SlideShare uma empresa Scribd logo
Conheça
quais são
os seus
direitos.
É possível conciliar amamentação e trabalho?
Sim, é possível conciliar a amamentação com o trabalho. Para facilitar esse
processo, a mulher deve estar atenta aos seus direitos, previstos em lei. Há
uma série de normas que a protegem, as quais ela deve conhecer e lançar
mão, se necessário. Da mesma forma, pode colocar em prática algumas
dicas simples que tornarão esse ato bem mais tranquilo para ela e seu bebê.
A Constituição Brasileira protege a amamentação?
1-AConstituiçãoBrasileiraobrigaasempresassobregimedeConsolidação
das Leis Trabalhistas (CLT) a darem a licença-maternidade de 120 dias,
(Decreto-Lei 5.452/43, Art. 392; CF/88, Art. 7º, inciso XVIII) sem prejuízo
do emprego ou salário. E não podem ser demitidas até 5 meses após o
parto (CF: ADCT, art.10, inciso II, b.).
Comentário:
A mulher deve avaliar bem o seu regresso ao trabalho e o cuidado com
seu bebê, quem ficará com ele, se isto resultará em algum custo extra
para a família. Considerar que neste período de regresso ao trabalho, após
completar o 5º mês, não haverá mais garantia da lei trabalhista e a empresa,
se julgar que não necessita mais desse funcionário, poderá demiti-la.
2 - A licença pode iniciar a partir de 36 semanas, ou seja, 28 dias antes
do parto. Caso exista necessidade, a licença oficial de 120 dias pode ser
prorrogada por mais duas semanas (14 dias) antes ou depois do parto
mediante comprovação com atestado médico (CLT, artigo 392, seção V.).
Comentário:
Paraaproveitarmaisotempodalicençacomobebê,apósoseunascimento,
o ideal é tirar essa licença o mais próximo possível da data prevista do parto,
ou no dia do parto.
A gestante pode pensar se convém deixar para gozar suas férias, somando
assim os dias ao término do período da licença oficial. Caso obtenha por
necessidade especial, mediante atestado médico, a prorrogação de mais
duas semanas da licença, só pedir o início das férias ao término desta
prorrogação em mais duas semanas.
As mulheres que estudam também contam com leis que
facilitam o aleitamento materno?
Sim. A estudante grávida a partir do oitavo mês de gestação e durante três
meses fica assistida pelo regime de exercícios domiciliares. O começo e
término do afastamento são determinados por atestado médico, que deve
ser apresentado à direção da escola.
Em casos devidamente comprovados e mediante atestado médico, esse
período de repouso poderá ser aumentado, antes e depois do parto (Lei
6202 de 17 de abril de 1975.).
3 - A mãe que amamenta seu filho, até o sexto mês, tem direito a dois
descansos especiais de meia hora cada para amamentar (CLT, artigo 396,
seção V.).
Quando, por motivo de saúde do filho, essas pausas para amamentar
podem ser estendidas além dos 6 meses, comprovando a necessidade
através de atestado médico.
Comentário:
As mães que não têm creche no local de trabalho, esses dois períodos
regulares de descanso podem ser combinados com a chefia, para ser
somado em uma hora corrida, para sair mais cedo uma hora ou entrar uma
hora mais tarde, mantendo os intervalos normais de descanso e almoço
regulamentado.
Nas empresas que adotaram um local para as mães que amamentam, sala
de apoio, as trabalhadoras podem utilizar essas pausas para a ordenha do
leite materno e conservação no congelador da geladeira até o final da sua
jornada de trabalho (Vide a frente Sala de Apoio).
Observação: as gestantes que trabalham em empresas estaduais e federais
têm direito a 180 dias. Assim como as servidoras públicas que adotam ou
têm a guarda judicial para adoção (Decreto 6690, 2008).
E aquelas gestantes que trabalham em empresas da iniciativa privada que
aderiram ao Programa Empresa Cidadã podem optar pelos 180 dias, se
desejarem (Veja o item Empresa Cidadã).
A licença-paternidade é obrigatória?
Sim, a CLT, em seu Art. 473, inciso III, garante a licença de 5 dias.
Comentário:
Ocompanheiropodesolicitarseuperíododefériasparacontinuarapoiando
a mulher após os 5 dias de licença prevista em lei. Tem também o direito de
deixar de comparecer ao serviço pelo tempo necessário para acompanhar
sua esposa ou companheira em até 6 (seis) consultas médicas, ou em
exames complementares, durante o período de gravidez.
O Programa Empresa Cidadã, que foi regulamentado pela
Lei 11.770, art. 1o
, de 9 de setembro de 2008, a que se refere?
OProgramaEmpresaCidadãestimulaaampliaçãopara6mesesdalicença-
maternidade através de incentivos fiscais, como também ampliar para 20
dias a licença-paternidade.
A empregada deve requerer esse benefício até o final do primeiro mês após
o parto. E o pai empregado deve requerer no prazo de dois dias úteis após o
parto a prorrogação de sua licença para 20 dias e comprovar a participação
em programa ou atividade de orientação sobre paternidade responsável.
A prorrogação será garantida, na mesma proporção, à empregada e ao
empregado que adotar ou obtiver a guarda judicial para fins de adoção de
criança, independentemente da idade (Lei nº 10.421/2002).
No período de prorrogação da licença-maternidade e da licença-
paternidadedequetrataessalei,aempregadaeoempregadonãopoderão
exercer nenhuma atividade remunerada. E a criança deverá ser mantida sob
seus cuidados.
Comentário:
A mulher trabalhadora pode procurar o departamento pessoal para saber
se seu município ou empresa aderiram ao Programa Empresa Cidadã.
O que são as Salas de Apoio à Amamentação?
As salas de apoio à amamentação nas empresas atendem à portaria da
ANVISA no
193, de 23 de fevereiro de 2010. São locais com requisitos
mínimos (poltrona confortável, pia e freezer) para retirada e estocagem
do leite materno da mulher durante a jornada de trabalho. A finalidade é
atender as mulheres que precisam esvaziar as mamas durante o expediente
para oferecer o leite materno à criança em outro momento. A sala deve
ser reservada, mas pode ser utilizada para procedimentos, sem risco de
contaminação, como sala de entrevistas ou psicologia.
Algumas mulheres se sentem constrangidas em amamentar
em espaço público e privado de uso coletivo, há alguma lei
que garanta esse direito?
As mães e as crianças têm direito a amamentação exercida livremente em
espaços públicos e privados de uso coletivo. Projeto de lei (PL 1654/2019)
proíbe qualquer tipo de constrangimento, repressão ou restrição ao seu
exercício.
Quem descumprir essa lei estará sujeito a multa no valor atual de R$ 3 mil a
R$ 20 mil, aplicando o dobro em caso de reincidência. Quem for realmente
constrangida no livre exercício deste direito pode discar para o número 100
ou 180 e denunciar na Delegacia da Mulher ou órgãos competentes.
No caso da mãe ou recém-nascido ficarem internados por
tempo prolongado, como é a contagem da licença?
Mulherestrabalhadorasquecontribuemcomaprevidênciasocial–efiquem
internadas ela ou seu bebê após o parto – têm direito a acrescentar ao
período de sua licença-maternidade todos os dias da internação hospitalar
dela ou do seu filho, aquela que ocorrer por último (ADI 6.327/2020;
Portaria Conjunta 28 Dirben-Dirat-PFE/2021 – Art. 1º, §§ 2º ao 4º).
Comentário:
Em casos excepcionais, os períodos de repouso anterior e posterior ao
parto podem ser aumentados de mais duas semanas, mediante atestado
médico específico (CLT, Art. 392, § 1o
; Decreto 3.048/99, Art. 93, § 3o
).
Creches
A CLT, artigo 389, seção IV / Portaria no
3.296, de 03/09/1986, refere que
o estabelecimento de trabalho com pelo menos 30 mulheres com mais
de 16 anos deve oferecer um local apropriado para que as trabalhadoras
deixem seus filhos enquanto trabalham, com profissionais especializados,
no período da amamentação. Outra opção seria as empresas fornecerem
um valor fixo para ser usado na creche. Também podem fazer convênios
com creches públicas ou privadas.
Amamentação: os direitos da mulher trabalhadora - livro digital SBP

