SlideShare uma empresa Scribd logo
Amai os vossos inimigos(outra)
Parte 1 - Itens 1 a 8
Amai os vossos inimigos(outra)
De certa forma, é uma continuidade à
reflexão sobre o tema do amor.
Aqui, o desafio ainda é maior, pois trata
do amor aos inimigos.
Huberto Rohden, filósofo, sobre o amor
aos inimigos:
“O mais violento contraste entre os
padrões do homem mundano e o ideal
do homem cósmico”.
Amai os vossos inimigos(outra)
Amai os vossos inimigos(outra)
Bem-aventurados os brandos, porque
eles possuirão a Terra.
(Mateus, V: 4).
Bem-aventurados os pacíficos, porque
serão chamados filhos de Deus.
(Mateus, V: 9)
Amai os vossos inimigos(outra)
Aprendestes que foi dito: "Amareis o
vosso próximo e odiareis os vossos
inimigos.”
Eu, porém, vos digo:
"Amai os vossos inimigos; fazei o bem
aos que vos odeiam e orai pelos que
vos perseguem e caluniam, a fim de
serdes filhos do vosso Pai que está nos
céus e que faz se levante o Sol para os
bons e para os maus e que chova
sobre os justos e os injustos.
Continua...
- Porque, se só amardes os que vos
amam, qual será a vossa recompensa?
Não procedem assim também os
publicanos? Se apenas os vossos
irmãos saudardes, que é o que com
isso fazeis mais do que os outros? Não
fazem outro tanto os pagãos?"
(MATEUS 5, 43 a 47)
"Se somente amardes os que vos
amam, que mérito se vos reconhecerá,
uma vez que as pessoas de má vida
também amam os que os amam?
Continua...
- Se o bem somente o fizerdes aos que
vo-lo fazem, que mérito se vos
reconhecerá, dado que o mesmo faz a
gente de má vida?
Continua...
- Se só emprestardes àqueles de quem
possais esperar o mesmo favor, que
mérito se vos reconhecerá, quando as
pessoas de má vida se entreajudam
dessa maneira, para auferir a mesma
vantagem?
Continua...
Pelo que vos toca, amai os vossos
inimigos, fazei bem a todos e auxiliai
sem esperar coisa alguma.
Então, muito grande será a vossa
recompensa e sereis filhos do
Altíssimo, que é bom para os ingratos e
até para os maus. Continua...
- Sede, pois, cheios de misericórdia,
como cheio de misericórdia é o vosso
Deus."
(LUCAS, 6, 32 a 36)
Amai os vossos inimigos(outra)
o De que valores Jesus está falando?
DESINTERESSE – DESPRENDIMENTO
– UM PASSO ALÉM DESVINCULADO
DE UMA RELAÇÃO DE TROCA
UMA NOVA FACE PARA A LIBERDADE
o De todas as frases, qual a que mais
causa surpresa e que parece ser a
mais difícil de aceitar?
o Muitas pessoas, quando lêem essa
parte do ensinamento de Jesus, diz
que são ensinamentos para fracos. O
que pensamos sobre isso?
Amai os vossos inimigos(outra)
Amai os vossos inimigos(outra)
Jesus também disse: Amai mesmo os
vossos inimigos.
Ora, o amor aos inimigos não será
contrário às nossas tendências
naturais e a inimizade não provirá de
uma falta de simpatia entre os
Espíritos?
Certo ninguém pode votar aos seus
inimigos um amor terno e apaixonado.
Não foi isso o que Jesus entendeu de
dizer. Amar os inimigos é perdoar-lhes
e lhes retribuir o mal com o bem.
O que assim procede se torna superior
aos seus inimigos, ao passo que
abaixo deles se coloca, se procura
tomar vingança.
O Livro dos Espíritos, questão 887
Não pretendeu Jesus, assim falando,
que cada um de nós tenha para com o
seu inimigo a ternura que dispensa a
um irmão ou amigo.
Ninguém pode sentir, em estar com um
inimigo, prazer igual ao que sente na
companhia de um amigo.
Amar os inimigos não pode, pois,
significar que não se deva estabelecer
diferença alguma entre eles e os
amigos.
Amar os inimigos não é ter-lhes uma
afeição que não está na natureza, visto
que o contato de um inimigo nos faz
bater o coração de modo muito diverso
do seu bater ao contato de um amigo.
Amar os inimigos é não lhes guardar
ódio, nem rancor, nem desejos de
vingança.
É perdoar-lhes, sem pensamento
oculto e sem condições, o mal que nos
causem;
Não opor nenhum obstáculo à
reconciliação com eles;
É desejar-lhes o bem e não o mal;
É desejar júbilo, em vez de pesar, com
o bem que lhes advenha;
É socorrê-los, em se apresentando
ocasião;
É abster-se, quer por palavras, quer
por atos, de tudo o que os possa
prejudicar.
É, finalmente, retribuir-lhes sempre o
mal com o bem, sem a intenção de os
humilhar.
Quem assim procede preenche as
