SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 9
Grupo I
Documento 1
A vitamina D é ativada pelo organismo e transformada numa hormona, com funçõesao nível da regulação
da pressão arterial, sistema imunitário e divisão celular.
A populaçãoportuguesaapresentaumaprevalênciasuperioràmédiade alteraçõesgenéticasresponsáveis
por uma predisposição para o défice de vitamina D. Em resposta ao vírus SARS-CoV-2, indivíduos com níveis
muito reduzidos desta vitamina apresentam formas mais graves da doença COVID-19.
Outros estudos permitiram concluir que cerca de 60% da população portuguesa apresenta níveis muito
baixosde vitaminaD,quandocomparadoscoma populaçãofinlandesa (cercade 20%),para a mesmaépocado
ano. Os investigadoresalertamparaofactode emPortugal aincidênciasolarde outubroamaioserinsuficiente
para a produção destavitaminae aindapara a recente tendênciaparao consumo reduzidode alimentos ricos
em lípidos, que constituem uma importante fonte de vitamina D.
Documento 2
A pandemia de SARS-CoV-2 enfatizou a vulnerabilidade das populações humanas a novos vírus, apesar das
ferramentasepidemiológicase biomédicasdisponíveis.Osgenomashumanosmodernos,tal como os anéisde
algumasárvores, armazenaminformação que pode remontarhámilharesde anos,comutilidade paraidentificar
vírus que afetaram os nossos antepassados, o que poderá permitir identificar quais os vírus com potencial
pandémico.
As investigações encetadas reforçam a ideia de que fatores socioeconómicos e demográficos, assim como
fatores individuaisde saúde afetamaepidemiologia deste coronavírus.Mashá que considerarainda osfatores
genéticos: foram identificados, em populações europeias, diversos loci 1
que medeiam a sensibilidade e
severidadedo SARS-CoV-2.A análise destes locipermitiuinferiraocorrênciade uma epidemiaviral hácercade
25 000 anos, com efeitos significativos de seleção no leste da Ásia.
1 locus (loci, no plural) – posição específica deum cromossoma onde se localiza um determinado gene ou forma de um
gene.
FICHA DE AVALIAÇÃO SUMATIVA
BIOLOGIA E GEOLOGIA
11.º ANO
Nome:________________________________________ N.:_____ Turma:_____
Data:___/____/____ Avaliação:_______________________________________
Professor:_________________________________________________________
Figura 1 – Representação da adaptação de populações leste-asiáticas a um coronavírus no passado.
Baseado em www.publico.pt e phys.org (consultados em outubro 2021) e Alexandrov, K. et al. (2021) An ancient viral
epidemic involving host coronavirus interacting genes more than 20,000 years ago in East Asia. Current Biology 31, pp.
3504–3514
Nas questões de escolha múltipla, selecione a opção que completa corretamente as afirmações.
1. A pressão arterial nos mamíferos
(A) pode ser medida ao nível dos vasos que conduzem sangue até ao coração.
(B) é máxima ao nível da aorta, devido à circulação dupla destes animais.
(C) não depende da contração das cavidades inferiores do coração.
(D) é determinada apenas por fatores genéticos.
2. A quantidade de vitaminaDnumorganismoé afetada,entre outras,pelassuas características genéticas.
As alterações que ocorrem no genoma de um organismo
(A) podem ser vantajosas, quando determinam a síntese de uma proteína que favorece o indivíduo.
(B) são sempre desvantajosas, pois originam um indivíduo mutante.
(C) são designadas mutações, e ocorrem apenas ao nível do número de genes.
(D) são sempre transmitidas à descendência.
3. De acordo com o documento 1, é correto afirmar que
(A) cerca de 40% da população portuguesa tem reduzida probabilidade de apresentar formas graves de
COVID-19, tendo em conta a produção de vitamina D pelo organismo.
(B) na populaçãoportuguesa,os níveisde vitaminaD não implicamatençãorelativamente aosimpactes de
doenças de origem viral.
(C) a alimentação é uma fonte de vitamina D que, em Portugal,compensa largamente a falta de exposição
solar nos meses de outono e inverno.
(D) a gravidade da doença poderá estar associada aos níveis de vitamina D no organismo.
genes que interagem com
coronavírus, presentes
em populações doeste
asiático
observado
esperado
pico de adaptaçãoem
pandemia passada
Excessode adaptação em genes que interagem
com coronavírus, empopulações asiáticas tempo de adaptação(milhares de anos)
coronavírus antigo
4. Asexperiênciasde Chase e Hershey,em1953, para identificaramolécularesponsável pela
transformaçãode bactérias,basearam-se namarcação DNA e de proteínasviraiscomfósforoe enxofre
radioativos,respetivamente.
Considerandoainfeçãode bactériaspelosvírus,seráde esperarencontrarnointeriordascélulas
(A) enxofre radioativo.
(B) moléculaspolinucleotídicascombasesazotadasmarcadasradioativamentecomfósforo.
(C) péptidosviraiscomfósfororadioativo.
(D) enxofre e fósfororadioativo,confirmandoque amoléculatransformantetemnaturezaproteica.
5. A proporção da populaçãoemPortugal com défice de vitaminaDcomparada com osvalorespara a
populaçãofinlandesa
(A) reforça a importânciadosfatoresgenéticosnonível destavitaminanoorganismo.
(B) são explicadospelonívelde exposiçãosolar,superiorparaa segunda.
(C) é cerca de cinco vezessuperior.
(D) torna poucoprováveisdiferençassignificativasnonúmerode casosgravesde COVID-19entre as duas
populações.
6. Osanéisque se formamem algumasárvoresregistamataxa de crescimentoaolongoda vidado
organismo.
O potencial de crescimentodasplantase de outrosorganismosfotossintéticos
(A) é máximonosmesesde inverno,poisaabsorçãode água ao nível das folhasé máxima.
(B) variaexclusivamentecomaquantidade de águae de luzdisponíveis.
(C) é proporcional àquantidade de compostosorgânicostransportadosemtecidoscondutoresconstituídos
por célulassemconteúdo.
(D) aumentacomo aumentoda taxa a que o CO2 é integradonoCiclode Calvin.
7. A análise de vários loci relacionadoscomsensibilidadeaoSARS-CoV-2permite concluirque
(A) os fatoresgenéticossãomaisrelevantes doque osrestantes,nasuscetibilidadeaovírus.
(B) as populaçõesdo leste-asiáticoforamexpostasapelomenosumoutrocoronavírusno passado.
(C) as populaçõeseuropeiassãoasmaisresistentesaovírus.
(D) nofuturo,ocorrerão provavelmenteoutrasepidemiasvirais.
8. AsafirmaçõesIa IIIdizemrespeitoaosdadosdafigura1.
I – Os genesque interagemcomcoronavírusrepresentadosnafiguralocalizam-seexclusivamenteem
autossomas.
II – A adaptaçãoem genesrelacionadoscom coronavírusnaspopulaçõesasiáticasé cerca de quatrovezes
superioraoesperado.
