SlideShare uma empresa Scribd logo
ANTROPOLOGIA
O CAMPO E A ABORDAGEM ANTROPOLÓGICOS
 Final do século XVIII começa a se constituir um saber
científico (ou pretensamente científico) tendo o homem
como objeto de conhecimento
 O pensamento era puramente mitológico, artístico,
teológico, filosófico – nunca científico
 O esboço de um projeto antropológico surge numa região
muito pequena do mundo – a Europa
 Segunda metade do século XX a Antropologia se atribui
um objeto de estudo – as sociedades ditas “primitivas”,
que não pertencem à civilização ocidental
 Busca de outra área de investigação – o camponês
(selvagem de dentro)
 O estudo do homem inteiro + o estudo do homem em
todas as sociedades, sob todas as latitudes em todos
os seus estados e em todas as épocas – abordagem
integrativa das múltiplas dimensões do ser humano em
sociedade
 Antropologia Biológica – relações entre o patrimônio
genético e o meio (geográfico, ecológico, social) →
analisa particularidades ligadas a um meio ambiente
(inato e adquirido)
 Antropologia pré-histórica – estudo do homem por
meio dos vestígios materiais enterrados no solo ou
quaisquer marcas da atividade humana → visa
reconstituir as sociedades desaparecidas: técnicas e
organizações sociais, produções culturais e artísticas
(ligada à Arqueologia)
 Antropologia Psicológica – estudo dos processos e do
funcionamento do psiquismo humano → o antropólogo
é confrontado em primeira instância a indivíduos, não a
conjuntos sociais
 Antropologia Linguística – estudo da linguagem, que
é parte do patrimônio cultural de uma sociedade →
forma como expressam o universo e o social (literatura
e tradição oral)
 Antropologia Social e Cultural – diz respeito a tudo
que constitui uma sociedade:
 • seus modos de produção econômica
 • suas técnicas
 • sua organização política e jurídica
 • seus sistemas de parentesco
 • seus sistemas de conhecimento
 • suas crenças religiosas
 • sua língua
 • sua psicologia
 • suas criações artísticas
 O que difere das demais ciências setoriais: ponto de
vista da totalidade
 Busca compreender aquilo que os homens “não
pensam habitualmente em fixar na pedra ou no papel” –
nossos gestos, nossas trocas simbólicas, os menores
detalhes dos nossos comportamentos
 Antropologia – estudo de tudo que compõe uma
sociedade, de todas as sociedades humanas (inclusive
a nossa), das culturas da humanidade
 Observação direta (observação participante)
 Distância / “Estranhamento” – perplexidade provocada
pelo encontro das culturas
 Projeto antropológico → consiste no reconhecimento,
no conhecimento e na compreensão de uma
humanidade plural / revolução do olhar
 Natural X Cultural – o menor dos nossos
comportamentos (gestos, mímicas, posturas, reações
afetivas) não tem nada de “natural”
 Naturalização do social → As formas de
comportamento e de vida em sociedade que
tomávamos todos espontaneamente por inatas
(maneiras de andar, dormir, nos encontrar, nos
emocionar, comemorar os eventos de nossa
existência...) são produto de escolhas culturais
(adquiridos no contato com a cultura na qual
nascemos)
 A descoberta das diferenças pelos viajantes
do século XVI e a dupla resposta ideológica
dada daquela época até nossos dias
 A gênese da reflexão antropológica é
contemporânea à descoberta do Novo
Mundo
 Aqueles que acabaram de ser “descobertos”
pertencem à humanidade?
 O selvagem tem alma? O pecado original lhes
diz respeito? (critério religioso)
 Ideologias – uma consiste no simétrico
invertido da outra:
 •a recusa do estranho
 •a fascinação pelo estranho
 As ideologias que estão por trás desse duplo
discurso permanecem vivas até hoje
 Antiguidade grega – bárbaros
 Renascimento e os séculos XVII e XVIII –
selvagens
 Século XIX – primitivos
 Época atual – subdesenvolvidos
Pensou-se alternadamente que o “selvagem”...
Era um monstro, um “animal com figura humana”, a
meio caminho entre a animalidade e a humanidade
X
Os monstros éramos nós, sendo que ele tinha lições
de humanidade para nos dar
Era trabalhador e corajoso
X
Essencialmente preguiçoso
Levava uma existência infeliz e miserável
X
Vivia num estado de beatitude, adquirindo sem
esforços os produtos maravilhosos da natureza
 ETNOCENTRISMO

