SlideShare uma empresa Scribd logo
América   Colonial
O processo de conquista foi extremamente violento, contribuindo para a dizimação das populações nativas. O uso da violência deveu-se à ânsia da descoberta dos metais preciosos e da vontade de escravizar os nativos da América. Após a conquista dos territórios, a Espanha iniciou a organização de seu imenso Império Colonial na América, através da imposição de estruturas políticas, econômicas e administrativas que atendessem o seu interesse mercantilista, qual seja, a acumulação de capitais. 1519 -  Hernan Cortez conquista o Império Asteca (México).  1531-  Francisco Pizarro conquista o Império Inca (Peru).  Conquista espanhola
 
Organização político-administrativa A administração espanhola era bastante descentralizada, estando cada unidade colonial subordinada diretamente à metrópole. Divisão da área colonial:   Vice-reinados:   Nova Espanha, Nova Granada,  Peru e Prata .  Capitanias-gerais :   Cuba,Guatemala, Venezuela e Chile.  Estrutura Administrativa: Conselho das Índias:   ligado diretamente ao rei, ficava encarregado da administração geral das colônias. Casa de Contratação:   encarregada da fiscalização, da regulamentação do comércio e da cobrança dos tributos.  Poder local:   exercido pelos Cabildos   e Câmaras Municipais.
 
Organização econômica Atividade econômica principal:   mineração (ouro e prata).  A grande quantidade de ouro e prata, retirada da América e enviada para a Europa, compromete o desenvolvimento industrial da Espanha e gera uma "revolução dos preços“.  Casa de Contratação:   controla o comércio dos metais preciosos. O ouro e a prata devem sair da América diretamente para o porto de Sevilha - sistema de porto único.
 
Organização econômica Exploração da mão de obra:   O trabalho adotado nas minas foi o trabalho compulsório dos indígenas. Encomienda:   o colono tinha o direito de explorar o trabalho indígena, em troca de sua cristianização.  Repartimiento:   A Metrópole faz um recrutamento em massa do indígena, obrigando-o a realizar obras públicas .  Este tipo de exploração é semelhante ao utilizado na época pré-colombiana   –   Mita .
 
Organização Social A sociedade colonial na América Hispânica estava assim estruturada:  Chapetones:   espanhóis que vinham para a colônia e ocupavam os cargos burocráticos e administrativos. Criollos:   espanhóis nascidos na América. Eram os grandes proprietários de terras e escravos, formavam a elite econômica, muito embora ficassem excluídos das funções políticas. Mestiços, Indígenas e Africanos
CHAPETONES  x CRIOLLOS Espanhóis nascidos na Espanha Detinham os principais cargos da administração colonial Gozavam da confiança da Coroa Espanhola Espanhóis nascidos na América Ocupavam cargos de menor importância Controlavam a maior parte do comércio na Colônia. Idéias iluministas povoam a elite  criolla
Processo de Independência O processo de independência da América Hispânica está relacionado ao afastamento do rei Fernando VII em 1808, quando as tropas francesas ocuparam a Espanha. Napoleão Bonaparte nomeia seu irmão, José Bonaparte, como o novo rei da Espanha, desencadeando uma forte reação nas colônias, que passaram a formar as   Juntas Governativas   - com caráter separatistas e lideradas pelos criollos.
Antes dos movimentos separatistas ocorreram revoltas coloniais contra o domínio espanhol, destacando-se a revolta dos índios do Peru, liderados por   Tupac Amaru.   Entre os precursores da independência das colônias hispânicas, destaque para   Francisco Miranda , que planejou a independência da Venezuela, movimento que fracassou. O movimento emancipacionista contou com a liderança dos chamados "libertadores da América" -   Simón Bolívar, José de San Martin, José Sucre, Bernardo O'Higgins, Augustin Itúrbide, Miguel Hidalgo e José Artigas. Processo de Independência
1810-  O padre Miguel Hidalgo lidera uma tentativa de independência no México. 1811-  é proclamada a independência do Paraguai  sob a liderança de San Martín. 1816-  é proclamada a independência da Argentina sob a liderança de San Martín. 1817-  Bernardo O'Higgins liberta o Chile, com a ajuda de San Martín. 1818-  sob a liderança de Símon Bolívar surge a Grã- Colômbia, que em 1830 se separam, formando a Colômbia e a Venezuela.  1821-  San Martin e Bolívar libertam o Peru. O General Augustin Itúrbide proclama a independência do México. 1822-  é proclamada a independência do Equador (Sucre e Bolívar).  1823-  as colônias da América Central proclamam a independência, surgindo assim as Províncias Unidas da América Central, divididas posteriormente em diversas Repúblicas: Costa Rica, Honduras, El Salvador, Guatemala e Nicarágua.  1825-  é proclamada a independência da Bolívia, sob o comando de Sucre. 1828-  é proclamada a independência do Uruguai.  Cuba e São Domingos só tiveram a independência no final do século XIX. Processo de Independência
AMÉRICA LATINA (século XIX)   Do ponto vista econômico, a independência não rompeu com os laços de dependência em relação às potências europeias. As novas nações continuavam a ser exportadoras de matérias-primas e importadoras de produtos manufaturados. No plano político, os novos dirigentes excluíram qualquer forma de participação popular nas decisões políticas. Duas Fases: a) Da independência até meados do século XIX:   abertura ao livre comércio, entrada de grandes volumes de manufaturados britânicos, perda de metais preciosos. O pouco capital e as taxas de juros elevadas são resultantes de uma debilidade exportadora. Neste contexto, os produtos viáveis para a exportação foram: o gado, corantes (cohonilha, anil) minerais preciosos, trigo, café. b) Segunda metade do século XIX:   grande entrada de capital estrangeiro através de empréstimos -  governo e obras de infra-estrutura. Época de demanda de produtos primários nos países industrializados .
Estas duas fases caracterizam um período de transição, cujo fundamento básico refere-se à necessidade de mudanças nas sociedades nacionais e em suas respectivas economias, com vistas a agenciar uma larga expansão das atividades exportadoras.  Tais transformações indicam três processos básicos:  a) abolição da escravidão;  b) reforma liberal;  c) colonização de áreas desertas. AMÉRICA LATINA (século XIX) Produtos de exportação Chile:   salitre, trigo;   Peru:   guano;   Argentina:   trigo, produtos pecuários;   Uruguai:   produtos pecuários;   Bolívia:   estanho; Equador:   milho, batata; Brasil:   borracha, algodão, café; México e Antilhas:   açúcar.
Caudilhismo:   Contexto histórico no qual líderes locais aparecem como porta-vozes dos diferentes segmentos da classe dominante. Este fenômeno ocorre num período pós-independência caracterizado pela falta de um poder político institucionalizado e de um estado organizado juridicamente. Ficam explicitadas, nesse momento, características autoritárias de dominação política baseadas no militarismo e no personalismo.  AMÉRICA LATINA (século XIX)
Bolivarismo:   Símon Bolívar defende a criação de uma Confederação de países latino-americanos. Contou com a oposição da Inglaterra – querendo a hegemonia econômica na região, e dos Estados Unidos (Doutrina Monroe). AMÉRICA LATINA (século XIX)