III – De acordo com os dados,no passado,a frequênciade pandemiascausadasporcoronavírusera
superioràatualidade.
Selecione aopção que permite classificarcorretamente asafirmações.
(A) II é verdadeira; I e III são falsas.
(B) I e III são verdadeiras; II é falsa.
(C) I e II são verdadeiras; III é falsa.
(D) III é verdadeira; I e II são falsas.
9. Calcule a duraçãoaproximadade cada geração,tendoemcontaos dadosdo documentoe sabendoque a
epidemia viral detetada por análise dos loci equivale ao período de 900 gerações.
10. A equipa de investigação detetou, nas populações da China, Japão e Coreia, uma maior frequência de
variantes genéticas associadas à produção de 42 proteínas de entre as 420 que se sabe interagirem com
coronavírus, comparando com populações europeias e africanas. Mas mostra-se cautelosa, no entanto,
relativamente àdescobertade provasdaexistênciade maiorresistênciadapopulaçãodoleste daÁsiaaoSARS-
CoV-2. Os vírus de RNA, como os coronavírus, apresentam elevadas taxas de mutação e normalmente não
possuem mecanismos de reparação.
Justifique acautelada equipaemadmitirumamaiorresistênciade determinadaspopulaçõesaoSARS-CoV-
2, tendo em conta as mutações dos vírus.
Grupo II
Durante a maior parte da vida de uma célula, os mecanismos de reparação do DNA estão quase sempre
ativos, e atuam de forma rápida e precisa. Recentemente, foi possível compreender melhor um processo que
gerou curiosidade no último meio século: os mecanismos de reparação do DNA são desativados durante a
divisão celular, sabendo-se que durante a separação física dos cromossomas o DNA parece estar mais
vulnerável. Como explicar este aparente paradoxo?
Uma equipade investigadoresanalisouadivisãodascélulas de formaoriginal: começouporestudararazão
das proteínas de reparação não reconhecerem e atuarem em cromossomas durante a divisão celular, e de
seguidaalterouessasproteínasde forma aque se tornassemefetivasnessareparação.A observaçãodosefeitos
foi surpreendente: a reparação de erros em cromossomas durante a divisão celular levava a uma divisão
defeituosa, conduzindo à fusão de telómeros de diferentes cromossomas.
Apesarde oscientistasaindanãocompreenderemcompletamenteesteprocesso,oconhecimentocientífico
sobre esta matéria conheceu um avanço significativo.
O termotelómerodesignaaextremidade de um cromossoma,constituídaporsequênciasde DNA não-
codificante que protegeocromossoma e evitaque estasestruturasse enrolemumasnasoutras.A cada divisão
celular, o telómero encurta, o que ajuda a explicar o envelhecimento celular.
A atividade da telomerase, uma enzima presente por exemplo em células estaminais, previne o
encurtamento dos telómeros (figura 2).
Figura 2 – Mecanismo de atuação da telomerase.
Baseado em www.mechanobio.info e www.sciencedaily.com(consultados em outubro 2021),Cheung, A. & Deng, W.
(2008) Telomere dysfunction, genome instability and cancer. Frontiers in Bioscience,13, pp. 2075-2090
Nas questões de escolha múltipla, selecione a opção que completa corretamente as afirmações.
1. Os mecanismos de reparação de DNA
(A) são infalíveis na deteção e correção de alterações na sequência de bases azotadas do DNA.
(B) previnem mutações em genes reguladores, que podem resultar no aparecimento de cancro.
(C) apenas atuam sobre mutação desvantajosas.
(D) estão especialmente ativos durante a mitose.
2. A interfase é uma importante etapa da divisão celular.
Nesta fase não é expectável verificar
(A) a ligação do fuso acromático aos cromossomas.
(B) a síntese de RNA.
(C) a transcrição de mRNA em cadeias polipeptídicas.
(D) um aumento do volume celular.
3. Segundo o documento, o DNA está mais vulnerável durante a
(A) metafase.
(B) fase S.
(C) anafase.
(D) profase.
4. Osresultadosdainvestigaçãodescritapermitemconcluirque
(A) se os mecanismos de reparação estiverem ativos, poderá ocorrer a fusão das partes terminais de
diferentes cromossomas.
(B) o conhecimento científico sobre o ciclo celular ficou completo após análise dos resultados obtidos.
(C) as proteínas reparadoras são sintetizadas na fase mitótica.
(D) a reparação de erros no DNA implica a presença de proteínas.
5. O telómero é constituído por uma sequência repetitiva de segmentos _________, sendo _________ a
sequência complementar de RNA da polimerase.
(A) 5´- GTTAGG - 3´ (...) 3´ - CAAUCC - 5´
(B) 3´ - GTTAGG - 5´ (...) 5´ - CAAUCC - 3´
(C) 3´ - CAAUCC - 5´ (...) 5´- GTTAGG - 3´
(D) 5´ - CAAUCC - 3´ (...) 3´ - GTTAGG - 5´
6. A clonagem pode ser realizada utilizando células estaminais.
As experiências em laboratório para obter clones em animais
(A) apenas permitem estudar fenómenos relacionados com a embriogénese.
(B) permitem obter células totipotentes, mas dificilmente se conseguem obter células multipotentes.
(C) nunca apresentaram sucesso.
(D) apresentammaiortaxade sucessoquantomenosdiferenciadafora célulade onde é retirado o núcleo.
7. A especialização celular
(A) é responsável pela inativação de genes, um processo irreversível.
(B) não é observada em células adultas, pois a ativação e a inativação de genes são definitivas.
(C) é consequência da ativação de um conjunto específico de genes.
(D) apenas inativa determinados genes de células em divisão.
8. Ordene as afirmações AaE de modoareconstituirasequênciacronológicadoseventosassociadosàação
prevenção do encurtamento dos telómeros.
A. Ligação da enzima a uma sequência repetitiva na extremidade do cromossoma.
B. Adição de desoxirribonucleótidos a uma cadeia-molde de DNA.
C. Quebra das ligações enzima - telómero.
D. Preparação de uma célula estaminal para a divisão, ocorrendo transcrição do gene da telomerase.
E. Ação de uma transcriptase reversa para síntese de DNA a partir de RNA.
9. Algumas drogas utilizadas em terapias, como a quimioterapia, atuam inibindo a divisão celular. Várias
equipas investigam atualmente formas de aumentar a eficácia destas substâncias.
Explique emque medidaadescobertadescritanodocumentorelativaaosmecanismosdereparaçãodoDNA
pode ser aplicada a nível terapêutico.
10. O encurtamentodostelómerospoderáconstituirumsinal relativoaonúmerode divisõescelularesque
poderão ocorrer até começarem a ser eliminados segmentos importantes de DNA.
Explique a importância destes mecanismos de sinalização, juntamente com a apoptose – morte celular
programada – para a manutenção de um normal funcionamento do organismo.
Grupo III
O termo“anfíbio”(do gregoamphibios=“vidadupla”) designaumgrupode animais vertebrados que ocupa
