia
Aula 11 sistema respiratório - anatomia e fisiologia
 
Adaptação celular
Adaptação celularAdaptação celular
Adaptação celular
 
Sistema linfático
Sistema linfáticoSistema linfático
Sistema linfático
 
Fisiologia Muscular
Fisiologia MuscularFisiologia Muscular
Fisiologia Muscular
 
Plasmídeos- Genética Bacteriana
Plasmídeos- Genética BacterianaPlasmídeos- Genética Bacteriana
Plasmídeos- Genética Bacteriana
 
Adaptação celular
Adaptação celularAdaptação celular
Adaptação celular
 
Sistema linfático e imune_Antônio
Sistema linfático e imune_AntônioSistema linfático e imune_Antônio
Sistema linfático e imune_Antônio
 
Sangue
SangueSangue
Sangue
 

Destaque

Anatomia e fisiologia da bexiga
Anatomia e fisiologia da bexigaAnatomia e fisiologia da bexiga
Anatomia e fisiologia da bexigaGomes Cumbe
 
“Incontinência urinária, bexiga neurogênica e neuroplasticidade”, por gabriel...
“Incontinência urinária, bexiga neurogênica e neuroplasticidade”, por gabriel...“Incontinência urinária, bexiga neurogênica e neuroplasticidade”, por gabriel...
“Incontinência urinária, bexiga neurogênica e neuroplasticidade”, por gabriel...Kqc Mil Novecentos
 
Seus Rins Na Visão Da Medicina Tradicional Chinesa
Seus Rins Na Visão Da Medicina Tradicional ChinesaSeus Rins Na Visão Da Medicina Tradicional Chinesa
Seus Rins Na Visão Da Medicina Tradicional ChinesaAndreia Moreira
 
Sinais e sintomas urinários
Sinais e sintomas urináriosSinais e sintomas urinários
Sinais e sintomas urináriospauloalambert
 
Sistema UrináRio
Sistema UrináRioSistema UrináRio
Sistema UrináRiorukka
 
52757969 a-acupuntura-veterinria
52757969 a-acupuntura-veterinria52757969 a-acupuntura-veterinria
52757969 a-acupuntura-veterinriaGláucia Luna
 
Seu intestino delgado
Seu intestino delgadoSeu intestino delgado
Seu intestino delgadoCONPAFIS
 
Seu intestino delgado simplificado
Seu intestino delgado simplificadoSeu intestino delgado simplificado
Seu intestino delgado simplificadoArmin Caldas
 
1. manual de ginecologia da maternidade escola assis chateaubriand
1. manual de ginecologia da maternidade escola assis chateaubriand1. manual de ginecologia da maternidade escola assis chateaubriand
1. manual de ginecologia da maternidade escola assis chateaubriandTorquato Lionello
 
Seuspulmoes revisado
Seuspulmoes revisadoSeuspulmoes revisado
Seuspulmoes revisadoCONPAFIS
 
Tres Poderosos Inimigos
Tres Poderosos InimigosTres Poderosos Inimigos
Tres Poderosos Inimigoscomiguacu
 
Bexiga urinária: Anatomia e Patologias Relacionadas
Bexiga urinária: Anatomia e Patologias RelacionadasBexiga urinária: Anatomia e Patologias Relacionadas
Bexiga urinária: Anatomia e Patologias RelacionadasLidia Mendonça
 

Destaque (20)

Seu Estômago
Seu  EstômagoSeu  Estômago
Seu Estômago
 
Baço Pâncreas
Baço Pâncreas Baço Pâncreas
Baço Pâncreas
 
Anatomia e fisiologia da bexiga
Anatomia e fisiologia da bexigaAnatomia e fisiologia da bexiga
Anatomia e fisiologia da bexiga
 
Sua Vesícula
Sua VesículaSua Vesícula
Sua Vesícula
 
“Incontinência urinária, bexiga neurogênica e neuroplasticidade”, por gabriel...
“Incontinência urinária, bexiga neurogênica e neuroplasticidade”, por gabriel...“Incontinência urinária, bexiga neurogênica e neuroplasticidade”, por gabriel...
“Incontinência urinária, bexiga neurogênica e neuroplasticidade”, por gabriel...
 