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A revolução haitiana
A revolução haitiana A revolução haitiana
A revolução haitiana
DeaaSouza
 
1º ano - Expansão Marítima Européia e Absolutismo
1º ano - Expansão Marítima Européia e Absolutismo1º ano - Expansão Marítima Européia e Absolutismo
1º ano - Expansão Marítima Européia e Absolutismo
Daniel Alves Bronstrup
 
Origem do homem americano
Origem do homem americanoOrigem do homem americano
Origem do homem americano
Fabiana Tonsis
 
Os portugueses e os primeiros contatos com os indígenas.
Os portugueses e os primeiros contatos com os indígenas.Os portugueses e os primeiros contatos com os indígenas.
Os portugueses e os primeiros contatos com os indígenas.
Dalton Lopes Reis Jr.
 
9º ano história rafa - era vargas
9º ano   história   rafa  - era vargas9º ano   história   rafa  - era vargas
9º ano história rafa - era vargas
Rafael Noronha
 
Colonização portuguesa na américa
Colonização portuguesa na américaColonização portuguesa na américa
Colonização portuguesa na américa
Carolina Medeiros
 
Vinda Da Familia Real Para O Brasil
Vinda Da Familia Real Para O BrasilVinda Da Familia Real Para O Brasil
Vinda Da Familia Real Para O Brasil
henrique.jay
 
Brasil conjuracao baiana
Brasil conjuracao baianaBrasil conjuracao baiana
Brasil conjuracao baiana
Carlos Zaranza
 
Revoluções liberais xix
Revoluções liberais xixRevoluções liberais xix
Revoluções liberais xix
Fernando Sergio Leão Castilho
 
A ditadura militar brasileira
A ditadura militar brasileiraA ditadura militar brasileira
A ditadura militar brasileira
Gabriel Feitosa
 
Escravidão e Resistência
Escravidão e ResistênciaEscravidão e Resistência
Escravidão e Resistência
Profª Bruna Morrana
 
A conquista e a colonização espanhola na américa
A conquista e a colonização espanhola na américaA conquista e a colonização espanhola na américa
A conquista e a colonização espanhola na américa
Fernando Fagundes
 
Slide do descobrimento do brasil
Slide do descobrimento do brasilSlide do descobrimento do brasil
Slide do descobrimento do brasil
LAERCIO BORGES
 
Revoluções Liberais na Europa no Século XIX
Revoluções Liberais na Europa no Século XIXRevoluções Liberais na Europa no Século XIX
Revoluções Liberais na Europa no Século XIX
Marcos Mamute
 
Independência da América Espanhola
Independência da América EspanholaIndependência da América Espanhola
Independência da América Espanhola
Edenilson Morais
 
Escravidão no Brasil
Escravidão no BrasilEscravidão no Brasil
Escravidão no Brasil
bastianbe
 