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

AMAMENTAÇÃO
AMAMENTAÇÃOAMAMENTAÇÃO
AMAMENTAÇÃO
blogped1
 
Livro: AMAMENTAÇÃO - bases científicas, 4a. ed. Capítulos, Autor@s, Resumo de...
Livro: AMAMENTAÇÃO - bases científicas, 4a. ed. Capítulos, Autor@s, Resumo de...Livro: AMAMENTAÇÃO - bases científicas, 4a. ed. Capítulos, Autor@s, Resumo de...
Livro: AMAMENTAÇÃO - bases científicas, 4a. ed. Capítulos, Autor@s, Resumo de...
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Orientações a gestantes
Orientações a gestantesOrientações a gestantes
Orientações a gestantes
Mishela Kelly Almeida
 
Pré-natal do parceiro - guia para profissionais de saúde / 3a. edição
Pré-natal do parceiro - guia para profissionais de saúde / 3a. ediçãoPré-natal do parceiro - guia para profissionais de saúde / 3a. edição
Pré-natal do parceiro - guia para profissionais de saúde / 3a. edição
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Promoção do Aleitamento Materno no Pré-natal
Promoção do Aleitamento Materno no Pré-natalPromoção do Aleitamento Materno no Pré-natal
Aleitamento materno
Aleitamento maternoAleitamento materno
Aleitamento materno
NadjadBarros
 
OMS: novas diretrizes em apoio à mulher e recém-nascido no pós-parto
OMS: novas diretrizes em apoio à mulher e recém-nascido no pós-parto OMS: novas diretrizes em apoio à mulher e recém-nascido no pós-parto
OMS: novas diretrizes em apoio à mulher e recém-nascido no pós-parto
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Promoção, Proteção e Apoio a Amamentação: evidências científicas e experiênci...
Promoção, Proteção e Apoio a Amamentação: evidências científicas e experiênci...Promoção, Proteção e Apoio a Amamentação: evidências científicas e experiênci...
Promoção, Proteção e Apoio a Amamentação: evidências científicas e experiênci...
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Slide Aleitamento materno
Slide Aleitamento materno Slide Aleitamento materno
Slide Aleitamento materno
Juliana Maciel
 
Alimentação na Gestação
Alimentação na GestaçãoAlimentação na Gestação
Alimentação na Gestação
Julio Cesar Dessoy
 
Promovendo o Aleitamento Materno Exclusivo: desafios do início da Amamentação
Promovendo o Aleitamento Materno Exclusivo: desafios do início da AmamentaçãoPromovendo o Aleitamento Materno Exclusivo: desafios do início da Amamentação
Promovendo o Aleitamento Materno Exclusivo: desafios do início da Amamentação
Portal de Boas Práticas em Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente (IFF/Fiocruz)
 