Seu Intestino Grosso
Seu Intestino GrossoSeu Intestino Grosso
Seu Intestino Grosso
 
Seu Coração
Seu Coração Seu Coração
Seu Coração
 
Fígado
Fígado  Fígado
Fígado
 
Seus Pulmões
Seus Pulmões Seus Pulmões
Seus Pulmões
 
Seus Rins Na Visão Da Medicina Tradicional Chinesa
Seus Rins Na Visão Da Medicina Tradicional ChinesaSeus Rins Na Visão Da Medicina Tradicional Chinesa
Seus Rins Na Visão Da Medicina Tradicional Chinesa
 
Sinais e sintomas urinários
Sinais e sintomas urináriosSinais e sintomas urinários
Sinais e sintomas urinários
 
Sistema UrináRio
Sistema UrináRioSistema UrináRio
Sistema UrináRio
 
52757969 a-acupuntura-veterinria
52757969 a-acupuntura-veterinria52757969 a-acupuntura-veterinria
52757969 a-acupuntura-veterinria
 
Seu intestino delgado
Seu intestino delgadoSeu intestino delgado
Seu intestino delgado
 
Seu intestino delgado simplificado
Seu intestino delgado simplificadoSeu intestino delgado simplificado
Seu intestino delgado simplificado
 
1. manual de ginecologia da maternidade escola assis chateaubriand
1. manual de ginecologia da maternidade escola assis chateaubriand1. manual de ginecologia da maternidade escola assis chateaubriand
1. manual de ginecologia da maternidade escola assis chateaubriand
 
Seuspulmoes revisado
Seuspulmoes revisadoSeuspulmoes revisado
Seuspulmoes revisado
 
Intestino Delgado
Intestino DelgadoIntestino Delgado
Intestino Delgado
 
Tres Poderosos Inimigos
Tres Poderosos InimigosTres Poderosos Inimigos
Tres Poderosos Inimigos
 
Bexiga urinária: Anatomia e Patologias Relacionadas
Bexiga urinária: Anatomia e Patologias RelacionadasBexiga urinária: Anatomia e Patologias Relacionadas
Bexiga urinária: Anatomia e Patologias Relacionadas
 

Semelhante a Bexiga (20)

Voce hospeda e não conhece
Voce hospeda e não conheceVoce hospeda e não conhece
Voce hospeda e não conhece
 
Intestino
IntestinoIntestino
Intestino
 
Sua vesicula
Sua vesiculaSua vesicula
Sua vesicula
 
Figado _nova_edicao
Figado  _nova_edicaoFigado  _nova_edicao
Figado _nova_edicao
 
VESÍCULA BILIAR (vb) NA MTC
VESÍCULA BILIAR (vb) NA MTCVESÍCULA BILIAR (vb) NA MTC
VESÍCULA BILIAR (vb) NA MTC
 
Seu Intestino Delgado
Seu Intestino DelgadoSeu Intestino Delgado
Seu Intestino Delgado
 
42718 souteufigado
42718 souteufigado42718 souteufigado
42718 souteufigado
 
Sou teu figado
Sou teu figadoSou teu figado
Sou teu figado
 
Sou teu figado
Sou teu figadoSou teu figado
Sou teu figado
 
Sou teu figado
Sou teu figadoSou teu figado
Sou teu figado
 
Sou teu fígado
Sou teu fígadoSou teu fígado
Sou teu fígado
 
Sou teufigado
Sou teufigadoSou teufigado
Sou teufigado
 
Sou teu figado
Sou teu figadoSou teu figado
Sou teu figado
 
Sou teu figado
Sou teu figadoSou teu figado
Sou teu figado
 
Sou teu figado
Sou teu figadoSou teu figado
Sou teu figado
 
Sou Teu Figado
Sou Teu FigadoSou Teu Figado
Sou Teu Figado
 
Sou teu figado
Sou teu figadoSou teu figado
Sou teu figado
 
Como o fígado funciona
Como o fígado funcionaComo o fígado funciona
Como o fígado funciona
 
TEU F
TEU FTEU F
TEU F
 
Souteufigado
SouteufigadoSouteufigado
Souteufigado
 

Mais de Andreia Moreira

Mais de Andreia Moreira (20)

Pedido de Demissão
Pedido de DemissãoPedido de Demissão
Pedido de Demissão
 
Tratamento de Fibromialgia com Cristais Radiônicos
Tratamento de Fibromialgia com Cristais RadiônicosTratamento de Fibromialgia com Cristais Radiônicos
Tratamento de Fibromialgia com Cristais Radiônicos
 