Marcha para oeste
Marcha para oesteMarcha para oeste
Marcha para oeste
Fabiana Tonsis
 
[nitro] mapa-mental_escravidão-no-Brasil (1).pdf
[nitro] mapa-mental_escravidão-no-Brasil (1).pdf[nitro] mapa-mental_escravidão-no-Brasil (1).pdf
[nitro] mapa-mental_escravidão-no-Brasil (1).pdf
BrunoCosta364836
 
Incofidencia mineira e baiana
Incofidencia mineira e baianaIncofidencia mineira e baiana
Incofidencia mineira e baiana
Fatima Freitas
 
crise de 1929 e a grande depressão
  crise de 1929 e a grande depressão  crise de 1929 e a grande depressão
crise de 1929 e a grande depressão
Colégio Basic e Colégio Imperatrice
 

Mais procurados (20)

A revolução haitiana
A revolução haitiana A revolução haitiana
A revolução haitiana
 
1º ano - Expansão Marítima Européia e Absolutismo
1º ano - Expansão Marítima Européia e Absolutismo1º ano - Expansão Marítima Européia e Absolutismo
1º ano - Expansão Marítima Européia e Absolutismo
 
Origem do homem americano
Origem do homem americanoOrigem do homem americano
Origem do homem americano
 
Os portugueses e os primeiros contatos com os indígenas.
Os portugueses e os primeiros contatos com os indígenas.Os portugueses e os primeiros contatos com os indígenas.
Os portugueses e os primeiros contatos com os indígenas.
 
9º ano história rafa - era vargas
9º ano   história   rafa  - era vargas9º ano   história   rafa  - era vargas
9º ano história rafa - era vargas
 
Colonização portuguesa na américa
Colonização portuguesa na américaColonização portuguesa na américa
Colonização portuguesa na américa
 
Vinda Da Familia Real Para O Brasil
Vinda Da Familia Real Para O BrasilVinda Da Familia Real Para O Brasil
Vinda Da Familia Real Para O Brasil
 
Brasil conjuracao baiana
Brasil conjuracao baianaBrasil conjuracao baiana
Brasil conjuracao baiana
 
Revoluções liberais xix
Revoluções liberais xixRevoluções liberais xix
Revoluções liberais xix
 
A ditadura militar brasileira
A ditadura militar brasileiraA ditadura militar brasileira
A ditadura militar brasileira
 
Escravidão e Resistência
Escravidão e ResistênciaEscravidão e Resistência
Escravidão e Resistência
 
A conquista e a colonização espanhola na américa
A conquista e a colonização espanhola na américaA conquista e a colonização espanhola na américa
A conquista e a colonização espanhola na américa
 
Slide do descobrimento do brasil
Slide do descobrimento do brasilSlide do descobrimento do brasil
Slide do descobrimento do brasil
 
Revoluções Liberais na Europa no Século XIX
Revoluções Liberais na Europa no Século XIXRevoluções Liberais na Europa no Século XIX
Revoluções Liberais na Europa no Século XIX
 
Independência da América Espanhola
Independência da América EspanholaIndependência da América Espanhola
Independência da América Espanhola
 
Escravidão no Brasil
Escravidão no BrasilEscravidão no Brasil
Escravidão no Brasil
 
Marcha para oeste
Marcha para oesteMarcha para oeste
Marcha para oeste
 
[nitro] mapa-mental_escravidão-no-Brasil (1).pdf
[nitro] mapa-mental_escravidão-no-Brasil (1).pdf[nitro] mapa-mental_escravidão-no-Brasil (1).pdf
[nitro] mapa-mental_escravidão-no-Brasil (1).pdf
 
Incofidencia mineira e baiana
Incofidencia mineira e baianaIncofidencia mineira e baiana
Incofidencia mineira e baiana
 
crise de 1929 e a grande depressão
  crise de 1929 e a grande depressão  crise de 1929 e a grande depressão
crise de 1929 e a grande depressão
 

Destaque

América colonial
América colonialAmérica colonial
América colonial
Kerol Brombal
 
America colonial
America colonialAmerica colonial
America colonial
Micaa Cantisani
 
Colonização da América
Colonização da AméricaColonização da América
Colonização da América
Claudenilson da Silva
 
A america colonial espanhola
A america colonial espanholaA america colonial espanhola
A america colonial espanhola
Whanderson Candido
 
America espanhola
America espanholaAmerica espanhola
America espanhola
Julia Selistre
 
Primeiro Reinado e Período Regencial.
Primeiro Reinado e Período Regencial.Primeiro Reinado e Período Regencial.
Primeiro Reinado e Período Regencial.
Marcos Judice
 
Slides Terceiros
Slides TerceirosSlides Terceiros
Slides Terceiros
Inova Gestão
 
GESTÃO DAS CERTIFICAÇÕES PÚBLICAS (CEBAS/OS/UPF/ E OSCIP) COMO MEIO DIRETO E/...
GESTÃO DAS CERTIFICAÇÕES PÚBLICAS (CEBAS/OS/UPF/ E OSCIP) COMO MEIO DIRETO E/...GESTÃO DAS CERTIFICAÇÕES PÚBLICAS (CEBAS/OS/UPF/ E OSCIP) COMO MEIO DIRETO E/...
GESTÃO DAS CERTIFICAÇÕES PÚBLICAS (CEBAS/OS/UPF/ E OSCIP) COMO MEIO DIRETO E/...
APF6
 