ALEITAMENTO MATERNO
ALEITAMENTO MATERNOALEITAMENTO MATERNO
ALEITAMENTO MATERNO
Lara Martins
 
Aleitamento materno 1
Aleitamento materno 1Aleitamento materno 1
Aleitamento materno 1
Gray Rodrigues
 
Aleitamento materno
Aleitamento maternoAleitamento materno
Aleitamento materno
GisleneDmingos
 
Política de promoção, proteção e apoio ao Aleitamento - Ministério da Saúde
Política de promoção, proteção e apoio ao Aleitamento - Ministério da SaúdePolítica de promoção, proteção e apoio ao Aleitamento - Ministério da Saúde
Política de promoção, proteção e apoio ao Aleitamento - Ministério da Saúde
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
SMAM 2023 - Folder de Ação da WABA em português
SMAM 2023 - Folder de Ação da WABA em português SMAM 2023 - Folder de Ação da WABA em português
SMAM 2023 - Folder de Ação da WABA em português
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Aleitamento Materno: Empoderar Mães e Pais, Favorecer a Amamentação
Aleitamento Materno: Empoderar Mães e Pais, Favorecer a AmamentaçãoAleitamento Materno: Empoderar Mães e Pais, Favorecer a Amamentação
Aleitamento Materno: Empoderar Mães e Pais, Favorecer a Amamentação
Portal de Boas Práticas em Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente (IFF/Fiocruz)
 
Mães enlutadas podem doar o seu Leite!
Mães enlutadas podem doar o seu Leite! Mães enlutadas podem doar o seu Leite!
Mães enlutadas podem doar o seu Leite!
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Aleitamento Materno continuado X Desmame: SBP - Departamento Científico 2017
Aleitamento Materno continuado X Desmame: SBP - Departamento Científico 2017Aleitamento Materno continuado X Desmame: SBP - Departamento Científico 2017
Aleitamento Materno continuado X Desmame: SBP - Departamento Científico 2017
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Aleitamento Materno
Aleitamento Materno Aleitamento Materno
Aleitamento Materno
blogped1
 

Mais procurados (20)

AMAMENTAÇÃO
AMAMENTAÇÃOAMAMENTAÇÃO
AMAMENTAÇÃO
 
Livro: AMAMENTAÇÃO - bases científicas, 4a. ed. Capítulos, Autor@s, Resumo de...
Livro: AMAMENTAÇÃO - bases científicas, 4a. ed. Capítulos, Autor@s, Resumo de...Livro: AMAMENTAÇÃO - bases científicas, 4a. ed. Capítulos, Autor@s, Resumo de...
Livro: AMAMENTAÇÃO - bases científicas, 4a. ed. Capítulos, Autor@s, Resumo de...
 
Orientações a gestantes
Orientações a gestantesOrientações a gestantes
Orientações a gestantes
 
Pré-natal do parceiro - guia para profissionais de saúde / 3a. edição
Pré-natal do parceiro - guia para profissionais de saúde / 3a. ediçãoPré-natal do parceiro - guia para profissionais de saúde / 3a. edição
Pré-natal do parceiro - guia para profissionais de saúde / 3a. edição
 
Promoção do Aleitamento Materno no Pré-natal
Promoção do Aleitamento Materno no Pré-natalPromoção do Aleitamento Materno no Pré-natal
Promoção do Aleitamento Materno no Pré-natal
 
Aleitamento materno
Aleitamento maternoAleitamento materno
Aleitamento materno
 
OMS: novas diretrizes em apoio à mulher e recém-nascido no pós-parto
OMS: novas diretrizes em apoio à mulher e recém-nascido no pós-parto OMS: novas diretrizes em apoio à mulher e recém-nascido no pós-parto
OMS: novas diretrizes em apoio à mulher e recém-nascido no pós-parto
 
Promoção, Proteção e Apoio a Amamentação: evidências científicas e experiênci...
Promoção, Proteção e Apoio a Amamentação: evidências científicas e experiênci...Promoção, Proteção e Apoio a Amamentação: evidências científicas e experiênci...
Promoção, Proteção e Apoio a Amamentação: evidências científicas e experiênci...
 
Slide Aleitamento materno
Slide Aleitamento materno Slide Aleitamento materno
Slide Aleitamento materno
 
Alimentação na Gestação
Alimentação na GestaçãoAlimentação na Gestação
Alimentação na Gestação
 
Promovendo o Aleitamento Materno Exclusivo: desafios do início da Amamentação
Promovendo o Aleitamento Materno Exclusivo: desafios do início da AmamentaçãoPromovendo o Aleitamento Materno Exclusivo: desafios do início da Amamentação
Promovendo o Aleitamento Materno Exclusivo: desafios do início da Amamentação
 
ALEITAMENTO MATERNO
ALEITAMENTO MATERNOALEITAMENTO MATERNO
ALEITAMENTO MATERNO
 
Aleitamento materno 1
Aleitamento materno 1Aleitamento materno 1
Aleitamento materno 1
 
Aleitamento materno
Aleitamento maternoAleitamento materno
Aleitamento materno
 
Política de promoção, proteção e apoio ao Aleitamento - Ministério da Saúde
Política de promoção, proteção e apoio ao Aleitamento - Ministério da SaúdePolítica de promoção, proteção e apoio ao Aleitamento - Ministério da Saúde
Política de promoção, proteção e apoio ao Aleitamento - Ministério da Saúde
 