Cura Real
Cura RealCura Real
Cura Real
 
Conceitos Básicos MTC parte 6
Conceitos Básicos MTC parte 6Conceitos Básicos MTC parte 6
Conceitos Básicos MTC parte 6
 
Conceitos Básicos MTC parte 5
Conceitos Básicos MTC parte 5Conceitos Básicos MTC parte 5
Conceitos Básicos MTC parte 5
 
Conceitos Básicos MTC parte 4
Conceitos Básicos MTC parte 4Conceitos Básicos MTC parte 4
Conceitos Básicos MTC parte 4
 
Conceitos Básicos MTC parte 3
Conceitos Básicos MTC parte 3Conceitos Básicos MTC parte 3
Conceitos Básicos MTC parte 3
 
Conceitos Básicos MTC parte 2
Conceitos Básicos MTC parte 2Conceitos Básicos MTC parte 2
Conceitos Básicos MTC parte 2
 
Conceitos Básicos MTC parte1
Conceitos Básicos MTC  parte1Conceitos Básicos MTC  parte1
Conceitos Básicos MTC parte1
 
Seus Rins
Seus RinsSeus Rins
Seus Rins
 
Crystal Michelle Coutant -Templo de Deus
Crystal   Michelle Coutant -Templo de DeusCrystal   Michelle Coutant -Templo de Deus
Crystal Michelle Coutant -Templo de Deus
 
Ser transparente
Ser transparenteSer transparente
Ser transparente
 
A sabedoria do TAO
A sabedoria do TAOA sabedoria do TAO
A sabedoria do TAO
 
Declaro me vivo
Declaro me vivoDeclaro me vivo
Declaro me vivo
 
Autoproteoespiritual 110817173201-phpapp01
Autoproteoespiritual 110817173201-phpapp01Autoproteoespiritual 110817173201-phpapp01
Autoproteoespiritual 110817173201-phpapp01
 
Plasma marinho
Plasma marinhoPlasma marinho
Plasma marinho
 
O Ponto Azul
O Ponto AzulO Ponto Azul
O Ponto Azul
 
Ressonancia Schumann
Ressonancia SchumannRessonancia Schumann
Ressonancia Schumann
 