tanto habitats aquáticos como terrestres. Existem atualmente cerca de 8100 espécies e a origem do grupo
remontahá cerca de 340 Ma. Inclui asrãs e os sapos,as salamandrase os tritõese ainda oscecilianos(anfíbios
sem membros semelhantes a minhocas). Apesar de algumas semelhanças biológicas e anatómicas com os
répteis, os anfíbios não representam uma forma intermédia na evolução destes animais.
Todos os anfíbiosapresentampele humedecida e geralmente acasalame desovamna água, onde as larvas
passam por metamorfoses até à forma adulta, embora existam espécies em que os ovos se desenvolvemno
estômago da fêmea. São animais procurados para alimentação ou obtenção de substâncias utilizadas na
medicina, e assumem um papel importante nos ecossistemas no controlo de populações de insetos.
Uma equipade investigaçãoprocurou compreendermelhoracomplexaregulaçãodastrocas gasosas na rã-
de-unhas-africana (Xenopus laevis), que apresenta duas superfícies de troca. A ventilação pulmonar está
relacionadacom a sequênciamergulho-emersão,masmesmoàsuperfície raramenteocorre de formacontínua
e rítmica.
Um dosobjetivosdoestudo passouporestudarainfluênciadosdoismecanismosassociadosàtransferência
de gases durante os períodos de ventilação e de mergulho.
Método
- Foram recolhidas 47 fêmeas adultas da espécie X. laevis, com peso entre 80 e 120 g, e colocadas à
temperatura ambiente (20 °C).
- Após um período inicial de 20 a 40 minutos para descanso antes das medições, determinou-se a pressão
parcial de oxigénio (e, de forma ocasional, de dióxido de carbono) no sangue, ao longo do tempo.
Alguns dos resultados obtidos estão representados nos gráficos da figura 3.
Figura 3 – (A) Consumo de oxigénio por X. laevis e (B) consumo de oxigénio ( ) e produção de dióxido de carbono ( );
na parte superior está representada a variação do volume pulmonar e as zonas sombreadas representam períodos de
emersão.
Baseado em www.britannica.com(consultado em outubro 2021) e Emilio,M. e Shelton, G. (1974) Gas exchange and
its effect on blood gas concentrations in the amphibian, Xenopus laevis.Journal of Experimental Biology,60, pp. 567-579
Nas questõesde escolhamúltipla, selecioneaopçãoque completacorretamente asafirmações.
1. Aonível do sistemacirculatório,peixes,anfíbiose mamíferosapresentam, respetivamente,
(A) circulação simples,circulaçãoduplae incompletae sistemacirculatórioaberto.
(B) coração com duas,três e quatro cavidades.
(C) coração com uma,duas outrês aurículas.
(D) sangue,linfae hemolinfacomofluidoscirculantes.
2. Algunsanfíbiosassemelham-se aminhocas.
A presençade umapele húmida_______ e um corpo semmembros_______ .
(A) é indiferente paraestesorganismospoisrealizamhematose cutânea(...)dificultaosmovimentosnas
camadas superficiaisdosolo
(B) é indiferente paraestesorganismospoisrealizamhematosecutânea(...) permite osmovimentosnas
camadas superficiaisdosolo
(C) facilitaastrocas gasosas ao nível dotegumento(...) permite osmovimentosnascamadassuperficiaisdo
solo
(D) facilitaastrocas gasosasao nível do tegumento(...) dificultaosmovimentosnascamadassuperficiais
do solo
3. Uma diminuiçãode populaçõesde anfíbiospoderátercomo
(A) consequênciaumadiminuiçãodaprodutividade agrícoladevidoaoaumentodafrequênciade pragasde
insetos.
(B) causa a diminuiçãodaprocurados animaisoupartesdo seucorpo para alimentação.
(C) consequênciaumaumentodaprodutividade agrícoladevidoàdiminuiçãodafrequênciade pragasde
insetos.
(D) causa a diminuiçãodointeresse emsubstânciascompotencial terapêutico.
4. Sobre o grupodos anfíbiosé corretoafirmarque _______ sendoa reproduçãogeralmente_______ da
água.
(A) surgiramna era Mesozoica(...) dependente
(B) surgiramna era Mesozoica(...) independente
(C) o transporte dosgasesrespiratóriosestárelacionadocomacirculaçãosanguínea(...) dependente
(D) o transporte dosgasesrespiratóriosestárelacionadocomacirculação sanguínea(...) independente
5. Quandoum indivíduodaespécieX.laevis se encontraativo,é previsível
(A) um aumentoda taxade síntese de compostosorgânicos,comoaglicose,essencial àrespiraçãocelular.
(B) que a glicólise fique suspensa,intensificando-seaformaçãode Acetil-coenzimaA.
(C) a interrupçãodasreaçõesde descarboxilaçãoaonível dociclode Krebs.
(D) a formaçãode água ao nível dascristas mitocondriais,napresençadooxigénio.
6. Identifique umavariável que se procuroucontrolarnaexperiênciadescrita.
7. De entre as seguintesafirmaçõesreferentesaosdadosdafigura3, selecione asque estãocorretas.
I. O oxigénio consumido aumenta de forma regular ao longo do tempo.
II. X. laevis não parece apresentar ciclos regulares de mergulho – emersão.
III. O consumode oxigénionosperíodosde mergulhopoderáindicarque os pulmões armazenam este gás.
IV. Sempre que o animal regressa à superfície inspira ar, aumentando o volume pulmonar.
V. Os dadospermitemconcluirque astrocas gasosas em X. laevis são geralmente maisintensasaonível do
tegumento comparando com os pulmões.
8. Complete o texto seguinte com a opção adequada a cada espaço.
Transcreva para a folha de respostas cada uma das letras, seguida do número que corresponde à opção
selecionada. A cada letra corresponde um só número.
Algunsanimaisnãoapresentamsistemadigestivoousistemacirculatório,sendoque ____a)_____ cumpre
funções de trocas de nutrientes e de gases com o meio. Nos peixes, um mecanismo de contracorrente
____b)_____ as trocas ao nível das superfícies respiratórias, ____c)_____.
Nas plantas ____d)_____ o xilema e o floema são tecidos condutores que transportam, respetivamente,
____e)_____.
a) b) c)
1. umtubo digestivo
2. umacavidade
gastrovascular
3. umaprega dorsal
1. impede
2. dificulta
3. maximiza
1. o tegumento
2. as brânquias
3. as traqueias
d) e)
1. vasculares
2. avasculares
3. com flor
1. água e saismineraise
compostosorgânicos
2. compostosorgânicose
água
3. substânciasdesde as
folhase desde asraízes
9. Aocontráriodos mamíferos,cujaventilaçãocontínuaresultaemconcentraçõesestáveisde oxigénioe de
dióxido de carbono no sangue, o anfíbio Xenopus laevis ventila de forma intermitente.
Relacione os dados fornecidos com as diferenças ao nível das taxas metabólicas de X. laevis e de um
mamífero.
10. A evoluçãodaspopulaçõesde anfíbios é, geralmente, um bom indicador do estado dos ecossistemas.
Explique em que medida a vida dupla dos anfíbios contribui para que estes animais sejam considerados
bioindicadores úteis no estudo dos ecossistemas.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

