SlideShare uma empresa Scribd logo
análise financeira
e demonstrações
contábeis 2006
“A Petrobras luta para construir um futuro
                                                 melhor pra gente, investindo em novas e
      AlexAndro dos sAntos BArBosA
Frentista(Posto Petrobras Hilário de Gouveia,    boas tecnologias, como a do biodiesel, e
na Av. Atlântica, Copacabana, Rio de Janeiro)
                                                 preserva nossa saúde, procurando não
  Visão de Futuro: Viver com mais saúde,
           segurança e saneamento básico.        poluir o meio ambiente”.
sumário
02   Análise Financeira
     1  Resumo Econômico-Financeiro  2
     2  Resultado Consolidado  3
     3    esultado por Área de Negócio  4
        R
     4  Receita Operacional do Sistema Petrobras  9
     5  Estoques  10
     6  Investimentos  10
     7  Endividamento   11




14
     8  Exposição cambial  12
     9  Valor Adicionado  12
     10  Patrimônio Líquido e Dividendo  13


     demonstrações Contábeis
     Parecer dos auditores independentes  15
     Balanço patrimonial  16
     Demonstração do Resultado  18
     Demonstração das Origens e Aplicações de Recursos  19
     Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido (Controladora)  20
     Demonstração do Fluxo de Caixa  22
     Demonstração do Valor Adicionado  23
     Demonstração da Segmentação de Negócios (consolidado)  24
     Balanço Social  28
     notas explicativas às demonstrações Contábeis
       1   Apresentação das demonstrações contábeis  30
       2  Princípios de consolidação  31
       3   Sumário das principais práticas contábeis  33
       4  Disponibilidades  36
       5    ontas a receber, líquidas  37
          C
       6  Partes relacionadas  38
       7  Estoques  44
       8    ontas petróleo e álcool - STN  44
          C
       9    ítulos e valores mobiliários  45
          T
       10    rojetos estruturados  45
           P
       11  Depósitos judiciais  49
       12  Investimentos  50
       13  Imobilizado  66
       14  Intangível  71
       15  Financiamentos  72
       16  Receitas e despesas financeiras  77
       17  Outras despesas operacionais, líquidas  78
       18  Impostos, contribuições e participações  79
       19  Benefícios concedidos a empregados  84
       20   articipação dos empregados e administradores  93
          P
       21    atrimônio líquido  93
           P
       22    rocessos judiciais e contingências  97
           P
       23   ompromissos assumidos pelo segmento de energia  102
          C
       24    arantias aos contratos de concessão para exploração de petróleo  104
           G
       25  nformações sobre segmentos de negócios  104
          I
       26  nstrumentos derivativos, hedging e atividades de gerenciamento de riscos  106
          I
       27  Seguros  111
       28   egurança, meio ambiente e saúde  112
          S
       29   emuneração de dirigentes e empregados da Controladora (em reais)  112
          R
       30 Eventos subseqüentes  113
     Parecer do Conselho Fiscal  115
       onselho de Administração e Diretoria Executiva  116
     C
Análise Financeira




1  resumo econômico-Financeiro (1)
                                                                                                     CONSOLIDADO                                        PetrObrAS
                                                                                                       006                    005                     006              005
Receita Operacional Bruta (R$ milhões)                                                             205.403                  179.065                 162.226             143.666
Receita Operacional Líquida (R$ milhões)                                                           158.239                  136.605                 119.718             105.823
Resultados:
Atividades Próprias                                                                                  26.954                  24.551                   26.360             22.161
Subsidiárias/Coligadas                                                                                 (233)                   (250)                     424              1.782
                                                                                                     26.721                  24.301                   26.784             23.943
Itens extraordinários (2)                                                                              (802)                   (576)                    (721)             (493)
Lucro (R$ milhões)                                                                                   25.919                  23.725                   26.063             23.450
Endividamento Líquido (3)                                                                            18.776                  24.825                       - (5)             - (5)

EBITDA (R$ milhões) (4)                                                                              50.864                  46.802                   41.259             35.672
Endividamento Líquido /EBITDA (%) (3) (4)                                                                37                       53                      - (5)             - (5)

Patrimônio Líquido (R$ milhões)                                                                      97.531                  78.785                   99.382             80.703
Ativo Permanente (6) (R$ milhões)                                                                  126.958                  109.184                   84.986             71.717
Relação Capital Próprio / Capital de Terceiros (3)                                                    53/47                   48/52                    62/38              59/41
notas:
1. Os valores expressos em Reais (R$), mencionados nesta análise financeira, foram apurados em conformidade às práticas contábeis emanadas da legislação societária e
   às normas da Comissão de Valores Mobiliários - CVM.
2. Consideram-se como Itens Extraordinários valores referentes a fatos não previstos ou habituais aos negócios da Companhia e que, portanto, não são recorrentes.
3. Inclui endividamento contraído através de contratos de leasing.
4. Resultado antes dos impostos, dos acionistas não controladores, do resultado financeiro líquido, das participações em investimentos relevantes, e da depreciação,
   amortização e custo com abandono.
5. As disponibilidades são superiores ao endividamento total.
6. Inclui investimentos societários, imobilizado, ativos intangíveis e diferido.




      |     ANÁLISE FINANCEIRA E DEMONSTRAçõES CONTÁBEIS 2006   |     PETROBRAS 
Análise Financeira
2  resultado Consolidado
 ResultAdo ConsolidAdo                                                    poços (R$ 148 milhões). Em 2006 destacam-se as baixas de
 (em R$ milhões)                                                          poços no exterior (R$ 382 milhões).
                                                                       ° Esses efeitos foram compensados, parcialmente, pelo aumento
 2006                                                  5.919             de:
                                                                          ° Despesas de vendas (R$ 314 milhões), relacionadas à expor-
 2005                                              23.725                     tação de petróleo (R$ 239 milhões) e comercialização da
                                                                              área internacional (R$ 76 milhões), destacando-se os gastos
 2004                               16.887                                    provenientes de empresas adquiridas em 2006;
                                                                          °   Despesas gerais e administrativas (R$ 357 milhões), com
 2003                                 17.795
                                                                              salários, vantagens e benefícios (R$ 272 milhões); gastos
                                                                              com serviços de terceiros (R$ 52 milhões), com destaque
 2002              8.098
                                                                              para suporte técnico em informática e consultorias;
                                                                          °   Despesas tributárias (R$ 368 milhões), em função da regula-
                                                                              rização de tributos incidentes sobre outras receitas de perí-
A Petrobras, suas Subsidiárias e Controladas apresentaram um                  odos anteriores (R$ 117 milhões), do aumento dos gastos
lucro consolidado de R$ 25.919 milhões no exercício de 2006,                  com CPMF (R$ 35 milhões), de impostos sobre remessa de
após a eliminação das operações intercompanhias e a dedução da                dividendos de controladas no exterior (R$ 15 milhões) e
participação dos acionistas não controladores, superior em 9% em              sobre remessa para pagamento de juros de financiamentos
relação ao exercício anterior (R$ 23.725 milhões).                            (R$ 73 milhões);
Contribuíram para a formação do lucro líquido consolidado:                °   Custos com pesquisa e desenvolvimento tecnológico
° Elevação do lucro bruto em R$ 4.076 milhões, devido ao                      (R$ 645 milhões), dos quais foram destinados R$ 542
  aumento dos volumes de vendas (R$ 2.026 milhões) e dos pre-                 milhões para atender a regulamentação da ANP;
  ços praticados para os derivados no Brasil (R$ 7.479 milhões)           °   Outras despesas operacionais (R$ 265 milhões) destacando-
  e no exterior (R$ 1.240 milhões), compensados pelo aumento                  se a redução da receita de hedge relacionado a importação
  das participações governamentais (R$ 1.197 milhões) e das                   de gás natural (R$ 324 milhões) e a baixa de valores a rece-
  importações de óleo, derivados e gás (R$ 3.356 milhões) e pelo              ber vinculados (R$ 167 milhões), devido ao encerramento
  efeito sobre a conversão cambial das demonstrações contábeis                do contrato com a Empresa Petrolera Andina S/A, além do
  das empresas no exterior (R$ 688 milhões);                                  aumento dos gastos com relações institucionais e projetos
° Redução dos custos exploratórios (R$ 186 milhões), que                      culturais (R$ 255 milhões). Esses efeitos foram mitigados,
  em 2005 incluíam maiores baixas de poços secos no Brasil                    em parte, pela redução de despesas contingenciais e rela-
  e de gastos referentes a campos devolvidos à ANP (R$ 466                    cionadas a acordos com fiscos estaduais (R$ 118 milhões) e
  milhões), além da revisão de gastos para futuro abandono de                 menor ociosidade com termelétricas (R$ 257 milhões).


                                                                                                                                                 
                                                         www.petrobras.com.br    |    ANÁLISE FINANCEIRA E DEMONSTRAçõES CONTÁBEIS 2006    |      
Análise Financeira




                                                                                                           3  resultado por
                                                                                                              Área de negócio
                     °       Melhor resultado financeiro líquido, devido a:                                A Petrobras é uma companhia que opera de forma integrada, sendo
                         °   Performance das aplicações financeiras (R$ 647 milhões),                      a maior parte da produção de petróleo e gás da área de Exploração
                             decorrente da menor apreciação do real (R$ 317 milhões) em                    e Produção transferida para outras áreas da Companhia.
                             2006 e da maior rentabilidade dos fundos no exterior (R$ 199                       Destacamos, abaixo, os principais critérios utilizados na
                             milhões), além do maior volume aplicado em 2006;                              apuração de resultados por área de negócio:
                         °   Redução nas despesas financeiras (R$ 149 milhões), em
                             função do melhor perfil de endividamento e do crescimento                     a. Receita operacional líquida: são consideradas as receitas rela-
                             dos financiamentos vinculados a projetos que propicia-                          tivas às vendas realizadas a clientes externos, acrescidas dos
                             ram maior capitalização de juros, compensada pelo prêmio                        faturamentos e transferências entre as áreas de negócio, tendo
                             pago aos investidores na recompra de Bonds e pela liquida-                      como referência os preços internos de transferência definidos
                             ção antecipada das séries fixas de Senior Trust Certificates                    entre as áreas, com metodologias de apuração baseadas em
                             (R$ 344 milhões);                                                               parâmetros de mercado;
                         °   Encerramento dos contratos de hedge sobre o faturamento                       b. No lucro operacional estão computados, além da receita ope-
                             na Argentina, que, em 2005, haviam gerado uma perda de                          racional líquida, os custos dos produtos e serviços vendidos,
                             R$ 643 milhões;                                                                 que são apurados por área de negócio, considerando o preço
                     ° Benefício fiscal dos juros sobre capital próprio de R$ 2.163                          interno de transferência e os demais custos operacionais de
                         milhões em 2006 e R$ 1.864 milhões em 2005.                                         cada área, bem como as despesas operacionais efetivamente
                                                                                                             incorridas em cada área;
                                                                                                           c. O resultado financeiro é todo alocado ao grupo de órgãos
                                                                                                             corporativos;
                                                                                                           d. Ativos: contemplam os ativos identificados a cada área. As con-
                                                                                                             tas patrimoniais de natureza financeira são alocadas ao grupo
                                                                                                             de órgãos corporativos.




                             |     ANÁLISE FINANCEIRA E DEMONSTRAçõES CONTÁBEIS 2006   |     PETROBRAS 
Análise Financeira
a) explorAção e produção                                               b) ABAsteCimento

 ResultAdo seGmento eP                                                  ResultAdo seGmento ABAsteCimento
 (em R$ milhões)                                                         (em R$ milhões)




 2006                                                  .76            2006                                                               6.110

 2005                                              22.835                2005                                                         5.546



No exercício de 2006, o lucro líquido da área de negócio de            O lucro líquido da área de Abastecimento, no exercício de 2006,
Exploração e Produção foi de R$ 24.762 milhões, 8% superior ao         foi de R$ 6.110 milhões, 10% superior ao lucro líquido de 2005
lucro líquido do exercício anterior (R$ 22.835 milhões), devido        (R$ 5.546 milhões), reflexo do acréscimo de R$ 1.126 milhões no
ao aumento de R$ 2.794 milhões no lucro bruto, gerado, princi-         lucro bruto, com destaque para os seguintes fatores:
palmente, pelo aumento de 6% na produção de óleo e LGN, o que          ° Acréscimo no valor médio de realização dos derivados comer-
viabilizou o crescimento da exportação de petróleo, assim como,           cializados nos mercados interno e externo;
pelo aumento de 20% nos preços médios de venda/transferên-             ° Aumento de 3% no volume de vendas de derivados no mercado
cia do petróleo nacional (US$/bbl). Esses efeitos foram parcial-          interno;
mente compensados pela menor valorização dos óleos pesados             ° Menor valorização dos óleos pesados frente aos leves.
em relação aos leves, pelos maiores gastos com participações
governamentais, afretamento de sondas, plataformas e serviços          Estes efeitos foram parcialmente compensados pelos seguintes
para intervenção em poços, bem como pelos efeitos produzidos           fatores:
pela apreciação de 11% na taxa média do real frente ao dólar           ° Aumento no custo de aquisição e transferência de petró-
norte-americano.                                                          leo e derivados, pressionado pelo acréscimo nas cotações
      O spread entre o preço médio do petróleo nacional vendido/          internacionais;
transferido e a cotação média do Brent aumentou de US$ 8,96/bbl        ° Aumento de 9% no volume das importações de petróleo e
no exercício de 2005, para US$ 10,43/bbl no exercício de 2006.            derivados.




                                                                                                                                                 5
                                                         www.petrobras.com.br    |    ANÁLISE FINANCEIRA E DEMONSTRAçõES CONTÁBEIS 2006    |      
Análise Financeira




                     c) GÁs e enerGiA                                                                    d) distriBuição

                      ResultAdo seGmento Gás e eneRGiA                                                    ResultAdo seGmento distRiBuição
                      (em R$ milhões)                                                                     (em R$ milhões)




                                                                                 (1.188) 2006             2006                                          585

                                                                                    (520) 2005            2005                                                       761



                     O resultado negativo da área de Gás e Energia, no exercício de                      No exercício de 2006, a área de negócio Distribuição apurou um
                     2006, foi de R$ 1.188 milhões, 128% superior ao resultado negativo                  lucro líquido de R$ 585 milhões, 23% inferior ao do ano anterior
                     do ano anterior (R$ 520 milhões), devido aos seguintes fatores:                     (R$ 761 milhões). O aumento no lucro bruto, motivado pelo maior
                     ° Redução de R$ 413 milhões no lucro bruto, com destaque para                       volume de derivados comercializados no período, foi superado
                         as menores margens na comercialização de energia, decorren-                     pelo incremento nas despesas operacionais, com destaque para
                         tes do acréscimo no custo de aquisição de energia, ocasionado                   os maiores gastos com despesas de comercialização de produtos
                         pela redução das vazões nos reservatórios das hidrelétricas na                  e para as despesas com provisão para contingências.
                         região Sul até setembro de 2006. Parte desse efeito foi com-                          A participação no mercado de distribuição de combustíveis,
                         pensada pelo aumento de 7% no volume comercializado de                          no exercício de 2006, foi de 33,6%, enquanto no exercício anterior
                       gás natural;                                                                      era de 33,8%.
                     ° Aumento de R$ 116 milhões nas despesas com pesquisa e
                       desenvolvimento, sendo R$ 81 milhões decorrentes da regu-
                       lamentação da ANP;
                     ° Reconhecimento da perda de R$ 167 milhões decorrente do
                         encerramento do contrato de hedge para redução da volatili-
                         dade de preços do gás natural, firmado com a empresa Andina
                         (ganho de R$ 419 milhões em 2005).
                     Essas variações foram parcialmente compensadas pela redução
                     das despesas com vendas, gerais e administrativas que, em 2005,
                     registravam gastos relativos a pendências contratuais com ter-
                     melétricas e perdas com créditos de liquidação duvidosa sobre
                     contratos de suprimentos de gás.


