SlideShare uma empresa Scribd logo
ARTE
PRIMITIVA
ARTE
PRIMITIVA
Professor: Sandro Bottene
sandro.bottene@hotmail.com
lattes.cnpq.br/9367634204406259
Mestre em Artes Visuais (2015/PPGART/CE/UFSM)
Especialistaem Artes Visuais Cultura e Criação (2011/SENAC)
Bacharel em Artes Visuais (2012/DHE/UNIJUÍ)
Licenciadoem Artes Visuais (2009/DELAC/UNIJUÍ)
EVOLUÇÃO
MIGRAÇÃO
PERÍODOS
ARTE PRÉ-HISTÓRICA
Os humanos andam eretos há milhões de anos, mas
só há 25 000 a.C. nossos ancestrais inventaram a
arte. Em algum momento da era glacial, quando os
caçadores e coletores ainda viviam em cavernas, a
mentalidade Neanderthal de fazer instrumentos deu
lugar ao impulso Cro-Magnon de fazer imagens. Os
primeiros objetos artísticos não foram criados para
adornar o corpo ou para decorar cavernas, mas
como tentativa de controlar ou aplacar as forças da
natureza. Os símbolos de animais e de pessoas
tinham significação sobrenatural e poderes mágicos.
- Arte Paleolítica – na Idade da Pedra Lascada (30 000 a.C. a 10 000 a.C.)
A principal característica dos desenhos e pinturas do período é o
naturalismo. O artista representava os seres do modo como os via de
determinada perspectiva, isto é, reproduzia a natureza tal qual sua visão
captava.
Mão em negativo.
Pintura rupestre
Para fazer pinturas o artista obtinha
um pó colorido a partir da trituração
de rochas. Depois, por um canudo,
soprava esse pó sobre a mão
encostada na parede da caverna.
Assim, ele obtinha uma silhueta da
mão, como no negativo de uma
fotografia.
ESTATUETAS
FEMININAS
As figuras femininas foram mais numerosas nas esculturas, sem dúvida
devido à sua clara relação com o culto à fecundidade. Todos os objetos
encontrados, a maior parte pertencente ao período paleolítico (25000 a.C.
– 8000 a.C.), apresentando uma desproporção volumosa entre os genitais,
seios, quadris e as demais partes do corpo, o que reforça a teoria de
mulher-mãe-natureza. Essas estatuetas portáteis são conhecidas como
Vênus.
Cabeça Feminina de Brassempouy.
cerca de 20 000 a.C. Marfim. França.
Vênus Laussel.
Cerca de 25 000 a.C. Rocha. França.
Vênus Lespugne.
25 000 a.C. Marfim. França.
Vênus Willendorf.
cerca de 25 000 a.C. Rocha. Áustria.
PINTURAS RUPESTRES
A pintura pré-histórica recebeu o nome de arte rupestre ou parietal pelo fato
de ter se desenvolvido quase que exclusivamente em paredes de pedra, no
interior de cavernas e grutas. O ser humano das cavernas utilizava como
pigmentos: óxidos minerais, ossos carbonizados, carvão, vegetais e sangue
de animais. Os elementos sólidos eram esmagados e dissolvidos na gordura
dos animais caçados. Como pincel, ele utilizava inicialmente o dedo, mas há
indícios também do emprego de pincéis feitos com penas e pelos.
O tema predominava com
representação de animais,
(principalmente cavalos e bisões e,
em menor número, cervos, leões,
mamutes e touros); o desenho de
signos, cujo verdadeiro significado
ainda se desconhece, apesar das
diferentes hipóteses; e a figura
humana.
Pinturas na Caverna de Lascaux.
cerca de 15 000 a.C. França.
Arte primitiva
Arte primitiva
Arte primitiva
Arte primitiva
- Arte Neolítica – na Idade da Pedra Polida (10 000 a.C. a 5 000 a.C.)
Neste período o estilo naturalista foi substituído por um estilo mais simples
e geométrico, com sinais e figuras que mais sugerem do que reproduzem
os seres. As figuras possuem poucos traços e poucas cores. As formas
são apenas sugeridas. Os temas representam suas atividades cotidianas e
coletivas com cenas de danças e caças buscando a ideia de movimento.
Neste período surgem inovações técnicas importantes como:
- A técnica da cerâmica (peças de argila para armazenamento);
- A tecelagem (vestimentas de linho, algodão e lã;
- Primeiras construções (abrigos, monumentos e santuários).
Stonehenge.
cerca de 2 000 a.C. Wiltshire, Inglaterra.
• Documentário BBC/SUPERINTERESSANTE. HOMEM DAS CAVERNAS. 2004. 99 min.
(episódio 2. de 41’50” a 49’)
• FILME de Roland Emmerich. 10.000 A.C. 2008. 108 min. (AVENTURA)
• FILME de Jean-Jacques Annaud. A GUERRA DO FOGO. 1981. 100 min. (AVENTURA)
• Documentário Dvdteca Arte na Escola. PINTURAS PRÉ-HISTÓRICAS. 2000. 7 min.
VÍDEOS
PRIMEIRO DESENHO BRASILEIRO
O arqueólogo Walter Neves descobre a mais
antiga gravura feita em pedra nas Américas,
esculpida há 10 400 anos.
Brasileiros descobriram no sítio arqueológico
chamado Lagoa Santa, a 60 km de Belo
Horizonte (MG), a gravura rupestre mais antiga
do continente americano. A representação de
um homem "desenhado" na pedra, com 30 cm
de altura e 20 cm de largura, foi a primeira
gravura arqueológica encontrada no local.
Segundo os autores, a imagem deve ter
entre 9,5 mil e 10,5 mil anos. Walter Neves,
conta que foi uma surpresa para a equipe
encontrar a gravura, que estava abaixo de 4 m
de sedimentos arqueológicos. Ela foi descoberta
nos últimos momentos de escavação de
determinada área do sítio arqueológico em julho
de 2009.
Figura masculina.
(homem com ereção)
Revista Veja. 2258 ed.
29 de fevereiro de 2012.
CALABRIA, Carla Paula Brondi. Arte, história e produção 2: mundo. São Paulo: FTD,
2009. 206p. (Coleção arte, história e produção)
______. Arte, história e produção 1: arte Brasil. São Paulo: FTD, 2009. 143p. (Coleção
arte, história e produção)
COTRIM, Gilberto. História global: Brasil e geral. v. 1. São Paulo: Saraiva, 2010. 320p.
Enciclopédia Multimídia da Arte Universal: arte pré-histórica, mesopotâmica e egípcia –
o nascimento da civilização. v. 1. São Paulo: Alphabetum, 1997. (Coleção caras)
PRETTE, Maria Carla. Para entender a arte: história, linguagem, época, estilo. São Paulo:
Globo, 2008. 382p.
PROENÇA, Graça. História da arte. 17. ed. São Paulo: Ática, 2009. 448p.
STRICKLAND, Carol. Arte comentada: da pré-história ao pós-moderno. 13. ed. Rio de
Janeiro: Ediouro, 2004. 198p.
REFERÊNCIAS