condições do mandamento: Amai os
vossos inimigos.
O Evangelho Segundo o Espiritismo, Cap. XII
Aprendestes que foi dito: olho por olho
e dente por dente.
- Eu, porém, vos digo que não resistais
ao mal que vos queiram fazer; que se
alguém vos bater na face direita, lhe
apresenteis também a outra;
- e que se alguém quiser pleitear contra
vós, para vos tomar a túnica, também
lhes entregueis o manto;
- e que se alguém vos obrigar a
caminhar mil passos com ele,
caminheis mais dois mil.
- Dai àquele que vos pedir e não
repilais aquele que vos queira tomar
emprestado.
(MATEUS 5, 38 a 42.)
Amai os vossos inimigos(outra)
De que outros valores Jesus está
falando?
Que entendimentos podemos usar
como ponto de partida para não revidar
o mal com o mal?
Dar o direito de cada um ser como é.
E também a nós o direito de sermos
como somos.
Nunca devolverei mal por mal; se o
outro é um caluniador, não posso me
permitir ser igual a ele.
Se achamos que ele nos ofendeu, a
nossa é uma situação simpática.
Se ele nos caluniou, tanto eu como ele
sabemos que é mentira dele.
Se nos traiu, somos a vítima e ele sabe
que é nosso algoz.
Então o problema é da consciência
dele.
Toda vez que fico com raiva a pessoa
está me manipulando, e eu não deixo
ninguém me manipular.
Não posso permitir que um
desequilibrado me oriente.
Sou uma pessoa saudável; não devo
dar a ele a importância que se atribui.
Não devemos cultivar a animosidade, e
sim perdoar.
Não ficarmos manipulados, dominados
pelo ódio, odiando também.
DIVALDO PEREIRA FRANCO
Amai os vossos inimigos(outra)
Para não devolver o mal, será
fundamental esquecer de imediato?
Esquecer é outra coisa.
Não devolver o mal depende de mim;
esquecer depende de minha memória.
O perdão é exatamente não devolver o
mal.
Sentimos o impacto e não temos como
evitar a raiva, é fisiológico, reagimos no
momento.
Mas conservar a mágoa é da minha
vontade.
Como seres emocionais sentimos o
impacto da agressão, mas não
devemos nos revoltar, e trabalhemos
por esquecer.
DIVALDO PEREIRA FRANCO
Amai os vossos inimigos(outra)
Se eu não revido, não estarei dando
razão ao agressor?
Perdão não é conivência com a coisa
errada.
Quando uma pessoa me agride, eu não
estou de acordo com ele;
simplesmente não estou contra ele.
Não é uma atitude para fingir que está
tudo bem.
Alguém nos prejudica e nos pede
desculpa.
Respondemos: “Ok, mas ele me
paga”.
É melhor enfrentar a realidade.
Quando alguém nos disser: “me
desculpe”,
responderemos:
- “Não posso.
Hoje eu não posso. Estou muito
magoado”.
A gente diz: “Eu te perdoo” e no outro
dia amanhece com dor de cabeça,
porque não digeriu.
O que devemos é não devolver o mal
que nos foi feito.
A pessoa nos diz um palavra grave, e
nós conseguimos segurar.
Aí ela diz:
“Você me desculpe, eu não tive a
intenção...
Você vai perdoar?”
“Estou pensando”.
“Mas então não perdoa? Você não é
espírita?”
“Sou espírita, mas, agora, não tenho
condição de perdoar, agora me dê
licença”.
DIVALDO PEREIRA FRANCO
Amai os vossos inimigos(outra)
O senhor acha que permitir-se esse
tempo também tem a ver com o “amar
a si mesmo”, também pregado pelo
Cristo?
Seja gentil com você.
Se eu me permito viver magoado,
ressentido, sofrendo, como vou amar o
outro?
Eu mereço ter uma vida melhor.
Ao chegar ao escritório: “Bom dia!”, o
outro responde: “não vejo por que seja
tão bom assim”.
Não nos ofendermos com isso; se ele
está de mau humor, o problema é dele.
A doença do mau humor requer
tratamento psiquiátrico.
Seja gentil com você.
Ame-se.
Não permita que ninguém torne sua
vida insuportável, nem para você, nem
para os outros.
Uma pessoa foi visitar um hospital de
doentes mentais e lhe chamou a
atenção o psiquiatra.
Noventa por cento dos agitados
passavam perto do psiquiatra, uns
diziam:
Dr, já estou curado;
ele respondia: Ok!;
Outros falavam absurdos, e ele ouvia,
silenciava, ou concordava, e
continuava a caminhada.
No final, o visitante perguntou o por
que da atitude dele, ao que respondeu:
Eu sou saudável, não posso me atingir
com o que dizem ou fazem, pois são
doentes...
E aí podemos perguntar:
Será que a Terra não é um grande
hospital?
DIVALDO PEREIRA FRANCO
Amai os vossos inimigos(outra)