 Visão do mundo com a qual tomamos nosso
próprio grupo como centro de tudo, e os
demais grupos são pensados e sentidos
pelos nossos valores, nossos modelos,
nossas definições do que é a existência.
 No plano intelectual pode ser visto como a
dificuldade de pensarmos a diferença
 No plano afetivo, como sentimentos de
estranheza, medo, hostilidade
 Experiência de um choque cultural / choque
gerador do etnocentrismo → “nosso” grupo X
“outro” grupo
(constatação das diferenças / mal entendido
sociológico)
Grupo do “eu” – sua visão é a melhor, a
natural, a superior, a certa, ou a única
possível
Grupo do “outro” – fica sendo o engraçado,
absurdo, anormal, ininteligível
 Rotulamos e aplicamos estereótipos através
dos quais nos guiamos para o confronto
cotidiano com a diferença – “mulheres”,
“negros”, “empregados”, “peão de obra”,
“socialites”, “doidões”, “caretas”, “surfistas”,
“velhos”, “aborrecentes”, “dondocas”,
“vagabundos”, “gays”...
 São formulações ideológicas que transforma
a diferença pura e simples num juízo de
valor perigosamente etnocêntrico
 Relativização → se contrapõe ao
etnocentrismo
 quando vemos que as verdades da vida são
menos uma questão de essência das coisas e
mais uma questão de posição
 quando o significado de um ato é visto não
na sua dimensão absoluta mas no contexto
em que acontece
 quando compreendemos o “outro” nos seus
próprios valores e não nos nossos

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A condição humana
A condição humanaA condição humana
A condição humana
Italo Colares
 
Introduçao a sociologia
Introduçao a sociologiaIntroduçao a sociologia
Introduçao a sociologia
Marcelo Freitas
 
Etnocentrismo e Relativismo Cultural
Etnocentrismo e Relativismo Cultural Etnocentrismo e Relativismo Cultural
Etnocentrismo e Relativismo Cultural
Maira Conde
 
O que é Filosofia?
O que é Filosofia?O que é Filosofia?
O que é Filosofia?
Claudio Henrique Ramos Sales
 
Slide sociologia 1
Slide sociologia 1Slide sociologia 1
Slide sociologia 1
Over Lane
 
2 série ética ubuntu - perspectiva africana da moralidade - aula 16
2 série   ética ubuntu - perspectiva africana da moralidade - aula 162 série   ética ubuntu - perspectiva africana da moralidade - aula 16
2 série ética ubuntu - perspectiva africana da moralidade - aula 16
Antonio Gilberto De Aquino e Silva
 
Diversidade etnica
Diversidade etnicaDiversidade etnica
Diversidade etnica
Cristina de Souza
 
Introdução à filosofia
Introdução à filosofiaIntrodução à filosofia
Introdução à filosofia
PriscillaTomazi2015
 
O que é antropologia
O que é antropologiaO que é antropologia
O que é antropologia
Aldenei Barros
 
Razão filosofia
Razão   filosofiaRazão   filosofia
Razão filosofia
Silmara Vedoveli
 
3 ética em aristóteles
3 ética em aristóteles3 ética em aristóteles
3 ética em aristóteles
Erica Frau
 
história da sociologia
   história da sociologia   história da sociologia
história da sociologia
Colégio Basic e Colégio Imperatrice
 
01 - O que é Sociologia
01 - O que é Sociologia01 - O que é Sociologia
01 - O que é Sociologia
Claudio Henrique Ramos Sales
 
Introdução à filosofia
Introdução à filosofiaIntrodução à filosofia
Introdução à filosofia
José Aristides Silva Gamito
 
A natureza humana.
A natureza humana. A natureza humana.
A natureza humana.
Douglas Gregorio
 