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Curso de historia da arte
Curso de historia da arteCurso de historia da arte
Curso de historia da arte
Wanderson Amaral
 
História da Arte - Barroco
História da Arte - BarrocoHistória da Arte - Barroco
História da Arte - Barroco
Maiara Giordani
 
Arte Rupestre
Arte RupestreArte Rupestre
Arte Rupestre
Mariinazorzi
 
Aula História da Arte_As funções da arte
Aula História da Arte_As funções da arteAula História da Arte_As funções da arte
Aula História da Arte_As funções da arte
Lila Donato
 
Linha do tempo história da arte
Linha do tempo história da arteLinha do tempo história da arte
Linha do tempo história da arte
Malu Rosan
 
Arte naif
Arte naifArte naif
Arte naif
Over Lane
 
A arte na Pré-História
A arte na Pré-HistóriaA arte na Pré-História
A arte na Pré-História
Edenilson Morais
 
Arte moderna
Arte modernaArte moderna
Arte moderna
Ana Paula Silva
 
Arte na mesopotamia e Egito
Arte na mesopotamia e EgitoArte na mesopotamia e Egito
Arte na mesopotamia e Egito
Silmara Nogueira
 
Arte grega
Arte gregaArte grega
Arte grega
Marcio Duarte
 
O que é arte?
O que é arte?O que é arte?
O que é arte?
Aline Corso
 
O que é a arte
O que é a arteO que é a arte
O que é a arte
Ana Barreiros
 
Arte na Pré História
Arte na Pré HistóriaArte na Pré História
Arte na Pré História
Arnaldo Szlachta
 