Neocolonialismo
NeocolonialismoNeocolonialismo
Neocolonialismo
felipe_paes
 
Oscips
OscipsOscips
Oscips
Roberto Lima
 
Colonização Africana
Colonização AfricanaColonização Africana
Colonização Africana
Adriana Marques
 
Colonização inglesa francesa holandesa
Colonização  inglesa francesa holandesaColonização  inglesa francesa holandesa
Colonização inglesa francesa holandesa
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 
Los guaraníes.Manu
Los guaraníes.ManuLos guaraníes.Manu
Los guaraníes.Manu
sugiambruni
 
Virreinato del perú
Virreinato  del  perúVirreinato  del  perú
Virreinato del perú
Victor Hugo Huasacca Puican
 
Comparación 1810-1910-2010
Comparación 1810-1910-2010Comparación 1810-1910-2010
Comparación 1810-1910-2010
Pedro Luis Figueroa
 
Los guaraníes.Facu
Los guaraníes.FacuLos guaraníes.Facu
Los guaraníes.Facu
sugiambruni
 
Ensayo Filosófico: "La campaña al desierto o el gran malón blanco"
Ensayo Filosófico:  "La campaña al desierto o el gran malón blanco"Ensayo Filosófico:  "La campaña al desierto o el gran malón blanco"
Ensayo Filosófico: "La campaña al desierto o el gran malón blanco"
Aldo Vivas
 
Los guaraníes Juani
Los guaraníes JuaniLos guaraníes Juani
Los guaraníes Juani
sugiambruni
 
Etapas Identificación Argentina
Etapas Identificación ArgentinaEtapas Identificación Argentina
Etapas Identificación Argentina
guest2530
 
Los Pueblos Originariosfernanda
Los Pueblos  OriginariosfernandaLos Pueblos  Originariosfernanda
Los Pueblos Originariosfernanda
Carolina Romo
 

Destaque (20)

América colonial
América colonialAmérica colonial
América colonial
 
America colonial
America colonialAmerica colonial
America colonial
 
Colonização da América
Colonização da AméricaColonização da América
Colonização da América
 
A america colonial espanhola
A america colonial espanholaA america colonial espanhola
A america colonial espanhola
 
America espanhola
America espanholaAmerica espanhola
America espanhola
 
Primeiro Reinado e Período Regencial.
Primeiro Reinado e Período Regencial.Primeiro Reinado e Período Regencial.
Primeiro Reinado e Período Regencial.
 
Slides Terceiros
Slides TerceirosSlides Terceiros
Slides Terceiros
 
GESTÃO DAS CERTIFICAÇÕES PÚBLICAS (CEBAS/OS/UPF/ E OSCIP) COMO MEIO DIRETO E/...
GESTÃO DAS CERTIFICAÇÕES PÚBLICAS (CEBAS/OS/UPF/ E OSCIP) COMO MEIO DIRETO E/...GESTÃO DAS CERTIFICAÇÕES PÚBLICAS (CEBAS/OS/UPF/ E OSCIP) COMO MEIO DIRETO E/...
GESTÃO DAS CERTIFICAÇÕES PÚBLICAS (CEBAS/OS/UPF/ E OSCIP) COMO MEIO DIRETO E/...
 
Neocolonialismo
NeocolonialismoNeocolonialismo
Neocolonialismo
 
Oscips
OscipsOscips
Oscips
 
Colonização Africana
Colonização AfricanaColonização Africana
Colonização Africana
 
Colonização inglesa francesa holandesa
Colonização  inglesa francesa holandesaColonização  inglesa francesa holandesa
Colonização inglesa francesa holandesa
 
Los guaraníes.Manu
Los guaraníes.ManuLos guaraníes.Manu
Los guaraníes.Manu
 
Virreinato del perú
Virreinato  del  perúVirreinato  del  perú
Virreinato del perú
 
Comparación 1810-1910-2010
Comparación 1810-1910-2010Comparación 1810-1910-2010
Comparación 1810-1910-2010
 
Los guaraníes.Facu
Los guaraníes.FacuLos guaraníes.Facu
Los guaraníes.Facu
 
Ensayo Filosófico: "La campaña al desierto o el gran malón blanco"
Ensayo Filosófico:  "La campaña al desierto o el gran malón blanco"Ensayo Filosófico:  "La campaña al desierto o el gran malón blanco"
Ensayo Filosófico: "La campaña al desierto o el gran malón blanco"
 
Los guaraníes Juani
Los guaraníes JuaniLos guaraníes Juani
Los guaraníes Juani
 
Etapas Identificación Argentina
Etapas Identificación ArgentinaEtapas Identificación Argentina
Etapas Identificación Argentina
 
