SlideShare uma empresa Scribd logo
DISPOSITIVO DE
PROTEÇÃO
DISJUNTOR B.T.
NORMALIZAÇÃO
 0 s disjuntores de BT Norma internacional
liderada pela IEC 60947-2;
 Brasil, NBR IEC 60947-2. Quando atensão
nominal não ultrapassa 1000 VCA ou 1500
VCC;
 A IEC 60898 (no Brasil, NBR IEC 60898)
especificamente para tensão e corrente
nominal inferior ou igual a 440 Ve 125 A
respectivamente - Uso em circuitos CA de
instalações domésticas e análogas.
minidisjuntores (MCB, de miniature circuit
breakers).
NORMALIZAÇÃO
 A IEC 60898 não se aplica aos disjuntores
destinados à proteção de motores e àqueles
cuja regulagem de corrente seja acessível
ao usuário.
 As prescrições relativas aos disjuntores
para equipamentos constam da IEC 60934,
enquanto os disjuntores utilizados como
dispositivos de partida de motores são
trata-dos, pelo menos parcialmente, pela
IEC 60947-4.
NORMALIZAÇÃO
Características Gerais – Disjuntores de BT
 Segundo NBR5410/, o disjuntor deve
assegurar as seguintesseguintes funções:
PROTEÇÃO CONTRA SOBRECARGA
PROTEÇÃO CONTRA CURTO CIRCUITO
COMANDO FUNCIONAL
SECCIONAMENTO
PROTEÇÃO CONTRA CONTATOS INDIRETOS
PROTEÇÃO CONTRA QUEDAS E FALTAS DE
TENSÃO
Características Gerais – Disjuntores de BT
 Os disjuntores mais tradicionais, para uso
geral, são equipados com disparadores
térmicos, que atuam na ocorrência de
sobrecorrentes moderadas (tipicamente
correntes de sobrecarga), e disparadores
magnéticos, para sobrecor-entes elevadas
(tipicamente correntes de curto-circuito).
DAÍ O NOME DISJUNTORES TERMOMAGNÉTICOS
Características Gerais – Disjuntores de BT
 PROTEÇÃO CONTRA SOBRECARGA
Os disparadores podem ser térmicos,
magnéticos e eletrônicos;
Alguns disparadores térmicos possuem uma
faixa de corrente de ajustagem. Também
existem disparadores térmicos com
compensação de temperatura.
O disparador térmico é constituído de uma
lâmina bimetálicas com coeficientes de
dilatação diferentes e apresenta
características de atuação a tempo inverso.
Características Gerais – Disjuntores de BT
 PROTEÇÃO CONTRA CURTO CIRCUITO
o disparador é magnético constituído por uma
bobina (eletroímã);
O eletroímã) atrai um peça articulada (armadura)
quando a corrente atinge um certo valor. Esse
deslocamento da armadura provoca, através de
acoplamentos mecânicos, a abertura dos contatos
principais do disjuntor;
Há disjuntores que têm o disparo magnético
ajustável.
Características Gerais – Disjuntores de BT
 DISPARADOR ELETRÔNICO
O disparador eletrônico, por fim, compreende
sensores de corrente, uma eletrônica de
processamento dos sinais e de comando e
atuadores;
Os sensores de corrente são constituídos de um
circuito magnético e elaboram a imagem da corrente
medida. A eletrônica processa as informações e,
dependendo do valor da corrente medida, determina
o dis­paro do disjuntor no tempo previsto.
Características Gerais – Disjuntores de BT
 SIMBOLOGIA FUNDAMENTAL
Disjuntor de Potência Completa
a
b
c
V< >I
(a) Disparador Témico ou de tempo inverso
(b) Disparador Tempo longo Independente
(c) Disparador Magnético de Atuação Instantânea
Características Gerais – Disjuntores de BT
 Power Breakers e Air Breakers
Ajustes eletrônicos
Comandos
Mecânicos
L D
CARGA
3 Tcs
Características Gerais – Disjuntores de BT
1
2
3
4
1
2
3
4
AJUSTE DE CORRENTE OPERACIONAL
TEMPO INVERSO
TEMPO LONGO INDEPENDENTE
OPERAÇÃO INSTANTÂNEA
t
I
t3
t2
t1
In K1 xIn K2 xIn Ik
Características Gerais – Disjuntores de BT
Características Gerais – Disjuntores de BT
Características Gerais – Disjuntores de BT
 SIMBOLOGIA FUNDAMENTAL
Disjuntor de Caixa Moldada c/ ajustes
(a) Disparador Témico ou de tempo inverso
(c) Disparador Magnético de Atuação Instantânea
Características Gerais – Disjuntores de BT
 SIMBOLOGIA FUNDAMENTAL
Disjuntor de Caixa Moldada s/ ajustes
(a) Disparador Témico ou de tempo inverso
(c) Disparador Magnético de Atuação Instantânea20A 25A 80A
Características Gerais – Disjuntores de BT
Características Gerais – Disjuntores de BT
 Disparadores eletrônicos apresenta três
zonas de atuação:
Zona de proteção térmica de longo
retardo;
Zona de curto retardo, que assegura a
proteção contra correntes de falta
distantes;
Zona de atuação instantânea, que é a da
proteção contra curtos-circuitos elevados
e imediatamente a jusante do disjuntor.
Características Nominais
Tensões Nominais
Tensão nominal de operação, ou
tensão nominal de serviço (Ue)
Tensão nominal de isolamento (Ui).
Nos catálogos dos fabricantes, na
maioria das vezez indica-se apenas
de tensão nominal (Un = Ue).
Geralmente, Ui é o maior valor
admissível de Ue.
Características Nominais
Correntes Nominais
A IEC 60947-2, a corrente nominal (In) de um
disjuntor é a corrente ininterrupta nominal (Iu) e
tem o mesmo valor da corrente térmica
convencional ao ar livre (Ith), isto é, In = Iu = Ith;
A IEC 60898, (In) é a corrente que o disjuntor pode
suportar em regime ininterrupto, a uma
temperatura de referência especificada (30°C)
temperatura ambiente de referência
In: 6, 10, 13, 16, 20, 25, 32, 40, 50, 63, 80, 100
e 125 A.
Características Nominais
Correntes Convencionais
 A IEC 60947-2 define:
 (I2) Corrente convencional de atuação
 (Int) Corrente convencional de não-atuação
*em função da corrente de ajustagem
Ir.
 IEC 60898 define:
Para disjuntores cuja regulagem de
corrente não é acessível em função da
corrente nominal.
Características Nominais
Características Nominais
Disparo Instantâneo:
 A IEC 60898 define, para o dis-paro
instantâneo, em geral magnético, as faixas
de atuação B, C e D:

B: de 3 In a 5 In;
 C: de 5 In a 10 In;
 D: de 10 In a 20 In.
Características Nominais
Características Nominais
Capacidade de Interrupção C.C.
 A IEC 60947-2 define:
(Icu) Capacidade limite de interrupção de C.C.
(Ias) Capacidade de interrupção C.C
 a IEC 60898 define:
(Icn) Capacidade de interrupção nominal C.C
(Icn) = (Icu) fixando os valores de 1,5 , 3, 4,5, 6, 10,
15, 20 e 25 kA.
Características Nominais
 A capacidade de interrupção em serviço é
definida em função de (Icn) , sendo fixados os
seguintes valores:
 para Icn <6 kA, Ics = Icn;
 para 6 < Icn <10 kA, Ics = 0,75 Icn (mínimo de 6 kA);
 para Icn > 10 kA, Ics = 0,5 Icn
Características Nominais
 Icu = Icn devem ser comparadas, no
projeto da instalação, com o valor da
corrente de curto-circuito presumida no
ponto de instalação do disjuntor. Assim:
Icu = Icn(do disjuntor) ≥ Ik presumida (do
sistema)
Icu = Icn representam, enfim, a máxima
corrente de curto-circuito que um
disjuntor é capaz de interromper
Características Nominais
 Pela Norma a capacidade de interrupção
em serviço Ics:
O disjuntor deve realizar três interrupções
sucessivas de Ics;
todas as suas funções é então verificada por
uma série de medições (elevação de
temperatura, ensaio de tensão aplicada,
verificação da atuação dos disparadores, etc.);
Ics > Ik provável
Características Nominais
Regra básica para proteção contra
curtos circuitos
capacidade de interrupção no
mínimo igual à corrente de
curto-circuito presumida no
ponto em que for instalado.
Icu > Ik presumido

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Disjuntores e fuzíveis
Disjuntores e fuzíveis Disjuntores e fuzíveis
Disjuntores e fuzíveis
cerejn
 
Guia do eletricista
Guia do eletricistaGuia do eletricista
Guia do eletricista
Dulciney Figueiredo
 
Instalações prediais 2015 carlos eduardov3
Instalações prediais 2015 carlos eduardov3Instalações prediais 2015 carlos eduardov3
Instalações prediais 2015 carlos eduardov3
Carlos Melo
 
Nr10 conceitos cp2
Nr10 conceitos cp2Nr10 conceitos cp2
Nr10 conceitos cp2
informatica_equipaeng
 
3 --retificadores
3 --retificadores3 --retificadores
3 --retificadores
Alexandre Awe
 
Corrente alternada
Corrente alternadaCorrente alternada
Corrente alternada
Palloma Cidrim
 
Manual do-eletricista-residencial
Manual do-eletricista-residencialManual do-eletricista-residencial
Manual do-eletricista-residencial
allan
 
Vestimentas conforme nr10 basico
Vestimentas conforme nr10 basicoVestimentas conforme nr10 basico
Vestimentas conforme nr10 basico
Neto Afonso
 
Spda
SpdaSpda
Riscos Elétricos
Riscos ElétricosRiscos Elétricos
Riscos Elétricos
g3rafael
 
Eletronica 03
Eletronica 03Eletronica 03
Eletrica.ppt 2
Eletrica.ppt 2Eletrica.ppt 2
Eletrica.ppt 2
ragrellos
 
Instalaã§ãµes elã©tricas simbologia (diagramas unifilares)
Instalaã§ãµes elã©tricas   simbologia (diagramas unifilares)Instalaã§ãµes elã©tricas   simbologia (diagramas unifilares)
Instalaã§ãµes elã©tricas simbologia (diagramas unifilares)
Aldair Edmilson Mendes
 