Arte
ArteArte
Artes pre-historia-e-m
Artes pre-historia-e-mArtes pre-historia-e-m
Artes pre-historia-e-m
Elianebel
 
Aula 13 historia da arte.
Aula 13 historia da arte.Aula 13 historia da arte.
Aula 13 historia da arte.
Rafael Serra
 
Neoclassicismo
NeoclassicismoNeoclassicismo
Neoclassicismo
Arte Educadora
 
Arte pre historia
Arte pre historiaArte pre historia
Arte pre historia
Aline Raposo
 
Arte Barroca na Europa
Arte Barroca na EuropaArte Barroca na Europa
Arte Barroca na Europa
Andrea Dressler
 
Arte na mesopotâmia [modo de compatibilidade]
Arte na mesopotâmia [modo de compatibilidade]Arte na mesopotâmia [modo de compatibilidade]
Arte na mesopotâmia [modo de compatibilidade]
Viviane Marques
 

Mais procurados (20)

Curso de historia da arte
Curso de historia da arteCurso de historia da arte
Curso de historia da arte
 
História da Arte - Barroco
História da Arte - BarrocoHistória da Arte - Barroco
História da Arte - Barroco
 
Arte Rupestre
Arte RupestreArte Rupestre
Arte Rupestre
 
Aula História da Arte_As funções da arte
Aula História da Arte_As funções da arteAula História da Arte_As funções da arte
Aula História da Arte_As funções da arte
 
Linha do tempo história da arte
Linha do tempo história da arteLinha do tempo história da arte
Linha do tempo história da arte
 
Arte naif
Arte naifArte naif
Arte naif
 
A arte na Pré-História
A arte na Pré-HistóriaA arte na Pré-História
A arte na Pré-História
 
Arte moderna
Arte modernaArte moderna
Arte moderna
 
Arte na mesopotamia e Egito
Arte na mesopotamia e EgitoArte na mesopotamia e Egito
Arte na mesopotamia e Egito
 
Arte grega
Arte gregaArte grega
Arte grega
 
O que é arte?
O que é arte?O que é arte?
O que é arte?
 
O que é a arte
O que é a arteO que é a arte
O que é a arte
 
Arte na Pré História
Arte na Pré HistóriaArte na Pré História
Arte na Pré História
 
Arte
ArteArte
Arte
 
Artes pre-historia-e-m
Artes pre-historia-e-mArtes pre-historia-e-m
Artes pre-historia-e-m
 
Aula 13 historia da arte.
Aula 13 historia da arte.Aula 13 historia da arte.
Aula 13 historia da arte.
 
Neoclassicismo
NeoclassicismoNeoclassicismo
Neoclassicismo
 
Arte pre historia
Arte pre historiaArte pre historia
Arte pre historia
 
Arte Barroca na Europa
Arte Barroca na EuropaArte Barroca na Europa
Arte Barroca na Europa
 
Arte na mesopotâmia [modo de compatibilidade]
Arte na mesopotâmia [modo de compatibilidade]Arte na mesopotâmia [modo de compatibilidade]
Arte na mesopotâmia [modo de compatibilidade]
 

Destaque

Arte Primitiva
Arte PrimitivaArte Primitiva
Arte Primitiva
Daphine Ferrão
 
Arte Pré Histórica
Arte Pré HistóricaArte Pré Histórica
Arte Pré Histórica
Prof Palmito Rocha
 
História da Arte - Pré-história e Antiguidade
História da Arte - Pré-história e AntiguidadeHistória da Arte - Pré-história e Antiguidade
História da Arte - Pré-história e Antiguidade
Marcio Duarte
 
Escultura Primitiva
Escultura PrimitivaEscultura Primitiva
Escultura Primitiva
balila
 
Arte erudita popular e de massa
Arte erudita popular e de massaArte erudita popular e de massa
Arte erudita popular e de massa
Gilson Ribeiro
 
Arte paleocristã
Arte paleocristãArte paleocristã
Arte paleocristã
Arteduka Arte E Educação
 
A arte na pré história
A arte na pré históriaA arte na pré história
A arte na pré história
Marcioveras
 
Pintura Africana
Pintura AfricanaPintura Africana
Pintura Africana
Marga Iturriza Casado
 
experimentação biomédica e animais venenosos
experimentação biomédica e animais venenososexperimentação biomédica e animais venenosos
experimentação biomédica e animais venenosos
ineslilin
 