Aspargos X Câncer
Aspargos X CâncerAspargos X Câncer
Aspargos X Câncer
 
Lemuria
Lemuria Lemuria
Lemuria
 

Bexiga

  • 1.
  • 2.
  • 3.
  • 4. Olá! Finalmente estou aqui com você! Eu sou sua Bexiga , uma víscera ou órgão oco, e talvez desconheça a minha importância para sua saúde e acredite que sou... um simples saco muscular que armazena urina!
  • 5. Tudo bem! Você pode pensar em mim assim! Afinal, sou como um verdadeiro reservatório, no qual a urina produzida pelos Rins se acumula temporariamente e depois é removida !
  • 6. Mas sou muito mais do que isso! Você vai descobrir que eu também governo todos os seus sistemas e que o equilíbrio da Unidade Corpo/Mente depende de mim! ...surpreso?
  • 7. Estou localizada na bacia, atrás do osso púbis. Na mulher, embaixo do útero, logo acima do osso pélvico. No homem, ligeiramente acima da virilha.
  • 8. Possuo dois tubos, os ureteres, pelos quais a urina formada em cada Rim chega até a mim. Ela é eliminada para o exterior através de outro tubo chamado uretra.
  • 9. Meu fechamento é feito pelo músculo esfíncter, que você aprendeu a controlar na infância!
  • 10. A minha forma varia conforme me encontre vazia ou cheia. Quando vazia, sou frouxa e pareço uma taça aberta para cima... Quando cheia, apresento uma forma globosa, semelhante à de um grande ovo!
  • 11. Graças à minha musculatura detrusora , tenho a imensa capacidade de me distender e aumentar de tamanho! Bem...Pelo menos até você atingir certa idade!
  • 12. Quando a urina me distende, surge a necessidade de urinar. Você sentirá estímulo para me esvaziar, mesmo que eu não esteja completamente cheia. Se, contudo, não puder esvaziar-me, minhas paredes se dilatam... para diminuir seu desejo de ir ao banheiro!
  • 13. Na verdade eu faço o seu desejo cessar e só reaparecer depois de certo tempo, quando meu conteúdo estiver ainda mais aumentado! Este meu poder é chamado "atividade postural “, uma postura muito amiga!!
  • 14. Minha capacidade de armazenamento da urina não é bem calculável... Estima-se que seja de 350 ml... Mas, consigo suportar muito mais! Quando atinjo os 750 ml. - o que corresponde a meia garrafa grande de água! – certamente você precisará ir correndo ao banheiro!
  • 15. O meu esvaziamento é uma reação reflexa. Nesse momento, meus músculos detrusores em forma de anel ao redor da uretra, relaxam e a urina é eliminada do seu corpo. As crianças demoram vários anos para controlar essa reação inteiramente!
  • 16. Minhas paredes são mais distensíveis na mulher do que no homem. Por isso, na mulher, a freqüência da micção é menor. Em geral, as mulheres têm maior capacidade de resistir ao estímulo de urinar...
  • 17. Segundo a Medicina Tradicional Chinesa, estou ligada aos Rins pela polaridade Yin/Yang , pela cor azul escuro ou preto e, pelo Elemento Água . Graças à minha ajuda, eles podem equilibrar a essência vital e realizar o trabalho básico de filtrar todos os líquidos do seu corpo, os quais eu recebo, armazeno, controlo e excreto.
  • 18. Meu meridiano é o maior do seu corpo! Com 67 pontos, ele começa em sua face, sobe pelo crânio, atravessa o seu dorso, desce pela coxa, perna e calcanhar e, termina na ponta do 5º dedo do seu pé.
  • 19. Ele tem relação praticamente com todas as funções de seus órgãos! Correndo perto da coluna, meu meridiano influencia os nervos simpáticos que governam o trabalho de todos os sistemas do seu corpo! Assim, além de atuar sobre o Sistema Urinário, ele possui pontos chamados de “assentimento”, que permitem
  • 20. Por isso ele possui enorme importância clínica e seus pontos podem ser usados nos mais diferentes tipos de patologias: Diminuição da acuidade visual, catarata inicial, glaucoma, sinusite, rinite e surdez; tonturas, cefaléias, nevralgia do trigêmeos e torcicolo; dores reumáticas e ciáticas, dor de estômago, na nuca, ombro e coluna; cólicas menstruais e prostatite; resfriados, asma e bronquite; diarréia, insônia,depressão e até epilepsia! O ponto 32 , tornou-se famoso por sua capacidade de tratar a anemia, aumentando os glóbulos vermelhos, ação comprovada experimentalmente!
  • 21. Agora você sabe porquê a Unidade Corpo/Mente depende de mim, para o seu equilíbrio e funcionamento adequado!
  • 22. Assim como aos Rins, as emoções que me afetam de forma positiva são a brandura , a delicadeza , a calma plácida , qualidades associadas ao elemento água.
  • 23. Da mesma forma, a emoção que nos afeta negativamente é o medo, o terror ... Não que sentir medo seja mau! É a reação natural que lhe segura diante do perigo, sendo responsável, portanto, pela preservação da sua vida! Mas em excesso, o medo desequilibra o nosso Chi...