SMAM 2023 - Folder de Ação da WABA em português
SMAM 2023 - Folder de Ação da WABA em português SMAM 2023 - Folder de Ação da WABA em português
SMAM 2023 - Folder de Ação da WABA em português
 
Aleitamento Materno: Empoderar Mães e Pais, Favorecer a Amamentação
Aleitamento Materno: Empoderar Mães e Pais, Favorecer a AmamentaçãoAleitamento Materno: Empoderar Mães e Pais, Favorecer a Amamentação
Aleitamento Materno: Empoderar Mães e Pais, Favorecer a Amamentação
 
Mães enlutadas podem doar o seu Leite!
Mães enlutadas podem doar o seu Leite! Mães enlutadas podem doar o seu Leite!
Mães enlutadas podem doar o seu Leite!
 
Aleitamento Materno continuado X Desmame: SBP - Departamento Científico 2017
Aleitamento Materno continuado X Desmame: SBP - Departamento Científico 2017Aleitamento Materno continuado X Desmame: SBP - Departamento Científico 2017
Aleitamento Materno continuado X Desmame: SBP - Departamento Científico 2017
 
Aleitamento Materno
Aleitamento Materno Aleitamento Materno
Aleitamento Materno
 

Semelhante a Amamentação: os direitos da mulher trabalhadora - livro digital SBP

Mulher Trabalhadora que Amamenta - Cartilha
Mulher Trabalhadora que Amamenta - Cartilha Mulher Trabalhadora que Amamenta - Cartilha
Mulher Trabalhadora que Amamenta - Cartilha
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Guiaparentalidade
GuiaparentalidadeGuiaparentalidade
Guiaparentalidade
vkarmo
 
Licença paternidade _avasus
Licença paternidade _avasusLicença paternidade _avasus
Licença paternidade _avasus
sedis-suporte
 
Sala de apoio à amamentação norma técnica do MS ANVISA
Sala de apoio à amamentação   norma técnica do MS ANVISASala de apoio à amamentação   norma técnica do MS ANVISA
Sala de apoio à amamentação norma técnica do MS ANVISA
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Aumento da licença paternidade
Aumento da licença paternidadeAumento da licença paternidade
Aumento da licença paternidade
GeirVerasVieira
 
Aumento da licença paternidade
Aumento da licença paternidadeAumento da licença paternidade
Aumento da licença paternidade
Plataforma Colaborativa Comunidade de Práticas
 
INSTITUTOS TRABALHISTA PARA ATENUAR A CRISE - CORONAVÍRUS - BRACKS ADVOGADOS
INSTITUTOS TRABALHISTA PARA ATENUAR A CRISE - CORONAVÍRUS - BRACKS ADVOGADOSINSTITUTOS TRABALHISTA PARA ATENUAR A CRISE - CORONAVÍRUS - BRACKS ADVOGADOS
INSTITUTOS TRABALHISTA PARA ATENUAR A CRISE - CORONAVÍRUS - BRACKS ADVOGADOS
carolinamcsilveira
 
Direitos da gestante @deumaparatodas
Direitos da gestante @deumaparatodasDireitos da gestante @deumaparatodas
Direitos da gestante @deumaparatodas
AndressaAntunes9
 
Direito do trabalho
Direito do trabalhoDireito do trabalho
Direito do trabalho
Marcus Vinícius
 
3 licenca paternidade
3 licenca paternidade3 licenca paternidade
3 licenca paternidade
Filipe Fiel
 
Parentalidade
ParentalidadeParentalidade
Parentalidade
luciardeus
 
Direitos e deveres tenho uma criança.pdf
Direitos e deveres tenho uma criança.pdfDireitos e deveres tenho uma criança.pdf
Direitos e deveres tenho uma criança.pdf
DanielaMenezes43
 
Infográfico - Reforma Trabalhista: O Que Muda?
Infográfico - Reforma Trabalhista: O Que Muda?Infográfico - Reforma Trabalhista: O Que Muda?
Infográfico - Reforma Trabalhista: O Que Muda?
Burson-Marsteller Brasil
 
Direitos e deveres do trabalhador
Direitos e deveres do trabalhadorDireitos e deveres do trabalhador
Direitos e deveres do trabalhador
Fillipe Lobo
 
Tenho uma crianca
Tenho uma criancaTenho uma crianca
Tenho uma crianca
alalberto3
 
Tenho uma crianca
Tenho uma criancaTenho uma crianca
Tenho uma crianca
alalberto3
 
Estabilidade - Direito Social e Previdenciário
Estabilidade - Direito Social e PrevidenciárioEstabilidade - Direito Social e Previdenciário
Estabilidade - Direito Social e Previdenciário
Anderson Cássio Oliveira
 
Maior Licença-paternidade: um direito do pai, do bebê e da mulher
Maior Licença-paternidade: um direito do pai, do bebê e da mulherMaior Licença-paternidade: um direito do pai, do bebê e da mulher
Maior Licença-paternidade: um direito do pai, do bebê e da mulher
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
A proteção à maternidade
A proteção à maternidadeA proteção à maternidade
A proteção à maternidade
CDKM SOLUÇÕES LTDA
 
orientações greve 24 e 25 de Setembro de 2014
orientações greve 24 e 25 de Setembro de 2014orientações greve 24 e 25 de Setembro de 2014
orientações greve 24 e 25 de Setembro de 2014
PortalEnf Comunidade de Saúde
 