Testes
TestesTestes
Escultura Ceramica
Escultura CeramicaEscultura Ceramica
Escultura Ceramica
José António Silva
 
Releituras 83
Releituras 83Releituras 83
Releituras 83
alfredopeteffi
 
O Que é A Escultura ApresentaçAo
O Que é A Escultura   ApresentaçAoO Que é A Escultura   ApresentaçAo
O Que é A Escultura ApresentaçAo
Zarapo
 
Objetivos na experimentação com animais
Objetivos na experimentação com animaisObjetivos na experimentação com animais
Objetivos na experimentação com animais
Vitoria Silveira
 
Testes em Animais
Testes em AnimaisTestes em Animais
Testes em Animais
complementoindirecto
 
Gravura, pintura e fotografia
Gravura, pintura e fotografiaGravura, pintura e fotografia
Gravura, pintura e fotografia
Suelen Alves
 
Gravura: introdução
Gravura: introduçãoGravura: introdução
Gravura: introdução
Renato Garcia
 
Gravura
GravuraGravura
O animal como modelo exprimental
O animal como modelo exprimentalO animal como modelo exprimental
O animal como modelo exprimental
Inês Gaspar
 
La historia del arte
La historia del arteLa historia del arte
La historia del arte
Julian Galeano
 

Destaque (20)

Arte Primitiva
Arte PrimitivaArte Primitiva
Arte Primitiva
 
Arte Pré Histórica
Arte Pré HistóricaArte Pré Histórica
Arte Pré Histórica
 
História da Arte - Pré-história e Antiguidade
História da Arte - Pré-história e AntiguidadeHistória da Arte - Pré-história e Antiguidade
História da Arte - Pré-história e Antiguidade
 
Escultura Primitiva
Escultura PrimitivaEscultura Primitiva
Escultura Primitiva
 
Arte erudita popular e de massa
Arte erudita popular e de massaArte erudita popular e de massa
Arte erudita popular e de massa
 
Arte paleocristã
Arte paleocristãArte paleocristã
Arte paleocristã
 
A arte na pré história
A arte na pré históriaA arte na pré história
A arte na pré história
 
Pintura Africana
Pintura AfricanaPintura Africana
Pintura Africana
 
experimentação biomédica e animais venenosos
experimentação biomédica e animais venenososexperimentação biomédica e animais venenosos
experimentação biomédica e animais venenosos
 
Testes
TestesTestes
Testes
 
Escultura Ceramica
Escultura CeramicaEscultura Ceramica
Escultura Ceramica
 
Releituras 83
Releituras 83Releituras 83
Releituras 83
 
O Que é A Escultura ApresentaçAo
O Que é A Escultura   ApresentaçAoO Que é A Escultura   ApresentaçAo
O Que é A Escultura ApresentaçAo
 
Objetivos na experimentação com animais
Objetivos na experimentação com animaisObjetivos na experimentação com animais
Objetivos na experimentação com animais
 
Testes em Animais
Testes em AnimaisTestes em Animais
Testes em Animais
 
Gravura, pintura e fotografia
Gravura, pintura e fotografiaGravura, pintura e fotografia
Gravura, pintura e fotografia
 
Gravura: introdução
Gravura: introduçãoGravura: introdução
Gravura: introdução
 
Gravura
GravuraGravura
Gravura
 
O animal como modelo exprimental
O animal como modelo exprimentalO animal como modelo exprimental
O animal como modelo exprimental
 
La historia del arte
La historia del arteLa historia del arte
La historia del arte
 

Semelhante a Arte primitiva

Arte Pré-Histórica - Apresentação ensino médio
Arte Pré-Histórica - Apresentação ensino médioArte Pré-Histórica - Apresentação ensino médio
Arte Pré-Histórica - Apresentação ensino médio
FernandaKochdeFreita1
 
Arte rupestre 2019
Arte rupestre 2019Arte rupestre 2019
Arte rupestre 2019
CLEBER LUIS DAMACENO
 
Aula 1 art em
Aula 1   art emAula 1   art em
Aula 1 art em
Walney M.F
 
Arte pré histórica
Arte pré históricaArte pré histórica
Arte pré histórica
Graziih Gomes
 
História da arte
História da arteHistória da arte
História da arte
EwertonRodrigues26
 
História da arte
História da arteHistória da arte
História da arte
DboraMariaMartinsBra
 