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A felicidade não é deste mundo
A felicidade não é deste mundoA felicidade não é deste mundo
A felicidade não é deste mundo
Izabel Cristina Fonseca
 
Provas voluntárias
Provas voluntáriasProvas voluntárias
Provas voluntárias
Izabel Cristina Fonseca
 
Palestra Espírita - Bem aventurados os misericordiosos
Palestra Espírita - Bem aventurados os misericordiososPalestra Espírita - Bem aventurados os misericordiosos
Palestra Espírita - Bem aventurados os misericordiosos
Divulgador do Espiritismo
 
A verdadeira Pureza mãos não lavadas .
A verdadeira Pureza mãos não lavadas . A verdadeira Pureza mãos não lavadas .
A verdadeira Pureza mãos não lavadas .
Vanda Machado
 
Pagar o mal com o bem "Amai os vossos inimigos"
Pagar o mal com o bem "Amai os vossos inimigos" Pagar o mal com o bem "Amai os vossos inimigos"
Pagar o mal com o bem "Amai os vossos inimigos"
Francisco de Assis Alencar
 
Amai os vossos inimigos
Amai os vossos inimigosAmai os vossos inimigos
Amai os vossos inimigos
Ana Xavier
 
Retribuir o mal com o bem
Retribuir o mal com o bemRetribuir o mal com o bem
Retribuir o mal com o bem
Lorena Dias
 
As Penas Futuras Segundo o Espiritismo
As Penas Futuras Segundo o EspiritismoAs Penas Futuras Segundo o Espiritismo
As Penas Futuras Segundo o Espiritismo
Antonino Silva
 
Trabalhadores Da úLtima Hora
Trabalhadores Da úLtima HoraTrabalhadores Da úLtima Hora
Trabalhadores Da úLtima Hora
Sergio Menezes
 
Palestra Espírita - O espiritismo como educação
Palestra Espírita - O espiritismo como educaçãoPalestra Espírita - O espiritismo como educação
Palestra Espírita - O espiritismo como educação
Divulgador do Espiritismo
 
ESE CAP. XI - AMAI OS VOSSOS INIMIGOS
ESE CAP. XI - AMAI OS VOSSOS INIMIGOSESE CAP. XI - AMAI OS VOSSOS INIMIGOS
ESE CAP. XI - AMAI OS VOSSOS INIMIGOS
Patricia Farias
 
O Homem de Bem
O Homem de BemO Homem de Bem
O Homem de Bem
igmateus
 
O homem de bem, grande desafio
O homem de bem, grande desafioO homem de bem, grande desafio
O homem de bem, grande desafio
Graça Maciel
 
Caracteres da perfeição
Caracteres da perfeiçãoCaracteres da perfeição
Caracteres da perfeição
home
 
Os Inimigos Desencarnados(Ese)
Os Inimigos Desencarnados(Ese)Os Inimigos Desencarnados(Ese)
Os Inimigos Desencarnados(Ese)
Grupo Espírita Cristão
 
Tormentos voluntários - Quando buscamos a dor
Tormentos voluntários - Quando buscamos a dorTormentos voluntários - Quando buscamos a dor
Tormentos voluntários - Quando buscamos a dor
Danilo Galvão
 
Os trabalhadores da última hora
Os trabalhadores da última horaOs trabalhadores da última hora
Os trabalhadores da última hora
Isnande Mota Barros
 
A lei de amor (ESE, Cap XI, item 8)
A lei de amor (ESE, Cap XI, item 8)A lei de amor (ESE, Cap XI, item 8)
A lei de amor (ESE, Cap XI, item 8)
RobertoAilton
 
O Dever
O DeverO Dever
O Dever
CEENA_SS
 
Ese cap 8 bem aventurados os que tem puro o coracao final (1)
Ese cap 8  bem aventurados os que tem puro o coracao final (1)Ese cap 8  bem aventurados os que tem puro o coracao final (1)
Ese cap 8 bem aventurados os que tem puro o coracao final (1)
Fernando Pinto
 

Mais procurados (20)

A felicidade não é deste mundo
A felicidade não é deste mundoA felicidade não é deste mundo
A felicidade não é deste mundo
 
Provas voluntárias
Provas voluntáriasProvas voluntárias
Provas voluntárias
 
Palestra Espírita - Bem aventurados os misericordiosos
Palestra Espírita - Bem aventurados os misericordiososPalestra Espírita - Bem aventurados os misericordiosos
Palestra Espírita - Bem aventurados os misericordiosos
 
A verdadeira Pureza mãos não lavadas .
A verdadeira Pureza mãos não lavadas . A verdadeira Pureza mãos não lavadas .
A verdadeira Pureza mãos não lavadas .
 