                     6      |     ANÁLISE FINANCEIRA E DEMONSTRAçõES CONTÁBEIS 2006   |     PETROBRAS 
Análise Financeira
e) internACionAl                                                         Esses efeitos foram parcialmente compensados pela recuperação
                                                                         de gastos exploratórios na Nigéria, R$ 69 milhões, e recuperação
 ResultAdo seGmento inteRnACionAl                                        de créditos fiscais no Equador, no montante de R$ 85 milhões.
 (em R$ milhões)


                                                                         f) CorporAtiVo
 2006              5

                                                                           ResultAdo seGmento CoRPoRAtiVo
 2005                                                      1.450           (em R$ milhões)




                                                                                                                                    (.18) 2006
Em 2006, o lucro líquido da área Internacional foi equivalente
a R$ 352 milhões, 76% inferior ao de 2005 (R$ 1.450 milhões),                                                                       (5.180) 2005
conforme a seguir:
° Aumento de R$ 572 milhões nas despesas com prospecção e
  perfuração devido à baixa de gastos exploratórios nas Unidades         As atividades corporativas do Sistema Petrobras, no exercício de
  Estados Unidos e Bolívia, e a maiores gastos com sísmica, nas          2006, obtiveram um resultado negativo de R$ 4.184 milhões, 19%
  Unidades Estados Unidos, Irã e outros países;                          inferior ao resultado negativo de 2005 (R$ 5.180 milhões), em
° Decréscimo de R$ 544 milhões no lucro bruto por: i) redução            função da redução de R$ 1.511 milhões nas despesas financeiras
  de participação nas operações da Venezuela; ii) elevação de            líquidas.
  participações governamentais na Bolívia; iii) apreciação de                  Este efeito foi parcialmente compensado pelo acréscimo
  9% do real frente ao dólar norte-americano na conversão das            de R$ 432 milhões nas despesas gerais e administrativas devido,
  demonstrações contábeis; iv) menores margens de comerciali-            principalmente, aos maiores gastos com serviços de terceiros e
  zação de derivados na Argentina devido às limitações impostas          com pessoal, proveniente do ingresso de novos empregados em
  pelo governo local aos preços de venda. Parte desses efeitos foi       2006 e do reajuste salarial, firmado no final dos exercícios de 2005
  compensada pelos seguintes aspectos: i) aumento das cota-              e de 2006.
  ções internacionais do petróleo; ii) maiores volume e preço
  de energia elétrica comercializada na Argentina; iii) melhores
  preços na exportação de derivados na Bolívia; e
° Aumento de R$ 116 milhões nas despesas gerais e administrativas
  devido, principalmente, aos maiores gastos salariais por acordo
  coletivo na Argentina, e à inclusão das despesas com empresas
  adquiridas no Uruguai, Paraguai, Colômbia e Estados Unidos.


                                                                                                                                                   7
                                                           www.petrobras.com.br    |    ANÁLISE FINANCEIRA E DEMONSTRAçõES CONTÁBEIS 2006    |      
Análise Financeira




                     No exercício de 2006, os seguintes itens extraordinários tiveram influência sobre o resultado segmentado e consolidado do Sistema
                     Petrobras:


                     3.1  itens extrAordinÁrios


                     demonstração dos Ítens extraordinários - 31.12.2006 (em R$ milhões)
                                                                                                                         GAS 
                                                                                            eP            AbASt        eNerGIA    DIStrIb.   INterN.    COrP.     eLIMIN.    tOtAL
                     Resultado Operacional por Segmento de Negócios                         39.383          9.472        (1.019)       947      1.235    (6.995)     (786)    42.237
                     Ítens Extraordinários:                                                        -            -             -          -          -         -          -         -
                     Nova Interpretação-ANP (Dedutibilidade de Gastos c/ Project Finance)     426               -             -          -          -         -          -      426
                     Ajuste de Gastos c/ Reinjeção de Gás Natural                             408               -             -          -          -         -          -      408
                     Efeito do Distrato em Operações de Hedge c/Andina                             -            -          167           -          -         -          -      167
                     Perdas Contratuais com Serviços de Transporte (Ship or Pay)                   -            -             -          -       122          -          -      122
                     Regularização de PIS/COFINS sobre Outras Receitas                          22            73            15           -          -       24           -      134
                     Recuperação da perda em ação de Execução Fiscal ref. ICMS                     -        (129)             -          -          -         -          -     (129)
                     Subtotal Ítens Extraordinários                                           856            (56)          182           -       122        24           -     1.128
                     Resultado Operacional sem Efeito de Ítens Extraordinários              40.239          9.416         (837)        947      1.357    (6.971)     (786)    43.365
                     Lucro Líquido (Prejuízo) por Segmento de Negócios                      24.762          6.110        (1.188)       585       352     (4.184)     (518)    25.919
                     Ítens Extraordinários                                                    856            (56)          182           -       122        24           -     1.128
                     Efeito Tributário                                                       (291)            19             (5)         -       (41)        (8)         -     (326)
                     Lucro Líquido sem Efeito de Ítens Extraordinários                      25.327          6.073        (1.011)       585       433     (4.168)     (518)    26.721


                     demonstração dos Ítens extraordinários - 31.12.2005 (em R$ milhões)
                                                                                                                         GAS 
                                                                                             eP           AbASt        eNerGIA    DIStrIb.   INterN.    COrP.     eLIMIN.    tOtAL
                     Resultado Operacional por Segmento de Negócios                         36.518          8.482          (456)      1.238     2.187    (6.427)    (1.769)   39.773
                     Itens Extraordinários:                                                            -            -          -          -         -          -         -         -
                     Perdas Contratuais com Serviços de Transporte (Ship or Pay)                       -            -          -          -       147          -         -      147
                     Ganhos Líquidos na Permuta de Ativos                                              -            -          -          -         -      (146)         -      (146)
                     Perda em ação de Execução Fiscal ref. ICMS                                        -      286              -          -         -          -         -      286
                     Recomposição de Lastro de Termelétricas no Nordeste                               -            -       118           -         -          -         -      118
                     Despesas Decorrentes de Pendências Contratuais com Termelétricas                  -            -       376           -         -          -         -      376
                     Outros                                                                            -            -          -          -        23          -         -        23
                     Subtotal Itens Extraordinários                                                    -      286           494           -       170      (146)         -      804
                     Resultado Operacional sem Efeitos de Itens Extraordinários             36.518          8.768            38       1.238     2.357    (6.573)    (1.769)   40.577
                     Lucro líquido (Prejuízo) por segmento de negócios                      22.835          5.546          (520)       761      1.450    (5.180)    (1.167)   23.725
                     Itens Extraordinários                                                             -      286           494           -       170      (146)         -      804
                     Efeitos Tributários                                                               -      (98)          (93)          -       (87)       50          -      (228)
                     Lucro líquido sem efeitos de Itens Extraordinários                     22.835          5.734          (119)       761      1.533    (5.276)    (1.167)   24.301


                     8      |     ANÁLISE FINANCEIRA E DEMONSTRAçõES CONTÁBEIS 2006   |     PETROBRAS 
Análise Financeira
4  receita operacional do sistema petrobras
A receita operacional bruta da Petrobras, suas Subsidiárias e                                                         exerCíCIO
Controladas atingiu R$ 205.403 milhões, correspondendo a um                                                         006          005            ∆%
acréscimo de 15% em relação ao exercício anterior. Deduzindo-se             Volume de vendas – Mil Barris/dia

os impostos e outros encargos incidentes sobre o faturamento, a             Diesel                                    672            665             1

Companhia apurou uma receita operacional líquida consolidada                Gasolina                                  308            287             7

de R$ 158.239 milhões no exercício de 2006 (R$ 136.605 milhões              Óleo combustível                          100              99            1
                                                                            Nafta                                     165            157             5
no exercício de 2005).
                                                                            GLP                                       201            198             2
     O crescimento das vendas está relacionado, principalmente,
                                                                            QAV                                        64              67           (4)
aos maiores volumes vendidos de gasolina (7%), nafta petroquímica
                                                                            Outros                                    187            171             9
(5%) e gás natural (7%) no Brasil e maior volume de exportação de
                                                                            Total de derivados                      1.697         1.644              3
petróleo, propiciado pelo crescimento da produção nacional.
                                                                            Álcoois, Nitrogenados e outros             24              28          (14)
      O aumento das vendas de gasolina está associado ao cres-
                                                                            Gás natural                               243            228             7
cimento da frota de veículos, à redução do teor do álcool anidro            Total mercado interno                   1.964         1.900              3
no composto da gasolina, à recuperação da massa salarial do con-            Exportação                                581            523            11
sumidor e à perda de competitividade do álcool na escolha dos               Vendas internacionais                     503            385            31
proprietários de veículos bi-combustível.                                   Total mercado externo                   1.084            908            19
     As vendas de nafta cresceram devido à maior disponibili-               Total geral                             3.048         2.808              9
dade de nafta no sistema Petrobras associado aos preços mais
atrativos em relação aos praticados no mercado internacional.
                                                                             Volume de VendAs meRCAdo inteRno 2006
Deve-se salientar que as entregas de nafta em 2005 ficaram com-              (1.964 mil baRRis/dia)

prometidas por problemas operacionais.
                                                                                                                               Diesel
    O aumento das vendas de gás natural decorrem da substi-                                          3%
                                                                                                5%                             Gasolina
tuição ao óleo combustível na atividade industrial, com destaque                                                35%
                                                                                           8%                                  Gás Natural
para os setores de papel e celulose, vidros, químico, além da inten-
                                                                                                                               Outros
sificação do uso do gás natural veicular.
                                                                                     10%                                       GLP
      O volume de vendas internacionais cresceu 31% devido ao
                                                                                                                               Nafta
incremento das operações de offshore, que objetivam capturar
                                                                                       11%
oportunidades comerciais, e da inclusão das vendas das empresas                                                                Óleo Combustível

adquiridas em 2006, compensados pela redução das vendas na                                                   16 %              QAV
                                                                                                 12%
Venezuela, pelo declínio da produção dos campos maduros em
Angola e fechamento dos principais campos no Golfo do México,
após a passagem dos furacões Rita e Katrina.


                                                                                                                                                     9
                                                             www.petrobras.com.br    |    ANÁLISE FINANCEIRA E DEMONSTRAçõES CONTÁBEIS 2006    |      
Análise Financeira




                     5  estoques                                                                            6  investimentos
                     Os estoques consolidados de petróleo, derivados, matérias-pri-                         O investimento do Sistema Petrobras atingiu o montante de
                     mas e álcoois, atingiram o montante de R$ 16.406 milhões em                            R$ 33.686 milhões, 31% superior ao do exercício de 2005, sendo
                     31.12.2006, 16% superiores aos de 31 de dezembro de 2005,                              R$ 15.314 milhões para ampliação da capacidade futura de pro-
                     devido ao aumento dos preços internacionais do petróleo e aqui-                        dução de petróleo e gás natural no país, em linha com as metas de
                     sição da Refinaria de Passadena – EUA.                                                 crescimento da Companhia divulgadas em seu Plano de Negócios
                                                                                                            2007-2011.
                      estoques – ConsolidAdo – 31.12.2006
                      (em R$ milhões)
                                                                                                             inVestimentos ConsolidAdos
                                          862
                                                                                                             PoR AtiVidAde
                                                                                                             (em R$ milhões)


                                                             5.968
                                                                                                                     Exploração e                                    15.1
                          4.349                                                                                        produção                                  13.934
                                                                          Matéria-Prima
                                                                          Suprimentos para                        Abastecimento          .181
                                                                          Manutenção*                                                  3.286
                                                                          Derivados
                                          5.227                                                                     Gás e Energia         1.566
                                                                          Outros
                      * Inclui adiantamento a fornecedores                                                                                1.527

                                                                                                                    Internacional                 7.161
                                                                                                                                       3.153
                      estoques – ConsolidAdo – 31.12.2005
                      (em R$ milhões)
                                                                                                                     Distribuição     6
                                           625                                                                                        495

                                                             5.400                                                   Corporativo       905
                           3.715                                                                                                      532
                                                                                                                   Sociedades de
                                                                                                              Propósito Específico      .507
                                                                          Matéria-Prima                                    (SPEs)    2.385
                                                                          Suprimentos para
                                                                          Manutenção*
                                                                          Derivados                             Empreendimentos      09
                                                                                                                  em Negociação      311
                                        4.359
                                                                          Outros
                      * Inclui adiantamento a fornecedores
                                                                                                                        Projetos     1                      Jan/Dez 2006
                                                                                                                    Estruturados     87
                                                                                                                                                            Jan/Dez 2005




                     10        |     ANÁLISE FINANCEIRA E DEMONSTRAçõES CONTÁBEIS 2006   |     PETROBRAS 
Análise Financeira
                                                                       7  endividamento
Dos investimentos próprios realizados no País pelo Sistema             O endividamento, referente a empréstimos e financiamentos no
Petrobras em 2006, 46% destinaram-se às atividades de explora-         país e no exterior, atingiu R$ 46.605 milhões no Consolidado,
ção e desenvolvimento da produção, sendo que somente na Bacia          conforme demonstrado a seguir:
de Campos, foram investidos R$ 6.023 milhões.
     Os principais investimentos realizados em 2006 no seg-                                                                 r$ MILhõeS

mento de Exploração e Produção foram nos campos de Marlim                                                                 CONSOLIDADO

Sul (R$ 232 milhões), Roncador (R$ 872 milhões), Albacora Leste                                                            006              005

(R$ 984 milhões), Jubarte/Cachalote (R$ 232 milhões), Marlim            Curto Prazo:
                                                                        Financiamento                                     12.522           10.503
Leste (R$ 271 milhões), Espadarte (R$ 632 milhões) e na Fase 2
                                                                        Leasing                                              552              613
de Marlim (R$ 157 milhões), situados na Bacia de Campos.
                                                                        Subtotal                                          13.074           11.116
                                                                        Longo Prazo:
                                                                        Financiamento                                     31.543           34.439
                                                                        Leasing                                            1.988             2.687
                                                                        Subtotal                                          33.531           37.126
                                                                        Endividamento total                               46.605           48.242
                                                                        (-) Disponibilidades                             (27.829)          (23.417)
                                                                        Endividamento líquido                             18.776           24.825



                                                                       O endividamento líquido do Sistema Petrobras alcançou R$ 18.776
                                                                       milhões, com redução de 24% em relação a 31.12.2005. A geração
                                                                       de caixa operacional e a apreciação do real frente ao dólar (9%)
                                                                       vêm contribuindo para a redução do endividamento líquido,
                                                                       tendo em vista que 75% do endividamento de longo prazo está
                                                                       indexado ao dólar.
                                                                            O nível de endividamento, medido através do índice da
                                                                       Dívida líquida/EBITDA reduziu de 0,53, para 0,37, em 31.12.2006.
                                                                       A estrutura de capital está representada por 47% de participação
                                                                       de capitais de terceiros, com redução de 5 pontos percentuais se
                                                                       comparada a 31.12.2005.




                                                                                                                                              11
                                                      www.petrobras.com.br    |    ANÁLISE FINANCEIRA E DEMONSTRAçõES CONTÁBEIS 2006    |      
Análise Financeira




                     8  exposição cambial 9  Valor Adicionado
                     A exposição cambial do Sistema Petrobras é mensurada conforme                               O Sistema Petrobras gerou recursos no montante de R$ 120.695
                     quadro a seguir:                                                                            milhões (R$ 108.241 milhões em 2005), em termos de valor adi-
                                                                                                                 cionado, distribuídos às partes interessadas da seguinte forma:
                                                                                        r$ MILhõeS
                                                                                      CONSOLIDADO                 VAloR AdiCionAdo distRiBuÍdo em 2006
                                                                                                                  (em R$ milhões)
                                                                                  1.1.006      1.1.005
                      Ativo                                                                                                      10.395
                      Circulante                                                                                                    8%
                                                                                      25.537          17.531
                      Disponibilidades                                                13.494           4.658
                                                                                                                                                72.041
                      Outros ativos circulantes                                       12.043          12.873         27.375                       60%
                                                                                                                       %
                      Não Circulante                                                  38.008          32.106
                                                                                                                                                            Pessoal
                      Realizável a longo prazo                                         5.264           3.009
                                                                                                                                                            Entidades governamentais
                      Investimentos                                                      941            (272)          10.884
                                                                                                                          9%                                Instituições financeiras e
                      Imobilizado                                                     29.338          26.900                                                fornecedores
                      Intangível                                                       1.446           1.877                                                Acionistas
                      Diferido                                                         1.019             592      R$ 120.695 milhões

                                                                                      63.545          49.637
                      Passivo
                                                                                                                  VAloR AdiCionAdo distRiBuÍdo em 2005
                      Circulante                                                      18.286          15.141      (em R$ milhões)

                      Financiamentos                                                   8.948           7.393                     9.643
                      Fornecedores                                                     5.732           4.583                       9%

                      Outros passivos circulantes                                      3.606           3.165                                    63.810
                      Não Circulante                                                  26.367          30.082         24.715                       59%
                                                                                                                       %
                      Financiamentos                                                  23.647          28.498
                      Outros exigíveis a longo prazo                                   2.720           1.584                                                Pessoal
                      Total do Passivo                                                44.653          45.223                                                Entidades governamentais
                                                                                                                        10.073
                      Ativo Líquido em Reais                                          18.892           4.414               9%                               Instituições financeiras e
                                                                                                                                                            fornecedores
                      (+) Fundos de Investimentos Financeiros - Cambial                3.631          11.469
                                                                                                                                                            Acionistas
                      (-) Empréstimos FINAME - em reais indexado ao dólar                553             627      R$ 108.241 milhões
                      Ativo Líquido em Reais                                          21.970          15.256
                      Ativo Líquido em Dólares *                                      10.276           6.518
                      * Considera a conversão do valor em reais pela taxa de dólar de venda do dia do encerra-
                        mento do exercício (2006 – R$ 2,1380 e 2005 - R$ 2,3407).