TESTES INTERMÉDIOS 11ºANO
TESTES INTERMÉDIOS 11ºANOTESTES INTERMÉDIOS 11ºANO
TESTES INTERMÉDIOS 11ºANO
sandranascimento
 
Teste biologia e geologia 11.º ano março 2013
Teste biologia e geologia 11.º ano março 2013Teste biologia e geologia 11.º ano março 2013
Teste biologia e geologia 11.º ano março 2013
emanuelcarvalhal765
 
Biologia 11 (1º Teste 1º Período)
Biologia 11 (1º Teste 1º Período)Biologia 11 (1º Teste 1º Período)
Biologia 11 (1º Teste 1º Período)
Isaura Mourão
 
EXERCÍCIOS DE BIOLOGIA 10º
EXERCÍCIOS DE BIOLOGIA 10ºEXERCÍCIOS DE BIOLOGIA 10º
EXERCÍCIOS DE BIOLOGIA 10º
sandranascimento
 
Bg 11 síntese proteica (exercícios)
Bg 11   síntese proteica (exercícios)Bg 11   síntese proteica (exercícios)
Bg 11 síntese proteica (exercícios)
Nuno Correia
 
Bg 11 mitose (exercícios)
Bg 11   mitose (exercícios)Bg 11   mitose (exercícios)
Bg 11 mitose (exercícios)
Nuno Correia
 
Teste de Biologia e Geologia 10º (1º Teste 2º Período) correcção
Teste de Biologia e Geologia 10º (1º Teste 2º Período) correcçãoTeste de Biologia e Geologia 10º (1º Teste 2º Período) correcção
Teste de Biologia e Geologia 10º (1º Teste 2º Período) correcção
Isaura Mourão
 

Mais procurados (20)

EXERCÍCIOS DE EXAMES
EXERCÍCIOS DE EXAMESEXERCÍCIOS DE EXAMES
EXERCÍCIOS DE EXAMES
 
Teste avaliação Biologia Geologia 11º cc
Teste avaliação Biologia Geologia 11º ccTeste avaliação Biologia Geologia 11º cc
Teste avaliação Biologia Geologia 11º cc
 
Exercícios de evolução.pdf
Exercícios de evolução.pdfExercícios de evolução.pdf
Exercícios de evolução.pdf
 
TESTES INTERMÉDIOS 11ºANO
TESTES INTERMÉDIOS 11ºANOTESTES INTERMÉDIOS 11ºANO
TESTES INTERMÉDIOS 11ºANO
 
BG11_T4a_CC.pdf
BG11_T4a_CC.pdfBG11_T4a_CC.pdf
BG11_T4a_CC.pdf
 
Exercicios de exame bio11
Exercicios de exame bio11Exercicios de exame bio11
Exercicios de exame bio11
 
Teste 2 versão ii
Teste 2 versão iiTeste 2 versão ii
Teste 2 versão ii
 
1_BG11_T3a_21_CC.pdf
1_BG11_T3a_21_CC.pdf1_BG11_T3a_21_CC.pdf
1_BG11_T3a_21_CC.pdf
 
Teste biologia e geologia 11.º ano março 2013
Teste biologia e geologia 11.º ano março 2013Teste biologia e geologia 11.º ano março 2013
Teste biologia e geologia 11.º ano março 2013
 
BG11_T4a_2022.pdf
BG11_T4a_2022.pdfBG11_T4a_2022.pdf
BG11_T4a_2022.pdf
 
Ciclos de vida - exercícios
Ciclos de vida - exercíciosCiclos de vida - exercícios
Ciclos de vida - exercícios
 
Biologia 11 (1º Teste 1º Período)
Biologia 11 (1º Teste 1º Período)Biologia 11 (1º Teste 1º Período)
Biologia 11 (1º Teste 1º Período)
 
EXERCÍCIOS DE BIOLOGIA 10º
EXERCÍCIOS DE BIOLOGIA 10ºEXERCÍCIOS DE BIOLOGIA 10º
EXERCÍCIOS DE BIOLOGIA 10º
 
Bg 11 síntese proteica (exercícios)
Bg 11   síntese proteica (exercícios)Bg 11   síntese proteica (exercícios)
Bg 11 síntese proteica (exercícios)
 
ciclos de vida - exercicios
ciclos de vida - exerciciosciclos de vida - exercicios
ciclos de vida - exercicios
 
Bg 11 mitose (exercícios)
Bg 11   mitose (exercícios)Bg 11   mitose (exercícios)
Bg 11 mitose (exercícios)
 
Biogeo11 caso de_evolucao
Biogeo11 caso de_evolucaoBiogeo11 caso de_evolucao
Biogeo11 caso de_evolucao
 