Pagar o mal com o bem "Amai os vossos inimigos"
Pagar o mal com o bem "Amai os vossos inimigos" Pagar o mal com o bem "Amai os vossos inimigos"
Pagar o mal com o bem "Amai os vossos inimigos"
 
Amai os vossos inimigos
Amai os vossos inimigosAmai os vossos inimigos
Amai os vossos inimigos
 
Retribuir o mal com o bem
Retribuir o mal com o bemRetribuir o mal com o bem
Retribuir o mal com o bem
 
As Penas Futuras Segundo o Espiritismo
As Penas Futuras Segundo o EspiritismoAs Penas Futuras Segundo o Espiritismo
As Penas Futuras Segundo o Espiritismo
 
Trabalhadores Da úLtima Hora
Trabalhadores Da úLtima HoraTrabalhadores Da úLtima Hora
Trabalhadores Da úLtima Hora
 
Palestra Espírita - O espiritismo como educação
Palestra Espírita - O espiritismo como educaçãoPalestra Espírita - O espiritismo como educação
Palestra Espírita - O espiritismo como educação
 
ESE CAP. XI - AMAI OS VOSSOS INIMIGOS
ESE CAP. XI - AMAI OS VOSSOS INIMIGOSESE CAP. XI - AMAI OS VOSSOS INIMIGOS
ESE CAP. XI - AMAI OS VOSSOS INIMIGOS
 
O Homem de Bem
O Homem de BemO Homem de Bem
O Homem de Bem
 
O homem de bem, grande desafio
O homem de bem, grande desafioO homem de bem, grande desafio
O homem de bem, grande desafio
 
Caracteres da perfeição
Caracteres da perfeiçãoCaracteres da perfeição
Caracteres da perfeição
 
Os Inimigos Desencarnados(Ese)
Os Inimigos Desencarnados(Ese)Os Inimigos Desencarnados(Ese)
Os Inimigos Desencarnados(Ese)
 
Tormentos voluntários - Quando buscamos a dor
Tormentos voluntários - Quando buscamos a dorTormentos voluntários - Quando buscamos a dor
Tormentos voluntários - Quando buscamos a dor
 
Os trabalhadores da última hora
Os trabalhadores da última horaOs trabalhadores da última hora
Os trabalhadores da última hora
 
A lei de amor (ESE, Cap XI, item 8)
A lei de amor (ESE, Cap XI, item 8)A lei de amor (ESE, Cap XI, item 8)
A lei de amor (ESE, Cap XI, item 8)
 
O Dever
O DeverO Dever
O Dever
 
Ese cap 8 bem aventurados os que tem puro o coracao final (1)
Ese cap 8  bem aventurados os que tem puro o coracao final (1)Ese cap 8  bem aventurados os que tem puro o coracao final (1)
Ese cap 8 bem aventurados os que tem puro o coracao final (1)
 

Semelhante a Amai os vossos inimigos(outra)

Amem seus inimigos
Amem seus inimigosAmem seus inimigos
Amem seus inimigos
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Estudo sobre o mandamento de amar os inimigos
Estudo sobre o mandamento de amar os inimigosEstudo sobre o mandamento de amar os inimigos
Estudo sobre o mandamento de amar os inimigos
LuizHenriqueTDias
 
12 o perdao na familia
12   o perdao na familia12   o perdao na familia
12 o perdao na familia
PIB Penha
 
Evangelho cap12 item1
Evangelho cap12 item1Evangelho cap12 item1
Evangelho cap12 item1
Patricia Farias
 
Cap 12 Amar os vossos Inimigos
Cap 12 Amar os vossos InimigosCap 12 Amar os vossos Inimigos
Cap 12 Amar os vossos Inimigos
gmo1973
 
Amar de verdade
Amar de verdadeAmar de verdade
Amar de verdade
Magna Luz
 
Reconciliação com os adversarios
Reconciliação com os adversariosReconciliação com os adversarios
Reconciliação com os adversarios
Rivaldo Guedes Corrêa. Jr
 
Evangelho segundo o e spiritismo
Evangelho segundo o e spiritismoEvangelho segundo o e spiritismo
Evangelho segundo o e spiritismo
Ana Cláudia Leal Felgueiras
 
Licao 01 O Amor, Um Dom De Deus
Licao 01 O Amor, Um Dom De DeusLicao 01 O Amor, Um Dom De Deus
Licao 01 O Amor, Um Dom De Deus
guest06a00c
 
LiçãO 09 A Arte Do PerdãO
LiçãO 09 A Arte Do PerdãOLiçãO 09 A Arte Do PerdãO
LiçãO 09 A Arte Do PerdãO
guest06a00c
 