Semelhante a Amamentação: os direitos da mulher trabalhadora - livro digital SBP (20)

Mulher Trabalhadora que Amamenta - Cartilha
Mulher Trabalhadora que Amamenta - Cartilha Mulher Trabalhadora que Amamenta - Cartilha
Mulher Trabalhadora que Amamenta - Cartilha
 
Guiaparentalidade
GuiaparentalidadeGuiaparentalidade
Guiaparentalidade
 
Licença paternidade _avasus
Licença paternidade _avasusLicença paternidade _avasus
Licença paternidade _avasus
 
Sala de apoio à amamentação norma técnica do MS ANVISA
Sala de apoio à amamentação   norma técnica do MS ANVISASala de apoio à amamentação   norma técnica do MS ANVISA
Sala de apoio à amamentação norma técnica do MS ANVISA
 
Aumento da licença paternidade
Aumento da licença paternidadeAumento da licença paternidade
Aumento da licença paternidade
 
Aumento da licença paternidade
Aumento da licença paternidadeAumento da licença paternidade
Aumento da licença paternidade
 
INSTITUTOS TRABALHISTA PARA ATENUAR A CRISE - CORONAVÍRUS - BRACKS ADVOGADOS
INSTITUTOS TRABALHISTA PARA ATENUAR A CRISE - CORONAVÍRUS - BRACKS ADVOGADOSINSTITUTOS TRABALHISTA PARA ATENUAR A CRISE - CORONAVÍRUS - BRACKS ADVOGADOS
INSTITUTOS TRABALHISTA PARA ATENUAR A CRISE - CORONAVÍRUS - BRACKS ADVOGADOS
 
Direitos da gestante @deumaparatodas
Direitos da gestante @deumaparatodasDireitos da gestante @deumaparatodas
Direitos da gestante @deumaparatodas
 
Direito do trabalho
Direito do trabalhoDireito do trabalho
Direito do trabalho
 
3 licenca paternidade
3 licenca paternidade3 licenca paternidade
3 licenca paternidade
 
Parentalidade
ParentalidadeParentalidade
Parentalidade
 
Direitos e deveres tenho uma criança.pdf
Direitos e deveres tenho uma criança.pdfDireitos e deveres tenho uma criança.pdf
Direitos e deveres tenho uma criança.pdf
 
Infográfico - Reforma Trabalhista: O Que Muda?
Infográfico - Reforma Trabalhista: O Que Muda?Infográfico - Reforma Trabalhista: O Que Muda?
Infográfico - Reforma Trabalhista: O Que Muda?
 
Direitos e deveres do trabalhador
Direitos e deveres do trabalhadorDireitos e deveres do trabalhador
Direitos e deveres do trabalhador
 
Tenho uma crianca
Tenho uma criancaTenho uma crianca
Tenho uma crianca
 
Tenho uma crianca
Tenho uma criancaTenho uma crianca
Tenho uma crianca
 
Estabilidade - Direito Social e Previdenciário
Estabilidade - Direito Social e PrevidenciárioEstabilidade - Direito Social e Previdenciário
Estabilidade - Direito Social e Previdenciário
 
Maior Licença-paternidade: um direito do pai, do bebê e da mulher
Maior Licença-paternidade: um direito do pai, do bebê e da mulherMaior Licença-paternidade: um direito do pai, do bebê e da mulher
Maior Licença-paternidade: um direito do pai, do bebê e da mulher
 
A proteção à maternidade
A proteção à maternidadeA proteção à maternidade
A proteção à maternidade
 
orientações greve 24 e 25 de Setembro de 2014
orientações greve 24 e 25 de Setembro de 2014orientações greve 24 e 25 de Setembro de 2014
orientações greve 24 e 25 de Setembro de 2014
 