Los Pueblos Originariosfernanda
Los Pueblos  OriginariosfernandaLos Pueblos  Originariosfernanda
Los Pueblos Originariosfernanda
 

Semelhante a America colonial espanhola.filé

Aula 14 américa espanhola
Aula 14   américa espanholaAula 14   américa espanhola
Aula 14 américa espanhola
Jonatas Carlos
 
A independência da américa espanhola
A independência da américa espanholaA independência da américa espanhola
A independência da américa espanhola
historiando
 
Capitulo 08 indep da america espanhola
Capitulo 08  indep da america espanholaCapitulo 08  indep da america espanhola
Capitulo 08 indep da america espanhola
Educandário Imaculada Conceição
 
A independência da américa espanhola
A independência da américa espanholaA independência da américa espanhola
A independência da américa espanhola
Nelia Salles Nantes
 
A independência da américa espanhola
A independência da américa espanholaA independência da américa espanhola
A independência da américa espanhola
Nelia Salles Nantes
 
Roteiro6.As.independências.da.América.espanhola.pdf
Roteiro6.As.independências.da.América.espanhola.pdfRoteiro6.As.independências.da.América.espanhola.pdf
Roteiro6.As.independências.da.América.espanhola.pdf
CristianeOliveiraCru
 
Ind a espanhola_texto 9_2007
Ind a espanhola_texto 9_2007Ind a espanhola_texto 9_2007
Ind a espanhola_texto 9_2007
Jorge Marcos Oliveira
 
Ind a espanhola_texto 9_2007
Ind a espanhola_texto 9_2007Ind a espanhola_texto 9_2007
Ind a espanhola_texto 9_2007
Jorge Marcos Oliveira
 
A independência da américa espanhola
A independência da américa espanholaA independência da américa espanhola
A independência da américa espanhola
Nelia Salles Nantes
 
Independência dos Países da América Espanhola
Independência dos Países da América EspanholaIndependência dos Países da América Espanhola
Independência dos Países da América Espanhola
Ricardo Diniz campos
 
América espanhola
América espanholaAmérica espanhola
América espanhola
Jorge Marcos Oliveira
 
América espanhola
América espanholaAmérica espanhola
América espanhola
Jorge Marcos Oliveira
 
América espanhola
América espanholaAmérica espanhola
América espanhola
Jorge Marcos Oliveira
 
independencia da america espanhola.pptx
independencia da america espanhola.pptxindependencia da america espanhola.pptx
independencia da america espanhola.pptx
DouglasPereira177705
 
Independência das colônias espanholas
Independência das colônias espanholasIndependência das colônias espanholas
Independência das colônias espanholas
Fatima Freitas
 
Independência da América Espanhola
Independência da América EspanholaIndependência da América Espanhola
Independência da América Espanhola
Patrícia Costa Grigório
 
3 hugo chavez e a américa latina..
3   hugo chavez e a américa latina..3   hugo chavez e a américa latina..
3 hugo chavez e a américa latina..
jonasnaia
 
Processo de Independência da América
Processo de Independência da AméricaProcesso de Independência da América
Processo de Independência da América
Lú Carvalho
 
slideindepmxicoehaitiblog-170519011521.pdf
slideindepmxicoehaitiblog-170519011521.pdfslideindepmxicoehaitiblog-170519011521.pdf
slideindepmxicoehaitiblog-170519011521.pdf
maria aparecida coelho lira
 
INDEPENDÊNCIA DO HAITI E AMÉRICA ESPANHOLA
INDEPENDÊNCIA DO HAITI E AMÉRICA ESPANHOLAINDEPENDÊNCIA DO HAITI E AMÉRICA ESPANHOLA
INDEPENDÊNCIA DO HAITI E AMÉRICA ESPANHOLA
Isabel Aguiar
 

Semelhante a America colonial espanhola.filé (20)

Aula 14 américa espanhola
Aula 14   américa espanholaAula 14   américa espanhola
Aula 14 américa espanhola
 
A independência da américa espanhola
A independência da américa espanholaA independência da américa espanhola
A independência da américa espanhola
 
Capitulo 08 indep da america espanhola
Capitulo 08  indep da america espanholaCapitulo 08  indep da america espanhola
Capitulo 08 indep da america espanhola
 
A independência da américa espanhola
A independência da américa espanholaA independência da américa espanhola
A independência da américa espanhola
 
A independência da américa espanhola
A independência da américa espanholaA independência da américa espanhola
A independência da américa espanhola
 
Roteiro6.As.independências.da.América.espanhola.pdf
Roteiro6.As.independências.da.América.espanhola.pdfRoteiro6.As.independências.da.América.espanhola.pdf
Roteiro6.As.independências.da.América.espanhola.pdf
 
Ind a espanhola_texto 9_2007
Ind a espanhola_texto 9_2007Ind a espanhola_texto 9_2007
Ind a espanhola_texto 9_2007
 
Ind a espanhola_texto 9_2007
Ind a espanhola_texto 9_2007Ind a espanhola_texto 9_2007
Ind a espanhola_texto 9_2007
 