02_Teste_11.1.docx
02_Teste_11.1.docx02_Teste_11.1.docx
02_Teste_11.1.docx
 
Teste de Biologia e Geologia 10º (1º Teste 2º Período) correcção
Teste de Biologia e Geologia 10º (1º Teste 2º Período) correcçãoTeste de Biologia e Geologia 10º (1º Teste 2º Período) correcção
Teste de Biologia e Geologia 10º (1º Teste 2º Período) correcção
 
Preparação 1.º teste bio11
Preparação 1.º teste bio11Preparação 1.º teste bio11
Preparação 1.º teste bio11
 

Semelhante a Areal teste 11 bg_outubro 2021

Respostas da galera virus e reinos
Respostas da galera virus e reinosRespostas da galera virus e reinos
Respostas da galera virus e reinos
Vivi Alves
 
exercicios sobre os reinos
 exercicios sobre os reinos  exercicios sobre os reinos
exercicios sobre os reinos
Vivi Alves
 
exercícios_vírus_Carlos
exercícios_vírus_Carlosexercícios_vírus_Carlos
exercícios_vírus_Carlos
ADÃO Graciano
 
Em atual ciencias_da_natureza_e_suas_tecnologias_final
Em atual ciencias_da_natureza_e_suas_tecnologias_finalEm atual ciencias_da_natureza_e_suas_tecnologias_final
Em atual ciencias_da_natureza_e_suas_tecnologias_final
Atividades Diversas Cláudia
 
Lista de exercícios vii reinos monera, protista e fungi
Lista de exercícios vii reinos monera, protista e fungiLista de exercícios vii reinos monera, protista e fungi
Lista de exercícios vii reinos monera, protista e fungi
Carlos Priante
 
Dt 11ºbg- virus-dna-mit dna
Dt 11ºbg- virus-dna-mit dnaDt 11ºbg- virus-dna-mit dna
Dt 11ºbg- virus-dna-mit dna
Cecilferreira
 
Criptococose pulmonar sbpt 2009
Criptococose pulmonar sbpt 2009Criptococose pulmonar sbpt 2009
Criptococose pulmonar sbpt 2009
Flávia Salame
 

Semelhante a Areal teste 11 bg_outubro 2021 (20)

Bio específica lista 7.pdf
Bio específica lista 7.pdfBio específica lista 7.pdf
Bio específica lista 7.pdf
 
Questões ENEM.pptx
Questões ENEM.pptxQuestões ENEM.pptx
Questões ENEM.pptx
 
Projeto cesgranrio
Projeto cesgranrioProjeto cesgranrio
Projeto cesgranrio
 
Exercicios sobre virus
Exercicios sobre virusExercicios sobre virus
Exercicios sobre virus
 
Respostas da galera virus e reinos
Respostas da galera virus e reinosRespostas da galera virus e reinos
Respostas da galera virus e reinos
 
exercicios sobre os reinos
 exercicios sobre os reinos  exercicios sobre os reinos
exercicios sobre os reinos
 
monerasprotistasfungos______________.pdf
monerasprotistasfungos______________.pdfmonerasprotistasfungos______________.pdf
monerasprotistasfungos______________.pdf
 
SSA 2
SSA 2SSA 2
SSA 2
 
SSA 2
SSA 2 SSA 2
SSA 2
 
Material revisional-i mpressao
Material revisional-i mpressaoMaterial revisional-i mpressao
Material revisional-i mpressao
 
Biologia reino monera_exercicios
Biologia reino monera_exerciciosBiologia reino monera_exercicios
Biologia reino monera_exercicios
 
Enem2013
Enem2013Enem2013
Enem2013
 
exercícios_vírus_Carlos
exercícios_vírus_Carlosexercícios_vírus_Carlos
exercícios_vírus_Carlos
 
Em atual ciencias_da_natureza_e_suas_tecnologias_final
Em atual ciencias_da_natureza_e_suas_tecnologias_finalEm atual ciencias_da_natureza_e_suas_tecnologias_final
Em atual ciencias_da_natureza_e_suas_tecnologias_final
 
Lista de exercícios vii reinos monera, protista e fungi
Lista de exercícios vii reinos monera, protista e fungiLista de exercícios vii reinos monera, protista e fungi
Lista de exercícios vii reinos monera, protista e fungi
 
Relação entre virus e Insectos
Relação entre virus e InsectosRelação entre virus e Insectos
Relação entre virus e Insectos
 
Exerc exames
Exerc examesExerc exames
Exerc exames
 
Dt 11ºbg- virus-dna-mit dna
Dt 11ºbg- virus-dna-mit dnaDt 11ºbg- virus-dna-mit dna
Dt 11ºbg- virus-dna-mit dna
 
Criptococose pulmonar sbpt 2009
Criptococose pulmonar sbpt 2009Criptococose pulmonar sbpt 2009
Criptococose pulmonar sbpt 2009
 
Aula complementar - bio reino protista - prof james
Aula complementar  -  bio reino protista - prof jamesAula complementar  -  bio reino protista - prof james
Aula complementar - bio reino protista - prof james
 

Último

Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Pastor Robson Colaço
 
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importânciaclubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
LuanaAlves940822
 

Último (20)

O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
Atividade com a música Xote  da  Alegria    -   FalamansaAtividade com a música Xote  da  Alegria    -   Falamansa
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
 
Poema - Reciclar é preciso
Poema            -        Reciclar é precisoPoema            -        Reciclar é preciso
Poema - Reciclar é preciso
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
 
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importânciaclubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco LeiteOs Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 