Exercicios diodo-e-retificadores-v (1)
Exercicios diodo-e-retificadores-v (1)Exercicios diodo-e-retificadores-v (1)
Exercicios diodo-e-retificadores-v (1)
Ivanir Silva
 
Porque raiz 3 nos circuitos trifasicos
Porque raiz 3 nos circuitos trifasicosPorque raiz 3 nos circuitos trifasicos
Porque raiz 3 nos circuitos trifasicos
Alex Davoglio
 
Projetos elétricos residenciais - Completo
Projetos elétricos residenciais  - CompletoProjetos elétricos residenciais  - Completo
Projetos elétricos residenciais - Completo
Sala da Elétrica
 
Apresentação nr10 senac
Apresentação   nr10   senacApresentação   nr10   senac
Apresentação nr10 senac
Fernando Mendes
 
Apresentação motores de indução
Apresentação motores de induçãoApresentação motores de indução
Apresentação motores de indução
Luiz Carlos Farkas
 
Eletronica de potencia
Eletronica de potenciaEletronica de potencia
Eletronica de potencia
Fernando Freitas
 
riscos em instalações e serviços com eletricidade
riscos em instalações e serviços com eletricidaderiscos em instalações e serviços com eletricidade
riscos em instalações e serviços com eletricidade
DiegoAugusto86
 

Mais procurados (20)

Disjuntores e fuzíveis
Disjuntores e fuzíveis Disjuntores e fuzíveis
Disjuntores e fuzíveis
 
Guia do eletricista
Guia do eletricistaGuia do eletricista
Guia do eletricista
 
Instalações prediais 2015 carlos eduardov3
Instalações prediais 2015 carlos eduardov3Instalações prediais 2015 carlos eduardov3
Instalações prediais 2015 carlos eduardov3
 
Nr10 conceitos cp2
Nr10 conceitos cp2Nr10 conceitos cp2
Nr10 conceitos cp2
 
3 --retificadores
3 --retificadores3 --retificadores
3 --retificadores
 
Corrente alternada
Corrente alternadaCorrente alternada
Corrente alternada
 
Manual do-eletricista-residencial
Manual do-eletricista-residencialManual do-eletricista-residencial
Manual do-eletricista-residencial
 
Vestimentas conforme nr10 basico
Vestimentas conforme nr10 basicoVestimentas conforme nr10 basico
Vestimentas conforme nr10 basico
 
Spda
SpdaSpda
Spda
 
Riscos Elétricos
Riscos ElétricosRiscos Elétricos
Riscos Elétricos
 
Eletronica 03
Eletronica 03Eletronica 03
Eletronica 03
 
Eletrica.ppt 2
Eletrica.ppt 2Eletrica.ppt 2
Eletrica.ppt 2
 
Instalaã§ãµes elã©tricas simbologia (diagramas unifilares)
Instalaã§ãµes elã©tricas   simbologia (diagramas unifilares)Instalaã§ãµes elã©tricas   simbologia (diagramas unifilares)
Instalaã§ãµes elã©tricas simbologia (diagramas unifilares)
 
Exercicios diodo-e-retificadores-v (1)
Exercicios diodo-e-retificadores-v (1)Exercicios diodo-e-retificadores-v (1)
Exercicios diodo-e-retificadores-v (1)
 
Porque raiz 3 nos circuitos trifasicos
Porque raiz 3 nos circuitos trifasicosPorque raiz 3 nos circuitos trifasicos
Porque raiz 3 nos circuitos trifasicos
 
Projetos elétricos residenciais - Completo
Projetos elétricos residenciais  - CompletoProjetos elétricos residenciais  - Completo
Projetos elétricos residenciais - Completo
 
Apresentação nr10 senac
Apresentação   nr10   senacApresentação   nr10   senac
Apresentação nr10 senac
 
Apresentação motores de indução
Apresentação motores de induçãoApresentação motores de indução
Apresentação motores de indução
 
Eletronica de potencia
Eletronica de potenciaEletronica de potencia
Eletronica de potencia
 
riscos em instalações e serviços com eletricidade
riscos em instalações e serviços com eletricidaderiscos em instalações e serviços com eletricidade
riscos em instalações e serviços com eletricidade
 

Destaque

Senai dispositivos de protecao
Senai dispositivos de protecaoSenai dispositivos de protecao
Senai dispositivos de protecao
ulisses25costa
 
Subesta o
Subesta  oSubesta  o
Subesta o
Marlos Nogueira
 
Aula 04 dispositivos de proteção
Aula 04   dispositivos de proteçãoAula 04   dispositivos de proteção
Aula 04 dispositivos de proteção
Delirose Ramos
 
Irrigação
IrrigaçãoIrrigação
Irrigação
CANO
 
U07 comando controle_e_ protecao_circuitos_eletricos_baixa_tensao
U07 comando controle_e_ protecao_circuitos_eletricos_baixa_tensaoU07 comando controle_e_ protecao_circuitos_eletricos_baixa_tensao
U07 comando controle_e_ protecao_circuitos_eletricos_baixa_tensao
Ricardo de Souza
 