Mais de Prof. Marcus Renato de Carvalho

Amamentação e Alimentação de lactentes em desastres ambientais
Amamentação e Alimentação de lactentes em desastres ambientaisAmamentação e Alimentação de lactentes em desastres ambientais
Amamentação e Alimentação de lactentes em desastres ambientais
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Novas diretrizes da OMS para os cuidados perinatais de mais qualidade
Novas diretrizes da OMS para os cuidados perinatais de mais qualidadeNovas diretrizes da OMS para os cuidados perinatais de mais qualidade
Novas diretrizes da OMS para os cuidados perinatais de mais qualidade
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Como evitar Conflito de Interesses em iniciativas de alimentação?
Como evitar Conflito de Interesses em iniciativas de alimentação?Como evitar Conflito de Interesses em iniciativas de alimentação?
Como evitar Conflito de Interesses em iniciativas de alimentação?
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Relatório da OMS / Unicef / IBFAN sobre a situação do Código Internacional de...
Relatório da OMS / Unicef / IBFAN sobre a situação do Código Internacional de...Relatório da OMS / Unicef / IBFAN sobre a situação do Código Internacional de...
Relatório da OMS / Unicef / IBFAN sobre a situação do Código Internacional de...
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUSHomens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Alimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades Públicas
Alimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades PúblicasAlimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades Públicas
Alimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades Públicas
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Aplicativo aleitamento: apoio na palma das mãos
Aplicativo aleitamento: apoio na palma das mãosAplicativo aleitamento: apoio na palma das mãos
Aplicativo aleitamento: apoio na palma das mãos
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Amamentação: motricidade oral e repercussões sistêmicas - TCC
Amamentação: motricidade oral e repercussões sistêmicas - TCCAmamentação: motricidade oral e repercussões sistêmicas - TCC
Amamentação: motricidade oral e repercussões sistêmicas - TCC
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
PRINCÍPIOS de YOGYAKARTA: Direitos humanos para a população LGBTQIA+
PRINCÍPIOS de YOGYAKARTA: Direitos humanos para a população LGBTQIA+PRINCÍPIOS de YOGYAKARTA: Direitos humanos para a população LGBTQIA+
PRINCÍPIOS de YOGYAKARTA: Direitos humanos para a população LGBTQIA+
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Amamentação X Indústria de fórmulas infantis no Brasil
Amamentação X Indústria de fórmulas infantis no BrasilAmamentação X Indústria de fórmulas infantis no Brasil
Amamentação X Indústria de fórmulas infantis no Brasil
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Relatório: SITUAÇÃO GLOBAL DE AMAMENTAÇÃO 2023
Relatório: SITUAÇÃO GLOBAL DE AMAMENTAÇÃO  2023Relatório: SITUAÇÃO GLOBAL DE AMAMENTAÇÃO  2023
Relatório: SITUAÇÃO GLOBAL DE AMAMENTAÇÃO 2023
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Seu local de trabalho apoia a Amamentação?
Seu local de trabalho apoia a Amamentação?Seu local de trabalho apoia a Amamentação?
Seu local de trabalho apoia a Amamentação?
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Leite Humano atua na modulação microbiana
Leite Humano atua na modulação microbianaLeite Humano atua na modulação microbiana
Leite Humano atua na modulação microbiana
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Manejo Ampliado / Livro "Amamentação - bases científicas"
Manejo Ampliado  / Livro "Amamentação - bases científicas" Manejo Ampliado  / Livro "Amamentação - bases científicas"
Manejo Ampliado / Livro "Amamentação - bases científicas"
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
OMS: Diretrizes para um controle da promoção comercial dos ditos substitutos ...
OMS: Diretrizes para um controle da promoção comercial dos ditos substitutos ...OMS: Diretrizes para um controle da promoção comercial dos ditos substitutos ...
OMS: Diretrizes para um controle da promoção comercial dos ditos substitutos ...
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
OMS: Diretrizes para a Alimentação Complementar Saudável para Lactentes
OMS: Diretrizes para a Alimentação Complementar Saudável para LactentesOMS: Diretrizes para a Alimentação Complementar Saudável para Lactentes
OMS: Diretrizes para a Alimentação Complementar Saudável para Lactentes
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Por políticas públicas de saúde e promoção da paternidade
Por políticas públicas de saúde e promoção da paternidadePor políticas públicas de saúde e promoção da paternidade
Por políticas públicas de saúde e promoção da paternidade
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
FIGO recomenda a Amamentação na 1a. hora de vida
FIGO recomenda a Amamentação na 1a. hora de vidaFIGO recomenda a Amamentação na 1a. hora de vida
FIGO recomenda a Amamentação na 1a. hora de vida
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Consulta Pediátrica Pré-Natal: atualização SBP
Consulta Pediátrica Pré-Natal: atualização SBPConsulta Pediátrica Pré-Natal: atualização SBP
Consulta Pediátrica Pré-Natal: atualização SBP
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 

Mais de Prof. Marcus Renato de Carvalho (20)

Amamentação e Alimentação de lactentes em desastres ambientais
Amamentação e Alimentação de lactentes em desastres ambientaisAmamentação e Alimentação de lactentes em desastres ambientais
Amamentação e Alimentação de lactentes em desastres ambientais
 
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
 
Novas diretrizes da OMS para os cuidados perinatais de mais qualidade
Novas diretrizes da OMS para os cuidados perinatais de mais qualidadeNovas diretrizes da OMS para os cuidados perinatais de mais qualidade
Novas diretrizes da OMS para os cuidados perinatais de mais qualidade
 
Como evitar Conflito de Interesses em iniciativas de alimentação?
Como evitar Conflito de Interesses em iniciativas de alimentação?Como evitar Conflito de Interesses em iniciativas de alimentação?
Como evitar Conflito de Interesses em iniciativas de alimentação?
 
Relatório da OMS / Unicef / IBFAN sobre a situação do Código Internacional de...
Relatório da OMS / Unicef / IBFAN sobre a situação do Código Internacional de...Relatório da OMS / Unicef / IBFAN sobre a situação do Código Internacional de...
Relatório da OMS / Unicef / IBFAN sobre a situação do Código Internacional de...
 
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUSHomens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
 
Alimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades Públicas
Alimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades PúblicasAlimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades Públicas
Alimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades Públicas
 
Aplicativo aleitamento: apoio na palma das mãos
Aplicativo aleitamento: apoio na palma das mãosAplicativo aleitamento: apoio na palma das mãos
Aplicativo aleitamento: apoio na palma das mãos
 
Amamentação: motricidade oral e repercussões sistêmicas - TCC
Amamentação: motricidade oral e repercussões sistêmicas - TCCAmamentação: motricidade oral e repercussões sistêmicas - TCC
Amamentação: motricidade oral e repercussões sistêmicas - TCC
 
PRINCÍPIOS de YOGYAKARTA: Direitos humanos para a população LGBTQIA+
PRINCÍPIOS de YOGYAKARTA: Direitos humanos para a população LGBTQIA+PRINCÍPIOS de YOGYAKARTA: Direitos humanos para a população LGBTQIA+
PRINCÍPIOS de YOGYAKARTA: Direitos humanos para a população LGBTQIA+
 