                     1          |     ANÁLISE FINANCEIRA E DEMONSTRAçõES CONTÁBEIS 2006   |     PETROBRAS 
Análise Financeira
10 patrimônio líquido e dividendo
a) CApitAl                                                                             Os dividendos, compreendendo os juros sobre o capital pró-
Está sendo proposta à Assembléia Geral Extraordinária de                        prio, terão os seus valores atualizados monetariamente, a partir
02.04.2007, a incorporação ao capital de parte das reservas de                  de 31 de dezembro de 2006 até a data de início do pagamento, de
lucros constituídas em exercícios anteriores, no montante de                    acordo com a variação da taxa SELIC.
R$ 4.380 milhões, sendo R$ 1.008 milhões de reserva estatutária
e R$ 3.372 milhões de reserva de retenção de lucros, aumentando                 c) retenção de luCros
o capital de R$ 48.264 milhões para R$ 52.644 milhões, sem modi-                Está sendo prevista uma retenção de lucros, de R$ 17.112 milhões,
ficação do número de ações emitidas.                                            que se destina a atender parcialmente o programa anual de inves-
                                                                                timentos estabelecido no Orçamento de Capital do exercício de
b) remunerAção Aos ACionistAs                                                   2007, a ser deliberado em Assembléia Geral de Acionistas em
O Conselho de Administração da Petrobras, com base em dispo-                    02.04.2007.
sições estatutárias, está propondo à Assembléia Geral Ordinária
a ser realizada em 02.04.2007, a distribuição de um dividendo
relativo ao exercício de 2006, no montante de R$ 7.897 milhões,
correspondendo a 31,27% do lucro básico para fins de divi-
dendo equivalente a R$ 1,80 por ação ordinária e preferencial,
indistintamente.

                                                  VALOr POr
DIVIDeNDOS A SereM DeLIberADOS                     AçãO ON     VALOr
PeLA ASSeMbLÉIA GerAL OrDINÁrIA                      e PN   r$ MILhõeS
Juros sobre Capital Próprio - Aprovado pelo
Conselho de Administração em 20.10.2006
- Pago em 04.01.2007, sobre a posição acionária
de 31.10.2006.                                          1,00      4.387
Juros sobre Capital Próprio - Aprovado pelo
Conselho de Administração em 15.12.2006,
a ser disponibilizada até 31.03.2007, sobre a
posição acionária de 28.12.2006.                        0,45      1.974
Dividendos - Proposto pelo Conselho de
Administração em 12.02.2007. A data de
pagamento será fixada pela Assembléia Geral
Ordinária que deliberará sobre o assunto, a
ser realizada em 02.04.2007, sobre a posição
acionária na mesma data.                                0,35      1.536
TOTAL DE DIVIDENDOS                                     1,80      7.897




                                                                                                                                                       1
                                                               www.petrobras.com.br    |    ANÁLISE FINANCEIRA E DEMONSTRAçõES CONTÁBEIS 2006    |      
Demonstrações Contábeis




1
      |     ANÁLISE FINANCEIRA E DEMONSTRAçõES CONTÁBEIS 2006   |     PETROBRAS 
 Demonstrações Contábeis
parecer dos auditores independentes
Ao Conselho de AdministrAção e Aos ACionistAs dA                          correspondentes ao exercício findo naquela data, de acordo com
petróleo BrAsileiro s.A. – petroBrAs                                      as práticas contábeis adotadas no Brasil.
rio de JAneiro, rJ                                                              Nosso exame foi conduzido com o objetivo de formarmos
                                                                          uma opinião sobre as demonstrações contábeis acima referidas,
Examinamos o balanço patrimonial da Petróleo Brasileiro S.A.              tomadas em conjunto. As demonstrações dos fluxos de caixa, do
- Petrobras e o balanço patrimonial consolidado da Petróleo               valor adicionado, da segmentação de negócios e do balanço social,
Brasileiro S.A. – Petrobras e suas controladas, levantados em 31          referentes ao exercício findo em 31 de dezembro de 2006, repre-
de dezembro de 2006, e as respectivas demonstrações dos resul-            sentam informações complementares a essas demonstrações, não
tados, das mutações do patrimônio líquido e das origens e apli-           são requeridas pelas práticas contábeis adotadas no Brasil e estão
cações de recursos, correspondentes ao exercício findo naquela            sendo apresentadas para possibilitar uma análise adicional. Essas
data, elaborado sob a responsabilidade de sua Administração.              informações complementares foram submetidas aos mesmos pro-
Nossa responsabilidade é a de expressar uma opinião sobre essas           cedimentos de auditoria aplicados às demonstrações contábeis e,
demonstrações contábeis.                                                  em nossa opinião, estão apresentadas, em todos os aspectos rele-
     Nosso exame foi conduzido de acordo com as normas de                 vantes, adequadamente em relação às demonstrações contábeis
auditoria aplicáveis no Brasil e compreendeu: (a) o planejamento          referidas no primeiro parágrafo, tomadas em conjunto.
dos trabalhos, considerando a relevância dos saldos, o volume                   As demonstrações contábeis da Petróleo Brasileiro S.A.
de transações e os sistemas contábil e de controles internos da           – Petrobras, as demonstrações contábeis consolidadas da Petróleo
Companhia e suas controladas; (b) a constatação, com base em              Brasileiro S.A. – Petrobras e suas controladas e as respectivas
testes, das evidências e dos registros que suportam os valores e          informações complementares, correspondentes ao exercício
as informações contábeis divulgados; e (c) a avaliação das prá-           findo em 31 de dezembro de 2005, foram examinadas por outros
ticas e das estimativas contábeis mais representativas adota-             auditores independentes que, sobre elas, emitiram um parecer
das pela Administração da Companhia e suas controladas, bem               sem ressalvas, datado de 17 de fevereiro de 2006.
como da apresentação das demonstrações contábeis tomadas em
conjunto.                                                                 12 de fevereiro de 2007
     Em nossa opinião, as demonstrações contábeis acima refe-
ridas representam, adequadamente, em todos os aspectos rele-
vantes, a posição patrimonial e financeira da Petróleo Brasileiro         KpmG Auditores independentes
S.A. - Petrobras e a posição patrimonial e financeira consolidada         CRC 2SP014428/O-6-F -RJ
da Petróleo Brasileiro S.A. – Petrobras e suas controladas em 31 de
dezembro de 2006, o resultado de suas operações, as mutações do           Manuel Fernandes Rodrigues de Sousa
seu patrimônio líquido e as origens e aplicações de seus recursos,        Contador CRC-RJ-052.428/O-2




                                                                                                                                                 15
                                                         www.petrobras.com.br    |    ANÁLISE FINANCEIRA E DEMONSTRAçõES CONTÁBEIS 2006    |      
BAlAnço pAtrimoniAl
                           exercícios findos em 31 de dezembro de 2006 e de 2005
                           (em milhaRes de Reais)
 Demonstrações Contábeis




                                                                                                               CONSOLIDADO                     CONtrOLADOrA
                            AtIVO                                                          NOtAS                    006           005          006               005
                            Circulante
                            Disponibilidades                                                          4    27.829.105         23.417.040    20.098.892         17.481.555
                            Depósitos vinculados                                                                                 85.229
                            Contas a receber, líquidas                                                5    14.412.159         14.148.064    10.376.356         10.676.578
                            Dividendos a receber                                                  6a           47.462            41.907       777.593            945.676
                            Estoques                                                                  7    15.941.033         13.606.679    12.968.740         10.337.565
                            Impostos, contribuições e participações                             18a         6.825.757          6.550.997     4.381.752          4.037.175
                            Despesas antecipadas                                                              998.477           941.016       669.892            680.787
                            Outros ativos circulantes                                                       1.165.430          1.444.258      170.573            535.395
                                                                                                           67.219.423         60.235.190    49.443.798         44.694.731
                            Não circulante
                            Realizável a longo prazo
                            Contas a receber, líquidas                                                5     1.122.336          1.587.771    34.510.261         28.151.479
                            Conta petróleo e álcool - STN                                             8       785.791           769.524       785.791            769.524
                            Títulos e valores mobiliários                                             9       409.531           618.091          8.062              7.601
                            Projetos estruturados                                               10a                                           927.830            569.030
                            Adiantamentos a fornecedores                                                      706.746           684.235       564.266            684.235
                            Depósitos judiciais                                                  11         1.750.119          1.818.185     1.438.384          1.443.834
                            Investimentos em empresas privatizáveis                             12d             3.228              3.454         1.366              1.475
                            Despesas antecipadas                                                            1.838.778          1.362.800      818.953           1.060.967
                            Adiantamento para plano de pensão                                               1.242.268          1.205.358     1.242.268          1.205.358
                            Impostos e contribuição social diferidos                            18c         6.398.532          4.337.361     3.762.457          2.333.641
                            Empréstimos compulsórios ELETROBRAS                                               203.728           117.811       115.923            117.811
                            Estoques                                                                  7       464.783           492.777       464.783            492.777
                            Outros ativos realizáveis a longo prazo                                         1.434.671          1.104.861      544.332            763.818
                                                                                                           16.360.511         14.102.228    45.184.676         37.601.550
                            Investimentos                                                       12b         4.755.148          2.280.702    22.776.506         20.366.625
                            Imobilizado                                                          13       115.340.798        100.824.365    58.682.236         48.187.534
                            Intangível                                                           14         4.413.939          4.604.989     2.778.773          2.584.531
                            Diferido                                                                        2.448.310          1.473.634      748.565            578.175
                                                                                                          143.318.706        123.285.918   130.170.756        109.318.415
                                                                                                          210.538.129        183.521.108   179.614.554        154.013.146
                            As notas explicativas são parte integrante das demonstrações contábeis.




                           16          |     ANÁLISE FINANCEIRA E DEMONSTRAçõES CONTÁBEIS 2006   |     PETROBRAS 
 Demonstrações Contábeis
                                                                    CONSOLIDADO                                     CONtrOLADOrA
PASSIVO                                         NOtAS                 006                    005                     006                    005
Circulante
Financiamentos                                     15           11.932.301                8.589.629               1.141.352                1.499.012
Juros sobre financiamentos                         15              589.975                1.913.369                 138.093                  156.709
Fornecedores                                                    11.510.166                8.976.359              28.900.459               24.865.115
Impostos, contribuições e participações           18b            8.413.040                8.931.341               6.854.934                7.292.508
Dividendos propostos                                             7.896.669                7.017.843               7.896.669                7.017.843
Projetos estruturados                             10d               34.163                   28.135               1.565.296                2.421.806
Provisão para plano de pensão                     19c              414.821                 482.942                  391.783                  461.848
Salários, férias e encargos                                      1.451.660                1.196.281               1.137.832                  978.222
Provisão para contingências                       22a               54.000                 167.645                   54.000                  167.645
Adiantamento de clientes                                         1.991.177                1.626.854               1.119.891                1.054.783
Outras contas e despesas a pagar                                 3.869.451                3.429.752               1.596.720                1.780.189
                                                                48.157.423               42.360.150              50.797.029               47.695.680
Não Circulante
Financiamentos                                     15           31.542.849               34.439.489               5.094.223                6.408.872
Subsidiárias, controladas e coligadas                               46.555                   39.954               2.506.957                1.925.046
Impostos e contribuição social diferidos          18c            9.116.271                8.461.721               7.522.436                6.270.290
Provisão para plano de pensão                     19c            3.047.789                1.898.360               2.777.184                1.749.036
Provisão para plano de saúde                      19c            8.419.171                7.030.939               7.769.189                6.477.127
Provisão para contingências                       22a              513.880                 614.568                  190.671                  225.251
Provisão para desmantelamento de áreas                           3.148.398                1.969.072               2.979.031                1.807.730
Outras contas e despesas a pagar                                 1.126.368                1.259.491                 595.500                  750.848
                                                                56.961.281               55.713.594              29.435.191               25.614.200
Resultado de exercícios futuros                                    413.378                 483.274
Participação dos acionistas não controladores                    7.475.399                6.178.854
Patrimônio líquido                                 21
Capital realizado                                               48.263.983               33.235.445              48.263.983               33.235.445
Reservas de capital                                                372.064                 372.064                  372.064                  372.064
Reserva de reavaliação                                              66.422                   60.120                  66.423                   60.120
Reservas de lucros                                              48.828.179               45.117.607              50.679.864               47.035.637
                                                                97.530.648               78.785.236              99.382.334               80.703.266
                                                               210.538.129             183.521.108              179.614.554             154.013.146




                                                                                                                                                17
                                                        www.petrobras.com.br    |    ANÁLISE FINANCEIRA E DEMONSTRAçõES CONTÁBEIS 2006    |      
demonstrAção do resultAdo
                           exercícios findos em 31 de dezembro de 2006 e de 2005
                           (em milhaRes de Reais, exceto lucRo poR ação do capital integRalizado)




                                                                                                                       CONSOLIDADO                      CONtrOLADOrA
                                                                                                      NOtAS             006               005           006              005
                            Receita operacional bruta
 Demonstrações Contábeis




                            Vendas
                            Produtos                                                                          205.181.776        177.595.324        161.868.048    143.276.549
                            Serviços, principalmente fretes                                                          221.261           1.469.960       357.925           389.181
                                                                                                              205.403.037        179.065.284        162.225.973    143.665.730
                            Encargos de vendas                                                                 (47.164.218)          (42.460.206)   (42.508.173)   (37.843.204)
                            Receita operacional líquida                                                       158.238.819        136.605.078        119.717.800    105.822.526
                            Custo dos produtos e serviços vendidos                                             (94.665.842)          (77.107.946)   (65.798.449)   (57.512.113)
                            Lucro bruto                                                                         63.572.977           59.497.132      53.919.351     48.310.413
                            Outras receitas (despesas) operacionais
                            Vendas                                                                              (5.790.648)           (5.477.419)    (4.975.402)       (4.195.157)
                            Financeiras
                            Despesas                                                                     16     (3.720.347)           (4.564.773)    (2.226.462)       (2.242.658)
                            Receitas                                                                     16         2.378.793          1.351.410      3.038.657        2.369.097
                            Variações monetárias e cambiais, líquidas                                    16            9.359            370.536       (778.277)        (1.187.233)
                            Gerais e administrativas
                            Honorários da Diretoria e do Conselho de Administração                                   (31.035)           (28.845)         (3.898)           (4.089)
                            De administração                                                                    (5.757.130)           (5.401.953)    (3.962.968)       (3.449.664)
                            Tributárias                                                                         (1.262.936)            (895.208)      (679.756)         (443.415)
                            Custos com pesquisas e desenvolvimento tecnológico                                  (1.579.711)            (934.600)     (1.568.946)        (932.627)
                            Perda na recuperação de ativos                                                           (45.063)          (126.032)        (40.395)         (49.368)
                            Custos exploratórios para extração de petróleo e gás                                (2.036.838)           (2.222.792)    (1.118.839)       (1.876.411)
                            Planos de pensão e saúde                                                            (1.940.582)           (2.011.016)    (1.823.391)       (1.888.903)
                            Outras despesas operacionais, líquidas                                       17     (2.891.132)           (2.626.419)    (2.428.110)       (2.692.062)
                                                                                                               (22.667.270)          (22.567.111)   (16.567.787)   (16.592.490)
                            Participações em subsidiárias e coligadas
                            Resultado de participações em investimentos relevantes                      12b         (233.215)          (250.124)       423.995         1.782.023
                            Lucro operacional                                                                   40.672.492           36.679.897      37.775.559     33.499.946
                            Despesas não-operacionais                                                                (66.950)          (124.531)      (111.650)         (199.982)
                            Lucro antes da contribuição social, do imposto
                            de renda, das participação dos empregados e
                            administradores e da participação dos acionistas não
                            controladores                                                                       40.605.542           36.555.366      37.663.909     33.299.964
                            Contribuição social                                                         18e     (3.104.576)           (2.845.244)    (2.883.191)       (2.466.083)
                            Imposto de renda                                                            18e     (8.791.825)           (7.956.912)    (7.724.545)       (6.537.799)
                            Lucro antes das participações dos empregados e
                            administradores e da participação dos acionistas não
                            controladores                                                                       28.709.141           25.753.210      27.056.173     24.296.082
                            Participações dos empregados e administradores                               20     (1.196.918)           (1.005.564)     (993.000)         (846.000)
                            Lucro antes da participação dos acionistas não
                            controladores                                                                       27.512.223           24.747.646      26.063.173     23.450.082
                            Participação dos acionistas não controladores                                       (1.593.303)           (1.022.923)
                            Lucro líquido do exercício                                                          25.918.920           23.724.723      26.063.173     23.450.082
                            Lucro líquido por ação do capital integralizado
                            no fim do exercício - R$                                                                     5,91               5,41           5,94              5,35
                            As notas explicativas são parte integrante das demonstrações contábeis.