História da Arte (Ana Cecília Soares) (Z-Library).pdf
História da Arte (Ana Cecília Soares) (Z-Library).pdfHistória da Arte (Ana Cecília Soares) (Z-Library).pdf
História da Arte (Ana Cecília Soares) (Z-Library).pdf
liliruizm
 
Arte Pré-Histórica
Arte Pré-HistóricaArte Pré-Histórica
Arte Pré-Histórica
Andrea Dressler
 
artes rupestres
artes rupestres artes rupestres
artes rupestres
ccursofoto
 
Arte pre histórica
Arte pre históricaArte pre histórica
Arte pre histórica
wdeiaw
 
Arte na pré história
Arte na pré históriaArte na pré história
Arte na pré história
Michelle Maf
 
ELETIVA_ARTE_NA_HISTORIA_11.08.pptx
ELETIVA_ARTE_NA_HISTORIA_11.08.pptxELETIVA_ARTE_NA_HISTORIA_11.08.pptx
ELETIVA_ARTE_NA_HISTORIA_11.08.pptx
CRISTIANEALVESDESOUZ1
 
6 ano arte rupestre. pdf
6 ano arte rupestre. pdf6 ano arte rupestre. pdf
6 ano arte rupestre. pdf
GiovaniDiasDias
 
homen da cavernar
homen da cavernarhomen da cavernar
homen da cavernar
livia6789
 
11 pré história resumo [modo de compatibilidade]
11 pré história   resumo [modo de compatibilidade]11 pré história   resumo [modo de compatibilidade]
11 pré história resumo [modo de compatibilidade]
Denise Lugli
 
Pré história
Pré históriaPré história
Pré história
Cristiane Seibt
 
Arte rupestre
Arte rupestreArte rupestre
Arte rupestre
Eliete
 
Artes pre-historia para blog
Artes   pre-historia para blogArtes   pre-historia para blog
Artes pre-historia para blog
Over Lane
 
Arte rupestre
Arte rupestreArte rupestre
Arte rupestre
professora_regys
 
Escola CEJAR - Aquidauana - Apostila Arte 6 ano A e B 1ºB
Escola CEJAR - Aquidauana - Apostila Arte 6 ano A e B 1ºBEscola CEJAR - Aquidauana - Apostila Arte 6 ano A e B 1ºB
Escola CEJAR - Aquidauana - Apostila Arte 6 ano A e B 1ºB
Priscila Barbosa
 

Semelhante a Arte primitiva (20)

Arte Pré-Histórica - Apresentação ensino médio
Arte Pré-Histórica - Apresentação ensino médioArte Pré-Histórica - Apresentação ensino médio
Arte Pré-Histórica - Apresentação ensino médio
 
Arte rupestre 2019
Arte rupestre 2019Arte rupestre 2019
Arte rupestre 2019
 
Aula 1 art em
Aula 1   art emAula 1   art em
Aula 1 art em
 
Arte pré histórica
Arte pré históricaArte pré histórica
Arte pré histórica
 
História da arte
História da arteHistória da arte
História da arte
 
História da arte
História da arteHistória da arte
História da arte
 
História da Arte (Ana Cecília Soares) (Z-Library).pdf
História da Arte (Ana Cecília Soares) (Z-Library).pdfHistória da Arte (Ana Cecília Soares) (Z-Library).pdf
História da Arte (Ana Cecília Soares) (Z-Library).pdf
 
Arte Pré-Histórica
Arte Pré-HistóricaArte Pré-Histórica
Arte Pré-Histórica
 
artes rupestres
artes rupestres artes rupestres
artes rupestres
 
Arte pre histórica
Arte pre históricaArte pre histórica
Arte pre histórica
 
Arte na pré história
Arte na pré históriaArte na pré história
Arte na pré história
 
ELETIVA_ARTE_NA_HISTORIA_11.08.pptx
ELETIVA_ARTE_NA_HISTORIA_11.08.pptxELETIVA_ARTE_NA_HISTORIA_11.08.pptx
ELETIVA_ARTE_NA_HISTORIA_11.08.pptx
 
6 ano arte rupestre. pdf
6 ano arte rupestre. pdf6 ano arte rupestre. pdf
6 ano arte rupestre. pdf
 
homen da cavernar
homen da cavernarhomen da cavernar
homen da cavernar
 
11 pré história resumo [modo de compatibilidade]
11 pré história   resumo [modo de compatibilidade]11 pré história   resumo [modo de compatibilidade]
11 pré história resumo [modo de compatibilidade]
 