Antropologia
AntropologiaAntropologia
Antropologia
Jorgelgl
 
Dinâmica para aula de sociologia e filosofia
Dinâmica para aula de sociologia e filosofiaDinâmica para aula de sociologia e filosofia
Dinâmica para aula de sociologia e filosofia
Severina Maria Vieira
 
Sociologia - Religião
Sociologia - ReligiãoSociologia - Religião
Sociologia - Religião
Paulo Alexandre
 
Introdução à Sociologia
Introdução à SociologiaIntrodução à Sociologia
Introdução à Sociologia
Alison Nunes
 
Existencialismo
ExistencialismoExistencialismo
Existencialismo
Portal do Vestibulando
 

Mais procurados (20)

A condição humana
A condição humanaA condição humana
A condição humana
 
Introduçao a sociologia
Introduçao a sociologiaIntroduçao a sociologia
Introduçao a sociologia
 
Etnocentrismo e Relativismo Cultural
Etnocentrismo e Relativismo Cultural Etnocentrismo e Relativismo Cultural
Etnocentrismo e Relativismo Cultural
 
O que é Filosofia?
O que é Filosofia?O que é Filosofia?
O que é Filosofia?
 
Slide sociologia 1
Slide sociologia 1Slide sociologia 1
Slide sociologia 1
 
2 série ética ubuntu - perspectiva africana da moralidade - aula 16
2 série   ética ubuntu - perspectiva africana da moralidade - aula 162 série   ética ubuntu - perspectiva africana da moralidade - aula 16
2 série ética ubuntu - perspectiva africana da moralidade - aula 16
 
Diversidade etnica
Diversidade etnicaDiversidade etnica
Diversidade etnica
 
Introdução à filosofia
Introdução à filosofiaIntrodução à filosofia
Introdução à filosofia
 
O que é antropologia
O que é antropologiaO que é antropologia
O que é antropologia
 
Razão filosofia
Razão   filosofiaRazão   filosofia
Razão filosofia
 
3 ética em aristóteles
3 ética em aristóteles3 ética em aristóteles
3 ética em aristóteles
 
história da sociologia
   história da sociologia   história da sociologia
história da sociologia
 
01 - O que é Sociologia
01 - O que é Sociologia01 - O que é Sociologia
01 - O que é Sociologia
 
Introdução à filosofia
Introdução à filosofiaIntrodução à filosofia
Introdução à filosofia
 
A natureza humana.
A natureza humana. A natureza humana.
A natureza humana.
 
Antropologia
AntropologiaAntropologia
Antropologia
 
Dinâmica para aula de sociologia e filosofia
Dinâmica para aula de sociologia e filosofiaDinâmica para aula de sociologia e filosofia
Dinâmica para aula de sociologia e filosofia
 
Sociologia - Religião
Sociologia - ReligiãoSociologia - Religião
Sociologia - Religião
 
Introdução à Sociologia
Introdução à SociologiaIntrodução à Sociologia
Introdução à Sociologia
 
Existencialismo
ExistencialismoExistencialismo
Existencialismo
 

Destaque

Conceitos de família e parentesco
Conceitos de família e parentescoConceitos de família e parentesco
Conceitos de família e parentesco
Prof. Noe Assunção
 
Fundamentos antropologicos del derecho
Fundamentos antropologicos del derechoFundamentos antropologicos del derecho
Fundamentos antropologicos del derecho
Ninfa Jenny Mamani Yucra
 
Familia e relações de parentesco
Familia e relações de parentescoFamilia e relações de parentesco
Familia e relações de parentesco
Edigar Gleibson
 
Cultura: um conceito antropológico
Cultura: um conceito antropológicoCultura: um conceito antropológico
Cultura: um conceito antropológico
Direito Nabuco
 
SOCIOLOGIA CONCEITOS BASICOS
SOCIOLOGIA CONCEITOS BASICOSSOCIOLOGIA CONCEITOS BASICOS
SOCIOLOGIA CONCEITOS BASICOS
Uniceuma
 