                           18          |     ANÁLISE FINANCEIRA E DEMONSTRAçõES CONTÁBEIS 2006   |     PETROBRAS 
demonstrAção dAs oriGens e ApliCAções de reCursos
exercícios findos em 31 de dezembro de 2006 e de 2005
(em milhaRes de Reais)



                                                                                               CONSOLIDADO                                CONtrOLADOrA
                                                                                               006                  005                   006                  005
 Origens dos recursos




                                                                                                                                                                           Demonstrações Contábeis
 Das operações sociais
 Lucro líquido do exercício                                                              25.918.920             23.724.723            26.063.173            23.450.082
 Participação dos acionistas não controladores                                             1.593.303             1.022.923
 Resultado de participações em investimentos relevantes                                     189.936               158.529               (411.993)           (1.816.395)
 Ganho/perda mudança participação em investimentos relevantes                                                                            (61.071)
 Ágio/deságio - amortização                                                                  43.279                 91.595               (12.002)               34.372
 Dividendos                                                                                 101.509               172.977                954.437               990.935
 Depreciação e amortização                                                                 9.823.557             8.034.718             4.934.119             3.739.373
 Variações monetárias e cambiais alocadas no ativo permanente                              2.252.194             3.999.654
 Valor residual de bens baixados do ativo permanente                                       2.292.040             2.411.575               513.231             1.106.798
 Resultado na alienação de plataformas, navios e equipamentos                                                                                                   (6.453)
 Variações monetárias, cambiais e rendimentos líquidos de créditos e
 obrigações de longo prazo                                                                  (698.938)           (4.083.087)               (6.067)             (768.921)
 Complemento de planos de benefícios e outras provisões                                    3.456.550             3.306.932             3.077.259             2.928.199
 Imposto de renda e contribuição social diferidos, líquidos                                 608.173              1.983.578               968.490               491.471
 Outras origens                                                                            (211.085)                                     174.011                19.167
                                                                                         45.369.438             40.824.117            36.193.587            30.168.628
 Dos Acionistas
 Integralização de Capital                                                                                                                16.314
                                                                                                                                          16.314
 De outras fontes
 Financiamentos                                                                            5.930.698             5.747.298                                     373.199
 Créditos e subvenções para investimentos                                                                           17.391                                      17.391
 Receita na alienação de ativos                                                                                   506.187                                    2.488.610
 Outros                                                                                      48.736                                       48.736
                                                                                           5.979.434             6.270.876                48.736             2.879.200
 Total das origens de recursos                                                           51.348.872             47.094.993            36.258.637            33.047.828
 Aplicações de recursos
 Aumento no saldo da conta Petróleo e alcóol - STN                                                                  18.727
 Investimentos                                                                             3.126.484                                   2.101.870             3.041.246
 Gastos em exploração e desenvolvimento da produção de petróleo e gás                    12.750.790             11.005.130             6.474.880             5.041.315
 Outras imobilizações                                                                    13.427.136             14.430.915             8.665.635             6.950.936
 Intangivel                                                                                1.568.699             1.135.903               392.249               726.581
 Diferido                                                                                   763.810               360.839                265.624               204.812
 Operações com subsidiárias, controladas e coligadas                                                                                   6.559.580            (3.277.858)
 Aumento de empreendimentos em negociação                                                                                                354.212               907.459
 Transferência de financiamentos e fornecedores para o passivo circulante                  7.541.273             9.879.227             1.152.061             1.719.940
 Redução de outras contas do passivo não circulante                                        2.606.048             1.061.627               871.774               582.606
 Aumento (redução)de outras contas do realizável a longo prazo                              481.003               370.055               (123.635)              639.817
 Dividendos propostos                                                                      7.896.669             7.017.843             7.896.669             7.017.843
 Total das aplicações de recursos                                                        50.161.912             45.280.266            34.610.919            23.554.697
 Aumento no capital circulante                                                             1.186.960             1.814.727             1.647.718             9.493.131
 Variações do capital circulante
 Ativo circulante
 No fim do exercício                                                                     67.219.423             60.235.190            49.443.798            44.694.731
 No início do exercício                                                                  60.235.190             52.786.200            44.694.731            35.443.270
                                                                                           6.984.233             7.448.990             4.749.067             9.251.461
 Passivo circulante
 No fim do exercício                                                                     48.157.423             42.360.150            50.797.029            47.695.680
 No início do exercício                                                                  42.360.150             36.725.887            47.695.680            47.937.350
                                                                                           5.797.273             5.634.263             3.101.349              (241.670)
 Aumento no capital circulante                                                             1.186.960             1.814.727             1.647.718             9.493.131
 As notas explicativas são parte integrante das demonstrações contábeis.

                                                                                                                                                                   19
                                                                           www.petrobras.com.br    |    ANÁLISE FINANCEIRA E DEMONSTRAçõES CONTÁBEIS 2006    |      
demonstrAção dAs mutAções do pAtrimônio líquido (ControlAdorA)
                           exercícios findos em 31 de dezembro de 2006 e de 2005
                           (em milhaRes de Reais)
 Demonstrações Contábeis




                                                                                                        CAPItAL reALIzADO                        reSerVAS De CAPItAL
                                                                                           CAPItAL SubSCrItO               COrreçãO
                                                                                            e INteGrALIzADO               MONetÁrIA      SubVeNçõeS AFrMM   INCeNtIVOS FISCAIS
                            Em 1 de dezembro de 00                                                 32.896.138             339.307              140.907              213.766
                            Recursos provenientes do AFRMM                                                                                         17.391
                            Realização de reservas
                            Lucro líquido do exercício
                            Apropriações do lucro líquido em reservas
                            Retenção de lucros
                            Dividendos propostos (Nota 21c)
                            Em 1 de dezembro de 005                                                 32.896.138             339.307              158.298              213.766
                            Ajuste de exercícios anteriores
                            Aumento de capital em 3 de abril de 2006                                  15.351.531             (339.307)
                            Aumento de capital em 30 de junho de 2006                                    16.314
                            Constituição de reservas
                            Realização de reservas
                            Lucro líquido do exercício
                            Apropriações do lucro líquido em reservas
                            Retenção de lucros
                            Dividendos propostos (Nota 21c)
                                                                                                      48.263.983                                  158.298              213.766
                            Em 1 de dezembro de 006                                                        48.263.983                                 372.064
                            As notas explicativas são parte integrante das demonstrações contábeis.




                           0          |     ANÁLISE FINANCEIRA E DEMONSTRAçõES CONTÁBEIS 2006   |     PETROBRAS 
 Demonstrações Contábeis
                            reSerVAS De LuCrOS
                                                                                                                    tOtAL DO
 reSerVA De                                                reteNçãO De                   LuCrOS                   PAtrIMôNIO
reAVALIAçãO       LeGAL          eStAtutÁrIA                    LuCrOS               ACuMuLADOS                      LíquIDO
      69.094    4.035.410               843.639                 25.715.375                                            64.253.636
                                                                                                                          17.391
      (8.974)                                                                                   8.974
                                                                                           23.450.082                 23.450.082
                1.172.504               164.480                 15.095.255                (16.432.239)
                                                                     8.974                     (8.974)
                                                                                           (7.017.843)                (7.017.843)
      60.120    5.207.914             1.008.119                 40.819.604                                            80.703.266
                                                                                              480.366                    480.366
                                                               (15.012.224)
                                                                                                                          16.314
      15.884                                                                                                              15.884
      (9.581)                                                                                   9.581
                                                                                           26.063.173                 26.063.173
                1.303.159               241.320                 16.622.025                (18.166.504)
                                                                   489.947                   (489.947)
                                                                                           (7.896.669)                (7.896.669)
      66.423    6.511.073             1.249.439                 42.919.352
      66.423                     50.679.864                                                                           99.382.334




                                                                                                                             1
                                     www.petrobras.com.br    |    ANÁLISE FINANCEIRA E DEMONSTRAçõES CONTÁBEIS 2006    |      
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port
Análise financeira 2006_port

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Apresentação teleconferência 2 t10
Apresentação teleconferência 2 t10Apresentação teleconferência 2 t10
Apresentação teleconferência 2 t10
Ogx2011
 
Apresentação - Exercício antecipado da opção de 30% da CHL
Apresentação - Exercício antecipado da opção de 30% da CHLApresentação - Exercício antecipado da opção de 30% da CHL
Apresentação - Exercício antecipado da opção de 30% da CHL
PDG Realty
 
Apresentação teleconferência resultados 4 t10
Apresentação teleconferência   resultados 4 t10Apresentação teleconferência   resultados 4 t10
Apresentação teleconferência resultados 4 t10
Ogx2011
 
Apresentação de resultados do 4 t11
Apresentação de resultados do 4 t11Apresentação de resultados do 4 t11
Apresentação de resultados do 4 t11
BancoABCRI
 
Ccnccap6 dlpa
Ccnccap6 dlpaCcnccap6 dlpa
Ccnccap6 dlpa
capitulocontabil
 
Brph apresentação call 4 t13 (pt) v2 (4)
Brph apresentação call 4 t13 (pt) v2 (4)Brph apresentação call 4 t13 (pt) v2 (4)
Brph apresentação call 4 t13 (pt) v2 (4)
brpharma
 
Apresentação de resultados 4 t12
Apresentação de resultados 4 t12Apresentação de resultados 4 t12
Apresentação de resultados 4 t12
brpharma
 
Exercicios contabilidade gabarito 01
Exercicios contabilidade gabarito 01Exercicios contabilidade gabarito 01
Exercicios contabilidade gabarito 01
capitulocontabil
 
Apresentação 2T07
Apresentação 2T07Apresentação 2T07
Apresentação 2T07
Paraná Banco
 
Reunião pública com investidores e analistas resultados do 2 t09
Reunião pública com investidores e analistas   resultados do 2 t09Reunião pública com investidores e analistas   resultados do 2 t09
Reunião pública com investidores e analistas resultados do 2 t09
CCR Relações com Investidores
 
Apresentação institucional do 3 t12
Apresentação institucional do 3 t12Apresentação institucional do 3 t12
Apresentação institucional do 3 t12
BancoABCRI
 
Aula 19 contabilidade
Aula 19 contabilidadeAula 19 contabilidade
Aula 19 contabilidade
contacontabil
 
Apresentação institucional do 2 t12
Apresentação institucional do 2 t12Apresentação institucional do 2 t12
Apresentação institucional do 2 t12
BancoABCRI
 
Apresentação institucional do 2 t13
Apresentação institucional do 2 t13Apresentação institucional do 2 t13
Apresentação institucional do 2 t13
BancoABCRI
 
Apresentação institucional do 1 t12
Apresentação institucional do 1 t12Apresentação institucional do 1 t12
Apresentação institucional do 1 t12
BancoABCRI
 

Mais procurados (15)

Apresentação teleconferência 2 t10
Apresentação teleconferência 2 t10Apresentação teleconferência 2 t10
Apresentação teleconferência 2 t10
 
Apresentação - Exercício antecipado da opção de 30% da CHL
Apresentação - Exercício antecipado da opção de 30% da CHLApresentação - Exercício antecipado da opção de 30% da CHL
Apresentação - Exercício antecipado da opção de 30% da CHL
 
Apresentação teleconferência resultados 4 t10
Apresentação teleconferência   resultados 4 t10Apresentação teleconferência   resultados 4 t10
Apresentação teleconferência resultados 4 t10
 
Apresentação de resultados do 4 t11
Apresentação de resultados do 4 t11Apresentação de resultados do 4 t11
Apresentação de resultados do 4 t11
 
Ccnccap6 dlpa
Ccnccap6 dlpaCcnccap6 dlpa
Ccnccap6 dlpa
 
Brph apresentação call 4 t13 (pt) v2 (4)
Brph apresentação call 4 t13 (pt) v2 (4)Brph apresentação call 4 t13 (pt) v2 (4)
Brph apresentação call 4 t13 (pt) v2 (4)
 
Apresentação de resultados 4 t12
Apresentação de resultados 4 t12Apresentação de resultados 4 t12
Apresentação de resultados 4 t12
 
Exercicios contabilidade gabarito 01
Exercicios contabilidade gabarito 01Exercicios contabilidade gabarito 01
Exercicios contabilidade gabarito 01
 
Apresentação 2T07
Apresentação 2T07Apresentação 2T07
Apresentação 2T07
 
Reunião pública com investidores e analistas resultados do 2 t09
Reunião pública com investidores e analistas   resultados do 2 t09Reunião pública com investidores e analistas   resultados do 2 t09
Reunião pública com investidores e analistas resultados do 2 t09
 
Apresentação institucional do 3 t12
Apresentação institucional do 3 t12Apresentação institucional do 3 t12
Apresentação institucional do 3 t12
 
Aula 19 contabilidade
Aula 19 contabilidadeAula 19 contabilidade
Aula 19 contabilidade
 
Apresentação institucional do 2 t12
Apresentação institucional do 2 t12Apresentação institucional do 2 t12
Apresentação institucional do 2 t12
 
Apresentação institucional do 2 t13
Apresentação institucional do 2 t13Apresentação institucional do 2 t13
Apresentação institucional do 2 t13
 
Apresentação institucional do 1 t12
Apresentação institucional do 1 t12Apresentação institucional do 1 t12
Apresentação institucional do 1 t12
 

Destaque

Hospitaljapones
HospitaljaponesHospitaljapones
Hospitaljapones
joanvinpa
 
Vive digital
Vive digitalVive digital
Vive digital
lorena ramirez
 
淘宝对象存储与Cdn系统到服务
淘宝对象存储与Cdn系统到服务淘宝对象存储与Cdn系统到服务
淘宝对象存储与Cdn系统到服务
drewz lin
 
Leoye 1
Leoye 1Leoye 1
Leoye 1
Niza Alcalá
 
Proyecto Sergio Barranco CesarBlogs
Proyecto Sergio Barranco CesarBlogsProyecto Sergio Barranco CesarBlogs
Proyecto Sergio Barranco CesarBlogs
Sergio Barranco
 
Sebascr7
Sebascr7Sebascr7
Sebascr7
DUNBOA
 
Os seashells prints_price_list
Os seashells prints_price_listOs seashells prints_price_list
Os seashells prints_price_list
Ocean Shelling
 
Antigo regime cap. 19
Antigo regime   cap. 19Antigo regime   cap. 19
Antigo regime cap. 19
Auxiliadora
 
Firewalls Opensource
Firewalls OpensourceFirewalls Opensource
Firewalls Opensource
Eduardo Coelho
 
Ini day em joinville sc - coordenador de relacionamento com investidores, f...
Ini day em joinville   sc - coordenador de relacionamento com investidores, f...Ini day em joinville   sc - coordenador de relacionamento com investidores, f...
Ini day em joinville sc - coordenador de relacionamento com investidores, f...
Petrobras
 
Forum energia estadao
Forum energia estadaoForum energia estadao
Forum energia estadao
Petrobras
 
Pierre williams sanchez cuadras1
Pierre williams sanchez cuadras1Pierre williams sanchez cuadras1
Pierre williams sanchez cuadras1
safoelc
 
INNOVATIONSPREIS-IT 2011 - Siegerliste.pdf
INNOVATIONSPREIS-IT 2011 - Siegerliste.pdfINNOVATIONSPREIS-IT 2011 - Siegerliste.pdf
INNOVATIONSPREIS-IT 2011 - Siegerliste.pdf
unn | UNITED NEWS NETWORK GmbH
 
2013229232851300quimica experimental
2013229232851300quimica experimental2013229232851300quimica experimental
2013229232851300quimica experimental
sergioviroli
 
Medina quintero luis fernando
Medina quintero luis fernandoMedina quintero luis fernando
Medina quintero luis fernando
safoelc
 
10015 ver 06
10015 ver 0610015 ver 06
10015 ver 06
Reza Seifollahy
 
Suerte
SuerteSuerte
Suerte
joanvinpa
 

Destaque (20)

Hospitaljapones
HospitaljaponesHospitaljapones
Hospitaljapones
 
Vive digital
Vive digitalVive digital
Vive digital
 
淘宝对象存储与Cdn系统到服务
淘宝对象存储与Cdn系统到服务淘宝对象存储与Cdn系统到服务
淘宝对象存储与Cdn系统到服务
 
Leoye 1
Leoye 1Leoye 1
Leoye 1
 
Paola galvan
Paola galvanPaola galvan
Paola galvan
 
Proyecto Sergio Barranco CesarBlogs
Proyecto Sergio Barranco CesarBlogsProyecto Sergio Barranco CesarBlogs
Proyecto Sergio Barranco CesarBlogs
 
Sebascr7
Sebascr7Sebascr7
Sebascr7
 
Os seashells prints_price_list
Os seashells prints_price_listOs seashells prints_price_list
Os seashells prints_price_list
 
Antigo regime cap. 19
Antigo regime   cap. 19Antigo regime   cap. 19
Antigo regime cap. 19
 
Firewalls Opensource
Firewalls OpensourceFirewalls Opensource
Firewalls Opensource
 
Ini day em joinville sc - coordenador de relacionamento com investidores, f...
Ini day em joinville   sc - coordenador de relacionamento com investidores, f...Ini day em joinville   sc - coordenador de relacionamento com investidores, f...
Ini day em joinville sc - coordenador de relacionamento com investidores, f...
 