Areal teste 11 bg_outubro 2021

  • 1. Grupo I Documento 1 A vitamina D é ativada pelo organismo e transformada numa hormona, com funçõesao nível da regulação da pressão arterial, sistema imunitário e divisão celular. A populaçãoportuguesaapresentaumaprevalênciasuperioràmédiade alteraçõesgenéticasresponsáveis por uma predisposição para o défice de vitamina D. Em resposta ao vírus SARS-CoV-2, indivíduos com níveis muito reduzidos desta vitamina apresentam formas mais graves da doença COVID-19. Outros estudos permitiram concluir que cerca de 60% da população portuguesa apresenta níveis muito baixosde vitaminaD,quandocomparadoscoma populaçãofinlandesa (cercade 20%),para a mesmaépocado ano. Os investigadoresalertamparaofactode emPortugal aincidênciasolarde outubroamaioserinsuficiente para a produção destavitaminae aindapara a recente tendênciaparao consumo reduzidode alimentos ricos em lípidos, que constituem uma importante fonte de vitamina D. Documento 2 A pandemia de SARS-CoV-2 enfatizou a vulnerabilidade das populações humanas a novos vírus, apesar das ferramentasepidemiológicase biomédicasdisponíveis.Osgenomashumanosmodernos,tal como os anéisde algumasárvores, armazenaminformação que pode remontarhámilharesde anos,comutilidade paraidentificar vírus que afetaram os nossos antepassados, o que poderá permitir identificar quais os vírus com potencial pandémico. As investigações encetadas reforçam a ideia de que fatores socioeconómicos e demográficos, assim como fatores individuaisde saúde afetamaepidemiologia deste coronavírus.Mashá que considerarainda osfatores genéticos: foram identificados, em populações europeias, diversos loci 1 que medeiam a sensibilidade e severidadedo SARS-CoV-2.A análise destes locipermitiuinferiraocorrênciade uma epidemiaviral hácercade 25 000 anos, com efeitos significativos de seleção no leste da Ásia. 1 locus (loci, no plural) – posição específica deum cromossoma onde se localiza um determinado gene ou forma de um gene. FICHA DE AVALIAÇÃO SUMATIVA BIOLOGIA E GEOLOGIA 11.º ANO Nome:________________________________________ N.:_____ Turma:_____ Data:___/____/____ Avaliação:_______________________________________ Professor:_________________________________________________________
  • 2. Figura 1 – Representação da adaptação de populações leste-asiáticas a um coronavírus no passado. Baseado em www.publico.pt e phys.org (consultados em outubro 2021) e Alexandrov, K. et al. (2021) An ancient viral epidemic involving host coronavirus interacting genes more than 20,000 years ago in East Asia. Current Biology 31, pp. 3504–3514 Nas questões de escolha múltipla, selecione a opção que completa corretamente as afirmações. 1. A pressão arterial nos mamíferos (A) pode ser medida ao nível dos vasos que conduzem sangue até ao coração. (B) é máxima ao nível da aorta, devido à circulação dupla destes animais. (C) não depende da contração das cavidades inferiores do coração. (D) é determinada apenas por fatores genéticos. 2. A quantidade de vitaminaDnumorganismoé afetada,entre outras,pelassuas características genéticas. As alterações que ocorrem no genoma de um organismo (A) podem ser vantajosas, quando determinam a síntese de uma proteína que favorece o indivíduo. (B) são sempre desvantajosas, pois originam um indivíduo mutante. (C) são designadas mutações, e ocorrem apenas ao nível do número de genes. (D) são sempre transmitidas à descendência. 3. De acordo com o documento 1, é correto afirmar que (A) cerca de 40% da população portuguesa tem reduzida probabilidade de apresentar formas graves de COVID-19, tendo em conta a produção de vitamina D pelo organismo. (B) na populaçãoportuguesa,os níveisde vitaminaD não implicamatençãorelativamente aosimpactes de doenças de origem viral. (C) a alimentação é uma fonte de vitamina D que, em Portugal,compensa largamente a falta de exposição solar nos meses de outono e inverno. (D) a gravidade da doença poderá estar associada aos níveis de vitamina D no organismo. genes que interagem com coronavírus, presentes em populações doeste asiático observado esperado pico de adaptaçãoem pandemia passada Excessode adaptação em genes que interagem com coronavírus, empopulações asiáticas tempo de adaptação(milhares de anos) coronavírus antigo
  • 3. 4. Asexperiênciasde Chase e Hershey,em1953, para identificaramolécularesponsável pela transformaçãode bactérias,basearam-se namarcação DNA e de proteínasviraiscomfósforoe enxofre radioativos,respetivamente. Considerandoainfeçãode bactériaspelosvírus,seráde esperarencontrarnointeriordascélulas (A) enxofre radioativo. (B) moléculaspolinucleotídicascombasesazotadasmarcadasradioativamentecomfósforo. (C) péptidosviraiscomfósfororadioativo. (D) enxofre e fósfororadioativo,confirmandoque amoléculatransformantetemnaturezaproteica. 5. A proporção da populaçãoemPortugal com défice de vitaminaDcomparada com osvalorespara a populaçãofinlandesa (A) reforça a importânciadosfatoresgenéticosnonível destavitaminanoorganismo. (B) são explicadospelonívelde exposiçãosolar,superiorparaa segunda. (C) é cerca de cinco vezessuperior. (D) torna poucoprováveisdiferençassignificativasnonúmerode casosgravesde COVID-19entre as duas populações. 6. Osanéisque se formamem algumasárvoresregistamataxa de crescimentoaolongoda vidado organismo. O potencial de crescimentodasplantase de outrosorganismosfotossintéticos (A) é máximonosmesesde inverno,poisaabsorçãode água ao nível das folhasé máxima. (B) variaexclusivamentecomaquantidade de águae de luzdisponíveis. (C) é proporcional àquantidade de compostosorgânicostransportadosemtecidoscondutoresconstituídos por célulassemconteúdo. (D) aumentacomo aumentoda taxa a que o CO2 é integradonoCiclode Calvin. 7. A análise de vários loci relacionadoscomsensibilidadeaoSARS-CoV-2permite concluirque (A) os fatoresgenéticossãomaisrelevantes doque osrestantes,nasuscetibilidadeaovírus. (B) as populaçõesdo leste-asiáticoforamexpostasapelomenosumoutrocoronavírusno passado. (C) as populaçõeseuropeiassãoasmaisresistentesaovírus. (D) nofuturo,ocorrerão provavelmenteoutrasepidemiasvirais. 8. AsafirmaçõesIa IIIdizemrespeitoaosdadosdafigura1. I – Os genesque interagemcomcoronavírusrepresentadosnafiguralocalizam-seexclusivamenteem autossomas. II – A adaptaçãoem genesrelacionadoscom coronavírusnaspopulaçõesasiáticasé cerca de quatrovezes superioraoesperado. III – De acordo com os dados,no passado,a frequênciade pandemiascausadasporcoronavírusera superioràatualidade. Selecione aopção que permite classificarcorretamente asafirmações. (A) II é verdadeira; I e III são falsas. (B) I e III são verdadeiras; II é falsa. (C) I e II são verdadeiras; III é falsa. (D) III é verdadeira; I e II são falsas.