Antropología e poder
Antropología e poderAntropología e poder
Antropología e poder
Laura Calle
 
Geertz transição para humanidade
Geertz   transição para humanidadeGeertz   transição para humanidade
Geertz transição para humanidade
Gabriel Angelo Viana Pessoa
 
RESISTENCIA DOS MATERIAIS PARA ENTENDER E GOSTAR (COMPLETO)
RESISTENCIA DOS MATERIAIS PARA ENTENDER E GOSTAR (COMPLETO)RESISTENCIA DOS MATERIAIS PARA ENTENDER E GOSTAR (COMPLETO)
RESISTENCIA DOS MATERIAIS PARA ENTENDER E GOSTAR (COMPLETO)
Uniceuma
 
Filosofia Contemporania David Mendez
Filosofia  Contemporania  David MendezFilosofia  Contemporania  David Mendez
Filosofia Contemporania David Mendez
David Mendez
 
Antropologia - Andres Cisneros
Antropologia  - Andres CisnerosAntropologia  - Andres Cisneros
Antropologia - Andres Cisneros
neymarvspele1911
 
Antropología
AntropologíaAntropología
Antropología
diapouriel
 
Resumen parcial
Resumen parcialResumen parcial
Resumen parcial
Roberto Rios
 
Conceitos de Antropologia
Conceitos de AntropologiaConceitos de Antropologia
Conceitos de Antropologia
Francisco Neto
 
Matris Antropologia Forence ANGELIDH
Matris Antropologia Forence  ANGELIDHMatris Antropologia Forence  ANGELIDH
Matris Antropologia Forence ANGELIDH
ANGELICA BLANCA DE LA CRUZ HERRERA
 
Antropologia LO MAS RELEVANTE
Antropologia LO MAS RELEVANTEAntropologia LO MAS RELEVANTE
Antropologia LO MAS RELEVANTE
MICHELLEPROA
 
1. antropología
1. antropología1. antropología
1. antropología
estevenri
 
Resumo (romanos 2016)2º trimestre
Resumo (romanos 2016)2º trimestreResumo (romanos 2016)2º trimestre
Resumo (romanos 2016)2º trimestre
Antonio Filho
 
Historia antropologia tema 01
Historia antropologia  tema 01Historia antropologia  tema 01
Historia antropologia tema 01
Oscar R. Yanapa Zenteno
 
Estruturas de Madeira - Walter Pfeil e Michèle Pfeil
Estruturas de Madeira - Walter Pfeil e Michèle PfeilEstruturas de Madeira - Walter Pfeil e Michèle Pfeil
Estruturas de Madeira - Walter Pfeil e Michèle Pfeil
Uniceuma
 
Aula 4 instalações hidráulicas prediais - esgoto
Aula 4   instalações hidráulicas prediais - esgotoAula 4   instalações hidráulicas prediais - esgoto
Aula 4 instalações hidráulicas prediais - esgoto
Uniceuma
 

Destaque (20)

Conceitos de família e parentesco
Conceitos de família e parentescoConceitos de família e parentesco
Conceitos de família e parentesco
 
Fundamentos antropologicos del derecho
Fundamentos antropologicos del derechoFundamentos antropologicos del derecho
Fundamentos antropologicos del derecho
 
Familia e relações de parentesco
Familia e relações de parentescoFamilia e relações de parentesco
Familia e relações de parentesco
 
Cultura: um conceito antropológico
Cultura: um conceito antropológicoCultura: um conceito antropológico
Cultura: um conceito antropológico
 
SOCIOLOGIA CONCEITOS BASICOS
SOCIOLOGIA CONCEITOS BASICOSSOCIOLOGIA CONCEITOS BASICOS
SOCIOLOGIA CONCEITOS BASICOS
 
Antropología e poder
Antropología e poderAntropología e poder
Antropología e poder
 
Geertz transição para humanidade
Geertz   transição para humanidadeGeertz   transição para humanidade
Geertz transição para humanidade
 