O perdão a indulgencia
O perdão a indulgenciaO perdão a indulgencia
O perdão a indulgencia
Henrique Vieira
 
Pvbs 2016-10
Pvbs 2016-10Pvbs 2016-10
Pvbs 2016-10
ceufortaleza
 
Enquanto estamos a caminho
Enquanto estamos a caminhoEnquanto estamos a caminho
Enquanto estamos a caminho
Helio Cruz
 
Reconciliar se com o adversario
Reconciliar se com o adversarioReconciliar se com o adversario
Reconciliar se com o adversario
Henrique Vieira
 
Perdão na visão espírita
Perdão na visão espíritaPerdão na visão espírita
Perdão na visão espírita
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Amar - O Maior Mandamento
Amar - O Maior MandamentoAmar - O Maior Mandamento
Amar - O Maior Mandamento
Ricardo Azevedo
 
Se alguém vos bater na face direita,apresentai lhe também [salvo automaticame...
Se alguém vos bater na face direita,apresentai lhe também [salvo automaticame...Se alguém vos bater na face direita,apresentai lhe também [salvo automaticame...
Se alguém vos bater na face direita,apresentai lhe também [salvo automaticame...
walcamarra
 
Os inimigos
Os inimigosOs inimigos
Os inimigos
pr_afsalbergaria
 
Aprendendo o Perdão - Letícia Thompson
Aprendendo o Perdão - Letícia ThompsonAprendendo o Perdão - Letícia Thompson
Aprendendo o Perdão - Letícia Thompson
guest6d35e1
 
O Perdão - Espirtismo
O Perdão - EspirtismoO Perdão - Espirtismo
O Perdão - Espirtismo
Valéria Domingues
 

Semelhante a Amai os vossos inimigos(outra) (20)

Amem seus inimigos
Amem seus inimigosAmem seus inimigos
Amem seus inimigos
 
Estudo sobre o mandamento de amar os inimigos
Estudo sobre o mandamento de amar os inimigosEstudo sobre o mandamento de amar os inimigos
Estudo sobre o mandamento de amar os inimigos
 
12 o perdao na familia
12   o perdao na familia12   o perdao na familia
12 o perdao na familia
 
Evangelho cap12 item1
Evangelho cap12 item1Evangelho cap12 item1
Evangelho cap12 item1
 
Cap 12 Amar os vossos Inimigos
Cap 12 Amar os vossos InimigosCap 12 Amar os vossos Inimigos
Cap 12 Amar os vossos Inimigos
 
Amar de verdade
Amar de verdadeAmar de verdade
Amar de verdade
 
Reconciliação com os adversarios
Reconciliação com os adversariosReconciliação com os adversarios
Reconciliação com os adversarios
 
Evangelho segundo o e spiritismo
Evangelho segundo o e spiritismoEvangelho segundo o e spiritismo
Evangelho segundo o e spiritismo
 
Licao 01 O Amor, Um Dom De Deus
Licao 01 O Amor, Um Dom De DeusLicao 01 O Amor, Um Dom De Deus
Licao 01 O Amor, Um Dom De Deus
 
LiçãO 09 A Arte Do PerdãO
LiçãO 09 A Arte Do PerdãOLiçãO 09 A Arte Do PerdãO
LiçãO 09 A Arte Do PerdãO
 
O perdão a indulgencia
O perdão a indulgenciaO perdão a indulgencia
O perdão a indulgencia
 
Pvbs 2016-10
Pvbs 2016-10Pvbs 2016-10
Pvbs 2016-10
 
Enquanto estamos a caminho
Enquanto estamos a caminhoEnquanto estamos a caminho
Enquanto estamos a caminho
 
Reconciliar se com o adversario
Reconciliar se com o adversarioReconciliar se com o adversario
Reconciliar se com o adversario
 
Perdão na visão espírita
Perdão na visão espíritaPerdão na visão espírita
Perdão na visão espírita
 
Amar - O Maior Mandamento
Amar - O Maior MandamentoAmar - O Maior Mandamento
Amar - O Maior Mandamento
 
Se alguém vos bater na face direita,apresentai lhe também [salvo automaticame...
Se alguém vos bater na face direita,apresentai lhe também [salvo automaticame...Se alguém vos bater na face direita,apresentai lhe também [salvo automaticame...
Se alguém vos bater na face direita,apresentai lhe também [salvo automaticame...
 