  • 4. 9. Calcule a duraçãoaproximadade cada geração,tendoemcontaos dadosdo documentoe sabendoque a epidemia viral detetada por análise dos loci equivale ao período de 900 gerações. 10. A equipa de investigação detetou, nas populações da China, Japão e Coreia, uma maior frequência de variantes genéticas associadas à produção de 42 proteínas de entre as 420 que se sabe interagirem com coronavírus, comparando com populações europeias e africanas. Mas mostra-se cautelosa, no entanto, relativamente àdescobertade provasdaexistênciade maiorresistênciadapopulaçãodoleste daÁsiaaoSARS- CoV-2. Os vírus de RNA, como os coronavírus, apresentam elevadas taxas de mutação e normalmente não possuem mecanismos de reparação. Justifique acautelada equipaemadmitirumamaiorresistênciade determinadaspopulaçõesaoSARS-CoV- 2, tendo em conta as mutações dos vírus. Grupo II Durante a maior parte da vida de uma célula, os mecanismos de reparação do DNA estão quase sempre ativos, e atuam de forma rápida e precisa. Recentemente, foi possível compreender melhor um processo que gerou curiosidade no último meio século: os mecanismos de reparação do DNA são desativados durante a divisão celular, sabendo-se que durante a separação física dos cromossomas o DNA parece estar mais vulnerável. Como explicar este aparente paradoxo? Uma equipade investigadoresanalisouadivisãodascélulas de formaoriginal: começouporestudararazão das proteínas de reparação não reconhecerem e atuarem em cromossomas durante a divisão celular, e de seguidaalterouessasproteínasde forma aque se tornassemefetivasnessareparação.A observaçãodosefeitos foi surpreendente: a reparação de erros em cromossomas durante a divisão celular levava a uma divisão defeituosa, conduzindo à fusão de telómeros de diferentes cromossomas. Apesarde oscientistasaindanãocompreenderemcompletamenteesteprocesso,oconhecimentocientífico sobre esta matéria conheceu um avanço significativo. O termotelómerodesignaaextremidade de um cromossoma,constituídaporsequênciasde DNA não- codificante que protegeocromossoma e evitaque estasestruturasse enrolemumasnasoutras.A cada divisão celular, o telómero encurta, o que ajuda a explicar o envelhecimento celular. A atividade da telomerase, uma enzima presente por exemplo em células estaminais, previne o encurtamento dos telómeros (figura 2).
  • 5. Figura 2 – Mecanismo de atuação da telomerase. Baseado em www.mechanobio.info e www.sciencedaily.com(consultados em outubro 2021),Cheung, A. & Deng, W. (2008) Telomere dysfunction, genome instability and cancer. Frontiers in Bioscience,13, pp. 2075-2090 Nas questões de escolha múltipla, selecione a opção que completa corretamente as afirmações. 1. Os mecanismos de reparação de DNA (A) são infalíveis na deteção e correção de alterações na sequência de bases azotadas do DNA. (B) previnem mutações em genes reguladores, que podem resultar no aparecimento de cancro. (C) apenas atuam sobre mutação desvantajosas. (D) estão especialmente ativos durante a mitose. 2. A interfase é uma importante etapa da divisão celular. Nesta fase não é expectável verificar (A) a ligação do fuso acromático aos cromossomas. (B) a síntese de RNA. (C) a transcrição de mRNA em cadeias polipeptídicas. (D) um aumento do volume celular. 3. Segundo o documento, o DNA está mais vulnerável durante a (A) metafase. (B) fase S. (C) anafase. (D) profase. 4. Osresultadosdainvestigaçãodescritapermitemconcluirque (A) se os mecanismos de reparação estiverem ativos, poderá ocorrer a fusão das partes terminais de diferentes cromossomas. (B) o conhecimento científico sobre o ciclo celular ficou completo após análise dos resultados obtidos. (C) as proteínas reparadoras são sintetizadas na fase mitótica. (D) a reparação de erros no DNA implica a presença de proteínas.
  • 6. 5. O telómero é constituído por uma sequência repetitiva de segmentos _________, sendo _________ a sequência complementar de RNA da polimerase. (A) 5´- GTTAGG - 3´ (...) 3´ - CAAUCC - 5´ (B) 3´ - GTTAGG - 5´ (...) 5´ - CAAUCC - 3´ (C) 3´ - CAAUCC - 5´ (...) 5´- GTTAGG - 3´ (D) 5´ - CAAUCC - 3´ (...) 3´ - GTTAGG - 5´ 6. A clonagem pode ser realizada utilizando células estaminais. As experiências em laboratório para obter clones em animais (A) apenas permitem estudar fenómenos relacionados com a embriogénese. (B) permitem obter células totipotentes, mas dificilmente se conseguem obter células multipotentes. (C) nunca apresentaram sucesso. (D) apresentammaiortaxade sucessoquantomenosdiferenciadafora célulade onde é retirado o núcleo. 7. A especialização celular (A) é responsável pela inativação de genes, um processo irreversível. (B) não é observada em células adultas, pois a ativação e a inativação de genes são definitivas. (C) é consequência da ativação de um conjunto específico de genes. (D) apenas inativa determinados genes de células em divisão. 8. Ordene as afirmações AaE de modoareconstituirasequênciacronológicadoseventosassociadosàação prevenção do encurtamento dos telómeros. A. Ligação da enzima a uma sequência repetitiva na extremidade do cromossoma. B. Adição de desoxirribonucleótidos a uma cadeia-molde de DNA. C. Quebra das ligações enzima - telómero. D. Preparação de uma célula estaminal para a divisão, ocorrendo transcrição do gene da telomerase. E. Ação de uma transcriptase reversa para síntese de DNA a partir de RNA. 9. Algumas drogas utilizadas em terapias, como a quimioterapia, atuam inibindo a divisão celular. Várias equipas investigam atualmente formas de aumentar a eficácia destas substâncias. Explique emque medidaadescobertadescritanodocumentorelativaaosmecanismosdereparaçãodoDNA pode ser aplicada a nível terapêutico. 10. O encurtamentodostelómerospoderáconstituirumsinal relativoaonúmerode divisõescelularesque poderão ocorrer até começarem a ser eliminados segmentos importantes de DNA. Explique a importância destes mecanismos de sinalização, juntamente com a apoptose – morte celular programada – para a manutenção de um normal funcionamento do organismo.