Manual do eletricista
Manual do eletricistaManual do eletricista
Manual do eletricista
gabrielhr
 
Painel tse clad
Painel tse cladPainel tse clad
Painel tse clad
TSE Energia e Automação
 
Eletricidade básica
Eletricidade básicaEletricidade básica
Eletricidade básica
zeu1507
 
Montagem de painel procedimentos de qualidade
Montagem de painel procedimentos de qualidadeMontagem de painel procedimentos de qualidade
Montagem de painel procedimentos de qualidade
Cezar de Barros
 
Instalações elétricas residenciais parte 1
Instalações elétricas residenciais parte 1Instalações elétricas residenciais parte 1
Instalações elétricas residenciais parte 1
Francinaldo Nascimento da Silva
 
Cfw 08 u line
Cfw 08 u lineCfw 08 u line
Cfw 08 u line
Lacerda Lacerda
 
Apostila comandos-eletricos-circuitos-e-diagramas-eletricos
Apostila comandos-eletricos-circuitos-e-diagramas-eletricosApostila comandos-eletricos-circuitos-e-diagramas-eletricos
Apostila comandos-eletricos-circuitos-e-diagramas-eletricos
Valter Alves
 
Instalações elétricas industriais_slides_parte_ii
Instalações elétricas industriais_slides_parte_iiInstalações elétricas industriais_slides_parte_ii
Instalações elétricas industriais_slides_parte_ii
Jeziel Rodrigues
 
Edmv reg clientes_rev0
Edmv reg clientes_rev0Edmv reg clientes_rev0
Edmv reg clientes_rev0
confidencial
 
ProteçãO EléTrica
ProteçãO EléTricaProteçãO EléTrica
ProteçãO EléTrica
mano1804
 
Aula sobre Geradores Elétricos
Aula sobre Geradores ElétricosAula sobre Geradores Elétricos
Aula sobre Geradores Elétricos
Matheus Barros
 
PROTEÇÃO DIGITAL
PROTEÇÃO DIGITALPROTEÇÃO DIGITAL
PROTEÇÃO DIGITAL
Severino Macedo
 
[Apostila] Processo De Soldagem E Corte 1 Senai
[Apostila] Processo De Soldagem E Corte 1   Senai[Apostila] Processo De Soldagem E Corte 1   Senai
[Apostila] Processo De Soldagem E Corte 1 Senai
weltoOn
 
Geradores de Energia
Geradores de EnergiaGeradores de Energia
Geradores de Energia
Luciano Di Lima
 
Geradores
 Geradores Geradores

Destaque (20)

Senai dispositivos de protecao
Senai dispositivos de protecaoSenai dispositivos de protecao
Senai dispositivos de protecao
 
Subesta o
Subesta  oSubesta  o
Subesta o
 
Aula 04 dispositivos de proteção
Aula 04   dispositivos de proteçãoAula 04   dispositivos de proteção
Aula 04 dispositivos de proteção
 
Irrigação
IrrigaçãoIrrigação
Irrigação
 
U07 comando controle_e_ protecao_circuitos_eletricos_baixa_tensao
U07 comando controle_e_ protecao_circuitos_eletricos_baixa_tensaoU07 comando controle_e_ protecao_circuitos_eletricos_baixa_tensao
U07 comando controle_e_ protecao_circuitos_eletricos_baixa_tensao
 
Manual do eletricista
Manual do eletricistaManual do eletricista
Manual do eletricista
 
Painel tse clad
Painel tse cladPainel tse clad
Painel tse clad
 
Eletricidade básica
Eletricidade básicaEletricidade básica
Eletricidade básica
 
Montagem de painel procedimentos de qualidade
Montagem de painel procedimentos de qualidadeMontagem de painel procedimentos de qualidade
Montagem de painel procedimentos de qualidade
 
Instalações elétricas residenciais parte 1
Instalações elétricas residenciais parte 1Instalações elétricas residenciais parte 1
Instalações elétricas residenciais parte 1
 
Cfw 08 u line
Cfw 08 u lineCfw 08 u line
Cfw 08 u line
 
Apostila comandos-eletricos-circuitos-e-diagramas-eletricos
Apostila comandos-eletricos-circuitos-e-diagramas-eletricosApostila comandos-eletricos-circuitos-e-diagramas-eletricos
Apostila comandos-eletricos-circuitos-e-diagramas-eletricos
 
Instalações elétricas industriais_slides_parte_ii
Instalações elétricas industriais_slides_parte_iiInstalações elétricas industriais_slides_parte_ii
Instalações elétricas industriais_slides_parte_ii
 
Edmv reg clientes_rev0
Edmv reg clientes_rev0Edmv reg clientes_rev0
Edmv reg clientes_rev0
 
ProteçãO EléTrica
ProteçãO EléTricaProteçãO EléTrica
ProteçãO EléTrica
 
Aula sobre Geradores Elétricos
Aula sobre Geradores ElétricosAula sobre Geradores Elétricos
Aula sobre Geradores Elétricos
 
PROTEÇÃO DIGITAL
PROTEÇÃO DIGITALPROTEÇÃO DIGITAL
PROTEÇÃO DIGITAL
 
[Apostila] Processo De Soldagem E Corte 1 Senai
[Apostila] Processo De Soldagem E Corte 1   Senai[Apostila] Processo De Soldagem E Corte 1   Senai
[Apostila] Processo De Soldagem E Corte 1 Senai
 