Amamentação X Indústria de fórmulas infantis no Brasil
Amamentação X Indústria de fórmulas infantis no BrasilAmamentação X Indústria de fórmulas infantis no Brasil
Amamentação X Indústria de fórmulas infantis no Brasil
 
Relatório: SITUAÇÃO GLOBAL DE AMAMENTAÇÃO 2023
Relatório: SITUAÇÃO GLOBAL DE AMAMENTAÇÃO  2023Relatório: SITUAÇÃO GLOBAL DE AMAMENTAÇÃO  2023
Relatório: SITUAÇÃO GLOBAL DE AMAMENTAÇÃO 2023
 
Seu local de trabalho apoia a Amamentação?
Seu local de trabalho apoia a Amamentação?Seu local de trabalho apoia a Amamentação?
Seu local de trabalho apoia a Amamentação?
 
Leite Humano atua na modulação microbiana
Leite Humano atua na modulação microbianaLeite Humano atua na modulação microbiana
Leite Humano atua na modulação microbiana
 
Manejo Ampliado / Livro "Amamentação - bases científicas"
Manejo Ampliado  / Livro "Amamentação - bases científicas" Manejo Ampliado  / Livro "Amamentação - bases científicas"
Manejo Ampliado / Livro "Amamentação - bases científicas"
 
OMS: Diretrizes para um controle da promoção comercial dos ditos substitutos ...
OMS: Diretrizes para um controle da promoção comercial dos ditos substitutos ...OMS: Diretrizes para um controle da promoção comercial dos ditos substitutos ...
OMS: Diretrizes para um controle da promoção comercial dos ditos substitutos ...
 
OMS: Diretrizes para a Alimentação Complementar Saudável para Lactentes
OMS: Diretrizes para a Alimentação Complementar Saudável para LactentesOMS: Diretrizes para a Alimentação Complementar Saudável para Lactentes
OMS: Diretrizes para a Alimentação Complementar Saudável para Lactentes
 
Por políticas públicas de saúde e promoção da paternidade
Por políticas públicas de saúde e promoção da paternidadePor políticas públicas de saúde e promoção da paternidade
Por políticas públicas de saúde e promoção da paternidade
 
FIGO recomenda a Amamentação na 1a. hora de vida
FIGO recomenda a Amamentação na 1a. hora de vidaFIGO recomenda a Amamentação na 1a. hora de vida
FIGO recomenda a Amamentação na 1a. hora de vida
 
Consulta Pediátrica Pré-Natal: atualização SBP
Consulta Pediátrica Pré-Natal: atualização SBPConsulta Pediátrica Pré-Natal: atualização SBP
Consulta Pediátrica Pré-Natal: atualização SBP
 