  • 24. O vice-versa também é verdadeiro! O desequilíbrio em nosso Chi pode levar alguém ao excesso de medo, à paralisação diante do perigo, real ou imaginário... E também ao seu oposto, a ausência de medo, que torna a pessoa impulsiva e inconseqüente, levando-a sempre a desafiar o perigo e se expor à situações limítrofes...
  • 25. Quando o nosso Chi está equilibrado, o indivíduo é empreendedor, audaz, decidido, corajoso, ativo, criativo, inovador, eficiente, tem noção do perigo e sabe buscar situações com as quais pode lidar bem.
  • 26. Mas, quando deficiente, ele torna a pessoa medrosa, esquiva, calada, reservada, introspectiva e passiva. Ela prefere observar a agir, não gosta de gastar sua energia à toa e não se expõe facilmente.
  • 27. Se o desequilíbrio em meu Chi e no dos Rins chegar ao extremo, o corpo pode se “afogar” nos próprios resíduos... E como alguém se afogando na vida real, o indivíduo não terá tempo para os outros, pois estará muito ocupado tentando salvar a si mesmo...
  • 28. Segundo a TMC, a maioria de minhas deficiências, está relacionada a uma deficiência nos Rins, que não têm síndromes de excesso. Portanto, qualquer padrão excessivo no trato urinário é diagnosticado como uma desarmonia em mim.
  • 29. Uma de minhas principais síndromes de excesso são as Infecções Urinárias ! As bactérias que causam essas infecções, normalmente penetram em minha uretra, percorrem o trato urinário e podem afetar também os Ureteres ou os Rins! Cuidado ! Uma Infecção Renal pode ser fatal... .
  • 30. Segundo a Medicina Chinesa, as infecções urinárias são chamadas Síndromes da Micção Dolorosa. (no ocidente, cistite, uretrite, prostatite, etc.) Fatores como novo parceiro sexual, o hábito de demorar para ir ao banheiro, dieta rica em carboidratos e pouco consumo de água, aumentam o risco de alguém contrair uma infecção urinária!
  • 31. Embora os homens possam ter infecções do trato urinário (eles são grandes transmissores e muitas vezes assintomáticos!) as mulheres são mais propensas a tê-las, por várias razões... Sua uretra é mais curta que a do homem; na gestação, o feto pode pressionar os ureteres; o uso do diafragma também pode pressionar a uretra, dificultando o meu completo esvaziamento e fazendo as bactérias se acumularem na urina não eliminada!
  • 32. Os sintomas da infecção urinária são iguais no homem e na mulher: dor lombar, produção de urina escura ou sangue na urina, dor e distensão no baixo ventre, febre, calafrios, dificuldade e ardor ao urinar, necessidade urgente e freqüente de ir ao banheiro e pouca quantidade de urina ao me esvaziar...
  • 33. As infecções urinárias podem ser crônicas ou agudas . Na Medicina Tradicional Chinesa, as infecções crônicas geralmente são provocadas pela deficiência do Chi dos Rins , que gera calor em mim...
  • 34. Entre os fatores que debilitam o Chi dos Rins estão o estresse emocional , as doenças crônicas e a atividade sexual excessiva,* que também irrita a mucosa vaginal e desequilibra sua flora, propiciando a entrada de bactérias.
  • 35. Já as infecções agudas são provocadas pelo excesso de calor e umidade em mim, e devem ser tratadas imediatamente, porque podem facilmente se agravar e se estender para os Rins.
  • 36. Segundo a MTC, tanto a umidade ambiental como a do interior do corpo, podem me afetar... A umidade do ambiente penetra em mim através das pernas, sobe pelos meus meridianos e se estabelece também no útero e nos intestinos.
  • 37. Isso ocorre quando você senta em lugares úmidos como gramas e chão frio, permanece muito tempo imerso na água, fica com roupas molhadas no corpo ou não protege os pés do chão molhado ou frio. E ainda, quando usa roupas íntimas de lycra, que não permitem a ventilação da região genital, ou faz exercícios perto do mar e transpira.
  • 38. A umidade interna é criada por uma dieta desequilibrada , com consumo excessivo de doces, frituras, laticínios, alimentos condimentados e bebidas alcoólicas ... Também é gerada se você carregar muito peso ou ficar bastante tempo em pé , o que causa estagnação em meu Chi, impedindo a energia do Triplo Aquecedor de fluir - um amigo que me ajuda no processo de eliminação !
  • 39. A medicina ocidental trata infecções urinárias crônicas com antibióticos, mas, a menos que a deficiência dos Rins seja corrigida, logo que a pessoa se cura de uma infecção, outra tem início. Esse ciclo se repete várias vezes, causando diversos problemas, inclusive efeitos
  • 40. Se optar por um médico da MTC para tratar as infecções crônicas, o procedimento padrão será fortalecer o Chi dos Rins e eliminar meu calor com acupuntura e fórmulas fitoterápicas. Na infecção aguda, o princípio do tratamento será eliminar a umidade e o calor em mim e no Triplo-Aquecedor Inferior, também