Geradores de Energia
Geradores de EnergiaGeradores de Energia
Geradores de Energia
 
Geradores
 Geradores Geradores
Geradores
 

Semelhante a Aula disjuntor

Metodos de chaves de partida para motores.ppt
Metodos de chaves de partida para motores.pptMetodos de chaves de partida para motores.ppt
Metodos de chaves de partida para motores.ppt
MauroArthuzo1
 
Disjuntores x normas_abnt
Disjuntores x normas_abntDisjuntores x normas_abnt
Disjuntores x normas_abnt
Jeferson Silva
 
Inversor de frequencia
Inversor de frequenciaInversor de frequencia
Inversor de frequencia
Ademir Santos
 
Mt 05_disjuntores
 Mt 05_disjuntores Mt 05_disjuntores
Mt 05_disjuntores
Celio Filho
 
seletividade instalações eletricas
seletividade instalações eletricasseletividade instalações eletricas
seletividade instalações eletricas
Thiago Figueiredo
 
catalogo-minidisjuntores-set18-alta.pdf
catalogo-minidisjuntores-set18-alta.pdfcatalogo-minidisjuntores-set18-alta.pdf
catalogo-minidisjuntores-set18-alta.pdf
JonathanRStabolaitz
 
2º relatório de laboratória de eletrônica industrial
2º relatório de laboratória de eletrônica industrial2º relatório de laboratória de eletrônica industrial
2º relatório de laboratória de eletrônica industrial
Audenor Júnior
 
Catalogo rx3
Catalogo rx3Catalogo rx3
Catalogo rx3
Miguel Eletricista
 
Manual do proprietario edificio garagem gru
Manual do proprietario edificio garagem gruManual do proprietario edificio garagem gru
Manual do proprietario edificio garagem gru
Jorge Martins de Oliveira
 
04_elementosdesubestao-130123052021-phpapp01.pdf
04_elementosdesubestao-130123052021-phpapp01.pdf04_elementosdesubestao-130123052021-phpapp01.pdf
04_elementosdesubestao-130123052021-phpapp01.pdf
Olney joner
 
pdfcoffee.com_aulacomandoseletricosindustriais-prof-carlos-matsumipdf-pdf-fre...
pdfcoffee.com_aulacomandoseletricosindustriais-prof-carlos-matsumipdf-pdf-fre...pdfcoffee.com_aulacomandoseletricosindustriais-prof-carlos-matsumipdf-pdf-fre...
pdfcoffee.com_aulacomandoseletricosindustriais-prof-carlos-matsumipdf-pdf-fre...
Tomaz13
 
Aula_Comandos_Eletricos_Industriais.pdf
Aula_Comandos_Eletricos_Industriais.pdfAula_Comandos_Eletricos_Industriais.pdf
Aula_Comandos_Eletricos_Industriais.pdf
EMERSON EDUARDO RODRIGUES
 
catalogo-minidisjuntores_2016_pt-v1.pdf
catalogo-minidisjuntores_2016_pt-v1.pdfcatalogo-minidisjuntores_2016_pt-v1.pdf
catalogo-minidisjuntores_2016_pt-v1.pdf
ThiagoFariasFarias1
 
Vestimentas conforme nr10
Vestimentas conforme nr10 Vestimentas conforme nr10
Vestimentas conforme nr10
Cosmo Palasio
 
Manual de instala__es_el_tricas_2_1
Manual de instala__es_el_tricas_2_1Manual de instala__es_el_tricas_2_1
Manual de instala__es_el_tricas_2_1
Ueslei Santos
 
Cap6 t cs e tps
Cap6 t cs e tpsCap6 t cs e tps
Cap6 t cs e tps
Roberto Costa
 
Prismian
PrismianPrismian
Prismian
Eliana Godinho
 
Apostila instalações eletricas residenciais
Apostila   instalações eletricas residenciaisApostila   instalações eletricas residenciais
Apostila instalações eletricas residenciais
Jarbas Rossatto
 
Apostila de Atualização NR10 Básico 16 H Sest Prev.doc.docx
Apostila de Atualização NR10 Básico 16 H Sest Prev.doc.docxApostila de Atualização NR10 Básico 16 H Sest Prev.doc.docx
Apostila de Atualização NR10 Básico 16 H Sest Prev.doc.docx
FinanceiroSSTMED
 
1 Introdução a segurança com eletricidade.ppt
1 Introdução a segurança com eletricidade.ppt1 Introdução a segurança com eletricidade.ppt
1 Introdução a segurança com eletricidade.ppt
ruy vicente Santos
 

Semelhante a Aula disjuntor (20)

Metodos de chaves de partida para motores.ppt
Metodos de chaves de partida para motores.pptMetodos de chaves de partida para motores.ppt
Metodos de chaves de partida para motores.ppt
 
Disjuntores x normas_abnt
Disjuntores x normas_abntDisjuntores x normas_abnt
Disjuntores x normas_abnt
 
Inversor de frequencia
Inversor de frequenciaInversor de frequencia
Inversor de frequencia
 