Pré história
Pré históriaPré história
Pré história
 
Arte rupestre
Arte rupestreArte rupestre
Arte rupestre
 
Artes pre-historia para blog
Artes   pre-historia para blogArtes   pre-historia para blog
Artes pre-historia para blog
 
Arte rupestre
Arte rupestreArte rupestre
Arte rupestre
 
Escola CEJAR - Aquidauana - Apostila Arte 6 ano A e B 1ºB
Escola CEJAR - Aquidauana - Apostila Arte 6 ano A e B 1ºBEscola CEJAR - Aquidauana - Apostila Arte 6 ano A e B 1ºB
Escola CEJAR - Aquidauana - Apostila Arte 6 ano A e B 1ºB
 

Mais de Sandro Bottene

A identidade cultural na pós-modernidade
A identidade cultural na pós-modernidadeA identidade cultural na pós-modernidade
A identidade cultural na pós-modernidade
Sandro Bottene
 
Por um corpo contemporâneo
Por um corpo contemporâneoPor um corpo contemporâneo
Por um corpo contemporâneo
Sandro Bottene
 
Apresentações na Plataforma SlideShare
Apresentações na Plataforma SlideShareApresentações na Plataforma SlideShare
Apresentações na Plataforma SlideShare
Sandro Bottene
 
Romero Britto
Romero BrittoRomero Britto
Romero Britto
Sandro Bottene
 
Marcel Duchamp
Marcel DuchampMarcel Duchamp
Marcel Duchamp
Sandro Bottene
 
Arte Conceitual
Arte ConceitualArte Conceitual
Arte Conceitual
Sandro Bottene
 
A linguagem do cinema
A linguagem do cinema A linguagem do cinema
A linguagem do cinema
Sandro Bottene
 
Estudo da cor
Estudo da corEstudo da cor
Estudo da cor
Sandro Bottene
 
Hubert duprat
Hubert dupratHubert duprat
Hubert duprat
Sandro Bottene
 
Leitura de Imagem: releituras de Mona Lisa
Leitura de Imagem: releituras de Mona LisaLeitura de Imagem: releituras de Mona Lisa
Leitura de Imagem: releituras de Mona Lisa
Sandro Bottene
 
Arte Minimalista
Arte MinimalistaArte Minimalista
Arte Minimalista
Sandro Bottene
 
Leitura Dinâmica
Leitura DinâmicaLeitura Dinâmica
Leitura Dinâmica
Sandro Bottene
 
Gêneros Artísticos
Gêneros ArtísticosGêneros Artísticos
Gêneros Artísticos
Sandro Bottene
 
Elementos básicos do desenho
Elementos básicos do desenhoElementos básicos do desenho
Elementos básicos do desenho
Sandro Bottene
 
Introdução ao Componente Curricular de Arte
Introdução ao Componente Curricular de ArteIntrodução ao Componente Curricular de Arte
Introdução ao Componente Curricular de Arte
Sandro Bottene
 
Vincent Van Gogh
Vincent Van GoghVincent Van Gogh
Vincent Van Gogh
Sandro Bottene
 
Arte Gótica
Arte GóticaArte Gótica
Arte Gótica
Sandro Bottene
 
Arte bizantina
Arte bizantinaArte bizantina
Arte bizantina
Sandro Bottene
 
Semana de Arte Moderna
Semana de Arte ModernaSemana de Arte Moderna
Semana de Arte Moderna
Sandro Bottene
 
Arte indígena
Arte indígenaArte indígena
Arte indígena
Sandro Bottene
 

Mais de Sandro Bottene (20)

A identidade cultural na pós-modernidade
A identidade cultural na pós-modernidadeA identidade cultural na pós-modernidade
A identidade cultural na pós-modernidade
 
Por um corpo contemporâneo
Por um corpo contemporâneoPor um corpo contemporâneo
Por um corpo contemporâneo
 
Apresentações na Plataforma SlideShare
Apresentações na Plataforma SlideShareApresentações na Plataforma SlideShare
Apresentações na Plataforma SlideShare
 
Romero Britto
Romero BrittoRomero Britto
Romero Britto
 
Marcel Duchamp
Marcel DuchampMarcel Duchamp
Marcel Duchamp
 
Arte Conceitual
Arte ConceitualArte Conceitual
Arte Conceitual
 
A linguagem do cinema
A linguagem do cinema A linguagem do cinema
A linguagem do cinema
 