A independência da américa espanhola
A independência da américa espanholaA independência da américa espanhola
A independência da américa espanhola
 
Independência dos Países da América Espanhola
Independência dos Países da América EspanholaIndependência dos Países da América Espanhola
Independência dos Países da América Espanhola
 
América espanhola
América espanholaAmérica espanhola
América espanhola
 
América espanhola
América espanholaAmérica espanhola
América espanhola
 
América espanhola
América espanholaAmérica espanhola
América espanhola
 
independencia da america espanhola.pptx
independencia da america espanhola.pptxindependencia da america espanhola.pptx
independencia da america espanhola.pptx
 
Independência das colônias espanholas
Independência das colônias espanholasIndependência das colônias espanholas
Independência das colônias espanholas
 
Independência da América Espanhola
Independência da América EspanholaIndependência da América Espanhola
Independência da América Espanhola
 
3 hugo chavez e a américa latina..
3   hugo chavez e a américa latina..3   hugo chavez e a américa latina..
3 hugo chavez e a américa latina..
 
Processo de Independência da América
Processo de Independência da AméricaProcesso de Independência da América
Processo de Independência da América
 
slideindepmxicoehaitiblog-170519011521.pdf
slideindepmxicoehaitiblog-170519011521.pdfslideindepmxicoehaitiblog-170519011521.pdf
slideindepmxicoehaitiblog-170519011521.pdf
 
INDEPENDÊNCIA DO HAITI E AMÉRICA ESPANHOLA
INDEPENDÊNCIA DO HAITI E AMÉRICA ESPANHOLAINDEPENDÊNCIA DO HAITI E AMÉRICA ESPANHOLA
INDEPENDÊNCIA DO HAITI E AMÉRICA ESPANHOLA
 

Mais de mundica broda

Os fascismos
Os fascismos   Os fascismos
Os fascismos
mundica broda
 
Vanguardas européias revistas[1]
Vanguardas européias revistas[1]Vanguardas européias revistas[1]
Vanguardas européias revistas[1]
mundica broda
 
A união ibérica e invasões holandesas.filé
A união ibérica e invasões holandesas.filéA união ibérica e invasões holandesas.filé
A união ibérica e invasões holandesas.filé
mundica broda
 
A união ibérica e invasões holandesas.filé
A união ibérica e invasões holandesas.filéA união ibérica e invasões holandesas.filé
A união ibérica e invasões holandesas.filé
mundica broda
 
Revolução russa chinesa e cubana.filé
Revolução russa chinesa e cubana.filéRevolução russa chinesa e cubana.filé
Revolução russa chinesa e cubana.filé
mundica broda
 
America sec xix.filé
America sec xix.filéAmerica sec xix.filé
America sec xix.filé
mundica broda
 
Imperialismo.filé
Imperialismo.filéImperialismo.filé
Imperialismo.filé
mundica broda
 
Cultura medieval filé
Cultura medieval filéCultura medieval filé
Cultura medieval filé
mundica broda
 
Os primeiros hominídeos show.filé
Os primeiros hominídeos show.filéOs primeiros hominídeos show.filé
Os primeiros hominídeos show.filé
mundica broda
 
Aula sobre_antiguidade_oriental - show.filé
 Aula sobre_antiguidade_oriental - show.filé Aula sobre_antiguidade_oriental - show.filé
Aula sobre_antiguidade_oriental - show.filé
mundica broda
 
Brasil ciclo do ouro.filé
Brasil ciclo do ouro.filéBrasil ciclo do ouro.filé
Brasil ciclo do ouro.filé
mundica broda
 
Durkheim sociologia
Durkheim sociologiaDurkheim sociologia
Durkheim sociologia
mundica broda
 
Karl marx e a história da exploração do
Karl marx e a história da exploração doKarl marx e a história da exploração do
Karl marx e a história da exploração do
mundica broda
 
A sociologia alemã max weber
A sociologia alemã   max weberA sociologia alemã   max weber
A sociologia alemã max weber
mundica broda
 
Período pre colonial e colonial
Período pre colonial e colonialPeríodo pre colonial e colonial
Período pre colonial e colonial
mundica broda
 
Bandeirantes e expansão
Bandeirantes e expansãoBandeirantes e expansão
Bandeirantes e expansão
mundica broda
 
Aula sobre história introdução
Aula sobre história introduçãoAula sobre história introdução
Aula sobre história introdução
mundica broda
 
Renascimento show de bola
Renascimento show de bolaRenascimento show de bola
Renascimento show de bola
mundica broda
 
Reforma protestante ok
Reforma protestante okReforma protestante ok
Reforma protestante ok
mundica broda
 
Segunda guerra mundial
Segunda guerra mundialSegunda guerra mundial
Segunda guerra mundial
mundica broda
 

Mais de mundica broda (20)

Os fascismos
Os fascismos   Os fascismos
Os fascismos
 
Vanguardas européias revistas[1]
Vanguardas européias revistas[1]Vanguardas européias revistas[1]
Vanguardas européias revistas[1]
 