Mt 05_disjuntores
 Mt 05_disjuntores Mt 05_disjuntores
Mt 05_disjuntores
 
seletividade instalações eletricas
seletividade instalações eletricasseletividade instalações eletricas
seletividade instalações eletricas
 
catalogo-minidisjuntores-set18-alta.pdf
catalogo-minidisjuntores-set18-alta.pdfcatalogo-minidisjuntores-set18-alta.pdf
catalogo-minidisjuntores-set18-alta.pdf
 
2º relatório de laboratória de eletrônica industrial
2º relatório de laboratória de eletrônica industrial2º relatório de laboratória de eletrônica industrial
2º relatório de laboratória de eletrônica industrial
 
Catalogo rx3
Catalogo rx3Catalogo rx3
Catalogo rx3
 
Manual do proprietario edificio garagem gru
Manual do proprietario edificio garagem gruManual do proprietario edificio garagem gru
Manual do proprietario edificio garagem gru
 
04_elementosdesubestao-130123052021-phpapp01.pdf
04_elementosdesubestao-130123052021-phpapp01.pdf04_elementosdesubestao-130123052021-phpapp01.pdf
04_elementosdesubestao-130123052021-phpapp01.pdf
 
pdfcoffee.com_aulacomandoseletricosindustriais-prof-carlos-matsumipdf-pdf-fre...
pdfcoffee.com_aulacomandoseletricosindustriais-prof-carlos-matsumipdf-pdf-fre...pdfcoffee.com_aulacomandoseletricosindustriais-prof-carlos-matsumipdf-pdf-fre...
pdfcoffee.com_aulacomandoseletricosindustriais-prof-carlos-matsumipdf-pdf-fre...
 
Aula_Comandos_Eletricos_Industriais.pdf
Aula_Comandos_Eletricos_Industriais.pdfAula_Comandos_Eletricos_Industriais.pdf
Aula_Comandos_Eletricos_Industriais.pdf
 
catalogo-minidisjuntores_2016_pt-v1.pdf
catalogo-minidisjuntores_2016_pt-v1.pdfcatalogo-minidisjuntores_2016_pt-v1.pdf
catalogo-minidisjuntores_2016_pt-v1.pdf
 
Vestimentas conforme nr10
Vestimentas conforme nr10 Vestimentas conforme nr10
Vestimentas conforme nr10
 
Manual de instala__es_el_tricas_2_1
Manual de instala__es_el_tricas_2_1Manual de instala__es_el_tricas_2_1
Manual de instala__es_el_tricas_2_1
 
Cap6 t cs e tps
Cap6 t cs e tpsCap6 t cs e tps
Cap6 t cs e tps
 
Prismian
PrismianPrismian
Prismian
 
Apostila instalações eletricas residenciais
Apostila   instalações eletricas residenciaisApostila   instalações eletricas residenciais
Apostila instalações eletricas residenciais
 
Apostila de Atualização NR10 Básico 16 H Sest Prev.doc.docx
Apostila de Atualização NR10 Básico 16 H Sest Prev.doc.docxApostila de Atualização NR10 Básico 16 H Sest Prev.doc.docx
Apostila de Atualização NR10 Básico 16 H Sest Prev.doc.docx
 
1 Introdução a segurança com eletricidade.ppt
1 Introdução a segurança com eletricidade.ppt1 Introdução a segurança com eletricidade.ppt
1 Introdução a segurança com eletricidade.ppt
 

Último

Dimensionamento de eixo. estudo de caso.pdf
Dimensionamento de eixo. estudo de caso.pdfDimensionamento de eixo. estudo de caso.pdf
Dimensionamento de eixo. estudo de caso.pdf
RodrigoQuintilianode1
 
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL COMUNICAÇÃO ASSERTIVA E INTERPESSOA...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL COMUNICAÇÃO ASSERTIVA E INTERPESSOA...AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL COMUNICAÇÃO ASSERTIVA E INTERPESSOA...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL COMUNICAÇÃO ASSERTIVA E INTERPESSOA...
Consultoria Acadêmica
 
AULA LEI DOS SENOS OU COSSENOS - parte final (3) (1).pdf
AULA LEI DOS SENOS OU COSSENOS - parte final (3) (1).pdfAULA LEI DOS SENOS OU COSSENOS - parte final (3) (1).pdf
AULA LEI DOS SENOS OU COSSENOS - parte final (3) (1).pdf
MaxwellBentodeOlivei1
 
Apostila SAP.PM para PCM, para indústria e depósitos
Apostila SAP.PM para PCM, para indústria e  depósitosApostila SAP.PM para PCM, para indústria e  depósitos
Apostila SAP.PM para PCM, para indústria e depósitos
Sandro Marques Solidario
 
SFE SSO PROC 03 Bloqueio e sinalização de energias perigosas 1(Comentado).docx
SFE SSO PROC 03 Bloqueio e sinalização de energias perigosas 1(Comentado).docxSFE SSO PROC 03 Bloqueio e sinalização de energias perigosas 1(Comentado).docx
SFE SSO PROC 03 Bloqueio e sinalização de energias perigosas 1(Comentado).docx
bentosst
 