Estudo da cor
Estudo da corEstudo da cor
Estudo da cor
 
Hubert duprat
Hubert dupratHubert duprat
Hubert duprat
 
Leitura de Imagem: releituras de Mona Lisa
Leitura de Imagem: releituras de Mona LisaLeitura de Imagem: releituras de Mona Lisa
Leitura de Imagem: releituras de Mona Lisa
 
Arte Minimalista
Arte MinimalistaArte Minimalista
Arte Minimalista
 
Leitura Dinâmica
Leitura DinâmicaLeitura Dinâmica
Leitura Dinâmica
 
Gêneros Artísticos
Gêneros ArtísticosGêneros Artísticos
Gêneros Artísticos
 
Elementos básicos do desenho
Elementos básicos do desenhoElementos básicos do desenho
Elementos básicos do desenho
 
Introdução ao Componente Curricular de Arte
Introdução ao Componente Curricular de ArteIntrodução ao Componente Curricular de Arte
Introdução ao Componente Curricular de Arte
 
Vincent Van Gogh
Vincent Van GoghVincent Van Gogh
Vincent Van Gogh
 
Arte Gótica
Arte GóticaArte Gótica
Arte Gótica
 
Arte bizantina
Arte bizantinaArte bizantina
Arte bizantina
 
Semana de Arte Moderna
Semana de Arte ModernaSemana de Arte Moderna
Semana de Arte Moderna
 
Arte indígena
Arte indígenaArte indígena
Arte indígena
 

Último

Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
shirleisousa9166
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
valdeci17
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
Manuais Formação
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Falcão Brasil
 
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptxAPA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
orquestrasinfonicaam
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdfquadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
marcos oliveira
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
deboracorrea21
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
JocelynNavarroBonta
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
AntHropológicas Visual PPGA-UFPE
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 

Último (20)

Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
 
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptxAPA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdfquadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 