A união ibérica e invasões holandesas.filé
A união ibérica e invasões holandesas.filéA união ibérica e invasões holandesas.filé
A união ibérica e invasões holandesas.filé
 
A união ibérica e invasões holandesas.filé
A união ibérica e invasões holandesas.filéA união ibérica e invasões holandesas.filé
A união ibérica e invasões holandesas.filé
 
Revolução russa chinesa e cubana.filé
Revolução russa chinesa e cubana.filéRevolução russa chinesa e cubana.filé
Revolução russa chinesa e cubana.filé
 
America sec xix.filé
America sec xix.filéAmerica sec xix.filé
America sec xix.filé
 
Imperialismo.filé
Imperialismo.filéImperialismo.filé
Imperialismo.filé
 
Cultura medieval filé
Cultura medieval filéCultura medieval filé
Cultura medieval filé
 
Os primeiros hominídeos show.filé
Os primeiros hominídeos show.filéOs primeiros hominídeos show.filé
Os primeiros hominídeos show.filé
 
Aula sobre_antiguidade_oriental - show.filé
 Aula sobre_antiguidade_oriental - show.filé Aula sobre_antiguidade_oriental - show.filé
Aula sobre_antiguidade_oriental - show.filé
 
Brasil ciclo do ouro.filé
Brasil ciclo do ouro.filéBrasil ciclo do ouro.filé
Brasil ciclo do ouro.filé
 
Durkheim sociologia
Durkheim sociologiaDurkheim sociologia
Durkheim sociologia
 
Karl marx e a história da exploração do
Karl marx e a história da exploração doKarl marx e a história da exploração do
Karl marx e a história da exploração do
 
A sociologia alemã max weber
A sociologia alemã   max weberA sociologia alemã   max weber
A sociologia alemã max weber
 
Período pre colonial e colonial
Período pre colonial e colonialPeríodo pre colonial e colonial
Período pre colonial e colonial
 
Bandeirantes e expansão
Bandeirantes e expansãoBandeirantes e expansão
Bandeirantes e expansão
 
Aula sobre história introdução
Aula sobre história introduçãoAula sobre história introdução
Aula sobre história introdução
 
Renascimento show de bola
Renascimento show de bolaRenascimento show de bola
Renascimento show de bola
 
Reforma protestante ok
Reforma protestante okReforma protestante ok
Reforma protestante ok
 
Segunda guerra mundial
Segunda guerra mundialSegunda guerra mundial
Segunda guerra mundial
 

Último

Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Falcão Brasil
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
JocelynNavarroBonta
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
Falcão Brasil
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
Falcão Brasil
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
Sandra Pratas
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
Ceiça Martins Vital
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
valdeci17
 
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdfAdaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
CamilaSouza544051
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
Falcão Brasil
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Falcão Brasil
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdfAdaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
 