Forum energia estadao
Forum energia estadaoForum energia estadao
Forum energia estadao
 
Upphovsrätt
UpphovsrättUpphovsrätt
Upphovsrätt
 
Pierre williams sanchez cuadras1
Pierre williams sanchez cuadras1Pierre williams sanchez cuadras1
Pierre williams sanchez cuadras1
 
INNOVATIONSPREIS-IT 2011 - Siegerliste.pdf
INNOVATIONSPREIS-IT 2011 - Siegerliste.pdfINNOVATIONSPREIS-IT 2011 - Siegerliste.pdf
INNOVATIONSPREIS-IT 2011 - Siegerliste.pdf
 
2013229232851300quimica experimental
2013229232851300quimica experimental2013229232851300quimica experimental
2013229232851300quimica experimental
 
Medina quintero luis fernando
Medina quintero luis fernandoMedina quintero luis fernando
Medina quintero luis fernando
 
10015 ver 06
10015 ver 0610015 ver 06
10015 ver 06
 
Suerte
SuerteSuerte
Suerte
 
Mazhakkaalam
MazhakkaalamMazhakkaalam
Mazhakkaalam
 

Semelhante a Análise financeira 2006_port

Análise financeira 2005
Análise financeira 2005Análise financeira 2005
Análise financeira 2005
Petrobras
 
Analise Financeira e Demontrações Contábeis 2009
Analise Financeira e Demontrações Contábeis 2009Analise Financeira e Demontrações Contábeis 2009
Analise Financeira e Demontrações Contábeis 2009
Petrobras
 
019348000101011 (4).pdf
019348000101011 (4).pdf019348000101011 (4).pdf
019348000101011 (4).pdf
Renandantas16
 
análise gerencial da operação e demonstrações contábeis completas em BRGAAP.pdf
análise gerencial da operação e demonstrações contábeis completas em BRGAAP.pdfanálise gerencial da operação e demonstrações contábeis completas em BRGAAP.pdf
análise gerencial da operação e demonstrações contábeis completas em BRGAAP.pdf
Renandantas16
 
Reunião Pública com Investidores e Analistas – Resultados do 2T09
 	Reunião Pública com Investidores e Analistas – Resultados do 2T09 	Reunião Pública com Investidores e Analistas – Resultados do 2T09
Reunião Pública com Investidores e Analistas – Resultados do 2T09
CCR Relações com Investidores
 
Reunião pública com investidores e analistas – resultados do 2 t09
Reunião pública com investidores e analistas – resultados do 2 t09Reunião pública com investidores e analistas – resultados do 2 t09
Reunião pública com investidores e analistas – resultados do 2 t09
CCR Relações com Investidores
 
Relatório Anual de Sustentabilidade 2010 - Ampla Energia
Relatório Anual de Sustentabilidade 2010 - Ampla EnergiaRelatório Anual de Sustentabilidade 2010 - Ampla Energia
Relatório Anual de Sustentabilidade 2010 - Ampla Energia
Ampla Energia S.A.
 
Apresentação – Reunião Pública em São Paulo
Apresentação – Reunião Pública em São PauloApresentação – Reunião Pública em São Paulo
Apresentação – Reunião Pública em São Paulo
CR2
 
Apresentação 3T09
Apresentação 3T09Apresentação 3T09
Apresentação 3T09
Gafisa RI !
 
Apresentação de Resultados 3T09
Apresentação de Resultados 3T09Apresentação de Resultados 3T09
Apresentação de Resultados 3T09
Gafisa RI !
 
Relatório Anual 2007
Relatório Anual 2007Relatório Anual 2007
Relatório Anual 2007
Gafisa RI !
 
Apresentação 3 t11 port
Apresentação 3 t11 portApresentação 3 t11 port
Apresentação 3 t11 port
Ogx2011
 
Abamec resultados do 4 t02
Abamec   resultados do 4 t02Abamec   resultados do 4 t02
Abamec resultados do 4 t02
CCR Relações com Investidores
 
Relatorio de Sustentabilidade Ampla 2008
Relatorio de Sustentabilidade Ampla 2008Relatorio de Sustentabilidade Ampla 2008
Relatorio de Sustentabilidade Ampla 2008
Endesa Brasil
 
Veja os resultados da Petrobras no terceiro trimestre de 2016
Veja os resultados da Petrobras no terceiro trimestre de 2016Veja os resultados da Petrobras no terceiro trimestre de 2016
Veja os resultados da Petrobras no terceiro trimestre de 2016
Portal NE10
 
Financas demonstracoes financeira natura 2008
Financas demonstracoes financeira natura 2008Financas demonstracoes financeira natura 2008
Financas demonstracoes financeira natura 2008
controladoriacontab
 
Ultrapar - 3T22
Ultrapar - 3T22Ultrapar - 3T22
Ultrapar - 3T22
DIana776890
 
Gestão Financeira
Gestão Financeira Gestão Financeira
Gestão Financeira
HealthMinds Academy
 
Apresentação – Unibanco: Small and Mid Caps Conference
Apresentação – Unibanco: Small and Mid Caps ConferenceApresentação – Unibanco: Small and Mid Caps Conference
Apresentação – Unibanco: Small and Mid Caps Conference
CR2
 
02 10-2008 - apresentação – unibanco small and mid caps conference
02 10-2008 - apresentação – unibanco small and mid caps conference02 10-2008 - apresentação – unibanco small and mid caps conference
02 10-2008 - apresentação – unibanco small and mid caps conference
SiteriCR2
 

Semelhante a Análise financeira 2006_port (20)

Análise financeira 2005
Análise financeira 2005Análise financeira 2005
Análise financeira 2005
 
Analise Financeira e Demontrações Contábeis 2009
Analise Financeira e Demontrações Contábeis 2009Analise Financeira e Demontrações Contábeis 2009
Analise Financeira e Demontrações Contábeis 2009
 
019348000101011 (4).pdf
019348000101011 (4).pdf019348000101011 (4).pdf
019348000101011 (4).pdf
 
análise gerencial da operação e demonstrações contábeis completas em BRGAAP.pdf
análise gerencial da operação e demonstrações contábeis completas em BRGAAP.pdfanálise gerencial da operação e demonstrações contábeis completas em BRGAAP.pdf
análise gerencial da operação e demonstrações contábeis completas em BRGAAP.pdf
 
Reunião Pública com Investidores e Analistas – Resultados do 2T09
 	Reunião Pública com Investidores e Analistas – Resultados do 2T09 	Reunião Pública com Investidores e Analistas – Resultados do 2T09
Reunião Pública com Investidores e Analistas – Resultados do 2T09
 
Reunião pública com investidores e analistas – resultados do 2 t09
Reunião pública com investidores e analistas – resultados do 2 t09Reunião pública com investidores e analistas – resultados do 2 t09
Reunião pública com investidores e analistas – resultados do 2 t09
 
Relatório Anual de Sustentabilidade 2010 - Ampla Energia
Relatório Anual de Sustentabilidade 2010 - Ampla EnergiaRelatório Anual de Sustentabilidade 2010 - Ampla Energia
Relatório Anual de Sustentabilidade 2010 - Ampla Energia
 
Apresentação – Reunião Pública em São Paulo
Apresentação – Reunião Pública em São PauloApresentação – Reunião Pública em São Paulo
Apresentação – Reunião Pública em São Paulo
 
Apresentação 3T09
Apresentação 3T09Apresentação 3T09
Apresentação 3T09
 
Apresentação de Resultados 3T09
Apresentação de Resultados 3T09Apresentação de Resultados 3T09
Apresentação de Resultados 3T09
 
Relatório Anual 2007
Relatório Anual 2007Relatório Anual 2007
Relatório Anual 2007
 
Apresentação 3 t11 port
Apresentação 3 t11 portApresentação 3 t11 port
Apresentação 3 t11 port
 
Abamec resultados do 4 t02
Abamec   resultados do 4 t02Abamec   resultados do 4 t02
Abamec resultados do 4 t02
 
Relatorio de Sustentabilidade Ampla 2008
Relatorio de Sustentabilidade Ampla 2008Relatorio de Sustentabilidade Ampla 2008
Relatorio de Sustentabilidade Ampla 2008
 
Veja os resultados da Petrobras no terceiro trimestre de 2016
Veja os resultados da Petrobras no terceiro trimestre de 2016Veja os resultados da Petrobras no terceiro trimestre de 2016
Veja os resultados da Petrobras no terceiro trimestre de 2016
 
Financas demonstracoes financeira natura 2008
Financas demonstracoes financeira natura 2008Financas demonstracoes financeira natura 2008
Financas demonstracoes financeira natura 2008
 
Ultrapar - 3T22
Ultrapar - 3T22Ultrapar - 3T22
Ultrapar - 3T22
 
Gestão Financeira
Gestão Financeira Gestão Financeira
Gestão Financeira
 
Apresentação – Unibanco: Small and Mid Caps Conference
Apresentação – Unibanco: Small and Mid Caps ConferenceApresentação – Unibanco: Small and Mid Caps Conference
Apresentação – Unibanco: Small and Mid Caps Conference
 
02 10-2008 - apresentação – unibanco small and mid caps conference
02 10-2008 - apresentação – unibanco small and mid caps conference02 10-2008 - apresentação – unibanco small and mid caps conference
02 10-2008 - apresentação – unibanco small and mid caps conference
 

Mais de Petrobras

Strategic Plan 2040 || Business and Management Plan 2019-2023
Strategic Plan 2040 || Business and Management Plan 2019-2023Strategic Plan 2040 || Business and Management Plan 2019-2023
Strategic Plan 2040 || Business and Management Plan 2019-2023
Petrobras
 
Plano Estratégico 2040 || Plano de Negócios e Gestão 2019-2023
Plano Estratégico 2040 || Plano de Negócios e Gestão 2019-2023Plano Estratégico 2040 || Plano de Negócios e Gestão 2019-2023
Plano Estratégico 2040 || Plano de Negócios e Gestão 2019-2023
Petrobras
 
Petrobras Overview - September 2018
Petrobras Overview - September 2018Petrobras Overview - September 2018
Petrobras Overview - September 2018
Petrobras
 
Apresentação Investor Day, São Paulo, 2018
Apresentação Investor Day, São Paulo, 2018Apresentação Investor Day, São Paulo, 2018
Apresentação Investor Day, São Paulo, 2018
Petrobras
 
Petrobras Investor Day - London 2018
Petrobras Investor Day - London 2018Petrobras Investor Day - London 2018
Petrobras Investor Day - London 2018
Petrobras
 
Sustentabilidade 2017
Sustentabilidade 2017Sustentabilidade 2017
Sustentabilidade 2017
Petrobras
 
Apresentacao png-2018-2022-webcast-ingles
Apresentacao png-2018-2022-webcast-inglesApresentacao png-2018-2022-webcast-ingles
Apresentacao png-2018-2022-webcast-ingles
Petrobras
 
Apresentação PNG 2018-2022
Apresentação PNG 2018-2022Apresentação PNG 2018-2022
Apresentação PNG 2018-2022
Petrobras
 
Apresentação de Pedro Parente no Investor Day Nova York
Apresentação de Pedro Parente no Investor Day Nova YorkApresentação de Pedro Parente no Investor Day Nova York
Apresentação de Pedro Parente no Investor Day Nova York
Petrobras
 
Apresentação de Pedro Parente no Investor Day Londres
Apresentação de Pedro Parente no Investor Day LondresApresentação de Pedro Parente no Investor Day Londres
Apresentação de Pedro Parente no Investor Day Londres
Petrobras
 
Apresentação de Pedro Parente no Investor Day São Paulo
Apresentação de Pedro Parente no Investor Day São PauloApresentação de Pedro Parente no Investor Day São Paulo
Apresentação de Pedro Parente no Investor Day São Paulo
Petrobras
 
Visão Geral 2017 fevereiro
Visão Geral   2017 fevereiro Visão Geral   2017 fevereiro
Visão Geral 2017 fevereiro
Petrobras
 
Petrobras General Overview
Petrobras General OverviewPetrobras General Overview
Petrobras General Overview
Petrobras
 
Petrobras at a Glance
Petrobras at a GlancePetrobras at a Glance
Petrobras at a Glance
Petrobras
 
Visão Geral Petrobras
Visão Geral PetrobrasVisão Geral Petrobras
Visão Geral Petrobras
Petrobras
 
Strategic Plan and 2017-2021 Business & Management Plan
Strategic Plan and 2017-2021 Business & Management PlanStrategic Plan and 2017-2021 Business & Management Plan
Strategic Plan and 2017-2021 Business & Management Plan
Petrobras
 
Plano Estratégico e Plano de Negócios e Gestão 2017-2021
Plano Estratégico e Plano de Negócios e Gestão 2017-2021Plano Estratégico e Plano de Negócios e Gestão 2017-2021
Plano Estratégico e Plano de Negócios e Gestão 2017-2021
Petrobras
 
Plano de Negócios e Gestão 2015 – 2019
Plano de Negócios e Gestão 2015 – 2019 Plano de Negócios e Gestão 2015 – 2019
Plano de Negócios e Gestão 2015 – 2019
Petrobras
 
Webcast 1T16
Webcast 1T16Webcast 1T16
Webcast 1T16
Petrobras
 
Webcast 1Q16
Webcast 1Q16Webcast 1Q16
Webcast 1Q16
Petrobras
 

Mais de Petrobras (20)

Strategic Plan 2040 || Business and Management Plan 2019-2023
Strategic Plan 2040 || Business and Management Plan 2019-2023Strategic Plan 2040 || Business and Management Plan 2019-2023
Strategic Plan 2040 || Business and Management Plan 2019-2023
 
Plano Estratégico 2040 || Plano de Negócios e Gestão 2019-2023
Plano Estratégico 2040 || Plano de Negócios e Gestão 2019-2023Plano Estratégico 2040 || Plano de Negócios e Gestão 2019-2023
Plano Estratégico 2040 || Plano de Negócios e Gestão 2019-2023
 
Petrobras Overview - September 2018
Petrobras Overview - September 2018Petrobras Overview - September 2018
Petrobras Overview - September 2018
 
Apresentação Investor Day, São Paulo, 2018
Apresentação Investor Day, São Paulo, 2018Apresentação Investor Day, São Paulo, 2018
Apresentação Investor Day, São Paulo, 2018
 
Petrobras Investor Day - London 2018
Petrobras Investor Day - London 2018Petrobras Investor Day - London 2018
Petrobras Investor Day - London 2018
 
Sustentabilidade 2017
Sustentabilidade 2017Sustentabilidade 2017
Sustentabilidade 2017
 
Apresentacao png-2018-2022-webcast-ingles
Apresentacao png-2018-2022-webcast-inglesApresentacao png-2018-2022-webcast-ingles
Apresentacao png-2018-2022-webcast-ingles
 
Apresentação PNG 2018-2022
Apresentação PNG 2018-2022Apresentação PNG 2018-2022
Apresentação PNG 2018-2022
 
Apresentação de Pedro Parente no Investor Day Nova York
Apresentação de Pedro Parente no Investor Day Nova YorkApresentação de Pedro Parente no Investor Day Nova York
Apresentação de Pedro Parente no Investor Day Nova York
 
Apresentação de Pedro Parente no Investor Day Londres
Apresentação de Pedro Parente no Investor Day LondresApresentação de Pedro Parente no Investor Day Londres
Apresentação de Pedro Parente no Investor Day Londres
 
Apresentação de Pedro Parente no Investor Day São Paulo
Apresentação de Pedro Parente no Investor Day São PauloApresentação de Pedro Parente no Investor Day São Paulo
Apresentação de Pedro Parente no Investor Day São Paulo
 
Visão Geral 2017 fevereiro
Visão Geral   2017 fevereiro Visão Geral   2017 fevereiro
Visão Geral 2017 fevereiro
 
Petrobras General Overview
Petrobras General OverviewPetrobras General Overview
Petrobras General Overview
 
Petrobras at a Glance
Petrobras at a GlancePetrobras at a Glance
Petrobras at a Glance
 
Visão Geral Petrobras
Visão Geral PetrobrasVisão Geral Petrobras
Visão Geral Petrobras
 
Strategic Plan and 2017-2021 Business & Management Plan
Strategic Plan and 2017-2021 Business & Management PlanStrategic Plan and 2017-2021 Business & Management Plan
Strategic Plan and 2017-2021 Business & Management Plan
 
Plano Estratégico e Plano de Negócios e Gestão 2017-2021
Plano Estratégico e Plano de Negócios e Gestão 2017-2021Plano Estratégico e Plano de Negócios e Gestão 2017-2021
Plano Estratégico e Plano de Negócios e Gestão 2017-2021
 