  • 7. Grupo III O termo“anfíbio”(do gregoamphibios=“vidadupla”) designaumgrupode animais vertebrados que ocupa tanto habitats aquáticos como terrestres. Existem atualmente cerca de 8100 espécies e a origem do grupo remontahá cerca de 340 Ma. Inclui asrãs e os sapos,as salamandrase os tritõese ainda oscecilianos(anfíbios sem membros semelhantes a minhocas). Apesar de algumas semelhanças biológicas e anatómicas com os répteis, os anfíbios não representam uma forma intermédia na evolução destes animais. Todos os anfíbiosapresentampele humedecida e geralmente acasalame desovamna água, onde as larvas passam por metamorfoses até à forma adulta, embora existam espécies em que os ovos se desenvolvemno estômago da fêmea. São animais procurados para alimentação ou obtenção de substâncias utilizadas na medicina, e assumem um papel importante nos ecossistemas no controlo de populações de insetos. Uma equipade investigaçãoprocurou compreendermelhoracomplexaregulaçãodastrocas gasosas na rã- de-unhas-africana (Xenopus laevis), que apresenta duas superfícies de troca. A ventilação pulmonar está relacionadacom a sequênciamergulho-emersão,masmesmoàsuperfície raramenteocorre de formacontínua e rítmica. Um dosobjetivosdoestudo passouporestudarainfluênciadosdoismecanismosassociadosàtransferência de gases durante os períodos de ventilação e de mergulho. Método - Foram recolhidas 47 fêmeas adultas da espécie X. laevis, com peso entre 80 e 120 g, e colocadas à temperatura ambiente (20 °C). - Após um período inicial de 20 a 40 minutos para descanso antes das medições, determinou-se a pressão parcial de oxigénio (e, de forma ocasional, de dióxido de carbono) no sangue, ao longo do tempo. Alguns dos resultados obtidos estão representados nos gráficos da figura 3. Figura 3 – (A) Consumo de oxigénio por X. laevis e (B) consumo de oxigénio ( ) e produção de dióxido de carbono ( ); na parte superior está representada a variação do volume pulmonar e as zonas sombreadas representam períodos de emersão. Baseado em www.britannica.com(consultado em outubro 2021) e Emilio,M. e Shelton, G. (1974) Gas exchange and its effect on blood gas concentrations in the amphibian, Xenopus laevis.Journal of Experimental Biology,60, pp. 567-579
  • 8. Nas questõesde escolhamúltipla, selecioneaopçãoque completacorretamente asafirmações. 1. Aonível do sistemacirculatório,peixes,anfíbiose mamíferosapresentam, respetivamente, (A) circulação simples,circulaçãoduplae incompletae sistemacirculatórioaberto. (B) coração com duas,três e quatro cavidades. (C) coração com uma,duas outrês aurículas. (D) sangue,linfae hemolinfacomofluidoscirculantes. 2. Algunsanfíbiosassemelham-se aminhocas. A presençade umapele húmida_______ e um corpo semmembros_______ . (A) é indiferente paraestesorganismospoisrealizamhematose cutânea(...)dificultaosmovimentosnas camadas superficiaisdosolo (B) é indiferente paraestesorganismospoisrealizamhematosecutânea(...) permite osmovimentosnas camadas superficiaisdosolo (C) facilitaastrocas gasosas ao nível dotegumento(...) permite osmovimentosnascamadassuperficiaisdo solo (D) facilitaastrocas gasosasao nível do tegumento(...) dificultaosmovimentosnascamadassuperficiais do solo 3. Uma diminuiçãode populaçõesde anfíbiospoderátercomo (A) consequênciaumadiminuiçãodaprodutividade agrícoladevidoaoaumentodafrequênciade pragasde insetos. (B) causa a diminuiçãodaprocurados animaisoupartesdo seucorpo para alimentação. (C) consequênciaumaumentodaprodutividade agrícoladevidoàdiminuiçãodafrequênciade pragasde insetos. (D) causa a diminuiçãodointeresse emsubstânciascompotencial terapêutico. 4. Sobre o grupodos anfíbiosé corretoafirmarque _______ sendoa reproduçãogeralmente_______ da água. (A) surgiramna era Mesozoica(...) dependente (B) surgiramna era Mesozoica(...) independente (C) o transporte dosgasesrespiratóriosestárelacionadocomacirculaçãosanguínea(...) dependente (D) o transporte dosgasesrespiratóriosestárelacionadocomacirculação sanguínea(...) independente 5. Quandoum indivíduodaespécieX.laevis se encontraativo,é previsível (A) um aumentoda taxade síntese de compostosorgânicos,comoaglicose,essencial àrespiraçãocelular. (B) que a glicólise fique suspensa,intensificando-seaformaçãode Acetil-coenzimaA. (C) a interrupçãodasreaçõesde descarboxilaçãoaonível dociclode Krebs. (D) a formaçãode água ao nível dascristas mitocondriais,napresençadooxigénio. 6. Identifique umavariável que se procuroucontrolarnaexperiênciadescrita.
  • 9. 7. De entre as seguintesafirmaçõesreferentesaosdadosdafigura3, selecione asque estãocorretas. I. O oxigénio consumido aumenta de forma regular ao longo do tempo. II. X. laevis não parece apresentar ciclos regulares de mergulho – emersão. III. O consumode oxigénionosperíodosde mergulhopoderáindicarque os pulmões armazenam este gás. IV. Sempre que o animal regressa à superfície inspira ar, aumentando o volume pulmonar. V. Os dadospermitemconcluirque astrocas gasosas em X. laevis são geralmente maisintensasaonível do tegumento comparando com os pulmões. 8. Complete o texto seguinte com a opção adequada a cada espaço. Transcreva para a folha de respostas cada uma das letras, seguida do número que corresponde à opção selecionada. A cada letra corresponde um só número. Algunsanimaisnãoapresentamsistemadigestivoousistemacirculatório,sendoque ____a)_____ cumpre funções de trocas de nutrientes e de gases com o meio. Nos peixes, um mecanismo de contracorrente ____b)_____ as trocas ao nível das superfícies respiratórias, ____c)_____. Nas plantas ____d)_____ o xilema e o floema são tecidos condutores que transportam, respetivamente, ____e)_____. a) b) c) 1. umtubo digestivo 2. umacavidade gastrovascular 3. umaprega dorsal 1. impede 2. dificulta 3. maximiza 1. o tegumento 2. as brânquias 3. as traqueias d) e) 1. vasculares 2. avasculares 3. com flor 1. água e saismineraise compostosorgânicos 2. compostosorgânicose água 3. substânciasdesde as folhase desde asraízes 9. Aocontráriodos mamíferos,cujaventilaçãocontínuaresultaemconcentraçõesestáveisde oxigénioe de dióxido de carbono no sangue, o anfíbio Xenopus laevis ventila de forma intermitente. Relacione os dados fornecidos com as diferenças ao nível das taxas metabólicas de X. laevis e de um mamífero. 10. A evoluçãodaspopulaçõesde anfíbios é, geralmente, um bom indicador do estado dos ecossistemas. Explique em que medida a vida dupla dos anfíbios contribui para que estes animais sejam considerados bioindicadores úteis no estudo dos ecossistemas.