RESISTENCIA DOS MATERIAIS PARA ENTENDER E GOSTAR (COMPLETO)
RESISTENCIA DOS MATERIAIS PARA ENTENDER E GOSTAR (COMPLETO)RESISTENCIA DOS MATERIAIS PARA ENTENDER E GOSTAR (COMPLETO)
RESISTENCIA DOS MATERIAIS PARA ENTENDER E GOSTAR (COMPLETO)
 
Filosofia Contemporania David Mendez
Filosofia  Contemporania  David MendezFilosofia  Contemporania  David Mendez
Filosofia Contemporania David Mendez
 
Antropologia - Andres Cisneros
Antropologia  - Andres CisnerosAntropologia  - Andres Cisneros
Antropologia - Andres Cisneros
 
Antropología
AntropologíaAntropología
Antropología
 
Resumen parcial
Resumen parcialResumen parcial
Resumen parcial
 
Conceitos de Antropologia
Conceitos de AntropologiaConceitos de Antropologia
Conceitos de Antropologia
 
Matris Antropologia Forence ANGELIDH
Matris Antropologia Forence  ANGELIDHMatris Antropologia Forence  ANGELIDH
Matris Antropologia Forence ANGELIDH
 
Antropologia LO MAS RELEVANTE
Antropologia LO MAS RELEVANTEAntropologia LO MAS RELEVANTE
Antropologia LO MAS RELEVANTE
 
1. antropología
1. antropología1. antropología
1. antropología
 
Resumo (romanos 2016)2º trimestre
Resumo (romanos 2016)2º trimestreResumo (romanos 2016)2º trimestre
Resumo (romanos 2016)2º trimestre
 
Historia antropologia tema 01
Historia antropologia  tema 01Historia antropologia  tema 01
Historia antropologia tema 01
 
Estruturas de Madeira - Walter Pfeil e Michèle Pfeil
Estruturas de Madeira - Walter Pfeil e Michèle PfeilEstruturas de Madeira - Walter Pfeil e Michèle Pfeil
Estruturas de Madeira - Walter Pfeil e Michèle Pfeil
 
Aula 4 instalações hidráulicas prediais - esgoto
Aula 4   instalações hidráulicas prediais - esgotoAula 4   instalações hidráulicas prediais - esgoto
Aula 4 instalações hidráulicas prediais - esgoto
 

Semelhante a Antropologia CONCEITOS BÁSICOS

Aprender antropologia
Aprender antropologiaAprender antropologia
Aprender antropologia
Andreia Regina Moura Mendes
 
Cempi – aula antropologia cultural 1
Cempi – aula antropologia cultural  1Cempi – aula antropologia cultural  1
Cempi – aula antropologia cultural 1
Geani Pedrosa
 
Capítulo 6 - Cultura / Antropologia - Sociologia
Capítulo 6 - Cultura / Antropologia - Sociologia Capítulo 6 - Cultura / Antropologia - Sociologia
Capítulo 6 - Cultura / Antropologia - Sociologia
Laguat
 
Capítulo 6 – cultura 2ano
Capítulo 6 – cultura 2anoCapítulo 6 – cultura 2ano
Capítulo 6 – cultura 2ano
Laguat
 
introdução a antropologia, histórico.pptx
introdução a antropologia, histórico.pptxintrodução a antropologia, histórico.pptx
introdução a antropologia, histórico.pptx
JessiellyGuimares
 
O que é etnocentrismo
O que é etnocentrismoO que é etnocentrismo
O que é etnocentrismo
Andreia Regina Moura Mendes
 
Antropologia (1).ppt
Antropologia (1).pptAntropologia (1).ppt
Antropologia (1).ppt
TlioLucena5
 
Antropologia - Disciplina de Fundamentos de Filosofia e Ciências Humanas
Antropologia - Disciplina de Fundamentos de Filosofia e Ciências HumanasAntropologia - Disciplina de Fundamentos de Filosofia e Ciências Humanas
Antropologia - Disciplina de Fundamentos de Filosofia e Ciências Humanas
danielaleite59
 
Modulo de Antropologia em Apresentacao.pptx
Modulo de Antropologia em Apresentacao.pptxModulo de Antropologia em Apresentacao.pptx
Modulo de Antropologia em Apresentacao.pptx
GuidoEduardoAntnio
 