Plano de Negócios e Gestão 2015 – 2019
Plano de Negócios e Gestão 2015 – 2019 Plano de Negócios e Gestão 2015 – 2019
Plano de Negócios e Gestão 2015 – 2019
 
Webcast 1T16
Webcast 1T16Webcast 1T16
Webcast 1T16
 
Webcast 1Q16
Webcast 1Q16Webcast 1Q16
Webcast 1Q16
 

Análise financeira 2006_port

  • 2. “A Petrobras luta para construir um futuro melhor pra gente, investindo em novas e AlexAndro dos sAntos BArBosA Frentista(Posto Petrobras Hilário de Gouveia, boas tecnologias, como a do biodiesel, e na Av. Atlântica, Copacabana, Rio de Janeiro) preserva nossa saúde, procurando não Visão de Futuro: Viver com mais saúde, segurança e saneamento básico. poluir o meio ambiente”.
  • 3. sumário 02 Análise Financeira 1  Resumo Econômico-Financeiro  2 2  Resultado Consolidado  3 3    esultado por Área de Negócio  4 R 4  Receita Operacional do Sistema Petrobras  9 5  Estoques  10 6  Investimentos  10 7  Endividamento   11 14 8  Exposição cambial  12 9  Valor Adicionado  12 10  Patrimônio Líquido e Dividendo  13 demonstrações Contábeis Parecer dos auditores independentes  15 Balanço patrimonial  16 Demonstração do Resultado  18 Demonstração das Origens e Aplicações de Recursos  19 Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido (Controladora)  20 Demonstração do Fluxo de Caixa  22 Demonstração do Valor Adicionado  23 Demonstração da Segmentação de Negócios (consolidado)  24 Balanço Social  28 notas explicativas às demonstrações Contábeis 1   Apresentação das demonstrações contábeis  30 2  Princípios de consolidação  31 3   Sumário das principais práticas contábeis  33 4  Disponibilidades  36 5    ontas a receber, líquidas  37 C 6  Partes relacionadas  38 7  Estoques  44 8    ontas petróleo e álcool - STN  44 C 9    ítulos e valores mobiliários  45 T 10    rojetos estruturados  45 P 11  Depósitos judiciais  49 12  Investimentos  50 13  Imobilizado  66 14  Intangível  71 15  Financiamentos  72 16  Receitas e despesas financeiras  77 17  Outras despesas operacionais, líquidas  78 18  Impostos, contribuições e participações  79 19  Benefícios concedidos a empregados  84 20   articipação dos empregados e administradores  93 P 21    atrimônio líquido  93 P 22    rocessos judiciais e contingências  97 P 23   ompromissos assumidos pelo segmento de energia  102 C 24    arantias aos contratos de concessão para exploração de petróleo  104 G 25  nformações sobre segmentos de negócios  104 I 26  nstrumentos derivativos, hedging e atividades de gerenciamento de riscos  106 I 27  Seguros  111 28   egurança, meio ambiente e saúde  112 S 29   emuneração de dirigentes e empregados da Controladora (em reais)  112 R 30 Eventos subseqüentes  113 Parecer do Conselho Fiscal  115   onselho de Administração e Diretoria Executiva  116 C
  • 4. Análise Financeira 1  resumo econômico-Financeiro (1) CONSOLIDADO PetrObrAS 006 005 006 005 Receita Operacional Bruta (R$ milhões) 205.403 179.065 162.226 143.666 Receita Operacional Líquida (R$ milhões) 158.239 136.605 119.718 105.823 Resultados: Atividades Próprias 26.954 24.551 26.360 22.161 Subsidiárias/Coligadas (233) (250) 424 1.782 26.721 24.301 26.784 23.943 Itens extraordinários (2) (802) (576) (721) (493) Lucro (R$ milhões) 25.919 23.725 26.063 23.450 Endividamento Líquido (3) 18.776 24.825 - (5) - (5) EBITDA (R$ milhões) (4) 50.864 46.802 41.259 35.672 Endividamento Líquido /EBITDA (%) (3) (4) 37 53 - (5) - (5) Patrimônio Líquido (R$ milhões) 97.531 78.785 99.382 80.703 Ativo Permanente (6) (R$ milhões) 126.958 109.184 84.986 71.717 Relação Capital Próprio / Capital de Terceiros (3) 53/47 48/52 62/38 59/41 notas: 1. Os valores expressos em Reais (R$), mencionados nesta análise financeira, foram apurados em conformidade às práticas contábeis emanadas da legislação societária e às normas da Comissão de Valores Mobiliários - CVM. 2. Consideram-se como Itens Extraordinários valores referentes a fatos não previstos ou habituais aos negócios da Companhia e que, portanto, não são recorrentes. 3. Inclui endividamento contraído através de contratos de leasing. 4. Resultado antes dos impostos, dos acionistas não controladores, do resultado financeiro líquido, das participações em investimentos relevantes, e da depreciação, amortização e custo com abandono. 5. As disponibilidades são superiores ao endividamento total. 6. Inclui investimentos societários, imobilizado, ativos intangíveis e diferido.      |     ANÁLISE FINANCEIRA E DEMONSTRAçõES CONTÁBEIS 2006   |     PETROBRAS 
  • 5. Análise Financeira 2  resultado Consolidado ResultAdo ConsolidAdo poços (R$ 148 milhões). Em 2006 destacam-se as baixas de (em R$ milhões) poços no exterior (R$ 382 milhões). ° Esses efeitos foram compensados, parcialmente, pelo aumento 2006 5.919 de: ° Despesas de vendas (R$ 314 milhões), relacionadas à expor- 2005 23.725 tação de petróleo (R$ 239 milhões) e comercialização da área internacional (R$ 76 milhões), destacando-se os gastos 2004 16.887 provenientes de empresas adquiridas em 2006; ° Despesas gerais e administrativas (R$ 357 milhões), com 2003 17.795 salários, vantagens e benefícios (R$ 272 milhões); gastos com serviços de terceiros (R$ 52 milhões), com destaque 2002 8.098 para suporte técnico em informática e consultorias; ° Despesas tributárias (R$ 368 milhões), em função da regula- rização de tributos incidentes sobre outras receitas de perí- A Petrobras, suas Subsidiárias e Controladas apresentaram um odos anteriores (R$ 117 milhões), do aumento dos gastos lucro consolidado de R$ 25.919 milhões no exercício de 2006, com CPMF (R$ 35 milhões), de impostos sobre remessa de após a eliminação das operações intercompanhias e a dedução da dividendos de controladas no exterior (R$ 15 milhões) e participação dos acionistas não controladores, superior em 9% em sobre remessa para pagamento de juros de financiamentos relação ao exercício anterior (R$ 23.725 milhões). (R$ 73 milhões); Contribuíram para a formação do lucro líquido consolidado: ° Custos com pesquisa e desenvolvimento tecnológico ° Elevação do lucro bruto em R$ 4.076 milhões, devido ao (R$ 645 milhões), dos quais foram destinados R$ 542 aumento dos volumes de vendas (R$ 2.026 milhões) e dos pre- milhões para atender a regulamentação da ANP; ços praticados para os derivados no Brasil (R$ 7.479 milhões) ° Outras despesas operacionais (R$ 265 milhões) destacando- e no exterior (R$ 1.240 milhões), compensados pelo aumento se a redução da receita de hedge relacionado a importação das participações governamentais (R$ 1.197 milhões) e das de gás natural (R$ 324 milhões) e a baixa de valores a rece- importações de óleo, derivados e gás (R$ 3.356 milhões) e pelo ber vinculados (R$ 167 milhões), devido ao encerramento efeito sobre a conversão cambial das demonstrações contábeis do contrato com a Empresa Petrolera Andina S/A, além do das empresas no exterior (R$ 688 milhões); aumento dos gastos com relações institucionais e projetos ° Redução dos custos exploratórios (R$ 186 milhões), que culturais (R$ 255 milhões). Esses efeitos foram mitigados, em 2005 incluíam maiores baixas de poços secos no Brasil em parte, pela redução de despesas contingenciais e rela- e de gastos referentes a campos devolvidos à ANP (R$ 466 cionadas a acordos com fiscos estaduais (R$ 118 milhões) e milhões), além da revisão de gastos para futuro abandono de menor ociosidade com termelétricas (R$ 257 milhões). www.petrobras.com.br    |    ANÁLISE FINANCEIRA E DEMONSTRAçõES CONTÁBEIS 2006    |      
  • 6. Análise Financeira 3  resultado por Área de negócio ° Melhor resultado financeiro líquido, devido a: A Petrobras é uma companhia que opera de forma integrada, sendo ° Performance das aplicações financeiras (R$ 647 milhões), a maior parte da produção de petróleo e gás da área de Exploração decorrente da menor apreciação do real (R$ 317 milhões) em e Produção transferida para outras áreas da Companhia. 2006 e da maior rentabilidade dos fundos no exterior (R$ 199 Destacamos, abaixo, os principais critérios utilizados na milhões), além do maior volume aplicado em 2006; apuração de resultados por área de negócio: ° Redução nas despesas financeiras (R$ 149 milhões), em função do melhor perfil de endividamento e do crescimento a. Receita operacional líquida: são consideradas as receitas rela- dos financiamentos vinculados a projetos que propicia- tivas às vendas realizadas a clientes externos, acrescidas dos ram maior capitalização de juros, compensada pelo prêmio faturamentos e transferências entre as áreas de negócio, tendo pago aos investidores na recompra de Bonds e pela liquida- como referência os preços internos de transferência definidos ção antecipada das séries fixas de Senior Trust Certificates entre as áreas, com metodologias de apuração baseadas em (R$ 344 milhões); parâmetros de mercado; ° Encerramento dos contratos de hedge sobre o faturamento b. No lucro operacional estão computados, além da receita ope- na Argentina, que, em 2005, haviam gerado uma perda de racional líquida, os custos dos produtos e serviços vendidos, R$ 643 milhões; que são apurados por área de negócio, considerando o preço ° Benefício fiscal dos juros sobre capital próprio de R$ 2.163 interno de transferência e os demais custos operacionais de milhões em 2006 e R$ 1.864 milhões em 2005. cada área, bem como as despesas operacionais efetivamente incorridas em cada área; c. O resultado financeiro é todo alocado ao grupo de órgãos corporativos; d. Ativos: contemplam os ativos identificados a cada área. As con- tas patrimoniais de natureza financeira são alocadas ao grupo de órgãos corporativos.      |     ANÁLISE FINANCEIRA E DEMONSTRAçõES CONTÁBEIS 2006   |     PETROBRAS 
  • 7. Análise Financeira a) explorAção e produção b) ABAsteCimento ResultAdo seGmento eP ResultAdo seGmento ABAsteCimento (em R$ milhões) (em R$ milhões) 2006 .76 2006 6.110 2005 22.835 2005 5.546 No exercício de 2006, o lucro líquido da área de negócio de O lucro líquido da área de Abastecimento, no exercício de 2006, Exploração e Produção foi de R$ 24.762 milhões, 8% superior ao foi de R$ 6.110 milhões, 10% superior ao lucro líquido de 2005 lucro líquido do exercício anterior (R$ 22.835 milhões), devido (R$ 5.546 milhões), reflexo do acréscimo de R$ 1.126 milhões no ao aumento de R$ 2.794 milhões no lucro bruto, gerado, princi- lucro bruto, com destaque para os seguintes fatores: palmente, pelo aumento de 6% na produção de óleo e LGN, o que ° Acréscimo no valor médio de realização dos derivados comer- viabilizou o crescimento da exportação de petróleo, assim como, cializados nos mercados interno e externo; pelo aumento de 20% nos preços médios de venda/transferên- ° Aumento de 3% no volume de vendas de derivados no mercado cia do petróleo nacional (US$/bbl). Esses efeitos foram parcial- interno; mente compensados pela menor valorização dos óleos pesados ° Menor valorização dos óleos pesados frente aos leves. em relação aos leves, pelos maiores gastos com participações governamentais, afretamento de sondas, plataformas e serviços Estes efeitos foram parcialmente compensados pelos seguintes para intervenção em poços, bem como pelos efeitos produzidos fatores: pela apreciação de 11% na taxa média do real frente ao dólar ° Aumento no custo de aquisição e transferência de petró- norte-americano. leo e derivados, pressionado pelo acréscimo nas cotações O spread entre o preço médio do petróleo nacional vendido/ internacionais; transferido e a cotação média do Brent aumentou de US$ 8,96/bbl ° Aumento de 9% no volume das importações de petróleo e no exercício de 2005, para US$ 10,43/bbl no exercício de 2006. derivados. 5 www.petrobras.com.br    |    ANÁLISE FINANCEIRA E DEMONSTRAçõES CONTÁBEIS 2006    |      
  • 8. Análise Financeira c) GÁs e enerGiA d) distriBuição ResultAdo seGmento Gás e eneRGiA ResultAdo seGmento distRiBuição (em R$ milhões) (em R$ milhões) (1.188) 2006 2006 585 (520) 2005 2005 761 O resultado negativo da área de Gás e Energia, no exercício de No exercício de 2006, a área de negócio Distribuição apurou um 2006, foi de R$ 1.188 milhões, 128% superior ao resultado negativo lucro líquido de R$ 585 milhões, 23% inferior ao do ano anterior do ano anterior (R$ 520 milhões), devido aos seguintes fatores: (R$ 761 milhões). O aumento no lucro bruto, motivado pelo maior ° Redução de R$ 413 milhões no lucro bruto, com destaque para volume de derivados comercializados no período, foi superado as menores margens na comercialização de energia, decorren- pelo incremento nas despesas operacionais, com destaque para tes do acréscimo no custo de aquisição de energia, ocasionado os maiores gastos com despesas de comercialização de produtos pela redução das vazões nos reservatórios das hidrelétricas na e para as despesas com provisão para contingências. região Sul até setembro de 2006. Parte desse efeito foi com- A participação no mercado de distribuição de combustíveis, pensada pelo aumento de 7% no volume comercializado de no exercício de 2006, foi de 33,6%, enquanto no exercício anterior gás natural; era de 33,8%. ° Aumento de R$ 116 milhões nas despesas com pesquisa e desenvolvimento, sendo R$ 81 milhões decorrentes da regu- lamentação da ANP; ° Reconhecimento da perda de R$ 167 milhões decorrente do encerramento do contrato de hedge para redução da volatili- dade de preços do gás natural, firmado com a empresa Andina (ganho de R$ 419 milhões em 2005). Essas variações foram parcialmente compensadas pela redução das despesas com vendas, gerais e administrativas que, em 2005, registravam gastos relativos a pendências contratuais com ter- melétricas e perdas com créditos de liquidação duvidosa sobre contratos de suprimentos de gás. 6      |     ANÁLISE FINANCEIRA E DEMONSTRAçõES CONTÁBEIS 2006   |     PETROBRAS 