Arte primitiva

  • 1. ARTE PRIMITIVA ARTE PRIMITIVA Professor: Sandro Bottene sandro.bottene@hotmail.com lattes.cnpq.br/9367634204406259 Mestre em Artes Visuais (2015/PPGART/CE/UFSM) Especialistaem Artes Visuais Cultura e Criação (2011/SENAC) Bacharel em Artes Visuais (2012/DHE/UNIJUÍ) Licenciadoem Artes Visuais (2009/DELAC/UNIJUÍ)
  • 5. ARTE PRÉ-HISTÓRICA Os humanos andam eretos há milhões de anos, mas só há 25 000 a.C. nossos ancestrais inventaram a arte. Em algum momento da era glacial, quando os caçadores e coletores ainda viviam em cavernas, a mentalidade Neanderthal de fazer instrumentos deu lugar ao impulso Cro-Magnon de fazer imagens. Os primeiros objetos artísticos não foram criados para adornar o corpo ou para decorar cavernas, mas como tentativa de controlar ou aplacar as forças da natureza. Os símbolos de animais e de pessoas tinham significação sobrenatural e poderes mágicos.
  • 6. - Arte Paleolítica – na Idade da Pedra Lascada (30 000 a.C. a 10 000 a.C.) A principal característica dos desenhos e pinturas do período é o naturalismo. O artista representava os seres do modo como os via de determinada perspectiva, isto é, reproduzia a natureza tal qual sua visão captava. Mão em negativo. Pintura rupestre Para fazer pinturas o artista obtinha um pó colorido a partir da trituração de rochas. Depois, por um canudo, soprava esse pó sobre a mão encostada na parede da caverna. Assim, ele obtinha uma silhueta da mão, como no negativo de uma fotografia.
  • 7. ESTATUETAS FEMININAS As figuras femininas foram mais numerosas nas esculturas, sem dúvida devido à sua clara relação com o culto à fecundidade. Todos os objetos encontrados, a maior parte pertencente ao período paleolítico (25000 a.C. – 8000 a.C.), apresentando uma desproporção volumosa entre os genitais, seios, quadris e as demais partes do corpo, o que reforça a teoria de mulher-mãe-natureza. Essas estatuetas portáteis são conhecidas como Vênus.
  • 8. Cabeça Feminina de Brassempouy. cerca de 20 000 a.C. Marfim. França.
  • 9. Vênus Laussel. Cerca de 25 000 a.C. Rocha. França.
  • 10. Vênus Lespugne. 25 000 a.C. Marfim. França.
  • 11. Vênus Willendorf. cerca de 25 000 a.C. Rocha. Áustria.
  • 12. PINTURAS RUPESTRES A pintura pré-histórica recebeu o nome de arte rupestre ou parietal pelo fato de ter se desenvolvido quase que exclusivamente em paredes de pedra, no interior de cavernas e grutas. O ser humano das cavernas utilizava como pigmentos: óxidos minerais, ossos carbonizados, carvão, vegetais e sangue de animais. Os elementos sólidos eram esmagados e dissolvidos na gordura dos animais caçados. Como pincel, ele utilizava inicialmente o dedo, mas há indícios também do emprego de pincéis feitos com penas e pelos. O tema predominava com representação de animais, (principalmente cavalos e bisões e, em menor número, cervos, leões, mamutes e touros); o desenho de signos, cujo verdadeiro significado ainda se desconhece, apesar das diferentes hipóteses; e a figura humana.
  • 13. Pinturas na Caverna de Lascaux. cerca de 15 000 a.C. França.
  • 18. - Arte Neolítica – na Idade da Pedra Polida (10 000 a.C. a 5 000 a.C.) Neste período o estilo naturalista foi substituído por um estilo mais simples e geométrico, com sinais e figuras que mais sugerem do que reproduzem os seres. As figuras possuem poucos traços e poucas cores. As formas são apenas sugeridas. Os temas representam suas atividades cotidianas e coletivas com cenas de danças e caças buscando a ideia de movimento.
  • 19. Neste período surgem inovações técnicas importantes como: - A técnica da cerâmica (peças de argila para armazenamento); - A tecelagem (vestimentas de linho, algodão e lã; - Primeiras construções (abrigos, monumentos e santuários). Stonehenge. cerca de 2 000 a.C. Wiltshire, Inglaterra.
  • 20. • Documentário BBC/SUPERINTERESSANTE. HOMEM DAS CAVERNAS. 2004. 99 min. (episódio 2. de 41’50” a 49’) • FILME de Roland Emmerich. 10.000 A.C. 2008. 108 min. (AVENTURA) • FILME de Jean-Jacques Annaud. A GUERRA DO FOGO. 1981. 100 min. (AVENTURA) • Documentário Dvdteca Arte na Escola. PINTURAS PRÉ-HISTÓRICAS. 2000. 7 min. VÍDEOS
  • 21. PRIMEIRO DESENHO BRASILEIRO O arqueólogo Walter Neves descobre a mais antiga gravura feita em pedra nas Américas, esculpida há 10 400 anos. Brasileiros descobriram no sítio arqueológico chamado Lagoa Santa, a 60 km de Belo Horizonte (MG), a gravura rupestre mais antiga do continente americano. A representação de um homem "desenhado" na pedra, com 30 cm de altura e 20 cm de largura, foi a primeira gravura arqueológica encontrada no local. Segundo os autores, a imagem deve ter entre 9,5 mil e 10,5 mil anos. Walter Neves, conta que foi uma surpresa para a equipe encontrar a gravura, que estava abaixo de 4 m de sedimentos arqueológicos. Ela foi descoberta nos últimos momentos de escavação de determinada área do sítio arqueológico em julho de 2009. Figura masculina. (homem com ereção) Revista Veja. 2258 ed. 29 de fevereiro de 2012.
  • 22. CALABRIA, Carla Paula Brondi. Arte, história e produção 2: mundo. São Paulo: FTD, 2009. 206p. (Coleção arte, história e produção) ______. Arte, história e produção 1: arte Brasil. São Paulo: FTD, 2009. 143p. (Coleção arte, história e produção) COTRIM, Gilberto. História global: Brasil e geral. v. 1. São Paulo: Saraiva, 2010. 320p. Enciclopédia Multimídia da Arte Universal: arte pré-histórica, mesopotâmica e egípcia – o nascimento da civilização. v. 1. São Paulo: Alphabetum, 1997. (Coleção caras) PRETTE, Maria Carla. Para entender a arte: história, linguagem, época, estilo. São Paulo: Globo, 2008. 382p. PROENÇA, Graça. História da arte. 17. ed. São Paulo: Ática, 2009. 448p. STRICKLAND, Carol. Arte comentada: da pré-história ao pós-moderno. 13. ed. Rio de Janeiro: Ediouro, 2004. 198p. REFERÊNCIAS