Antropologia e cultura tylor boas e malinowski 2020
Antropologia e cultura tylor boas e malinowski 2020Antropologia e cultura tylor boas e malinowski 2020
Antropologia e cultura tylor boas e malinowski 2020
firminomaissociologiafilosofia2019
 
Antropologia e Educação
Antropologia e EducaçãoAntropologia e Educação
Antropologia e Educação
Clarim Natal
 
ANTROPOLOGIA: CIÊNCIA DA ALTERIDADE.
ANTROPOLOGIA: CIÊNCIA DA ALTERIDADE.ANTROPOLOGIA: CIÊNCIA DA ALTERIDADE.
ANTROPOLOGIA: CIÊNCIA DA ALTERIDADE.
firminomaissociologiafilosofia2019
 
Antropologia e cultura tylor boas e malinowski
Antropologia e cultura tylor boas e malinowskiAntropologia e cultura tylor boas e malinowski
Antropologia e cultura tylor boas e malinowski
Celso Firmino Sociologia/Filosofia
 
Antropologia e cultura tylor boas e malinowski
Antropologia e cultura tylor boas e malinowskiAntropologia e cultura tylor boas e malinowski
Antropologia e cultura tylor boas e malinowski
firminomaissociologiafilosofia2019
 
Antropologia.sintese paradigmas e escolas
Antropologia.sintese paradigmas e escolasAntropologia.sintese paradigmas e escolas
Antropologia.sintese paradigmas e escolas
João Filho
 
FACELI - DIREITO - 2° período - Curso de Homem, cultura e sociedade - 02
FACELI - DIREITO - 2° período - Curso de Homem, cultura e sociedade - 02FACELI - DIREITO - 2° período - Curso de Homem, cultura e sociedade - 02
FACELI - DIREITO - 2° período - Curso de Homem, cultura e sociedade - 02
Jordano Santos Cerqueira
 
Antorpologia filosofica
Antorpologia filosoficaAntorpologia filosofica
Antorpologia filosofica
celio correa
 
Cap 4 antropologia cultural
Cap 4 antropologia culturalCap 4 antropologia cultural
Cap 4 antropologia cultural
Joao Balbi
 
Cap 4 antropologia cultural
Cap 4 antropologia culturalCap 4 antropologia cultural
Cap 4 antropologia cultural
Joao Balbi
 
Antropologia
AntropologiaAntropologia
Antropologia
david silvestre
 

Semelhante a Antropologia CONCEITOS BÁSICOS (20)

Aprender antropologia
Aprender antropologiaAprender antropologia
Aprender antropologia
 
Cempi – aula antropologia cultural 1
Cempi – aula antropologia cultural  1Cempi – aula antropologia cultural  1
Cempi – aula antropologia cultural 1
 
Capítulo 6 - Cultura / Antropologia - Sociologia
Capítulo 6 - Cultura / Antropologia - Sociologia Capítulo 6 - Cultura / Antropologia - Sociologia
Capítulo 6 - Cultura / Antropologia - Sociologia
 
Capítulo 6 – cultura 2ano
Capítulo 6 – cultura 2anoCapítulo 6 – cultura 2ano
Capítulo 6 – cultura 2ano
 
introdução a antropologia, histórico.pptx
introdução a antropologia, histórico.pptxintrodução a antropologia, histórico.pptx
introdução a antropologia, histórico.pptx
 
O que é etnocentrismo
O que é etnocentrismoO que é etnocentrismo
O que é etnocentrismo
 
Antropologia (1).ppt
Antropologia (1).pptAntropologia (1).ppt
Antropologia (1).ppt
 
Antropologia - Disciplina de Fundamentos de Filosofia e Ciências Humanas
Antropologia - Disciplina de Fundamentos de Filosofia e Ciências HumanasAntropologia - Disciplina de Fundamentos de Filosofia e Ciências Humanas
Antropologia - Disciplina de Fundamentos de Filosofia e Ciências Humanas
 