  • 9. Análise Financeira e) internACionAl Esses efeitos foram parcialmente compensados pela recuperação de gastos exploratórios na Nigéria, R$ 69 milhões, e recuperação ResultAdo seGmento inteRnACionAl de créditos fiscais no Equador, no montante de R$ 85 milhões. (em R$ milhões) f) CorporAtiVo 2006 5 ResultAdo seGmento CoRPoRAtiVo 2005 1.450 (em R$ milhões) (.18) 2006 Em 2006, o lucro líquido da área Internacional foi equivalente a R$ 352 milhões, 76% inferior ao de 2005 (R$ 1.450 milhões), (5.180) 2005 conforme a seguir: ° Aumento de R$ 572 milhões nas despesas com prospecção e perfuração devido à baixa de gastos exploratórios nas Unidades As atividades corporativas do Sistema Petrobras, no exercício de Estados Unidos e Bolívia, e a maiores gastos com sísmica, nas 2006, obtiveram um resultado negativo de R$ 4.184 milhões, 19% Unidades Estados Unidos, Irã e outros países; inferior ao resultado negativo de 2005 (R$ 5.180 milhões), em ° Decréscimo de R$ 544 milhões no lucro bruto por: i) redução função da redução de R$ 1.511 milhões nas despesas financeiras de participação nas operações da Venezuela; ii) elevação de líquidas. participações governamentais na Bolívia; iii) apreciação de Este efeito foi parcialmente compensado pelo acréscimo 9% do real frente ao dólar norte-americano na conversão das de R$ 432 milhões nas despesas gerais e administrativas devido, demonstrações contábeis; iv) menores margens de comerciali- principalmente, aos maiores gastos com serviços de terceiros e zação de derivados na Argentina devido às limitações impostas com pessoal, proveniente do ingresso de novos empregados em pelo governo local aos preços de venda. Parte desses efeitos foi 2006 e do reajuste salarial, firmado no final dos exercícios de 2005 compensada pelos seguintes aspectos: i) aumento das cota- e de 2006. ções internacionais do petróleo; ii) maiores volume e preço de energia elétrica comercializada na Argentina; iii) melhores preços na exportação de derivados na Bolívia; e ° Aumento de R$ 116 milhões nas despesas gerais e administrativas devido, principalmente, aos maiores gastos salariais por acordo coletivo na Argentina, e à inclusão das despesas com empresas adquiridas no Uruguai, Paraguai, Colômbia e Estados Unidos. 7 www.petrobras.com.br    |    ANÁLISE FINANCEIRA E DEMONSTRAçõES CONTÁBEIS 2006    |      
  • 10. Análise Financeira No exercício de 2006, os seguintes itens extraordinários tiveram influência sobre o resultado segmentado e consolidado do Sistema Petrobras: 3.1  itens extrAordinÁrios demonstração dos Ítens extraordinários - 31.12.2006 (em R$ milhões) GAS eP AbASt eNerGIA DIStrIb. INterN. COrP. eLIMIN. tOtAL Resultado Operacional por Segmento de Negócios 39.383 9.472 (1.019) 947 1.235 (6.995) (786) 42.237 Ítens Extraordinários: - - - - - - - - Nova Interpretação-ANP (Dedutibilidade de Gastos c/ Project Finance) 426 - - - - - - 426 Ajuste de Gastos c/ Reinjeção de Gás Natural 408 - - - - - - 408 Efeito do Distrato em Operações de Hedge c/Andina - - 167 - - - - 167 Perdas Contratuais com Serviços de Transporte (Ship or Pay) - - - - 122 - - 122 Regularização de PIS/COFINS sobre Outras Receitas 22 73 15 - - 24 - 134 Recuperação da perda em ação de Execução Fiscal ref. ICMS - (129) - - - - - (129) Subtotal Ítens Extraordinários 856 (56) 182 - 122 24 - 1.128 Resultado Operacional sem Efeito de Ítens Extraordinários 40.239 9.416 (837) 947 1.357 (6.971) (786) 43.365 Lucro Líquido (Prejuízo) por Segmento de Negócios 24.762 6.110 (1.188) 585 352 (4.184) (518) 25.919 Ítens Extraordinários 856 (56) 182 - 122 24 - 1.128 Efeito Tributário (291) 19 (5) - (41) (8) - (326) Lucro Líquido sem Efeito de Ítens Extraordinários 25.327 6.073 (1.011) 585 433 (4.168) (518) 26.721 demonstração dos Ítens extraordinários - 31.12.2005 (em R$ milhões) GAS eP AbASt eNerGIA DIStrIb. INterN. COrP. eLIMIN. tOtAL Resultado Operacional por Segmento de Negócios 36.518 8.482 (456) 1.238 2.187 (6.427) (1.769) 39.773 Itens Extraordinários: - - - - - - - - Perdas Contratuais com Serviços de Transporte (Ship or Pay) - - - - 147 - - 147 Ganhos Líquidos na Permuta de Ativos - - - - - (146) - (146) Perda em ação de Execução Fiscal ref. ICMS - 286 - - - - - 286 Recomposição de Lastro de Termelétricas no Nordeste - - 118 - - - - 118 Despesas Decorrentes de Pendências Contratuais com Termelétricas - - 376 - - - - 376 Outros - - - - 23 - - 23 Subtotal Itens Extraordinários - 286 494 - 170 (146) - 804 Resultado Operacional sem Efeitos de Itens Extraordinários 36.518 8.768 38 1.238 2.357 (6.573) (1.769) 40.577 Lucro líquido (Prejuízo) por segmento de negócios 22.835 5.546 (520) 761 1.450 (5.180) (1.167) 23.725 Itens Extraordinários - 286 494 - 170 (146) - 804 Efeitos Tributários - (98) (93) - (87) 50 - (228) Lucro líquido sem efeitos de Itens Extraordinários 22.835 5.734 (119) 761 1.533 (5.276) (1.167) 24.301 8      |     ANÁLISE FINANCEIRA E DEMONSTRAçõES CONTÁBEIS 2006   |     PETROBRAS 
  • 11. Análise Financeira 4  receita operacional do sistema petrobras A receita operacional bruta da Petrobras, suas Subsidiárias e exerCíCIO Controladas atingiu R$ 205.403 milhões, correspondendo a um 006 005 ∆% acréscimo de 15% em relação ao exercício anterior. Deduzindo-se Volume de vendas – Mil Barris/dia os impostos e outros encargos incidentes sobre o faturamento, a Diesel 672 665 1 Companhia apurou uma receita operacional líquida consolidada Gasolina 308 287 7 de R$ 158.239 milhões no exercício de 2006 (R$ 136.605 milhões Óleo combustível 100 99 1 Nafta 165 157 5 no exercício de 2005). GLP 201 198 2 O crescimento das vendas está relacionado, principalmente, QAV 64 67 (4) aos maiores volumes vendidos de gasolina (7%), nafta petroquímica Outros 187 171 9 (5%) e gás natural (7%) no Brasil e maior volume de exportação de Total de derivados 1.697 1.644 3 petróleo, propiciado pelo crescimento da produção nacional. Álcoois, Nitrogenados e outros 24 28 (14) O aumento das vendas de gasolina está associado ao cres- Gás natural 243 228 7 cimento da frota de veículos, à redução do teor do álcool anidro Total mercado interno 1.964 1.900 3 no composto da gasolina, à recuperação da massa salarial do con- Exportação 581 523 11 sumidor e à perda de competitividade do álcool na escolha dos Vendas internacionais 503 385 31 proprietários de veículos bi-combustível. Total mercado externo 1.084 908 19 As vendas de nafta cresceram devido à maior disponibili- Total geral 3.048 2.808 9 dade de nafta no sistema Petrobras associado aos preços mais atrativos em relação aos praticados no mercado internacional. Volume de VendAs meRCAdo inteRno 2006 Deve-se salientar que as entregas de nafta em 2005 ficaram com- (1.964 mil baRRis/dia) prometidas por problemas operacionais. Diesel O aumento das vendas de gás natural decorrem da substi- 3% 5% Gasolina tuição ao óleo combustível na atividade industrial, com destaque 35% 8% Gás Natural para os setores de papel e celulose, vidros, químico, além da inten- Outros sificação do uso do gás natural veicular. 10% GLP O volume de vendas internacionais cresceu 31% devido ao Nafta incremento das operações de offshore, que objetivam capturar 11% oportunidades comerciais, e da inclusão das vendas das empresas Óleo Combustível adquiridas em 2006, compensados pela redução das vendas na 16 % QAV 12% Venezuela, pelo declínio da produção dos campos maduros em Angola e fechamento dos principais campos no Golfo do México, após a passagem dos furacões Rita e Katrina. 9 www.petrobras.com.br    |    ANÁLISE FINANCEIRA E DEMONSTRAçõES CONTÁBEIS 2006    |      
  • 12. Análise Financeira 5  estoques 6  investimentos Os estoques consolidados de petróleo, derivados, matérias-pri- O investimento do Sistema Petrobras atingiu o montante de mas e álcoois, atingiram o montante de R$ 16.406 milhões em R$ 33.686 milhões, 31% superior ao do exercício de 2005, sendo 31.12.2006, 16% superiores aos de 31 de dezembro de 2005, R$ 15.314 milhões para ampliação da capacidade futura de pro- devido ao aumento dos preços internacionais do petróleo e aqui- dução de petróleo e gás natural no país, em linha com as metas de sição da Refinaria de Passadena – EUA. crescimento da Companhia divulgadas em seu Plano de Negócios 2007-2011. estoques – ConsolidAdo – 31.12.2006 (em R$ milhões) inVestimentos ConsolidAdos 862 PoR AtiVidAde (em R$ milhões) 5.968 Exploração e 15.1 4.349 produção 13.934 Matéria-Prima Suprimentos para Abastecimento .181 Manutenção* 3.286 Derivados 5.227 Gás e Energia 1.566 Outros * Inclui adiantamento a fornecedores 1.527 Internacional 7.161 3.153 estoques – ConsolidAdo – 31.12.2005 (em R$ milhões) Distribuição 6 625 495 5.400 Corporativo 905 3.715 532 Sociedades de Propósito Específico .507 Matéria-Prima (SPEs) 2.385 Suprimentos para Manutenção* Derivados Empreendimentos 09 em Negociação 311 4.359 Outros * Inclui adiantamento a fornecedores Projetos 1 Jan/Dez 2006 Estruturados 87 Jan/Dez 2005 10      |     ANÁLISE FINANCEIRA E DEMONSTRAçõES CONTÁBEIS 2006   |     PETROBRAS 
  • 13. Análise Financeira 7  endividamento Dos investimentos próprios realizados no País pelo Sistema O endividamento, referente a empréstimos e financiamentos no Petrobras em 2006, 46% destinaram-se às atividades de explora- país e no exterior, atingiu R$ 46.605 milhões no Consolidado, ção e desenvolvimento da produção, sendo que somente na Bacia conforme demonstrado a seguir: de Campos, foram investidos R$ 6.023 milhões. Os principais investimentos realizados em 2006 no seg- r$ MILhõeS mento de Exploração e Produção foram nos campos de Marlim CONSOLIDADO Sul (R$ 232 milhões), Roncador (R$ 872 milhões), Albacora Leste 006 005 (R$ 984 milhões), Jubarte/Cachalote (R$ 232 milhões), Marlim Curto Prazo: Financiamento 12.522 10.503 Leste (R$ 271 milhões), Espadarte (R$ 632 milhões) e na Fase 2 Leasing 552 613 de Marlim (R$ 157 milhões), situados na Bacia de Campos. Subtotal 13.074 11.116 Longo Prazo: Financiamento 31.543 34.439 Leasing 1.988 2.687 Subtotal 33.531 37.126 Endividamento total 46.605 48.242 (-) Disponibilidades (27.829) (23.417) Endividamento líquido 18.776 24.825 O endividamento líquido do Sistema Petrobras alcançou R$ 18.776 milhões, com redução de 24% em relação a 31.12.2005. A geração de caixa operacional e a apreciação do real frente ao dólar (9%) vêm contribuindo para a redução do endividamento líquido, tendo em vista que 75% do endividamento de longo prazo está indexado ao dólar. O nível de endividamento, medido através do índice da Dívida líquida/EBITDA reduziu de 0,53, para 0,37, em 31.12.2006. A estrutura de capital está representada por 47% de participação de capitais de terceiros, com redução de 5 pontos percentuais se comparada a 31.12.2005. 11 www.petrobras.com.br    |    ANÁLISE FINANCEIRA E DEMONSTRAçõES CONTÁBEIS 2006    |      
  • 14. Análise Financeira 8  exposição cambial 9  Valor Adicionado A exposição cambial do Sistema Petrobras é mensurada conforme O Sistema Petrobras gerou recursos no montante de R$ 120.695 quadro a seguir: milhões (R$ 108.241 milhões em 2005), em termos de valor adi- cionado, distribuídos às partes interessadas da seguinte forma: r$ MILhõeS CONSOLIDADO VAloR AdiCionAdo distRiBuÍdo em 2006 (em R$ milhões) 1.1.006 1.1.005 Ativo 10.395 Circulante 8% 25.537 17.531 Disponibilidades 13.494 4.658 72.041 Outros ativos circulantes 12.043 12.873 27.375 60% % Não Circulante 38.008 32.106 Pessoal Realizável a longo prazo 5.264 3.009 Entidades governamentais Investimentos 941 (272) 10.884 9% Instituições financeiras e Imobilizado 29.338 26.900 fornecedores Intangível 1.446 1.877 Acionistas Diferido 1.019 592 R$ 120.695 milhões 63.545 49.637 Passivo VAloR AdiCionAdo distRiBuÍdo em 2005 Circulante 18.286 15.141 (em R$ milhões) Financiamentos 8.948 7.393 9.643 Fornecedores 5.732 4.583 9% Outros passivos circulantes 3.606 3.165 63.810 Não Circulante 26.367 30.082 24.715 59% % Financiamentos 23.647 28.498 Outros exigíveis a longo prazo 2.720 1.584 Pessoal Total do Passivo 44.653 45.223 Entidades governamentais 10.073 Ativo Líquido em Reais 18.892 4.414 9% Instituições financeiras e fornecedores (+) Fundos de Investimentos Financeiros - Cambial 3.631 11.469 Acionistas (-) Empréstimos FINAME - em reais indexado ao dólar 553 627 R$ 108.241 milhões Ativo Líquido em Reais 21.970 15.256 Ativo Líquido em Dólares * 10.276 6.518 * Considera a conversão do valor em reais pela taxa de dólar de venda do dia do encerra- mento do exercício (2006 – R$ 2,1380 e 2005 - R$ 2,3407). 1      |     ANÁLISE FINANCEIRA E DEMONSTRAçõES CONTÁBEIS 2006   |     PETROBRAS 
  • 15. Análise Financeira 10 patrimônio líquido e dividendo a) CApitAl Os dividendos, compreendendo os juros sobre o capital pró- Está sendo proposta à Assembléia Geral Extraordinária de prio, terão os seus valores atualizados monetariamente, a partir 02.04.2007, a incorporação ao capital de parte das reservas de de 31 de dezembro de 2006 até a data de início do pagamento, de lucros constituídas em exercícios anteriores, no montante de acordo com a variação da taxa SELIC. R$ 4.380 milhões, sendo R$ 1.008 milhões de reserva estatutária e R$ 3.372 milhões de reserva de retenção de lucros, aumentando c) retenção de luCros o capital de R$ 48.264 milhões para R$ 52.644 milhões, sem modi- Está sendo prevista uma retenção de lucros, de R$ 17.112 milhões, ficação do número de ações emitidas. que se destina a atender parcialmente o programa anual de inves- timentos estabelecido no Orçamento de Capital do exercício de b) remunerAção Aos ACionistAs 2007, a ser deliberado em Assembléia Geral de Acionistas em O Conselho de Administração da Petrobras, com base em dispo- 02.04.2007. sições estatutárias, está propondo à Assembléia Geral Ordinária a ser realizada em 02.04.2007, a distribuição de um dividendo relativo ao exercício de 2006, no montante de R$ 7.897 milhões, correspondendo a 31,27% do lucro básico para fins de divi- dendo equivalente a R$ 1,80 por ação ordinária e preferencial, indistintamente. VALOr POr DIVIDeNDOS A SereM DeLIberADOS AçãO ON VALOr PeLA ASSeMbLÉIA GerAL OrDINÁrIA e PN r$ MILhõeS Juros sobre Capital Próprio - Aprovado pelo Conselho de Administração em 20.10.2006 - Pago em 04.01.2007, sobre a posição acionária de 31.10.2006. 1,00 4.387 Juros sobre Capital Próprio - Aprovado pelo Conselho de Administração em 15.12.2006, a ser disponibilizada até 31.03.2007, sobre a posição acionária de 28.12.2006. 0,45 1.974 Dividendos - Proposto pelo Conselho de Administração em 12.02.2007. A data de pagamento será fixada pela Assembléia Geral Ordinária que deliberará sobre o assunto, a ser realizada em 02.04.2007, sobre a posição acionária na mesma data. 0,35 1.536 TOTAL DE DIVIDENDOS 1,80 7.897 1 www.petrobras.com.br    |    ANÁLISE FINANCEIRA E DEMONSTRAçõES CONTÁBEIS 2006    |      