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 

America colonial espanhola.filé

  • 1. América Colonial
  • 2. O processo de conquista foi extremamente violento, contribuindo para a dizimação das populações nativas. O uso da violência deveu-se à ânsia da descoberta dos metais preciosos e da vontade de escravizar os nativos da América. Após a conquista dos territórios, a Espanha iniciou a organização de seu imenso Império Colonial na América, através da imposição de estruturas políticas, econômicas e administrativas que atendessem o seu interesse mercantilista, qual seja, a acumulação de capitais. 1519 - Hernan Cortez conquista o Império Asteca (México). 1531- Francisco Pizarro conquista o Império Inca (Peru). Conquista espanhola
  • 3.  
  • 4. Organização político-administrativa A administração espanhola era bastante descentralizada, estando cada unidade colonial subordinada diretamente à metrópole. Divisão da área colonial: Vice-reinados: Nova Espanha, Nova Granada, Peru e Prata . Capitanias-gerais : Cuba,Guatemala, Venezuela e Chile. Estrutura Administrativa: Conselho das Índias: ligado diretamente ao rei, ficava encarregado da administração geral das colônias. Casa de Contratação: encarregada da fiscalização, da regulamentação do comércio e da cobrança dos tributos. Poder local: exercido pelos Cabildos e Câmaras Municipais.
  • 5.  
  • 6. Organização econômica Atividade econômica principal: mineração (ouro e prata). A grande quantidade de ouro e prata, retirada da América e enviada para a Europa, compromete o desenvolvimento industrial da Espanha e gera uma "revolução dos preços“. Casa de Contratação: controla o comércio dos metais preciosos. O ouro e a prata devem sair da América diretamente para o porto de Sevilha - sistema de porto único.
  • 7.  
  • 8. Organização econômica Exploração da mão de obra: O trabalho adotado nas minas foi o trabalho compulsório dos indígenas. Encomienda: o colono tinha o direito de explorar o trabalho indígena, em troca de sua cristianização. Repartimiento: A Metrópole faz um recrutamento em massa do indígena, obrigando-o a realizar obras públicas . Este tipo de exploração é semelhante ao utilizado na época pré-colombiana – Mita .
  • 9.  
  • 10. Organização Social A sociedade colonial na América Hispânica estava assim estruturada: Chapetones: espanhóis que vinham para a colônia e ocupavam os cargos burocráticos e administrativos. Criollos: espanhóis nascidos na América. Eram os grandes proprietários de terras e escravos, formavam a elite econômica, muito embora ficassem excluídos das funções políticas. Mestiços, Indígenas e Africanos
  • 11. CHAPETONES x CRIOLLOS Espanhóis nascidos na Espanha Detinham os principais cargos da administração colonial Gozavam da confiança da Coroa Espanhola Espanhóis nascidos na América Ocupavam cargos de menor importância Controlavam a maior parte do comércio na Colônia. Idéias iluministas povoam a elite criolla
  • 12. Processo de Independência O processo de independência da América Hispânica está relacionado ao afastamento do rei Fernando VII em 1808, quando as tropas francesas ocuparam a Espanha. Napoleão Bonaparte nomeia seu irmão, José Bonaparte, como o novo rei da Espanha, desencadeando uma forte reação nas colônias, que passaram a formar as Juntas Governativas - com caráter separatistas e lideradas pelos criollos.
  • 13. Antes dos movimentos separatistas ocorreram revoltas coloniais contra o domínio espanhol, destacando-se a revolta dos índios do Peru, liderados por Tupac Amaru. Entre os precursores da independência das colônias hispânicas, destaque para Francisco Miranda , que planejou a independência da Venezuela, movimento que fracassou. O movimento emancipacionista contou com a liderança dos chamados "libertadores da América" - Simón Bolívar, José de San Martin, José Sucre, Bernardo O'Higgins, Augustin Itúrbide, Miguel Hidalgo e José Artigas. Processo de Independência
  • 14. 1810- O padre Miguel Hidalgo lidera uma tentativa de independência no México. 1811- é proclamada a independência do Paraguai sob a liderança de San Martín. 1816- é proclamada a independência da Argentina sob a liderança de San Martín. 1817- Bernardo O'Higgins liberta o Chile, com a ajuda de San Martín. 1818- sob a liderança de Símon Bolívar surge a Grã- Colômbia, que em 1830 se separam, formando a Colômbia e a Venezuela. 1821- San Martin e Bolívar libertam o Peru. O General Augustin Itúrbide proclama a independência do México. 1822- é proclamada a independência do Equador (Sucre e Bolívar). 1823- as colônias da América Central proclamam a independência, surgindo assim as Províncias Unidas da América Central, divididas posteriormente em diversas Repúblicas: Costa Rica, Honduras, El Salvador, Guatemala e Nicarágua. 1825- é proclamada a independência da Bolívia, sob o comando de Sucre. 1828- é proclamada a independência do Uruguai. Cuba e São Domingos só tiveram a independência no final do século XIX. Processo de Independência
  • 15. AMÉRICA LATINA (século XIX) Do ponto vista econômico, a independência não rompeu com os laços de dependência em relação às potências europeias. As novas nações continuavam a ser exportadoras de matérias-primas e importadoras de produtos manufaturados. No plano político, os novos dirigentes excluíram qualquer forma de participação popular nas decisões políticas. Duas Fases: a) Da independência até meados do século XIX: abertura ao livre comércio, entrada de grandes volumes de manufaturados britânicos, perda de metais preciosos. O pouco capital e as taxas de juros elevadas são resultantes de uma debilidade exportadora. Neste contexto, os produtos viáveis para a exportação foram: o gado, corantes (cohonilha, anil) minerais preciosos, trigo, café. b) Segunda metade do século XIX: grande entrada de capital estrangeiro através de empréstimos - governo e obras de infra-estrutura. Época de demanda de produtos primários nos países industrializados .
  • 16. Estas duas fases caracterizam um período de transição, cujo fundamento básico refere-se à necessidade de mudanças nas sociedades nacionais e em suas respectivas economias, com vistas a agenciar uma larga expansão das atividades exportadoras. Tais transformações indicam três processos básicos: a) abolição da escravidão; b) reforma liberal; c) colonização de áreas desertas. AMÉRICA LATINA (século XIX) Produtos de exportação Chile: salitre, trigo; Peru: guano; Argentina: trigo, produtos pecuários; Uruguai: produtos pecuários; Bolívia: estanho; Equador: milho, batata; Brasil: borracha, algodão, café; México e Antilhas: açúcar.
  • 17. Caudilhismo: Contexto histórico no qual líderes locais aparecem como porta-vozes dos diferentes segmentos da classe dominante. Este fenômeno ocorre num período pós-independência caracterizado pela falta de um poder político institucionalizado e de um estado organizado juridicamente. Ficam explicitadas, nesse momento, características autoritárias de dominação política baseadas no militarismo e no personalismo. AMÉRICA LATINA (século XIX)
  • 18. Bolivarismo: Símon Bolívar defende a criação de uma Confederação de países latino-americanos. Contou com a oposição da Inglaterra – querendo a hegemonia econômica na região, e dos Estados Unidos (Doutrina Monroe). AMÉRICA LATINA (século XIX)