Amamentação: os direitos da mulher trabalhadora - livro digital SBP

  • 1.
  • 3. É possível conciliar amamentação e trabalho? Sim, é possível conciliar a amamentação com o trabalho. Para facilitar esse processo, a mulher deve estar atenta aos seus direitos, previstos em lei. Há uma série de normas que a protegem, as quais ela deve conhecer e lançar mão, se necessário. Da mesma forma, pode colocar em prática algumas dicas simples que tornarão esse ato bem mais tranquilo para ela e seu bebê. A Constituição Brasileira protege a amamentação? 1-AConstituiçãoBrasileiraobrigaasempresassobregimedeConsolidação das Leis Trabalhistas (CLT) a darem a licença-maternidade de 120 dias, (Decreto-Lei 5.452/43, Art. 392; CF/88, Art. 7º, inciso XVIII) sem prejuízo do emprego ou salário. E não podem ser demitidas até 5 meses após o parto (CF: ADCT, art.10, inciso II, b.). Comentário: A mulher deve avaliar bem o seu regresso ao trabalho e o cuidado com seu bebê, quem ficará com ele, se isto resultará em algum custo extra para a família. Considerar que neste período de regresso ao trabalho, após completar o 5º mês, não haverá mais garantia da lei trabalhista e a empresa, se julgar que não necessita mais desse funcionário, poderá demiti-la. 2 - A licença pode iniciar a partir de 36 semanas, ou seja, 28 dias antes do parto. Caso exista necessidade, a licença oficial de 120 dias pode ser prorrogada por mais duas semanas (14 dias) antes ou depois do parto mediante comprovação com atestado médico (CLT, artigo 392, seção V.). Comentário: Paraaproveitarmaisotempodalicençacomobebê,apósoseunascimento, o ideal é tirar essa licença o mais próximo possível da data prevista do parto, ou no dia do parto. A gestante pode pensar se convém deixar para gozar suas férias, somando assim os dias ao término do período da licença oficial. Caso obtenha por necessidade especial, mediante atestado médico, a prorrogação de mais duas semanas da licença, só pedir o início das férias ao término desta prorrogação em mais duas semanas.
  • 4. As mulheres que estudam também contam com leis que facilitam o aleitamento materno? Sim. A estudante grávida a partir do oitavo mês de gestação e durante três meses fica assistida pelo regime de exercícios domiciliares. O começo e término do afastamento são determinados por atestado médico, que deve ser apresentado à direção da escola. Em casos devidamente comprovados e mediante atestado médico, esse período de repouso poderá ser aumentado, antes e depois do parto (Lei 6202 de 17 de abril de 1975.). 3 - A mãe que amamenta seu filho, até o sexto mês, tem direito a dois descansos especiais de meia hora cada para amamentar (CLT, artigo 396, seção V.). Quando, por motivo de saúde do filho, essas pausas para amamentar podem ser estendidas além dos 6 meses, comprovando a necessidade através de atestado médico. Comentário: As mães que não têm creche no local de trabalho, esses dois períodos regulares de descanso podem ser combinados com a chefia, para ser somado em uma hora corrida, para sair mais cedo uma hora ou entrar uma hora mais tarde, mantendo os intervalos normais de descanso e almoço regulamentado. Nas empresas que adotaram um local para as mães que amamentam, sala de apoio, as trabalhadoras podem utilizar essas pausas para a ordenha do leite materno e conservação no congelador da geladeira até o final da sua jornada de trabalho (Vide a frente Sala de Apoio). Observação: as gestantes que trabalham em empresas estaduais e federais têm direito a 180 dias. Assim como as servidoras públicas que adotam ou têm a guarda judicial para adoção (Decreto 6690, 2008). E aquelas gestantes que trabalham em empresas da iniciativa privada que aderiram ao Programa Empresa Cidadã podem optar pelos 180 dias, se desejarem (Veja o item Empresa Cidadã).
  • 5. A licença-paternidade é obrigatória? Sim, a CLT, em seu Art. 473, inciso III, garante a licença de 5 dias. Comentário: Ocompanheiropodesolicitarseuperíododefériasparacontinuarapoiando a mulher após os 5 dias de licença prevista em lei. Tem também o direito de deixar de comparecer ao serviço pelo tempo necessário para acompanhar sua esposa ou companheira em até 6 (seis) consultas médicas, ou em exames complementares, durante o período de gravidez. O Programa Empresa Cidadã, que foi regulamentado pela Lei 11.770, art. 1o , de 9 de setembro de 2008, a que se refere? OProgramaEmpresaCidadãestimulaaampliaçãopara6mesesdalicença- maternidade através de incentivos fiscais, como também ampliar para 20 dias a licença-paternidade. A empregada deve requerer esse benefício até o final do primeiro mês após o parto. E o pai empregado deve requerer no prazo de dois dias úteis após o parto a prorrogação de sua licença para 20 dias e comprovar a participação em programa ou atividade de orientação sobre paternidade responsável. A prorrogação será garantida, na mesma proporção, à empregada e ao empregado que adotar ou obtiver a guarda judicial para fins de adoção de criança, independentemente da idade (Lei nº 10.421/2002). No período de prorrogação da licença-maternidade e da licença- paternidadedequetrataessalei,aempregadaeoempregadonãopoderão exercer nenhuma atividade remunerada. E a criança deverá ser mantida sob seus cuidados. Comentário: A mulher trabalhadora pode procurar o departamento pessoal para saber se seu município ou empresa aderiram ao Programa Empresa Cidadã.
  • 6. O que são as Salas de Apoio à Amamentação? As salas de apoio à amamentação nas empresas atendem à portaria da ANVISA no 193, de 23 de fevereiro de 2010. São locais com requisitos mínimos (poltrona confortável, pia e freezer) para retirada e estocagem do leite materno da mulher durante a jornada de trabalho. A finalidade é atender as mulheres que precisam esvaziar as mamas durante o expediente para oferecer o leite materno à criança em outro momento. A sala deve ser reservada, mas pode ser utilizada para procedimentos, sem risco de contaminação, como sala de entrevistas ou psicologia. Algumas mulheres se sentem constrangidas em amamentar em espaço público e privado de uso coletivo, há alguma lei que garanta esse direito? As mães e as crianças têm direito a amamentação exercida livremente em espaços públicos e privados de uso coletivo. Projeto de lei (PL 1654/2019) proíbe qualquer tipo de constrangimento, repressão ou restrição ao seu exercício. Quem descumprir essa lei estará sujeito a multa no valor atual de R$ 3 mil a R$ 20 mil, aplicando o dobro em caso de reincidência. Quem for realmente constrangida no livre exercício deste direito pode discar para o número 100 ou 180 e denunciar na Delegacia da Mulher ou órgãos competentes. No caso da mãe ou recém-nascido ficarem internados por tempo prolongado, como é a contagem da licença? Mulherestrabalhadorasquecontribuemcomaprevidênciasocial–efiquem internadas ela ou seu bebê após o parto – têm direito a acrescentar ao período de sua licença-maternidade todos os dias da internação hospitalar dela ou do seu filho, aquela que ocorrer por último (ADI 6.327/2020; Portaria Conjunta 28 Dirben-Dirat-PFE/2021 – Art. 1º, §§ 2º ao 4º). Comentário: Em casos excepcionais, os períodos de repouso anterior e posterior ao parto podem ser aumentados de mais duas semanas, mediante atestado médico específico (CLT, Art. 392, § 1o ; Decreto 3.048/99, Art. 93, § 3o ).
  • 7. Creches A CLT, artigo 389, seção IV / Portaria no 3.296, de 03/09/1986, refere que o estabelecimento de trabalho com pelo menos 30 mulheres com mais de 16 anos deve oferecer um local apropriado para que as trabalhadoras deixem seus filhos enquanto trabalham, com profissionais especializados, no período da amamentação. Outra opção seria as empresas fornecerem um valor fixo para ser usado na creche. Também podem fazer convênios com creches públicas ou privadas.