  • 17.  Demonstrações Contábeis parecer dos auditores independentes Ao Conselho de AdministrAção e Aos ACionistAs dA correspondentes ao exercício findo naquela data, de acordo com petróleo BrAsileiro s.A. – petroBrAs as práticas contábeis adotadas no Brasil. rio de JAneiro, rJ Nosso exame foi conduzido com o objetivo de formarmos uma opinião sobre as demonstrações contábeis acima referidas, Examinamos o balanço patrimonial da Petróleo Brasileiro S.A. tomadas em conjunto. As demonstrações dos fluxos de caixa, do - Petrobras e o balanço patrimonial consolidado da Petróleo valor adicionado, da segmentação de negócios e do balanço social, Brasileiro S.A. – Petrobras e suas controladas, levantados em 31 referentes ao exercício findo em 31 de dezembro de 2006, repre- de dezembro de 2006, e as respectivas demonstrações dos resul- sentam informações complementares a essas demonstrações, não tados, das mutações do patrimônio líquido e das origens e apli- são requeridas pelas práticas contábeis adotadas no Brasil e estão cações de recursos, correspondentes ao exercício findo naquela sendo apresentadas para possibilitar uma análise adicional. Essas data, elaborado sob a responsabilidade de sua Administração. informações complementares foram submetidas aos mesmos pro- Nossa responsabilidade é a de expressar uma opinião sobre essas cedimentos de auditoria aplicados às demonstrações contábeis e, demonstrações contábeis. em nossa opinião, estão apresentadas, em todos os aspectos rele- Nosso exame foi conduzido de acordo com as normas de vantes, adequadamente em relação às demonstrações contábeis auditoria aplicáveis no Brasil e compreendeu: (a) o planejamento referidas no primeiro parágrafo, tomadas em conjunto. dos trabalhos, considerando a relevância dos saldos, o volume As demonstrações contábeis da Petróleo Brasileiro S.A. de transações e os sistemas contábil e de controles internos da – Petrobras, as demonstrações contábeis consolidadas da Petróleo Companhia e suas controladas; (b) a constatação, com base em Brasileiro S.A. – Petrobras e suas controladas e as respectivas testes, das evidências e dos registros que suportam os valores e informações complementares, correspondentes ao exercício as informações contábeis divulgados; e (c) a avaliação das prá- findo em 31 de dezembro de 2005, foram examinadas por outros ticas e das estimativas contábeis mais representativas adota- auditores independentes que, sobre elas, emitiram um parecer das pela Administração da Companhia e suas controladas, bem sem ressalvas, datado de 17 de fevereiro de 2006. como da apresentação das demonstrações contábeis tomadas em conjunto. 12 de fevereiro de 2007 Em nossa opinião, as demonstrações contábeis acima refe- ridas representam, adequadamente, em todos os aspectos rele- vantes, a posição patrimonial e financeira da Petróleo Brasileiro KpmG Auditores independentes S.A. - Petrobras e a posição patrimonial e financeira consolidada CRC 2SP014428/O-6-F -RJ da Petróleo Brasileiro S.A. – Petrobras e suas controladas em 31 de dezembro de 2006, o resultado de suas operações, as mutações do Manuel Fernandes Rodrigues de Sousa seu patrimônio líquido e as origens e aplicações de seus recursos, Contador CRC-RJ-052.428/O-2 15 www.petrobras.com.br    |    ANÁLISE FINANCEIRA E DEMONSTRAçõES CONTÁBEIS 2006    |      
  • 18. BAlAnço pAtrimoniAl exercícios findos em 31 de dezembro de 2006 e de 2005 (em milhaRes de Reais)  Demonstrações Contábeis CONSOLIDADO CONtrOLADOrA AtIVO NOtAS 006 005 006 005 Circulante Disponibilidades 4 27.829.105 23.417.040 20.098.892 17.481.555 Depósitos vinculados 85.229 Contas a receber, líquidas 5 14.412.159 14.148.064 10.376.356 10.676.578 Dividendos a receber 6a 47.462 41.907 777.593 945.676 Estoques 7 15.941.033 13.606.679 12.968.740 10.337.565 Impostos, contribuições e participações 18a 6.825.757 6.550.997 4.381.752 4.037.175 Despesas antecipadas 998.477 941.016 669.892 680.787 Outros ativos circulantes 1.165.430 1.444.258 170.573 535.395 67.219.423 60.235.190 49.443.798 44.694.731 Não circulante Realizável a longo prazo Contas a receber, líquidas 5 1.122.336 1.587.771 34.510.261 28.151.479 Conta petróleo e álcool - STN 8 785.791 769.524 785.791 769.524 Títulos e valores mobiliários 9 409.531 618.091 8.062 7.601 Projetos estruturados 10a 927.830 569.030 Adiantamentos a fornecedores 706.746 684.235 564.266 684.235 Depósitos judiciais 11 1.750.119 1.818.185 1.438.384 1.443.834 Investimentos em empresas privatizáveis 12d 3.228 3.454 1.366 1.475 Despesas antecipadas 1.838.778 1.362.800 818.953 1.060.967 Adiantamento para plano de pensão 1.242.268 1.205.358 1.242.268 1.205.358 Impostos e contribuição social diferidos 18c 6.398.532 4.337.361 3.762.457 2.333.641 Empréstimos compulsórios ELETROBRAS 203.728 117.811 115.923 117.811 Estoques 7 464.783 492.777 464.783 492.777 Outros ativos realizáveis a longo prazo 1.434.671 1.104.861 544.332 763.818 16.360.511 14.102.228 45.184.676 37.601.550 Investimentos 12b 4.755.148 2.280.702 22.776.506 20.366.625 Imobilizado 13 115.340.798 100.824.365 58.682.236 48.187.534 Intangível 14 4.413.939 4.604.989 2.778.773 2.584.531 Diferido 2.448.310 1.473.634 748.565 578.175 143.318.706 123.285.918 130.170.756 109.318.415 210.538.129 183.521.108 179.614.554 154.013.146 As notas explicativas são parte integrante das demonstrações contábeis. 16      |     ANÁLISE FINANCEIRA E DEMONSTRAçõES CONTÁBEIS 2006   |     PETROBRAS 
  • 19.  Demonstrações Contábeis CONSOLIDADO CONtrOLADOrA PASSIVO NOtAS 006 005 006 005 Circulante Financiamentos 15 11.932.301 8.589.629 1.141.352 1.499.012 Juros sobre financiamentos 15 589.975 1.913.369 138.093 156.709 Fornecedores 11.510.166 8.976.359 28.900.459 24.865.115 Impostos, contribuições e participações 18b 8.413.040 8.931.341 6.854.934 7.292.508 Dividendos propostos 7.896.669 7.017.843 7.896.669 7.017.843 Projetos estruturados 10d 34.163 28.135 1.565.296 2.421.806 Provisão para plano de pensão 19c 414.821 482.942 391.783 461.848 Salários, férias e encargos 1.451.660 1.196.281 1.137.832 978.222 Provisão para contingências 22a 54.000 167.645 54.000 167.645 Adiantamento de clientes 1.991.177 1.626.854 1.119.891 1.054.783 Outras contas e despesas a pagar 3.869.451 3.429.752 1.596.720 1.780.189 48.157.423 42.360.150 50.797.029 47.695.680 Não Circulante Financiamentos 15 31.542.849 34.439.489 5.094.223 6.408.872 Subsidiárias, controladas e coligadas 46.555 39.954 2.506.957 1.925.046 Impostos e contribuição social diferidos 18c 9.116.271 8.461.721 7.522.436 6.270.290 Provisão para plano de pensão 19c 3.047.789 1.898.360 2.777.184 1.749.036 Provisão para plano de saúde 19c 8.419.171 7.030.939 7.769.189 6.477.127 Provisão para contingências 22a 513.880 614.568 190.671 225.251 Provisão para desmantelamento de áreas 3.148.398 1.969.072 2.979.031 1.807.730 Outras contas e despesas a pagar 1.126.368 1.259.491 595.500 750.848 56.961.281 55.713.594 29.435.191 25.614.200 Resultado de exercícios futuros 413.378 483.274 Participação dos acionistas não controladores 7.475.399 6.178.854 Patrimônio líquido 21 Capital realizado 48.263.983 33.235.445 48.263.983 33.235.445 Reservas de capital 372.064 372.064 372.064 372.064 Reserva de reavaliação 66.422 60.120 66.423 60.120 Reservas de lucros 48.828.179 45.117.607 50.679.864 47.035.637 97.530.648 78.785.236 99.382.334 80.703.266 210.538.129 183.521.108 179.614.554 154.013.146 17 www.petrobras.com.br    |    ANÁLISE FINANCEIRA E DEMONSTRAçõES CONTÁBEIS 2006    |      
  • 20. demonstrAção do resultAdo exercícios findos em 31 de dezembro de 2006 e de 2005 (em milhaRes de Reais, exceto lucRo poR ação do capital integRalizado) CONSOLIDADO CONtrOLADOrA NOtAS 006 005 006 005 Receita operacional bruta  Demonstrações Contábeis Vendas Produtos 205.181.776 177.595.324 161.868.048 143.276.549 Serviços, principalmente fretes 221.261 1.469.960 357.925 389.181 205.403.037 179.065.284 162.225.973 143.665.730 Encargos de vendas (47.164.218) (42.460.206) (42.508.173) (37.843.204) Receita operacional líquida 158.238.819 136.605.078 119.717.800 105.822.526 Custo dos produtos e serviços vendidos (94.665.842) (77.107.946) (65.798.449) (57.512.113) Lucro bruto 63.572.977 59.497.132 53.919.351 48.310.413 Outras receitas (despesas) operacionais Vendas (5.790.648) (5.477.419) (4.975.402) (4.195.157) Financeiras Despesas 16 (3.720.347) (4.564.773) (2.226.462) (2.242.658) Receitas 16 2.378.793 1.351.410 3.038.657 2.369.097 Variações monetárias e cambiais, líquidas 16 9.359 370.536 (778.277) (1.187.233) Gerais e administrativas Honorários da Diretoria e do Conselho de Administração (31.035) (28.845) (3.898) (4.089) De administração (5.757.130) (5.401.953) (3.962.968) (3.449.664) Tributárias (1.262.936) (895.208) (679.756) (443.415) Custos com pesquisas e desenvolvimento tecnológico (1.579.711) (934.600) (1.568.946) (932.627) Perda na recuperação de ativos (45.063) (126.032) (40.395) (49.368) Custos exploratórios para extração de petróleo e gás (2.036.838) (2.222.792) (1.118.839) (1.876.411) Planos de pensão e saúde (1.940.582) (2.011.016) (1.823.391) (1.888.903) Outras despesas operacionais, líquidas 17 (2.891.132) (2.626.419) (2.428.110) (2.692.062) (22.667.270) (22.567.111) (16.567.787) (16.592.490) Participações em subsidiárias e coligadas Resultado de participações em investimentos relevantes 12b (233.215) (250.124) 423.995 1.782.023 Lucro operacional 40.672.492 36.679.897 37.775.559 33.499.946 Despesas não-operacionais (66.950) (124.531) (111.650) (199.982) Lucro antes da contribuição social, do imposto de renda, das participação dos empregados e administradores e da participação dos acionistas não controladores 40.605.542 36.555.366 37.663.909 33.299.964 Contribuição social 18e (3.104.576) (2.845.244) (2.883.191) (2.466.083) Imposto de renda 18e (8.791.825) (7.956.912) (7.724.545) (6.537.799) Lucro antes das participações dos empregados e administradores e da participação dos acionistas não controladores 28.709.141 25.753.210 27.056.173 24.296.082 Participações dos empregados e administradores 20 (1.196.918) (1.005.564) (993.000) (846.000) Lucro antes da participação dos acionistas não controladores 27.512.223 24.747.646 26.063.173 23.450.082 Participação dos acionistas não controladores (1.593.303) (1.022.923) Lucro líquido do exercício 25.918.920 23.724.723 26.063.173 23.450.082 Lucro líquido por ação do capital integralizado no fim do exercício - R$ 5,91 5,41 5,94 5,35 As notas explicativas são parte integrante das demonstrações contábeis. 18      |     ANÁLISE FINANCEIRA E DEMONSTRAçõES CONTÁBEIS 2006   |     PETROBRAS 
  • 21. demonstrAção dAs oriGens e ApliCAções de reCursos exercícios findos em 31 de dezembro de 2006 e de 2005 (em milhaRes de Reais) CONSOLIDADO CONtrOLADOrA 006 005 006 005 Origens dos recursos  Demonstrações Contábeis Das operações sociais Lucro líquido do exercício 25.918.920 23.724.723 26.063.173 23.450.082 Participação dos acionistas não controladores 1.593.303 1.022.923 Resultado de participações em investimentos relevantes 189.936 158.529 (411.993) (1.816.395) Ganho/perda mudança participação em investimentos relevantes (61.071) Ágio/deságio - amortização 43.279 91.595 (12.002) 34.372 Dividendos 101.509 172.977 954.437 990.935 Depreciação e amortização 9.823.557 8.034.718 4.934.119 3.739.373 Variações monetárias e cambiais alocadas no ativo permanente 2.252.194 3.999.654 Valor residual de bens baixados do ativo permanente 2.292.040 2.411.575 513.231 1.106.798 Resultado na alienação de plataformas, navios e equipamentos (6.453) Variações monetárias, cambiais e rendimentos líquidos de créditos e obrigações de longo prazo (698.938) (4.083.087) (6.067) (768.921) Complemento de planos de benefícios e outras provisões 3.456.550 3.306.932 3.077.259 2.928.199 Imposto de renda e contribuição social diferidos, líquidos 608.173 1.983.578 968.490 491.471 Outras origens (211.085) 174.011 19.167 45.369.438 40.824.117 36.193.587 30.168.628 Dos Acionistas Integralização de Capital 16.314 16.314 De outras fontes Financiamentos 5.930.698 5.747.298 373.199 Créditos e subvenções para investimentos 17.391 17.391 Receita na alienação de ativos 506.187 2.488.610 Outros 48.736 48.736 5.979.434 6.270.876 48.736 2.879.200 Total das origens de recursos 51.348.872 47.094.993 36.258.637 33.047.828 Aplicações de recursos Aumento no saldo da conta Petróleo e alcóol - STN 18.727 Investimentos 3.126.484 2.101.870 3.041.246 Gastos em exploração e desenvolvimento da produção de petróleo e gás 12.750.790 11.005.130 6.474.880 5.041.315 Outras imobilizações 13.427.136 14.430.915 8.665.635 6.950.936 Intangivel 1.568.699 1.135.903 392.249 726.581 Diferido 763.810 360.839 265.624 204.812 Operações com subsidiárias, controladas e coligadas 6.559.580 (3.277.858) Aumento de empreendimentos em negociação 354.212 907.459 Transferência de financiamentos e fornecedores para o passivo circulante 7.541.273 9.879.227 1.152.061 1.719.940 Redução de outras contas do passivo não circulante 2.606.048 1.061.627 871.774 582.606 Aumento (redução)de outras contas do realizável a longo prazo 481.003 370.055 (123.635) 639.817 Dividendos propostos 7.896.669 7.017.843 7.896.669 7.017.843 Total das aplicações de recursos 50.161.912 45.280.266 34.610.919 23.554.697 Aumento no capital circulante 1.186.960 1.814.727 1.647.718 9.493.131 Variações do capital circulante Ativo circulante No fim do exercício 67.219.423 60.235.190 49.443.798 44.694.731 No início do exercício 60.235.190 52.786.200 44.694.731 35.443.270 6.984.233 7.448.990 4.749.067 9.251.461 Passivo circulante No fim do exercício 48.157.423 42.360.150 50.797.029 47.695.680 No início do exercício 42.360.150 36.725.887 47.695.680 47.937.350 5.797.273 5.634.263 3.101.349 (241.670) Aumento no capital circulante 1.186.960 1.814.727 1.647.718 9.493.131 As notas explicativas são parte integrante das demonstrações contábeis. 19 www.petrobras.com.br    |    ANÁLISE FINANCEIRA E DEMONSTRAçõES CONTÁBEIS 2006    |      
  • 22. demonstrAção dAs mutAções do pAtrimônio líquido (ControlAdorA) exercícios findos em 31 de dezembro de 2006 e de 2005 (em milhaRes de Reais)  Demonstrações Contábeis CAPItAL reALIzADO reSerVAS De CAPItAL CAPItAL SubSCrItO COrreçãO e INteGrALIzADO MONetÁrIA SubVeNçõeS AFrMM INCeNtIVOS FISCAIS Em 1 de dezembro de 00 32.896.138 339.307 140.907 213.766 Recursos provenientes do AFRMM 17.391 Realização de reservas Lucro líquido do exercício Apropriações do lucro líquido em reservas Retenção de lucros Dividendos propostos (Nota 21c) Em 1 de dezembro de 005 32.896.138 339.307 158.298 213.766 Ajuste de exercícios anteriores Aumento de capital em 3 de abril de 2006 15.351.531 (339.307) Aumento de capital em 30 de junho de 2006 16.314 Constituição de reservas Realização de reservas Lucro líquido do exercício Apropriações do lucro líquido em reservas Retenção de lucros Dividendos propostos (Nota 21c) 48.263.983 158.298 213.766 Em 1 de dezembro de 006 48.263.983 372.064 As notas explicativas são parte integrante das demonstrações contábeis. 0      |     ANÁLISE FINANCEIRA E DEMONSTRAçõES CONTÁBEIS 2006   |     PETROBRAS 
  • 23.  Demonstrações Contábeis reSerVAS De LuCrOS tOtAL DO reSerVA De reteNçãO De LuCrOS PAtrIMôNIO reAVALIAçãO LeGAL eStAtutÁrIA LuCrOS ACuMuLADOS LíquIDO 69.094 4.035.410 843.639 25.715.375 64.253.636 17.391 (8.974) 8.974 23.450.082 23.450.082 1.172.504 164.480 15.095.255 (16.432.239) 8.974 (8.974) (7.017.843) (7.017.843) 60.120 5.207.914 1.008.119 40.819.604 80.703.266 480.366 480.366 (15.012.224) 16.314 15.884 15.884 (9.581) 9.581 26.063.173 26.063.173 1.303.159 241.320 16.622.025 (18.166.504) 489.947 (489.947) (7.896.669) (7.896.669) 66.423 6.511.073 1.249.439 42.919.352 66.423 50.679.864 99.382.334 1 www.petrobras.com.br    |    ANÁLISE FINANCEIRA E DEMONSTRAçõES CONTÁBEIS 2006    |