Os inimigos
Os inimigosOs inimigos
Os inimigos
 
Aprendendo o Perdão - Letícia Thompson
Aprendendo o Perdão - Letícia ThompsonAprendendo o Perdão - Letícia Thompson
Aprendendo o Perdão - Letícia Thompson
 
O Perdão - Espirtismo
O Perdão - EspirtismoO Perdão - Espirtismo
O Perdão - Espirtismo
 

Mais de Ana Xavier

Amaraoprximo
AmaraoprximoAmaraoprximo
Amaraoprximo
Ana Xavier
 
Amar o-proximo-como-a-si-mesmo
Amar o-proximo-como-a-si-mesmoAmar o-proximo-como-a-si-mesmo
Amar o-proximo-como-a-si-mesmo
Ana Xavier
 
Amar o proximo_como_a_si_mesmo02
Amar o proximo_como_a_si_mesmo02Amar o proximo_como_a_si_mesmo02
Amar o proximo_como_a_si_mesmo02
Ana Xavier
 
Amar ao proximo_como_a_si_mesmo01
Amar ao proximo_como_a_si_mesmo01Amar ao proximo_como_a_si_mesmo01
Amar ao proximo_como_a_si_mesmo01
Ana Xavier
 
Amar proximo como_si_mesmo
Amar proximo como_si_mesmoAmar proximo como_si_mesmo
Amar proximo como_si_mesmo
Ana Xavier
 
Amai vos
Amai vosAmai vos
Amai vos
Ana Xavier
 
Sistema nervoso2
Sistema nervoso2Sistema nervoso2
Sistema nervoso2
Ana Xavier
 
Sistema nervoso katya (2)
Sistema nervoso katya (2)Sistema nervoso katya (2)
Sistema nervoso katya (2)
Ana Xavier
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
Ana Xavier
 
Trasfigur..
Trasfigur..Trasfigur..
Trasfigur..
Ana Xavier
 
Tabor
TaborTabor
Tabor
Ana Xavier
 
Filho prodigo
Filho prodigoFilho prodigo
Filho prodigo
Ana Xavier
 
Fabiano
FabianoFabiano
Fabiano
Ana Xavier
 
Despedida
DespedidaDespedida
Despedida
Ana Xavier
 
Desmascarando Fabiano
Desmascarando FabianoDesmascarando Fabiano
Desmascarando Fabiano
Ana Xavier
 
Benedita Fernandes2
Benedita Fernandes2Benedita Fernandes2
Benedita Fernandes2
Ana Xavier
 
Benedita Fernandes
Benedita FernandesBenedita Fernandes
Benedita Fernandes
Ana Xavier
 

Mais de Ana Xavier (17)

Amaraoprximo
AmaraoprximoAmaraoprximo
Amaraoprximo
 
Amar o-proximo-como-a-si-mesmo
Amar o-proximo-como-a-si-mesmoAmar o-proximo-como-a-si-mesmo
Amar o-proximo-como-a-si-mesmo
 
Amar o proximo_como_a_si_mesmo02
Amar o proximo_como_a_si_mesmo02Amar o proximo_como_a_si_mesmo02
Amar o proximo_como_a_si_mesmo02
 
Amar ao proximo_como_a_si_mesmo01
Amar ao proximo_como_a_si_mesmo01Amar ao proximo_como_a_si_mesmo01
Amar ao proximo_como_a_si_mesmo01
 
Amar proximo como_si_mesmo
Amar proximo como_si_mesmoAmar proximo como_si_mesmo
Amar proximo como_si_mesmo
 
Amai vos
Amai vosAmai vos
Amai vos
 
Sistema nervoso2
Sistema nervoso2Sistema nervoso2
Sistema nervoso2
 
Sistema nervoso katya (2)
Sistema nervoso katya (2)Sistema nervoso katya (2)
Sistema nervoso katya (2)
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
 
Trasfigur..
Trasfigur..Trasfigur..
Trasfigur..
 
Tabor
TaborTabor
Tabor
 
Filho prodigo
Filho prodigoFilho prodigo
Filho prodigo
 
Fabiano
FabianoFabiano
Fabiano
 
Despedida
DespedidaDespedida
Despedida
 
Desmascarando Fabiano
Desmascarando FabianoDesmascarando Fabiano
Desmascarando Fabiano
 
Benedita Fernandes2
Benedita Fernandes2Benedita Fernandes2
Benedita Fernandes2
 
Benedita Fernandes
Benedita FernandesBenedita Fernandes
Benedita Fernandes
 

Último

Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Celso Napoleon
 
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
PIB Penha
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Ricardo Azevedo
 
Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
Nilson Almeida
 
Discipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdf
Discipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdfDiscipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdf
Discipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdf
LEILANEGOUVEIA1
 
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptxPalestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
NEDIONOSSOMUNDO
 
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
PIB Penha
 
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
PIB Penha
 
metafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdf
metafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdfmetafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdf
metafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdf
GuilhermeCerqueira17
 
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
PIB Penha
 
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
PIB Penha
 
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
PIB Penha
 
Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1
CleideTeles3
 
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdfA VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
marcusviniciussabino1
 

Último (14)

Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
 
Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
 
Discipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdf
Discipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdfDiscipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdf
Discipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdf
 
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptxPalestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
 
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
 
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
 
metafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdf
metafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdfmetafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdf
metafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdf
 