Modulo de Antropologia em Apresentacao.pptx
Modulo de Antropologia em Apresentacao.pptxModulo de Antropologia em Apresentacao.pptx
Modulo de Antropologia em Apresentacao.pptx
 
Antropologia e cultura tylor boas e malinowski 2020
Antropologia e cultura tylor boas e malinowski 2020Antropologia e cultura tylor boas e malinowski 2020
Antropologia e cultura tylor boas e malinowski 2020
 
Antropologia e Educação
Antropologia e EducaçãoAntropologia e Educação
Antropologia e Educação
 
ANTROPOLOGIA: CIÊNCIA DA ALTERIDADE.
ANTROPOLOGIA: CIÊNCIA DA ALTERIDADE.ANTROPOLOGIA: CIÊNCIA DA ALTERIDADE.
ANTROPOLOGIA: CIÊNCIA DA ALTERIDADE.
 
Antropologia e cultura tylor boas e malinowski
Antropologia e cultura tylor boas e malinowskiAntropologia e cultura tylor boas e malinowski
Antropologia e cultura tylor boas e malinowski
 
Antropologia e cultura tylor boas e malinowski
Antropologia e cultura tylor boas e malinowskiAntropologia e cultura tylor boas e malinowski
Antropologia e cultura tylor boas e malinowski
 
Antropologia.sintese paradigmas e escolas
Antropologia.sintese paradigmas e escolasAntropologia.sintese paradigmas e escolas
Antropologia.sintese paradigmas e escolas
 
FACELI - DIREITO - 2° período - Curso de Homem, cultura e sociedade - 02
FACELI - DIREITO - 2° período - Curso de Homem, cultura e sociedade - 02FACELI - DIREITO - 2° período - Curso de Homem, cultura e sociedade - 02
FACELI - DIREITO - 2° período - Curso de Homem, cultura e sociedade - 02
 
Antorpologia filosofica
Antorpologia filosoficaAntorpologia filosofica
Antorpologia filosofica
 
Cap 4 antropologia cultural
Cap 4 antropologia culturalCap 4 antropologia cultural
Cap 4 antropologia cultural
 
Cap 4 antropologia cultural
Cap 4 antropologia culturalCap 4 antropologia cultural
Cap 4 antropologia cultural
 