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL EMPREENDEDORISMO CORPORATIVO UNICES...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL EMPREENDEDORISMO CORPORATIVO UNICES...AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL EMPREENDEDORISMO CORPORATIVO UNICES...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL EMPREENDEDORISMO CORPORATIVO UNICES...
Consultoria Acadêmica
 

Último (6)

Dimensionamento de eixo. estudo de caso.pdf
Dimensionamento de eixo. estudo de caso.pdfDimensionamento de eixo. estudo de caso.pdf
Dimensionamento de eixo. estudo de caso.pdf
 
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL COMUNICAÇÃO ASSERTIVA E INTERPESSOA...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL COMUNICAÇÃO ASSERTIVA E INTERPESSOA...AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL COMUNICAÇÃO ASSERTIVA E INTERPESSOA...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL COMUNICAÇÃO ASSERTIVA E INTERPESSOA...
 
AULA LEI DOS SENOS OU COSSENOS - parte final (3) (1).pdf
AULA LEI DOS SENOS OU COSSENOS - parte final (3) (1).pdfAULA LEI DOS SENOS OU COSSENOS - parte final (3) (1).pdf
AULA LEI DOS SENOS OU COSSENOS - parte final (3) (1).pdf
 
Apostila SAP.PM para PCM, para indústria e depósitos
Apostila SAP.PM para PCM, para indústria e  depósitosApostila SAP.PM para PCM, para indústria e  depósitos
Apostila SAP.PM para PCM, para indústria e depósitos
 
SFE SSO PROC 03 Bloqueio e sinalização de energias perigosas 1(Comentado).docx
SFE SSO PROC 03 Bloqueio e sinalização de energias perigosas 1(Comentado).docxSFE SSO PROC 03 Bloqueio e sinalização de energias perigosas 1(Comentado).docx
SFE SSO PROC 03 Bloqueio e sinalização de energias perigosas 1(Comentado).docx
 
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL EMPREENDEDORISMO CORPORATIVO UNICES...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL EMPREENDEDORISMO CORPORATIVO UNICES...AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL EMPREENDEDORISMO CORPORATIVO UNICES...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL EMPREENDEDORISMO CORPORATIVO UNICES...
 