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
 
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
 
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
 
Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1
 
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdfA VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
 

Amai os vossos inimigos(outra)

  • 2. Parte 1 - Itens 1 a 8
  • 4. De certa forma, é uma continuidade à reflexão sobre o tema do amor. Aqui, o desafio ainda é maior, pois trata do amor aos inimigos.
  • 5. Huberto Rohden, filósofo, sobre o amor aos inimigos: “O mais violento contraste entre os padrões do homem mundano e o ideal do homem cósmico”.
  • 8. Bem-aventurados os brandos, porque eles possuirão a Terra. (Mateus, V: 4). Bem-aventurados os pacíficos, porque serão chamados filhos de Deus. (Mateus, V: 9)
  • 10. Aprendestes que foi dito: "Amareis o vosso próximo e odiareis os vossos inimigos.” Eu, porém, vos digo:
  • 11. "Amai os vossos inimigos; fazei o bem aos que vos odeiam e orai pelos que vos perseguem e caluniam, a fim de serdes filhos do vosso Pai que está nos céus e que faz se levante o Sol para os bons e para os maus e que chova sobre os justos e os injustos. Continua...
  • 12. - Porque, se só amardes os que vos amam, qual será a vossa recompensa? Não procedem assim também os publicanos? Se apenas os vossos irmãos saudardes, que é o que com isso fazeis mais do que os outros? Não fazem outro tanto os pagãos?" (MATEUS 5, 43 a 47)
  • 13. "Se somente amardes os que vos amam, que mérito se vos reconhecerá, uma vez que as pessoas de má vida também amam os que os amam? Continua...
  • 14. - Se o bem somente o fizerdes aos que vo-lo fazem, que mérito se vos reconhecerá, dado que o mesmo faz a gente de má vida? Continua...
  • 15. - Se só emprestardes àqueles de quem possais esperar o mesmo favor, que mérito se vos reconhecerá, quando as pessoas de má vida se entreajudam dessa maneira, para auferir a mesma vantagem? Continua...
  • 16. Pelo que vos toca, amai os vossos inimigos, fazei bem a todos e auxiliai sem esperar coisa alguma. Então, muito grande será a vossa recompensa e sereis filhos do Altíssimo, que é bom para os ingratos e até para os maus. Continua...
  • 17. - Sede, pois, cheios de misericórdia, como cheio de misericórdia é o vosso Deus." (LUCAS, 6, 32 a 36)
  • 19. o De que valores Jesus está falando? DESINTERESSE – DESPRENDIMENTO – UM PASSO ALÉM DESVINCULADO DE UMA RELAÇÃO DE TROCA UMA NOVA FACE PARA A LIBERDADE
  • 20. o De todas as frases, qual a que mais causa surpresa e que parece ser a mais difícil de aceitar?
  • 21. o Muitas pessoas, quando lêem essa parte do ensinamento de Jesus, diz que são ensinamentos para fracos. O que pensamos sobre isso?
  • 24. Jesus também disse: Amai mesmo os vossos inimigos. Ora, o amor aos inimigos não será contrário às nossas tendências naturais e a inimizade não provirá de uma falta de simpatia entre os Espíritos?
  • 25. Certo ninguém pode votar aos seus inimigos um amor terno e apaixonado. Não foi isso o que Jesus entendeu de dizer. Amar os inimigos é perdoar-lhes e lhes retribuir o mal com o bem.
  • 26. O que assim procede se torna superior aos seus inimigos, ao passo que abaixo deles se coloca, se procura tomar vingança. O Livro dos Espíritos, questão 887
  • 27. Não pretendeu Jesus, assim falando, que cada um de nós tenha para com o seu inimigo a ternura que dispensa a um irmão ou amigo.
  • 28. Ninguém pode sentir, em estar com um inimigo, prazer igual ao que sente na companhia de um amigo.
  • 29. Amar os inimigos não pode, pois, significar que não se deva estabelecer diferença alguma entre eles e os amigos.
  • 30. Amar os inimigos não é ter-lhes uma afeição que não está na natureza, visto que o contato de um inimigo nos faz bater o coração de modo muito diverso do seu bater ao contato de um amigo.
  • 31. Amar os inimigos é não lhes guardar ódio, nem rancor, nem desejos de vingança. É perdoar-lhes, sem pensamento oculto e sem condições, o mal que nos causem;
  • 32. Não opor nenhum obstáculo à reconciliação com eles; É desejar-lhes o bem e não o mal;
  • 33. É desejar júbilo, em vez de pesar, com o bem que lhes advenha; É socorrê-los, em se apresentando ocasião;
  • 34. É abster-se, quer por palavras, quer por atos, de tudo o que os possa prejudicar. É, finalmente, retribuir-lhes sempre o mal com o bem, sem a intenção de os humilhar.