Antropologia
AntropologiaAntropologia
Antropologia
 

Antropologia CONCEITOS BÁSICOS

  • 1. ANTROPOLOGIA O CAMPO E A ABORDAGEM ANTROPOLÓGICOS
  • 2.  Final do século XVIII começa a se constituir um saber científico (ou pretensamente científico) tendo o homem como objeto de conhecimento  O pensamento era puramente mitológico, artístico, teológico, filosófico – nunca científico  O esboço de um projeto antropológico surge numa região muito pequena do mundo – a Europa
  • 3.  Segunda metade do século XX a Antropologia se atribui um objeto de estudo – as sociedades ditas “primitivas”, que não pertencem à civilização ocidental  Busca de outra área de investigação – o camponês (selvagem de dentro)  O estudo do homem inteiro + o estudo do homem em todas as sociedades, sob todas as latitudes em todos os seus estados e em todas as épocas – abordagem integrativa das múltiplas dimensões do ser humano em sociedade
  • 4.  Antropologia Biológica – relações entre o patrimônio genético e o meio (geográfico, ecológico, social) → analisa particularidades ligadas a um meio ambiente (inato e adquirido)  Antropologia pré-histórica – estudo do homem por meio dos vestígios materiais enterrados no solo ou quaisquer marcas da atividade humana → visa reconstituir as sociedades desaparecidas: técnicas e organizações sociais, produções culturais e artísticas (ligada à Arqueologia)
  • 5.  Antropologia Psicológica – estudo dos processos e do funcionamento do psiquismo humano → o antropólogo é confrontado em primeira instância a indivíduos, não a conjuntos sociais  Antropologia Linguística – estudo da linguagem, que é parte do patrimônio cultural de uma sociedade → forma como expressam o universo e o social (literatura e tradição oral)
  • 6.  Antropologia Social e Cultural – diz respeito a tudo que constitui uma sociedade:  • seus modos de produção econômica  • suas técnicas  • sua organização política e jurídica  • seus sistemas de parentesco  • seus sistemas de conhecimento  • suas crenças religiosas  • sua língua  • sua psicologia  • suas criações artísticas
  • 7.  O que difere das demais ciências setoriais: ponto de vista da totalidade  Busca compreender aquilo que os homens “não pensam habitualmente em fixar na pedra ou no papel” – nossos gestos, nossas trocas simbólicas, os menores detalhes dos nossos comportamentos  Antropologia – estudo de tudo que compõe uma sociedade, de todas as sociedades humanas (inclusive a nossa), das culturas da humanidade
  • 8.  Observação direta (observação participante)  Distância / “Estranhamento” – perplexidade provocada pelo encontro das culturas  Projeto antropológico → consiste no reconhecimento, no conhecimento e na compreensão de uma humanidade plural / revolução do olhar
  • 9.  Natural X Cultural – o menor dos nossos comportamentos (gestos, mímicas, posturas, reações afetivas) não tem nada de “natural”  Naturalização do social → As formas de comportamento e de vida em sociedade que tomávamos todos espontaneamente por inatas (maneiras de andar, dormir, nos encontrar, nos emocionar, comemorar os eventos de nossa existência...) são produto de escolhas culturais (adquiridos no contato com a cultura na qual nascemos)
  • 10.  A descoberta das diferenças pelos viajantes do século XVI e a dupla resposta ideológica dada daquela época até nossos dias
  • 11.  A gênese da reflexão antropológica é contemporânea à descoberta do Novo Mundo  Aqueles que acabaram de ser “descobertos” pertencem à humanidade?  O selvagem tem alma? O pecado original lhes diz respeito? (critério religioso)  Ideologias – uma consiste no simétrico invertido da outra:  •a recusa do estranho  •a fascinação pelo estranho
  • 12.  As ideologias que estão por trás desse duplo discurso permanecem vivas até hoje  Antiguidade grega – bárbaros  Renascimento e os séculos XVII e XVIII – selvagens  Século XIX – primitivos  Época atual – subdesenvolvidos
  • 13. Pensou-se alternadamente que o “selvagem”... Era um monstro, um “animal com figura humana”, a meio caminho entre a animalidade e a humanidade X Os monstros éramos nós, sendo que ele tinha lições de humanidade para nos dar Era trabalhador e corajoso X Essencialmente preguiçoso Levava uma existência infeliz e miserável X Vivia num estado de beatitude, adquirindo sem esforços os produtos maravilhosos da natureza
  • 14.  ETNOCENTRISMO   Visão do mundo com a qual tomamos nosso próprio grupo como centro de tudo, e os demais grupos são pensados e sentidos pelos nossos valores, nossos modelos, nossas definições do que é a existência.  No plano intelectual pode ser visto como a dificuldade de pensarmos a diferença  No plano afetivo, como sentimentos de estranheza, medo, hostilidade
  • 15.  Experiência de um choque cultural / choque gerador do etnocentrismo → “nosso” grupo X “outro” grupo (constatação das diferenças / mal entendido sociológico) Grupo do “eu” – sua visão é a melhor, a natural, a superior, a certa, ou a única possível Grupo do “outro” – fica sendo o engraçado, absurdo, anormal, ininteligível
  • 16.  Rotulamos e aplicamos estereótipos através dos quais nos guiamos para o confronto cotidiano com a diferença – “mulheres”, “negros”, “empregados”, “peão de obra”, “socialites”, “doidões”, “caretas”, “surfistas”, “velhos”, “aborrecentes”, “dondocas”, “vagabundos”, “gays”...  São formulações ideológicas que transforma a diferença pura e simples num juízo de valor perigosamente etnocêntrico
  • 17.  Relativização → se contrapõe ao etnocentrismo  quando vemos que as verdades da vida são menos uma questão de essência das coisas e mais uma questão de posição  quando o significado de um ato é visto não na sua dimensão absoluta mas no contexto em que acontece  quando compreendemos o “outro” nos seus próprios valores e não nos nossos