  • 41. Tanto os casos agudos como os crônicos, respondem a esses tratamentos, normalmente em poucos dias!
  • 42. Durante o tratamento das infecções urinárias com a MTC, você deve usar roupas íntimas de algodão e eliminar completamente o consumo de doces, para evitar a formação de umidade em seu organismo! Se possível, também deve evitar as relações sexuais. Se não, você e seu parceiro devem usar
  • 43. Outra síndrome comum é a Bexiga Deficiente e Fria , provocada pelo esgotamento do Chi dos Rins, que se reflete em mim e esgota o meu. Os sintomas são urina clara e copiosa, dificuldade ocasional para urinar, enurese constante, urgência para urinar, aversão ao frio, fraqueza nas pernas, sensação de frio e dor no baixo ventre ou na região lombar.
  • 44. O tratamento envolve Acupuntura e Fitoterapia para tonificar os Rins e, Moxabustão sobre o baixo ventre, para me aquecer.
  • 45. Um problema muito comum em mim é a Incontinência Urinária , ou seja, a perda involuntária de urina, que afeta a qualidade de vida das pessoas, pois compromete seu bem estar psicológico e social.
  • 46. Estima-se que 6 milhões de pessoas vivam com incontinência aqui no Brasil e destes, 80% são mulheres, geralmente com idade acima dos 45 anos... As mulheres têm probabilidade duas vezes maior que os homens de apresentar problemas de incontinência urinária. Suas causas são variadas.
  • 47. Uma causa muito comum é a Síndrome da Bexiga Caída , decorrente dos problemas hormonais que costumam atingir as mulheres, depois da menopausa. Os músculos que me sustentam e ao útero ficam mais frágeis e, eu começo a descer e a perder o controle sobre o meu esvaziamento... Esse problema é responsável por 25% dos casos de incontinência urinária.
  • 48. No homem, a incontinência está na maioria das vezes associada com história de cirurgia prostática, incompetência esfincteriana, disfunção vesical ou hiperplasia prostática.
  • 49. A síndrome da Bexiga Caída, pode ser tratada com a Massagem dos Órgãos Internos, que me ajuda a ser recolocada no lugar. Os resultados serão melhores se você também praticar o Exercício de Kegel , que consiste em contrações dos músculos do assoalho pélvico, para fortalecer essa musculatura!
  • 50. Se você é jovem e não apresenta nenhum problema de incontinência urinária, o ideal é preveni-lo e iniciar o Exercício de Kegel o quanto antes! Informe-se sobre essa prática simples e fácil!
  • 51. Agora, vamos conhecer algumas condutas preventivas para manter-me longe das bactérias, forte e saudável! Anote essas dicas!
  • 52. Vamos começar com sua higiene íntima! A maneira correta de você se higienizar é sempre com movimentos ascendentes, da região ventral para a dorsal, para evitar que as bactérias da região anal sejam levadas para a uretra! O uso de camisinha durante o ato sexual, principalmente com novos parceiros, é aconselhável para evitar igualmente a penetração de bactérias na uretra.
  • 53. A ingestão de 2 a 3 litros de água diariamente é fundamental no trabalho preventivo! Tomar chá de salsa para desintoxicar o sistema urinário, e de canela ou gengibre para manter os rins tonificados no inverno, é uma boa pedida!
  • 54. Tomar o sumo puro de 1 limão diariamente, equilibra o PH do estômago, que se transmite para o intestino delgado e dele para mim e órgãos genitais, equilibrando a flora vaginal.
  • 55. Os chineses têm uma crença tradicional em que os alimentos e os remédios têm a mesma origem. Então cuide de sua alimentação! Inclua em seu cardápio alimentos como frutos do mar, linguado, cavala, berinjela, cevada, soja, abacate, nozes, que têm sabor “salgado” e fortalecem o meu Chi.
  • 56. Não abuse de remédios alopáticos como antiinflamatórios e antibióticos! Eles intoxicam seu organismo e dificultam o trabalho de purificação dos resíduos, feito pelos Rins! E principalmente, não os utilize sem indicação médica!
  • 57. Enfim, fique atento aos fatores que estão lhe estressando e afetando nosso equilíbrio. Invista em qualidade de vida ! Relaxe, tome uma boa massagem, faça terapia, supere seus medos e pânicos, pratique Yoga,Tai Chi Chuan ou Meditação e se torne mais calmo, delicado e brando !
  • 58. Esses cuidados me fortalecem e permitem que o meu Chi flua livre e abundantemente! A grande família de seus órgãos agradece! E retribuirá mantendo sua saúde vibrante e você pleno de bem-estar !
  • 59. Obrigada por sua atenção! Carinhosamente,
  • 60. Texto adaptado de A PRÁTICA DA MEDICINA CHINESA , Giovanni Maciocia e CHI NEI TSANG , Mantak Chia Música: Jardim Japonês.wave Criação e Formatação: OLGA MENDONÇA Psicóloga, Psicoterapeuta Corporal e Naturoterapeuta Contato: terapeutaolga@gmail.com Visite nosso site e conheça outros órgãos da série: http://terapeutaolga.com.br/ Recife, Junho de 2010