Aula disjuntor

  • 2. NORMALIZAÇÃO  0 s disjuntores de BT Norma internacional liderada pela IEC 60947-2;  Brasil, NBR IEC 60947-2. Quando atensão nominal não ultrapassa 1000 VCA ou 1500 VCC;  A IEC 60898 (no Brasil, NBR IEC 60898) especificamente para tensão e corrente nominal inferior ou igual a 440 Ve 125 A respectivamente - Uso em circuitos CA de instalações domésticas e análogas. minidisjuntores (MCB, de miniature circuit breakers).
  • 3. NORMALIZAÇÃO  A IEC 60898 não se aplica aos disjuntores destinados à proteção de motores e àqueles cuja regulagem de corrente seja acessível ao usuário.  As prescrições relativas aos disjuntores para equipamentos constam da IEC 60934, enquanto os disjuntores utilizados como dispositivos de partida de motores são trata-dos, pelo menos parcialmente, pela IEC 60947-4.
  • 5. Características Gerais – Disjuntores de BT  Segundo NBR5410/, o disjuntor deve assegurar as seguintesseguintes funções: PROTEÇÃO CONTRA SOBRECARGA PROTEÇÃO CONTRA CURTO CIRCUITO COMANDO FUNCIONAL SECCIONAMENTO PROTEÇÃO CONTRA CONTATOS INDIRETOS PROTEÇÃO CONTRA QUEDAS E FALTAS DE TENSÃO
  • 6. Características Gerais – Disjuntores de BT  Os disjuntores mais tradicionais, para uso geral, são equipados com disparadores térmicos, que atuam na ocorrência de sobrecorrentes moderadas (tipicamente correntes de sobrecarga), e disparadores magnéticos, para sobrecor-entes elevadas (tipicamente correntes de curto-circuito). DAÍ O NOME DISJUNTORES TERMOMAGNÉTICOS
  • 7. Características Gerais – Disjuntores de BT  PROTEÇÃO CONTRA SOBRECARGA Os disparadores podem ser térmicos, magnéticos e eletrônicos; Alguns disparadores térmicos possuem uma faixa de corrente de ajustagem. Também existem disparadores térmicos com compensação de temperatura. O disparador térmico é constituído de uma lâmina bimetálicas com coeficientes de dilatação diferentes e apresenta características de atuação a tempo inverso.
  • 8. Características Gerais – Disjuntores de BT  PROTEÇÃO CONTRA CURTO CIRCUITO o disparador é magnético constituído por uma bobina (eletroímã); O eletroímã) atrai um peça articulada (armadura) quando a corrente atinge um certo valor. Esse deslocamento da armadura provoca, através de acoplamentos mecânicos, a abertura dos contatos principais do disjuntor; Há disjuntores que têm o disparo magnético ajustável.
  • 9. Características Gerais – Disjuntores de BT  DISPARADOR ELETRÔNICO O disparador eletrônico, por fim, compreende sensores de corrente, uma eletrônica de processamento dos sinais e de comando e atuadores; Os sensores de corrente são constituídos de um circuito magnético e elaboram a imagem da corrente medida. A eletrônica processa as informações e, dependendo do valor da corrente medida, determina o dis­paro do disjuntor no tempo previsto.
  • 10. Características Gerais – Disjuntores de BT  SIMBOLOGIA FUNDAMENTAL Disjuntor de Potência Completa a b c V< >I (a) Disparador Témico ou de tempo inverso (b) Disparador Tempo longo Independente (c) Disparador Magnético de Atuação Instantânea
  • 11. Características Gerais – Disjuntores de BT  Power Breakers e Air Breakers Ajustes eletrônicos Comandos Mecânicos L D CARGA 3 Tcs
  • 12. Características Gerais – Disjuntores de BT 1 2 3 4 1 2 3 4 AJUSTE DE CORRENTE OPERACIONAL TEMPO INVERSO TEMPO LONGO INDEPENDENTE OPERAÇÃO INSTANTÂNEA t I t3 t2 t1 In K1 xIn K2 xIn Ik
  • 13. Características Gerais – Disjuntores de BT
  • 14. Características Gerais – Disjuntores de BT
  • 15. Características Gerais – Disjuntores de BT  SIMBOLOGIA FUNDAMENTAL Disjuntor de Caixa Moldada c/ ajustes (a) Disparador Témico ou de tempo inverso (c) Disparador Magnético de Atuação Instantânea
  • 16. Características Gerais – Disjuntores de BT  SIMBOLOGIA FUNDAMENTAL Disjuntor de Caixa Moldada s/ ajustes (a) Disparador Témico ou de tempo inverso (c) Disparador Magnético de Atuação Instantânea20A 25A 80A
  • 17. Características Gerais – Disjuntores de BT
  • 18. Características Gerais – Disjuntores de BT  Disparadores eletrônicos apresenta três zonas de atuação: Zona de proteção térmica de longo retardo; Zona de curto retardo, que assegura a proteção contra correntes de falta distantes; Zona de atuação instantânea, que é a da proteção contra curtos-circuitos elevados e imediatamente a jusante do disjuntor.
  • 19. Características Nominais Tensões Nominais Tensão nominal de operação, ou tensão nominal de serviço (Ue) Tensão nominal de isolamento (Ui). Nos catálogos dos fabricantes, na maioria das vezez indica-se apenas de tensão nominal (Un = Ue). Geralmente, Ui é o maior valor admissível de Ue.
  • 20. Características Nominais Correntes Nominais A IEC 60947-2, a corrente nominal (In) de um disjuntor é a corrente ininterrupta nominal (Iu) e tem o mesmo valor da corrente térmica convencional ao ar livre (Ith), isto é, In = Iu = Ith; A IEC 60898, (In) é a corrente que o disjuntor pode suportar em regime ininterrupto, a uma temperatura de referência especificada (30°C) temperatura ambiente de referência In: 6, 10, 13, 16, 20, 25, 32, 40, 50, 63, 80, 100 e 125 A.
  • 21. Características Nominais Correntes Convencionais  A IEC 60947-2 define:  (I2) Corrente convencional de atuação  (Int) Corrente convencional de não-atuação *em função da corrente de ajustagem Ir.  IEC 60898 define: Para disjuntores cuja regulagem de corrente não é acessível em função da corrente nominal.
  • 23. Características Nominais Disparo Instantâneo:  A IEC 60898 define, para o dis-paro instantâneo, em geral magnético, as faixas de atuação B, C e D:  B: de 3 In a 5 In;  C: de 5 In a 10 In;  D: de 10 In a 20 In.
  • 25. Características Nominais Capacidade de Interrupção C.C.  A IEC 60947-2 define: (Icu) Capacidade limite de interrupção de C.C. (Ias) Capacidade de interrupção C.C  a IEC 60898 define: (Icn) Capacidade de interrupção nominal C.C (Icn) = (Icu) fixando os valores de 1,5 , 3, 4,5, 6, 10, 15, 20 e 25 kA.
  • 26. Características Nominais  A capacidade de interrupção em serviço é definida em função de (Icn) , sendo fixados os seguintes valores:  para Icn <6 kA, Ics = Icn;  para 6 < Icn <10 kA, Ics = 0,75 Icn (mínimo de 6 kA);  para Icn > 10 kA, Ics = 0,5 Icn
  • 27. Características Nominais  Icu = Icn devem ser comparadas, no projeto da instalação, com o valor da corrente de curto-circuito presumida no ponto de instalação do disjuntor. Assim: Icu = Icn(do disjuntor) ≥ Ik presumida (do sistema) Icu = Icn representam, enfim, a máxima corrente de curto-circuito que um disjuntor é capaz de interromper
  • 28. Características Nominais  Pela Norma a capacidade de interrupção em serviço Ics: O disjuntor deve realizar três interrupções sucessivas de Ics; todas as suas funções é então verificada por uma série de medições (elevação de temperatura, ensaio de tensão aplicada, verificação da atuação dos disparadores, etc.); Ics > Ik provável
  • 29. Características Nominais Regra básica para proteção contra curtos circuitos capacidade de interrupção no mínimo igual à corrente de curto-circuito presumida no ponto em que for instalado. Icu > Ik presumido