  • 35. Quem assim procede preenche as condições do mandamento: Amai os vossos inimigos. O Evangelho Segundo o Espiritismo, Cap. XII
  • 36. Aprendestes que foi dito: olho por olho e dente por dente. - Eu, porém, vos digo que não resistais ao mal que vos queiram fazer; que se alguém vos bater na face direita, lhe apresenteis também a outra;
  • 37. - e que se alguém quiser pleitear contra vós, para vos tomar a túnica, também lhes entregueis o manto; - e que se alguém vos obrigar a caminhar mil passos com ele, caminheis mais dois mil.
  • 38. - Dai àquele que vos pedir e não repilais aquele que vos queira tomar emprestado. (MATEUS 5, 38 a 42.)
  • 40. De que outros valores Jesus está falando? Que entendimentos podemos usar como ponto de partida para não revidar o mal com o mal?
  • 41. Dar o direito de cada um ser como é. E também a nós o direito de sermos como somos. Nunca devolverei mal por mal; se o outro é um caluniador, não posso me permitir ser igual a ele.
  • 42. Se achamos que ele nos ofendeu, a nossa é uma situação simpática. Se ele nos caluniou, tanto eu como ele sabemos que é mentira dele.
  • 43. Se nos traiu, somos a vítima e ele sabe que é nosso algoz. Então o problema é da consciência dele.
  • 44. Toda vez que fico com raiva a pessoa está me manipulando, e eu não deixo ninguém me manipular. Não posso permitir que um desequilibrado me oriente.
  • 45. Sou uma pessoa saudável; não devo dar a ele a importância que se atribui. Não devemos cultivar a animosidade, e sim perdoar. Não ficarmos manipulados, dominados pelo ódio, odiando também. DIVALDO PEREIRA FRANCO
  • 47. Para não devolver o mal, será fundamental esquecer de imediato?
  • 48. Esquecer é outra coisa. Não devolver o mal depende de mim; esquecer depende de minha memória. O perdão é exatamente não devolver o mal.
  • 49. Sentimos o impacto e não temos como evitar a raiva, é fisiológico, reagimos no momento. Mas conservar a mágoa é da minha vontade.
  • 50. Como seres emocionais sentimos o impacto da agressão, mas não devemos nos revoltar, e trabalhemos por esquecer. DIVALDO PEREIRA FRANCO
  • 52. Se eu não revido, não estarei dando razão ao agressor?
  • 53. Perdão não é conivência com a coisa errada. Quando uma pessoa me agride, eu não estou de acordo com ele; simplesmente não estou contra ele. Não é uma atitude para fingir que está tudo bem.
  • 54. Alguém nos prejudica e nos pede desculpa. Respondemos: “Ok, mas ele me paga”. É melhor enfrentar a realidade.
  • 55. Quando alguém nos disser: “me desculpe”, responderemos: - “Não posso. Hoje eu não posso. Estou muito magoado”.
  • 56. A gente diz: “Eu te perdoo” e no outro dia amanhece com dor de cabeça, porque não digeriu. O que devemos é não devolver o mal que nos foi feito.
  • 57. A pessoa nos diz um palavra grave, e nós conseguimos segurar. Aí ela diz: “Você me desculpe, eu não tive a intenção... Você vai perdoar?” “Estou pensando”.
  • 58. “Mas então não perdoa? Você não é espírita?” “Sou espírita, mas, agora, não tenho condição de perdoar, agora me dê licença”. DIVALDO PEREIRA FRANCO
  • 60. O senhor acha que permitir-se esse tempo também tem a ver com o “amar a si mesmo”, também pregado pelo Cristo?
  • 61. Seja gentil com você. Se eu me permito viver magoado, ressentido, sofrendo, como vou amar o outro? Eu mereço ter uma vida melhor.
  • 62. Ao chegar ao escritório: “Bom dia!”, o outro responde: “não vejo por que seja tão bom assim”.
  • 63. Não nos ofendermos com isso; se ele está de mau humor, o problema é dele. A doença do mau humor requer tratamento psiquiátrico.
  • 64. Seja gentil com você. Ame-se. Não permita que ninguém torne sua vida insuportável, nem para você, nem para os outros.
  • 65. Uma pessoa foi visitar um hospital de doentes mentais e lhe chamou a atenção o psiquiatra. Noventa por cento dos agitados passavam perto do psiquiatra, uns diziam:
  • 66. Dr, já estou curado; ele respondia: Ok!; Outros falavam absurdos, e ele ouvia, silenciava, ou concordava, e continuava a caminhada.
  • 67. No final, o visitante perguntou o por que da atitude dele, ao que respondeu: Eu sou saudável, não posso me atingir com o que dizem ou fazem, pois são doentes...
  • 68. E aí podemos perguntar: Será que a Terra não é um grande hospital? DIVALDO PEREIRA FRANCO